Page 1

Edição 21 | Ano V

1 Perto de Casa ABR | MAI 2013

A Perto de Casa faz aniversário

Nossa revista completa 5 anos de circulação

Homenagem

Geninha da Rosa Borges

Navegando em Poesias Saiba como foi o IV passeio

Doença Celíaca

Você sabe o que é?

Turismo Rural Mais uma aventura perto de casa


Perto de Casa ABR | MAI 2013

2


Sumário

Carta ao Leitor

Taciana Valença

EXPEDIENTE Revista Perto de Casa edição 21, ano 5. www.pertodecasa.rec.br Recife - PE Direção e Redação: Taciana Valença Jornalista Responsável: Sandra Abreu Colaboradores: Salete Rego Barros, Juliana Paraíso, Bernadete Bruto, Fernando Azevedo, Thiago Valença, Tiago Maranhão, Alessandra Jucene e Ricardo Moreira. Projeto Gráfico e Diagramação: Chilli Comunicação Capa: Bernadete Bruto Tiragem: 5000 exemplares Impressão: Brascolor Gráfica | 81 3366.9000 Para anunciar: Taciana Valença taciana@pertodecasa.rec.br pertodecasa@hotmail.com 81 9689.1994 | 9214.4500 Chilli Comunicação contato@chillicomunicacao.com.br 81 3204.5051

04 Lendo Nossos Escritores Lançamentos literários e perfil de Si Cabral

16 Urbanarquia

07 Doença Celíaca

17 Dia das Mães

Intolerância permanente ao glúten

O mundo com olhos de mãe

08 Criança

18 Navegando em Poesias

Fala, Tio Fernando!

Nosso quarto passeio

09 Perfil

20 Homenagem

Conheça o designer de joias Leo Pinheiro

Geninha da Rosa Borges

10 Aventura

22 Espaço Infantil

Turismo rural

Confira o resultado do II Concurso Literário e mais duas piadinhas para você se divertir

11 Escritórios

23 Fotografia

hiperativa

SANDRA ABREU Jornalista responsável

SALETE REGO BARROS Colaboradora e revisora

Inteligentes

JULIANA PARAÍSO Produção

DANIELA VAZ Edição de Arte

Você encontra a Revista Perto de Casa aqui: Banca Boa Forma (Rua do Futuro, Box 6) F: 81 3441.0109 Praça da Jaqueira Banca News (Shopping Plaza) - F: 81 3442.2483 Banca 17 de Agosto - F: 81 9954.8160 Livraria Modelo (Praça do Entroncamento) F: 81 3087.3366 Livraria Jaqueira (Rua Antenor Navarro, 138) F: 81 3265.9455 On Time (Av. Rosa e Silva, 2000) F: 81 3268.6741 Restaurante Parraxaxá (Rua Igarassu, 40 Casa Forte) F:81 3268.4169 Você também encontra a Perto de Casa em todos os nossos anunciantes, além de laboratórios, consultórios médicos, padarias e diversos outros pontos de Recife. A revista Perto de Casa é distribuída gratuitamente. Os conteúdos dos textos são de responsabilidade exclusiva dos autores, não refletindo necessariamente a opinião da revista.

facebook.com/revistapertodecasa twitter.com/perto_de_casa canal: TacianaPertodeCasa

Medalhão com molho mostarda e risoto de brie

06 Saúde

Dr Ricardo Moreira explica a Fisioterapia Respiratória

TACIANA VALENÇA Diretora e redatora

15 Gourmet

Tendências da arquitetura

com Kaká Morais

Trinus Office

12 Escola Encontro

24 Agenda Cultural

14 Beleza

25 Parraxaxá

30 anos

salões perto de casa

O regional que não sai de moda

5 Perto de Casa ABR | MAI 2013

Perto de Casa ABR | MAI 2013

4

Somos assim, bravos guerreiros disfarçados. Nossas lutas são encobertas com a arte de saber viver, driblar as dificuldades, vencer com as próprias habilidades. Tenho orgulho de fazer parte desse povo batalhador, que nem mesmo tem tempo para sentir as próprias dores. São poetas, artistas, cantadores que, de tão irrequietos e inconformados, tornam-se mamulengos e, através da arte, superam suas indignidades e recompõem suas forças. Tenho orgulho, sim, do que somos, de onde nasci, de onde vivo e da cidade do Recife. E foi deste orgulho que nasceu a revista Perto de Casa que, há cinco anos, procura valorizar o que temos de bom. E é tudo tão perto, tão nosso, tão latente. A nossa capa é de mais um projeto meu, nascido dessa admiração que tenho pelo Recife, pelos nossos poetas e pelo nosso guerreiro Rio Capibaribe, tão cruelmente descapibaribado pelo tempo e pelas vontades que passam ao longe de suas margens, ainda que belo resista emoldurando a grandeza de nossa cidade. E não me venham dizer que sou bairrista, apenas admiro nossa história, essa pernambucanidade que só quem é pernambucano sente, como aquela saudade que sentimos quando estamos longe, mesmo num país onde tudo funciona perfeitamente. É esse lado paixão, esse lado dormente, que se sente com o coração e que nos faz tão valente. E é essa paixão que nos faz continuar, lutar e aos poucos vencer. E é por tudo isso que a Perto de Casa está em seu aniversário de cinco anos, e que o Navegando em Poesias está seguindo, também, para o seu quinto passeio pelas águas do Capibaribe. Obrigada leitores, parceiros e companheiros dessa jornada que se inicia a cada novo amanhecer, a cada nova conquista, a cada gesto que fazemos valer. Perto de Casa, 5 anos! Parabéns!


