Issuu on Google+

DIÁRIO DO AÇO

CIDADES

5

Quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

MG-760 na pauta do MP e de lideranças regionais DA REDAÇÃO – Está agendada para amanhã (27) uma reunião entre lideranças políticas e empresariais do Vale do Aço com o promotor de Justiça da Coordenadoria Regional das Promotorias de Justiça do Meio Ambiente da Bacia do Rio Doce e membro do

Conselho de Estadual do Meio Ambiente (Copam), Leonardo de Castro Maia, para discutir a paralisação das obras da MG-760. O encontro será na sede do MP, em Governador Valadares, com as presenças do deputado José Célio Alvarenga, o Celinho

do Sinttrocel (PCdoB); do coordenador regional do Departamento de Estradas de Rodagem (DER), Nívio Pinto de Lima; do presidente da Regional Vale do Aço da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), Luciano Araújo; do diretor da

Agência Metropolitana do Vale do Aço, Thales Alves, da superintendente da Supram Leste, Maria Helena, entre outros. “Estivemos com o promotor Leonardo no debate da BR-381 e ele se mostrou muito aberto à reavaliação das condicionantes e a sus-

pensão da liminar que embargou a obra. Mostramos a ele a importância da rodovia (MG-760) para o Leste mineiro e conseguimos sensibilizá-lo para a causa. Vamos aprofundar o debate na quinta-feira”, afirmou Celinho. O parlamentar vai soli-

Copam concede licença para o Dnit duplicar a BR-381 BELO HORIZONTE - O Conselho Estadual de Política Ambiental (Copam) concedeu a licença para instalação do canteiro de obras da BR-381. O processo havia sido pautado na última reunião de dezembro de 2013 e foi retirado mediante pedido de vistas pelo Ministério Público (MP). Após análise do processo e verificação da fragilidade dos estudos relativos à fauna, a Associação Mineira de Defesa do Ambiente (Amda) e a Fundação Relictos, de

Ipatinga, enviaram ao promotor Leonardo de Castro Maia propostas de inserção de condicionantes que, felizmente, foram acatadas pelo mesmo e apresentadas na reunião mencionada. Com a liberação da licença, os lotes que já tiveram a licitação concluída e homologada podem ter a assinatura da ordem de serviço pela Presidência da República, a qualquer momento. Entre outras ações, as entidades propuseram implantação de sistema de si-

nalização informativa/educativa ao longo da rodovia, estudos conclusivos para a definição de locais onde ocorre travessia de animais silvestres para a construção de passagens, conectividade dos fragmentos florestais mais significativos identificados nas áreas limítrofe à rodovia e disponibilização de estudos ambientais e monitoramentos diversos à sociedade através de meio eletrônico. O MP acrescentou, ainda, outras condicionantes de extrema importância e

originalidade, como sinalização dos locais de passagens com grandes imagens dos animais silvestres e exigência de implantação de bacias de contenção e acumulação em todas as drenagens ao longo da rodovia, direcionadas para corpos hídricos. Apesar da importância da obra, devido às péssimas condições da rodovia, seus impactos ambientais podem ser gigantescos. A Amda pretende acompanhar o cumprimento das condicionantes em con-

junto com a Fundação Relictos e outras instituições. Para Dalce Ricas, superintendente executiva da Amda, infelizmente não se pode confiar no Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) e na fiscalização do estado. A falta de acompanhamento e fiscalização de projetos licenciados pelo Copam vem sendo objeto de denúncia das ONGs desde o governo passado. (Com informações da Associação Mineira de Defesa do Ambiente - Amda)

citar à Assembleia Legislativa o acompanhamento do processo da MG-760 pelas consultorias ambiental e de transporte da Casa. “Queremos que tudo seja bem discutido e documentado para que não tenhamos mais surpresas”, resume Celinho. 80mm x 160mm

Soja brasileira ultrapassa a americana.

Já nas bancas

45mm x 135mm

80m

Soja b ultr a am

Soja brasileira ultrapassa a americana.

Já nas banc

Já nas bancas

89mm x 65mm

Soja brasileira ultrapassa a americana. Já nas bancas


Da mg760 mp