Page 1

www.cdlanapolis.com.br

Ano VII – Número 15 - Dezembro 2009

Dezembro 2009 · O Lojista · 1


Editorial

As boas notícias de final do ano

FOTO: Edvaldo Almeida

O

Mérito Lojista 2009 é o tema principal de O Lojista. A revista traz nesta edição texto e imagens da solenidade que homenageou as empresas mais lembradas pelo consumidor anapolino, segundo pesquisa de opinião pública feita pelo Núcleo de Estudos e Pesquisas Econômicas da Universidade Estadual de Goiás (NEPE/UEG). A CDL de Anápolis se orgulha por mais uma vez promover esta grandiosa festa em que se faz um justo reconhecimento ao trabalho de empresários que atuam em prol da divulgação das marcas de suas empresas em um mercado cada vez mais competitivo e exigente. Nesta edição, o leitor também poderá conferir informações sobre o Natal, esta data tão importante para o comércio. Dicas de vendas e notícias sobre segurança e iluminação das ruas e praças de Anápolis são os assuntos das reportagens. Há ainda matérias de interesse geral dos empresários dentre as quais destacamos aqueles que abordam a expansão planejada de lojas e a importância de se ter um seguro para empresas. Queremos ainda aproveitar este espaço para declarar nossa alegria e finalizarmos mais um ano de muitas conquistas promovidas pela CDL de Anápolis. 2009 foi um período em que aperfeiçoamos nossos serviços visando ao bem estar de nossos associados. Só para citarmos alguns exemplos, lançamos um novo e moderno layout do Portal CDL, oferecemos diversos cursos através da Escola do Varejo e o Departamento de Convênios atingiu o patamar de emissão de 1.000 guias de atendimento por mês. Olhamos para trás e vemos 2009 cheio de realizações para os associados da CDL, o que nos motiva a crescer ainda mais em 2010. Assim, desejamos a todos nossos aliados um Bom Natal e um Ano Novo muito próspero e feliz!

“Olhamos para trás e vemos 2009 cheio de realizações para os associados da CDL, o que nos motiva a crescer ainda mais em 2010”

Wilmar Jardim de Carvalho Presidente

2 · O Lojista · Dezembro 2009

Dezembro 2009 · O Lojista · 3


www.cdlanapolis.com.br

Sumário

Ano VII – Número 15 - Dezembro 2009

Fundada em 20 de setembro de 1962

Presidente Wilmar Jardim de Carvalho

Edição com 40 páginas 3 Uma noite inesquecível

6

O momento certo de abrir uma filial

8

Seguros para empresas

10

Atividade comercial com segurança

12

Anápolis com mais brilho

14

Policiamento reforçado no final de ano

16

Intermediação de mão de obra

18

Anápolis recebe 1º Salão de Negócios dos Empreendedores de Microcrédito

19

Agraciados Mérito Lojista 2009

20

CNDL comemora aprovação de cadastro positivo

26

CDL promove treinamento sobre SPC Brasil

27

CDL oferece curso de Informática Comercial

28

CDL divulga pesquisas sobre 13º salário e Natal em 2009

30

Mandato da Diretoria da CDL é prorrogado até 2010

31

Dois bons projetos para Anápolis

34

Entrevista: Dicas para dormir bem

35

Últimas Notícias

36

Articulistas desta edição Dalmir Sant’Anna: A gangorra estratégica das vendas natalinas

13

Dra. Juliana Ascenção de Souza: Importante papel da mudança de hábitos de vida na doença do coração

32

Jorge Nazaré Barbosa: No mundo da Informática é preciso ter segurança

38

Importante Os artigos assinados são de inteira responsabilidade de seus autores, não expressando necessariamente o pensamento da CDL de Anápolis. 4 · O Lojista · Dezembro Outubro 2009 2009

Contatos Rua Conde Afonso Celso, nº 25 Centro, Anápolis, Goiás CEP: 75025-030 (62) 3328-0008 jornalismo@cdlanapolis.com.br www.cdlanapolis.com.br

1º Vice-presidente Luiz Pereira da Costa Vice-presidentes Olívio Porto Lima João Itagiba g Nunes Júnior Orival Rodrigues g Jardim Air Ganzarolli Reinaldo de Castro Del Fiaco Diretores Walter Jensen Barbosa João Batista da Silva Wanderley y Camargo g Iraci Custódio Ribeiro Makário Luiz Orozimbo Alexandre Marques q Antunes Maria Edna Sanches Denys y Junqueira q Maryam y Mikhael Francisco Carlos da Silva Elsio Alves Pereira Gerson Sant’Ana Latife Cury y de Pina Elmo dos Reis Goulart Marcos Aurélio Rodovalho Conselho Fiscal João Batista de Souza Janilson Dutra Fonseca Antônio Gonçalves O LOJISTA Jornalista responsável Priscylla Dietz GO 01868 JP Assessoria comercial Flaviana de Jesus Kleber Palhão Contato Publicitário Adaury Borges Capa, Diagramação e Arte Robson Silva Fotos Divulgação e Equipe CDL Fotos do Mérito Lojista 2009 Edvaldo e Gabriela Fotografias CTP e impressão Gráfica Art3 Tiragem 2.500 exemplares

Dezembro 2009 · O Lojista · 5


Capa

Uma noite

inesquecível CDL Anápolis promove com muito sucesso mais uma edição do Prêmio Mérito Lojista

A

6 · O Lojista · Dezembro 2009

(Da esq para dir): Wilmar de Carvalho lh ((pres. res da CDL) CDL), Luiz Medeiros (secretário de Ind. e Comércio), Antônio Gomide (prefeito) e Rubens Otoni (deputado federal)

compartilhar com pessoas vitoriosas, que foram reconhecidas pelo trabalho desenvolvido em 2009”. O senador Marconi Perillo, que não pôde estar presente no evento, enviou uma mensagem que foi lida durante a solenidade. A carta mencionou que, com esta premiação, a CDL de Anápolis “amplia a qualidade da prestação de serviços no comércio do querido município de Anápolis”. Mesma opinião tem o presidente da Federação das CDLs de Goiás (FCDL/GO), Agenor Braga e Silva Filho. “(O Mérito Lojista de Anápolis) é um momento de confraternização e de reconhecimento ao lojista”.

Membros da Diretoria da CDL e convidados

as grafi Foto briela e Ga valdo S: Ed FOTO

5ª edição do Prêmio Mérito também entre os “veteranos” da Lojista, realizada pela CDL premiação. Agraciado pela quinta de Anápolis no último dia vez consecutiva, o empresário Luiz 20 de novembro, marcou a Alberto de Assunção, proprietário consolidação de um projeto inova- da Anápolis Auto Peças (categoria: dor em relação ao reconhecimento Auto Peças para Veículos), declarou: de empresas que foram destaque du- “Para mim é uma satisfação imenrante o ano. Em uma noite de muito sa (receber o prêmio) porque desde charme e beleza, as 59 agraciadas re- que a Anápolis Auto Peças foi fundaceberam o troféu por terem sido as da, em 1979, nós temos empenhado mais lembradas pelos consumidores para que nossos clientes sejam bem anapolinos, segundo apontou pes- servidos”. quisa de opinião realizada pelo Núcleo de Estudos e Pesquisas EconôORGULHO - As autoridades micas da Universidade Estadual de políticas classificaram o Mérito LoGoiás (NEPE/UEG). A animação da jista como uma referência de credifesta, que aconteceu no Stillus Hall, bilidade e empreendedorismo na ficou por conta da Banda Scalla. cidade. Para o secretário da Indústria e Comércio de Goiás, Luiz MeQuem recebeu o prêmio pela deiros Pinto, a premiação incentiva o primeira vez não escondeu a satis- crescimento do comércio, que “é um fação por estar no topo do ranking pulmão do nosso desenvolvimendas marcas da categoria pela qual to econômico”. O deputado federal concorreu. Foi o caso da Junin Auto Rubens Otoni disse estar orgulhoso Som, que venceu como a marca mais pela oportunidade de participar da lembrada na categoria Auto Som e premiação na qual a CDL de AnápoAcessórios. Apesar de já bastante lis incentiva as empresas premiadas conhecida em Goiânia, a filial ana- a continuarem cumprindo o seu papolina existe há pouco mais de um pel de empreendedores na cidade. ano. “Ficamos um pouco surpresos, Em seu discurso, o prefeito Antônio mas esse resultado obviamente é Gomide dirigiu-se g aos agraciados g da visto como um resultado positivo”, noite: “É uma felicidade estar aqui afirmou o proprietário da empre- compartilhando esse momento alesa, Osvaldo Ribeiro Júnior. Emoção gre na cidade de Anápolis e poder

A solenidade solenidad do Mérito Lojista 2 Lojist 2009 foi realizada no Stillus Hall

A animação da festa ficou por conta da Banda Scalla

Confira quais foram as empresas Co re agraciadas com o Prêmio Mérito Lojista 2009 nas páginas 20, 21, 22, 23 e 24 Pr

