Page 1

3

EM

CASA


4

EM

CASA


5

EM

CASA

Editorial Principais tendências do mercado imobiliário nacional A CENTURY 21 Portugal acaba de divulgar o seu balanço da operação de 2017 e os resultados não nos podiam deixar mais orgulhosos. Ao longo de 2017, foram realizadas 10 988 transações de venda de imóveis na rede CENTURY 21 Portugal, o que traduz um aumento de 37%, em relação às cerca de 8 mil efetuadas em 2016. O valor médio de venda dos imóveis, a nível nacional, fixou-se nos 129 mil euros, o que traduz uma descida de cerca de 13% face ao valor médio de transação de 148 mil euros registado em 2016. Estes indicadores ajudam-nos a ter uma visão global da nossa operação e a perceber melhor como está a evoluir o mercado imobiliário em Portugal. Sabemos que existem grandes desafios a superar, para ajudar os consumidores a encontrarem soluções de habitação em linha com as suas expectativas, necessidades e reais capacidades financeiras. Partilho convosco as nossas perspetivas para 2018 e, em especial, as que irão afetar, diretamente, quem pretende comprar, e quem pretende vender imóveis. Em primeiro lugar, surge o desafio da acessibilidade a soluções de habitação, em linha com o poder de compra dos portugueses. Os preços das casas continuam a aumentar e acima do rendimento disponível das famílias. Os compradores estão frustrados com a rapidez com que os preços estão a subir, tendo em conta a oferta compatível com o orçamento de quem pretende comprar. Com as limitações da oferta imobiliária e a subida dos preços nos centros das principais cidades, já se está a verificar uma movimentação significativa de famílias para as periferias dos centros urbanos. Não nos devemos esquecer que as famílias portuguesas são o principal fornecedor de imóveis no mercado. Porém, o que o mercado necessita, efetivamente, é de imóveis para jovens que compram, ou arrendam, as suas primeiras casas, bem como soluções de habitação para famílias de classe média e média baixa, ajustadas ao seu poder de compra. Neste contexto, o consultor imobiliário CENTURY 21 torna-se um elemento crucial para apoiar o cliente comprador, e facultar todo o aconselhamento para encontrar a casa certa para cada pessoa. Os nossos especialistas imobiliários focam-se nas pessoas e nas suas necessidades específicas, para encontrar a melhor solução de habitação, em linha com a capacidade financeira de cada cliente. Por outro lado, é expectável que os imóveis provenientes de reabilitação e obra nova venham a aumentar. Esta dinâmica irá equilibrar e diminuir a pressão sobre os preços, em especial nos imóveis usados, que estão a competir diretamente com os imóveis novos. Os clientes proprietários que pretendam vender os seus imóveis usados vão enfrentar a concorrência dos imóveis de construção nova e precisam, mais do que nunca, do apoio especializado dos consultores CENTURY 21 para os ajudar a destacar o seu imóvel no mercado e a encontrar a melhor proposta para venda. A CENTURY 21 Portugal opera uma rede de mais de 100 lojas em todo o País, que integram mais de 2000 colaboradores com elevada formação, especialização e dotados dos procedimentos de trabalho mais sofisticados para apoiar os clientes ao longo do processo de uma transação imobiliária. O mercado imobiliário está a viver um momento particularmente dinâmico, e nós sabemos como ultrapassar os desafios para o apoiar na compra ou venda da sua casa. Conte connosco para o ajudar a encontrar a solução certa para si, e para a sua família.

Ricardo Sousa

CEO CENTURY21 para Espanha e Portugal


ÍNDICE

Editorial Ricardo Sousa

Imobiliário Convenção CENTURY 21

Decoração Feng Shui

Decoração Psicologia das Cores

Arquitetura Sérgio Carvalho

Lazer Açores

Saúde & Bem-Estar Kelly Medeiros

Moda Feel The City

6

EM

CASA

03 06 08 12 18 22 30 34

40 46 48

Lazer Sintra

Saúde & Bem-Estar Bruno Brito

Lazer Clube Naval do Funchal

50

Saúde & Bem-Estar

52

Saúde & Bem-Estar

54 56 58

Luís Machado

João Gil

Lazer Judo

Tecnologia Gadgets

Tecnologia Mercedes Eléctrico


I M O B I L I Á R I A

CENTURY21 Convenção 2018

8

EM

CASA


9

EM

CASA

Mais de 1.800 profissionais imobiliários da rede CENTURY 21 estiveram reunidos entre os dias 31 de Janeiro e 3 de Fevereiro, no Pavilhão Carlos Lopes, em Lisboa. Nesta edição que trouxe muitas novidades, Ricardo Sousa, CEO da CENTURY 21 Portugal/Espanha, revelou que este foi um momento muito importante para a rede, “foi muito mais que um evento, foi um momento onde demos tudo pelos nossos consultores imobiliários. Juntámos mais de 1.800 profissionais imobiliários onde aproximadamente 200 vieram de vários países da Europa”. O responsável adiantou ainda que a Convenção foi o momento ideal para reforçar a relação entre consultores imobiliários de toda a Europa, potenciar oportunidades de negócios a nível nacional e Europa, bem como promover Portugal e Espanha a países que hoje lideram o investimento imobiliário em Portugal e Espanha. “Mas acima de tudo foi um momento de networking, reconhecimento e partilha da estrategia e novidades da marca para 2018”, admitiu. A Convenção 2018 da CENTURY 21 teve ainda presente grandes especialistas do mercado imobiliário mundial. Destaque para Nick Bailey, President and Chief Executive Officer CENTURY 21 Real Estate LLC, Chris Kervandjian, Vice President, Service & Operations CENTURY 21 Real Estate LLC, Charles Tarbey, Fundador e presidente da CENTURY 21 Austrália e Nova Zelândia, Kathryn Carr, Business Consultant, Coach Regional e membro de Estratégia da marca, com mais de 20 anos a trabalhar com o CENTURY 21 System®, Seth Price, Executivo na Placester, marketeer e motivador para empreendedores e Pedro Trueba de Torres, orador em Diplomas Imobiliários da Universidade Nacional Autônoma do México e outras instituições, bem como escritor de vários artigos para revistas, jornais e portais imobiliários no México e no exterior. Entre as novidades para este ano Ricardo Sousa destacou os dois dias extra, num total de quatro dias onde se realizaram vários workshops técnicos e um “Happy hour no pitch Spot”. “Este é um conceito muito divertido onde os participantes podem desfrutar de uma bebida e todos se podem inscrever para fazer um pitch de 10 minutos para promover uma ideia, um empreendimento ou uma região. Nos dias principais contámos com excelentes oradores que marcaram o evento”, salienta. O CEO da Century 21 Portugal/Espanha adianta ainda que este ano alcançam as 2.000 pessoas associadas à marca em Portugal e superam as 100 unidades em pleno funcionamento. Os anfitriões que apresentaram a Convenção foram o apresentador português João Manzarra e a jornalista espanhola Carolina Tarazona.


D E C O R A Ç Ã O

FengShui O Lugar Interessa?

A Avaliação da qualidade de um lugar, é de extrema importância, pois todos concordamos que no imobiliário há três aspectos importantes na escolha de um imóvel: localização, localização e localização, mas a avaliação da qualidade de um lugar na visão ocidental é baseada no senso comum e outros indicadores de mercado, mas por vezes não chega e até pode ser enganador é que essa visão de avaliação é um pouco diferente da visão oriental, não nos podemos esquecer que os orientais já avaliam a qualidade do espaço há muitos séculos. Eles identificam os princípios que regem a qualidade de cada lugar e o seu impacto sobre as pessoas que utilizam esse lugar, a este método eles chama Feng Shui que significa “vento e água”. O termo de Feng Shui actualmente já é bastante conhecido no ocidente no entanto, isso não significa que se entenda o potencial desse conceito, o que faz com que o conhecimento popular a este respeito simplifique o âmbito da intervenção do Feng Shui, reduzindo-o a simples concelhos como: pintar as paredes com cores, pendurar um carril de vento ou colocar um aquário com um determinado número de peixes, num determinado local. Claro que estas técnicas de Feng Shui, isoladas e descontextualizadas não fazem milagres e pouco tem a ver com as escolas clássicas, são o resultado da falta de conhecimento e da incapacidade de compreensão dos princípios fundamentais do sistema, que é parte integrante da metafísica chinesa. Estes são só alguns exemplos que estão associados ao Feng Shui, muitas vezes por desconhecimento do potencial do sistema, afastando assim as pessoas de poderem beneficiar ao utilizar o potencial deste conhecimento para trazer benefícios à sua vida. Outra razão para evitar o Feng Shui é o medo de ser ridicularizado por muitos considerarem que é uma crença devido ao fato deste sistema não poder ser avaliado à luz das ciências exatas.

10

EM

CASA


11

M O D A ,

S U P E R S T I Ç Ã O

O U

EM

CASA

C I Ê N C I A

Mas como funciona o Feng Shui? Como sabemos há várias escolas e métodos e é o resultado da aplicação desses sistemas e métodos. Uma vez que há vários devemos escolher o método que é ideal para um determinado lugar “a”, no tempo “b”, no sector “c” e para uma pessoa em específico “d”. O que é importante é sabermos quais os aspetos mais importantes a ter em conta quando estamos a avaliar um espaço, de habitação ou de escritórios, ambos utilizam os mesmos pressupostos são os mesmos podendo adquirir significados diferentes. O 1º aspecto a ter em conta é o Lugar, as características do lugar onde se encontra a habitação ou o escritório vai influenciar as pessoas que o utilizam. Cada lugar tem uma energia própria que se chama QI e se prenuncia “chi” esta energia pode ou não ser benéfica, no entanto só o vai influenciar se utilizar o espaço, com o sistema do Feng Shui conseguimos avaliar se um edifício pode atrair uma boa ou má energia e podemos avaliar ou prever o seu impacto na vida das pessoas que utilizam o espaço. A qualidade da energia ou do Qi que está dentro de um espaço é a consequência da qualidade da energia que está na envolvente e por isso devemos escolher a localização mais adequada. A localização adequada para um edifício, de escritórios ou habitação é caracterizada por: Ter a envolvente exterior do edifício, bem cuidada, verificar se esta a zona está em franco desenvolvimento, se estão a construir novos edifícios, porque isso significa que a energia do lugar está saudável e viva; Garantir que tem espaço livre em frente á entrada, esse espaço deve de ser um espaço aberto em frente à fachada principal e sempre que possível a entrada deve estar na frente do edifício; A frente do edifício deve ser activa, isto é, de haver um terreno com uma inclinação descendente e depois ligeiramente ascendente, deve ter estradas, movimento, luz e sempre que possível um lago com água; A parte de trás do edifício deve de ser calma e sempre que possível ter uma elevação ou um edifício mais alto localizado atrás para lhe dar proteção; No lado esquerdo e no lado direito do edifício devemos ter uma elevação ou um edifício que proteja o nosso edifício contra ventos fortes que é sempre um fator negativo; A Entrada Principal, se não estiver localizada na frente do edifício, deve estar localizada no local Yang, activo com movimento e luz; em redor do seu edifício deve evitar configurações e objectos negativos como: pilares, chaminés, arestas de outros edifícios, postes de iluminação, espaços apertados; A Forma do edifício deve de ser o mais regular possível de preferência retângulo; todas as falhas ou irregularidades representam isso mesmo, ausência e instabilidade na casa ou na empresa.


