Page 66

Lagoas de peixe Criar peixes para alimentar órfãos

CHIUNDA, Malawi — Nesta aldeia verdejante, de árvores e arbustos em flor, bordejada a oeste pelas majestosas Montanhas de Zomba, as bicicletas eram a primeira indicação de que algo corria bem. Não era tanto pelo estado das bicicletas: muitas delas tinham a tinta esfolada e guarda-lamas amolgados. Era pela quantidade delas. Eram dezenas as pessoas na estrada. E nesta zona rural do sul do Malawi, cerca de uma hora a norte de Blantyre, isto era invulgar. Ter uma bicicleta significa que há dinheiro suficiente para alimentar as crianças, comprar-lhes roupas e pagar as taxas escolares — o que aqui representa um grande esforço. A razão desta relativa riqueza está bem à vista ao longo da estrada: uma série de 47 lagoas de criação de peixe, propriedade de 32 agricultores. São eles que servem de principal fonte de rendimento e nutrição para a maioria dos 225 habitantes de Chiunda. “Devido a nossas lagoas de peixes, todas estas pessoas compraram bicicletas e a maioria de nós tem telemóveis”, explicou Agnes Kanyema, uma professora reformada de 59 anos. “Dois de nós até têm televisão em casa! Mas o mais importante é que já não passamos fome e não temos que mandar os rapazes para a cidade para arranjar trabalho. Arranjam emprego aqui e é melhor para eles.”

{ 52 }

Uma Paix ão para Lá do Normal . MALAWI

O sucesso da criação de peixes, aqui e em várias dezenas de outras aldeias, nasceu de uma ideia dos investigadores do WorldFish Center. Em 2003, estudaram os esforços anteriores para criar estas lagoas, compreenderam por que tinham falhado os outros projectos e decidiram que poderiam fazer muito melhor. Descobriram que as lagoas de peixe existentes no Malawi rendiam uma média de uma tonelada de peixe por hectare por ano, em comparação com 20 toneladas por hectare e por ano na Ásia. Estabeleceram três princípios básicos: um, demonstrar aos agricultores que uma safra de peixe pode fazer parte integrante das suas operações, incluindo ser uma nova fonte de fertilizante e de irrigação para as culturas. Dois, tornar o projecto sustentável, entregando 1 000 pequenos peixes a cada agricultor, que passaria por sua vez 1 000 pequenos peixes a outros agricultores, após o repovoamento. E três, mostrar aos agricultores que o peixe é não só

Uma Paixao para la do Normal  

How farmers and researchers are finding solutions to Africa's hunger.

Uma Paixao para la do Normal  

How farmers and researchers are finding solutions to Africa's hunger.

Advertisement