Page 1

O LOJISTA Edição 554 | Junho 2016

Amor para todas as horas Casais que empreendem juntos podem sim alcançar muito sucesso

Café EMPRESARIAL Evento traz palestra sobre a importância da imagem pessoal na web

Formação PROFISSIONAL CDL Niterói e Sebrae se unem para oferecer cursos de qualificação

Ano XXXVIII | www.cdlniteroi.com.br

niteroi

CDL

Câmara de Dirigentes Lojistas de Niterói


A UNIMED LESTE FLUMINENSE

CHEGOU NO INSTAGRAM

#esseéoplano

Já está no ar o perfil oficial da Unimed Leste Fluminense na rede social! Queremos que você comece a nos seguir e saiba, assim, de dicas sobre saúde, qualidade de vida e de todas as novidades e notícias que acontecem por aqui.

@unimedlestefluminense

CUIDAR DE VOCÊ. ESSE É O PLANO.

Leste Fluminense

2 O LOJISTA n junho 2016


De Utilidade Pública: Estadual, Lei no 5579/65 / Municipal, deliberação no 2539/65

EDITORIAL

CONSELHO SUPERIOR Presidente: Joaquim Manuel de Sequeira Pinto Vice-presidente: Ademir Antunes Carvalho MEMBROS DO CONSELHO SUPERIOR Antonio Carlos Costa Pires, Domingos de Carvalho Rodrigue, Elida Gervásio Gouvêa, Ithamar Torres Mancen, José Dornas Maciel, Lúcio Ferreira de Azevedo, Manoel Alves Junior, Orlando Cerveira Francisco, Roberto Mauricio Rocha, Salomão Guerchon. Suplentes: Gentil Moreira de Sousa e Marina Espósito Haddad. DIRETORIA ADMINISTRATIVA Presidente: Fabiano Gonçalves Vice-presidente: Luiz Antonio Francisco Vieira Diretores: Fausto Regis de Oliveira Reis, Graciele Davince Pereira, Jorge Gentile, Mauricio Nassib Moita Zarife, Oswaldo Rodrigues Vieira, Rogerio Rosetti Mendes, Ruan Carlos Teixeira de Oliveira, Sidney Moyses Vianna Freire Suplentes: Alberto Guilherme Magalhães Ducan e Felipe Reis de Almeida Gerente Geral: Walter Monnerat CONSELHO EDITORIAL Fabiano Gonçalves, Joaquim Pinto e Walter Monnerat

O LOJISTA

niteroi

SERVIÇOS DA CDL Serviço de Proteção ao Crédito, Serviço de Relações com Usuários, Central de Informações, Central de Cadastro, Central de Processamento de Dados, Assessoria Técnica, Consultoria Jurídica, Serviço de Documentação e Divulgação e Serviço de Administração

Editora e Coordenação: Kelly Goldoni - MTE: 34527/RJ e Lene Costa Redação: Goldoni Comunicação Diagramação: Alyne Gama Jornalistas: Milena Bouças e Lene Costa. Fotos: Divulgação CDL Niterói

Publicação dirigida da CÂMARA DE DIRIGENTES LOJISTAS DE NITERÓI, contendo legislação, índices econômicos e condensado de notícias e informações de interesses do comércio lojista. Distribuição: Câmaras de Dirigentes Lojistas, Associações Comerciais, Federações do Comércio, Sindicatos e demais entidades de classe do País, identificadas com as atividades do comércio, bem como empresários e executivos especialmente cadastrados. O LOJISTA utiliza as seguintes fontes para editar o condensado de notícias: O Globo, Jornal do Commercio, A Tribuna, O Fluminense e Diários Oficiais. Os índices, estatísticas e projeções são cuidadosamente compilados, de acordo com os últimos dados disponíveis no fechamento da edição. O uso dessas informações para fins comerciais e de investimentos é de exclusiva responsabilidade e risco dos seus usuários. IMPORTANTE: As matérias assinadas são de respnsabilidade de seus autores.

O amor está no ar

Na revista deste mês, iremos abordar em nossa matéria principal o Dia dos Namorados. Apesar de o Brasil passar por um momento de adversidade política e econômica, particularmente acredito que na esfera do amor nós, brasileiros, estamos bem. Assim, este dia que é tão importante para o comércio quanto as outras datas comemorativas, não apenas por sua geração de vendas, mas também pelas nuances que a envolvem, significará uma oportunidade de movimentar os setores de cosméticos, vestuário, joias, perfumaria e, principalmente, alimentação. Seguindo o compromisso de informar o empresário sobre assuntos de relevância para a classe, nossa revista trará, na coluna Personalidade, um grande homem do Direito, o professor Antônio Carlos Barragan. Em outra matéria, abordaremos uma questão muito relevante para qualquer empresário: a Substituição Tributária. E por entender que tão importante quanto informar é qualificar, a CDL Niterói, em parceria com o Sebrae-RJ, criou um projeto para preparar os empresários para os desafios deste dinâmico e competitivo mercado. A proposta dessa iniciativa é bem simples. Queremos que cada um dos nossos associados apontem os cursos de sua preferência. Dessa forma, meu desejo é que esta parceria venha somar, por meio da qualificação, para o fomento dos negócios em nosso município. Por fim, reforço aqui o meu desejo de que todos os casais empreendedores de Niterói tenham um feliz e próspero Dia dos Namorados. Até a próxima e boa leitura!

Fabiano Gonçalves

Presidente

Endereço para Correspondência Rua General Andrade Neves, 31, Centro, Niterói, RJ CEP: 24210-000 / Tel.Fax: (21) 2621-9919 Impressão: Gráfica Primil (21) 3078-4300 Circulação Mensal Nacional | Tiragem: 7.000 Exemplares

CDL NITERÓI 3


EDIÇÃO 554

ÍNDICE café

CAPA

Quis debit magnihil et reptiur aut recupta consequam hil ma corro millaborio di corepro conseratio beriore.

empresarial Sua imagem como extensão de sua marca

1406

11

capa

18

Novidade

08

CDL acontece

10

CDL Jovem

12

Comércio exterior

Curtas

13

Política Personalidade

Curtas

20

17

CDL Niterói e Sebrae-RJ fazem pesquisa de mercado 4 O LOJISTA n junho 2016

22

Parceria CDL Jurídica

26

16 23

Fique atento Happy hour

09

24

25


CAPA

No amor e nos negócios Casais comprovam que compartilhar os mesmos objetivos profissionais pode sim gerar frutos positivos