Dezembro 2009 · O Lojista · 7


Empreendedorism mo

O momento certo de abrir uma filial Especialistas dão dicas de como fazer a expansão de um negócio com planejamento e sucesso

epois de d alg lgum um ttem e po de d muit mu ito o tr trab abal alho ho, a empresaa jjáá dá ssin inai aiss de que está cada ca da v vez ez m mais sólida no merc me rcad ado. ad o. A Ani nima m do, o proprietário i co ome meça ça a vislumbrar a expa pans nsão ão do negócio atravéss de um umaa filial. O cenário o nã não o é i co in comu mum, m, mas é pr prec ecis iso o es esta tarr muito atento op par araa sa sabe berr se é a hor oa certa de aarr rris isca carr um umaa am ampl pliaaçã ç o do empr p ee eend ndim imen en ento nto to.. Es Espe peci cial alis issta tass ou ou-vido doss pe pela la rrep epor orta or tage ta gem m dee O L Loj o is oj ista ta gara ga rant ntem em q que ue q que uem m te tem m in nte tere r sse em iimp mple leeme m nt ntar ar u uma ma mud mud udan a ça desse por o te dev evee mo mont ntar nt a uma ar m série de estrattég es égia iass pa para ra n não ão ttor orna n r o sonho em m pes esad ad adel del elo o. U o. Um m in i strumento que tem se m mos ostr os trad tr ado muito eficaz para ad este te tip ipo o de de planejamento é a adesão sã o a um pla l no de negócio, que trata de ttod odas od as as áreas sensíveis de umaa orga or gan ga nizaação através de análises do o prod pr odut u o, marketing, planos estra raté té-gico e financeiro (veja Box). gi O delegado do Cons nsel elho ho Ree-gional de Administração o Re Regi gion onal all Anápolis, André Arran ante tes, s, aafi firm rmaa qu quee o empresário pod de pe pens nsar ar eem m ex ex-pansão de negóci cio o qu quan ando do per erce cebe ce be quee a su qu suaa em empr pres pr esaa maatr es triz rizz está ssttá te tend ndo nd o umaa lucr um lu uccrraattiv i idad id dad de su sufi fici fi cien ci en nte te p par arra ara

8 · O Lojista · Dezembro 2009

lo oja aaté té ela com omeç eççar a dar ret etor o no”, aconseelh lhaa Gr Grac ace. ac e Uma di dicaa d dad ada da pe pela la con nsu sult ltor lt oa or do SSebrae é anallisar ar ssee o pr prod od dut uto o de d seja se jad do já não está sattur urado, o o ou u se seja ja,, ja é re reco come mend ndado que se b bus usqu q e of qu ofeerece c r al algo go d dif iferenciado. E aaqu quii en entr traa tr outro o po pont nto o im impo p rtante a ser e anaali li-sado: quem em sser erão ão o oss fo orn rnec eced edor ores es desta mercad doria ia?? Co Como mo será a relaação com eles? É pr prec ecis iso o ai aind n a fazer um levantamento clar aro o so sobr bree os ccus ut s fixos e variáveis da fillia to ial. l. A Alé lém m diss di sso, ss o a escolha do local que ab bri riga gará rá a no nova va eemp mpresa também deve ser er levada va da em co cont n a. O delegado do CRA A/ Anáp An áp pol olis is apo pont ntaa inclusive que, após nt a an anál ális ál isee de m is mer erca er cado ca do, é po do p ssível até qu que ue o em empr p es pr esár á io ár i per erce ceba ba q que ue é mais vant va ntaj ajjos oso o apen ap penas as exp xpan andi an dirr a lo di loja ja no

nejame ment nto o or orça çamentário e o pouco conhecim men ento to d do o me mercado. “O brasileiro é em empr pree eend nded edor, mas com o aumento dee v var ariá iáve veis is,, falta formação çã o bá bási sica ca de ge g st stão ão d dee ne n gócios”, comp co mpleta. Apesar dis isso so,, os dois esp ci pe cial alis ista tass av a aliam qu ue em A Aná nápo polis a pes as e so soas as ttêm êm bus usca c do se in info form rmar a maais aant n es d nt dee to tornar reaali lida dade de u um m no ovo n neg e óc eg ócio io.. Gr Grac acee afirrma que tem em cres cr esci cido do o iint do nter eres esse se p por or atendim men en-to e ccap apac ap acit ac itaç açõe õess of ofer erec ecidos pel elo o Sebr Se brae ae,, cu cuja ja priinc ncip ip pal m mis issã são o é dar apoi ap poio o a mi micr cro oep pequ pe quen q enos os eemp mpre presá sáriios. É um ma de deci cisã são o mu m it ito o ac acer erta tada da traç tr açar ar o cam amin inho ho d do o conh nhec ecim imen ento to ante an tess de inv nves esti tirr di dinh nhei e ro o eem m um negó ne góci cio o in ince certo.. T Tom oman ando do eeste rumo mo,, será pos ossí síve vell ev evit itar ar aabo borr rrec ecim imentos e prejuíízo zoss na hor hor o a de eexp xpandir a empresa.

Dicas importantes Tem interesse em expandir seu negócio, mas não sabe por onde começar? Procure o Sebrae em Anápolis e receba a primeira orientação gratuita:

Dentre os equívocos mais comuns em Anápolis, estão a falta de planejamento orçamentário e o pouco conhecimento do mercado, diz o delegado do CRA Regional Anápolis, André Arantes

aten nde derr um umaa no ova v par arce ceela cel la do do mercado ccon cado onsu su umi mid id do or, sej eja ja na n cid idad ade de de orig or igem ig em m ou ou em m out utro ro m mun u icípio. Para a ec econ onom omis om ista is ta e ccon onsu on sult l ora empresarial ri al do Se Sebr brae br a em em Anápolis Grace Isaa Is aaac, est staa pe perc rcep epçã ç o que menciona o ad a miiniist stra rado dor é muito importante umaa ve um vezz qu quee o retorno do capital de inve in v sttim ve imen ento t inicial leva tempo. “Se não nã o há p pla lanejamento, uma empresaa vai acabar bancando a outra, por iissso o é preci reci re ciso so o ter er um caapi pita tal al dee rres eser es erer va que va que ban anq qu ue os os gas asto asto tos co tos com a no ovaa

Agendamento: (62) 3321-3727 Ou 0800 570 0800

O que é um plano de negócio? É um documento pelo qual o empreendedor formalizará os estudos a respeito de suas idéias, transformando-as num NEGÓCIO. No Plano de Negócios estarão registrados o conceito do negócio, os riscos, os concorrentes, o perfil da clientela, as estratégias de marketing, bem como todo o plano financeiro que viabilizará o novo negócio. Além de ser um ótimo instrumento de apresentação do negócio para o empreendedor que procura sócio ou um investidor. O Plano de Negócios não tem um caráter estático, mas sim, dinâmico. Na medida em que haja mudanças do cenário do mercado, da economia, da tecnologia ou das ações dos competidores, deve ser feita a revisão do Plano de Negócios. Isso em geral requer uma revisão semestral do plano, mas, dependendo do tipo de negócio e da situação do mercado, é necessário fazer essa revisão em períodos maiores ou menores. Sem fazer uma revisão periódica do plano de negócios o empreendedor não estará acompanhando a evolução do mercado, de seus competidores, da situação econômica e tecnológica. (Fonte: Sebrae/SP)

“Se não há planejamento, uma empresa vai acabar bancando a outra”, afirma a economista e consultora empresarial do Sebrae em Anápolis Grace Isaac

própri rio o lu luga garr on nde est stáá in inst stal alad adaa do que abr brir ir umaa fillia i l pr ia prop op pri riam amen en-te dita. Dentre os eq equí u vo uí voco co os ma m iss ccoomuns mu ns em An ns Anáp náp ápol ápol olis is,, dee aco is cord rd do co com Andr An dréé Ar Arante Ara ante an tess, est est stão ão a fal ão alta ta de pl pla laa-

Dezembro o 2009 20009 0 · O Lojista · 9


Precaução

Seguro para empresas As coberturas oferecidas por seguradoras evitam prejuízos que, a depender de sua extensão, são capazes de inviabilizar empreendimentos por longo período

S

eria preciso trabalhar aproximadamente um ano para que o saldo do prejuízo do roubo sofrido fosse completamente recuperado. É esse o tempo estimado pelo odontólogo Iris Alves para compensação dos quase R$ 16 mil roubados em itens de seu consultório odontológico no Jardim América, em Anápolis, no dia 17 de julho deste ano. Mas o que demandaria pelo menos 12 meses para a reposição total dos produtos roubados não durou mais do que 35 dias. O “milagre” aconteceu graças ao seguro mantido pelo dentista para sua propriedade desde dezembro de 2008. Como a especialidade do profissional é implantodontia, os equipamentos que utiliza em seu trabalho são caros; daí a necessidade da contratação da cobertura. “Levantadas todas as notas fiscais, a seguradora pagou o valor (roubado) integralmente”, conta o implantodontista. O odontólogo Iris Alves mostra o motor de implante recuperado com o dinheiro ressarcido pelo seguro contratado

