Page 1

ANO III • N.º 22 • Edição trimestral JUN • JUL • AGO 2005

Informativo do Centro Cultural Akenathon da ORDEM FRATERNAL CRUZEIRO DO SUL - “CEU”

Carne: comer ou não comer?

?

Descubra o que pensam as correntes espiritualistas Pág. 3

A dimensão mística da ecologia Pág. 2

O adeus a João Paulo II Pág. 3 Pés, eixo do corpo e da cura Pág. 4


EDITORIAL

A

sabedoria divina está em todo lugar, em cada criatura, em cada objeto, em cada átomo. Ao investigar a vida interna, o homem exterioriza plenitude e consciência, desenvolve intuição verdadeira e relaciona-se melhor consigo próprio e com o mundo. Ainda que haja um preço a pagar, ele esmera-se na tarefa de espalhar o bem - a essência da sabedoria, como dizia Sócrates. Nessa edição, brindamos você com a história de Cesar Lattes, o calendário maia, a reflexologia, a trajetória de Karol Wojtyla e um relato comovente sobre o ashram de Sai Baba, na Índia. Boa leitura e até a próxima edição. Kabir da Pérsia Sumo Sacerdote da “CEU”

Uma publicação do Centro Cultural Akenathon da Ordem Fraternal Cruzeiro do Sul – “CEU”. Jornalista responsável: Rafaela Pereira – JP 23991 RJ Projeto Gráfico: Francisco Carlos de Paula Tiragem: 2000 exemplares Impressão: Gráfica Irmãos Passos

A distribuição do Mensageiro Celeste é gratuita, mas se quiser ser um Colaborador e receber o jornal em sua casa, avise-nos. Sua contribuição vai nos ajudar na impressão e distribuição do jornal. ORDEM FRATERNAL CRUZEIRO DO SUL – “CEU” Rua Washington Luiz, 128 – Centro Rio de Janeiro-RJ-CEP: 20230-021. Tel/Fax: (21) 3852-6979 e-mail: ceu_namaste@yahoo.com.br

A “CEU” é uma instituição místico-espiritualista, sem fins lucrativos, voltada para a ajuda ao próximo e fundamentada em religiões orientais. Nossas atividades são realizadas por voluntários e mantidas por doações espontâneas.

Quer ser convidado para a Comunidade da “CEU” no Orkut? Envie um e-mail para ceu_namaste@yahoo.com.br

2

Especial

A Carta da Terra

* Adaptação da palestra de Leonardo Boff no Fórum Social Mundial, em janeiro desse ano.

A

Carta da Terra fala do mistério que assinala o nosso lugar no conjunto das criaturas, um documento que tem lugar reservado na dimensão mística da ecologia. Seu objetivo é fazer com que busquemos uma compreensão ecológica mais mística e integradora das dimensões do ser humano e da natureza. Não somos os únicos a usar a biosfera. Todos os seres vivos - plantas, animais, microorganismos - são nossos irmãos e têm direitos. A Terra tem dignidade e temos que completar essa visão de dignidade, no sentido de superar a visão meramente ambiental. Na verdade, estamos cansados de meio ambiente: o que queremos é o ambiente inteiro. Estamos num momento crítico na história da humanidade em que devemos decidir nosso futuro. A escolha é essa: ou formamos uma aliança de cuidado do planeta, de cuidarmos uns dos outros e da vida, ou arriscamos nossa extinção e a devastação da diversidade da vida. Estamos sob uma crise que pode se transformar numa tragédia. A Carta parte da convicção de que