J

á pensou em abrir uma empresa onde você tenha o seu cônjuge trabalhando ao seu lado? Para alguns pode até parecer estranho e, por isso, esses têm a certeza de que este projeto não dará certo. Já para outros, esta parceria pode ser muito significativa e ainda render muitos frutos, já que poderão unir as experiências com alguém em que se confia e admira. Com isto em vista, e para celebrarmos o Dia dos Namorados de forma especial, esta edição entra em um clima de romance, para contar a história de dois casais empreendedores de Niterói que, juntos, montaram seus negócios e que talvez, possa servir de inspiração para aqueles que planejam fazer o mesmo. Os empreendedores Liandro e Tereza Silva, da Delicatella Gourmet, em São Francisco, são um desses casais. Com 26 anos de casados, a parceria se desenhava desde a época da escola, onde se conheceram. A jovem de cabelos ruivos incentivava o, até então, namorado a concluir os estudos, já que o trabalho o demandava tempo. Apesar de ser uma época difícil, juntos conseguiram superar os desafios. 6 O LOJISTA n junho 2016

E, ano após ano, essa união se fortaleceu ainda mais quando um dia sonharam em montar o próprio negócio. Foram muitas tentativas na concretização desse sonho, desde a montagem de um sacolão, com frutas e legumes variados, um mini hortifruti ambulante e até mesmo a venda de coco nas praias da cidade. “Vendíamos cerca de 600 unidades por fim de semana. Entretanto, compramos várias unidades e investimos todo o dinheiro, pois na nossa mente seria venda certa. Mas no fim de fevereiro de 1996, choveu por três fins de semana consecutivos e perdemos todos os produtos”, lembra Liandro. No entanto, nem esse obstáculo foi o suficiente para que o casal esmorecesse. Com a ajuda do amigo e sócio, Wilson Pizane, o casal montou a Delicatella, que hoje já tem seis anos no mercado gastronômico. “Tenho convicção de que um negócio não tem receita de bolo, mas também tenho certeza de que ter a parceria da minha esposa foi fundamental neste processo. Acredito que o amor, companheirismo e admiração de um pelo outro refletem na forma como fazemos as coisas e tratamos nos-


Liandro e Tereza Silva: uma parceria de 26 anos desenhada desde a época da escola sos clientes. Definitivamente, sem Tereza não haveria Liandro. Somos um só. Nos completamos”, disse emocionado. Hoje, a esposa toma conta do “caixa” e ajuda Liandro nas compras de mercado, além de arrancar suspiros dos clientes ao fazer o caldo de batata baroa com camarão. Ainda jovens, o atual objetivo de ambos é a consolidação da Delicatella Gourmet e a formação da filha Clara. Tão inspiradora quanto a história de Liandro e Tereza, é a do casal Maurício e Josiane Zarife, da S&M Odontologia Integrada Ltda. Marcada pela admiração e cumplicidade desde o início do namoro, mal sabia Josiane o que a vida pregaria em seu caminho quando decidiu se especializar no curso de Ortodontia. E mais: ela nem imaginava que no ano seguinte estaria casando e dividindo a mesma clínica com aquele que seria o grande amor da sua vida. Hoje, o esposo Maurício relembra essa fase.

Maurício e Josiane Zarife: 12 anos de uma história de amor e empreendedorismo

“Nos conhecemos em 2001 na minha escola de pós-graduação em Odontologia, na qual minha esposa foi fazer o curso de Ortodontia. E em 2002, após o término do curso, ela foi trabalhar em minha clínica. Em 2003, iniciamos o nosso namoro e, em 2004, já estávamos casados”, conta. Ao longo desses 12 anos juntos, a parceria deu tão certo, que, atualmente, o cirurgião-dentista está fazendo o curso de especialização em Ortodontia, para segundo ele, otimizar ainda mais o trabalho. “Profissionalmente, estamos muito satisfeitos. Já implantamos o próprio Centro Radiológico para atender às necessidades da especialidade da Ortodontia. E estamos montando um laboratório para pesquisa e formação de novos profissionais nesta especialidade através de cursos que iremos ministrar”, comenta. E, apesar de trabalharem juntos, Maurício enfatiza o quanto os dois são focados no trabalho, o que para ele é um ingrediente para casais que pensam em empreender e dividir a mesma rotina.

Dia dos Namorados no comércio

Ainda que seja considerada a terceira melhor data para o comércio, a perspectiva para o Dia dos Namorados deste ano não é nada animadora. Muitos lojistas acreditam que o atual cenário econômico do país vai interferir diretamente no número de vendas. E, para que haja um impacto positivo, a aposta para atrair clientes são as famosas promoções.

CDL NITERÓI 7


novidade

CDL Niterói fecha parceria com a Fluxo 360 Informática Associados da entidade agora podem contar com assessoria de informática sem custo adicional na mensalidade.

P

ara trazer aos associados um atendimento especial e, principalmente, condições e vantagens na execução dos trabalhos, a CDL Niterói fechou uma parceria com a Fluxo 360. O serviço já está disponível e conta com todo o suporte de informática e, ainda, com uma hora de consultoria de comunicação gratuita com agendamento. "A parceria entre a Fluxo 360 Informática e a CDL Niterói nasceu para impulsionar a qualidade da prestação de serviços na área de informática para os associados. Desse modo, a CDL oferece mais esse benefício sem ne-

8 O LOJISTA n junho 2016

nhum custo adicional na mensalidade", explica a gestora de projetos da empresa, Samia Melikian. A Fluxo 360 trabalha com soluções integradas e, por isto, essa parceria tem o objetivo de oferecer aos filiados da entidade não apenas uma assessoria técnica, garante Samia, mas, também, a rede com desenvolvimento web e hospedagem, sem se descuidar da orientação dos serviços prestados. Para desfrutar deste suporte, é necessário que o empresário faça um cadastro pelo endereço: http://cdl.fluxo360. com.br/cadastrofluxo360. A inclusão na base de dados é realizada automaticamente após este registro.


cdL acontece

Clima de descontração marca reunião da cdl Niterói

O

segundo almoço de confraternização, que reuniu membros da Diretoria Administrativa, do Conselho Superior e da CDL Jovem, no qual os presentes puderam compartilhar de acontecimentos e vivências diárias, marcou, mais uma vez, a integração da entidade. Em um clima de descontração, o lema do evento foi isentar

tudo que esteja relacionado ao trabalho, tornando, assim, o ambiente mais íntimo e familiar. O local escolhido para a reunião, onde os administradores estreitaram, ainda mais, os laços, foi o restaurante À Mineira, em Niterói. Para o vice-presidente da CDL Niterói, Luiz Vieira, o almoço representou a fraternidade da associação, que dei-

xou todos à vontade, e simbolizou a união da equipe. “Este dia, assim como o primeiro almoço, prova o bom relacionamento de toda a equipe da CDL. Esta harmonia fez da reunião mais forte e coesa”, diz Luiz. Com 58 anos de fundação, a CDL Niterói só reforçou, com a confraternização, o quanto o convívio agradável entre os administradores faz o nome da associação ser reconhecido por sua atuação junto ao comércio da cidade. Por isso, para o membro do conselho superior, Orlando Cerveira, reuniões como estas devem ser sempre repetidas. “Fico feliz e lisonjeado pelo convite que foi me feito para estar partilhando, com toda a equipe da CDL Niterói, dessa reunião. Esse convívio é muito importante e simboliza o que a CDL tem de melhor: amizade e comunhão”, comemora.

