Page 1


... lamentei o fim dos Beatles e a morte de Elvis Presley, vibrei com o Brasil levantando pela terceira vez a taça da Copa no México, viajei na voz de Elis Regina e composições de Chico Buarque e não podia perder um episódio do Vila Sésamo e Speed Racer, isso acontecia na mesma época que acendia em mim uma paixão que se tornaria algo contagiante e meio de sobrevivência. A música. E como uma coisa puxa outra, o teatro foi pedindo licença e aos poucos, também feito vírus, tomou conta das artérias, das veias e cada vasinho. O convite para lecionar meus amores despertou a vontade de verticalizar o ofício como Arte Educador. A busca de estreitar cada vez mais meu relacionamento com o universo artístico me colocou numa jornada cheia de cursos e vivências dentro desse meio. São mais de trinta anos de música, teatro e mais de dezoito como Arte Educador, entretanto a ambição de ainda continuar e visando crescimento, é fomentada pelo amor...

Célio Colella

2


Célio Colella Brasileiro, 50 anos Av. Paulo Afonso, 908 apto. 33 – Ed. Imperador Leopoldina, Bairro Nova Petrópolis São Bernardo do Campo - SP - CEP. 09770-351 RG. 11.358.631 – 0 CPF. 038.727.118 – 06 O.M.B. (Ordem dos Músicos do Brasil) 27970 DRT - ATOR 21006 DRT – DIRETOR ARTÍSTICO 21006 (011) 3423 6565 (011) 96636 4404 e-mail celiocolella@ig.com.br

ARTE EDUCADOR, MÚSICO (instrumentista e compositor), DIRETOR ARTÍSTICO, DIRETOR MUSICAL de grupos teatrais e CONTADOR DE HISTÓRIAS; formado em Educação Artística com licenciatura plena pela FATEA (Faculdades Integradas Teresa D'Avilla); música pela FUNDARTE – S.C.Sul e bacharel em Artes Cênicas pela Universidade São Judas Tadeu; pós-graduado em Arteterapia e Teatro Educação pela faculdade Mozarteum de São Paulo e A Arte de Contar Histórias pelo ISEPE; aluno especial Mestrado de Artes UNESP, em 2007; aluno especial Mestrado de Artes USP, em 2008. Idealizador do CD “Ser Criança”, lançado em 1999 e do CD “Na Trilha do Trilho”, lançado em 2001, onde trabalhou com crianças de 1 a 11 anos, desenvolveu também a função de diretor, compositor e instrumentista desses CDs; Diretor teatral de Companhias teatrais amadoras e profissionais. Atuou e atua como diretor musical e preparador vocal de grupos teatrais. Alguns grupos: · Clã - estúdio das artes cômicas – “Os Reis Magos” “sonho de uma noite de verão” “Água” · Dragão 7 – “Brasil, Outros 500”; · Teatro da Conspiração – “Geração 80”; · Cia. Os Impossíveis – “O Pó”; · Trupe Irmãos Atada – “Bang Bang a Pastelana” “Três vairando”. Professor de Musicalização e Teatro do Colégio Emilie de Villeneuve e também do Espaço Gente Jovem - Fundação Salvador Arena. Ocupou mesma função no Colégio Petrópolis Associados Pueri Domus, Externato Rio Branco, Colégio Brasília. Administra o projeto de musicalização para bebês (quatro meses à dois anos) no Berçário Les Enfants D'Emilie, Educador de música do projeto FPJ dos Doutores da Alegria. Faz coordenação de estúdio e arranjos para trabalhos de músicos/compositores. Desenvolve trabalhos como Regente de grupos de canto e coro cênico. Ministra Oficinas de voz e canto coral para grupos infantis, adultos e terceira idade, desenvolve esses trabalhos em Casas de Cultura municipais, estaduais e do grande ABC. Ex-flautista da Orquestra de São Caetano do Sul; atuou com músicos renomados como: Belchior, Sérgio Reis e Jorge Mello, entre outros. Participou de movimentos culturais: Retomada do teatro Carlos Gomes (SA), Cantando na Praça de Graça (SBC), Desvairando a Paulicéia (SBC), Artes nas Ruas (SP). Participou de cursos de: Mímica com Alberto Gaus; Clow com Cida Almeida no Clã –Estúdio das Artes Cômicas; Recreação para acampamento e hotéis na Tio Carlos Animação Eventos Cia Ltda e no Acampamento Vip's Ltda; Oficina de Integração Corpo e Voz na Escola de Ensino Superior Metodista e com Thelma Chan e Thelmo Cruz na ULM; Oficina de Improvisação Musical com Roberto Sion; Musicoterapia e Método Orff no Espaço Arte Integrada; Música Orgânica com maestro Ricardo Oliveira e Cuidados com a voz e higiene vocal com Rosa Wram. Músico premiado em festivais de música popular realizados em todo país atuando como interprete, arranjador, compositor e instrumentista.