o que existe, de fato, é comunidade de vida, porque todos os seres vivos, outrora e hoje, têm o mesmo alfabeto genético: as formigas, as minhocas, os cavalos, os colibris e nós. Então, somos irmãos e irmãs. Há um laço de parentesco entre todos nós. Devemos conseguir que cada um de nós tenha um modo de vida sustentável. E nessa perspectiva, procuremos alargar o horizonte da ecologia sustentada por quatro grandes princípios: 1) respeitar e cuidar da comunidade de vida; 2) manter a integridade ecológica, a justiça social e a economia e democracia; 3) não-violência e 4) paz. Essas pilastras fundam uma nova ótica da realidade que dá origem a uma nova ótica. Teremos um olhar diferente da natureza, do lugar do ser humano. A ecologia engloba tudo isso e a própria palavra ecologia significa casa comum. Só que a casa não é essa tenda ou o apartamento que temos. Hoje, a casa é o planeta Terra. Se olharmos os relatórios publicados todos os anos sobre o estado da Terra, constatamos que em todos os itens, sem nenhuma exceção, de ano em ano piora. Então, temos que frear essa queda

da expectativa de que a coisa pode mudar. Ela está piorando todos os dias. O cuidado é o eixo da relação fundamental. O cuidado supera as classes, inclui todos numa perspectiva de irmão e irmã e igualdade. E o cuidado é aquela pré-condição que garante que as coisas dêem certo. A conseqüência dessa visão nova e integradora é a que se estabelecem três metas: cuidar com compreensão da natureza e de todos os seres; cuidar com compaixão - não deixar que ninguém sofra sozinho; e cuidar com amor , a relação mais afetiva e poderosa que o universo conhece. É o amor que cria união, fusão, simpatia entre todos os seres, afetividade. Esse cuidado traz como resultado a paz, que como está no documento, é a plenitude da reta relação que resulta consigo mesmo, com o outro, com a natureza, com outras vidas que por acaso vierem de outros planetas, com a totalidade de todos os seres, com o todo que por detrás se esconde Deus. Quem quiser saber mais sobre a Carta da Terra e ajudar a divulgar esse manifesto, acesse o site www.cartadaterra.org ou www.leonardoboff.com.

Ping-Pong

NOTA NOTA

A energia da transformação

Festa Julina

O

s anos são compostos de 365 dias, os meses de 30 e as semanas de 7 dias. Mas e se tudo isso mudar? Yoram de El Morya, membro da “CEU” e da UNIPAZ, ministrou em 2004 duas palestras sobre o Calendário Maia, o calendário do novo tempo, um instrumento para sincronização galáctica do ser humano na sua freqüência natural. MC: O que é o Movimento do Calendário Maia? Yoram: É uma instituição responsável pela divulgação e implantação do Calendário da Paz de 13 luas e de 28 dias. Esse movimento foi fundado em 1935, nos EUA, com a adoção da Bandeira da Paz como símbolo protetor das instituições culturais, educacionais e científicas. MC: Hoje, qual a influência do movimento aqui no Brasil? Yoram: Várias cidades já adotaram o calendário, inclusive instituindo a data 27 de julho, como o “dia fora do tempo”, além da divulgação em todo o Brasil através de cursos, palestras, vivências e dinâmicas de grupos, pelo Dr. Vandir Natal Casagrande e seus “discípulos”. MC: E o que representa esse “dia fora do tempo”? Yoram: É o dia para o perdão e a

celebração artística da vida e da liberdade. MC: Qual o objetivo do grupo? Yoram: A substituição do calendário gregoriano, usado por quase toda a humanidade, pelo calendário de 13 luas e de 28 dias. MC: E qual a diferença entre os dois? Yoram: Foram os egípcios e os babilônios que conceberam o calendário que usamos. Porém, em sua construção ele não ficou totalmente regular. Desconsiderou-se que o objetivo do calendário deveria ser para que servisse como um padrão de medida do tempo, e para isso deveria ser absolutamente regular. Já o Maia é um calendário solarlunar genuíno, que mede a órbita da Terra em torno do sol pela média lunar de 28 dias. Ele contém 13 ciclos perfeitos de 28 dias, com 52 semanas perfeitas de sete dias, que é igual a 364 dias, sendo o 365º chamado de “dia fora do tempo”. MC: Qual o benefício, para a Terra e para o homem, em utilizar o Calendário? Yoram: O manuseio diário do calendário proporciona um profundo encontro com a energia galáctica de cada dia. Trata-se de uma ferramenta de sincronização galáctica, em que você passa por uma transformação diária, vive o “aqui e o agora”.

