__MAIN_TEXT__

Page 1

N I T E R Ó I

Ano XXXVIII | www.cdlniteroi.com.br

DIA DAS MÃES

Empresários contam como estão se preparando para a data

SEGURANÇA

EQUIPES QUE PRODUZEM MAIS E MELHOR

Investir em segurança do trabalho é benéfico para todos LEGISLAÇÃO

NA ROTA DO MALTE

Prefeitura sanciona lei que regulamenta cervejarias e estimula produção e comércio

ENTREVISTA

ANDRÉ GOUVÊA

Advogado explica pontos da Reforma Trabalhista que considera cruciais para o microempresário MAIO 2018 | EDIÇÃO #577


editorial N I T E R Ó I De Utilidade Pública: Estadual, Lei n° 5579/65/ Municipal, deliberação n° 2539/65 CONSELHO SUPERIOR Presidente: Joaquim Manuel de Sequeira Pinto Vice-presidente: Ademir Antunes Carvalho MEMBROS DO CONSELHO SUPERIOR Antonio Carlos Costa Pires, Domingos de Carvalho Rodrigues, Elida Gervásio Gouvêa, Fabiano Gonçalves, Ithamar Torres Macen, Orlando Cerveira Francisco, Oswaldo Rodrigues Viera, Roberto Maurício Rocha, Ruan Carlos Teixeira de Oliveira e Salomão Guerchon DIRETORIA ADMINISTRATIVA Presidente: Luiz Vieira Vice-presidente: Manoel Alves Junior Diretores: Claudio Fonte Boa Pereira, Jorge Ivan Campos da silva, Jorge Gentile, Jorge Luiz Amorim Carvalho, Luiz Guilherme Guedes, Marinho Marcelino Neiva Filho, Rogério Rosetti, Sidney Moyses Vianna Freire. Suplentes: Joaquim Ferreira Dias e Luiz Vasconcelos de Lima

Uma data para celebrar

CONSELHO EDITORIAL Luis Vieira e Joaquim Pinto SERVIÇOS DA CDL Serviço de proteção ao crédito, serviço de relações com usuários, central de informações, central de cadastro, central de processamento de dados, assessoria técnica, consultoria jurídica, serviço de documentação e divulgação e serviço de administração COORDENAÇÃO Alexandre Chaves e Bruno Ferreira. Redação: Camilla Alcântara. Diagramação e design: Carlo Filardi. Jornalista e assessoria: Heloisa Castro. Edição: Bruno Ferreira. Fotos: Agência EPK PRODUÇÃO: Agência EPK - www.agenciaepk.com.br FOTO DA CAPA: Papelaria ART NIT - www.artnit.com.br Publicação dirigida da CÂMARA DE DIRIGENTES LOJISTAS DE NITERÓI, contendo legislação, índices econômicos e condensado de notícias e informações de interesses do comércio lojista. Distribuição: Câmaras de Dirigentes Lojistas, Associações Comerciais, Federações do Comércio, sindicatos e demais entidades de classe do País, identificadas com as atividades do comércio, bem como empresários e executivos especialmente cadastrados. O LOJISTA utiliza as seguintes fontes para editar o condensado de notícias: O Globo, Jornal do commercio, A Tribuna, O Fluminense e Diários Oficiais. Os índices, estatísticas e projeções são cuidadosamente compilados, de acordo com os últimos dados disponíveis no fechamento da edição. O uso dessas informações para fins comerciais e de investimentos é de exclusiva responsabilidade e risco dos seus usuários. IMPORTANTE: As matérias assinadas são de responsabilidade de seus autores.

O Dia das Mães é o segundo Natal para os empresários. Na prática, isso significa que a data é a segunda maior do ano em vendas e movimenta todos os setores da economia, pois engana-se quem pensa que apenas o comércio de produtos ganha: bares, restaurantes, redes de cinema, centros culturais e teatros, agências e companhias de turismo, salões de beleza e muitos outros segmentos são impactados pela data e devem também se preparar para atender a demanda especial. Niterói vem se recuperando da crise financeira do Estado e as expectativas para o Dia das Mães de 2018 estão altas: esperamos um crescimento em torno de 5% em relação ao ano passado. Para isso, empresários, lojistas e comerciantes se prepararam, investindo em vitrines, recursos humanos, produtos e serviços, comunicação dentro e fora dos pontos de venda, a fim de tornar as compras ainda mais atrativas para o consumidor. Além das mães, muitas pessoas costumam presentear avós, tias, madrinhas e mulheres consideradas especiais. É por isso que o Dia das Mães é uma oportunidade tão grande de gerar lucro para as empresas, pois os consumidores estão mais sensibilizados e abertos a gastar com presentes, surpresas, serviços e momentos especiais. Saber explorar a data corretamente pode significar, inclusive, a obtenção de novos clientes recorrentes para o seu negócio, ampliando o crescimento das venda para todo o ano. A CDL Niterói está de portas abertas para auxiliar o empresariado nesse importante momento de geração de lucro e recuperação econômica. Unidos somos mais fortes.

