Page 1

O JORNAL PARA O

AMIGO

CAMINHONEIRO

Distribuição Gratuita www.chicodaboleia.com.br Ano 02 - Edição 24 - Dezembro de 2013

Orgulho de ser caminhoneiro

EDIÇÃO NACIONAL Confira os eventos por onde passou nosso companheiro Chico da Boleia

O ano de 2013 foi de muitas “andanças”. Estivemos nos mais variados eventos e festas de caminhoneiros e carreteiros por todo o país.

Pág. 4 e 5 Desoneração da folha de pagamento passa a valer em janeiro de 2014

Chico da Boleia esteve em Dois Córregos, cidade sede da empresa LZN Logística, para conversar com o Diretor de operações Cesar Tidei Filho.

Pág. 8 e 9 Beto Monteiro leva o título de campeão brasileiro da Fórmula Truck

RETROSPECTIVA 2013

ISO 9001

VEJA O QUE ACONTECEU EM 2013 NO SETOR

A Scuderia Iveco consagrou-se em todos os sentidos na última etapa do GP Petrobras de Fórmula Truck. Com Valmir Benavides e Beto Monteiro no pódio, a equipe reafirmou o forte trabalho desenvolvido durante toda a temporada 2013.

Pág. 10


02

EDITORIAL

DEZEMBRO CHEGOU O que mais escuto falar é o que tempo tem passado mais rápido, que a cada dia 24 horas parecem 24 minutos, e isso escuto em todas as faixas etárias. Deixando as neuras de lado, o fato é que o dia continua do mesmo tamanho com os mesmos 60 minutos, o que muda é carga de responsabilidade que assumimos ao longo do tempo, e nem vou entrar no quesito tecnologia, pois com a evolução a velocidade da informação é quase fração de segundos, quero dizer o que acontece em um pólo do planeta, para esta informação chegar no outro pólo é de fração de segundos. Pois bem vamos ao que nos trás aqui, o ano de 2013 foi muito importante para nosso setor, foi um ano de ebulição, muitas coisas acontecendo, e pelo que vejo da minha óptica é que estamos melhores do que 2012 e 2014 vai ser muito melhor. Alguns podem dizer que não vivo no Brasil ou me faltam óculos, não amigos, não é nada disso, o fato é real, se a produção de Caminhões apresentou índice de crescimento na produção e no emplacamento, se ano após ano a safra de grãos bate recordes,

entre outras coisas, não há como dizer que o mercado não esteja andando e andando bem. Precisamos melhorar o escoamento do que é produzido, sim precisamos, precisamos melhorar os portos, sim precisamos, precisamos melhorar as estradas sim precisamos, mas isso não é de agora, isso vem a décadas precisando de melhorias. A Lei do Motorista colocou a profissão na berlinda, e todos querem dar o seu pitaco em possíveis mudanças, tal a importância da nossa categoria para economia. 2014 promete, mas por enquanto vamos entrar no clima cristão do Natal, momento de dar valor a solidariedade, ao Amor. A fé cristã ainda é a maior no planeta e não há como ignorar este período, o bom seria se isso fosse durante os 365 dias do ano e não só apenas neste período. O dia 31 de Dezembro mostra o fim de mais um ciclo, como à 24 horas no relógio também, não precisamos esperar o fim do ano para fazer promessas de mudanças, podemos fazer isso todos os dias e de fato mudar, tomar atitude é disso que precisamos. E por falar em 31 de Dezembro no dia 30 outro irmão meu faz aniversario, desta vez o Arnaldo, e aproveito para lhe desejar muita saúde alegrias e paz, feliz aniversario. Companheiros e Companheiras do

O JORNAL DO AMIGO CAMINHONEIRO

CHICO DA BOLEIA trecho quero desejar a todos um natal iluminado e um ano novo repleto de realizações e que possamos conquistar preços melhores para os fretes. Em 2014 continuamos juntos, sempre com o orgulho de ser caminhoneiro. Chico da Boleia Orgulho de ser caminhoneiro

Expediente Sede: Rua José Ravetta, 07 - Itapira-SP, CEP 13977-150 Fone:(19) 3843-5778 Tiragem: 50.000 exemplares Nacional, 10.000 exemplares Baixa Mogiana e 10.000 exemplares Grande Ribeirão Preto Diretora-Presidente: Wanda Jacheta Diretor Editorial: Chico da Boleia Editor Responsável: Chico da Boleia Coordenação / Revisão / Fotógrafa Larissa J. Riberti Diagramação / Fotógrafa Pamela Souza Suporte Técnico / Fotógrafo Matheus A. Moraes Conselho Editorial: Albino Castro (Jornalista) Larissa J. Riberti (Historiadora) Dra. Virgínia Laira (Advogada e coordenadora do Departamento Jurídico da Fenacat) Roberto Videira (Presidente da APROCAM Brasil) José Araújo “China“ (Presidente da UNICAM Brasil) Responsabilidade social: ViraVida Ligue 100 Na mão certa


RETROSPECTIVA 2013 Dezembro: mês de redobrar a atenção ao volante Dezembro é tempo de férias, de festas e de descanso. Sabemos que a maioria das pessoas planejam viagens, vão visitar parentes distantes e utilizam os mais variados meios de transporte para se locomover. O resultado disso tudo nem sempre é positivo. Dados da Polícia Rodoviária Federal comprovam que durante o período de festas o número de acidentes nas rodovias federais aumenta por motivos já conhecidos: imprudência, embriaguez e falta de manutenção nos veículos. Na maioria dos estados são montados verdadeiros operativos para tentar atender a todas as chamadas de emergência durante este período. Por isso, todo cuidado é pouco. Ao companheiro caminheiro e carreteiro que estiver trabalhando em dezembro e janeiro, as recomendações são as mesmas: descanse quando precisar, se alimente adequadamente, pare se estiver cansado, reduza a carga horária se preciso, trafegue somente nas vias

permitidas, não exceda a capacidade de carga e o limite de velocidade. Além disso, e mais importante, nunca beba ou faça uso de medicamentos enquanto estiver dirigindo. Drogas, nem pensar! Outras vidas dependem da sua responsabilidade. No entanto, não é apenas o profissional da estrada que deve se manter atento. Muitos acidentes de trânsito envolvendo caminhões são causados pela imprudência dos motoristas de veículos de passeio. Por isso, nossa atenção aqui é direcionada para você pai, mãe, jovem que queira viajar nessas festas ou passear pelo Brasil afora durante as festas. Seguem algumas recomendações de segurança extremamente necessárias nessa época. 1.Faça revisão no seu automóvel antes de sair. Pneus bem calibrados e regulados podem evitar acidentes. Nunca se esqueça de revisar freios, faróis e itens de segurança como cintos e acessórios

O JORNAL DO AMIGO CAMINHONEIRO

CHICO DA BOLEIA como limpadores de para-brisa e retrovisores. Se for de moto, utilize todos os equipamentos de segurança. 2.Faça uma lista com números de emergência das estradas e com os postos de combustíveis disponíveis nas rotas em que irá trafegar. Parece bobo, mas essa precaução pode evitar acidentes, ou mesmo agilizar o atendimento em caso de emergência. 3. Não saia na estrada com o nível de combustível baixo. Além de ser classificada como uma infração, a falta de combustível pode acarretar acidentes nas rodovias. 4.Se houver crianças dentro do carro, obedeça as recomendações de segurança. Utilize cadeirinhas reguladas pelos órgãos de qualidade e coloque cinto em todos os usuários do banco traseiro – isso também vale para adultos. Se houver alguma emergência com as crianças, não freie bruscamente o carro na estrada. Ligue o pisca alerta, pare

03

no acostamento e verifique se está tudo bem. Caso seja necessário, acione o SOS da rodovia.

