Page 1

Outubro 2009 路 O Lojista 路 1


2 路 O Lojista 路 Outubro 2009


Outubro 2009 路 O Lojista 路 3


Sumário

Fundada em 20 de setembro de 1962

Presidente Wilmar Jardim de Carvalho

Edição com 40 páginas Editorial

5

Ampliação de crédito para associados

6

Opções de consultas são incluídas ao SPC Brasil

8

A primeira grande vitória pela regulação dos cartões

10

Os benefícios da ata notarial

12

Decreto que regulamenta etiquetas completa 3 anos

14

Terceiro Setor discute desenvolvimento social e redes de inclusão

16

Sesc Anápolis oferece serviços e vantagens ao comerciário

18

Como anda sua equipe?

20

Uma palestra que fez a diferença

22

Crescimento profissional

24

Portal CDL Anápolis tem novo layout

25

Mérito Lojista 2009

26

Entrevista: Em defesa do associado e da sociedade

27

Departamento de Convênios atinge patamar de emissão de 1.000 guias de atendimento por mês

28

Presença em 11 entidades

30

Pesquisas de intenção de compras

32

Contratação de jovem aprendiz

33

Funcionários da CDL participam de treinamento em Caldas Novas

34

50ª Convenção Nacional do Comércio Lojista atrai mais de 4 mil participantes

35

Últimas Notícias

36

Articulistas desta edição Dr. Danúbio de Oliveira: O médico e o tempo Dalmir Sant’Anna: Marketing Pessoal faz parte do seu cotidiano?

31 38

Importante Os artigos assinados são de inteira responsabilidade de seus autores, não expressando necessariamente o pensamento da CDL de Anápolis. 4 · O Lojista · Outubro 2009

Contatos Rua Conde Afonso Celso, nº 25 Centro, Anápolis, Goiás CEP: 75025-030 (62) 3328-0008

1º Vice-presidente Pereira da Costa Vice-presidentes Olívio Porto Lima João Itagiba Nunes Júnior Orival Rodrigues Jardim Air Ganzarolli Reinaldo de Castro Del Fiaco Diretores Walter Jensen Barbosa João Batista da Silva Wanderley Camargo Iraci Custódio Ribeiro Makário Luiz Orozimbo Alexandre Marques Antunes Maria Edna Sanches Denys Junqueira Maryam Mikhael Francisco Carlos da Silva Elsio Alves Pereira Gerson Sant’Ana Latife Cury de Pina Elmo dos Reis Goulart Marcos Aurélio Rodovalho Conselho Fiscal João Batista de Souza Janilson Dutra Fonseca Antônio Gonçalves O LOJISTA Jornalista responsável Priscylla Dietz GO 01868 JP Assessoria comercial Flaviana de Jesus Kleber Palhão Contato Publicitário Adaury Borges Capa, Diagramação e Arte Robson Silva

jornalismo@cdlanapolis.com.br

Fotos Divulgação e Equipe CDL

www.cdlanapolis.com.br

CTP e impressão Gráfica Art3 Tiragem 2.500 exemplares


Editorial

Motivação da equipe e a lucratividade da empresa reportagem de capa desta edição de O Lojista aborda um tema que pode ser determinante para o sucesso de um empreendimento: a motivação profissional dos colaboradores. Um erro comumente observado em muitos empresários é a preocupação exclusiva com as questões financeiras e econômicas de seu negócio. Obviamente o acompanhamento das finanças tem sua significativa parcela de importância, mas não FOTO: Edvaldo Almeida é tudo. Ter funcionários motivados tem igual peso na hora de se obter lucratividade uma vez que a falta de motivação acarreta a formação de um ambiente com graves deficiências na qualidade da prestação do serviço e do atendimento ao cliente o que, ao final das contas, tornarão os prejuízos no caixa da empresa inevitáveis. A reportagem traz dicas práticas de especialistas do ramo para auxiliar os empresários na tarefa de reconhecer funcionários desmotivados com o trabalho e reverter a situação. Destacam ainda a grande diferença que se verifica no desempenho da empresa como um todo quando a equipe se pauta pela excelência no ambiente organizacional. Além da matéria fornecida pela revista O Lojista, a Câmara de Dirigentes Lojistas de Anápolis também favorece aprimoramento profissional a membros do comércio através da Escola do Varejo. Desde março deste ano, uma série de cursos tem sido disponibilizada aos empresários e seus colaboradores a preços bastante acessíveis. A CDL se preocupa em oferecer tais cursos, pois é certo que uma das facetas da motivação profissional se apresenta por meio de promoção do conhecimento. Ainda dentro do assunto motivação, a CDL de Anápolis promoveu, em setembro último, uma palestra-show com o professor Adroaldo Lamaison, que abordou o tema “Ser diferente para fazer a diferença – Uma nova consciência frente à vida e ao trabalho”. A alegria e o aprendizado foram as marcas do evento, que teve grande sucesso de público. Você confere mais detalhes desta palestra motivacional também nesta edição. Boa leitura!

“Especialistas destacam a grande diferença que se verifica no desempenho da empresa quando a equipe se pauta pela excelência no ambiente organizacional”

Wilmar Jardim de Carvalho Presidente

Outubro 2009 · O Lojista · 5


Oportunidade

Convênio firmado entre Banco do Brasil, CDL, Acia e Sincovan oferecerá o montante de R$ 120 milhões para associados interessados nas linhas de crédito do BB

CDL, Acia e Sincovan assinaram convênio com o Banco do Brasil que disponibiliza e amplia crédito para associados das respectivas entidades. O protocolo de intenções foi assinado no último dia 30 de setembro e possibilitará também liberação de financiamentos para a pequena e micro empresa (confira linhas de crédito no box). Com taxas de juros e prazos diferenciados, o BB pretende facilitar a geração de renda e emprego por meio de ações voltadas à classe empresarial. Para atender os filiados das instituições classistas, o banco disponibilizará o montante de R$ 120 milhões, valor que será dividido na seguinte proporção: R$ 40 milhões para capital de giro; R$ 40 milhões para recebíveis; e R$ 40 milhões para investimento. Há alguns requisitos a ser preenchidos pelos associados interessados nas linhas de crédito. As empresas devem ser clientes do Banco do Brasil e estarem isentas de anotações cadastrais restritivas e ter cadastro aprovado pelo BB. As operações também ficam condicionadas à existência de margem no limite de crédito, bem como no caso de em6 · O Lojista · Outubro 2009

presas que já operam com o banco, à normalidade de suas transações. Os encargos decorrentes de tributos, quando devidos, correm por conta do proponente da operação e não estão embutidos na taxa negociada pelo Banco do Brasil. Vale destacar ainda que para empresas associadas que se tornarem correntistas do Banco até 31/12/09, haverá isenção por dois meses da Tarifa do Pacote de Serviços PJ, prazo que pode ser ampliado por mais quatro meses, desde que o cliente contrate, até o mês seguinte à abertura da conta, o Cartão Empresarial, BB Giro Rápido ou Cheque Ouro Empresarial e realize no mínimo uma transação mensal no Gerenciador Financeiro.

FOTO: Orlando Baiano

Ampliação de crédito para associados Linhas de crédito abrangidas pelo convênio assinado entre Banco do Brasil, CDL, Acia e Sincovan: • • • • • • • • • •

Desconto de Títulos Desconto de Cheques Antecipação de Crédito ao Lojista Antecipação de Crédito ao Lojista (ACL Fumaça) BB Giro Rápido BB Décimo Terceiro Salário BB Giro Empresa Flex Cartão BNDES Finame Empresarial Proger Urbano Empresarial

Ficou Interessado? Então ligue: Ag.Centro: (62) 3310-1521 Ag.Jundiaí: (62) 3316-3005 Ag. Maracanã: (62) 3333-4200 Ou acesse: www.bb.com.br


O presidente da CDL, Wilmar de Carvalho, assina o protocolo de intenções com o Banco do Brasil. Imediatamente ao lado estão o presidente da Acia, Ubiratan Lopes (direita) e do diretor de eventos do Sincovan, Luiz Pereira (esquerda)

Outubro 2009 · O Lojista · 7


Novidadee

Associados da CDL de Anápolis podem fazer até quatro tipos de consultas através de um celular ou Palm Top CDL d de Anápolis, buscando oferrecer aos seus associados mais comodidade e agilidade para as consultas ao SPC Brrasil, aderiu ao SPC Mobile. Trata-se de um novo meio de acesso ao sisteema de consulta de créditos de pesso oas físicas e jurídicas feitas a partir de um u aparelho celular ou Palm Top com m tecnologia GSM. Agora, além da in nternet, URA (0800) e ligações à en ntidade, os filiados podem utilizar a última geração disponível em m tecnologia de celulares e sm martphones. Os produtos accessados pelo SPC Mobilee são SPC, SPCheque SSintética, SPC Master Ju urídica e SPC Mix.

