Page 1

Nº 57 - mai-jun/2013

www.cdlbarreiras.com.br

CDL Câmara de Dirigentes Lojistas de Barreiras

CDL MÓVEL

CDL MÓVEL // A 2ª edição do Projeto foi realizada em 2012 no bairro Morada da Lua.

CDL MÓVEL SERÁ REALIZADO NO LOTEAMENTO RIO GRANDE Evento da CDL em parceria com entidades de Barreiras será realizado no dia 15 de junho.

V

em aí a terceira edição do projeto CDL Móvel. Este ano o bairro contemplado será o Loteamento Rio Grande. Nesta edição, que acontecerá no dia 15 de junho, a partir das 08 horas da manhã, uma série de serviços gratuitos na área de saúde, responsabilidade social e empreendedorismo serão oferecidos para a população do bairro. Você é nosso convidado a fazer parte dessa ação. O Projeto CDL Móvel tem por finalidade inspirar a ideia de parceria que estimule e desenvolva a plena cidadania, buscando contemplar um horizonte favorável ao empresariado do bairro escolhido. A ação é destinada as pessoas que fazem

veja

parte da comunidade. No dia do evento as pessoas poderão fazer consultas médicas, exame de tipagem sanguínea, consultas e emissão de documentos e mais uma série de outras atividades de utilidade para o cidadão. Para os organizadores do evento, o intuito é olhar de uma forma especial às carências dos bairros da cidade de Barreiras, desenvolvendo ações, em conjunto com os parceiros do projeto, que gerem resultados positivos a curto, médio e longo prazo. Alguns dos parceiros do CDL Móvel são SAC, INSS, Hospital do Oeste, Caixa, Coelba, Embasa, 4º BEC, FASB, Prefeitura Municipal, dentre outros.

CDL MÓVEL 2013 Alguns dos serviços do dia 15 de junho: " Atendimento Médico; " Aferições de pressão e Tipagem Sanguínea; " Consulta Odontológica; " Orientações Jurídica; " Serviços Coelba e Embasa; " Atendimento Previdência Social; " Orientações de saúde e bem-estar; " Cadastramentos Bolsa Família; " Pronatec e Projovem; " Consultas diversas e muito mais.

+

Apresentamos a novidade: SCP Avisa Saiba quando trocar mercadorias

Artigos: A difícil relação empresa/tributo NUPEC divulga pesquisa da cesta básica


FALA DO PRESIDENTE

ACREDITAR NA UNIÃO

O

mês de maio foi muito positivo para a Câmara de Dirigentes Lojistas de Barreiras. Conseguimos atingir nossos objetivos com a campanha do Dia Das Mães. Agradecemos a todos os lojistas que acreditaram na Campanha “Um presente de Rainha”. Para que o comércio esteja fortalecido é muito importante que os empresários se unam para conseguirem resultados satisfatórios, e foi isso que aconteceu no dia das mães. Junho inicia com uma importante missão. Desta vez a CDL vai mobilizar toda a sociedade para a realização do projeto CDL Móvel. A ação tem por finalidade inspirar a ideia de parceria que estimule e desenvolva a plena cidadania, buscando contemplar um horizonte favorável

ao bairro. Nesta terceira edição, o projeto será realizado no bairro Loteamento Rio Grande. Esta será uma ótima oportunidade de ofertar a população do bairro serviços na área de saúde, responsabilidade social e empreendedorismo. As empresas próximas ao bairro também vão fazer parte desse processo, pois é uma maneira de trazer boas oportunidades de visibilidade e participação em ações sociais. Dia 15 de junho você, nosso associado, tem um encontro marcado com a gente. Todos estão convidados a fazer parte do CDL Móvel! Alberto Celestino de Freitas Presidente da CDL

Este informativo é produzido pela CDL de Barreiras (BA). Sua circulação é regional e seu conteúdo pode ser reproduzido, desde que seja citada a fonte.

