Page 1

Maio 2013 n.º 1

CHOeste

NEWSLETTER

Centro Hospitalar do Oeste | Edição n.º 08 | agosto e setembro de 2017

Mensagem da Presidente

Celebração do Dia

Internacional da Paz No dia 21 de setembro de 2017 celebrouse o Dia Internacional da Paz com o lema «Juntos pela paz, segurança e dignidade para todos». Nesse dia a Diretora geral da UNESCO, Irina Bokova, relembrou a importância desta celebração e, do poder da solidariedade mundial para construir um mundo pacífico e sustentável. E sublinha-se do seu discurso: « (…) A paz enfrenta complexas e escarpadas barreiras que nenhum país pode resolver sozinho. Requerem-se novas formas de solidariedade e de ação conjunta, que se devem por em prática, o mais cedo possível. (…) A mudança acelera-se em todo o mundo – o nosso objetivo deve ser abraçá-la na base dos direitos humanos, para moldá-la em direções positivas para criar um mundo mais justo, inclusivo e sustentável. (…) A Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável afirma que não pode haver desenvolvimento sustentável sem paz, nem paz sem desenvolvimento sustentável. (…) Necessitamos de uma nova abordagem integral, para resolver causas fundamentais, reforçar o Estado de Direito e fomentar o desenvolvimento sustentável baseado no diálogo e no respeito.» A Paz é, assim, um valor, uma cultura, mas acima de tudo uma atitude que devemos permanentemente cultivar no nosso quotidiano. No Centro Hospitalar do Oeste valoriza-se a paz como valor, cultura e atitude.

A Presidente do Conselho de Administração Ana Paula Harfouche

Em Entrevista… Página 06

Dra. Rosa Amorim Diretora do Departamento de Medicina do CHOeste

É licenciada em Medicina pela Universidade de Coimbra desde 1982. Fez o Internato Geral de janeiro de 1983 até junho de 1984 no Centro Hospitalar de Caldas da Rainha e concluiu o Internato Complementar em julho de 1991, também no C.H.C.R. Realizou o Curso de Hidrologia e Climatologia Médica em 1989. Tem uma Pós-Graduação em Gestão de Unidades de Saúde da Faculdade de Ciências Económicas e Empresariais da Universidade Católica Portuguesa, obtida de outubro de 2005 a março de 2007. Possui a Competência em Gestão dos Serviços de Saúde da Ordem dos Médicos. Obteve o Grau de Consultor de Medicina Interna em 1999 e o de Assistente Graduado Sénior de Medicina Interna em 2008, após provas públicas. Foi Membro da Comissão de Ética do Centro Hospitalar das Caldas da Rainha, adjunta da Direção Clínica, de abril de 2001 a janeiro de 2004, e de setembro de 2010 a dezembro de 2011. Foi Diretora Clínica de janeiro a outubro de 2012. Diretora do Serviço de Medicina Interna do Centro Hospitalar de Caldas da Rainha, desde Abril de 2007, e mercê de todas as restruturações que o Centro Hospitalar foi sofrendo, Diretora da Unidade de Medicina Interna de Caldas da Rainha do Centro Hospitalar Oeste Norte, do Serviço de Medicina Interna do Centro Hospitalar Oeste Norte, e do Serviço de Medicina Interna do Centro Hospitalar do Oeste. É, desde junho de 2016, Diretora do Departamento de Medicina do Centro Hospitalar do Oeste.

Visite-nos em www.choeste.min-saude.pt

1


ÍNDICE 02. Em Notícia

EM NOTÍCIA...

BE visitou a Unidade de Caldas da Rainha

- BE visitou a Unidade de Caldas da Rainha

02. Em Agenda - 12.º Reunião Anual NEDM

03. Em Destaque - Novos equipamentos nos Serviços

04. Em Notícia - Santa Casa da Misericórdia de Torres Vedras oferece desfibrilhador ao CHOeste - Reunião do Conselho Consultivo

05. CHOeste Acontece - Qualidade e Segurança do Doente - Novo processo de gestão associado à identificação de doentes

06 e 07. Em Entrevista - Dra. Rosa Amorim, Diretora do Departamento de Medicina do CHOeste

08. CHOeste Elogios

2

A Coordenadora Nacional do Bloco de Esquerda, Catarina Martins, juntamente com o deputado Heitor Sousa e candidatos locais, visitaram na manhã de 18 de setembro a Unidade Hospitalar de Caldas da Rainha do Centro Hospitalar do Oeste. Após reunião com o Conselho de Administração do CHOeste, liderado pela Prof.ª Doutora Ana Paula Harfouche, a líder bloquista assinalou em declarações aos jornalistas,

EM AGENDA...