D E C O R A Ç Ã O

Também é necessário ter alguns cuidados com a energia do interior, sobretudo com a localização onde vai permanecer mais tempo, se for o dono da casa ou da empresa se estivermos a falar de escritórios, há algumas características importantes a ter em conta: O primeiro aspeto a olhar é a localização da porta de

O segundo aspeto mais importante é a localização do quarto do dono da casa ou no caso de um escritório, a localização do gabinete do responsável; A forma das divisões interiores deve de ser o mais regular possível; Assim que entramos devemos de ter um hall espaçoso; Os espaços devem de estar organizados e sempre que possível com pouca coisa; Os corredores devem de ser largos, curtos e com luz, evitar “túneis”; Quando estamos sentados, devemos: Ter uma parede nas nossas costas; Evitar estar sentados de costas para uma porta ou um local que tenha muito movimento; Evitar estar sentado entre uma porta e uma janela ; Devemos evitar as diagonais em relação ao espaço. Alexandra Morgado Arquitecta

EM

como para o interior, vai de um modo muito simples ajuda-lo a que o Qi do seu espaço consiga fluir de um modo positivo, no entanto para conseguir tirar o melhor partido da energia da envolvente deve consultar um perito em feng shui e fazer um estudo, dado que este

entrada;

12

Evitar estes aspetos mencionados tanto para o exterior

CASA

conhecimento é simples mas muito abrangente que se torna complexo e a sua implementação por vezes muito subtil mas extremamente eficaz.


D E C O R A Ç Ã O

A Psicologia das Cores

Cores da casa, como afetam o seu humor Embora os cientistas não compreendam completamente o vínculo entre a cor e o humor, é um facto científico que a cor afeta o humor. E uma vez que as cores que escolhemos para viver podem definitivamente afetar a forma como agimos, pensamos e sentimos, certamente devemos considerar a personalidade da cor ao escolher o esquema de cores de uma casa. As cores dos quartos na sua casa são um reflexo direto da sua personalidade. Embora a maioria de nós não perca muito tempo a pensar nas cores da casa, a verdade é que isso nos afeta todos os dias. A cor pode influenciar o nosso humor e os nossos pensamentos. A cor afeta as pessoas de várias maneiras, dependendo da idade, do género, da origem étnica e do clima. Certas cores (ou grupos de cores) tendem a obter uma reação similar da maioria das pessoas. As variações vêm das sombras ou dos tons usados. É por isso que é tão importante escolher as cores sabiamente quando se trata de decorar a casa. Não é necessário atender às tendências para ter uma bela casa. As tendências da cor mudam constantemente. As pessoas que vivem numa casa tornam-na bonita escolhendo cores que refletem as suas preferências e as suas personalidades. O truque é misturar as cores de que gostamos numa combinação agradável. Escolher combinações de cores é uma das etapas mais intimidadoras para iniciantes. A cor tem o poder de alterar a forma e o tamanho do mobiliário, bem como a forma e o tamanho da própria assoalhada. Selecionar cores não é difícil se considerarmos algumas informações básicas sobre as cores e os seus efeitos. As personalidades das cores abaixo são mais importantes quando usadas como a cor dominante de uma sala. Tenha em mente que vários tons da mesma cor podem evocar diferentes modos. Por exemplo, o vermelho (que é uma cor agressiva) emite uma vibração completamente diferente do que o rosa (que foi provado reduzir o comportamento agressivo). É importante também limitar o número de cores a não mais de três ou quatro. Muitas cores podem fazer uma sala ou um quarto parecer ocupado ou desordenado. As cores claras são amplas e arejadas, fazendo com que os quartos pareçam maiores e brilhantes. As cores escuras são sofisticadas e quentes, dando-lhes uma aparência mais íntima.

14

EM

CASA


15

EM

CASA

Cores quentes As cores quentes, localizadas num dos lados da roda de cores, são cores com tons quentes, como vermelho-laranja, vermelho, amarelado e amarelo-verde. Essas cores são radiantes e acolhedoras. As cores quentes fazem os quartos parecerem menores e grandes salas mais íntimas. Cores frias As cores frias, localizadas em frente às cores quentes na roda de cores, são cores com tons agradáveis e incluem roxos e azuis. Essas cores podem ter um efeito calmante. Como esses tons podem fazer um quarto se sentir mais frio, essas cores funcionam bem numa sala ensolarada e podem não ser tão reconfortantes numa sala com pouca luz natural Cores neutras Em relação à definição técnica de cores, as cores neutras (ou não cores) são branco, cinza e preto, mas na decoração, as cores neutras têm uma definição mais ampla e abrangem uma grande variedade de cores. Na decoração, os cinzas e os negros têm tons quentes e geralmente enquadram-se numa das duas categorias acima.

O Vermelho está associado à paixão e à energia. A cor mais intensa, bombeia a adrenalina como nenhuma outra tonalidade. É uma boa escolha quando se pretende excitação, especialmente à noite. Na sala de estar ou na sala de jantar, o vermelho atrai as pessoas e estimula a conversa. Numa entrada, cria uma forte primeira impressão. O vermelho mostrou aumentar a pressão sanguínea e acelerar a respiração e a frequência cardíaca. Geralmente, é considerado muito estimulante para os quartos, principalmente após o anoitecer, quando a cor parecerá silenciosa, rica e elegante.

O Amarelo captura a alegria do sol e comunica a felicidade. É uma excelente escolha para cozinhas, salas de jantar e casas de banho, onde é energizante e edificante. Nos salões, entradas e espaços pequenos, o amarelo pode sentir-se expansivo e acolhedor. O amarelo faz com que muitas pessoas se sintam alegres, enérgicas e felizes, mas a cor amarela - especialmente as mais brilhantes - pode causar fadiga e ansiedade com excesso de uso. Os amarelos suaves e amanteigados são mais fáceis de viver a longo prazo. O amarelo reflete a luz e é perfeito para salas mal iluminadas, sendo também uma ótima opção para uma cor de teto.


D E C O R A Ç Ã O

Os Azuis podem relaxar e nos acalmar. O azul é uma escolha popular para os quartos por este motivo. O azul também pode melhorar o foco e a produtividade, então um azul calmante pode ser a escolha certa para um escritório ou área de estudo infantil. O azul também é considerado uma cor limpa, por isso funciona bem em casas de banho. No entanto, os azuis escuros podem invocar sentimentos de tristeza, e todos os azuis podem parecer um pouco frios, especialmente em salas com pouca luz natural.

O verde é considerado a cor mais repousante para o olho. Combinando a qualidade refrescante do azul e a alegria de amarelo, o verde é adequado para quase qualquer quarto da casa. Na cozinha, o verde esfria as coisas; Em uma sala familiar ou sala de estar, incentiva o desenrolar, mas tem calor suficiente para promover o conforto e a união. O verde também tem um efeito calmante quando usado como uma cor principal para a decoração. Acredita-se que alivie o stress ajudando as pessoas a relaxar. Também se acredita para ajudar com a fertilidade, tornando-se uma excelente escolha para o quarto.

O Roxo, em seus valores mais sombrios (berinjela, por exemplo), é rico, dramático e sofisticado. Está associado ao luxo e à criatividade; Como um acento ou uma cor secundária, dá uma profundidade de esquema. Versões mais claras do roxo, como lavanda e lilás, trazem a mesma qualidade repousante para os quartos que o azul faz, mas sem o risco de sentir frio.

A laranja evoca entusiasmo e é uma cor energética. Embora não seja uma boa ideia para uma sala de estar ou para quartos, esta cor é excelente para uma sala de exercícios. Isso trará todas as emoções que você precisa libertar durante sua rotina de fitness. Nas culturas antigas, laranja era acreditado para curar os pulmões e aumentar os níveis de energia.

16

EM

CASA


17

EM

CASA

Efeito de cor nos tetos O teto representa um sexto do espaço em uma sala, mas muitas vezes não obtém nada mais do que uma camada de tinta branca. Na verdade, durante décadas, o branco era considerado não só o mais seguro, mas também a melhor escolha para tetos. Como regra geral, os tetos que são mais leves do que as paredes se sentem mais altos, enquanto aqueles que são mais escuros se sentem mais baixos. Menor necessidade de não significar claustrofobia: os tectos baixos visualmente podem evocar uma intimidade aconchegante. Como regra geral, as paredes escuras fazem um quarto parecer mais pequeno, e as paredes claras fazem um quarto parecer maior. Essas diretrizes são um bom ponto de partida na busca de uma cor de tinta. Tenha em mente que a escolha da cor é um assunto muito pessoal; Você é o único que tem que viver com sua nova cor de tinta, então escolha uma tonalidade que se adapte a você, à sua família e ao seu estilo de vida.

Psicologia da cor: como fazer sua casa sentir-se bem A decoração do lar é muitas vezes vista como simplesmente uma questão de estética - o que parece atraente. Mas os proponentes da psicologia da cor acreditam que as cores que você usa para decorar sua casa podem ter um efeito profundo sobre o seu bem-estar emocional e da sua família. Se gosta da idéia de usar a cor para criar uma casa emocionalmente saudável, os consultores de cores dizem que você deve primeiro considerar a função principal de cada sala. Em seguida, escolha uma cor predominante. Embora não possa ser provado cientificamente, os consultores de cores dizem que alguns matizes funcionam melhor do que outros para incentivar certas atividades. Sala de estar e cores do hall de entrada. Os tons quentes, como os vermelhos, os amarelos e as laranjas, e tons de terra como castanho e bege, muitas vezes funcionam bem na sala de estar e no foyer, porque são para estimular a conversa. “Estas são cores que encorajam as pessoas a se sentarem e a conversar”, “Você sente o calor, a ligação com outras pessoas”. Cores de pintura de cozinha. Os consultores de cores dizem que, se você tiver boas lembranças de gastar tempo na cozinha quando era criança, pode fazer sentido recriar o esquema de cores em sua cozinha adulta. “Se cresceu numa cozinha azul e branca e tem ótimas lembranças, azul e branco podem ser as melhores cores para si e sua família”, diz Smith.