5.Não ultrapasse o limite de velocidade permitido, principalmente em caso de chuva ou em pistas de mão dupla. Só ultrapasse com segurança e preste sempre atenção nos retrovisores e “pontos cegos” do seu automóvel.

6.Se tiver bebido, não dirija em nenhuma hipótese. Costumamos achar que um copo de cerveja não afeta nossos reflexos, mas é justamente essa “autoconfiança” que causa muitos acidentes. Nem pense em combinar drogas ou medicamentos com a direção.

7.Não utilize o celular enquanto dirige. A perda de atenção é a causa de muitos acidentes. Quem respeita, viaja tranquilo! Boas festas e boas férias. Redação Chico da Boleia

Chico da Boleia responde Juvenal: Chico, afinal, a carta frete acabou ou não ? Bom dia Juvenal, agradeço seu contato e sua pergunta vai ajudar a esclarecer muitas dúvidas que os amigos tenham em relação ao assunto. Sim a Carta Frete acabou! Mas ainda existem muitos postos e empresas utilizando esta modalidade de pagamento. E como eu sei que a vida no trecho não é fácil, sei também que muitos companheiros para não ficarem sem transportar, acabam se sujeitando a esta situação. No entanto, é importante saber que, fazendo uso da carta frete, você está infringindo a legislação vigente. Outro detalhe importante é que é você amigo, que está na ponta da linha, ou seja, lá na estrada, o primeiro a ser autuado caso seja pego por uma fiscalização. É bom lembrar que o fim da famigerada carta frete foi regulamentado pela ANTT através da resolução 3.658/2011, devido ao artigo 5-A da Lei 11.442 de 2007 que sepultou a Carta Frete. Isso, em outras palavras, é um caminho sem volta. Alguns ainda podem

tentar mudar mas não há retorno, tem que cumprir e se prevenir para não sofrer com as punições da fiscalização. Um abraço, Feliz Natal e Próspero Ano Novo. Chico da Boleia.


04

RETROSPECTIVA 2013

O JORNAL DO AMIGO CAMINHONEIRO

CHICO DA BOLEIA

Confira os eventos por onde passou nosso companheiro Chico da Boleia O ano de 2013 foi de muitas “andanças”. Estivemos nos mais variados eventos e festas de caminhoneiros e carreteiros por todo o país. Confira algumas de nossas coberturas. Automec 2013

Automec 2013 | Foto: Divulgação

Chico da Boleia marcou presença na maior Feira Internacional de Autopeças, Serviços e Equipamentos da América Latina, a Automec, realizada entre os dias 16 e 20 de abril de 2013. A 11ª Edição da Feira apresentou inúmeras novidades nas áreas de peças e sistemas, acessórios e tuning, reparação e manutenção, Tecnologia da Informação e gestão de negócios. O evento foi realizado no Pavilhão de Exposições do Anhembi no bairro de Santana, em São Paulo-SP. A Automec é considerada a plataforma ideal para proporcionar produtos e serviços aos interessados. A feira também possibilita aos empresários fazer negócios e conhecer as tendências do mercado Feira do Carreteiro

Palco onde aconteceu os shows da 34ª Feira do Carreteiro

Chico da Boleia também esteve presente na 34ª Feira do Carreteiro na cidade de Aparecida do Norte, interior do estado de São Paulo. Promovida pelos companheiros da Revista O Carreteiro, o evento é famoso no trecho sendo um dos mais festejados pelos caminhoneiros do Brasil e de outros países. De 10 a 13 de julho o evento ofereceu uma programação extensa, com palestras técnicas, truck service e truck test, sala do motorista, salão da criança e a

tradicional Romaria de São Cristóvão e Nossa Senhora de Aparecida. Cerca de 50 expositores, dentre eles montadoras, distribuidoras de combustíveis e fabricantes, estiveram presentes no evento oferecendo peças, serviços, acessórios e informações diversas para os caminhoneiros. Como já acontece há algumas edições, o evento também promoveu palestras e conversas com os presentes. Os temas apreciados pelos palestrantes estavam relacionados com o dia a dia do motorista: Lei 12.619, custo do frete e fiscalização nas rodovias. Além disso, foram realizadas palestras de conscientização nas rodovias sobre temas como a exploração infantil. De forma a interagir com os caminhoneiros, houve exibição de vídeos sobre segurança no trânsito e outros assuntos durante o “Cinema Rodoviário”. Congresso Brasileiro de Rodovias e Concessões

Congresso de Rodovias e Concessões | Foto: Divulgação

Entre os dias 12 e 14 de agosto, a cidade de Santos, litoral de São Paulo, recebeu a 8ª edição do Congresso Brasileiro de Rodovias e Concessões, organizado pela Associação Brasileira de Concessionárias de Rodovias. No Mendes Convention Center também aconteceu a 8ª Exposição Internacional de Produtos para Rodovias – BRASVIAS. Através de uma parceria firmada entre a ABCR e a International Society for Weigh-in-Motion (ISWIM), o Congresso contou com a presença de especialistas estrangeiros, em duas sessões plenárias. Com a temática “Infraestrutura Rodoviária: desafios institucionais e tecnológicos”, os palestrantes abordaram aspectos relacionados com qualidade e segurança viária, sistemas inteligentes de transporte e questões sociais, ambientais e econômicos das rodovias.

12º Congresso Brasileiro do Agronegócio

O atraso na solução dos problemas em infraestrutura enfrentados pelo setor rural norteou as discussões do 12º Congresso Brasileiro de Agronegócios, realizado no dia 5 de agosto, em São Paulo. O evento contou com a participação de representantes de empresas privadas e entidades públicas. Na palestra inaugural, Bernardo Figueiredo, presidente da Empresa de Planejamento e Logística falou sobre as questões fundamentais para a logística no Brasil e apresentou projetos e cronogramas de implantação. XIV Congresso da ABTC Chico da Boleia também marcou presença num dos mais importantes congressos da categoria, o XIV Congresso Nacional Intermodal dos Transportadores de Cargas, no dia 04 de setembro de 2013. Realizado anualmente pela Associação Brasileira de Logística e Transporte de Carga (ABTC), o evento teve como objetivo fomentar as discussões em torno das melhorias necessárias para o crescimento do setor de transporte de carga no país. Entre os temas escolhidos para compor a programação de 2013, a preocupação com a infraestrutura brasileira ganhou destaque. Foram debatidas as perspectivas a curto, médio e longo prazo da logística, além dos investimentos esperados para solucionar os problemas vivenciados. Um dos principais desafios para os próximos anos é eliminar os gargalos no setor que limitam a competitividade do País interna e internacionalmente. ExpoPostos & Conveniência

Stand Petrobras | Foto: Pamela Souza

Chico da Boleia também acompanhou a 11ª ExpoPostos & Conveniência 2013, feira realizada entre os dias 27 e 29 de agosto no Expo Center Norte em São

Paulo. O primeiro dia do evento contou com a participação dos principais executivos, autoridades e entidades do setor.

