Page 1


ESTE ANO, O MÊS DE MARÇO É MARCADO PELA REALIZAÇÃO DA 1ª EDIÇÃO DO GUI DANCE. Na lógica dos critérios programáticos do CCVF – qualidade, diversidade, contemporaneidade, criação e formação – existem, já há vários anos, actividades âncora que sustentam toda a consistência programática do espaço e que funcionam como produtos de credibilização que facilitam a introdução de novos produtos. Os Festivais Gil Vicente (Junho), os Encontros Internacionais de Música (Setembro) e o Guimarães Jazz (Novembro) concretizam essas actividades âncora. No primeiro trimestre de cada ano, o GUIdance - Festival Internacional de Dança Contemporânea irá propiciar uma abordagem da dança contemporânea como mais um dos momentos chave da programação do Centro Cultural Vila Flor. As artes performativas ficam assim suportadas por eventos que ancoram toda a programação com cariz de regularidade dando-lhe uma solidez conceptual que propiciará não só o desenvolvimento dos públicos como, também, o posicionamento do Centro Cultural Vila Flor e, consequentemente, de Guimarães num patamar elevado de reconhecimento e de oportunidade de fruição de qualidade artística, em sintonia com o desiderato de apoio e incentivo à criação artística contemporânea. Considerando a programação de dança contemporânea que o Centro Cultural Vila Flor tem feito desde 2006, o GUIdance tem um enorme potencial de atractividade de público, quer pelas características programáticas que lhe são intrínsecas, quer pela alavancagem que lhe é proporcionada pela prática programática do CCVF. O Festival de Dança Contemporânea pretende propor novas práticas, novos modelos de colaboração, novas formas de apresentação e novas formas de apropriação. Pretende desafiar os criadores a enquadrarem-se em sistemas de criação e exibição mais porosos, fluidos e eficientes. Março será também um mês de estreias. No âmbito do GUIdance, teremos a estreia do espectáculo “entre todas as coisas”, de Teresa Prima, e a estreia da companhia Australian Dance Theatre em Portugal. Na área do Teatro, teremos a ante-estreia nacional da nova produção do Teatro O Bando, “Pedro e Inês”. Por fim, não seria Março no Centro Cultural Vila Flor se, no último fim-de-semana do mês, não celebrássemos a chegada da Primavera com mais uma edição d’ Os Dias a Crescer. José Bastos


ACTIVIDADES PARALELAS TER 01 E QUA 02 | 10H00 E 15H00 E SEX 11 | 10H00 SEG 14 E TER 15 | 10H00 E 15H00

À MANEIRA DELES, AGORA! LEONOR BARATA OFICINA DE DANÇA ESPAÇO OFICINA QUARTA 09 | 14H00-17H30

AUSTRALIAN DANCE THEATRE MASTERCLASSE TÉCNICAS DE DANÇA CONTEMPORÂNEA SALA DE ENSAIOS

QUINTA-FEIRA 10

QUINTA-FEIRA 17

BE YOUR SELF

ELECTRA / A SAGRAÇÃO DA PRIMAVERA

GUI DANCE • 22H00

AUSTRALIAN DANCE THEATRE GRANDE AUDITÓRIO

SEXTA-FEIRA 11

MAPACORPO GUI DANCE• 22H00

AMÉLIA BENTES PEQUENO AUDITÓRIO

QUARTA-FEIRA 09 | 21H30

CAFÉ FALADO DO CENTRO PARA A PERIFERIA: CONFRONTAÇÃO DE REALIDADES E EXPECTATIVAS CAFÉ CONCERTO QUINTA 10 | 19H00-21H00

ENSAIO ABERTO BE YOUR SELF AUSTRALIAN DANCE THEATRE

SÁBADO 12

ROSAS DANST ROSAS GUI DANCE • 22H00

ROSAS GRANDE AUDITÓRIO

GRANDE AUDITÓRIO SEXTA 11 | 18H30-20H30

AUSTRALIAN DANCE THEATRE WORKSHOP ESTÚDIO DE DANÇA SALA DE ENSAIOS

QUARTA-FEIRA 16 E QUINTA-FEIRA 17*

ENTRE TODAS AS COISAS GUI DANCE• 22H00 E 11HOO*

SEXTA 11 | 19H00-21H30

HISTÓRIAS SOBRE A HISTÓRIA DA DANÇA LEONOR BARATA OFICINA DE DANÇA ESPAÇO OFICINA TERÇA-FEIRA 15 | 21H30

CAFÉ FALADO AS “LINGUAGENS” DO CORPO CAFÉ CONCERTO SÁBADO 19 | 15H00

SESSÃO ABERTA LABORATÓRIO B NO ÂMBITO DO PROJECTO B PEQUENO AUDITÓRIO

TERESA PRIMA PEQUENO AUDITÓRIO

GUI DANCE• 22H00

COMPANHIA OLGA RORIZ GRANDE AUDITÓRIO

SEXTA-FEIRA 18

AR AO VENTO / ERA UMA COISA MESMO MUITO ABSTRACTA GUI DANCE • 22H00

LÍGIA SOARES / ANDRESA SOARES PEQUENO AUDITÓRIO

SÁBADO 19

BABEL (WORDS) GUI DANCE • 22H00

SIDI LARBI CHERKAOUI & DAMIEN JALET GRANDE AUDITÓRIO


SERVIÇO EDUCATIVO SEGUNDA-FEIRA 14 E 21 | 14H30

ESPAÇO E FORMA: CONSTRUÇÃO-DESCONSTRUÇÃO JOANA PARADINHA PAULO LEOCÁDIO OFICINA DE DESENHO/PINTURA ESAP TERÇA-FEIRA 15 E 22 | 14H30

ACÇÃO E NARRATIVIDADE JOÃO GIRÃO OFICINA DE DESENHO/INSTALAÇÃO/PERFORMANCE ESAP SÁBADO 26 E DOMINGO 27 | 10H30 E 12H00

CONTAPETES BEBÉS TRIMAGISTO HISTÓRIAS PARA BEBÉS SALA DE ENSAIOS

TERÇA-FEIRA 01

SEXTA-FEIRA 25

CAFÉ FALADO

LEITURA INTEGRAL DA ODISSEIA

21H30

TEMA: FOTOGRAFIA CAFÉ CONCERTO

SEXTA 04 E SÁBADO 05

15H00 - 23H00

CAFÉ CONCERTO

SÁBADO 26 E DOMINGO 27

PEDRO E INÊS OS DIAS A CRESCER TEATRO • 22H00

TEATRO O BANDO

PEQUENO AUDITÓRIO

SÁBADO 05

ÖLGA MÚSICA • 24H00

CAFÉ CONCERTO

SEXTA-FEIRA 11

VÁRIAS ACTIVIDADES

CENTRO CULTURAL VILA FLOR

TERÇA-FEIRA 29

CAFÉ FALADO 21H30

TEMA: DESIGN CAFÉ CONCERTO

ATÉ 10 ABRIL

GLASS CANDY GUIMARÃES, ARTE CONTEMPORÂNEA SÁBADO 19 2011 HIPNÓTICA MÚSICA • 24H00

CAFÉ CONCERTO

EXPOSIÇÃO

EXPOSIÇÃO COLECTIVA

MÚSICA • 24H00

1ª PARTE DO CONCERTO: MEMÓRIA DE PEIXE

PALÁCIO VILA FLOR

CAFÉ CONCERTO

TERÇA-FEIRA 22

CAFÉ FALADO 21H30

TEMA: TEATRO CAFÉ CONCERTO

Presidente da Direcção Francisca Abreu Direcção José Bastos Assistente de Direcção Anabela Portilha Assistente de Programação Rui Torrinha Serviço Educativo Elisabete Paiva (coordenadora), Inês Mendes, Direcção de Produção Tiago Andrade Produção Executiva Paulo Covas, Ricardo Freitas Assistência de Produção Andreia Abreu, Andreia Novais, Carlos Rego, Hugo Dias, Pedro Sadio, Pedro Silva, Sofia Leite, Susana Pinheiro Teatro Oficina - Direcção Artística Marcos Barbosa Actores Diana Sá, Emílio Gomes Direcção Técnica José Patacão Direcção de Cena Helena Ribeiro Luz/Maquinaria - Coordenação de Luz Andreia Azevedo Luz André Garcia Maquinaria Eliseu Morais, Ricardo Santos Som/Audiovisuais - Coordenação Pedro Lima Audiovisuais Emanuel Valpaços e Sérgio Sá Direcção de Instalações Luís Antero Silva Apoio e Manutenção Amélia Pereira, Anabela Novais, Conceição Leite, Conceição Oliveira, Jacinto Cunha, José Gonçalves, Júlia Oliveira Comunicação e Marketing Marta Ferreira Design interno Susana Sousa Direcção Administrativa Sérgio Sousa Financeiro, Contabilidade e Aprovisionamento Helena Pereira de Castro (coordenadora), Ana Carneiro, Liliana Pina, Serviço Administrativo Susana Costa, Rui Salazar Área Expositiva Carla Marques (recepção), Rui Cordeiro Técnica de Património Catarina Pereira Oleira Felicidade Bela Loja Oficina Eduarda Ferreira, Josefa Araújo Informática Bruno Oliveira, Design Atelier Martino&Jaña | Março 2011


