Page 1

Dezembro de 2008 - CDL

1


2

CDL - Dezembro de 2008


EDITORIAL

Um ano para comemorar

Chegamos ao final de mais um ano. E nesse momento em que se torna inevitável a avaliação de resultados alcançados durante os meses que se passaram, nós da CDL de Anápolis nos alegramos por sabermos que muitas foram nossas realizações em 2008. A revista O Lojista traz, nesta edição, algumas de nossas conquistas. Tivemos a consolidação do projeto de pesquisas de intenção de compras, como demonstra a reportagem sobre os estudos acerca do 13º salário e o Natal. Também foi salutar o aperfeiçoamento de nossos serviços, como comprovam os textos que informam sobre o novo layout do portal da entidade e sobre a expansão do plano de telefonia móvel criado pela CDL de Anápolis em parceria com a Consult, o CDL Celular. Nos orgulhamos ainda de nossa contribuição social neste ano. Três matérias retratam ações recentes que comprovam tal afirmação: a participação na campanha de doação de sangue liderada pelo Rotary Nova Geração e Hemocentro de Goiás; as doações arrecadadas em prol das vítimas das enchentes de Santa Catarina; e a comemoração do Dia das Crianças na Creche Célula Viva.

2009 está às portas e certamente trará novos desafios, mas com a ajuda de Deus, vamos lutar para que o ano que se aproxima seja ainda melhor do que o que se finda.

Podemos citar também o que está exposto em nossa capa: o Prêmio Mérito Lojista 2008. Mais uma vez, pudemos promover essa grandiosa festa, que é marcada pelo reconhecimento das empresas mais lembradas pelos consumidores de Anápolis. Temos, nesta edição, a cobertura completa do evento realizado na noite de 21 de novembro, data em que celebramos o profissionalismo, a dedicação e a competência dos empresários que foram agraciados com o troféu. Poderíamos enumerar outras boas iniciativas promovidas pela CDL de Anápolis, mas aquilo que foi mencionado já possibilitou demonstrar o que queríamos. Obviamente, houve falhas no percurso até aqui, mas estamos certos de que o balanço final ainda é bastante positivo. 2009 está às portas e certamente trará novos desafios, mas com a ajuda de Deus, vamos lutar para que o ano que se aproxima seja ainda melhor do que o que se finda. Desejamos a todos Boas Festas e um Próspero Ano Novo! Wilmar Jardim de Carvalho Presidente

Dezembro de 2008 - CDL

3


Sumário

Edição com 40 páginas

Editorial................................................................................................................... 3 Indispensável para o negócio.................................................................................. 6 Mercado Pet cresce em Anápolis............................................................................ 8 CDL Celular é lançado pelas CDLs de Mineiros e Rio Verde . ............................... 10 Procon Anápolis inaugura sede própria................................................................ 13 Entrevista – Antônio Gomide ............................................................................... 14 Brasil Park Shopping inaugura nova etapa . ......................................................... 16 CDL promove a 4ª edição do Mérito Lojista ......................................................... 17 Agraciados Mérito Lojista 2008 ........................................................................... 20 Entrevista: Marcos Cintra ..................................................................................... 24 Empreendedor do Varejo .................................................................................... 26 CDL Anápolis ajuda vítimas das enchentes de Santa Catarina ............................. 28 Novo portal CDL Anápolis..................................................................................... 29 Dia de Solidariedade ............................................................................................ 30 CDL divulga pesquisas sobre o 13º salário e Natal em 2008 ............................... 34 Termina em maio de 2009 o prazo para troca de sacolas plásticas . .................... 35 Novas regras da CNH começam a valer em 2009................................................. 35 Outras Notícias .................................................................................................... 36

Articulistas desta edição Ubiratan da Silva Lopes: O Terminal e a Acessibilidade ............................................... 5 Dra. Patrícia Perazolo: As doenças da garganta, nariz e ouvidos .............................. 32

FUNDADA EM 20 DE SETEMBRO DE 1962

Presidente Wilmar Jardim de Carvalho 1º Vice-presidente Luiz Pereira da Costa Vice-presidentes Olívio Porto Lima João Itagiba Nunes Júnior Orival Rodrigues Jardim Air Ganzarolli Reinaldo de Castro Del Fiaco Diretores Walter Jensen Barbosa João Batista da Silva Wanderley Camargo Iraci Custódio Ribeiro Makário Luiz Orozimbo Alexandre Marques Antunes Maria Edna Sanches Denys Junqueira Maryam Mikhael Francisco Carlos da Silva Elsio Alves Pereira Gerson Sant’Ana Latife Cury de Pina Elmo dos Reis Goulart Marcos Aurélio Rodovalho Conselho Fiscal João Batista de Souza Janilson Dutra Fonseca Antônio Gonçalves

José Henrique Barbosa Andrade: Qual a diferença entre promoção e liquidação?..... 38 O LOJISTA Jornalista responsável Priscylla Dietz GO 01868 JP

ERRATA: Ao contrário do que foi informado na reportagem Consultoria - Aliada das empresas na edição de outubro de O Lojista, o consultor Marcos David Santos não estava mais cursando o mestrado em Psicologia Organizacional na UNB (o qual não foi concluído) na ocasião da matéria

Assessoria comercial Rui Marques de Lima Diagramação e arte Alexandre Campos Cardoso Fotos Divulgação e Equipe CDL Capa Fusão Publicidade e Propaganda

Importante Os artigos assinados são de inteira responsabilidade de seus autores, não expressando necessariamente o pensamento da CDL de Anápolis Contatos Rua Conde Afonso Celso, nº 25, Centro Anápolis – Goiás CEP: 75025-030 / Telefone: (62) 3328-0008 e-mail: jornalismo@cdlanapolis.com.br site: www.cdlanapolis.com.br

4

CDL - Dezembro de 2008

Fotolito e impressão Gráfica e Editora Globo Tiragem 2.500 exemplares


Dezembro de 2008 - CDL

5


INVESTIMENTO

Indispensável para o negócio O brinde é uma ferramenta muito eficaz para divulgação da marca e fidelização de clientes

P

or muito tempo eles foram conhecidos como brindes. Hoje essas peças de divulgação têm recebido nova denominação: produtos promocionais. A nova classificação, que está sendo adotada aos poucos, faz parte de uma mudança na concepção original do termo. O brinde alcançou posição privilegiada no campo de estratégias publicitárias e, além de divulgar marcas, também conquistou o posto de importante fator de fidelização de clientes. “(Trabalhar com produtos promocionais) tornou-se uma necessidade, pois a marca da empresa fica na mão do cliente”, avalia o proprietário da MK Marketing Promocional, Marcelo Guimarães. Ele explica que os brindes atualmente são divididos em três classificações: mídia de massa (mais barata e com ampla divulgação no mercado consumidor); imagem e promoção (de custo intermediário); incentivo e presente (em que são

6

CDL - Dezembro de 2008

selecionados clientes para recebimento de itens de alto nível ou quando se premia um funcionário da empresa). Cada categoria deve receber uma atenção específica do empresário, conforme qual público deseja atingir. Não há, segundo Marcelo Guimarães, um perfil específico de quem investe em brindes. A procura parte desde donos de pequenos até grandes negócios, uma vez que há diferentes opções de preços. Uma caneta, por exemplo, pode custar desde R$ 0,80 até R$ 700 a unidade (esta última pode incluir até detalhes em ouro). Não importa se é caro ou barato, a característica que não pode faltar a um produto promocional é a qualidade. Para ele, a empresa que não valoriza esse requisito em seus brindes corre o risco de perder credibilidade junto a seus clientes, uma vez que sua marca ficará ligada a algo classificado como inferior ou de pouco valor.

“Trabalhar com brindes tornou-se uma necessidade, pois a marca da empresa fica na mão do cliente”, avalia o proprietário da MK Marketing Promocional, Marcelo Guimarães VARIEDADE - Hoje, pode-se trabalhar brindes para datas diversas, inclusive com campanhas para datas comemorativas, como Dia das Mães. As marcas podem ser divulgadas


sem obviamente perder a qualidade como referencial. Quando o natal se aproxima, envia para todos eles as folhinhas (calendários) juntamente com os presentes mais nobres. Trata-se de canetas mais sofisticadas, de primeira linha que garantem um excelente resultado ao negócio. “Tenho clientes que me dizem que nunca receberam um presente como os que enviamos no final do ano”, afirma o empresário. em diferentes objetos: agenda, chaveiro, relógio de parede, folhinha, carteira, garrafa, caixa térmica, conjunto de churrasco, porta comprimido... As opções são diversas e para se ter o melhor aproveitamento possível do investimento, deve-se estar atento às demandas do consumidor de cada empreendimento. “Pode-se investir em bonés, por exemplo, mas se a maioria dos clientes não usa boné, não vai adiantar nada”, diz o proprietário da MK Promocional. Na avaliação de Marcelo Guimarães, o único produto com o qual qualquer empresário pode trabalhar sem receios é a caneta, por ser de uso universal. Ele, que atua há dez anos no mercado e detém a posição de distribuidor oficial da BIC em Goiás

e Distrito Federal, cita inclusive uma recente pesquisa feita pela BIC que concluiu que cada caneta da marca passa pela mão de sete pessoas, em média. O empresário Orlando Mazzoccante Neto utiliza das canetas e outros itens nas empresas em que é sócio-proprietário, a Comercial de Verduras Tucano e a Tucano Hortifrutimineral. Há aproximadamente dez anos, ele se vale da distribuição de produtos promocionais para divulgar a marca e fidelizar clientes. Para isso, Orlando já lançou mão de cortador de unhas, chaveiros, ímãs adesivos e outros artigos, todos personalizados. Ele conta que durante o ano distribui entre seus consumidores os brindes mais simples,

