Page 1

Relato eclesiĂĄstico AnagĂŠ - bahia

2017


“Deem e será dado a vocês: uma boa medida, calcada, sacudida e transbordante será dada a vocês. Pois a medida que usarem também será usada para medir vocês". Lucas 6:38


Sumario

MENSAGEM DA DIREÇÃO

7

CONTEXTO DA POBREZA NO BRASIL

8

O CHILDFUND BRASIL

11

O CHILDFUND BRASIL EM NÚMEROS

12

SOBRE ESTE RELATO

14

Ponte Social em Parceria com a Igreja Batista Central

16

APADRINHAMENTO DE CRIANÇAS

18

Desenvolvimento Social em AnagÉ/BA

22

DEPOIMENTOS

30

METAS PARA 2018

32

RESULTADOS DE FINANÇAS PARA TRANSFORMAÇÃO SOCIAL SUSTENTÁVEL

34

PRESTAÇÃO DE CONTAS

36


Mensagem da Direcao D

urante o ano de 2017 tivemos muito trabalho, muitas superações e como consequência, muitas conquistas. Viajamos mais quilômetros do que conseguimos contar e passamos muitas horas longe das nossas casas e famílias, tudo por um objetivo maior do que qualquer cansaço: beneficiar o desenvolvimento de todas as crianças presentes nas novas áreas de atuação do ChildFund Brasil.

Este Relato é o reforço dos princípios de transparência e responsabilidade do ChildFund Brasil. Agradecemos por todo apoio e confiança. Que possamos seguir juntos, focando sempre no bem-estar e na proteção das nossas crianças.

Com a graça de Deus e o apoio das nossas Igrejas Parceiras, conseguimos impactar vidas, não só das crianças, mas também de seus familiares. Novas Comunidades desenvolveram conceitos de cidadania, proteção infantil, sustentabilidade do lar, tiveram acesso à palavra de Deus e inúmeros outros avanços e vitórias. Como forma de retribuição ao apoio incondicional dado ao ChildFund Brasil, compartilhamos com muito orgulho, os nossos resultados de 2017. Números de pessoas beneficiadas, principais ações realizadas em cada área e as metodologias utilizadas são algumas das informações que você encontrará nesse documento.

Gerson Pacheco Diretor Nacional

7


CONTEXTO DA POBREZA NO BRASIL

Contexto da Pobreza do Brasil A

pobreza continua sendo um dos maiores problemas enfrentados pelo Brasil. Segundo a Síntese de Indicadores Sociais (IBGE), um quarto da população brasileira ainda vive com menos de R$387,00 por mês. Isso representa 52 milhões de pessoas, número maior do que de toda a população da Colômbia.

de 2014, o país perde, em média, 1 milhão de postos com carteira assinada por ano, segundo a Pnad Contínua do IBGE.

Além da pobreza, a privação também é um grande desafio que precisa ser enfrentado pela população. Cerca de 64,9% dos brasileiros têm restrição de acesso a pelo menos um A situação é ainda pior para cerca de dos direitos básico – à educação, à 13,3 milhões de brasileiros, que vivem proteção social, à moradia adequaem situação de extrema pobreza. Se- da, aos serviços de saneamento bágundo o banco mundial, entram nes- sico e à internet. sa classificação aqueles que ganham o equivalente a R$133,72 por mês, ou Infelizmente, a crise política e econômica que se instalou pode agravar seja, menos de R$5,00 por dia. ainda mais esse cenário, e por isso O país ainda sofre as consequên- o ChildFund Brasil reforça a necessicias da crise econômica dos últimos dade de novas estratégias para dar anos, o desemprego que, apesar de assistência aos que são mais impacestar caindo, continua alto e atinge tados: crianças em situação de pri12,7 milhões de trabalhadores. Des- vação, exclusão e vulnerabilidade. 8

Privacao

Ausência de saneamento básico, de serviços de saúde, de renda familiar digna, de qualificação profissional, de segurança alimentar, de moradia adequada e/ou de educação de qualidade.