TERÇA-FEIRA 01, 22 E 29

CAFÉ FALADO 21H30

TEMAS: FOTOGRAFIA / TEATRO / DESIGN CAFÉ CONCERTO

AS SESSÕES DE TERÇA-FEIRA À NOITE NO CAFÉ FALADO PROSSEGUEM CADA VEZ MAIS REFORÇADAS. Com orientação de Eduardo Brito, tendo Pedro Bandeira como convidado, a primeira sessão de Março do Café Falado (dia 01) terá como tema a fotografia. “Dar espaço poético a um objecto é dar-lhe mais espaço do que ele objectivamente tem.” A frase, de Gaston Bachelard, é o ponto de partida para uma conversa sobre a relação da fotografia com o espaço. Antecipando a celebração do Dia Mundial do Teatro, dedicamos uma sessão do Café Falado (dia 22) a esta disciplina artística para falar sobre a sua realidade fora dos grandes centros urbanos. Marcos Barbosa e Nuno Cardoso serão os convidados nesta conversa. No dia 29 de Março, regressamos a matérias de discussão que demonstraram ser estimulantes para a plateia (design). Sob o tema “Ícones culturais”, António Ferreira e João Nunes descodificam um pouco mais o papel do design no meio cultural.

TUESDAY NIGHTS AT THE SPEAKERS’ COFFEE ARE MORE INTERESTING THAN EVER. March’s first edition of The Speakers’ Coffee (March, 1st) is dedicated to photography. World Theatre Day is celebrated in advance on March 22nd, with a debate with Marcos Barbosa and Nuno Cardoso on the importance of theatre away from the big cities. On March 29th, we come back to a subject much to the taste of our audiences of The Speakers’ Coffee: design.

Entrada livre Todas as idades


SEXTA 04 E SÁBADO 05

PEDRO E INÊS TEATRO • 22H00

TEATRO O BANDO Direitos Reservados

PEQUENO AUDITÓRIO

“PEDRO E INÊS” É A MAIS RECENTE PRODUÇÃO DO TEATRO O BANDO CUJA ANTE-ESTREIA NACIONAL ACONTECE NO CENTRO CULTURAL VILA FLOR. Pretendendo revisitar a lenda e a história de Pedro e Inês, o Teatro O Bando convidou o encenador russo Anatoly Praudin e a dramaturga alemã Odette Bereska a criarem um espectáculo onde a sua visão externa, influenciada por outras tradições literárias, pudesse trazer algo de novo a uma história profundamente enraizada na cultura portuguesa. Procurando também promover o contacto com novos autores portugueses, foi pedido a Miguel Jesus que criasse um texto inédito para esta produção. Num registo dramático e realista, a peça explora sobretudo as relações de culpa e de vingança que se estabelecem entre os vários personagens envolvidos no assassinato de Inês.

“PEDRO E INÊS” IS THE NEWEST PRODUCTION OF THE PORTUGUESE THEATRE COMPANY “O BANDO” AND ITS PREMIÈRE WILL BE AT CENTRO CULTURAL VILA FLOR. With the purpose of revisiting with a fresh, foreign vision the legendary history of Pedro and Inês, a history deeply rooted in the Portuguese culture, “O Bando” invited Russian director Anatoly Praudin and German playwright Odette Bereska to create a new show based on that same story, but with their personal literary influences.

A partir do texto inédito “Inês Morre” de Miguel Jesus, Encenação Anatoly Praudin, Coordenação Artística João Brites, Composição Musical Jorge Salgueiro, Espaço Cénico Miguel Borges, Sara de Castro e Susana Blazer, Criação Teatro O Bando, Co-produção Fundação Centro Cultural de Belém, O Teatro O Bando é uma estrutura financiada pelo Ministério da Cultura / DGArtes e apoiada pela Câmara Municipal de Palmela, (A ficha técnica e artística completa do espectáculo encontra-se disponível em www.ccvf.pt) Maiores de 12 • Cartão CCVF

“Pedro e Inês” apresentado no âmbito da rede

Rui Francisco, Com Estêvão Antunes, Helena Afonso, Horácio Manuel, Ivo Alexandre,


SÁBADO 05

ÖLGA MÚSICA • 24H00

Direitos Reservados

CAFÉ CONCERTO

OS ÖLGA ESTÃO DE REGRESSO AOS PALCOS NACIONAIS APÓS UMA GRATIFICANTE PASSAGEM PELA MULTI-CULTURAL NOVA IORQUE. A celebrar dez anos de carreira, o trio de Lisboa continua apostado em surpreender a cena indie-rock actual. “Samurai”, o novo EP dos Ölga, lançado no ano passado, é o culminar de uma viagem inspirada nos princípios do Samurai, figura ímpar da história, que representa a honra, lealdade e dever. Com esta inspiração, a banda explora diversas sonoridades, acrescentando-as às já existentes no seu habitual rock alternativo/psicadélico. “Samurai” é um novo marco na carreira dos Ölga, um degrau acima. Representa a continuação do excelente percurso do grupo e a descoberta de novas e deslumbrantes texturas que arremessam o ouvinte para uma viagem transcendental.

ÖLGA ARE BACK TO PORTUGUESE STAGES AFTER THEIR MULTICULTURAL STAY IN NEW YORK. After ten years, the trio from Lisbon is still ready to surprise everyone with their indie-rock. “Samurai”, their latest EP released in 2010, is the end of a journey through the principles of the Samurai, a symbol of honour, loyalty and duty, exploring new and different sounds and joining them with their usual psychedelic/alternative rock. “Samurai” is a new landmark in their career, a step further into a transcendental journey.

João Hipólito guitarra, baixo e voz João Teotónio guitarra, teclas e voz Diogo Luiz bateria Maiores de 12 • Cartão CCVF


SEXTA-FEIRA 11

GLASS CANDY MÚSICA • 24H00

Direitos Reservados

CAFÉ CONCERTO

EM CIRCULAÇÃO NA EUROPA, A BANDA DE PORTLAND (US) DESFILARÁ NO CCVF A SUA COLECÇÃO INTEMPORAL DE CANÇÕES COM APELO DANÇANTE. Constituídos pelo famoso produtor Johnny Jewel e a sensual vocalista Ida No, os Glass Candy surgiram em meados da década de 90, apresentando uma sonoridade noise rock com influências electropop. O álbum B/E/A/T/B/O/X, responsável por sucessos como “Beatific”, “Candy Castles” ou “Digital Versicolor”, permitiu à banda passar do anonimato para as pistas de dança. O mais recente trabalho dos Glass Candy, “Deep Gems”, é composto por músicas que apelam à pista de dança e que prometem uma noite bastante animada no Café Concerto do CCVF.

DURING THEIR EUROPEAN TOUR, GLASS CANDY STOP IN GUIMARÃES WITH THEIR TIMELESS AND DANCEABLE SONGS. Producer Johnny Jewel and sexy singer Ida No are Glass Candy, a group born in the 90’s with noise rock beats and electropop influences. Their debut album B/E/A/T/B/O/X, with the hits “Beatific”, “Candy Castles” or “Digital Versicolor” brought them from anonymity to stardom. Glass Candy’s most recent work “Deep Gems” has conquered critics and the audience will dance the night away at CCVF’s Café Concerto.

