{' '} {' '}
Limited time offer
SAVE % on your upgrade

Page 1

ACEB

BOTUCATU

Ano 4 - Edição 51 - Abril de 2020

Distribuição Gratuita

Botucatu

Botucatu 165 anos: terra de nossos corações

Histórias de pessoas que adotaram a Cidade como lar e conquistaram o sucesso

acebotucatu

Esporte

ACEB

Marildo Barduco: uma carreira de conquistas e perseverança

ACEB prestigia inauguração da Havan em Botucatu


EDITORIAL

ÍNDICE

165 anos e um futuro promissor

C

hegamos a uma marca emblemática. Em 2020 Botucatu chega ao seu 165º aniversário de emancipação-político administrativa de uma história rica e repleta de conquistas. É sempre necessário reconhecer que todos os botucatuenses são personagens da construção de uma Cidade que se torna referência no âmbito social e econômico. Afinal, por meio do esforço contínuo de Poder Público, sociedade civil e a classe empresarial, conquistamos índices que consolidam o município como um dos mais pujantes de todo o interior paulista. Entramos a partir deste ano com o desafio de consolidar a vocação econômica diversificada e fomentar o empreendedorismo. Diversos indicadores mostram como Botucatu é privilegiada em um contexto nacional. A Cidade está entre os 200 municípios mais populosos do Brasil (é o 54º no Estado de São Paulo). Nos aproximamos dos 150 mil habitantes, que usufruem de sistemas educacional e de saúde (em âmbitos público ou privado) estruturados a atender quase que a totalidade da população. É, ainda, uma das cidades mais seguras do Estado, com índices de criminalidade em curva descendente. Contabiliza-se, a isso, que mais de 36 mil botucatuenses estão diretamente no mercado de trabalho, seja nos setores público, industrial, serviços, agropecuária ou varejo. Outros tantos milhares são empreendedores que investem diretamente no fomento econômico. Botucatu é o “lar” de empresas de relevância como a Embraer, Caio Induscar, Irizar, Anidro, Eucatex, entre tantas outras. No varejo

04

temos grandes redes que despertaram interesse pelo mercado botucatuenses. Alia-se a isso os pequenos comerciantes que geram empregos e riquezas. Ao todo, somando todos os segmentos são mais de 7.200 empresas instaladas. No entanto, os últimos meses não foram somente de celebração. Passamos em fevereiro por uma das maiores tragédias já registradas no município. A chuva de 10 de fevereiro causou destruição, estragos, prejuízos e, mais do que tudo, ceifou vidas. Todos os botucatuenses viveram perplexos os efeitos dessa tragédia. Já nos dias seguintes iniciamos os trabalhos de reconstrução. Também foi emocionante ver a solidariedade de nossa população com doações de roupas, móveis, eletrodomésticos, comida e muito conforto a quem perdeu tudo. Com isso aprendemos a valorizar mais nossa Cidade. Agora, nas últimas semanas, enfrentamos a pandemia de Covid-19, doença que se originou de coronavirus e que atingiu o mundo todo em uma grave pandemia. Botucatu adotou suas medidas para o enfrentamento desta grave doença. Novamente nossas forças foram colocadas a prova. Não se sabe ainda o impacto que terá na economia de nossa Cidade. Mesmo em um cenário adverso, nossa Botucatu tem muito a celebrar. Chega aos seus 165 anos encantando pelas belezas naturais, por sua receptividade e força de trabalhar e tornar esta, uma Cidade cada dia melhor. Emilio Angella Neto, Presidente da Associação Comercial e Empresarial de Botucatu - ACEB

CIDADE Fogos de artifício? Somente os silenciosos

05

ACEB

Botucatu reconhece o legado de Manzini

NEGÓCIOS

06

Pedidos de falência caem no acumulado em 12 meses

08

TRABALHO

Home ofce muda a cara do trabalho

SEBRAE

09

Fidelização

10

DESTAQUE BOTUCATU

Botucatu 165 anos. Parabéns à terra dos nossos corações

12

CAPA

165 anos da terra de nossos corações

BOA VISTA

14

Certicado Digital: A1 ou A3?

16

CONHEÇA BOTUCATU

Uma cidade em imagens DIRETORIA EXECUTIVA

James Sales Pereira

Emílio Angella Neto

Membro do Conselho Fiscal

Wilson César Da Cruz

Carlos Roberto de Souza

Ricardo José Pauletti

CONSELHO DELIBERATIVO

Presidente

ACEB

BOTUCATU

Vice-Pesidente Secretário

Rua Curuzu, 565 Centro, Botucatu - SP Telefone: (14) 3882-0010

Horário de expediente do SCPC: Segunda à Sexta das 08:00h às 18:00 h

Júlio Marcos Calonego

Carlos Alberto Fumes

Tesoureiro

Presidente do Conselho Deliberativo

CONSELHO FISCAL

Membro do Conselho Deliberativo

João Batista Correia Ribeiro

Sacae Watanabe

Membro do Conselho Deliberativo

Botucatu

MTB: 34.927 aviofogueral@gmail.com (14) 99795-9210

(14) 3812-5700 São Manuel

PERIODICIDADE DIAGRAMAÇÃO E ARTE FINAL Erica Lopes

2

Pelas passadas de Marildo Barduco

21

ericalopes@outlook.com (14) 99819-3753

Mensal

GASTRONOMIA

Maravilhas com o arroz

www.acecdlbotucatu.com.br

IMPRESSÃO Gralar

ESPORTE

20

Flávio Luis Fogueral

Presidente do Conselho Fiscal

VEÍCULOS

Pneus: escolha que vai além do preço

Membro do Conselho Fiscal

JORNALISTA RESPONSÁVEL Flávio Fogueral Distribuição Gratuita e Dirigida Publicação produzida pela ACEB

