Issuu on Google+

NOVIDADE

BARBALHA

Tiro esportivo cresce em Juazeiro

Espetáculos mobilizam alunos da URCA

12

11

O periódico do Cariri independente

REGIÃO DO CARIRI l DE 14 A 20 DE FEVEREIRO DE 2012 l ANO XIV

l

NÚMERO 2521 R$ 1,50

DENÚNCIA

Prefeitura de Barbalha contrata empresa fantasma Uma denúncia encaminhada ao Jornal do Cariri mostra, por meio de gravações, um suposto esquema de favorecimento envolvendo a Secretaria de Cultura do município de Barbalha. Nas conversas, o responsável por uma empresa de entretenimento, que não existe no endereço fornecido (foto), e seria do assessor do secretário de Cultura, faz contratos de prestação de serviços sem licitação e somente nos últimos seis meses de 2011, faturou quase R$ 60 mil. 4

CARROS E MOTOS

CRAJUBAR

Frota de veículos cresce e trânsito fica mais perigoso 8

COBRANÇA

Desenvolvimento causa aumento de aluguéis

Dilma visita Cariri e pede agilidade nas obras 4

SAMUEL MACÊDO

O setor imobiliário no Cariri tem aumentado consideravelmente nos últimos anos e o crescimento tem efeito direto no valor dos imóveis. Quem mais sofre nesse caso são as pessoas que vem de outras cidades e estados para estudar ou trabalhar e procuram imóvel para alugar. Casas e apartamentos estão caros.

8

SAÚDE

HRC recebe críticas por beneficiar “poucos” Um hospital que leva o nome de uma região deveria atender igualitariamente as demandas dos municípios que fazem parte dela. Mas não é isso que está acontecendo, segundo o secretário de Saúde do Crato, Cícero França. Ele afirma que 93,5% dos atendimentos no Hospital Regional do Cariri são voltados às demandas de Juazeiro, a maior cidade da região.

5

COMBATE AO CRIME

Polícia Militar quer ajuda da população com denúncias 10

PREOCUPAÇÃO

Hemonúcleo incentiva doações de sangue para o carnaval Surto de dengue diminui doações de sangue em Juazeiro do Norte. Para garantir o estoque durante a festa carnavalesca, Hemonúcleo lança campanha de conscientização à população sobre a importância da doação, principalmente do tipo AB e B positivo.

9

QUEIXAS

Agricultores da região querem receber mais assistência A Secretaria de Desenvolvimento Agrário do Ceará e o Território da Cidadania realizaram a 1ª Conferencia Territorial de Assistência Técnica e Extensão Rural, no Crato, para propor diretrizes, prioridades e propostas ao programa nacional de Reforma Agrária. Além de apontar alternativas para inclusão de 100% dos trabalhadores no programa de assistência técnica e extensão rural, a reunião também serviu para reforçar as queixas sobre a falta de atenção aos produtores rurais.

A arte está na essência do nordestino. Na forma de agir, pensar e, claro, na riqueza e diversidade de manifestações que nascem e ganham vida nesta terra. Por isso, nada mais justo do que este povo, há 13 anos, ter no Centro Cultural Banco do Nordeste um múltiplo espaço para experimentar e viver a cultura da Região e do mundo. Banco do Nordeste. A nossa cultura é investir na sua.

www.bnb.gov.br/cultura

/ccbnb

/ccbnb

SAC Banco do Nordeste • Ouvidoria: 0800 728 3030

10


Opinião 2

REGIÃO DO CARIRI(CE), DE 14 A 20 DE FEVEREIRO DE 2012

Editorial RAIMUNDÃO E O DINHEIRO DA PREFEITURA

Raimundo Macedo, médico, político, ex-prefeito de Juazeiro do Norte, deputado federal, homem com um passado. Terá ele futuro? A resposta é ambígua. E isso por conta de seu passado, que vem sendo extremamente mal explicado no presente. Homem humilde, simpático, médico do povo, conhecido como “Raimundão Gente Fina”, ele equilibra todas essas qualidades em seu corpo avantajado, seus cabelos brancos, seu bigode de “amante latino”. Quem não simpatiza com ele ao primeiro contato? Seu jeito carismático de ser é um dos fatores determinantes de sua trajetória política de sucesso, que atravessa três décadas. Os tempos mudaram. O país é governado pelo Partido dos Trabalhadores- PT há quase uma década. O Governo do Estado tem no PT um de seus baluartes políticos mais fortes. Juazeiro do Norte é administrada por um petista, que começou de maneira atrapalhada sua gestão, com toda uma sorte de escândalos, mas que, após tantos problemas, conseguiu equilibrar-se no cargo. Raimundão é um homem de coragem. Pretende en-

frentar essa maré petista. É bom. É saudável para a democracia ter oposições fortes e, acima de tudo, formadas por homens de coragem, como parece ser Raimundo Macedo. O problema é quando essa coragem se confunde com a capacidade. A capacidade de fazer qualquer coisa... Enredado em escândalos sucessivos, Raimundo Macedo tem atacado a imprensa, o Jornal do Cariri, seus diretores, o prefeito Santana e só não dirigiu sua metralhadora-giratória contra o governador Cid Gomes e a presidente Dilma Rousseff porque ele não é bobo. Pode parecer meio desligado, mas louco ele não é. E por que grita, esperneia e bufa Raimundo Macedo? Dentre outras coisas porque a Prefeitura de Juazeiro tem uma dívida milionária com o INSS, que data de seu governo como prefeito municipal. Não é coisa pouca. É muito dinheiro, tanto que pode quebrar Juazeiro. Ao invés de dar explicações sinceras e convincentes, ele adota a tática do marido traído, que encontrou a mulher com o amante no sofá da sala. Ele quer tirar o sofá... Essa estratégia não funciona mais. Ser “Raimundão

ATÉ QUANDO TEMOS QUE SUPORTAR O DESCASO COM A SAÚDE? Salvo raras exceções, é público e notório o descontentamento da população com os serviços prestados pelas clínicas/hospitais, bem como pelos profissionais da medicina. É comum estarmos debilitados, com dores no corpo, com fortes gripes e outros sintomas mais, e, após toda uma luta para se conseguir atendimento, sentarmos alguns minutos em frente a um médico e ouvirmos uma fria informação que diz: “é só uma virose”. Recentemente, acometido por um forte resfriado e dores intermitentes em alguns ossos, busquei atendimento médico junto à clínica São José, em Juazeiro. Ali chegando, fui informado que havia em torno de trinta pessoas já aguardando atendimento. Fiquei surpreso já que a clínica é particular e os atendimentos seriam realizados através de plano de saúde. Visando um atendimento mais célere, busquei o hospital São Vicente, em Barbalha, ocasião em que após esperar aproximadamente 50 minutos, consegui uma consulta. Entrei no consultório sem saber do que estava acometido e sai de lá da mesma maneira. Observei que aquele hospital, dantes tão bem falado, principalmente em relação à organização e atendimento, se mostrou bastante desorganizado. Os profissionais da saúde que ali laboram (médicos, enfermeiros e auxiliares, atendentes) emitiam informações desencontradas. Somen-

te para receber um hemograma, tive que me dirigir quatro vezes ao hospital. É revoltante. O descaso com a vida humana é tamanha. Os médicos, quando colam grau, prestam um lindo juramento. No entanto, aquele é esquecido quando se inicia a atividade profissional, prevalecendo, sobremaneira, a busca incansável pelo dinheiro. A que se frisar que a culpa do caos na saúde pública não é somente da classe médica, mas, também, dos gestores públicos e dos legisladores, que colocam o problema da saúde bem atrás de outros menos importantes. Não adianta construir escolas e ofertar postos de trabalho, caso a população não esteja saudável, apta a estudar e trabalhar. Saliente-se que, salvo margem de erro, para cada R$ 1,00 que a administração pública gasta com saneamento, moradia e prevenção de doenças, economiza-se R$ 10,00 em gastos com saúde. É salutar a construção do Hospital Regional do Cariri pelo governador do Estado, bem como alguns avanços observados na atual administração pública municipal de Juazeiro, mas só isso não resolve o descaso com a saúde. Nosso Juazeiro necessita da destinação de maior aporte de recursos para essa área, vez

que tem sua população bastante elevada quando das romeiradas. Ao contrário, vemos a situação do hospital Santo Inácio, sem se falar na tentativa de privatização do hospital São Lucas, objetivo felizmente não conseguido pelo prefeito anterior. Enquanto o problema não é amenizado, temos que suportar a arrogância de certos médicos, que negam atendimento a quem precisa, somente porque é pobre e nada lhe tem a dar, salvo o voto, se deste precisar. Temos que suportar, ainda, as cenas de descaso com os enfermos, a maioria idosos, que ficam jogados nos corredores das clínicas e hospitais, ou precisam aguardar longo tempo para que se submetam a uma cirurgia. Enquanto isso, os sem vergonhas se apoderam do dinheiro público e fazem o que bem entendem, sem que nada aconteça. Esse é o nosso Brasil!