No final do ano, o empresário Orlando Mazzoccante Neto presenteia seus clientes com canetas de primeira linha

Dezembro de 2008 - CDL

7


POTENCIAL

Mercado Pet cresce em Anápolis Os lojistas anapolinos do ramo acompanham a tendência nacional de crescimento e diversificam a oferta de produtos e serviços para animais de pequeno porte

Q

uem tem um animalzinho tação (empresarial e da mão- dentre outras. A proprietária em casa já percebeu. O de-obra), ações de posse res- da loja Mundo Animal, Ana mercado de pet ampliou sua ponsável e bem-estar animal, Paula Bento Ferreira Perenne, atuação em Anápolis, especial- participação em Feiras, Con- avalia que a iniciativa é muito mente nos últimos dois válida uma vez que ela anos. Novas lojas do observa que há ainda ramo têm surgido traem Anápolis casos de zendo ao consumidor pessoas que atuam na anapolino variedade de informalidade e que serviços que vão muito necessitam de qualifialém do tradicional Bacação para atender os nho e Tosa (veja Box). consumidores e seus O potencial da cidade animais. para o setor foi incluAna Paula administra sive reconhecido em a Mundo Animal desrecente projeto elabode 1992, mas a loja, que rado pelo Sebrae Goiás atende pequenos anie parceiros criado para mais, como gatos, camelhorar o gerenciachorros, aves e roedomento e a lucratividade res, existe desde 1988. das empresas de ServiEla diz que de fato houços de Saúde Veterináve um aumento no núria e Pet Shops. Além mero de empresas do de Anápolis, foram incluídos os municípios O médico veterinário Alexandre Propício de Pina exami- ramo pet em Anápolis, mas acrescenta que, de Goiânia e Aparecida na um cão em sua clínica em termos de faturade Goiânia. gressos e Eventos, ações de mento, não aconteceu o mesmo As ações contempladas pelo fortalecimento do associativis- nos últimos dois anos. “O que projeto do Sebrae são: Capaci- mo no segmento de Pet Shop, houve foi que o nível médio de

8 CDL - Dezembro de 2008


consumo aumentou devido à diversificação dos produtos e serviços, mas o crescimento foi pouco, apesar da tendência de crescer”. QUALIFICAÇÃO - O proprietário e responsável técnico da Clinicão, Dr. Alexandre Propício de Pina, também tem expectativas de crescimento para o setor em Anápolis. Para ele, o avanço se deve em boa parte à grande oferta de produtos pet e também pelo aumento no número de pessoas que estão morando sozinhas e optando por ter a companhia de um animal de pequeno porte em casa. Além disso, ele acredita que a criação de uma faculdade anapolina de Medicina Veterinária será de grande validade para a qualificação dos serviços oferecidos, pois a cidade tinha uma carência muito grande desses profissionais. A Clinicão existe há 15 anos e, além de ter um pet shop próprio, é uma clínica que oferece procedimentos diversos como vacinação, banho e tosa, tratamento odontológico e outros. Hoje, Dr. Alexandre já planeja ampliar o atendimento para tratar do comportamento dos animais, especialmente para

Equipe da loja Mundo Animal, liderada por Ana Paula Bento Ferreira Perenne (1ª da dir. para esq.) amenizar a agressividade e estresse dos mesmos. Ele diz que este serviço atenderá os casos que tem observado em seu diaa-dia profissional em que existe uma humanização do pet. “O excesso de cuidado e carinho reflete no comportamento e na natureza dele. O animal pode se tornar medroso, ansioso, agressivo”, diz. O médico veterinário avalia que o pet tem uma função social muito importante, pois é uma companhia e em certos casos tem o poder de se tornar uma verdadeira terapia ao dono. Ele recomenda, no entanto, que seja dado carinho na medida certa para o animal e

que seja permitido que ele faça exercícios para se tornar mais saudável. e ns produtos Confira algu ercado pet em m serviços do s: li o p Aná • Táxi-Dog nda • Hotel Faze to embelezamen • Linha de hidratante, kit (shampoo, o) de cauterizaçã ontológico d o to • Tratamen • Camas diversas • Coleiras , cluindo bonés • Roupas, in lacinhos gravatas e • Bijuterias • Perfumes ços e todos os pre • Rações d

Escrita Fiscal Escrita Contábil Contabilidade Rural Simples Nacional

ASSESSORIA CONTÁBIL Rogério Ribeiro (62)9166-9517

(62)3311-3407 3099-3407

Rua Conde Afonso Celso, 61, Centro - Anápolis (GO) Dezembro de 2008 - CDL

9


AVANÇO

CDL Celular é lançado pelas CDLs de Mineiros e Rio Verde Com as duas novas entidades parceiras, cresce para seis as abrangidas pelo plano empresarial de telefonia móvel criado pela CDL de Anápolis e a Consult Consultoria

N

ovamente o CDL Celular demonstrou que é um plano empresarial de telefonia móvel com grande potencial de penetração no mercado. Criado pela CDL de Anápolis em parceria com a Consult Consultoria em Telecomunicações em setembro de 2007, o projeto já está presente em Trindade, Inhumas, Goianésia, Mineiros e Rio Verde através de convênios feitos com as CDLs locais. Os associados das duas últimas cidades são as mais novas conveniadas. A CDL de Mineiros lançou o CDL Celular no dia 10 de outubro deste ano. O evento contou com a presença de mais de 300 empresários. A receptividade à idéia foi tão grande que após a apresentação, 47 empresas se inscreveram, solicitando a visita dos consultores da entidade, no intuito de aderirem ao plano de celular. Aproximadamente um mês depois de Mineiros, no dia 11 de novembro, foi a vez de Rio Verde que reuniu cerca de 300 empresários na solenidade de lançamento do CDL Celular. As adesões também não demoraram a surgir e em uma semana 200 linhas já haviam sido contratadas. “Acho que o empresariado já está muito cansado da telefonia móvel que está no mercado e o plano da CDL

10

CDL - Dezembro de 2008

O diretor-executivo da Consult, Luis Miguel Mendes, apresenta o CDL Celular para os associados da CDL de Mineiros

não é um plano comum, pois com ele se reduz custos e criase uma rede de comunicação e de contatos”, aponta o presidente da CDL de Rio Verde, Fernando Ramos Jayme. Qualquer CDL em Goiás pode selar parceria para que seus filiados tenham acesso ao CDL Celular. No critério adesão como usuário, o mesmo só é fornecido para associados da entidade que desejam redução de custos em telefonia móvel. A CDL de Anápolis viabiliza a operação às entidades parceiras, tendo em vista que para conseguir os valores propostos com a operadora a primeira teve que atender critérios que muitas CDLs do do Estado não conseguiriam.

r: o CDL Celula Vantagens d fidelização • Plano sem eo as grátis entr • Chamad grupo o total e reduçã • Controle dos custos de de adicional to • Isenção en m ca eslo chamada e d do rifa do merca • Menor ta ento • Atendim do a liz a person e internet • Serviço d a 3G rg La a Band e rmações, ligu Para mais info ou acesse 08 (62) 3328-00 olis.com.br p a n la d www.c


Dezembro de 2008 - CDL

11


12

CDL - Dezembro de 2008


NOVA UNIDADE ASCOM / Prefeitura de Anápolis

Procon Anápolis inaugura sede própria

O órgão de defesa do consumidor da cidade agora fica na Vila Góis

F

oi inaugurada, no último dia 5 de dezembro, a nova sede do Procon Municipal de Anápolis. A solenidade de descerramento da placa de inauguração foi realizada com a presença de diversas autoridades políticas, empresariais, religiosas e do Poder Judiciário.“A nova sede é moderna e funcional e será

extremamente importante para o atendimento ao consumidor, que é a nossa missão”, afirmou, em seu discurso, a coordenadora executiva da unidade, Dra. Carmem Lúcia Falluh de Alarcão.

no Estado de Goiás, a ter sede própria. O Procon atua na fiscalização, esclarecimento e conscientização dos direitos e deveres dos consumidores e comerciantes anapolinos. Além disso, examina denúncias que afetam as relações de consumo e faz trabalho educativo sobre o tema, através de palestras e seminários. polis Procon Aná Números do

r ndimentos po • 58 mil ate ano • 9 guichês nários • 58 funcio damente 50 • Aproxima por mês audiências

o nova sede d Onde fica a s li o p á Procon An

, Sul, quadra oito Rua Estrela do lo Be da Aveni esquina com a Vila Góis te on iz Hor

O órgão de defesa do consumidor da cidade é o primeiro,

Dezembro de 2008 - CDL

13


ENTREVISTA

“Quero estar aberto ao diálogo” Antônio Roberto Gomide assume a Prefeitura de Anápolis no dia 01 de janeiro de 2009. Depois da posse, ele vai enfrentar diversos desafios, entre os quais muitos são de interesse da classe empresarial anapolina. É o caso, por exemplo, do trânsito, da política de tributos e do comércio ambulante, temas estes abordados nesta entrevista concedida à revista O Lojista. O novo prefeito procurou destacar que sua intenção é estabelecer, em sua gestão, o diálogo permanente com os empresários e entidades representativas. Revista O Lojista - Em linhas gerais, o que a classe empresarial pode esperar da nova gestão da prefeitura de Anápolis? Antônio Gomide - Ela pode esperar uma gestão séria, planejada e equilibrada do ponto de vista financeiro e administrativo. Desta forma, nós entendemos que poderemos incentivar cada vez mais novos investimentos na cidade. Nossa gestão se preocupará com o crescimento econômico que hoje é uma vocação de Anápolis e, além disso, com a questão do desenvolvimento social, ou seja, queremos ter uma administração planejada com qualidade de vida. O Lojista - Como será a política da sua gestão em relação a impostos e taxas?

