Issuu on Google+

Experience

V i a j a r e m to d o s o s s e n t i d o s

Nova York | Paris | São Petersburgo | Xangai | Estrasburgo Deer Valley | Mar Morto | Bangkok | Londres | Orlando

Chile

As paisagens e os segredos de

ISSN 2179-7269

Ano 2 | no 3 | R$19,00

03

Araucanía a região onde a cultura mapuche e os esportes de natureza encantam a todos

Alsácia A culinária francesa com jeitinho alemão Escócia O charme de cruzar as highlands no The Royal Scotsman Rússia Uma visita ao Museu Hermitage Azeite Seis mil anos de tradição na sua mesa Hotéis • Spas • Gastronomia • Bares • Lifestyle • Artes • Trens • Aviões


Para se surpreender

N

ão é novidade que o Chile figura entre os destinos preferidos dos brasileiros. Mas isso não quer dizer que já conheçamos tudo de bom que existe no país andino. São quase 4 mil quilômetros de norte a sul, do deserto do Atacama à Terra do Fogo. Não admira que nesse longo trajeto despontem recantos surpreendentes. É o caso da região de Araucanía, cerca de 600 quilômetros ao sul de Santiago. Ali, as paisagens verdejantes e bucólicas de locais como o Parque Nacional Conguillío contrastam com as neves e o perfil montanhoso dramático de estações de esqui como a do vulcão Villarrica. Um lugar absolutamente encantador – e dotado de hotéis e restaurantes de primeira categoria. Ainda mais surpresas encontramos pela Europa. Fomos à Alsácia verificar a peculiar gastronomia dessa província francesa altamente influenciada pela cultura alemã. O resultado está numa reportagem mais do que saborosa. Assim como nossa matéria sobre as origens, o uso e a cultura do azeite – São seis mil anos de história em sua mesa. Por fim, vale citar a bela reportagem sobre o Museu Hermitage, em São Petersburgo, na Rússia: um ícone das artes e da história, que merece ser visto e revisto, em toda oportunidade possível. Boa leitura!

Lago e vulcão Villarrica: destino certo de quem busca cenários inspiradores

Foto: divulgação

Rosangela Arias

1


número 3 ano 2

2013

sumario ´

03 GIRO PELO MUNDO

86

10 Seis cIDADES

66

As novidades de Londres, Paris, Nova York, Orlando, Xangai e São Paulo

56 Oito hOTÉIS

Oito endereços para se hospedar com estilo e conforto

60 ESQUI

Deer Valley, nos Estados Unidos, reúne atividades de neve, hospedagem de primeira e belas paisagens

78 CULTURA

Os tesouros guardados no Museu Hermitage, na Rússia

Pag.

14

Pag.

CHILE

84 BAR

Bons drinques, badalação e a melhor vista de Bangkok: conheça o Sirocco Bar

86 ESPECIARIAS

O açafrão dá um toque especial ao preparo de pratos mediterrâneos

88 PELO AR

Saiba por que a Qatar tem sido considerada a melhor companhia aérea

92 SIMPLICIDADE

O charme do Uxua Casa Hotel, em Trancoso, na Bahia

96 FOTO Da edição

Dubrovnik, na Croácia: lugar para encher os olhos

A singular jornada pela região de Araucanía, o recanto chileno para quem procura natureza, tradição na culinária e muita história Pag.

32

Alsácia: o pedacinho da França com a maior concentração de restaurantes estrelados pelo guia Michelin

Pag.

A surpreendente viagem pelos cenários da Escócia a bordo do The Royal Scotsman

Pag.

GASTRONOMIA

44

As variedades e harmonizações do nobre sumo das oliveiras

50

HOTEL

Um hotel dedicado à arte e à gastronomia refinada em uma das áreas mais agradáveis de Paris

Pag.