D E C O R A Ç Ã O

Se não houver um esquema de pintura particular que você lembre com carinho, os vermelhos e os amarelos podem ser ótimas cores na cozinha, bem como na sala de estar e no foyer. Mas fique atento se você estiver a controlar o seu peso: além de estimular a conversação, os consultores de cores dizem que o vermelho pode pedir-lhe que coma mais. “Se estiver a fazer uma dieta, você pode querer manter o vermelho fora da cozinha”, diz Harrington, acrescentando que o setor de restauração reconheceu há muito tempo o poder estimulante do apetite da decoração vermelha. Cores de pintura da sala de jantar. Porque é estimulante, a decoração vermelha pode ser excelente para uma sala de jantar formal. Além de encorajar a conversa, aguarda o apetite de seus convidados. “Se a sua sala de jantar é vermelha, as pessoas podem pensar que você é um cozinheiro melhor”, diz Harrington. Cores de pintura de quarto. O quarto é onde você vai relaxar e ligar-se ao seu parceiro. Cool colors - blues, greens e lavenders - podem ser ótimas escolhas aqui, porque eles são pensados para ter um efeito calmante. Quanto mais escuro for o matiz, mais pronunciado será o efeito. “Os vermelhos tendem a aumentar a pressão arterial e a frequência cardíaca e estimular a atividade”, diz Harrington. “Blue faz exatamente o contrário. É por isso que pensamos nisso como calmante”. E se o seu filho tiver algumas idéias sobre como pintar o seu quarto? Em nome da harmonia familiar, provavelmente faz sentido deixá-lo escolher a pintura - dentro da razão. Harrington diz que deixou sua própria filha escolher um esquema de pintura selvagem para o quarto dela - com a ressalva de que sua filha voltava a pintar de branco quando se mudasse. Cores de pintura da casa-de-banho. Os brancos e as cores quentes sempre foram escolhas populares para os banheiros, em grande parte porque eles conhecem a limpeza e a pureza. Mas hoje em dia o banheiro é usado não apenas como um lugar para lavar, mas também como um retiro privado para relaxar e rejuvenescer. Diz Harrington: “A maioria das pessoas se sente confortável com azuis e verdes e turquesas porque essas cores dão a sensação de estarem limpas e frescas - e calma”. Mas as cores do spa na casa-de-banho só fazem sentido se você se sentir elogiado. “Quando olha no espelho da casa-de-banho, você quer ficar ótimo”, diz Smith. “Se você nunca usasse uma determinada cor, não pinte sua casa-de-banho dessa cor. Essa é uma receita para o desastre”. Cores de pintura de sala de treino. “Vermelhos e laranjas podem ajudá-lo a se mover”, diz Harrington. “Mas eles também podem fazer você se sentir quente.” Por esse motivo, azuis e verdes podem ser melhores opções aqui. Harrington diz que os verdes amarelos e os verdes azuis podem ser as melhores escolhas porque, em termos de psicologia da cor, eles são “mais felizes”. Cores de pintura no escritório doméstico. O nome do jogo aqui é a produtividade: quanto mais rápido você completar tarefas relacionadas ao trabalho, mais tempo você terá que gastar desfrutando família e amigos. E os consultores de cores concordam que o verde pode ser uma ótima escolha para um escritório em casa. “O verde é a cor da concentração”, diz Harrington. “É uma das melhores cores para nos cercar por longos períodos de tempo”.

18

EM

CASA


1 193 E M C A S A


A R Q U I T E T U R A

Sérgio Carvalho Quais são as suas inspirações? Como compreendem para um criativo a inspiração surge das mais diversas formas. Por vezes basta olhar para um objecto e a sua geometria oferece a resolução de uma problemática arquitetónica. Outras vezes são as referências, o constante estudo sobre os arquitetos que mais me marcaram, onde grandes mentes obtiveram e testaram várias linguagens e já solucionaram o que parecia impossível de se resolver. Contudo vou indicar a minha maior inspiração, a que é uma constante, a única que independentemente das outras está Quando é que decidiu que queria ser arquiteto? Provavelmente a minha resposta não corresponda à visão platónica que provavelmente se espera. A verdade é que a decisão foi impulsionada pela grande valorização por parte das pessoas que conheciam o meu trabalho na área do CAD/CAM (desenho 3d). Sempre tive um grande gosto e aptidão por ferramentas de contexto informático e decidi escolher essa área profissional. Percebi que seria uma área com futuro, que iria rapidamente atingir um grande leque de possibilidades. Hoje entendemos melhor pois estamos mais familiarizados com o tema, o 3d aparece nos filmes das mais variadas formas, nas maquetes das casas, peças industriais, impressoras 3d, etc. Os meus clientes eram na sua maioria gerentes de imobiliárias. Necessitavam de mostrar aos potenciais interessados aquilo que ainda não estava construído. Foi então que para melhorar os meus conhecimentos e por sugestão das pessoas que decidi iniciar o curso de arquitectura. A questão é que a partir do momento que iniciei TUDO MUDOU, outras paixões surgiram…

20

EM

CASA

sempre presente e impulsionou a criação do conceito lifestyleC21… AS PESSOAS. Sim, a minha maior inspiração são as famílias, é o saber ouvir que me inspira. O meu gosto arquitetónico é irrelevante, a casa não é para mim, mas sim para a família que a ocupar. A minha função como profissional é indicar a melhor possibilidade através do meu conhecimento técnico e nunca de forma alguma impor… É uma questão de atitude. Inspiro-me e baseio-me no entendimento do dia-a-dia daquela família específica, criando uma história na minha mente e incorporando geometrias estéticas e funcionais como se de um passeio de sensações se tratasse.


21

EM

CASA

Fale-nos um pouco do seu percurso profissional.

As pessoas dirigiam-se à imobiliária para encontrar uma

Para falar do meu percurso profissional tenho inevitavel-

casa que se adaptá-se às suas necessidades específi-

mente que reforçar o contexto académico, ambos são um

cas, dentro do valor de investimento que pretendiam e

só.

em grande parte dos casos não a encontravam…

A nível escolar escolhi a área de Letras na qual conclui

Aqui percebi a solução, o click, a visão de contributo…

o 12º ano. Ao finalizar deparei-me com uma enorme falta

Se não existe produto arquitetónico para as famílias o

de possibilidades profissionais e decidi realizar um curso

mesmo deve ser CRIADO, sempre com total controlo de

técnico de Cad/Cam, no Porto, na área da informática.

custos, dentro dos gostos e necessidades das pessoas.

Para realizar o curso de Arquitetura teria de voltar a fazer

Hoje, passado mais de uma década tenho, obviamente

os exames nacionais. Assim foi… estudei as matérias e

junto/apoiado por grandes empresários, nomeadamente

conclui com sucesso as disciplinas específicas da área

o Presidente e CEO da CENTURY 21 Portugal e Espanha

de Artes. Assim consegui um Double 12º Ano…

Joaquim e Ricardo de Sousa e o CEO da empresa constru-

Iniciei a licenciatura em Arquitetura & Urbanismo e acabei por

tora exclusiva (FORSIZE) do processo lifestyleC21, Paulo

finalizar com grau de Mestrado, apresentandouma Disser-

Fernandes, desenvolvido e evoluído os conceitos para a

tação Científica na temática da Morfologia Habitacional.

actuação mais adequada de um realista processo de

Sempre fui trabalhador/estudante o que potenciou

arquitetura/construção Chave-na-mão.

imenso o meu crescimento e permitiu-me entender o

Os conceitos que defendo acabam por ser uma

mercado e as necessidades das pessoas nesta área de

representação de experiência e junção de áreas

intervenção.

que estudei/trabalhei.

Para além de desenvolver projectos 3d também tra-

O meu percurso define claramente a pessoa que sou

balhei como agente imobiliário.

hoje.

Para mim era fundamental entender as pessoas, os seus

Resumindo a resposta em uma só palavra:

gostos, etc.

MULTIDISCIPLINARIEDADE.


A R Q U I T E T U R A Qual foi o seu projeto preferido? Não tenho preferência. Foram realizados com uma componente muito forte de comunicação com os clientes, estamos a falar de casas únicas e exclusivas. Existe ligação emocional para com todos os projetos que desenvolvi e democraticamente seria contra a minha filosofia dar mais expressão a um deles.

Fala-se muito em arquitetura sustentável. O que pensa disso? Penso que existe uma grande confusão na definição da palavra. SUSTENTABILIDADE é a palavra Mãe! Tem demasiada importância e vejo que muitas das vezes é utilizada de forma banal e descuidada, confundindo as pessoas quanto à sua real magnitude. Sustentabilidade engloba os 4 factores mais importantes para a “perfeita” intervenção, sendo estes o factor SOCIAL, POLITICO, ECONÓMICO e ECOLÓGICO. O que pensa da reabilitação urbana?

Uma habitação Sustentável não é uma casa com um

A reabilitação urbana deveria ser uma prioridade a nível

painel solar…

nacional. A história tudo indica… Basta estudar o desenvolvimento

Como vê o estado actual da arquitectura em Portugal?

das grandes cidades Europeias.

Vivemos em pleno séc. XXI, “o planeta roda cada vez

Quando aumentamos a vida útil de um edifício estamos

mais rápido” e isso trás consequências inalteráveis.

a incrementar o seu valor económico e por sua vez a atrair

A tecnologia acaba por acelerar as nossas vidas, são

investidores/público.

tempos em que as pessoas estão a ficar habituadas a

As cidades crescem através da sua reabilitação e para

obter através de um “click”.

o fazer temos de partir do particular para o concreto.

A Arquitetura é uma arte, exige inspiração humana e por

Os benefícios são altamente significativos e temos de

vezes a impaciência acaba por prejudicar o possível

ter em conta que a atitude de renovar é muito impor-

resultado.

tante não só na componente física mas também na for-

Considero que é uma questão de readaptação das em-

ma como pensamos a cidade.

presas e equilíbrio.

Quando se reabilitam os edifícios também se revitalizam

O cliente final tem de entender que um bom projecto de

as ideias, novos negócios surgem, a sociedade altera os

arquitetura não se faz em uma semana! As empresas só

seus modos de vida, existe inevitavelmente um maior

poderão responder tendo como base um conjunto de

poder te atração e as PESSOAS são o centro de todas

técnicos em sintonia e que trabalhem como uma unidade

as dinâmicas.

única, conseguindo assim chegar ao objetivo definido.

22

EM

CASA


23

EM

CASA

TOLDOS - CORTINAS DE VIDRO - PROLONGAMENTO DE ESPAÇOS - PERGOLAS BIOCLIMÁTICAS - PARAVENTOS RETRACTÉIS ESTORES DE INTERIOR - PERGOLAS DE MADEIRA OU ALUMÍNIO

WWW.ARQUITETOLDOS.COM.PT TEL.: 219 758 190 TELEM.: 936 441 165


L A Z E R

AÇORES

9 Paraísos no Atlântico


L A Z E R

Os Açores Na imensidão azul do Atlântico, a Mãe natureza criou uma

A origem vulcânica dos Açores tem a sua expressão

terra repleta de beleza natural e pronta a ser explorada: o

máxima na ilha de São Miguel, no famoso Vale das Furnas

Arquipélago dos Açores.

e teve a sua mais recente atividade terrestre no Vulcão

As nove ilhas do Arquipélago dos Açores são todas de

dos Capelinhos, na Ilha do Faial, em 1957-1958. No mar,

origem vulcânica e encontram-se em pleno Atlântico

a última erupção verificou-se ao largo da Serreta (ilha

Norte, dispersas ao longo de uma faixa com cerca de

Terceira) em 1998-2000.

600 km de extensão de Santa Maria ao Corvo.

Os Açores, juntamente com os arquipélagos da Madeira,

As ilhas do arquipélago foram divididas em três grupos

Canárias e Cabo Verde definem a região biogeográfica

geográficos: o Grupo Oriental, composto por Santa Maria e

da Macaronésia, designação que significa “ilhas afortuna-

São Miguel, o Grupo Central integra as ilhas Terceira, Graciosa,

das”, para quem as habita e quem as visita.

São Jorge, Pico e Faial, e o Grupo Ocidental constituído

Com quase seis séculos de presença humana continuada,

pelas ilhas Corvo e Flores.

os Açores granjearam um lugar importante na história de

O Grupo Oriental inclui também um grupo de rochedos

Portugal e na história do Atlântico: constituíram-se em

e recifes oceânicos, situados a nordeste de Santa Maria,

escala para as expedições dos Descobrimentos e para as

chamado ilhéus das Formigas, ou simplesmente Formigas,

naus da chamada Carreira da Índia, das frotas da prata,

que em conjunto com o recife do Dollabarat, constitui a

e do Brasil; contribuíram para a conquista e manutenção

Reserva Natural do Ilhéu das Formigas, um dos locais mais

das praças portuguesas do Norte de África; quando da

importantes para conservação da biosfera marinha no nor-

crise de sucessão de 1580 e das Guerras Liberais (1828-

deste do Atlântico.