NOTA NOTA

Em 9 de julho acontece o “Arraiá Celeste”, grande festa reunindo celestes e simpatizantes, com quadrilha, comidas típicas e muita diversão. Convites à venda na secretaria. Alimentação biogênica A especialista Ana Maria Valéria dos Santos, do Projeto Ateliê Orgânico do SESC, apresenta dia 7 de julho, quinta-feira, às 14h, o seminário Oficina do Bem Viver. O evento será realizado na “CEU”. Inscrições limitadas. Na rede A “CEU” já está no Orkut, a mais nova febre da Internet. O site possibilita a troca de informações, idéias e o encontro de pessoas. A comunidade da Casa disponibiliza fórum de discussões e agenda com as palestras e sessões do mês. Alguns médiuns, pacientes e admiradores já fazem parte da lista de contatos. O acesso ao site se faz por convite. Os interessados devem enviar mensagem para o correio eletrônico da “CEU” que a equipe enviará o convite. O endereço é ceu_namaste@yahoo.com.br


MATÉRIA DE CAPA

Comer ou não comer carne? H

ábitos alimentares são culturais. Em todas as sociedades existem tabus e regras alimentares. A Índia serve cérebro de carneiro, mas não permite vaca, considerada animal sagrado. Há tribos indígenas no Brasil que não comem jacaré por acreditar que a carne transmitiria cegueira. No meio espiritualista, quando o assunto é carne, fica sempre a pergunta: devo ou não comer carne? Na “CEU” o consumo de carnes em geral é proibido para médiuns e pacientes na véspera de todas as sessões, principalmente as secretas. A razão disso está no fato de que a ingestão de carnes compromete a qualidade do ectoplasma necessário aos trabalhos de cura e magia. Além disso, prejudica o contato do médium com a egrégora e dificulta seus processos de meditação, MENSAGEIRO DO MÊS

O descobridor do méson pi

C

esar Lattes, um dos maiores cientistas brasileiros, é conhecido mundialmente como um dos responsáveis pela descoberta do méson pi, a partícula subatômica que garante a coesão do núcleo do átomo. Sua obra deu um grande impulso à pesquisa científica no Brasil pós-guerra. Além da fundação do CBPF (Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas), a repercussão de seus trabalhos na sociedade brasileira serviu como grande estímulo para a criação do Conselho Nacional de Pesquisas (CNPq) em 1951. Seu início nos estudos é precoce e marcado por conquistas que obteve ainda na juventude. Apenas três anos depois de se formar na USP, partiu para os Andes bolivianos, onde instalou um laboratório a 5.600 metros de altitude, perto de La Paz, com o apoio da Universidade de Bristol, da Grã-Bretanha. A ele se uniram os físicos Giuseppe Occhialini e Cecil Frank Powell. A experiência forneceu evidências dos mésons pi - partículas previstas pelo japonês Hideki Yukawa, em 1935, por meio de cálculos - e deu início oficialmente à era da física de partículas elementares.

Por suas descobertas de 1947, 1948 e 1969, chegou a ser indicado ao prêmio Nobel de Física, mas por vários motivos não o recebeu. Porém, o físico recebeu outras homenagens. Cartola e Carlos Cachaça escreveram, em 1949, o sambaenredo Ciência e Arte, que falava da história das descobertas de Lattes. Com essa canção, a escola de samba Estação Primeira de Mangueira ganhou o campeonato daquele ano. Em entrevista ao jornal Diário Vermelho, o ministro da Ciência e Tecnologia, Eduardo Campos, afirmou: “César Lattes foi o começo de tudo. Ele foi essencial para a institucionalização do sistema de apoio à ciência e tecnologia no Brasil. Perdemos um mito”. Certa vez, questionado sobre sua religião, Lattes se disse ao mesmo tempo católico apostólico romano, muçulmano e cristão ortodoxo mas principalmente judeu. Não via nenhuma contradição nisso: “boa vontade é minha religião”. Gostava de ler a Bíblia, de onde tirou uma frase de Salomão que sempre citava: “a sabedoria não entra de jeito algum na alma malvada”. Em março deste ano, o Brasil perdeu “o herói da física nacional”.