O petista Antônio Gomide é o prefeito eleito de Anápolis

Gomide - Nós queremos respeitar a legislação. A lei precisa servir para coletividade, e é nesse entendimento de cada vez mais aperfeiçoar as leis em be-

nefício da cidade que eu quero estar aberto para dialogar. Esse diálogo permanente, de se fazer as leis discutindo a sociedade, é a nossa pretensão para que ao invés de ficar com demandas jurídicas, possamos dar um salto adiante para que a lei possa ser um ponto comum para resolver e dar qualidade de vida e fazer com que a cidade ganhe com isso. O Lojista - Quais serão as ações do senhor em relação ao trânsito, especialmente na região central da cidade? Gomide - Eu não quero fazer de ações individualizadas ou pontuais um projeto. Desde o primeiro momento, sabemos que o trânsito não vai ter unanimidade entre todos os comerciantes, de toda população, mas eu quero fazer a minha parte. Já no primeiro ano de administração vamos discutir o plano diretor de trânsito e tráfego do município, que será uma lei impor-


tante que vai nos nortear para esses próximos cinco, dez anos. Queremos iniciar essa discussão, aprovar a lei, e começar a tomar medidas de mudanças no trânsito para melhorar o fluxo de veículos, e não só isso, mas melhorar o ir e vir das pessoas. Então nós queremos ter maior acessibilidade nas calçadas, discutir o transporte de massas do nosso município, queremos discutir a questão do terminal da cidade, falar sobre as vias leste oeste da cidade... Nós temos vários problemas, mas não queremos pontuar apenas um ou outro com medidas paliativas para depois passados seis meses voltar ao que era antes. Nós queremos trabalhar o trânsito com engenheiros de tráfegos, ouvindo o comerciante, ouvindo as instituições, e tomando a decisão que represente a média do pensamento da cidade.

guém. Aí então teríamos uma fiscalização maior por parte da prefeitura para verificar quem realmente está trabalhando, com que tipo de mercadoria, para que possa ser feita uma triagem. O Lojista - E quanto a ações relativas à segurança para estabelecimentos comerciais? Serão Fotos: Julio de Paula

O Lojista - Como espera ser sua relação com organizações como o fórum empresarial e entidades como a CDL?

O Lojista - Quais serão as ações em relação ao aumento do comércio ambulante na cidade? Gomide - Nós não vamos lidar com repressão policial para coibir as pessoas que querem trabalhar. Agora eu, como prefeito, entendo que é preciso haver áreas específicas. Devemos valorizar as pessoas que querem trabalhar cadastrando-as, e disponibilizando a elas espaços, com o apoio da prefeitura, onde haja movimentação e também em épocas sazonais. Assim elas darão a sua contribuição para o município sem prejudicar nin-

zer uma parceria com o governo do Estado para que possamos aumentar o efetivo de policiais aqui no nosso município, pois a cidade cresceu muito e a quantidade de policiais não cresceu na mesma proporção. No caso específico dos lojistas, precisamos pensar em uma segurança mais ostensiva no Centro e também nos outros bairros em que há presença expressiva de lojistas, como é o caso da Mato Grosso, da Fernando Costa e a Santos Dumont. Além de aumentar o efetivo, nós precisamos criar condições de ampliar o banco de horas que é hoje um instrumento importante para valorizar o policial.

Antônio Gomide ao lado do irmão, o deputado federal Rubens Otoni (PT), durante campanha eleitoral do município feitas parcerias com o governo do Estado nesse sentido? Gomide – A segurança é uma prerrogativa do Estado, mas é uma responsabilidade do prefeito também. Nós queremos primeiro, em contato com o governador Alcides Rodrigues, fa-

Gomide - Eu quero ter o melhor relacionamento possível (com as instituições ligadas aos empresários) dialogando e fazendo com que as decisões do município sejam tomadas dentro daquilo que é possível para a coletividade e, para que isso aconteça, o debate passa necessariamente por uma atenção às entidades representativas, como a CDL, que tem cumprido seu papel ao representar os lojistas. O prefeito municipal deve estar em sintonia (com as entidades) colocando com clareza o que nós estamos querendo fazer e também escutando as reivindicações do setor.

Dezembro de 2008 - CDL

15


INVESTIMENTO

Brasil Park Shopping inaugura nova etapa

O empreendimento tem agora mais de 120 lojas, cinco salas de cinema e ampla praça de alimentação

F

oi inaugurada, no último dia 20 de novembro, a nova etapa do Brasil Park Shopping durante solenidade que contou com diversas autoridades goianas. O empreendimento anapolino conta agora com mais de 120 lojas, cinco salas de cinema de última geração e uma ampla área de alimentação com 400 lugares e aumento do número de vagas no estacionamento, que agora pode abrigar 1,2 mil veículos. O custo total da obra foi da ordem de R$ 90 milhões

(o Grupo Orca investiu R$ 70 milhões e os lojistas, aproximadamente R$ 30 milhões). Redes de lojas nacionais, como a Renner, Hering e Arezzo, foram instaladas no centro de lazer e compras, que está situado nas proximidades do terminal rodoviário da cidade. Outras opções de serviços também integram o shopping, como posto de gasolina, caixas de auto-atendimento bancário, casa lotérica, bancas de revis-

ta e outras. Na inauguração, o presidente do Grupo Orca, Wilder Pedro de Morais, anunciou nova expansão, prevista para 2009, orçada em mais de R$ 20 milhões com a abertura de 60 lojas, incluindo duas novas âncoras. Segundo ele, já existe projeto aprovado de 94 mil metros quadrados de área para o shopping que teve primeira etapa inaugurada em fevereiro de 2007, mas seu tamanho foi multiplicado por quatro nesse lançamento. (Fontes diversas)


CAPA

CDL promove a 4ª edição do

Mérito Lojista

A festa de premiação foi realizada no dia 21 de novembro, no Stillus Hall. Mais de 60 empresas receberam o troféu A Câmara de Dirigentes Lojistas de Anápolis promoveu no último dia 21 de novembro a solenidade de entrega do Prêmio Mérito Lojista 2008. Mais de 60 empresas foram agraciadas com o troféu na quarta edição do evento, que foi realizada no Stillus Hall,e contou com a animação da Banda Gênese. A premiação, concedida anualmente às detentores das marcas mais lembradas pelos consumidores anapolinos durante o ano, visa fomentar a qualidade de prestação de serviços na cidade. Os escolhidos de 2008 foram apontados por meio de uma pesquisa de opinião pública coordenada pelo Núcleo de Estudos e Pesquisas Econômicas da Universidade Estadual de Goiás (NEPE/UEG), que está registrada em cartório. Cerca de 600 pessoas participaram da festa de premiação. Entre as diversas autoridades presentes estavam o prefeito Pedro Sahium e o secretário estadual de Indústria e Comércio, Luiz Medeiros Pinto, além de outras lideranças políticas e classistas. Quem recebeu pela primeira vez a indicação como primeiro lugar nas categorias selecionadas para o prêmio não escondia a alegria pelo resultado alcançado. Era o caso do proprietário da E-Trip Viagens e Turismo, Ari Moisés Mariano Júnior, apontada como a melhor agência de turismo de Anápolis em 2008. “Nós fomos surpreendi-

dos porque inauguramos nossa empresa há cerca de um ano e já nesse primeiro ano nós tivemos essa resposta positiva. Nos sentimos orgulhosos e dispostos a crescer ainda mais”, disse o empresário. O orgulho mencionado por Ari Moisés é o mesmo que afirma sentir Ailson Domingos da Fonseca, proprietário da Cristal Ótica, que em todas as quatro edições do Mérito Lojista foi escolhida como a melhor ótica anapolina. “(O Prêmio) é um estímulo, um reconhecimento muito grande que realmente marca nossa empresa”. TRANSMISSÃO AO VIVO - Pela segunda vez consecutiva, o Canal 5 transmitiu todo o evento ao vivo. O coordenador de jornalismo da emissora, Orisvaldo Pires, disse que a transmissão da solenidade se deve à credibilidade da CDL e à missão da TV em Anápolis. “Como o Canal 5 é um canal da cidade que se propõe a mostrar as coisas boas que a cidade oferece, nós não ficaríamos de fora de um projeto como esse”, afirmou. Orisvaldo adiantou que a parceria deve continuar nas próximas edições. Em 2008, a transmissão ganhou um novo e importante ingrediente. Através de um link direto com o Canal 5, o portal da CDL (www. cdlanapolis.com.br) pôde também mostrar todos os detalhes da maior festa do empresariado anapolino. E uma festa como a do Mérito

