Issuu on Google+

GUSTAVE EIFFEL

obra


ALEXANDRE GUSTAVE EIFFEL (1832-1923)

•Nasce em Dijon a 15 de Dezembro de 1832 •Em 1855 forma-se em Engenharia Química na Escola Central de Artes e Manufacturas (Escola Central de Paris) •Em 1856, devido a desentendimentos familiares que o impediram de suceder ao seu tio Mollerat, na direcção da sua fábrica, travando conhecimento com Charles Nepveu, começa a trabalhar numa empresa de construções metálicas por ele dirigida. •Entre 1858 e 1860 adquire grande experiência em construções metálicas e nas fundações em rios, distinguindo-se no que foi a sua primeira grande obra – a ponte ferroviária em Bordéus, França, onde utilizou pela primeira vez a técnica de fundação de ar comprimido, na execução de pilhas tubulares. •Em 1867 adquire um atelier de construções metálicas nos arredores de Paris, fundando uma empresa própria. •A partir de então desenvolve uma carreira notável como engenheiro, repleta de obras grandiosas da chamada “arquitectura do ferro”.


OBRA (selecção) •Ponte ferroviária de Bordéus (1858-1860) •Ponte D. Maria Pia, Porto (1877) •Ponte de Viana do Castelo (1878) •Estrutura interior da Estátua da Liberdade, Nova Iorque (1881) •Cúpula do Observatório de Nice (1886) •Torre Eiffel (1887-1889)


PONTE FERROVIÁRIA DE BORDÉUS (1858-1860)

A ponte ferroviária de Bordéus, feita pela empresa de Charles Nepveu, foi a primeira obra em que Eiffel se distinguiu.

É, desde 2009, considerada Monumento Histórico.


PONTE D. MARIA PIA, Porto (1877) É na Ponte D. Maria Pia, no Porto, que Eiffel aplica a técnica por ele inventada aquando da construção do viaduto Rouzat, de um novo sistema de distribuição de cargas e de um desenho dos arcos metálicos capaz de vencer grandes vãos. Assim, consegue unir as duas margens do Douro a 160 m de distância e a 61 m de altura. Na sua construção trabalharam permanentemente 150 operários e utilizaram-se 1 600 000 kg de ferro. Manteve-se em utilização até 1991.


PONTE DE VIANA DO CASTELO (1878) É uma ponte dupla, rodo-ferroviária, com 562 metros de comprimento, que une as duas margens do rio Lima, entre Darque e Viana do Castelo. Ainda hoje se mantem como a principal via de acesso à cidade.


ESTRUTURA INTERIOR DA ESTÁTUA DA LIBERDADE , Nova Iorque (1881)

A Estátua da Liberdade, simbolizando “A Liberdade guiando o Mundo”, foi uma oferta de Napoleão III ao povo Americano como demonstração da amizade e apreço da França aos Estados Unidos da América. É uma obra do escultor Frederic Auguste Bartholdi com estrutura metálica interior feita por Gustave Eiffel. Mede 46,50 m (92,99 m contando com o pedestal)


CÚPULA DO OBSERVATÓRIO DE NICE (1886)

O observatório astronómico da cidade francesa de Nice, teve como arquitecto Charles Garnier. O desenho da cúpula foi de Gustave Eiffel. Tem de diâmetro 24 m, e era na ocasião a maior cúpula giratória do mundo.


TORRE EIFFEL ( 1887-1889)


É a obra mais notável de Eiffel. Foi implantada no Champs-de-Mars, constituindo o arco de entrada para a Exposição Universal de Paris, de 1889, nas comemorações do 1º Centenário da Revolução Francesa, e estava previsto ser demolida ao fim de 20 anos.


Foi realizada com 12 000 peรงas, fornecidas pela fรกbrica de Eiffel.


A sua construção teve inicio no dia 26 de Janeiro de 1887 e demorou 26 meses. Nela trabalharam 250 operårios.


Pesava, quando acabada, 7 300 toneladas (actualmente pesa cerca de 10 000 toneladas).


Com 324 m de altura era o mais alto edifĂ­cio do mundo.


Tendo gerado grande controvérsia e acesos debates na época da sua construção, a Torre Eiffel acabou por se transformar na coroa de glória de Gustave Eiffel.


Mais do que um símbolo, a Torre Eiffel é, desde a sua construção, um laboratório e observatório para medições e experiências científicas (meteorologia, astronomia, física…). O próprio Eiffel tinha isso em mente, tendo construído no 3º andar um laboratório para as suas experiências e observações. Foi o seu estatuto de utilidade científica que lhe conferiu o direito a não ser demolida 20 anos após a sua construção, como estava previsto.

Actualmente alberga no seu topo cerca de 120 antenas de rádio e televisão.


Actualmente é símbolo da França e é o monumento mais conhecido em todo o mundo. Recebe mais de 7 milhões e meio de visitantes por ano.



A obra de Gustave Eiffel