Issuu on Google+

Atelierde Formação Músical Orientação Programática

Preparado por: César Soares Barros

1 de fevereiro de 2013

Rua de Santana, 207 - Leça do Balio Portugal

T: 934 807 203 / 224 093 710

email: iclaviscentrodestudos@gmail.com


atelier musical

Índice Iniciação Musical Pré-escolar

2

Orientação

2

Objectivos

3

Princípios Orientadores

3

Organizadores

3

Resultados por organizadores

4

Conteúdo de ensino

5

Metodologia

5

Competências

5

Orientações Metodológicas

6

Audição/Observação

6

Prática Instrumental

6

Execução e apresentação

6

Utilização de materiais digitais e outros

7

Relação com outras áreas de conhecimento geral

7

Orientação Programática

1


atelier musical

Iniciação Musical Pré-escolar Orientação O desenvolvimento musical num contexto social e cultural pode ser desenvolvido através de simples aptidões: 1. audição e reconhecimento de temas musicais contemporâneos 2. exercício de dinâmicas com um pequeno instrumento musical 3. improviso 4. memória visual 5. reprodução (rítmica e sonora) O programa promove o desenvolvimento da imaginação e a criatividade através de uma experimentação variada, criando referências artísticas e culturais. O processo de aprendizagem consiste na interação de um conjunto de actividades relacionadas com a audição, imitação e compreensão de métodos em torno de músicas previamente conhecidas. Esta interação realiza-se num ambiente com as seguintes características: a. um espaço ou sala que permita acusticamente o uso de alguns instrumentos musicais e instrumentos usados pelo professor: guitarra, tubos afinados, bongó, pandeireta, etc.) b. *(Opção 1) - aquisição de um instrumento, em torno do qual se desenvolve a aprendizagem (ex: melódica). c. o uso de vários métodos áudio/visuais. d. sessões de 45 minutos/semana por cada 12 alunos (máximo).

Este tipo de orientação, procura motivar a aprendizagem e interesse geral pela música e formação musical através do uso de simples e práticas ferramentas de execução no contexto quotidiano e prático, assim como dar a oportunidade de desenvolver e descobrir as próprias aptidões musicais de cada aluno.

Orientação Programática

2


atelier musical

Objectivos Deverão ser capazes de: •

Desenvolver competências de discriminação auditiva

Ter noções de afinação

Reconhecer diferentes instrumentos musicais e as suas características elementares.

*(Opção 1) - Tocar individualmente e em conjunto

Princípios Orientadores •

Promover a imaginação e criatividade através de uma experimentação variada

Procurar referências artísticas e culturais

Elaborar reportório musical de diferentes estilos e instrumentos.

Valorizar o património musical português

Promover um ambiente educativo de conhecimento, respeito e valorização pelo outro.

Organizadores As aprendizagens e as competências adquirem-se e desenvolvem-se à volta de quatro organizadores: 1. Perceção sonora e musical 2. Interpretação e comunicação 3. Experimentação 4. Culturas musicais nos contextos As aprendizagens conducentes à construção de qualquer competência devem basear-se em actividades inerentes a três

Perceção Sonora e Musical

domínios principais: Audição, Interpretação e Execução. Os organizadores estão concebidos de uma forma interdependente conforme ilustra a esquema seguinte:

Culturas

AUDIÇÃO

musicais nos

I N T E R P R E TA Ç Ã O EXECUÇÃO

contextos

Experimentação

Interpretação e Comunicação Orientação Programática

3


atelier musical

Resultados por organizadores Estes deverão ser os resultados por organizadores:

ORGANIZADORES

Resultados •

Explorar e identificar os elementos da música

Identificar audivelmente melodias, ritmos e harmonias

Identificar audivelmente os instrumentos musicais utilizados

Identificar estilos musicais

Utilizar vocabulário e simbologia

Identificar audivelmente a afinação/desafinação do instrumento

(Opção 1) Tocar individualmente e em grupo músicas de diferentes estilos

Interpretar vocal e instrumental

Interpretar e executar com playback

Explorar ideias sonoras no instrumento

Explorar ritmicamente registos musicais

Aplicar conceitos e símbolos na exploração e execução de músicas novas

Reconhecer músicas do quotidiano.

Identificar diferentes estilos de música e os seus contextos onde se inserem

Recolha de informação sobre os diferentes tipos de música

Perceção Sonora e Musical

Interpretação e Comunicação

Experimentação

Culturas Musicais nos Contextos

Orientação Programática

4


atelier musical

Conteúdo de ensino

Estratégias

Timbre

Sons do meio e da Natureza

Sons corporais (pés, mãos e voz)

Sons instrumentais

Dinâmicas

Sons fracos, fortes e silêncio

Exploração de fontes sonoras

Audição de pequenas peças e extratos musicais

Reproduções Rítmicas

Reconhecimento auditivo e visual

Jogos pedagógicos.