Lojista não seria possível sem a valiosa participação dos parceiros. Neste ano, além do já citado Canal 5, a CDL contou com o apoio da Vivo Empresas Goiás, Concessionária Suzuki, Caixa Econômica Federal, Eletro Rodney, Nasa Veículos, Sicoob Lojicred e Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas de Goiás. O representante da Vivo Empresas Goiás, Anderson Oliveira Silva, declarou que estava muito satisfeito pela participação na festa que a classificou como “muito organizada”. Luiz Alberto Dias, gerente comercial da Nasa Veículos, estava duplamente feliz pela presença da empresa no Mérito, pois além de patrocinadora, ela foi indicada como a melhor concessionária de automóveis em 2008. A Nasa aproveitou o espaço do salão para expor sua linha de veículos importados. “Nós, do grupo Nasa, estamos muito satisfeitos de mais um ano participarmos desta grandiosa festa. A CDL está de parabéns por esta organização fantástica”. Dezembro de 2008 - CDL

17


MÉRITO LOJISTA 2008 É um estímulo dado a eles (agraciados) através da CDL no sentido de ter união, de buscar soluções para a cidade, de não se limitar ao trabalho da prefeitura e do Estado, mas buscar uma sinergia entre poderes e a própria força da CDL para atrair, para fazer com que o nosso cidadão anapolino consuma na cidade Pedro Sahium – prefeito de Anápolis

Um prêmio como esse é efetivamente um grande inspirador para o lojista porque o estimula a melhorar o seu desempenho, a conquistar mais clientela e promover o próprio segmento Luiz Medeiros Pinto – secretário estadual de Indústria e Comércio

O Mérito é um estímulo para que no próximo ano os membros das empresas agraciadas trabalhem de uma forma melhor ainda dando mais de si para que consigam ter novamente ter a indicação desse prêmio Gerson Sant’Ana – presidente da Câmara Municipal de Anápolis

Vejo com bons olhos (o Prêmio) porque a CDL faz um trabalho profissional que realmente destaca os empreendedores que fazem por acontecer e ajudam o desenvolvimento sócioeconômico de Anápolis Tânia Aparecida Silva- economista, gerente do Sebrae em Anápolis

O Mérito Lojista não só está consolidado como já faz parte do cronograma de festas de Anápolis. Esse prêmio é muito importante para o empresário porque ele se sente contemplado, sente que a sua empresa está se solidificando perante a população e as autoridades anapolinas Ubiratan da Silva Lopes – presidente da Acia

Eu entendo que essa premiação é extremamente salutar dentro dos critérios científicos que foram estabelecidos que traduzem resultados positivos tanto para a CDL, quanto para os premiados como para sociedade como um todo Deocleciano Moreira – presidente da Facieg

18

CDL - Dezembro de 2008


Fotos: Biola, Luiz Fernando e W JR

Raimundo Nonato (subcomandante PM Goiás), Pedro Sahium (prefeito), Gerson Sant’Ana (presidente da Câmara) e Luiz Medeiros (secretário Indústria e Comércio)

Marcos Rodovalho (diretor de Convênios CDL), Luiz Medeiros (secretário Indústria e Comércio), Wilmar de Carvalho (presidente CDL) e Ten. Cel. Av. Bragança (comandante Base Aérea)

Diretores da CDL saudaram os convidados da festa

O ponto alto da festa foi quando o presidente da CDL, Wilmar de Carvalho, homenageou os funcionários da entidade com a entrega de um troféu

Rosana Sahium, Wilmar de Carvalho, Yesa Ascenção e Pedro Sahium

TV Tocantins entrevista o presidente da CDL, Wilmar de Carvalho

Dezembro de 2008 - CDL

19


20

CDL - Dezembro de 2008


Dezembro de 2008 - CDL

21


CDL - Dezembro de 2008


Dezembro de 2008 - CDL

23


ENTREVISTA

Simplificando o sistema tributário brasileiro

Provocar uma verdadeira revolução tributária no Brasil. Foi esta a intenção do professor titular e vice-presidente da Fundação Getúlio Vargas (FGV), Marcos Cintra, quando idealizou o projeto que regulamenta o chamado Imposto Único. Em suma, a proposta elimina todos os tributos arrecadatórios e os substitui por um só tributo, fazendo com que diminua a sonegação fiscal e torne a forma de se cobrar impostos no País menos onerosa e mais eficiente. Nesta entrevista, concedida à reportagem de O Lojista via e-mail, Marcos Cintra aponta ainda as principais deficiências do sistema tributário brasileiro e fala sobre as barreiras que tem enfrentado para que seu projeto, que tramita no Congresso Nacional, seja aprovado MARCOS CINTRA  Formação: possui quatro títulos pela Universidade Harvard (EUA) – Bacharel, Mestre em Planejamento Regional, Mestre em Economia e Doutor em Economia  Atuação profissional: é professor titular e vice-presidente da Fundação Getúlio Vargas (FGV)  Consultoria: Participa dos Conselhos de Economia da Fiesp, Fecomércio (SP), Fesesp e é conselheiro da Associação Comercial de São Paulo. É ainda consultor econômico, editorialista e articulista do jornal Folha de S. Paulo desde 1983  Política: Já foi secretário de Finanças de São Bernardo do Campo (2003-2006); de Planejamento, Privatização e Parceria de São Paulo-SP (jan. a out. de 1993). Foi vereador de São Paulo (1993-1996) e deputado federal (1999-2003). Vereador eleito por São Paulo para o mandato de 2009-2012

Revista O Lojista - Como surgiu a idéia do imposto único? Marcos Cintra - A idéia do imposto único surgiu após vários estudos que realizei no final dos anos 80. O projeto foi divulgado pela primeira vez através de um artigo (Por uma revolução tributária) publicado na Folha de S. Paulo em janeiro de 1990. De um modo geral, o projeto foi idealizado em função do caótico e caro sistema tributário existente no Brasil. A complexidade da estrutura e a elevada carga tributária individual são dois problemas graves que estimulam a sonegação. Essa situação seria equacionada através de um sistema tributário que torne a cobrança automática e a base de incidência seja ampla

24

CDL - Dezembro de 2008

para permitir uma alíquota reduzida. A saída seria substituir os impostos arrecadatórios por um único imposto cobrado sobre as movimentações financeiras. O Lojista - Em que estágio encontra-se essa discussão atualmente? Cintra - O projeto do imposto único (PEC 474/01) foi aprovado por unanimidade pela Comissão criada para analisá-lo no Congresso e hoje pode ser votada em plenário quando o governo e sua base parlamentar desejarem. Essa proposta altera a estrutura da economia e há muito interesse envolvido. A saída para enfrentar os lobbies envolvidos seria uma mobilização de entidades que defendem

o projeto do imposto único e é isto que deve ocorrer a partir do próximo ano através da convocação de um Plebiscito sobre a proposta. O Lojista - Quais os principais problemas do sistema tributário brasileiro? De que forma o imposto único pode solucionálos? Cintra - O maior problema do sistema tributário brasileiro é a sonegação de impostos. Para compensar a evasão de receita o governo tem que extrair mais de quem não tem como escapar. Os sobretaxados são os assalariados com carteira assinada e as empresas formais. Os trabalhadores brasileiros pagam em média mais de 42% de impostos diretos e indiretos,


ficando atrás apenas da Dinamarca, onde a carga é de 43%. No caso das empresas, cria-se uma situação onde prospera quem sonega e fica ameaçada a firma que paga seus impostos em dia. Essa situação ocorre porque o sistema impõe alíquotas elevadas sobre uma estrutura predominantemente declaratória. O imposto único sobre movimentação financeira combate a sonegação porque a cobrança é automática e a alíquota é baixa porque a base de extração é ampla. Toda transação ao ser liquidada nos bancos será tributada imediatamente e a alíquota reduzida vai reduzir o prêmio ao sonegador. O Lojista - Caso seja implantado no Brasil, como o imposto único funcionará na prática?  Cintra - O imposto único será cobrado no débito e no crédito de cada operação bancária. Todos os impostos arrecadatórios

seriam extintos e em seu lugar seria cobrada uma alíquota de 2,65% em cada lado das movimentações financeiras. Os bancos fariam a partilha para cada ente público de modo automático.   O Lojista - Hoje quais são as principais barreiras encontradas para a aprovação do projeto?   Cintra - O projeto fere interesses da burocracia e dos sonegadores. Esses grupos atuam através de lobbies junto aos políticos e isso gera dificuldades para levar o projeto adiante. Outro problema é a visão conservadora que muitos técnicos e tributaristas têm dos impostos. Eles ficam presos a conceitos ultrapassados de livros-texto de finanças públicas e não vêem que o desenvolvimento da informática e a predominância do dinheiro eletrônico criaram um ambiente

novo que deve ser ajustado em todos os seus aspectos, inclusive o tributário. O Lojista - Que setores da economia serão beneficiados com a aprovação do projeto? Haveria diferenças do pagamento do imposto único para empresas e para pessoas físicas?   Cintra - Todos os setores empresariais seriam beneficiados pelo imposto único, conforme simulações que tenho produzido periodicamente. As pessoas físicas também seriam beneficiadas direta e indiretamente. O custo tributário seria substancialmente reduzido para as empresas e pessoas físicas. jeto do sobre o pro Saiba mais Único pelo site: Imposto oscintra.org www.marc