3


4


PÓS-GRADUAÇÃO “LATO SENSU” ARTETERAPIA (FAMOSP) 2007 ? ? PÓS-GRADUAÇÃO “LATO SENSU” TEATRO EDUCAÇÃO (FAMOSP) 2007 ? BACHAREL EM EDUCAÇÃO ARTÍSTICA COM LICENCIATURA PLENA (FAINC) 2004 ? CONFERÊNCIA MAGIMANIA COM RALEY (ESTÚDIO 22) 2005 ? II CONFERÊNCIA MAGIMANIA COM RALEY (ESTÚDIO 22) 2005 ? CURSO REDESCOBRINDO O FOLCLORE COMO RECURSO DIDÁTICO (SIESP) 2003 ? CURSO I PSICOLAZER MONITORAMENTO X PSICOLOGIA INFATIL (TIO CARLOS) 1997 ? CURSO DE MUNITOR DE ACANTONAMENTO (NR) 1997 ? CURSO ENCONTRO DE RECREADORES (VIP'S) 1996 ? SEMINÁRIO O MUNDO DAS IMAGENS (USM) 2007 ? WORKSHOP SABER FAZER (SIESP) 1998 ? CURSO DE GRAFOSCOPIA (INSTITUTO DEL PICCHIA) 1984 ? IX SIMPÓSIO PERCURSOS INTERATIVOS, ENSINAR E APRENDER (REDE AZUL) 2006 ? VIII SIMPÓSIO DO CONHECER AO FAZER PEDAGÓGICO (REDE AZUL) 2005 ? X SIMPÓSIO DIALOGANDO ENTRE EDUCADORES (REDE AZUL) 2007 ? XI SIMPÓSIO EDUCAR PARA A CIDADANIA (REDE AZUL) 2008 ? XII SIMPÓSIO ESCOLA; ESPAÇO DE VIDAS (REDE AZUL) 2009 ? XIII SIMPÓSIO EDUCAR NA COMPLEXIDADE, DINAMIZAR (N)A DIVERSIDADE (REDE AZUL) 2010 ? XIV SIMPÓSIO DESAFIOS DA COMPLEXIDADE À COMUNIDADE APRENDENTE (REDE AZUL) 2011 ? XV SIMPÓSIO COMO A ESCOLA ENSINA (REDE AZUL) 2012 ? XVI SIMPÓSIO TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO (REDE AZUL) 2013 ? XVII SIMPÓSIO (REDE AZUL) 2014

5


6


7


8


9


10


11


12


13


14


15


16


17


18


19


? BACHAREL EM ARTES CÊNICAS (USJT) 2003 ? CAPACITAÇÃO PROFISSIONAL COMO DIRETOT ARTÍSTICO (SATED) 2006 ? CURSO DE PSICODRAMA (ABPS) 2008 ? IV MOSTRA DE VÍDEO FATEA – MELHOR ATOR (FATEA) 1999 ? IV MOSTRA DE VÍDEO FATEA – MELHOR FILME (FATEA) 1999 ? PARTICIPAÇÃO NO FESTIVALE – SÃO JOSÉ DOS CAMPOS (FCCR) 2002 ? WORKSHOP CUIDADOS COM A VOZ (GOV. DO ESTADO DE SP) 1998 ? WORKSHOP A INTEGRAÇÃO VOZ E CORPO (COL. METODISTA) 1991 ? OFICINA CORPO E VOZ: INTEGRAÇÃO INEVITÁVEL (GOV. DO EESTADO SP) 1997