Exclusao

Vulnerabilidade

Exposição à discriminação Exposição a situações de devido à renda, a deficiên- abuso, violência, desnutrição cias físicas e mentais ou mo- e negligência. tivada por questões de raça e gênero.

9


O

ChildFund Brasil é uma organização afiliada ao ChildFund Internacional, uma das maiores e mais antigas agências humanitárias de desenvolvimento infantil do mundo, fundada em 1938 e presente em mais de 50 países, em rede com o ChildFund Alliance. Possui a Certificação de Entidades Beneficentes de Assistência Social (CEBAS), que a isenta de contribuições para a seguridade social, viabilizando a destinação de mais recursos ao desenvolvimento social.

PROPÓSITO Mobilizar pessoas em prol de mudanças sustentáveis na vida das crianças, adolescentes, jovens e suas comunidades, para que possam exercer com plenitude a cidadania e seus direitos.

10

Somos o primeiro escritório regional do ChildFund Internacional na América Latina e em 2018 completamos 52 anos. A sede fica na cidade de Belo Horizonte (MG). Em 2017, fomos reconhecidos pelo Instituto Doar e pela revista Época, como uma das 100 melhores ONGs do Brasil para se doar, reforçando a credibilidade da nossa organização.’

O CHILDFUND BRASIL

O ChildFund Brasil

MISSÃO Apoiar o desenvolvimento de crianças em situação de privação, exclusão e vulnerabilidade para que sejam capazes de realizar melhorias em suas vidas e tenham oportunidade de se tornar jovens, adultos, pais e líderes que conferirão mudanças sustentáveis e positivas às suas comunidades. Mobilizar pessoas e instituições para que atuem na valorização, proteção e promoção dos direitos das crianças na sociedade. Enriquecer a vida dos apoiadores através da defesa à nossa causa. Valores • Promover resultados positivos para as crianças. • Demonstrar integridade, abertura e honestidade, incluindo a administração de todos os recursos. • Preservar o respeito e o valor do indivíduo. • Defender a diversidade de pensamento e a experiência. • Promover a inovação e o desafio. • Estabelecer relações e colaborar proativamente. Visão Um mundo no qual as crianças exerçam os seus direitos e alcancem o seu potencial.

11


Números Gerais (Resultados 2017)

25.545

8.182

Apadrinhamentos Internacionais

Apadrinhamentos Nacionais

42.425 Crianças, Adolescentes e Jovens beneficiados

53 12

child fund brasil em números

ChildFund Brasil em Numeros

140.375 Pessoas Beneficiadas (direta e indiretamente)

705 Municípios

Comunidades

30.771 Famílias Beneficiadas

1.861 Voluntários

167 Projetos Sociais

R$29.180.000,00 Investidos 13


sobre este relato

A

s páginas a seguir trazem resultados dos programas e projetos do ChildFund Brasil em Anagé/BA, que apoiam crianças, adolescentes e jovens brasileiros, em situação de privação, exclusão e vulnerabilidade, assim como suas famílias e comunidades. Este relatório é uma forma de aprimorar a nossa comunicação com todos os nossos grupos de relacionamentos e de demonstrar o nosso compromisso com a transparência sobre a nossa atuação. O relato revela a maturidade de sistemas de governança e de gestão, bem como a capacidade de mensurar nosso desempenho social, econômico e ambiental, os pilares da sustentabilidade.

14

Sobre este Relato

O documento é inspirado nas diretrizes da Global Reporting Initiative (GRI – versão Standard) e se inspira também nas orientações do Conselho Internacional para Relato Integrado (IIRC), principais referências mundiais para elaboração de relatórios integrado e de sustentabilidade. As demonstrações contábeis são apresentadas considerando as orientações do International Financial Reporting Standards (IFRS) e limitam-se aos projetos do ChildFund Brasil em Anagé/BA. Todas as informações publicadas aqui estão validadas pelos gestores do ChildFund Brasil, que respondem, portanto, por sua autenticidade.