Lendo nossos escritores

Lendo nossos escritores

PERFIL

A SEPARAÇÃO PASSO A PASSO – ANTES, DURANTE E DEPOIS – 10ª edição Autor: Paulo Dantas Saldanha 169 pág. | R$ 35,00 Ponto de venda: Cultura Nordestina Letras & Artes

Perto de Casa ABR | MAI 2013

6

Despertou sua vocação escrevendo textos teatrais para os adolescentes carentes do programa APRENDER FAZENDO, na CHESF, onde exerceu a função de Assistente Social. No Grupo Literário Celina de Holanda aprimorou sua escrita. Em 2005, lançou seu primeiro livro – A Grande Roda da Vida (contos, crônicas e poemas) pela Novoestilo Edições do Autor; em 2007, Memórias de Camarajibe (lembranças da infância) pela Editora Universitária UFPE; em 2012, A Galinha Tufinha e a Raposa Malvada (contos infantis que alertam a criançada contra pedófilos e sequestradores) pela Editora Babecco.

Paulo Dantas Saldanha, advogado especialista em Direito de Família, com larga experiência no assunto, palestrante e pesquisador no Brasil e exterior, dedica este trabalho aos que estão passando por um dos momentos mais críticos de suas vidas: a separação conjugal, a ruptura dos laços afetivos e o afastamento do lar. Numa linguagem de fácil compreensão, ele aborda as três fases do casamento: o antes, quando tudo é encantamento; o durante, quando surgem as queixas e a dificuldade de adaptação, e o depois, a fase mais difícil, que é a da convivência com a angústia da perda e a recuperação, que ele denomina a fase da “ressaca” (incomoda, mas passa). E acrescenta com bom humor: “Se a ressaca viesse antes da bebida, certamente, ninguém beberia”.

Atualmente, faz parte da União Brasileira de Escritores – UBE, da Academia Camarajibense de Letras, do Grupo Literário Celina de Holanda e, a convite da presidente Teresinha Pereira, é a mais nova associada pernambucana da INTERNATIONAL ARTIST WRITERS ASSOCIATION – IWA-EUA.

Rua Sérgio Magalhães, 54 - Graças Fone: 81 3243-3927 www.culturanordestina.com.br facebook.com/culturanordestinaletras Conheça o grupo O Escriba no facebook!

A Galinha Tufinha e a Raposa Malvada Autora: Si Cabral 24 pág. | R$ 30,00 Ponto de venda: QUIOSQUE, em frente à loja CORPO NU - 1º andar SHOPPING BOA VISTA. Contato do autor: (81) 96094152 | sicabral@ibest.com.br O livro tem um conteúdo de grande alcance social: num contexto de contos de fadas alerta a criançada contra sequestradores e pedófilos. É útil para pais e educadores, pois, com linguagem simples, facilita a abordagem de um tema delicado.

VOZES ELETRÔNICAS PARANORMAIS – UMA ABORDAGEM CIENTÍFICA Autor: Ronaldo Dantas Lins 207 pág. | R$ 30,00 Ponto de venda: Cultura Nordestina Letras & Artes Contato do autor: (81) 96348798 | dantas100@uol.com.br

O livro é o resultado de dez anos de pesquisas em Transcomunicação Instrumental – TCI – realizadas pelo Instituto Pernambucano de Pesquisas Psicobiofísicas – IPPP. O autor, médico e parapsicólogo, aborda o assunto sob a perspectiva científica, procurando determinar o “modus operandi” da fenomenologia, sem discutir a sua origem ou natureza, procurando responder às perguntas mais frequentes a respeito do assunto: Por que as vozes eletrônicas paranormais, geralmente, são masculinas, melodiosas, e por que as respostas podem surgir antes de as perguntas serem feitas?

djaniras@globo.com

A MORTE CEGA As dores profundas são silenciosas Autora: Djanira Silva 249 pág. | R$ 30,00 Ponto de venda: Cultura Nordestina Letras & Artes Contato do autor: (81) 34275687 (81) 93249060

Um livro onde a autora reflete sobre a perda, o silêncio, a ausência. Fala de dores que jamais serão apagadas pelo esquecimento, porque possuem força igual à força da vida. Uma realidade que nem mesmo o término da existência destruirá. Um anoitecer de agosto preparou um amanhecer de espanto e de agonia. Um grito que se misturou às dores do mundo: Não me chames, não perturbes meu silêncio. Quero ficar aqui. Não me mostres a luz, nem o céu nem as estrelas. Não posso vê-los com olhos que viram a morte. E termina a narrativa – cada momento assim será até que a morte cega trace seus caminhos. Prêmio Vânia Souto Carvalho da Academia Pernambucana de Letras (2011)

LI SONS DE POESIAS II Autora: Myriam Brindeiro | R$ 10,00 Ponto de venda: Cultura Nordestina Letras & Artes Contato do autor : (81) 34264565 myriambrindeiro@gmail.com

A Dona de Lampião Autora: Wanessa Campos | R$ 40,00 Pontos de venda: Livraria Cultura, Livraria Jaqueira, Livraria Imperatriz e Cultura Nordestina Letras & Artes

Nesta edição, a compositora traz dez poemas musicados, desta vez, dedicados à divulgação dos poetas Mauro Mota, Mário Souto Maior, Gilberto Freyre, Iran Gama e Graziela Peregrino. Partituras para piano – José Gomes | Violão – Antônio Guedes Música e Voz – Myriam Brindeiro. Um livrinho com todas as letras acompanha o cd.

O livro foca a trajetória de Maria Bonita, mulher de Lampião, desde o seu nascimento até a morte precoce, aos 27 anos. É um livro reportagem em linguagem simples, com pesquisas, depoimentos de seus descendentes, fotos, ilustrações, etc. Destaca a influência que Maria Bonita teve na época do Cangaço e ainda hoje, inspirando moda, músicas, filmes, documentários, livros e ainda emprestando seu nome na gastronomia, artes plásticas e sendo tema de mestrado e doutorado das universidades até do exterior.