AZEITES

72

TREM

66

SPA

À beira do Mar Morto, na Jordânia, o Anantara Spa Dead See é um oásis para relaxar e cuidar do corpo

expediente Diretora Responsável Rosangela Arias | Diretor de Operações Adilson Strutsel | Diretora Executiva Silvana Cordier | Editor-Chefe Paulo D’Amaro paulo@emporiumdeideias. com | Editora Tarcila Ferro (MTB 42.110) tarcila@emporiumdeideias.com | Jornalistas Danielle Motta danielle@emporiumdeideias.com, Cristiane Sinatura cristiane@ emporiumdeideias.com e Patricia Golini patricia.golini@emporiumdeideias.com | Diretora

de

Arte Juliana Cichini | Designer Adriano Kitani | Estagiária Carolina

Teixeira | Colaboradora Ana Lúcia Silva | Revisão Larissa Neves Ventura | Diretor Comercial Rodrigo Cunha rodrigo.cunha@emporiumdeideias.com | Gerente de Contas Fernanda Fernandes fernanda@emporiumdeideias.com | Executiva de Contas Camila Fregonesi camila.fregonesi@emporiumdeideias.com

Emporium de Ideias Serviços Editoriais - Av. Imperatriz Leopoldina, 1391, Vila Leopoldina, São Paulo - SP | CEP 05305-012 - Tel. (11) 3834-6585 | Fax: (11) 3834-0649 www.emporiumdeideias.com. | Assinaturas: assinatura@emporiumdeideias.com O conteúdo editorial da revista Experience é resguardado por direitos autorais, não podendo ser reproduzido sem prévia autorização da Emporium de Ideias. Opiniões expressas em matérias assinadas não refletem necessariamente a opinião da revista.

2


Araucanía

Pelos lagos e vulcões do Chile

Foto: Divulgação

Foto: divulgação

A região localizada mais de 600 quilômetros ao sul de Santiago encanta por sua natureza ímpar e pelo povo nativo mapuche

14

15


Chile

Parque Nacional Conguillío

Comunidade mapuche do Lago Budi

U

m sobrevoo basta para perceber que se trata de um lugar especial. Conforme se viaja pelo alto sobre a região de Araucanía, no centro-sul do Chile, despontam no cenário vulcões, montanhas nevadas, lagos de altitude e vilazinhas bucólicas. Tudo isso pontuado por hotéis de primeira linha, restaurantes de gastronomia apurada e uma infraestrutura turística quase irretocável. Longe dos destinos mais agitados ou populares, é uma região para quem quer explorar a fundo a alma do país andino. Com atrativos que sempre remontam à cultura dos índios mapuche – os únicos em toda a história a fazer frente ao poderio dos colonizadores espanhóis no território que hoje forma o Chile. Uma visita a Araucanía começa, invariavelmente, pela cidade Temuco, onde desembarcam os voos que chegam de Santiago. Com 250 mil habitantes, ela teve a honra de servir de moradia 16

para duas das mais proeminentes personagens da literatura chilena e mundial: os poetas Pablo Neruda e Gabriela Mistral. Fundada em 1881 como uma vila militar em pleno território mapuche, a cidade viu-se prosperar durante todo o século 20 graças às boas terras para a plantação de trigo e criação de gado. Nos últimos 40 anos, também foi a porta de entrada dos visitantes do mundo todo, que chegam para se deleitar com as paisagens andinas e as estações de esqui próximas. Como resultado, Temuco converteu-se no coração pulsante de Araucanía, com hotéis de primeira categoria, cassinos e night clubs. Duas atrações são essenciais para quem visita a cidade. Primeiro, o Museu Nacional Ferroviário Pablo Neruda, com sua coleção de marias-fumaças e charmosos vagões de

Seja admirando as paisagens do Parque Nacional Conguillío, seja apreciando a cultura mapuche, o viajante sempre se surpreende em Araucanía

Fotos: divulgação

Indígenas mapuches

17


Fotos: divulgação

Chile

Museu Nacional Ferroviário Pablo Neruda outrora, todos relacionados de uma forma ou outra à obra do célebre poeta. As edificações por onde se espalham os trens, pertencentes a uma antiga estação, foram declaradas Patrimônio Histórico do Chile, devido a seu valor para a memória cultural e arquitetônica da região. O outro passeio obrigatório é a subida ao Monumento Natural Cerro Ñielol – ou simplesmente Cerro Ñielol. Essa montanha solitária em pleno espaço urbano tornou-se um mirante delicioso, além de um refúgio de vida silvestre, onde se veem desde os coloridos beija-flores rubi até o zorro chilla 18