O presidente do Sindicom (Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Combustíveis e de Lubrificantes) Alisio Vaz, enalteceu a importância da feira e a união das empresas que compõe o mercado. “Este é um setor com diferentes facetas e abordagens, mas muito unido. Desta união entre Sindicom, Abieps e Fecombustíveis nasceu a ExpoPostos & Conveniência para trazer oportunidades de conhecimento e relacionamento para aqueles que querem lucrar e fazer negócios com o segmento”, afirmou Vaz. Ao todo o evento gerou R$150 milhões em negócios para postos e lojas de conveniência.

Movimat e Feira Transporte & Logística Brasil.

Público Movimat | Foto: Divulgação

Entre os dias 17 e 19 de setembro aconteceu um evento múltiplo em São Paulo. Os pavilhões da Expo Center Norte foram palco de quatro grandes eventos sobre logística e tecnologia em transporte que aconteceram simultaneamente. Um deles foi a 28ª Movimat, Feira Internacional de Intralogística, que se caracteriza como o maior evento do setor. A Movimat reuniu os principais representantes de produtos e serviços voltados para a área de armazenagem, elevação, automação, embalagem, movimentação e empilhadeiras. Dentre os produtos expostos estavam acessório, rodas, baterias, equipamentos de elevação, paletes, talhas, estruturas diversas, dentro outros serviços que foram oferecidos pelos expositores. Simultaneamente, aconteceu a primeira edição do Transporte & Logística Brasil. A Feira, que teve como tema central a França, procurou destacar o país europeu em um pavilhão dedicado exclusivamente aos principais players de transporte e logística franceses.


DE BOA NA BOLEIA

Paralela à Movimat, a nova feira Transsporte & Logística Brasil apresentou otoda comunidade nacional e internacional envolvida no transporte de mercadorias e de serviços logísticos como sistemas de tecnologia da informação e o cerca de 150 diferentes marcas da mais s variada gama de produtos e serviços ) destinados à cadeia de distribuição e a fornecimento. mA França também foi o tema destaque sda XVII Conferência Nacional de Logística que, dialogando com a proposta uda feira Transporte & Logística Brasil, abuscou discutir os temas atuais em reolação as tendências logísticas nacional e internacional. Dentre os assuntos mais debatidos enotre os palestrantes estavam as novas atecnologias para a logística, a necessidade de otimização dos espaços, recursos e tempo, bem como as tendências do mercado brasileiro de condomínios a logísticos e o impacto da falta de mão de obra especializada no setor.

13ª Festa do caminhoneiro de Bebedouro. Bebedouro está localizada a 385 km de São Paulo e a cidade já foi importante para a citricultura. Hoje, os serviços e comércio é que dão o tom da economia local. Ao longo do tempo a bela Bebedouro vem se transformando em um centro logístico e com isso abrigando grandes transportadoras e um numero crescente de caminhoneiros e carreteie s

e

s s ,

,

,

a

s

e

ros. Não é à toa que há 13 anos era semeada a 1ª Festa do Caminhoneiro da cidade, que começou pequena. Mas com muita garra e determinação, o pioneiro da ideia, Wilson Rodrigues, incentivado pelo pároco de seu bairro recorda que depois de conversar com algumas pessoas recebeu inúmeros “baldes de água fria”. Após 13 anos a festa se tornou referência na região como uma grande Festa.

O JORNAL DO AMIGO CAMINHONEIRO

CHICO DA BOLEIA transporte rodoviário de cargas do Sul do país. A 12ª edição do SANTA ROSA TRUCK SHOW foi realizada no Posto Itajaí em Santa Catarina e nosso companheiro, Chico da Boleia, esteve presente no tradicional evento. A Festa aconteceu num grande polo logístico da região Sul, com o intuito de estabelecer uma maior integração entre as empresas do segmento de cargas e a categoria estradeira. Em sua ampla estrutura, a Santa Rosa Truck Show oferece acesso às novidades do setor, informação, entretenimento, exposição de produtos, acessórios, implementos, além de palestras, treinamentos e test-drive dos mais recentes modelos de caminhões.Promovida pelo

Feira do caminhoneiro de Bebedouro | Foto: Divulgação

Chico da Boleia, esteve em Bebedouro entre os dias 27 e 29 de Setembro conferindo um dos grandes eventos do setor. A Presença de publico foi enorme, mais de 8 mil pessoas por noite em uma festa muito bem organizada, mesmo om chuva no sábado a noite e no domingo pela manhã ela continuou com seu brilho. Houve também um grande número de expositores, e inúmeras barracas de alimentação. Santa Rosa Truck Show Entre os dias 04 e 06 de outubro aconteceu a maior feira de negócios do

Santa Rosa Truck Show | Foto: Divulgação

Grupo Tudo em Transporte, a festa reuniu um grande público, visando promover ações de relacionamento e ampliar o contato do caminhoneiro com os produtos e serviços voltados ao setor de cargas. Dentre as atividades realizadas nesta edição o público fazer test drives em caminhões, treinamentos, ter acesso

05

a ações de saúde, palestras e conferir as reuniões com empresários e especialistas do setor. Festa do Caminhoneiro de São Marcos

Festa do caminhoneiro de São Marcos |Foto: Divulgação

Realizada anualmente na cidade de São Marcos, a Festa de Nossa Senhora Aparecida e dos Motoristas é uma das mais importantes da região sul do país. Neste ano, a 42a edição do evento foi realizada entre os dias 11 e 13 de outubro em meio as belas paisagens da Serra Gaúcha e numa região também conhecida como a “terra do caminhoneiro”. Criada em 1972, a Festa de São Marcos se consolidou neste ano como um dos maiores encontros de empresas do setor de transporte e implementos rodoviários da região. Lugar negócios e diversão, a edição 2013 contou com diversos expositores, grandes marcas e um público participativo. Foram apresentados produtos, lançamentos, serviços e novidades para o dia a dia das transportadores e caminhoneiros. A Festa contou com mais de 60 expositores, bem como milhares de visitantes conferindo as novidades e atra-


06

RETROSPECTIVA 2013

ções. Chico da Boleia esteve no Parque Esportivo Albino Ruaro onde a Associação dos Motoristas de São Marcos promoveu o evento.

O JORNAL DO AMIGO CAMINHONEIRO

CHICO DA BOLEIA

“1º Encontro com Chico da Boleia para debate sobre a Lei 12.619”

Fenatran 2013

Fenatran 2013 | Foto: Matheus Moraes

Realizada entre os dias 28 de outubro e 10 de novembro, a 19ª edição do Salão Internacional do Transporte, também conhecido como Fenatran, apresentou aos mais de 60 mil visitantes modelos variados de caminhões, peças e opções de serviços. Alguns caminhões chegavam a carregar até 250 toneladas e outros modelos custavam cerca de R$ 1 milhão. Foram 370 empresas nacionais e internacionais apresentando as novidades ao público num espaço de 130 mil metros quadrados no Anhembi. Organizada pela NTC & Logística e pela Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos), a Feira mostrou a importância que o mercado de caminhões vem ganhando nos últimos anos. Chico da Boleia esteve em São Paulo todos os dias conferindo os lançamentos, acompanhando os negócios e conversando com líderes e representantes do setor.