ENDEREÇO PARA CORRESPONDÊNCIA: Rua General Andrade Neves, 31, Centro, Niterói, RJ - CEP: 24210-000 / Tel.FAX: (21) 2621.9919 IMPRESSÃO: Gráfica Power Print (21) 3078.4300

Luiz Vieira Presidente

Circulação mensal nacional / tiragem 5000 exemplares

03

revista cdl niterói


índice # 577

Maio 2018 12

curtas

�6

café empresarial

Impactos da Reforma Trabalhista no dia a dia do empresário foi o tema de abril

1.Confiança do consumidor avança em 2018 2.Reunião por segurança sobre a questão da segurança pública no centro da cidade e na região de Icaraí 3.Mais a fundo na legislação trabalhista 4.Café turbinado palestrantes são convidados para aprofundar os assuntos dos Cafés em workshops

13

sustentabilidade

Lei permite que Niterói ganhe novas áreas verdes de convivência

18

legislação

Selo Cervejeiro é instituído em Niterói atravé s de nova a lei, que incentiva a produção e comercialização de cervejas artesanais. A ideia é incluir Niterói na rota cervejeira do país

��

entrevista

André Gouvêa é advogado e explica pontos da Reforma Trabalhista que considera cruciais parao microempresário

11

segurança Cuidado com o empregado. Investir em segurança do trabalho é benéfico para todos.

24

desenv. econômico

16

capa - dia das mães movimenta o comércio Empresários contam como estão se preparando para a data, chamada de segundo Natal. Em todas as áreas do varejo, é preciso investimento e bastante preparação

Colunistas do mês de Abril • Luiz Gustavo Campos - Empresas de pais e filhos • Fabio R. Meirelles - A Massificação do Coaching • Ivan S. Gonçalves - Os desafios do empresariado

04

Mercado Municipal de Niterói é revitalizado. Desativado há mais de 30 anos, espaço será transformado em polo de gastronomia, cultura e lazer

25

cdl 60 anos

No dia 14 de maio de 2018, a Câmara dos Dirigentes Logistas de Niterói completa 60 anos de sua trajetória


05

revista cdl niterรณi


café empresarial

Café Empresarial explica Reforma Trabalhista Advogado André Gouvêa palestra sobre o impacto da Reforma na micro e pequena empresa Nos dias 03 e 10 de abril, aconteceram os tradicionais Cafés Empresariais da CDL, onde os empreendedores se reuniram pela manhã em Itaipu e no Centro, respectivamente, para realizar seu networking e debater assuntos da atualidade que se relacionam com o meio empresarial. O Advogado Dr. André Gouvêa esteve presente para orientar os lojistas sobre as mudanças que ocorreram na Reforma Trabalhista, aprovada pelo presidente Michel Temer em novembro do ano passado. Ele chamou a atenção para as alterações nas formas de contratação, na jornada de trabalho, em remuneração, férias, acordos, convenções e dissídios coletivos, rescisão contratual, danos extrapatrimoniais, sucessão de empresas e responsabilidade dos sócios, terceirização e outros aspectos. maio 2018

“Foram alterados 117 artigos da CLT, com reflexo em quase 300”, enumerou o advogado. Ele explicou que a mudança já vale para os contratos vigentes.

FCDL A abertura do evento ficou por conta do comerciante Marcelo Mérida, presidente da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas (FDCL). Ele comentou sobre a ação judicial proposta pela FCDL que solicita a suspensão do reajuste de tarifas de energia da Enel. “A CDL Niterói foi uma das primeiras a levantar uma bandeira legítima”, apoiou. Outro ponto levantado por ele foi a necessidade de valorização do microempresário – luta que está sendo abraçada pelas CDLs. 06


entrevista

André Gouvêa é advogado e pós graduado em Gestão de Negócios com Ênfase em Incentivos Fiscais. Em entrevista, ele explica pontos da Reforma Trabalhista que considera cruciais para o microempresário. Selecionamos alguns que são detalhados em suas palestras e workshops. Quais os pontos positivos você destaca na reforma? As novas modalidades de contrato, como, por exemplo, contrato intermitente e de teletrabalho. Eu acho que a lei vem acompanhar o que já acontece na sociedade. Já existia na CLT o trabalho em domicílio, mas neste caso, a lei vem especificar que o teletrabalho deve ser feito por usos telemáticos, como computador, telefone... O contrato intermitente veio trazer segurança para os freelancers.

A medida provisória já vale para os contratos vigentes. Por que isso causou polêmica entre os juízes? Há três contratos: os que encerraram após a vigência da lei - e é certo que ela não se aplica nestes casos -, os que iniciaram após a lei - porque ali já se aplicam -, mas a maioria dos contratos já está em vigor. É aí que está o calcanhar de Aquiles, pois a lei vale imediatamente para eles – o que se afasta do artigo 468 da CLT, que diz justamente que não se podem alterar contratos sem que haja um consenso.

Quem sai mais beneficiado neste caso? Nestes termos, favorece mais o empregador do que o trabalhador, o que não quer dizer que não é positivo também para o empregado. Ele terá a carteira de trabalho, direito a férias, décimo terceiro, FGTS... especificamente neste tipo de trabalho, é muito bom para as empresas onde o serviço é sazonal.

Por que você acha importante estar aqui, falando sobre este assunto para os empresários? O que eu reparo é que, em muitas situações que desaguam no judiciário, é porque muitas vezes o empresário não compreende o conceito de empregado. Isto acaba desencadeando uma ação jurídica desnecessária. Para mim, é um ponto fundamental conhecer as necessidades do funcionário.

E na reforma como um todo? No geral, é benéfico para o empresário, pois, se antes a lei tratava uma grande empresa, uma multinacional, da mesma forma que as micro e pequenas empresas, agora há um tratamento proporcional.

