Issuu on Google+

O jornal-mural Babel é um produto da disciplina Redação Jornalística II, do segundo semestre do curso de Jornalismo do Centro Universitário Franciscano (Unifra). O objetivo é trazer um mosaico de informações sobre o universo jovem e universitário através de notícias elaboradas pelos alunos.

educação, hoje quem está na universidade pública são estudantes de famílias com maior poder aquisitivo, enquanto que no ensino privado, muitos estudantes trabalham para pagar os seus estudos”, avaliou. por Gilvan Bitencourt Ribeiro

Cineclube Unifra completa 10 anos

Entenda a relação do Prouni com o Enem O Prouni tem como finalidade a concessão de bolsas de estudo integrais e parciais em instituições privadas de ensino superior. Criado pelo Governo Federal, em 2004, oferece como contrapartida isenção de alguns tributos às instituições que aderem ao Programa. É dirigido aos estudantes egressos do ensino médio da rede pública ou da rede particular na condição de bolsistas integrais, com renda per capita familiar máxima de três salários mínimos. Os candidatos são selecionados pelas notas obtidas no Enem.

C

om o objetivo de reunir pessoas que gostem de cinema sem se preocupar com sucesso comercial, e sim com a qualidade dos filmes, o Cineclube Unifra foi criado, em abril de 2003, por iniciativa da professora de Publicidade e Propaganda Daniela Pedroso. Em 2005, o professor de Jornalismo Carlos Alberto Badke assumiu a coordenação. Até hoje, já participaram da organização mais de 30 acadêmicos dos dois cursos de Comunicação, com um histórico de mais de 320 filmes exibidos. “Assim como outras associações da cidade, o Cineclube Unifra é quase um movimento de resistência contra o monopólio das grandes distribuidoras cinematográficas e blockbusters que dominam o mercado”, comenta Badke. A escolha dos filmes segue alguns critérios, como ter afinidade com a temática dos ciclos mensais, qualidade e excelência cinematográfica, e provocar a reflexão nos espectadores. Em caso de filmes mais recentes, também é necessário que a exibição tenha encerrado há mais de um ano nos cinemas. Um fato importante destacado pelo Coordenador do Cineclube é que o filme tem que estar disponível nas locadoras, pois cópias piratas ou baixadas da internet não são exibidas. Após a escolha das obras, a divulgação é feita através de cartazes criativos elaborados pelos acadêmicos.

Fonte: http://siteprouni.mec.gov.br

Mostra das Profissões: estudante da escola Tancredo Neves vence Enigma do Curioso

N

por Rafael Marques De Bem, Ricardo Magesty Hoffmann e Rodrigo Vasconcelos Friedrich

Expediente da edição de dezembro de 2012 ● Orientação: professora Luciana Carvalho. ● Projeto gráfico e diagramação: prof. Iuri Lammel (Multijor – Laboratório de Jornalismo Multimídia). ● Alunos: Guilherme de Vargas Benaduce, Bibiana Arrua Fantinel, Amanda Silva dos Santos, Carolina Teixeira Vissotto, Deborah da Silva Alves, Priscilla Sousa Toledo, Fabiana de Azevedo Lemos, Clarissa Silveira, Gilvan Bitencourt Ribeiro, Franciele Rodrigues Marques, Luana Iensen Gonçalves, Maiquel Machado da Silva, Rafael Marques De Bem, Ricardo Magesty Hoffmann, Rodrigo Vasconcelos Friedrich, Lucas Schneider de Oliveira, A exibiRodrigo Lima Ledel

ção dos filmes é aberta ao público e ocorre aos sábados, às 15h, no Salão Acústico do Conjunto III (Silva Jardim, 1175), com entrada franca.

