Page 1

AVALIAÇÃO DE HISTORIA 3º Bimestre Ensino Médio

1° ANO

SSP: Aluno:

Valor: 10 pontos

nº:

Professora: Cecília C. Pontes Azevedo INSTRUÇÕES: - Leia e responda com atenção; - Escreva com caneta azul ou preta. Faça letra legível; - NÃO RASURE E NÃO USE CORRETIVO. AS QUESTÕES RASURADAS SERÃO ANULADAS; - Questões a lápis não serão revisadas; - A prova consta de 10 questões, cada uma valendo 1,0 pontos. 1

2

3

4

5

GABARITO 6

7

8

9

10

1. (Cesgranrio) Os movimentos reformistas religiosos que surgiram na Europa moderna, entre os séculos XV e XVI, variaram em seus fundamentos e prática frente aos dogmas religiosos instituídos pela Igreja Católica. Marque a opção que relaciona corretamente um desses movimentos reformistas com seu fundamento doutrinário. a) O humanismo defendeu a extinção do Papado como necessária para o desenvolvimento de uma nova religião baseada na tolerância e no respeito às crenças religiosas individuais. b) O luteranismo condenou a doutrina da predestinação e a livre interpretação das escrituras sagradas. c) O calvinismo, em sua concepção moral, valorizou o trabalho e justificou o lucro, formulando uma doutrina que correspondia às necessidades de uma moral burguesa. d) O anglicanismo instituiu uma doutrina protestante, cuja hierarquia eclesiástica subordinava o poder temporal dos monarcas à autoridade divina dos Papas. 2. (Fgv) Foram elementos da Reforma Católica no século XVI: a) A tradução da Bíblia para as diversas línguas nacionais, a defesa do princípio da infalibilidade da Igreja e a proibição do casamento dos clérigos. b) A afirmação da doutrina da predestinação, a condenação das indulgências como instrumento para a salvação e a manutenção do celibato dos clérigos. c) A manutenção do latim como língua litúrgica, a reafirmação do livre-arbítrio e a eliminação do batismo como um dos sacramentos. d) A tradução da Bíblia para as diversas línguas nacionais, a abolição da confissão e a crítica ao culto das imagens. e) A manutenção do latim como língua litúrgica, o estabelecimento do Tribunal do Santo Ofício e a criação da Companhia de Jesus. 3. (Mackenzie) "É preciso ensinar aos cristãos que aquele que dá aos pobres, ou empresta a quem está necessitado, faz melhor do que se comprasse indulgências". (Martinho Lutero) As Indulgências eram: a) documentos de compra e venda de cargos e títulos eclesiásticos a qualquer pessoa que os desejasse. b) cartas que permitiam a negociação de relíquias sagradas, usadas por Cristo, Maria ou Santos. c) dispensas, isenções de algumas regras da Igreja Católica ou de votos feitos anteriormente pelos fiéis. d) proibições de receber o dízimo oferecido pelos fiéis e incentivo à prática da usura pelo alto clero. e) absolvições dos pecados de vivos e mortos, concedidas através de cartas vendidas aos fiéis.


4. (Mackenzie) As transformações religiosas do século XVI, comumente conhecidas pelo nome de Reforma Protestante, representaram no campo espiritual o que foi o Renascimento no plano cultural; um ajustamento de ideias e valores às transformações socioeconômicas da Europa. Dentre seus principais reflexos, destacamse: a) a expansão da educação escolástica e do poder político do papado devido à extrema importância atribuída à Bíblia. b) o rompimento da unidade cristã, expansão das práticas capitalistas e fortalecimento do poder das monarquias. c) a diminuição da intolerância religiosa e fim das guerras provocadas por pretextos religiosos. d) a proibição da venda de indulgências, término do índex e o fim do princípio da salvação pela fé e boas obras na Europa. e) a criação pela igreja protestante da Companhia de Jesus em moldes militares para monopolizar o ensino na América do Norte. 5. (Puccamp) No início da Época Moderna pode-se relacionar a Reforma Protestante, nos campos político e cultural, respectivamente, a) à fragmentação do poder temporal na Inglaterra e à disseminação do racionalismo. b) ao enfraquecimento do poder central no Santo Império e à divulgação da língua alemã, a partir da tradução da Bíblia. c) ao surgimento do poder de origem divina na França e ao progresso científico. d) ao desaparecimento do poder absolutista e à valorização do individualismo, na Espanha. e) à expansão do poder feudal e ao desenvolvimento da estética barroca na pintura e na escultura, na Itália. 6. (Pucmg) Em 1517 começa, no Sacro Império Romano-Germânico, o movimento de reforma liderado por Martinho Lutero, que defendia: a) a fé como elemento fundamental para a salvação dos indivíduos. b) o relaxamento dos costumes dos membros da Igreja daquela época. c) a confissão obrigatória, o jejum e o culto aos santos e mártires. d) o princípio da predestinação e da busca do lucro por meio do trabalho. e) o reconhecimento do monarca como chefe supremo da Igreja. 7. (Pucsp) A doutrina calvinista estabelecia para seus adeptos uma vida regrada, disciplinada, dedicada ao trabalho, afastada do ócio, dos vícios e da ostentação. Esse código de conduta levou alguns autores a considerar esses princípios do calvinismo como fatores que favoreceriam o processo de acumulação capitalista. Dentro dessa doutrina, apoiada numa interpretação particular da noção de onisciência divina, conformar-se a esse ideal de conduta não seria o caminho para a salvação, mas seus resultados visíveis - o sucesso material dariam ao eleito a confirmação do estado de graça. Esse código de conduta fundamentava-se no princípio doutrinário que pregava a) a justificação pela fé, ou seja, a fé como meio de obtenção da graça e da salvação. b) a predestinação à salvação, ou seja, a ideia de que alguns já nascem escolhidos por Deus para serem salvos, estado impossível de ser modificado, passível, apenas, de ser reconhecido pelos "sinais" presentes na vida dos "eleitos". c) a salvação pelas obras, ou seja, a redenção por um ato voluntário do indivíduo, que deveria cumprir os mandamentos divinos, praticar a caridade, intensificar orações e peregrinações. d) a vocação missionária e a opção pelos pobres, ou seja, a missão de pregar o evangelho e difundir a doutrina especialmente entre aqueles que se achavam destituídos das riquezas terrenas. e) a valorização do ascetismo, a flagelação do corpo e a negação da posse de riquezas materiais como meios de alcançar a graça divina, afastando da mente e da alma aquilo que seria considerado "tentação da carne".