07

revista cdl niterói


faq

CONTRATOS NOVOS ACORDOS PARA JORNADA DE TRABALHO

FÉRIAS E FERIADOS As férias poderão ser divididas em até três períodos, desde que nenhum deles seja menor que cinco dias corridos, e um deles, maior que 14. E nada de emendar férias e feriado. Além disso, a troca de dias de feriado também poderá ser negociada.

maio 2018

Alteração da contratação em regime parcial (regime de 30h/ semanais, sem horas extras, ou regime de 26h/semanais, 6 horas extras/semanais - remuneradas à 50%), contratação em regime de produtividade, contratação em regime de trabalho autônomo e contratação em regime intermitente, esta última, permitindo o empregado atuar em um tempo determinado e receber apenas por este período. "O trabalhador possui os mesmos vínculos e direitos dos outros contratos", afirma André.

Por meio de acordos e convenções, há transformações na jornada de trabalho. O sistema 12/36 (onde o empregado trabalha por 12 horas e folga nas 36 horas seguintes) fica valendo para qualquer atividade. O intervalo de almoço pode ser reduzido para 30 minutos. O banco de horas, como alternativa para pagamento de horas extras, poderá ser firmado por acordo individual, diretamente entre funcionário e patrão.

08

EMPREGADOS NÃO REGISTRADOS Se antes a multa para cada empregado não registrado era de um salário mínimo, agora o valor é fixo: R$ 3000,00 por empregado, acrescido o mesmo valor em cada reincidência. As microempresas e empresas de pequeno porte pagam R$ 800,00 de multa e possuem o benefício da dupla visita.


CDL jovem

Empresas de pais e filhos Experiência, modernidade e muita dedicação fazem funcionar os negócios comandados por diferentes gerações

M

uito se ouve dizer que a Sucessão Familiar é o tema mais desafiador para uma empresa formada por parentes, sendo comum ouvir relatos de empresas que foram à falência depois que os filhos assumiram a administração. Essa ingrata estatística muitas vezes ocorre pelo fato dos filhos não terem o mesmo engajamento dos seus pais, uma vez que foram criados com uma vida de mais conforto e tranquilidade e se esquecem de que aquela empresa ainda depende de dedicação e presença à frente do negócio. Muitos preferem curtir, trabalhar menos, terem pro-labore gordo e/ou delegar funções essenciais para funcionários, sem que haja um acompanhamento efetivo - situações as quais os fundadores abominam. A geração que fundou a empresa, na maioria dos casos, não tem grandes afinidades com computadores, mídias sociais e sistemas eletrônicos, recorrendo a controles manuais como anotações em caderninhos e planilhas feitas à mão. Aplicar formas modernas de se administrar um negócio familiar gera conflitos de gerações: fundadores querendo manter a forma atual e com receio a mudanças, contra os sucessores que tentam trazer novas metodologias de negócios. Esse conflito, quando saudável, deve ser encarado como uma vantagem competitiva. Usar a experiência que tem dado certo há anos

e aplicar formas mais modernas de administração é muitas vezes a chave de sucesso para empresas familiares se perpetuarem. Nenhuma empresa familiar em transição de gerações consegue sucesso se não houver engajamento de todos os envolvidos e um planejamento efetivo. Uma forma de planejamento de sucessão bem feito que tenho visto é quando os fundadores saem aos poucos - em doses homeopáticas - da administração e deixam de trabalhar alguns dias na semana. Essa ausência dos fundadores vai aumentando gradativamente, à medida que a nova geração começa a ficar mais segura à frente do negócio, chegando ao ponto onde os fundadores participarão muito mais como conselheiros do que como administradores. Buscar informação e orientação de entidades especializadas é, sem dúvida, o melhor caminho para que esta transição seja bem feita, a fim de não gerar grandes impactos para o negócio.