Ida No voz Johnny Jewel guitarra, sintetizadores Maiores de 12 • Cartão CCVF


SÁBADO 19

HIPNÓTICA MÚSICA • 24H00

CAFÉ CONCERTO

OS HIPNÓTICA SÃO UMA DAS MAIS COERENTES E ESTIMULANTES BANDAS PORTUGUESAS CONTEMPORÂNEAS. De regresso aos discos, os Hipnótica apresentam o novo álbum “Twelve-Wired Bird of Paradise” no palco do Café Concerto do CCVF. “Twelve-Wired Bird of Paradise” é um registo surpreendente, pleno de melodias cativantes e com uma sonoridade que agrega inúmeras referências de uma forma única e refrescante. No seu todo são dez canções em que as melodias e harmonias vocais assumem o protagonismo e onde ambientes acústicos trazidos da folk são contaminados por batidas de pista de dança.

HIPNÓTICA, ONE OF THE MOST INTERESTING PORTUGUESE CONTEMPORARY BANDS, PRESENT LIVE AT CCVF’S CAFÉ CONCERTO THEIR LATEST RECORD “TWELVE-WIRED BIRD OF PARADISE”. This is a surprising record, filled with a wide range of musical references mixed together in a unique and refreshing sound. A total of 10 songs where vocal harmonies take the lead and where acoustical folk blends with dance floor beats.

João Branco Kyron voz, Bernard Sushi guitarras, voz e piano, JP Daniel guitarras, ukelele, Sergue baixo, António Watts bateria e percussões, Maiores de 12 • Cartão CCVF

Direitos Reservados

1ª PARTE DO CONCERTO: MEMÓRIA DE PEIXE


QUINTA-FEIRA 10 A SÁBADO 19

GUI DANCE DANÇA

FESTIVAL INTERNACIONAL DE DANÇA CONTEMPORÂNEA


QUINTA-FEIRA 10

BE YOUR SELF GRANDE AUDITÓRIO

“BE YOUR SELF” CONJUGA DANÇA, MÚSICA, PALAVRA, VÍDEO E ARQUITECTURA NUMA EXPERIÊNCIA TRIDIMENSIONAL INTEMPORAL. Com a assinatura da companhia Australian Dance Theatre (ADT), “Be Your Self” marca o arranque da 1ª edição do GUIdance, festival de dança contemporânea que traz ao Centro Cultural Vila Flor algumas das mais conceituadas companhias, como é o caso da Australian Dance Theatre que vem a Portugal pela primeira vez para participar propositadamente no GUIdance. Criado por Garry Stewart, director artístico da ADT, “Be Your Self” é uma performance extraordinária que explora a natureza do ser humano e da sua individualidade. Nas fronteiras da dança contemporânea, a ADT convoca-nos para uma experiência deslumbrante que reclama atenção.

“BE YOUR SELF” INTEGRATES DANCE, MUSIC, SPOKEN WORD, VIDEO AND ARCHITECTURAL DESIGN INTO A TIMELESS EXPERIENCE. Australian Dance Theatre’s “Be Your Self” opens the 1st edition of GUI dance, a contemporary dance festival bringing to Centro Cultural Vila Flor some of the most important national and international dance companies. This is the case of the Australian Dance Theatre, for the first time in Portugal. ADT’s artistic Director Garry Stewart created “Be Your Self”, an extraordinary performance exploring human nature and selfhood.

Concepção e Direcção Garry Stewart, Assistente de Direcção Artística Elizabeth Old, Coreografia Garry Stewart e Bailarinos da ADT, Texto escrito por Garry Stewart, Michael Heynen e Professor Ian Gibbins, Bailarinos Adam Blanch, Scott Ewen, Luke Hanna, Jessica Hesketh, Larissa McGowan, Quan Bui Ngoc, Kyle Page, Tara Soh, Kialea-Nadine Williams, Kimball Wong, Actor Annabel Giles, (A ficha técnica e artística completa do espectáculo encontra-se disponível em www.ccvf.pt), Maiores de 12 • Cartão CCVF

Fotografia de Chris Herzfeld

GUI DANCE • 22H00

AUSTRALIAN DANCE THEATRE


SEXTA-FEIRA 11

MAPACORPO GUI DANCE • 22H00

AMÉLIA BENTES Direitos Reservados

PEQUENO AUDITÓRIO

EM “MAPACORPO”, A DANÇA CRUZA-SE COM O DESENHO DIGITAL, EM TEMPO REAL, E A MÚSICA AO VIVO. “Mapacorpo” é um dueto no feminino com Amélia Bentes e Leonor Keil, duas intérpretes e criadoras conhecidas do público, com percursos idênticos, uma estética comum, mas distintas nas suas fisicalidades. O espectáculo junta no mesmo espaço cénico a dança, a música e o desenho gráfico; para além do dueto protagonizado por Amélia Bentes e Leonor Keil, actuam, em tempo real, o músico Vítor Rua e o desenhador digital Jorge Gonçalves. “Mapacorpo” pretende mapear um espaço que se alimenta de cumplicidades, mas também da diferença.

IN “MAPACORPO”, DANCE MEETS DIGITAL DESIGN IN REAL TIME AND LIVE MUSIC. “Mapacorpo” is a female duet with Amélia Bentes and Leonor Keil, two dancers and choreographers with identical paths and experiences but different ways of living and dancing. The show presents in the same stage dance, music and digital design; besides the dance duet of Amélia Bentes and Leonor Keil, there are also on stage the live performances of musician Vítor Rua and digital designer Jorge Gonçalves. “Mapacorpo” is a map filled with intimacy but also difference.

Direcção, Coreografia Amélia Bentes, Orientação Coreográfica Lia Rodrigues, Interpretação Amélia Bentes e Leonor Keil, Apoio Dramatúrgico Paulo Filipe, Música ao vivo Vitor Rua, Desenho Digital em tempo real António Jorge Gonçalves, Projecto financiado pelo Ministério da Cultura/DGArtes, Co-produção CCB – Centro Cultural de Belém, Produção Executiva ACCCA, Companhia Clara Andermatt, (A ficha técnica e artística completa do espectáculo encontra-se disponível em www.ccvf.pt), Maiores de 12 • Cartão CCVF


SÁBADO 12

ROSAS DANST ROSAS GUI DANCE • 22H00

GRANDE AUDITÓRIO

CRIADO EM 1983, O ESPECTÁCULO “ROSAS DANST ROSAS”, DE ANNE TERESA DE KEERSMAEKER, É HOJE CONSIDERADO UM CLÁSSICO DA DANÇA CONTEMPORÂNEA. “Rosas danst Rosas” marcou o início da companhia Rosas. Em 1982, com “Fase” – a sua primeira criação – a então jovem coreógrafa e bailarina Anne Teresa De Keersmaeker era já uma revelação, devido ao impacto da linguagem gestual repetitiva e pós-modernista presente no espectáculo. Um ano mais tarde, a coreógrafa voltou a causar surpresa com “Rosas danst Rosas”, cuja obra é de uma força notável. “Rosas danst Rosas” conheceu de imediato um enorme sucesso internacional. Ao longo dos 28 anos que separam esta obra da sua criação, a coreografia foi apresentada, inúmeras vezes, pelo mundo inteiro.

CREATED IN 1983, ANNE TERESA DE KEERSMAEKER’S “ROSAS DANST ROSAS” IS NOW A CLASSIC OF CONTEMPORARY DANCE. “Rosas danst Rosas” was the beginning of Rosas Dance Company. In 1982, with “Fase” – her first creation – the young choreographer and dancer Anne Teresa De Keersmaeker was already a revelation due to the impact of the repetitive and post-modernist body language on the show. A year later she surprised again with “Rosas danst Rosas”, a masterpiece of remarkable strength, and continues to surprise worldwide after 28 years.