Dezembro de 2008 - CDL

25


PERFIL

Empreendedor do varejo

Conheça a história do empresário que administra a área comercial de sete shoppings, entre eles o Brasil Park Shopping e sua família durante 14 anos. Era 1959 e ele havia acabado de nascer em Duque de Caxias (RJ) quando seu pai, que estava a trabalho em Brasília, resolveu conhecer a região e acabou visitando Anápolis. Ao chegar a um posto de gasolina, viu uma cadela com seus filhotes e pediu a uma mulher um deles e então o levou para o filho recém-nascido. “Anápolis sempre ficou muito marcado em minha vida pela lembrança de meu primeiro presente”, conta Romero. Estava firmada ali a primeira ligação entre a cidade e este fluminense de nascimento, mas anapolino de coração.

O empresário Moisés de Carvalho Romero mora em Anápolis há 18 anos e atua na comercialização de shoppings Quando se conversa com o empresário Moisés de Carvalho Romero, duas características suas ficam bastante claras. A primeira é de que se trata de um profissional inquieto. E essa inquietação não se manifesta de forma negativa, pelo contrário. Ela se apresenta em uma de suas melhores conotações: a inquietude pelo conhecimento e pelo espírito empreendedor. A segunda característica observada é sua paixão por Anápolis. E a “culpa inicial” desse amor todo pela cidade foi de um cachorrinho. De um cachorrinho que se chamava Anápolis. A primeira lembrança que o empresário Moisés de Carvalho Romero tem de Anápolis deve-se a esse animal de estimação, que viveu com ele

26 CDL - Dezembro de 2008

Até morar em Anápolis, onde está há 18 anos, Romero passou por Brasília e Uruaçu. Na capital brasileira, iniciou sua formação acadêmica. Neste meio tempo, dedicou-se também aos estudos para concurso e acabou sendo aprovado em segundo lugar nacional no Banco do Brasil. Tomou posse em 1980 em Uruaçu. A esposa continuou em Brasília e todas as semanas, Romero viajava para encontrá-la. “Nessas viagens, eu sempre passava aqui em Anápolis e dizia que um dia iria morar nessa cidade”. Em 1990, a oportunidade surgiu com a transferência para uma agência bancária anapolina. FRANQUIAS - Foram 17 anos de Banco do Brasil. Apesar dos benefícios alcançados na carreira, o então bancário sentia-se limitado em sua vida profissional. Foi então que, em 1997, optou pelo Plano Demissional Voluntário (PDV) criado pela

instituição. Naquele mesmo ano, recebeu o convite para administrar a área comercial do recém-criado Anashopping, onde ficou por cerca de dois anos. O investimento como empresário do seu próprio negócio também aconteceu. Primeiramente com a franquia da Água de Cheiro, depois como representante comercial da Americel em Goiás e ainda como proprietário de uma loja de ar condicionado para veículos e também franqueado da Arezzo. Mas assim como foi com o banco, Romero não queria ficar preso a um só lugar. A experiência junto ao Anashopping lhe rendeu muitos contatos com grandes empresários do varejo nacional. Foi daí que Romero começou a tomar gosto por aquilo que hoje é uma de suas maiores paixões: a comercialização de shoppings. Não demorou muito e surgiu a MCR, empresa de consultoria empresarial cujo objetivo é identificar os melhores locais e as melhores oportunidades para se instalar empreendimentos comerciais. Do Anashopping, ele foi para o shopping Bougainville, em Goiânia, num momento em que o centro de compras procurava reerguer sua estrutura comercial, prejudicada devido à massa falida da Encol. Mesmo trabalhando em Goiânia, o empresário continuou morando em Anápolis. Na capital goiana, ele ainda participou da comercialização de outros shoppings, como o Flamboyant e Goiânia Shopping. “Fui convidado para ser diretor comercial de vários shoppings no


Brasil, mas eu nunca quis sair dessa região, eu sempre fui apaixonado pela cidade de Anápolis”. Romero afirma ter atuado na comercialização de diversas lojas que hoje estão instaladas na cidade. É o caso do Mc Donald’s, Carrefour, Lojas Americanas, Jean Darrot, Café do Ponto e outras mais. Ele então começou a sentir que Anápolis necessitava de um espaço para abrigar outras grandes marcas. Ele foi um dos principais articuladores da criação do Brasil Park Shopping. Lamenta não ter encontrado parceiros anapolinos para iniciar o empreendimento e os investidores para a construção do shopping acabaram sendo de fora de Anápolis, como é o caso da Orca Construtora. DESAFIOS - A MCR administra hoje comercialmente sete shoppings

centers. “O Brasil Park Shopping é apenas um deles, mas ele é um desafio pessoal porque ele é um shopping que nasceu no meu coração”, diz. Apesar disso, quando questionado sobre o que foi mais desafiador, se administrar comercialmente o Anashopping ou o Brasil Park Shopping, ele responde que foi o primeiro. “O Anashopping teve um desafio um pouco maior, por ter sido o primeiro, pela localização, pelo grau de dificuldade de comercialização e outras coisas mais”. Romero, entretanto, avalia os dois centros de compras como bons empreendimentos para Anápolis, devido ao valor de identidade que cada um tem para a cidade. “São dois empreendimentos, cada um no seu ramo, objetivo e clientela. Eles vão se complementar e caminhar muito bem juntos”. Sobre este mesmo assunto, Moisés

Pastor por convicção Um acidente vascular cerebral (AVC) alterou profundamente a vida do empresário Moisés de Carvalho Romero. Aos 39 anos, o dono da empresa de comercialização de shoppings, a MCR, sofreu um derrame, como o AVC é mais conhecido, e ficou desenganado pelos médicos que tinham sob seus cuidados um paciente cego, mudo e sem condições de andar. As perspectivas sobre o futuro de Romero não eram nada animadoras: se sobrevivesse, não enxergaria nem falaria mais e apenas com muitas sessões de fisioterapia, voltaria a caminhar, mas ainda assim com limitações nos movimentos. Uma oração, no entanto, mudou todo esse quadro e hoje quem vê o empresário não imagina que um dia tenha passado por uma situação tão

difícil. Evangélico desde os 14 anos, Moisés Romero relata que no momento em que percebeu o grande problema que estava enfrentando fez uma promessa. “Eu prometi a Deus que ia dedicar mais tempo à minha fé e à igreja e então pedi a Ele que me desse mais uma chance e Ele me deu mais essa chance e eu fiquei totalmente restaurado e curado”. A partir daquela experiência, ocorrida há dez anos, o empresário se tornou pastor e congrega no Ministério Shalom, onde atua voluntariamente. “Eu sou pastor por convicção, por um chamado de Deus. Existe na vida de um homem o ser e fazer. Eu sou pastor e eu faço comercialização de shopping”.

Romero acredita que a vinda de grandes marcas para a cidade, observada nos últimos anos, não atrapalhará em nada o desenvolvimento do comércio local. “Se o varejista de Anápolis entende que está vendendo para 400 mil habitantes, ele está muito enganado. Ele está, na verdade, vendendo para quase 1 milhão de pessoas”. E a razão disso, explica, se deve ao fato de a cidade estar se tornando um centro referencial do varejo para os municípios do entorno. Diante disso, Romero vislumbra um futuro bastante promissor para Anápolis nos próximos anos. Além das boas perspectivas em relação ao mandato do prefeito eleito, o petista Antônio Gomide, ele destaca que a vocação do comércio varejista da cidade para o crescimento tende a ser cada vez maior.

PERFIL alho oisés de Carv • Nome: M Romero nascimento: • Data de 28/11/1959 e ade: Duque d • Naturalid Caxias (RJ) m vil: casado co • Estado ci o er Cristina Rom s), bens (24 ano • Filhos: Ru ) e Sara (16) Rebeca (21 : o acadêmica • Formaçã blicidade, além Direito e Pu ações em de especializ Marketing Direito Civil, Estratégia e l Empresaria Política profissional: • Atividade CR e consultor Dono da M ociação oficial da Ass anchising. Fr e Brasileira d

Dezembro de 2008 - CDL

27


SOLIDARIEDADE

CDL Anápolis ajuda vítimas das enchentes de Santa Catarina

A entidade classista arrecadou alimentos, roupas, água mineral, fraldas e outros itens junto a associados e parceiros

A

CDL de Anápolis participou da campanha nacional “O Movimento Lojista estende sua mão”, lançada pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) que teve como objetivo ajudar as vítimas das enchentes de Santa Catarina. A entidade anapolina criou, em sua sede, um posto de arrecadação de gêneros alimentícios não perecíveis, colchões, cobertores, roupas, fraldas infantis e geriátricas, produtos de higiene e limpeza e garrafas de água mineral que foram doados aos atingidos pelas fortes chuvas que assolaram o Estado entre novembro e dezembro deste ano. As doações foram recebidas do dia 28 de novembro até o dia 05 de dezembro. A divulgação da campanha foi feita através de telefonemas, fax e e-mails junto aos associados da CDL, que se sensibilizaram e prontamente atenderam ao pedido da entidade. Outras instituições como a Unievangélica e o Hospital de Urgências de Anápolis (Huana) e a Neoquímica fizeram campanhas paralelas e se juntaram à Câmara de Dirigentes Lojistas em prol da causa. Os produtos arrecadados foram transportados para Santa Catarina em um caminhão disponibilizado pela filial Anapolina da Cia. Hering cuja matriz fica em Blumenau (SC).