Encontro reuniu membros da Diretoria Administrativa, do Conselho Superior e da CDL Jovem

CDL NITERÓI 9


cdl jovem

NOSSO BRASIL TEM JEITO E repito, NOSSO BRASIL TEM JEITO! por Felipe Campos Carvalho Presidente da CDL Jovem Niterói

Q

uero compartilhar com você uma oportunidade que tive de participar de um curso de gestão empresarial que simplesmente superou todas as minhas expectativas. Não fazia ideia de como seria transformador em minha vida profissional. Primeiro, pela forma como foi direcionado todo o programa, que me impressionou muito, pela forma de aprendizado ser oferecido na prática. Representantes de empresas de referência quanto a gestão empresarial, tais como AMBEV, ARPEX, ELEVA EDU-

7

10 O LOJISTA n junho 2016

CAÇÃO, LOREAL, BR MALLS, dentre outras, lecionaram na prática como foi sua trajetória profissional e o que fazem no seu dia a dia. Segundo, pelas visitas nas próprias empresas, para verificar como funciona o dia a dia, uma verdadeira aula de gestão empresarial. Foram três dias de pura IMERSÃO neste conhecimento tão pouco trabalhado em nossa educação brasileira. O que quero dizer é que pude ter contato ao vivo com pessoas extraordinárias, competentes e sedentas por um Brasil melhor. O segredo delas? Fácil resposta, são pessoas que

sempre dão o seu melhor naquilo que se propõem em fazer. Receita simples, não é? Mas, até que ponto estamos fazendo nossa parte? Creio em nosso povo, em nossa gente, basta fazermos o NOSSO MELHOR naquilo a que nos propomos! Fazer o que tem que ser feito, e, no fundo, tanto eu quanto VOCÊ sabemos o que fazer. Então, mãos à obra, gente boa! Juntos e fazendo o nosso MELHOR, podemos TRANSFORMAR a nós, e nossa AMADA PÁTRIA. Confira – Curso Imersão da Fundação Estudar – www.napratica.org.br


CAfé empresarial

Sua imagem como extensão de sua marca

N

um mundo em que as pessoas estão cada vez mais conectadas, a preocupação com o uso das redes sociais que propicie uma aproximação com o cliente e que intensifique as relações comerciais do produto ou serviço se tornou mais frequente. Estar na rede significa conseguir de forma rápida maior visibilidade do conteúdo disponibilizado. Afinal, estas plataformas são, sem dúvida, um campo fértil para o marketing de qualquer empresa, seja ela de pequeno, médio ou grande porte. Em outras palavras, se sua marca não está na web, ela não é vista. No entanto, outro fator importante para que qualquer empreendimento seja bem-sucedido está ligado à habilidade do profissional na apresentação de sua imagem pessoal na rede. Desse modo, entendendo a importância deste assunto, o Café Empresarial de maio trouxe a palestra "Marketing Digital e Imagem Pessoal", ministrada pela palestrante Jacke Helud. Com a proposta de despertar, nos participantes, atitudes empreendedoras por meio das redes sociais, a palestrante explicou a importância do marketing pessoal como meio de alavancar os negócios. De acordo com Jacke, que tem formação em Administração e especialização em Consultoria de Estilo, imagem pessoal é a marca que você deixa nas pessoas, é como será lembrado, e, por este motivo, completa a nossa imagem profissional. "A internet é separada por categorias, sendo, no passado, as de informação e entretenimento as mais buscadas. Mas, hoje, todas as mídias sociais superam este cenário e se tornaram mais importantes do que os canais de comunicação. E, dentro desta nova realidade, o cuidado com a imagem pessoal é fundamental para qualquer profissional", completa. A palestrante falou ainda que, no mundo moderno, a receita de se ter

uma empresa próspera e manter uma imagem pessoal sólida é um belo cartão na rede. "Hoje existe uma linha que tempos atrás não era tão próxima, que é sua vida pessoal se tornando pública nas plataformas advindas da web. E é nas redes sociais, onde as pessoas passam boa parte de seu tempo, que percebemos esse comportamento. Assim, o marketing pessoal, ou melhor, a forma como você se comporta, os valores que são passados e tudo mais será relacionado à sua marca, prestação de serviço ou imagem profissional", finaliza.

Durante sua apresentação a palestrante Jacke Helud explicou como o marketing pessoal está ligado ao sucesso de uma marca

Thiago Tauil recebeu das mãos dos diretores da CDL Jovem uma placa em homenagem ao seu avô, Wilson Tauil (in memorian)

Emoção marca a edição do "Nessa casa tem história" Outro ponto marcante do evento foi a homenagem a um dos fundadores da CDL Niterói, Wilson Tauil (in memorian). Representando seu avô, Tiago Tauil, que também é diretor da CDL Jovem, recebeu das mãos dos outros representantes do órgão complementar da casa, Felipe Carvalho, Fábio Siggelkow e Juliano Gentile, uma placa em homenagem aos anos de dedicação de seu progenitor à CDL Niterói. Emocionado, Tiago agradeceu a homenagem. "Meu avô sempre dizia que a CDL Niterói não era o ‘Clube do Bolinha’ e, sim, a casa do comerciante niteroiense. Com seu trabalho, vejo que ele deixou como herança, ao lado de outros, um legado durante estes anos", disse. O presidente Fabiano Gonçalves e o conselheiro Orlando Cerveira participaram deste momento marcado pela emoção.

CDL NITERÓI 11


COMÉRCIO EXTERIOR

Certificação ISO não é sinônimo de qualidade Por Jorge Elias Milhem Economista e consultor de Comércio Exterior da CDL Niterói www.icontrade.com.br | jorge@icontrade.com.br

N

outro dia, estava lendo um artigo que versava sobre a condição "sine qua non" de empresas exportadoras terem uma certificação ISO. Acrescente-se a recorrente crença de pessoas que associam uma certificação ISO à qualidade e a confusão está armada. Esta questão merece algumas considerações e inicio pela palavra ISO, um acrônimo que originou-se de palavra grega e significa “isos” (igualdade). Também é a International Organization for Standardization, associação fundada em 1947, que conta com representantes de mais de 100 países e é dedicada a desenvolver padrões para as indústrias. Padrão: esta é a palavra chave para entender que uma empresa que detenha esta certificação apenas pode “garantir” que um determinado processo de fabricação tenha um padrão definido e seguido à risca. Como resultado, espera-se que um produto chegue ao mercado sempre do mesmo jeito, o que é indicador importante para o consumidor. Isto pode gerar um incentivo ao consumidor, mas, infelizmente, não será sinônimo da qualidade que este possa esperar. Recordo-me de um exemplo extremo de uma empresa que possuía esta certificação – e a explorava com