Coreografia Anne Teresa De Keersmaeker, Criada por Adriana Borriello, Anne Teresa De Keersmaeker, Michèle Anne De Mey, Fumiyo Ikeda, Dançada por (4 bailarinas, elencos alternados) Anne Teresa De Keersmaeker / Moya Michael, Cynthia Loemij, Sarah Ludi, Samantha Van Wissen ou Tale Dolven, Moya Michael / Sandra Ortega Bejarano, Elizaveta Penkova, Sue-Yeon Youn, Música Thierry De Mey, Peter Vermeersch, Produção Rosas, Kaaitheater (1983) Hernemingen / Reposições: Rosas, La Monnaie / De Munt, (A ficha técnica e artística completa do espectáculo encontra-se disponível em www.ccvf.pt), Maiores de 8 • Cartão CCVF

Direitos Reservados

ROSAS


QUARTA-FEIRA 16 E QUINTA-FEIRA 17*

ENTRE TODAS AS COISAS GUI DANCE • 22H00 E 11H00*

Fotografia de Teresa Santos

TERESA PRIMA PEQUENO AUDITÓRIO

“ENTRE TODAS AS COISAS” É O SEGUNDO OBJECTO COREOGRÁFICO CRIADO NO ÂMBITO DO PROJECTO B, DE TERESA PRIMA. O Projecto B, em desenvolvimento desde Janeiro de 2009, é um projecto de pesquisa, experimentação, sensibilização e criação coreográfica cuja força motriz é a procura da beleza. Em Setembro de 2010, o CCVF apresentou o primeiro espectáculo do projecto - “na terra a olhar o céu” - e realizou oficinas para crianças, jovens e adultos, que resultaram em pequenos grupos de trabalho que presentemente desenvolvem a sua própria pesquisa. Depois do solo “na terra o olhar o céu”, Teresa Prima empreende uma nova busca, agora a três. Interpretado por Isabel Costa, Teresa Santos e Teresa Prima, “entre todas as coisas” tem estreia nacional no Centro Cultural Vila Flor.

“AMONG ALL THINGS” IS THE SECOND CHOREOGRAPHIC OBJECT CREATED BY TERESA PRIMA FOR PROJECT B. Project B is a research project of choreographic experimentation and creation being developed since January 2009, whose starting point is “The search for Beauty”. In September 2010, CCVF presented the first show of the project “On Earth Looking at the Sky” – and held workshops for children, youngsters and adults that led to small work groups, nowadays doing their own research. After the solo “On Earth Looking at the Sky”, Teresa Prima starts a new search, now with Isabel Costa and Teresa Santos with national première at Centro Cultural Vila Flor.

Direcção Artística Teresa Prima, Co-criação e Interpretação Isabel Costa, Teresa Santos e Teresa Prima, Gestão de Projecto PI-Produções, Independentes, Parceiros Contagiarte e Centro de Formação Cultural Ácaro/Contagiarte, Co-produção Centro Cultural Vila Flor, (A ficha técnica e artística completa do espectáculo encontra-se disponível em www.ccvf. pt), Maiores de 6 • Cartão CCVF


QUINTA-FEIRA 17

ELECTRA / A SAGRAÇÃO DA PRIMAVERA GRANDE AUDITÓRIO

DE REGRESSO AO CENTRO CULTURAL VILA FLOR, OLGA RORIZ APRESENTA DUAS CRIAÇÕES NA MESMA NOITE. Na primeira parte do espectáculo, Olga Roriz interpreta o solo “Electra”, criação inspirada na mitologia clássica. Na segunda parte, a coreógrafa apresenta a sua própria versão d’ “A Sagração da Primavera”, de Igor Stravinsky, uma das mais importantes obras sinfónicas do século XX. “A Sagração da Primavera” encerra uma trilogia de bailados que Igor Stravinsky compôs para a companhia dos Ballets Russes, de Sergei Diaghilev. O espectáculo estreou em Paris, em 1913, e agitou o mundo da música e da dança. Ainda hoje, a riqueza harmónica e a densidade dos ritmos provoca surpresa ao primeiro contacto.

OLGA RORIZ IS BACK TO CENTRO CULTURAL VILA FLOR WITH TWO PIECES IN ONE SINGLE NIGHT. In the first part of the show, Olga Roriz will perform the solo “Electra”, a creation inspired in classical mythology, a theme appearing quite often in her works as well as in contemporary culture. In the second part she presents her own version of Igor Stravinsky’s “The Rite of Spring”, one of the masterpieces of classical music of the 20th century.

1ª PARTE_ ELECTRA, Coreografia e Interpretação Olga Roriz, Dramaturgia, Selecção Musical e Figurino Olga Roriz e Paulo Reis, Músicas Gavin Bryars, Eleni Karaindrou, Erik Honore/Jan Bang, Carlos Zíngaro, Benco & Hladnik, Richard Strauss, Co-produção Companhia Olga Roriz e Teatro Nacional S. João, OPART, 2ª PARTE_ A SAGRAÇÃO DA PRIMAVERA, Direcção e Coreografia Olga Roriz, Música Igor Stravinsky – “A Sagração da Primavera”, Herbert Von Karajan (1965) com a Orquestra Filarmónica de Berlim, Companhia subsidiada pelo Ministério da Cultura/Direcção Geral das Artes, Co-produção Companhia Olga Roriz com a Fundação Centro Cultural de Belém, (A ficha técnica e artística completa do espectáculo encontra-se disponível em www.ccvf.pt), Maiores de 16 • Cartão CCVF

Direitos Reservados

GUI DANCE • 22H00

COMPANHIA OLGA RORIZ


SEXTA-FEIRA 18

AR AO VENTO / ERA UMA COISA MESMO MUITO ABSTRACTA GUI DANCE • 22H00

Direitos Reservados

LÍGIA SOARES / ANDRESA SOARES

PEQUENO AUDITÓRIO

“AR AO VENTO” E “ERA UMA COISA MESMO MUITO ABSTRACTA” SÃO DOIS SOLOS, O PRIMEIRO CRIADO E INTERPRETADO POR LÍGIA SOARES, O SEGUNDO POR ANDRESA SOARES. “Ar ao Vento” alimenta-se da palavra como ferramenta de pensamento abstracto. A intérprete, sentada, enceta um “diálogo” com o público. Dá-se início a um jogo de palavras que parece inverter o papel entre o palco e a plateia, a performance e o espectador. “Era Uma Coisa Mesmo Muito Abstracta” é um solo coreográfico que desafia o estranho mundo da abstracção através do “movimento pensado” a cada momento. Da soma de expressões corporais, sem a tentativa de formalização, desvela-se uma narrativa que encontra na música original de João Lucas uma perfeita cumplicidade.

“AR AO VENTO” IS A SOLO BY LÍGIA SOARES AND “ERA UMA COISA MESMO MUITO ABSTRACTA” IS A SOLO BY ANDRESA SOARES. “Ar ao Vento”, by Lígia Soares, uses words as tools for abstract thinking. She sits on stage and starts a dialogue with the audience. It’s a sort of word game that seems to change the roles of both performer and audience. “Era Uma Coisa Mesmo Muito Abstracta” is a solo by Andresa Soares, with original soundtrack by João Lucas. This solo challenges the odd world of abstraction with “thought movements”. From the sum of body expressions comes a story that finds its perfect intimacy in music.

AR AO VENTO, Conceito, Texto e Interpretação Lígia Soares, Assistência, Dramaturgia Thierry Decottignies, Música Excerto de Musique pour Cordes, Percussion et Celesta, Béla Bartók, Detroit Symphony, A. Dorati, ERA UMA COISA MESMO MUITO ABSTRACTA, Coreografia e Interpretação Andresa Soares, Música João Lucas, Peça criada com o apoio do Ministério da Cultura/DGArtes e da Fundação Calouste Gulbenkian., (A ficha técnica e artística completa dos espectáculos encontra-se disponível em www.ccvf.pt), Maiores de 12 • Cartão CCVF


SÁBADO 19

BABEL (WORDS) GUI DANCE • 22H00

GRANDE AUDITÓRIO

“BABEL (WORDS)” É UM ESPECTÁCULO QUE EXPLORA A LINGUAGEM E A SUA RELAÇÃO COM A NACIONALIDADE, A IDENTIDADE E A RELIGIÃO. Tomando como ponto de partida a lenda da Torre de Babel – em que Deus castiga os que construíram uma torre em seu nome, causando o caos e separando-os em diferentes línguas, culturas e terras – a coreografia de Sidi Larbi Cherkaoui e Damien Jalet, para a companhia belga Eastman, nasceu logo no primeiro dia de ensaios quando um microcosmo de 18 bailarinos de 13 países, com 15 línguas diferentes, 7 crenças religiosas e vários estilos de dança, se reuniu aos coreógrafos e ao artista visual Antony Gormley para juntos embarcarem numa nova viagem. E foi neste turbilhão de identidades, nacionalidades e culturas que encontraram a sua inspiração. Um espectáculo que deslumbra pela sua graça, virtuosidade acrobática, eclectismo de estilos e energia inesgotável.