Quer saber mais sobre o SPC Mobile? Então ligue: (62) 3328-0018 8 · O Lojista L j a · Outubro 2009

O SPC Mobile é volltado especialmente parra empresas que necessiitem efetuar operações d de negócios remotas ou que estejam carentes de uma con nexão fixa a sistemas de inform mação. O tempo máximo de um ma consulta é de 15 segundos. N Não é necessário fazer instalação o de linha fixa, uma vez que é perrmitido o uso inclusive onde ela n não existe. Dentre as vantagens do SSPC Mobile estão a agilidade na abertura de um novo ponto de consultta e o custo de transferência de dado os através do GPRS, que é mais barrato em relação aos demais protoccolos existentes no mercado (sm ms). (Com informações do SPC B Brasil)


O associado da CDL de Anápolis tem acesso a produtos bastante diversificados na hora de fazer uma consulta ao Serviço Proteção ao Crédito. As informações cadastrais fornecidas

• • • • • • • • • •

Confirme PF Confirme PJ SPC Só Cheque SPCheque Analítica SPCheque Sintética SPC Mix SPC Mix + SPC Top Física SPC Top Física +

• • • • • • • • • • •

pela entidade, acessadas através do SPC Brasil, referem-se tanto a pessoas físicas quanto jurídicas e visam atender necessidades específicas de seus filiados a custos acessíveis. Confira as opções de consultas oferecidas pelo SPC Brasil: SPC Jurídico SPC Top Jurídica SPC Master Jurídica SPC Master Física SPC Auto SPC Busca Concentre* Relato* Achei-recheque* Pefin* Chequenet*

*Novas opções de consulta encontradas na página do SPC Brasil

Atendentes do SPC Brasil que atuam na CDL Anápolis, Maria Aparecida Duarte e Marcelle Carvalho, durante atendimento a associados

Outubro 2009 · O Lojista · 9


A primeira grande vitória pela regularização dos cartões

Divulgação CNDL

Mensagem da Presidência da CNDL

Roque Pellizzaro Jr. presidente da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas

Caros companheiros lojistas: Estamos muito perto de mais uma vitória do movimento lojista brasileiro com relação ao árduo caminho que estamos trilhando para a regulação da indústria de cartões de crédito. A Folha de São Paulo publicou decisão do governo que resultará na revogação da portaria número 118/1994, editada pelo Ministério da Fazenda, que proibia a diferenciação de preços nas compras com cartão de crédito ou em dinheiro. A medida é integrante do pacote em estudo no governo para aumentar a necessária e imprescindível concorrência na indústria de cartões. Estava mais do que na hora do consumidor ter o direito de pagar menos pelo pagamento à vista, livrando-se de ter que arcar com o custo que os cartões impõem, por meio da retirada deste referido ônus do preço da mercadoria, na compra à vista em dinheiro. E para o lojista a decisão representa a liberdade de não precisar mais esperar 30 dias para receber as vendas efetuadas no cartão de crédito e ainda ter que pagar altas taxas para uma eventual antecipação do dinheiro da venda. Esta conquista é fruto da mobilização dos lojistas de todo o país, das CDLs, das FCDLs, da Frente Parlamentar do Comércio Varejista, e das diversas reuniões, encontros e audiências públicas onde a CNDL, junto com as demais forças do movimento, puderam esclarecer aos parlamentares e à opinião pública a necessidade de regulamentação do setor de cartões de crédito, que convive com uma situação extremamente atípica, onde apenas duas operadoras dominam 95,65% do mercado. Agora é hora de ficarmos em sintonia com a decisão que está para acontecer, onde os lojistas precisam imediatamente , após a revogação da portaria, passar a praticar a diferenciação de preços nas compras em dinheiro. Também é fundamental que esta prática, assim que for confirmada a revogação da portaria, seja amplamente divulgada em cada localidade, em cada região, para que todos tomem conhecimento da mesma e possam usufruir dos benefícios decorrentes deste novo momento. A decisão governamental trará benefícios para toda a sociedade e é o primeiro passo para disciplinar o mercado de cartões de crédito no Brasil.

10 · O Lojista · Outubro 2009


Outubro 2009 200 220 009 路 O Loj 00 oji o jjiista sstta ta 路 11 11


Legislação

Decreto que regulamenta etiquetas completa 3 anos E m setembro de 2009, o decreto federal que regulamenta o uso das etiquetas em produtos e serviços voltados ao consumidor final completou três anos de publicação. O objetivo do documento foi formalizar um dos mecanismos que garantem ao cidadão o direito à informação, especialmente quanto às relações de consumo. O decreto determina que as etiquetas sejam expostas em estabelecimentos que fornecem produtos destinados ao comprador final, mas não há exigência de etiquetagem de mercadorias armazenadas na área de estoques. A relação de preços do que está exposto à venda deve ter sua face principal voltada ao consumidor de forma a garantir a pronta visualização do valor, independentemente de solicitação da pessoa ou intervenção do comerciante. “O consumidor não pode ser induzido ao erro. Quando ler a etiqueta, o entendimento deve ser rápido e não pode gerar dúvidas”, completa o coordenador do Procon Anápolis, Valeriano de Abreu. E se o cliente entra na empresa e a negociação se direciona para um valor abaixo do anunciado na etiqueta? O coordenador responde que a Constituição brasileira defende a livre negociação, o que dá margem à possibilidade de um preço menor do q que o divulgado, g mas faz uma ressalva. “É possível negociar, mas 12 · O Lojista · Outubro 2009

os critérios (para conceder os descontos) devem ser estabelecidos de maneira igual para todos os clientes”. A etiqueta tem que ser legível, clara, precisa e correta. Deve estar em todos os produtos da loja e são admitidas as modalidades de afixação direta ou impressa na própria embalagem, de código referencial ou de código de barras. Na hipótese de utilização de código de barras para

“Quando o consumidor ler a etiqueta, o entendimento deve ser rápido”, afirma o coordenador do Procon Anápolis, Valeriano de Abreu

apreçamento, os fornecedores deverão disponibilizar, na área de vendas, equipamentos de leitura ótica em perfeito estado de funcionamento para consulta de preços pelo consu-

midor, levando em consideração ainda que os leitoras devem estar a uma distância máxima de até 15 metros dos produtos.

MULTAS - O Procon é o órgão responsável pela fiscalização do uso correto das etiquetas. A principal penalidade para quem infringe as regras é a multa, que varia entre 200 Ufirs até 3 milhões de Ufirs. Os parâmetros para as sanções pecuniárias são aplicados conforme critérios de reincidência, poder aquisitivo, gravidade de infração e lucro auferido com ela. Como todo processo administrativo, é garantido a quem se sentir prejudicado a ampla defesa e o contraditório.

O coordenador do Procon Municipal aponta que os erros mais comuns quanto à etiquetagem, em Anápolis, são a falta do valor final a prazo e a omissão da taxa de juros. Outro problema já constatado em alguns estabelecimentos de grande porte da cidade foi incompatibilidade entre preços anunciados e os que são verificados quando o consumidor vai pagar pelo produto no caixa. “Acredito que os lojistas, em geral, não têm intenção de burlar a lei. (As falhas) Seriam mais por descuido, mas a tendência é melhorar até porque o próprio consumidor cobra a adequação à medida que toma conhecimento da lei”, avalia Valeriano de Abreu.


Modelos de etiquetas do Procon A etiquetagem varia especialmente conforme a forma de pagamento. O preço de produto e serviço deverá ser informado discriminando-se o total à vista. No caso de outorga de crédito, como nas hipóteses de financiamento ou parcelamento, deverão ser também discriminados: o valor total a ser pago com financiamento; o número, periodicidade e valor das prestações; os juros; e os eventuais acréscimos e encargos que incidirem sobre o valor do financiamento ou parcelamento

MODELO 1

R$ 100,00

MODELO 2

Á VISTA

R$ 100,00 Á VISTA 2 X R$50,00 S/ JUROS

Preço a Vista:

R$ 100,00 Á VISTA

MODELO 3

2 X R$51,00 JUROS

C/

Prazo: 10 x

MODELO 4

6x

=

=

Total a prazo:

JUROS: 01% A. M.

Juros:

TOTAL: R$102,00

Encargos:

Outubro 2009 · O Lojista · 13


Registro

Os benefícios da Ata Notarial O serviço pode ser utilizado em situações diversas e tem força de prova judicial. Nas relações comerciais, destaca-se como importante ferramenta para os empresários

A

inda pouco difundida em Anápolis, a Ata Notarial tem se destacado como eficaz instrumento público para constatação da realidade ou verdade de um fato que se queira provar. A sua finalidade principal é se apresentar como prova antecipada em processo judicial, mas pode ser utilizada também para outros fins na esfera privada, administrativa, registral e, inclusive, para atuação jurídica não negocial ou de um processo negocial complexo (veja box). Por ser obrigatoriamente registrada em Tabelionato de Notas, a

Ata Notarial tem status de fé pública e como se antecipa à sua contestação, garante celeridade da Justiça para algum eventual julgamento de causa. O cidadão que deseja fazer uso da Ata Notarial deve procurar um Tabelionato de Notas com documentos de identificação pessoal e o valor a ser pago, que está em torno de R$ 90,00 (a dep pender da realização de diligências o ou não). Ali, ele apresenta a questão o que pretende registrar e então o tab belião fará a constatação se é verdadeiro o fato que se quer registrar. E Esta ferramenta difere da escrituraa pública de declaração exatamente por esta se enquadrar apenas com uma afirmação que tem força de prov va relativa. Já no caso da Ata Notariall, é imprescindível a participação do tabelião, que atua como testemunha com fé pública. Para garantir a im mparcialidade no ato de documentar apenas aquilo que testemunhou, o tabelião t não pode atuar em casos qu ue envolvam parentes de 1º grau, seja consanguíneo ou colateral. CRIME ES DA INTERNET - De acordo com m o escrevente do 2º Tabelionato de Notas de Anápolis, Humberto o Roriz de Amorim, a demanda peelo uso da Ata Notarial O escrevente do 2º Tabelionato de Notas de Anápolis, Humberto Roriz de Amorim, afirma que a demanda pelo uso da Ata Notarial na cidade é maior para verificação de dano moral, relações comerciais estabelecidas através de e-mail e sinistros

14 · O L 14 Loji oji o oj jjiist ssta ta a · Outubro Out Ou O uttu u ub b brro 2009 2000 009 0099

na cidade é maior para verificação de dano moral, relações comerciais estabelecidas através de e-mail e sinistros. Ele explica que o documento tem especial importância quanto aos chamados crimes de internet, que ainda carecem de regulamentação no Brasil. Antes da Ata Notarial, se uma pessoa, por exemplo, fosse difamada em algum site da internet ela teria direito a entrar na Justiça para reparar o dano, mas muito provavelmente quando isso ocorresse, o responsável pela difamação tiraria o site do ar, o que dificultaria muito a comprovação do crime. Agora, com a Ata Notarial, a vítima pode procurar o Tabelionato de Notas e mostrar ao tabelião o site contendo a difamação, que será registrada na data de visualização e a partir daí terá força de prova judicial. O assessor jurídico da CDL de Anápolis, Dr. Fernando Costa, recomenda o uso da Ata Notarial, pois a considera como um excelente instrumento para o cidadão e, principalmente, para o advogado. Ele também destaca a importância da Ata nas relações comerciais. “O empresário pode usá-la, por exemplo, em casos de rescisão de contrato e problemas com fornecedor”, cita o advogado. “A Ata Notarial faz prova em fatos simples até os mais complexos”. A lavratura da Ata é competência exclusiva dos Tabelionatos de Notas, incorporada ao rol dos serviços de Escrituras, Procurações, Reconhecimento de Firmas, Autenticações, Testamentos; Inventários e Separações Consensuais.