Cada dia mais observa-se a necessidade de que empresas sejam resguardadas por seguros, seja por razões de ordem climática, como um vendaval, ou de ocorrências policiais como vivenciou o odontólogo Iris Alves. Hoje são oferecidas várias opções para quem deseja que seu negó-cio receba apoio no enfrentamento de imprevistos de toda sorte (veja Box).. Dentre as coberturas mais procura-das hoje pelos empresários estão as que garantem recuperação em caso de incêndios, danos elétricos, queda de raio, vendavais e roubos, relata o delegado do Sindicato dos Correto-res de Seguros em Anápolis, Ronaldo Luiz de Miranda. O seguro deve ser renovado anualmente; o segurado escolhe pagar à vista ou de forma parcelada. “Seguro tem que ser enca-rado como investimento e não como gasto”, avalia o corretor.

exemplo. Geralmente o preço atribuído para reposição em caso de prejuízos é feito pelo próprio consumidor, ou seja, o valor do seguro tem caráter declaratório (a exceção é para grandes empreendimentos, ocasião em que a seguradora faz uma inspeção

no local). Para esta avaliação, deve-se levar em conta o patrimônio, considerando prédio e conteúdo (mercadoria, móveis e matéria prima) já que não há necessidade de se incluir o terreno de imóveis. “A orientação é que o seguro seja contratado para a reposição do bem avaliado, esse é o seu objetivo, nem mais nem menos”, acrescenta o delegado sindical. PROFISSIONAL - Na contratação do seguro, a recomendação de Ronaldo Luiz de Miranda é procurar um corretor da confiança do interessado, que tenha conhecimento das suas reais necessidades. Assim, serão contratadas coberturas que realmente atendam aquilo que é útil e conveniente à empresa do consumidor. “É importante também que se procure um corretor habilitado, com carteira de identidade pro-

Para a habilitação a um seguro,, as seguradoras fazem uma análise ca-dastral do cliente que, com a aprova-ção do cadastro, faz a escolha das op-ções de cobertura que deseja para seu empreendimento. Ronaldo Luiz ex-plica que o valor do seguro varia con-forme os itens escolhidos e também,, especialmente, pelo ramo de ativida-de da empresa. Escritórios, por exem-plo, pagam taxas menos elevadas do que indústrias com oficinas, por

“Seguro tem que ser encarado como investimento e não como gasto”, avalia o delegado do Sindicato dos Corretores de Seguros em Anápolis, Ronaldo Luiz de Miranda

fissional, que terá condições de dar o auxiliar o cliente (em momentos de imprevistos)”, completa. A dica foi seguida pelo odontólogo Iris Alves, quando contratou o seguro para seu consultório. A medida trouxe-lhe segurança uma vez que na hora da ocorrência do roubo, logo após acionar a Polícia Militar, entrou em contato com o corretor. A equipe da seguradora dirigiu-se ao local e registrou em imagens os sinais deixados pelos ladrões, como uma porta de vidro quebrada. “Hoje não trabalho sem seguro, pois ele significou tranquilidade para mim”, afirma o dentista.

Opções de cobertura para seguros de empresas: Incêndio, Raio e Explosão Danos elétricos Fidelidade Desp. Extraord/Inst.Novo Local Vendaval Despesas Fixas Despesas com aluguel Desp. c/Recomp. Regist./Doctos Roubo/furto qualificado-bens Roubo/furto qualificado- valor Equipamentos eletrônicos Equipamentos estacionários Equipamentos móveis RC Empregador RC Garagista Incêndio e Roubo Vidros/Mármores, Anúncios Impacto/Queda de aeronaves Tumultos Responsabilidade Civil Empresa

VIDRAÇARIA CRISTAL VIDROS e-mail:cristalvidrosans@terra.com.br

VIDROS NO ATACADO FONES: (62) 3324-1820 / 3324-4797 FAX: (62) 3324-1231

10 · O Lojista · Dezembro 2009

CENTRAL

VIDROS NO VAREJO, BOX, MOLDURAS E MODULADOS fone: 62.3324-0909 fax: 62.3324-0444 Rua 14 de julho, 437, sl. 01 - centro - Anápolis-go

Rua 14 de Julho, 396, SETOR CENTRAL - ANÁPOLIS - GO

Dezembro 2009 · O Lojista · 11


Serviço

Artigo

A Gangorra Estratégica das Vendas Natalinas

Atividade comercial com segurança

Dalmir Sant’Anna Palestrante comportamental, Mestrando em Administração de Empresas, Pós-graduado em Gestão de Pessoas, Bacharel em Comunicação Social e Mágico profissional. Autor do livro “Menos pode ser Mais“ (3ª edição, editora Odorizzi). Visite o site: www.dalmir.com.br

Inspeção realizada pelo Corpo de Bombeiros em estabelecimentos do comércio é essencial para prevenção de incêndios

U

ma das atribuições do Corpo de Bombeiros de Goiás é a inspeção de edificações para fins de prevenção a incêndios, explosão, pânico e desastres. Tal tarefa interessa aos empresários do comércio, uma vez que ela é um dos requisitos para a liberação do início da atividade comercial no local a ser inspecionado. Em Anápolis, o departamento responsável pelas inspeções é a Seção de Atividades Técnicas da corporação que realiza as vistorias conforme o grau de risco que cada edificação apresenta. A inspeção pode ser feita

de prevenção. O acidente acontece quando a prevenção falha”, afirma o subcomandante do 3º Batalhão de Bombeiros, Capitão Ricardo Silveira Duarte.

“O acidente acontece quando a prevenção falha”, afirma o subcomandante do 3º Batalhão de Bombeiros, Capitão Ricardo Silveira Duarte

a partir do requerimento do interessado, via ofício da Administração ou através de denúncia. Aqueles que não observam esta exigência legal estão sujeitos a desde uma multa à interdição do prédio.

Bombeiro durante vistoria de edificação

12 · O Lojista · Dezembro 2009

Dentre os pontos vistoriados estão saída de emergência, iluminação, controle de material de equipamento, segurança estrutural contra incêndio, sinalização de emergência, instalações elétricas, extintores, central de gás, sistema SPDA (para raios) e outros que fizerem necessários. “O incêndio ocorre de uma maneira muito rápida e por isso é tão importante o trabalho bem feito

Sobre este aspecto da prevenção a incêndios, Capitão Ricardo avalia que a realidade anapolina tem se mostrado de forma bastante satisfatória. De acordo com o subcomandante, a modernização das leis sobre o assunto e a crescente conscientização da população acerca da importância de medidas preventivas foram fundamentais para a redução de ocorrências. No caso específico de empresas, ele diz que além da preocupação com o risco de perda de vidas humanas, os empresários têm se atentado ao fato de que ações de prevenção evitam prejuízos econômicos para o estabelecimento. “Em Anápolis, tem havido a conscientização de que o processo de segurança favorece até a sobrevivência do negócio”.

Anote Seção de Atividades Técnicas do Corpo de Bombeiros em Anápolis

Telefone: (62) 3328-5825

urante alguns momentos, observo em um parque infantil, duas crianças que brincam em uma gangorra e constato que através do movimento deste brinquedo, pode ser possível compreender que quando uma pessoa está em cima, outra pessoa está embaixo. Mas não é somente o movimento desde brinquedo que chama minha atenção, é também a fisionomia que a pessoa reage ao chegar acima, com sorrisos. Assim como, o esforço físico da pessoa que está abaixo, que tenta superar seus desafios para conseguir subir.

D

nascimento, em que as pessoas agradecem, unem suas famílias e amigos para celebrar. O ato de comprar presentes como uma forma de reconhecimento acompanha esses sentimentos. Desta forma, é extremamente importante que os profissionais de vendas estejam preocupados em entender os sentimentos que os clientes trazem na intenção de compra. Além de oferecer soluções, produtos, serviços e de atender as necessidades do consumidor, o profissional de vendas precisa perceber que não basta apenas vender, mas compreender o objetivo e o significado daquele presente.

Ao aproximar o período das vendas natalinas, percebo o quanto alguns empresários, gestores, gerentes e profissionais de vendas almejam impulsionar a gangorra de sua empresa para subir o faturamento, a comissão e o desejo de surpreender cada cliente para vender mais. Este período em que a gangorra está embaixo pode ser o momento de preparar e treinar os funcionários, organizar a loja, as vitrinas e impulsionar as vendas, assim como o período em que a gangorra está no alto representa o momento de agir, de estar em contato com o cliente e obter resultados. Acredite que para estar na parte superior serão necessários, além do esforço físico, do treinamento constante e do equilíbrio emocional, observar também a necessidade de praticar coerência entre a publicidade, os produtos e o atendimento oferecido.

