Page 1


PALAVRA DO PRESIDENTE

NA POLÍTICA BRASILEIRA TUDO É POSSÍVEL E NADA SE EXPLICA Valter Ornellas, presidente da CDL de Angra dos Reis

O

Brasil, mais uma vez, se defronta com notícias de escândalos envolvendo políticos que deveriam ser exemplos de confiabilidade. Quando a engrenagem da locomotiva brasileira começava a dar sinais de vida, o país mergulha novamente num abismo profundo. O país sem rumo segue com a falta de oportunidades na geração de emprego e renda, face a alta carga tributária e uma legislação trabalhista que inibe qualquer expectativa de investimentos na produção brasileira. Por sua vez, a população sofre com a brutalidade e a violência e, o pior de tudo, este alto índice de criminalidade contribui de maneira desastrosa com a falta de interesse de empresários brasileiros e estrangeiros em se instalarem no solo brasileiro. Nas áreas da educação e saúde não poderia estar pior. Estados e Prefeituras quebrados se esquivam de suas responsabilidades tentando tapar o sol com a peneira. Todo esse cenário escabroso nos leva a uma reflexão: nosso país, nos seus 517 anos, explorado desde a época do seu descobrimento, ainda mantendo em suas entranhas fontes de riquezas inesgotáveis, terra rica em belezas naturais, com farta produção de água e alimentos, até os dias de hoje não consegue dar à maior parte dos filhos desta terra uma vida com a dignidade que todos os brasileiros merecem. De quem será a culpa? Dos governantes ou do próprio povo que não sabe escolher seus governantes? Acredito que os grandes culpados de tudo isto que está acontecendo são aqueles que sempre mantiveram o poder a qualquer preço, manipulando toda a sociedade em detrimento do enriquecimento ilícito. O país está desgovernado. Saímos de um regime de ditadura militar e entramos em uma democracia camuflada, onde o mal persiste em ditar as regras do jogo, criando uma guerra sem fim entre partidos, aposentando os antigos coronéis e dando lugar aos novos coro-

néis com discursos de salvadores da pátria que usam a miséria do povo brasileiro como alvo de suas campanhas. Os políticos, na sua ganância de poder a qualquer preço, criaram uma quantidade imensa de partidos que em nada atendem as necessidades do país, mas confundem ainda mais a cabeça do eleitor brasileiro. A democracia tão desejada e sonhada está ameaçada, pois a falta de comprometimento da classe política com a classe menos favorecida da sociedade cria uma multidão de miseráveis que, por falta de oportunidades, são obrigados a viver em condições sub-humanas em guetos, entregando seus filhos nas mãos da marginalidade. Em contrapartida, a sociedade produtiva do país sofre com a falta de segurança em suas residências, no trabalho e no percurso de seu cotidiano. O país está em estado de ebulição. O desastre na economia ainda não atingiu seu ápice, graças a ação do varejo brasileiro e do setor de serviços que, mesmo sofrendo com este regime de falência, ainda conseguem manter grande parte da mão de obra brasileira, circulando bens e prestando serviços. Por mais otimista que seja, não dá para acreditar em uma economia aquecida em curto prazo, mas uma coisa é certa: o setor produtivo deste país não pode se calar, temos que ocupar nosso espaço e cobrar nossos direitos, ter atitude, colocar genuínos representantes nossos nas esferas de todos os poderes deste país. Chega de “andar com o pires na mão” e bater palma para corruptos. É hora de arrumar a casa. Vamos nos unir e concentrar forças para sair desse atoleiro. O passado já se foi, o presente é lamentável, o futuro só depende de nossas ações. Juntos e organizados poderemos traçar planos e metas de um varejo confiante na força de nossa profissão. Queremos gerar renda e emprego. A única coisa que pedimos é condição de trabalho. Saudações Lojistas!