18

DEPTO. COMERCIAL Erica Cuter EMAIL ERICA (14) 99824-7837

Rezcalla Haddad rhaddad@acecdlbotucatu.com.br (14) 99717-4055

TIRAGEM 1000 Exemplares

acebotucatu


CIDADE

Fogos de artifício? Somente os silenciosos

S

oltar fogos com artifício contendo estampido (barulho) está com os dias contados em Botucatu. Tudo por causa da aprovação, dia 9 de março, do Projeto de Lei 81/2019, que visa proibir a comercialização e a soltura deste tipo de produto. A determinação segue agora para sanção do prefeito Mário Pardini e deve ser colocada em prática em pouco tempo. De autoria do vereador Sargento Laudo (PP), o projeto foi apresentado em 16 de dezembro, dezembro, mas foi adiado a pedido do vereador Paulo Renato (PSC) por seis sessões para que pudesse ter melhor discussão e emendas posteriores. Foi ressaltada a necessidade de melhor análise sobre viabilidade de aplicação e melhor discussão com segmentos da sociedade. Agora aprovado, o projeto visa estabelecer proibição quanto soltura e comercialização destes materiais. Na justificativa, o autor ressalta que fogos de artifício com estampido são prejudiciais a animais domésticos, bem como a manutenção do sossego no município. O uso de fogos de artifício é comum durante eventos diversos. Pelo texto, quem descumprir a medida estará sujeito à multa de R$ 2 mil sendo que a pena pode ser duplicada em caso de reincidência. Foram incluídas emendas, que também estabelece penalidades como a cassação do alvará em caso de flagrante em estabelecimento comercial privado. Em caso de soltura de fogos a menos de mil metros de hospitais, casas de repouso e unidades escolares, a multa auto-

4

maticamente a ser aplicada será o dobro da prevista. A futura lei ainda estabelece que os órgãos públicos municipais poderão realizar campanhas educativas para esclarecimento das proibições e sanções previstas nesta lei, além da nocividade dos artefatos explosivos à saúde humana e animal. Em âmbito nacional, a Câmara dos Deputados tem analisado a possibilidade de implantar este tipo de proibição. Está sob análise da Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável o Projeto de Lei 6881/17, sendo que a restrição vale para áreas públicas e privadas, abertas ou fechadas. Esta discussão ocorre também no Supremo Tribunal Federal, já que a atual legislação, respaldada pelo Decreto-Lei 4238, de 1942 (sendo atualizada em 1977), estabelece critérios e divisões de classificação quanto aos fogos de artifício.

DESTAQUE | ABRIL 2020


ACEB

Botucatu reconhece a contribuição de Manzini para o desenvolvimento do município

O

ex-vice-presidente da Associação Comercial e Empresarial de Botucatu (ACEB), Donizete Aparecido Manzini receberá mais uma homenagem. Dessa vez, o empresário falecido em 23 de abril de 2019, cederá seu nome à Rua 8, no loteamento Residencial Lívia III. A iniciativa é da vereadora Alessandra Lucchesi (PSDB) e consta no Projeto de Lei nº 0019/2020, aprovado pela Câmara Municipal. Em sua justificativa, a parlamentar reforçou que “como empresário, católico comprometido e amigo, Manzini se colocou sempre presente para estender a mão à muitas outras entidades assistenciais, no sentido de valorizá-las, bem como para contribuir no sentido de que as atividades voltadas à população pudessem prosseguir de maneira a ajudar muitas outras pessoas”. Manzini nasceu em 16 de maio de 1955, na cidade de Jaú, morando alguns anos em Carapicuíba. Chegou a Botucatu

com a família ainda na década de 1980, onde trabalhou por alguns anos em uma panificadora na Vila Antártica. Ficou durante cinco anos na empresa, quando adquiriu em sociedade com o irmão, em 1984, um mercado no recém inaugurado Conjunto Habitacional Frei Fidélis, a Cecap. Em 1987 abriu seu primeiro supermercado, no Conjunto Habitacional Humberto Popolo, a Cohab 1. Após três décadas investindo em diferentes regiões da cidade, a rede concentra quatro lojas que levam seu nome e empregavam mais de 200 funcionários em 2019. Além de sua atuação de destaque no varejo local, Manzini também desenvolveu diversas atividades no cenário político, religioso, social e assistencial. Pela relevância das contribuições à comunidade, o empresário recebeu, em 25 de junho de 2013, o título de Cidadão Botucatuense, outorgado pela Câmara Municipal. Foi vice-presidente da ACEB no período de 2015 a 2019.

ACEB prestigia inauguração da 145ª unidade da Havan Botucatu recebeu mais um grande investimento que consolida sua vocação como polo de desenvolvimento e geração de emprego e renda. Foi inaugurada, em 14 de março, a unidade de número 145 da rede de lojas de departamentos Havan. O investimento para a instalação no município foi de R$ 30 milhões para a construção da loja que tem 15 mil metros quadrados e está instalada às margens da rodovia vicinal João Hipólito Martins, a Castelinho. e gerará, de forma direta, 150 novos empregos. O evento, que teve a presença do proprietário Luciano Hang, foi prestigiado por autoridades políticas e das classes empresariais. A

5

Associação Comercial e Empresarial de Botucatu (ACEB) esteve representada pelo presidente Emílio Angella Neto, o tesoureiro Júlio Calonego, bem como o membro do conselho deliberativo, Flávio Fogueral e do empresário Renato Angella. “É crucial para Botucatu voltar a ter este fôlego econômico com investimentos que gerem empregos e atratividade de consumo. O varejo é uma das principais forças econômicas indutoras do desenvolvimento do município”, frisou Angella. Segundo dados do Ministério da Economia, Botucatu concentra 2.467 estabelecimentos comerciais, o que gera diretamente mais de oito mil empregos diretos com carteira assinada.

Emílio Angella, presidente da ACEB junto com o diretor da Havan, Nilton Hang, durante inauguração da 145ª loja do grupo

Presidente da ACEB, Emílio Angella, o tesoureiro Júlio Calônego e o empresário Renato Angella acompanharam a abertura do novo empreendimento

DESTAQUE | ABRIL 2020


NEGÓCIOS

Pedidos de falência caem no acumulado em 12 meses

O

s pedidos de falência estão recuando 10,5% no acumulado em 12 meses, segundo dados com abrangência nacional da Boa Vista. Mantida a base de comparação, as falências decretadas registraram queda de 13,8%, assim como os pedidos de recuperação judicial (-5,5%) e recuperações judiciais deferidas (-9,7%). Na comparação mensal os pedidos de falência recuaram 42% em relação a

6

janeiro. No sentido contrário, os pedidos de recuperação judicial, as recuperações judiciais deferidas e as falências decretadas registraram alta de 26,6%, 56,4% e 43,9%, respectivamente. De acordo com os resultados acumulados em 12 meses, portanto, ainda se observa a continuidade da tendência de queda nos pedidos de falência e recuperação judicial, com aceleração do ritmo em fevereiro. Esse movimento está atrelado à

melhora nas condições econômicas desde 2017, que permitiu às empresas apresentarem sinais mais sólidos nos indicadores de solvência. De maneira geral, o desempenho da situação financeira das empresas somado à expectativa de uma leve melhora da atividade econômica neste começo de ano aponta para a continuidade dessa tendência nos indicadores dos próximos meses.