Exemplos de situações em que a Ata Notarial pode ser utilizada: • • • • • • • • • • • • •

Assembleias empresariais e condominiais, reuniões e sessões relevantes; Acidentes de trânsito; Sinistros de imóveis e equipamentos; Vistoria de entrada ou entrega de imóveis; Comprovação de entrega de determinado valor, bem ou documentos; Arrombamento de cofres; Abertura de embalagem de equipamentos de alto valor agregado; Entrega de complexo maquinário e verificação de funcionamento do mesmo; Comprovação de servidão de passagem, de esbulho, invasão, limitação de acesso, barulho, fumaça, cheiro etc.; Constatação de violação de direitos autorais em sites da internet; Difamação em e-mails e sites da internet; Constatação de descumprimento de acordo contratual em veiculação de mídia em sites; Constatação de relacionamento comercial através de e-mails trocados entre as partes etc. Fonte: 2º Tabelionato de Notas de Anápolis

Outubro O Ou uttu tub ub u brro o 2009 200 220 00009 · O Lo oji oj jjiisst sta tta a · 15 15


Cidadania

Terceiro Setor discute desenvolvimento social e redes de inclusão O debate foi promovido em Anápolis no dia 25 de setembro e reuniu diversas lideranças locais

F

oi realizado no auditório do Senac anapolino, no último dia 25 de setembro, o IV Seminário de Fundações e Associações de Anápolis. O tema do encontro foi “O Terceiro Setor e o Desenvolvimento Social a partir da Formação de Redes de Inclusão”. O objetivo desta quarta edição foi incrementar o intercâmbio entre as entidades do Terceiro Setor e desenvolver estratégias para atração de mais recursos para o segmento, bem como sua aproximação com representantes dos outros dois setores da economia. A CDL de Anápolis é parceira desta iniciativa. O coordenador do evento, Dr. Marcelo Henrique dos Santos, avalia que o Terceiro Setor em Anápolis tem crescido em ações na sociedade, mas acredita que o movimento precisa ser mais difundido e fortalecido através de políticas públicas para a área e mais qualificação dos dirigentes. Diante deste quadro, o também promotor de Justiça e Curador de Fundações e Associações Beneficentes da Comarca de Anápolis considera que a realização de seminários como o promovido em setembro é fundamental para o fortalecimento do Terceiro Setor.

O IV Seminário de Fundações e Associações de Anápolis apresentou um modelo diferenciado de debates, com abordagens curtas dos pa16 · O Lojista · Outubro 2009

lestrantes sobre os temas e participação maior do público. Foram também lançados dois projetos. O primeiro foi o Banco Social, que visa interligar as informações para a qualificação de inclusão de pessoas no mercado. Já o segundo foi o Selo Ambiental, o qual ainda está em fase de elaboração e que basicamente propiciará o selo a eventos de médio e grande porte que tenham compromisso com ações voltadas para a preservação do meio ambiente. Aproximadamente 230 pessoas participaram do evento que teve como público, além dos dirigentes e pessoas direta e indiretamente ligadas ao Terceiro Setor, acadêmicos de cursos de áreas diversas, com destaque para Direito, profissionais do Ministério Público e advogados. AutoDr. Marcelo Henrique dos Santos - coordenador do IV ridades também marcaram Seminário de Fundações e Associações de Anápolis presença como o prefeito de Anápolis, Antônio Roberto Gomide, o presidente da Câmara Municipal, Sírio Miguel,o coordenador do Procon MP Goiás, Dra. Ana Cristina França, Municipal, Dr. Valeriano Abreu, o o reitor da Unievangélica. Carlos diretor municipal de Meio Ambien- Hassel Mendes da Silva, o represente, Luiz Henrique Fonseca Ribeiro, o tante da Anoreg, Dr. Frederico Junjuiz da Infância e Juventude, Carlos queira, a diretora executiva da FunLimongi, a subprocuradora geral do cer, professora Vera Maria.


Informe Publicitárrio – Sicoob Lojicred

Aproveite todos os benefícios de um banco dentro da CDL Abra a conta da sua empresa e confira as vantagens: Gerência à sua disposição Fácil estacionamento Atendimento rápido Conta corrente Débitos automáticos Talão de cheques ATM, Banco 24 horas Isento da taxa de manutenção de conta Desconto de recebíveis

Domicílio bancário Financiamento Empréstimo Cobranças Cartões Internet Banking Cheque Especial

Convênios DARF (R. Federal) – exceto Simples nacional GPS (Previdência Social) – Ipasgo DARE (Receita Estadual) – exceto Detran Água, energia, telefone, boletos bancários etc. Agende uma visita com nosso gerente! PAC Anápolis www.sicooblojicred.com.br Rua Conde Afonso Celso, nº 25, Centro Telefone: (62) 3328-0050

Ou O Outubro utubro utub ro 2009 2009 · O Loji Lojista sta · 17


Asssistência

O

Sesc Se sc A Aná nápo p lis está de portaas ab aberrta tass para atender o co ome mercciá i ri rio o e seus dependent de nttes (fi filh lhos hos,, cônjuges e pais). Todo tr trab ab abal bal alh hado hado ha d r do o com omér érci cio o pode ter ace po cess sso ao aoss serv serviços os oferecido os pelo Ser ervi viço ç Soccial do Comércio, bast stan ando para is isso so ap ape pen naas see cada ad das asstrar jun unto à unidaade loc ocal al e obt bter er a cartei eiri r nha de ideent n ificaç ação. O documentto, que deve ser reenova no o ado anu nualmentte, é expedido o no mom omento to do cadastra ramento e, des esde d aag de gost sto o de dest stee an ano, é grat atu uito. “Nosso os diife fere ren re nciaiss ssão o os preços ace c ssíveis, s ab bo oa local aliz i aç aç de ação noss no s a un nid idad de e, e em term mos o de in nfrraa e trrut es u uraa, o esp sp paç aço o qu q e of ofereccem emos o é os b m ad be adequaado o”, apo p nta a gerent ntte em nte m exer ercí ercí er cííci cio ci o do do Ses Ses esc Anápolis, Lúciaa Mo Moisés dos Santos. Mari Ma riaa Vi ri Virg rg gín í ia i SSan anto an to os Ferr Feerr rrei eira ei ra,, ra dee 27 an d anos os,, con os con onco cord co rdaa com rd co om a ge gere rent ntee. O marido dela é comerciário e ela e o filho são seus dep epen ende dent ntes es.. “G Gos osto to d do o ambi am bien ente te daqui, que é bastante familiar e organizado. Meu menino faz natação aqui e ama”. A comerciária Eleusa Vil ilel ela, a, d dee 40 ano nos, també bém é outra usuáária que não economiza elogios ao us falar do Sesc. Ela tem a carteirinha do Sesc há dois anos e seu u fi filho faz na natação e futsal na unid dade. “O ambiente é limpo e organizado, atendimento a contento, os professores tratam os alunos com muito cuidado. Aqui encontrei segurança”, diz, satisfeita. Além de Anápolis, Eleusa comenta que desfruta das vantagens do Sesc Caldas Novas para onde vai com a família três vezes ao ano. Comerciários e dependentes que tenham a carteirinha do Sesc Anápolis podem se hospedar, a preços bastante acessíveis, nas duas unidades de hospedagem do Sesc em Goiás e ainda em qualquer outra localizada no restante do País.

18 · O Loji 18 ojjjiissta o stta ta · Outubro Out Ou O u ubr ut ub u ubro br bro 2009 200 0009 09

Sesc Anápolis o e vantagens ao Além do trabalhador do comércio, seus dependentes também desfrutam de uma série de opções de lazer, cultura, saúde e educação na unidade anapolina

FOTOS: Divulgação Sesc Goiás

Serviços e vantagens do Sesc Anápolis RECREAÇÃO Quadras de tênis, futebol soçaite, futsal, basquetebol, voleibol e peteca; Oficinas de trabalhos manuais; Brincadeiras; Esportes e brincadeiras aquáticas; Toboágua; Jogos de salão; Cinema; Visitas escolares; Reuniões dançantes; Competições; Passeios turísticos.

Atividades recreativas: sábado e domingo (9 h às 17h) 3ª a 6ª feira (9h às 21h) Horários de funcionamento do Parque Aquático: 2ª feira (13h às 17h), 3ª a 6ª feira (8hàs 17h), finais de semana (9h às 17h) ATIVIDADES FÍSICAS Natação, Hidroginástica, Musculação, Ginástica para a 3ª idade, Ginástica localizada, Dança de salão, Capoeira, Basquetebol, Voleibol, Futebol, Futsal. Avaliação Física e Nutricional (informações pelo telefone: 3902-6920)


oferece serviços ao comerciário

s

EDUCAÇÃO INFANTIL

NUTRIÇÃO

Proposta pedagógica e dinâmica. Lanche saudável elaborado por nutricionista. Atividades aquáticas. Acompanhamento médico, odontológico, nutricional e social. Para crianças de 3 a 5 anos, turnos matutino e vespertino.