20


21


22


23


24


25


26


27


Clássico de Shakespeare com referências da cultura popular brasileira Antonio Júnior (junior@aplausobrasil.com) Estreia SONHO DE UMA NOITE DE VERÃO

O grupo Clã – Estúdio das Artes Cômicas apresenta o clássico de Shakespeare, Sonho de uma Noite de Verão, em uma encenação ímpar, remetendo ao cordel brasileiro. O grupo fica em cartaz a partir desta sexta-feira (12) até o dia 18 de abril, no Teatro Paulo Eiró. A direção é de Cida Almeida e produção de Sofia Papo. A tradução do texto shakespeariano é de Bárbara Heliodora. A montagem é construída no universo da cultura popular brasileira, guiando-se pelo circo e pelo uso de máscaras cômicas – marca registrada do grupo –, fazendo referências ao cordel brasileiro, tudo com muita música e dança regionalizadas – executadas ao vivo pelos próprios atores. O grupo constroi uma ponte entre o clássico e o popular. Características do texto original, como o andamento ligeiro dos acontecimentos, a trama cerrada e as fulminantes soluções cênicas são potencializadas nessa montagem. A intenção do grupo é trazer a tão famosa peça de Shakespeare para a realidade da cultura brasileira.

A história e o espetáculo Tendo como eixo central a história de quatro jovens enamorados que, numa noite de verão, encontram-se e desencontram-se em clima de ação e movimentação, brigas, reconciliações e equívocos, a encenação tem, como pontos altos de sua poesia, a ambiguidade e a essência intangível do real e a situação vertiginosa do homem em um mundo governado unicamente pelas paixões humanas. Personagens como jovens apaixonados cheios de apreensões, contradições e ímpetos; nobres com todo seu poder e tranquilidade existencial; cômicos com suas confusões; e mágicos com suas ambiguidades, trazem à história temas como amor, intriga, traição, ousadia, perigo e clima de diversão. O espetáculo estabelece poucas e rígidas regras: um espaço simples e ágil a ser reconhecido e ocupado em toda a sua extensão, alguns elementos cênicos a serem deslocados, montados, reinventados em outros jogos cênicos permitindo uma interação máxima com a platéia.

28

FICHA TÉCNICA Texto: William Shakespeare Tradução: Bárbara Heliodora Direção: Cida Almeida Elenco: Denise Guilherme, João Henrique Invenção, Juliana Oliveira, Neryssa Sayuri, Nilton Marques, Sidney Matrone Júnior, Suzana Aragão, Valdecyr Nery, Valdir Rivaben Direção de Arte: Marco Lima Música Original: Péri (Canção de Ninar) e João Invenção (Ciranda pra Lua) Direção Musical: Célio Colella Cenário: Emília Ramos e Helena Ramos Assistente de Cenário: Gabriel Granado Figurino: Atílio Beline Vaz Adereços: Evelin Cristina Visagismo e Maquiagem: Tony Borba Preparação Circense: Márcio Costa e Verônica Tapia – Cia. Tápias Voadores Pintura de Arte: Kika Goldstein Desenho de Luz: Suzana Aragão Operação de Luz: Caio Franzolin Direção de Produção: Sofia Papo Produção Executiva: Juliana Pires Assistente de Produção: Marcelo Martim Design Gráfico: Rafael Victor Sonho de uma noite de verão, de William Shakespeare Duração: 105 minutos Classificação Etária: Livre Gênero: Comédia Temporada: de 12 de Março a 18 de Abril (exceto dia 19 de Março) Sessões: Sextas-feiras, Sábados e Domingos Horários: Sextas-feiras e Sábados às 21 horas e aos Domingos, 20 horas Ingresso: R$ 10,00 (meia-entrada para estudantes, aposentados e classe artística) Bilheteria abre uma hora antes do espetáculo Forma de pagamento: Dinheiro Capacidade: 600 pessoas Teatro Paulo Eiró – Avenida Adolfo Pinheiro 765 – Santo Amaro – (11) 55460449 – teatropauloeiro.blogspot.com Estacionamento: Avenida Adolfo Pinheiro 720 – não mantém convênio Realização: Departamento de Expansão Cultural da Prefeitura Municipal de São Paulo – Secretaria da Cultura, Clã Estúdio das Artes Cômicas e Cooperativa Paulista de Teatro


