Issuu on Google+

Evento reúne cerca de 400 pessoas para refletir sobre juventudes

O 27º Curso de Verão, organizado pelo Centro Ecumênico de Serviços à Evangelização e Educação Popular (CESEEP), reuniu cerca de 400 pessoas do Brasil e do mundo. O evento aconteceu de 4 a 12 de janeiro de 2014 nas dependências da Pontifícia Universidade

Católica (PUC) de São Paulo. Nesta edição, o curso teve como temática: ‘Juventudes em foco: por políticas públicas inclusivas em trabalho, educação e cultura’ e contou com uma programação intensa de palestras, oficinas e apresentações artísticas.

Veja mais: Palestras abordam temas sobre políticas públicas inclusivas em trabalho, educação e cultura Página 3

Curso de Verão e intereclesial de CEBs fortalecem a igreja popular

Oficinas propõem atividades dinâmicas e interativas que ampliam e aperfeiçoam conhecimentos Página 4

Apresentações artísticas e artesanato atraem os cursistas

Página 3

Produzido pela Assessoria de Comunicação do Curso de Verão 2014

Página 4


Nosso objetivo é participar da construção de um futuro melhor para os jovens Pe. José Oscar Beozzo

Coordenador geral do Centro Ecumênico de Serviços à Evangelização e Educação Popular (CESEEP). E-mail jbeozzo@terra.com.br Continuou sendo tecida e aprofundada ao longo do curso a articulação entre Arte e Educação Popular, de modo particular na maioria das oficinas, na atuação da equipe de música, no trabalho dos artistas no painel e nas celebrações. As liturgias souberam aliar densidade, participação, beleza e contemplação no respeito à diversidade religiosa do curso, em momentos muito ricos para todos os participantes. A equipe de comunicação fez, de maneira feliz, a ponte entre o público presente no TUCA e muita gente que, graças à transmissão ao vivo dos eventos da parte da manhã, palestras, celebrações, mesas redondas, puderam acompanhar o Curso de Verão à distância. Permanece o desafio de se estabelecer um diálogo mais direto e constante com os internautas, aprofundando a interação que já vem se logrando.

A presença crescente de participantes bem jovens, na faixa dos 15 a 17 anos, traz nova vida e entusiasmo para o curso. Representam também um desafio para se encontrar a linguagem adequada, responder às suas perguntas e anseios e lidar com sua dificuldade de leitura de textos, reflexão e capacidade menor de manter a atenção por um período mais longo de tempo. O sucesso das tendas voltadas para a formação de novos monitores e para as pessoas que se empenham em repassar o Curso de Verão, seus conteúdos e metodologia em suas comunidades trazem renovada esperança para o futuro. Vale a pena ressaltar o empenho e coesão dos monitores e monitoras e a qualidade dos serviços prestados com generosidade pelas diversas equipes de serviço. Os voluntários, com seu trabalho, competência e dedicação continuam sendo a alma do Curso de Verão.

Iniciativa tem o objetivo de formar multiplicadores

Painel propõe reflexão sobre sociedade e liberdade

Para a coordenadora do Curso de Verão, Cecília Franco, a iniciativa tem atendido o objetivo de formar multiplicadores para levar às comunidades todo o conhecimento adquirido no curso, ampliando assim projetos de formação e educação popular. Cecília ressalta a importância dos jovens neste processo, que estão cada vez mais comprometidos com as causas e lutas para as mudanças positivas em nosso Cecília Franco, coordenadora país. Ela explica que o Curso de do Curso de Verão Verão não é só uma oportunidade de aprendizado teórico, mas também um encontro que as pessoas têm consigo e com outras pessoas de diferentes tipos de cultura, religião e modo de vida. Após esse ciclo, inicia-se o processo de passar adiante o que foi vivenciado, trata-se do encontro com a comunidade. Cecília já está pensando no Curso de Verão 2015, com a expectativa de que as comunidades estarão mais presentes, contribuindo para um futuro melhor para a sociedade.

2

Inspirado na temática ‘Juventudes em foco: por políticas públicas inclusivas em trabalho, educação e cultura’, o painel exposto no Curso de Verão 2014 traz elementos vivos em uma mandala em forma de espiral, a partir de uma gênesis (criança em gestação). Feito pela artista irmã Adélia Oliveira de Carvalho, o painel retrata a cultura em várias formas, além de expor elementos que propõem uma reflexão sobre diversas áreas da sociedade e a liberdade.