28

CDL - Dezembro de 2008

Marlene Miranda, Luiz Pereira, Rui Marques, Wilmar de Carvalho e Luis Mendes (da esq. para dir.), entre os produtos arrecadados pela CDL para Santa Catarina

Colaboradores da CDL ajudaram na organização e transporte das doações


WEB

Novo portal CDL Anápolis

A página da entidade na internet ganhou novo layout em novembro deste ano

A

CDL de Anápolis lançou, no início de novembro deste ano, o novo layout de sua página na internet. O novo portal abrange notícias institucionais, de economia, esporte, cultura e outras do cotidiano lojista, sem deixar de oferecer os serviços ao associado da entidade, como as consultas ao banco de dados do SPC Brasil. Além disso, há espaços reservados para anúncios publicitários. O grande marco do portal CDL Anápolis até o momento foi a transmissão ao vivo da festa de premiação do Mérito Lojista 2008. Através de um link direto com o Canal 5, foi possível mostrar todos os detalhes do evento, realizado em 21 de novembro deste ano. Até o fechamento desta edição, ainda estavam em fase de reformulação alguns serviços antes disponíveis no portal. Estima-se, no entanto, que em breve estarão disponíveis a relação de médicos e odontólogos conveniados à CDL; o banco de talentos da entidade (cujo objetivo é intermediar contratação de mão-de-obra através de cadastro de currículos); e o guia comercial, que fornecerá

Nova página da CDL Anápolis na internet

telefones comerciais da cidade. Três pessoas estão diretamente ligadas ao portal CDL Anápolis. O projetista, designer e programador Web Miguel Gonçalves Cardoso Neto foi o responsável pela criação do novo layout da página e é quem cuida dos bancos de dados e de outras questões técnicas relativas ao site. Kleber Palhão é o consultor de vendas que busca, junto aos empresários, os anúncios veiculados e a jornalista Priscylla Dietz organiza o conteúdo das informações divulgadas.

Acesse agora mesmo o novo portal CDL Anápolis: www.cdlanapolis.com.br


CIDADANIA

Dia de solidariedade

A Praça Americano do Brasil foi o local escolhido para realização da campanha de doação de sangue, no dia 02 de dezembro

O

Rotary Nova Geração e o Hemocentro de Goiás realizaram no último dia 02 de dezembro uma campanha de doação de sangue em Anápolis. A iniciativa, que contou com o apoio da CDL, teve início às 8h30 e foi realizado na Praça Americano do Brasil até as 16 horas. No local, ficou esta-

cionada uma unidade móvel do Hemocentro, que fornece sangue para todos os hospitais da rede pública do Estado. Foram coletadas 55 bolsas. Ao todo 87 pessoas se inscreveram como doadoras, mas nem todas puderam doar, por não estarem habilitadas aos critérios da triagem. Antes de

doar sangue, é averiguada a condição física do doador, que não pode pesar menos de 50 quilos e deve ter idade entre 18 e 65 anos. Ele também responde a uma série de perguntas e passa por exames que podem constatar desde sinais de anemia até hepatite e HIV.

Requisitos básicos para doar sangue: • • • • • • •

O comerciante e membro do Rotary Nova Geração, Randerson Aguiar, 34, doou sangue durante a campanha

Apresentar documento de identificação com foto; Ter entre 18 e 65 anos de idade; Pesar acima de 50 quilos; Estar bem de saúde; Não estar gripado; Não ter realizado cirurgia nos últimos três meses; Não estar de jejum, ter feito lanche leve (sem gordura). Se for doar após o almoço, aguardar três horas para a doação; • Ter dormido bem na noite anterior; • Não ter ingerido bebida alcoólica nas últimas 12 horas; • Não fumar duas horas antes e/ou após a doação. Além disso, antes da doação, o candidato passa por triagens para verificar se está em condições de doar ou não. Intervalo entre doações: • Homens: de 2 em 2 meses • Mulheres: de 3 em 3 meses

É muito importante e você precisa saber:

Unidade móvel do Hemocentro de Goiás onde são coletadas bolsas de sangue

30

CDL - Dezembro de 2008

Doando sangue você recebe gratuitamente os exames de Tipagem Sangüínea, Fator RH e Anemia e exames sorológicos de Sífilis, Chagas, Hepatite B e C e retrovisores (HTLV I/II e HIV I/II - AIDS). Quem doa sangue uma vez não precisa doar sempre; Doe no máximo quatro vezes ao ano; Nunca doe sangue em jejum; Doar sangue não engorda nem emagrece; Após a doação o organismo imediatamente começa a repor o volume retirado; Todo o sangue coletado pelo Hemocentro de Goiás é usado nos hospitais da Rede Pública. Fonte: Hemocentro de Goiás


DESENVOLVIMENTO

Foto: Baiano

Ferrovia Norte Sul muda perfil econômico do País

Governador Alcides Rodrigues assina ordem de serviço para ampliação do aeroporto de Anápolis

A

Ferrovia Norte-Sul representa uma revolução na economia do Brasil e de Goiás. A afirmação é do governador Alcides Rodrigues que, ao lado do secretário do Planejamento Oton Nascimento Júnior, do presidente da Valec José Francisco das Neves e integrantes do secretariado, visitou no último dia 12 de dezembro o trecho da obra que está sendo construído em Anápolis. Ao todo, serão 3,1 mil quilômetros de ferrovia no Brasil. Destes, 506 quilômetros de extensão serão em território goiano. Durante a visita, Alcides Rodrigues assinou ordem de serviço para ampliação do aeroporto de Anápolis, obra que será custeada pela parceria dos governos estadual e federal. O valor será de R$ 100 milhões.      O governador conheceu as obras de um dos dois túneis que compõem o trecho da ferrovia

da GO-222, saída de Nerópolis, e vai até as proximidades do Porto Seco, em Anápolis. Este trecho é considerado um dos mais pesados por incluir, além de dois túneis, um elevado e um viaduto. De acordo com os engenheiros da Valec, tudo está sendo construído sem interferir no meio ambiente. O elevado, que atravessa a Avenida Brasil, em Anápolis, e o viaduto, na GO-222, já estão prontos. Os dois túneis estão sendo construídos.     Alcides Rodrigues destacou a mudança do perfil econômico goiano com a conclusão da Ferrovia Norte-Sul no Brasil, prevista para 2010. “Ela vai tornar o Estado mais competitivo, gerando mais empregos, atraindo novas empresas e criando oportunidades”, lembrou. “Além de tudo, a obra é chefiada por um goiano”, disse ao se referir ao presidente

da Valec, José Francisco das Neves.     O ritmo das obras está acelerado, segundo a Valec. “Na medida em que o projeto avança os sinais de mudança  da realidade nos estados vão aparecendo”, afirmou José Francisco das Neves. “A ferrovia muda o perfil da logística de escoamento  da produção do País e, em Goiás, por exemplo, vai facilitar e baixar os custos do escoamento dos produtos do Distrito Agroindustrial de Anápolis”. Para o superintendente do Porto Seco, Edson Tavares, o governo goiano está viabilizando uma logística inteligente. “Além de sediar a Plataforma Logística, o Porto Seco, e o novo aeroporto, que será ampliado pelo governo, Anápolis vai contar com a Ferrovia Norte-Sul”. (Fonte: Agecom)

Dezembro de 2008 - CDL

31


ARTIGO

As doenças da garganta, nariz e ouvidos

Dra. Patrícia Perazolo

A

Otorrinolaringologia estuda as patologias relacionadas à garganta, nariz e orelhas, nas crianças, adultos e idosos. Quando se diz garganta, estamos referindo aos lábios, mucosa, língua, amígdalas, faringe e laringe. Deste modo, lesões orais, dores de garganta, rouquidão, roncos fazem parte desta especialidade. Nas doenças nasais, estão incluídas as sinusites, rinites, obstruções nasais, hipertrofia de adenóide. Nas alterações da orelha, temos as dores de ouvido, tontura,