29


30


31


Núcleo Alfredo SEXTA-FEIRA, 16 DE DEZEMBRO DE 2011

SINOPSE A adaptação teatral do romance “Memórias de um Sargento de Milícias” é uma comédia narrativa sobre as aventuras e os infortúnios do jovem Leonardo, fruto de uma pisadela no pé e um beliscão nas costas da mão. Assim como a obra de Manuel Antônio de Almeida, a peça apresenta personagens típicos das camadas populares da sociedade fluminense do Brasil Império. Estes assumem que estão diante da platéia e com cumplicidade narram aquilo que, no desenrolar das ações, é o esporte mais praticado por todos: falar da vida alheia. Leonardo é amado por poucos, odiado por muitos, e seu nascimento, infância e juventude repletos de confusões, vagabundagem e patuscadas bem representam a vida de muitos brasileiros que, com mais ou menos sorte, passaram à vida adulta aptos a escrever suas próprias memórias.

ELENCO INTÉRPRETE: Fabiano Almeida Mariane Yukari Gustavo Furlan Danilo Yabíku Natália Souza Aline Guimarães Adriano Mota Patrícia Faria Monalisa D`Angio Isabely Fernandes

PERSONAGEM(NS): Vidigal / Padrinho Granadeiro Granadeiro /Leonardo - Pataca Leonardo Dona Maria Comadre Vizinha / José Manuel Maria das Hortaliças / Chiquinha / Maria Regalada Luisinha Vidinha

FICHA TÉCNICA • Adaptação: Alessandro Toller • Direção: Suzana Aragão • Assistência: Denise Ayres • Direção Musical: Célio Colella • Cenário: Bira Nogueira

• Figurino: Denise Guilherme • Iluminação: André Grynwask • Treinamento de Máscara: Ivanildo Piccoli • Preparação Vocal: Andrea Gatton • Fotos: Ana Fuccia

32


33


? HABILITAÇÃO PLENA EM MÚSICA (FUNDARTE) 1994 ? UNDÉCIMO ENCUENTRO DE LA CANCIÓN INFANTIL LATINOAMERICANA Y CARIBEÑA

(FUNDACION NUEVA CULTURA) 2013 ? I OFICINA DE PERCUSSÃO CORPORAL (PROMOART) 2008 ? 9ª MOSTRA VOCAL DE BLUMENAU SC – REGENTE / OFICINEIRO (FC BLUMENAU) 2001 ? OFICINA JOGANDO COM OS SONS E BRINCANDO COM A MÚSICA (PAULINAS) 2003 ? OFICINA PARA REGENTE DE CANTO CORAL (CULTURA SBC) 1996 ? OFICINA MÉTODO ORFF (EAI) 1996 ? ACÃO CULTURAL V SEMANA DA CULTURA – SHOW CEREUS (FATEA) 1995 ? AÇÃO CULTURAL PROJETO DESVAIRANDO A PAULICÉIA (CULTURA SBC) 1991 ? II FESTIVAL DE MPB DE PRESIDENTE PRUDENTE (CULTURA MPP) 1996 ? OFICINA DE MUSICATERAPIA (EAI) 1990

