Page 1

FAUP Comunicação, fotografia e multimédia Clara Bucar / Francesca Femenias / José Roberto Frota

Exercício 1 O fotógrafo: Gustavo Pedro Brasileiro, formado em direito. O conceito da fotografia ambiental tem para o autor o significado amplo, se estendendo ao convívio equilibrado com a natureza por populações tradicionais, cultura e a quebra de paradigmas antes limitadas à flora, fauna e seus habitats. O universo do homem brasileiro é marcado pela miscigenação, destacado nos traços faciais e costumes diversos. A foto: (sem titulo) n° 19, ensaio Américas

Conteúdo: Vemos uma imagem extremamente colorida, um espaço urbano conquistado pelas pessoas que lá habitam.


Escolha da fotografia: É uma fotografia que nos chama atenção pela profusão de informações e cores. Objetivo: Pensamos que o objetivo dessa fotografia é o registro de um momento da dinâmica do espaço urbano onde o fotógrafo, atrás de uma cerca, permanece invisível a quem participa da cena para que esta seja o mais real e espontânea possível. A idéia é demonstrar que a arte pode estar inserida no cenário urbano como componente, assim como as pessoas, todos num mesmo contexto cultural onde indíviduo e obra confudem-se. Técnicas: A luz é um fator primordial para a fotografia. É direta, natural, vinda da esquerda do fotógrafo, iluminando o pano de fundo de forma homogênea Profundidade de campo: Profundidade de campo é a visualização de elementos em vários planos diferentes. O fotógrafo usou uma abertura menor para obter uma foto com maior profundidade de campo, obtendo uma fotografia onde todos os elementos estão nítidos. Foi utilizada baixa velocidade de obturador propositalmente para causar a impressão de congelamento do momento, ainda que algum dos elementos estivesse em movimento. Contraste: É uma imagem de alto contraste; isto foi percebido através da conversão da imagem para preto e branco, quando ficaram claros os elementos de destaque. A foto foi tirada durante o dia, porém o horário aproximado não pode ser determinado. Percebe-se que pode ter sido pela manhã ou a tarde exceto as horas por volta do meio dia, pois a projeção da luz causa sombra. O fotógrafo utiliza esse artifício para projetar , através da sombra, elementos que não estariam presentes no enquadramento da imagem. As cores saturadas são utilizadas, causando maior impacto e vivacidade da cena, além de contraste com o branco e o preto. Composição: Há contraste entre os planos da imagem. O primeiro plano, que é a grade e a sombra projetada do poste é monocromático, simétrico, rítmico e repetitivo. O segundo plano é diversificado, com cores fortes e vários elementos que não estão centralizados, causando um efeito dinâmico, rompendo com o equilíbrio central. A imagem não utiliza ângulos ou perspectivas; é chapada, sem ponto de fuga, onde a sombra é o que produz a percepção da profundidade, da tridimensionalidade.

exercicio 1  

Clara Bucar / Francesca Femenias / José Roberto Frota O fotógrafo: Gustavo Pedro Comunicação, fotografia e multimédia Conteúdo: A foto: (sem...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you