7 Perto de Casa ABR | MAI 2013

Si CABRAL


Nutrição

Saúde

por Ricardo Moreira

V

Perto de Casa ABR | MAI 2013

8

ários problemas podem aparecer quando você não respira bem: dificuldade em dormir, diminuição do apetite, sonolência, irritabilidade, fadiga muscular, retardo ou diminuição permanente do crescimento das crianças, dificuldade no raciocínio e aprendizado, além do aparecimento e da repetição de diversas doenças como faringites, amigdalites, bronquites, broncopneumonia, pneumonias sem e com derrames pleurais, aumento no número e na intensidade de crises de asma etc. As alterações que ocorrem fora dos pulmões ou das vias aéreas superiores, podem ocasionar como consequência, alterações no aparelho pulmonar, muitas vezes, irreversíveis, principalmente por causar alterações na forma de respirar, ou seja: a posição de contração das fibras musculares - mecânica ventilatória - fica alterada. Nas duas situações isso gera um ciclo vicioso e podemos afirmar que: “A ventilação inadequada ajuda a deformar, e a deformação mantém a ventilação inadequada”. Isso ocorre, principalmente, nas crianças que vivem tendo infecções e problemas pulmonares, com idas e vindas às unidades de urgência e às internações hospitalares quando, na verdade, o problema maior, por enquanto, não está no pulmão, mas simplesmente na mecânica respiratória. Várias doenças pulmonares levam ao aparecimento de secreção, de broncoespasmo e edema (inflamação), e essas alterações dificultam a respiração, pois aumentam a resistência à passagem do ar. Com isso, várias alterações ocorrem, como a diminuição de oxigênio (alimento) nas células, diminuição da capacidade de contração dos músculos respiratórios (principalmente do diafragma) e sobrecarga do trabalho cardíaco. A repetição dos quadros respiratórios nos pulmões, não só alteram cronicamente a mecânica ventilatória, mas também leva a alterações crônicas e irreversíveis dentro do próprio pulmão. Não adianta prescrever a prática de esportes para esses pacientes: é preciso, primeiramente, corrigir ao máximo as alterações da mecânica, caso contrário, poderá ser até pior. Imaginem uma criança ou um adulto que pisa errado e você o manda correr todos os dias: fatalmente ele terá problemas sérios de joelho ou de quadril, ou na coluna vertebral ou mesmo em ambos. Assim é a nossa respiração: se respiramos errado ao praticar esportes, os erros vão piorar tornando-se irreversíveis. O caminho para a libertação da convivência com as doenças pulmonares está na prática de esportes e/ou exercícios regulares, que devem ser feitos com acompanhamento médico regular, com ou sem necessidade de medicamentos, além da fisioterapia respiratória efetiva, de acordo com a necessidade do paciente (isso só o fisioterapeuta pode determinar), para, em seguida, passar às mãos de um bom educador físico.

Lembrem-se de que não é normal: •Respirar pela boca (nem dormindo nem acordado). O ar precisa entrar pelo nariz para que possa ser filtrado, DR. RICARDO MOREIRA Fisioterapeuta e umedecido e aquecido; especialista em •Apresentar gripes e Fisioterapia Respiratória outras infecções respiratórias frequentes; •Viver tossindo com secreção nos brônquios; •Ter crises frequentes de asma. Uma boa Fisioterapia Respiratória: •Fará você respirar corretamente; •Corrigirá ou manterá a sua mecânica ventilatória o mais próximo da normalidade; •Manterá os seus pulmões os mais limpos possíveis melhorando a sua respiração; •Controlará ou diminuirá as suas crises respiratórias; •Diminuirá ou até mesmo evitará a necessidade de determinadas medicações, principalmente antibióticos e corticoides. •Evitará visitas indesejadas às urgências hospitalares, educando o paciente para um controle domiciliar; •Evitará ou diminuirá ao máximo a necessidade de internações hospitalares; •Melhorará a sua qualidade de vida encorajando as atividades diárias e o retorno à escola ou ao trabalho. A Fisioterapia Respiratória nunca foi e nunca será uma questão de opção, mas sempre uma questão de necessidade para os que dela precisam. “Ninguém pode cuidar melhor de sua saúde do que você”, mas nós, profissionais de saúde, poderemos ajudar muito. Nunca esqueçam que suas crianças não podem cuidar sozinhas de si mesmas. Ricardo Moreira é Fisioterapeuta graduado pela UFPE em 1979 e especialista em Caráter Notório Saber em Fisioterapia Respiratória pela ASSOBRAFIR

Rua das Pernambucanas, 476 Graças - Recife Fones: 81 3052.2192 / 9975.8372 ricardomoreira1955@gmail.com

Você sabe o que é

DOENÇA CElÍACA? por Alessandra Jucene

A

doença celíaca, também conhecida como intolerância permanente ao glúten, é uma doença crônica que atinge, principalmente, o intestino delgado. É considerada uma doença autoimune, onde o organismo ataca a si mesmo. O glúten é uma proteína encontrada no trigo, centeio, cevada, aveia e malte, e o seu consumo pelos indivíduos afetados, resulta em diarreia crônica ou constipação, inchaço e flatulência, irritabilidade e pouco ganho de peso. Os pacientes podem apresentar, ainda, atraso de crescimento e da puberdade, anemia ferropriva, osteopenia ou osteoporose, alterações hepáticas e dermatite herpetiforme. No entanto, podem existir pacientes assintomáticos. A doença pode levar anos para ser diagnosticada. Exames de sangue são bastante utilizados para detectá-la, porém, muitas vezes, mostram-se insuficientes. Em alguns casos, a endoscopia com biópsia é feita para confirmar certas mudanças nos vilos, que revestem a parede do intestino delgado. O não tratamento pode resultar no agravamento das doenças como osteoporose, diabetes, tireoidite, anemia, entre outras. Porém, a mais grave delas é mesmo o linfo-

Alimentos alternativos: É possível substituir as farinhas proibidas por fécula de batata, farinha de milho, amido de milho, polvilho doce ou azedo, farinha ou creme de arroz, farinha de araruta ou fubá. Atualmente, já existem no mercado pães, macarrões, farinhas, biscoitos, chocolates e vários outros alimentos livres do glúten.