34


35


36


37


38


39


40


41


42


43


AMÍDALAS CANTANTES. maio 10, 2010 Em março de1994, a convite de Ricardo Fioravante, gerente do Shopping Santo André, Tato Fischer iniciou a regência do Grupo Coral do Shopping. Com o encerramento do ano, o trabalho acabaria, mas seus participantes (cerca de 40) propuseram a continuidade. Mudaram-se para o Sindicato dos Químicos, primeiro local a sediar o que viria a se denominar Grupo Vocal NA TOCA DO CANTO. Depois de três anos naquele endereço, o grupo acabou se mudando para o Sindicato dos Rodoviários de Santo André, trocando de nome logo após, transformando-se n'As AMÍDALAS CANTANTES. Com direção de Tato Fischer e assistência de Célio Colella, As AMÍDALAS CANTANTES têm mostrado seu trabalho em praças públicas, teatros, escolas e associações, eparticipado de festivais e cantorias as mais diversas. Através dos Encontros Vocais organizados por Marcelo Recski, estiveram no Anfiteatro da USP (São Paulo/SP), em 95, Campos do Jordão/SP (99), Blumenau/SC (2000 e 2001) e Santos/SP (2002). Formado em sua maioria por pessoas de mais de sessenta anos, este grupo cidadão apresentou-se em vários locais de São Paulo (Café Piu-Piu, Clube Regatas Tietê, Faculdades Oswaldo Cruz, Oficina Cultural Oswald de Andrade, Play Center, Praça Buenos Aires, Shopping Morumbi, Teatro Itália), Santo André (Câmara Municipal – várias vezes, Clube Primeiro de Maio, Concha Acústica – Praça do Carmo, Praça Ademar de Barros (Ipiranguinha), Sindicato dos Metalúrgicos, Sindicato dos Rodoviários e Teatro Municipal), Ribeirão Pires (Teatro Municipal e vários logradouros públicos), São Caetano (UniABC), São Roque (Expo-FLORA de 96), Águas da Prata e Limeira. A princípio com repertório popular diversificado, em 2002 As AMÍDALAS CANTANTES montaram UM RETRATO DO BRASIL, espetáculo teatral com arranjos musicais feitos sob encomenda, recheado de canções folclóricas, cantigas de roda e de ninar, cânticos religiosos, canções de trabalho e de folguedos de várias regiões do Brasil, num misto de resgate e valorização de nossa música de raiz. UM RETRATO DO BRASIL estreiou a 26 de setembro no Teatro Municipal de Santo André, com a concepção e direção de Tato Fischer. Além de confeccionar os bonecos utilizados no espetáculo, sob orientação de Thiago Kavyla, o grupo costurou o figurino desenhado por Luiz Martins. Os adereços e a estrutura cênica ficaram a cargo de Percio da Costa.

44


45


46


? CIRCO E SEUS PALHAÇOS (UNESP) 2007 ? TEATRO BRASILEIRO NOS ANOS 60 (UNESP) 2008 ? WORKSHOP DE CLOWN – FRANCESCO ZIGRINO (CLÃ – ARTES CÔMICAS) 2005 ? WORKSHOP DE MÁSCARAS DO TEATRO (CLÃ – ARTES CÔMICAS) 2006 ? WORKSHOP DE CLOWN – CIDA ALMEIDA (CLÃ – ARTES CÔMICAS) 2003

47


48


49


50


Doutores da Alegria apresentam em São José dos Campos o espetáculo Nada de Crachá Meu Chapa QUINTA TURMA DO PROGRAMA DE FORMAÇÃO EM PALHAÇO PARA JOVENS DOS DOUTORES DA ALEGRIA APRESENTA "NADA DE CRACHÁ, MEU CHAPA"

Com metodologia única e abrangente, os alunos experimentam diversas manifestações artísticas inerentes à linguagem do palhaço. O programa, cuja carga horária é de 1800 horas-aula, oferece ainda a disciplina de elaboração de projetos culturais e sociais. Ao término do processo de formação, os Doutores da Alegria realizam ainda um terceiro ano de acompanhamento dos jovens formados, através de encontros onde são abordados temas específicos para aperfeiçoamento na linguagem do palhaço.

Espetáculo faz nove apresentações em espaços públicos e entidades comunitárias antes de temporada no Teatro

Neste período, também oferecem espaço para a realização de encontros artísticos abertos ao público, onde os alunos podem mostrar seus trabalhos e experimentos e de contar sobre seus percursos artísticos e profissionais. Iniciado em 2004, o programa já formou cerca de 180 jovens. O processo seletivo é bianual e abrange aqueles cuja renda familiar não ultrapasse os três salários mínimos.