Este produto é muito caro para a senhora – Fiquei surpreso com o que uma amiga relatou sobre a experiência de entrar em uma loja, disposta a comprar um lençol de seda. A balconista da loja, após ouvir o que minha amiga queria comprar, olhou para ela e respondeu “Aqui temos este tipo de lençol, mas este produto é muito caro para a senhora!”. Um fato como este já aconteceu com você? Mas o que é realmente caro? Infelizmente há pessoas que trabalham no comércio e julgam o cliente pela aparência física, pelo estilo de suas roupas e são capazes de fazer críticas de um perfil de consumidor que desconhecem. A gangorra estratégica das vendas natalinas estará embaixo quando o profissional de vendas não perceber que, sem a presença do cliente, o negócio não anda, não evolui e não conquista a satisfação do público consumidor. Cuidado com os julgamentos e lembre, o que pode parecer caro a você, para outras pessoas, pode ser algo natural.

Note que as dicas abaixo são sugestões para você aplicar e usar como referencial para elevar a gangorra das vendas para cima. Fomente o espírito natalino nos funcionários – O Natal tem o significado de

Ofereça diferenciais, inove! – Os clientes estão em busca de produtos e serviços que proporcionam facilidades e comodidade. Cada empresa pode, em sua

área, oferecer um diferencial. Pense o que pode facilitar a vida do seu cliente. O que sua empresa pode oferecer? Cestas natalinas, entrega das compras nas residências, no caso de um comércio no setor de vestuário, a disponibilização de uma costureira para consertos imediatos. As floriculturas podem apresentar o serviço de decoração de empresas, recepção de condomínios, residências. Empresários do ramo de restaurantes, panificação e chefes de cozinha podem disponibilizar o serviço de bufês em residências. Desta forma, pode-se buscar um nicho de mercado de pessoas que pretendem aproveitar a festa, mas não podem ou não querem perder tempo ao preparar a ceia natalina. Esta estratégia permite aumentar as vendas e pode se tornar uma tendência para os próximos anos. Quando sou convidado para apresentar palestra sobre o tema atendimento, costumo lembrar aos participantes que o grande desafio é manter o cliente pelo maior tempo possível na loja, sem ser inconveniente, mas envolver o comprador com um atendimento diferenciado, com o uso da empatia, cordialidade e cortesia. Demonstre empenho e acredite que o período das vendas natalinas pode e será um momento mágico para você vender ainda mais. Observe que a gangorra só encanta pelo movimento de sobe e desce. Assim deve ser a empresa no período natalino, além de uma vitrina e uma campanha de Natal de destaque, é importante ter uma equipe que impulsione todos esses atrativos. Responda agora você já preparou sua equipe para impulsionar as vendas natalinas e fidelizar o cliente? Dezembro 2009 · O Lojista · 13


Natal

O projeto de iluminação do Natal anapolino foi possível graças a uma parceria entre Prefeitura municipal e governo estadual que juntos i e ti a verba investiram e ba naa o ordem de de R$ 480 mil. Equipes da Diretoria de Iluminação Pública assumiram a execução e instalação de luminárias em vários pontos da cidade. O trabalho foi feito através das secretarias de Desenvolvimento Econômico e Urbano. As principais ruas e avenidas de Anápolis ganharam contornos coloridos, entre elas, as avenidas Brasil, Universitária, Presidente Kennedy, Goiás e Pedro Ludovico. As praças também estão sendo decoradas com luzes de motivos de natalinos, como a Dom Emanuell, Bom B Jesus, J das Mães, Americano do Brasil, entre outras. Diferente dos demais anos, o projeto de iluminação se expande para alguns bairros da cidade e também para os distritos.

Anápolis com mais brilho

Concurso de decoração natalina

Parceria entre Prefeitura e governo estadual destinou R$ 480 mil para iluminação natalina na cidade

mide lembrou que Anápolis saiu na frente de Goiânia na inauguração da iluminação natalina. Ele ainda anunciou que a fonte luminosa da Praça Bom Jesus será reativada no dia 15 de dezembro deste ano. Esta foi a primeira vez, em aproximadamente 20 anos, que o poder público tomou a iniciativa de estabelecer um projeto de iluminação de Natal na cidade. Tal tarefa, durante as duas dé ada foi cumprida décadas, u ida pelas ela eentidatida des classistas empresariais as quais se responsabilizavam pela busca de recursos públicos para não deixar Anápolis sem enfeites natalinos. Em seus discursos, os presidentes

da CDL, Acia e Sincovan, Wilmar de Carvalho, Ubiratan Lopes e Ruy Abdalla, respectivamente, elogiaram a iluminação natalina de 2009 e afirmaram que ela favorecerá as vendas do comércio local durante as festividades do final do ano.

Praça Bom Jesus - Anápolis

Começou no dia 1º dezembro o prazo de inscrições para o concurso Anápolis - Natal de Luz, criado para escolher a melhor decoração natalina da cidade em três categorias. Foi estabelecido em edital que os interessados têm até o dia 16 de dezembro para se inscreverem e as visitas da comissão serão realizadas entre os dias 17 a 20 de dezembro. A divulgação dos vencedores do concurso será feita no dia 22, no gabinete municipal. Os classificados receberão o troféu entre os dias 23 a 26 e o prêmio em moeda corrente será entregue até o dia 06 de janei-

Categorias e premiações:

D

uas grandes tendas foram montadas na Praça Bom Jesus para abrigar a população durante a inauguração da iluminação natalina de Anápolis. O evento, realizado no último dia 25 de novembro, teve a presença do governador Alcides Rodrigues, do prefeito Antônio Gomide, além de outras autoridades políticas. As atrações musicais ficaram por conta da Banda Lira de Prata de Sant’Ana, do Coral Madrigal Bel Canto e da Orquestra de Violeiros de Anápolis. Fogos de artifício fecharam a solenidade com brilho e encanto.

Edifício Residencial com prêmio atribuído ao condomínio 1º lugar: troféu e o valor de: R$ 2.500,00 2º lugar: troféu e o valor de: R$ 1.000,00 3º lugar: troféu e o valor de: R$ 500,00

ro do ano subsequente. O projeto de Lei que autoriza a realização do concurso foi sancionado pelo prefeito Antônio Gomide. O concurso objetiva incentivar a confraternização da comunidade durante as comemorações do Natal e estimular a ornamentação da cidade. As premiações consistem na entrega de troféus e valor em moeda corrente, aos participantes classificados em primeiro, segundo e terceiro lugares de cada modalidade. Para a escolha das melhores decorações foi nomeada uma

comissão composta por membros da Câmara Municipal, Associação Comercial e Industrial de Anápolis (Acia), Câmara de Dirgentes Lojistas (CDL) e Sindicato do Comércio Varejista (Sincovan), que está sob a coordenação do secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Mozart Soares Folho, que representa a Prefeitura de Anápolis. Poderão participar do concurso todos os contribuintes estabelecidos ou residentes na cidade que estiverem em dia com suas obrigações fiscais, exceto os estabelecimentos empresariais situados no Distrito Agroindustrial de Anápolis (Daia), os hotéis, os centros comerciais, os shopping centers e similares, mas as lojas que fazem parte destes locais poderão participar individualmente.

Estabelecimento Empresarial (empresas do comércio, prestadores de serviço e indústria) 1º lugar: troféu e o valor de: R$ 2.000,00 2º lugar: troféu e o valor de: R$ 1.000,00 3º lugar: troféu e o valor de: R$ 500,00

(Fonte: Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Anápolis)

Casa Residencial, com prêmio atribuído ao morador do imóvel 1º lugar: troféu e o valor de: R$ 1.000,00 2º lugar: troféu e o valor de: R$ 500,00 3º lugar: troféu e o valor de: R$ 300,00

Governador Alcides Rodrigues (dir.) e prefeito Antônio Gomide (esq.) ligam o interruptor das luminárias da Praça Bom Jesus, dando assim início oficial à iluminação natalina de Anápolis

Centro Administrativo de Anápolis

“Esta iluminação ficou muito bonita e vai brindar o espírito natalino na nossa Manchester goiana”, comemorou o governador Alcides Rodrigues. O prefeito Antônio Go14 · O Lojista · Dezembro 2009

FOTO: Asco om / Prefeitura de Anápolis

Dezembro 2009 ·

· 15


Segurança Pública

Policiamento reforçado no final de ano

• Ao abrir e fechar a loja, procure faze-lo na presença do maior número de funcionários possível. Essa medida poderá inibir um possível roubo; • Evite expor mercadorias próximas à calçada, a fim de dificultar pequenos furtos. • Analise a conveniência e o custo benefício entre contratar seguranças e/ou instalar vigilância eletrônica; • Fique atento e oriente os funcionários para observar os “clientes” que fazem perguntas sobre mercadorias de valor e sobre rotinas da loja, como movimentação financeira do caixa, existência de cofres, dias de pagamento, etc. Muitos assaltantes estudam o ambiente e as suas vítimas, antes de praticar o crime;