concentração e mentalização. Na Maçonaria e em outras fraternidades abster-se de carnes não é requisito para trabalhar em sessões. Já nos centros espirituais do movimento teosófico, seu consumo é expressamente proibido. Helena Blavatsky no livro ‘A Chave para a Teosofia’ explica que “quando a carne de animais é assimilada pelo homem como alimento, ela transmite a ele, fisiologicamente, algumas das características do animal do qual proveio”. Segundo ela, a ciência oculta ensina e prova este fato a seus estudantes, por demonstração ocular. Se o homem pudesse viver sem comer, sem dúvida que seria melhor, escreve Blavatsky no mesmo livro. Porém, ele necessita de se alimentar para viver, e assim é aconselhável escolher o alimento que menos obstrua e pese em seu cérebro e corpo, e que menos efeito tenha em tolher e retardar o desenvolvimento de sua intuição e seus poderes interiores. Segundo Frei Beto, “A carne que alimenta é um animal que morreu para dar vida, assim como a salada, um vegetal, ou o arroz e feijão, cereais. A vida é sempre reciclável. E em torno da mesa eu dou ao outro algo de mim mesmo. Ele se ‘alimenta’ do meu ser assim como eu do dele.” Isso ratifica que a discussão é longa e que cada indivíduo deve estar consciente de sua responsabilidade espiritual no meio em que vive. Se ainda não consegue retirar por completo a carne de sua alimentação, deve diminuir. Certamente sentirá os benefícios. O que deve ser combatido é o radicalismo. GRANDES MÍSTICOS João Paulo II (1920-2005)

E o peregrino se calou

E

stadista, ícone da fé, carismatico e comunicador. A trajetória de João Paulo II foi marcada pela luta contra sua doença e a incansável missão de levar ao mundo sua mensagem de paz. Primeiro Papa eslavo, primeiro não italiano em 455 anos, ficou conhecido no Brasil como João de Deus, em sua primeira visita ao país. Sua morte, em abril deste ano, comoveu o mundo e promoveu a discussão sobre fé, paz e ecumenismo. O que em vida tentou, conseguiu no seu enterro: unir chefes de estados inimigos e representantes de todas religiões. Karol Wojtyla nasceu em 18 de maio de 1920, na pequena cidade polonesa de Vadovice, a cerca de 50 quilômetros de Cracóvia. Era o segundo filho de Karol Wojtyla e Emilia Kaczorowska e veio ao mundo durante a guerra da Polônia com a União Soviética. Entrou para o seminário com 22 anos e aos 58 foi escolhido o 264º sucessor de São Pedro. Em suas viagens apostólicas, chegou a visitar até quatro países de uma vez. Com gestos teatrais e

sempre à vontade diante das multidões, fazia lembrar dos seus tempos de ator. Wojtyla quis ser ouvido no mundo inteiro, não só pelos católicos. Foi o primeiro papa a visitar uma sinagoga em Roma e estimulou o diálogo com outras igrejas. Em 20 anos de encíclicas e discursos, reverteu totalmente a posição da Igreja nos campos fundamentais da ciência. O sonho de João Paulo II era reconciliar a fé e a ciência. O divórcio entre estas duas instâncias teve, segundo ele, conseqüências devastadoras: a fé sem a ciência resultou no “fideísmo”, que permanece completamente surdo à realidade das coisas. E, ao inverso, a ciência sem a fé, resultou no “positivismo” e no “cientificismo”, no “humanismo ateu” e em todas as pestes que João Paulo II jamais deixou de denunciar , o que lhe valeu reputação de obscurantista. Esta tentativa de reconciliação foi talvez a principal contribuição deste papa. Ele manifestou um heroísmo, uma liberdade de pensamento, um modernismo e uma inteligência que apareceram sempre com o mesmo brilho em outros campos de seu ministério. Wojtyla era movido pela idéia inabalável de que tinha uma missão a cumprir: a de conduzir a Igreja até o fim. Para isso preparou-se com firmeza inquebrantável, provando que a fé remove montanhas e montanhas.