Fornecimento de refeições no Restaurante Convênio – Chão Cerrado (Praça James Fanstone, 53, Centro). Refeição de até 700 gramas com direito a sobremesa, no valor de R$ 3,90 exclusivamente para comerciários com carteira atualizada do Sesc

EDUCAÇÃO COMPLEMENTAR Palestras, Vivências, Seminários, Cursos, Minicursos, Oficinas, Mostras, Feiras e Exposições. Informações pelos telefones (62) 3902-6916/6918 CULTURA Oficinas: Canto coral infantil, infanto e adulto. Violão. Sesc Arte Educação Ambiental. Cinescola Sesc Apresentações artísticas: Cine Sesc. Exibição gratuita de filmes. Informações pelo telefone (62) 3902-6915 Ação Comunitária: Caminhando com o Sesc. Sesc Comunidade em Ação. Dia do Desafio Educação em Saúde: Transando Saúde. Sesc Saúde em Movimento. Projetos desenvolvidos em escolas, empresas e comunidade em geral abordando temas relacionados à saúde preventiva, por meio de palestras, orientações, vídeos educativos etc. Trabalho com grupos: Grupo Social com Idosos Vida Plena. Grupo Social Intergeracional com Pais e Adolescentes BIBLIOTECAS Consultas, empréstimos, acesso à internet, Biblioteca Ambulante, Estante do escritor goiano. Informações pelo telefone: (62) 3902-6950. Biblioteca Senac: (62) 3311-1223 SERVIÇO ODONTOLÓGICO Endodontia, periodontia, clínica geral, prevenção. Horário: 7h às 11h; 12h às 16h; 17h às 21h. Informações pelos telefones (62) 3311-3408/3902-6951

Os comerciários e seus dependentes que tenham a carteirinha do Sesc Anápolis podem se hospedar, a preços bastante acessíveis, nas duas unidades de hospedagem do Sesc em Goiás Pousada Sesc Pirenópolis

Inaugurada em 2008, a pousada Sesc Pirenópolis é uma excelente opção de lazer para os comerciários e comunidade em geral. Com preços acessíveis, a pousada oferece parque aquático, sala de internet, sala de jogos com sinuca e ping-pong e um salão de café com o melhor da culinária goiana, além de uma lanchonete. A área total da pousada é de 7,400m² , com capacidade para 142 pessoas. A Pousada Sesc Pirenópolis está localizada no centro da cidade. Sesc Caldas Novas

Complexo turístico e hospedeiro que abrange uma área total de 258.414,62m², e um total de 55 apartamentos Bloco Oswaldo Kilzer; 64 Apartamentos Bloco Bambuí; 66 Apartamentos Bloco Anhanguera;123 Apartamentos Edifício Wilton Honorato Rodrigues, além de parque aquático , ginásio poliesportivo, campos de futebol, saunas, lanchonetes, capela, biblioteca, padaria, entre outras atrações. Outubro 2009 · O Lojista · 19


Capa

Como anda sua equ Entenda por que o nível de satisfação dos colaboradores com o ambiente de trabalho é peça-chave para o sucesso de uma empresa e é certo que, sem uma boa gestão na área de finanças, uma empresa não se firma no mercado, é também inegável que uma equipe sem motivação profissional torna bastante frágil o desempenho do empreendimento no universo empresarial. Quem tem interesse pelo sucesso não pode desprezar uma ou outra instância, mas é na gestão de pessoas que o desafio se mostra mais especial. Motivar é fazer com que o grupo de colaboradores alcance um equilíbrio entre os objetivos pessoais com os organizacionais. É despertar o interesse dos funcionários pelo sucesso da empresa e dar a eles motivos convincentes para que ajam. A tarefa não é fácil e tampouco temporária. Ela exige, principalmente dos líderes, dedicação contínua. Mas, se bem realizada, proporciona resultados com significativo índice de satisfação para todos os membros da organização. Apesar de ouvirmos sempre sobre a motivação da equipe, é preciso entender que o ato de motivar começa por cada pessoa do grupo. As necessidades são individuais: paraa uns, o salário vem em primei eiro ro llug ugar ug ar;; ar para outros, o reccon onhe heci he c me ment ment nto o do do ttra rara ab lho é o maais imp ba por orta taantte. Atr travéés da pir da pir irâm â id âm idee de d Maslo low (vej lo ejja fi figuraa), ) é po osssí sív vel ve el veeri r fi fica car ca ar qu que em ccad que ad da está es stá t gi gio o da vid ida pr p ofi fissi s onal al, l, a pe p ssoa

20 · O Lojista · Outubro Outubro 2009

apresenta uma característica específica de anseios e expectativas. A primeira coisa que se deve ter em mente é saber as necessidades dos colaboradores. De acordo com o gestor de Recursos Humanos, professor e consultor Rogério Martins, o profissional procura três frentes quando se habilita ao trabalho em alguma empresa: salário, clima organizacional e perspectiva de crescimento. A remuneração é um elemento motivador a ser considerado, uma vez que vivemos em uma sociedade capitalista, mas seguramente não é o único fator de motivação e nem sempre o mais essencial. A qualidade do ambiente

“As empresas devem adotar um modelo de gestão sério, em que não existam cartas marcadas”, recomenda o gestor de RH Rogério Martins.

laboral também é peça importante na construção de uma equipe motivada, pois abrange uma série de pontos que dão forma a um padrão de satisfação como, por exemplo, no bom relacionamento entre colaboradores ou entre estes e seus líderes. Criar condições para que todos cresçam também é fundamental. “As empresas devem adotar um modelo de gestão sério, em que não existam cartas marcadas”, recomenda Martins. Para conseguir perceber as necessidades de seus colaboradores, o dirigente da empresa deve ter sensibilidade e atenção. Mas fazer isso sozinho, especialmente em empreendimentos de maior porte, requer uma sobrecarga quase desumana. E é aí que entra a delegação de poder. O empresário deve formar um grupo o d dee lí l dere derees efi ficie ient ntes nt e. E es quem qu em é o lílídeer? d er? É tod odo o aq que uele le que possui funcionários


quipe?

“Pessoas de fora não motivam. Quando muito podem ajudar um processo de motivação. Quem tem que motivar seu pessoal é o dirigente da empresa. Essa é uma tarefa indelegável.”, pontua o consultor Luiz Marins.

sob sua subordinação, mesmo que seja apenas um. “Descentralizar facilita o monitoramento (do grupo)”, ressalta Rogério Martins. ERROS - Pesquisas revelam que em média o trabalhador tem, desde a contratação, seis meses de motivação espontânea. Depois desse prazo, motivar passa a ser uma questão cada vez mais desafiadora. “Motivar nãão é um não ma co cois cois iap po ont ntua uall – qu ua q e você fazz uma fa um ma ve vez ez po por or mê mês, s, ou sema seema m naa, ou u ano” an o””, ap o apon on nta t o an nttro opó pólo l go go,, pr p of ofes es-es so or,, con con onsu sult su ltor lt or de em empr p es pr esas as e empre as mpre resáári rio io Lu L iz Maarrins ins. Paarra r o esspe peciiallissta ta,, a princ as i cip ipais i caaus u as quee levam uma eq qui u pe a ficar d des esmo moti mo tiva vada da é a ffal alta ta de aut u onomiaa e iniciat attiv va,, a gesstã t o

pelo medo, a falta de responsabiliza- to das atividades de uma empresa a ção pelos erros, a injustiça, a falta de médio e longo prazo. Sem um grupo condições de trabalho, as fofocas in- de colaboradores motivados para ternas que não são tratadas adequa- o trabalho, o empreendimento está damente. “O principal erro é achar fadado ao fracasso. Com o tempo, a que motivar é fazer palestra, dar tapi- qualidade do atendimento tem quenhas nas costas, fazer brincadeirinhas, das sucessivas e a perda do espaço emocionar pessoas” pessoas , destaca Marins Marins. no mercado e junto à clientela tende “O que motiva é o reconhecimento a ser irreversível. O líder que se prepelo trabalho, a seriedade da empre- ocupa com sua equipe tem não só a sa, o ambiente honesto, de ética e jus- admiração e respeito de seus colabotiça. O resto é só figuração”. radores, mas desfruta de um clima Luiz Marins e Rogério Martins organizacional sadio e de um negóconsideram que o gestor do negócio cio próspero. “Ganha-se em qualique tem percebido sua equipe des- dade de produtos e serviços, clientes motivada pode procurar ajuda de melhor atendidos, menor rotatividaconsultores, mas destacam que a in- de de pessoas”, resumo Luiz Marins. tervenção deles não conseguirá resol- O sucesso, assim, torna-se inevitável ver os problemas levantados se não para todos. houver a cooperação do líder. “Pessoas de fora não motivam. Quando muito podem ajudar um processo Na pirâmide de Maslow, é mostrado de motivação. Quem tem que motivar seu pessoal é o dirigente da cada estágio da vida laboral. Aqui, empresa. Essa é uma tarefa indele- são definidas as etapas a que está gável.”, pontua Luiz Marins. Para sujeito o profissional quanto a suas estar atento às frequentes mudanças de mercado, Rogério Martins necessidades e expectativas ainda recomenda leitura de revistas e livros especializados no ramo. Agregar valor ao trabalho é uma atitude correta a se tomar, como é o caso de garantir benefícios que não sejam apenas os definidos em lei, como a hora extra e o vale transporte. “O empresário tem que dar um plus. Fazer uma confraternização de final de ano ou oferecer um plano de saúde aos empregados são boas alternativas”, cita Rogério Martins. Além d ss di s o, um estí tímulo que resulta em moti mo tiva ti vaçã va vaçã ção o ce cert rta é o el rta rt e og gio io,, que aind ai ndaa te nd tem a va vant ntag nt ag gem m de nãão cu ustaar na n da ao lí líd der. de r A fa f ltta de m mot otiv otiv ivaç açção ã d daa eq quiipee podee de dete terminarr o encerra te e ameen-

O Outubro Ou tubro 2009 · O Loji o sta · 21 oj


Evento

Uma palestr Professor Adroaldo Lamaison encantou a platéia com seus ensinamentos sobre motivação profissional e pessoal

M

uito entusiasmo, alegria e reflexão sobre a vida e o trabalho. Estas foram as marcas da palestra-show promovida pela CDL de Anápolis com o Professor Adroaldo Lamaison. O evento foi realizado no último dia 11 de setembro, no Auditório do Fórum da cidade, e teve o seguinte tema: Ser Diferente Para fazer a Diferença - Uma nova consciência frente à Vida e ao Trabalho. A palestra foi gratuita e atraiu mais de 400 pessoas. Quem foi ao evento não se arrependeu. Professor Adroaldo ofereceu aos participantes momentos

Quem é Adroaldo Lamaison •Formado em Filosofia e Teologia em Santa Maria-RS; •Tem diversos cursos na área de Recursos Humanos, Administração, Vendas e Psicologia; •Estudou Psicologia, na Universidade de Caxias do SulRS; •Atualmente frequenta o curso de Marketing; •Foi diretor franqueado da empresa americana de treinamento Dale Carnegie; •É diretor da Lamaison Training, consultoria e desenvolvimento de pessoas; •Ministra treinamentos e palestras nas áreas de Relações Humanas, Comunicação, Liderança, Bom Atendimento, Vendas, Motivação e Harmonia Familiar.