Operação Boas Festas será realizada em Anápolis até o dia 02 de janeiro de 2010

A

Operação Boas Festas da Polícia Militar vai ser realizada em Anápolis entre os dias 09 de dezembro de 2009 e 02 de janeiro de 2010 (das 10h a meia-noite). O trabalho abrange ações ostensivas preventivas em locais de grande circulação de pessoas no período de final de ano, dentre as quais se destacam as ruas do quadri-

látero central, avenidas Mato Grosso, Presidente Kennedy, Fernando Costa e Pedro Ludovico, além da região do Terminal Urbano da cidade e os shoppings. O lançamento oficial da operação foi feito no último dia 08 de dezembro, no auditório da Associação Comercial e Industrial de Anápolis (Acia). A solenidade contou com as presenças de diversas au-

• Não deixe grande quantidade de dinheiro nos caixas da loja e nem no cofre. Crie mecanismos para depositar esses valores, antes do término do expediente bancário, principalmente na sexta-feira ou véspera de feriados. Evite rotina e seja cauteloso se tiver que deslocar com numerários para realizar os depósitos; • Alguns roubos e furtos têm a participação de ex-funcionários e de funcionários, no planejamento da ação criminosa, e às vezes até na execução;

Autoridades prestigiaram a solenidade de lançamento da Operação Boas Festas

toridades como o prefeito Antônio Roberto Gomide. O planejamento especial de segurança incrementa o número de viaturas e reforça a quantidade de policiais espalhados no meio da população. De acordo com o comandante do 3º Comando Regional da PM, Coronel Vicente Ferreira Filho, as mesmas estratégias utilizadas em 2008 serão repetidas este ano devido ao grande sucesso da Operação Boas Festas naquela ocasião, durante a qual nenhum furto foi registrado nas regiões policiadas. Um helicóptero vindo de Goiânia auxiliará, com o Em média, 20 PMs e sete viaturas a mais do que normal serão colocados nas ruas para a Operação Boas Festas, afirma o comandante do 3º CRPM, Coronel Vicente Filho

patrulhamento aéreo, a atuação dos policiais fardados em terra. Os PMs destacados para a operação também realizarão trabalho de encaminhamento de pedintes aos programas sociais da Prefeitura Municipal de Anápolis. Mais uma vez o banco de horas possibilitará que a Operação Boas Festas seja novamente realizado. Viabilizado pelo governo estadual,

• Em nenhum momento devemos reagir ao assalto; a vida tem mais valor que bens materiais. Oriente seus funcionários a não esboçarem movimentos bruscos diante de um assaltante, pois ele pode interpretar como uma ameaça e atirar em alguém;

com apoio da Prefeitura municipal, a ferramenta proporciona aos poli- • Oriente seus funcionários a ficarem atentos ciais uma remuneração pelas horas a detalhes que possam servir de informações extras trabalhadas. Em média, 20 para a Polícia identificar e prender os criminoPMs e sete viaturas a mais do que sos, caso ocorra um assalto em seu comércio. normal serão colocados nas ruas ex- Características físicas, cicatrizes, tatuagem, clusivamente para a Operação Boas altura, cor, idade aparente, sotaque, roupas, calçados, armas utilizadas, bem como o meio Festas. O comandante assegura que utilizado para a fuga, se em veículo: cor, marca, os outros bairros de Anápolis não modelo e placa; ficarão desguarnecidos em consequência da operação que tem enfoque • Contato com a PM: ligue 190 no centro comercial da cidade. Fonte: Polícia Militar de Goiás

Uma tradição de mais de

meio século em novo endereço Fones: 3324-0455 / 3324-0690 - Fax: 3311-1171

16 · O Loj 16 oji o jissta ji stta ta · Dezembro Dez De Dez ezeem emb mb m brro o 20 2200 2009 009 00

Exames de rotina, hormônios e marcadores tumorais

2009 · O Lojista · 17 Rua 1º de maio,Dezembro 144, Centro, Anápolis


Comemoração

Mercado de trabalho

Intermediação de mão de obra Sine/Anápolis auxilia empresários interessados em contratar trabalhadores para suas empresas

O

empresário anapolino interessado em contratar mão de obra tem o Sine/ Anápolis como parceiro. O Sistema Nacional de Emprego na cidade oferece ao empregador préseleção e encaminhamento de trabalhadores para as postos de trabalho solicitados; divulgação das vagas existentes no mercado sem nenhum custo; estrutura de uma rede de unidades de atendimento em municípios-polo; e qualificação profissional e social voltadas para a vocação econômica da região. “O Sine/Anápolis disponibiliza um banco de dados, buscando atender com rapidez e eficiência as solicitações do empregador, indicando o profissional que detenha o perfil que melhor atenda as necessidades de sua empresa”, informa a coordenadora do Sine/Anápolis, Marina Quireza Silva. Atualmente, no banco de dados da Unidade de Atendimento ao Tra-

balhador de Anápolis, há mais de 93 mil trabalhadores cadastrados, dos quais mais de 87 mil concorrendo à intermediação de mão de obra e mais de 15 mil concorrendo à qualificação profissional. De acordo com a coordenadora, em 2009, o Sine/ Anápolis atendeu aproximadamente 88 mil pessoas nos diversos serviços oferecidos. “Foram captadas 6.980 vagas de emprego e inseridos no mercado de trabalho somente através desse órgão cerca de 3 mil trabalhadores”, diz. O número poderia ser maior não fosse a ociosidade de vagas (em média 40% do total oferecido) que não são preenchidas por falta de qualificação profissional dos candidatos. Para amenizar este problema, o Sine/Anápolis oferece cursos gratuitos aos interessados em um posto de trabalho visando seu aperfeiçoamento. Tal iniciativa é possível através de recursos do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT) e também de parcerias com outros

órgãos e escolas profissionalizantes.

Marina Quireza Silva – coordenadora da a Unidade de Atendimento ao Trabalhador (Sine/Anápolis)

Natal CDL 2009

oventa e três crianças atendidas pelo Centro Muniicipal i l de Ed Educação ã Infantil do Bairro Vivian Park receberam a visita dos colaboradores da CDL de Anápolis no último diaa 11 d di dee de deze zemb mbro ro.. Para Pa ra com comem emor orar ar o Natal, a entidade organizou uma festa com uma programação especial no local. Para o evento, foram preparadas brincadeiras, b i d i lanche l h e lembrancinhas com doces e brinquedos. A garotada adorou!

Além do encaminhamento para cursos, aos trabalhadores são oferecidos gratuitamente: inscrição e cadastramento para o emprego, intermediação de mão de obra, habilitação ao seguro-desemprego, certificação profissional, emissão da carteira de trabalho informatizada, além de informações diversas sobre toda a rede de assistência social do município, bem como orientações básicas sobre como ter acesso ao micro crédito e ao empreendedorismo. A operacionalização do Sine em Anápolis é viabilizada por um convênio de cooperação financeira entre Prefeitura Municipal e a Secretaria Estadual de Cidadania e Trabalho. Esta, por sua vez, mantém parceria com o Ministério do Trabalho em Emprego, através de recursos do FAT e do Tesouro Estadual (este a título de contrapartida).

Funcionárias do Sine Anápolis durante atendimento a pessoas interessadas em uma vaga no mercado de trabalho 18 · O Lojista · Outubro Dezembro 2009 2009

Dezembro 2009 · O Lojista · 19


20 路 O Lojista 路 Dezembro 2009

Dezembro 2009 路 O Lojista 路 21


22 路 O Lojista 路 Dezembro 2009

Dezembro 2009 路 O Lojista 路 23


24 路 O Lojista 路 Dezembro 2009

Dezembro 2009 路 O Lojista 路 25


Conhecimento

Movimento Lojista

CNDL comemora aprovação de cadastro positivo pido e menos burocrático, portanto com menor custo.

O

Cadastro Positivo é uma metodologia contemporânea de conceder crédito e uma evolução do varejo, em vigor em cerca de 20 países. Com a aprovação deste instrumento pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, a expectativa, após sua aprovação final, é de queda dos juros em torno de 25% a 30%. “A medida pode provocar, de imediato, redução do spread bancário e incentivo ao consumo”, comemora o empresário Roque Pellizzaro Junior, presidente da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), o maior banco de dados da América Latina. “No atual mercado de crédito brasileiro, o bom pagador paga pelo mau, porque o risco de inadimplência é repassado a todos, sem distinção, gerando elevação genérica da taxa de juros. Com o Cadastro Positivo isso não ocorre. Cada um paga 26 · O Lojista · Dezembro 2009

o risco que efetivamente representa”, explica. O presidente da CNDL ressalta que o crédito é o grande financiador da atividade econômica em qualquer economia moderna e competitiva. Financia o consumo e a produção. Gera emprego e renda. O consumidor é avaliado mediante dados fornecidos por lojas, bancos, utilitários de serviços públicos e privados (luz, água e telefonia), empresas de cartões de crédito e cooperativas, entre outras. Também é considerado o histórico do cliente em assiduidade e pontualidade dos pagamentos e o patrimônio e a renda familiar. Essa análise gera uma nota (score) e a partir dela o crédito é definido em volume, prazo de pagamento e outros detalhes. Será possível oferecer taxas de juros diferenciadas, baseadas no risco individual, e o processo de aprovação cadastral será mais rá-