POR LUIZ GUSTAVO CAMPOS CDL Jovem

09

revista cdl niterói


maio 2018

10


segurança

Equipes que produzem mais e melhor Investir em segurança do trabalho é benéfico para todos Segundo ele, os trabalhos que mais precisam de acompaFuncionários que não funcionam – cansados, doloridos, estressados. Muito da exaustão e da fadiga pós jornada de traba- nhamento de um profissional de ergonomia são os que envollho pode vir das condições laborais, ao longo do tempo, sem vem maquinários e construção civil. Contudo, analisa que a que percebamos. Por isso, ao invés de exigir muito da equipe, maioria das lesões por movimentos repetitivos estão ligadas aos que trabalham em frente a computorna-se essencial investir em saúde do tadores. "Iluminação inadequada é a trabalhador para melhorar a produção causa de um dos estresses laborativos da empresa. mais comuns, ou ativa demais a pupila A ergonomia estuda a interação entre deixando a pessoa cansada, ou deixa a homem e máquina, mas se aplica a todas pessoa sonolenta, por ser uma luz muias condições de trabalho. É uma ciência to fraca", aponta. Questionado sobre que analisa as respostas do corpo humaa frequência em que este profissional no a cargas físicas e psicológicas, indo deve visitar uma empresa para acompamuito além da postura adequada para a nhar o ambiente dos funcionários, Paurealização de tarefas. "Luz, odor, ruído, lo Emílio responde: a cada três meses, são coisas que vão ademais do maquináaproximadamente. Rosimere completa rio, mas que influenciam no dia a dia de – "sempre que necessário". trabalho da pessoa", diz Rosimere Alves, técnica em segurança do trabalho na ImCUIDADO COM O EMPREGADO prensa Oficial do Estado do Rio. A Imprensa Oficial se preocupa com a Para Paulo Emílio Soares, a ginástica lasaúde de seus funcionários. "Primeiro, boral começa na busca pelo nexo causal, na questão de faixa etária. A maioria ou seja, a ligação entre causas e efeitos dos funcionários da IO possui mais de dos problemas gerados por fatores inade50 anos e precisa de atenção e cuidados quados de exercício de tarefas. "Devemos no ambiente", diz Rosimere. Ela ressalsaber quais são os extremos, necessidata um trabalho que é feito anualmendes e limites. Depois, entender questões te – a Semana Interna de Previsão de Postura correta e uso de EPI no trabalho como 'o que tem acontecido que tem Acidentes de Trabalho. "A Sipat é bem causado problema? Qual horário, qual turno isso tem acontecido? Antes ou depois de alguma coisa?' bacana. O funcionário recebe palestras, orientações, que viInvestigação ergonômica através de conversa e observação", ex- sam a qualidade de vida". Neumar Rodrigues, presidente da plica o técnico em segurança do trabalho e supervisor de QSMS Imprensa, garante que o investimento em segurança é prio(Qualidade, Segurança, Meio Ambiente e Saúde). Na Imprensa ridade. "Contratamos um profissional para fazer a vistoria de todas as instalações". Oficial, ele trabalha como chefe da rotativa no turno da noite.

ABRIL 2018 | NOVOS ASSOCIADOS CDL • Liliam Simões dos Santos Barbosa • Vita Kraft Produtos Naturais • Condomínio do Edifício Bairro Chic VI

11

revista cdl niterói


curtas

1

Confiança do consumidor avança em 2018

Boa notícia para os comerciantes: neste ano, o consumidor tende a comprar mais. Segundo levantamento da Fundação Getúlio Vargas (FGV), no mês de março, o Índice de Confiança do Consumidor avançou 4,6 pontos, chegando a 92,0 (8,1 pontos a mais que o mesmo período no ano passado). O Indicador de Confiança do Consumidor, dados do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) também se manteve estável desde o começo do ano, chegando perto de uma percepção de otimismo.

2

12

Café turbinado

A CDL tem novidade: o workshop sobre legislação trabalhista foi o primeiro de muitos que ocorrerão. Agora, após os Cafés Empresariais, o palestrante será convidado para aprofundar nos assuntos em workshops. Em abril, o advogado dr. André Gouvêa deu um workshop sobre a legislação trabalhista no dia 18, no prédio da Câmara dos Dirigentes Logistas. A capacitação teve sala cheia e foi feita em parceria com o Sebrae. No mês de maio, por causa do feriado do dia do trabalhador, não há Café na Região Oceânica, sendo o primeiro no dia 8 de maio, na sede da CDL, no Centro, com o tema "Fluxo de Caixa: controle e planeje as finanças de sua empresa". O workshop oferecido sobre o mesmo tema ocorrerá no mesmo local, no dia 23.

4

Reunião por segurança

No dia 27 de março de 2018, a CDL Niterói reuniu membros do seu Conselho Diretor e autoridades das polícias civil, militar e do projeto Niterói Mais Segura, para realizar uma reunião sobre a questão da segurança pública no centro da cidade e na região de Icaraí. As forças de segurança da cidade foram convidadas para expor o que foi feito em prol da redução dos índices de violência, com foco nos crimes contra o comércio. O presidente da CDL Niterói, Luiz Vieira, tem se reunido com autoridades para apresentar as principais queixas e dificuldades dos comerciantes, ouvindo também as propostas e necessidades dos representantes das polícias.

maio 2018

3

Sucessão empresarial

A CDL Jovem realizou, no dia 25 de abril, um almoço com palestra sobre sucessão familiar. A fala foi conduzida por Márcia Monteiro, do Sebrae, graduada em Direito e experiente na área de Resolução de Conflitos, com ênfase em Mediação. "A sucessão empresarial não precisa ser deixada para depois, quando os empresários encerram suas carreiras. Ela pode e deve ser trabalhada desde cedo, mesclando a experiência dos antigos com a visão moderna dos mais novos", disse.


sustentabilidade gastronomia

Por uma cidade mais verde

*Imagem meramente ilustrativa.

Iniciativa sustentável transforma vagas de carros em espaços de convivência Park, em inglês, é uma palavra que possui dois significados – parque ou estacionamento. Em Niterói, a ideia é transformar estacionamento em parque. Este é o conceito dos parklets, espaços que compõem cenários urbanos de grandes metrópoles como Barcelona, Paris, Londres, São Francisco, Rio de Janeiro e São Paulo, e serão implementados na cidade sorriso. A ideia é de trazer uma forma de mobilidade sustentável para o município. O decreto nº 12903/2018 regulamentou, no mês de março, a construção destes espaços públicos de convivência, que podem ser construídos por um mantenedor interessado em movimentar os arredores de seu estabelecimento. Eles devem ser feitos sob a condição de serem acessíveis a todos, além de serem desmontáveis em, no máximo, 24 horas. "Uma crença do lojista é de que ele necessita da vaga para seu comércio, mas isso não é verdade", argumenta Renato Barandier, Secretário de Urbanismo e Mobilidade. Segundo ele, uma vaga recebe entre 3 e 4 carros por dia, mas um parklet movimenta até 300 pessoas. "A iniciativa também busca evitar a desertificação dos espaços públicos, valorizando e dando dinamismo ao comércio. Mais gente nas ruas implica em aumento da sensação de segurança", frisa.