PREÇO ESPECIAL PARA ASSOCIADO

CDL

GRÁFICA PRIMIL

EXPRESS

Personalize seus produtos! Fácil imprimir conosco! Agendas Canecas Sandálias Cartazes Cadernos

vigor no mercado – enquanto obtinha a água que usava na produção de seu guaraná em copos de um poço clandestino. Tal certificação não valida, de forma alguma, a qualidade de matérias-primas ou outros produtos acabados que façam parte de uma linha de produção. “Qualidade”, assim, é o que o cliente acha que é “qualidade”. É algo que não tem regras, sendo apenas uma referência que muda de pessoa para pessoa. Mas, voltando à questão da exportação, devemos buscar a “qualidade” esperada pelos futuros clientes diretamente com eles, através de pesquisas cuidadosamente realizadas para evitar problemas. Aspectos econômicos, culturais e políticos têm que ser conhecidos e levados em consideração pelo futuro exportador. Em diversas ocasiões, verificamos empresas com enorme potencial de negócios terem seus sonhos finalizados por aspectos importantes esquecidos durante a fase exploratória de mercado. É claro que ter uma certificação ISO é uma referência importante e há países que a valorizam bastante. Feito isso, mas principalmente uma ampla averiguação do público alvo, ampliam-se as chances de inserção nos mercados externos. SUCESSO!

Cartão comemorativo Rótulo para champagne Kit para festas Revelação de fotos Blocos

SERVIÇOS GRÁFICOS CARTÃO DE VISITA • FOLHETOS REVISTAS • MAT. PROMOCIONAIS

CONVITES CASAMENTO • 15 ANOS CONVITES EM GERAL

IMPRESSÃO DIGITAL

Coloque seu nome aqui!

Coloque sua foto aqui!

IMPRESSÃO DE FOTOS • XEROX ENCADERNAÇÃO • PLASTIFICAÇÃO

BRINDES PERSONALIZADOS CADERNO • AGENDA • BLOCOS

ARTIGOS DE PAPELARIA PAPÉIS • ENVELOPES • MATERIAL EM GERAL

SINALIZAÇÃO BANNER • ADESIVO DECORATIVO • LETREIROS

Rua Moreira César, 282 / Lj. 116 - Icaraí - Niterói - RJ Tel.: 3628-4300 - Cel.: 21 7876-6173 • grafica@graficaprimil.com.br 12 O LOJISTA n junho 2016 Anuncio institucional CDL 19x8cm


curtas

Trabalho e dedicação como matéria-prima de uma história de sucesso

C

om 47 anos de atuação, a Jomar Cimento, localizada em Piratininga, na Região Oceânica de Niterói, possui uma trajetória marcada por muito trabalho e muita história para contar. Ao longo desses anos, a loja se mantém atualizada para trazer aos seus clientes as novidades e os lançamentos do mercado. Criado no período da Ditadura Militar, o estabelecimento especializado em artefatos de cimento e areia foi fornecedor de cimento para a construção de um dos cartões

postais do Brasil: a Ponte Presidente Costa e Silva, popularmente conhecida como Ponte Rio–Niterói. De acordo com o proprietário Joaquim Ferreira Dias, a receita do sucesso é trabalhar honestamente e se manter fiel aos princípios da eficiência, do respeito e do atendimento ao cliente. “Como todo começo, foi difícil, principalmente quando se vende para um só segmento. Mas, com muito trabalho e dedicação, conseguimos chegar até hoje”, conta o proprietário Joaquim. Vitor Soares

Conheça alguns dos novos associados da CDL Niterói

Centro Tratamento Odont. Saquarema Condomínio Residencial Nova Maricá Life Analítica Consultoria Corretagem Seg. Ltda. Rubens Gonzaga Filho Showluz ME Michelle Delgado da Silva Petro Serrana Eventos Comércio Promoções A & N Lunel Iluminação Eireli RF Leasing Ltda. Francisca Jocilene Aguiar Matos Me Conselho Central Niterói Soc. S V Paulo M L Serviços Médicos S/C Ltda. Enjoy Brasil Franchising Ltda. ME Maria Helena Imóveis Ltda. Bioniterói Distribuidora Cosméticos Eireli Flaviense Comércio Cereais Ltda. GK Autopeças Ltda. ME KF Engenharia Ltda. R15 Comércio Madeiras Ltda. ME Philippi Vieira Coutinho Viverde 1 SPE Incorporação Imobiliária Ltda.

Representantes comemoram o resultado da votação que revogou o pacote tributário

Vitória para o lojista Maio foi um mês de grandes conquistas para a classe lojista. Afinal, a luta para revogar a Lei 7176, que gerou, desde dezembro do ano passado, a Taxa de Serviços Tributários da Receita Estadual, está a caminho de um fim vitorioso. A reunião para a primeira discussão para aprovar o projeto de lei complementar 21/16 e uniu na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), além do presidente

e do vice-presidente da CDL Niterói, Fabiano Gonçalves e Luiz Vieira, o presidente da FCDL-RJ, Marcelo Mérida, e representantes de outras CDLs e entidades representativas, teve um desfecho positivo. No total, 31 deputados legitimaram o texto. "Saímos da Alerj com a sensação de dever cumprido e com a nossa honra em alta, porque foi feito através da ordem o progresso do nosso Estado", comemora Fabiano.

CDL NITERÓI 13


14 O LOJISTA n junho 2016


Gráfica Power Print define um novo Posicionamento: Ser referência em impressões que não passam desper cebidas.

Tels.: (21) 3O78-43OO / (21) 7813-3659 Rua São Sebastião, 36 - Centro - Niterói - RJ Contato@graficapowerprint.com.br www.graficapowerprint.com.br CDL NITERÓI 15


política

Pedir por pedir Por Claudia Cataldi Cientista Política, jornalista e membro titular da Academia Fluminense de Letras

U

m fato singelo me chamou a atenção na rua. Uma moça caminhava, apressadamente, pela calçada da movimentada Rua da Conceição, comendo castanhas de caju. Em direção contrária, vinha um grupo de uns oito meninos, mas meninos mesmo, que não haviam completado seus dez anos. Ao avistarem a moça, um deles percebeu que ela comia algo e disse:" me dá um pouco aí, tia". Até aí, nada que desconheçamos. O curioso, que merece registro, é que a criança fez o pedido e seguiu seu caminho, sem dar tempo a ela de se manifestar pelo sim ou não. Ou seja, ficou claro que o que estava em questão ali, não era se ela comia, o que era, e, menos ainda, se ela abriria mão de um punhado do que fosse para agradá-lo.