32

CDL - Dezembro de 2008

zumbido, perda auditiva. Os sintomas de diferentes doenças, diversas vezes, se apresentam de formas semelhantes, por isso, não se deve realizar a auto-medicação ou tratar todos os problemas de garganta, nariz e orelhas da mesma maneira. Apenas com um exame clínico detalhado é que se pode realizar um diagnóstico preciso e precoce. Muitas vezes, subestimamos os sintomas nas vias aéreas superiores, diagnosticando-os como viroses, gripes e resfriados, o que se pode retardar um diagnóstico e uma intervenção precoce em casos mais sérios. As patologias mais comuns localizadas na garganta são as infecções agudas de amígdalas e faringe. Nas crianças, as amigdalites de repetição são quadros de infecções bacterianas das amígdalas palatinas que ocorrem mais de 3 vezes ao ano, podendo chegar a episódios mensais, causando retardo no desenvolvimento, perda ou

o não ganho de peso, quadro persistente de anemia e baixa imunidade. O tratamento principal nessas condições é a remoção cirúrgica das amígdalas. IMPORTÂNCIA DAS AMÍGDALAS - Muitas vezes, os pais questionam a importância das amígdalas para as crianças e o que elas significam. As amígdalas são tecidos linfóides que são responsáveis em auxiliar o organismo a produzir as células de defesa, durante a infância, colaborando para evitar infecções. Quando um paciente tem infecções de repetição deste tecido linfóide, se formam diversas cicatrizes e fibrose nas amígdalas, o que as fazem perder sua função de produtoras de anticorpos, sendo esta função compensadas por outras estruturas. Então quando a cirurgia é realizada, não existe uma redução da defesa do organismo, pois estaremos removendo um tecido doente, com infecção crônica, a qual pode se estender para outros órgãos e causar problemas mais sérios, como infecções no rins e no coração. Outra indicação de cirurgia nos pequenos pacientes ocorre devido ao aumento de tamanho dessas amígdalas, que normalmente vem acompanhado da hipertrofia de adenóide e causam obstrução nasal importante, respiração de boca aberta, roncos e deformidades faciais e de arcada dentária. Nesta si-


rinopatia alérgica, que além da obstrução, causa roncos, coceira nasal, espirros e secreção.

tuação, muitos pais imaginam que seu filho tem uma infecção constante das amígdalas, pois elas sempre estão aumentadas, mas na maioria das vezes é apenas uma hipertrofia, sem infecção bacteriana associada. A adenóide é um tecido, que as pessoas chamam de “carne esponjosa” que fica na parte posterior do nariz, não podendo ser visualizado a olho nu, apenas através de radiografia ou exame de endoscopia nasal. Normalmente apenas as crianças possuem adenóide, pois este tecido diminui a medida que a criança cresce. Mais uma vez lembramos que diferentes doenças podem causar o mesmo sintoma. Adultos com nariz entupido e ronco, muito dificilmente terão um diagnóstico de hipertrofia de adenóide. Pode acontecer, mas não é comum. A doença mais comum nos adultos é a

RONCO - Outro sintoma cada dia mais comum na população adulta é o ronco, que sempre deve ser avaliado por um Otorrinolaringologista. O ronco, na maioria das vezes, ocorre por uma obstrução mecânica nas vias aéreas superiores, que pode ser na região nasal, faríngea ou laríngea. Esta obstrução pode ser por um desvio de septo nasal, rinopatia alérgica, sinusite crônica, hipertrofia de amígdalas palatinas, língua muito volumosa, excesso e flacidez de palato mole (céu da boca), edema e inchaço na laringe, além de um grande problema da atualidade, o acúmulo de gordura em toda esta região, ou seja, o excesso de peso. A roncopatia é uma doença progressiva, tende a piorar com a idade e com o ganho de peso, e pode estar associada a um distúrbio bem mais sério, que se chama apnéia. A apnéia é a parada respiratória, por alguns segundos, durante o sono, que se manifesta como “sufocamento” ou “engasgos” durante a noite, normalmente observada por outras pessoas. Devido a esta interrupção da respiração,

ocorre uma redução dos níveis de oxigênio no organismo, alteração da arquitetura do sono, alteração da pressão arterial e dos batimentos cardíacos entre outras. A apnéia mexe com todo o organismo, durante o sono e principalmente depois que a pessoa acorda, durante o dia todo. O paciente que sofre de apnéia do sono tem muita sonolência diurna, cansaço, irritabilidade, que atrapalham suas atividades diárias, o trabalho e expõem outras pessoas a risco, pois a apnéia é uma das grandes causas de acidente de trânsito, devido à sonolência no volante.to Um roje do is sobre o plo site: médico Saiba maOtorrinolaringologista Único pe sto diagnosticar é capaz o proImpode .o blema e ajudar a corrigi-lo. cintra rg ww.marcos w Existem muitas outras patologias que o Otorrinolaringologista auxilia no diagnóstico e tratamento, portanto não menospreze seus sintomas. Afinal, QUALIDADE DE VIDA É RESPIRAR, OUVIR E FALAR BEM!!! Dra. Patrícia Perazolo CRM 10844 Espaço Otorrino - Médica Otorrinolaringologista e Médica do Trabalho

Dezembro de 2008 - CDL

33


ESTUDO

CDL divulga pesquisas sobre o 13º salário e Natal de 2008 A

s duas últimas pesquisas de intenção de compras de 2008 foram divulgadas pela CDL de Anápolis em novembro e em dezembro. Os levantamentos, realizados sob coordenação do Assessor Gerencial da entidade, Francisco Lima Júnior, visaram mostrar o comportamento do consumidor anapolino sob dois aspectos: quais seriam os destinos da primeira e segunda parcelas do 13º salário e o que pretendiam comprar para presentear no Natal. O objetivo do projeto de estudos, implantado em agosto de 2007, é traduzir as tendências de compra e do comportamento do consumidor em datas sazonais através de questionários aplicados em diversos pontos de Anápolis. A divulgação dos resultados é feita através da imprensa, site e revista da CDL e mala direta aos associados. A pesquisa sobre o 13º salário identificou separadamente as duas parcelas, pois as mesmas poderiam ter destinos diferentes. Levando em conta apenas os três itens mais citados, foi possível afirmar que para primeira parte do abono, os anapolinos investiriam no pagamento de dívidas (51%); poupança investimento (20%); e compra de presentes (13%). Já para a segunda parcela, os pontos repetiram-se, mas em porcentagens diferentes: pagamento de dívidas (32%); compra de presentes (26%); e poupança investimento (18%).

34

CDL - Dezembro de 2008

Para o Natal, a pesquisa indicou que vestuário (31%), brinquedos (24%) e eletrônicos (9%) foram os itens que receberam maior citação na pesquisa de intenção de compra para o Natal 2008. Como era de se esperar, os filhos serão os principais presenteados na data comemorativa seguidos pelas mães, namorados (as) e

esposos (as). Em 2008, as lojas de rua continuam com a preferência dos consumidores com 47%. Em média, o consumidor disse que gastaria R$ 137,60 com presentes. O dinheiro está como a forma preferida de pagamento (45%), seguida por cheque pré-datado (14%), crediário (10%), cartão de crédito (8%) e parcelamento no cheque (8%).


SUBSTITUIÇÃO

Termina em maio de 2009 o prazo para troca de sacolas plásticas A partir do dia 29 de maio de 2009, todos os estabelecimentos comerciais em Goiás estarão obrigados a adotar as sacolas plásticas biodegradáveis. É nesta data que entra em vigor a lei estadual que exige a substituição das sacolas que são utilizadas hoje especialmente para embalar mercadorias em supermercados. A nova regra foi aprovada em maio de 2008 e causou muita polêmica entre comerciantes e representantes de indústrias de sacolas plásticas que avaliam que o prazo estipulado para a validade da lei é curto para completa adaptação. Quem não cumprir a nova determinação estará sujeito à advertência e, em caso de reincidência, sofrerá multa de até R$ 7 mil. Enquanto a nova lei não entra

em vigor, já existem iniciativas em Anápolis que visam uma solução para a questão. É o caso das duas unidades do Supermercado Rio Vermelho que, desde o final do primeiro semestre deste ano, colocaram à venda (a 50% do preço de custo) sacolas reutilizáveis feitas de tecido para os clientes. Depois de fazer uma pesquisa sobre as tendências do mercado, optou-se pela ecologicamente correta que tem vida útil maior que a biodegradável cuja desintegração por oxidação em fragmentos se dá em até 18 meses. O gerente geral Supermercado Rio Vermelho (Jundiaí), Hudson Beghini Siqueira, informa que foram confeccionadas entre 8 e 10 mil modelos e que houve boa aceitação do público consumidor. “Os clientes têm nos parabenizado por estar promovendo essa campanha e

têm utilizado as sacolas”. O Rio Vermelho ainda utiliza sacolas de plástico e acredita que a mudança será gradativa.