«que os trabalhadores que estão a trabalhar em regime de outsourcing viram reconhecida a sua situação e sabem que podem ser incluídos no programa extraordinário de vinculação de precários da administração pública». Acrescentou que «Foi uma luta muito grande destes trabalhadores, para a sua situação de falso outsourcing ser reconhecida. Está dado o primeiro passo para se fazer justiça a quem aqui trabalha há 20 anos». Para Catarina Martins, é essencial que o país «comece a ser um pouco mais decente, respeitando os direitos de quem trabalha e de quem faz o Serviço Nacional de Saúde todos os dias».


EM DESTAQUE

Novos Equipamentos no CHOeste

Desfibrilhadores na Urgência de Caldas da Rainha Foram adquiridos dois novos desfibrilhadores para o Serviço de Urgência Médico-Cirúrgica da Unidade de Caldas da Rainha, em substituição dos antigos equipamentos com vinte anos de existência. Além da desfibrilhação com energia bifásica, este novos equipamentos permitem a monitorização não invasiva dos parâmetros vitais na abordagem do doente crítico. Trata-se de uma peça fundamental no Serviço de Urgência em situação de emergência.

Novo Ventilador no Bloco Operatório de Caldas da Rainha Este novo equipamento vem substituir o anterior, que já se encontrava em final de vida. É o terceiro ventilador a ser substituído no Bloco Operatório da Unidade de Caldas da Rainha. Tem como função ventilar os doentes no intraoperatório e trata-se de um aparelho imprescindível no ato anestésico.

3


EM NOTÍCIA

Santa Casa da Misericórdia de Torres Vedras oferece desfibrilhador ao CHOeste A Unidade de Peniche assinalou o Dia Mundial da Criança em 01 de junho, com a atuação dos alunos do Infantário «Traquinas» da Santa Casa da Misericórdia de Peniche. Vestidos a rigor, os pequenotes cantaram e dançaram, encantando os doentes que estavam na sala de espera da Consulta Externa. Como forma de agradecimento às cerca de 20 crianças e às Educadoras, decorreu um lanche saudável de espetadas de fruta idealizado pela dietista da Unidade de Peniche, Dra. Ana Neto, e foram distribuídos balões, livros e de lápis de cor.

No passado dia 17 de agosto, realizouse a entrega de um desfibrilhador no Hospital de Dia da Unidade de Torres Vedras por parte da Santa Casa da Misericórdia de Torres Vedras. A entrega do equipamento foi conduzida pelo Sr. Provedor da Santa Casa da

Misericórdia e demais membros da Direção, e contou com a presença dos membros de Conselho de Administração, nomeadamente da Senhora Presidente, do Sr. Diretor Clínico e da Sra. Enfermeira Diretora, assim como dos responsáveis clínico e de enfermagem do Hospital de Dia da Unidade de Tor-

res Vedras. O Conselho de Administração agradece a oferta deste equipamento à Direção da Santa Casa da Misericórdia de Torres Vedras, e congratula-se com gestos desta natureza para com o Centro Hospitalar do Oeste.

Reunião do Conselho Consultivo do CHOeste

Decorreu em 24 de julho mais uma reunião do Conselho Consultivo do Centro Hospitalar do Oeste, na Unidade de Caldas da Rainha. Nesta reunião estiveram presentes os membros do Conselho de Administra-

4

ção do CHOeste, liderado pela Prof.ª Doutora Ana Paula Harfouche, que fez um balanço da atividade do 1.º semestre e apresentou a programação para o 2.º semestre. Marcaram também presença o Dr. Nuno Amado, presidente do Conselho Consultivo, os vogais Sr. António Júlio de Sousa e o Sr. José António dos Santos, os representantes dos municípios, e os representantes de cada grupo profissional do CHOeste. O Conselho Consultivo trata-se de um órgão de consulta, cujo principal objetivo é promover e estreitar a articulação da Instituição com as populações, com as organizações da sociedade civil e

destas com o CHOeste, contribuindo para uma maior proximidade da Instituição para com os utentes e para um Centro Hospitalar que se assume cada vez mais como uma referência na prestação de cuidados de saúde a nível regional. Nesta medida, cabe ao Conselho Consultivo apreciar os planos de atividade e financeiros, de natureza anual e plurianual, bem como os relatórios de atividade e as contas; apreciar e acompanhar a atividade do CHOeste; emitir recomendações, tendo em vista o melhor funcionamento dos serviços a prestar às populações, tendo em conta os recursos disponíveis.