Fecap A quinta turma do Programa de Formação em Palhaço para Jovens (PFPJ), dos Doutores da Alegria, fará nove apresentações do espetáculo "Nada de Crachá, Meu Chapa" em praças de São Paulo, São José dos Campos, Elias Fausto, São Caetano do Sul e Ribeirão Pires,

DOUTORES DA ALEGRIA "NADA DE CRACHÁ, MEU CHAPA" Programa de Formação de Palhaços Para Jovens - 5ª Turma

a partir do mês de outubro. Há, ainda, algumas apresentações em locais fechados, como

FICHA TÉCNICA

a Fundação Casa e escolas públicas. Na sequência, a montagem cumprirá temporada no

Palhaços Allexandre Tchê, Andressa Ferreira, Angélica Müller, Audrey Ricetto, Bruna Biasi, Buguinho Bugs, Daiani Brum, Erica Modesto, Erika Layher, Fernando Melo, Guilherme Figueiredo, Ingrid Daniele, Jéssica Alves, Jonathan Well, Laís Loesch, Marcos Emanoel, Rafael Francisco, Renato Macedo, Rodrigo Freitas, Valmir Sant'anna, Wesley Salatiel, Wil Souza.

públicas e entidades comunitárias nas cidades

Teatro Fecap, na capital paulista. A encenação é o resultado final do trabalho desenvolvido pelos alunos durante os dois anos do projeto, sendo parte integrante da grade curricular do curso. "A maioria dos jovens que passou por esta formação está no mercado de trabalho e mantém viva a sua pesquisa. Quando fazem isso, mudam a realidade pessoal, familiar e social em que vivem. Muitos são referências para os mais jovens, que acabam por bater à nossa porta em busca de um conhecimento que lhes foi inspirado", afirma o coordenador do projeto, Heraldo Firmino. "Nada de Crachá, Meu Chapa" tem seu título inspirado na música Rock do Segurança, de Gilberto Gil. Na concepção das diretoras da montagem, Thais Ferrara e Roberta Calza, a alusão se justifica uma vez que palhaços e seguranças, limites e transgressões representam terreno fértil para a construção da graça.

Direção Thais Ferrara e Roberta Calza Formadores Raul Figueiredo e Célio Colella , Marcello Marcon, Ronaldo Aguiar e Du Circo, Heraldo Firmino e Soraya Saide, Sheila Areas, Dagoberto Feliz, Sabryna Matogrosso, Flaíra Ferro , Lú Viacava, Roberta Calza, Lesley Revely, Thais Ferrara, Valdimir Araújo e Daiane Carina.

É uma iniciativa de cunho artístico e social que permite jovens de 17 a 23 anos, oriundos

Encontros Pontuais Paulo Mazzarello, Morgana Masetti, Wellington Nogueira Assistente do projeto Melina Marchetti e Ingrid Gehre Cenário e adereços Alessandra Siqueira Coordenação Artística Heraldo Firmino Coordenação Institucional Daiane Carina Coordenação Nacional de Formação Soraya Saide Produção do Exercício Cênico Doutores da Alegria, Melina Marchetti Realização Doutores da Alegria - Arte, Formação e Desenvolvimento.

de comunidades populares, iniciem uma carreira artística voltada para a linguagem do

Fonte: Editor / Foto Divulgação

O Programa O Programa de Formação em Palhaço para Jovens (PFPJ) completará 10 anos em 2014.

palhaço. Durante dois anos os jovens artistas recebem uma bolsa-auxílio mensal para custear transporte.