Santa Maria na Feira do Livro de Porto Alegre

por Bibiana Arrua Fantinel

ADRIÉLY ESCOUTO

E

RICARDO M. HOFFMANN LUCAS SCHNEIDER

m agosto foram divulgados os 40 finalistas da 7ª edição do Prêmio Tok & Stok de Design Universitário. Entre eles está a santa-mariense Cristiane Greiwe Bortoluzzi, de 22 anos, estudante de Design da Unifra. O tema escolhido para esta edição foi o Brasil. Com incentivo dos professores do curso, Cristiane inscreveu a peça produzida na disciplina optativa Cultura Popular, ministrada pela professora Maria da Graça Portela Lisbôa. A peça denomina-se Amélia, que é uma mesa com base em artesanato local com materiais modernos, unindo inovação e memória. “Minha criação partiu da renda de bilro. Trabalhei com o ponto tramado. A base da mesa é feia da renda, o tampo é de acrílico”, explicou. A aluna já havia cursado Direito, Ciências Sociais e Jornalismo, mas somente começou o curso de Design após ver as peças produzidas pelo curso expostas na FEISMA. Desde então, não se vê fazendo outra coisa. A professora Salette Marchi comenta que Cristiane é uma aluna diferenciada, pois procura sempre além do conteúdo dado em sala de aula e acredita que ela será uma ótima profissional. No dia 8 de novembro, foi divulgado o resultado do prêmio, no Museu da Casa Brasileira em São Paulo. Cristiane não ficou entre os premiados, mas teve o trabalho conhecido por todo o Brasil, além da experiência. Além de Cristiane, o curso tem outros alunos ganhando prêmio no Brasil e no exterior. A

Alunos na sala de redação da Assessoria de Imprensa da Feisma (da esquerda para a direita: Fabricio Vargas, Laura Ferrari Bacim, Gabriela Soldati e Matheus Hautrive)

P Peça finalista confeccionada com acrílico e renda de Bilro 100% reciclável

coordenadora do curso de Design, Círia Moro, comenta que o curso incentiva a produção acadêmica. “A forma de incentivar o aluno a aplicar seus conhecimentos são na maioria das vezes na participação de concursos, enviando projetos, que são oriundos de propostas de sala de aula ou ainda desenvolvem paralelo”. por Franciele Rodrigues Marques e Luana Iensen Gonçalves

A Banca da Cesma foi uma das representantes santa-marienses na 58ª Feira do Livro de Porto Alegre

A

produção editorial e a literatura de Santa Maria marcaram presença na 58ª edição da Feira do Livro de Porto Alegre. A Cooperativa dos Estudantes de Santa Maria (Cesma) e a Editora da UFSM foram as representantes locais, entre os mais de 160 estandes distribuídos na Praça da Alfândega e no Cais do Porto. A publicitária da Editora da UFSM, Shani Carvalho Ceretta, informou que foram vendidos 950 exemplares no estande da editora durante a feira. As Brizoletas cobrindo o Rio Grande, de Claudemir de Quadros, foi o mais vendido. No dia nove de novembro foram lan-

çadas 12 obras pela editora, dentre elas “Os 50 anos da Nova Universidade”, da professora Eugenia Mariano da Rocha Barichello, sobre a história da instituição. De acordo com o gerente da Cesma, Télcio Brezolin, o livro mais comercializado pela cooperativa foi “Uma história do mundo”, de David Coimbra. Ele afirma que participar da Feira, o evento cultural mais importante do Estado, já é por si só “uma ótima oportunidade de melhorar o conceito, realizar intercâmbio com autores, editoras e distribuidores de todo o país”.

Professora da Unifra autografa livro sobre cinema DIVULGAÇÃO

Unifra amplia espaço para práticas de ensino em saúde

Portadores de deficiência tem fácil acessibilidade proporcionada pela UNIFRA

Dentro da programação cul“Quando organizei o livro e o tural da Feira, na noite de seis publiquei, por uma questão de de novembro, foi realizado um carência de obras que tratem de debate sobre “O olhar feminino gênero no cinema, não imagino Cinema”, sobre o livro organava a dimensão que isto tomanizado pela professora do curso ria. Porém, o retorno está sende Jornalismo da Unifra, Kitta do ótimo principalmente pelas Tonetto, publicado pela editora respostas dos leitores. Particida Unifra. par de um evento como a Feira Convite para o lançamento na Estiveram presentes na mesa Feira do Livro de Porto Alegre do Livro de Porto Alegre é grao professor de História Alexantificante pelo reconhecimento e dre Maccari, também da Unifra, e a professora valorização pelo trabalho dos autores”, avaliou Miriam Rossini, da UFRGS. Cerca de 40 pes- a organizadora. soas acompanharam a atividade que, ao final, teve uma sessão de autógrafos. por Maiquel Machado da Silva