O Cadastro Positivo também será extensivo às pessoas jurídicas e facilitará em muito o acesso das empresas de micro e pequeno portes aos financiamentos. Estudo do Banco Mundial mostra que, antes do Cadastro Positivo, nos países que o adotaram, em cada 100 mil pedidos, cerca de 13 mil bons clientes eram rejeitados, porque a análise só continha informações restritivas. Nas consultas mais amplas, as micro e pequenas empresas chegam a aumentar em 13% o acesso a financiamentos. A classe ‘C’, de maior representatividade na pirâmide social do país, é a que enfrenta as maiores dificuldades em comprovar renda, pelo alto grau de informalidade, seja entre os trabalhadores ou microempresários. A Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL), por meio dos SPCs de todo o Brasil, é parceira na Rede Nacional de Informações Comerciais (RENIC) das Associações Comerciais do Paraná e de São Paulo na implantação do Cadastro Positivo de Crédito. “Todavia, tal ferramenta deve ser dotada de gatilhos que protejam o consumidor, mas que não criem entraves que venham a inibir sua implantação”, avisa Pellizzaro. Fonte: Assessoria de Imprensa da CNDL (Vera Batista)

CDL promove treinamento sobre SPC Brasil Objetivo foi informar os filiados sobre as novas opções do sistema ssoc ss ocia iado doss da CDL CDL de de An Anáápolis tiveram a oportunidade de conhecer as novas opções de consulta do SPC Brasil através de uma série de treinamentos a e tos oferecidos o e ecidos pe pelaa eentidade tidade sobre o assunto. Além dos empresários, puderam participar dos eventos seus colaboradores, especialmente aqueles envolvidos com cadastro e análise de crédito de consumidores. Para atender toda a demanda, foram divididas turmas para cada encontro. Na ocasião, também foram apresentados aos presentes todos os serviços e produtos da CDL.

A

cárie dentária é uma das doenças infecciosas com maior incidência nos seres humanos, estando ainda associada a complicações médicas, nomeadamente as endocardites infecciosas quando a gengiva está infeccionada.

Os dentes posteriores já nascem com um defeito Não tem como criar uma vacina com o mesmo princípio das vacinas para paralisia, varíola etc., pois os dentes já nascem com uma fissura e ela nunca se fecha, e é por esta fissura (sulco) que as bactérias entram nos dentes. O que nós inventamos foi um esmalte sintético com o qual nós fechamos (selamos) estas fissuras. Para melhor entendimento dos leigos esta vacina é igual ao rejunte que o pedreiro coloca nos pisos e azulejos. Já vacinamos os dentes de mais de 15 mil crianças a partir dos 3 anos de idade as quais nunca apresentaram cáries durante estes 20 anos.

Dia de treinamento na CDL sobre as novas opções do SPC Brasil

O convite para o treinamento, que teve início no dia 05 de novembro e término no dia 03 do mês seguinte, foi feito aos associados através de contato telefônico, e-mail

e po porr me meio io d dee av avis isos os n naa pá pági gina na da da CDL na internet (www.cdlanapolis. com.br). O trabalho de apresentação das novas opções do SPC Brasil foi coordenado pela gerente do SPC e A em Anápolis, ápo is, Déa éa Lúcia úcia Jorge. Jo ge. Para aa quem não participou, a orientação é que o interessado entre em contato com a entidade o mais breve possível pelo telefone: (62) 3328-0018. Déa Lúcia explica também que a CDL de Anápolis produziu um novo manual de uso do SPC (em que constam todas as mudanças), o qual brevemente deverá ser entregue a todos os filiados da entidade.

Informe Publicitário

Vacina contra a cárie ao alcance de todos Vacine seu filho também! Dr. Fernando Buta CRO- 2075 CONVÊNIO CDL (62) 33211276 81683281 96897333 Dezembro 2009 ·

· 27


Ensino

CDL oferece curso de Informática Comercial O ensino é voltado para quem está interessado em apren nddeer er a liida darr co com m co comp mput mp utad ut ador ad ores or es ddee fo form rmaa ma rm mais is aava vanç va nçad nç adaa ad

A

Escola de Informática da CDL de Anápolis oferece agora o curso Informática Comercial (veja conteúdo programático no Box). Trata-se de uma oportunidade com custo bastante atrativo disponibilizada àquelas pessoas que já lidam com computadores e que querem algo além do que é ensinado em cursos básicos visando especialmente seu aperfeiçoamento p pro rofi fiss ssio iona nal. l. “Ap Apre rend ndem em-s -see ro roti tina nas, s, dicas e processos diferenciados, que tornam a operação do computador mais eficiente e dinâmica, como por

exem mpl plo, o for o, orma mass de se tr ma trab abal ab alha al harr se ha sem m o mous use au use us aume ment me ntan nt ando an do em al algu guns gu ns caso soss a velo so oci cida dade da de na de na ex exec e uç ec ução ão de açõe õess ro õe roti tine neeir neir iras as”, ” exp xpli l ca o téc li écni nico ni co e inst sttru stru ruto torr de to de IInf nfor nf o máti or mátiicaa h má háá 10 10 aano nos, no s, Lêni Lê nio ni o Sa Sand ndro nd ro,, qu ro q e at atua ua com omo o pr prof ofes of eses sorr na Esc so scol ola ol la da da CDL DL.. O cu curs rso rs o de Inf nfor ormá or máti má tica ti ca Com omer erer cial ci a ttem al e d em dur u aç ur ação ão d dee 400 h hor o as or a (ap apro ro roxio mada d mente tr três ês meses ês esses), es), es ) dis istr trib tr ibuí ib uídas uí em d dua uass au aula laas po p r sema seema mana na de du duas as horas cada. O va valo lorr to lo tota tall co ta cob brado é de R$ 90,00, inves nves nv esti time ti ime ment nto nt o qu ue po pod de ser parcelado o em m trê rêss ve veze z s de R$

30,0 30 ,000. 0 Est stão ão hab abil ilit il itad it ados ad os p par araa fa ar faze zerr ze este es te cur urso so p pes esso es soas so as com ida dade de mín ínim imaa im de 15 an anos ano os que que ten enha enha ham m co comp omp mple leta le tado ta do o o en ensi sino si no fun unda dame da ment ntal nt al e que ten enha haam feit fe ito it o cu curs rso rs o bá bási sico si co de in info form fo rm rmát má ic icaa ( in (W indo dows do ws,, Wo ws Word rd,, Ex rd Exce cel, ce l, IInt nter nt e ne er net) et ou conh nhec nh ecim ec imen imen ento to com com o pa p tí tíve íveel. l Quem faz um cur urso ur o n naa Esco co ola de In I form mát á ica da CDL DL L tem e acesso o a dive diiv rsas as v van a tagens den ntre as qua uais is se deest stac acam a : am 10 alunos por turm ma (u (um m al alun un uno no po or comp co mput utad ador or); ); p pro rofe fess sssor ores es aallt ltam men ente te capacitados; certificado de co oncclu lusã são; sã material didático incluso; sala clim im maatizada.

O que é ensinado no curso de Informática Comercial: • Como criar e organizar pastas e arquivos • Como instalar ou desinstalar programas • Busca de conteúdos diferenciados na internet • Como enviar, encaminhar e receber e-mail´s • Mala-Direta pelo Word e usando uma

base de dados do Excel • Principais teclas de atalho e formatação pelo teclado • Modelos de cartas comerciais • Criando entradas de auto-texto e auto correção • Criação de um papel timbrado Usando o Word • Criação de cartões de visita Usando o Word • Criação de Folder usando o Word • Excel planilhas de contas a Receber/ Pagar • Controle financeiro • Cálculo de financiamentos • Criação de Gráficos • Usando a fórmula SE com aninhamentos • Procura e referência em um banco de dados: Fórmula PROCV • Ordenando dados em um documento

• Auto-filtro • Validação de dados • Formatação condicional • Edição simultânea em planilhas • Proteção de documentos sigilosos • Entre outras ações

Além de Informática Comercial, a CDL de Anápolis continua oferecendo o curso de Informática Básica. Confira: • O que é ensinado: Windows, Word, Excel, Power Point, Internet, Antivírus • Carga horária: 40 horas (em média, três meses) • Custo: R$ 90,00 (podendo ser parcelado em três vezes de R$ 30,00)

Sala de Informática da CDL de Anápolis, durante uma aula dada pelo instrutor Lênio Sandro (ao fundo) oji o jjiista ista sstta ta · Dezembro 2009 28 · O Loj 28 · O Loji 28 ojjjiista o ssttta a · Dezembro Deezzeem Dez De emb m mb bro ro 220 200 0009 2009

Dezembro Dezem mbro br 2009 · O Lojista · 29


Entidade

Estudo

CDL divulga pesquisas sobre 13º salário e Natal em 2009

E

m novembro e dezembro foram divulgadas as duas últimas pesquisas de intenção de compras de 2009. Os dois levantamentos encomendados pela CDL de Anápolis foram coordenados pelo economista Márcio Dourado Rocha e tiveram o objetivo de indicar como seria o comportamento do consumidor anapolino sob dois aspectos: quais seriam os destinos da primeira e segunda parcelas do 13º salário e o que pretendiam comprar para presentear no Natal. O projeto de estudos, implantado pela entidade em agosto de 2007, busca traduzir as tendências de consumo em datas sazonais através de questionários aplicados em corredores de maior circulação de pessoas de Anápolis. A divulgação dos resultados é feita através da imprensa, site da CDL, revista O Lojista e mala direta aos associados (mailing e impressa).

de crédito (18%), cartão de loja (7%) e Crediário (4%).

