Page 30

Milho Resistente a Seca “É realmente urgente realizar este trabalho”

KIBOKO, Quénia — Havia nele um ar tenso. Movia-se com um propósito através dos campos de milho como se não tivesse tempo para lidar com todos os problemas que povoavam a sua mente. Dan Makumbi, produtor de milho há 15 anos, parou finalmente junto de fileiras de pés de milho de aspecto viçoso. “Este campo ainda está com um ar alegre,” disse Makumbi, rolando o caule entre os dedos. “Ainda está a receber água. Mas não vai durar muito.” O presságio era agoirento — para o milho, mas não para as legiões de plantadores de milho de África. Esta é uma estação experimental do Centro Internacional de Melhoramento do Milho e do Trigo (CIMMYT), que testa aqui 3 000 variedades de milho todos os anos. Mesmo após milhares de testes feitos anualmente, Makumbi e os seus colegas não estão satisfeitos — nem lá perto. Os testes experimentam novas variedades de milho em condições de seca, que periodicamente mas imprevisivelmente ocorrem em grandes áreas da África Oriental, Ocidental e Meridional. O plano de Makumbi era de cortar a água imediatamente antes do estádio de floração, a fase mais crítica para o desenvolvimento da planta, e depois monitorizar as diferentes variedades para ver quais continuariam a produzir milho, mesmo depois de o solo secar.

{ 16 }

Uma Paix ão para Lá do Normal . Quénia

O milho é talvez a cultura mais identificada com África, cultivada em praticamente todas as aldeias onde haja solo arável. Só no sul da África, é o alimento básico, cultivado em mais de 12 milhões de hectares. Mas é também muito vulnerável a períodos de seca e, em épocas com pouca ou nenhuma chuva, os lavradores que dele dependem para alimentar as suas famílias ou realizar receitas, têm sofrido terrivelmente. Em meados da década de 90 os cientistas, liderados por Marianne Banziger, do CIMMYT, começaram a fazer experiências com variedades com tolerância à seca, na África Meridional. No espaço de uma década, o trabalho dos investigadores em busca de novas variedades de milho começou a apresentar resultados espectaculares. Em alguns campos, o novo milho de sequeiro produziu 40 por cento mais que as variedades anteriores. Curiosamente, muitos agricultores verificaram que o impacto era ainda maior: as variedades resistentes à seca, em anos de baixa pluviosidade, continuavam a produzir enquanto outras o não faziam.

Uma Paixao para la do Normal  

How farmers and researchers are finding solutions to Africa's hunger.

Uma Paixao para la do Normal  

How farmers and researchers are finding solutions to Africa's hunger.

Advertisement