Jailson Matos Nobre Técnico Judiciário - TJ/CE Bacharel em Economia e Direito

SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL O paradigma do desenvolvimento sustentável proposto em 1992 dizia que o globo deveria caminhar para um novo modelo de desenvolvimento, que buscasse conciliar o crescimento econômico, a inclusão social e a sustentabilidade ambienta, e na Agenda 21 se apontavam princípios e caminhos para a efetiva implantação do modelo proposto. Mas, é importante alertar que o crescimento e a inclusão social – e o entendimento desses princípios – nasceriam da construção coletiva e participativa com o engajamento de todos. O que se pode propor então é que, passadas duas décadas, não apenas queremos nos manter fiéis aos princípios e diretrizes do desenvolvimento sustentável, mas que queremos qualificar o crescimento econômico e a inclusão social que deve dar substância a este novo modelo. Queremos o crescimento da economia, mas não de qualquer economia. Queremos ver

crescer a economia verde. E aí, temos que aprimorar sua definição para podermos apontar para o mercado, para governos e para os atores econômicos globais as novas diretrizes para sua ação. Assim, mesmo que uma empresa produza com baixo consumo de carbono, se as relações de trabalho não respeitarem os princípios e diretrizes da organização, por exemplo, recorrendo ao trabalho infantil, este produto não pode ser considerado da economia verde. Acredito que é possível aproveitarmos esta discussão para consolidar ganhos e buscarmos avanços adicionais em relação aos obtidos há 20 anos. Queremos a inclusão social, mas não queremos que ela seja feita de qualquer maneira, queremos um processo global de inclusão social que tenha como prioridade a erradicação da po-

Paulo Henrique Lustosa Presidente do Conpam

ENSINO REGULAR DE TRÂNSITO, MAIS UMA LEI O Brasil é mesmo um país de muitas leis que não são cumpridas. Os nossos três poderes da República, sejam na esfera municipal, estadual e federal, aprovam todos os tipos de leis, porém nunca são colocadas em prática. Mas, o artigo 76 e seus incisos (ver Lei nº 9.503/97) e a Resolução nº 265 do Contran, que garante o ensino regular de trânsito nas escolas, deveria estar sendo respeitada e trabalhada no dia-a-dia dos nossos alunos, tendo em vista que tem haver com os nossos futuros condutores. O primeiro Código Nacional de Trânsito, Lei nº 3.651, de 25 de setembro de 1941, naquele momento, apesar do contexto da época ser diferente dos dias de hoje, não foi mencionado o tema trânsito em nenhum um dos seus doze capítulos. Depois de 25 anos, ou seja, através da Lei 5.108, de 21 de setembro de 1966, o segundo Código Nacional de Trânsito, foi possível encontrar as primeiras referências sobre o tema. Se bem que, timidamente, a área de trânsito de forma especifica começou de fato a ser mencionada. Agora sim, passados trinta e seis anos, o novo Código Nacional de Trânsito que já está se tornando velho, ou seja, a conhecida Lei nº 9.503, de 23 de setembro de 1997, que apesar de alguns equívocos, é considerado pelos estudiosos como o melhor código de trânsito do mundo. Pois bem, o atual CTB teve um olhar especial para o assunto, pois dispensou um capítulo completo e seis artigos

exclusivos ao tema educação para o trânsito. Exemplo: A educação para o trânsito será promovida na pré-escola e nas escolas de 1º, 2º e 3º graus, por meio de planejamento e ações coordenadas entre órgãos e entidades do Sistema Nacional de Trânsito e de educação, da União, dos estados, do Distrito Federal e dos municípios, nas respectivas áreas de atuação. E mais, aproveitando todos os níveis de ensino, bem como implantação de um currículo interdisciplinar com conteúdo programático sobre a segurança de trânsito. Sem se falar dos conteúdos relativos à educação para o trânsito nas escolas de formação para o magistério e o treinamento dos professores e multiplicadores. Detalhe: as aulas de trânsito só poderão ser ministradas por profissionais com tal formação especifica. Assim, para que essa lei não seja mais uma lei como tantas outras, faz-se necessário que os conselhos regionais da educação do nosso estado, estudem a resolução 265/2007 do Contran, e posteriormente, autorizem as escolas interessadas a participarem do processo junto ao Detran, órgão executivo do estado do Ceará.

Valdir Medeiros Sindicalista e e ducador de trânsito.

CARTA

SEXTILHA

Os paredões de som não deixam ninguém dormir e são verdadeiros aglutinadores de vícios. Quando a gente vê aqueles veículos com caixas de som enormes, ficamos preocupados com os jovens que bebem sem nenhum cuidado. Não se quer eliminar qualquer forma de diversão, mas o tipo de atividade precisa ser fiscalizado, como os carnavais são.

SOFRER PELO QUE PERDEU É FALTA DE INTELIGÊNCIA OS SERES VITORIOSOS RECOMEÇAM COM PRUDÊNCIA NÃO SÓ RECONQUISTAM TUDO COMO MOSTRAM SAPIÊNCIA!

Lucivaldo Dantas

Welington Costa

Expediente:

breza, focando sobre as populações que a ela estão sujeitas as políticas, recursos e atenções dos governos, das organizações da sociedade civil e das organizações de cooperação multilaterais. E, mais importante! Queremos isto sem que tenhamos que retroceder nas conquistas e avanços obtidos em 1992 no que tange aos compromissos, pactos e convenções firmados desde o Rio de Janeiro e até os dias atuais relacionados à conservação do meio ambiente, ao aproveitamento responsável e racional dos recursos naturais e com o legado que deixaremos para as gerações futuras.

Gente Fina” não devolve o dinheiro do município, que, além de quebrar a Administração, pode inviabilizar a aposentadoria dos servidores. Os fatos são simples. A questão é saber onde foi parar o dinheiro devido ao INSS e como o responsável, no caso, o prefeito da época, o médico Raimundo Macedo, vai ser chamado a desfazer o malfeito. Retórica não resolve. Agressões gratuitas não pagam as contas de ninguém. Deputado licenciado, Raimundo Macedo usa o tempo livre para se defender. Faz bem... O Tribunal Regional Federal em Recife mandou reabrir o caso do Escândalo do BEC, no qual ele figurava como um dos beneficiados. Ele deve odiar mesmo a imprensa livre. Por que recordar o rombo bilionário, que quebrou o Banco do Estado, um dos mais saudáveis da época? Para que tirar um pouco da sombra do esquecimento, que impede o povo de ver o quanto foi vilipendiado por seus governantes no passado? O Brasil é um país sem memória, eis o famoso chavão, tantas vezes repetido. A imprensa, quando pode, tenta desmentir essa verdade que se repete sobre o Brasil. Os desonestos odeiam a verdade, assim como odeiam a imprensa livre.

Envie sua carta para jornaldocariri@jornaldocariri.com.br e dê sua opinião faça sua sugestão, uma crítica. Esse espaço é aberto para você, caro leitor.

Diretor-presidente: Luzenor de Oliveira Diretora de Jornalismo: Jaqueline Freitas

Diretor de Conteúdo: Donizete Arruda Editor-chefe: Márcio Dornelles

Diretoria Jurídica: Vicente Aquino

Conselho Editorial: Geraldo Menezes Barbosa | Francisco Huberto Esmeraldo Cabral | Napoleão Tavares Neves e Monsenhor Gonçalo Farias Filho

O periódico do Cariri independente Fundado em 5 de setembro de 1997 O Jornal do Cariri é uma publicação da Editora e Gráfica Cearasat Comunicação Ltda CNPJ: 34.957.332/0001-80

Fale conosco

Administração e Redação: Rua Pio X, 448 - Bairro Salesianos - CEP: 63050-020 - Juazeiro do Norte – Ceará - Fone (88) 3511.2457 Sucursal Fortaleza: Rua Coronel Alves Teixeira, 1905, sala 05, Telefone: 085.3462.2607 - Celular: 085.9161.7466 Sucursal Brasília: Edifício Empire Center, Setor Comercial Sul, Sala 307, Brasília-DF Os artigos assinados são de responsabilidade dos seus autores

Redação w cidades@jornaldocariri.com.br w policia@jornaldocariri.com.br w politica@jornaldocariri.com.br w redacao@jornaldocariri.com.br Departamento Comercial w comercial@jornaldocariri.com.br | Geral w jornaldocariri@jornaldocariri.com.br


Publicidade REGIテグ DO CARIRI(CE), DE 14 A 20 DE FEVEREIRO DE 2012

3


Cidades 4

REGIÃO DO CARIRI(CE), DE 14 A 20 DE FEVEREIRO DE 2012

DONIZETE ARRUDA

Política

Cid convida Santana para encontro O governador Cid Gomes começou a por em prática a sua estratégia eleitoral para o Cariri. Após anunciar que irá conversar com os pré-candidatos a prefeito de Juazeiro do Norte até o dia 15 de março, Cid convidou o prefeito Manoel Santana para uma reunião na terça, 14, no Palácio Abolição. Em seguida, os outros pretendentes ao cargo de prefeito de Juazeiro também serão convocados. Santana abriu um diálogo com o governador nos intervalos da visita da presidente Dilma. E espera avançar para a conquista do apoio do Governador à sua reeleição. Cid anunciou que subirá em um palanque em Juazeiro. Além de Santana, os deputados Raimundo Macedo, Arnon Bezerra e Manoel Salviano querem também o apoio de Cid.

Raimundão fora do almoço com Dilma Mesmo tendo tido um desempenho sofrível em seu primeiro ano de mandato na Câmara Federal, Raimundo Macedo só retornará ao seu mandato a princípio em 121 dias. Licenciado, Raimundão pagou alto o preço da inexperiência do estilo da presidente Dilma Roussef. Assim, ganhou espaço na mídia nacional – novamente foi notícia na revista Época - por ter sido barrado para o almoço de Dilma com os governadores Cid Gomes e Eduardo Campos e os ministros Fernando Bezerra e Paulo Sérgio Passos. Sem convite, nenhum político entra em encontros organizados pelo Planalto. De Juazeiro do Norte, o único convidado para o almoço da presidente Dilma foi o prefeito Santana, que aproveitou a ocasião e acertou a vinda de Dilma para inaugurar as casas do programa Minha Casa, Minha Vida.

Jeitinho para aparecer com Dilma Enrolado em três escândalos – INSS, BEC e PASEP - que abalam a sua credibilidade, Raimundão sofreu para conseguir aparecer ao lado da presidente Dilma em sua visita ao Cariri. Contou com a ajuda do governador Cid Gomes para conseguir cumprimentá-la. Foi um cumprimento formal e sem abertura para qualquer conversa. Raimundão não deve ficar chateado por ter aparecido numa foto de costas e distante. É que a presidente Dilma é dura nesses momentos.

Cariri é palco de desentendimento O governador Cid Gomes teria tido uma desavença com a presidente Dilma no segundo dia de visita ao Cariri. Essa informação foi publicada pelo jornal O Globo. Contudo, a assessoria de comunicação do governador e do Planalto negam a existência dessa rixa. O prefeito Santana, que acompanhou toda a agenda de Dilma e Cid na região, sustenta que os dois estavam sempre juntos e não existiu atrito.

PCdoB define novo rumo no Crato O presidente do PCdoB no Crato, Samuel Siebra, desautorizou o neocomunista Walter Brito a conduzir conversas que objetivem a definir alianças eleitorais na cidade. “Ele (Brito) é uma liderança recém filiada ao partido e não tem autoridade para fechar um acordo político sobre a sucessão cratense”, disparou Samuel Siebra. O sabão público em Walter Brito, que queria apoiar a candidatura de Ronaldo Matos, do PMDB, deu resultado. Brito sumiu para não comentar ter sido desautorizado pelo PCdoB.