“BABEL (WORDS)” EXPLORES LANGUAGE AND ITS CONNECTION WITH NATIONALITY, IDENTITY AND RELIGION. Having as starting point the specific moment in the tale of the Tower of Babel - when God punishes those who built a tower in his name, causing chaos by splintering them into different languages, cultures and lands – the choreography by Sidi Larbi Cherkaoui and Damien Jalet, for the Belgian dance company Eastman, is a graceful, acrobatic, eclectic and energetic show.

Coreografia Sidi Larbi Cherkaoui e Damien Jalet, Design virtual Antony Gormley, Dramaturgia Lou Cope, Música Patrizia Bovi, Mahabub Khan, Sattar Khan, Gabriele Miracle e Shogo Yoshii (Kodo), (A ficha técnica e artística completa do espectáculo encontra-se disponível em www.ccvf.pt), Maiores de 16 • Cartão CCVF

Fotografia de Koen Broos

SIDI LARBI CHERKAOUI & DAMIEN JALET


MARÇO

ACTIVIDADES PARALELAS GUI DANCE

VÁRIOS LOCAIS

Ter 01 e Qua 02 | 10h00 e 15h00 Sex 11 | 10h00 Seg 14 e Ter 15 | 10h00 e 15h00

À MANEIRA DELES, AGORA! Leonor Barata

Sexta 11 | 19h00-21h30

HISTÓRIAS SOBRE A HISTÓRIA DA DANÇA Leonor Barata Oficina de Dança

Oficina de Dança Esta oficina é especialmente “À maneira deles, agora!” é a continuação das oficinas que Leonor Barata criou em 2007 e que nos conduzem pela história da dança, dançando! O que se propõe agora é desenvolver o lado masculino da dança do início do séc. XX, revisitando Vaslav Nijinski, Rudolf Laban e Merce Cunningham.

pensada para aqueles que aliam ou que gostariam de aliar a dança à sua prática pedagógica. Leonor Barata desconstrói as estratégias presentes nas oficinas “À Maneira de…”, percorrendo com os participantes alguns pontos-chave da história da dança.

This workshop is for those that like to join dance with their teaching practices. Leonor Barata dismantles the

“Their Way, Now!” is the continuation

strategies of the workshops “The Way

of the workshops created by Leonor

of…”, going through some key points in

Barata in 2007 guiding us through

the history of dance.

the history of dance...dancing! These workshops are built from the dances of

Local Espaço Oficina

each choreographer but also their lives

Público-alvo Professores e outros

and how all events influenced their

profissionais da educação

artistic ways.

Lotação 15 participantes

Local Espaço Oficina

Inscrição gratuita (sujeita ao

Público-alvo Maiores de 6 anos

pagamento de uma caução de 10 eur)

Lotação 1 turma/ 25 pessoas

Data limite de inscrição 04 de Março

Preço 1 eur

Inscrições no Centro Cultural Vila Flor ou no site www.ccvf.pt

uma semana de antecedência que poderá ser efectuada por telf. 253 424 700 ou através do e-mail servicoeducativo@aoficina.pt

“À maneira Deles, Agora!”, apresentado no âmbito da rede

Actividade sujeita a marcação prévia com


Quarta-Feira 09 | 21h30

Terça-Feira 15 | 21h30

CAFÉ FALADO

CAFÉ FALADO

Do Centro para a Periferia:

As “Linguagens” do Corpo

Confrontação de Realidades e Expectativas Este Café Falado que vos propomos pretende contribuir Como se desenvolve o trabalho

para a articulação da linguagem

estruturante de uma companhia

entre artistas e públicos,

instalada numa grande

relançando a discussão acerca do

metrópole e totalmente virada

papel que cabe, na arte, a autores

para o mundo (ex: Australian

e fruidores.

Dance Theatre)? Como se concebem e dimensionam as produções? Qual o cenário fora dos grandes centros urbanos?

This Speakers’ Coffee is a contribution for a common language between artists and audiences, opening the discussion on the roles of authors and audiences.

How does the structured work of a company based in a large metropolis opened to the world (like the Australian Dance Theatre) develop? How do they conceive and scale their productions? How things work in smaller cities? Local Café Concerto Convidados Elizabeth Old, Marcos Barbosa Todas as idades, Entrada livre

Local Café Concerto Moderador Paulo Pinto Convidados Rafaela Salvador Todas as idades, Entrada livre


Quarta 09 | 14h00-17h30

Sexta 11 | 18h30-20h30

AUSTRALIAN DANCE THEATRE MASTERCLASSE

AUSTRALIAN DANCE THEATRE WORKSHOP Estúdio de Dança

Técnicas de Dança Contemporânea No dia seguinte à apresentação do espectáculo “Be Your Self” Durante a sua residência em Guimarães, a Australian Dance Theatre coordenará uma masterclasse sobre técnicas de dança contemporânea, dirigida a estudantes de dança de nível superior/avançado. Sem dúvida, uma oportunidade única de troca de experiências e de contacto directo com uma das mais importantes e relevantes companhias mundiais de dança

e aproveitando a presença da companhia em Guimarães, a Australian Dance Theatre orientará um workshop destinado a estudantes de dança com mais de 14 anos de idade. A masterclasse será orientada por Elisabeth Old, assistente da direcção artística da Australian Dance Theatre, e pelos bailarinos da companhia que integram o espectáculo “Be Your Self”.

contemporânea. During the day following the During their stay in Guimarães, the Australian Dance Theatre will give a masterclass on contemporary dance techniques. Local Sala de Ensaios Público-alvo Estudantes de dança de nível superior/avançado, Formadores Assistente da Direcção Artística e Bailarinos da Australian Dance Theatre Nº máximo de participantes 30 Inscrição gratuita (sujeita ao pagamento de uma caução de 25 eur) Data limite de inscrição 04 de Março Inscrições no Centro Cultural Vila Flor ou no site www.ccvf.pt

presentation of “Be Your Self”, the Australian Dance Theatre will give a workshop for dance students of more than 14 years of age. Local Sala de Ensaios Público-alvo Estudantes de dança, maiores de 14 anos, Formadores Assistente da Direcção Artística e Bailarinos da Australian Dance Theatre Nº máximo de participantes 30 Inscrição gratuita (sujeita ao pagamento de uma caução de 25 eur) Data limite de inscrição 04 de Março Inscrições no Centro Cultural Vila Flor ou no site www.ccvf.pt


Quinta 10 | 19h00-21h00

Sábado 19 | 15h00

ENSAIO ABERTO BE YOUR SELF

SESSÃO ABERTA LABORATÓRIO B

Australian Dance Theatre

No âmbito do Projecto B

No dia da apresentação do

Inspirado pela experiência de um

espectáculo “Be Your Self”, a

laboratório de pesquisa coreo-

Australian Dance Theatre irá

gráfica, um grupo de anónimos

realizar, ao final da tarde, um

apaixonados pela dança entrega-

ensaio aberto a estudantes de

-se à descoberta da sua ideia de

dança e teatro, limitado a 50

“beleza”. Desde Outubro de 2010,

participantes. Após o ensaio,

reúnem-se uma vez por semana

haverá uma conversa com

na Sala de Ensaios do CCVF e

Elisabeth Old, assistente da

desenham o seu próprio caminho

direcção artística da Australian

de exploração, entre exercícios

Dance Theatre.

de movimento, diálogo e improvisação. Não há bússola. Não há

On the day of the show “Be Your Self”,

mapa. Não há meta. Apenas o

the Australian Dance Theatre will have

olhar aguçado de quem procura,

an open rehearsal in the afternoon for

o pé inquieto de quem viaja, o

dance and theatre students, limited to

peito limpo de quem se indaga.