Boa leitura! 15


E

m Anagé, município do sertão baiano próximo de Vitória da Conquista, mais da metade dos 19 mil habitantes sobrevivem com menos de meio salário mínimo por mês. A pobreza da região está, principalmente, na zona rural, onde os moradores enfrentam a seca e a fome. O quadro é de falta de recursos básicos disponíveis para a população em situação de pobreza: somente 19% dos residentes de Anagé contam com rede de esgoto e nenhuma rua possui urbanização (presença de bueiro, calçada, pavimentação e meio-fio).

16

Desenvolvimento Social em Parceria com o Setor Eclesiástico

Ponte Social em Parceria com a Igreja Batista Central

Tudo isso se reflete no índice de Desenvolvimento Humano da cidade, que é classificado como muito baixo (0,540) especialmente se comparado ao índice brasileiro (0,744). As maiores vítimas da extrema pobreza são 7mil crianças e adolescentes, que sofrem de privação, exclusão e vulnerabilidade. Com condições de vida tão precárias, a educação é uma das principais prejudicadas. A classificação do município na última avaliação do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) foi 3,8, muito abaixo da média nacional de 5,2. Com poucas perspectivas de futuro e opções de educação, parte da população acaba trabalhando com a agricultura, principal fonte de renda do município. Em 2010, a renda per capita média de Anagé para a população rural era de R$196,00, e para a população urbana de R$ 340,00. A extrema pobreza, medida pela proporção de pessoas com renda domiciliar per capita inferior a R$ 77,00, era de 24,62%.

Parceria com a Igreja Batista Central A aliança estratégica entre o ChildFund Brasil e a Igreja Batista Central (de Belo Horizonte) foi firmada em 22 de março de 2015. A parceria deu início ao apadrinhamento comunitário da cidade de Anagé/BA, município escolhido pela Igreja devido ao alto índice de pobreza da região e pelo trabalho evangelístico/missionário que já era realizado na cidade. Em 17 de abril de 2016, foi iniciado o apadrinhamento de crianças,

substituindo o apadrinhamento comunitário que embasou o início da atuação. Em 2017, a relação entre as duas instituições foi solidificada com a concretização da meta de mil crianças inscritas para apadrinhamento. Agora o objetivo principal é a busca da sustentabilidade da Organização Social Parceira, intuito esse, que só será atingido com a captação de dois mil padrinhos. 17


apadrinhamento de crianças

Apadrinhamento de Criancas S

e as tecnologias sociais são as ferramentas usadas para a construção das pontes sociais, o padrinho é a sustentação. Um padrinho ou madrinha dá ao seu afilhado a oportunidade de conquistar desenvolvimento emocional, cognitivo, físico e social através dos projetos do ChildFund Brasil. O apadrinhamento é feito por meio de uma doação financeira mensal no valor mínimo de R$57, que são investidos no fundo coletivo que possibilita a execução das atividades selecionadas de acordo com a necessidade de cada comunidade. A aplicação dos recursos é rigorosamente acompanhada por sistemas informatizados e orientada por uma equipe de profissionais competentes e auditados.

18

Um padrinho ou madrinha dá ao seu afilhado a oportunidade de conquistar desenvolvimento emocional, cognitivo, físico e social através dos projetos do ChildFund Brasil.

19


O caminho do apadrinhamento

apadrinhamento de crianças

em 2017, foram arrecadados

R$ 637.000,00 para Anagé/BA

TUDO NASCE COM UM SONHO DE TRANSFORMAR...

10 PÓLOS DE ATUAÇÃO EM ANAGÉ/BA

apenas

R$ 57 por mês Junte-se aos mais de 30 mil padrinhos do ChildFund Brasil Com apenas R$57,00 mensais, é possível transformar a vida de milhares de pessoas. 20

716 apadrinhamentos em ANAGÉ/BA 3140 PESSOAS BENEFICIADAS DIRETA E INDIRETAMENTE EM ANAGÉ/BA 21


Desenvolvimento Social em Anagé/BA

Desenvolvimento Social em Anage/BA O

s trabalhos sociais desenvolvidos na cidade de Anagé no ano de 2017 foram conduzidos pela Associação de Promoção e Assistência a Infância e a Juventude (ASPAIJ), instituição de base comunitária legalmente constituída e estabelecida como Organização Social Parceria do ChildFund Brasil – Fundo para Crianças.