– uma simpática raposinha que, de tão dócil, foi quase extinta pelo homem. Mas Araucanía é bem mais que Temuco. Florestas de araucária andinas oferecem uma paisagem espetacular conforme o sopé das grandes montanhas se aproxima. Surgem os imaculados lagos Colico, Villarrica, Calafquen e Caburga, de águas claras e fundos vulcânicos, perfeitos para nadar no verão, de dezembro a fevereiro. É nas pequenas vilas do caminho que se nota a proveitosa mistura étnico-cultural que tornou Araucanía um lugar especial. Pode-se encontrar uma grande porcentagem de descendentes

diretos de imigrantes europeus, vindos entre 1883 e 1901, após um acordo que pacificou a região – gente da Suíça, Espanha, França, Alemanha, Itália, Reino Unido e outros. Durante as guerras mundiais do século 20, chegaram ainda imigrantes da Holanda, Alemanha, Áustria e Bélgica. Eles todos passaram a conviver e assimilar a cultura nativa mapuche. O povo mapuche, convém dizer, é um dos mais admirados dentre a miríade de nações indígenas sul-americanas. Mapuche quer dizer “povo da terra” no idioma mapudungun. Hoje, habitam áreas diversas em Araucanía, conservando 19


Chile

A fauna e a flora da região são de riqueza única, com animais encantadores e cenários naturais de tirar o fôlego

Fotos: divulgação e Shutterstock

Beija-flor rubi

tradições, vestimentas, rituais, arte e comida. Aqueles que moram nos Andes são chamados Pewenche. Já os que habitam os vales centrais chilenos são conhecidos como Wenteche. E os originários das áreas costeiras recebem o nome de Lafkenche. Quem quer experimentar essa rica cultura nativa deve ir ao Lago Budi, a 85 km de Temuco. Lá se concentram as primeiras comunidades a se abrir para o turismo e explorá-lo de forma muito inteligente. Os descendentes dos mapuches organizam excursões que incluem alojamentos totalmente fora do comum. Pode-se dormir numa ruka, autêntica tenda indígena com teto de palha e uma lareira no centro. Nessa experiência, iguarias locais são servidas e os herdeiros da cultura pré-colombiana aproveitam para contar histórias e executar rituais. Também levam os visitantes a passeios pelas paisagens que emolduram a lagoa. Ela é o lar de aves exóticas – como os cisnes de pescoço preto – e de mamíferos simpáticos – como a lontra, que ali ganhou o nome de huillín. Convém destacar igualmente o belíssimo Parque Nacional Conguillío, localizado 148 quilômetros a nordeste de Temuco. 20

Cachoeira Salto del Claro 21


Chile

Lago e vulcão Villarrica

Pucón

Fotos: divulgação e Shutterstock

Com uma área de 60.832 km2, ele se celebrizou por seus belos lagos, suas araucárias, sua vegetação nativa e pelo imponente vulcão Llaima. Inesquecível, por exemplo, a subida para a Serra Nevada, de onde se podem avistar a nascente do Rio Branco, o Lago Conguillío e o vulcão Llaima. Tudo isso fez do Conguillío um dos parques mais visitados por estrangeiros em todo o território chileno. Ele encantou até mesmo os repórteres da cadeia britânica de TV BBC, que, em um documentário, chamaram-no de “um dos últimos refúgios em que está preservada a paisagem onde viveram os dinossauros num passado remoto”. 22

O charme de Pucón Há, contudo, opções de hospedagem menos excêntricas e mais aprumadas. Sobretudo quando se vai às imediações de Pucón. A cidade andina exibe casario em estilo europeu, um centro comercial elegante e gastronomia de primeiríssima. Foi agraciada com um vulcão na paisagem, além de estação de esqui e um grande lago que a envolve. Seus 21 mil habitantes vivem quase todos em função do turismo emergente, que trouxe charme inédito a esse recanto montanhoso nos últimos anos. Delicioso, por exemplo, 23


Chile

Puerto Saavedra

Fotos: ivulgação e Shutterstock

Uma experiência que aprimora qualquer viagem a Araucanía é praticar os esportes de natureza, como caiaque, rafting, trekking, mountain bike e as cavalgadas