CDL - DIRETORIA

CDL Câmara de Dirigentes Lojistas de Barreiras

Alberto Celestino de Freitas Presidente Rider Mendonça e Castro 1º Vice Presidente Humberto Carlos Fagundes R. Júnior 2º Vice Presidente Ricardo Barbosa Campos 1º Secretário Pedro Dourado M. Júnior 2º Secretário Irineide Ribeiro Silva Figueiredo 1º Tesoureiro

Geraldo Denilson Diniz 2º Tesoureiro Claudimir Iurczaki Diretor de Eventos Carlos Henrique Souza Filho Diretor de Produtos e Serviços Alvimar Alvim, Célia Kumagai e Gil Arêas Conselheiros fiscais Gill Arêas Machado Diretor Distrital

O LOJISTA Bruna Pires Redação Évelyn Knebel Diagramação Tiragem 750 exemplares Impressão Gráfica Irmãos Ribeiro

Dr Wagner Assessor Jurídico

Av. ACM, 898 - Centro - Barreiras (BA) // Telefone: (77) 3611.5395 // E-mail: cdl@cdlbarreiras.com.br // Site: www.cdlbarreiras.com.br

2

- MAI/JUN/2013

Consulta ao SPC

Certificação Digital

NUPEC Núcleo de Pesquisa

SOS Cidadão

Assessoria Jurídica

JUCEB

3611.5395


SERVIÇOS

CDL DISPONIBILIZA O SERVIÇO SPC AVISA EM BARREIRAS SPC Avisa garante mais controle e segurança no uso do CPF e CNPJ. Você quer ter mais segurança e controle de seus documentos? Agora isso já é possível em Barreiras. A Câmara de Dirigentes Lojistas de Barreiras está oferecendo, desde o início do mês de maio, o serviço SPC Avisa. Trata-se de um serviço de monitoramento de CPF e CNPJ 24 horas por dia, que te informa via sms ou e-mail toda

vez que acontecer uma alteração da situação do cadastro na base de dados. Para solicitar o serviço é necessário comparecer a CDL ou solicitar a visita de um representante comercial da entidade, apresentar os documentos de identificação (CPF, RG, CNH), obrigatoriamente ter um endereço de e-mail e escolher o tipo de plano para a valida-

ção do cadastramento. A CDL oferece planos mensal, trimestral, semestral e anual. MAIS INFORMAÇÕES Fone: (77) 3611-3593 SPC: 3611-3006 E-mail: cdl@cdlbarreiras.com.br.

SPC AVISA Evite fraudes e constrangimentos: o SPC Avisa lhe avisa sempre que houver inclusão ou exclusão do seu nome no nosso cadastro. CATEGORIA DO PRODUTO " Monitorar informações BENEFÍCIOS " Informações atualizadas em tempo real sobre qualquer inclusão, alteração ou exclusão que o CPF/CNPJ possa sofrer. " Monitoramento 24 horas por dia. " Prevenção imediata e alerta sobre indícios de fraudes. " Agilidade e praticidade – o SPC Brasil detecta e notifica qualquer alteração em seu CPF/CNPJ. " Garantia contra constrangimentos diante dos fornecedores, clientes e parceiros. " Mais segurança e praticidade – o cliente pode optar por alertas no e-mail ou acrescentar o envio de SMS, conforme a escolha do plano.

PRINCIPAIS ITENS " Informações Monitoradas " Inclusão, alteração ou exclusão de: • informações cadastrais (endereço e telefone); • alerta de documentos; - crédito concedido; • pendências financeiras (base Serasa); • SPC; • cheque lojista; • CCF - Cadastro de emitentes de cheques sem fundos. " Acesso: • A comunicação sobre as alterações ocorridas no documento são enviadas via e-mail e SMS.

MAI-JUN/2013 -

3


FIQUE POR DENTRO

SAIBA SEUS DIREITOS NA HORA DE TROCAR MERCADORIAS A Presidente da OAB de Barreiras, Cristiana Matos, explica o que o Código de Defesa do Consumidor orienta sobre a troca de produtos.

TROCA LEGAL // Segundo a advogada Cristina Matos, a prática de realizar troca de mercadorias apenas de segunda a sexta-feira é legal, mas se o produto apresentar defeito o consumidor tem o direito a troca em qualquer dia da semana.

