Issuu on Google+

RESUMO DA PALESTRA DO PROFESSOR CELSO ANTUNES Neste último dia 03 de julho, aconteceu no auditório Ariquemes uma Palestra com um dos maiores especialistas em Educação, conhecido no país e exterior: CELSO ANTUNES

FAREI A SEGUIR UM RESUMO DA PALESTRA:

Professor Celso Antunes iniciou sua palestra contando uma história sobre a seleção para a contratação de um professor que fosse um grande educador. A equipe reunida assistia a apresentação de uma aula feita pelo primeiro candidato que tinha um currículo admirável. Após a apresentação de sua aula, o diretor pede a um dos professores que compunham a mesa avaliadora para que pudesse falar o que achou do professor. O professor se expressa com muita eloqüência dizendo que nem precisariam assistir as aulas dos outros candidatos, pois este, com seu currículo


fantástico, estaria apto para trabalhar naquela escola. O diretor não aceita sua opinião e diz que currículo não é tudo. Chamam uma professora que também deu sua aula, que com toda sua experiência de muitos anos de sala de aula, embora não tivesse um grande currículo, deixou a mesa avaliadora perplexa. A pedido do diretor, outro da mesa dá sua opinião dizendo que essa sim era um professora excelente e que sua experiência justificaria ser aprovada para o cargo de nova professora da escola. Novamente o diretor nega essa justificativa e diz que experiência embora seja importante, não é tudo para assumir o cargo. Chamam novamente outro professor que dá sua aula normalmente e ao final, um professor da mesa tenta justificar o porquê teria que contratalo, dizendo que era um homem que foi abandonado pela esposa e que cuidava dos filhos, passando por muitas dificuldades financeiras e que deveria ser contratado. E mais uma vez o diretor se antecipa dizendo que de forma alguma contrataria alguém por necessidade. Todos da mesa se revoltam com o diretor e um pergunta a ele, como seria um professor a altura do cargo.


O diretor então, com todo carisma diz que teria que ser um PROFESSOR ACIMA. E todos não entendendo a expressão, perguntam novamente o que significa ser um professor acima. A resposta do professor é o que compõe o conteúdo da palestra. Veja a seguir o significado de cada letra dessa palavra “A C I M A”

O Acróstico abaixo lembra-nos da importância desses itens: Aula Conteúdo Inteligências Memória Avaliação AULA: Que as aulas devem ser criativas, com utilização de recursos, para que o aluno não se canse daquela mesmice.


Ele deu o exemplo da professora Isaura, professora de classe multisseriada, que embora nem conhecesse a interdisciplinaridade, utilizava dos acontecimentos do dia para aplicar os conteúdos, sempre iluminando suas aulas com um jeito especial, tornando suas aulas divertidas e de interesse dos alunos. (Ele contou a história que um dia, na hora do intervalo, naquela escola simples de interior, que tinha somente a sala de aula, um burro se próxima do pátio e os alunos fazem a maior algazarra ao verem o burro ali tão próximo deles. Ao iniciar novamente a aula, dona Isaura aproveita o acontecido para aplicar os conteúdos, sempre citando o burro nos exemplos que dava em cada conteúdo aplicado aquele dia.

CONTEÚDO O Conteúdo deve ter cheiro, gosto e forma do que o aluno vive no dia a dia, só assim ele terá interesse pelo mesmo.


Que esse conteúdo deve ser compreendido pelo aluno em todo seu contexto. Citou o exemplo do menino que encontrou numa das ruas, em uma cidade que foi com sua esposa. Em frente ao shopping, um menino chupava sorvete e ao terminar, pega o papel e joga dentro de um sexto de lixo para papéis que se encontrava por ali. Em seguida, com a boca ainda lambuzada de sorvete, se aproxima dele e pede para cuidar do carro. Intrigado com aquele gesto do menino tão pequeno, de jogar o papel no lixeiro, ele pergunta por que ele jogou o papel no lixeiro e não no chão. O menino lhe responde com grandeza: “Para preservar o meio ambiente”. Maravilhado com a educação daquele menino, o professor vai mais além e lhe pergunta o que quer dizer “meio”, o menino mais que depressa lhe responde que meio quer dizer “metade”. Isso deixou claro que o conteúdo ensinado a esse menino foi sem contextualização e significância.

INTELIGÊNCIAS


Inicia a explicação dessa palavra contando a história que ele vivenciou quando esteve no Japão. Ia fazer uma observação de como os japoneses utilizam o quadro de giz. Por coincidência, naquela escola havia um interprete que estava fazendo um trabalho por lá e se prontificou a traduzir a ele o que a professora falava. Era o primeiro dia de aula após a volta das férias. A professora então diz para os alunos que não seria justa se ela não ouvisse o que os alunos tinham pra dizer das férias. Então, diz para os alunos que se dividissem em grupos para contar como foram suas férias. Mas que cada grupo estaria livre para escolher de que forma queriam contar das férias. 1º grupo: fariam um texto sobre as férias, 2º grupo: desenhariam as coisas que mais gostaram nas férias, 3º grupo: utilizariam uma música, mudando a letra e mantendo a melodia para contar de suas férias e por fim, quem quisesse apenas gesticular, utilizariam a mímica para contar suas férias. Após trinta anos, esse exemplo de permanece em sua lembrança até hoje.

aula


O que o admirou foi que naquela época nem se falava em inteligências múltiplas e aquela professora já a utilizava. MEMÓRIA Sobre a memória, ele diz que o professor deve criar formas para facilitar a memorização dos alunos, por exemplo, os grupos de palavras ou a que essas palavras estão ligadas, criação de uma história mental contendo as palavras a serem memorizadas. AVALIAÇÃO Iniciou dando exemplos de como o mecânico avalia o defeito do carro, do médico que diagnostica um problema de saúde através de exames e perguntas... Como um professor deve avaliar seus alunos? Para achar erros e consertá-los ou para puni-los?

Resumo: Professora Maria Cecília Correa de Andrade Email: ceciliaandrade2005@gmail.com Nosso site:www.escolaheitor.net


RESUMO DA PALESTRA DO PROFESSOR CELSO ANTUNES