50 participants. After the rehearsal there will be a debate with Elisabeth Old, Associate Artistic Director of Australian

Inspired by a lab of choreographic

Dance Theatre.

research, a group of dance lovers goes in search of their idea of “beauty”. They

Local Grande Auditório

have been gathering once a week since

Público-alvo Estudantes

October 2010 exploring movement,

de dança e teatro

dialogue and improvisation.

Nº máximo de participantes 50 Local Pequeno Auditório Inscrição gratuita

Público-alvo Maiores de 16 anos

Data limite de inscrição 07 de Março

Lotação 15 pessoas

Inscrições no Centro Cultural Vila Flor

Entrada livre

ou no site www.ccvf.pt Actividade sujeita a marcação prévia, com uma semana de antecedência, que poderá ser efectuada por telf. 253 424 700 ou através do e-mail servicoeducativo@aoficina.pt


SEXTA-FEIRA 25

LEITURA INTEGRAL DA ODISSEIA 15H00 - 23H00

CAFÉ CONCERTO

ANTECIPANDO A CELEBRAÇÃO DO DIA MUNDIAL DO TEATRO, LEMOS NA ÍNTEGRA O TEXTO DESTA OBRA MAGNÍFICA, “ODISSEIA”, QUE É PARTE INTEIRA DA NOSSA CIVILIZAÇÃO. Fazemo-lo hoje, como um poético regresso ao momento da leitura como forma de convívio, de partilha e de passagem de testemunho. Lemos a história e somos então todos heróis, guerreiros desejosos pelo regresso a casa. É também um convite à resistência, contra o longo tempo que levará esta viagem, quer para aqueles em que ela seja um regresso à obra de Homero, quer para os que se iniciam pela primeira vez nesta aventura. Mas a proposta é mesmo essa, fiquem por cinco minutos, por duas horas, pelas oito que durará a leitura, mas venham ouvir. Nós estaremos no Café Concerto, iniciando esta Odisseia, festa também de teatro que se alongará por outras salas do CCVF, juntando-se aos festejos que ocorrem paralelamente nas cidades do Porto, Braga e Vila Real. A leitura será efectuada pelos actores do Teatro Oficina, pelos nossos alunos das turmas de formação teatral e por outras pessoas da nossa comunidade.

ANTICIPATING THE CELEBRATION OF WORLD THEATRE DAY, CCVF PRESENTS THE READING OF THE FULL TEXT OF HOMER’S MAGNIFICENT WORK, “ODYSSEY, We do so, as a poetic return to the moment of reading as a way of socializing, of sharing and handover. As we read the story, we all are heroes, warriors eager for homecoming. It is also a call for resistance, against the long time this trip will take either for those returning to Homer’s work, or for those who start this adventure for the first time. But the proposal for you is to stay. Be it for five minutes, be it for two hours, be it for the eight hours the reading will take, but come to listen. Todas as Idades

Projecto co-financiado por


SÁBADO 26 E DOMINGO 27

OS DIAS A CRESCER VÁRIAS ACTIVIDADES

CENTRO CULTURAL VILA FLOR

NO FIM-DE-SEMANA DE 26 E 27 DE MARÇO, “OS DIAS A CRESCER” VOLTAM A CELEBRAR A CHEGADA DA PRIMAVERA NO CENTRO CULTURAL VILA FLOR. Reserve este fim-de-semana no seu calendário e passe connosco 2 dias de intensa actividade e muita animação! Música, teatro, dança, visitas guiadas e oficinas para pais e para filhos, voltam a preencher todos os espaços do CCVF. Com o Palácio Vila Flor como cenário, aproveite para comprar alguns produtos da época no mercado de produtos frescos e tradicionais. Reúna a família e os amigos e petisque as especialidades que as tascas gastronómicas da nossa região têm para oferecer. A entrada é livre em todas as actividades. Esperamos por si! Consulte o programa completo d’ “Os Dias a Crescer” no site www.ccvf.pt.

ON THE WEEKEND OF MARCH 26TH AND 27TH, “OS DIAS A CRESCER” CELEBRATES THE ARRIVAL OF SPRING AT CENTRO CULTURAL VILA FLOR. Give yourself and your family 2 days of activities and lots of fun! Music, theatre, dance, guided tours and workshops for parents and children are back to CCVF. With Palácio Vila Flor as set, buy fresh and traditional produce at our market. Bring family and friends and nibble some local specialities at the small bars. Free entrance in all activities. We are waiting for you! Check the detailed program at www.ccvf.pt.

Entrada livre Todas as idades


MARÇO

SERVIÇO EDUCATIVO VÁRIAS ACTIVIDADES

CENTRO CULTURAL VILA FLOR

Segunda-Feira 14 e 21 | 14h30

ESPAÇO E FORMA: CONSTRUÇÃODESCONSTRUÇÃO Joana Paradinha / Paulo Leocádio

Sábado 26 e Domingo 27 10h30 e 12h00

CONTAPETES BEBÉS Histórias para bebés

Feitos de tecido, revelando

Local Oficina de Desenho/Pintura

cores, formas e volumes, os

Público-alvo Dos 13 aos 15 anos

contapetes bebés são um espaço

Duração 2 horas, Lotação 1 turma / 25

de descoberta onde adulto e

pessoas (dividida em 2 grupos) Local ESAP, Inscrição gratuita

criança exploram sons, sílabas e palavras, dando os primeiros passos no território fantástico

Terça-Feira 15 e 22 | 14h30

da narrativa. As pequeníssimas

ACÇÃO E NARRATIVIDADE

histórias, partilhadas entre todos os que estão à volta do tapete

João Girão

com sons e sentidos, propondo

ou do livro, desafiam a brincar associações entre cor e espaço,

Local Oficina de Desenho/ Instalação/Performance Público-alvo Dos 16 aos 18 anos Duração 3 horas, Lotação 12 pessoas

forma e volume, ritmo e textura, e incitando as primeiras articulações e construções frásicas.

Local ESAP. Inscrição gratuita

com uma semana de antecedência, que poderá ser efectuada por telf. 253 424 700 ou através do e-mail servicoeducativo@aoficina.pt

Rugs made of cloth, showing colours, shapes and sizes. “Contapetes bebés” is a place for discoveries, where adults and children explore sounds, syllables and words as they take their first steps into the wonderful world of narration.

Local Sala de Ensaios Público-alvo Dos 12 aos 30 meses Duração c. 30 min. Preço 2,00 eur Lotação limitada Babysitting disponível

“Contapetes Bebés”, apresentado no âmbito da rede

Actividades sujeitas a marcação prévia,


ATÉ 10 ABRIL

GUIMARÃES, ARTE CONTEMPORÂNEA 2011 EXPOSIÇÃO

EXPOSIÇÃO COLECTIVA PALÁCIO VILA FLOR E LABORATÓRIO DAS ARTES

Horário da Exposição Palácio Vila Flor Terça-feira a Sábado 10h00 às 12h30 | 14h00 às 19h00 Domingos e Feriados 14h00 às 19h00

EXPOSIÇÃO QUE REÚNE OBRAS DE ANDRÉ BANHA, DALILA GONÇALVES, DIOGO EVANGELISTA, JOANA DA CONCEIÇÃO, JORGE MACIEL, LUÍS VIEIRA E TIAGO BAPTISTA.