Da esquerda para direita: João Davoli, Chico da Boleia, Marcos Aurélio, Virginia Laira, Mateus Silva e Edson Amarildo | Foto: Larissa J. Riberti

Em 18 de julho deste ano, uma parceria entre a Concessionária Irmãos Davoli e Chico da Boleia deu um passo importante para mudar os rumos do setor do transporte rodoviário de cargas. O “10 Encontro com Chico da Boleia para debate sobre a Lei 12.619” atraiu cerca de setenta pessoas à sede do Grupo Irmãos Davoli, na cidade de Mogi Mirim, interior de São Paulo. Dentre elas estavam autoridades do setor, representações sindicais, motoristas autônomos e empresários. Durante a Solenidade de Abertura, Chico da Boleia expressou sua satisfação pela oportunidade de levar uma discussão como esta até o interior do estado. De acordo com ele, o objetivo principal do evento foi promover um debate sobre a Lei do Motorista que envolvesse toda a categoria, não apenas autoridades. Segundo João Davoli, Diretor do Grupo

Irmãos Davoli e realizador do evento, essa foi uma grande oportunidade para levar até a região da Baixa Mogiana assuntos relevantes e informações novas para caminhoneiros e clientes. “Esta é a nossa primeira participação em parceria com o Chico da Boleia neste tipo de assunto. Provavelmente será o primeiro de muito outros debates que vamos fazer aqui”, afirmou Davoli. Para a mesa principal do debate foram convocados a Dra. Virgínia Laira, representante da Federação Nacional das Associações de Caminhoneiros e Transportadores (FENACAT); Mateus Silva Paula, Secretário Executivo da Associação do Transporte Rodoviário de Cargas do Brasil (ATR Brasil) e Edson Amarildo Silva, representante da Confederação dos Trabalhadores em Transportes Terrestres. Também esteve presente um dos maiores conhecedores da Lei 12619, o Dr. Marcos Aurélio Ribeiro, Assessor da Juridico da

NTC&Logística. A motivação para a organização deste evento foram as discussões que ainda estão acontecendo no âmbito da Câmara dos Deputados em Brasília. Criou-se, no iníciou deste ano, uma Comissão Especial composta por deputados para discutir e avaliar possíveis alterações na redação da Lei. A grande crítica de alguns empresários do setor e partilhada por algumas dessas lideranças governamentais está relacionada, principalmente, com o tempo de parada e o descanso semanal obrigatório. Um dos argumentos dos críticos é que não há infra-estrutura nacional para que o motorista cumpra todas as determinações da Lei e que o tempo de descanso semanal possa ser cumulativo. Desta forma, o motorista teria a opção de se programar para descansar em casa e não em qualquer posto ou hotel do Brasil. Na visão de Chico da Boleia, no entanto, estes são os pontos mais importantes para a categoria que deve ser consultada antes que se aprove qualquer alteração. “Em função desta Comissão que está discutindo possíveis alterações na Lei, tem gente achando que ela não está em vigor. Então há uma certa confusão sobre o que está sendo questionado e de que forma esta discussão está sendo feita lá em Brasília”, explicou Chico, defendo a importância de existir um debate que envolva toda a categoria.

De acordo com o Dr. Marcos Aurélio é necessário haver mais conhecimento sobre a Lei 12.619 entre os caminho-


RETROSPECTIVA 2013

neiros e empresários. “Essa Lei surgiu pra resolver um problema sério, um problema social que ainda existe no Brasil. Um promotor de Rondonópoa lis entrou com uma ação civil pública, porque descobriu que os caminhoneiros daquela região estavam dirigindo há muito tempo sem parar, há 14, 16, s até 36 horas sem dormir”, explicou o consultor da NTC&Logística. Para o a jurista, a Lei cumpre um papel importante no sentido de salvaguardar tanto s o cumprimento dos direitos trabalhistas dos motoristas, mas também o respeito o à saúde do trabalhador. Outra necessidade que motivou a redae ção da Lei foi justamente a “segurana ça jurídica” que envolve o trabalho do motorista. De acordo com o Dr. Marcos e Aurélio, a Lei defende tanto o salário do empregado, quanto o controle do trabalho por parte do empresário. m “A partir da Lei 12.619 é obrigatório l controlar a jornada de trabalho do funcionário. Sendo assim, as empresas vão pagar as 8 horas de jornada normal e mais 2 horas extraordinárias, caso o funcionário as cumpra. Então a grande mudança veio justamente com este e ponto, passou-se de nenhum controle a da jornada, para um controle total da á jornada de trabalho do empregado”, o justificou Dr. Marcos Aurélio. e Um dos temas mais questionados na o ocasião, e que ainda suscita discussões, , foi a parada obrigatória dos caminhom neiros. Segundo o Dr. Marcos Aurélio, o motorista não pode dirigir mais do que quatros horas ininterruptas. Segundo o que está estabelecido pela Lei, o após esse tempo, ele deve parar e deso cansar meia hora para depois retornar ao trabalho. “Isso não é uma invenção do Congresso, isso existe na Europa, nos Estados Unidos, na Austrália e no Chile. Fomos buscar o exemplo de outros lugares. Houve discussão com entidades médicas, com o Instituto do Sono, fizemos levantamentos e testes de motoristas que dirigiam com sono. Tudo isso foi discutido e o projeto foi levado pra ser discutido no Congresso com base nestes estudos”, argumento o Dr. Marcos Aurélio. Quanto ao tempo de descanso do motorista a Lei determina que, diariamente, o motorista deve ter um tempo de descanso de 9 horas e mais 2 horas que podem ser divididas ao longo da sua jornada de trabalho. Muitos empregadores questionam essa determinação alegando que tal período seria excessi-

vo, tendo em vista que o descanso diário de uma pessoa varia de 8 a 9 horas. Segundo o Dr. Marcos Aurélio essa determinação também foi aprovada e discutida com base em estudos médicos e não surgiu de forma aleatória. “Se a pessoa tem 9 horas para descanso, ela vai tomar café, vai tomar banho, jantar e dormir em média 8 horas. Então o motorista autônomo tem essa possibilidade de usar essas nove horas para descansar e fazer o que precisa. A outras duas horas ele vai usar pra descansar durante o dia”, explicou. Alguns empresários ainda debatem a insuficiente infra estrutura das rodovias que não oferecem, segundo as críticas, pontos de parada suficientes para os motoristas. Uma das propostas da Comissão é que a responsabilidade de construir pontos de parada seja do governo e que a aplicação da Lei esteja submetida a isto. De acordo com esta proposta, se no prazo de 5 anos os postos não tiverem sido construídos, a lei não se aplicaria. O argumento do Dr. Marcos Aurélio é que os motoristas já costumavam fazer paradas em alguns pontos, e esta proposta não é válida. Por isso, ela não deve ser aprovada. “Não podemos estabelecer um prazo pra aplicação da Lei.”, explicou. É necessário pressionar também as concessionárias para que elas construam pontos de paradas ao longo das rodovias. De acordo com o jurista, o Ministério dos Transportes fez uma pesquisa e constatou que existem 30 mil postos de combustíveis em todo o país. Sobre os pontos de parada, o estudo chegou a conclusão que só nas rodovias federais existem 4500 postos de combustíveis. Existem apenas 20 trechos de rodovias que não tem pontos de parada a 150 km um do outro. Uma das propostas em discussão na Câmara dos Deputados é a possibilidade do motorista dirigir mais 2 horas extras para além do que já está estabelecido na Lei. Com a mudança haveria um equilíbrio entre a jornada de trabalho dos autônomos – que podem auto gerenciar a sua jornada – com a dos funcionários de transportadores. Assim, ambas as partes teriam seus trabalhos regulamentados e protegidos. A alteração também propõe a redução do intervalo de descanso diário para 8 horas corridas, mais 3 horas que podem ser cumpridas ao longo do dia. Ainda se discute a possibilidade de aumentar o tempo de direção para até 6 horas ini-