Q

uando o consumidor tem direito a trocar um produto? O lojista é obrigado a fazer qualquer tipo de troca? A loja pode determinar dias específicos para fazer trocas? Essas são dúvidas que muitos consumidores têm com relação à troca de mercadorias. Para esclarecer o assunto conversamos com a Advogada Cristiana Matos e fomos a uma loja da cidade para saber como as trocas são realizadas. Segundo a advogada Cristiana Matos, o código de Defesa do Consumidor prevê que a troca só é obrigatória em caso de defeito ou vendas a domicílio ou pela internet. “Nos casos de troca por 4

- MAI/JUN/2013

tamanho, cor ou outra especificidade a troca é facultativa, podendo ser feita pelo lojista ou não. O consumidor tem 30 dias para fazer a reclamação e depois desse prazo o lojista precisa fazer a restituição do produto em 30 dias para bens não duráveis e até 90 dias para bens duráveis”. Uma prática bastante comum no comércio de Barreiras é a troca feita apenas de segunda a sexta. Ana Vitório gerencia uma loja de calçados que não faz trocas de produtos aos sábados. Na segunda-feira, depois do Dia das Mães, a loja chegou a fazer cerca de 80 trocas. “Trocamos mercadorias na loja, é numa

troca que temos a oportunidade de fazer uma nova venda, mas não fazemos esse procedimento no sábado, pois a loja fica muito movimentada”, afirma a gerente. Segundo a advogada Cristiana Matos, a prática é legal, mas ela ressalta que não são válidas quando um produto tem defeito. “Se um consumidor ir na loja ao sábado fazer uma troca de um produto com defeito, o lojista é obrigado a trocar naquele dia. Ele não pode esperar até segunda para trocar a mercadoria”.


FIQUE POR DENTRO

“PC” O QUÊ?! A IMPORTÂNCIA DO P.C.M.S.O. Como sequência da edição anterior, especialista em Medicina do Trabalho dá dicas sobre o segundo documento de porte obrigatório da empresa.

A

pesar da sigla esdrúxula, o P.C.M.S.O. (Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional) trata-se de uma importante norma regulamentadora (NR 07) do Ministério do Trabalho e Emprego que contempla a Saúde do trabalhador das empresas urbanas. Publicada no Diário Oficial da União em 29/12/1984 (uma das últimas leis do governo do presidente Itamar Franco) esta norma representa um grande avanço na prevenção e controle das doenças do trabalho e, também, das doenças não ocupacionais. A partir daí, todos os empregadores e instituições que admitem trabalhadores como empregados, ou seja, regidos pela consolidação das leis trabalhistas (C.L.T.) têm que manifestar, em um documento próprio, qual a sua postura em relação à saúde dos seus laboradores. Este programa recomenda a realização dos exames médicos (admissional; periódico; de retorno ao trabalho; de mudança de função e demissional) dos exames complementares (radiogra-

fia; audiometria; hemograma; etc.) que cada trabalhador deve ser submetido, de acordo com a exposição a determinados riscos ocupacionais (indicados no PPRA, tratado no artigo da edição anterior de Abril) e à aquisição dos materiais de primeiros socorros (e de pessoa treinada para utilizá-los) que toda empresa deve ter. A estrutura do P.C.M.S.O. é muito simples, pois divide-se, basicamente, em tres etapas: 1ª – A elaboração do programa (ou a atualização do já existente) 2ª – A execução do programa (conforme o seu planejamento)

3ª – A emissão de um Relatório Anual (ao final de cada 12 meses) Portanto, este importante instrumento trabalhista não pode ser um “documento de gaveta”, ou seja, ser feito apenas para constar que a empresa o possui. O P.C.M.S.O. é o retrato fiel da importância que um empregador dá a saúde do seu empregado. E então, como anda a saúde do trabalhador da sua empresa?

Artigo colaborado por Osório Risério de Amorim Filho, especialista em Medicina do Trabalho.