Mudança de comando em Barbalha O prefeito Zé Leite tem pela frente uma semana cheia de problemas. O Jornal do Cariri traz uma denúncia envolvendo sua administração com esquemas de fraudes em licitações e notas frias. Não bastasse esse escândalo, Zé Leite vê crescer a oposição à sua reeleição. Ciente dessa dificuldade, o secretário Camilo Santana decretou uma intervenção política em Barbalha após cobrar uma mudança de atitude do prefeito Zé Leite, que é seu aliado. Agora, o poderoso secretário municipal, Fernando Santana, dá as cartas no comando da campanha à reeleição de Zé Leite.

Sujeira ameaça Câmara do Crato O presidente da Câmara do Crato, vereador Florisval Coriolano, está ameaçado de sofrer até um processo de impeachment. Um dossiê sobre sua administração tem circulado nos bastidores do Legislativo cratense. Essa documentação, que contaria as estripolias de um ex-vereador, que é apontado como homem forte de Florisval Coriolano, deve ser enviada ao Ministério Público do Ceará e também ao Tribunal de Contas dos Municípios (TCM). Florisval Coriolano tem repetido que nada teme, pois sua administração é limpa e transparente.

Disse me disse...

• O empresário Justo Junior acertou seu ingresso no comando da campanha do deputado Sineval Roque à prefeitura do Crato. • Manoel Santana declarou estar interessado sim no apoio do deputado Manoel Salviano à sua reeleição. Desconsiderou as opiniões do presidente do PT juazeirense, Ricardo Lima. • Deputado José Guimarães e o prefeito Santana foram convidados a jantar no apartamento do ex-ministro Zé Dirceu após a festa dos 32 anos do PT, sexta, em Brasília. • Samuel Araripe tenta convencer Raimundo Filho a aceitar ser vice de novo do seu verdadeiro candidato, o secretário de Saúde, Cícero França. • Rondilson Alencar, presidente da Câmara de Vereadores de Salitre, será o candidato apoiado pelo prefeito Agenor Ribeiro. As oposições lançarão a candidatura do vereador Sílvio Pinto. • Governador Cid Gomes vetou o apoio do PSB de Juazeiro a candidatura do vereador Tarso Magno, do PR, do ex-governador Lúcio Alcântar e do prefeito Roberto Pessoa. • Desculpe a ignorância, o presidente Florisval Coriolano topa abrir todas as contas da Câmara do Crato para desmistificar esse dossiê contra sua administração?

BARBALHA

Secretaria de Cultura acusada de fraude

A

Secretaria de Cultura e Turismo de Barbalha está sob suspeita, acusada de participar de um suposto esquema de favorecimento. O Jornal do Cariri teve acesso a gravações. Nas conversas, por telefone, Romanne Alves Gonçalves Galdino, que dá nome à empresa fantasia “4 Cores”, prestadora de serviços de entretenimento, conta os detalhes de como tudo seria feito e deixa clara a ligação entre a empresa e o secretário de Cultura, Dorivan Amaro. Em informações prestadas ao site do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), entre 10 de junho de 2011 e 4 de novembro de 2011, foram mais de R$ 55 mil pagos em serviços prestados com a locação de equipamentos de som, palco e iluminação, realização e produção de eventos festivos, na zona rural do município, através da secretaria. Todos os contratos realizados na modalidade de carta convite. As denúncias chegaram também à Câmara Municipal e de acordo com o vereador Rildo Teles (PSL), o que inicialmente chamou a sua atenção

n O endereço citado da empresa não existe. A última casa é a 103

foi o endereço que consta na nota fiscal da empresa Romanne, localizada na rua Antônio de Sá Barreto, 67, bairro Alto da Alegria. Rildo revela que foi conferir o endereço e lá não há nenhuma empresa. O vereador considera que a empresa só existe no papel e teria sido criada apenas para fazer contratos com a prefeitura de Barbalha. “O que me chamou a atenção, após algumas investidas, foi descobrir que o dono da empresa era um rapaz de 23 anos, que trabalha como empregado em outra empresa da cidade e não tem salário compatível para bancar essas atividades empresariais”, contesta Rildo, suspeitando que ele estaria sendo

usado apenas como laranja, já que ele afirma ser sobrinho do Nilvan Gonçalves, assessor do secretário de cultura da cidade, Dorivan Amaro. Segundo o vereador, “a empresa loca palco e som que não dispõe. O som utilizado seria de outras pessoas e a empresa coloca notas dela para receber o pagamento e depois repassar. É uma série de irregularidades e resolvemos levar esse problema para a Câmara Municipal e encaminhar denúncia ao Ministério Público Estadual”, afirma. “Quando ele diz ser sobrinho de Nilvan, e este é quem cuidaria da empresa, tudo leva a crer que há uma forte ligação entre eles e o Dorivan”, suspeita Rildo.

A reportagem tentou entrar em contato com todos os citados. Várias ligações foram feitas para o secretário Dorivan Amaro, para Nilvan Gonçalves e para Romanne Alves Gonçalves, mas ninguém atendeu as ligações até o fechamento desta edição. O secretário de Cultura, Dorivan Amaro, explica não haver ligação direta entre ele e o Romanne Gonçalves. Ele afirma que Nilvan Gonçalves é diretor de núcleo da Secretaria de Cultura, mas que não há interferência dele nas licitações da pasta. Segundo ele, os valores constantes das licitações são referentes à prestação de serviços anuais e que a empresa ganhou a licitação na modalidade carta convite. Dorivan acredita estar sendo envolvido em uma denúncia politiqueira que atribui aos adversários políticos. “Eles querem macular a minha imagem nesse momento político”, alega Dorivan. A reportagem tentou entrar em contato com Nilvan Gonçalves e Romanne Alves Gonçalves, mas não atenderam as ligações até o fechamento desta edição.

OBRAS

Dilma cobra mais agilidade Mirelly Morais A primeira visita da presidente da República Dilma Rousseff ao Cariri foi para vistoriar aquelas que considera obras estratégicas e prioritárias do seu Governo. Por esta razão, a presidente quis ver de perto como andam as construções da Ferrovia Transnordestina e da Transposição das Águas do Rio São Francisco, que na região cortam as cidades de Mauriti e Missão Velha. Dilma falou pouco, mas cobrou muito, e quer o engajamento de todos no monitoramento para que o cronograma das obras seja cumprido. Em reuniões fechadas, ela discutiu juntamente com o ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra, os governadores de Pernambuco e Ceará, Eduardo Campos e Cid Gomes, e empresários das construtoras responsáveis, as soluções para os problemas ora existentes nos canteiros de obra, para que os trabalhos não sejam paralisados. “A Transposição é uma obra estratégica do governo, pois assegura ao Nordeste as condições de desenvolvimento, e garante uma das questões mais essenciais, que é o acesso à água, base da vida”, diz a presidente, afirmando acreditar que essa seja “uma das obras mais significativas desse pedaço de século, e, nessa fase de governo, acompanhar como essa obra está se desdobrando é um dos assuntos fundamentais”. Dilma declarou estar na região, ao lado de Fernando Bezerra, para concluir uma etapa. “Nós recompusemos e reconfiguramos”, argumenta, observando que a população quer ver a chegada da água e não os detalhes da construção. “O povo não quer ver o conserto armado, a estação elevatória,

SAMUEL MACÊDO

ram atrasos nas obras da transposição, no lote 6. Segundo ele foram demitidos mais de 700 funcionários recentemente. Mas, para o prefeito, apesar de tudo, não houve paralisação das atividades. “Já tivemos problemas de toda sorte, desde a sub-tabela de preços, do projeto básico de engenharia, que não contemplou os pormenores de um projeto tão grandioso como este. Isacc confirma que todos foram repassados pelo engenheiro do lote à presidente, e ele acredita que agora vêm sendo compilado pela equipe do Planalto, juntamente com os responsáveis”, conclui o prefeito.

Cid conversará com todos até março para definir apoio

quer ver a água chegando. O que o ministro fez foi criar metas concretas para agilizar e até o final deste ano teremos a primeira etapa piloto completa”, garante. Ela assume que houve uma desmobilização nas obras que atrasaram o cronograma, mas justifica que agora não será assim. “De fato houve desmobilização, porque era necessário recompor as condições contratuais, principalmente porque os contratos haviam sido feitos com base em elementos que não eram os definitivos e isso foi acompanhado pelo CGU e pelo TCU”, completa.

nando Bezerra, “a presidente quer monitoramento das obras em tempo real, por isso estamos desenvolvendo um sistema para que as nossas informações sejam acessadas nesse tempo na Casa Civil”. Ele garante que esse controle exigido pela presidente nada tem a ver com as denúncias de favorecimento levantadas recentemente pela imprensa contra a sua pessoa. Para Bezerra, essa é apenas uma forma de acompanhamento dos trabalhos mais de perto, para evitar possíveis problemas na execução das obras e será feito em todos os Ministérios.

Monitoramento Diário

O prefeito de Mauriti, Isacc Júnior (PT), conta que vários problemas ocasiona-

De acordo com Fer-

Problemas

Ao ser indagado sobre a política na região, o governador foi direto. “Dado o carinho que o povo de Juazeiro sempre teve comigo, me coloco nessa obrigação de procurar olhar, cuidar para que o que aconteça aqui seja o melhor para a cidade”. Cid desconversa ao falar de apoios políticos para as eleições no Município nesse momento, mas revela que vários pretensos já o procuraram e todos serão recebidos por ele. “Ainda não sei quem são os candidatos e nos próximos dias, do final de fevereiro até a primeira quinzena de março, devo ouvir as principais lideranças daqui. Buscar ao máximo unir com todas as forças as lideranças que estiveram comigo na última eleição, mas ainda não há definição tomada. Esses dias, muitas lideranças têm pedido para conversar comigo e vou receber todos até meados de março”, declara Cid.