1834) constituíram-se em baluartes da resistência; du-

O ponto mais alto do arquipélago situa-se na ilha do Pico - e

rante as duas Guerras Mundiais, em apoio estratégico vital

daí o seu nome, a Montanha do Pico - com uma altitude de

para as forças Aliadas, mantendo-se, até aos nossos dias,

2352 metros.

num centro de comunicações e apoio à aviação militar e

Este arquipélago faz parte da cordilheira submarina que se

comercial.

estende desde a Islândia para Sul e Sudoeste.

26

EM

CASA


27

EM

CASA

A Ilha de São Miguel São Miguel é um verdejante pedaço de terra no meio do

As portas da cidade, compostas por três arcos e construí-

Atlântico que fascina qualquer visitante, seja pelo verde

das no século XVIII, são os primeiros passos na cidade. Ao

das suas pastagens, pela rica gastronomia confeccionada

redor do centro de Ponta Delgada, a importância da religião

com os produtos da terra e do mar, pelas águas quentes e

para os costumes e a cultura desta cidade tornam-se cada

vapores que jorram das entranhas da terra ou pelos belos

vez mais evidentes.

jardins.

A começar pela magnífica Matriz de São Sebastião, São

São Miguel é a maior ilha do arquipélago.

Pedro e São João, edificadas nos séculos XVI, XVII e XVIII,

Uma cor verde mística, um azul fluorescente, pastos ornados

respectivamente.

de vacas e ovelhas que pastam são as primeiras imagens

Devido aos constantes ataques de piratas na década de

de São Miguel.

1500, as freiras do Convento da Caloura mudaram-se para

O caminho até às luxuriantes montanhas selvagens traz-

um novo Mosteiro, levando com elas a imagem do Senhor

lhe a frescura desta terra natural e intocada até chegar a

Santo Cristo dos Milagres. Este é agora conhecido como o

grandes crateras inexploradas, cheias de águas azuis e

Mosteiro da Esperança, onde se podem ver belos azulejos azuis

rodeadas por florestas mágicas.

no interior, bem como uma notável talha dourada na capela.

As vistas sobre as encostas arredondadas da ilha que

Vagueie pelas ruas de Ponta Delgada e, lá em baixo, na

descem em direcção ao mar são verdadeiramente

avenida principal, frente ao mar, deparar-se-á com fantásti-

extraordinárias.

cos edifícios históricos, uma herança de longa data para a

As possibilidades infinitas de desfrutar do que a natureza

cidade.

tem para lhe oferecer estão todas ao seu alcance.

Mas são as lagoas e as crateras que distinguem São Miguel

Ao entrar na principal cidade, Ponta Delgada, deparar-se-á

das outras ilhas. A Lagoa das Sete Cidades cuja beleza fica

imediatamente com a vida calma e tranquila, uma bênção

para sempre gravado na memória, a Lagoa do Fogo com a

para a sua visita.

sua forma arredondada, cercada por penhascos íngremes cobertos por floresta verdejante e a Lagoa das Furnas, cuja encosta florida que circunda o lago torna o cenário verdadeiramente magnífico e encantador. A época mais emocionante na ilha é durante as suas festividades, que ocorrem sobretudo de Maio a Setembro, como é o caso das Festas do Espírito Santo que decorre durante os 6 meses, com uma ênfase especial no sétimo domingo após a Páscoa. Durante três dias, a ilha celebra o Senhor Santo Cristo dos Milagres, a partir do quinto domingo em diante. Durante mais de 400 anos tem sido um costume na ilha. O tempo pode ser por vezes imprevisível e com eventuais alterações súbitas, acrescentado um toque místico a esta terra. O clima é ameno, com temperaturas médias de 16ºC no Inverno e de 26ºC no Verão. A ilha de São Miguel é um testemunho vivo da história dos Descobrimentos e da beleza natural criada pela natureza.


L A Z E R

Lagoa das Sete Cidades A Lagoa das Sete Cidades localiza-se no fundo da caldeira das Sete Cidades é um dos mais famosos locais do Arquipélago dos Açores, e uma vez observada entende-se o porquê. É o maior lago de água doce dos Açores, situado nas crateras vulcânicas que formam a Ilha, sendo constituído por duas lagoas (a Lagoa Verde e a Lagoa Azul) que aqui promovem um cenário de beleza extrema e indescritível e uma das imagens simbólicas de todo o Arquipélago, classificada como Paisagem Protegida da Rede Natura 2000. A Lagoa, cuja profundidade máxima atinge os 33 metros, e o comprimento máximo de 4,2 quilómetros, está rodeada de verdejantes campos de cultivo, emoldurada por belíssimas encostas escarpadas que lhe conferem um ambiente bucólico e idílico sem igual.

Lagoa do Fogo A Lagoa do Fogo é a segunda maior Lagoa da Ilha de São Miguel, e também a mais alta, classificada desde 1974 como Reserva Natural, tal o seu valor natural e paisagístico. Ocupando cerca de 1360 hectares, na caldeira de um vulcão adormecido que se terá formado há cerca de 15.000 anos, dando forma ao grande maciço vulcânico da Serra de Água de Pau, a Lagoa do Fogo encanta pela sua beleza natural e dimensão fenomenal, chegando a atingir os 30 metros de profundidade. 28

EM

CASA


29

EM

CASA

Parque Terra Nostra O parque Terra Nostra fica nas Furnas e foi recentemente considerado um dos mais belos jardins do mundo. Alberga uma das maiores colecções de camélias existente, entre outras espécies de flora. Neste parque encontra-se ainda uma piscina de águas férreas termais de cor acastanhada e com uma temperatura média de 25º, ideal para um banho relaxante.

Poça da Dona Beija A Poça da Dona Beija é um dos mais agradáveis locais para banhos termais na ilha de São Miguel. Águas quentes e límpidas num espaço muito bem cuidado tornam este num dos locais mais procurados nas Furnas. Este lugar era originalmente uma nascente de água onde os moradores iam tomar banho numa água naturalmente aquecida a 30°. Há alguns anos foram feitas algumas obras e desde então há várias piscinas disponíveis para nadar nesta água ferruginosa.

Caldeira Velha Um dos locais de maior beleza natural da ilha de São Miguel é a Caldeira Velha. Fica na encosta da Serra da Água de Pau, a mesma onde fica a lagoa do Fogo, a poucos quilómetros da Ribeira Grande. A água que escorre pelas encostas é aquecida por uma caldeira vulcânica, num vale rodeado de verde, onde se destacam os enormes fetos. É uma reserva natural famosa, com cenários deslumbrantes, rica vegetação, cascatas, fontes termais e duches.


L A Z E R

Ponta da Ferraria No extremo oeste da ilha fica a estância termal da Ferraria. O edifício foi recentemente recuperado e aí funcionam as termas e um restaurante. Mais à frente, numa paisagem quase lunar, fica a piscina natural, no próprio mar, onde uma nascente termal mantém as águas sempre quentes.

Ribeira Grande A Ribeira Grande é uma das 3 cidades da ilha de São Miguel, localizada na costa norte da mesma. O jardim em redor da ribeira e a sua ponte com arcos de pedra são um óptimo local para relaxar depois de uma visita a outros locais deste concelho.

Ermida do Monte Santo A ermida de Nossa Senhora do Monte Santo fica na localidade de Água de Pau, na costa sul da ilha de São Miguel e assinala o local de aparições de Nossa Senhora ocorridas em 1910. A sua localização e cores vivas fazem deste um miradouro a não perder. 30

EM

CASA


31

EM

CASA


S A Ú D E

E

B E M - E S T A R

Kelly Medeiros Tem 34 anos e é detentora de uma beleza que serve de inspiração para todas as mulheres portuguesas, além de demonstrar uma personalidade que evidencia vários talentos. Foi com um sorriso largo e uma alegria contagiante que estivemos com a Kelly no seu “Estúdio de beleza by Kelly Medeiros” onde nos falou um pouco sobre o seu percurso e nos mostrou o seu espaço. A Brasileira Kelly Medeiros foi a vencedora de um reality show exibido em Portugal à pouco mais de dois anos na TVI. Sentiu-se muito acarinhada pelos portugueses e decidiu ficar no país do qual afirma estar apaixonada. Nestes dois anos e meio teve a vida plena de bons acontecimentos, entre eles o seu casamento com o empresário Marco António e a sua gravidez de quase 5 meses, no momento desta entrevista. Depois da vitória no reality show, Kelly iniciou também um percurso como empresária, do qual resultou um espaço de beleza e estética com serviços prime em Lisboa.

A empresária Kelly Medeiros é diferente da Kelly figura

Encontrou em Portugal um lugar ao sol para desenvolver

pública ou a forma de estar é a mesma?

e continuar a alimentar os seus sonhos…

Eu acho que uma coisa está ligada à outra.

Com certeza. A área da estética e beleza é fascinante.

No meu lado artístico eu sou muito alegre e comunicativa o

Também tive um pequeno salão de beleza no Brasil e é uma

que acaba por “casar bem” com o meu lado empreendedor.

área de que eu gosto. Gosto principalmente de evidenciar

Já no Brasil eu tinha uma marca de roupa fitness antes de

que a beleza é para homens e para mulheres.

vir participar no reality show português e acredito que a

Costumo dizer que, no nosso espaço, nós não transformamos,

artista Kelly Medeiros e a empresária conjugam esta forma

mas sim realçamos a beleza de cada um.

de lidar com os clientes, com os colaboradores e com os

A beleza e a imagem são coisas que afetam a auto estima

fornecedores, de forma a que tenhamos o melhor ambiente

das pessoas e o seu ego. O meu papel é inspirar as pessoas

de trabalho, acolhedor e familiar, que é uma das coisas em

a cuidarem de si e a gostarem de si. Tenho a consciência de

que eu e o meu marido fazemos questão de manter.

que tratar da beleza também é tocar as pessoas, de uma forma mais intimista.

32

EM

CASA


33

EM

CASA

Na sua opinião a vaidade é importante para a auto esti-

Quem é o cliente do espaço da Kelly?

ma tanto do homem quanto da mulher?

Qualquer pessoa que queira realçar a sua beleza, que queira

Absolutamente! Temos que ser cuidadosos e ser vaidoso

senti-se bem, num ambiente acolhedor e familiar, onde tudo

não é nenhum pecado.

foi trabalhado ao pormenor para proporcionar a melhor

Infelizmente há pessoas que podem não estar bem

experiência aos nossos clientes.

aconselhadas quando vão cuidar do corpo, começam

Algumas pessoas pensam que pelo facto de eu ser uma

dietas prejudiciais ao organismo, tentam obter uma

figura pública os preços podem ser caros, mas pelo con-

beleza rápida a todo custo e às vezes o resultado não

trário, praticamos os mesmos preços médios de mercado

é o desejado.

e estamos de portas abertas a quem quiser vir e ser nosso

Tudo o que é feito com exageros é prejudicial ao corpo.

cliente.