16 O LOJISTA n junho 2016

O que estava em jogo era o pedir, o ganhar, a vantagem. Sabe aquela brincadeira que fazem em períodos eleitorais que diz que o sujeito chega para o candidato e pede, mas pede tanto, que, no final, já com todas as recusas na bagagem, dá o tiro de misericórdia, pedindo uma gota do colírio que o político usou nos olhos? Pois foi meio a esta cena... O menino não sabia do que se tratava, não esperou para ver se havia obtido sucesso, nem sequer olhou para trás para ver se ela havia se comovido, e seguiu seu caminho, rindo, como se aquele pedido fosse algo que terminasse em si mesmo. Inexplicável. A sensação que nos deu foi a de que estamos em tempos onde temos que ganhar algo. Não importa o que, nem como, temos apenas que ganhar. Fica a reflexão...


personalidade

Seriedade e foco na especialização que se destacam no mercado om pouco tempo de fundaCom seis parceiros e uma lista inAntônio Carlos Barragan ção, mas à frente de muitos tensa de projetos desenvolvidos na escritórios de advocacia que empresa, Barragan afirma que o devasta experiência já possuem anos no mercado. senvolvimento do trabalho de prevenno campo jurídico Criado em 2015, a Barragan & Andra- ção aos clientes é o que chama mais de Advogados, em Niterói, se destaca atenção. reconhecida pelo trabalho pela garantia de especialização de cada “O aludido trabalho revela que os prestado ao município membro da empresa - em diversos seg- clientes que se previnem adequada-

C

mentos do Direito -, fazendo com que seja reconhecido pela excelência do trabalho desenvolvido na cidade. Estes segmentos se desmembram, entre outros, em Direito Tributário, Direito Empresarial, Direito Médico, Responsabilidade Civil, Inventários e Contratos. Com uma vasta experiência no campo jurídico, um dos sócios do escritório, Antônio Carlos Barragan, lembra, com orgulho, um dos momentos mais marcantes em sua carreira profissional dentro da empresa. “Participei de um trabalho jurídico que permitiu a reintegração aos cargos públicos de mais de quatrocentos servidores públicos demitidos injustamente pelo Estado. Ver a reintegração daquelas pessoas, e a felicidade em seus rostos e de seus familiares, gratificou cada dia de luta pelo direito e pela justiça que tivemos”, diz.

mente dentro das normas legais e administrativas têm conseguido evitar autuações por parte das autoridades. Isso tem reduzido o passivo daquelas empresas de modo considerável. Portanto, é o que eu julgo de mais importante de todos os trabalhos que realizamos”, ressalta. No momento, o escritório possui um projeto de cunho intelectual para ser realizado com a sociedade, mas que ainda está em sua fase de estruturação.

CDL Niterói fecha parceria com a Barragan & Andrade Advogados

São tantos os diferenciais oferecidos pelo trabalho da Barragan & Andrade Advogados, que a Câmara de Dirigentes Lojistas de Niterói (CDL) fechou parceria com a empresa para levar uma consultoria jurídica tributária

para a instituição aos associados, sem qualquer custo. A parceria traz um grande benefício de ordem social, garante Barragan, pois exterioriza para a sociedade de lojistas de Niterói uma possibilidade de ter acesso a profissionais qualificados, sem ônus, que poderão sanar as dúvidas e ajudar na prevenção contra fatores externos ao negócio no campo jurídico. “É uma grande honra e um privilégio ser parceiro de uma instituição que muito enobrece o setor comercial de nossa querida cidade. Os integrantes do Conselho Administrativo, os seus diretores e o atual presidente, Fabiano Gonçalves, acreditam no potencial que os parceiros da Barragan & Andrade Advogados podem ofertar aos associados”, fala.

CDL NITERÓI 17


gestÃo empresarial

Uma fórmula para produzir mais e melhor em equipe Por Vicente Falconi Consultor e sócio-fundador do Instituto de Desenvolvimento Gerencial (INDG) Fonte: exame.abril.com.br

1

Sou redator numa agência de publicidade e sinto que, com a desculpa da falta de tempo, há pouca colaboração entre áreas. Como fazer para conseguir produzir mais e melhor em equipe? Anônimo Embora não conheça bem como funciona uma agência de publicidade, julgo que o princípio básico deve ser o mesmo de qualquer empresa: é preciso elaborar ideias para resolver certo problema. Problema pode ser algo que cai em seu colo, se for um evento inesperado, ou pode ser uma questão proposta. Imagino que a maioria de seus problemas faça parte do segundo tipo.  A solução de qualquer problema deve sempre sair de um esforço coletivo. Na prática, isso não é nada fácil. Mas sem dúvida é a alternativa mais eficiente. Uma maneira de fazer isso é agrupar as pessoas da empresa relacionadas ao assunto específico a ser resolvido e conduzir uma sessão de brainstorming. Pouca gente sabe como fazer isso direito, mas manter o costume de promover o brainstorming está entre as práticas mais preciosas de uma organização. Uma sessão conjunta eficiente deve permitir, de forma objetiva, a livre discussão de várias ideias e é um mecanismo imbatível para extrair conhecimento do grupo. Uma das técnicas de preparar um exercício de brainstorming consiste em, antes de qualquer reunião, colocar no corredor ou em algum outro local combinado e acessível a todos um painel com o problema a ser resolvido,

18 O LOJISTA n junho 2016

Se uma empresa consegue manter de forma organizada o envolvimento de todas as pessoas, o esforço para atingir metas se torna um aprendizado coletivo de forma bem clara. Ao lado desse painel, você coloca uma caixinha com papéis e um alfinete. Uma coisa bem simples. Cada um, ao ter uma ideia, vai lá, escreve resumidamente sua proposta num papel e coloca no mural. Ao fim de uma semana você já terá algumas ideias. Nesse momento, você poderá chamar a turma para uma sala, colocar de novo o problema e começar a discuti-lo para que todos tenham a completa consciência de seu contorno. Em seguida, o grupo pode começar a discutir cada ideia colocada ao longo daquela semana. Importante: deixe que todos se expressem livremente e elimine qualquer atitude  de repreensão ou crítica aos comentários. Peça a alguém que vá anotando as sugestões aceitas pela turma num quadro visível a todos os participantes. Ao fim, conduza com o grupo outra análise para refinar a lista obtida após a primeira rodada de discussão. A seleção deve ser feita com base na votação de todos os presentes. Para que o esforço não se perca e acabe por aí,


faça com que as ideias mais importantes sejam colocadas num plano de ação e executadas mais tarde.