O JORNAL DO AMIGO CAMINHONEIRO

CHICO DA BOLEIA terruptas. “Eu sou contra 6 horas ininterruptas, justamente porque a Constituição prevê uma jornada única para quem trabalha 6 horas ininterruptas por dia. Se um empregado trabalha 6 horas direto, segundo a Constituição, ele não pode mais trabalhar durante aquele dia.”, explicou o Dr. Marcos Aurélio. Existem outras questões que ainda estão sendo colocadas, mas na visão do jurista essas propostas atendem mais um vez aos interesses do agronegócio brasileiro. “Dos 25 Deputados que integram a Comissão, 20 são da bancada ruralista. A Comissão foi feita para aperfeiçoar a Lei 12.619 e outros interesses não podem obscurecer essa motivação. O que estão fazendo é se aproveitando de um projeto já realizado para discutir outras questões”, finalizou o Dr. Marcos Aurélio. Para Mateus Silva, Secretário Executivo da ATR-Brasil, a Lei é de suma importância e coloca na ordem do dia a conquista trabalhista dos motoristas. “A ATR-Brasil participa de um grupo de trabalho em Brasília junto a outras entidades, através do qual buscamos apresentar melhorias para que a Lei se torne exequível, para que ela seja aplícavel em todas as classes.”, afirmou Mateus. O Secretário Executivo explicou que uma das propostas apresentadas pela Associação é o aumento da hora extra de 2 para 4 horas, pois isso aumentaria a “atuação das empresas junto dos motoristas”. Outra questão sucitada é justamente sobre o descanso semanal. “Somos favoráveis à possibilidade do motorista poder acumular o descanso semanal para que, dentro do mês vigente ele possa cumprí-lo. Muitos funcionários não querem descansar em locais distantes. Então, ao invés do motorista passar 36 horas descansando em um lugar distante, defendemos que ele possa passar 72 horas com a família, cumprindo um descanso que ficou acumulado”, expressou o representante da ATR-Brasil. Edson Amarildo, representante da CNTTT e Presidente do Sindicato dos Condutores de Mogi-Guaçu e região, expressou seu apoio à Lei 12.619. Para ele, a legislação em vigor também promove um maior respeito com a saúde do motorista. “Todo o pessoal do sindicato julga a Lei apropriada. O caminhoneiro tinha uma carga muito grande de trabalho, causando fadiga, acidentes. Todos nós apoiamos a Lei e acreditamos na sua devida aplicação”,

07

afirmou Amarildo. Já Virgínia Laira, questionou o engajamento da categoria. Para ela, os motoristas precisam se mobilizar e começar a defender mais seus interesesses, pois esta legislação existe justamente para cuidar de um interesse trabalhista. “Eu acho que vocês são uma categoria forte, mas desconhecem o potencial que tem na mão. Vocês já pararam para pensar que se vocês pararem o país para? Lembrem-se daquele slogan “Se tá na mão, veio de caminhão”!, afirmou Laira. A representante da FENACAT expressou que muitas vezes os motoristas não conseguem reivindicar suas necessidades diárias. “A regulamentação foi feita, o ponto de partida foi dado. Mas é preciso continuar discutindo, é preciso que vocês expressem suas insatisfações junto as autoridades, que participem das discussões feitas pela Comissão, senão vamos demorar mais 20 anos para resolver qualquer coisa”, justificou Virgínia. Após o debate a palavra foi aberta ao público e houve boa participação. A maioria das questões foi dirigida ao Dr. Marcos Aurelio que prontamente se dispôs a sanar dúvidas. Dentre as perguntas, as maiores incertezas ficavam por conta do tempo de descanso e da jornada de trabalho, justamente porque entre os presentes estavam transportadores de materiais perecíveis e de cana de açúcar. O Dr. Marcos Aurélio explicou ao público que existe a possibilidade de se conseguir acordar coletivamente e junto aos sindicatos, jornadas diferenciadas para motoristas que transportarem perecíveis, por exemplo. Além disso, o jurista reforçou que é preciso cobrar também dos embarcadores o cumprimento da Lei, tendo em vista que ele é responsável por possíveis atrasos e demoras na carga ou descarga. Depois de duas horas de conversa, os presentes puderam aproveitar um coquetel oferecido pela Concessionária Irmãos Davoli. Ao final, ficou claro que a categoria – ao menos os membros presentes – esperam que outros debates como este possam inserí-la na discussão de seus próprios interesses. Esse foi a primeira de muitas iniciativas que Chico da Boleia espera proporcionar aos companheiros de estrada. Redação Chico da Boleia


08

REPORTAGEM

O JORNAL DO AMIGO CAMINHONEIRO

CHICO DA BOLEIA

Desoneração da folha de pagamento passa a valer em janeiro de 2014.