Expediente Angra dos Reis

Av. Raul Pompéia nº. 75 sala 216 Centro - Angra dos Reis- RJ (24) 3365-2121 www.cdlangra.com

2

| www.cdlangra.com | 2017 | JUNHO | Nº 9 | ANO II

Revista O Lojista – Junho 2017 Tiragem: 500 Coordenação: Mateus Sacramento Editor: João Miguel (MTB 0012426/MG) Redação: Frederico Nogueira/ Lene Costa Fotos: Divulgação

Agência CMI Rua Mariano Procópio, 364, Centro - Três Rios/RJ (24) 2255-4030 www.agenciacmi.com.br


PALAVRA DA FCDL/RJ

PELO DESENVOLVIMENTO DO SETOR VAREJISTA

Marcelo Mérida, presidente da Federação das CDLs do Estado do Rio de Janeiro e diretor da Confederação Nacional dos Lojistas

O

Brasil vive uma situação extremamente preocupante. O déficit dos governos federal, estaduais e municipais é imenso e instaura uma crise que afeta todos os setores da economia. Com o varejo não seria diferente. Fomos impactados pelos efeitos da crise e, diante de tal situação, o difícil é saber quando retomaremos as rédeas dos nossos caixas. Entretanto, em meio às incertezas, o Programa Nacional de Desenvolvimento do Varejo (PNDV) mostra que o setor varejista está no rumo certo. Criado pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), o projeto visa fortalecer o desenvolvimento do setor em todas as regiões do Brasil. Em mais uma fase do programa, o Estado do Rio de Janeiro recebeu pela segunda vez um seminário do PNDV no mês de maio. Com entendimento do setor varejista como vitrine de transformações na vida do consumidor e do trabalhador, o PNDV representa um alinhamento entre os setores públicos e privados, uma vez que propõe uma estruturação das demandas do varejo na agenda governamental. Como presidente da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Estado do Rio de Janeiro, aproveito a oportunidade para agradecer a atuação das CDLs do Estado no PNDV. Nossa participação ativa não mostrou apenas nossa força e a união da nossa classe, mas, também, transformou o momento em mais uma oportunidade para levantar questões relevantes que ajudarão a elaborar propostas de políticas públicas para o nosso crescimento. Ressalto que os pequenos negócios são peças fundamentais na economia local. Por possuir tantas propostas voltadas para o crescimento sustentável do comércio, por meio da melhoria do ambiente de negócios, o PNDV se transforma em um grande aliado, uma vez que abre espaço junto ao poder público para que o setor do comércio possa continuar contribuindo com o desenvolvimento econômico, social e político do Rio de Janeiro. Certamente, em meio às interrogações nos campos econômico e político, ações como as propostas pelo PNDV têm grande importância para germinar um esforço coletivo e simultâneo capaz de fortalecer e organizar as lideranças.

ANO II | Nº 9 | JUNHO | 2017 | www.cdlangra.com |

3


PRESENÇA ONLINE É FUNDAMENTAL Por Lene Costa

Seja para vender, para manter relacionamento com o cliente ou apenas para divulgar produtos e serviços, colocar a marca online torna-se diferencial importante em um mercado cada vez mais competitivo e sem fronteiras.