A ASPAIJ tem em sua estrutura uma equipe de funcionários formada por 06 Educadores Sociais, 01 Auxiliar Administrativo, 01 Técnico Agrícola e um grupo de 40 voluntários que atuam na governança da associação e no apoio para a execução das atividades comunitárias. Para facilitar essa liderança operacional existe ainda o Comitê Gestor Local, grupo colegiado que tem em sua representação os membros da governança e equipe da ASPAIJ, a equipe da Unidade de Campo do ChildFund Brasil – Fundo para Crianças e missionários da Igreja Batista Central de Anagé, este Comitê tem a finalidade de estabelecer processos de orientação, assessoramento e supervisão junto a ASPAIJ, visando assegurar a boa gestão de todos os processos necessários ao seu funcionamento e atuação comunitária. 22

Concluímos o ano de 2017 com 1062 crianças inscritas no sistema de apadrinhamento, 3140 pessoas vinculadas a 833 famílias distribuídas em 10 polos de atuação na cidade de Anagé. O número total de crianças apadrinhadas representa 67% do total de crianças inscritas, existindo dessa forma, 346 crianças para serem apadrinhadas, sendo que dessas, 223 estão disponíveis para receberem padrinhos de imediato. Com base em um Plano Operacional Anual (AOP) a ASPAIJ gerenciou no ano de 2017 o recurso financeiro gerado pelo sistema de apadrinhamento (R$ 282.173,41) e contou ainda com um aporte financeiro no valor de R$ 75.295,42 proveniente de campanhas específicas desenvolvidas pelo ChildFund Brasil – Fundo para Crianças para potencialização dos projetos sociais no AOP, fator que possibilitou o desenvolvimento de ações de como avicultura doméstica, esporte, música e lazer. Dessa forma foi aplicado um recurso financeiro de R$ 357.468,83 para o desenvolvimento dos projetos sociais destinados as crianças e famílias inscritas das comunidades de Anagé.

Concluímos o ano de 2017 com 1062 crianças inscritas no sistema de apadrinhamento, 3140 pessoas vinculadas a 833 famílias distribuídas em 10 polos de atuação na cidade de Anagé. 23


Desenvolvimento Social em Anagé/BA

Projetos Sociais A atuação da ASPAIJ junto às crianças, adolescentes e seus familiares ocorreu com base nos projetos sociais que foram planejados de forma participativa nas comunidades de Anagé. O planejamento definiu as prioridades que serão trabalhadas no triênio 2017 – 2019 por meio dos projetos sociais descritos a seguir e que no ano de 2017 foram executados. Projeto Família Cuidadora: visa fortalecer as capacidades dos cuidadores para a boa educação das crianças. Principais atividades: eventos comunitários, encontros temáticos com cuidadores, formação de voluntários, momentos de recreação, visitas domiciliares. Projeto Sustentabilidade do Lar: destina-se a oferecer alternativas para as famílias enfrentarem suas privações frente ao contexto de exclusão do mundo do trabalho. Principais atividades: formação de grupos de poupança coletiva e de fomento ao empreendedorismo (GOLD – Grupos de Oportunidades Locais e Desenvolvimento), oficinas de artesanato, criação de galinhas para consumo e geração de renda, assistência técnica (avicultura).