ALESSANDRA JUCENE Nutricionista CRN-6 4216

9 Perto de Casa ABR | MAI 2013

Você sabe o que é Fisioterapia Respiratória - FR?

ma, que é um tipo de câncer de intestino. O celíaco não tratado é mais propício, porque o intestino fica sempre imunologicamente ativado, alterado, produzindo linfócitos, e a região pode se tornar maligna. A ocorrência de câncer nessas pessoas é três vezes maior. O tratamento consiste em evitar por toda a vida os alimentos que contenham glúten, assim como alguns medicamentos e outros produtos. A cura costuma ser total, assim que a substância é removida da dieta. Aconselha-se buscar nutricionistas para ajuda no ajuste da nova dieta do paciente. Mas atenção: se existe suspeita da doença, o primeiro passo é procurar um gastroenterologista.


Perfil

Fala, Tio Fernando!

Criança Hiperativa por Fernando Azevedo

U

DR. FERNANDO AZEVEDO Pediatra, Cantor e Cronista

compreendem e nem se interessam por elas. O perfil profissional da mãe afasta do lar esse personagem, principal protagonista da educação infantil. Os avós estão ausentes. Os pais esperam a terceirização da educação na escola, que não tem essa responsabilidade – sua função é outra. Por toda essa soma, a criança pode apresentar mudança comportamental que termina por confundir o observador. Tenho uma admiração muito especial por criança “trelosa”, ativa, ligada o dia todo. São crianças que estão buscando a vida a cada minuto. Criança “parada”, quieta, merece atenção ao porquê desse comportamento. Tristeza, depressão, são traços altamente preocupantes. Sei que a vida está dura, mas final de semana tem que ter parque, bola, teatro, cinema, viagens, atividades paralelas educativas, como música, jardinagem, artes plásticas, e não TV e computador. Criança tem que gastar a bateria, que é recuperada após um bom sono, e que a faz amanhecer feliz e pronta para outro dia de “hiperatividade”.

11 Perto de Casa ABR | MAI 2013

Perto de Casa ABR | MAI 2013

10

m diagnóstico frequente, hoje, é o da hiperatividade. O fato existe, necessita de cuidados especiais e multidisciplinares e, até rápido, porque a criança vai ficando discriminada onde quer que chegue, podendo ser considerada como indesejável, o que é doloroso para os pais e para ela própria. O que é a criança hiperativa? É aquela que, realmente, não se consegue disciplinar, que não atende aos apelos da família e da escola, que quebra brinquedos e outros objetos, algumas vezes, agressiva, enfim, que foge completamente aos padrões de convivência social. Merecem tratamento e, até agora, tenho acompanhado vários casos com êxito, com reintegração ao meio. Isso é muito importante do ponto de vista social e pessoal. Até agora, os medicamentos não têm apresentado reações adversas que preocupem. Faço uma ressalva, apenas, ao excesso de diagnóstico, à rapidez com que se conclui tudo. Ora, socialmente as coisas mudaram muito, mas a criança é imutável em sua necessidade de ter espaço para as atividades; de ter um lar amoroso que lhe dê tranquilidade e estímulo e que não lhe tolham os passos no seu espírito descobridor. As escolas querem crianças quietas. As babás (geralmente péssimas e fugazes) não as

PERFIL

Leo Pinheiro por Taciana Valença

N

ão é que tudo que ele toque vire ouro, mas tudo que ele toca vira arte. O designer e joalheiro Leo Pinheiro é assim: dotado de extrema sensibilidade, criatividade e versatilidade, vem conquistando cada dia mais as mulheres pernambucanas, com suas peças, seus trabalhos, suas joias. Tendo deixado a carreira de bancário para trabalhar com a designer Clementina Duarte, Leo Pinheiro nem imaginava que guardava dentro de si tamanho dom. Mesmo seguindo um novo caminho profissional em uma multinacional, nunca perdeu a admiração pelo trabalho de Clementina e, tendo recebido vários estímulos de amigos, começou, paralelamente, a criar suas próprias joias. Sempre contando com o apoio e dedicação de Bel Pinheiro durante suas ausências, viu aos poucos seu trabalho reconhecido pela sociedade pernambucana, o que o fez enfim, dedicar-se integralmente à sua verdadeira vocação.

Leo Pinheiro Atelier

Em suas criações, utiliza prata de lei 950, fazendo também um magnífico trabalho com ouro. São brincos, pulseiras, anéis (inclusive de formatura), alianças, chaveiros e broches. Sua loja enche os olhos de qualquer mulher. Com bom gosto e harmonia, o designer usa nas suas peças pedras importadas e brasileiras que, trabalhadas com capricho e grande diversidade de cores e texturas, atende aos mais diversos perfis, dos mais tradicionais aos mais ousados, já que produz, também, sob encomenda. Todas as suas joias têm garantia permanente, deixando sempre o cliente satisfeito com a sua aquisição. A boa novidade é que, em breve, Leo Pinheiro inaugurará uma loja de bolsas, sapatos e acessórios, também, com sua marca e a já conhecida sofisticação. A loja funcionará na mesma galeria, o que facilitará as compras das suas clientes.