3


Lugares de Poder - PUTTAPARTHI, ÍNDIA

A cidade da espiritualidade por Thorah o Hebreu, médium da “CEU”

O

rganizada em torno do famoso ashram de Sai Baba, Puttaparthi tem harmonia e beleza e transpira espiritualidade. É uma cidade pequena, uma aldeia se comparada ao porte de Mumbai e Delhi. E tudo lá em Puttaparthi gira em torno de Sai Baba. O comércio, o turismo, a escola, a cultura, enfim tudo convive na mais estreita relação com as coisas do espírito. Da casa em que ele nasceu ao ashram, passando por inúmeros lugares relacionados à vida e obra do avatar da atualidade, as cores explodem das fachadas e dos trajes, sobre um cenário seco de inverno árido, sem chuvas. É de indescritível beleza! Tivemos a felicidade de encontrar Sai Baba na cidade. Por volta das 5 horas, bem acordado e disposto, segui com o grupo de viagem para o Prashanti Nilayam, a Morada da Paz Suprema, como é chamado o ashram, para junto com uma multidão de indianos e estrangeiros de toda parte receber as bênçãos no darshan, cerimônia de benção com a presença do mestre. Muitos cânticos são entoados, no que posso chamar de “condicionamento” para a chegada de Sai Baba. Todos sentados no chão, homens e mulheres separados, em harmonia, aguardam o grande momento. Não dá para descrever a experiência pessoal, única, de

sublime magnitude, de bem-estar espiritual: eu ali, a poucos metros de distância da grande figura humano-divina que é Sai Baba! Não fui à Índia em busca de milagres. Aliás, no plano material, o milagre salta aos olhos em toda Puttaparthi. E aqui as palavras do mestre dizem muito mais: “Existe quem acredite que a espiritualidade não tem nada a comungar com o mundo, e que o mundo não deve fazer parte da espiritualidade. É um grave erro. A verdadeira espiritualidade é uma combinação entre espírito e mundo, entre compromissos espirituais e obrigações sociais. A espiritualidade não pode esperar; agora é o momento justo”. Desse modo, a Organização Sai Baba fundou escolas de ensino fundamental, de música, faculdades, uma universidade, um hospital para primeiros-socorros e outro de especialidades considerado um dos mais modernos de toda a Ásia. Sem deixar de mencionar os museus didáticos, que contam de modo ecumênico a história das religiões e da vida de seus fundadores, a criação do mundo e as raízes do conhecimento humano. Tudo é resultado de doações e pelo serviço nada é cobrado. Nisso para mim reside o grande milagre: o espiritual refletindo-se no plano da matéria, na construção de um mundo humano e justo.

boa dica boa dica boa dica LIVRO

Ensaio sobre a cegueira , de José Saramago. Editora Companhia das Letras, 312 páginas. Uma “treva branca”, se espalhando pela cidade, torna cegas todas as pessoas, mas o autor se impõe, às vésperas de um milênio sombrio, “a responsabilidade de ter olhos quando os outros os perderam”. FILME

A festa de Babete, de Gabriel Axel, drama, Dinamarca, 1987. Dizem que cozinhar é alquimia, uma espécie de bruxaria onde ingredientes são pensados e combinados com intenções e sentimentos. Esse filme é um exemplo da manifestação desta magia. SITE

www.santodaime.org O site fala sobre a doutrina da floresta e sua origem, informações sobre a comunidade matriz Céu do Mapiá, história da legalização no Brasil entre outras matérias. MÚSICA