O

que era inimaginável há algumas décadas, quando tes e presença online devem servir para fortalecer a marca e muitos dos empresários que ainda estão no mercado incrementar os resultados. “O comportamento do consumidor iniciaram seus negócios, tornou-se realidade. Mais mudou. Ele não se contenta com o que o vendedor oferece. Ele que isso: virou praticamente uma obrigação. Com o desenvolvi- busca informações sobre o produto, prazo de entrega e reputamento da tecnologia e facilidade de acesso aos equipamentos ção da loja, por exemplo, usando esses meios digitais para isso. eletrônicos, assim como o avanço da internet, as formas e os Dessa forma, ter uma presença digital bem trabalhada dá credimeios de relacionamento entre pessoas e a comunicação foram bilidade para uma empresa”, finaliza Patricia. Estar online não basta. São vitrines ou canais de comunicação transformados. Logo, as relações de consumo também passaram por significativas mudanças. oficiais da empresa, portanto é necessário investir em uma preAgilidade, facilidade, praticidade e tantos outros benefícios sença online com qualidade. Seja com sites, páginas em redes surgiram com o avanço da tecnologia. Isso rapidamente esta- sociais, blogs, aplicativos, entre outros, a presença online deve beleceu uma nova dinâmica também para o varejo. A cultura ser desenvolvida pensando nas formas de atingir e atender o digital, seja em qual for o ramo de atuação, transformou concei- consumidor. Integrar o mundo físico com o mundo virtual tamtos e deve estar presente para quem busca atuar em um mercado bém é algo que funciona bem e proporciona resultados positique ampliou (ou extinguiu) as fronteiras da concorrência e quer vos. Um atendimento pode ser feito totalmente de forma online fortalecer o relacionamento com o cliente. e o cliente chega ao estabelecimento para “Ter uma presença digital De acordo com Patricia Andrade La- bem trabalhada dá credibilidade concretizar a compra. Se antigamente o relacionamento da emdeira, especialista em marketing digital e para uma empresa” Patricia Andrade Ladeira presa começava com o cliente entrando na produtora de conteúdo para web e novas mídias, torna-se imprescindível que as empresas tenham pre- loja, hoje começa bem antes disso, ainda por meio da internet. Não sença digital uma vez que os consumidores estão online. “O há regra a seguir, mas uma empresa deve estar presente, ser enconcomércio eletrônico, através de aplicativos para celular, cresce trada, estar onde o público-alvo está e interagir com ele. O online constantemente. Hoje, 95% dos acessos às plataformas digitais transformou o varejo e o varejo precisa estar aberto para ser transvêm dos smartphones e o aumento do uso será a tendência dos formado. Pode começar por um blog simples, pode contratar uma empresa para desenvolvimento de site ou agências e profissionais próximos anos”, explica. Assim como em demais áreas de todo negócio, a entrada nos para desenvolvimento de trabalhos em redes sociais. Aos poucos ou ambientes digitais e online demandam conhecimento e planeja- tudo junto! O importante é não perder tempo e participar do mundo mento. A forma bem estruturada de comunicação com os clien- de possibilidades proporcionado pela tecnologia. 4

| www.cdlangra.com | 2017 | JUNHO | Nº 9 | ANO II


HÁ VAGAS PARA EMPREENDER! Mesmo diante do cenário desfavorável na economia, o espírito empreendedor tem espaço e novos negócios podem surgir e alcançar o sucesso. Por Lene Costa

O

sonho de ter um negócio nunca esteve tão presente na cabeça de parte dos brasileiros. Embora o cenário não pareça nada favorável à realização de projetos assim, é neste momento que alguns decidem arriscar, seja em busca de novas perspectivas ou por acreditarem que haverá certa estabilidade em um mercado desafiador. Não é loucura: há espaço para empreender até mesmo neste momento! No entanto, nada é certo ou garantido. Empreender requer muitos cuidados e conhecimento. Quem sonha ou está prestes a iniciar a jornada como empresário deve ter preparação e conhecer bem o mercado antes de investir. Neste ou em qualquer outro cenário econômico não é fácil empreender, os riscos existem. Engana-se quem pensa que ser gestor e dono do próprio negócio oferece apenas facilidades. Pelo contrário, há inúmeros desafios diários e quem se aventura no empreendedorismo deve estar preparado para lidar com cada um deles. Prepare-se para, antes de enveredar-se em qualquer tipo de projeto, realizar uma importante e fundamental avaliação dos riscos. Passada a fase das avaliações e com a certeza de que está na hora de empreender, tenha bons parceiros para a realização do sonho e contribuição na caminhada. Uma das parceiras impor-

