Page 1

CAPA

Chile

Os novos ares de Santiago A capital chilena se moderniza a cada ano e vem se tornando uma referência de qualidade de vida na América Latina. Veja como aproveitá-la por inteiro e também seus arredores

A muralha da Cordilheira dos Andes no horizonte: uma das principais marcas da capital chilena

26


DIVULGAÇÃO POR

SO F Í A B US TA M A N T E

E

ncravada aos pés da imponente Cordilheira dos Andes, Santiago preserva com muito cuidado o seu passado arquitetônico colonial e não economiza em esforços, físicos e financeiros, para converter em modernos os antigos edifícios. Ao longo dos últimos anos, tem florescido um forte movimento cultural e artístico na capital chilena – que não para de crescer. A localização privilegiada permite que, em pouco mais de uma hora, o visitante esteja de frente para o Oceano Pacífico (em Viña del Mar e Valparaíso) ou, em 40 minutos, que chegue ao alto da Cordilheira dos Andes, na estação de esqui de Valle Nevado. Nos arredores de Santiago, é possível também degustar bons vinhos durante passeios em vinícolas, como a Concha y Toro e a Cousiño Macul.

27


CAPA Chile A cidade ganhou mais espaços altos e abertos para o vislumbre do visual dos Andes, como este ao lado, no Hotel W

Nos últimos anos, a capital chilena recebeu inúmeras distinções, como a “terceira cidade com maior qualidade de vida”, segundo a consultoria internacional Mercer Human Resources Consulting. Santiago recebeu ainda interessantes referências, que dizem muito sobre seu potencial: foi colocada como o berço do novo pop hispânico pelo diário espanhol El Pais, e dezenas de revistas de viagem a indicaram como um dos destinos imperdíveis em 2011 e 2012. Como chilena que atualmente mora no Brasil, decidi (re)descobrir essa Santiago moderna e agradável. Desembarquei no Aeroporto Internacional Comodoro Arturo Merino Benítez, peguei o traslado para o hotel e, quando me dei conta, já estava em frente ao Palácio do Governo, conhecido popularmente como La Moneda. Percebi que construção de 1805 parece recém-inaugurada. A fachada, remodelada (em contraste com os arredores), faz La Moneda reluzir como novo. O caminho feito até chegar ao hotel, no bairro de Providência, bastou para comprovar que efetivamente Santiago não era mais a mesma. Ao caminhar pela cidade, pude admirar novos edifícios modernos e arquitetonicamente chamativos e observei as ruas muito limpas e ordenadas. Realmente pode-se dizer que Santiago tem se renovado por completo e hoje tem muitos atrativos. E graças aos bares que se atreveram a colocar mesas na calçada, as ruas ganharam mais vida e movimento. 28

VIAJE MAIS


VIAJE MAIS

29 DIVULGAÇÃO DIVULGAÇÃO


Designers de roupas e artesanato também passaram a ser empreendedores, de modo que hoje vendem seus produtos em lojas exclusivas que dão um colorido novo a Santiago. Há um trabalho incessante de criação de novos museus, reforma de fachadas, jardins e qualquer aspecto que possa ajudar a embelezar a cidade. Quem visitou a capital há cerca de três ou quatro anos terá uma grande e agradável surpresa diante de tantas mudanças. Apesar de Santiago não ser tão grande, os pontos turísticos estão muitas vezes afastados uns dos

30

outros. Isso por um lado pode ser bom, impelindo o visitante a percorrer mais a cidade, conhecendo-a por completo. Mas não se assuste: o tempo que os traslados demandam não é exatamente igual aos de uma metrópole da magnitude de São Paulo. O transporte público conecta todos os pontos turísticos de uma maneira muito rápida, e os táxis têm preços bem acessíveis. No entanto, fique de olho: certifique-se sempre de que o taxímetro foi ligado. Do contrário, é provável que será cobrado um preço acima do normalmente praticado.


DIVULGAÇÃO

Visão do anoitecer no bairro El Golf, um dos mais requintados de Santiago

31


CAPA Chile

Guarda presidencial diante do Palácio La Moneda, sede do governo do Chile e palco de muitos acontecimentos políticos

VIAGEM AO PASSADO Poucas cidades podem se orgulhar de preservar sua história tão bem como Santiago, sobretudo ao observar que parte de sua identidade é ligada a terremotos devastadores. Um dos diversos lugares já atingidos e que tem sobrevivido ao longo do tempo é um ícone da cidade: o Cerro (morro) Santa 32

O Cerro de Santa Lucía, MarCo da fundação da cidade, e o Palácio La Moneda, sede do Governo, são duas atrações icônicas VIAJE MAIS

Lucía. Foi exatamente a partir dali que o espanhol Pedro de Valdivia fundou Santiago, projetando-a sob o conceito de um tabuleiro de xadrez em 1541, após conquistar o território derrotando os índios mapuche, que ali viviam. Além da Cordilheira dos Andes servindo como pano de fundo desse belo cenário, jardins, árvores e até


ISTOCKPHOTOS DIVULGAÇÃO

Do mirante do Cerro Santa Lucía, tem-se uma vista privilegiada da capital chilena

um castelo no topo do morro são alguns dos itens para se apreciar no passeio – que termina com uma caprichosa visão em ângulo de 360º da cidade. Logo ao pé do morro, olhando para o rumo leste, encontra-se o coração financeiro e político da capital chilena – que concentra quase 36% da população do país