DESTAQUE | ABRIL 2020


TRABALHO

Home office muda a cara do trabalho

S

egundo o filósofo e teólogo dinamarquês, Soren Kierkegaard, "Toda mudança é precedida por uma crise". Como todos sabemos até agora, o coronavírus já modificou muito a rotina e o pensamento convencional sobre o que é trabalho, assistência médica, educação, compras e até momentos de religiosidade. Hoje, vivenciamos um mundo novo que é incerto e desconfortável, cuja crise transformou nosso dia a dia e "nos descongelou" do pensamento convencional sobre o que é trabalho, impulsionando mudanças lideradas por oportunidades versus impulsionadas pela crise. A recomendação de cientistas e autoridades de saúde é de que, mesmo se estiver saudável, opte pelo chamado “home office” e pratique a "autoquarentena", diminuindo o ritmo de contaminações e riscos desnecessários. Forçados a sair dessa crise instaurada pela pandemia, soluções voluntárias e criativas para problemas comuns tiram empreendedores, colaboradores e funcionários públicos da zona de conforto e os leva a vivenciar pela primeira vez, em muitos dos casos, o momento de trabalhar em home office por mais que um dia. Por conta disso, o NUC decidiu preparar um apanhado de dicas de como aumentar a produtividade trabalhando de casa e como se acostumar com esse modelo que é uma tendência mundial, mesmo antes do COVID-19 aparecer. O primeiro ponto a salientar é: não é o “melhor modelo de trabalho do mundo”, como muita gente diz, nem algo impossível, como muitos acreditam ser. Trabalhar em casa pode ser muito bom, mas requer um novo conjunto de habilidades e ferramentas. O home office é apenas um dos modelos de trabalho e estilo de trabalho flexível, totalmente possível de ser produtivo, desde que você entenda e se prepare para tal. Entre as habilidades necessárias para adotar esse modelo mantendo o foco e a produtividade é o autogerenciamento, que é a habilidade de gerenciar nossa experiência interna – pensamentos, emoções, percepções, com planejamento de atividades, organização e foco no futuro, mas com ações no presente. Para lhe ajudar a adquirir essa importante habilidade e saber por onde começar separamos algumas dicas:

8

1. Vista-se para trabalhar – a verdade é que seu cérebro está treinado para se vestir para trabalhar. Para que seu cérebro compreenda que você está trabalhado e não descansando é importante você se vestir para iniciar o home office; 2. Defina horários fixos - crie uma rotina definindo horários de trabalho, de descanso e respeitando as pausas para almoço e lanches. Lembre-se: cuide da sua saúde e aumentando a ingestão de água e fazendo pausas para alongamento ou meditação; 3. Converse com seus familiares sobre seu novo formato de trabalho - faça um acordo com quem mora com você e estabeleça quais são os horários de convívio familiar e de trabalho; 4. Elimine distratores – durante o home office, desligue a televisão, retire as notificações do celular. 5. Defina o seu local de trabalho – não use seu quarto, sua cama e muito menos o seu sofá. Crie um ambiente limpo e organizado para conseguir ter a produtividade necessária; 6. Aplique a Lei de Pareto (princípio 80/20) – organizando seu to do list (tarefas) em Importantes, Urgentes, Rotineiras e Elimináveis e definindo quais as atividades que precisam estar concluídas até o final do dia/semana. Trabalhar de casa é uma ótima alternativa! Mas lembrese, qualquer adaptação leva tempo, tenha paciência consigo mesmo e com os demais, afinal não é só você que está vivenciando esta nova experiência. O momento requer muito contato e comunicação eficiente, por isso é necessário ter uma comunicação alinhada com sua equipe, com seus parceiros e clientes. Feito isso, siga as dicas do NUC e faça desse momento de crise uma oportunidade para experienciar esse novo modelo de trabalho. Milena Lozano e Sol Machado fundadoras e coaches do NUC (Núcleo Coaching de Carreira). DESTAQUE | ABRIL 2020


SEBRAE

Fidelização

V

ender, seja um produto ou um serviço, é o que qualquer empresa quer. Óbvio. Mas vencida essa etapa inicial, vem o desafio seguinte: tornar o cliente fiel à marca. Em outras palavras, não basta vender uma vez, é preciso encantar o consumidor para ele retornar. Além de assegurar novas vendas, fidelizar o cliente é mais barato do que atrair novos consumidores. Eles mesmos podem se transformar em divulgadores da sua empresa por meio do boca a boca, amplificado pela internet. A melhor propaganda é aquela feita por clientes satisfeitos, já dizia Philip Kotler, um dos maiores nomes do marketing mundial. De acordo com estimativas de

mercado, de 60% a 70% das vendas são feitas para consumidores já existentes na carteira. Oferecer qualidade é obrigação. Ter bom preço ajuda, mas não é suficiente já que o concorrente pode cobrar igual ou menos. A fidelização passa por conhecer bem o públicoalvo, identificar a necessidade ou desejo dele e contentá-lo. Ele busca soluções e é isso que a empresa deve representar. A experiência de compra faz toda a diferença, daí o esforço por um atendimento impecável, realizado por uma equipe bem treinada, que faça o consumidor se sentir único e não apenas mais um. A ideia é investir no relacionamento com o público e a estrutura da empresa tem de dar o suporte para tanto. O Customer Relationship Management (CRM) é um exemplo de recurso importante, pois reúne informações sobre a clientela e é de grande utilidade para se conhecer as preferências do consumidor. A partir daí, ações podem ser traçadas, entre elas, o uso de redes sociais, um SAC (serviço de atendimento ao cliente) e ouvidoria eficientes. Negócios de menor porte podem se adaptar conforme sua realidade. Esses são apenas alguns pontos a serem focados. Estamos falando em uma relação de longo prazo, longe da visão imediatista de pensar que tudo se esgota quando o cliente faz o pagamento. Trata-se da construção da imagem da empresa, da entrega de valor ao público, que, com o tempo, se converte em resultados. Wilson Poit é diretor-superintendente, do Sebrae-SP

9

DESTAQUE | ABRIL 2020


DESTAQUE BOTUCATU

Botucatu 165 anos. Parabéns à terra dos nossos corações

E

ste mês de abril é especial para Botucatu. O município chega ao seu 165º aniversário de emancipação políticoadministrativa. Neste momento festivo, autoridades políticas e de entidades de classe expressam a sua admiração pelo município.