DICA DO ESPECIALISTA

COMO CALCULAR O PREÇO DE VENDA DO SEU PRODUTO Por André Almeida* É comum encontrar empreendedores com dificuldades em definir o preço correto dos seus produtos ou serviços. Para resolver essa questão é necessário que o empresário esteja atento a dois pontos fundamentais. Em primeiro lugar devemos identificar o que é custo e despesa. Custos são valores gastos diretamente na aquisição, elaboração do produto e realização de serviços. Despesas são valores gastos na comercialização de produtos e serviços e na administração das atividades

empresariais. Após o levantamento dos custos e despesas da empresa, soma-se a estes a margem de lucro desejada. Em segundo lugar, com o preço de venda em mãos, o empreendedor deve analisar o preço praticado pela concorrência. Caso exista produtos similares ao seu no mercado, deve fazer os ajustes necessários. Assim o empresário poderá diminuir sua margem mantendo um preço mais competitivo ou aumentar oferecendo um serviço diferenciado.

*André Almeida é contador pós-graduando em Administração Financeira e Gerência Contábil.

MAI-JUN/2013 -

5


ARTIGO

CARGA TRIBUTÁRIA : A DIFÍCIL RELAÇÃO EMPRESA/TRIBUTO NO BRASIL.

DIETA DO IMPOSTÃO // CRIADA PELA FIRJAN EM 2010, A CAMPANHA “DIETA DO IMPOSTÃO” DEBATIA ALTOS IMPOSTOS PAGOS PELO CIDADÃO BRASILEIRO.

A

ntes de fazermos uma avaliação prática do impacto da carga tributária em nossas empresas, é de rigor invocar uma situação pouco prestigiada: Parabéns empresário, você é um desbravador nato! No Brasil temos uma das maiores cargas tributárias do mundo. Isso todo mundo sabe e está cansado de escutar. O que não se fala é que podemos, den-

6

- MAI/JUN/2013

tro do pouco espaço deixado por uma legislação dura, protetiva e atrasada, nos organizar para reduzir o impacto dos tributos em nossas empresas. Antes de trazermos um panorama prático sobre a real importância da carga tributária em nossas empresas, é de rigor apontar alguns conceitos básicos. Tributo é a principal fonte de receita do Estado (União, Estados, Distrito Fe-

deral e Municípios); é uma obrigação imposta tanto à pessoa física quanto jurídica recolher valores (dinheiro) ao Estado ou entidades equivalentes, como o INSS por exemplo. Tributo é o gênero do qual derivam as espécies: Impostos, Taxas, Contribuições, Contribuições de Melhorias e Empréstimos Compulsórios. Ou seja, o apelido que damos de “imposto” à arrecadação forçada do Estado é equivocada, eis que este é apenas uma das modalidades do gênero tributo. Por ser a principal fonte de receita do Estado, naturalmente, todas as atenções estão voltadas para ele e qualquer redução da arrecadação faz “soar” um alarme de preocupação. Portanto, a arrecadação tributária é o principal pilar para o custeio das elevadas despesas públicas do nosso país. Outro conceito necessário para o bom entendimento sobre carga tributária é o do PIB (produto interno bruto); em termos práticos e gerais, o produto interno bruto é a soma de toda riqueza produzida pelo País em um ano. Carga tributária é, portanto, a relação entre a arrecadação tributária e o PIB.