CHOeste ACONTECE

Qualidade e Segurança do Doente

Novo processo de gestão associado à identificação de doentes Este projeto enquadra-se numa candidatura mais abrangente ao Sistema de Apoio à Modernização Administrativa (SAMA III), que aguarda decisão do Portugal 2020. A gestão de riscos associada à prestação de cuidados de saúde é um processo coletivo que tem como objetivo garantir a maior segurança possível dos doentes, evitando incidentes, que podem ser frequentes, por vezes graves e frequentemente evitáveis, suscetíveis de comprometerem a qualidade do SNS. As causas destes incidentes relacionados com a segurança estão ligadas a vários fatores, entre eles, os defeitos de organização, de coordenação ou de comunicação. O CHOeste não está alheio a esta realidade tendo definido várias tarefas que se relacionam com a gestão de risco no plano de atividades na área da qualidade e segurança dos doentes para 2016/17, nomeadamente com o aumento da cultura de segurança da comunicação e da identificação inequívoca dos doentes, nos termos do dispos-

to no Despacho nº 1400-A/2015, de 10 de Fevereiro, do Gabinete do Secretário de Estado Adjunto do Ministro da Saúde. Nos serviços prestadores de cuidados de saúde, em especial, antes de qualquer intervenção, quer diga respeito ao diagnóstico, ao tratamento ou à prestação de serviços de apoio, a identidade dos doentes deve ser sempre confirmada através de dados fidedignos. Atualmente os doentes são identificados pelo nome e data de nascimento, mas por vezes não estão em condições de colaborar com o profissional e uma identificação incorreta pode resultar na troca de medicação, de transfusões de sangue, de intervenções cirúrgicas etc. Até ao momento não foi possível implementar um sistema de identificação de doentes por motivos de restrições orçamentais nem cumprir com a Orientação n.º 018/2011 de 23.05.2011 da DGS. Com efeito, o CHOeste pretende melhorar o processo de identificação dos

doentes no sentido de a tornar mais correta e inequívoca, de acordo com as orientações legais com a implementação de um novo sistema de identificação e respetiva formação dos utilizadores. Resultados esperados: - Normalizar procedimentos e assegurar a identificação única e inequívoca de todos os doentes adultos e pediátricos, do CHOeste, no seguinte âmbito: - Internamento; - Hospital de Dia; - Cirurgia de Ambulatório. - Simplificar e automatizar os fluxos de informação e de comunicação, obtendo maior controlo e diminuir as falhas humanas. - Reduzir os suportes físicos existentes através da desmaterialização dos processos, melhorando a rastreabilidade e a resposta dos serviços às necessidades dos doentes e de requisitos legais. - Melhoria da qualidade e segurança na prestação de cuidados.

5


EM ENTREVISTA

Dra. Rosa Amorim Diretora do Departamento de Medicina do CHOeste

Rosa Maria Ferreira Pessoa de Amorim, de 59 anos, é natural de Torres Novas, casada e tem duas filhas. É licenciada em Medicina pela Universidade de Coimbra desde 1982. Fez o Internato Geral de janeiro de

1983 até junho de 1984 no Centro Hospitalar de Caldas da Rainha e concluiu o Internato Complementar em julho de 1991, também no C.H.C.R. Realizou o Curso de Hidrologia e Climatologia Médica em 1989. Tem uma Pós-Graduação em Gestão de Unidades de Saúde da Faculdade de Ciências Económicas e Empresariais da Universidade Católica Portuguesa, obtida de outubro de 2005 a março de 2007. Possui a Competência em Gestão dos Serviços de Saúde da Ordem dos Médicos. Obteve o Grau de Consultor de Medicina Interna em 1999 e o de Assistente Graduado Sénior de Medicina Interna em 2008, após provas públicas. Foi Membro da Comissão de

Ética do Centro Hospitalar das Caldas da Rainha, adjunta da Direção Clínica, de abril de 2001 a janeiro de 2004, e de setembro de 2010 a dezembro de 2011. Foi Diretora Clínica de janeiro a outubro de 2012. Diretora do Serviço de Medicina Interna do Centro Hospitalar de Caldas da Rainha, desde Abril de 2007, e mercê de todas as restruturações que o Centro Hospitalar foi sofrendo, Diretora da Unidade de Medicina Interna de Caldas da Rainha do Centro Hospitalar Oeste Norte, do Serviço de Medicina