Para o Natal, roupas (37%), brinquedos (19%), perfumaria (8%), calçados (7%) e eletrodomésticos (4%) foram os itens que receberam maior citação na pesquisa de intenção de compras para a data em 2009. Pai/mãe serão os principais beneficiados na comemoração quando foi perguntado “Quem presentear?”, seguidos pelos filhos, marido/esposa, namorados e sobrinhos. Em 2009, as lojas de rua continuam com a preferência de boa parte dos consumidores (58%). O dinheiro foi apontado como a forma preferida de pagamento (71%), seguido por cartão

Em cada um dos dois estudos, houve a participação de 400 pessoas em idade produtiva segundo critérios do IBGE. A metodologia adotada para escolha total da amostra apresenta um índice de confiança de 95% e um erro amostral de 4,33%. As duas pesquisas inicialmente traçaram um perfil do consumidor anapolino (sexo, idade, bairro de origem, escolaridade, renda pessoal, estado civil, situação trabalhista, setor econômico de trabalho). Posteriormente, é feito um cruzamento de dados, apontando a intenção de compras para cada situação apresentada.

A decisão foi tomada em Assembleia Geral Extraordinária, acatando orientação da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas

atual mandato da Diretoria Executiva e do Conselho Fiscal da CDL de Anápolis foi novamente prorrogado por mais um ano. A decisão foi tomada no último dia 26 de outubro por membros da entidade com direito a voto durante Assembleia Geral Extraordinária (AGE). A prorrogação do mandato da CDL de Anápolis foi motivada por regras estabelecidas pelo novo Estatuto Social da Confe-

Participantes da Assembleia Geral Extraordinária que decidiu pela prorrogação do mandato da diretoria da CDL de Anápolis

deração Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL). O artigo 92 do regulamento determina que os mandatos atuais das Diretorias da CNDL, das FCDL´s, das CDLEs (CDLs equiparadas), das CDLs e dos Conselhos do SPC Brasil serão prorrogados até 31 de dezembro de 2010. Em caso de desobediência, a CDL de Anápolis estaria sujeita à suspensão dos direitos estatutários, já que pertence aos quadros de associados da CNDL. O objetivo da Confederação é fazer coincidir as eleições em um mesmo ano para todas as entidades citadas existentes no país. Outra orientação foi a definição de que os mandatos durarão três anos, cabendo reeleição pelo mesmo período. Até então, a CDL de Anápolis adotava o prazo de dois anos, permitida uma recondução. Agora, obedecerá ao triênio.

O mandato atual já havia sido prorrogado por decisão de outra AGE, promovida em setembro de 2008. Na ocasião, a medida baseouse em definição da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas de Goiás (FCDL/GO) de prorrogar o mandato da diretoria até 31 de dezembro de 2009. A posição tomada pela FCDL/GO abrangeu a CDL de Anápolis devido ao que dispõe o artigo 20 do Estatuto daquela entidade, que afirma que “Os cargos da sua Diretoria Executiva serão sempre ocupados por membros regularmente eleitos para a Diretoria de CDL’s filiadas, em exercício de mandato”. Sendo assim, o fato de o presidente da CDL de Anápolis, Wilmar Jardim de Carvalho, ter tido o seu mandato de vice-presidente da FCDL/GO prorrogado, fez-se necessária a apreciação da prorrogação do mandato da Diretoria Executiva e do Conselho Fiscal da CDL local até 31 de dezembro de 2009 a fim de harmonizar-se com as disposições estatutárias da FCDL/GO.

FOTO: Bruna de Oliveira

A pesquisa sobre o 13º salário identificou separadamente as duas parcelas, pois as mesmas poderiam ter destinos diferentes. Levando em conta apenas os três itens mais citados, foi possível afirmar que para a primeira parte da gratificação, os anapolinos investiriam no pagamento de dívidas (42%); poupança/ investimento (18%) e aquisição de bens (11%). Já para a segunda parcela, quase todos os pontos repetiramse, mas em porcentagens diferentes, com destaque para o líder do ranking: compra de presentes (32%);

pagamento de dívidas (30%); e poupança/investimento (15%).

Mandato da Diretoria da CDL é prorrogado até 2010 O

Pesquisadora aplica questionário a consumidor anapolino para a pesquisa de intenção de compras do Natal 30 · O Lojista · Dezembro 2009

Dezembro 2009 · O Lojista · 31


Artigo

Importante papel da mudança de hábitos de vida na doença do coração

A medicina moderna pode medir o grau da ameaça ao coração de uma pessoa que aparentemente não manifesta sintomas de ser um cardíaco através de fórmulas para calcular o risco cardiovascular. Utilizamos questionários que levam em conta sintomas, história familiar, hábitos de vida, níveis de pressão arterial, glicose e colesterol, além de outros exames complementares como o teste ergométrico.

Doutora Juliana Ascenção de Souza Médica Coordenadora do Centro de pesquisa Clinica e Ambulatório do Departamento de Cardiologia Instituto de Cardiologia do Distrito Federal da Fundação Universitária de Cardiologia (IC-DF/FUC). Formada pela Universidade Federal da Bahia e doutora em ciências pela Universidade de São Paulo e Universidade Pierre e Marie Currie VI – Paris / França – na área de concentração de cardiologia

A

tualmente, um paciente com infarto ou doença arterial coronária pode ser poupado de cirurgia cardíaca, graças à maior oferta de poderosas medicações e novas técnicas de tratamento de lesões arteriais coronárias (entupimento das coronárias) através da angioplastia (desobstrução da artéria coronária com balão ou stent). Além disso, cada vez mais vem sendo enfatizado o tratamento não farmacológico dos pacientes com doenças do coração, como mudanças do hábito de vida, reeducação alimentar e realização de atividade física. É possível dizer que em torno de 10% dos pacientes com diagnóstico de doença arterial coronária são submetidos ao procedimento cirúrgico de revascularização do miocárdio (cirurgia de ponte de safena). Estima-se que mais de 800,000 cirurgias são feitas no mundo por ano. Dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) revelam que para uma população de um milhão de habitantes existe uma expectativa

32 · O Lojista · Dezembro 2009

de realização de mil cirurgias cardíacas por ano. Contudo, este número certamente não é alcançado. Nos dias de hoje, felizmente, temos maior variedade de terapias que podemos aplicar aos pacientes com infarto do miocárdio ou com angina do peito, como novas e potentes drogas para redução do colesterol, medicações que controlam os batimentos cardíacos, importantes redutores de glicose (anti-diabético oral). No entanto, a reconhecida cirurgia de ponte de safena (revascularização do miocárdio) tem ainda papel importante em determinados quadros clínicos, especialmente nos pacientes que possuem várias artérias coronárias obstruídas ou naqueles que têm insuficiência cardíaca.

artérias e nas pontes. O controle da doença aterosclerótica e sua prevenção somente são alcançados através das mudanças de hábitos de vida, como:

Os indivíduos devem fazer um check-up com regularidade e pacientes com maior número de fatores de riscos devem fazer avaliação médica de rotina mais cedo. Todos os pacientes devem ter uma avaliação cardiológica inicial aos 30 anos e repeti-la aos 35. Os pacientes do sexo mascu-

lino devem repetir aos 40 anos e, a partir desta idade, seguir uma vez por ano. As mulheres devem ter avaliação médica a cada 3-5 anos após os 40 anos, e anualmente após os 55 anos. Isso para os pacientes ditos sem fatores de risco ou sem doenças como hipertensão, diabetes ou colesterol alto. Pacientes com fatores de risco (incluindo tabagismo) ou doenças diagnosticadas devem ter acompanhamento anual, após os 35 anos ou conforme a orientação do seu médico para controle da doença. Devemos lembrar que as mulheres vêm apresentando cada vez mais risco para doenças cardiovasculares, e quando diagnosticadas, em geral evoluem de forma mais grave. Acredita-se

que a mudanças dos hábitos de vida, a inserção no mercado de trabalho e o tabagismo influenciaram nesta mudança. Além disso, considera-se que as doenças nas mulheres são sub-diagnosticadas ou diagnosticadas tardiamente. Os sintomas não são levados em consideração de forma adequada nem pelos profissionais de saúde e nem mesmo por elas próprias. De forma geral, no mundo ocidental, o dia a dia do ser humano está cada vez mais atropelado pelos afazeres e pela falta de tempo para o cuidado com o corpo. Ter em mente que a prevenção das doenças evita transtornos e preocupações futuras mais importantes já é o primeiro passo para ter uma vida saudável, longa e livre de infarto do coração.