AIESEC, reconhecida pela UNESCO como a maior organização de jovens universitários do mundo, promoveu no dia 13 de novembro a palestra “Carreira Jovem, atitudes que fazem a diferença”. O objetivo era estimular estudantes ou recém-graduados a buscarem experiências internacionais para se diferenciar no mercado de trabalho. Segundo a professora do curso de Turismo Vania Antunes, que participou da atividade, o intercâmbio é importante para o crescimento pessoal de cada um. “Essa abertura de enxergar o outro

que o intercâmbio proporciona é uma abertura muito importante para o jovem porque nós estamos em um mundo em que cada vez mais as pessoas olham pro seu umbigo, e olhar para o lado e ver alguém diferente e conviver com isso é uma forma nova e inteligente de ser”, afirmou. A AIESEC, somente em 2010, já enviou mais de 10 mil estudantes para 110 países em que a organização está presente. por Amanda Silva dos Santos e Carolina Teixeira Vissotto

elo segundo ano consecutivo, o curso de Jornalismo da Unifra participou da Feisma (Multifeira de Santa Maria) prestando serviços na área da Comunicação. A inovação nesta 27ª edição da Feira foi a presença dos alunos da disciplina de Assessoria de Imprensa, que atuaram na cobertura jornalística durante todo o evento. Orientados pelo professor Carlos Alberto Badke, os acadêmicos exercitaram o trabalho de apuração e redação das notícias. O curso de Publicidade e Propaganda também participou, realizando o registro fotográfico da Feira, realizada de 3 a 11 de novembro no Centro Desportivo Municipal (CDM). A Radio Unifra envolveu os estudantes na transmissão do evento, com programação que

mesclou entrevistas ao vivo com informações aos visitantes, funcionando diariamente no espaço da Feira, durante a tarde. O professor Carlos Alberto Badke explicou que os alunos foram preparados antes de atuar na assessoria de comunicação. “Trabalhamos em aula a cobertura e fizemos uma visita dirigida à FEISMA quatro dias antes da abertura para conhecer a estrutura”. Segundo a Assessoria de Imprensa da CACISM, neste ano passaram pela Feisma 144 mil visitantes pelos onze pavilhões instalados no CDM. por Deborah da Silva Alves e Priscilla Sousa Toledo

Volta dos discos de vinil surpreende

Gilberto Ramalho, proprietário da Excluzive CDs

Palestra aborda importância do intercâmbio

A

Alunos da Unifra atuam na Comunicação da Feisma

Única finalista gaúcha da Tok & Stok é da Unifra

Acessibilidade é visível no Conjunto III

A

Dezembro de 2012

DIVULGAÇÃO CESMA

por Fabiana de Azevedo Lemos

o circular pelo Conjunto III da Unifra, é visível a adequação dos prédios à acessibilidade de que precisam os portadores de necessidades especiais. Os banheiros estão equipados com barras de segurança, há elevadores em locais estratégicos, como o que está instalado ao lado das escadarias do prédio 13, e calçadas com rampas. Segundo a administradora e diretora do campus, Vanessa Staudt, a instituição está preparada para atender às demandas de todos. “Posso dizer com absoluta certeza de que todos os portadores de necessidades especiais estão totalmente amparados”. Ela informa, ainda, que está sempre pronta para receber solicitações de melhorias por parte de alunos e familiares, Elevador na entrada do Conjunto III facilita acesso de cadeirantes que são prontamente atendidos pela instituição. Bernardo Steckel, acadêmico do 2º semestre do curso de Jornalismo, afirma ter escolhido a Unifra devido à infraestrutura ofertada pela instituição. “A Unifra superou minhas expectativas”, avalia o estudante.