2

Considerando que um gestor pode fixar metas altíssimas apenas para incrementar o próprio bônus, pergunto: deveria haver limites para a fixação de metas? Se sim, quais seriam esses limites? Flavio Farah, de São Paulo Não se pode estabelecer metas por simples desejo ou

para “incrementar seu bônus”. Se isso acontecer, está errado. Há um processo lógico para estabelecer uma meta, e as pessoas devem estar bem conscientes do que existe por trás dele. E o que existe — ou pelo menos deveria existir — por trás do alcance de metas é um esforço coletivo de aprendizado. Se uma empresa consegue manter de forma organizada o envolvimento de todas as pessoas, o esforço para atingir metas se torna um aprendizado coletivo. Ao manter essas pessoas na organização, ao fim de certo tempo a empresa acumulará uma quantidade de conhecimento sobre seu negócio que a tornará imbatível. Bater metas é, essencialmente, um ritual de aprendizado. Se eu perguntar por que você já não tem sua meta alcançada, só existe uma resposta: “É porque nem eu nem minha equipe sabemos como fazer. Se soubéssemos, já teríamos feito”. Além de coletivo, esse esforço para atingir metas deve ser alegre. Não pode ser repressivo. Caso contrário, não existirá aprendizado e as metas não serão batidas. Uma meta deve ser estabelecida, sempre que possível, com base nas lacunas. Lacunas são a diferença entre o valor obtido pela empresa e o melhor valor do mundo ou o valor ideal. Grande parte das empresas, no entanto, não avalia suas lacunas. Outro problema que pode surgir no meio do caminho são fatores fora do controle do grupo. Isso é da vida. O que deve ser feito é um “replanejamento” sempre que ocorrerem fatos novos no mercado e que não haviam sido considerados no planejamento anterior. Isso é normal nas empresas que sabem trabalhar com metas. Recomendo-lhe estudar um pouco mais profundamente o assunto. Meus livros se aprofundam bem nesse tema. Minha definição de líder: “Líder é quem bate metas com seu time e o faz de forma ética”. Fora disso, está errado.

CDL NITERÓI 19


curtas

De olho na Substituição Tributária

Organizar ficou mais fácil

F

alta de tempo, rotina agitada e muitos compromissos diários. Tudo é utilizado como justificativa para deixar a organização de lado e não criar coragem para arrumar a própria bagunça. Mas, como para tudo existe uma solução, encontra-se a figura do personal organizer. Ainda pouco conhecida, a profissão ganha, aos poucos, espaço no mercado. E hoje, muitos empreendedores profissionalizam a função de organizar empresas e, até mesmo, a casa. A personal organizer, com especialidade em organização de “mudança de residência”, Patrícia Fi-

20 O LOJISTA n junho 2016

gueiredo, diz que o apoio deste profissional já é uma urgência na sociedade. “Organizar e otimizar o tempo faz com que a vida de qualquer pessoa ou empresa flua de forma tranquila e dinâmica. Desse jeito, não há preocupação em saber onde está uma coisa ou outra, porque tudo é organizado de forma lúdica e setorizado”, diz. No entanto, para colocar este trabalho em prática, é necessário estudar o comportamento do cliente em relação ao espaço que será organizado.

Representantes da CDL Niterói e de outras entidades da indústria e do comércio se reuniram com a Comissão de Tributação, Controle da Arrecadação Estadual e Fiscalização dos Tributos para mais uma audiência pública, na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj). O tema em pauta, desta vez, foi a inclusão do papel higiênico - de folha dupla ou tripla - e outros itens na Substituição Tributária. O encontro, que discutiu o recolhimento do imposto de toda a cadeia produtiva do produto, abriu espaço para demandar uma avaliação deste regime no Rio.


parceria CDL

Passos largos a caminho da internacionalização de Niterói

U

m dos grandes desafios do comércio varejista é, sem dúvida, a competitividade ou, como muitos preferem, a concorrência. Presente na vida de qualquer empresário, é ela que serve de combustível para que os estabelecimentos ofereçam sempre aos clientes produtos e atendimentos diferenciados. E com a chegada das Olimpíadas, que trará estrangeiros de todos os quatro cantos do mundo, criar uma ambientação atrativa tornou-se um item fundamental para aqueles que desejam se destacar. No entanto, para alcançar este objetivo, é necessário investir em uma equipe com o mínimo de domínio de outro idioma. Pensando nisso, a CDL Niterói se uniu à escola de idiomas Yspanus para oferecer aos seus associados cursos intensivos de Espanhol, Inglês e Francês. Com isso, a entidade, junto com a escola, pretende preparar toda a equipe da empresa contratante para receber os turistas. Nesta parceria, o curso no idioma escolhido custará para os associados da CDL Niterói R$350 no pagamento à vista, ou em 2 parcelas de R$190, cada uma já com 50% de desconto.

Para a coordenadora geral e pedagógica do curso, Mônica Fernandez, esta parceria é um passo significativo de internacionalização da cidade. "Esta iniciativa é muito significativa, porque inclui Niterói na rota de turismo do Rio de Janeiro, pois treinar e divulgar este preparo linguístico através da mídia com certeza atrairá o turista, que se sentirá acolhido e confortável ao visitar o município", afirma.

Adiós Hola Bonjour

Serão formadas três turmas para cada idioma: Espanhol, Inglês e Francês. O curso intensivo tem duração de cinco semanas, começando na primeira semana de julho até a primeira semana de agosto. A carga horária é de 30 horas-aulas.

Saiba os horários e dias para as turmas dos cursos Espanhol Turma 1: segundas, quartas e sextas-feiras de 7h as 9h Turma 2: segundas, terças, quartas e quintas-feiras de 8h30 as 10h Turma 3: segundas, terças, quartas e sextas-feiras de 12h as 13h15

Francês Turma 1: terças, quintas e sextas-feiras de 7h as 9h Turma 2: segundas, terças, quartas e quintas-feiras de 9h as 10h30 Turma 3: segundas, terças, quartas, quintas e sextas-feiras de 12h as 13h15 Inglês Turma 1: segundas, quartas e sextas-feiras de 7h as 9h Turma 2: segundas, terças, quartas e quintas-feiras de 8h30 as 10h Turma 3: segundas, terças, quartas, quintas e sextas-feiras de 12h as 13h15 Mais informações: 2714-1877 | 2705-3606

CDL NITERÓI 21


mercado

CDL Niterói e Sebrae-RJ fazem pesquisa de mercado

C

om a atualização constante do ambiente dos negócios, seja por previsões econômicas instáveis ou até por novos concorrentes que aparecem no mercado, a boa gestão pode ser o fator determinante para o sucesso de uma empresa. Este assunto é tão importante que, na maioria dos casos, é ele que conduzirá pouco a pouco os rumos de uma corporação. E por pensar assim, a Câmara de Dirigentes Lojistas de Niterói (CDL) e o Sebrae-RJ firmaram uma parceria para propor cursos relacionados ao gerenciamento dentro de uma empresa. A proposta está em andamento nos canais de comunicação da CDL, e, no momento, é realizada uma pesquisa para saber a real necessidade dos empresários em nível de gestão. Para o coordenador regional do Sebrae, Américo Diniz, nos dias de

22 O LOJISTA n junho 2016

hoje, fortalecer e tornar a gestão mais eficiente das empresas é o diferencial para superar os momentos de desafio. “Posso adiantar que já percebemos que a necessidade dos clientes está em torno da parte financeira e de planejamento. E, em virtude disso, acreditamos que a demanda será grande por esses temas”, diz. Esta pesquisa estará disponível nos próximos dias, no site da CDL. Estes dados servirão para que as instituições desenvolvam os cursos solicitados pelo mercado, atendendo assim, as demandas dos empresários. “O empresário entra no site, preenche a pesquisa e envia a pesquisa numerada. Com isso, no dia 14 de junho, faremos um sorteio no Café Empresarial de um curso de controle financeiro a ser ministrado em julho para quem respondeu as perguntas”, explica o vice-presidente da CDL, Luis Vieira.