(pouco mais de 6 milhões de habitantes). Lá de cima, vê-se o já citado La Moneda, marco de inesquecíveis acontecimentos para a história do país. Na parte norte do Palácio, a famosa varanda presidencial se destaca como testemunha de triunfos esportivos chilenos. Ali, após importantes conquistas, atletas (ou realizadores de VIAJE MAIS

outros feitos marcantes) são recebidos tradicionalmente pelo presidente, enquanto centenas de fãs reunidos ovacionam os heróis a partir da Plaza de la Constituición. Pelo lado sul, acontece exatamente o oposto, pois desde que a democracia voltou, em 1990, com o fim da ditadura militar, milhares de manifestantes têm por destino 33


ISTOCKPHOTOS SHUTTERSTOCK

O bairro Paris-Londres, no centro, remete a ruas e estilo das duas capitais europeias

final chegar até a frente do Palácio do Governo (cujo acesso se dá pela Avenida Alameda) para poder fazer reivindicações aos políticos. Ainda assim, gritos, panfletos e até mesmo cachorros de rua, que perambulam pelos jardins e praças do Palácio, não são suficientes para ofuscar os encantos do La Moneda, que ainda abriga em seu subsolo um Centro Cultural, contando com um moderno cinema, lojas e algumas ex34

posições que envolvem as mais diferenciadas expressões culturais. Não dá para visitar todo o Palácio, mas é possível ao menos conhecer os pátios internos, alguns salões e outros cantos possíveis de conhecer gratuitamente. Agendar uma visita é simples: basta enviar o pedido por e-mail para visitas@presidencia.cl e participar de um dos quatro tipos de tour que ocorrem de segunda a quarta. VIAJE MAIS

PARIS-LONDRES E LASTARRIA No movimentado centro da capital, já fora dos modernos bairros, a poucas quadras do Palácio do Governo, fica o mítico bairro Paris-Londres, cuja inspiração clara é nas duas importantes capitais europeias, das quais foram reproduzidas ruas estreitas, com construções clássicas, postes com iluminação antiga e edifícios que não passam do quarto andar – alguns


A Plaza de Armas, no coração de Santiago, reúne construções históricas, como a Catedral, a prefeitura e o prédio dos Correios

convertidos em restaurantes ou transformados em hotéis, que estão sempre repletos de turistas. A Plaza de Armas, bem próxima ao Paris-Londres, é rodeada por edifícios históricos, como a Catedral, o prédio dos Correios e a Prefeitura de Santiago, construções que presenciaram capítulos importantes da história do Chile, e agora são um belo legado arquitetônico. A praça se tornou um

ponto de encontro para centenas de imigrantes peruanos que atualmente residem no Chile. Por isso, há algum tempo também tem sido chamada de “A pequena Lima”. Se você curte galerias de arte, cafés literários e artesanato exclusivo, a melhor opção é se dirigir para Latarria, bairro que respira a história e cultura em seus cantos. Aonde quer que vá, poderá encontrar uma velha casa transforVIAJE MAIS

mada em loja descolada ou em restaurante para desfrutar o que de melhor a cozinha chilena pode oferecer, como deliciosos pratos à base de mariscos e bons vinhos. Lastarria fica aos pés do Cerro Santa Lucía. Na porta da espinha dorsal do bairro, está o Centro Cultural Gabriela Mistral, aberto recentemente após um incêndio devastador que destruiu o antigo edifício. O GAM, como é chamado 35


FOTOS: DIVULGAÇÃO

CAPA Chile

Um dos muitos bares que ficam na agitada região do Boulevard Plaza Lastarria

informalmente, conta com espaços abertos que buscam conectar o bairro. Em seu interior, há uma loja de vinhos e uma delicatessen, além de teatros, uma biblioteca e lugares onde se apresentam músicos e se abrigam exposições interessantes. Caso prefira curtir esse pitoresco bairro afastando-se um pouco da agitação e do barulho, o Café Escondido é o lugar perfeito. Fiel ao nome de batismo, está localizado em um beco sem saída. As mesas 36

pequenas e os bons vinhos conferem o clima acolhedor que o bar encurralado na Rua Rosal oferece. Quem procura exatamente o oposto, o Boulevard Plaza Lastarria agrupa o burburinho e a efervescência social, com restaurantes coalhados de gente à noite, que dão um ar europeu ao bairro – especialmente o bar Lajunta, todo pintado em verde e um paraíso para os amantes de cerveja. O bairro está delimitado, ao VIAJE MAIS

norte, pelo Parque Florestal, um belo cenário para caminhar e passar por entre as ruas ladeadas por árvores. Com monumentos e fontes ao longo do trajeto, o visitante pode presenciar, durante as tardes, apresentações artísticas e culturais. O imponente Palácio de Belas Artes, numa das extremidades do parque, é um convite para admirar importantes obras dos acervos do Museu Nacional de Belas Artes e do Museu de Arte Contemporânea.