S

audações mais que merecidas nessa data tão especial! São 165 anos de uma história repleta de conquistas, que nos orgulham e motivam a continuar trabalhando para melhorar a vida das pessoas. Nessa caminhada cercada de alegrias, também superamos obstáculos e desafios importantes, graças à união de forças e o espírito que nos move a construir uma cidade sempre acolhedora. Juntos, vamos em busca de novos projetos para que a cidade continue no rumo do desenvolvimento! Parabéns, Botucatu! Deputado Estadual Fernando Cury

A

gradecimento, fé e esperança! Em um momento tão delicado de nosso Município, que ao dar os primeiros passos na reconstrução após as fortes chuvas de nos atingiram e nos deixaram marcas ainda latentes, e que tem ainda enfrentado os reflexos dessa pandemia que atingiu todo o Brasil e mundo, tenho que enaltecer o papel fundamental da nossa população. Seres humanos de um coração ímpar, cheio de garra e força, que em meio a tudo isso nos alimentam de fé e esperança por uma Cidade que não deixará de lado seu franco desenvolvimento e investimento na qualidade de vida. É um aniversário que não fica marcado pelas festas, mas pela solidariedade e conscientização de que tudo vai passar, e Deus continuará abençoando cada um de nós! Meu agradecimento a cada botucatuense que constrói, reconstrói, planeja e vive Botucatu! Mário Pardini Prefeito de Botucatu chegado o tempo de parabenizar nossa amada cidade por mais um ano de vida. Mais um ano em que podemos olhar para trás com a certeza de que as escolhas foram, em sua maioria, acertadas. Mais um ano em que podemos afirmar categoricamente que a cidade segue pelo rumo que deveria. Momento também de planejar uma Botucatu cada vez melhor, cada vez mais desenvolvida e que busque sempre crescer de maneira ordenada e planejada, consolidando ano após ano nossa cidade. O desenvolvimento verdadeiro passa por uma parceria forte entre Câmara e Prefeitura. Passa pelo compromisso do Poder Legislativo em lutar diariamente por cada vez mais benefícios. Passa por uma cidade que soube encontrar na solidariedade, força para se reerguer e se reconstruir. Que soube se abraçar. Passa por uma economia forte, com um comércio de encher os olhos e que é diretamente responsável por uma enorme fatia desse crescimento. São incontáveis motivos para comemorar, mas são ainda mais incontáveis os motivos para nos mantermos firmes na luta por dias cada vez melhores. Parabéns, Botucatu, terra do meu coração!

É

Ednei L. da Costa Carreira Vereador - Presidente da Câmara Municipal de Botucatu

10

DESTAQUE | ABRIL 2020


DESTAQUE BOTUCATU

V

ivemos um novo momento na economia brasileira. Saímos de um modelo de paternalismo estatal, de maior controle do Estado, e demos início a um sistema liberal, que apoia e estimula a livre-iniciativa. Muitos são os exemplos que comprovam esta nova etapa. A aprovação da Lei da Liberdade Econômica, do Contribuinte Legal, a Reforma da Previdência e o Cadastro Positivo. Projetos que impactam de forma positiva nos brasileiros que desejam empreender, abrir um negócio, gerar renda e emprego. Temos o dever de aproveitar esta oportunidade. A classe empreendedora precisa se fazer ouvir e mostrar os caminhos a serem seguidos para a retomada do crescimento. E são as Associações Comerciais (ACs) as legítimas porta-vozes da categoria que mais emprega no Brasil. E para que as ACs sejam cada vez mais o centro convergente da comunidade, a Facesp lança o Plano de Fortalecimento (Pfor), que ampliará a competitividade das entidades menores. Os desafios na defesa da livre-iniciativa são enormes, mas ao depararmos com trabalhos como o desenvolvido na ACEB Botucatu, que completa 165 anos em 2020, mantemos a expectativa de um período promissor. É com a ética, a liderança e a proatividade adotadas na entidade botucatuense que nos pautaremos na busca por uma rede de Associações cada vez mais forte e unida. Alfredo Cotait Neto é presidente da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp)

C

ada vez mais percebemos que, para enfrentar os desafios, o melhor é unir forças. Os lemas juntos somos mais fortes e ninguém faz nada sozinho podem ser traduzidos por uma única palavra: associativismo. Expressão que significa participação, solidariedade, união e cooperação em busca de objetivos comuns. E quem melhor para ser o detentor e o multiplicador dos benefícios e do poder do associativismo que não as Associações Comerciais, as dignas representantes dos empreendedores e das micro e pequenas empresas, responsáveis por oito a cada dez empregos gerados no País? As ACs emprestam a credibilidade e a história de vanguarda para defender os empreendedores e, consequentemente, melhorar a vida de quem mora ou trabalha na cidade. Quando há cooperação e participação efetiva dos associados das ACs, as vozes se tornam um coro e ecoam forte mostrando os caminhos a serem seguidos. O fortalecimento e o sucesso da nossa rede de ACs estão diretamente ligados a como podemos enfrentar os muitos obstáculos juntos. Somente continuaremos a ser protagonistas, se tivermos engajados e conectados. A ACEB Botucatu é um dos grandes exemplos de como é possível usar a força do conjunto e, desta forma, realizar ações concretas de contribuição para o crescimento econômico e social. Parabéns, ACIB pelos 165 anos! Parabéns, ACIB por apoiar e desenvolver o associativismo. Marco Bertaiolli Deputado federal e vice-presidente da Facesp

BOTUCATU Parabéns pelos 165 anos A ASSOCIAÇÃO COMERCIAL E EMPRESARIAL DESEJA BEM-ESTAR, SAÚDE, BONS NEGÓCIOS E BOAS OPORTUNIDADES!