U

ma coletiva de imprensa em sala de aula estar treinando “muito forte”. Às vésperas do oportunizou aos estudantes um encontro enfrentamento, o lutador tinha quatro prepacom o lutador de M.M.A. (Artes Marciais Mis- rações semanais, com dois descansos e auxílio tas, na sigla em inglês) Leandro Martins. A ati- de fisioterapeutas. Além destes, Leandro contou vidade foi realizada na disciplina de ser auxiliado por um time de proTécnicas de Reportagem, no dia 8 de fissionais, que controlavam seu renovembro, na Unifra, sob a coordegime de exercícios e alimentação. nação do professor Maurício Dias. O lutador já treinou com o maior A aluna de jornalismo Franciele ídolo do M.M.A., Anderson Silva, Marques, 25 anos, idealizou a coleque Leandro definiu como um gêtiva. Ela afirmou acreditar que, em nio do esporte. “A impressão que uma situação real, não seria uma ele dá é que acaba a luta quando entrevista tão calma, mas gostou quiser”, avaliou. A luta de Leando exercício. “É muito bom trazer dro Martins foi realizada no Clube elementos que vamos enfrentar Recreativo Dores, no dia 17, com quando formos para o mercado de vitória do representante santatrabalho”, explicou. -mariense sobre o veterano AdriaLutador Leandro Martins Martins estava se preparando no Capitão, na categoria até 77 kg. para participar do Arena Combate Santa Maria, Mais de duas mil pessoas assistiram a vitória do sua segunda participação na modalidade mis- atleta, que finalizou o adversário com uma chata. Apesar de ser carioca, o atleta representa a ve de braço. cidade. Na coletiva, quando os alunos perguntaram sobre sua preparação, o atleta respondeu por Guilherme de Vargas Benaduce

LUCAS SCHNEIDER DE OLIVEIRA

O “mascote” da Mostra das Profissões revelou o Enigma do Curioso durante o evento

Babel

Turma de Técnicas de Reportagem atenta durante coletiva

FRANCIELE MARQUES

DANIELA RESKE

a segunda Mostra das Profissões do Centro Universitário Franciscano (Unifra), o mascote Curioso, personagem de sucesso da primeira edição, voltou repaginado. Ele visitou escolas de ensino médio e cursinhos pré-vestibulares para divulgar a Mostra e convidar os estudantes para um concurso cultural, o “Enigma do Curioso”, um jogo de palavras-cruzadas. Segundo Kelly Schuster, Relações Públicas da Unifra, o enigma teve oito pistas relacionadas com conteúdos do ensino médio que caem no vestibular, divulgadas na internet, no site e nas redes sociais da instituição. O Enigma do Curioso foi revelado no final da tarde do dia 20 de outubro, durante a Mostra das Profissões. O vencedor foi Kennior Rocha Dias, do terceiro ano do ensino médio da Escola Estadual Tancredo Neves. Ele ganhou um vídeo game modelo XBox 360 com Kinect.

Lutador de MMA é entrevistado por estudantes em sala de aula

MOSAICO DE INFORMAÇÕES

DIVULGAÇÃO/UNIFRA

A

15° edição do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), realizado nos dias 3 e 4 de novembro, teve número recorde de participantes, com aproximadamente seis milhões de inscritos em todo o país. Muitos dependem de uma boa classificação na prova para disputar uma vaga no Prouni (Programa Universidade para Todos). É o caso de Nazaré Oliveira, 23 anos, que estuda em uma instituição privada de Santa Maria e participou do exame pela segunda vez com o objetivo de tentar uma bolsa de estudos. Sobre a prova deste ano, o estudante elogiou o conteúdo, mas considerou o exame muito extenso e cansativo. “No segundo dia tive dificuldades, pois a densidade das questões me tomou muito tempo para depois realizar a redação, mas no geral as questões estavam bem acessíveis.” Aqueles que já conseguiram o benefício do Prouni, através da classificação no Enem, respiram mais aliviados. Um deles é Maiquel Machado, que em 2010 conquistou uma bolsa integral para o curso de Jornalismo da Unifra, depois de quatro tentativas. O futuro jornalista chegou a ser contemplado com uma bolsa de 50% em 2009, para o curso de Administração, mas continuou tentando a bolsa integral. Na opinião do estudante, o Prouni é uma forma de democratizar o acesso ao ensino superior. “Em função da desigualdade social, refletida na