Projeto Adolescentes Saudáveis e Participativos: visa gerar oportunidades para a socialização infanto-juvenil e o desenvolvimento das potencialidades das crianças e adolescentes. Principais atividades: oficinas socioeducativas (educação social e financeira/AFLATOUN), oficinas de artesanato, oficinas de esporte (futebol), oficinas de música, vivencia cultural, momentos recreativos, mobilizações para proteção infantil, eventos comunitários. Atividades extras/transversais: destinadas aos fortalecimentos das capacidades das pessoas, ao fortalecimento da governança comunitária e a gestão do apadrinhamento. Principais atividades: reuniões mensais de governança (diretoria, conselho fiscal, conselho de administração), reuniões do comitê gestor local, formação continuada para os membros da governança, capacitações específicas para equipe e voluntários, encontros com representantes da rede local, oficinas de escrita de cartas aos padrinhos.

24

25


Desenvolvimento Social em Anagé/BA

Descrição geral ações dos projetos: Em números absolutos foram desenvolvidas 705 atividades que envolveram as crianças inscritas e seus familiares, número que representa uma média de aproximadamente 3 atividades para cada dia útil do ano de 2017. Destaca-se o número de 340 atendimentos entre os meses de março a dezembro, destinados as crianças com idade entre 6 e 14 anos, distribuídas em 54 turmas, totalizando o registro de 4194 presenças. Estes atendimentos são realizados no contra turno escolar através de atividades de educação social e financeira (54 turmas), oficinas de artesanato (15 turmas), prática esportiva/futebol (17 turmas), aulas de violão (17 turmas), momentos de recreação. Ao longo do ano foram realizados 27 eventos comunitários, voltados para todas as crianças inscritas e seus familiares, o que implicou na participação de 1388 pessoas nesses momentos destinados a integração comunitária: como o Dia do Padrinho, Semana da Criança, Mobilização pela Proteção Infantil, comemorações e ruas de lazer. Foram realizadas 21 reuniões destinadas a tomada de decisões, com o envolvimento direto dos voluntários de governança (diretoria, conselho fiscal e conselho de desenvolvimento comunitário/administração), totalizando o registro de 286 presenças ao longo do ano. 26

Integração da equipe e articulação com a rede local (escolas, secretarias municipais, conselho dos direitos das crianças e adolescentes, conselho tutelar, associações, igrejas) também foram tidos como ações importantes no ano de 2017, o que se deu a partir de 44 reuniões que envolveram 294 participantes no processo de planejamento e organização das atividades comunitárias. 150 famílias foram beneficiadas com o recebimento de 20 pintinhos para criação, visando possibilitar o acréscimo de carne de frango e ovos ao cardápio alimentar destas famílias. Ao todo foram distribuídos 3000 pintinhos e todas as famílias receberam ainda a tela para construção de galinheiro em suas casas, ração para criação das aves e assistência de um técnico agrícola contratado pela ASPAIJ. Foram realizados 7 encontros destinados a capacitação da equipe e voluntários da ASPAIJ que contou com a presença de 80 pessoas tendo sido abordado, dentre outros, temas como governança, gestão administrativa e financeira, gestão do apadrinhamento, tecnologias sociais, voluntariado. Foram criados 11 grupos de GOLD (Grupo de Oportunidades Locais de Desenvolvimento) , totalizando 140 pessoas envolvidas que se reuniram regularmente para poupar, realizar pequenos empréstimos para suas necessidades básicas e também para fortalecer os vínculos de convivência entre eles. Por fim, os processos de vínculo criança padrinho possibilitou o envio de 1483 cartas aos padrinhos e a entrega de 343 presentes as crianças apadrinhadas.

150 famílias foram beneficiadas com o recebimento de 20 pintinhos para criação, visando possibilitar o acréscimo de carne de frango e ovos ao cardápio alimentar destas famílias. 27