Snowboard no Villarrica explorar as lojas de artesanato no simpático centrinho. Reluzem nas vitrines os intricados artefatos manufaturados pelos mapuches, assim como peças de vestuário em couro, chocolates caseiros e, claro, vinhos. Não faltam igualmente lojas de grife, bares descontraídos e restaurantes agradáveis, em que se podem degustar desde avestruz e saborosos grelhados de cordeiro até mariscos com camarão – vale lembrar que, no Chile, nunca se está muito longe do oceano. Assim, mesmo em recantos de montanha podem-se degustar os melhores e mais frescos frutos do mar. Há também os restaurantes regionais onde o fogo de chão ao 24

ar livre é usado para assar as carnes de caça – isso dá um toque todo especial ao sabor e à experiência gastronômica. O que atrai as pessoas a Pucón, contudo, é a estação de esqui localizada a 18 quilômetros, acessível por uma estrada de montanha com curvas fechadas e de visual ímpar. As pistas ficam na encosta do vulcão Villarrica, sob a portentosa cratera a 2.843 metros de altitude. Mesmo para quem não esquia, é um passeio absolutamente inesquecível. Das arestas nevadas, tem-se uma vista inspiradora dos lagos Villarrica e Calafquen – duas pérolas verdes na paisagem branca invernal. Quando se fala em gastronomia, em Currarehue, a 36 km de Pucón, surge

Trekking 25


Chile

Lago Villarrica

Fotos: divulgação e Shutterstock

Cozinha típica

Caldo de pinhão

26

um dos recantos mais aprazíveis do sul do Chile, com hotéis, lojas e restaurantes que valem a visita. A pequena vila ganhou fama por sua identidade pewenche, refletida na culinária de pequenos bistrôs e cafés. Suas especialidades são os bolos, compotas e conservas, todos com produtos locais e receitas exclusivas. Vide o kuchen de pinhão, torta que mescla ingredientes alemães e indígenas. Ou a marmelada de murta – fruto endêmico, colhido de um arbusto no meio das florestas. Nos restaurantes de cozinha mapuche, entre março e maio, pode-se provar a sopa de pinhões com ervas selvagens e merkén, tempero preparado com pimentões desidratados. Segundo a chef Anita Epulef, a cozinha é um reflexo da cultura e da identidade do território. Ao longo dos séculos, tornou-se tão variada porque obedece aos caprichos de cada estação do ano – algo que não surpreende em um recanto onde inverno, verão, primavera e outono são muito bem definidos, propiciando cada um deles a predominância de um ou outro tipo de vegetal, fruta,

A cozinha local é um reflexo da cultura e da identidade dos mapuche. Ao longo dos séculos, tornou-se muito variada porque obedece aos caprichos de cada estação do ano 27


Chile

Raposa Zorro Chilla

Esqui em Pucón

Às margens do Rio Liucura, há lodges com piscinas térmicas, de águas de origem vulcânica, que atingem agradáveis 30 graus. Essas estâncias são grandes atrativos da região Águas termais

raiz ou carne. A região do vulcão Villarrica inclui ainda atrações como o Parque Nacional Huerquehue – na medida para os amantes das caminhadas na natureza. Trilhas desafiadoras cortam a densa vegetação de altitude e levam a mirantes nas montanhas. Desses pontos, vê-se o Lago Caburgua – formado há dez mil anos graças ao degelo da Cordilheira dos Andes. É mais um dos lugares únicos de Araucanía. Ele tem praias de cinzas vulcânicas, uma flora peculiar, baseada nos coigues – árvores com mais de 30 metros de altura – e também nos changles – fungos coloridos que são usados na culinária da região. 28

Nesse lugar, às margens do rio Liucura, há lodges com piscinas térmicas, de águas de origem vulcânica, que atingem agradáveis 30 graus. E também spas com terapias diversas, que incluem até banhos de chocolate. Os chalés ficam geralmente debruçados sobre o rio, a ponto de se dormir com o afago do som da correnteza. E, nos dias frios, vislumbra-se o vapor que sobe das águas mornas, entregando o viajante a uma sensação mística e muito rara. Difícil de achar e de esquecer. www.chile.travel/araucania 29


Chile

O que há

de melhor O editor Paulo D’Amaro visitou a região de Araucanía, no Chile, e conheceu os hotéis, restaurantes e atrações que merecem destaque