ACEB

11

BOTUCATU

DESTAQUE | ABRIL 2020


CAPA

165 anos da terra de nossos corações

A

bril marca um momento ímpar para Botucatu. O município chega, dia 14 de abril, ao seu 165º aniversário de emancipação políticoadministrativa, com índices de qualidade de vida. Ao longo dos anos a transformação pela qual a Cidade passou a colocam como uma das mais pujantes e exemplo de desenvolvimento dentro do Estado. Alguns indicadores mostram a consistência no desenvolvimento botucatuense. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a população estimada do município, em 2019, chega a 146 mil habitantes representando aumento de 15% em comparação ao último censo, realizado em 2010, quando eram 127.328 residentes. Tal número consolida Botucatu como o 55º mais populoso do Estado e o 204º no país. Este crescimento populacional também acarreta desafios a governantes, ao mesmo tempo em que abre oportunidades em diversos segmentos.

Botucatu completa 165 anos com um novo perfil de município. Nos últimos anos o crescimento vertiginoso da Cidade possibilitou ainda algumas características peculiares. Em 2017, de acordo com o próprio IBGE, o salário mensal de cada botucatuense era de 3,1 salários mínimos, sendo que a proporção de pessoas ocupadas era de 29,6%. Conforme o Ministério da Economia, foram registrados 36.111 empregos formais em 7.222 empresas instaladas. Isso faz com que Botucatu esteja entre os 50 municípios com maior renda, tendo renda per capita estimada de R$ 30.100 e que mais empregam no Estado de São Paulo. Já o Produto Interno Bruto (PIB) que é a soma de todas as riquezas, chegou a R$ 4,290 bilhões, acréscimo significativo do acumulado em 2010, que foi de R$ 3,012 bilhões.Outros indicadores também mostram a qualidade de vida que os botucatuenses usufruem, principalmente

Clarissa e Antônio Alberto Segala: gerações que construíram suas vidas em Botucatu

12

na educação. A taxa de escolarização de 6 a 14 anos é de 97,8%. No ensino fundamental, 16.861 alunos estão matriculados e o número chega a 5.094 quando se trata do Ensino Médio.São números que colocam Botucatu em um patamar de excelência em qualidade de vida e referência na educação e desenvolvimento econômico no interior paulista. No último ano a consultoria Urban Systems classificou o município entre os 100 melhores para se investir em cidades com mais de 100 mil habitantes, além de ser uma das 50 mais conectadas e com as melhores estruturas para o desenvolvimento tecnológico. Números que traduzem a construção de uma Cidade que cresce e faz crescer. São inúmeras as histórias de pessoas que construíram mais do que empreendimentos e negócios na Cidade. A adotaram como lugar para se viver. Uma dessas trajetórias de vida ligadas a Botucatu é a de Antônio Alberto Segala, nascido em Laranjal Paulista. Sua relação com o município é antiga e representa o início de uma das maiores empresas da região: o grupo Berimbau. O empreendimento, que atualmente conta com cinco postos de combustíveis e uma loja de autopeças, empregando mais de 150 pessoas diretamente, começou com a decisão de uma figura singular para investir na então pacata Botucatu da década de 1970 que, à época, não tinha mais do que 50 mil habitantes. Toda esta história começa em 1976, quando foi adquirido o primeiro posto do grupo, na avenida Dr. Jaguaribe. Na época para a aquisição havia a sociedade entre o pai, Oswaldo Segala, os irmãos (Osvaldo e Inês) e primos. Anteriormente a família se dedicava à gestão de uma fazenda naquele município. Ficou dessa forma até 1993 quando a sociedade foi desfeita e o controle do posto passou a Antônio e aos irmão Osvaldo e Inês, além da sobrinha Lívia. DESTAQUE | ABRIL 2020


CAPA

Nesse meio tempo a loja de peças automotivas foi inaugurada (1992) e na sequência o empreendimento cresceu com os postos Eldorado (1997), Avenida (2001)- na Floriano Peixoto; na Dante Delmanto (2012 e mais recentemente, no Jardim Itamaraty (2019). Botucatu se tornou, ao longo dos anos, a terra de vida de Segala, que casou e teve dois filhos: o casal Clarissa e Matheus. Os demais irmãos do empresário também mudaram para a Cidade, junto com a mãe. “Hoje a cidade representa tudo para mim, pelo lado profissional, pessoal e social. Não escondo que acho Botucatu uma cidade boa para se investir e morar. Ela se difere por não ter uma atividade única de economia, tendo indústria de ponta, funcionalismo público e um comércio diversificado. Vejo que ao longo dos anos teremos uma Cidade diferente, pelo compromisso que os botucatuenses têm pelo lugar onde moram. Tive a oportunidade em sair e investir em outro lugar, o que não ocorreu. Hoje vejo que foi uma decisão certa”, salientou Segala. Foi justamente a qualidade de vida que motivou Otávio Pires de Oliveira, 37, e família a empreenderam em Botucatu. Natural de Itatinga, sempre esteve em contato com a Terra dos Bons Ares. O empresário optou pela mudança de cidade, ainda aos 19 anos, justamente pela oferta de serviços em educação,

13

Foto: Arquivo Pessoal

Otávio Oliveira construiu sua vida pessoal e profissional escolhendo Botucatu pela qualidade de vida

saúde e o potencial de negócios. “Fui criado praticamente dentro de uma loja de materiais de construção de minha família onde tive a oportunidade de ajudar por um curto período e logo em seguida por conta dos estudos acabei vindo para Botucatu”, lembra. Após a conclusão dos estudos e visualizando as potencialidades que o município já tinha, Otávio optou por construir sua jornada profissional e de vida, tornando-se botucatuense. Casou e

teve dois filhos. Atualmente é proprietário da Casa Cor Tintas (inaugurada no ano 2000), que tornou-se uma das principais referências do setor no município, com a geração direta de diversos empregos. “A cidade mudou muito nestes últimos vinte anos e isso é motivo para se comemorar, pois crescemos muito com ela. Temos qualidade de vida comparável a de grandes centros, mas com o aconchego do interior”, frisou Oliveira. Números que traduzem a construção de uma Cidade que cresce e faz crescer. São inúmeras as histórias de pessoas que construíram mais do que empreendimentos e negócios na Cidade. A adotaram como lugar para se viver. Uma dessas trajetórias de vida ligadas a Botucatu é a de Antônio Alberto Segala, nascido em Laranjal Paulista. Sua relação com o município é antiga e representa o início de uma das maiores empresas da região: o grupo Berimbau. O empreendimento, que atualmente conta com cinco postos de combustíveis e uma loja de autopeças, empregando mais de 150 pessoas diretamente, começou com a decisão de uma figura singular para investir na então pacata Botucatu da década de 1970 que, à época, não tinha mais do que 50 mil habitantes.