tantes para todos os empreendedores do varejo é a CDL Angra dos Reis, que oferece vantagens, benefícios e orientações para empresas associadas. “A CDL Angra dos Reis trabalha para unir forças e fazer com que o empresário cresça. Por meio dos serviços e produtos oferecidos, proporcionamos um suporte útil ao empresário, sempre buscando assegurar os direitos dos lojistas”, ressalta o presidente da entidade, Valter Ornellas. Abrir uma empresa requer, ainda, etapas burocráticas prévias, como contrato social, alvará, registro na junta comercial, licenças, entre outros documentos. Planejamento em todas as áreas é fundamental para alcançar o sucesso, degrau a degrau. Os números altos de empresas que fecham em pouco tempo não podem servir como parâmetro ou desmotivar, basta tomar precauções a fim de evitar cair na estatística. Pergunte-se: estou pronto para ser um líder? Quais são meus pontos positivos? O que preciso melhorar? Conheço o mercado? Conheço meus produtos? Sei onde começar e onde quero chegar? As perguntas são muitas e as respostas devem ser buscadas sempre para o desempenho esperado. Há vagas para empreender, sim, desde que com boas ideias, muito trabalho e vontade de melhorar sempre.

Uma boa ideia não é suficiente

Enxergar os desafios como oportunidades

O importante é ter caminhos bem definidos para que elas se transformem em realidade

O bom empreendedor supera seus fracassos, aprendendo e transformando eles em oportunidades

Tenha paixão pelo negócio

Ter visão

A paixão e o entusiasmo são as principais características do empreendedor

O verdadeiro empreendedor consegue enxergar vários cenários e tem sempre em mente estratégias que vão aproximá-lo do seu objetivo

Mantenha sempre o foco Ter foco é importante para tudo. E no empreendedorismo, ele ajudará a avaliar a melhor alternativa, auxiliando na escolha do melhor caminho para o seu negócio

Inove sempre Exercite sempre seu lado inovador e mantenha sua mente aberta aos novos conceitos e às novas tecnologias ANO II | Nº 9 | JUNHO | 2017 | www.cdlangra.com |

5


ENCONTROS PARA O desenvolvimento do varejo CDL Angra participa de seminários do PNDV realizados no Rio de Janeiro Por Lene Costa

O

Rio de Janeiro sediou, nos meses de março e maio, dois sonhamos, assumir esse papel de protagonistas da mudança. A CDL seminários do Programa Nacional de Desenvolvimento Angra está pronta para contribuir e impulsionar nossos lojistas ao do Varejo (PNDV). Os eventos aconteceram no Hotel avanço”, declarou Valter Ornellas. Já o segundo encontro teve como foco a elaboração de propostas Windsor Florida, na capital Fluminense, e tiveram objetivos diferentes, mas complementares, em cada edição. O PNDV é uma de políticas públicas para as estratégias de estruturação das demanparceria da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) das do varejo na agenda governamental. Diante da crise econômica com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas e de segurança pública que o estado do Rio de Janeiro atravessa (Sebrae) e foi lançado em outubro do ano passado com atualmente, o presidente da FCDL/RJ, Marcelo Mé“Precisamos preparar rida, ressaltou a importância da presença maciça das o objetivo de melhorar o ambiente de negócios e acelideranças para CDLs fluminenses no evento e da participação de tolerar o desenvolvimento de vantagens competitivas no propor novas medidas dos. “Em meio a tantas incertezas econômicas, ações setor varejista por meio da identificação, proposição e disseminação de políticas públicas e do fortalecimento ao poder público” que promovam um esforço coletivo e simultâneo para Honório Pinheiro, presidente da CNDL fortalecer e organizar as lideranças no Brasil devem das lideranças do setor. Na primeira, o evento foi destinado à qualificação de lideranças ser apoiadas por todos”, pontuou. Para Valter Ornellas, encontros como os promovidos pelo Prodo Sistema CNDL para gestão eficiente de suas entidades, com destaque para as estratégias de estruturação das demandas do varejo grama Nacional de Desenvolvimento do Varejo são importantes na agenda governamental. “Além de desenvolver políticas públicas principalmente no atual momento econômico do país. “Com isso, para o nosso setor, precisamos preparar lideranças para propor no- e principalmente com a união, conseguimos ver que há caminhos vas medidas ao poder público”, destacou o presidente da CNDL, possíveis para a retomada do desenvolvimento. Essas discussões e propostas, mostrando uma caminho importante ao setor público, Honório Pinheiro, na ocasião. A CDL Angra foi representada pelo presidente Valter Ornellas, contribuirão de forma grandiosa com toda a sociedade”, ressaltou. O PNDV realizará ações em todas as regiões do país e todos os que acompanhou e participou do seminário conduzido por Marcos Lima, consultor especialista em administração e gestão. “O progra- eventos ligados ao PNDV vão contar com a participação de lidema tem impulsionado pessoas por todo o país, foi isso que pude ranças empresariais, dirigentes do Sistema CNDL e representantes acompanhar no evento. Precisamos de uma gestão cada vez mais do poder público. Estima-se que ao final do projeto tenham sido qualificada para alcançar os objetivos particulares e gerais. Muitos investidos R$ 3,5 milhões, valor destinado, principalmente, à orgalojistas se acomodam e só reclamam, mas fazem pouco para mudar nização de eventos com líderes e dirigentes lojistas e à criação de o cenário. Precisamos agir, buscar e construir o cenário que tanto políticas públicas para o setor.