Atelier Leo Pinheiro - Rua Antenor Navarro, n.81 loja 6 Galeria Estação Jaqueira, Jaqueira - Recife PE


Aventura Perto de Casa

Turismo Rural por Taciana Valença

Q

13 Perto de Casa ABR | MAI 2013

Perto de Casa ABR | MAI 2013

12

uem gosta de aventura está sempre procurando um lugarzinho novo para explorar. Foi assim que descobrimos, a noventa quilômetros do Recife, o Itamatamirim Park, localizado no KM-38 da BR-232 no vale do Itapacurá (barragem de pedra) no município de Vitória de Santo Antão PE. Com 300 hectares de pura aventura, lá podemos fazer trilhas, descer na tirolesa, fazer rapel, navegar de caiaque, fazer escalada no paredão, curtir uma piscina natural, e depois relaxar com um bom almoço ou petiscos, junto a uma boa dose de descontração. A área é composta de matas ciliares, secundárias, atlântica e artificiais (reflorestamento). Possui também hospedagem em cabanas mobiliadas no lago. Para programar as trilhas ou rapel, é necessário um agendamento prévio, com confirmação do horário de saída. Além de agradável local de lazer, possuindo também pesque-pague, passeios de Gurgel e a cavalo, o local é utilizado, também, como turismo pedagógico, com foco no resgate histórico e social da Batalha do Monte das Tabocas e da língua brasileira Tupi Guarany. E então, aventureiros, gostaram da dica? Mochila nas costas e pé na estrada. É bem ali, Perto de Casa!

TACIANA VALENÇA Escritora e Redatora

Loja 1 Estrada do Bongi, 127 Afogados. Fone: 3422 1393 Loja 2 (Shopping do Automóvel) Mascarenhas de Morais, 425 Lj 17 Imbiribeira. Fone: 3202 0017 www.imbiribeiraveiculos.com.br


Educação

Educação

A gente é fã de quem adora crescer. E

Malu, Joaquim e Larissa, alunos do 1º ano.

Romero Andrade, professor de música da Escola Encontro.

las eram fãs de uma educação ligada aos principais valores para a formação de cidadãos conscientes e comprometidos, como verdade e responsabilidade. Eram fãs da ideia de que sentir-se bem e acolhido era fundamental para o crescimento cognitivo e humano de qualquer aluno. Eram fãs de uma metodologia que fizesse com que as crianças aprendessem de forma reflexiva, criativa, autônoma e crítica, sendo assim não apenas mais um, mas um ser único entre tantos, por ter aprendido a pensar, refletir e concluir. Eram fãs do cuidar desde cedo, do acompanhar os primeiros passos, da segurança que poderiam passar, do cuidado, do aconchego, do estímulo, do aprendizado que nasce com a vivência, da inclusão como respeito às diferenças, possibilitando a todas as crianças uma relação e convívio saudáveis, utilizando métodos diversificados e ambientes

ESCOLA ENCONTRO, PARABÉNS PELOS 30 ANOS FORMANDO FÃS.

E por serem tão fãs de tudo isso, um grupo de pedagogas e professoras lideradas por Conceição Domingues fundou, em 1983, a Escola Encontro, um espaço de aprendizagem e convivência que tem como missão formar cidadãos críticos e atuantes. Marília e Luiz pais de Vinícius Bessa aluno do 3º ano.

E hoje a escola acumula fãs que, ao longo desses 30 anos, perceberam que nada ficou no papel e que todos os compromissos continuam sendo cumpridos a cada dia em nome do respeito à educação, ao ser humano e à sociedade.

Pedro, Carolina e Cecília, alunos do 3º ano.

81.3222.1506 www.escolaencontrorecife.com.br Rua Gervásio Fioravante, 123 - Graças

Perto de Casa ABR | MAI 2013

por Taciana Valença

Perto de Casa ABR | MAI 2013

14

favoráveis, assim como eram fãs do socioconstrutivismo como projeto pedagógico, onde o pensar e o construir se dão nas mais variadas linguagens, formando homens inventores, criadores e transformadores em busca das suas cidadanias. 15


Gourmet

Beleza

MEDALHÃO COM MOLHO MOSTARDA e risoto de brie

por Juliana Paraíso

L

Perto de Casa ABR | MAI 2013

16

á se foi o tempo em que as mulheres se mandavam para o salão de beleza de fulano ou sicrano para se sentirem em boas mãos. Antes, precisavam da certeza de que seus cabelos, pele e mãos estariam garantidos por um predeterminado conceito de “melhor”. Melhor em quê? Hoje em dia, a cidade dispõe de vários salões de beleza com profissionais qualificados para deixar qualquer mulher satisfeita com sua aparência. Um bom corte, depilação, penteados e maquiagens para todas as ocasiões, além de um atendimento personalizado e diferenciado, já não é tão difícil de encontrar. Devido a uma maior sofisticação da maioria dos salões, é muito normal você encontrar serviços diferenciados como: massagens de todos os tipos, peelings, nails bar e muito mais, para que você possa realizar todos os procedimentos em um só lugar. Com o caos do trânsito, a melhor opção é ficar perto de casa para que cheguem ao evento esperado com um bom aspecto e sem transtornos. Por isso, fizemos, aqui, um pequeno roteiro de salões com profissionais altamente capacitados e que primam pela qualidade dos serviços prestados e satisfação de suas clientes.