Chico da Boleia esteve em Dois Córgrande porte, com um quadro regos, cidade sede da empresa LZN de funcionários enxuto, vão Logística, para conversar com o Direacabar pagando mais. Então tor de operações Cesar Tidei Filho. O não pode ser considerada uma tema do bate papo foi a desoneração da desoneração de 100%. Então eu folha de pagamento no setor de transdigo que é marketing, porque porte rodoviário de cargas, medida reé marketing mesmo. No meu gulamentada pelo Governo desde abril caso, no caso da LZN logística, deste ano e que passa a vigorar dentro nós temos uma vantagem é que dos próximos dias. nossas operações são em circuito fechado. Ou seja, grande parNa ocasião, o presidente da Confedete dos nossos veículos tem rotas ração Nacional do Transporte (CNT), bem definidas, cargas de retorsenador Clésio Andrade, afirmou que no já definidas. Então quando a medida foi uma vitória para o setor. eu acrescento funcionários e De acordo com o parlamentar, o pacote veículos novos na operação eu é importante porque a tributação sobre enxergo como vantajoso tana folha de pagamento representa um to para a empresa quanto para dos principais custos do transporte. A os clientes. Eu tenho hoje 50% redução traz mais competitividade às da frota em autônomos. Com a empresas e possibilita, por exemplo, desoneração eu vou conseguir Cesar Tidei Filho, Diretor de Operações da Lzn Logística investimentos em renovação da frota e diminuir um pouco esse volume de autreinamento de pessoal. “Verifica-se que os incentivos instituí- a valer. Confira na íntegra a entrevista tônomos colocando frota própria e conO setor foi integrado entre os benefi- dos pelo governo beneficiarão o setor realizada por Chico da Boleia com o retratando mais funcionários. ciados pela desoneração através da Lei de transporte, sobretudo pelo fato de presentante da LZN Logística. 12,974/2013 (já em vigor) e da Medida reduzir os custos trabalhistas que re- Chico da Boleia: A partir de janeiro Provisória n.612/2013 que altera a base presentam boa parte dos custos totais passa a valer a medida que irá desone- Chico da Boleia: Só uma coisa Cesar. de incidência da contribuição patronal dos transportadores”, afirmou em nota rar a folha de pagamento no setor do Quantos por cento do setor você acha ao Instituto Nacional de Seguridade a Confederação. transporte rodoviário de cargas, além que será beneficiado por essa medida? Social (INSS). Além disso, a entidade acredita que a de outros setores que também foram Vale ressaltar que antes da MP, a con- desoneração é um incentivo à criação contemplados com a medida. Cesar, Cesar: Olha Chico, eu acredito que tribuição patronal era feita através do de novos postos de trabalho. A medida como vocês da área de transporte estão para o estado de São Paulo, cerca de pagamento de uma alíquota 80% devem ser benefide 20% sobre a folha de paQuando a gente A grande intenção de quando você fala em desoneração da folha ciados. gamentos dos funcionários. fala a nível Brasil, com Com a medida, o pagamende pagamento é justamente trazer o pessoal da informalidade para as dificuldades de carto passa a ser de 1% ou 2% gas fechadas, cargas de a formalidade” (Cesar Filho) - taxa a ser definida – sobre a retorno, principalmente receita bruta das empresas de carga fracionada que se transporte e de outros setores utiliza muito de terceiros passa a vale a partir do dia 1o de janeiro vendo a questão da desoneração da fo- não terá vantagem nenhuma. Muito que também foram contemplados. O objetivo principal é que a medida de 2014, no entanto, ainda falta saber lha de pagamento? pelo contrário, nós vamos ter um aupossa estimular a contratação de mão se o percentual de desoneração será de mento dos custos. Então se a gente for de obra. Além disso, de acordo com a 1% ou 2%. Cesar: Bom Chico, a desoneração a falar do mercado de São Paulo, as emConfederação Nacional de Transporte Além do setor rodoviário de cargas, gente enxerga como um benefício. presas serão bastante beneficiadas. A (CNT), espera-se que, no curto e mé- também foram contemplados setores Essa palavra “desoneração” é um pou- nível Brasil esse nível deve cair muito dio prazo, existam motivações para porque quando a rota é distante a renovação e ampliação de frota, bem preferência é pelo terceiro. como investimentos na segurança e ”. (Cesar Filho) treinamento dos funcionários. Chico da Boleia: Aí nós estamos Já no longo prazo, espera-se que as falando da questão da contrataempresas possam reduzir o preço do ção. Na sua operação você acredita que frente, o que afetará o preço dos produ- como o de transporte rodoviário de co de marketing utilizado, é uma coisa isso facilitará a contratação de motoristos transportados e beneficiará o consu- passageiros – que já foi contemplado que deveria estar no mercado há muito tas pelo regime da CLT? midor. A CNT afirma que a medida be- com uma taxa de desoneração de 2% - tempo. Nós temos setores do mercado neficiará, principalmente, as empresas o transporte aéreo e marítimo de cargas que já foram desonerados. Na realidade nós vamos a começar a pagar encargos Cesar: Exatamente. A grande intenção que possuem maior número de empre- e passageiros. Em entrevista, Cesar Tidei Filho falou como o INSS sobre o faturamento bru- de quando você fala em desoneração gados fixos, tendo em vista que levará sobre as expectativas para 2014 e o que to da empresa. Você vai ter empresas de da folha de pagamento é justamente a uma redução das distorções geradas espera com a nova medida que passará médio e pequeno porte que vão ver isso trazer o pessoal da informalidade para pela contratação informal e sazonal. como um bom benefício. Empresas de a formalidade. E eu não falo só do autô-

“ 2014 tem tudo pra ser um ano muito bom. Temos grandes expectativas para o setor


REPORTAGEM

nomo. Existem várias empresas importadoras que não registram os funcionários, ou se registram o fazem com um ovalor bem abaixo do que seria correto. oA partir do ano que vem nós vamos ter oo sped fiscal, e isso vai dificultar ainada mais essas manobras que são feitas upra se fugir dos encargos. Então eu eacho que é uma conjuntura de fatores. uNa minha operação eu consegui trazer ,muita gente pra dentro da casa. Hoje ealguns são terceiros que operam com nossos veículos e que não tem condições de manter um veículo novo, são sgrandes profissionais que a gente vai conseguir contratar. E contratar da maoneira correta. Eu acho que a intenção eda desoneração quando ela é vendida udessa forma, é saudável.

O JORNAL DO AMIGO CAMINHONEIRO

CHICO DA BOLEIA

09

tudo pra ser um ano muito bom. Temos grandes expectativas, logicamente que nós estamos falando de um ano onde teremos eleição, Copa do Mundo, você tem uma série de fatores pra dar esse empurrão. Nós patinamos em 2013, muitas empresas patinaram. As empresas de cargas fracionadas mais do que as empresas de carga lotada. Mas tem muitas apostas justamente por esse motivo. Nós já tivemos um 2013 fraco, a expectativa de todas as empresas com quem a gente tem conversado, tanto parceiros quanto clientes, é que 2014 venha a ser um ano muito melhor do que 2013. E a gente está acreditando nisso, aChico da Boleia: Parece-me que aindepois viemos com a questão do fim da Chico da Boleia: 2014 está chegando. a empresa está fazendo muito da não está definido qual o percentual aa ser exonerado, se é 1% ou 2%. Na sua Carta Frete. Antes disso tivemos o Vale Qual a expectativa com a desoneração investimento. Temos muitos colegas do ropinião, caminha pra qual percentual? Pedágio. Isso coloca, hoje, o transporte da folha, a lei do motorista, o fim da setor, investindo em frota, acreditando no Brasil na condição de primeiro mun- carta frete, entre outras coisas que estão no Brasil, acreditando nas políticas púacontecendo, para o transporte rodovi- blicas, apesar das divergências. A gente do? Cesar: Nós estamos está discutindo, não estaapostando em 2%, porO mercado terá um ganho forte, nós vamos ter muito ajuste na ques- mos deixando de lado, só que já ficou definido que criticando. O que nós que.o transporte de passagei- tão da folha. Muitas empresas que hoje atuam de forma informal com remos é participar mais. Eu aros vai ter 2%. Não vejo acho que questão de sindiseus motoristas vão ter que fazer correções”. (Cesar Filho) motivo para o transporte cato, as nossas associações de carga não ter o mesmo precisam ser mais ouvidas epercentual, tendo em vista a dependên- Cesar: Não! O transporte no Brasil ain- ário de cargas no Brasil em 2014? O antes das tomadas de decisão. Porque ecia que o Brasil tem do transporte ro- da precisa melhorar bastante. A questão que você acha? Vamos crescer? Vamos ficar remendando Lei e legislação é doviário de carga. Se a gente for falar da Carta Frete não é uma realidade ain- patinar? Tudo isso dentro de um caldo mais complicado. ede 1%, esquece o percentual que eu te da. Nós estamos caminhando pra isso, é positivo? mfalei, haverá um volume muito menor mas exige muito esforço das empresas de empresas que serão beneficiadas. nesse sentido e a gente não vê esforço Cesar: Eu acredito que sim. 2014 tem Redação Chico da Boleia eEntão não acredito que nós fiquemos do governo. Sobre a questão da Lei do enesse patamar de 1%. Motorista, hoje a gente pode falar que e o estado de São Paulo ainda dá algum sChico da Boleia: Bom, levando em suporte para que se cumpra essa lei. oconsideração que a maioria da movi- Mas saindo do estado dificilmente você mentação de cargas se encontra no Sul encontra um ponto de parada ou um re no Sudeste, você falou que a maior bom posto para que o motorista consiga parte dos beneficiados estarão em São descansar, ter os benefícios que essa lei APaulo, nós podemos acreditar que o propõe. Então a questão da viagem, por omercado terá um ganho significativo? exemplo, em duplas, com revezamena to no volante isso tem que ser muito bem pensado. Nós temos hoje um cusCesar: Eu acredito que sim. O merca- to altíssimo de logística e em cima do do terá um ganho forte, nós vamos ter smuito ajuste na questão da folha. Mui- transporte sobre a cadeia produtiva no Brasil. Se a gente não começar a pensar tas empresas que hoje atuam de forma num ponto estratégico para o crescieinformal com seus motoristas nós vamento do país e realmente não colocar mos ter essas correções. É um direito só no papel, mas discutir a legislação, do profissional. trabalhar em conjunto com os empresários, nós não vamos chegar a lugar neoChico da Boleia: O mercado de trans- nhum. Hoje, nós estamos muito longe oporte neste e no ano passado, vem so- dos países de primeiro mundo. Queríaefrendo com várias novidades e notícias. mos estar mais adiantado, mas sabemos aA gente teve em 2009, a Lei 11.442, que a realidade é outra.