SHUTTERSTOCK

Bairro boêmio, Bellavista se caracteriza pelo casario colorido e pela grande concentração de restaurantes dos mais variados tipos

ITÁLIA E BELLAVISTA Ao deixar para trás a parte mais clássica da cidade, quem visita o bairro Itália pode experimentar o que está na moda. O nome não surgiu por uma eventual colonização oriunda da imigração italiana para o Chile, mas sim em virtude de existir ali uma rua com o nome Itália. Recentemente, um forte movimento cultural surgiu na região, e hoje se expande para as localidades de Ñuñoa e Providência.

Situado em uma vizinhança predominantemente residencial, o bairro Itália reúne várias casas antigas, muitas delas transformadas em inovadores ateliês nos quais jovens designers produzem trabalhos de diversas qualidades, de elegantes a rústicos, a maioria marcada pela originalidade. Outras casas atualmente abrigam teatros e restaurantes mais artesanais, tornando esse bairro um lugar que vale explorar com profundidade. VIAJE MAIS

De volta aos clássicos santiaguinos, o bairro Bellavista é a opção ideal para estar a qualquer hora do dia, sendo recomendável, sobretudo, uma pausa no almoço para curtir a diversidade da culinária não só pelos preços e pratos, mas também pelas nacionalidades, pois ali podemos encontrar comidas chilena, mexicana, peruana, brasileira, francesa... Bellavista, um bairro boêmio por excelência, não acolhe apenas 37


DIVULGAÇÃO

CAPA Chile

O Cerro San Cristóbal oferece uma belíssima vista de Santiago aos pés dos Andes e dá para chegar até lá em um teleférico

turistas que procuram se esbaldar nos bares e restaurantes. Atraídos por La Chascona, os amantes de literatura povoam as ruas do bairro com livros às mãos. Chascona denomina “mulheres com o cabelo desarrumado”. O termo foi eternizado pelo mais conhecido poeta da história chilena, Pablo Neruda, que assim costumava chamar Matilde Urrutia, seu amor secreto, com 38

quem viveu naquela casa com vista para as montanhas – hoje, um dos museus mais visitados da cidade. Lá você será cativado pela mesma vista que deu inspiração ao poeta. Ir a Santiago e não subir até o alto do Cerro San Cristóbal (que fica do lado de La Chascona) e ver a cidade sob os pés da Cordilheira dos Andes é o mesmo que ir ao Rio de Janeiro e não visitar o Cristo VIAJE MAIS

Redentor. Infelizmente, nem sempre a visibilidade é completa em razão da poluição e da neblina que invadem os céus da capital chilena. Para chegar ao topo do morro, basta tomar um funicular (cerca de R$ 4) e em poucos minutos atingese a parte de cima. Embora não seja de 360º, é a melhor e mais bela vista da cidade. Também dá para fazer um passeio no teleférico, que


JAIME BÓRGUEZ

SHUTTERSTOCK

O Boulevard Lavaud, no bairro Yungay, é um dos mais tradicionais restaurantes da cidade

acessa o cerro, com cabines que levam até quatro pessoas rumo à estação Oasis, e ter uma outra visão caprichada de Santiago.

INVASÃO PERUANA Durante as últimas décadas, os mariscos converteram-se em uma das grandes riquezas do Chile e a pesca em uma das principais atividades econômicas. Salmão, ostras

e centollas (um enorme caranguejo) confirmam uma longa lista de delícias da cozinha local. Por isso, a bonança de mariscos, junto com o bom momento econômico que vive o país, atraiu uma porção de chefs peruanos para Santiago. Atualmente, existem mais de 160 restaurantes representando o país inca na capital chilena. Em 2012, a cada três novos restaurantes VIAJE MAIS

abertos ao menos um era peruano. Por isso, é fácil encontrar uma infinidade de opções, desde o tipo de comida servido até diferentes infraestruturas e serviços, que vão dos mais populares aos mais glamurosos. No entanto, faz pouco tempo que alguns chefs se aventuraram a fundir ambas as cozinhas, dando origem ao Chi-Pe, uma nova tendência que promete conquistar 39


CAPA Chile

A varanda no 210 andar do sofisticado Hotel W de Santiago, único da rede na América do Sul, oferece uma vista estupenda da cidade

Dois hotéis que fazem a DifereNça

N

o Chile, costuma-se dizer “do pouco, o bom”. E isso parece que também se refletiu nas apostas hoteleiras nos últimos anos, que passaram a oferecer mais sofisticação junto com varandas ao ar livre (algo raro até então). É que curtir Santiago de cima era o que realmente fazia falta na capital chilena. O primeiro a inovar foi o Hotel W, que rapidamente se converteu no predileto da cidade e causou furor entre os visitantes graças à sua fascinante vista para os Andes, a partir do 210 andar, onde se pode desfrutar também do bar-restaurante. Ainda que o restaurante do 10 andar não ofereça aquela formidável vista, também tem atrativos de sobra, nem que

40

seja para tomar um simples coquetel de boas-vindas. Já próximo à Avenida Alonso de Córdova (Rua Nova Costanera, 3.736) encontra-se outro must santiaguino. Tratase do hotel-butique NOI, uma arrojada aposta no que se refere a serviços de luxo. O menu do restaurante é para paladares exigentes, e caso precise de um avião privado, não hesite em pedir na recepção. O hotel possui um caprichado bar que oferece como pano de fundo uma soberba vista de 360° que deixa Santiago e a Cordilheira dos Andes a seus pés. Definitivamente, o glamour se instalou em Santiago, e o hotel NOI, em Vitacura, é a cristalização disso.