É preciso cuidar de dentro para fora, com a saúde em pri-

Prezamos pela qualidade dos serviços e pelo tratamento

meiro lugar, e a estética é um complemento importantíssimo

que os nossos clientes recebem.

para cuidar da imagem. Temos tratamentos e serviços para homens e mulheres no

Uma mensagem para a mulher portuguesa Kelly…

meu espaço.

“As mulheres portuguesas são lindas e a minha men-

Abrangemos vários tipos de tratamentos faciais, capilar

sagem é de que se cuidem interiormente e exterior-

e corporal onde a beleza pode ser complementada pelos

mente. Que acima de tudo busquem ser felizes, pois

serviços de maquilhagem, cabelos e micropigmentação, en-

quando estamos felizes acabamos por emanar esta

tre outros. Os homens gostam de ver uma mulher que se cuida e as mulheres também gostam de ver homens que se cuidam. O importante é nos sentirmos bonitos e gostarmos de nós.

felicidade na nossa pele, no nosso cabelo, na nossa forma de estar… E com isso quero dizer que, no caso de quererem realçar essa beleza, o meu espaço está de portas abertas para elas.”


S A Ú D E

E

B E M - E S T A R

A nível profissional a imagem também é importante…

O facto de ser uma figura pública, ajudou certamente

Tomo como exemplo eu própria e as minhas funcionárias.

para o que negócio conquistasse a posição que tem?

A nossa imagem é o nosso cartão de visita.

Com certeza que sim.

Neste caso, somos o espelho do nosso trabalho e isto é um

Eu antes de abrir o espaço já tinha muitas mulheres que me

ponto assente para nós.

seguem nas redes sociais e o público que me conhece at-

No caso de profissionais de outras áreas, cuidar da imagem

ravés da exposição na televisão também me acompanha

como um todo é um reflexo do profissional que pensa nos

na comunicação social.

pormenores, que se preocupa em representar bem a em-

Não vou negar que sou uma mulher vaidosa, que gosto de

presa da qual faz parte ou se preocupa em apresentar-se

me vestir bem e de andar arranjada e acredito que isto

bem para os clientes. A imagem é mesmo importante e

também serve de inspiração e de mote para atrair os clien-

como eu já disse anteriormente, faz parte do cartão de visi-

tes para o meu espaço, sem dúvida sou o espelho do meu

ta de qualquer profissional.

próprio negócio.

Portanto sente que o seu projecto já esta consolidado… Sim, posso afirmar com certeza, pois desde o arranque eu estava ciente de que toda a empresa, todo o negócio, demora o seu tempo para arrancar e responder às nossas expectativas. No meu caso tive a sorte de ter uma exposição mediática que acelerou este processo, mas não posso deixar de mencionar que tenho uma equipa maravilhosa, dedicada e nós trabalhamos muito para conseguir alcançar os nossos objetivos. Nas últimas décadas nota-se uma mudança no para-

Posso dizer que está tudo a correr melhor do que eu espe-

digma acerca da estética que deixou de ser vista como

rava.

uma futilidade e passou a ser uma necessidade. Está de acordo?

Perspectivam-se projetos futuros?

Estou de acordo que tenha passado a ser uma necessidade

A minha carreira musical sem dúvida é uma grande aposta.

porque nós sabemos que tudo o que toca na imagem da

Acabei de lançar o meu CD e adoro estar ligada ao público.

pessoa está a tocar diretamente no seu ego. E o ego é o

Além disso, eu e o meu marido estamos a abrir o Monte Cris-

motor para muitas coisas na vida, seja a nível pessoal ou

to Club Café em breve.

profissional. De uma coisa tenho a certeza, temos que es-

Tudo isso é lifestyle e acabamos por interagir públicos

tar felizes no conteúdo, independente da forma. Dou como

vindos dos nossos projetos, seja na música, seja no meu

exemplo uma mulher acima do peso, mas se está feliz e

estúdio de beleza ou no launge cafÉ.

com saúde em primeiro lugar, esta mulher pode cuidar de

Estou super feliz e grata por tudo, grata a Portugal e aos

si e arranjar-se da mesma forma para ficar ainda melhor. A

portugueses, grata por ver o fruto do meu trabalho dar

morfologia corporal de uma pessoa não pode ditar nenhum

resultados.

padrão de beleza, mas o cuidado pessoal este sim, dita que aquela pessoa acima de tudo se ama e cuida de si, o que acaba por se reflectir em todos os aspectos da vida das pessoas. 34

EM

CASA


35

EM

CASA


M O D A

“Feel the City” Lysboon

Fotografia: Pasma

Modelo: Mariana Cihan (Worldmodelsagency) Make-up/Hair: EMA Produção: Débora A. Styling: M.C.

36

EM

CASA


3 371 E M C A S A


38

EM

CASA


39

EM

CASA


40

EM

CASA


2 413 E M C A S A

Fotografia: Pasma Modelo: Mariana Cihan (Worldmodelsagency) Make-up/Hair: EMA Produção: Débora A. Styling: M.C


L A Z E R

Sintra

O Monte da Lua

Sintra, o Monte da Lua, é um daqueles lugares cheios de

Sintra é um testemunho de quase todas as épocas da

magia e mistério onde a natureza e o Homem se conjuga-

história portuguesa. E vai muito além disso, Sintra é um

ram numa simbiose tão perfeita, que a UNESCO o classifi-

achado de vestígios da própria história da Humanidade.

cou como Património da Humanidade.

Do Paleolítico e Neolítico à Idade do Bronze e do Ferro, pas-

Com a sua imponente serra salpicada de palácios, igrejas e

sando pelo Período Romano, depois pelo domínio muçul-

quintas senhoriais, que se estende em ondas de verde até

mano, da fundação de Portugal aos Descobrimentos, Sintra

ao oceano e o fascínio dos aglomerados urbanos da Vila

que sobreviveu ao Terramoto de 1755, tem o seu período

Velha constituí um local privilegiado por excelência, de ine-

áureo situado entre o final do séc. XVIII e todo o séc. XIX.

gável beleza e interesse cultural e natural.

Nesta altura teve início a redescoberta da magia de Sintra,

A Serra de Sintra é um bloco de granito que forma uma bar-

cuja mais antiga forma medieval conhecida “Suntria” apon-

reira de montanha, onde as chuvas do oceano estão con-

tará para o indo-europeu “astro luminoso” ou “sol”. Já foi

centradas. Este microclima contrasta fortemente com o da

chamada de Monte Sagrado e de Serra da Lua.

área circundante e é a razão da vegetação densa que cobre

No terceiro quartel do séc. XVIII o espírito romântico dos via-

todo o maciço.

jantes estrangeiros e da aristocracia portuguesa exultam a

Com as suas florestas cheias de fetos e líquenes, jardins ex-

magia de Sintra e dos seus lugares, ao que se junta o exotis-

óticos e palácios brilhantes, Sintra é como uma página ar-

mo da sua paisagem e do seu clima.

rancada de um conto de fadas.

Património da Humanidade Sintra, eleita como local de veraneio por reis, nobres e burgueses endinheirados, conserva um notável património arquitetónico que, pela forma como se harmoniza com a natureza, levou a UNESCO a classificá-la como património da Humanidade na categoria de paisagem cultural. 42

EM

CASA


43

EM

CASA

Aqui chega, no Verão de 1787, William Beckford, hóspede do

Assim evoluiu na Serra de Sintra uma paisagem cultural de

5° marquês de Marialva, estribeiro-mor do reino, residente

um valor eminente e singular. Do ponto de vista mais natural,

na sua propriedade de Seteais e é aqui que a ainda princesa

associa componentes das floras mediterrânicas e setentri-

D. Carlota Joaquina, mulher do regente D. João, compra, no

onais a centenas de árvores e flores exóticas, num quadro

princípio do século XIX, a Quinta e o Palácio do Ramalhão.

de jardins, parques e florestas verdadeiramente único.

Entre 1791 e 1793 Gerard Devisme constrói na sua exten-

Entre a segunda metade do século XIX e os primeiros decé-

sa Quinta de Monserrate o palacete neo-gótico. E é ainda

nios do século XX, Sintra tornou-se um lugar privilegiado

o exotismo desta paisagem envolta em nevoeiro uma boa

para artistas: músicos como Viana da Motta; músicos-pin-

parte do ano que atraí um outro inglês, Francis Cook que

tores como Alfredo Keil; pintores como Cristino da Silva; es-

manda construir o pavilhão de gosto orientalizante que hoje

critores como Eça de Queiróz ou Ramalho Ortigão, todos

conhecemos, entre uma série de magnatas estrangeiros

eles aqui residiram, trabalharam ou procuraram inspiração.

que por aqui se vão fixando em palácios, palacetes e chalets

Muitos outros artistas foram seduzidos por Sintra. Sintra foi

que fazem construir ou reconstroem à medida das poten-

transformada em arte escrita, pintada, cantada e recorda-

cialidades deste invulgar meio natural.

da por Byron, Christian Andersen, Richard Strauss e William

O apogeu deste desenvolvimento extraordinário da

Burnett, entre outros.

paisagem de Sintra foi atingido com o reinado de D. Fernando II da dinastia de Saxe-Coburgo-Gotha (18361885). Muito ligado a Sintra e à sua paisagem, pela qual nutria um grande afecto, este rei-artista implantaria aqui o Romantismo de uma forma esplêndida e única para as regiões mediterrânicas. O rei adquiriu o Convento da Pena situado sobre uma montanha escarpada e transformou-o num palácio fabuloso e mágico, dando-lhe a dimensão máxima que apenas um

Para uma vila relativamente pequena, existe em Sintra um

romântico de uma grande visão artística e de uma grande

número vasto de monumentos históricos e atrações turísti-

sensibilidade estética podia sonhar. Este antecipa, por assim

cas interessantes. Contidos no interior de Sintra existem

dizer, o célebre Castelo de Neuchwanstein erigido por Luís

mais do que 10 monumentos nacionais, incluindo palácios

II da Baviera. Além disso, D. Fernando II rodeou o palácio

opulentos, ruínas antigas e habitações decorativas. Estas

de um vasto parque romântico plantado com árvores raras

atrações encontram-se espalhadas pelas colinas da região

e exóticas, decorado com fontes, de cursos de água e de

prontos para se descobrir através de uma série de trilhos

cadeias de lagos, de chalets, capelas, falsas ruínas, e per-

desafiantes para caminhar. No centro histórico existem be-

corrido de caminhos mágicos sem paralelo em nenhum

las ruas calcetadas, repletas com lojas e cafés tradicionais,

outro lugar.

tudo em redor do estilo gótico do Palácio Nacional. Sintra

O rei tomou também o cuidado de restaurar as florestas da

tem imenso para oferecer aos visitantes.

Serra onde milhares de árvores foram plantadas, principal-

Sintra proporciona uma viagem agradável de um dia a par-

mente carvalhos e pinheiros mansos indígenas, ciprestes

tir de Lisboa e a rota comum visita o Palácio Nacional, o

mexicanos, acácias da Austrália, e tantas outras espécies

Castelo dos Mouros e o Palácio da Pena, sendo adequada

que contribuem perfeitamente para o carácter romântico

para visitantes de todas as idades e considerada como a

da Serra.

melhor viagem de um dia a partir de Lisboa.


