Page 1

Boletim Informativo da Biblioteca Agrupamento Vertical de Escolas Álvaro Coutinho, “O Magriço” Escola E.B. 2,3 de Penedono – Serviços de Biblioteca Ano VIII – Nº 12 – Mensal – Dezembro 2009 Distribuição Gratuita

O Natal pelo mundo … Em Belém (Israel), a cidade onde Jesus Cristo nasceu, na noite do dia 24 de Dezembro, forma-se uma procissão com sacerdotes e milhares de pessoas que caminham pelas ruas estreitas da cidade, levando berços de vime com a imagem do menino Jesus .

♦ Em França, a tradição dita que o Père Noel e o seu ajudante Père Fouettard distribuam os brinquedos de Natal. O ajudante do Pai Natal é especialmente temido pelas crianças, por ser ele a avaliar se o comportamento ao longo do ano merece uma recompensa ou uma punição. ♦ Em Espanha as celebrações do Dia de Natal limitam-se à festa familiar e a uma forte refeição. A troca de presentes está reservada para o dia 6 de Janeiro, altura em que os Reis Magos visitaram o Menino Jesus com as suas ofertas. As crianças têm o hábito de colocar os sapatinhos à janela com palha e cenouras para os cavalos dos Reis Magos que lhes trazem os presentes. ♦

Na Rússia, a tradição é bastante diferente. A distribuidora de presentes é Babouschka, e a lenda diz que ela se recusou a dar abrigo e comida aos Reis Magos quando estes se dirigiam a Belém. Ao saber o que fizera e para se redimir, Babouschka percorre as aldeias visitando todas as crianças e deixando-lhes prendas.

O primeiro postal de Natal O primeiro postal de Natal surgiu na Inglaterra, pelas mãos do pintor John Callcott Horsley (18171903), em Dezembro de 1843, a pedido de Sir

Henry Cole (1808-1882). No Natal, Sir Henry escrevia cartas aos seus familiares, amigos e conhecidos, desejando-lhes Boas Festas. Contudo, devido ao seu trabalho, este tinha pouco tempo para escrever tantas cartas. Perante isto, Sir

Henry pediu a Horsley para lhe criar um postal com uma única mensagem que pudesse ser duplicada e enviada a todas as pessoas da sua lista. A primeira edição destes postais foi colorida à mão.

1


1 de Dezembro RESTAURAÇÃO DA INDEPENDÊNCIA A Restauração da Independência é a designação dada à revolta iniciada em 1 de Dezembro de 1640 contra a dependência de Portugal por parte da dinastia filipina de Espanha e que vem a culminar com a instauração da Dinastia Portuguesa da casa de Bragança. É comemorada anualmente com o feriado no dia 1 de Dezembro.

Monumento aos Restauradores, Lisboa Localizado na Praça dos Restauradores, em Lisboa, este obelisco tem cerca de 30 metros de altura e tem, na sua base, duas estátuas em bronze.

DIA MUNDIAL DE LUTA CONTRA A SIDA O dia 1 de Dezembro foi escolhido como Dia Mundial de luta contra a SIDA. Segundo a Organização Mundial da Saúde, no final de 2007, 33 milhões de pessoas conviviam com o vírus do HIV, surgindo diariamente 7500 novos casos.

A Sida transmite-se ◊

Através de relações sexuais sem protecção;

Por contacto com sangue de uma pessoa infectada;

Da mãe infectada para o filho, durante a gravidez ou o parto e pela amamentação.

2

A Sida não se transmite


Escritor do mês Florbela Espanca Florbela Espanca, nascida a 8 de Dezembro de 1894, em Vila Viçosa, suicidou-se no dia em que fez 36 anos. Com uma vida curta, tumultuosa e cheia de sofrimentos íntimos, Florbela Espanca foi autora de contos, artigos na imprensa, traduções e um diário, mas principalmente poetisa. Precursora do movimento feminista, nos seus sonetos a temática abordada é principalmente amorosa, com os sentimentos que romanticamente lhe são inerentes: solidão, tristeza, saudade, sedução, desejo e morte. A sua obra abrange também poemas de sentido patriótico, inclusive alguns em que é visível o seu patriotismo local: o soneto “No meu Alentejo” é uma homenagem à terra natal da autora.

Obra Da sua obra apenas dois títulos foram publicados em vida:

Livro de Mágoas (1919), Livro de Sóror Saudade (1923) Postumamente foram publicadas as obras:

Charneca em Flor (1930) Cartas de Florbela Espanca, por Guido Battelli (1930) Juvenília (1930) As Marcas do Destino (1931) Cartas de Florbela Espanca, por Azinhal Botelho e José Emídio Amaro (1949) Diário do Último Ano Seguido De Um Poema Sem Título (1981) Dominó Preto ou Dominó Negro, várias vezes anunciado (1931, 1967), seria publicado em 1982.

Ser Poeta Ser poeta é ser mais alto, é ser maior Do que os homens! Morder como quem beija! É ser mendigo e dar como quem seja Rei do Reino de Aquém e de Além Dor! É ter de mil desejos o esplendor E não saber sequer que se deseja! É ter cá dentro um astro que flameja, É ter garras e asas de condor! É ter fome, é ter sede de Infinito! Por elmo, as manhãs de oiro e cetim… É condensar o mundo num só grito! E é amar-te, assim, perdidamente… É seres alma e sangue e vida em mim E dizê-lo cantando a toda a gente! Florbela Espanca, «Charneca em Flor», in Poesia Completa

3


Em Dezembro →

Nasceu e morreu Eiffel

Alexandre Gustave Eiffel nasceu em 15 de Dezembro de 1883 e faleceu em 27 de Dezembro de 1923. Foi um engenheiro francês que participou da construção da Estátua da Liberdade em Nova Iorque e projectou a Torre Eiffel de Paris. Em Portugal foi responsável pela Ponte de D. Maria Pia, na cidade do Porto e pela ponte dupla de Viana do Castelo.

Foi adoptada a Declaração Universal dos Direitos do Homem Carta de princípios, proclamada pela Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas a 10 de Dezembro de 1948, onde se afirma a preocupação internacional com a preservação dos direitos humanos e se define quais são esses mesmos direitos. A Declaração surgiu como um alerta à consciência humana contra as atrocidades cometidas durante a Segunda Guerra Mundial. Desta forma, inscrevia-se no objectivo fundador da ONU, a luta pela paz e pela boa convivência entre as diferentes nações, credos, raças, ideologias, etc. A 10 de Dezembro, comemora-se o Dia dos Direitos Humanos.

PARA DIVERTIR - Liga cada um dos símbolos do Natal ao seu significado.

4

Árvore de Natal

Estrela de Natal

Pai Natal

Sinos de Natal

Presépio

Simboliza o momento e o ambiente em que Jesus Cristo nasceu Representam o anúncio para a humanidade do nascimento de Jesus Cristo, o Salvador Na tradição cristã, simboliza vida, paz, esperança e alegria Representa o bom velhinho que dá presentes para as crianças no dia de Natal. Guiou os três reis magos até o local de nascimento do menino Jesus.

bibliotim  

Bilioteca Natal