Page 45

Em comunidades renovadas: Como é bom viver unidos!

Em várias províncias encontramos comunidades plenas de vitalidade. Essas comunidades, apesar de suas diferenças notórias, apresentavam, no entanto, traços comuns. Elas tinham, por exemplo, uma fidelidade notável aos momentos comunitários, como os tempos de oração, de refeição e de lazer que passavam juntos, etc. (43.6) 5. Segundo a experiência partilhada, estes momentos regulares de encontro contribuíram para desenvolver a escuta recíproca e a disponibilidade nas comunidades (43.3). Encontramos também algumas comunidades que, inspirando-se no apelo do Capítulo geral, introduziram explicitamente a opção “centrados em Jesus Cristo”, em seus projetos de vida comunitária. A constante referência a um projeto desse gênero ajudava os irmãos a irem diretamente à fonte, ao essencial. Admiramos e também apoiamos a criatividade das comunidades que acolhem de maneira habitual os jovens e que fazem uma partilha de vida e de fé (43.1). Geralmente os encontros compreendem um momento de oração, uma refeição e um tempo de recreação. Tudo isso se passa sem formalismos e os jovens podem se expressar livremente. Na medida em que essas experiências bem sucedidas eram isoladas e pouco comuns, nós encorajamos os provinciais e os irmãos dessas comunidades a identificar bem as razões de sua vitalidade, para poder aprofundá-las e partilhá-las com os outros, da maneira mais ampla possível.

5

Seán Sammon, Maravilhosos Companheiros. A Vida comunitária dos Irmãozinhos de Maria, pág. 68-70.

Os relatórios da visita às Províncias reservaram sempre um lugar importante à vitalidade das comunidades (22). As comunidades são apresentadas neles como células de base e, por isso, o espaço onde se mede a vitalidade do Instituto. Os irmãos são convidados, juntos e individualmente, a serem criativos na animação e na renovação de suas comunidades (43.1 e 6). Procuramos sensibilizar a todos sobre o papel essencial da comunidade para o equilíbrio pessoal e a vitalidade da Província e do Instituto.

g) Cursos organizados pela Administração geral para animadores de comunidade Em 2005, a comissão da vida religiosa do Conselho geral organizou e ofereceu um curso de formação de dois meses para os animadores de comunidade (44.3). Todas as províncias do Instituto foram convidadas a enviar seus representantes e a participar. Finalmente, duas sessões em língua espanhola foram organizadas no Escorial, Espanha, e uma sessão em língua inglesa foi organizada em Nemi, Roma. Os participantes dos cursos deviam comprometer-se a contribuir ao programa de animação das comunidades em suas Províncias e estender a formação recebida a outros animadores de comunidade de sua região. Em 2007, a Comissão da vida religiosa do Conselho geral estabeleceu um contato com os irmãos que participaram desses cursos, para verificar a sua contribuição em suas Províncias e Regiões de origem. Em torno de 45% dos participantes deram

Janeiro de 2009

43

Profile for Hermanos maristas

Informe do Conselho Geral ao 21 Capítulo Geral  

Superior geral e seu conselho ao 21 Capítulo dos Irmãos Maristas

Informe do Conselho Geral ao 21 Capítulo Geral  

Superior geral e seu conselho ao 21 Capítulo dos Irmãos Maristas

Advertisement