Os parklets ocupam o espaço das vagas de estacionamento, se tornando uma extensão da calçada.

COMEÇANDO EM ICARAÍ O primeiro parklet da cidade está sendo construído em Icaraí, na rua Capitão Zeferino. Rafael Torres, sócio da Temakeria e Cia, conta que há um ano sonha com o projeto em frente ao seu estabelecimento. "No Rio de Janeiro e outras capitais deu muito certo. Combina com Niterói também", diz. Segundo ele, os arredores são pouco movimentados, e o espaço, que contará com bicicletário e área verde, valorizará a área externa. "Temos também um foco sustentável. A madeira usada é reaproveitada", salienta.

13

revista cdl niterói


Parcele até 70% do seu curso

depois de formado, sem juros. 1

O PEP e suas modalidades (PEP 25, PEP 30 e PEP 50) estão disponíveis para determinados cursos da modalidade de ens 70% do curso após a formatura se aplica a cursos elegíveis e com vagas ao PEP 25. O pagamento pelo aluno terá como semestre letivo cursado, sendo que o aluno pagará mensalmente considerando a mensalidade referência do curso: (i) n (3º e 4º semestres letivos), o valor de 35%; e (iii) após a conclusão do curso, 70% da última mensalidade vigente do c cada mensalidade durante o(s) semestre(s) letivo(s), até quitação integral do saldo devedor, em tantas parcelas qua Medicina Veterinária. Mais informações sobre o PEP, condições do parcelamento, unidades participantes, elegibilidade, d possui um regulamento próprio) no site vestibulares.br/regulamentos. Estas condições podem ser alteradas sem aviso alunos maio 2018matriculados na instituição. 14 1


Vestibular 2018 Exclusivo Sistema de Ensino Aulas em que você pratica situações reais da profissão. Canal Conecta2 Site gratuito com milhares de vagas de emprego.

UNIDADE NITERÓI Av. Visconde do Rio Branco, 123, Niterói Tel.: (21) 3803-0664

anhanguera.com

sino de graduação presencial e se aplicam apenas para alunos calouros em 2018 (1º semestre letivo). O pagamento de o base o valor da mensalidade referência do curso (Preço Bruto) vigente à época de cada vencimento da mensalidade no no 1º ano do curso (1º e 2º semestres letivos), o valor de 25%; (ii) nos demais semestres, a partir do 2º ano do curso curso, corrigido o saldo devedor, anualmente, pelo IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), desde o vencimento de ntas forem necessárias para esta quitação. Esta oferta não está disponível para os cursos de Medicina, Odontologia e disponibilidade e pagamento podem ser consultadas diretamente nas unidades ou nos regulamentos do PEP (cada PEP prévio ou a oferta pode ser suspensa pela IES a qualquer momento. 2 A plataforma Canal Conecta é de uso exclusivo de 15

revista cdl niterói


capa

Dia das mães movimenta o comércio Empresários contam como estão se preparando para a data

N

Qual o perfil dos compradores de eletrodomésticos? Segundo Gabriel, a maioria são os homens. "Eles também sempre pedem ajuda para as vendedoras, ficam em dúvida para escolher os presentes", conclui. Já nas lojas de roupas, são as mulheres que mais procuram presentes para as mães. A afirmação é de Cátia Moraes, gerente da loja Hot Peppers. Ela analisou as vendas do ano anterior e concluiu que as peças mais vendidas no mês de maio são as blusas. "Disparado. Eu mesma sempre dou blusas, peças de roupa e sapatos para minha mãe". Cátia percebe um aumento no fluxo de clientes durante o mês de maio, mas discorda da comparação do período com o Natal. "De uns dois anos para cá, eu percebi uma queda nas vendas em maio. Em 2016 e 2017, o aumento foi entre 15% e 20%, mas antes era maior", diz. Ela também observa um padrão para as datas de compras: sempre na última semana. "É do brasileiro isso de deixar tudo para a

o mundo do varejo, o segundo domingo do mês de maio é chamado de segundo Natal. A quantidade de presentes movimenta a economia e amplia as opções. Eletrodomésticos, cosméticos, roupas, sapatos, chocolates e decorações – há mimos para todos os gostos das mamães. A partir de maio, o fervo já começa, mas meses antes o comerciante já pensa com carinho na data. Gabriel de Oliveira, vendedor de uma das lojas da Ricardo Eletro em Niterói, confirma que a movimentação começa assim que vira o mês das mães. Para a empresa, é uma data satisfatória, e ele conta que os produtos mais vendidos são todos os portáteis. "Batedeira, cafeteira, smartphone. Todos os tipos". Ele também comenta que a franquia investe em promoções para a data. "Os produtos que costumam entrar em promoção são os microondas, refrigeradores, mas principalmente os portáteis". maio 2018

16


capa

Nas lojas de roupas, são as mulheres que mais procuram presentes para as mamães.