No ano passado, calendário 2012, tivemos dois recordes que explodiram o impacto da carga tributária sobre nós brasileiros, e em especial sobre nossas empresas, principais contribuintes do Estado. O primeiro deles diz respeito ao pior crescimento do PIB nos últimos 3 anos. Essa situação se deu em razão da crise mundial e nem mesmo as medidas extraordinárias tomadas pelo Governo Brasileiro, como exemplo ter zerado o IPI de carros e eletrodomésticos, bem como a desoneração da folha de pagamento de muitos setores da indústria, conseguiram controlar a desaceleração da economia brasileira. O segundo recorde diz respeito a maior arrecadação tributária da história. A formalização da situação jurídica de muitos brasileiros contribuiu para este recorde na arrecadação. Resultado da balança: PIB baixo e arrecadação tributária alta é igual a uma carga tributária elevadíssima, que no ano passado representou 36,27% do PIB brasileiro. Em termos gerais, o que deve ser explicitado: Temos um sócio que retirou no ano de 2012, 36,27% de tudo que produzimos e mais, esse sócio tem uma forma de cobrança severa em caso de não pagamento do valor devido, com profissionais focados numa legislação extremamente protetiva e defasada. Em que pese este panorama desfavorável para a força produtiva mais cobrada em nosso país, o comércio, é de se ter a seguinte interpretação destes fatos: Com tanta burocracia e legislações protetivas, temos que estar mais atentos as oportunidades e planejamentos legais que melhorem este cenário. Nas dificuldades pertinentes à carga tributária, é necessário um estudo detalhado de cada situação em concreto. Nestas situações, o acompanhamento de um bom contador e, também, de um bom advogado tributarista, orientarão os rumos do seu negócio para a redução de custos, tudo dentro da Lei. O mercado não é mais para os aventureiros e despreparados; temos que conhecer nossas obrigações, traçar planos e metas, planejamento e gestão deverão estar sempre presentes, entender a necessidade dos nossos clientes e aproveitar as oportunidades ainda encontradas em nossas áreas de atuação. Para se ter uma idéia, o regime simplificado de tributação (SIMPLES Na-

RESULTADO DA BALANÇA // PIB baixo e arrecadação tributária alta é igual a uma carga tributária elevadíssima, que no ano passado representou 36,27% do PIB brasileiro.

cional) que nos parece uma excelente forma de pagar nossos tributos, porque é simples, paga-se uma única vez sobre o faturamento da empresa, nem sempre o é. No SIMPLES NACIONAL encontramos diversas faixas de recolhimento e se sua empresa está saltando de uma para outra rapidamente, aumentando o percentual do faturamento a ser tributado, melhor avaliar as condições para não recolhermos tributos a maior. Neste momento, devemos entender que as empresas enquadradas no SIMPLES e que tenham muitas despesas, não podem deduzi-las do quanto devido à título de tributo e, também são impossibilitadas de entrar na política de crédito e débito dos tributos, política esta que reduz, em muito, o impacto tributário sobre nossas empresas. Ao SIMPLES NACIONAL só interessa o faturamento; despesas elevadas, crédito de tributos pagos, somente poderão ser utilizados, entre outras deduções possíveis, nos casos do enquadramento da empresa no regime normal de tributação.

Em termos gerais, diante de tantas dificuldades impostas pelas legislações que nos implicam diversas obrigações, por muitas vezes extremamente severas, temos que nos preparar melhor, aumentar nosso conhecimento geral sobre o negócio, com uma análise criteriosa entre receitas e despesas, para, a partir daí, avaliar qual o melhor enquadramento para a empresa frente ao Fisco, o qual sendo feito da forma menos gravosa, reduzirá a carga tributária, aumentando os lucros e gerando maior concretude aos negócios.

Artigo colaborado por Humberto Ribeiro Jr, advogado, pós-graduado em direito tributário, professor universitário de direito Constitucional e Tributário, empresário e diretor 2° Vice-Presidente da CDL de Barreiras (Biênio 2012-2013).

MAI-JUN/2013 -

7


NUPEC

CESTA BÁSICA DE BARREIRAS AINDA É MAIS BARATA QUE EM SALVADOR Pesquisa realizada pelo NUPEC aponta que o tomate e a farinha ainda continuam em alta, enquanto a carne está mais barata.

M

arileide Lopes é dona de casa, tem família grande, são oito pessoas para sustentar. Semanalmente ela precisa ir ao merca-

