Page 1


As primeiras décadas do século XX ficaram, quer na arquitectura quer no design, marcadas por polémicas que envolveram engenheiros, arquitectos e artistas que mantiveram acesa discussão sobre as relações entre : ARTE e TÉCNICA e FORMA e FUNÇÃO .

Estas questões vinham sendo levantadas , desde a Arte Nova, onde se tentaram equilibrar as tensões entre tradição e inovação, surgindo duas tendências:

Uma tendência mais ornamental , de que vimos exemplos na Bélgica, França e Catalunha;

Outra mais estruturalista e racional do que são exemplos a Escola de Glasgow, a Secessão Vienense e a Escola de Chicago.


Nome dado ao conjunto das vanguardas artísticas do início do século XX.

A arquitectura modernista é a que surgida nesse mesmo período, reflecte as influencias das várias correntes estéticas da época.

Mergulha as suas raízes na arquitectura industrial do século XIX e caracteriza-se: pela adesão às inovações tecnológicas do século , pela fidelidade á “ verdade dos materiais”, pelas preocupações com a proporção à escala humana, e a atenção aos pormenores, bem como pelo conceito de que “ a forma deve seguir a função”.

  

 


•As suas premissas cristalizaram-se nas décadas de 1920 e 1930, formando o Estilo Internacional. •Disseminada pelos CIAM ( Congressos Internacionais de Arquitectura Moderna ), esta arquitectura atingiu o apogeu a seguir à Segunda Guerra Mundial nos anos 50 e 60, para depois entrar em crise dando origem ao Pós modernismo.


Reflectindo o crescimento industrial da região, Glasgow conheceu nos finais do século XIX, um período de intenso crescimento económico, a que ficou ligado o GRUPO QUATRO ou GRUPO DE GLASGOW, uma associação de artistas ( arquitectos, pintores - decoradores) onde sobressaí CHARLES RENNIE MACKINTOSH.

Formado na tradição de Morris e da Arts and Crafts, Mackintosh desenvolveu uma arquitectura: assente em estruturas ortogonais de ferro, com paredes lisas de pedra e grandes superfícies envidraçadas, volumes geométricos, interiores deslocáveis e decoração contida.

•  •


Os seus trabalhos decorativos e o mobiliário que desenhou, reflectem as preocupações de um racionalismo mais estrutural e geométrico.


O carácter estrutural e depurado da arquitectura e do design de Mackintosh, divulgado pelas exposições universais, tiveram grande impacto na Aústria, onde um grupo de jovens artistas haviam criado em 1897, a Escola da Secessão Vienense.

Dela faziam parte o pintor Gustave Klimt, e os arquitectos Olbrich, Josefh Hoffman e Otto Wagner, Adolf Loos.

Em conjunto desenvolveram obras caracterizadas por: - grande simplificação geométrica dos volumes e das formas ; - a distribuição simétrica, racional e funcional dos espaços; - pelo tratamento austero e contido da decoração.


Foi considerada a mais estruturalista das arquitecturas modernistas.

Desenvolveu-se nos E.U. A.

Foi incentivada pela necessidade de renovação urbanística do centro da cidade após um grande incêndio em 1871.

Os principais arquitectos desta renovação urbanística foram: Louis Sullivan e Dankmar Adler.

Aplicaram novos sistemas de alicerces, cimentação, resistência e isolamento; Aperfeiçoaram os esqueletos construtivos em ferro e aço, de linhas ortogonais;


• Libertaram os muros do seu papel de suporte, • Rasgaram as fachadas em paredes – cortina ( grandes coberturas envidraçadas ), • Deram maior liberdade às plantas dos pisos, criando divisórias amovíveis.

•Os avanços tecnológicos permitiram a criação de novas tipologias :(arranha-céus, armazéns, habitação colectiva), introduzindo soluções arrojadas e com base numa orientação pragmática e racional.

•Para o desenvolvimento da construção em altura foi decisiva o aparecimento dos elevadores eléctricos em 1887. •Na Escola de Chicago iniciou a sua actividade, um dos arquitectos mais influentes do século XX, Frank Lloyd Wright.


ARQUITECTURA MODERNISTA EM FRANÇA no período anterior a 1914 AUGUSTE PERRET, fachada da Rua Francklin, 1903 

Pioneiro na sua estrutura de betão armado, ainda visível, este prédio ostenta um revestimento decorativo que disfarça esse novo material construtivo.

A construção em betão permitiu uma melhor organização da planta, de modo a eliminar o tradicional pátio interior.

A fachada possui reentrâncias com grandes janelas assegurando uma boa iluminação em todos os pisos e dependências.


O estilo inovador deste arquitecto , que seria o fundador da Bauhaus em 1919, na Alemanha, em Weimar, é visível desde já na concepção da Fábrica Fagus perto de Colónia.

Aqui, partindo de critérios racionais e funcionais, o arquitecto anunciou os princípios do seu futuro estilo: - exploração técnica da estrutura metálica em ferro e aço; - utilização racional dos novos materiais , com preferência para o ferro e o vidro; - substituição das fachadas em alvenaria por “ paredes cortina”, inteiramente feitas em vidro; - na criação de novas formas espaciais adaptadas à função.


O Organicismo surgiu nos anos 30, como reacção contra o funcionalismo racionalista da arquitectura europeia.

A arte e a arquitectura procuraram novas vias que evidenciassem preocupações com o ambiente circundante e respeitassem as tradições locais , ao nível dos materiais e das técnicas construtivas.

É neste contexto que surge Frank Lloyd Wright, arquitecto americano que iniciou a sua actividade na Escola de Chicago.


Foi influenciado pela Arte Nova onde foi buscar o interesse pelo gótico, pelo exotismo medieval e pela “ sinceridade dos materiais”;

Da Arts and Crafts importou o espírito da unidade das artes, a preservação da tradição cultural e do vínculo à natureza.

Adoptou o carácter rústico das residências rurais inglesas daquele movimento, às necessidades da burguesia americana do Oeste.  Assim surgem as “ Prairie Houses”, construídas nos arredores de Chicago. 

As “ Prairie Houses” caracterizaram-se pela simplicidade formal; pelo predomínio das linhas horizontais; pela organização espacial de forma a conseguir a perfeita integração do edifício com o meio envolvente; pelo uso dos materiais tradicionais, como tijolo e madeira que combina com as tecnologias modernas, assim como


pela concepção da chaminé como o núcleo físico e simbólico do lugar. 

São exemplo destes conceitos a Casa da Cascata e a Casa Wisconsin.

Nas obras deste arquitecto observam-se ainda a articulação entre o interior e o exterior, através da planta flexível, informal e livre.

O uso dos materiais locais;

A casa era concebida como um abrigo onde as paredes constituíam um elemento de interacção com o meio envolvente e de articulação com os espaços interiores ( através das janelas e vidraças ).

Havia variedade de soluções construtivas, de modo a tornar os projectos personalizados.

A funcionalidade era um aspecto importante embora não fosse , para este arquitecto o principal.


A arquitectura modernista  

arquitectura, design

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you