Cidades 5

REGIÃO DO CARIRI(CE), DE 14 A 20 DE FEVEREIRO DE 2012

SAÚDE

Crato quer mais atendimentos no Hospital Regional do Cariri Raphael Barros

A

Saúde de Juazeiro está conseguindo gastar menos com atendimentos e exames de alta complexidade graças à parceria com o Hospital Regional do Cariri (HRC). Segundo o prefeito de Juazeiro do Norte, Manoel Santana, é lá onde são feitas tomografias e ressonâncias, diminuindo os gastos do município com exames caros, com sobras de recursos para investir em ações e serviços simples procurados pela população da cidade. O mesmo não acontece com o Crato. O secretário de Saúde, Cícero França, informa que 93,5% dos atendimentos do HRC são de pacientes de Juazeiro. “A estrutura do hospital é moderna e adequada para o avanço do atendimento da saúde no Cariri, mas está atendendo praticamente apenas o município de Juazeiro”, explica o secretário. Quando

os outros municípios levam pacientes para o Hospital Regional, a informação é de que o paciente deve voltar e seu nome ser inserido em um sistema de computador que encaminha os pacientes para as vagas existentes. Ainda segundo Cícero, os outros municípios da região também pagam impostos para o Estado do Ceará, que depois voltam para o custeio do HRC. Assim, contribuem para a estrutura hospitalar e não recebem nenhum benefício, já que Juazeiro está utilizando as cotas destinadas às demais cidades. Mas essa crítica não é compactuada por todos os municípios da região. A secretária de Saúde de Barbalha, Jaqueline Sampaio, diz que a cidade sempre atendeu a própria demanda, além das necessidades da micro e macro região do Cariri. “Alguns atendimentos de outros mu-

n O secretário de Saúde do Crato, Cícero França, afirma que 93,5% dos pacientes do HRC são de Juazeiro

nicípios que viriam para cá estão sendo atendidos no Hospital Regional. De qualquer forma, desafogou um pouco Barbalha.” Jaqueline acredita que o HRC poderia ajudar mais o município nas cirurgias traumáticas-ortopédicas de alta

complexidade, já que Barbalha tem dificuldade de suprir a demanda, precisando mandar alguns casos à Fortaleza. Ela informa que o Crato é referência nesse tipo de cirurgia e que, via de regra, seria o responsável para atender as carências da região.

Entrevistado sobre o assunto, o secretário de saúde do Ceará, Arruda Bastos, esclarece que está planejando uma viagem ao Cariri para sentir de perto as dificuldades. Para o chefe da pasta, é bom lembrar que o HRC foi pensado para atender os ca-

sos de maior complexidade, pois possui especialidades que não se encontram em outros hospitais públicos da região. Na vinda ao Cariri, o secretário irá procurar produzir ações que possam ser adotadas para solucionar os problemas.

Projeto prêve obrigatoridade de banheiros químicos Wilson Rodrigues Está a caminho da Câmara Municipal do Crato projeto de Lei que obriga a instalação de sanitários químicos em áreas livres ou fechadas, para o conforto das pessoas que participam de eventos públicos ou privados. A distribuição dos sanitários químicos levará em consideração a proporcionalidade de uma unidade para cada 200 pessoas. A instalação dos equipamentos é de responsabilidade dos promotores do evento, que também se encarregarão pela manutenção, higienização, abastecimento e reposição de papel higiênico, além de transportá-los em veículos apropriados, assumindo todos os respectivos custos. O recolhimento dos sanitários deverá ser providenciado até três horas após o encerramento do evento.

Quem não cumprir a lei pagará multa de 150 Unidades de Referencia Fiscal (UFIRs) e, em caso de reincidência, 450 UFIRs ou também ficará impedido de obter a concessão de alvarás. O projeto de lei é de autoria do vereador George Macário de Brito (PV). George Macário afirma que os centros urbanos já apresentam problemas com o inapropriado uso de espaços públicos por parte da população, para fins de satisfação das necessidades fisiológicas, sobretudo da urina humana. “Além de afetar a saúde pública, pela transmissão de doenças e agressão aos espaços urbanos com o mau cheiro insuportável, já foram constatados danos ao patrimônio público e privado, ocasionados pela composição química da urina humana, que contém substâncias ácidas, colaborando para a ação corrosi-

va em diversas estruturas”, afirma. O vereador revela que a necessidade de manter a cidade do Crato limpa, principalmente o Centro, com a reforma das praças, é o real motivo para que a lei seja aprovada sem grandes questionamentos. O projeto, que entrou na Câmara Municipal dia 14, se aprovado, entrará em vigor 30 dias depois. O Centro Cultural do Araripe (antiga REFFSA) e as praças Alexandre Arraes e da Sé, além da rua Miguel Limaverde, são os locais onde se realizam as festas públicas. Por falta de sanitários, as pessoas usam as ruas próximas para suas necessidades fisiológicas. A dona de casa Gilvania Teresa de Oliveira diz que além de urinarem, algumas pessoas fazem gestos obscenos, um verdadeiro desrespeito às famílias que ali residem. Banheiros químicos seriam a solução.

n Para evitar que ruas e praças fiquem sujas após festas, banheiros químicos podem ser exigidos

Estudantes de Barbalha recebem Saúde na Escola Serena Morais Crianças e adolescentes de escolas públicas municipais e estaduais de Barbalha vão receber uma atenção diferenciada com a implantação do Programa Saúde na Escola (PSE). O plano vai levar equipes do Programa Saúde da Família (PFS) para dentro dos colégios, onde vão desenvolver atividades de conscientização e de saúde, validando a escola como segunda casa desses jovens. O plano se divide em dois blocos. A primeira etapa atenta para avaliação antropométrica (peso e medidas), verificação da pressão arterial e glicêmica para saber como está o desenvolvimento dos alunos. A coordenadora do projeto, Cínthia Calou, explica que nessa primeira etapa eles vão receber atendimento odontológico, oftalmológico, auditivo, nutricional e físico, assim como avaliação psicológica. “O Nú-

SAMUEL MACEDO

n Estudantes de Barbalha devem receber acompanhamento médico e psicológico

cleo de Apoio à Saúde da Família (NASF) vai levar um psicólogo para estar em contato com essas crianças e adolescentes.” conclui. A segunda parte do programa será direcionada para a promoção da saúde, trabalhando temas como

saúde sexual e reprodutiva, tendo em vista a quantidade de adolescentes que abandonam o colégio por engravidarem antes de concluir os estudos. Os alunos vão ser orientados sobre assuntos como drogas, doenças sexualmente transmis-

síveis, bullying, homofobia e obesidade, problemas frequentes nessa idade e que necessitam de atenção. Para dar início ao projeto, o tema “Prevenção da Obesidade” foi indicado pelo Ministério da Saúde e algumas escolas foram se-

lecionadas para trabalharem o assunto. Juntamente com o tema, as equipes vão divulgar a importância da participação das famílias e das unidades de saúde durante as ações nos colégios. “Não adianta nós trabalharmos os adolescentes dentro da escola se não trabalharmos os pais. Temos que saber em que ambiente esse jovem está crescendo e assim podermos ajudar da melhor forma”, disse a coordenadora. As ações devem acontecer durante todo o ano letivo e não somente em momentos pontuais, como é o caso do carnaval. As instituições de ensino vão reservar algum tempo para que a unidade de saúde se posicione no local. O cronograma deve ser feito entre escolas e unidades básicas de saúde, e a forma como os temas vão ser discutidos com os alunos vai depender da realidade do colégio.

Projeto

Cada PSF, alcançando 21 equipes, vai ficar responsável em acompanhar o colégio mais próximo. Segundo a coordenadora do projeto, eles querem se articular também com outras secretarias, tornando o programa um equipamento mais eficaz em favor desses jovens. Para monitorar o andamento do projeto, dados e relatórios vão sendo “jogados” em um sistema utilizado pelo programa chamado Sistema Integrado de Monitoramento Execução e Controle (SIMEC), para acompanhar a evolução das escolas que receberam a ajuda do PSE. O programa existe desde 2007 e a cidade de Barbalha aderiu no final do ano passado. O projeto deve atender todas as exigências do Ministério da Saúde e da Educação. No total, serão 44 escolas municipais e estaduais que receberão os benefícios do projeto.


Publicidade 6

REGIÃO DO CARIRI(CE), DE 14 A 20 DE FEVEREIRO DE 2012

A Construção de

Panorâmica - In

Panorâmica - Obra

Há dois anos, a Presidenta Dilma Rousseff, quando chefe da Casa Civil do governo Lula, visitou Juazeiro do Norte. Na oportunidade, o prefeito Dr. Santana entregou-lhe o projeto de construção das casas populares para o programa Minha Casa, Minha Vida e solicitou seu apoio para realização do sonho de muitos juazeirenses.

Visita do Prefeito Dr. Sant

Com o projeto concluído e a Federal, a Prefeitura de Juazeiro i o cadastro das famílias e selecio pela obra.


Publicidade

Minha Casa Minha Vida

Foto: Normando Sóracles

e um Sonho

nício das Obras

Primeira etapa - Obras Concluídas Esse projeto representa um marco na história, pois reduz consideravelmente o déficit habitacional do município.

as em andamento

tana ao canteiro de obras

assegurado o apoio do Governo iniciou os trabalhos para realizar onar a construtora responsável

Dr. Santana entrega quadro à Presidenta Dilma em agradecimento pelas casas do MCMV Hoje, ao receber a Presidenta Dilma, Juazeiro do Norte agradece e comemora a conclusão do Maior Projeto Habitacional no interior do Ceará. Qualidade habitacional, dignidade, segurança e um tempo melhor para as famílias contempladas com as 1.280 unidades habitacionais.

SECOM

7

REGIÃO DO CARIRI(CE), DE 14 A 20 DE FEVEREIRO DE 2012


Cidades 8

REGIÃO DO CARIRI(CE), DE 14 A 20 DE FEVEREIRO DE 2012

VALORIZAÇÃO

Procura por imóveis eleva valor de aluguel no Crajubar Aglécio Dias

C

om o crescente desenvolvimento econômico e social do Cariri, alguns desafios tendem a surgir, um deles está relacionado ao setor imobiliário. Um exemplo disso é a dificuldade em conseguir alugar um bom imóvel residencial, bem localizado e por um preço razoável. Esse é um dos relatos de quem vem de outros municípios ou estados para trabalhar ou estudar na região. Marilene Pereira de Santana do Cariri, que trabalha e estuda no Crato, por exemplo, tem que dividir um apartamento de dois dormitórios, banheiro com infiltração, piso desnivelado e afastado

do Centro, com mais duas amigas. O motivo, segundo a estudante, é a dificuldade que encontrou em conseguir um imóvel melhor. “Um apartamento novo desse tamanho mais próximo do Centro, custar quase três vezes o valor que apagamos aqui”, disse, revelando que paga R$ 250.00 de aluguel por mês. Assim como Marilene, José Maria, que mora em Nova Olinda e trabalha em Juazeiro, também optou por alugar uma casa próximo ao seu trabalho. Ele comenta que dividir uma casa de dois dormitórios, sem iluminação e próximo a um matagal, com mais três pessoas, não era exatamente o que esperava quando veio trabalhar na cidade. Segundo ele, o que le-

n As empresas e faculdades instaladas na região são determinantes para a valorização dos imóveis

vou a isso foi a dificuldade em conseguir um imóvel melhor, do mesmo tamanho em outro lugar. “Quando você encontra um imóvel assim, ou os valores são muito altos, ou querem uma comprovação de renda muito alta”, relatou. De acordo com o delegado do Conselho Regional dos Corretores Imobiliários (Creci – CE), em Juazeiro do Norte, Fagner Canuto Tavares, nos últimos seis meses, houve um aumento de 40% no setor de locação no Cariri. O principal motivo é o aumento de empresas e o grande número de faculdades que se concentra na região. Em Juazeiro, por exemplo, a grande procura é por apartamentos em bairros como São Miguel e Lagoa Seca.