Villarrica Park Lake

Em Temuco, a contemplação dá lugar à animação. Ali fica um dos mais sofisticados hotéis-cassino de todo o Chile. Trata-se do Dreams, que também tem filiais em Punta Arenas e Santiago. Não bastasse a excelência nas acomodações e serviços – e a diversão do cassino –, ele ainda dispõe de spa, piscina na cobertura (com vista panorâmica da região), auditório onde se realizam espetáculos musicais com os artistas mais célebres do país e uma discoteca, chamada XS Club, com as tendências mais modernas da música pop e eletrônica. O Hotel Termas Huife, por sua vez, privilegia o contato com a natureza, graças a suas cabanas erguidas nas margens do Rio Liucura – a poucos centímetros das águas de degelo que correm montanha abaixo. Localizado a 30 quilômetros de Pucón e 170 de Temuco, ele está bem no cerne dessa região vulcânica, o que lhe garante três piscinas termais quentinhas, a 30 ºC. Seu spa oferece massagens diversas, tratamentos à base de água e banhos de lama rica em ferro, silício, titânio, sódio e potássio, com ação regeneradora e antisséptica. Há uma boa oferta de esportes de natureza, como trekking, cavalgadas e fly-fishing, e o restaurante Huife criou cardápios especiais tanto de baixas calorias quanto de orientação vegetariana. A gastronomia da região é das mais variadas – vale lembrar que, no Chile, o mar está sempre a duas ou três horas de viagem, o que garante uma oferta inigualável de frutos do mar fresquinhos, mesmo na alta montanha. Em Temuco, duas alternativas são tentadoras. O Restaurante In, no

complexo Dreams, tem culinária internacional de estirpe, com pratos tão diversos como o confit de perna de cordeiro com ragu de vegetais, castanhas e avelãs, ou, também, a merluza austral com purê de favas e tomate seco. Já o café Marriet, na Galeria Massman, é mais informal, com wraps e até sanduíches no cardápio. Seu forte, contudo, são os doces e cafés – disparados os mais bem elaborados de toda a região. Em Pucón, é mandatório degustar as carnes bem temperadas (à moda araucana) do La Maga, que nasceu como um restaurante de “parilla uruguaia”, mas hoje é calcado na culinária tradicional chilena. Ou, ainda, do Coyote Grill, onde o fogo de chão ao ar livre é usado para assar as carnes de caça e conferir a elas sabor e aroma únicos. Finalmente, na pequena Curarrehue, o Mapu Iyagl surge como um restaurante de renome entre os aficionados da cozinha mapuche – a ponto de ter se transformado numa escola de gastronomia. Ali se pode provar, por exemplo, a famosa sopa de pinhões com ervas selvagens e pimentões desidratados. Uma experiência que só incrementa a sensação de estar em um lugar muito especial Villarrica Park Lake – www. starwoodhotels.com Dreams – www.mundodreams.com Termas Huife – www.termashuife.com Marriet – www.marriet.cl La Maga – www.lamagapucon.cl

U

ma experiência que aprimora qualquer viagem a Araucanía é hospedar-se no mais afamado hotel dos arredores. O Villarrica Park Lake, pertencente à rede americana Starwood Hotels, fica debruçado sobre o lago Vilarrica, à sombra do vulcão de mesmo nome. Por isso, é certamente um dos resorts mais cênicos do mundo. Ele oferece apenas 70 quartos, todos com uma vista absolutamente encantadora, e tem nas suas dependências o Spa Aquarius, especializado em terapias que usam a água como vetor de relaxamento e beleza. Há

30

duas piscinas, uma interna e outra ao ar livre e devidamente climatizada, de frente para a natureza verdejante dos arredores. Seu restaurante, o Águas Verdes, é responsável por delírios culinários como o agnolotti de caranguejo rei, servido com salada de truta defumada e risoto de frutos do mar. Tudo acompanhado de vinhos locais das safras mais pródigas. Por fim, o Vertigo Bar é o ambiente ideal para a happy hour e para o final de noite, graças aos bons drinques, pela decoração de bom gosto e, sobretudo, pela visão que se tem do lago em sua varanda.

Fotos: divulgação

Termas Huife

31


Experience 2012