Sacola ecologicamente correta, adotada pelos Supermercados Rio Vermelho

MUDANÇA

Novas regras da CNH começam a valer em 2009

Marcos Ponce Leonis observou que em sua auto-escola a procura de novos alunos aumentou cerca de 35% desde o anúncio das novas regras

As novas regras para a concessão da CNH entram em vigor no início de 2009 e, desde que foram editadas pelo Conselho Nacional de Trânsito, provocaram corre-corre nas auto-escolas de todo Brasil. Os candidatos se apressaram para não ter que passar por mudanças como as que determinam o aumento do total de horas-aula teóricas (de 30 para 45 horas-aula) e práticas (de 15 para 20 horas-aula). Em Anápolis, não foi diferente. Um dos diretores do Sindicato dos Condutores das auto-escolas do Estado de Goiás, Marcos Ponce Leonis, estima que só em seu estabelecimento, a CFC AB Aná-

polis, a procura de novos alunos aumentou cerca de 35% desde então. Leonis avalia que a decisão do Conselho visa aperfeiçoar a formação do condutor para que o trânsito torne-se menos violento. “Acho até que 20 aulas (práticas) é pouco para quem está começando”, opina. Ele informa ainda que o sistema de digital estabelecido em Goiás, que exige do candidato a identificação digital em todas as etapas do processo, tornará a fiscalização mais rígida e eficaz.

Dezembro de 2008 - CDL

35


OUTRAS NOTÍCIAS

Palestras na CDL

Dr. Glayson Reis, Wilmar de Carvalho, Marli Ferreira e Olívio Porto

A CDL promoveu, em novembro deste ano, duas palestras para seus associados. A primeira, realizada no dia 03, contou com a participação da assessora jurídica da CDL, Dra. Louise Ramiro da Costa, e a gerente do SPC, Déa Lúcia Jorge, que falaram sobre os seguintes temas: Como evitar indenizações relativas a registros no SPC; e como utilizar corretamente todos os serviços do SPC (ex: registros e cancelamentos). O segundo encontro (foto) foi promovido no dia 24 e teve a discussão sobre o aumento de ocorrências de apresentação de documentação falsificada no comércio anapolino e como agir diante de golpes com utilização de documentos falsos. Na ocasião, os palestrantes foram a perita da Polícia Técnico Científica, Marli Ferreira Vilela, e o delegado da Polícia Civil, Dr. Glayson Chaves Reis. Como a procura foi muito grande, a CDL repetiu esta palestra no dia 01 de dezembro, mas desta vez sem a presença do Dr. Glayson.

Mandato da diretoria da CDL é prorrogado O atual mandato da Diretoria Executiva e do Conselho Fiscal da CDL de Anápolis (biênio 2007/2008) foi prorrogado por mais um ano. Desta forma, as eleições marcadas para novembro deste ano serão convocadas apenas em novembro de 2009 e elas definirão o biênio 2010/2011. A decisão foi tomada no último dia 29 de setembro pelos participantes em Assembléia Geral Extraordinária, que decidiram, por unanimidade, pela alteração estatutária.

A proposta de prorrogação foi feita baseada em definição da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas de Goiás (FCDL/ GO) de prorrogar o mandato da atual diretoria até 31 de dezembro de 2009. A posição tomada pela FCDL/GO abrange a CDL de Anápolis devido ao que dispõe o artigo 20 do Estatuto da entidade estadual, que afirma que “Os cargos da sua Diretoria Executiva serão sempre ocupados por membros regularmente

eleitos para a Diretoria de CDL’s filiadas, em exercício de mandato”. O fato de o atual presidente da CDL de Anápolis, Wilmar Jardim de Carvalho, ter tido o seu mandato de vice-presidente da FCDL/GO prorrogado, foi necessária a apreciação da prorrogação do mandato da Diretoria Executiva e do Conselho Fiscal da CDL local até 31 de dezembro de 2009 a fim de harmonizar-se com as disposições estatutárias da FCDL/GO.

Pague suas contas na Sicoob Lojicred Na Sicoob Lojicred, você paga contas de energia, telefônicas e outras operações. A cooperativa de crédito do empresário está instalada na CDL de Anápolis desde abril deste ano e este serviço de pagamento está disponível para a população em geral. Horário de funcionamento: 9 h às 16h30 Endereço: Rua Conde Afonso Celso, nº 25, Centro

36

CDL - Dezembro de 2008


Homenagem do Fórum “Anápolis é tudo de bom” O Fórum de Desenvolvimento “Anápolis é tudo de bom” prestou uma homenagem ao presidente da CDL, Wilmar Jardim de Carvalho, no último dia 03 de novembro, pelo apoio dado por ele e pela entidade para realização do IV Festival de Inverno de Anápolis. Este evento cultural é promovido pelo fórum, que é composto por um grupo de voluntários. A última edição foi realizada entre os dias 07 e 10 de agosto deste ano, na Praça Dom Emanuel, e atraiu um público estimado em 60 mil pessoas.

Ricardy de Oliveira e Thereza Cristina entregaram placar de homenagem ao presidente da CDL, Wilmar de Carvalho

Dia das Crianças 2008 As 62 crianças atendidas pela Creche Célula Viva receberam a visita dos colaboradores da CDL no dia 10 de outubro deste ano. Para comemorar o dia das Crianças, a entidade organizou uma festa com uma programação especial no local. Para o evento, foram preparadas brincadeiras e atrações culturais, cama elástica, piscina de bolinha, lanche e lembrancinhas com doces e brinquedos. A garotada adorou!

Troféu Bairrista

A Diretoria do Jornal O Bairrista realizou no último dia 06 de novembro, no Espaço Lune, a cerimônia de entrega do Troféu O Bairrista. A premiação foi um reconhecimento a pessoas, entidades e instituições que contribuem para o crescimento e desenvolvimento de Anápolis. A lista de homenageados incluiu o nome do presidente da CDL, Wilmar Jardim de Carvalho. A filha do empresário, Alessandra de Ascenção Carvalho Almeida, representou o pai, que não pôde comparecer no evento devido a sua participação na reunião da diretoria da CNDL, da qual faz parte, marcada para o mesmo dia em São Paulo (SP).

Daniel Carvalho

Funcionárias da CDL se vestiram de palhaças e animaram a festa das crianças da Creche Célula Viva

Alessandra de Ascenção Carvalho Almeida (de preto) recebe da jornalista Maria do Rosário o Troféu Bairrista em nome de seu pai, Wilmar Jardim de Carvalho Dezembro de 2008 - CDL

37


ARTIGO

Qual a diferença entre promoção e liquidação?

M

uitos consumidores, e até empresários, se confundem com essas duas ações de vendas, não sabendo distinguir a diferença entre elas. Existem muitas diferenças, principalmente nos objetivos que se espera atingir. Um dos objetivos fundamentais de todas as empresas é a obtenção de lucro em suas operações. Partindo desse pressuposto, o que justificaria uma empresa vender seus produtos com margem reduzida ou até mesmo negativa para seus produtos? A resposta é simples: Com ações bem planejadas, as empresas perdem para poder ganhar. Parece complicado? Bem, vamos falar sobre cada ação individualmente e entender o porquê da promoção e da liquidação. A promoção de produtos CDL - Dezembro de 2008

tem como objetivo aumentar o fluxo de clientes e por conseqüência aumentar o volume de vendas da loja. É um estímulo para que o consumidor possa comprar mais. Aliada a essa ação, o lojista deve estar atento para que seus clientes possam adquirir outros produtos aliados aqueles que estão em promoção para que sua margem geral de produtos compense a redução da margem de ganho dos produtos em promoção. Para que uma promoção tenha sucesso, os produtos que serão trabalhados devem despertar o desejo ou a necessidade dos consumidores. Como exemplo, podemos citar as promoções feitas na época de Copa do Mundo, diversas empresas fazem promoção de televisores, camisas da Seleção, bolas... etc. Esses produtos tendem a despertar o interesse dos consumidores nessa época e estimular o consumo. O que o empresário deve atentar é se o aumento das vendas em virtude da promoção dos produtos compensa a redução da margem de ganho individual de cada produto. A liquidação tem um foco diferente. Seu objetivo é aumentar o giro de determinada mercadoria ou grupo de mercadoria. Muitas vezes quando se tem uma grande quantidade de produtos de baixo giro em seu estoque, uma ótima solução seria uma liquidação, fazendo capital girar mesmo que praticamente sem lucro, porém levantando dinheiro para novos investimentos tornando um ex-

celente negócio, e se bem trabalhados com vendas adicionais, aumenta a venda de itens com margem saudável, tornando ainda mais interessante esse tipo de ação. Imagine uma empresa com alto nível de estoque de roupas de inverno e a próxima estação já está se aproximando, com certeza ele terá que liquidar essas mercadorias com preços atrativos para que possa renovar seu estoque. O mais importante que devemos observar é que qualquer uma dessas ações de vendas deve ser bem planejada para que haja a possibilidade de melhores resultados. Pense primeiro em qual é o objetivo da redução dos preços, queimar produtos de baixo giro? Aumentar o fluxo de clientes com produtos de boa qualidade e com preços atrativos? Renovação de estoque? Estratégia de inserção de mercado? E depois planeje os impactos comerciais e financeiros que sua empresa terá em cada uma das ações e meça os resultados obtidos. Só assim poderemos avaliar o sucesso das ações de promoção e liquidação. Boas vendas!

José Henrique Barbosa Andrade Economista, Gerente Comercial de rede de varejo nacional de grande porte e consultor associado da DUP Consultoria


Dezembro de 2008 - CDL

39


40

CDL - Dezembro de 2008

Revista O LOJISTA  
Revista O LOJISTA  

Dezembro/2008

Advertisement