VIAJE MAIS

o paladar dos amantes de frutos do mar e da boa mesa. E mesmo frente a essa enorme oferta, é difícil escolher os melhores. Entre as opções difíceis de desapontar visitantes, está o El Otro Sitio, um dos primeiros a chegar ao país, em 1989, oportunidade em que o chef Emilio Pescheira fez uma aposta gastronômica no bairro Bellavista, à Rua Antonio Lopez de Bello, 53. Graças ao enorme sucesso, ele já abriu mais três casas que oferecem um amplo cardápio já incorporado à moda Chi-Pe. Outra importante referência é o Barandiaran, um clássico peruano que conta com três filiais em Santiago (Manuel Montt, Pátio Bellavista e Ñuñoa). Além de boa comida, na casa de Manuel Montt


FOTOS: DIVULGAÇÃO

Piscina do hotel-butique NOI, que também apostou em sofisticação, alta gastronomia e em espaços abertos com vista para os Andes

(número 315, Providência), há um centro cultural com museu, quadros da cultura peruana e um espaço aberto a peças de teatro e outras expressões culturais. É inevitável mencionar o Olán, em Providência (Rua Seminário, 67), que se destaca por oferecer saborosos e fartos pratos a um preço bem em conta. Famoso pelos ceviches, é indispensável degustar a boa comida acompanhado do popular pisco sour, drinque à base de limão e pisco, destilado de uva que é outra das grandes disputas entre chilenos e peruanos, pois ambos reivindicam a deliciosa invenção da bebida no século 16. A Nova Costanera é também o nome de um dos setores que mais têm dado o que falar nos últimos

Santiago foi invadida pela alta Cozinha Peruana, que ao se fundir com a cozinha chilena, criou a tendência Chi-Pe, hoje moda na cidade tempos, pois a elegante avenida se transformou no refúgio dos restaurantes mais luxuosos da capital chilena. O primeiro restaurante foi aberto há 12 anos, e hoje são mais de 15, como os afamados Porto Fuy, Ox e Terra Nobre. Obviamente, há também um restaurante do Peru, que possivelmente muitos já ouviram falar em São Paulo, pois trata-se do famoso La Mar. Mas mesmo o centro antigo da cidade reserva delícias gastronômicas, como o Boulevard Lavaud, no bairro Yungay. O restaurante é VIAJE MAIS

também chamado de Peluqueria Francesa porque o mesmo prédio abriga um salão de cabeleireiros francês que remonta a 1868. Sua decoração tem muitas antiguidades e peças curiosas. Sem prejuízo da benéfica e agregadora invasão incaica, vale muito a pena visitar o Mercado Central de Santiago, próximo ao Parque Florestal. Trata-se de uma verdadeira viagem gastronômica pela cozinha do Chile. Lá são preparados menus de todas as regiões graças a uma variedade inimagi41


DIVULGAÇÃO

CAPA Chile

É no Mercado Municipal de Santiago que se encontra uma ótima representação da cozinha chilena, com muitos frutos do mar nas receitas

nável de mariscos e outros produtos típicos. Visitar o Mercado Central não é só percorrer corredores com pescados e frutas. É também uma visita à história desse antigo edifício, que conserva 140 anos de tradição e que tem sua estrutura metálica projetada pelo engenheiro Gustave Eiffell, o mesmo da torre parisiense.

HORA DAS COMPRAS Santiago, ou melhor, as grifes chilenas não são grandes referências dentro do circuito da moda mundial. Mas há algumas boas opções para fazer compras em lojas de grifes internacionais. Não foi por um acaso que grandes marcas 42

como a Dolce & Gabana e H&M decidiram abrir lojas na cidade. A primeira, por exemplo, escolheu Santiago para inaugurar seu quinto outlet em todo o mundo. A grande novidade, porém, vem da abertura do maior e mais moderno shopping da América do Sul, o Costanera Center. Possui 300 lojas, 60 restaurantes e 12 salas de cinema, distribuídos tematicamente ao longo dos seis andares: presentes (segundo andar), mulheres (terceiro andar), homens (quarto andar) e crianças (quinto andar) – há espaço neste andar também para design, tecnologia, artigos esportivos e juvenis. No último andar, funciona VIAJE MAIS

uma ampla praça de alimentação. O mall, como o chamam os chilenos, foi inaugurado em junho de 2012, mas nem todas as lojas estão em funcionamento. Os santiaguinos esperam, ansiosos, pela abertura da H&M e do famoso restaurante Hard Rock Café. O acesso ao shopping é muito fácil: chega-se até ele pelo metrô Tobalaba – e a entrada fica a poucos passos depois do desembarque. Outra referência é La Gran Torre, edifício com 303 metros de altura que em breve abrirá o último andar para que visitantes possam observar a cidade bem do alto – um dos mais altos da América Latina.