Ritmo

Pulsação

Rápido/lento

Altura

Sons “finos” (agudos), Sons “grossos” (graves)

Notação

Nome das notas

Notação colorida na escala pentagrama (Pauta)

Metodologia Pretende-se que o aluno faça parte de uma atmosfera musical de aprendizagem e experimentação. Dessa forma, o processo de aprendizagem torna-se dinâmico e interactivo onde cada conteúdo é trabalhado de forma lúdica. Os alunos deverão realizar actividades individuais e em grupo (cantar, tocar, dançar, descobrir, identificar, etc). Serão utilizados instrumentos na sala de aula tais como guitarra, cavaquinho, flauta de bisel, bongó, pandeireta, pau de chuva, tubos afinados entre outros.

Competências No final do ano, o aluno deverá ser capaz: •

Identificar e reproduzir sons

Reconhecer aspectos que caracterizam os sons (Timbre e Dinâmica)

Reproduzir mentalmente fragmentos sonoros

Escutar, identificar e reproduzir sons e ruídos da natureza e quotidiano

Acompanhar musicalmente o canto

Utilizar instrumentos musicais (tubos afinados, bongó e pandeireta)

Identificar e nomear diferentes instrumentos musicais.

Orientação Programática

5


atelier musical

Orientações Metodológicas As orientações metodológicas que se apresentam neste documento foram pensadas de modo a contribuir para que o processo e os diferentes tipos de aprendizagem que lhe estão subjacentes fomentem e desenvolvam a apropriação dos saberes diferenciados inerentes ao desenvolvimento musical prático em torno do instrumento musical.

Audição/Observação A audição/observação é um dos aspectos centrais na aprendizagem musical. É a partir da observação da execução do professor e na respectiva audição que o processo de aprendizagem se inicia. Contudo é necessário a orientação posterior de pontos de apoio para reforçar a mesma audição e observação de uma forma discriminada nas diferentes músicas, estruturas, fontes sonoras e instrumento, para permitir a reacção aos diferentes parâmetros musicais. Salienta-se que esta dimensão da aprendizagem e de aquisição de competências comporta diferentes tipos de acções interdependentes em que o apoio e reforço do mesmo é feito no grau de dificuldade individual em termos de audição, interpretação e execução.

Prática Instrumental A prática instrumental é outra dimensão importante na aprendizagem e no desenvolvimento das competências. A aprendizagem através dos instrumentos efectua-se de modo gradual, sendo usadas músicas com o grau de dificuldade adequado. É necessário tempo para apropriar os diferentes tipos de técnicas, tocar em conjunto, para praticar e para melhorar o desempenho. Os instrumentos devem ser de boa qualidade de modo a multiplicar as possibilidades da prática instrumental, para que não haja distorção ou afinações desajustadas, provocando noções erradas de audição e sonoridade do instrumento.

Execução e apresentação A execução e apresentação pública é outro aspecto importante neste processo de aprendizagem no âmbito das competências artístico-musicais, dando a oportunidade da experiência com público. Esta acção para além de surgir como resultado de material e experiências de aprendizagens diversificadas adquiridas é também a oportunidade de apresentação de material sonoro e musical de um modo mais estruturado. Assim, a partir da execução e apresentação, o resultado do próprio trabalho é reconhecido publicamente, procurando ser uma acção motivadora de uma aprendizagem contínua. É essencial que se fomente um contexto e motivação para esta acção e se discutam os objectivos e o conjunto de critérios que se pretendem utilizar.

Orientação Programática

6


atelier musical

Utilização de materiais digitais e outros A utilização de materiais digitais, áudio e outros suportes diferenciados é um elemento que potencializa o envolvimento activo no processo de aprendizagem. Os diferentes tipos de materiais afiguram-se como um aspecto facilitador na partilha de experiências, na discussão e no envolvimento.

Relação com outras áreas de conhecimento geral A música como construção social e humana interage de modos diversos, não só com a construção de identidades individuais e colectivas, como também com diferentes áreas do saber e do conhecimento artístico, humanístico, científico e tecnológico. O desenvolvimento do trabalho artístico-educativo pode ser, por um lado, um meio aglutinador de diferentes saberes e conhecimentos e, por outro, servir para despoletar a curiosidade e o conhecimento acerca dos modos como nos outros saberes se utilizam, manipulam e inventam ideias e conceitos.

Atelierde Formação Músical

Orientação Programática

7


Clavis - Orientação Programática