Aumento da frota deixa trânsito caótico Ingrid Monteiro O desenvolvimento econômico de Juazeiro do Norte nos últimos anos assusta. Investimentos públicos e, sobretudo, da iniciativa privada, movimentam a economia da cidade, como o surgimento de novas concessionárias de veículos na região do Cariri. Se as vendas aumentam, as ruas parecem ficar pequenas para suportar o número crescente de carros e motocicletas. Os problemas ocorridos no trânsito da cidade são semelhantes aos vistos nas caóticas avenidas da capital cearense. Para que não seja ainda mais difícil trafegar em Juazeiro, a população afirma que é necessária a execução de planejamentos para organização das vias e realização de projetos que enfatizem a conscientização dos condutores. O taxista José Leite afirma que há uma desorganização no trânsito, principalmente nos períodos de romaria, por não existir orientação para os visitantes. “Antigamente as pessoas se respeitavam mais no trânsito. Hoje qua-

se não existe isso”, declara o também taxista Francisco Alves. Já o ciclista José Santos afirma que o problema maior consiste na falta de incentivo para o uso de bicicleta e transportes alternativos, pois os órgãos competentes não investem na construção de ciclovias. “A implantação dessas áreas poderia evitar muitos acidentes, além de fortalecer o uso das bicicletas para desafogar o trânsito.” De acordo com os dados divulgados pelo Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), na cidade transitam 72.088 veículos, sendo 22.421 automóveis e 35.485 motocicletas. Esta estatística refere-se ao número de transportes emplacados em Juazeiro até dezembro de 2011. Segundo o diretor geral do Demutran, Emanuel Pedreira, não irá demorar muito para a quantidade de motocicletas dobrar em relação ao número de carros, com as facilidades de compra proporcionadas aos usuários. Pedreira afirma que ações preventivas estão sendo adotadas para diminuir o caos que surge no

n Em Juazeiro do Norte, entre carros e motocicletas, são 72.088 veículos circulando por ruas e avenidas

trânsito. A primeira medida será a expansão do Sistema Rotativo de Trânsito, conhecido por Zona Azul, implantado em 2011 nas ruas e avenidas do Centro comercial de Juazeiro. As principais vias como a rua São Pedro e Padre Cícero continuarão sendo beneficiadas com o serviço.

A grande problemática nas proximidades da rua São Paulo, apontada por moradores e lojistas, é o congestionamento provocado pela permanência de veículos de grande porte no descarregamento da carga a qualquer hora do dia. O diretor do Demutran revela que o problema deve ser resolvido em

breve. Um projeto, que consiste na obrigatoriedade de realizar cargas e descargas em horários determinados, será colocado em prática. “Não será uma Zona Marrom, mas um processo gradual de carga e descarga com peso de carga e horário determinados a partir das 13h”. As placas já estão sendo confec-

cionadas e a previsão é que ainda no primeiro semestre a nova norma seja implantada. Conforme o diretor, outra medida será a implantação de ciclovias em alguns trechos da cidade. A primeira etapa do projeto contemplará a Rua das Flores e a Rui Barbosa e, em seguida, a avenida Ailton Gomes.

Engenharia Social vai auxiliar construções no Cariri Raphael Barros De olho nas obras irregulares, feitas por profissionais não habilitados no Cariri, o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (CREA) está intensificando as fiscalizações. É melhor parar edificações agora, do que precisar contornar danos futuros que podem por em risco vidas de pessoas. Na vistoria, o fiscal verifica se a obra está realmente registada no CREA e quem é o profissional responsável. Caso ele não esteja cadastrado, nem a construção, há uma notificação e prazo de dez dias para regularizar a situação na instituição. O mais importante em uma obra, no caso das fiscalizações, é que as placas com os registros estejam bem visíveis, com as Anotações de Responsabilidade Técnica (ART) dos responsáveis pela edificação. As ARTs são os documentos emitidos pelos profissionais de engenharia

construída ultrapassar 80 metros. Com a engenharia social, mesmo áreas construídas menores terão o apoio de profissionais habilitados. “A grande função do CREA é fiscalizar os profissionais para que eles criem compromisso e tenham ética para desenvolver bem os seus trabalhos. Para que seja de boa qualidade o patrimônio ou imóvel feito, é preciso lutar para que os técnicos não assinem obras onde pedreiros e mestre de obras executam edificações sem a supervisão técnica”, explica Frederico.

Saiba mais

n O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia está atento às obras irregulares

para atestar a regularidade e acompanhamento técnico da obra. Segundo o inspetor chefe do setor do CREA no Cariri, Frederico Tavares de Sá, a solução para essas irregularidades seria a “engenharia social”, que tem

como função ajudar pessoas que não tenham condições de contratar um engenheiro ou técnico de edificações para acompanhar as obras. As prefeituras receberão repasses do governo e contratarão funcionários do CREA por preços mais baixos para

As obras irregulares podem rachar, podem até cair, se não houver um estudo adequado. As pessoas precisam entender que as fiscalizações são feitas, acima de tudo, para protegê-las. Qualquer construção que a população achar irregular, pode denunciar ao CREA pelo telefone 35110918, e eles irão checar, mandar um inspetor à obra. Caso a pessoa ache que foi burlada, lesada pelo técnico da obra, também pode acionar a instituição, que ela tomará as medidas cabíveis.

ajudar pessoas mais necessitadas. O projeto já foi proposto à Assembleia Legislativa do Ceará e tem tudo para ser aprovado, informa Frederico. Obrigatoriamente, uma obra percisa ter técnico responsável quando a área

Para uma obra ser inscrita no CREA, é fundamental que tenha um projeto arquitetônico e, caso seja de grande porte, projeto hidrossanitário, estrutural e de instalações hidráulicas e elétricas.


Cidades 9

REGIÃO DO CARIRI(CE), DE 14 A 20 DE FEVEREIRO DE 2012

PREJUÍZO

Epidemia de dengue afasta doadores de sangue na região SAMUEL MACÊDO

Ingrid Monteiro

região. Em parceria com as faculdades, é promovido o Trote Solidário, momento em que os professores e calouros provam que a recepção aos novos alunos pode ir além da brincadeira e se tornar um exemplo de solidariedade. Os que não podem doar aproveitam para distribuir panfletos educativos nas ruas da cidade, convidando outros possíveis doadores. Neirivan afirma que a

O

avanço dos casos confirmados da dengue está preocupando a população de Juazeiro do Norte, e o agravante é o prejuízo causado às doações de sangue. Os casos da doença do tipo hemorrágica aumentam a demanda de pacientes que precisam de transfusão sanguínea. Outro agravante é a chegada das festividades do Carnaval, época do ano em que os hospitais mais precisam de estoque de sangue. Para incentivar as doações, o Hemoce lança a campanha “Neste Carnaval, faça alguém rir à toa. Doe sangue”. O surto da dengue e outras epidemias típicas do período de chuvas fazem com que o número regular de doadores de sangue diminua. As pessoas infectadas pelo vírus transmitido pelo mosquito Aedes aegypti deverão aguardar um mês após a cura para doar. No caso de dengue hemorrágica, o tempo estende-se para seis meses. Além disso, neste período de proliferação do mosquito, há emergência na

doação é um ato de cidadania. Cada bolsa de sangue pode salvar até três vidas. O estudante Isaac Macêdo sabe bem disso. Voluntário há um ano, ele reafirma a importância de campanhas de incentivo a doações não só no período de festas, mas durante todo o ano. “É muito boa a sensação de estar contribuindo para salvar a vida de uma pessoa que eu nem mesmo conheço”, declara.

Quem pode doar sangue? n A chegada do período carnavalesco sempre preocupa. Faltam bolsas de sangue

transfusão de plaquetas, necessária para salvar a vida de vítimas de hemorragia. A coordenadora do núcleo de captação de doadores, Neirivan Sampaio, explica que a demanda tem aumentado com a instalação do Hospital Regional, que atende toda a região do Cariri. O hemonúcleo de Juazeiro passou a atender 54 municípios, antes eram 26 cidades aten-

didas. Segundo ela, com esta modificação, a meta é atingir uma média de 1.400 doações por mês. Atualmente, o banco de sangue conta com 800 doações mensais. Segundo a coordenadora, houve uma queda no estoque no mês de Janeiro, devido à grande demanda durante as festas de fim de ano, apesar de 2011 ter apresentado um aumento signifi-

cativo de 5% nas doações em relação a 2010. “Temos intensificado a divulgação, quanto à importância da doação. A nossa preocupação é grande, sobretudo agora com o carnaval”, ressalta. Para tentar aumentar seu banco de sangue, o hemonúcleo realiza coletas externas em empresas, instituições, escolas, associações e em outras cidades da

Estar bem de saúde, pesar mais de 50 kg, portar documento com foto e ter entre 16 e 68 anos. Os jovens com 16 e 17 anos de idade só poderão doar com a autorização dos pais ou responsável. O doador deve evitar ingerir bebida alcoólica 12 horas antes do procedimento, assim como alimentos gordurosos. Os homens podem doar até quatro vezes por ano, já a mulher apenas três doações anuais. Serviço: Hemonúcleo de Juazeiro do Norte Rua Maria Beata de Araújo, 30 – Bairro Romeirão Tel: (88) 3102 1169 / 3102.1170 As doações podem ser feitas de segunda a sexta-feira, das 7h00 às 17h30, e sábado, das 12h às 17h30.