SHUTTERSTOCK

EdifĂ­cio arrojado na Avenida Apoquindo, em Las Condes, um dos bairros sofisticados de Santiago


DIVULGAÇÃO

Chilena olha vitrine de loja da elegante Avenida Alonso de Córdova, a mais badalada de uma área denominada de Sanhattan

A cidade ganhou o shopping Costanera Center, tido como o maior da América do Sul, e lojas sofiscadas de grife em sanhattan, bairro novo da cidade Um shopping mais antigo, mas muito elegante, é o Parque Arauco, na Avenida Kennedy, 5.414. Além de reunir todas as grandes marcas, oferece preços mais atrativos se comparados aos do Brasil. Lá você poderá desfrutar de um bulevar e, se a fome bater, há muitas opções em restaurantes. E se não bastassem esses atrativos, muitos dos informativos estão em português para facilitar a vida dos brasileiros que não dominam o “portunhol”. O novo conceito de urbanização da capital chilena originou uma área denominada Sanhattan, 44

setor exclusivamente empresarial que assumiu a faceta moderna de Santiago em meio aos diversos arranha-céus. Uma das principais artérias do bairro é a elegante Avenida Alonso de Córdova, espécie de Oscar Freire santiaguina. Porém, com ruas mais amplas, jardins bem ornamentados e obras de arte ao ar livre. O mais novo bairro de Santiago nasceu há 21 anos, tendo como marco inicial a criação de uma elegante loja a partir de antigas casas. Com o estrondoso sucesso da empreitada, em pouco tempo o resVIAJE MAIS

tante das residências foi transformado não só em lojas, mas em restaurantes, galerias de arte, joalherias – e que atraíram butiques de luxo, como Louis Vitton, Emporio Armani, Swaroski e Cartier. Para comprinhas menos sofisticadas mas ainda legais, há no bairro Providência, pertinho do metrô Los Leones, uma galeria subterrânea, escondida dos transeuntes. É um pequeno bulevar, conhecido como Drugstore, na Rua As Urbinas, 53. Mesmo não tendo muitas lojas, vale a pena uma visita para conferir muitos produtos interessantes e originais, que dificilmente poderiam ser encontrados no Brasil, uma vez que são feitos e vendidos somente no Chile. Já uma pérola escondida nas redondezas da cidade é o outlet de


TALES AZZI

O complexo de Valle Nevado fica a cerca de 3.200 metros de altitude, na Cordilheira dos Andes, a apenas 40 minutos de Santiago

Quilicura, a cerca de 30 minutos do centro (pega-se a saída norte de Santiago). O Buenaventura Premium conta com 60 marcas que oferecem produtos a preços bem mais em conta do que o normal, abrangendo grifes como Tommy, Lacoste, Diesel, Polo, Guess e até Dolce & Gabana. Mas não é só de peças de vestuário que vive o outlet. Se der sorte, esporadicamente são realizadas grandes promoções, nas quais é possível encontrar ótimos descontos nos melhores vinhos chilenos, chegando até em 70% na loja Andes & Wine. Mas se em sua visita não tiver encontrado esses tentadores descontos nos vinhos, não se preocupe, pois eles são tão populares no Chile que é possível comprá-los em qualquer local, como pequenas lojas de

No alto Da CorDilheira em Valle NeVaDo

u

ma vez em Santiago, não há desculpa para deixar de conhecer a Cordilheira dos Andes. A melhor opção é ir à estação de esqui de Valle Nevado, a apenas 40 minutos da capital e que fica a cerca de 3.200 metros de altitude. É possível alugar um carro e dirigir até lá ou comprar um passeio em uma agência de turismo na cidade. Muitos dos pacotes de viagem para Santiago já incluem uma visita à estação que, na temporada de inverno, chega a receber 3.500 visitantes por dia. A alta temporada vai de junho até meados de outubro e Valle Nevado conta com uma ótima estrutura, apta a oferecer tudo de que um visitante esquiador precisa: três hotéis, sete restaurantes e piscina aquecida. São 900 hectares disponíveis para raticar o esporte, distribuídos por 39

VIAJE MAIS

pistas destinadas aos mais diferentes níveis, dos mais experientes aos principiantes. Quem não sabe esquiar nem pretende aprender, pode visitar Valle Nevado em um passeio de bate e volta, já quem além da estação e do visual no alto da cordilheira, não há mais o que ver (no verão, há pouca neve, mas a visita ainda é válida). Mas o panorama mudará em fins de 2020, ano previsto para o término das obras do desejado “povoado das montanhas”, que começou a ser construído há dois anos. Aí, sim, haverá mais atrações para visitantes que não esquiam. E como uma grande percentagem de turistas que vão a Valle Nevado para esquiar é de brasileiros, muitos instrutores até aprenderam a falar português – e não aquele “portunhol” difícil de entender.

45


TALES AZZI

CAPA Chile Há muitas opções para beber uma bom vinho chileno em Santiago, uma delas é o Bocanáriz, que vende a bebida em taças

bairros, nos supermercados Jumbo ou Líder, a preços muito convenientes, até três vezes mais econômicos que no Brasil. Há ainda lojas exclusivas, como El Mundo del Vino ou em La Vinoteca, ambas no shopping Parque Arauco. Já quem curte degustar um bom vinho antes de comprar pode visitar a Bocanáriz, mistura de bar e loja (Rua José Victorino, 276, Lastarria). O lugar é pequeno mas oferece cerca de 304 rótulos, que podem ser provados em doses de 50 ml.