L A Z E R

Palácio Nacional de Sintra Exemplo único dos paços reais medievais em Portugal, o Palácio Nacional de Sintra é um ex-libris da vila. Desde as primeiras dinastias, Sintra foi um local de eleição dos reis portugueses, embora o palácio que vemos actualmente se deva à iniciativa de D. João I, que o reconstruiu, e de D. Manuel I, que o enriqueceu e acrescentou uma ala. Vale a pena visitar o interior, onde se pode saber um pouco da história de Portugal. A decoração tem grande valor, combinando vários estilos artísticos ao gosto dos reis que aqui viveram, e foi adoptada para dar nome às várias dependências. Destaca-se a Sala dos Cisnes, a Sala dos Brasões, a Sala das Pegas e a Capela. Podemos ainda aqui encontrar uma pequena história do azulejo em Portugal, desde os exemplares hispano-árabes trazidos por D. Manuel até aos painéis em azul e branco característicos do séc. XVIII. No exterior, ganha grande relevo as duas grandes chaminés cónicas da cozinha, com 33 metros de altura, um símbolo adoptado por Sintra.

Castelo dos Mouros Serpenteando por dois cumes da Serra de Sintra, o Castelo remonta aos primórdios da ocupação peninsular pelos mouros no século VIII. Conquistado definitivamente, depois de várias tentativas, por D. Afonso Henriques, em 1147, ali foi edificada a primeira capela cristã do concelho, dedicada a São Pedro. No período romântico, cerca de 1860, as muralhas foram restauradas sob o controlo de D. Fernando II, que arborizou os espaços envolventes, tendo conferido às velhas ruínas medievais uma nova dignidade. De destacar, a Cisterna Moura no interior, e o chamado torreão Real. Está situado a cerca de 3,5 km do centro histórico de Sintra. 44

EM

CASA


45

EM

CASA

Convento dos Capuchos O Convento dos Capuchos, de Santa Cruz ou da Cortiça, foi construído em 1560 por D. Álvaro de Castro, em cumprimento de um voto de seu pai, o vicerei da Índia D. João de Castro. As suas exíguas celas, a Capelinha, o Refeitório, e outras dependências, implantadas na rocha e forradas de cortiça, são exemplo bem marcante do humilde e austero quotidiano dos frades da Ordem de S. Francisco. Fica situado a 9 km do centro histórico.

Santuário da Peninha A actual capela data do século XVII, época em que um ermitão aqui se recolheu e congregando vários apoios realizou obras no local da antiga capela onde, segundo a lenda, no século XVI surgiu Nossa Senhora. O púlpito conserva várias inscrições de peregrinos. A capela-mor tem um retábulo barroco de colunas torsas e as paredes integralmente revestidas de mosaico florentino. A Capela, de finais do século XVII, é revestida de azulejos do século XVIII, azuis e brancos, historiados. Junto à capela ergue-se um palacete romântico revivalista, de 1918, a imitar um castelinho.

Museu Arqueológico de São Miguel de Odrinhas Colecção epigráfica que abrange mais de dois milénios, do séc. IV a.C. ao séc. XIX d.C.. Compreende um núcleo de sarcófagos etruscos (Cripta Etrusca), um vasto conjunto de inscrições romanas (Basílica Romana), uma série de lápides paleocristãs (Igreja Visigótica), um espaço dedicado à reutilização de antigos monumentos (Cronos Devorator), uma ampla sequência

de

lápides

medievais

e

pós-medievais. Inclui ainda as ruínas da villa romana de São Miguel de Odrinhas.


L A Z E R

Palácio e Quinta da Regaleira Muito perto do centro histórico, a Quinta Regaleira é um dos locais mais enigmáticos de Sintra. O Palácio da Quinta da Regaleira foi construído no início do séc. XX pelo milionário António Augusto Carvalho Monteiro (18481920) que aqui conseguiu concretizar um dos seus sonhos, com a ajuda do arquiteto cenógrafo Luigi Manini (1848-1936). Envolvido por uma vegetação luxuriante, o palácio da regaleira é uma descoberta fascinante. O Palácio foi construído em estilo romântico revivalista recuperando formas arquitetónicas e decorativas góticas, manuelinas e renascentistas, misturadas com simbologia mítica e esotérica. Destaque especial para a Capela da Santíssima Trindade que permite descer à cripta e à descida por uma escadaria em espiral ao monumental poço iniciático que, no fundo, conduz o visitante por uma gruta a um lago surpreendente no meio dos jardins.

Palácio Nacional da Pena O fantástico Palácio da Pena é um dos maiores exemplos do revivalismo romântico do séc. XIX em Portugal. Situado no Monte da Pena, o Palácio foi edificado no sítio de um antigo convento de frades da Ordem de São Jerónimo. Foi fruto da imaginação de D. Fernando de Saxe Coburgo-Gotha, que casou com a rainha D. Maria II em 1836. Apaixonado por Sintra, resolveu adquirir o convento e as terras envolventes para construir o palácio de verão da família real. O rei consorte adoptou para o palácio formas arquitetónicas e decorativas portuguesas. No interior, ainda decorado ao gosto dos reis que aí viveram, destaca-se a capela, onde se pode ver um magnífico retábulo em mármore alabastro atribuído a Nicolau Chanterenne (um dos arquitetos do Mosteiro dos Jerónimos, em Lisboa). Merece referência também as pinturas murais em trompe l’oeil e os revestimentos em azulejo. Numa das alas está actualmente instalado um restaurante, com um um belo panorama sobre a Serra de Sintra e a costa.

46

EM

CASA


47

EM

CASA

Palácio Nacional de Queluz O Palácio de Queluz e seus jardins é um dos melhores exemplos da arquitectura portuguesa de finais do séc. XVIII. Mandado construir por Pedro III, marido da rainha D. Maria I (1734-1816), e utilizado como residência real. Foi enriquecido com um importante museu de artes decorativas, cujas colecções pertenceram, na sua maior parte, à família real e estão expostas no seu contexto próprio. Muitas das suas salas possuem decoração rocaille, como a soberba Sala do Trono, com paredes revestidas de espelhos e magnífica talha dourada. Os jardins circundantes são embelezados por fontanários e lagos ornamentais onde a água brota de figuras mitológicas, entre as quais sobressai o grupo escultórico em volta do lago do Jardim de Neptuno.

Parque Natural de Sintra-Cascais No ponto mais ocidental do continente europeu, que os antigos acreditavam ser o local “onde a terra acaba e o mar começa”, o Cabo da Roca é um dos locais mais espetaculares do Parque Natural de Sintra-Cascais. As suas arribas verticais elevam-se a cerca de cem metros acima do oceano, proporcionando paisagens grandiosas. É possível pedir um diploma que comprova a presença no local. Outras formações notáveis são as dunas fósseis consolidadas no Magoito e em Oitavos, os campos de lapiás junto ao Cabo Raso (Cascais) e a arriba “viva” das Azenhas do Mar, sobre a qual o engenho humano construiu uma aldeia pitoresca. Os dinossáurios também deixaram a sua marca, na camada de calcário quase vertical da arriba sul da Praia Grande onde se encontra uma importante jazida de 11 trilhos e de pegadas isoladas. A Praia Grande é uma das muitas que se sucedem na orla marítima do Parque como a Adraga, a Samarra, a Praia das Maçãs ou o Guincho, integrado num característico sistema de dunas. Aqui encontram-se boas condições para a prática de windsurf, surf e bodyboard ou simplesmente para uns momentos de lazer à beira-mar. No interior, a Norte da Serra, subsiste uma zona rural com pequenas aldeias em que a paisagem é marcada pelos muros de pedra-seca, que delimitam os campos agrícolas protegendo-os dos ventos marítimos, e onde ainda se produz o vinho de Colares. Mas é a Serra de Sintra coberta de vegetação luxuriante que domina a paisagem e dá origem ao microclima que torna este Parque um lugar tão especial. Os aromas frescos e variados que aqui se respiram fazem de um passeio a pé pela Serra uma experiência inesquecível.


S A Ú D E

E

B E M - E S T A R

Bruno Brito O crescimento contínuo dos “Ginásiosboutique”, conceito que nasceu na Califórnia,mostra a nova tendência na indústria do fitness e do bem-estar. Lisboa não escapou à tendência deste conceito que veio para ficar. À frente do O2 Life Center está Bruno Brito que mesmo tendo a licenciatura em Ciências da Comunicação pela Universidade Católica Portuguesa, sempre foi atleta e praticante de várias modalidades. Começou na natação, passou pelas artes marciais e em paralelo afirma que participou nos primórdios do BTT e das corridas no país há cerca de vinte anos. Já trabalhou nos Estados Unidos e em Espanha e sempre com a filosofia do exercício e da alimentação saudável a acompanhar a sua vida. Numa determinada altura decidiu mudar de vida e atirou tudo para o alto, abandonando a carreira que tinha para se dedicar ao que realmente gosta. Voltou a estudar, dedicou-se à área do exercício físico e saúde e começou tudo do zero. A O2 Life Center surgiu materializada em 2015 como um projecto que trabalha a saúde em exercício. Mais do que um ginásio, define o seu espaço como um A mudança de comportamento e de estilo de vida é a

“Life Center” pois conjuga para além da parte dedicada

base para a vida saudável e para um novo estilo de vida…

ao acompanhamento do exercício físico, a oferta de

Mais do que o tabagismo, mais do que o consumo de ál-

tratamentos de medicina complementar como a

cool e de estupefacientes, a doença do século 21 é o estar

osteopatia, a nutrição funcional, a quiropraxia, a

sentado.

fisioterapia, entre outras.

A velocidade das coisas e a facilidade dos dispositivos

Uma parceria com o centro laboratorial Germano de

móveis ajuda a estarmos menos activos, mais inertes.

Sousa consolida esta vocação do O2 Life Center como

Estamos a fabricar uma geração de inaptos e menos

um espaço dedicado sobretudo à saúde para receber e

estimulados para a prática do exercício.

avaliar os clientes com foco na prática do exercício físico

Não significa que tenhamos que ter pessoas mais bonitas

e em busca de um melhor estilo de vida. Foi a mostrar o

com belos corpos de ginásio, significa que temos que ter

seu espaço que Bruno nos explicou o que a O2 Life Cen-

pessoas com mais oxigénio na cabeça e mais consciência

ter tem para oferecer.

de que a saúde está em primeiro lugar. 48

EM

CASA


49

EM

CASA

O conceito diferenciado do espaço tem encontrado

Quais são os próximos passos na vida da O2 Life Center?

algum tipo de barreiras?

Ambicionamos levar o nosso projecto até o ambiente em-

Sendo um ginásio boutique com uma proposta diferenciada,

presarial cada vez mais. Consigo vislumbrar os nossos

o O2 Life Center tem como linha de acção quebrar o precon-

profissionais a irem às empresas e a meio do expediente

ceito acerca do exercício físico, tendo em consideração que

fazer um open space com uma sessão de exercício físico.

estamos num país onde a taxa de penetração do exercício

Queremos desmistificar o estereótipo de que o exercício

físico ainda continua a ser baixa, os números da obesidade

físico é para deixar as pessoas mais bonitas. O Exercício

infantil ainda são gritantes, embora os dados estatísticos

físico é saúde, com mais saúde as pessoas são mais felizes

afirmem que estes números tem baixado nos últimos dez

e estando mais felizes, as pessoas garantidamente estarão

anos. O nosso espaço vai um bocado na contra corrente

mais bonitas.

das grandes cadeias de ginásio, não obedecendo a um conceito de “ginásio de bairro” mas sim de um centro que reúne valências para trabalhar de forma customizada cada cliente e até podemos dizer, oferecer soluções “bespoke”.