Serena Morais As bibliotecas públicas do Crajubar estão melhorando suas estruturas físicas e organizando cada vez mais os serviços prestados, mas ainda falta muito para que sejam consideradas ideais. Isso porque todas ainda funcionam com sistemas manuais de empréstimo e cadastro de usuários, e não possuem um esquema funcional ativo de incentivo a leitura, que deveria ser uma das prioridades dos governos municipais. Na cidade do Crato, a população conta com duas instalações, a Biblioteca Pública do Crato, localizada no Complexo do Centro Cultural do Araripe, e a Biblioteca Luíz Cruz, situada no Rabo da Gata, bairro Alto da Penha. Segundo o coordenador da biblioteca pública, Cícero Antônio Gomes, o acervo de 15 mil livros está disponível para consulta, não sendo utilizado o sistema de empréstimo, onde os leitores podem levar os livros para casa. O local possui um ambiente infantil, que serve como atrativo aos pequenos, iniciantes na leitura. Por mês,

passam por lá em torno de 600 pessoas, que procuram as instalações para pesquisa e obter mais conhecimento. Em Barbalha, a Biblioteca Pública Municipal Padre Agostinho Mascarenhas, considerada de médio porte por conter a quantia de 4,5 mil livros, recebe mensalmente uma faixa de 300 pessoas. Na tentativa de ajudar ainda mais as pessoas que procuram a biblioteca para pesquisa, mas que não encontram lá o sistema de informática tão comum atualmente, eles mantém uma parceria com a Ilha Digital da cidade. A bibliotecária e coordenadora da biblioteca pública da Barbalha, Maria Isabel Leal, fala que eles foram contemplados em dois editais da Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro e vão receber quase 18 mil reais a serem gastos com livros de baixo custo. Além desses editais eles contam com livros doados pelo Governo do Estado e com a ajuda da população. A bibliotecária, que também é coordenadora da biblioteca do Centro Cultural Banco do Nordeste (CCBNB), em Ju-

azeiro do Norte, diz que não existe um projeto efetivo de divulgação em Barbalha, mas uma parceria com o CCBNB torna possível a promoção de eventos nas instalações. Isabel faz questão de falar sobre a importância de ter funcionários especializados e por isso estão com a proposta de contratar dois estagiários do curso de Biblioteconomia, da Universidade Federam do Ceará (UFC). “Os alunos precisam dessa experiência e a biblioteca carece de pessoas especializadas.” conta. Como coordenadora da biblioteca pública de Barbalha e a do CCBNB, Isabel fala sobre duas realidades diferentes. “Convivo com esses extremos todos os dias. No BNB é bem estruturado, informatizado e catalogado, como deveriam ser todas as bibliotecas”, comenta. Em Juazeiro do Norte, a Biblioteca Pública Municipal Possidônio da Silva Bem passou por uma reforma recentemente, para troca do piso, e está sendo devidamente organizada pela bibliotecária Kátissa Galganea Rodrigues,

SAMUEL MACÊDO

Bibliotecas precisam incentivar leitura

n Enquanto algumas bibliotecas estão organizadas, outras ainda precisam de reestruturação

primeira graduada do curso de Biblioteconomia do Campus da UFC no Cariri. Ela conta com a ajuda de mais duas estudantes do curso, na intenção de agilizar a organização das estantes, deixando os livros dispostos da maneira correta, para facilitar a busca dos leitores e funcionários. Apesar da reforma, muitos usuários continuaram

buscando a biblioteca, deixando claro o interesse de uma parte da população. Aproveitando a melhoria, o coordenador Franco Barbosa diz que farão divulgações sobre a reforma, para chamar a atenção das pessoas. “Recebemos equipamentos para instalar um Telecentro (ilha digital), e o projeto para automação da biblioteca também foi aprovado, melho-

rando assim o atendimento”. Por mês, cerca de 1.500 leitores visitam a biblioteca, que possui um acervo com uma média de 20 mil livros. “Queremos aumentar esse número para 2.500 com a reforma e os novos projetos”, diz a bibliotecária Kátissa, cheia de planos e projetos para incentivar a leitura na região, atividade que ainda carece de estímulos.

Tiro de Guerra desenvolve projetos sociais com atiradores Chagas Lima O Tiro de Guerra é uma experiência surgida em 1902, quando o Exército brasileiro sentiu a necessidade de instalar, em áreas onde não existiam quartéis, atividades voltadas ao civismo e patriotismo dos jovens. O objetivo dos TGs é estimular a permanência do jovem em seu lugar de origem, evitando seu deslocamento para os grandes centros urbanos. Contribuir também para que os jovens de determinadas regiões sejam difusores de civismo, patriotismo e cidadania. O slogan do Exército

é “Braço Forte e Mão Amiga”, tendo em vista as ações efetivas que realiza, buscando proteger a sociedade e dando apoio às comunidades carentes nas calamidades públicas registradas durante intensas quadras invernosas. De acordo com o instrutor-chefe do Tiro de Guerra de Juazeiro do Norte, subtenente Wilberson de Souza Freitas, “messes períodos nossos atiradores trabalham ininterruptamente arrecadando donativos para ajudar as comunidades e muitas outras atividades, visando minimizar o sofrimento de populações desabrigadas”.

Atualmente, o Tiro de Guerra desenvolve diversos projetos sociais, entre eles, o Tempo de Brincar, atendendo 110 crianças e adolescentes entre 7 e 17 anos, com práticas culturais e esportivas. Também há o projeto Comunidade em Ação, com atividades esportivas destinadas aos adultos. “Esse foi um projeto justamente implantado por nós aqui no Tiro de Guerra, objetivando promover essa integração com o pessoal da ativa e da reserva, colaborando bastante conosco durante os grandes eventos que acontecem em Juazeiro, como nas romarias. Esse pessoal da

reserva tem nos apoiado”, completa Wilberson. Segundo o instrutor-chefe, todos os anos, quando os atiradores (soldados) ingressam no Tiro de Guerra, já começam a colaborar com atividades externas, como corridas ciclísticas, atletismo, ações comunitárias de pequeno, médio ou grande porte, entre muitas outras.

Remuneração

Em nenhum Tiro de Guerra do Brasil, o atirador recebe remuneração. Ao perceber a dificuldade de muitos deles em se deslocarem de suas residências para o

quartel do Tiro de Guerra por falta de transporte, o subtenente Wilberson de Sousa Freitas procurou a administração pública municipal, buscando uma solução para o problema. “Fomos ao prefeito e ele foi sensível à nossa solicitação e elaborou um projeto social denominado Bolsa-Atirador, onde o jovem recebe uma ajuda de custo no valor de R$ 50 mensais para despesas com transporte. É um valor simbólico que tem contribuído muito para motivar nossos soldados. Esse valor poderá ser reajustado a partir de março, passando para R$ 80”, explica. Ele afirma que

o comandante da 10ª Região Militar, general de Divisão Gerlado Gomes de Matos Filho, já fez diversas referências elogiosas ao prefeito Manoel Santana, que como diretor do Tiro de Guerra, tem dado essa valiosa colaboração. Desde que foi implantado em Juazeiro do Norte, no ano de 1932, já passaram pelo Tiro de Guerra 1005, cerca de 10.500 atiradores. Atualmente, uma média de 100 jovens prestam o serviço militar, entre os meses de março e novembro, após serem submetidos ao processo de exames físicos e psicológicos do Exército.


Cidades 10

REGIÃO DO CARIRI(CE), DE 14 A 20 DE FEVEREIRO DE 2012

PREOCUPAÇÃO

Tráfico de drogas atrai outros crimes, afirma comandante SAMUEL MACÊDO

Raphael Barros

S

e uma única palavra pudesse ser escolhida para sintetizar as preocupações do comando do 2º Batalhão de Polícia Militar, ela seria “tráfico”. Essa prática gera vários outros crimes, acredita o novo comandante do Batalhão sediado em Juazeiro do Norte, tenente-coronel Hervano Macêdo Júnior. O desarmamento também é outra frente de combate. Há uma grande preocupação da PM no sentido de diminuir o número de homicídio, principalmente nos bairros que apresentam índices mais elevados. O setor de estatística da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SPDS) informa que o bairro João Cabral é o mais violento de Juazeiro. Neste ano, 25% dos homicídios do municípios aconteceram lá. Segundo o comandante, é necessário

n O tenente-coronel Hervano Macêdo afirma que maioria dos homicídios tem ligação com drogas

voltar os olhos e ações para dentro do João Cabral, para que os homicídios diminuam. O bairro Frei Damião e Santa Tereza, respectivamente segundo e terceiro mais violentos, também apresentam autos índices de homicídios. Os homicídios, geralmente, estão vinculados com o tráfico de drogas. Tanto pela compra da droga e o não pagamento, quanto pela dis-

puta de território. Às vezes, existe um local de vendas de droga, conhecido como boca de fumo, e vem outra pessoa e se instala também para vender. Então ali é gerada uma rivalidade, havendo assim homicídio. “Nós vamos controlar de forma muito intensa e diuturna o tráfico de drogas, porque 90% dos homicídios, segundo os dados estatísticos, estão vinculados com o

tráfico de drogas”, informa comandante Macêdo. Para combater os crimes, a população é uma arma eficiente. Como aconteceu em Russas, onde 55 pessoas foram presas em uma única ação da PM, com auxílio da Justiça, do Ministério Público e da comunidade. O comandante do 2º BPM argumenta que o morador de uma rua sabe quem é o traficante, está

no dia a dia ali, sabe mais do que o próprio policial. O importante é que o corpo de oficiais da PM visite os bairros, em reuniões mensais com as comunidades, para que se posa ouvir os reclames, as solicitações e, fundamentado nisso, direcionar as ações para atender as necessidades da população. Mais policiamento para a zona rural (Coordenada) A zona urbana tem a cobertura do batalhão comunitário, conhecido como Ronda do Quarteirão, mas o policiamento na zona rural está deficiente, pondera o comandante do 2º BPM, tenente-coronel Macêdo. Para ele, o que houver de apoio do policiamento ostensivo geral, como carro, viatura do tipo moto, será utilizado para visitar e fazer abordagens nos distritos de São Gonçalo, na Palmirinha, onde o Ronda não alcança.