10

ESPORTES

O JORNAL DO AMIGO CAMINHONEIRO

CHICO DA BOLEIA

Beto Monteiro leva o título de campeão brasileiro da Fórmula Truck

Beto Monteiro comemora o título de campeão brasileiro da Fórmula Truck. Foto: Larissa J. Riberti

A Scuderia Iveco consagrou-se em todos os sentidos na última etapa do GP Petrobras de Fórmula Truck. Com Valmir Benavides e Beto Monteiro no pódio, a equipe reafirmou o forte trabalho desenvolvido durante toda a temporada 2013. A corrida iniciada no dia (8) no Autódromo Internacional Nelson Piquet de Brasília tinha o seguinte quadro. Beto Monteiro, então líder do campeonato com 135 pontos, só precisava de um terceiro lugar para vencer. Régis Boessio que estava na segunda colocação com 119 pontos largou em 10o lugar. Enquanto isso, Felipe Giaffone, o quarto da tabela do campeonato até então com 114 pontos, largou nas últimas posições depois de não completar o treino livre de sábado (7). O maior perigo era Leandro Totti. O piloto da RM Competições era o terceiro do campeonato com 116 pontos. Com o mal desempenho de Monteiro, Boessio e Giaffone no treino classificatório, Totti viu grandes possibilidades de vencer depois que conseguiu o segundo lugar no Grid de Largada. E as chances aumentaram ainda mais. Beto Monteiro largou em 21o e, para piorar a sua situação, o pernambucano ainda passou acima do limite de velocidade de 160 km/h no radar e parou na última colocação. “Acabou para o Beto”, alguns pensaram. Enquanto isso, Paulo Salustiano, da ABF Racing Team, largou em primeiro e manteve a colocação durante as primeiras voltas. Atrás dele vinham Leandro Totti, André Marques, Valmir

Benavides, Diogo Pachenki e Roberval Andrade. Na terceira volta, porém, o caminhão de Salustiano apresentou problemas e o piloto foi forçado a entrar nos boxes, abandonando a corrida e deixando o espaço livre para Leandro Totti assumir a liderança. Régis Boessio, o então vice-líder, a essa altura do campeonato já figurava na quarta colocação. Para a sua infelicidade, no entanto, o dia lhe guardava alguns infortúnios. Boessio também passou acima da velocidade no radar e foi parar em décimo-quarto depois da passagem pelos boxes. O gaúcho, tão guerreiro durante todo o ano, acabaria não completando a prova. Valmir Benavides, da Scuderia Iveco, mostrou a força do seu caminhão e pressionou Leandro Totti volta a volta. Durante uma volta inteira, o conhecido Hisgué, protagonizou, ao lado – literalmente – de Totti uma disputa eletrizante que fez o público delirar. Atrás deles vinha Roberval Andrade que fez uma corrida estável e figurou entre as primeiras colocações durante toda a prova. A conquista da primeira colocação veio na 20o volta, quando Benavides conseguiu ultrapassar. No entanto, pouco tempo depois, Totti retomou a liderança. No entanto, o azar parecia estar dentro ao lado do paranaense, pois, na penúltima volta, o caminhão de Totti apresentou problemas e ele foi obrigado a entrar nos boxes. Era o fim da possibilidade de conquistar o primeiro lugar no campeonato brasileiro. Nesse momento, Beto Monteiro havia

conquistado o terceiro lugar, pois Geraldo Piquet também parou por problemas técnicos. Recuperando volta a volta as suas chances de vencer o campeonato, Monteiro espantou o pessimismo dos que haviam acreditado que “tudo estava acabado” e, com raça – e também sorte – conseguiu a posição necessária para conquistar o título. Os feitos de Monteiro não pararam por aí. Na última volta, o pernambucano tirou o pé do acelerador e, num gesto de companheirismo e reconhecimento, deixou Djalma Fogaça, então quarto lugar, ultrapassar e subir no terceiro lugar mais alto do pódio. Durante as primeiras voltas um acidente envolvendo quatro pilotos assustou a turma de fotógrafos que se posicionava no fim da primeira reta para registrar os momentos iniciais da corrida. O caminhão de Raijan Mascarello teve uma quebra no radiador e espalhou água pela pista. Jansen Bueno, da DB Motorsport, vinha logo atrás e, com a pista molhada, derrapou, saiu pelo canteiro que faz divisa com a saída do box e atravessou a pista. Imagens da câmera interna do caminhão, mostram que o motor ferveu e o radiador estourou, fazendo com que o piloto abandonasse a corrida. Simultaneamente, Raijan Mascarello perdeu o controle, rodou na pista e bateu na proteção de pneus do fim da reta, onde estavam os fotógrafos. Felizmente, ninguém se feriu e o quê sobrou foram boas imagens para “contar essa história”. Além dos dois pilotos, Ronaldo Kastropil e Pedro Muffato também tiveram problemas com o acidente e saíram da pista. Ambos conseguiram continuar a corrida e, com a experiência de dez anos de Fórmula Truck, Muffato mordeu o quinto lugar. No pódio da décima etapa do Campeonato Brasileiro estiveram então: Valmir Benavides em primeiro, seguido de Roberval Andrade, Djalma Fogaça, Beto Monteiro e Pedro Muffato. Além deles, a ABF MercedesBenz, dos pilotos Geraldo Piquet e Welligton Cirino, conquistou o título de melhor equipe durante a temporada 2013. Na premiação do Campeonato Brasileiro esteve Beto Monteiro no lugar mais alto, Leandro Totti em segundo e o gaúcho Régis Boessio

em terceiro lugar. Definitivamente, Brasília não poderia ter proporcionado um espetáculo melhor para os amantes da Fórmula Truck.