É comprovado! Falta de gestão é o caminho para o fechamento de empresas Enganam-se os muitos empreendedores que têm a confiança de que seu produto irá se sobressair sem a necessidade de gestão. Há várias pesquisas que já foram realizadas, nos anos anteriores, pelo Sebrae-SP, que comprovam que deficiências na gestão e a falta de planejamento são as principais causas de fechamento de empresas em seus primeiros anos de atividade. Nestas pesquisas, foi constatado que 55% dos empresários não elaboram um plano de negócios antes da abertura da empresa, como aspectos financeiros, mão de obra necessária, estratégias de marketing, perfil do público-alvo, entre outros fatores, comprovando, assim, a falta de gerenciamento e culminando no fechamento da empresa.


fique atento

Piso regional de 170 categorias tem alta de até 10,37%

T

rabalhadores da iniciativa privada do Estado precisam estar atentos às novas mudanças salariais. Isso porque o governador em exercício, Francisco Dornelles, sancionou o novo piso regional, em até 10,37%, para 170 categorias. O aumento é retroativo a 1º de janeiro, o que evidencia que os empregadores deverão pagar as diferenças geradas. Logo, isso significa que o empregado que é pago pelo piso estadual e que não teve, entre janeiro e abril, férias gozadas, dias de férias vendidos, adicional noturno e de viagem, horas extras, atrasos ou faltas recebeu, em maio - além do salário reajustado relativo ao mês trabalhado de abril -, as diferenças retroativas a janeiro, fevereiro e março. O presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Niterói (CDL) e tam-

bém economista, Fabiano Gonçalves, adianta que o novo reajuste está dentro do previsto. “Não é um salário-base que vai impactar uma empresa. E, sim, a quantidade de funcionários que se tem. Às vezes, o empresário repassa o piso, mas demite um funcionário. E os que estão na empresa têm que trabalhar um pouco mais para compensar esse aumento”, analisa. Esta lei determina, ainda, que os poderes Legislativo, Executivo e Judiciário analisem os valores do piso em todos os editais de licitação para contratação de empresas prestadoras de serviços. Mas, vale ressaltar, este piso não se aplica aos empregados que têm piso salarial definido por Lei Federal, convenção ou acordo coletivo de trabalho que fixe faixa maior.

Confira abaixo os pisos aprovados para as seis faixas salariais: Faixa 1 – R$1052,34 - Trabalhador agrícola, empregadas domésticas, serventes, contínuo e mensageiro, auxiliar de serviços gerais e de escritório, auxiliares de garçom, barboy, lavador e guardadores de carros, cuidadores de idosos e trabalhadores de petshops. Faixa 2 – R$1091,12 - Trabalhadores em serviços administrativos, cozinheiros, operadores de caixa, inclusive de supermercados, barbeiros, cabeleireiros, manicures e pedicures. Faixa 3 – R$1168,70 - Soldadores, operadores de máquinas da construção civil, barman, porteiros, porteiros noturnos e zeladores de edifícios e condomínios. Faixa 4 – R$1415,98 - Pessoal de serviço de contabilidade de nível técnico, técnicos em enfermagem, trabalhadores de nível técnico registrados nos conselhos de suas áreas. Faixa 5 – R$1956,05 - Professor de Ensino Fundamental (1º ao 5º ano), com regime de 40 (quarenta) horas semanais, técnicos de eletrônica. Faixa 6 – R$2684,99 - Arquivistas de nível superior, advogados, contadores, psicólogos, fonoaudiólogos, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, educação física e sociólogo.

CDL NITERÓI 23


happy hour

Mídia social abre ciclo de palestras do Happy Hour 2016

U

ma coisa é certa: Com o avanço da tecnologia, surgiram novos modelos de negócio e de produtos. Se, antes, a mídia social estava “distante” do mundo corporativo, hoje, já é uma poderosa ferramenta de divulgação. E foi pensando nessa importância, que a CDL Jovem resolveu abrir o ciclo de palestras do Happy Hour 2016. Em um bate-papo descontraído com os lojistas da região, o especialista em marketing, comunicação e métricas, Bruno Coelho, abordou o tema “Impacto das mídias sociais na empresa: Por que apostar neste canal?”. Para o especialista, o mundo virtual transformou-se no principal canal de comunicação dentro das empresas com os seus clientes. “Elas não só ajudam a comunicação da empresa com o cliente, como são fundamentais. No entanto, é necessário entender o que elas podem fazer pela empresa e como atuar em cada segmento. É preciso estudar, definir e fazer o negócio fluir. Essa é a missão”, diz Bruno. O palestrante lembrou, ainda, que a geolocalização também influencia

24 O LOJISTA n junho 2016

Bruno Coelho explicou que o mundo virtual transformou-se no principal canal de comunicação da empresa com seu cliente

nesse processo. Se, no Brasil, o campeão com usuários ativos mensalmente é o Facebook, nos Estados Unidos, as mídias sociais em alta são o Twitter e o Instagran. “Existem muitas pessoas que estão começando a montar um negócio e falam: ‘Vamos criar um Facebook, Twitter e Instagran’. Mas, não é assim, porque a pessoa precisa ter muito bem definido como ele quer atuar no mercado e o público que ele quer atingir. Às vezes, a sua empresa pode ter cinco mil seguidores no Instagran, mas se estes seguidores não têm os mesmos interesses com aquilo que você vende, de nada vale”, avalia. Depois de algumas dicas e sugestões de como trabalhar bem as mídias sociais no meio corporativo, ele aconselhou os empresários a terem cuidado com aquilo que é publicado em suas páginas virtuais. Para Bruno, uma página mal gerenciada, pode prejudicar a imagem da empresa. “Hoje, temos inúmeras ferramentas gratuitas que podem ser feitas por qualquer pessoa. E o problema é justamente esse, pois qualquer um faz.