FOTOS: FRANCIELE MARQUES

Estudantes apostam no Enem para conquistar bolsa na graduação

G

O Hospital localiza-se no Bairro Nossa Senhora de Lourdes, na Rua Joana D’Arc, 456

D

epois de dois anos de negociação, o Hospital São Francisco de Assis foi adquirido pelo Centro Universitário Franciscano (Unifra) com o objetivo de ampliar o espaço para as práticas de ensino e qualificar a saúde local da população. Desde janeiro de 2010, a Associação Franciscana de Assistência a Saúde (Sefas) é locatária do espaço. Segundo a reitora da instituição, Iraní Rupolo, a compra do hospital relaciona-se também ao preparo para o início do curso de medicina.

“Estamos desenvolvendo um projeto paralelo para a construção de um hospital próprio para atender especificamente a essa área da saúde”, informa. No total, são disponibilizados 74 leitos. A previsão para o ano que vem é que todos os espaços sejam adequados conforme as necessidades dos estágios acadêmicos. por Fabiana de Azevedo Lemos e Clarissa Silveira

Público de Santa Maira também se fez presente na Feira da Capital

N

ão foram só editoras e autores que representaram Santa Maria na Feira do Livro de Porto Alegre. Muitos estudantes e profissionais se fizeram presentes enquanto público, aproveitando as sessões de autógrafo, mesas-redondas, debates, apresentações artísticas, oficinas e os descontos e lançamentos nas bancas. Para Cristine Costa Rodrigues, 28 anos, professora de Português de Santa Maria, que visitou a feira pela primeira vez, o evento estava excelente. “Os estandes contavam com livros de diversas áreas, sendo todos os públicos benefi-

ciados e as pessoas que trabalhavam nessa feira foram muito atenciosas com o público que frequentava o evento”, comentou. O acadêmico de Publicidade e Propaganda da UNIFRA, Gustavo de Souza Carvalho, 22 anos, aproveitou a feira para buscar livros atualizados de sua área. “A feira de Porto Alegre tem muitas possibilidades de escolha de materiais”, justificou. por Luana Iensen e Franciele Marques

ilberto Ramalho, o Betão, 59 anos, está surpreso com a volta dos vinis ao mercado. Ele é dono da Excluzive CDs, loja especializada em CDs, LPs, DVDs, camisetas e acessórios de rock dos anos 1960 e 1970 e heavy metal. “Estou contente, uma por gostar muito, e por circular mais, porque a venda é alta’’, avaliou. Desde 1986 no comércio de Santa Maria, ele afirma que “os vinis usados vendem mais pelo valor’’, que é mais baixo, mas aposta no sucesso dos novos discos que estão sendo produzidos utilizando a velha tecnologia. Betão encomenda de outros estados e países os novos LPs fabricados. “Não compro uma grande quantidade. O maior número de vinil comprado foi de 30, mas normalmente compro cinco’’, comentou. Ano que vem ele pretende visitar uma feira de colecionadores de LPs na Espanha, uma das maiores feiras especializadas no assunto. Sobre o futuro da distribuição de música, acredita que o vinil vai voltar definitivamente ao mercado, substituindo o CD e até o MP3. “O

vinil tem mais durabilidade que o CD, e o MP3, quanto mais compactado, menos qualidade há no som. Por isso acho que o vinil irá retornar ao mercado. Mas ainda tem que aumentar a venda de toca-discos, assim como a industrialização’’. Em relação à pirataria do produto, diz que o vinil é mais difícil de ser pirateado. “O CD é muito fácil de piratear, já o vinil é mais difícil. Necessita de muita técnica’’. Leonardo Lima, 21 anos, estudante de filosofia na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), diz que não compra muitos LPs. “Mais pelo preço e pelo meu toca-discos, que é bem precário. Então opto pelos CDs, no momento’’, diz. Leonardo tem uma coleção de mais de 300 CDs em sua coleção, e pelo menos uns 20 LPs. “Às vezes compro um LP de vez em quando, sabe como é, o que sobrar eu aproveito’’, justificou. por Lucas Schneider de Oliveira e Rodrigo Lima Ledel


Babel - dezembro de 2012