22 · O Lojista · Outubro 2009


tra que fez a diferença

FOTOS: Edvaldo Almeida

agradáveis e divertidos, especialmente com suas canções. O palestrante utiliza a música para motivar e passar aos ouvintes a mensagem que deseja transmitir. Acompanhado de um violão, ele cantou diversas paródias de composições conhecidas pelo público. Assim, o público aprendeu cantando sobre temas como vendas, atendimento, liderança, motivação, mudanças e família.

Adroaldo Lamaison usa a música para ensinar a platéia com humor

Adroaldo Lamaison (no centro) junto com membros da diretoria da CDL: (da esq para dir) Orival Jardim, Makário Orozimbo, Luiz Pereira, Olívio Porto, Elsio Pereira e Wilmar de Carvalho

Público presente na palestra: mais de 400 participantes estiveram no auditório do Fórum de Anápolis

Colaboradores da CDL de Anápolis: (da esq para dir) Jacqueline Kelly, Samara Borges, Letícia Bruna, Flaviana Aparecida, Kleber Palhão, Laís Cardoso e Valdirene Costa

Ao final do evento, a CDL promoveu sorteio de prêmios. A Vivo foi parceira nesta premiação

O Outubro Ou tubro 2009 · O Loji j sta · 23


Oportunidade

Crescimento profissional Escola do Varejo da CDL de Anápolis é opção certa para quem deseja qualificação para o mercado de trabalho Escola do Varejo da CDL de Anápolis tem promovido, desde março deste ano, uma série de cursos de qualificação profissional voltados para empresários e seus colaboradores. Com preços bastante acessíveis, a procura pelo serviço tem sido bastante significativa. Entre os meses de março e abril deste ano, a Escola realizou três cursos: Qualidade total no Atendimento ao Cliente; Análise de Cadastro e Crédi-

Turma que participou do curso Excelência Secretariado/ Recepcionista/Telefonista

24 · O Lojista · Outubro 2009

to; Vendendo com sucesso! De julho até o fechamento desta edição, foram promovidos mais oito temas: Excelência Secretariado/Recepcionista/Telefonista; Análise de Cadastro e Crédito; Qualidade total no Atendimento; Excelência em vendas; A arte de falar em público; Gerência e Supervisão de vendas; Excelência Secretariado/Recepcionista/Telefonista; Análise de Cadastro e Crédito. Ainda este ano, está prevista a realização dos seguintes cursos: Recursos Humanos; Organização Empresarial; Cobrança aplicada ao C.D.C.; Análise de Cadastro e Crédito; Excelência em vendas. Alguns assuntos são repetidos por serem mais recorrentes no dia a dia do lojista. Assim, a CDL atende as necessidades do empresário e forma turmas de modo adequado, ou

Participantes do curso Análise de Cadastro e Crédito

seja, sem formar grandes grupos, para que o aproveitamento individual dos participantes seja ainda mais proveitoso. A seleção dos palestrantes é criteriosamente feita pela entidade, a fim de que a qualidade seja a marca dos treinamentos. A CDL também disponibiliza para as empresas interessadas pacotes de cursos a serem ministrados em datas e locais escolhidos pelas mesmas.

Telefone: (62) 3328-0008 Sede da CDL: Rua Conde Afonso Celso, nº 25, Centro, Anápolis-GO


Lançamento

Portal CDL Anápolis tem novo layout Cores mais leves e variedade de opções de funcionalidades são as novidades do site da entidade

O

Portal da CDL Anápolis (www.cdlanapolis.com. br) ganhou no último dia 27 de agosto um novo layout. O objetivo da mudança foi proporcionar mais funcionalidade à página da internet através da divulgação de informações sobre o mundo empresarial e de serviços oferecidos pela entidade aos seus filiados e ao público em geral. O novo layout está com cores mais leves e de fácil acesso aos dados necessários para o dia a dia do usuário. Entre as novidades está o espaço para vídeos, que geralmente destacarão temas como empreendedorismo, motivação profissional, carreira e negócios, qualidade no atendimento e outros temas de interesse do lojista. O projeto básico já está no ar, mas paulatinamente serão inseridas, no portal, novas funções a fim de atender o interesse do público-alvo da CDL. Entre as novidades futuras estarão o Guia Comercial da cidade e sistema de busca de nome de profissionais e estabelecimentos ligados ao Departamento de Convênios da entidade. O responsável pelo novo portal é o projetista, designer e programador Web Miguel Cardoso. O portal CDL Anápolis também tem atuação no setor publicitário, pois oferece um canal com empresas que desejam anunciar no site. Os interessados em divulgar seus anúncios podem fazê-los tanto na página inicial quanto nas secundárias existentes. Trata-se de uma oportunidade única que o anunciante tem para se fortalecer no mercado, visto que sua marca ficará inevitavelmente associada à credibilidade que a CDL goza. Além disso, os empresários que muitas vezes não têm condições de colocar sua empresa em um domínio próprio na internet podem divulgar sua propaganda através deste meio de comunicação que atinge todo mundo.

Outubro 2009 · O Lojista · 25


Solenidade

Mérito Lojista 2009 A premiação será promovida pela CDL no próximo dia 20 de novembro

Câmara de Dirigentes Lojistas de Anápolis realizará, no próximo dia 20 de novembro, a solenidade de entrega do Troféu Mérito Lojista 2009, que visa homenagear as empresas mais lembradas pela população anapolina durante o ano de cada edição. Os escolhidos foram apontados por meio de uma pesquisa de opinião pública coordenada pelo Núcleo de Estudos e Pesquisas Econômicas da Universidade Estadual de Goiás (NEPE/UEG). A CDL de Anápolis já se prepara para a quinta edição do evento, que será realizado no Stillus Hall a partir de 20h30 e contará com a animação da

Baanda Scalla. O Mérito Lojista é promo ovido pela entidade desde 2005 e tem a credibilidade como marca reg gistrada. O objetivo principal da prremiação é estimular a qualidade dee prestação de serviços no comércio o local. Para garantir a idoneidade do esttudo, a CDL firma parceria com en nte externo para a aplicação dos qu uestionários e tabulação dos dados coletados, bem como para auditar o rellatório final. Além disso, como nos an nos anteriores, o levantamento feito em 2009 foi registrado em cartório. O método escolhido para a pesquisa é de d amostragem, pois a população peesquisada é numerosa e um censo serria de difícil realização. O método esccolhido foi o de amostragem por conglomerado. Foram elencados po ontos considerados como corredoress de grande circulação para a aplicação dos questionários, elegendo de forrma aleatória o entrevistado. Entre os locais estão o Quadrilátero central, Prraça Americano do Brasil (terminal urrbano), Av. São Francisco, Santos Du umont e Praça Dom Emanuel, Av. Brrasil Sul (próximo ao estádio Jonas Du uarte e Av. Universitária.

Evento: Prêmio Mérito Lojista 2009 Data: 20/11/2009 Local: Stillus Hall – Anápolis (GO)

26 · O L Lojista ojji oji jissta sttta a · Outubro 2009


Entrevista

Em defesa do associado e da sociedade Ruy Abdalla – presidente do Sincovan

Revista O Lojista - Qual é o papel do Sincovan na sociedade? Ruy Abdalla - É a defesa dos interesses da categoria que representamos, da comunidade anapolina e do Estado de Goiás. Nós defendemos o aquecimento da economia com a vinda de mais empresas para a cidade e a expansão das atuais. Estamos na luta pela revitalização do Centro e temos pedido mais policiamento para garantir a segurança dos empresários, funcionários e consumidores. Combatemos, em parceria com a CDL e a ACIA, a criação de novos tributos e o aumento dos existentes. Damos ao nosso associado um amparo jurídico através do nosso departamento jurídico. O Lojista – Quais são os serviços oferecidos pelo p Sincovan a seus filiados? Abdalla - Para facilitar a vida das empresas, foi criada a Comissão de Conciliação Prévia, juntamente com o Sindicato dos Empregados do Comércio de Anápolis, que funciona como um adendo da Justiça do Trabalho. Normalmente são homologados cerca de 75% dos conflitos trabalhistas, pois não há necessidade da presença de advogado e são os conciliadores que conduzem a audiência. O funcionário ganha porque recebe logo e a empresa tem possibilidade de cumprir o acordo. Temos ainda da

Presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Anápolis (Sincovan), Ruy Abdalla, descreve as vantagens e benefícios oferecidos aos filiados

vários convênios, por exemplo, conn- isentaram as empresas enquadradas no vênio Saúde que abrange os serviços Simples da obrigatoriedade anual da da Unimed, o Feconcentrosaude que é contribuição sindical (patronal), que a rede credenciada de Goiânia e uma foi decidida, recentemente, favorável, centena de médicos, laboratórios que pelo Supremo Tribunal Federal, através prestam os seus serviços com valores di- de ADI – Ação Direta de Inconstitucioferentes aos associados. Temos também nalidade, proposta pela Confederação convênio com o SENAC, para cursos Nacional do Comércio – CNC que diz profissionalizantes, com um preço espe- “...as entidades sindicais patronais concial para o nosso associado e SESC para tinuam, portanto, obrigadas por Lei a hospedagem em Caldas Novas e o re- cobrar a Contribuição Sindical das emcente inaugurado de Pirenópolis, além presas que se enquadravam no Simples das instituições bancárias, para crédito Federal antigo. Quanto às empresas do e taxas de financiamento mais baixas. Simples Nacional (novo regime), o entendimento que se pacifica a partir da O Lojista – Como está a luta contra o Lei Complementar 127 é de que é deviexcesso de feriados em Anápolis? do.” Abdalla - Temos lutado junto à Câmara Municipal para evitar a criação de no- O Lojista – Do ponto de vista legal, a vos feriados e realizamos um trabalho que o associado inadimplente está supolítico e Jurídico visando derrubar o jeito? je feriado inconstitucional, que é o dia de Abdalla – Constatada a inadimplência Santana (26 de julho). Fechar o comér- junto ao Ministério do Trabalho e Emcio em feriados traz prejuízo aos empre- prego, será aplicada multa administrasários e aos trabalhadores, especialmen- tiva que varia de 378,20 a 3.782,00 e, na te os que trabalham por comissão. reincidência, esta multa varia de 756,30 a 7.563,00 (art.598 da CLT e Lei 7.855 de O Lojista – Qual o universo de associa- 24/10/89). Além das penas pecuniárias, dos do Sincovan hoje? do a empresa fica proibida de participar de Abdalla - Temos mais de 4,7 mil asso- concorrência e de fornecimentos às enticiados, mas lamentavelmente a inadim- dades públicas (art 607 da CLT) e impeplência é grande em função de Instru- dida de receber o Alvará de Licença pela ção Normativa e Lei Complementar que çã entidade competente (art. 608 da CLT).