,,

Cátia Moraes Gerente da loja Hot Peppers

última hora, né? Tem gente que quer vir comprar o presente no próprio domingo", desabafa. No setor de flores, a demanda já não é tão grande. Segundo Antônio Ribeiro, proprietário da Ilzis Flores, o feriado não é vantajoso para suas vendas por ser num domingo. "As pessoas têm costume de levar um buquê para encontrar sua mãe, num almoço, por exemplo – mas não necessariamente no Dia das Mães". Ele nota um aumento de pedidos na sexta e no sábado, mas "nada muito significativo", lamenta. Para ele, a data principal do ano é o Dia dos Namorados: "aí eu mal consigo atender o telefone, e a maioria dos pedidos são para entrega". No ramo de presentes há bastante tempo, a Nippon Importadora já passou por diversos Dias das Mães. Felipe Carvalho, Diretor Comercial da empresa, ressalta alguns pontos essenciais de sua preparação para maio. "O nosso Dia das Mães

começa em janeiro, pois logo após essa data vem o Dia dos Namorados e precisamos já ter tudo esquematizado". Para ele, o essencial para se obter sucesso nessas épocas é o planejamento. "Vale para Natal, Dia dos Pais - procure saber qual a sua data de venda mais forte. E depois de planejar tudo vem o principal, a execução. Entre janeiro e maio vamos testando alguns produtos novos", conta. E engana-se quem pensa que não há trabalho após a data. "Depois que passar o evento, é preciso analisar os resultados, calcular os dados quantitativos, onde deu certo, onde pode ser consertado, o que valeu a pena... e, a partir daí, traçar novos caminhos para a próxima data". Para este ano, ele demonstra otimismo no que diz respeito às vendas do mês. "Eu sou um sim um otimista nato. Creio que se cada um fizer a sua parte, os resultados serão positivos", finaliza.

17

revista cdl niterói


legislação

Na rota do malte

Há mais de um ano, os cervejeiros de Niterói propunham uma legislação que valorizasse a produção de cervejas artesanais e estimulasse os pequenos e médios produtores. Em março de 2018, estas ideias se concretizaram e foram aprovadas: o prefeito Rodrigo Neves assinou a Lei dos Cervejeiros, visando aumentar a geração de emprego e renda na cidade. A iniciativa permite que as empresas se fixem em qualquer lugar comercial, com o apoio de um licenciamento ambiental. Outra premissa do decreto municipal é o Selo Cervejeiro. Guilherme Rebelo, presidente da Associação de Cervejeiros de Niterói (NitCerva), destaca que a inspiração para a proposta veio de estados como Minas Gerais, regiões como o Sul do país e até de países como os Estados Unidos. "Uma comissão analisou leis de vários lugares, percebendo o que deu certo e o que fracassou. Assim, juntaram ideias até chegar nos pedidos que fizemos à prefeitura". Ele conta que todo o processo de criação e sanção da lei teve bastante envolvimento da classe de empresários e produtores. "Foi tudo muito bem debatido, os cervejeiros foram ouvidos", diz.

maio 2018

Niterói é uma cidade com números expressivos no que se refere à produção de cervejas artesanais. Só na NitCerva, são 12 produtores associados, e Guilherme calcula que existam aproximadamente 20 cervejarias na cidade. Uma delas é a Bradum, liderada por Daniel Brazil. Ele conta que estava por dentro das pautas debatidas para a criação da lei. "Participei de reuniões onde havia um grupo de cervejeiros consolidado, inclusive com professores da UFF (Universidade Federal Fluminense)". Para ele, a nova regulamentação será benéfica principalmente para os produtores que não podiam se estabelecer em certos pontos da cidade. Agora, a atividade fica caracterizada como de pequeno porte, de baixo risco e impacto ambiental. "Com essas oportunidades, Niterói sai na frente, gerando emprego e abrindo as portas para o início de um novo tempo no mercado cervejeiro", conclui Daniel.

18

Foto: divulgação Bradum.

Prefeitura sanciona lei que regulamenta cervejarias e estimula produção e comércio


19

revista cdl niterรณi


maio 2018

20


negócios

Parcerias de sucesso Unidos, varejo e indústria criam estratégias de vendas O varejo e a indústria andam sempre de mãos dadas. Em tempos de crise, a harmonia entre os dois é essencial para o sucesso de vendas. Negociar descontos, prazos, quantidades, inovar em produtos e cultivar boas relações têm sido o artifício usado por vários varejistas para garantir as vendas e clientes. É o caso de lojas de calçados, como a Giza Calçados e a Calçapé. Claudio Marcio Pereira, proprietário dos estabelecimentos, nota que a negociação por descontos tem sido um tema recorrente para ele. Ele afirma que algo que também ajuda bastante o lojista é quando o fornecedor oferece um prazo alongado de pagamento, mas que muitas fábricas também não possuem fôlego para aumentar muito. "Está difícil tanto para o varejo quanto para a indústria, principalmente no estado do Rio de Janeiro, um dos mais afetados pela crise", comenta Claudio. Esse prazo estendido ajuda no parcelamento. No caso de sapatos masculinos, a negociação com os Calçados Ferracini deu resultados positivos. "Antes, tínhamos 60 dias para pagar. Hoje, nos dão 180 dias", relata. Jorge Garcez, representante comercial da Ferracini no Rio de Janeiro, fala sobre a adequação necessária pelas indústrias para atender às