Em Russas, onde Macêdo também comandou o Batalhão de Polícia Militar, as viaturas iam aos distritos mais distantes, principalmente, no final de semana, para dar um apoio àquelas comunidades desamparadas, onde há escassez de policiamento. Um concurso, com 3 mil vagas, será realizado no dia 23 de fevereiro para suprir a necessidade de efetivo policial no interior. No primeiro momento, mil homens irão ocupar essas vagas em caráter de urgência. O secretário de segurança do Ceará, coronel Bezerra, e o comandante da Polícia Milita do Ceará, Werisleik Ponte Matias, garantiram que a distribuição de policiais será feita a partir da análise do índice criminal do municípios. Se a cidade realmente está sofrendo com a violência, vai receber uma concentração maior de policiais, para que se possa suprir a necessidade da zona rural.

Setor turístico recebe treinamento no Cariri SAMUEL MACÊDO

Ingrid Monteiro Além de importante pólo de peregrinação religiosa, a Região do Cariri é o lugar de maior visitação no interior do Ceará, por suas riquezas naturais e a variedade de produtos ofertados pelo comércio. Estima-se que entre visitantes, curiosos e devotos do Padre Cícero, somente a cidade de Juazeiro do Norte recebe anualmente cerca de 2,5 milhões de turistas. Outras cidades como Barbalha é conhecida, em todo o país, pela tradicional Festa de Santo Antônio, ponto de encontro anual de mulhen Xxxxxxxx xxxxxxxxxxxxxxx res solteiras. A manifestação religiosa atrai milhares de visitantes todos os anos para n Empreendedores se reúnem para trocar experiências e aperfeiçoar conhecimento na área participação nos festejos. A região também é marcada por fortalecer e capacitar os profis- Turismo e Governo do Esta- das no último dia 6 e seguirá belas paisagens, variedade em sionais que atuam em setores do do Ceará. O curso gratuito até o mês de maio deste ano. espécies de animais e plantas. turísticos na região, o Progra- é voltado para proprietários, Todos os participantes receÉ o caso de Santana do Cariri, ma de qualificação e aperfei- gerentes de hotéis, pousadas, bem ainda, de forma gratuidestacada pelo vasto sítio ar- çoamento na área de gestão restaurantes, locadoras, lojas e ta, uma consultoria nos seus queológico e suas reservas de empresarial está reunindo agências de viagem de Juazei- estabelecimentos durante o fósseis de dinossauros. empresários e gestores de tu- ro do Norte, Crato, Barbalha, curso. Segundo o consultor Com tanto atrativo, a rismo do Cariri. O projeto, Nova Olinda e Santana do Stefano Figueiredo da emmovimentação de turistas se executado pelo SEBRAE, tem Cariri. presa Planotur, que executa o intensifica a cada ano. Para incentivo do Ministério do As aulas foram inicia- projeto junto ao SEBRAE, afir-

ma que o objetivo é fazer uma análise da empresa para que, em seguida, os empresários possam executar um plano de ação desenvolvido a partir do estudo de noções sobre liderança, estratégia, gestão financeira, marketing, entre outros módulos. Durante as etapas do

projeto, são realizados encontros regionais com profissionais das distintas cidades beneficiadas. “Na ocasião, o participante poderá compartilhar as experiências e realidade de cada empresa com todo o grupo”, explica Stefano, acrescentando que a data do encontro ainda não está definida. O projeto é realizado através da parceria com a Universidade Regional do Cariri, Abrasel e Geopark Araripe. As aulas são realizadas nas segundas e terças-feiras na URCA em Crato, das 14h às 18h. No mesmo horário, nas quartas e quintas-feiras no SEBRAE em Juazeiro do Norte, local onde os interessados devem realizar a inscrição de forma gratuita. De acordo com a organização do curso, as pessoas que obterem 75% de participação nas aulas receberão certificado para a empresa. Informações: SEBRAE – Juazeiro do Norte-CE Rua São Pedro, 193, Centro Tel. (88) 3 512 3322

Produtores rurais do Cariri reclamam falta de assistência Wilson Rodrigues O Crato foi sede da 1ª Conferencia Territorial de Assistência Técnica e Extensão Rural. O evento aconteceu na Escola Agrotecnica Federal com presença de aproximadamente 160 agricultores familiares, assentados, técnicos agrícolas, engenheiros agrônomos e representantes das empresas de assistência técnica de 28 municípios do Cariri. Pedro Lobo Soares, coordenador do Território da Cidadania na região, explicou que o objetivo foi propor diretrizes, estabelecer prioridades e estratégias para inseri-las no programa de política nacional de assistência técnica e extensão rural com propostas e proposições para a reforma agrária. Segundo ele, o programa de reforma agrária avançou muito no país nos últimos oito anos com a

n Agricultores de municípios da região esperam receber assistência técnica rural

inclusão de novas propostas e metodologias, porém muita coisa ainda precisa ser feita no tocante à criação de novas políticas públicas como, por exemplo, a questão da universalização da assistência técnica às mais de 4 milhões de famílias de agricultores do país. No Ceará, disse ele, existem 350 mil agricultores familiares dos quais, aproximadamente 100 mil não recebem assistência técnica rural. No Cariri, existem 50 mil estabelecimentos de agricultura familiar e entre 20% e 30% também são desassistidos. A Conferência do Crato foi a primeira de uma serie de três que vão ser realizadas nos territórios estaduais. “A próxima será na cidade de Crateús, com a idéia de promover a descentralização das ações junto aos trabalhadores e sindicatos rurais”, disse o secretário do Desenvolvimento Agrário do Ceará, Nelson

Martins. Ele explicou que as propostas sugeridas ao Programa Nacional de Assistência Técnica Rural não serão feitas unicamente pela SDA e sim, pelos agricultores que vão ter que dizer como querem essa assistência e o desenvolvimento sustentável.

Apoio

Nelson Martins citou como exemplo a aquisição de 500 tratores pelo Governo do Estado, dos quais, 71 já foram entregues em todo o Estado e só no Cariri foram 14 unidades. O secretário destacou também o programa Leite Fome Zero como importante no incentivo ao produtor e, finalmente, a assiduidade na distribuição de sementes selecionadas. Esses indicadores fazem parte de um leque de ações assistenciais ao pequeno produtor rural, concluiu Nelson Martins, que frequentemente visita a região.


Social

Cultura 11

REGIÃO DO CARIRI(CE), DE 14 A 20 DE FEVEREIRO DE 2012

POR WALESKA MARROCOS

Sociedade em Foco CAMAROTE BRAHMA

FESTA

Um verdadeiro espetáculo o camarote promovido por Gilberto Ricarte e Leonor Leandro. Eles inovaram na última festa da banda de forró Garota Safada, no Parque de Exposição da cidade do Crato. Com o Camarote Premier Brahma, eles criaram um ambiente aconchegante e divertido, que contou inclusive com salão de beleza para um público selecionado, que curtiu a noite inteira. Foi o primeiro camarote de muitos que virão. Não percam os próximos. Já está agendado. Aguardem...

Minha querida amiga Mabel Bezerra comemorou mais um ano de vida com a família e amigos. A data foi comemorada com um almoço especial. Ela já está de malas prontas para curtir o carnaval em Recife, mais precisamente em Olinda. Parabéns e que Deus te abençoe!

NIVER I

NIVER II

O cantor e compositor Alcymar Monteiro aniversaria nesse dia 13 de fevereiro. Desejamos muita saúde e estamos no aguardo da confirmação de sua candidatura para a prefeitura de Juazeiro do norte. Aguardem!

waleskamarrocos@jornaldocariri.com.br

ON LINE CONCEPT Inaugurado em Juazeiro mais um empreendimento do casal Jeneeire e Aldemir. A On Line Concept chega ao Cariri trazendo um novo conceito em loja, marcas e atendimento. Uma das grandes responsáveis pelo sucesso da loja é a gerente executiva Germana Brito. Vale a pena conferir, pois tudo está de muito bom gosto. Sucesso!

FESTAS

Nosso querido colega Chagas Lima completa, nesse dia 14 de fevereiro, mais um ano de vida. Repórter do Jornal do Cariri, ele é exemplo de profissional. Felicidades!

Rafael Branco e Ary são os responsáveis pelas grandes festas da região. A última no parque de exposição do Crato teve um público recorde, que curtiu a noite toda ao som da banda Garota Safada. Foi bonito!

ARTES CÊNICAS

Mostra de teatro é sucesso em Juazeiro do Norte O espetáculos dos alunos do Centro de Artes Reitora Violeta Arraes da Universidade Regional do Cariri mais uma vez despertaram aplausos dos convidados. O projeto faz parte da IV Mostra didática de teatro, realizada de 3 a 12 de fevereiro. Este ano, o evento contou com a parceria do Sesc de Juazeiro do Norte. Todas as noites, o centro de artes da Urca, localizado no bairro Pirajá, ficava lotado com a presença dos alunos do curso de Teatro e Licenciatura em Artes Visuais, como também com a presença de dezenas de pessoas de outros bairros e cidades, que prestigiaram as performances dos artistas em formação. De acordo com a organização, a cada noite cerca de 150 pessoas participaram do evento. Cada espetáculo foi

montado por professores e estudantes de disciplinas práticas e teóricas. Segundo o professor do curso de tea-

tro João Dantas, para a formação da mostra, cada educador definiu o roteiro que os alunos interpretariam,

sendo na maioria adaptações de obras e experimentos teatrais desenvolvidos em sala de aula. Segundo

o professor, o evento é uma oportunidade para que todos possam colocar em prática os ensinamentos adquiridos, assim como consiste em uma maneira de identificar novos talentos. Os alunos aprovaram a proposta, principalmente em relação ao espírito em equipe desenvolvido durante a construção das produções. “Os trabalhos foram corridos, mas muito produtivos. A mostra proporciona novas experiências, pois lidamos com outro tipo de público, a fim de podermos apresentar os nossos trabalhos”, declara a estudante Sandra Araújo, que participou do espetáculo “Marta, a Arvore e o Tempo”, composto por fragmentos da obra dramática de Jorge Andrade. O teatro Patativa do Assaré, localizado no Sesc de Juazeiro, sediou a apresentação de O Rinoceronte, no

último dia 7. Na ocasião, o público pode assistir à genial interpretação de um clássico do dramaturgo francês Eugène Ionesco, famoso por suas peças sobre a solidão e existência do homem. Os demais espetáculos foram realizados no próprio centro de artes. A mostra se revelou em um cenário repleto de boas produções artísticas. Representações teatrais contagiaram os participantes, como “Fique aqui: comigo”, encenações desenvolvidas a partir de improvisação do elenco. A “Segunda Pele”, criações a partir da obra “Água viva”, da autora Clarice Lispector e “Pedaços de Mim e de Outros”, inspirada na obra de William Shakespeare. A cada intervalo, alunos de artes visuais reproduziam os seus vídeos produzidos ao longo do semestre.