Que actividades a O2 Life Center pode proporcionar aos seus clientes, para além dos serviços de um ginásio boutique? A O2 Life center mantém um grupo de corrida em paralelo e oferece serviços que vão da nutrição à massagem desportiva. O Running academy é um serviço de acompanhamento de corrida profissional, sem objectivos recreativos e com o foco na avaliação, aconselhamento, preparação e orientação dos praticantes de corrida.

Que mensagem quer passar aos empresários e aos workaholics?

Portanto a O2 Lifecenter não se cinge apenas ao seu

“Apostar no exercício físico e numa melhor qualidade de

espaço físico…

vida dos colaboradores é uma mais-valia.

Temos conseguido levar o projecto a algumas áreas

Podemos assistir à maioria dos quadros sentados

empresariais. Somos consultores do Renault Run Club e somos consultores técnicos na área do exercício para a Sociedade Portuguesa de Pneumologia, o que nos interessa muito, estar a trabalhar em parceria com as entidades médicas.

durante horas, 8, 9, 10 horas e não só em termos de saúde física, há comprometimentos de saúde emocional que acabam por desintegrar as relações familiares e pessoais, gerando desequilíbrios emocionais onde até mesmo bons profissionais acabam por não produzir tão bem como produziriam se tivessem mais tempo para desfrutar da sua qualidade de vida.

A beleza é um reflexo da saúde, mas a O2 Life center

As empresas precisam perceber que mais vale reduzir

também oferece serviços na área da medicina estética…

o número de horas trabalhadas e proporcionar aos

Estamos a apostar num projecto com o Dr. João Martins na

colaboradores actividades que permitam o acesso a um

área de medicina estética que acabou por ser uma resposta

estilo de vida mais saudável.

às necessidades do público feminino, que se foi manifestando

A consequência é ter colaboradores mais felizes, mais

e dando opiniões sobre a necessidade de termos estes serviço

produtivos e mais comprometidos com a empresa.”

no nosso espaço.


L A Z E R

Clube Naval do Funchal a formar Gerações

O Clube Naval do Funchal foi fundado a 1 de Maio de 1952 e ao longo destes 65 anos de existência tem desenvolvido um papel fundamental na formação, apoio e incentivo aos desportos náuticos, tendo inclusivamente posicionado atletas em competições de nível internacional - presenças nos Jogos Olímpicos de Seul em 1988, Barcelona em 1992, Pequim em 2008, Londres em 2012 e recentemente no Rio de Janeiro em 2016. Na área da competição conta com quatro atletas olímpicos e tem doze modalidades federadas, que vão desde a canoagem, vela, windsurf, surf, stand up paddle, judo, karaté, natação, pesca, atividades subaquáticas, atletismo e triatlo, não esquecendo as pessoas com necessidades educativas - natação, vela e canoagem adaptada, envolvendo hoje em dia, cerca de 10 mil pessoas, entre sócios, utentes e atletas. “Podemos afirmar, que formamos diferentes gerações e estamos presentes na vida de todos os que nos acompanham

Os eventos realizados contam sempre com especialistas e

ao longo dos anos. Somos um clube familiar, onde reina o

investigadores das várias áreas, com destaque para nomes

verdadeiro espírito de amizade e camaradagem”, refere a

como o de Bem Ford especializado em Arqueologia Maríti-

presidente do Naval, Mafalda Freitas que é neste momento

ma e Histórica da Universidade da Pensilvânia, Fernando

a 12ª presidente do Clube e única mulher a exercer o cargo

Tuya professor da Universidade de Las Palmas de Gran Ca-

na história do clube até ao momento.

naria.

Com um património consolidado, constituído pela sede

Num dos últimos Seminários organizados sobre o Tema do

Social na Quinta Calaça e pelo Complexo Desportivo da

Mar foram apresentadas 37 comunicações e 22 posters,

Nazaré, possui ainda outros três polos, nomeadamente o

sendo também realizadas visitas guiadas à Estação de

Centro Náutico de São Lázaro, o Ginásio Judo e a Marina

Biologia Marinha do Funchal e feito um workshop de Medici-

do Funchal, com 210 lugares de amarração e 15 empresas

na hiperbárica no Centro de Medicina Hiperbárica, no Hos-

marítimo turísticas.

pital Dr. Nélio Mendonça.

50

EM

CASA


51

“Á Descoberta do Mar da Madeira” O Clube Naval do Funchal, encontra-se a desen-

EM

CASA

O Clube é hoje uma referência Nacional, no que respeita ao fomento de atividades lúdicas, sociais, culturais e desporti-

volver um novo projeto integrado no Programa de

vas, tendo sido reconhecido pelo Governo Regional da Ma-

Cooperação Territorial INTERREG MAC 2014-2020.

deira com a Medalha de Ouro de Mérito Turístico.

O Projeto Nauticom visa elevar a competitividade das marinas e empresas náuticas da Macaronésia,

Desde a sua fundação que o clube organiza provas de âm-

onde se inclui a Marina do Funchal gerando opor-

bito regional, nacional e internacional sempre com um obje-

tunidades, incentivos e capacidades para a sua

tivo, de acordo com as palavras de Mafalda Freitas “por um

internacionalização, especialização inteligente e

lado promover as atividades náuticas e por outro promover

eco-inovação. A Marina do Funchal é uma das marinas que irá

o Mar da Madeira como destino de turismo náutico e turis-

beneficiar desta rede, através do qual será reunida

mo ativo”.

uma grande parte desta indústria, proporcionando

Nos últimos anos o CNF organizou duas edições da Regata

alianças inter-regionais, o desenvolvimento de produtos temáticos transnacionais e a consolidação

Internacional Transat 6.50 (2009 e 2011) com escala na Ma-

da imagem conjunta do setor.

deira durante 15 dias, o Campeonato Europeu de Prancha

Na Madeira o projeto já está a ser implementado

à Vela Olímpica em 2012, o Campeonato Nacional de Vela

começando com a atividade “Á Descoberta do Mar

Adaptada também em 2012.

da Madeira”, que visa atrair os alunos dos 5º e 6º ano de escolaridade, para o uso do mar através

Já em 2013 o Clube Naval do Funchal apostou na inaugu-

das atividades náuticas e da educação ambiental,

ração do 1º Percurso Subaquático na Baixa das Moreias, um

transmitindo conhecimentos e proporcionando ex-

percurso com um cabo guia que permite aos mergulhadores

periências concretas com o meio marinho. “Estando certos que está nas mãos das novas gerações

realizar uma perfeita experiência com o mundo subaquático.

o futuro do nosso mar, e enquanto instituição de

Desde 2014 que organiza o Madeira Ocean Race em Cano-

utilidade pública, o Clube Naval e a Marina do Fun-

agem de Mar ao longo da Costa Sul da ilha da Madeira, num

chal tem agendado algumas atividades de sen-

total de 27 Km de prova, e o Madeira Island International Swim

sibilização junto de escolas do 2º e 3º ciclo, com palestras, passeios de barco para observação de

Marathon em Natação de Águas Abertas, com a distância

cetáceos e atividades náuticas de canoagem, vela

olímpica de 10 Km, prova popular de 1500 metros e traves-

e Stand Up Paddle”.

sias de 13 Km entre cidades da costa sul da ilha.

No próximo mês de Abril, este projeto será promovido numa das maiores Feiras do Setor, realizadas em Portugal, a Nauticampo que decorrerá na FIL em Lisboa. Neste certame, “iremos promover o mar da região, nas suas mais variadas vertentes, tanto a nível de desportos náuticos, eventos internacionais e náutica de cruzeiro. Neste evento, será apresentada a XX Regata Internacional Canárias Madeira no dia 6 de Abril, pelas 18h00, para vários convidados de diversos sectores, como clubes náuticos, associações desportivas e comunicação social, com um Madeira de Honra e degustação de produtos regionais. É com toda esta dinâmica e uma responsabilidade social, que pretendemos deixar orgulhosa toda a família navalista, como também os nossos parceiros, promovendo sempre o que de melhor o Clube Naval do Funchal tem”.


S A Ú D E

E

B E M - E S T A R

Luís Machado

Bulhão Pato de Matrisco com esparguete Ingredientes para 4 pessoas 300 gr de miolo de camarão 200 gr de miolo de ameijoas 3 dentes de alho 50 ml de azeite 1 colher sopa de manteiga 200 gr de esparguete Coentros q.b. sal e piripiri q.b. Sumo de lima ou limão q.b.

Preparação: Descongele os mariscos; Leve a cozer o esparguete em água temperada de sal; Depois de cozido, escora e reserve; Descasque e lave os dentes de alho, pique-os finamente; Num tacho aqueça o azeite, junte os dentes de alho e deixe refogar; Junte os mariscos, tempere de sal e piripiri e deixe cozinhar; Decorrido esse tempo, junte o esparguete e envolva; Deixe cozinhar durante mais 1 minuto; Por fim junte coentros picados, sumo de lima e retifique os temperos; Retire do lume e sirva decorado a gosto.

Tabela de medidas e capitações INGREDIENTES LÍQUIDOS 1 Copo = 250ml 1 Colher (sopa) =15ml 1 Colher (sobremesa) = 10ml 1 Colher (chá) = 5ml 1 Colher (café) = 2,5ml 1 Cálice = 50 ml

52

EM

CASA

FARINHAS 1 Chávena de chá = 165 g = 13 colheres de sopa 1 Colher de sopa = 13g 1 Copo (tipo americano) = 165g = 13 colheres de sopa 1 Colher de sopa = 13g 1 Colher de sobremesa = 5g

MANTEIGA OU GORDURA VEGETAL 1 Chávena de chá = 200 g 1 Copo (tipo americano) = 200g = 14 colheres de sopa 1 Colher de sopa = 14g 1 Colher de sobremesa = 9g 1 Colher de chá = 4g


53

EM

CASA

Chef Luís Machado Email: luismachado@chefluismachado.com Facebook: chef luis machado Instagram: chef luis machado

Coroa Pascal Para a massa: 500 gr de farinha 100 gr de manteiga 120 gr de açúcar 1 saqueta de fermento padeiro seco (11 gr) 3 ovos 1 pitada de sal fino Para o recheio: 80 gr de manteiga 120 gr de açúcar amarelo canela em pó q.b. 150 gr de frutos secos (Amêndoa laminada, Pinhões e nozes) + q.b. 1 gema misturada com 1 colher sopa de leite Numa tigela junte a farinha com o sal, o açúcar e a manteiga partida em pedaços; Misture tudo muito bem e reserve; Amorne o leite e junte o fermento; Mexa bem e junte a tigela bem como os ovos batidos; Amasse tudo muito bem, até que fique uma massa bastante homogénea; Enrole a massa, cubra com um pano húmido e deixe levedar até que fique com o dobro do seu volume; Decorrido esse tempo, amasse novamente e estique a massa em forma de retângulo; Derreta a manteiga e disponha por cima da massa; Polvilhe com o açúcar, a canela o os frutos secos; Enrole a massa em forma de torta e corte ao meio no sentido do comprimento; Entrasse a massa e coloque num tabuleiro polvilhado com farinha em forma de coroa; Cubra com um pano húmido e deixe levedar durante mais 30 minutos; Pincele com a mistura da gema de ovo e polvilhe com mais açúcar, canela e frutos secos; Leve ao forno pré aquecido a 180 graus durante 35 minutos; Verifique se esta cozido, retire do forno, deixe amornar e sirva decorado a gosto.