DESTAQUE | ABRIL 2020


BOA VISTA

Certificado Digital: A1 ou A3?

O

s certificados A1 e A3 são os mais populares e possuem características diferentes e são determinados de acordo com o armazenamento que você pretende utilizar para essa ferramenta. Em linhas gerais, o certificado do tipo A1 é expedido diretamente no seu desktop e fica armazenado no seu navegador de internet ou em dispositivos móveis. Ele tem 1 ano de validade, sendo criptografado por um software específico e protegido por senha. Após sua emissão, esse tipo de certificado faz uma cópia de segurança na área de trabalho do computador. Também no arquivo gerado constará o número do seu pedido. Para a sua segurança, transfira esta cópia para um local seguro (por exemplo, um pen drive ou na nuvem). Já o Certificado Digital A3 é aquele em que a geração e o armazenamento das chaves criptográficas são feitos em cartão inteligente, token criptográfico ou diretamente na nuvem. Todos estes recursos possuem capacidade de geração das chaves (indispensáveis no correto funcionamento do Certificado Digital). Também são protegidos por uma senha agregada a um hardware criptográfico aprovado pela ICP-Brasil. As chaves criptográficas têm no mínimo 2048 bits e a validade deste tipo de certificado é de até 5 anos. Aplicações e os Certificados Digitais Algumas aplicações exigem tipos específicos de Certificado Digital. Então, antes de adquirir, é importante consultar a aplicabilidade. Importante ressaltar que existem mais de duas mil aplicações do Certificado Digital. Outro ponto importante é que ele pode ser usado para

14

assinar digitalmente qualquer tipo de documento e, neste caso, não faz diferença ser um A1 ou A3. Qual certificado devo escolher? Essa é a pergunta muito recorrente entre novos empreendedores, que estão iniciando as atividades de suas empresas agora. Sobre a resposta: o que melhor se adequar à sua realidade. Pois ambos oferecem aos usuários segurança, praticidade, economia e dinamismo para o trabalho. Compare as características dos tipos A1 e A3 e, também, leve em consideração as aplicações nas quais você pretende utilizá-lo. Vale dizer que seja qual for o escolhido, além de ajudar a ficar em dia com as questões tributárias/fiscais, ele proporciona ao seu negócio agilidade, redução de custos e sustentabilidade. Como obter um Certificado Digital? É possível comprar e validar um certificado digital na ACEB. Basta efetuar a compra pelo site da entidade e após a confirmação do pagamento, agendar a validação presencial. Os associados da ACEB possuem ainda um desconto especial. Dentre a documentação exigida estão: Para pessoas jurídicas: Ÿ Cartão do CNPJ regular (ele deve ser emitido um dia antes da data de validação presencial); Ÿ Documento de constituição da empresa (contrato social, estatuto ou requerimento de empresário); Ÿ Documento de estabelecimento ou, se for o caso, eleição da diretoria.

Também há documentações específicas que dependem da particularidade da empresa, ou seja, não se aplica a todos os casos. Logo, é necessário verificar quais são os itens obrigatórios para a sua modalidade de negócios junto à Autoridade Certificadora. Depois dessa etapa, se tudo estiver em conformidade com as exigências, a validação poderá ser realizada. Para pessoas físicas: Documento de identificação original; Ÿ Cadastro de Pessoa Física – CPF; Ÿ Comprovante de endereço.

Ÿ

CERTIFICAÇÃO

Tipo A1 Validade: de 1 ano Armazenado e emitido no computador. Senha opcional. Permite a cópia e uso em outros dispositivos. Não exige o uso de mídias (Cartão/Token). Dispensa a necessidade do preparo do computador para o uso.

CERTIFICAÇÃO

Tipo A3 Validade: de 1 a 5 anos Armazenado e emitido em mídias (Cartão, Token ou nuvem). É protegido por senha ou duplo fator de autenticação. Não pode ser copiado. Exige o uso da mídia, exceto se armazenado na nuvem. O dispositivo deve ser preparado antes do primeiro uso.

DESTAQUE | ABRIL 2020


CONHEÇA BOTUCATU

Uma cidade em imagens

A

História de uma cidade se faz com pessoas que se empenharam para construir vidas e lugares. Diversos pontos sintetizam estas trajetórias de sucesso. Construções que, além de turísticas, dão identidade única a Botucatu nestes seus 165 anos.

Av. Dep. Dante Delmanto

Santuário de Lourdes

Av. Floriano Peixoto

Fórum / Pinacoteca

Correios / Prefeitura

Campus da Unesp

Igreja São Benedito

Estação Ferroviária Sorocabana/Fepasa

16

DESTAQUE | ABRIL 2020


CONHEÇA BOTUCATU

Av. Vital Brasil

Câmara Municipal

Caridade Portuguesa

Escola Cardosinho

R. Cesário Alvim / R. João Passos

Casa de Saúde

Escola Estadual Cardoso de Almeida

Palácio Episcopal

Igreja Sagrado Coração de Jesus

Rua Amando de Barros

Mercadão Municipal

Hospital Misericórdia

17

DESTAQUE | ABRIL 2020


VEÍCULOS

Pneus: escolha que vai além do preço

E

les são essenciais para a segurança do veículo, além de base para o conforto em uma viagem. Os pneus exigem, portanto, maiores cuidados por parte do condutor. Desde a calibração semanal ao rodízio periódico, os motoristas precisam se atentar quando do final da vida útil do material. Algumas fabricantes estimam que alguns pneus durem em torno de 60 mil quilômetros, considerando-se fatores como as condições de uso. Mas chega o momento em que não tem mais jeito: é necessário fazer a compra de novos pneus. Além de toda a questão de segurança do veículo, não fazer a manutenção pode gerar multas e perda

de 5 pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH), já que conduzir o veículo com o pneu “careca” ou em mau estado de conservação contraria o código 230 do Código de Trânsito Brasileiro e é tipificada como infração grave, com multa de R$ 195. Por isso, antes de comprar um novo pneu, observe algumas dicas importantes. Adquira pneus com maior durabilidade Preço e durabilidade. É possível conciliar estas duas situações? Se a busca for a qualidade, segurança e maior duração dos materiais, o