No repertório, quatro músicas de sua autoria, mais uma boa dose de Sivuca e Hermeto Pascoal. Teve um pouco de tudo: samba, baião, xote, ciranda e frevo. Foi um show de música brasileira, bem a cara da gente daqui, como disse Ranier. O músico, tocando acordeon e piano, foi acompanhado por Demontier Delamone na bateria e Marcelo Randemarck no baixo. O primeiro evento aconteceu dia 09 de setembro de 2011 com Marcelo Randemarck. Em seguida, no mês de outubro, foi

a vez do público escutar João Nicodemos e Luciano Magno. Dihelson Mendonça comandou o espetáculo em dezembro. Com a última apresentação acontecida no sábado, o projeto está na 5ª edição.

Som instrumental com jeitinho caririense Raphael Barros A Chapada do Araripe é o local ideal para ver aquele verde desconcertante, encontrar amigos e conhecer música sem letra. Essa é a proposta do SESC Crato com o projeto Música ao Pôr-do-Sol, na Pracinha do Cruzeiro, no bairro Seminário, realizado no 2º sábado de cada mês. A intenção é difundir música de qualidade em espaço aberto e público. Sábado, 11/02, o evento aconteceu como de costume, dessa vez com o instrumentista Ranier

Oliveira. Para o músico, é uma oportunidade importantíssima de apresentar esse tipo de música que não é tão popular, tão ouvida quanto as outras. Todo tipo de pessoa aprece para ver o show, não é um show apenas para músicos. “Os músicos também vão porque gostam da música instrumental, mas outras pessoas que não conhecem direito o estilo também vão ao evento, passam a conhecer e gostam do que estão ouvindo. Elas querem conhecer um novo trabalho, uma música diferente”, esclarece.

Serviço O projeto Música ao Pôr-do-Sol acontece na Pracinha do Cruzeiro, no bairro Seminário (no alto da ladeira da integração), Crato, no 2º sábado de cada mês, às 17h.


Esporte 12

REGIÃO DO CARIRI(CE), DE 14 A 20 DE FEVEREIRO DE 201

TOQUE DE PRIMEIRA CÍCERO NICÁSSIO

SAMUEL MACEDO

A FOGO E FERRO

O campeonato cearense segue dentro da normalidade. A campanha do Horizonte não é surpresa, pois a diretoria do clube manteve a base da equipe. Ceará e Fortaleza, pelo suporte financeiro que tem, e por outras razões, são favoritos para as semifinais. Se o Horizonte continuar jogando o mesmo futebol, garante uma vaga. A outra vaga será disputada a fogo e ferro por Crato, Guarani de Sobral, Guarani de Juazeiro e Icasa; os que não foram citados são os azarões.

CATEGORIA DE BASE

Alguns clubes do futebol cearense estão promovendo garotos das categorias de base. No Icasa, Olavo, Bismack e Diogo França estão aos poucos adquirindo experiência. No Crato Esporte Clube, o garoto Guido desponta como uma grata revelação. No Ceará, que há muito tempo não dava vez à prata de casa, o jovem Romário está mostrando que a solução pode ser caseira.

SITUAÇÃO VEXATÓRIA A torcida do Icasa está impavorosa com a situação atual do time. A queda para a série C afugentou as empresas que poderiam, através de patrocínios, dar o suporte financeiro para que o clube pudesse contratar jogadores de nível. Com dinheiro curto, o clube faz uma péssima campanha no certame cearense. A diretoria do clube, dentro das limitações, está tentando de todas as maneiras encontrar a solução para tirar o time dessa situação vexatória. PRÁTICA ABUSIVA

Existem dois tipos de treinadores: o demitido e o que será demitido. Dos doze clubes que disputam o campeonato cearense, sete treinadores já foram demitidos, e com certeza mais cabeças rolarão. Os treinadores consagrados, além da fortuna que ganham, ainda amarram os contratos com multas rescisórias altíssimas. Já os treinadores de times pequenos confiam nas palavras dos dirigentes, e na terceira derrota são mandados embora sem nenhuma consideração. Está na hora dos professores, assim eles são chamados pelos atletas, se unirem para dar um basta nessa prática abusiva.

POLÍTICA E FUTEBOL

Assim como a política, em Juazeiro, nenhuma liderança nova foi revelada. Nesses últimos vinte anos, o futebol tomou o mesmo caminho. Zacarias Silva e Kleber Lavor já estão cansados da luta de tanto carregar esse futebol nas costas. Zacarias Silva afastou-se do Icasa por tempo indeterminado, para dedicar-se à sua empresa, que estava acéfala. Kleber Lavor, que hoje é diretor de esporte do Guarani, admite que poderá buscar outro centro para mostrar seu talento na descoberta de novos valores, após o campeonato cearense.

ATIVIDADE

“O tiro é um esporte como qualquer outro” Raphael Barros

n SEGURANÇA ELETRÔNICA

n ZELADORIA

n PORTARIA

n TERCEIRIZAÇÃO DE SERVIÇOS

Travessa Slino Duda, 59 - Bairro Santa Teresa - Juazeiro do Norte - CE

Peça já seu orçamento sem compromisso

AUTOMÁTICOS, CERCA ELÉTRICA, PORTEIRO E VIDEO PORTEIRO, INTERFONE, PABX, CFTV. TUDO EM ATÉ 10X NO CARTÃO VISA SEM JUROS CHEQUE E CARNÊ. RUA DELMIRO GOLVEIA, 942 - SALESIANOS FONE/FAX: (88) 3512-1100

• Cargas e Encomendas Urgentes para o Sertão Central, Cariri, Baixo Cariri e Chapada do Araripe, DIARIAMENTE. • Filiais: Quixadá, Quixeramobim, Senador Pompeu, Mombaça, Acopiara, Iguatu, Várzea-Alegre e Juazeiro do Norte.

Fortaleza-CE 85.3295.7878 Avenida Padre Cícero, 2200 Galpoes 4 e 5 - Triangulo Juazeiro do Norte-CE

88.3512.7164 / 3512.8980

w w w. b i rd e x p re s s . c o m . b r

P

ela procura de quem queria atirar e não sabia, surgiu o Clube de Tiro Jaguar em Juazeiro do Norte. Instrutor de tiro credenciado pelo Exército Brasileiro e pela Polícia Federal, o presidente do clube, Maycon Machado da Silva, resolveu em 2011 dar aulas aos interessados em tiro esportivo. Atualmente, são 65 atiradores também registrados pelo Exército que praticam a modalidade e estão se preparando para participar

de campeonatos. Segundo Maycon, a prática serve para o desportista tirar as tensões do dia a dia, como qualquer outro esporte, o futebol, por exemplo. “É uma coisa nova na região do Cariri, é muito prazeroso, aconselho a quem nunca praticou experimentar, para saber como funciona, é muito seguro”, explica. O curso para iniciantes dura dois dias, geralmente sábado e domingo, e cada inscrito tem direito a 50 tiros. A pessoa não precisa ter equipamento, o clube fornece

os equipamentos de proteção individual (EPI), óculos e protetor auricular, conhecido como abafador, além da arma e da munição. Para se inscrever no curso e participar do grupo, é preciso o interessado levar RG, CPF, foto e certidão negativa de antecedentes criminais. Posteriormente, a documentação é encaminhada à 10ª Região Militar em Fortaleza para que o aluno receba o Certificado de Registro, emitido pelo Exército, e se torne atirador. No Clube de

Tiro Jaguar os membros pagam anuidade de 250 reais e as munições que gastam, R$ 1,50 cada.

Serviço O Clube de Tiro Jaguar fica na rua José Francisco Nascimento, 567, Betolândia. Aberto de segunda a sexta, das 7h30 às 17h, ocasionalmente aos sábados e domingos, quando os associados marcam horário. Telefone: 3572-0776.

Azulão se aproxima dos líderes, mas Icasa e Guarani ainda sofrem

O

s times do Cariri iniciaram o Campeonato Cearense com muita determinação. Durante algumas partidas, o Crato esteve muito próximo dos líderes, mas no decorrer da disputa, o rendimento do clube do Mirandão caiu, assim como das equipes de Juazeiro, Guarani e Icasa. Apenas agora, depois de dois empates e uma derrota, o Crato voltou a vencer. Com mais da metade da primeira etapa da competição estadual adiantada, o clube com mais chances de classificação é o Crato, com 54% de aproveitamento nos jogos. O Leão do Mercado e o Verdão do Cariri estão com rendimento abaixo de 50%: 41 e 33, respectivamente. O Azulão está à frente das outras equipes regionais desde o início do campeonato, com três vitórias, quatro empates e uma única derrota, para o Horizonte. Ainda restam muitos jogos para o Crato confirmar a boa campanha e lutar definitivamente para conquistar o título cearense de 2012. A equipe está motivada e em-

balada com a goleada sobre o Itapipoca, de 3 a 0. O Guarani já oscilou bastante até aqui, acumulando três vitórias, um empate e quatro derrotas. Apesar de ter a mesma quantidade de vitórias que o Azulão, perdeu mais, e está na sétima colocação na tabela de classificação. A vitória obtida no último jogo, 3 a 2 contra o Ferroviário, reanima a

torcida. Já no Icasa, as coisas estão difíceis. A derrota vexatória do último jogo, 5 a 0 aplicado pelo Horizonte, mostrou o que torcida e dirigentes já sabiam. Não há entrosamento e, mesmo quando algumas jogadas dão certo, o gol não sai. Os chutes param na defesa, na trave ou encontram as mãos do goleiro. Não bastasse a ineficiência do

ataque, a defesa parece estar sem pernas e desorganizada. O ataque adversário escolhe por qual lado da área quer entrar e concretiza a vitória. O novo balde de água fria deixou a torcida revoltada. Não chegaram reforços de peso, as contas do clube estão apertadas e a solução para o problema parece cada vez mais distante. Superação é a palavra de ordem.


Jornal do Cariri - 14 a 20 de Fevereiro