O Curso de Verão conta com a colaboração de cerca de 120 voluntários, entre monitores e diferentes equipes de serviços


Palestras abordam políticas inclusivas em trabalho, educação e cultura para juventudes O Curso de Verão 2014 contou com uma programação intensa de palestras, oficinas e apresentações artísticas durante os nove dias de evento - de 4 a 12 de janeiro - na PUC/SP. Organizado pelo CESEEP, o evento teve como tema ‘Juventudes em foco: Por políticas públicas inclusivas em trabalho, educação e cultura’. Para expor e debater esta importante temática no contexto atual e propor discussões entre os cursistas, estiveram presentes especialistas com larga experiência no assunto. O Curso de Verão 2014 contou com a assessoria de Wagner Lopes Sanchez, professor da PUC/SP; Ermínia

Wagner Lopez Sanchez

Regina Novaes

Ermínia Maricato

Francisco Orofino

Therezinha Maricato, professora aposentada da USP e urbanista; Douglas Belchior, da União de Núcleos de Educação Popular para Negros e Classe Trabalhadora (UneAfro); Márcio Pochmann, economista e professor da Unicamp; Regina Novaes, antropóloga e pesquisadora do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq); Francisco Orofino, biblista e educador popular; Ricardo Rezende Figueira, padre, professor e coordenador no Núcleo de Políticas Públicas em Direitos Humanos da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Clique nos nomes dos palestrantes para assistir as palestras ou acesse www.youtube.com.br/cursodeverao1.

Douglas Belchior

Márcio Pochmann

Ricardo Rezende Figueira

Curso de Verão e intereclesial de CEBs fortalecem a igreja popular social, superando a ideia da fé cristã limitada ao âmbito intraeclesial. O 13º encontro tem como tema “Justiça e Profecia a serviço da vida” e lema “Romeiras do Reino no Campo e na Cidade”. Em que consiste concretamente ser justo e profético no mundo de hoje? Que relação se pode estabelecer enEstamos diante de muita desigualdade, pobreza e sofrimento. O coração se sensibiliza, tre o Curso de Verão e o encontro de CEBs a gente acode e tenta resolver individualmente no que diz respeito ao significado para a essas questões, mas elas têm raízes mais profunvida das comunidades? das, estruturais. O Curso de Verão nasceu de um entrelaçaNa sua análise, quais os principais mento muito forte entre a caminhada das CEBs e desafios que as CEBs encontram hoje no o desafio da formação. Foi no 6º intereclesial que interior das Igrejas? a gente amarrou a parceria entre as CEBs e a aniTem um desafio que transcende às Igrejas. mação do Curso de Verão. Infelizmente, esse ano Nós vivemos numa sociedade extremamente indivio Curso de Verão coincidiu com a data de realiPe. José Oscar Beozzo zação do encontro de CEBs. Mas, estamos muito dualista, de competição, onde não há espaço para a solidariedade. O desafio de fundo das CEBs é o de interligados porque os dois eventos são irmãos gêmeos. A gente espera que um fortaleça o outro. remar contra a corrente, ou seja, contra esse individualismo feroz. Quais as principais características das CEBs? Veja a entrevista completa em As CEBs concretizaram de maneira firme o comprowww.ceseep.org.br/category/cursos/curso-de-verao/cv2014/ misso cristão frente às questões da pobreza e da justiça De 7 a 11 de janeiro, na cidade de Juazeiro do Norte, diocese de Crato/CE, realizou-se o 13º Intereclesial das Comunidades Eclesiais de Base (CEBs). Sobre o assunto, veja entrevista com padre José Oscar Beozzo, assessor das CEBs e coordenador geral do CESEEP, instituição que promove o Curso de Verão.

3


Oficinas propõem conhecimento em diferentes áreas

Entre as principais atividades do Curso de Verão estão as oficinas, conhecidas pelos cursistas como tendas. Nesta edição, o encontro contou com 19 tendas que, por meio de atividades dinâmicas e interativas, dentro de áreas específicas, proporcionaram a reflexão da temática ‘Juventude em foco: por políticas públicas inclusivas em trabalho, educação e cultura’. Foram 360 cursistas que se dividiram nas tendas de Leitura crítica de áudio, Linguagem fotográfica, Redes digi-

tais, Arte-educação popular, Palavracorpo, Teatro, Retalhos de história do povo negro, Celebração e mito, Celebração e mística, Educação e grupos populares, Expressão oral, Formação de monitores e lideranças, Vivências afro-indígenas, Vivências brincantes, Contação de histórias, Dança Circular, Dança Criativa, Música Bethania e Música Milton. Estão à frente das tendas, monitores que passam por um processo de formação durante todo o ano. São voluntários que se disponibilizam para contribuir com o sucesso da iniciativa.

Mais fotos em www.flickr.com/cverao

Música e artesanato atraem os cursistas Nos intervalos das atividades do Curso de Verão, os cursistas podem conferir variedades de peças de artesanato, bem como livros e outros materiais. A feira é montada nas dependências da PUC, especialmente para os participantes. Eles também se divertem com a banda, com o melhor da música popular brasileira. As iniciativas proporcionam a interação dos participantes.

A banda do Curso de Verão divertiu os cursistas; ao lado, feira contou com variedade em produtos e peças de artesanato

Acesse www.ceseep.org.br e confira a cobertura completa do Curso de Verão 2014

*

Expediente Informativo produzido pela Assessoria de Comunicação do Curso de Verão 2014 - Dirceu Benincá, Jorge Demarchi, Mônica Santos e Renata Moraes. Fotos: Pedro Alexandre e Pedro Bezerra,

4


Curso de Verão 2014