Situação Apadrinhamento

1062

716

223

123

Insc

Apa

disp

ind

rito s

drin

aha

dos

oní

vei

s

ispo

cartas enviadas 1483

nív

eis

Envolvimento Comunitário

54 45 10 3140 833 Turmas atendidas (6 a 14)

pessoas

famílias

28

voluntários

polos

presentes entregues/pagos 343

Desenvolvimento Social em Anagé/BA

Vínculo criança padrinho

participação atividades Atividades Realizadas Encontros Voluntários 7 eventos comunitários 27

encontro famílias 105

reuniões osp/parceiros

reunião diretores osp 14

Atendimentos crianças 340

44

Encontros Voluntários 166

encontro famílias 1586

eventos comunitários 1388 reuniões osp/parceiros

reunião diretores osp 120

Atendimentos crianças 4194

294 formações 7

visitas domiciliares 240

formações 80

visitas domiciliares 161 29


depoimentos

“Sou Claudenice do grupo Mulheres Guerreiras da comunidade Lagoa da Torta, estamos gostando muito de participar do grupo GOLD, porque nele estamos conquistando um certo equilíbrio, um novo lugar das mulheres, porque hoje em dia ainda existe um certo preconceito que mulheres tem que cuidar da casa, marido e filhos, estamos conquistando o nosso lugar no mundo. Começamos o nosso GOLD com algumas reuniões para nos conhecer, para poupar e fazer empréstimos. Temos também o fundo social para fazer doações para alguém que necessita. No GOLD já começamos as oficinas e estamos aprendendo corte e costura de calcinhas e cuecas. Quem sabe um dia teremos a nossa fábrica MULHERES GUERREIRAS. Quero agradecer a todos os envolvidos para esse projeto acontecer”.

Claudenice Barreto Santos, mãe da criança inscrita (Milena Barreto Pacheco, 5 meses).

“A comunidade da Lagoinha foi contemplada com o Projeto da avicultura foi muito bom para nós. Esse projeto irá ajudar as nossas famílias a serem beneficiadas a cada vez mais. Poderemos ampliar a criação com a renda dos ovos ou com o abate das galinhas e não deixar a criação acabar e sim só melhorar. Esperamos que o projeto não acabe, pois ele está nos ajudando e também pode ajudar outras famílias. Estamos muito gratos e satisfeitos com esse Projeto. Gostamos muito!”.

Géssica dos Santos Padre, 25 anos, mãe das crianças (Emílio Padre - 4 anos e Emerson Padre 10 anos) 30

“Eu gosto muito da aula de violão porque eu acho um instrumento muito lindo, e é um momento de encontrar minhas colegas e aprender a fazer as notas, eu acho um instrumento difícil, mas com dedicação eu vou aprender a tocar. Eu estou aprendendo a fazer os primeiros acordes e com certeza vou aprender a fazer todos. Quando eu aprender a tocar, meu sonho é tocar a música Trem Bala. Eu amo a aula de violão”.

Klévia, criança inscrita, 10 anos.

Transformacao 31


Metas para 2018

O

ano de 2017 foi o momento de concluir o 1º Ciclo do processo de Transformação Social Sustentável previsto para acontecer durante o período de 12 anos na cidade de Anagé. O primeiro ciclo (Semear) foi o tempo de estruturação dos trabalhos e se desenvolveu entre os anos de 2015 e 2017, tendo como pontos fortes o estabelecimento da Organização Social Parceira, ASPAIJ, a definição participativa dos projetos sociais que teve o seu primeiro ano de execução em 2017 e a operacionalização do sistema de apadrinhamento na cidade de Anagé. Assim 2018 será o ano de aprimorar a atuação da ASPAIJ para que assim seja possível trilhar o caminho de desenvolvimento previsto para o 2º ciclo (Cultivar) que será desenvolvido entre 2018 e 2020. Abaixo as principais ações que serão desenvolvidas no ano de 2018:

32

Implementação da tecnologia social Animador Comunitário - capacitação continuada de pais, mães, cuidadores e voluntários em relação ao cuidado e proteção das crianças.

Implementação dos Mecanismos de Proteção Infantil na ASPAIJ.

Continuidade no processo de capacitação da equipe e membros da governança.

5 7

Ampliação do número de inscritos e apadrinhados, com a perspectiva de expansão da área de atuação da ASPAIJ (meta 2000 inscritos e apadrinhados).

