Page 100

Coraçoes novos para um mundo novo

■ Na vivência de nossa missão há uma série de tensões que, temos a impressão, nem sempre são resolvidas entre nós de modo satisfatório. Entre elas destacamos: – Como aumentar o número de nossas obras educativas sem que se transformem num peso insuportável para as gerações futuras; – Como implantar obras educativas que gerem fundos econômicos para nossa missão, sem se tornarem elitistas; – Como ser bons profissionais sem ser devorados por um ativismo desenfreado; – Como ser fiéis e agradecidos aos que nos acolheram num determinado lugar, sem perder a liberdade de ir a outros lugares, mais necessitados de nossa presença; – Como promover a vitalidade em nossas instituições e ter a mobilidade suficiente para ir “onde os jovens estão”, dando resposta às novas necessidades que emergem, tais como os fenômenos migratórios ou a atenção aos refugiados; – Como aprofundar nossa identidade e promover um diálogo ecumênico e inter-religioso; – Como ser voz crítica e profética, no seio da comunidade eclesial, e permanecer disponíveis ao diálogo e à colaboração; – Como ser respeitosos com a liberdade e a diversidade, e fazer um anúncio explícito do Evangelho.

49

Seán Sammon, Circular Convocatória do XX Capítulo geral, pág. 33.

98

■ Em algumas partes do Instituto, talvez devido ao envelhecimento de seus membros e devido ao peso crescente da gestão de nossas obras, os irmãos se afastam dos jovens. Cremos que todos somos convidados a inverter essa tendência até “nos convertermos em especialistas da Igreja no que se refere à evangelização das crianças e dos jovens pobres, onde quer que se encontrem.”49

• Relatório do Conselho Geral

Profile for Hermanos maristas

Informe do Conselho Geral ao 21 Capítulo Geral  

Superior geral e seu conselho ao 21 Capítulo dos Irmãos Maristas

Informe do Conselho Geral ao 21 Capítulo Geral  

Superior geral e seu conselho ao 21 Capítulo dos Irmãos Maristas

Advertisement