8

- MAI/JUN/2013

do fazer compras e para ela os preços não estão nada convidativos. “Toda semana eu preciso vir no mercado comprar itens como a carne e legumes. Os

preços estão altos e a cada semana aumenta um pouco. Alimentar uma família de oito pessoas é uma tarefa difícil”. Uma das medidas para driblar os altos preços é a pesquisa de preço. Segundo dados do Núcleo de Pesquisa da Câmara de Dirigentes Lojistas de Barreiras, NUPEC, o preço da cesta básica de abril é de R$ 166,0 e pode chegar a R$ 248,8. “O consumidor precisa fazer a pesquisa de preço para conseguir pagar menos pela cesta. É necessário ficar atento semana a semana pois a mudança dos preços sempre acontece”. Afirma Ernani Sabai, economista do NUPEC. Mesmo com preços altos a cesta básica de Barreiras ainda é mais barata que a da capital. Em Barreiras, a média paga pelo consumidor de abril de 2012 a abril de 2013 é de 184 reais, enquanto em Salvador a média paga no mesmo período é de 227,21 reais. “A cesta básica do barreirense está mais barata por conta da concorrência que tem aumentadoo com o aparecimento de novos empreendimentos do setor na Praça de


NUPEC

FONTE // Barreiras - Núcleo de Pesquisa do Comércio (NUPEC) --- Coord.: MsC Ernani E. Sabai --- Salvador - Super. Estudos Econ. e Sociais da Bahia (SEI)

Barreiras”, salienta Ernani. Desde janeiro de 2013 a cesta básica teve aumentos em alguns produtos. O tomate está entre estes produtos. Em abril de 2012, doze quilos do fruto custava 22,62 reais, já em abril de 2013 doze quilos passou a custar 50,04 reais. Em 2011, o preço pouco atrativo ao produtor, fez com que estes reduzissem área plantada, o excesso de chuvas no sudoeste e a seca no nordeste forçaram o aumento do preço que deverá ser ajustado com o retorno dos produtores à cultura. Outro produto que teve aumento foi a farinha de mandioca. Desde janeiro o produto mais tradicional na mesa dos nordestinos sofreu alta de 28%. Em abril deste ano, três quilos da farinha de mandioca custaram R$12,24, muito acima do preço registrado em 2012, que foi de R$ 6,11, também efeito da seca. Humberto Jr é dono de supermercado em Barreiras, e afirma que o aumento de preços não pode ser repassado ao cliente de uma vez só. “O mercado não pode repassar os aumentos como vem dos fornecedores. Geralmente passamos os aumentos gradualmente para que o consumidor não sinta um impacto imediato na cesta”, declara o empresário. Mas não é só nos aumentos que o estudo chama a atenção. A carne, considerada como um dos itens mais caros da cesta está mais barata. A média de preço em abril foi de R$ 33,13 enquanto que em abril de 2012 ela custava R$ 42,11. Desde janeiro de 2013 a queda foi de 15%. A seca fez com que houvesse diminuição das pastagens na região

SOBE E DESCE // Enquanto o tomate teve alta no preço, a carne é o item que teve a maior redução no valor. Chuva em excesso e seca são os fatores do sobe e desce, respectivamente.

oeste, então a maior parte dos criadores venderam os animais e isso barateou o produto. Esta situação poderá se reverter no médio e longo prazos, devido a redução de cabeças na região. MAI-JUN/2013 -

9


HABITAÇÃO

CAIXA ENTREGA 742 MORADIAS EM BARREIRAS A Caixa, juntamente com o governo da Bahia e a prefeitura de Barreiras, entregou nesta sexta-feira (26), 742 moradias dos Residenciais Arboreto Barreiras I e Barreiras II, no município de Barreiras (BA). Os empreendimentos estão situados à BR-135, saída para o Piauí, e beneficiam cerca de 3 mil pessoas. Com um investimento total de aproximadamente R$ 30 milhões, os residenciais foram construídos por meio do Programa Minha Casa Minha Vida (PMCMV), com recursos do Fundo de Arrendamento Residencial (FAR) para famílias com renda de até R$ 1.600. As 742 unidades dos Residenciais Arboreto Barreiras I e Residencial Barreiras II têm área privativa de cerca de 47m2, com dois quartos, sala, cozinha, banheiro social e área de serviço externa. O empreendimento atendeu requisitos de qualidade interna e externa, como: infra-estrutura urbana (pavimentação, iluminação externa, transporte público, energia elétrica) e sanitária (atendimento da rede de água e esgoto, drenagem), e conta ainda com quiosques, campo de futebol e parque infantil.