VISITA A VINÍCOLAS E para quem quer ver uma vinícola chilena de perto, há duas opções pertinho de Santiago. Uma delas é a mundialmente famosa de Concha y Touro, a segunda maior do mundo, que exporta para mais de 100 países. Baseada no vilarejo camponês de Pirque, bem próximo da capital chilena, seu prestígio e excelência, somados aos tentadores preços, são motivos de sobra para uma visita ao antigo casarão, com história de mais de um século. A bodega tem produtos de grande renome, sendo o mais famoso e popular o vinho Casillero del Diablo. É possível fazer um tour guiado e ficar sabendo que o nome do produto mais famoso foi dado pelo dono e fundador da bodega, Dom Melchor, que costumava guardar alguns vinhos exclusivos para seu consumo pessoal dentro de uma adega secreta. Mas não raro, misteriosamente, algumas garrafas sumiam. Então, ele decidiu difundir o rumor de que a caverna era visitada pelo diabo, que aparecia 46

VIAJE MAIS


A


JAIME BÓRGUEZ

Visitante degusta vinho na vinícola Cousiño Macul, que fica na periferia de Santiago, no sopé dos Andes, e organiza tours diários

chor, que ocorrem de segunda a domingo. Todos têm, ao final, uma degustação e uma taça de presente. Para chegar até a vinícola, o programa inclui traslado a partir do próprio hotel (informe-se em conchaytoro.com). SHUTTERSTOCK

para assustar e frear os gatunos. Para atestar se isso é apenas uma lenda e conhecer outras curiosidades, você poderá fazer qualquer um dos três tipos de tours oferecidos: tradicional, Marquês de Casa Concha e experiência Dom Mel-

Interior da vinícola Concha y Toro, no vilarejo de Pirque, a cerca de uma hora de Santiago

48

VIAJE MAIS

Outra vinícola que pode ser conhecida é a Cousiño Macul, que tem suas parreiras no sopé dos Andes, na periferia de Santiago. O tour guiado, também de segunda a domingo, tem duração de 45 minutos e inclui uma taça para degustação de um vinho varietal e outro reserva (mais informações em cousinomacul.com). Também não muito longe de Santiago está o Oceano Pacífico. Gasta-se pouco mais de uma hora em confortáveis ônibus (ou num carro alugado) para descer e conhecer duas cidades litorâneas coladas, Vinã del Mar e Valparaíso. E, em apenas 40 minutos, é possível subir rumo à Cordilheira dos Andes e visitar a estação de esqui de Valle Nevado, a cerca de 3.500 metros de altitude (veja detalhes desses passeios nas páginas seguintes). Essas opções provam que uma viagem à renovada e cativante Santiago pode ser uma experiência marcante, principalmente se for pela primeira vez.


A 49


PROGRAME SUA Viagem Documentos exigidos para entrada no Chile: Como o Chile pertence ao Mercosul, basta apresentar RG original e recente ou passaporte. Moeda: Peso chileno Cotação: R$1 vale 250 pesos chilenos. Dica: não faça câmbio de dinheiro no aeroporto ou terminais de ônibus. Uma vez que estiver na cidade, você conseguirá melhores preços. Fuso horário: Tem uma hora de diferença em relação a Brasilia. Para ligar a cobrar para o Brasil: pela Embratel, há dois números, 80036-0220 e 800-80-0272.

das áreas mais charmosas de Santiago. Diárias a partir de ????????. Hotel Bonaparte – Pequeno e com áreas comuns muito agradáveis, fica na Providência. Os quartos têm mobiliário moderno e estão equipados com um minibar e cofre. Os hóspedes podem relaxar na sauna ou usar o centro de fitness. O acesso wi-fi é gratuito. Diárias a partir de ??????? Hotel Neruda – Bem confortável e com uma fusão de decoração clássica e contemporânea. A localização é estratégica, uma vez que se encontra a uma caminhada de dois minutos da estação de metrô de Pedro de Valdivia. Diárias a partir de ????????.

COMO CIRCULAR:

ONDE DORMIR Lastarria Boutique Hotel – Ocupa uma mansão renovada de 1927 situada no elegante bairro de Lastarria. Dispõe de piscina num jardim amuralhado, serviços de spa e tratamentos de beleza. Apresenta detalhes decorativos de um cinco-estrelas, como uma escadaria em mármore e elegantes molduras de parede. Os hóspedes contam com um balcão de turismo para organizar aulas de espanhol, passes para estação de esqui e bilhetes para espetáculos. Diárias a partir de ???????? La Sebastiana Suites – Dispõe de apartamentos bem-equipados, perto de bares, restaurantes e centros comerciais de Santiago e da estação de metrô de Tobalaba. Há acesso wi-fi gratuito. As suítes são espaçosas e têm um design contemporâneo. Diárias a partir de ????????? Eurotel El Bosque – Oferece suítes e quartos, modernos e confortáveis. A localização é o forte, ao lado da Avenida Isidora Goyenechea, uma