8. (Uel) Dentre os fatores que contribuíram para a difusão do Movimento Reformista Protestante, no início do século XVI, destaca-se a) o cerceamento da liberdade de crítica provocado pelo Renascimento Cultural. b) o declínio do particularismo urbano que veio a favorecer o aparecimento das Universidades. c) o abuso político cometido pela Companhia de Jesus. d) o conflito político observado tanto na Alemanha como na França. e) a inadequação das teorias religiosas católicas para com o progresso do capitalismo comercial. 9. (Unirio) No século XVI, diversos movimentos reformistas de caráter religioso eclodiram na Europa. Sobre esses movimentos é correto afirmar que o: a) Humanismo foi o primeiro movimento reformista que criticou os abusos contidos nas práticas da Igreja Católica, propondo a submissão do Papa ao poder secular dos imperadores e reis. b) Luteranismo difundiu-se rapidamente entre os segmentos servis da Alemanha e das regiões nórdicas, pois pregava a insubordinação e a luta armada dos camponeses contra a nobreza senhorial e o clero, aliados políticos nessas regiões. c) Calvinismo significou um recrudescimento das concepções e práticas reformistas, pois criticou os valores burgueses através da condenação do empréstimo de dinheiro a juros e do trabalho manual. d) Anglicanismo reforçou a autoridade do Vaticano na Inglaterra com a promulgação do Ato de Supremacia, por Henrique VIII, que devolveu os bens e as propriedades do clero católico confiscados pela nobreza inglesa. e) Concílio de Trento marcou a reação da Igreja à difusão do Protestantismo, reafirmando os dogmas católicos e fortalecendo os instrumentos de poder do papado, tais como o Tribunal do Santo Ofício e a criação do índice de Livros Proibidos. 10. (Puccamp) Analise a decisão da Igreja Católica sobre as indulgências, no Concílio de Trento, no século XVI. "Havendo Jesus Cristo concedido à Igreja o poder de conceder indulgência (...); ensina e ordena o sacrossanto Concílio que o uso das indulgências (...) deve conservar-se pela Igreja (...) Não obstante, deseja que se proceda com moderação na sua concessão (...) a fim de que, pela facilidade de concedê-las, não decaia a disciplina eclesiástica. E ansiando para que se emendem e corrijam os abusos que se introduziram nelas, motivo que leva os hereges a blasfemarem contra elas, estabelece (...) que se exterminem de forma absoluta todos os lucros ilícitos que se cobram dos fiéis para que as consigam; pois disto se originaram muitos abusos no povo cristão." (Adhemar Marques et al. "História Moderna através de textos". São Paulo: Contexto, 1997. p.121). O Concílio de Trento foi um acontecimento que marcou a Reforma da Igreja Católica. A decisão do Concílio sobre as indulgências representou: a) a mudança de atribuições no interior da hierarquia da Igreja, que centralizava ainda mais o poder de cobrar pelas indulgências. b) a reafirmação dos princípios da Igreja diante da insubordinação dos seguidores da Companhia de Jesus, que aderiram às ideias protestantes. c) o reconhecimento público dos erros cometidos pela Igreja, resultando na reaproximação com os dissidentes. d) uma reação da Igreja aos movimentos reformistas que questionavam a concessão das indulgências como um valor para a obtenção da salvação.


Avaliação de historia 1º ano 3º bimestre  
Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you