Outubro 2009 · O Lojista · 27


Benefício

Departamento de Convênios atinge patamar de emissão de 1.000 guias de atendimento por mês

C

riado para oferecer facilidades para saúde dos associados, colaboradores e respectivos familiares, o Departamento de Convênios da CDL de Anápolis demonstra a cada dia seu relevante papel de apoio ao bem-estar dos beneficiários do serviço. Prova disso foi a recente marca alcançada de emissão de mais de 1.000 guias de encaminhamento por mês. O setor, que foi reformulado em 2005, se destaca pela oferta de descontos diversos em consultas médicas, odontológicas e em outras áreas de saúde, além de procedimentos hospitalares, clínicos, cirúrgicos e exames laboratoriais e outros. São mais de 160 profissionais e 70 estabelecimentos conveniados à entidade. Os interessados em usar este importante benefício devem seguir duas orientações básicas: agendar a consulta e outros procedimentos com profissionais conveniados e depois se dirigir ao Departamento de Convênios da entidade para solicitar a guia de encaminhamento, que é indispensável para obtenção dos descontos. Há requisitos também quanto à documentação (veja quadro). Todos os detalhes dos procedimentos estão disponíveis no setor de Convênios. Os valores são préfixados. Para consultas, a tabela de referência é a da Classificação Brasi28 · O Lojista · Outubro 2009

leira Hierarquizada de Procedimentos Médicos (CBHPM). Já exames e outros serviços seguem catálogos

diversos. O pagamento é feito diretamente ao profissional ou estabelecimento conveniado.


Requisitos para ter a guia de atendimento: Os convênios médico e odontológico abrangidos pela CDL de Anápolis são voltados para associados, funcionários e respectivos familiares. Para ter acesso à guia de atendimento junto aos profissionais e estabelecimentos conveniados, é preciso que o interessado apresente os seguintes

documentos: • Associado: documentação pessoal • Funcionário: carteira de trabalho ou contracheque • Familiar: são incluídos nesta categoria pai, mãe, irmãos, filhos e cônjuges.

É exigida documentação que comprove vínculo com funcionário ou associado e ainda declaração que autorize a emissão da guia assinada pelo responsável da empresa filiada.

Confira quais áreas o Departamento de Convênios da CDL atende: CDL ODONTO Cirurgia Dentística Endodontia Implantodontia Odontopediatria Ortodontia Periodontia Prótese Radiologia Bucal CDL SAÚDE Acupuntura Alergologia Anatomia Patológica e Citopatologia Anestesiologia Obstétrica Angiologia Cardiologia Clínica Cardiologia Hemodinâmica - (Cateterismo) Cirurgia do Aparelho Digestivo Cirurgia de Cabeça e Pescoço Cirurgia Cardiovascular Cirurgia Geral Cirurgia Pediátrica Cirurgia Plástica Reparadora E Estética Cirurgia Torácica Cirurgia Vascular Clínica Médica (Clínica Geral) Dermatologia Endocrinologia Gastroenterologia Geriatria Ginecologia E Obstetrícia Hematologia

Homeopatia Imunologia Infectologia Mastologia Medicina Nuclear Medicina do Sono Medicina Ortomolecular Medicina do Trabalho Nefrologia Neurologia Neuropediatria Nutrição Oftalmologia Oncologia Ortopedia e Traumatologia Otorrinolaringologia Otorrinopediatria Pediatria Pneumologia Proctologia Radiologia Reumatologia Tratamento da Obesidade Urologia Urodinâmica Vacinação Outras Especialidades Estética Fisioterapia Fonoaudiologia Nutricionista Esportivo Psicanálise Psicologia

Psicopedagogia Terapia Ocupacional Exames Complementares Análises Clínicas - (Exames Laboratoriais) Anatomia Patológica E Citopatologia Ecocardiografia Ecodoppler Eletrocardiografia Eletroencefalografia Endoscopia Digestiva/Vídeo Laparoscopia Endoscopia Per Oral Ergometria Densitometria Óssea Mapeamento Cerebral Radiologia Ressonância Nuclear Magnética Tomografia Computadorizada Ultrassonografia Estabelecimentos Hospitalares Clínicas Especializadas Medicina Veterinária Farmácias e Drogarias Planos de Saúde OUTRAS ÁREAS Academias de Ginástica Restaurantes / Churrascarias Locadoras de Vídeo/DVD Ensino Profissionalizante Cursos de Idiomas Estrangeiros Ensino Básico / Fundamental Outros

Outubro 2009 · O Lojista · 29


CDL Celular

Presença em 11 entidades Qualquer CDL no Brasil pode selar parceria com a CDL de Anápolis para oferecer aos seus filiados o plano empresarial de telefonia móvel mais vantajoso do mercado á são ma mais de dois anos no mercado e os resultados desta trajetória são ão verificados nos números. Criado ia a partir de uma parceria entre en a Consult Consultoria e a CDL DL de Anápolis, o CDL Celular atualmente alm está presente em 11 CDLs e co conta com a adesão de mais de 800 empresas em pelas quais mais de 5 mil linhas nh estão contratadas. Uma das entidades da que aderiram recentemente ao p projeto é a CDL de São Luis de Monon tes Belos. O presidente da entidade, e, Valdir Ribeiro da Silva, explica que atualmente o CDL Celular está em fase de estruturação, especialmente quanto ao suporte, mas adianta que o índice de satisfação dos clientes do plano já tem tido destaque quanto à economia gerada. “No caso da minha linha particular, eu tenho economizado cerca de 50% (em relação ao que gastava antes com outra operadora)”, cita. Ele informa que adesões estão crescendo na medida em que os empresários p têm tomado conhecimento do CDL Celular. “É um plano que tem tudo para ser o maior sucesso. Vale a pena adquiri-lo”. O plano de telefonia móvel criado pela Consult Consultoria em parceria com CDL de Anápolis já é veterana bem sucedida quando os assuntos são economia e satisfação do cliente com o produto. Entre os exemplos do que faz do CDL Celular uma proposta atrativa, destacam-se a inexigibilidade de fidelização, a tarifa zero entre todas as empresas que aderem ao plano, a tarifa fixa, 30 · O Lojista · Outubro 2009

isenção em deslocamentos e o atendimento personalizado pelo qual o consumidor tira suas dúvidas e faz solicitações com equipe treinada e sem burocracia. As CDLs que implantaram o CDL Celular estão obtendo ótimos resultados quanto à satisfação de seus associados. Qualquer CDL no Brasil pode selar parceria com a entidade Anapolina para oferecer aos seus filiados acesso ao CDL Celular. Para isso, basta entrar em contato com a CDL de Anápolis e solicitar um agendamento de visitas e deu monstração para presidentes, diremo tore res, gerentes e funcionários sobre res o fluxo ux de operação do CDL Celular e suass v vantagens. O projeto e a marca CDL L C Celular pertencem à CDL de Anápoli olis; o diretor-executivo da oli Consult, Lui uis Miguel Mendes é ofiui cialmente seu u autor.

Os números do CDL Celular Linhas: Mais de 5.000 Empresas: Mais de 800 CDLs participantes: 11 Número do registro da marca CDLL Celular: 452.585 (livro: 850; folha: 245)

Atenção, usuário do CDL Celular!

Contato com a equipe CDL Celular

A nossa equipe está preparada para lhe atender em qualquer hora! Basta ligar gratuitamente do seu celular para:

Telefone: (62) 3328-0008 E-mail: cdl@cdlcelular.com.br

(62) 9135-9555 ou Ramal 2008 discando do seu CDL Celular


Artigo

O médico e o tempo Dr. Danúbio Antônio de Oliveira Médico Gastroenterologista, Presidente da Unimed Anápolis e Presidente da Associação Médica de Anápolis

A

qualidade no atendimento traz reflexos importantes na relação médico-paciente, levando à fidelização do cliente, além de ser fator facilitador de sucesso no resultado terapêutico. O cliente bem atendido com certeza voltará ao consultório do médico e também estará indicando a outras pessoas do seu convívio, aquele profissional. O médico deve aliar à capacidade científica e técnica, a busca do bem estar dos seus clientes, oferecendo-lhes carinho, atenção e segurança, visando sempre o melhor para aqueles que o procuram, na maioria das vezes em situações de sofrimento e angústia.