O evento contou com a presença do governador do Estado da Bahia, Jaques Wagner, dos senadores Walter Pinheiro, Lídice da Mata, do presidente da Caixa, Jorge Hereda, do superintendente nacional Gilberto Ochi, e do superintendente regional da Caixa Walter Luiz Siqueira, além de deputados, autoridades estaduais e municipais e famílias beneficiadas. O superintendente regional Walter Silva visitou algumas famílias durante a entrega das chaves e destacou como estavam felizes em entrarem em suas casas. Enfatizou, ainda, que este evento é um marco para a região. “Estes são os primeiros de muitos empreendimentos que serão entregues no Oeste da Bahia”. Equipes da Superintendência Regional Oeste da Bahia, da Representação de Filial de Desenvolvimento Urbano e Rural de Barreiras (REDUR) e das Gerências Alienar Bens Móveis e Imóveis (GILIE) e Suporte Tecnológico (GITEC) participaram da entrega dos residenciais, no atendimento prévio às famílias beneficiadas. De Olho na Qualidade - No momento da entrega das chaves, foi entregue o kit Programa

DIRETOR GILL ARÊAS É HOMENAGEADO NO ANIVERSÁRIO DE BARREIRAS Gill Arêas, membro da diretoria da Câmara de Dirigentes Lojistas de Barreiras e da Comissão da Paz, foi homenageado no evento Comenda 26 de maio, realizado pela Câmara de Vereadores de Barreiras, durante as comemorações do aniversário de 122 anos da cidade. O evento homenageou personalidades que prestaram serviços pelo bem da cidade de Barreiras.

De Olho na Qualidade, com orientações aos mutuários, descritas em um manual de proprietário, além de como proceder caso tenham algum problema nas moradias. O programa permite também que sejam apresentadas denúncias relacionadas a falhas ou defeitos de construção dos imóveis do PMCMV através do telefone 0800-721-6268 ou pela internet.

CDL EM PAUTA

CDL REALIZA SORTEIO DA CAMPANHA DAS MÃES Nesta segunda-feira, 20 de maio, a Câmara de Dirigentes Lojistas de Barreiras realizou o sorteio da Campanha do Dia das Mães, “Um presente de Rainha”. O sorteio aconteceu na sede da entidade. A campanha teve nessa edição cerca de 150 empresas participantes. Este ano a CDL premiou os consumidores com uma viagem para a Argentina com acompanhante, 12 mil reais em móveis planejados, uma moto 0KM e cinco vales compra no valor de R$1.000 cada, nas lojas afiliadas à CDL, doadora dos vales. “Estamos muito satisfeitos com a adesão dos lojistas a campanha do Dia Das Mães. Tivemos êxito nos resultados e hoje

10

- MAI/JUN/2013

só temos que agradecer, pois é com essa união e com dedicação do comércio de Barreiras que conquistaremos bons resultados”. Declara Alberto Celestino, Presidente da CDL de Barreiras.

CONHEÇA OS GANHADORES: Viagem para a Buenos Aires - Argentina: Maria de Loudes R. Matos 12 Mil em Móveis Planejados: Gelvanete da C. Pereira Moto 0km: Maria Luciola Marques Araújo Vale Compras A Econômica Tecidos: Nilza Campos Silva Vale Compras Buritis Presentes: Maxsuel de Assis Barreto Vale Compras Maison Caroline: Gedeval Alencar da Flora Vale Compras Milícia Modas: Sônia Maria Barilli Vale Compras Pés & Cia: Adrieli Silva de Andrade

Veja como foi o sorteio e a entrega dos prêmios aos ganhadores na nossa página no facebook.


HOMENAGEM AOS 122 ANOS DE BARREIRAS

ParabénsBarreiras! Teus encantos surpreendem, tuas oportunidades acolhem. Nossas histórias são motivos de orgulho. Sua história é o berço do nosso sucesso. Cada um de nós nos orgulhamos de ser você!