Ingredientes do risoto: 80g de arroz arbório 60ml de vinho branco seco 1 litro de caldo de frango 30g de cebola picada 50g de queijo brie 15g de manteiga sem sal 15g de parmesão ralado

Rua São Vicente, 100 Tamarineira Fone: 81 3125.0325

Rua Professor Andrade Bezerra, 192 Parnamirim - Fone: 81 3037.6205 Rua Ascendino Neves, 27 Torre Fone: 81 3037.5064

Modo de Fazer: Derreter a manteiga na panela e cozinhar um pouco a cebola, até ela perder a consistência dura e a cor branca. Acrescentar o arroz e refogar. Regar com vinho e deixar secar. Acrescentar aos poucos o caldo, mexendo sempre em fogo alto. Toda vez que o arroz absorver quase todo o caldo, você volta a colocar mais até perceber que o arroz ficou no pronto. Desligue o fogo e acrescente o queijo brie e mais uma concha do caldo, tampe e deixe descansar por 3 minutos. Mexa bem e acrescente alguns cubinhos de queijo na finalização.

Ingredientes do medalhão: Rendimento: 1 porção 2 medalhões de filet mignon 3 fatias de bacon 10g de manteiga sem sal 15g de mostarda dijon 30ml de vinho branco seco 60ml de creme de leite fresco 20g de manteiga sem sal Sal e pimenta Modo de Fazer: Tempere os medalhões e enrole bacon na lateral deles. Saltei-os na manteiga, deixando em fogo médio e esperando, para virar o filet uma vez só. Retire e reserve a carne. Na mesma panela com o suco da carne, acrescente o vinho e reduza o líquido. Acrescente o creme de leite, a mostarda e reduza até a consistencia desejada. Se preferir, retire o bacon.

Benoni Santos

Recomendo este empório a todos, local com excelente atendimento e produtos, além de ótimos preços.

Tihana Guimarães

Excelente atendimento com uma grande variedade de produtos diferenciados e de qualidade. Recomendadíssimo!!!

Marina Viturino

Marcílio Cabelereiros Rua Antenor Navarro, 81, loja 09 Jaqueira Fone: 81 3441.2802

A receita e a foto foram retiradas do site lutranchesi.com.br

Rua Renato de Medeiros, 81 Madalena Fone: 81 3227.6741

JULIANA PARAÍSO Publicitária

A Gerbô tem mostarda dijon francesa, o queijo brie, o parmesão e o vinho. Envie sua receita com foto pra taciana@pertodecasa.rec.br

Para quem não conhece, recomendo muito a Empório Gerbô! Produtos maravilhosos e atendimento excelente!

Graça Costa

Atendimento maravilhoso! Produtos fantásticos! É tudo de bom!

17 Perto de Casa ABR | MAI 2013

Beleza perto de casa


Dia das mães

Arquitetura

URBANARQUIA

O mundo com olhos de mãe por Bernadete Bruto

por Thiago Valença

C

Perto de Casa ABR | MAI 2013

18

m meio às paisagens urbanas acinzentadas, seja pela poluição ou pelo desgaste do tempo, surgem ideias criativas com a finalidade de tornar a cidade um lugar mais agradável, mais colorido e interessante de ser observado. Muito usada para manifestações contra guerras e contra a violência, a crítica social é comum nas mensagens desenhadas pelos artistas da Street Art, como é chamada mundo a fora. Porém, muitos artistas (ou grafiteiros) utilizam seus desenhos, apenas, para dar vida a um lugar utilizando cores e formas, ora figurativas, ora abstratas. Nas grandes metrópoles - Londres, Nova Iorque, Berlim, Paris e São Paulo, a arte urbana é mais facilmente encontrada. O grafite tende a nascer em lugares mais pobres e ter uma relação direta com a música - em Nova Iorque com a influência do hip hop e em Londres, do punk-rock, por exemplo.

Prédio do INSS: Intervenção virtual feita pelo arquiteto Thiago Valença

Thiago Valença Ribeiro é arquiteto da Polígonus Arquitetura e no seu trabalho como artista é conhecido como THIAGO VALENÇA Arquiteto

Batatus. Confira no site: batatus.com

Castelo escocês grafitado por Os Gêmeos em conjunto com Nina Pandolfo e Nunca.

Atualmente, o grafite está aparecendo na mídia com muito mais importância do que nos últimos anos. Alguns artistas já estão quase no patamar de rock stars, como é o caso do britânico Banksy, que já teve até um documentário sobre ele, indicado ao Oscar em 2011. Onde Banksy desenha, as pessoas chegam a quebrar a parede e vender por fortunas, na internet. São Paulo é uma cidade que tem muita intervenção artística nas ruas, em fachadas de prédios, em lojas. Uma dupla de artistas de lá, ganhou o mundo através dos seus desenhos: Os Gêmeos. Com um traço bem peculiar e extremamente colorido, Os Gêmeos têm obras espalhadas pela Europa, nas quais se destacam um castelo escocês completamente grafitado, em conjunto com mais dois outros artistas (Nina Pandolfo e Nunca), o que acabou virando atração turística na cidade de Ayrshire. Na Avenida Paulista, o artista Eduardo Kobra fez uma belíssima homenagem a Oscar Niemeyer em uma fachada cega de um edifício, onde mescla o rosto do arquiteto com algumas de suas obras principais formando um gigantesco mosaico colorido. Aqui no Recife, ainda temos pouquíssimos exemplos de arte urbana de destaque, mas chegaremos lá. Galo de Souza é um dos artistas que se destaca por aqui, desenhando um painel gigantesco no muro do Aeroporto Internacional dos Guararapes e, recentemente, no Parque Dona Lindu. Temos novos artistas que, também, começam a despontar no cenário recifense, como é o caso de Azul de Barros, Nando Zeve dentre outros. Precisamos ser mais ousados, dar espaço para as novidades artísticas que já estão fazendo sucesso em outros lugares do mundo: desenhar em uma tampa de esgoto, em uma calçada, em um toco de concreto, em uma porta, banco, poste ou qualquer coisa que faça de uma simples caminhada na rua uma experiência interessante; usar cores, frases, formas ou desenhos que valorizem um edifício que está degradado, abandonado; usar a criatividade para melhorar o passeio dos pedestres pela cidade, dos ciclistas, e de nossas paisagens urbanas.