S A Ú D E

E

B E M - E S T A R

João Gil - Wine & Spirits

João Gil - Wine & Spirits tem mais de 15 anos de experiência neste mundo maravilhoso, ímpar e apaixonante que é o dos vinhos Por tugueses. Num projeto inovador e diferenciador juntou-se a paixão pelos vinhos, vinhas, terroirs, produtores, enólogos e todos aqueles com quem partilhamos esta visão. Partilhando vinhos e sonhos, João Gil - Wine & Spirits aposta na exclusividade, pioneirismo e vinhos de nicho, sendo presença frequente em grandes eventos de moda, cultura e desporto.

Um bom vinho chega sempre a horas; porque o relógio marca sempre João Gil Wine & Spirits

54

EM

CASA


55

EM

CASA


L A Z E R

Judo Luso

Novas Caras / Novos Desafios

Texto: Ana Lima (ALC Comunicação)

A verdade, no meu ponto de vista, é que muitas vezes mesmo sem grandes resultados desportivos (num segun-

O Judo português começa a ter novas caras nas competições internacionais a dar os primeiros passos. Uma das realidades com que quase todas as federações se debatem é conseguir ter um grupo de atletas que façam todo o seu percurso de infantis aos seniores e queiram estar presentes nas muitas competições nacionais e internacionais. Numa primeira fase, quando os jovens começam a experimentar a modalidade é tudo mais ou menos pacífico. Depois, quando os treinos passam a ter um enfoque mais virado para a competição, há que ter atenção ao número de horas que aumentam, aos estágios, aos campeonatos fora de portas, aos fins de semana mais longos fora de casa. Nesta fase os pais começam a ponderar se vale a pena “perder” tanto tempo com o desporto uma vez que, por vezes, as notas começam a baixar na escola e os custos de viagens e estadias já têm algum peso. Claro que nem sempre é assim, felizmente temos bons exemplos de muitos atletas que conseguiram fazer todo o seu percurso escolar com bons resultados e estarem presentes nos pódios mundiais. Recordo o velejador madeirense João Rodrigues, várias vezes campeão do Mundo e da Europa, presente 5 vezes nos Jogos Olímpicos e que no seu percurso de engenharia no Instituto Superior Técnico foi o melhor aluno do seu curso. É apenas um exemplo entre muitos. Ser atleta de alta competição, seja qual for a modalidade escolhida, implica um enorme espírito de sacrifício, estar disponível para treinar com bom ou mau tempo, estar preparado para deixar para trás as festas, os amigos e claro ter muitas saudades da família.

56

EM

CASA

do perde-se a medalha sonhada) há todo “um sofrer” por parte do atleta. No Judo, no meu olhar, tudo isto é uma realidade, mas é com grande satisfação que verifico que novos talentos aparecem nas camadas mais jovens. Não querendo tirar o enorme mérito das medalhas de Nuno Delgado em Sidney e de Telma Monteiro no Rio de Janeiro, que são um exemplo de dedicação total à modalidade e a seguir pelas camadas mais jovens, há neste momento no judo português alguns nomes que se destacam e vão, com certeza, trazer para Portugal muitos títulos internacionais. É o caso de Maria Siderot (Campeã Europeia sub-23), Joana Diogo (Medalha de Bronze, também no Campeonato da Europa sub-23), Patrícia Sampaio (Medalha de Bronze no Mundial de Juniores), Joao Martinho (Medalha de Bronze no Campeonato da Europa sub-23), bem como Anri Egutidze (Vice-Campeão Europeu de Juniores). Estes são apenas alguns dos jovens nomes do judo português que vão sem dúvida estar em destaque a nível mundial.


57

EM

CASA

A sua determinação dentro e fora dos tatamis e a sua

Lucas Catarino conquistou a Medalha de Prata “Foi

humildade perante uma carreira que promete ser de des-

muito bom ganhar esta medalha aqui na minha terra.

taque faz-nos pensar que força estes jovens atletas têm e

Foi um combate muito difícil, o meu adversário era muito

que grande sentido de responsabilidade.

forte nas pegas e mais experiência que eu nestas com-

Declarações de alguns dos judocas lusos após as várias

petições. Já marquei presença em 3 europeus em Portugal

vitórias a nível internacional:

e 2 em Espanha. Tenho 16 anos e agora quero continuar na

Patrícia Sampaio – Consagrou-se Vice-Campeã Europeia

alta competição e trabalhar muito.”

de Cadetes na cidade finlandesa Vantaa “O meu objetivo é ir avançando nas provas combate a combate e, se possível,

Francisco Mendes subiu ao pódio para receber a Medalha

subir ao pódio. É ótimo ter uma prova desta dimensão em

de Bronze “Foi a minha primeira prova depois de ter tido

Portugal e termos a possibilidade de ter as pessoas que

uma grave lesão no ombro, ter sido operado. No entanto

mais gostamos a apoiar-nos de perto.”

agora já estou recuperado e esta foi a minha prova de fogo. Senti-me bem e agora é só continuar a trabalhar para fazer o circuito europeu e depois o mundial.”.

Na Taça da Europa de Juniores que em 2017 se realizou em Coimbra e contou com a presença de três centenas de atletas com grande currículo no judo mundial também os judocas lusos conquistaram vários pódios: David Reis foi vencedor Medalha de Ouro “Este é o meu último ano de júnior e a minha segunda medalha no europeu. Teve um sabor especial, ganhar em casa é outra motivação,

Perante estas prestações parece-nos que o Judo por-

claro que estava muito concentrado, mas deu-me imenso

tuguês está no caminho certo para poder olhar para as

gozo este combate que não foi fácil, mas foi muito bom.

próximas competições europeias e mundiais tendo como

Agora ainda tenho este ano mais dois grandes desafios no

objetivo Tóquio 2020.

fim do ano o europeu e o mundial”


T E C N O L O G I A

Gadgets Os melhores Gadgets de 2017

Apple Watch 3 A terceira geração do smartwatch da Apple finalmente permite que você deixe o seu telemóvel em casa. É capaz de receber chamadas e mensagens de texto. O Apple Watch também traz um processador mais rápido e um altímetro barométrico para medir atividades, como o número de degraus que você subiu nesse dia. A sua função não é substituir o telemóvel, mas a liberdade de sair sem carregar o aparelho para correr no parque ou andar de bicicleta é um ponto positivo para os consumidores.

Nintendo Switch Esta consola junta o melhor de dois mundos, ao ser o primeiro dispositivo híbrido de video jogos que permite ao utilizador jogar em casa, ao estilo tradicional, em frente a uma televisão e com comando na mão, ou então em qualquer lugar. Em modo portátil, este gadget tem um ecrã com 6.2 polegadas e tem slots que permitem colocar os comandos de lado, para que possa jogar onde lhe apetecer.

DJI Spark Muito menor que os seus concorrentes, o drone DJI é um grande passo na direção de tornar o dispositivo mais fácil, conveniente e acessível a todos. Um recurso de destaque do Spark é que ele não exige um controle remoto para navegação. Basta dar dois toques no botão na parte de trás do drone para o equipamento descolar. E os movimentos podem ser controlados com a própria mão.

58

EM

CASA


59

EM

CASA

iPhone X A Apple assinalou os dez anos de lançamento do iPhone no mercado com o iPhone X, apresentado na conferência anual da Apple em setembro de 2017. O iPhone X traz várias novidades como a moldura de ecrã reduzida, um processador A11 Bionic com seis núcleos, Face ID (sistema de reconhecimento facial), substituição do clássico botão home por gestos, revestimento do telemóvel em vidro e carregamento wireless.

2ª geração do Amazon Echo O Amazon Echo revolucionou a maneira de conversar com os assistentes virtuais. Três anos após o lançamento da primeira versão do dispositivo, a Amazon lançou a 2ª geração com melhorias significativas. O design atraente, o altifalante potente e um preço acessível colocam o Amazon Echo no topo do mercado, que conta com concorrentes como o Google Home.

Xbox One X A nova consola lançado pela Microsoft deixa de lado aquela história de que é necessário uma máquina enorme e pesada para jogar com alto desempenho. A tecnologia possibilita ambientes com qualidade 4K e um realismo ainda maior dos personagens, com mais detalhes e animações mais suaves.

Microsoft Surface Laptop Com um design leve e elegante, o lançamento da Microsoft é uma ótima escolha para quem procura um notebook potente. O dispositivo está a ser usado pela empresa como exemplo de como o Windows 10S, a versão mais recente do sistema operativo, funciona. Com ele, a Microsoft quer levar para as máquinas Windows o que o Google fez com os Chromebooks: tornar o software mais simples para permitir um desempenho mais rápido, mais vida útil para a bateria e uma maior segurança.


T E C N O L O G I A

Mercedes A iniciativa Eléctrica da Grupo Mercedes

Até 2022, a Daimler irá eletrificar todo o seu portfólio de

O início da produção em 2017 dos modelos smartfortwo-

veículos Mercedes-Benz e oferecer aos clientes pelo menos

coupé e cabriolet na fábrica de Hambach já representa o

uma alternativa com cadeia cinemática elétrica.

início da quarta geração dos veículos elétricos da marca, o

A empresa planeia disponibilizar mais de 50 versões de

primeiro veículo elétrico da nova marca de produtos e tecnologia

veículos elétricos.

EQ sairá da linha de produção da fábrica da Mercedes-Benz

Para tal, a Mercedes-Benz irá apoiar continuamente o

em Bremen. A produção do EQC, um SUV totalmente elétri-

desenvolvimento de modelos híbridos plug-in e a implemen-

co, terá início em 2019.

tação de sistemas elétricos de 48V. Mais de dez modelos, de

Pouco depois, o EQC também sairá da linha de produção da

cerca de 50 veículos eletrificados, serão totalmente elétri-

BBAC, um consórcio formado pela Daimler e a BAIC.

cos – em todos os segmentos, desde os modelos smart aos

Os modelos EQ também serão produzidos nas fábricas

SUV’s de maiores dimensões.

da Mercedes-Benz em Rastatt, Sindelfingen e Tuscaloosa

Ao longo dos próximos anos, a área de automóveis Mer-

(EUA), onde a gama de modelos será alargada para incluir

cedes-Benz irá investir dez mil milhões de euros na expansão

os veículos elétricos dos segmentos compacto, superior, de

do seu portfólio de veículos elétricos e ainda mil milhões de

luxo e também o segmento SUV.

euros numa rede global de fábricas de produção de baterias

Em 2018, a Daimler irá terminar a construção da segunda

em todo o mundo. Desta forma será criada uma rede global

fábrica de baterias em Kamenz e intensificar os preparati-

de produção de baterias que atualmente é constituída por

vos para o EQC na fábrica da Mercedes-Benz em Bremen.

cinco fábricas de baterias em três continentes.

Em 2019, o EQC será o primeiro veículo produzido em série da marca de produtos e tecnologia EQ a sair da linha de produção em Bremen e da BBAC em Beijing.

60

EM

CASA


61

EM

CASA


Revista em casa 3 edicao  

Revista em casa 3ª edição

Revista em casa 3 edicao  

Revista em casa 3ª edição

Advertisement