10

3

metas para 2018

1 2 4 6 8

Continuidade na execução dos projetos sociais Família Cuidadora, Sustentabilidade do lar e Adolescentes Saudáveis e Participativos, por meio das tecnologias sociais AFLATOUN (educação social e financeira), GOLD (Grupo de oportunidade local e desenvolvimento - poupança coletiva, educação financeira e empreendedorismo), CASINHA DE CULTURA (Resgate da cultura da criança, convivência comunitária e inter geracional)

Ampliação da avicultura doméstica.

Estruturação do Fundo da Infância e Adolescência (FIA) na cidade de Anagé e preparação da ASPAIJ para captação recursos via FIA (Imposto de Renda).

Aprimoramento dos processos de gestão organizacional, considerando os aspectos administrativos-financeiros, de apadrinhamento e de monitoramento e avaliação dos projetos sociais.

9

Ampliação do número de padrinhos para a cidade de Anagé

Implementação do de Sistema de Verificação de Crianças e do Relatório de Progresso da Criança. 33


Resultados de Financas para Transformacao Social Sustentavel N

ossa estrutura financeira subdivide-se em três pilares que formam a base de nosso trabalho: as Entradas, os Recursos para as Organizações Sociais Parceiras e o Custeio Organizacional.

Entradas: Apadrinhamento – Valor mensal doado por indivíduos (pessoas físicas). Em 2017, a quantia mínima para o apadrinhamento foi de R$57,00 mensais. Iniciativa privada – Valor doado pelo setor privado para projetos específicos e doações irrestritas. Doação – Quantia doada, irrestrita e sem periodicidade regular, para contribuir com campanhas pontuais ou diretamente para a realização dos projetos sociais. Comunitário – Valor mensal doado por indivíduos para contribuir com a realização dos projetos sociais em uma comunidade específica. Presentes para as Crianças – Valor doado pelo padrinho, encaminhado integral e diretamente às crianças. 34

Apadrinhamento – Repasse e monitoramento para a execução operacional dos projetos sociais. Doações – Repasse e monitoramento dos recursos para a execução dos projetos sociais. Iniciativa Privada – Repasse da quantia recebida pelo setor privado, monitoramento e execução dos projetos sociais em parceria corporativa. Presentes para crianças – Repasse do valor diretamente para a criança.

Custeio Organizacional:

Resultados de Finanças para Transformação Social Sustentável

Recursos para Organizações Sociais Parceiras:

Desenvolvimento Social – Custos destinados à gestão estratégica e tática de programas e projetos sociais. Desenvolvimento de programas – Custos destinados à gestão de tecnologias sociais. Mobilização de recursos – Custos destinados à captação de recursos e à comunicação. Suporte – Custos administrativos e operacionais: finanças, recursos humanos, diretoria, secretaria, tecnologia da informação, jurídico, serviços gerais e controles internos. Vínculo criança-padrinho – Custos relativos ao gerenciamento do vínculo que une a criança e o padrinho. 35


Ficha Tecnica ChildFund BRASIL Presidente: Valseni José Pereira Braga Diretor Nacional: Gerson Pacheco Coordenador de Operações de Campo: Júlio Santos Coordenadora Relações Eclesiásticas: Danielle Ferreira Redação: Alana Fernandes e Júlio Santos Edição: BH Press Comunicação (Lilian Ribas) Projeto Gráfico e Diagramação: BH Press Comunicação (Bruno Filogonio) Fotos: Centro de Documentação e Memória do ChildFund Brasil

Expediente ChildFund Brasil – Fundo para Crianças CNPJ: 17.271.925/0001-70 Inscrição Municipal: 404447/004-8 Inscrição Estadual: Isento Escritório Nacional Rua Curitiba, 689 – 5ºandar – Centro CEP 30170-120 – Belo Horizonte (MG) Fone: 3279-7400


Profile for ChildFund Brasil

Relato Eclesiástico 2017 Anagê - Bahia  

Relato Eclesiástico 2017 Anagê - Bahia  

Advertisement