MAI-JUN/2013 -

11


SEBRAE

CICLO DE OFICINAS SUPERA EXPECTATIVA DOS EMPRESÁRIOS DE BARREIRAS Durante os três dias, foram apresentadas soluções empresariais com profissionais especializados em empreendedorismo TEXTO E FOTOS: SILVIA TORRES

OFICINA DO EMPREENDEDOR // 1. Simone e seu instrutor, Antônio, exibe seu certificado na oficina de como elaborar um plano de negócio. 2. Em pé, a instrutora Dora orienta atividade prática na oficina de como elaborar um plano de marketing. 3. Oficina de como ganhar dinheiro com derivados da mandioca.

A

Microempreendedora Individual (MEI), Simone de Novaes, é dona de um restaurante no Jardim Ouro Branco, em Barreiras. Há um ano e meio ela tem o negócio e, com ele, surge uma série de dúvidas de como gerir. Quando soube que aconteceria a Oficina do Empreendedor, nos dias 17 e 18 de maio, na escola municipal Alcivando Liguori da Luz, no centro da cidade, tratou logo de se inscrever na “Oficina de como elaborar um plano de negócio”. “Agora que fui orientada, sei que é preciso aplicar algumas medidas técnicas, como o uso de planilhas de custos para administrar melhor o que entre e o que sai. Outra novidade é que já vou receber a equipe do Agente Local de Inovação. Estou pronta para receber novas sugestões”. O instrutor de Simone, Antônio Carlos, explicou que o curso ofereceu os mandamentos essenciais para se planejar a abertura e a administração da empresa. “Sinto que uma das principais dificuldades aqui apresentadas é o controle financeiro. Não se sabe precificar, entender o que é lucro e prejuízo. E foram essas dúvidas que resolvemos sanar nessa oficina”. Na “Oficina de como ganhar dinheiro com derivados da mandioca”, o ins12

- MAI/JUN/2013

trutor João Cunha procurou levar para os alunos a versatilidade dos produtos à base de mandioca no país. “A oficina pode levar aos participantes a conhecer essa versatilidade da mandioca e saber que as raízes podem proporcionar mais de 200 alimentos, como biscoitos, bolos, beiju”. Outra Oficina prática bastante concorrida foi a de bolos industriais. O Chef Arquimedes Silva presidiu o curso e demonstrou receitas com seus truques de agilidade e de sabor. Foi o que garantiu a satisfação de Célia Caetano, empreendedora do ramo de confecções que quis dar uma chance para sua vocação para culinária. “Faz muito tempo que não uso meus dotes culinários. Quis aprender, porque posso ter mais uma renda com essa atividade”. Célia ainda levou a filha Denise Caetano para a Oficina do Empreendedor, com quem divide a administração do Ateliê. A jovem Denise participou do curso de Custos e Formação do Preço de Venda. “Nós temos uma boa clientela e fiel. Mas, é necessário compreender mais sobre preço. Às vezes, vendemos bem abaixo do mercado. Preciso obter retorno, mas de forma coerente.” A abertura ocorreu no dia 16 de maio, no auditório do Hotel Morubixaba e fi-

cou por conta de Wagner Sarnelli, um dos maiores especialistas em comunicação de varejo do Brasil. Ele tratou da conquista da nova Classe C, de como chegar a um mercado de um trilhão. Foram cerca de 2 mil pessoas durante os três dias de evento que de forma gratuita ainda explorou assuntos na oficina como Atendimento ao Cliente, Automaquiagem, SEI Vender, Controles Financeiros. Segundo o coordenador do Sebrae em Barreiras, Emerson Cardoso, a oficina atendeu plenamente às expectativas. “Foram cerca de 2 mil pessoas entre empreendedores, empresários e comerciários que participaram dos 40 eventos realizados nas áreas de marketing, finanças, empreendedorismo, crédito e inovação. Nosso desafio é auxiliar na competitividade dos pequenos negócios e isso só é possível através do acesso à informação. A oficina contribuiu apresentando ferramentas práticas de gestão, soluções tecnológicas e despertando a necessidade no empresário de continuar inovando na sua empresa”.

Agência Sebrae Barreiras: (77) 3611-3013

Informativo O Lojista N° 57 - mai/2013  
Informativo O Lojista N° 57 - mai/2013  

Informativo produzido pela CDL de Barreiras (BA), com circulação regional.

Advertisement