Assim como ela dá o poder do bem, dá o poder do mal. Um pouco de cuidado e cautela com que é postado em cada mídia é o primeiro passo para uma empresa de sucesso”, afirma. Prestigiando o evento, um dos membros da CDL Jovem, Tiago Tauil ressalta o poder que a mídia social tem nos dias atuais dentro de uma empresa. “As mídias sociais estão muito em alta. Elas têm dominado o mercado e interferem diretamente nos negócios de uma empresa. Hoje, todo mundo tem um smartphone e acessa suas mídias. Logo, a melhor forma de chegar a um cliente é no aparelho de celular, pois está na mão dele, ele está vendo de pertinho, e com isso você impacta diretamente”, conclui. Lembrando que agora o Happy Hour é mensal com o objetivo de desenvolver, por meio de palestras, o espírito do empreendedorismo no empresariado da cidade. O evento ocorre na sede da entidade, sempre nas últimas quintas-feiras do mês. O próximo encontro está marcado para o dia 16 de junho.


ne i b r u t , a t s i j o L as vendas

su

EM PROPAGANDA PARA ATÉ

5.000 PESSOAS DO SEU PÚBLICOOALVO

TRANSFORME

200 REAIS

ENTRE EM CONTATO AGORA:

ACESSE MAGIADOS200.COM.BR

24 98877 4030

COMERCIAL@AGENCIACMI.COM.BR

COMUNICAÇÃO

CDL NITERÓI 25


JURÍDICA

Empregado assaltado várias vezes vai ser indenizado Por Alexandre Andrade Assessor Jurídico Cdl Niterói www.pereiradeandrade.adv.br

D

entre os serviços prestados pelo Estado, a segurança pública, que diz respeito à manutenção da ordem pública, está intrinsecamente ligada ao conceito de integração dos entes federados – União, Estados e Municípios – para que, em ação conjunta, assegurem o bem estar geral, sem ferir os direitos fundamentais, individuais e coletivos, atividades econômicas e sociais, bem como o patrimônio público e privado. Ao ler a afirmação do parágrafo anterior o que vem imediatamente a sua cabeça? Concorda, discorda ou tem dúvida? Claro que qualquer cidadão com conhecimento médio concordaria com a afirmação, mesmo porque espera minimamente do Estado que lhe preste esse tipo de assistência. Mas nem tudo que reluz é ouro, já dizia uma expressão muito conhecida pelos leitores que, como eu, passaram dos quarenta. Existem situações onde a responsabilidade pelo combate a violência pública pode ser transferida para empresas particulares, como ocorreu na situação narrada no título dessa matéria. É que a Sétima Turma do Tribunal Superior do Trabalho condenou a

26 O LOJISTA n junho 2016

Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) a indenizar em R$ 50 mil um carteiro motociclista vítima de seis assaltos em 26 meses. Segundo a decisão, o fato de o carteiro transportar, além de cartas, objetos de valor do interesse dos assaltantes, como cartões de crédito, talões de cheque e aparelhos eletrônicos, o expõe ao risco, atraindo a responsabilidade objetiva da empresa. A Ação foi ajuizada na 3ª Vara do Trabalho de Santo André em São Paulo, onde o Autor narrou que os dois últimos assaltos se deram num intervalo de apenas 13 dias. Seu trabalho consistia em fazer entregas de encomendas do Sedex de motocicleta, e, devido aos abalos psicológicos decorrentes dos roubos, teve de se afastar do trabalho diversas vezes. Embora em primeira Instância seu pedido tenha sido acolhido os desembargadores do Tribunal Regional do Trabalho da Segunda Região, SP, concluíram que o combate a violência é dever do Estado. O processo foi submetido a uma terceira instância e o relator do recurso no TST, ministro Vieira de Mello Filho, entendeu que a atividade econômica da empresa exigia de seus

empregados a realização de serviços que os expõe a risco de roubos, além de defender que a empresa deveria adotar medidas de segurança eficazes no sentido de cessar os assaltos. Segundo o desembargador relator, encontram-se presentes no caso os três elementos necessários à caracterização da responsabilidade civil objetiva da empresa: atividade que representa perigo para outrem; vilipêndio a direito da personalidade do trabalhador; e nexo causal, visto que o empregado foi vítima de roubos quando prestava serviços de logística efetivados pela empregadora. Ao fixar a indenização, o relator considerou a gravidade do dano, ressaltando que, embora o empregado tenha sofrido os diversos assaltos e o abalo psicológico, não há registros de agressão física. Levou em conta ainda o grau de culpa e o porte financeiro da ECT e a necessidade de “impingir a consciência sobre a ilicitude do ato cometido”. Que fique o ensinamento e o alerta. Parcelas indenizatórias comuns já nos oneram o suficiente, precisamos do Estado para nos proteger, ou, pelo menos, gerar sensação de segurança e não para nos impor mais uma modalidade de condenação.


cursos Período

02/06/16

Horário

Local

Auditório da 20h às 21h CDL Niterói

Curso

Valor

Palestra Master Class: E-Marketing e E- Commerce Aplicação prática das novas tecnologias ao seu negócio

Gratuito Confirmação de presença: 2717-5417

Apuração de Custos e Formação de Preços 06/06/16 09h às 18h CDL Niterói Conceitos e Elementos Estruturais; Métodos e Sistemas; Análise e Formação de Preço TÉCNICAS DE VENDAS Conteúdo: A importância da venda consultiva; As diversas funções do vendedor; Visual Merchandising 03 agosto 18h30 Desenvolvendo habilidades de prospecção de mercado e busca de clientes; Principais ferramentas de vendas para é a entrevista diagnóstico; Desenvolvendo a habilidade de a O que Visual de Merchandising?; Reconhecer às CDL Niterói levantar necessidades de clientes; Princípios fundamentais do processo de negociação; 07 agosto 21h30 ações deEquipamentos pós-venda. seu Organização perfil dedas marca; de loja e Vitrine para cada perfil de marca; Estilos CONTROLES FINANCEIROS de vitrines e fachadas de loja; Técnicas de 07/06/16 07/06/16 CDL Niterói Conteúdo: Controle, previsão e análise do caixa; A origem dos recursos e 17 agosto 18h30 arrumação de de loja: volumes de produtos, seus registros; Análise do fluxo caixa; Determinação do capitalmesas, de giro; a às CDL Niterói Apuração dos resultados dadisplays empresa. e armários; araras, nichos, painéis, 21 agosto 21h30 Composição de vitrine; Conceitos de Visual Merchandising: ponto focal, hot spot e etc.; ANÁLISE E PLANEJAMENTO FINANCEIRO Apresentação de cases; Tendências de vitrine Conteúdo: A administração financeira da empresa; Projetar fluxo de caixa; 31 agosto 08h30 Fatores que influenciam o planejamento; Definição de metas com base nos a às CDL Niterói 21/06/2016 e Projeto estratégico Digital resultados; Conclusão do plano: Afinal, este negócio é viável? 04 setembro CDL Niterói 18h00 19h às 22h 23/06/2016 Resultados com o investimento certo INICIANDO UM PEQUENO GRANDE NEGÓCIO de Implantando a campanha Conteúdo: Perfil empreendedor;digital Identificação de oportunidades de 28/06/2016 e08h30 marketing - Levando sua 14 setembro 19hCDL às 22h CDL Niterói negócios; Análise de mercado e financeira; Concepção dos produtos e a às Niterói 30/06/2016 marca, seus produtos e serviços serviços; Orientação para elaboração do Plano de Negócios. 25 setembro 18h00 diretamente para o cliente LOCAL

R$ 580,00

230,00

R$ 580,00 230,00

230,00

R$ 960,00

R$340,00 960,00


28 O LOJISTA n junho 2016

O lojista Junho 2016  
O lojista Junho 2016  
Advertisement