50

ONDE COMER Bar Liguria – Um clássico da boemia local,com uma carta acotada mas efetivada cozinha chilena. Caracteriza-se por um ambiente muito agradável e acolhedor. Em março, deverá ser aberto um terceiro restaurante que fará vezes de centro cultural, pois terá uma livraria, aulas de gastronomia e um salão para a prática de dança e teatro. Essa nova aposta localiza-se no bairro de Lastarria. Bar The Clinic – Está localizado no Bairro Belas Artes, em pleno centro de Santiago. É um casarão de vários andares com pátio interior. É interessante se você quiser um vislumbre da cena política do Chile, pois o nome de pratos, bebidas, sobremesas e a decoração são inspirados em personagens da política chilena, desde o presidente até ministros, deputados e prefeitos. Fica no bairro de Lastarria, na Rua Monjitas. Como Água para Chocolate – A melhor comida mexicana num dos restaurantes mais bonitos da cidade. A comida é deliciosa e possui um ambiente agradabilíssimo e aconchegante. Fica no bairro Bellavista, e sua decoração chama muito a atenção. Bar Normandie – É um acolhedor restaurante no estilo bistrô. A melhor receita do local é comida francesa caseira de ótima qualidade a preços muito convenientes. Fica em Providência, perto do metrô Manuel

Montt.

VIAJE MAIS

*Preço para duas pessoas

Em Santiago, utiliza-se um cartão chamado BIP para andar em transporte público (metrô e ônibus). Quando você passa em algum ônibus, você tem até duas horas para usar metrô ou outro ônibus grátis. Esse cartão pode ser comprado no metrô de Santiago ou em alguns pontos autorizados. Ele são carregados em pontos BIP ou no metrô.


A


viña del Mar O Pacífico pertinho de Santiago O principal balneário chileno fica a apenas 120 km da capital POR

É

SO F I A BU STAM A N T E

comum para quem vai pela primeira vez a Viña del Mar ter uma louca vontade de pôr os pés na areia e tocar as ondas – ou pelo menos percorrer o belo calçadão à beira-mar olhando para as geralmente frias águas do Oceano Pacífico. Há cerca de seis anos, a arquitetura da orla começou a ser remodelada ambiciosamente, e deverá chegar à sua etapa final em novembro de 2013. Assim, a cidade praiana é uma agradável opção para um passeio de bate e volta a partir da capital chilena, a apenas 120 km distância.

52


SHUTTERSTOCK

Viña del Mar, banhado pelo Oceano Pacífico, é o principal balneário chileno

53


FOTOS SHUTTERSTOCK

CHILE viña del Mar

O curioso Castelo Wulff, de 1906, foi tombado pelo patrimônio histórico da cidade e hoje funciona como um centro cultural à beira-mar

A origem do nome da cidade vem de vinhedos plantados numa antiga fazenda, a Siete Hermanas. Hoje com cerca de 300 mil habitantes, tem quase 4 km de uma orla que une os pontos de Caleta Abarca e Cochoa, passando por 13 praias, entre elas uma das mais populares, a Acapulco, na Avenida San Martín. Mas se você preferir desfrutar um passeio de frente ao mar, mas longe das ondas, aproveite a caminhada pelas avenidas da cidade. No percurso, encontrará 54

modernos edifícios, áreas verdes, aparelhos para exercícios, um suntuoso cassino, lojas de artesanato e alguns cafés. Além da limpeza e tranqui lidade, espaços ajardinados, com muitas flores, é outra marca de Viña del Mar. Na decoração, destaca-se o famoso Relógio de Flores, inaugurado em 15 de maio de 1962, data de início da Copa do Mundo do Chile, vencida pelo Brasil. Hoje, o relógio é um ícone do balneário, que também é conhecido por “Cidade Jardim”. VIAJE MAIS

Contudo, nem só de praias vive Viña del Mar. Há também um atrativo urbanístico, o Castelo Wulff, que é uma das construções mais emblemáticas do Chile, erguido em meio a uma série de rochas durante o ano 1906 pelo comerciante alemão Gustave Wulff na Avenida Marinha. Tombado pelo patrimônio histórico da cidade, alguns espaços do castelo são usados para fins culturais. Há mensalmente importantes mostras artísticas, que podem ser visitadas gratuita-


Uma caminhada pelo calçadão na orla de Vinha del Mar percorre 4 km e passa por 13 praias; abaixo, o famoso relógio de flores da cidade

mente de terça a domingo. Um pouco afastado das praias, e bem próximo da praça central da cidade, se encontra o Palácio Vergara, protegido por grandes estátuas de leões, contando com imensos jardins permeados com flores exóticas. Dentro do parque, mais precisamente no setor Quinta Vergara, há um anfiteatro que a cada verão recebe um tradicional festival de música em que se apresentam artistas de renome internacional, como Shakira e Elton John (o destaque da programação deste ano).

Outra joia arquitetônica é o Palácio Rioja, cujas características remontam à belle époque vivida pela classe mais abastada da Viña del Mar. Atualmente, o palácio recebe cerimônias da prefeitura e funciona também como museu de época, já que é o único lugar da cidade que conservou móveis originais. É fácil chegar ao balneário, já que de Santiago saem ônibus para Viña del Mar a cada 5 minutos do terminal Pajarito, na linha 1 do metrô, que leva o mesmo nome. VIAJE MAIS

55


Os antigos e coloridos funiculares sĂŁo a principal marca de ValparaĂ­so


SOFÍA BUSTAMANTE

valparaíso Um porto de charme e cores Cidade que viveu momentos de glória e decadência, hoje se destaca pela arte que decora ruas e morros POR

E

S O FI A B U STA MA N T E

m 2003, Valparaíso recebeu uma grande notícia: a Unesco declarou a cidade Patrimônio Cultural da Humanidade. De lá para cá, os portenhos (habitantes da cidade) deram asas à imaginação para renovar por meio da arte todos os cantos e muros dos muitos morros que marcam essa cidade portuária charmosa, colada a Viña del Mar.