Também deverá propiciar o maior conforto possível aos seus clientes. Todos os detalhes devem ser observados, tais como aspectos da sala de espera, as revistas que ficam à disposição, p ç a aparência p ea cordialidade da secretária. É muito comum encontrarmos nas salas de espera revistas com datas desatualizadas, em alguns casos de me-

ses, ou revistas distribuídas pelos laboratórios contendo matérias com temas ligados à medicina, que mais confundem o leitor do que esclarecem, uma vez que foram feitas para os médicos e não para os pacientes. Tudo é importante e deve ser tratado com muito cuidado, porém o mais importante é a administração do tempo por parte do médico. O tempo é muito precioso e deve ser aproveitado ao máximo e da melhor maneira possível, não devendo ser desperdiçado, pois o tempo perdido não volta mais. Existem casos em que o médico deixa o seu cliente esperar por três, quatro ou mais horas. Este profissional está com seus dias contados, pois os tempos mudaram e os pacientes não estão dispostos a perder tanto tempo. Todos têm seus afazeres e não podem jogar fora os minutos preciosos que poderiam ser utilizados de outra maneira. Mesmo aqueles que não tenham qualquer compromisso estariam melhor em suas casas, usufruindo

do convívio com seus familiares, cuidando de seus jardins, lendo um livro, ou mesmo não fazendo nada, o que é melhor do que ficar horas a espera de uma consulta, lendo revistas desatualizadas ou conteúdos que não lhe dizem respeito. Cabe ao médico administrar o seu tempo e sua agenda em beneficio de seus clientes, que pagam para que não estão a fim ser atendidos, e q de perder tanto tempo. É tão simples, basta agendar as consultas com horário marcado, utilizando como parâmetro o tempo médio gasto em cada consulta. Sabemos que o médico está sujeito a atender emergências, que podem interferir na sua agenda, porém as emergências não ocorrem todos os dias e quando acontecerem, o tempo de espera dos clientes do médico que administra bem o tempo, será bem menor. O médico que deixa o cliente esperando por horas a fio, deverá ficar atento, pois assim como o tempo, o cliente perdido não volta mais.

Ou O Outubro utu tub ub u bro ro 2009 200 009 · O Lojista · 31 00


Consumo

Pesquisas de intenção de compras CDL de Anápolis divulgou, no segundo semestre de 2009, estudos sobre o Dia dos Pais e Dia das Crianças. Ainda este ano, serão divulgados levantamentos para o Natal e o 13º salário

O

s lojistas puderam, mais uma vez, acompanhar as tendências de compra e do comportamento do consumidor anapolino em duas importantes datas para o comércio do segundo semestre. As pesquisas de intenção de compras para o Dia dos Pais e o Dia das Crianças apresentaram dados bastante válidos para este fim. Além dos presentes apontados como preferidos por quem iria presentear nas duas ocasiões, foi possível verificar informações como locais de compra, formas de pagamento, valor pretendido para os gastos As pesquisas contêm pontos di-

Lo ojjjiisst oji sta tta a · Outubro 2009 32 · O Loji

versos que proporcionam um cenário abrangente do mercado, uma vez que, além das intenções de compras,, os entrevistados respondem tammbém a uma seção sócio-econômicaa que aborda questões referentes a q ssexo, idade, escolaridade, renda ffamiliar e bairro onde mora. Quando m oo prresenteado já é pré-definido com mo é o caso dos pais e das crianças, p por exeemplo, também é montado um perfi rfil de quem vai receber o pre resente, ffavorecendo assim a possib bilidade de d cruzamento de dados mais detalh lhado. Em média, os resul ultados são divulgados d com 10 dias de antecedêência aos dias comemor orativos. Allém da imprensa, assso-ciaados da CDL recebem em mala direta e e-maiils m co om os estudos. Os le-vaantamentos também m sãão disponibilizado os no o site da entid da-

de (www.cdlanapolis.com.br). Para cada pesquisa são aplicados 400 questionários cuja margem de erro é de 5% para mais ou para menos. O projeto que divulga pesquisas de intenção de compras para datas sazonais em Anápolis completou, no Dia dos Pais 2009, dois anos de implantação. A Câmara de Dirigentes Lojistas é responsável por tornar públicos os estudos desde agosto de 2007, quando o primeiro foi realizado. Atualmente são fontes as seguintes ocasiões: Dia das Mães, Dia dos Namorados, Dia dos Pais, Dia das Crianças, Natal e destinação das duas parcelas do 13º salário.


Mercado de trabalho

Contratação de jovem aprendiz

A Fundação Pró Cerrado em Anápolis qualifica e encaminha adolescentes de 14 a 18 anos para empresas interessadas neste perfil de mão de obra dica de alguns amigos representa hoje a satisfação profissional de Jordan de Souza, de 17 anos. Foi através dos colegas que tomou conhecimento do trabalho realizado pela Fundação Pró Cerrado que, em Anápolis, atua na qualificação e encaminhamento de jovens de 14 a 18 anos para o mercado de trabalho. Jordan está ligado à instituição desde 2 de julho deste ano e atualmente trabalha na área administrativa da Neoquímica. O grande atrativo do primeiro emprego é a carga horário a qual, por ser inferior a oito horas, possibilita a oportunidade de cursar o ensino regular à noite e ainda abre a possibilidade futura de frequentar um cursinho pré-vestibular durante o turno matutino a fim de alcançar a almejada vaga em uma universidade. Para o jovem, a experiência tem sido satisfatória pois tem aprendido lições válidas para a sua vida profissional, especialmente quanto à maneira de se portar na empresa em que trabalha. “Aprendi a ter mais responsabilidade, a d ministrar melhor o tempo. Ganhei

Para mais informações sobre a Fundação Pró Cerrado em Anápolis:

Ligue: (62) 3321-1017 Ou acesse: www.fpc.org.br

também o respeito e a admiração da minha família”, diz, Jordan, orgulhoso. A Fundação Pró Cerrado em Anápolis (Núcleo Bernardo Sayão) atende atualmente 500 aprendizes como é o caso de Jordan, mas ao longo de sua atuação já encaminhou cerca de 8 mil para o mercado de trabalho, de acordo com a gestora do Núcleo, Maria Sirlei de Andrade Almeida. A instituição atende jovens de 14 a 18 anos que estejam estudando e que pertençam às classes D e E. O encaminhamento é feito para empresas do setor público e privado, geralmente para o setor administrativo, de estoque ou área de vendas. A atuação é diversificada e a proibição se dá quanto a trabalhos onde existam fatores de insalubridade e periculosidade. O empresário interessado na contratação de mão de obra aprendiz entra em contato com a Fundação Pró Cerrado que envia para a seleção até dez jovens que, escolhidos, serão tercei- rizados para empresa. O contrato pode ser de no m á ximo 23 meses. “A maioria de

nossos jovens estão sendo contratados em caráter efetivo nas empresas”, comemorar Maria Sirlei. Os jovens da Fundação Pró Cerrado, mesmo quando contratados, continuam a receber os ensinamentos na instituição. Na grade de ensino, há matérias como ética e legislação trabalhista, além do acompanhamento de psicólogo e assistente social. Segundo a gestora do Núcleo em Anápolis, muitos são os frutos colhidos pelo trabalho. “Há redução da evasão escolar e as notas melhoram. Também há a promoção do combate à deliquencia juvenil e da melhoria do relacionamento destes jovens com a família”. Na avaliação de Maria Sirlei, ainda se encontra resistência por parte de empresários quanto à contratação de aprendizes, mas completa dizendo que existe uma tendência de mudança no quadro. “Há diversas vantagens para a empresa, pois os aprendizes dão tudo de si (no trabalho), eles têm muita vontade de aprender”.

JJo ove vens ens ns d da a Fu Fund nd dação açã aç ão o Prró Pr óC Ceerr rrad ado oq qu ue fo ora ram cco onttra rata ado doss pe pella a Neo eoqu quím miiccca a na n a cat ateg egor oria or ia men enor eno or apren ndiz

Ou O Outubro utu ttub ub u bro ro 2009 200 220 00009 · O L Loji ojjjiista o oji sta ta · 33 33


Evento

Funcionários da CDL participam de treinamento em Caldas Novas C

olaboradores da Câma- Angelita Bento da Silva são conra de Dirigentes Lojistas sultoras cadastradas no Sebrae/ de Anápolis participa- GO, instituição que teve papel ram de um treinamento fundamental para o sucesso do promovido pela entidade entre treinamento, pois foi ela que viaos dias 14 e 16 de agosto deste bilizou a participação das duass ano em Caldas Novas. Dois ôni- profissionais. bus saíram no final da tarde do dia 14 de agosto da porta da CDL levando os funcionários e respectivos familiares ao Sesc de Caldas, local escolhido para o evento. O final de semana foi marcado pela aprendizagem e por muita alegria. No sábado (15), foram ministradas duas palestras com os seguintes temas: Motivação Profissional e Qualidade no Atendimento ao Cliente. As palestrantes Esthersanne Amorim e 34 · O Lojista · Outubro 2009


Evento

50ª Convenção Nacional do Comércio Lojista atrai mais de 4 mil participantes

M

ais de 4 mil pessoas participaram da 50ª Convenção Nacional do Comércio Lojista, realizada em Vitória (ES), entre os dias 20 e 23 de setembro deste ano no Centro de Convenções da cidade. O número de participantes do maior evento do comércio varejista do país foi repassado pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL). Um grupo formado por oito pessoas representou a CDL de Anápolis durante o encontro, que teve como tema principal o slogan “Vitória do Varejo”.

A 50ª Convenção Nacional do Comércio Lojista contou com programação diversificada e palestrantes de renome nacional, como o economista e ex-ministro da Fazenda, Maílson de Nóbrega, ofundador da Embraer, Ozires Silva, o fundador da Ponto de Referência, Edmour Saiani e o presidente da Federação das Indústrias do Espírito Santo (Findes). Paralelamente ao evento principal, foram realizados a 38ª Feira Nacional Lojista (Fenal), o 10º Encontro Nacional CDL Jovem, o 2º Encontro Nacional da Mulher Empreendedora, o 1º

Encontro dos Presidentes de CDL Jovem, o 2º Encontro Nacional de Gestores e Assessores de Comunicação de FCDL´s e CDL´s e o 1º Seminário Jurídico Nacional. O cantor Jair Rodrigues foi a grande atração do show de encerramento da Convenção.