Laboratório das Artes

Em 2009, o Centro Cultural Vila Flor e a Escola Superior Artística

Sexta-feira e Sábado

do Porto – Guimarães iniciaram um projecto de parceria da qual

16h00 às 19h00 Todas as idades

resultou uma exposição colectiva de jovens artistas portugueses, cujo objectivo é realizar-se de dois em dois anos. O sucesso da pri-

Visitas Guiadas 25 Janeiro a 15 Abril Terça a Sexta 10h00 às 19h00

meira experiência comprovou a importância de fazer avançar o projecto, desenvolvendo a relação existente, e motivou o CCVF a

*Sábado 05 Fevereiro, 05 Março e

alargar o comissariado ao Laboratório das Artes – uma estrutura

09 Abril às 16h00

jovem e dinâmica, com um papel local importante, neste domí-

Público-alvo Maiores de 4 anos Lotação 1 turma / 25 pessoas Preço 0,50 eur

* Visitas especiais para maiores de 12 anos

As visitas guiadas estão sujeitas a

marcação prévia, com uma semana de

antecedência, que poderá ser efectuada pelo telf. 253 424 700 ou através do

nio. Esta exposição tem como objectivo divulgar o trabalho de um conjunto de artistas que, apesar do espaço relevante que ocupam na arte contemporânea portuguesa, são ainda insuficientemente conhecidos. Os seus trabalhos apresentam propostas artísticas diferentes entre si, nomeadamente a nível das técnicas e dos materiais utilizados, tentando abarcar um espectro alargado de abordagens da prática artística contemporânea (instalação, pintura, desenho, escultura, etc.).

e-mail servicoeducativo@aoficina.pt

“GUIMARÃES, ARTE CONTEMPORÂNEA 2011” IS AN EXHIBITION SHOWCASING THE WORKS OF ANDRÉ BANHA, DALILA GONÇALVES, DIOGO EVANGELISTA, JOANA DA CONCEIÇÃO, JORGE MACIEL, LUÍS VIEIRA AND TIAGO BAPTISTA. This exhibition aims to promote the work of a group of artists who, despite the relevant space they occupy in the contemporary Portuguese art, are still unknown to the general public. Their works are different artistic proposals, particularly in terms of techniques and materials used, trying a broad spectrum of approaches to contemporary art practices such as installation, painting, drawing, sculpture, etc.).


TERÇA-FEIRA 22 E 29

O NOVO CINEMA ALEMÃO 21H45

Direitos Reservados Direitos Reservados

CICLO DE CINEMA PEQUENO AUDITÓRIO Organização CCVF e Cineclube de Guimarães

TERÇA-FEIRA 22

TERÇA-FEIRA 29

ANOS DE CHUMBO

CAFÉ BAGDAD

[DIE BLEIERNE ZEIT]

[OUT OF ROSENHEIM]

de Margarethe Von Trotta

de Percy Adlon

com Bárbara Sukowa e

com Marianne Sagebrecht e

Doris Schade

Jack Palance

1981, 106 min, M/16

1987, 95 min, M/12

Alemanha, 1968: Marianna e

Depois de abandonar o marido

Juliane, filhas de um pastor, lu-

na estrada, a turista alemã

tam por mudanças na sociedade,

Jasmin (Marianne Sägebrecht)

como a legalização do aborto.

caminha pelo deserto do Arizona

Juliane é repórter e Marianna,

até chegar ao posto-motel Café

membro de uma organização ter-

Bagdad. Recebida com aspereza

rorista. Marianna é presa e passa

por Brenda (CCH Pounder), a

a ser ajudada pela irmã, que

dona do local que acabou de

começa a questionar a maneira

colocar o marido fora de casa,

como ela é tratada.

Jasmin habitua-se aos poucos e vai conquistando a simpatia dos clientes e hóspedes do motel, como Rudy Cox (Jack Palance), ex-actor de Hollywood e pintor em crise.


MARÇO

CINEMA 21H45

GRANDE AUDITÓRIO Organização Cineclube de Guimarães

QUINTA-FEIRA 03

DOMINGO 06

LOLA

DOS HOMENS E DOS DEUSES

de Brillante Mendoza com Anita Linda e Rustica Carpo 2009, 113 min, M/12

[DES HOMMES ET DES DIEUX] de Xavier Beauvois com Lambert Wilson e

Lola, em filipino, significa

Michael Lonsdale

avó. O neto de Lola Sepa foi

2010, 122 min, M/12

assassinado pelo neto de Lola Puring, ambas são muito pobres e é esta tragédia que ligará o seu destino: uma tentará encontrar forma de pagar o funeral do falecido, a outra, uma maneira de pagar a fiança do assassino. Na primeira audiência de tribunal, o amor e a força das duas vão confrontar-se pois estão ambas dispostas a tudo pelos netos, mesmo que um seja a vítima e o outro o homicida. Prémio do júri no Festival de Veneza em 2009.

Um mosteiro localizado no meio das montanhas da Argélia, na década de noventa. Oito monges católicos franceses vivem em harmonia com a população muçulmana, até que, progressivamente, a violência e o terror tomam conta da região. Apesar das ameaças, os religiosos decidem resistir ao terrorismo e ficar, conscientes do preço dessa escolha. Esta é a história verídica dos monges de Tibhirine, raptados e assassinados por um grupo de fundamentalistas islâmicos durante a guerra civil argelina, em 1996. Realizado pelo actor e realizador Xavier Beauvois, foi o filme vencedor do Prémio Especial do Júri em Cannes 2010 e é o filme seleccionado para representar a França nos Óscares de 2011.


Direitos Reservados

DOMINGO 13

DOMINGO 20

QUINTA-FEIRA 24

CELA 211

O AMERICANO

JOSÉ E PILAR

[CELDA 211]

[THE AMERICAN]

de Miguel Gonçalves Mendes

de Daniel Monzón

de Anton Corbijn

Documentário

com Luis Tosar e Alberto Amman

com George Clooney e

2010, 128 min, M/12

2009, 113 min, M/16

Violante Placido 2010, 105 min, M/12 Um documentário realizado por Miguel Gonçalves Mendes

Juan Oliver (Alberto Ammann) é o novo guarda de uma prisão de

Jack (George Clooney) é um

(“Autografia”) sobre o escritor

alta segurança. No seu primeiro

exímio fabricante de armas ar-

José Saramago, falecido a 18

dia de trabalho, dois dos seus

tesanais, feitas por encomenda.

de Junho de 2010: a sua vida,

colegas fazem-lhe a visita guiada

Quando uma missão corre mal

as suas viagens, a sua relação

pelos corredores do presídio. Du-

e lhe custa a vida da mulher

de amor com Pilar del Río, sua

rante a visita, um incidente faz

amada, decide mudar de rumo.

companheira até ao fim da vida.

Juan desmaiar e os seus compa-

Mas, para que isso se torne

Filmado entre 2006 e 2009 e com

nheiros levam-no para a cela 211

possível, ele terá de completar

a criação do romance “A Viagem

enquanto o tentam reanimar.

uma última missão que presume

do Elefante” como pano de fun-

Nesse preciso momento, rebenta

a criação de uma nova arma para

do, mostra o quotidiano de um

um motim entre os prisioneiros

uma mulher misteriosa. Duran-

dos mais importantes escritores

e, no meio da confusão, ele é

te a sua estada numa pequena

contemporâneos, na sua relação

abandonado à sua sorte dentro

cidade em Itália, aquele homem

com Pilar, o público e a vida.

da cela vazia. Quando volta a

solitário, e aparentemente

si, Juan está do lado errado da

inofensivo, acaba por criar laços

barricada e, de maneira a não

com um padre (Paolo Bonacelli),

ser visto como inimigo, muda

com quem troca confidências,

rapidamente de roupa e finge ser

e Clara (Violante Placido), uma

um dos presidiários.

prostituta a quem se liga emocionalmente. Mas, Jack percebe que o seu vínculo ao mundo do crime tem um preço e que, mesmo que se sinta moralmente alterado, dificilmente escapará incólume ao seu passado.