O PNEU VAI ALÉM DA BORRACHA

motorista pagará por qualidade. A escolha do produto exige atenção maior, já que a durabilidade está relacionada com a forma pela qual o veículo é utilizado. Pneus mais duráveis, com material de melhor qualidade, significam bom desempenho em parte das estradas e ruas trafegadas. Mas como escolher o pneu? Uma dica é verificar a chamada treadwear, ou seja, um desenho da banda de rodagem que tem a função de indicar a durabilidade do pneu, estando diretamente ligado à velocidade de desgaste do material. Nesta faixa aparecerá um número que varia de 60 a 620 (tendo 100 como referência),

BANDA DE RODAGEM CINTURA METÁLICA

Ÿ Revestimento Interior A camada mais interna do pneu, o revestimento, também conhecido como liner, é formado por camadas de borracha que protegem a estrutura da carcaça contra a umidade e evitam a perda de pressão. Ÿ Carcaça Radial É a estrutura mais resistente do pneu. Ela é formada por filamentos têxteis ou de aço que, engastados na borracha, se enrolam no aro do talão. Sua principal função é suportar a carga e a velocidade, respectivamente definidas segundo os índices de carga e velocidade do pneu. Ÿ Cintas de Aço Formada pelas conhecidas lonas de topo, a cintura metálica é responsável por garantir a maior área de contato e a proteção contra os impactos e perfurações. Os feixes de cinta, compostos de fios de aço, colam-se entre si e formam a cintura que garante a resistência do pneu. Ÿ Talão Constituído de fios de aço cobertos por cobre, o talão tem como principal função manter o pneu fixado ao aro da roda. Sua construção é feita dependente do diâmetro, pois assim providencia a maior segurança, evitando o destalonamento quando o pneu for submetido a elevados esforços laterais.

18

OMBRO LATERAL

Ÿ Lateral Na parte externa tem-se a lateral do pneu, também descrita como TALÃO flanco ou costado. Essa área lateral REVESTIMENTO INTERIOR compreende toda CARBAÇA RADIAL a zona que vai do talão até os ombros. Sua estrutura é revestida com borracha de alta resistência e flexibilidade para suportar as constantes flexões mecânicas e os impactos da estrada. Ÿ Ombros Localizado entre a banda de rodagem e a lateral, os ombros servem como um apoio de segurança para o veículo durante as curvas. Sua estrutura possui uma camada extra de borracha que auxilia na transferência de carga, durante as manobras mais difíceis sobre a via. Ÿ Banda de Rodagem A banda de rolamento está em contato direto com o solo. Ela é formada por uma série de ranhuras (sulcos) que servem para drenar a água, reduzir ruídos e proporcionar a aderência em solo seco ou molhado.

DESTAQUE | ABRIL 2020


VEÍCULOS Saúde que é a quantidade de perda de borracha do pneu. Quanto maior o valor apontado pelo desenho, o material terá mais larga durabilidade. Muita atenção à banda de rodagem Ter um pneu estável é sinônimo de maior segurança ao veículo. Outro fator a ser considerado para a aquisição de novos pneus é observar a chamada banda de rodagem. Esse item é importante pois é pela banda de rodagem que há a garantia de dirigibilidade, capacidade de dispersão de água, tração, frenagem eficiente e quilometragem ideal para cada tipo de carro. Ela consiste nos “desenhos” formados com o sulco dos pneus. Tamanho correto do pneu garante conforto e economia de combustível Dirigir também a deve ser um ato prazeroso e que garanta conforto tanto ao motorista quanto aos passageiros. E a escolha do tamanho correto do pneu

19

para o veículo é crucial neste contexto. As montadoras orientam em seus manuais as medidas corretas. No mercado há diversos tipos que garantem a velocidade segura e estabilidade ao veículo. Para saber como comprar o ideal, esta “identidade” está impressa na lateral do pneu, sendo que na sequência aparecem três números (165/175/185/205) que consiste na largura do pneu em milímetros. Após uma divisão, há uma sequência com dois números sendo a primeira dezena representada pela porcentagem da largura de pneu; uma letra (que pode ser R de radial, M de misto) e mais uma dezena, que é o diâmetro interno do pneu em polegadas. Pneu mais adaptados a dias de chuva e com melhor aderência Quando se analisa a compra de um pneu, outro fator refere-se às intempéries que o clima oferece no trajeto. Portanto, verificar se o material a ser comprado está bem adaptado a chuvas também garante melhor qualidade e

segurança. Isso é verificado nas bandas de rodagem e os desenhos formados pelos sulcos, que farão com que a água não torne o pneu liso e deixe o veículo instável na pista. Por sinal, a estabilidade do veículo também passa pela treadwear. Nesse caso, quanto menor for, melhor será a aderência do mesmo, e quanto mais largo ele for, melhor controle você terá do seu veículo. Materiais sustentáveis É fato que a sociedade moderna não aceita mais ser poluidora do meio ambiente. Tendo em vista esta exigência dos consumidores, as fabricantes passam a oferecer produtos com menos uso de borracha tradicional. Surgidos como tendência para os próximos anos, os pneus verdes possuem sílica misturada à composição da borracha. Isso faz com que o material seja mais resistente e aqueça menos, prolongando sua vida útil. É mais leve e menos resistente à rolagem, o que garante economia de combustível, bem como de emissão de gás carbônico.