FOTO: Divulgação CNDL

O presidente da CNDL Roque Pellizzaro com a delegação de Santa Catarina

Público presente na 50ª Convenção Nacional do Comércio Lojista, realizada em Vitória (ES) Outubro 2009 · O Lojista · 35


CDL de Anápolis completa 47 anos de conquistas

Sede da Câmara de Dirigentes Lojistas de Anápolis “Com a medida, é possível amenizar os prejuízos causados à economia”, avalia o presidente da CNDL, Roque Pellizzaro Júnior

A

Câmara dos Deputados aprovou no último dia 23 de setembro, em caráter conclusivo, o Projeto de lei que antecipa para as segundas-feiras os feriados que ocorrem entre as terças e sextas-feiras. Ficam fora da regra os feriados dos dias da Paz Universal (1º de janeiro), Carnaval, Sexta-feira Santa, Independência do Brasil (7 de setembro) e Natal (25 de dezembro). A autoria do PL é do deputado federal Milton Monti (PR-SP) e seguiu ao Senado Federal para votação final. Na ocasião, a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) divulgou nota na qual o presidente Roque Pellizzaro Júnior aplaude a iniciativa afirmando que os feriados que coincidem com outros dias da semana que não sejam segundafeira prejudica consideravelmente o desempenho no comércio, além de penalizar os comerciários que recebem comissão por vendas realizadas. “Com esta medida, a CNDL acredita que é possível amenizar os prejuízos causados à economia”, afirmou Pellizzaro.

36 · O Lojista · Outubro 2009

Última

membro da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas de Goiás (FCDL) e também da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL). A entidade desenvolve várias ações como o Prêmio Mérito Lojista e, além do SPC Brasil, possui diversos serviços como Convênios médico e odontológico; Central de Cobranças; CDL Celular; Assessoria Jurídica; Revista O Lojista; Escola do Varejo; Escola de Informática; Portal CDL Anápolis.

FOTO: Divulgação CNDL

Aprovado projeto que antecipa os feriados para 2ª feira

A

Câmara de Dirigentes Lojistas de Anápolis completou no último dia 20 de setembro 47 anos de fundação. A CDL nasceu da necessidade de garantir mais segurança a transações comerciais. Tudo teve início a partir da fundação do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) da cidade, ocorrida no dia 20 de setembro de 1962. Nesta data, um grupo de lojistas participou de um encontro, realizado nas instalações da firma Big Lar, que definiu a base de formação do SPC. Na ocasião, foram discutidos e aprovados os estatutos e o regimento interno, seguindo-se os trabalhos de locação da sede e conquista de associados. Após o SPC, foi criado o antigo Club de Diretores Lojistas. A fusão das duas instâncias se deu em 11 de maio de 1981, com o objetivo de unir uma entidade operacional (SPC) com outra de caráter classista (Club). A denominação Câmara de Dirigentes Lojistas foi instituída somente 32 anos depois da fundação, em 21 de setembro de 1994. A CDL um centro crédito que, ser ligado ao

de Anápolis possui de informações e em 2003, passou a SPC Brasil. A CDL é

Colaboradores da CDL aprendem dicas de como ter uma postura saudável no local de trabalho

O fisioterapeuta Klauss Felipe Hahmeyer explica aos funcionários da CDL como deve ser a postura de quem trabalha com computadores

O

s colaboradores da Câmara de Dirigentes Lojistas de Anápolis participaram, no último dia 03 de outubro (sábado) de um trabalho desenvolvido pelo fisioterapeuta Klauss Felipe Hahmeyer que passou aos funcionários da entidade dicas de alongamento e postura especialmente no ambiente de trabalho. A medida teve o objetivo de estabelecer exercícios para prevenção de doenças laborais como L.E.R. (Lesão por Esforço Repetitivo) e D.O.R.T. (Distúrbio Osteomuscular Relacionado ao Trabalho). O grupo participou das atividades com muita atenção e disposição.


as Notícias Mitsubishi Cotril Fashion

FOTO: Daniel Carvalho

Café com Presidente em Anápolis

Participaram do evento as seguintes autoridades (da esq para dir): o Presidente do Conselho Regional Amcham, Flávio Rodovalho, o superintendente do Porto Seco Centro-Oeste, Edson Tavares, o presidente da FACIEG e Vice-Presidente da Acia, Deocleciano Moreira Alves, e o vicepresidente da CDL, Luiz Pereira da Costa

A

Caroline Bittencourt foi uma das celebridades que desfilaram no evento

A

nápolis recebeu, entre os dias 23 e 25 de setembro deste ano, o evento de moda Mitsubishi Cotril Fashion. Segundo a organização, grandes marcas desfilaram como Pactus, Caroline Won, Colcci, Carmen Steffes, Empório Mix, além da participação de celebridades. O Mitsubishi Cotril Fashion foi uma idealização da Agência Office Mix e Revista Della.

Amcham Brasil/Goiânia pro-moveu, no último dia 23 de setembro, o Café da Manhã com Presidente. O evento contou com a presença do presidente da Franklin-Covey Brasil, Sr. Paulo Kretly, que falou sobre o tema “Os Sete Hábi-tos dos Gestores mais Eficazes”.O encontro foi realizado entre 8h30 e 11 horas no auditório da Associação Comercial e Industrial de Anápolis (Acia) e contou com a presença do vice-presidente da CDL, Luiz Pe-reira da Costa, o diretor da Câmara Brasil Alemanha,William Leyser O’Dwyer, o presidente da FACIEG e Vice-Presidente da Acia, Deocle-ciano Moreira Alves, e o superinten-dente do Porto Seco Centro-Oeste,, Edson Tavares. A entrada foi franca.. O encontro, que atraiu aproxima-damente 100 participantes, teve o apoio da CDL de Anápolis. ap Outubro 2009 · O Lojista · 37


Artigo

Marketing Pessoal faz parte do seu cotidiano? Dalmir Sant’Anna Palestrante comportamental, Mestrando em Administração de Empresas, Pós-graduado em Gestão de Pessoas, Bacharel em Comunicação Social e Mágico profissional. Autor do livro „Menos pode ser Mais“ (3ª edição), Visite o site: www.dalmir.com.br

D

urante almoço em um restaurante, observei dois empresários conversar. Um deles tinha como hábito apontar o garfo e a faca em direção ao colega, enquanto comia e falava. Talvez, sem perceber, cada vez que ele apontava os talheres, o colega afastava-se da mesa. Fiz várias reflexões sobre esta cena e imaginei o resultado negativo. Se esta pessoa atuar em vendas, já pensou? Pense, por exemplo, em um almoço de negócios com este profissional para negociar um dissídio coletivo de salário. Imagine este homem almoçar com a esposa e realizar estes movimentos de apontar a faca e o garfo? Como você se sentiria ao conversar com alguém assim com este hábito? Não é algo ameaçador? Perceba quanto o marketing pessoal apresenta influência na decisão de uma negociação. Quantas atitudes ao contrário de manter pessoas ao nosso lado as afastam pela falta de atenção e observação com atitudes relacionadas ao marketing pessoal? Você já observou o quanto ele está presente no seu cotidiano? Se sua resposta é “não” para todas estas perguntas, pare de ler este texto agora mesmo. Continue pensando que as pessoas não observam seu comportamento, sua maneira de agir, sua forma de se expressar e as suas atitudes. Entretanto, se a sua resposta é “sim” para todas as perguntas, realize uma avaliação da importância de se expressar bem diante das pessoas. Perceba, nos fatores abaixo, algumas sugestões para valorizar o marketing pessoal e construir um conjunto de elementos harmoniosos para melhores resultados no relacionamento humano.

38 · O Lojista · Outubro 2009

Cuidado com a aparência – Quando sou convidado para apresentar palestra para profissionais de vendas, gosto de destacar que a aparência de uma pessoa que mantêm contato direto com o cliente necessita de atenção especial. O problema é que há pessoas na área comercial, que tem vergonha de aceitar, que a aparência também contribui e influência na qualidade de prestação de um atendimento ou na realização de um serviço. Tenho uma amiga que possui uma loja de informática e toda sua equipe trabalha uniformizada. Os técnicos que prestam serviços de manutenção aos computadores, mesmo trabalhando na parte interna, usam uniformes. E qual o objetivo? Transmitir credibilidade, padronização, respeito ao cliente, profissionalismo e coibir que um menor desleixo e descuido permitam gerar estragos irreparáveis nas dimensões da qualidade em serviços. Observe que estar bem vestido, não significa estar com a última moda, mas direciona a atenção para cuidar de botões que estão faltando, de fios soltos e aparentemente visíveis em uma roupa. Para os homens, o tamanho da gravata, a cor da meia e o estado de conservação do cinto são detalhes que para algumas pessoas podem passar despercebido, mas transmitem a imagem de desleixo. Sua imagem reflete como você está emocionalmente! – Você percebeu como as pessoas observam sua expressão facial? Se ainda não percebeu, quero convidar você a fazer um rápido teste através do seguinte exercício. Logo pela manhã, quando iniciar seu trabalho, faça uma aparência de quem está com um gravís-

simo problema. Tente controlar e manter esta imagem e aguarde que em breve, alguém irá lhe perguntar: o que está ocorrendo com você? Há algum problema? Após realizar este exercício, perceba na prática, como nosso semblante reflete de maneira imediata seu estado emocional. Fique atento a esta dica e observe que em muitas situações, mesmo sem dar conta deste fato, revelamos como estamos emocionalmente. Outro fator interessante de como sua imagem reflete seu comportamento, ocorre também na maneira de falar ao telefone. Atenda o aparelho e diga um “bom dia” de maneira desanimada. A pessoa do outro lado da linha, certamente terá uma impressão negativa do seu estado emocional e de aspectos relacionados ao seu profissionalismo. Lembre de usar cautela e prudência quando pronunciar números e, utilize sempre a empatia para compreender se a outra pessoa entendeu realmente, ou não, suas palavras. A pessoa que deseja obter destaque em sua área de atuação deve ver-se diante de um espelho, como um educador de seus próprios gestos, expressões, comportamentos, maneira de falar e jamais esquecer que há enorme diferença entre elegância e extravagância. Marketing pessoal não pode ser aceito como uma camisa de força, mas exige a compreensão da sua presença em pequenos gestos e expressões, além de atitudes que podem revelar muitas características pessoais para tornar sua imagem ainda mais positiva. Como está seu marketing pessoal? Está presente e faz parte do seu cotidiano?


Outubro 2009 路 O Lojista 路 39


40 路 O Lojista 路 Outubro 2009

Revista O LOJISTA  

Outubro/2009

Revista O LOJISTA  

Outubro/2009

Advertisement