É desde junho de 2016 Diretora do Departamento de Medicina do Centro Hospitalar do Oeste, qual é o balanço que faz até ao momento? O Departamento integra os Serviços de Medicina da Unidade de Caldas da Rainha, Peniche e Torres Vedras e ainda as Unidades de Oncologia de Caldas da Rainha e Torres Vedras. Tem como missão, prestar assistência clínica aos doentes que a ele recorrem, na vertente médica, pautando-se pela qualidade dos cuidados, respeito pelos direitos dos doentes, minimização do risco para doentes e profissionais, eficácia do sistema de informação, inovação tecnológica, preocupação com o ambiente para a cura e investimento na formação e investigação. Temos como objetivos, a satisfação dos nossos doentes, mas também dos nossos profissionais, através de um bom ambiente de trabalho que permita desenvolver a nossa atividade com eficiência, segurança, respeito, motivação, espírito de equipa, e multidisciplinaridade.

Interna do Centro Hospitalar Oeste Norte, e do Serviço de Medicina Interna do Centro Hospitalar do Oeste. É, desde junho de 2016, Diretora

do Departamento de Medicina do Centro Hospitalar do Oeste.

6

Na Unidade de Caldas da Rainha temos 33 camas, na de Peniche 20 a 29 camas (variável consoante as necessidades) e na Unidade de Torres Vedras 63 camas


EM ENTREVISTA (27 camas na Medicina B, 32 na Medicina A e 4 camas na UCE-Unidade de Cuidados Especiais). Asseguramos a atividade assistencial a todos os doentes internados, prestamos consultoria a outras especialidades. Durante o ano de 2016 foram internados no Departamento 5.769 doentes, com uma demora média de 9,5 dias e taxa de ocupação de 118,7%. A taxa de mortalidade foi de 16,8%. Integramos as Equipas de Urgência, assegurando o S.O., Sala de Reanimação, Balcões e consultoria a outras especialidades. No Serviço de Urgência foram observados 12.9524 doentes, dos quais 0,4 % foram vermelhos e 10, 27% laranjas (Doentes quase exclusivamente observados pela Medicina Interna). O Serviço assegura ainda Consultas Externas de Medicina e as seguintes Consultas Temáticas: Diabetes, Consulta de Diabetes Gestacional, Hipertensão e Fatores de Risco, Imunodepressão, Doenças Autoimunes e Oncologia. Fizemos 18.750 Consultas Externas das quais 3.255 foram primeiras consultas, sendo a percentagem de primeiras consultas de 17,4 %, tendo tido alta 589 doentes. Foram realizadas 4.082 sessões de Hospital de Dia de Oncologia, 292 de Autoimunes, e 2.495 sessões de Quimioterapia. Realizamos vários meios complementares de diagnóstico e terapêutica: Venopunturas, Gasimetrias, Toracentese e Paracentese diagnóstica e evacuadora, Colocação de Cateteres veno-

No Serviço de Medicina

sos centrais, Colocação de pacemakers provisórios, Punção Lombar, Mielograma e Biópsia óssea, Artrocenteses e infiltrações articulares e periarticulares. Temos tentado equalizar metodologias de trabalho, nomeadamente ao nível de protocolos clínicos, prescrição de medicamentos e de meios complementares de diagnóstico, com benefícios em termos de qualidade e de custo-benefício; tenho enquanto Diretora de departamento, tentado estar presente o mais possível, mas a distância geográfica entre as várias unidades, torna isso por vezes um pouco difícil. Quais as principais particularidades do Departamento de Medicina nas três Unidades que constituem o CHOeste? As três Unidades têm algumas particularidades, quer ao nível da Equipa Médica, sendo a de Torres Vedras globalmente bastante mais jovem do que a de Caldas da Rainha; em Peniche, sente-se a falta de apoio de outras especialidades, tanto na consultoria como na realização de exames complementares de diagnóstico, com consequente reflexo na demora média. Qual é o tipo de doentes que recebe? E quais as patologias mais frequentes? A população que internamos está muito envelhecida, dependente tanto física como socialmente e apresenta muitas comorbilidades, sobretudo Diabetes e Hipertensão Arterial. Em todas as Unidades internamos maioritariamente patologia cardio e cerebrovascular, nomeadamente cardiopatia isquémica, insuficiência cardíaca, taqui e bradidisritmias, acidentes vasculares cerebrais. Em segundo lugar vem a patologia respiratória, quer sejam pneumonias, traqueobronquites, doença pulmonar obstrutiva crónica. A seguir a patologia genito-urinária, com as cistites complicadas e Pielonefrites, Doença Renal. O Departamento, está necessitado de manutenção e investimento em insta-