Harmonie Universelle II, música medieval, renascentista e barroca, resgatada pelos grupos Hespèrion XXI e Capela Real da Catalunha, com regência de Jordi Savall e belíssimas interpretações na voz de Montserrat Figueras. Lançamento Aliavox, Áustria. À venda no site www.amazon.com SESSÕES DA “CEU” Aniversário da “CEU” Sessão de Tratamentos e Consultas (SPV) 6/7 às 19h (recomendamos chegar com 1h de antecedência) Manhã: domingo, às 9h. Chama Una Tarde: sexta, às 14h. 27/8 às 19h

Noite: terça, quarta, quinta e sábado, às 20h. Sessões Especiais - Corrente Cósmica: última 4ª feira do mês, às 18h. - Mentalismo: 4ª feira, às 18h. - Culto à Família: 1º sábado de agosto, às 15h. - Culto à Ancestralidade: 3º sábado de agosto, às 15h. - Culto à Prosperidade: último sábado do mês, às 16h. - PHATAE(Mesa Branca): todo sábado, às 17h. - Culto ao Espírito: 1º domingo de agosto, às 18h. - Culto Zodiacal: 3º domingo do mês, às 18h. Sessões de Meditação (Chamas) Diariamente, às 19h. Chegar 30 min antes. - Azul (poder e força): domingo. - Amarela (fé e espiritualidade): segunda. - Rosa (amor fraternal): terça. - Branca (harmonia e equilíbrio): quarta. - Verde (saúde): quinta. - Vermelho Rubi (paz e devoção): sexta. - Violeta (transmutação): sábado.

Viver Bem

A saúde está nos pés

M

assagear carinhosamente os pés e as mãos pode proporcionar bem-estar e relaxamento. Caminhar descalço em superfícies naturais irregulares como pedrinhas, grãos, galhos, cascas, folhas secas, areia, terra e cascalho, é uma prática que estimula os milhares de terminações nervosas presentes nas plantas dos pés. Esses terminais, através de suas ramificações, conectam-se com os órgãos internos, com a cabeça, com a coluna vertebral, com os membros superiores e inferiores do corpo. Portanto, estimular a planta do pé com massagens pode favorecer o bom funcionamento dessas partes e até ajudar a recuperar o equilíbrio orgânico perdido. Essa prática recebeu o nome de reflexologia. O efeito terapêutico do toque nos pés foi constatado há cerca de cinco mil anos, na China. Nessa época, os chineses aplicavam

massagem nos pés por compressão. Na Índia e Egito antigos, também se utilizava a estimulação de determinados pontos nos pés para o restabelecimento da saúde de pessoas enfermas. Os reflexologistas dividem o corpo em 10 zonas verticais iguais, cinco à direita e cinco à esquerda, ligadas por caminhos nervosos que terminam nas mãos e pés. A pressão aplicada no ponto reflexo desejado pode liberar bloqueios no fluxo de energia na zona respectiva a ele, encora-jando a melhora no funcionamen-to de órgãos e sistemas. A técnica permite a recuperação gradativa do bem-estar, ativando o mecanismo de cura existente em cada um. Esse método pode aliviar o estresse, angústia, depressão, ansiedade, dor-de-cabeça, entre outros. Os especialistas advertem: em caso de gravidez, deve ser adotado um tratamento diferente.

SEJA UM COLABORADOR DO MENSAGEIRO CELESTE. Escolha a melhor forma de ajudar e ligue para

3852-6979. Para colaborar com: 1 2 3 4

edição edições edições edições

(R$ 10,00) (R$ 15,00) (R$ 20,00) (R$ 25,00)

Depósito em favor da Ordem Fraternal Cruzeiro do Sul -”CEU” Banco Itaú - Ag. 0357 c/c: 35407-5 (Envie o comprovante de depósito via fax ou correio e o endereço onde deseja receber o Mensageiro)

GRÁFICA IRMÃOS PASSOS LTDA. Rua da Lapa, 102 - Centro - Rio de Janeiro - RJ Tel.: (21)2224-7938 - Fax: (21)2242-9131 e-mail: impressoragraf@ig.com.br

4

Mensageiro Celeste 22• Jun/Jul/Ago 2005  
Advertisement