novas dinâmicas do varejo. "Hoje, é possível comprar com 10, 12 e até 15 vezes sem juros, nas lojas e sites da internet. Automaticamente isto reflete na Indústria, que tem conseguido boas negociações com seus fornecedores, ou seja, a cadeia se adaptando ao novo momento do mercado.” Liane Barbosa é sócia de duas casas de festa infantis, a Era Uma Vez a Gato Xadrez. Segundo ela, o setores ligados a entretenimento são os primeiros a sentir o peso da crise. "Todos os setores de serviços e comércio foram abalados. Festa, para muitos, ainda é considerado supérfluo. Em tempos como esse, as pessoas estão preocupadas em alimentar o corpo e pagar as contas, e não sobra dinheiro para alimentar a alma!", lamenta. A diminuição na procura, entretanto, não desmotivou Liane. Ela observa que uma estratégia comum é abrir mão da qualidade para diminuir custos, mas sua ideia foi fazer diferente. "O que fizemos foi negociar o reajuste de valores, já que havíamos congelado a nossa tabela, e reavaliar alguns produtos de custo alto e que não traziam grandes benefícios. Cortamos o desnecessário, mantivemos o que já era sucesso e acrescentamos itens para atrair o cliente pela excelência", explica a empresária.

21

revista cdl niterói


maio 2018

22


gestão

A massificação do Coaching Vivo sempre em uma terrível contradição: amo ser coach, no entanto fico constrangido de dizer que sou - não por mim, mas pela cara de “mais um” que tenho de enfrentar.

D

que estão em um momento de busca e fragilidade diante das incertezas. Observo profissionais que ainda não descobriram o propósito para a sua própria vida, “influenciando” seus coachees (clientes) a definirem o deles. A banalização da formação em coach e, consequentemente, do processo de coaching são lamentáveis e irresponsáveis e isso só poderá mudar se ficarmos atentos para ser mais criteriosos. É importante a avaliação da competência do orientador que se pretende contratar. Para isso, são aconselháveis algumas medidas: informe-se do histórico de clientes atendidos e dos resultados obtidos, converse com o coach e avalie se ele tem condições de conduzi-lo durante o processo, certifique-se de que ele tem uma formação séria e avalie se ele está realmente apto a auxiliá-lo. Coach não é uma opção de carreira para quem não sabe o que fazer, mas uma carreira para quem é capaz de ajudar os outros a encontrar o caminho que querem seguir.

urante 20 anos atuei como empreendedor em algumas empresas que ajudei a criar. Quando encerrei as atividades do último (útimo? Nunca se sabe!) negócio, decidi virar consultor para compartilhar os conhecimentos adquiridos. Nesse processo de estruturação de um novo empreendimento, decidi fazer uma formação em coaching, com o objetivo de agregar à nova carreira. Terminei esses estudos em 2015. Durante as aulas e práticas vividas nessa formação, fiquei encantado com o poder transformador que aquelas informações poderiam ter na minha vida e na vida de muitas pessoas. Decidi, naquele momento, que queria ser coach. Porém, era uma sensação esquisita. Eu olhava para o lado e via os companheiros fazendo contas do valor das sessões e quanto poderiam ganhar. Onde eu enxergava um propósito para a minha vida, eles viam apenas um ganho financeiro. Onde eu via seres humanos, eles viam dinheiro. Claro que estou generalizando, não eram todos que agiam assim – mas os próprios instrutores estimulavam esse foco no financeiro. Vender formação em coach passou a ser um excelente negócio e isso me causava grande estranheza. Duvido de que alguém saiba quantas escolas de formação de coaches existem hoje no Brasil. Não me tornei profissional apenas pelo curso, mas devido a uma série de competências adquiridas ao longo do tempo. A formação permitiu organizá-las na forma de uma metodologia. O processo mal conduzido do coaching é irresponsável e perigoso. Estamos mexendo em vidas e com o sonho de pessoas

POR FABIO R. MEIRELLES Coach de empreendedorismo, consultor de empresas e sócio da Insight Coach

23

revista cdl niterói


Mercado Municipal de Niterói é revitalizado

Desativado há mais de 30 anos, espaço será transformado em polo de gastronomia, cultura e lazer construídos uma nova praça, um centro cultural e edifício garagem com 300 vagas. Já as medidas de sustentabilidade englobam o reaproveito da água de chuva e o telhado verde. O investimento será de R$ 65 milhões em três anos, sendo R$ 25 milhões na reforma do atual prédio. A Parceria Público-Privada será firmada entre a Prefeitura e o consórcio Novo Mercado Municipal de Niterói, vencedor da licitação. Os mais antigos compartilham memórias do espaço que era popular anos atrás. João José Monteiro da Silva tem 73 anos e vive em Niterói desde os sete. Ele conta que seu pai sempre fazia compras por lá. "Lembro-me muito bem. Era um lugar muito especial, onde se encontrava todo tipo de frutas, verduras, cereais a varejo e a granel; além de coisas do Nordeste como rapadura, lamparinas a querosene... havia muitos utensílios de palha e madeira, aves e pequenos animais", recorda.