lações e equipamentos, que espero ver solucionado a breve prazo. Estou igualmente muito preocupada com o funcionamento das duas Unidades de Oncologia, no que concerne aos recursos humanos, nomeadamente oncologistas, mas fundamentalmente com a preparação dos Citostáticos, que tem estado a ser feita no CHLN, acarretando enormes incómodos para doentes e profissionais. Quais as novidades/ desafios que se esperam para o Departamento de Medicina? É importante melhorar índices Assistenciais, através de Protocolos e de Articulação mais eficaz com outras especialidades nomeadamente Cirurgia Cardiotorácica e Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados. Já iniciámos em Caldas da Rainha O Hospital de Dia de Diabetes, que gostaria de estender às restantes unidades. Queremos melhorar o tratamento do AVC com eventual início de Trombólise. Queremos iniciar um Projeto de Hospitalização Domiciliária, com todas as vantagens inerentes. Para concluir, quais as dicas que gostaria de transmitir aos recémlicenciados em Medicina que passam pelo seu Departamento. Quanto aos recém licenciados que passam pelo Serviço, penso que devemos estar a assistir ao último grupo, mas espero que tirem a maior rentabilidade possível de uma especialidade que é a base e o suporte de qualquer Instituição Hospitalar. Na minha opinião a Medicina Interna tem que ter um papel fundamental na Gestão do Doente.

de Caldas da Rainha.

7


CHOeste ELOGIOS Os Livros de Elogios estão disponíveis nos seguintes locais: Na Unidade de Torres Vedras: - Consulta Externa; - Serviço de Urgência; - Gabinete do Cidadão. Na Unidade de Peniche: - Gabinete do Cidadão. Na Unidade de Caldas da Rainha: - Serviço de Gestão de Doentes; - Serviço de Urgência; - Gabinete do Cidadão.

Elogio recebido em 11 de agosto de 2017 Agradecimento aos Profissionais do Serviço de Urgência Pediátrica da Unidade de Torres Vedras «Cheguei com o meu filho, de três anos e meio, referenciado pela Linha de Saúde 24. Felizmente, apenas uma laringite incómoda, nada de sério, mas tratado como se fosse. Atendimento rápido, profissional, humano, exemplar, um motivo de orgulho para um cidadão que acredita e se bate por um Serviço Público de excelência. Parabéns pelo bom trabalho, contra carências e dificuldades. É bom sair de um Hospital a sentirmo-nos bem sob todos os aspetos .» Vladimiro Nunes

Elogio recebido em 05 de setembro de 2017 Agradecimento aos Profissionais da Unidade de Peniche «Em julho passado, o meu marido Elísio Maria Moço, esteve internado cerca de uma semana por motivo de insuficiência pulmonar grave. Conseguiu recuperar graças ao cuidado e excelência dos vossos profissionais, apesar das dificuldades com que trabalham. Não posso, por isso, deixar de agradecer o vosso empenho na recuperação do meu marido. Estamos, portanto, muito agradecidos pela Vossa dedicação e carinho.» Maria Moço

Elogio recebido em 30 de julho de 2017 Agradecimento aos Profissionais do Serviço de Urgência Pediátrica da Unidade de Caldas da Rainha

«Venho por este meio elogiar o trabalho da equipa da Pediatria no atendimento e internamento do meu filho. Foram atenciosos, simpáticos, preocupados…. Tudo aquilo que precisámos nessa noite de internamento. O médico Pediatra , Dr. Thomas Wilcke, foi super atencioso, e o que mais nos agradou para além da preocupação e interesse, foi a amaneira como se sentou connosco e nos expôs toda a situação clínica do nosso filho e nos sugeriu o internamento, explicando o porquê. Não são todos os dias que nos sentimos parte do processo e isso soube realmente bem. Parabéns!» Cátia Ribeiro

FICHA TÉCNICA Edição: n.º 08, agosto e setembro de 2017 | Propriedade do Editor: Centro Hospitalar do Oeste, Rua Diário de Notícias 2500-176 Caldas da Rainha, secretariado.ca@choeste.min-saude.pt, 262 830 300 | Direção: Conselho de Administração do CHOeste | Coordenação, Redação, Conceção gráfica e Fotografia: Gabinete de Comunicação do CHOeste, gab.comunicacao@choeste.min-saude.pt, 261 319 243

8

Newsletter do CHOeste | agosto e setembro de 2017  

Boletim Informativo do Centro Hospitalar do Oeste

Newsletter do CHOeste | agosto e setembro de 2017  

Boletim Informativo do Centro Hospitalar do Oeste

Advertisement