ESPORTES

O JORNAL DO AMIGO CAMINHONEIRO

CHICO DA BOLEIA

GALERIA DE FOTOS | FÓRMULA TRUCK

, o s

ETAPA - BRASÍLIA | DESTRITO FEDERAL

Foto:Larissa J. Riberti

Foto:Larissa J. Riberti

Foto:Larissa J. Riberti

Foto:Larissa J. Riberti

Foto:Larissa J. Riberti

Foto:Larissa J. Riberti

11


12

ESPORTES

O JORNAL DO AMIGO CAMINHONEIRO

CHICO DA BOLEIA

Foto: Larissa J. Riberti

Foto: Larissa J. Riberti

Foto: Larissa J. Riberti

Foto: Larissa J. Riberti

Foto: Larissa J. Riberti

Foto: Larissa J. Riberti


RETROSPECTIVA 2013

O JORNAL DO AMIGO CAMINHONEIRO

CHICO DA BOLEIA

13

Chico da Boleia e Luciano Burti | Foto: Murilo Abreu

Chico da Boleia é presenteado pela organização da 13ª Feira de Bebedouro | Foto: Jorge Ceccato

Chico da Boleia, Neusa Navarro e Vytor Zeidan | Foto: Divulgação

Chico da Boleia entrvistando Flávio Benatti na Fenatran | Foto: Matheus Moraes


PASSATEMPO

CHICO DA BOLEIA

PALAVRAS CRUZADAS DIRETAS

www.coquetel.com.br Planta que queima Fenômeno a pele ocorrido na Rússia, que liberou a energia da bomba atômica (2013)

© Revistas COQUETEL 2013

Departa- Índice que tem aumentado na zona do euro desde 2008, após o início da crise mento de Estradas de Rodagem Bacalhau, Eletrodo positivo (sigla) em inglês (Eletr.)

Evento em que há "chuva" de arroz

Eliminada

Variedade de ágata Barco da marina

Arroubo; encanto Um; qualquer

Dar (?) luz: parir Ânsia; sofreguidão

O clima característico da caatinga Papai, em inglês Adversário

Indica o Sul na rosa dos ventos Emite som Cidade do MS que possui a maior caverna submersa do mundo

Cada grupo de versos do poema Alfred Nobel, químico sueco Recusar

Ditongo de "beijo" (Gram.)

Deter; reter Gosto amargo de alimentos estragados

Bill Clinton e Barack Obama, por seus partidos (EUA)

Peixe apreciado em pizzas

Banheiro Deixar (alicate) mais afiado

Formador da psique Irmã (red.) Funcionária de voos comerciais

Base da "cuba libre" Padiola de procissões

Resto (de vela queimada)

Ministério Público (sigla) Conjunto de fiéis (fig.)

Rumor Banda de "Losing My Religion" Poupança "Corrente", em "reostato"

Artista pernambucano cujas telas coloridas são sucesso em todo o mundo

BANCO

Um, em inglês Último item da data

Local reservado a uma filmagem (?) para elefante: algo árduo e tedioso Post-(?), adesivo com lembretes

3/cod — dad — one — rem. 17/explosão de meteoro.

13

Solução A D N I O D A O F Ã A T A E T R U M E O S E IT T

T A X A D E D E S E M P R E G O

nas bancas e livrarias

I C O I D A T R E I V R A A L N Ç A O N D H O B R

para você se lembrar de tudo

U C R R A D T A S E I A R G U M A E S A N N I T O E M O C G O TO A N A R O M O EC O R L A E B A N M E R O

jogos e exercícios

E E X P A L SO Ã B O D E M A E T OE R R O

14

O JORNAL DO AMIGO CAMINHONEIRO


ENTRETENIMENTO

O JORNAL DO AMIGO CAMINHONEIRO

CHICO DA BOLEIA

15

14 de setembro

FÓRMULA TRUCK PARA 2014

Argentina**

EVENTOS E FÓRUNS PARA 2014

Expo Center Norte - São Paulo

16 de março

12 de outubro

Intermodal South America 1 a 3 de Abril

7ª Edição da Santos Offshore 8 a 11 de Abril

Parque da Uva - Jundiaí - São Paulo

Chapecó - Santa Catarina

CALENDÁRIO PRÉVIO DA

Autódromo Internacional Ayrton Senna/Caruaru (PE)

Autódromo Internacional Dr. Nelson Barro/Guaporé (RS)

13 de abril

2 de novembro Autódromo Internacional de Londrina (PR)

Mendes Convention Center - Santos

18 de maio

7 de dezembro

Pneu Show 23 a 25 de Abril

Autódromo José Carlos Pace/São Paulo (SP)

Autódromo Internacional Nelson Piquet/Brasília (DF)

8 de junho

* Autódromo internacional de Tarumã, em Viamão, ou Autódromo Internacional Oswaldinho de Oliveira, em Santa Cruz do Sul

Centro de Convencões de Pernambuco

** Autódromo Internacional Juan y Oscar Gálvez, em Buenos Aires, ou Autódromo de Termas do Rio Hondo, em Santiago del Estero

Itajaí - Santa Catarina

20 de julho

Autódromo Zilmar Beux Cascavel (PR)

17 de agosto

Rio Grande do Sul*

Informações Fórmula Truck

Brasil Log 22 a 24 de Outubro

Transamerica Expo Center -São Paulo

Autódromo Internacional de Curitiba/ Pinhais (PR)

Autódromo Internacional Ayrton Senna/Goiânia (GO)

Vuc Expo 16 a 18 de Setembro

Logistique 21 a 24 de Outubro

Expo Center Norte - São Paulo

Nordeste LOG 12 a 15 de Agosto

Sul Trade Summit 10 a 12 de Setembro Movimat 16 a 18 de Setembro

Expo Center Norte - São Paulo

A Sascar quer que em 2014 o sucesso esteja monitorando todas as suas expectativas! Inovação e tradição estão sempre presentes na rota do sucesso. E é por este caminho que a Sascar deseja que seus projetos percorram.

Boas Festas e um Feliz Ano Novo!

4002 6004 (grandes centros) 0800 648 6004 (demais localidades) 0300 789 6004 (televendas) sascar.com.br

facebook.com/sascaroficial

twitter.com/sascaroficial


Nossa equipe deseja a você e aos seus familiares um Natal repleto de saúde e paz. Um Ano Novo iluminado por novas esperanças. Agradecemos pela alegria de estarmos juntos neste ano que se finda. Seu companheirismo, amizade e confiança são os pilares que nos fortalecem. Elevamos nosso carinho à todos e o nosso muito obrigado!

FELIZ NATAL E UM PRÓSPERO ANO NOVO www.chicodaboleia.com.br

24ª Edição Nacional – Jornal Chico da Boleia  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you