51


Projeto Mudando a História Alunos do Projeto Transformando com Arte estréiam espetáculo em São Paulo - 6/11/2007 Respeitável público! O espetáculo ”Fora do Trilho”, estrelado pelos alunos do Projeto Transformando com Arte, estréia no dia 9 de novembro, em São Paulo, com realização dos Doutores da Alegria e patrocínio do Ministério da Cultura através do Programa Cultura Viva - Ponto de Cultura. O projeto tem como objetivo a formação artística de jovens de 17 a 21 anos provenientes da região do Campo Limpo, com foco na Máscara do Palhaço. Tem duração de 2 anos com aulas diárias (4 horas por dia) e é oferecido gratuitamente. As aulas são realizadas no Projeto Arrastão, que é nosso parceiro. No primeiro ano, o processo de ensino e aprendizagem foi norteado por aulas de Jogos Teatrais, Consciência Corporal, História do Teatro, Máscara Neutra, Cenários e Figurinos, Commedia Dellarte, História do Circo, Malabares, Elaboração de Projetos, Cultura Popular e Palhaço. No segundo ano foram ministradas aulas de Música, Corpo Cômico, Acrobacia, Perna de Pau, Maquiagem, Pesquisa de campo, Elaboração de Projetos, Cenários, Figurinos e Adereços sempre com foco no aperfeiçoamento da Máscara do Palhaço. Durante este período, várias cenas foram criadas e o resultado é o espetáculo “Fora do Trilho”. Esta montagem, considerada um estágio para os jovens, prevê um mínimo de 10 apresentações, de forma que vivenciem como adequar um espetáculo a espaços e públicos variados. Espetáculo “Fora do Trilho” Fora do Trilho é o exercício da máscara do palhaço no palco. São 11 jovens em cena. O roteiro revela as “estações” de aprendizagem que eles trilharam, desde a construção de esquetes clássicas de palhaços reproduzidas dos livros, passando por cenas criadas ainda à semelhança dos clássicos até as criações puras nas quais eles aplicam a lógica e o olhar do palhaço às suas experiências e observações do cotidiano. Olhar para a vida com novos olhos os fez exercitar o senso crítico, o humor e principalmente, a delicadeza. FICHA TÉCNICA Espetáculo Fora do Trilho Dramaturgia O Grupo Direção Thais Ferrara e Heraldo Firmino Assistente Leslye Revely Elenco: Diego Alexandre Aurelino, Fernanda Mourão, Jose Alisson, Luan de Jesus, Leandro Souza de Melo, Leonardo de Carvalho, Maurício dos Santos Silva, Pamella Dias Moreira, Renan Barbosa Baleeiro, Uashington dos Santos Gabriel, Jeniffer Karoline do Espírito Santo. Preparação Corporal Sheila Áreas Preparação musical Celio Colella Figurino e Adereços Denise Guilherme Artistas Formadores: Luciana Viacava, Solange Dias, Sabryna Mato Grosso, Sheila Áreas, Celio Colella, Daiane Carina, Ricardo Napoleão, Nice Santiago, Duíco, Du Circo, Bete Dorgam, HeraldoFirmino, Marcelo Colavito, Tháis Ferrara, Denise Guilherme, Max Annaev .

52


"Trupe Fuleragem" Conta Trupe FULERAGEM SÃO PAULO, CAMPO LIMPO, BRAZIL SEXTA-FEIRA, 16 DE MAIO DE 2008 ¿Luan Luando? Nome: Luan de Jesus Nome artístico: Luan Luando Idade: 20 anos Experiências : iniciei em Taboão da Serra em oficina de teatro com os remanescentes do trabalho de Amari avares que originou a UTT (união teatral de Taboão da serra,)essas oficinas foram ministrada por Ney Rodrigues e Sergio Carose, esses trabalhos transcendia o pensamento comum do fazer teatro,foca as abildades da cênicas em reflexão social. Oficina de teatro da Occa(organização de cultura cidadania e arte) foram 8 anos de teatro oficina, um processo que eu em particular acho muito interanssante em termos de estudo formação do ator que alem da técnica o ator trabalha com o espírito... é tão amador que chega a ser profissional. Sou ator a 7 anos da mais velha Paixão de Cristo do Brasil em céu aberto Coordenador geral: José Maria Lucena Direção geral do espetáculo: Walter Costa aproximadamente 150 atores. após a essa jornada entrei no projeto Transformando com Arte, 2 anos de formação clown com os Doutores da Alegria estudando: Cursos e Educadores formadores Jogos e improvisações: Ricardo Napoleão e Solange Dias Musica: Celio colella Circo: Duíco,Do circo e Max Annaev Cultura popular: Sabrina Mato Grosso História do circo e pesquisa: Leslye Revely Comédia dell arte: Marcelo Colavito e Heraldo Firmino Mascaras Neutra/expressiva: Luciana Viacava Expressão Corporal: Sheila Áreas Figurino e adereço: Denise Guilherme Elaboração de projetos: Daiane Carina Escultulra de balões/maquiagem infatil: clown: Ricardo Napoleão e Bete Dorgam Formação do espetáculo: Taís Ferrara e Heraldo Firmino Atualmente estou com um espetáculo A construção (drama) pela UTT

53


TRUPE IRMÃOS ATADA ORGULHOSAMENTE APRESENTA!