19

BERNADETE BRUTO Metroviária e Escritora

espaço para outro sentimento, que não seja o amor, e o mundo será, realmente, uma grande mãe para todos nós!

Perto de Casa ABR | MAI 2013

E

resci e floresci numa grande família regada pelos olhos carinhosos de minha mãe. Recebi, também, de tias, primas e irmãs, muitos olhares como os dela. Talvez, por isso, imagino que a vida fica melhor, sempre que sinto em alguém um olhar carinhoso de mãe. Agora, mais amadurecida, recebo olhares compreensivos e carinhosos de tanta gente, simplesmente me expressando... Quantos olhares aprovadores como os de uma mãe! Ser mãe e poder exercitar esse mesmo olhar foi uma experiência indescritível e presente até hoje em minha vida. Outra sensação gostosa é poder olhar para alguém, que não é seu parente, mas que você gosta tanto, chegando até a lembrar de um filho ou até de você mesma! E esse é um olhar que só deseja o bem! Por isso, sinto que o mundo fica melhor toda vez que alguém olha para o outro com esse mesmo olhar carinhoso de aprovação e de amor incondicional. Dessa forma, não haverá


Evento

FILMAGEM: www.polisenso.com.br

Rua das Pernambucanas, 282 sala 404 - Graças Fones: 81 32217506 | 96835000 eduregobarros@hotmail.com

21 Perto de Casa ABR | MAI 2013

Perto de Casa ABR | MAI 2013

20

Foram quase duas horas de passeio pelo Capibaribe, com declamação de poemas, vinho e muita alegria, além de uma paisagem que, por si, já é mais que poesia. Agradeço a presença de todos que compareceram e encantaram; o apoio de Salete Rego Barros, Bernadete Bruto, Lídya Kelly, do Catamarã Veneza e Liliana Falângola, que sempre me incentivou bastante e que, no meio do passeio, fez o barco parar para pescar uma garrafa “achada” no Capibaribe com um bilhete para mim falando sobre o passeio, e assinado: A Iara. Quanta imaginação! Foi uma surpresa divertida. O Navegando em Poesias teve, também, o apoio da Livraria Jaqueira, do Clube 17, do Empório Gerbô, que nos presenteou com um delicioso vinho e algumas guloseimas, da Gráfica Multicopy, Ideia Fixa, Livraria Modelo (brindes para sorteio) e da Editora Novoestilo, que presenteou cada participante com o livro “Um Grito pelo Capibaribe”. O passeio foi filmado pela equipe da Polisenso, de Vito Sormany e, por quase duas horas, poetas navegaram em poesias num agradável clima de cumplicidade e descontração. A arte da camisa e panfletos foi do arquiteto e artista Thiago Valença Ribeiro, que desde o primeiro passeio nos presenteia com sua criatividade e bom gosto. Ao final do passeio, os parabéns para os cinco anos da Revista Perto de Casa e uma fatia de bolo para cada um, fechou uma tarde literária inesquecível para os participantes. Aguardem o próximo, poetas navegadores, em setembro próximo!


Homenagem

GENINHA DA ROSA BORGES por Salete Rêgo Barros

Perto de Casa ABR | MAI 2013

22

C

onhecida como “A grande dama do teatro pernambucano”, Geninha da Rosa Borges encerra o que de melhor Pernambuco tem para mostrar sobre a arte de representar. Tudo começou em 1941, quando, com outras moças, atua em Noite de Estrelas, peça de Valdemar de Oliveira que, encantado com o seu desempenho, convida-a para integrar o grupo que deu origem ao TAP – Teatro de Amadores de Pernambuco. Uma apresentação beneficente foi o início. Enumerar aqui todos os seus feitos seria impossível. No entanto, sua grandiosidade pode ser traduzida pelo tanto que é querida e admirada por todos, pelos aplausos recebidos, por seu talento e simplicidade com que vem atravessando várias gerações, imprimindo o seu jeito de atuar na grande peça que é a vida. Por isso, Geninha, parafraseando Charles Chaplin, cante, chore, dance, ria e viva intensamente, antes que a cortina se feche e a peça termine sem aplausos. Maria Eugênia Franco de Sá da Rosa Borges, nasceu em 21 de junho de 1922 na cidade do Recife. Ano passado, por ocasião dos seus 90 anos (21 de junho de 2012), a atriz lançou o DVD “E assim caminha a Humanidade”, com registros de sua carreira. O projeto reuniu entrevistas, depoimentos de amigos e colegas de trabalho, além de cenas de espetáculos.

SALATE REGO BARROS Editora e Produtora Cultural

Troféu recebido do Governador Eduardo Campos no último 27 de março, na estreia da 17ª edição da Paixão de Cristo do Recife (dirigida pelo ator e grande guerreiro do teatro pernambucano, José Pimentel), onde Geninha interpretou por 16 anos uma das servidoras de Jesus - Marta. Segundo o governador, “toda homenagem que se preste à Geninha é pouco perto de tudo que ela fez pelo teatro e pelos atores e atrizes”.