FOTOS: SOFÍA BUSTAMANTE

A cidade portuária, que já viveu momentos de riqueza, hoje preserva antigas casas coloridas construídas em ruas íngremes

Construída sobre uma série de montanhas espalhadas por uma baía, Valparaíso tem 45 morros, todos localizados em posição estratégica que cria uma espécie de anfiteatro de frente para o mar. Contudo, e para tristeza de muitos, andar pelos morros não é um exercício fácil: as escadas parecem intermináveis, há labirintos sem saída e a inclinação das ruas às vezes é muito elevada. Por isso, vá preparado para caminhar. O El Plan, como é chamada a região plana que rodeia os morros, reúne edifícios e lojas de antiguidades que são verdadeiros tesouros. Um pouco mais abaixo fica o porto de Valparaíso, que já foi o mais importante da América Latina até a abertura do Canal do Panamá. Antes, não havia ligação entre os 58

Oceanos Pacífico e Atlântico sem a passagem pelo Estreito de Magalhães, via costa do Chile. O canal panamenho facilitou muito essa travessia e pôs fim ao período de riqueza vivido pela cidade. Mas Valpo, como também é chamada, ainda inspira artistas, escritores, poetas, e parece ser um ímã para estrangeiros, que muitas vezes decidem morar lá, remetendo-a ao seu passado glorioso e cosmopolita.

TRANSPORTE DIFERENTE Uma marca da cidade são o trólebus, ônibus elétricos que começaram a circular no El Plan no dia 10 de janeiro de 1953 guiados por fios pendurados em uma linha de alimentação de cerca de 9 km. São os trólebus mais antigos em operaVIAJE MAIS

ção no mundo, pois ainda são os veículos originais. Um passeio com eles permite apreciar com muita calma as atrações da cidade, a um custo muito baixo: apenas R$ 1. Outro peculiar meio de locomoção são os famosos e também antigos funiculares que, parecidos com um vagão de bonde, ajudam com a difícil tarefa de subir escadas e ruas íngremes, unindo o plano baixo da cidade com o topo dos morros. Os funiculares foram, inclusive, um dos principais responsáveis pelo título de Patrimônio Cultural da Humanidade, pois são a mais conhecida atração turística de Valparaíso. Há atualmente 15 elevadores em funcionamento, e os preços variam de acordo com o grau de atratividade turística de cada morro,


A


FOTOS: SOFÍA BUSTAMANTE

Grafites coloridos pintados nas paredes das casas são outra marca da charmosa Valparaíso, cidade construída sobre 45 morros

ou seja, aqueles que levam aos lugares mais famosos são mais caro (R$ 2). Recentemente, foram restaurados e pintados com coloridos desenhos alusivos a Valparaíso, a única cidade do mundo que os utiliza como meio de transporte. É repetitivo e pouco original chamar Valparaíso de anfiteatro de frente para o mar. Mas ainda não existe uma outra frase que defina melhor a construção da cidade. Assim como seus morros, sua arquitetura se tornou uma ordem dentro de uma desordem – e até hoje cada um constrói casas como imagina ou como o terreno permite. Por isso, a originalidade floresce em toda parte, e a maioria tenta roubar uma vista para a baía, apesar de muitos não terem outra escolha senão olhar para o vizinho. Cerro Alegre e Cerro Concepción são os morros ícones que, 60

localizados um ao lado do outro, muitas vezes são confundidos, pois é difícil adivinhar qual é qual. Tanto num cerro como no outro, o que não falta é onde dormir ou comer. Ambas as colinas oferecem ótimas opções. Por isso, são ponto de encontro de visitantes. As ruas da cidade são inspiradas nas da Europa e até mesmo os nomes têm referência europeia, como o Paseo de Atkinson, nome de antigo construtor de barcos em Valparaíso. Visita obrigatória, ele se destaca por abrigar 11 casas elegantes, dos tempos de fartura. Tome coragem e comece a subir desde a Praça Almirante Montt. É um pouco cansativa, mas há um montão de butiques descoladas, lojinhas de suvenires e de artesanato para conhecer e curtir durante o trajeto. Se caminhar não é a sua, siga pela esquerda e tome o VIAJE MAIS

funicular Reina Vitória, que o deixará no Paseo Dimalow. Outra boa surpresa é visitar o Paseo Gervasoni, nome dado supostamante por causa de um italiano chamado Tomás Gervasoni, comerciante destacado de Valparaíso. O lugar é onde se instalam lojas de artesanato e músicos de rua, além de abrigar o museu Lukas (casa de um dos melhores artistas que já retrataram Valparaíso) e o El Café Turri, um dos restaurantes ícones e chiques do porto. Existem vários mirantes que dão para a baía. E todos merecem uma visita. Um dos lugares mais importantes é o El Paseo 21 de Mayo – para chegar lá, toma-se o funicular Artillería. O panorama do alto é inspirador e inesquecível. Por isso, vá com sua câmera pronta para guardar uma bela lembrança da visita a Valparaíso.


A

Viage Mais 2013  

Reportaje de 31 páginas sobre Chile