"TRÊS VARIANDO" CONTAMOS COM SUA PRESENÇA!! No espetáculo Três Variando, o público é recepcionado pelo Palhaço Sandoval, que dá as boas vindas aos que entram no grande Circo Irmãos Atada. No picadeiro, o público poderá se divertir com as palhaçadas e os diversos números de variedades do circo clássico e contemporâneo. Sob o comando do Palhaço Toni Fanhoto, um mágico atrapalhado e dono do circo, os três palhaços da Trupe Irmãos Atada demonstram suas habilidades em números de malabares de chapéu, prato chinês, equilíbrio, mágica, chicote, e entre outras habilidades, sempre regados com grandes doses de graça do começo ao fim, desde a montagem da lona até o apagar das últimas luzes. Com: Emerson Almeida, Gabriel Granado. Paulo Ygar e Sandro Fontes Direção: Anderson Spada Dramaturgia: Trupe Irmãos Atada Direção Musical: Célio Collela Coreografia: Ronaldo Aguiar Serviço: Figurinos e Adereços : Denise Guilherme Onde: SESC Belenzinho - Teatro Iluminação: Cic Morais Cenário: Anderson Spada Quando: De 07 a 29 de dezembro – Sábados e Domingos, às 12h Cenotécnico: Bira Nogueira Endereço: R. Padre Adelino 1000 Operador som e Luz: Cic Morais Quanto: R$ 10 (Inteira), R$ 5 (Meia Entrada) e R$2 (Comerciários) Produção Executiva: Felipe Junqueira Capacidade: 343 lugares Duração: 50 minutos |livre Trupe Irmãos Atada (11) 2345-4132 Horário Comercial (11) 98504-8786 http://irmaosatada.blogspot.com/

54


55


? PÓS-GRADUAÇÃO “LATO SENSU” A ARTE DE CONTAR HISTÓRIAS: ABORDAGENS

POÉTICAS, LITERÁRIA E PERFORMÁTICA (ISEPE) 2013 ? 5º ENCONTRO NACIONAL DE CONTADORES DE HISTÓRIAS (XEKMAT) 2012 ? CAPACITAÇÃO CONTADOR DE HISTÓRIAS (VIVA E DEIXE VIVER) 2010 ? III ENCONTRO NACIONAL DE CONTADORES DE HISTÓRIAS (CULTURA SOB) 2009

56


57


58


Omelete Cultural Postado por Ritmos do Coração on 16/10/2012 Imaginem um grupo de pessoas heterogêneo com idades, interesses e estilos bem diversos compartilhando uma experiência lúdica, envolvendo atividades em diferentes linguagens de arte. Essa é a proposta do Omelete Cultural, um fazer teatral onde o público é inserido no espetáculo. Trata-se de um circuito que possibilita vivências por meio das artes: plástica, música, dança, teatro e cinema. De forma interativa os participantes percorrem e degustam momentos com essas formas artísticas. A proposta é amalgamar pessoas de diferentes idades, estilos, condições sociais, estados físicos e mentais, entre outros, com a intenção de tornar cada vez mais tênue a linha entre as diferenças. O percurso permite trocas de experiências e favorece a aproximação entre seres humanos. O resultado pode ser comprovado com a realização do Projeto Piloto Omelete Cultural, no dia 26 de maio, no Espaço Vivência Dona Nena. As idades dos participantes variavam entre 09 e 83 anos, mas o interesse e o engajamento na execução das propostas aconteceram de forma semelhante e recíproca. O idealizador da iniciativa - diretor de teatro, educador, arte terapeuta e músico - Célio Colella entende inclusão como um movimento amplo no qual as diferenças não devam ser vistas como barreiras e sim, oportunidades para trocas e descobertas. O trabalho com as artes permite expressar, sentir e perceber a si e aos outros de uma forma mais sensível, além da aparência. As atividades de artes plásticas, música e teatro foram conduzidas pelo Célio Colella, as atividades de dança foram conduzidas pela educadora física Rafaela Cordeiro. O evento contou ainda com o apoio de Beatriz Rodrigues Vilela e Bruno Vilela no registro, seleção e edição de imagens fotográficas que, ao final da atividade, foram apresentadas aos participantes no formato de um filme de curta-metragem.

59


Profile for CÉLIO COLELLA

Celio colella portfolio  

Portfolio de Célio Colella

Celio colella portfolio  

Portfolio de Célio Colella

Advertisement