Um bom lugar para encontrar o que procura, o que precisa, o que encanta você. Praça do Parnamirim, 448 loja7 (Parnamirim Center) 81 3441.1937


Fotografia

Espaço Infantil

Mais uma vez, a Revista Perto de Casa e a Livraria Jaqueira se uniram para incentivar o hábito de escrever entre as crianças. Aqui estão os vencedores do segundo concurso, realizado no final do ano passado:

Perto de Casa ABR | MAI 2013

24

1º lugar: “O CANASTRA” Autor: Guilherme Gouveia Araújo, 9 anos. Prêmio: Bolsa de Estudo no CNA. 2º lugar: “CHAPEUZINHO ROBÔ” Autora: Ana Letícia da Costa Saraiva, 10 anos. Prêmio: Cheque de R$ 300,00 da Flufy. 3º lugar: “O DIÁRIO DE LUÍZA” Autora: Bruna Valença de Alencar Prêmio: Um dia de beleza na .UP Demais contos premiados: “ANA E A VIDA” – Milena Lucas “O VERDADEIRO NATAL” – Gabriel Storino Honda Barros “CONTOS INOCENTES” (O Livro) – Maria Clara Candeia Caribé “A FADA E EU” – Rosane Heda Maria Cavalcante da Silva “A MODISTA DO REINO” – Maria Paula Almeida Campos “AS AVENTURAS DE JEKER” – Victor Luiz da Silva Os prêmios foram incentivos dos seguintes parceiros: A FÓRMULA, COQUEIRAL PARK, LEO PINHEIRO, FLUFY, .UP E CNA.

Piadinhas Quer participar? Envie sua piada para taciana@pertodecasa.rec.br

“Durante muitos anos me concentrei em estar de frente para as câmeras; adorava registrar os momentos em família, guardar os negativos e sair fotografando as coisas que me tocavam mais, até decidir fazer desses momentos de descontração, uma profissão onde eu pudesse fazer da fotografia uma extensão de mim. Aquilo que fotografo é aquilo que vejo”

Mãe só tem uma Na volta às aulas, a professora, animada, expõe seus ensinamentos para a classe: -A nossa mãe é uma coisa muito importante e, por isso, quero que cada um conte uma história que deverá acabar com a frase: “Mãe só tem uma”. E o Juquinha começou sua história: Um dia, depois do almoço, minha mãe olhou para mim e disse: - Juquinha vá até a geladeira e pegue duas mangas: uma para você e outra para o seu pai. - Eu fui até a geladeira e depois de olhar bem, lá dentro, disse bem alto: - Mãe, só tem uma! Susto no zoológico O pai levou o filho para passear no zoo. Ao passarem em frente à jaula do leão, eles veem uma placa que diz: “Cuidado, leão perigoso”. Em frente à jaula do tigre, tem outra placa que diz: “Cuidado, tigre perigoso”. Passeando um pouco mais, encontram uma placa em frente a uma jaula vazia, que dizia: “Cuidado, tinta fresca”. Aí, o pai assustado, pega o filho pelo braço, sai correndo e gritando: - Socorro, socorro, “o tinta fresca” fugiu!

25 Perto de Casa ABR | MAI 2013

II Concurso Literário Infantil

Kaká Morais, formada em publicidade, sempre foi apaixonada por fotografia, o que a fez, há dez anos, especializar-se, envolvendose de corpo e alma nesse segmento. Através da arte de fotografar, ela eterniza momentos com sensibilidade, criatividade e técnica, o que demonstra o seu estilo de trabalho alegre e dinâmico. Num mundo em que tudo parece tão efêmero, principalmente a fotografia lançada na internet e esquecida com o tempo, onde novos cliques substituem, rapidamente, os anteriores, a fotografia em família, das mães, dos filhos e dos momentos marcantes das nossas vidas, são vistas por Kaká como épocas únicas que devem ser registradas com carinho, num resgate à família e a nós mesmos. Seu olhar apurado é capaz de perceber os melhores e mais precisos momentos, produzindo e captando belas imagens. Atualmente, Kaká se dedica à fotografia de gestantes, crianças, ensaio família, ensaio sensual, casamentos, batizados, aniversários,moda e publicidade.

Agradecemos a todos a participação.

Rua das Pernambucanas, n476 sala 15 Graças contato: 81 3023-5612 / 9943-4211 www.kakamorais.com.br


Agenda Cultural

ANOTE NA SUA AGENDA: Recife – Década de 1940 - Exposição Visitação até 20 de abril Horário: das 9h às 17h Local: Museu do Recife – Forte das Cinco Pontas

Exposição de Roberto Burle Marx

Roberto Burle Marx (A figura humana na obra em desenho) Exposição Visitação até 28 de abril Local: Centro Cultural Correios Bela Aurora do Recife, de Wilton de Souza Exposição Visitação até 26 de maio de 2013 Local: Centro Cultural Correios

Exposição de Wilton de Souza

Perto de Casa ABR | MAI 2013

26

Escultura de Vlavianos, de Nicolas Vlavianos Exposição Visitação até 5 de maio de 2013 Horário: terça a domingo: 12h às 20h Local: Caixa Cultural Informações: 81 3425.1900 www.caixacultural.com.br

Diário das Frutas - Exposição Visitação até 26 de maio Horário: de terça a sexta das 9h às 18h; sáb e dom, das 12h às 18h Local: Centro Cultural dos Correios Telefone: 81 3224.5739 Se esse Pátio Falasse... - Exposição Visitação até maio Horário: terça a sexta: das 9h às 17h Local: Casa do Carnaval Informações: 81 3355.3302/ 81 3355.3303 casadocarnaval.blogspot.com.br Aquarelas: um passeio por Casa Forte e Arrabaldes - Exposição de Leonardo Filho Visitação a partir de 11 de abril Horário: de terça a domingo no almoço e jantar Local: Pantagruel Restaurante Estrada das Ubaias, 356 - Recife

Mais Informações Turísticas: www.acontecenoecife.com.br Contato: acontecerecife@recife.pe.gov.br Telefone: 81 3355.0128 Centro Cultural dos Correios Horário das Exposições: terça a sexta: das 9h às 18h sábados e domingos: das 12h às 18h Av. Marquês de Olinda, 262 Bairro do Recife Telefone: 81 3224.5739


Revista Perto de Casa ed 21  

Revista Perto de Casa ed21

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you