GRANDE AUDITÓRIO E PEQUENO AUDITÓRIO 30 28 26 24 22 20 18 16

13 15 17

19 21 23 25 27 29 31 33

M

16 14 12 10 8 6 4 2 1 3 5 7 9 11 13 15

30 28 26 24 22 20 18 16

14 12 10 8 6 4 2 1 3 5 7 9 11 13 15

17 19 21 23 25 27 29 31

L

16 14 12 10 8 6 4 2 1 3 5 7 9 11 13 15

V

30 28 26 24 22 20 18 16

14 12 10 8 6 4 2 1 3 5 7 9 11 13 15 17

19 21 23 25 27 29 31 33

K

16 14 12 10 8 6 4 2 1 3 5 7 9 11 13 15

U

30 28 26 24 22 20 18 16

14 12 10 8 6 4 2 1 3 5 7 9 11 13 15

17 19 21 23 25 27 29 31

J

16 14 12 10 8 6 4 2 1 3 5 7 9 11 13 15

T

30 28 26 24 22 20 18 16

14 12 10 8 6 4 2 1 3 5 7 9 11 13 15 17

19 21 23 25 27 29 31 33

I

16 14 12 10 8 6 4 2 1 3 5 7 9 11 13 15

S

30 28 26 24 22 20 18 16

14 12 10 8 6 4 2 1 3 5 7 9 11 13 15

17 19 21 23 25 27 29 31

H

16 14 12 10 8 6 4 2 1 3 5 7 9 11 13 15

R

30 28 26 24 22 20 18 16

14 12 10 8 6 4 2 1 3 5 7 9 11 13 15 17

19 21 23 25 27 29 31 33

G

16 14 12 10 8 6 4 2 1 3 5 7 9 11 13 15

Q

30 28 26 24 22 20 18 16

14 12 10 8 6 4 2 1 3 5 7 9 11 13 15

17 19 21 23 25 27 29 31

F

16 14 12 10 8 6 4 2 1 3 5 7 9 11 13 15

P

30 28 26 24 22 20 18 16

14 12 10 8 6 4 2 1 3 5 7 9 11 13 15 17

19 21 23 25 27 29 31 33

E

16 14 12 10 8 6 4 2 1 3 5 7 9 11 13 15

O

30 28 26 24 22 20 18 16

14 12 10 8 6 4 2 1 3 5 7 9 11 13 15

17 19 21 23 25 27 29 31

D

16 14 12 10 8 6 4 2 1 3 5 7 9 11 13 15

N

30 28 26 24 22 20 18 16

14 12 10 8 6 4 2 1 3 5 7 9 11 13 15 17

19 21 23 25 27 29 31 33

C

16 14 12 10 8 6 4 2 1 3 5 7 9 11 13 15

M

30 28 26 24 22 20 18 16

14 12 10 8 6 4 2 1 3 5 7 9 11 13 15

17 19 21 23 25 27 29 31

B

16 14 12 10 8 6 4 2 1 3 5 7 9 11 13 15

A

14 12 10 8 6 4 2 1 3 5 7 9 11 13

L

30 28 26 24 22 20 18 16

K

14 12 10 8 6 4 2 1 3 5 7 9 11 13 15 17

19 21 23 25 27 29 31 33

30 28 26 24 22 20 18 16

14 12 10 8 6 4 2 1 3 5 7 9 11 13 15

17 19 21 23 25 27 29 31

J

30 28 26 24 22 20 18 16

14 12 10 8 6 4 2 1 3 5 7 9 11 13 15 17

19 21 23 25 27 29 31 33

I

30 28 26 24 22 20 18 16

14 12 10 8 6 4 2 1 3 5 7 9 11 13 15

17 19 21 23 25 27 29 31

H

30 28 26 24 22 20 18 16

14 12 10 8 6 4 2 1 3 5 7 9 11 13 15 17

19 21 23 25 27 29 31 33

G

30 28 26 24 22 20 18 16

14 12 10 8 6 4 2 1 3 5 7 9 11 13 15

17 19 21 23 25 27 29 31

14 12 10 8 6 4 2 1 3 5 7 9 11 13 15 17

19 21 23 25 27 29 31 33

F

30 28 26 24 22 20 18 16

E

28 26 24 22 20 18 16

14 12 10 8 6 4 2 1 3 5 7 9 11 13 15

D

28 26 24 22 20 18 16

14 12 10 8 6 4 2 1 3 5 7 9 11 13 15 17

19 21 23 25 27 29 31

C

28 26 24 22 20 18 16

14 12 10 8 6 4 2 1 3 5 7 9 11 13 15

17 19 21 23 25 27 29

B

26 24 22 20 18 16

14 12 10 8 6 4 2 1 3 5 7 9 11 13 15 17

19 21 23 25 27 29

A

26 24 22 20 18 16

14 12 10 8 6 4 2 1 3 5 7 9 11 13 15

17 19 21 23 25 27

AC

PREÇOS COM DESCONTO (C/D)

14 12 10

Z X

17 19 21 23 25 27 29

20 18 16 14 12 10 8 6 4 2 1 2 5 7 9 11 13 15 17 19 21

AB

20 18 16 14 12 10 8 6 4 2 1 2 5 7 9 11 13 15 17 19

AA

20 18 16 14 12 10 8 6 4 2 1 2 5 7 9 11 13 15 17 19 21

GRANDE AUDITÓRIO

Cartão Municipal Idoso e Reformados; Cartão Jovem Municipal; Cartão Jovem, Menores de 30 Anos e Estudantes; Deficientes e Acompanhante; Cartão Municipal de Pessoas com Deficiência

QUI 10 | BE YOUR SELF SÁB 12 | ROSAS DANST ROSAS QUI 17 | ELECTRA | A SAGRAÇÃO DA PRIMAVERA SÁB 19 | BABEL

€ 12,50 / € 10,00 C/DESCONTO € 12,50 / € 10,00 C/DESCONTO € 12,50 / € 10,00 C/DESCONTO € 12,50 / € 10,00 C/DESCONTO

Cartão CCVF desconto 50%

VENDA DE BILHETES Bilheteira do CCVF, www.ccvf.pt e em todas as lojas Fnac.

HORÁRIO DE BILHETEIRA Segunda-feira a Sábado 10h00 às 12h30 e das 14h00 às 19h00 Domingos e Feriados 14h00 às 19h00

PEQUENO AUDITÓRIO

SEX 04 E SÁB 05 | PEDRO E INÊS SEX 11 | MAPACORPO QUA 16 E QUI 17 | ENTRE TODAS AS COISAS SEX 18 | AR AO VENTO | ERA UMA COISA MESMO MUITO ABSTRACTA

€ 7,50 / € 5,00 C/DESCONTO € 10,00 / € 7,50 C/DESCONTO € 5,00 / € 2,00 (DIA 17) € 10,00 / € 7,50 C/DESCONTO

Local – Palácio Vila Flor

VÁRIOS LOCAIS Em dias de espectáculos 20h00 até 30 minutos após o

SÁB 26 E DOM 27 | OS DIAS A CRESCER

ENTRADA LIVRE

início dos mesmos Local – Bilheteira Central

CAFÉ CONCERTO ASSINATURA GUI DANCE 50,00 EUR (Acesso a todos os espectáculos)

TER 01, TER 22 E TER 29 | CAFÉ FALADO SÁB 05 | ÖLGA SEX 11 | GLASS CANDY SÁB 19 | HIPNÓTICA SEX 25 | LEITURA INTEGRAL DA ODISSEIA

ENTRADA LIVRE

€ 3,00 € 5,00 € 4,00 ENTRADA LIVRE

EXPOSIÇÃO

ATÉ 10 ABR GUIMARÃES, ARTE CONTEMPORÂNEA 2011 CINEMA BILHETEIRA DA RESPONSABILIDADE DO CINECLUBE DE GUIMARÃES

€ 1,00 / € 0,50 C/DESCONTO


VISITAS GUIADAS AO CCVF TERÇAS A SEXTAS-FEIRAS, DAS 10h00 ÀS 19h00 VISITAS SUjEITAS A MARCAÇÃO ATé UMA SEMANA DE ANTECEDêNCIA, PARA GRUPOS DE PELO MENOS 10 PESSOAS. RESERVAS ANTECIPADAS ATRAVéS DO Nº 253 424 700 OU PELO E-MAIL GERAL@CCVF.PT MAIS INFORMAÇõES EM www.CCVF.PT www.CCVF. CCVF PT CCVF.

SERVIÇO DE BABY-SITTING_1 EUR IDADES DOS 3 AOS 9 ANOS CAPACIDADE MÁXIMA_20 CRIANÇAS FUNCIONAMENTO EM DIAS DE ESPECTÁCULO E DURANTE O PERÍODO DE APRESENTAÇÃO ESTACIONAMENTO 150 LUGARES EM PARQUE DE ESTACIONAMENTO PÚBLICO. AVENÇAS MENSAIS.

distribuição gratuita | capa • Babel (Words)

Programa CCVF Março 2011  

Programação de Março 2011 do Centro Cultural Vila Flor de Guimarães

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you