O Mercado Municipal Feliciano Sodré leva o nome do militar e político que foi prefeito de Niterói, e se localiza na avenida que também o homenageia. Resgatando a memória afetiva da cidade em relação ao local, a prefeitura firmou uma parceria público-privada para recuperar e gerir o espaço, cuja inauguração está prevista para o segundo semestre de 2019. A reforma pretende transformar o local dedicado à arte de comer e beber bem, unindo o urbano e o rural. A ideia é trazer a produção hortifrutigranjeira para a cidade junto com a gastronomia, queijarias, temperos e cervejas artesanais, segundo o prefeito Rodrigo Neves. "O mercado vai promover a revitalização da área, estimular a economia da região e o turismo, gerando empregos e renda", explica. O mercado contará com delicatessens, restauranes, quiosques de flores, de artesanato e alimentos, entre outros pordutos. Também serão maio 2018

24

Foto: divulgação ASCOM Prefeitura

desenvolvimento econômico


60

cdl 60 anos

anos de conquistas

No dia 14 de maio de 2018, a Câmara dos Dirigentes Logistas de Niterói completa 60 anos de sua trajetória. Todo o empenho e trabalho de uma grande equipe marcou a vida profissional de inúmeros associados, além de conquistas para toda a cidade. "De 1958 para cá, muitos foram os desafios que enfrentamos junto aos comerciantes, várias foram as mudanças necessárias para acompanhar a evolução do mundo e mais diversos ainda tornaram-se nossos associados. Em 2018 nós já conquistamos muitas vitórias – como a derrubada do veto presidencial à Lei do Refis, articulada pela CNDL – e continuamos lutas locais importantes, entre elas a diminuição da violência e, recentemente, a disputa judicial pela redução da tarifa energética.São 60 anos de CDL presente em prol do empresariado de Niterói. Que venham os próximos!"

Luiz Vieira

Presidente da CDL “Trata-se de uma instituição das mais respeitadas em nossa cidade e que possui uma histórica bacana. A CDL caminha sempre lado a lado com outras associações, como o Sindilojas e Acierj, e também é parceira da Prefeitura de Niterói. Essa união das entidades é importante porque dá força e traz grandes benefícios para a cidade. Esperamos que esse trabalho se multiplique."

Luiz Paulino Moreira Leite

Secretário municipal de Desenvolvimento Econômico "O networking proporcionado pela CDL é muito bom. Você sempre encontra alguém que passa ou passou por um problema parecido com o seu, e adquire experiência para solucioná-los. A troca é muito boa. Outro ponto positivo são os cursos proporcionados em parceria com o Sebrae. Além disso, se antes a CDL era muito focada no lojista, hoje ela representa toda a cidade de Niterói, pega uma grande gama da sociedade. Um ótimo exemplo é a atuação junto aos órgãos da cidade pela segurança pública."

Felipe Carvalho

Diretor Comercial da Nippon, empresa associada "A CDL tem incentivado bastante a presença e atuação de jovens empresários, o que é imprescindível para sua continuidade. São eles que dão o combustível da renovação, e determinam os novos paradigmas da instituição."

Juliano Gentile

Presidente da CDL Jovem 25

revista cdl niterói


tributos

Excesso de obrigações acessórias e burocracia Os desafios do empresariado brasileiro

E

xiste uma distorção no nosso sistema que aplica um alto peso da tributação sobre bens e serviços, em detrimento de lucro, renda e ganho de capital. As reformas tributárias ocorridas no Brasil sempre resultaram em aumento dos impostos, mas o governo brasileiro tem sinalizado que deve apresentar, ainda neste ano, uma proposta de reforma tributária visando simplificar e reduzir a carga fiscal. O grande entrave, contudo, será convencer os estados e municípios a abrir mão da arrecadação de algumas das suas receitas tributárias. Entendo que há uma necessidade de migrar para um modelo do tipo Imposto sobre Valor Agregado (IVA). Não restam dúvidas de que o custo político é muito elevado. O poder legislativo, inclusive, teme que qualquer alteração em relação ao pacto federativo para a implantação do IVA no Brasil venha a reduzir a parcela da arrecadação de estados e municípios. Tal fato tem sido encarado como total afronta à Constituição da República, visto que retiram dos entes da federação a possibilidade de autorregular a imposição e a cobrança de seus impostos, mas, apesar das grandes dificuldades e da grande quantidade de estados e municípios, a classe empresarial precisa buscar a aplicação desse sistema. Em razão da complexidade do sistema tributário brasileiro, onde diariamente são criadas diversas regras – o que torna muito complicada a atualização por parte do setor de contabilidade das empresas –, torna-se necessário acompanhar as normas de aplicação e não incidência de PIS/Cofins, pois alguns segmentos empresariais estão recolhendo indevidamente esses tributos em favor do Fisco.

maio 2018

Nessas situações, torna-se adequado consultar advogados tributaristas especializados em análise e recuperação de tributos, pois muitas das vezes as empresas possuem créditos tributários em seu favor e, assim, conseguem aumentar o seu caixa com receitas extras. Muitas vezes não é necessário o ingresso de ação judicial, mas sim de processo administrativo perante a Receita Federal, cuja homologação do crédito é reconhecida em tempo bem inferior aos processos judiciais. Por fim, analisando a recente decisão do Supremo Tribunal Federal no caso que versa sobre a não inclusão do ICMS na base de cálculo do PIS e da Cofins, apesar de a votação ter sido apertada em favor dos contribuintes, abre-se a possibilidade do questionamento judicial da não inclusão do ISS na base de cálculo do PIS e da Cofins.

POR IVAN DOS SANTOS GONÇALVES Advogado Tributarista Conselheiro e Presidente da Comissão de Assuntos Tributários da OAB - Niterói *Parte final do artigo publicado nas 2 últimas edições da revista O Logista

26


27

revista cdl niterรณi


maio 2018

28

Profile for CDL Niteroi

O Lojista Maio 2018  

O Lojista Maio 2018  

Advertisement