6

| www.cdlangra.com | 2017 | JUNHO | Nº 9 | ANO II


JUNTOS PELO COMÉRCIO E PELO CONSUMIDOR CDLs e FCDL/RJ se unem para debater projeto de lei em tramitação na Alerj

A

Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Rio de Janeiro reuniu representantes das CDLs do Estado para um encontro na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) a fim de discutir e debater junto ao Legislativo Estadual o projeto de lei nº 1364/2016. A reunião com o presidente da Comissão de Constituição e Justiça da Alerj, o deputado Edson Albertassi, foi positiva para os representantes da classe lojista. De acordo com os representantes, a aprovação da emenda burocratiza e torna o procedimento mais penoso para o consumidor, uma vez que coloca a comunicação sobre dívidas a serem incluídas no cadastro de inadimplentes para ser realizada por meio de Aviso de Recebimento (AR). O manifesto contrário foi proposto pelo presidente da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Rio de Janeiro, Marcelo Mérida, e teve total apoio das CDLs, que também

consideram a alteração como prejudicial aos clientes e ao comércio. “Fico muito satisfeito por participar, como presidente de uma entidade que representa não apenas as 42 CDLs Estado, mas todos os empresários lojistas, dessa ação criada para mostrar aos nossos representantes políticos que a emenda, além de desfavorecer o setor comercial, prejudica diretamente o consumidor, que é quem mais precisa do crédito”, ressaltou Marcelo Mérida. O presidente da CDL Angra, Valter Ornellas, e Thaís Nascimento representaram a entidade e participaram da reunião, que também teve as presenças de Fabiano Gonçalves, (CDL Niterói), Daniel Junior (CDL Paraíba do Sul), Rodrigo Arbach e Andre Luis Amendola (CDL Resende), Carlos Monjardim e Wanderlei Silva (CDL Rio de Janeiro), Isaque Almeida e André Felicio (CDL Rio Bonito), Raiane Pereira(FCDL/RJ) e Patrícia Rech (SPC Brasil).

Representantes das CDLs consideram a alteração na legislação como prejudicial aos clientes e ao comércio

ANO II | Nº 9 | JUNHO | 2017 | www.cdlangra.com |

7


Profile for CDL Angra

O lojista Angra Junho  

O lojista Angra Junho  

Profile for cdlangra
Advertisement