DESTAQUE | ABRIL 2020


ESPORTE

Pelas passadas de Marildo Barduco

Q

uilômetro após quilômetro, Marildo José Barduco vai trilhando uma carreira permeada de dedicação e sucesso dentro do atletismo. Não à toa, é considerado como o fundista botucatuense mais vitorioso, com recordes e histórias de superação. Em seu currículo estão conquistas como os Jogos Abertos do Interior, Jogos Regionais, além de obter resultados expressivos na tradicional Corrida de São Silvestre. São centenas de medalhas que sintetizam uma vida dedicada ao atletismo. Esta jornada começou bem cedo. Sob influência do pai, José Antonio Barduco, Marildo- então com doze anose seu irmão Marcos Aurélio se aventuravam pelas ruas e pistas de corrida. O ritual era quase o mesmo. Calçava o par de tênis e ia treinar em uma pista de terra, no estádio municipal professor João Roberto Pilan, o Inca. O local, hoje, conta com uma das mais modernas pistas do interior paulista. “Meu pai participava de provas de rua e nos incentivou a treinar junto com ele. Por intermédio dele comecei a me preparar em uma pista que já existia no Inca. A partir desta experiência, comecei a pegar gosto pelas corridas”, lembra o atleta. Já aos dezesseis anos Barduco começa a despontar como uma das referências dentro do atletismo botucatuense Literalmente. Isso porque o atleta já despontava como um com as mais altas performances em provas de rua. Ao longo do tempo começou a chamar a atenção pela resistência nas provas e a regularidade e velocidade que imprimia frente aos adversários. Duas décadas depois de cravar seu nome na História do atletismo botucatuense, Barduco se torna referência quando o assunto é corrida de longa distância.

20

Inicialmente especializado em corridas de 1500 metros, atualmente se aventura em provas de 5 e 10 quilômetros. Mas também há no currículo participações em mais de 20 edições da Corrida de São Silvestre (com quinze quilômetros), sendo quinto colocado na edição de 2007; além de 24 participações em Jogos Abertos do Interior, conquistando 30 medalhas nas prova de 1,5 e 5 km; e é detentor de dez títulos nos Jogos Regionais. Também tem no currículo a participação em maratonas como as de São Paulo e a meia maratona do Rio de Janeiro. Mais recentemente se aventurou no Brasil Ultra 70 Km, sendo vice-campeão na edição de 2019. A relação de participações e títulos continua, sempre com o atleta superando os limites e desafios. Aos 43 anos, Barduco mantém uma rotina de treino que consiste em mais de 160 quilômetros por semana em terrenos rústicos e também em pistas. Por

Foto: Marcelino Dias

semana, são 160 quilômetros. Além das provas, o atleta também é treinador de atletas amadores e futuros profissionais em Botucatu. Ao menos uma vez por semana, se reúne com o grupo para passar um pouco da experiência adquirida nas ruas e pistas. “Sou uma pessoa que leva a corrida muito a sério. Tenho minha rotina de treinamento para sempre estar dentro do possível e limites. Entro na prova, não para participar somente, mas para estar entre os primeiros, ter um bom desempenho”, frisou. Como todo atleta do interior brasileiro, enfrentou dificuldades para ser profissional. Além de suar nas pistas, teve que aprender a ser perseverante atrás de apoio e patrocínio. Durante alguns anos vestiu as camisas do Cruzeiro Esporte Clube e do Sport Club Corinthians Paulista. Para complementar a renda e não depender somente do esporte, Barduco é empreendedor e atua no ramo de pintura. Tudo isso fez com que as medalhas e troféus tivessem significados ainda maiores. O próprio município reconhece os méritos obtidos. Em 2018, a Câmara Municipal concedeu Moção de Congratulações pela contribuição ao esporte botucatuense. “Não tenho frustrações dentro do atletismo, sou uma pessoa que só tenho a agradecer pelo que conquistei. Dificuldades todos temos, e me recordo de uma edição da São Silvestre onde o meu tênis de prova não tinha condições de uso. Não foi por isso que desanimei. Tinha um objetivo e fui atrás, corri. Em 1997, quando Emerson Iser Bem venceu a São Silvestre, coloquei para mim que era possível também chegar entre os primeiros. Ninguém acreditava, mas tive esta meta e treinei pensando nisso. Tanto que anos depois alcancei um pódio na prova”, conclui Marildo Barduco.

DESTAQUE | ABRIL 2020


GASTRONOMIA

Maravilhas com o arroz

P

resença garantida em quase todos os lares brasileiros, o arroz é um alimento que acompanha a humanidade desde a Antiguidade. São diversas variações deste cereal que é o terceiro mais cultivado no mundo. Rico em carboidratos, é consumido por mais da

metade da população mundial. No Brasil, um dos maiores produtores com 15 milhões de toneladas anuais, o arroz faz uma dobradinha quase que inseparável com o feijão. Mas os pratos variam e vale o incremento de mais ingredientes e o uso da criatividade.

Arroz de forno à parmegiana Tempo de preparo: 30 min | Serve 6 porções Ingredientes

Modo de preparo:

2 xícaras de arroz 2 tabletes de caldo de galinha 2 ovos 3 colheres (sopa) de queijo ralado 100 g de presunto picado 100 g de mussarela picada 1 colher de extrato de tomate 3 tomates sem pele

Bata no liquidificador o extrato e os tomates, com um pouco de água e um tablete de caldo de galinha (dissolvido em um pouquinho de água quente). Cozinhe o arroz com 1 tablete de caldo e 4 xícaras de água por 15 minutos. Bata os ovos, o queijo ralado, o presunto, a mussarela e misture com o arroz. Coloque num refratário com o molho forrando a forma e cobrindo com ele. Leve ao forno quente a 180° C por 10 a 15 minutos.

Arroz de brócolis Tempo de preparo: 30 min | Serve 6 porções Ingredientes 500 g de arroz refogado em alho cozido 100 g de alho 3 colheres de azeite 2 maços de brócolis fresco 20 g de bicarbonato de sódio 3 litros água fervente Sal a gosto Modo de preparo: Limpe o brócolis descascando os talos (retirando a pele com a faca). Aproveite talos e folhas. Cozinhe o brócolis na água com sal e o bicarbonato até que o talo fique macio. Escorra e reserve. Em uma panela frite o alho no azeite até que fique dourado. Junte o brócolis e refogue. Misture a arroz cozido em alho e misture até que fique uniforme. O arroz fica verde por causa do bicarbonato.

21

DESTAQUE | ABRIL 2020


SEJA UM ASSOCIADO juntos somos fortes!

ACEB

B O T U C A T U-S P

Contamos com uma equipe especializada para atender às necessidades da sua empresa. Oferecemos serviços e vantagens para os associados. Acesse acecdlbotucatu.com.br

Profile for ACE Botucatu

Revista Destaque | Edição 51  

Advertisement