• Parar de fumar • Dieta e tratamento do colesterol alto • Controle da pressão arterial e diabetes • Exercício regular • Manter o peso adequado para idade e altura • Dieta saudável • Controle do estresse e ansiedade

• Tomar as medicações adequaMas ao contrário do que damente muitos pensam nem a cirurgia de revascularização miocárdica • Participar do programa de reanem a angioplastia previnem a bilitação como recomendado doença arterial aterosclerótica. Há possibilidade de surgimento • Seguimento regular com o méde novas placas de colesterol nas dico Dezembro 2009 · O Lojista · 33


Solidariedade

Dois bons projetos para Anápolis A Casa Família situa-se na Chácara Nossa Senhora das Graças, em Miranápolis (Anápolis)

A

nápolis está prestes a receber a implementação de dois projetos que beneficiarão a população local: Programas “Sorriso de Mãe” e “Casa Família”. O primeiro está sendo viabilizado através de três gabinetes odontológicos instalados na Santa Casa de Misericórdia de Anápolis, que atenderão parturientes preocupadas com sua saúde bucal. Já o segundo tem o objetivo de dar mais conforto às crianças atendidas pelo “Casa Família”. Os dois projetos deverão ser entregues até o início de 2010. Para a instalação da clínica dentária na Santa Casa de Misericórdia, foram investidos R$ 42.506,80. O “Sorriso de Mãe” é fruto da parceria entre os Rotarys Clubs Anápolis Norte, Padova Est ( Itália) e a Fundação Rotária. A Casa Família situase na Chácara Nossa Senhora das Graças, em Miranápolis (Anápolis). No local, Mauro Chiappini e Augustinha mora com oito filhos adotados. Em outro bairro esse casal administra e mantém uma creche para cerca de 30 crianças. O custo do projeto é de R$ 62.853,00, valor resultante da parceria entre Rotary Club de Car-

34 · O Lojista · Dezembro 2009

bonia (Itália), Anápolis Norte e a Fundação Rotária. O projeto “Casa Família” teve início em março de 2009 e recebeu recursos para aquisição de móveis, armários, fogão e utensílios de cozinha para a casa. O diretor de Imagem Pública do Rotary Anápolis Norte, o médico Jorge Mateus Simões, conta que o Rotary Anápolis Norte elaborou os planos de aplicação de recursos para os dois projetos e os enviou para apreciação dos colegas italianos, que arcam com boa parte do custeio dos mesmos. Com a aprovação destes, as propostas foram enviadas à Fundação Rotária, que é responsável pela análise e liberação dos projetos. Além da vantagem de receber os benefícios sociais, Anápolis também ganha em vantagens econômicas, uma vez que o Rotary Internacional adota a prática de sempre comprar os itens para seus projetos exclusivamente no comércio onde eles estão

sendo instalados. “E tudo deve ter nota fiscal”, acrescenta Dr. Jorge Mateus. Após o investimento logístico e financeiro, os projetos executados são entregues para que a sociedade organizada gerencie e utilize as instalações montadas com os recursos próprios do Rotary. Em Anápolis, existem atualmente cinco Rotary Clubs: Anápolis (Centro), Norte, Oeste, Leste e Nova Geração. A estimativa é de que somando as cinco unidades, o número de rotarianos seja de aproximadamente 200. Os membros pertencem às mais distintas profissões. O Rotary está presente em Anápolis há mais de 70 anos. Os Rotary Clubs de Anápolis estão integrados ao Rotary Internacional, que gerencia diversos programas sociais, como o Pólio Plus (que fornece vacinas contra a poliomelite a entidades governamentais) e o intercâmbio de jovens por todo o mundo e bolsas de estudos.

Para a instalação da clínica dentária na Santa Casa de Misericórdia, foram investidos R$ 42.506,80

A otorrinolaringologista e especialista em Medicina do Sono Fernanda Silveira Chrispim dá recomendações para se obter qualidade do sono a fim de se alcançar uma vida saudável “A pessoa vai perceber que tem um distúrbio se ela acorda indisposta, tem dificuldade de concentração e sonolência”, diz a médica Fernanda Chrispim

Revista O Lojista – De maneira geral, como um distúrbio de sono afeta uma pessoa? Dra. Fernanda Silveira Chrispim – – Dormir é fundamental para saúde. Normalmente precisa-se de sete a oito horas de sono por noite para dormir bem só que existem pessoas que precisam de mais de oito horas de sono e outras pessoas que podem dormir menos de seis horas e ficar satisfeitas. Então o requisito essencial para avaliar que se teve uma boa noite de sono é verificar se ao acordar no outro dia chegou-se ao bem estar físico e mental. Se você não dorme bem, você vai acordar cansado, terá sono durante o dia e não vai conseguir aprender porque é durante o sono que se consolida todo aquele aprendizado que se teve durante o dia. E hoje os distúrbios de sono são considerados problemas de saúde. A apneia do sono, por exemplo, é considerado um problema de saúde pública porque ela é muito comum na população. Vale lembrar que a sonolência excessiva prejudica a pessoa no trabalho, aumenta o risco de acidentes no trabalho e no trânsito. O Lojista – Existe uma impressão de que as pessoas estão sofrendo mais com distúrbios de sono. Pode-se dizer que isso é reflexo da vida moderna? Dra. Fernanda – O estresse do dia a dia pode levar o indivíduo a ter alteração no padrão de sono. Mas vemos também que a Medicina do Sono é recente; no Brasil

tem pouco mais de 20 anos. Então os estudos são recentes e as informações que chegam à população ainda são recentes. Antes as pessoas que tinham ronco ou ficavam sonolentas durante o dia achavam que era normal. Mas hoje como as pessoas estão tendo mais acesso à informação, elas estão procurando mais tratamento para melhorar a qualidade de vida. O Lojista – Quais são os distúrbios mais comuns que atingem a população? Dra. Fernanda – Os distúrbios de sono mais comuns são hoje a insônia, ronco e a apneia. A insônia é a dificuldade de iniciar e cumprir o sono, causando ao paciente cansaço e irritabilidade. Ela se torna crônica quando atinge um período de quatro semanas. Outro distúrbio de sono muito comum na população é a apneia do sono, que ocasiona paradas na respiração durante o sono, o que leva a uma fragmentação do sono, e às vezes a pessoa acorda engasgada, sufocada, com falta de ar, com o coração batendo acelerado. E o ronco é o som, é a vibração dos tecidos moles da garganta. O ronco está associado à apneia, mas nem todo mundo que ronca tem apneia, pois ele é um sinal da apneia. O Lojista – O distúrbio de sono é de fácil ou de difícil detecção? Dra. Fernanda – A pessoa vai perceber que tem um distúrbio se ela acorda indisposta, se durante o dia fica irritada,

tem dificuldade de concentração, tem sonolência. Tudo isso são os sinais dos distúrbios de sono. A partir deste ponto a pessoa procura um especialista no sono para fazer o diagnóstico do problema. Hoje existe um exame que se chama polissonografia. O paciente dorme no laboratório de sono. É um exame que vai registrar o sono: a parte cerebral, respiratória, cardíaca e a parte de movimento. Hoje é o exame mais completo que disponível para distúrbios de sono. A polissonografia dá tanto um diagnóstico quanto um prognóstico do tratamento, que varia de acordo com a patologia do paciente. A cura vai depender do problema, pois há aquele que dá para tratar e curar e outros que carece de um tratamento contínuo. O Lojista – Quais são as dicas para se ter um sono saudável? Dra. Fernanda – É importante ter horário regular para dormir e acordar. O quarto tem que ser o mais confortável possível, com uma temperatura adequada, baixa luminosidade e sem barulho, e ter uma cama confortável. Próximo ao horário de dormir é preciso evitar estimulantes, bebidas que têm muita cafeína, como café, coca-cola ou chá preto, chá mate. Orientamos a ter uma alimentação adequada, evitar medicações sedativas, fazer atividades físicas em horário adequado, ou seja, evitar os exercícios perto da hora de dormir porque a atividade física leva ao despertar.

FOTO: Helder Simões

FOTO: Mauro Chiappini

Em parceria com dois Rotary Clubs da Itália e a Fundação Rotária, Rotary Anápolis Norte traz para a cidade programas para saúde bucal e assistência social a crianças

Dicas para dormir bem

Entrevista

Dezembro 2009 · O Lojista · 35


Atividades marcam o Dia Mundial de Luta contra a Aids

Mais duas academias integram CDL Convênios

A

empresária Nancy Costa inaugurou no último dia 19 de novembro a Veiko, a mais nova loja do segmento de roupas exclusivas das marcas Planet Girls, Venom, Nakisska e Someday. A loja é a concretização de um sonho da empresária, que investiu e acreditou na proposta. Projetada pelo arquiteta Tatiana Rust, a Veiko reuniu grande número de convidados que movimentaram a noite de inauguração. A atriz global Camila Rodrigues fez presença vip no evento, conferiu os looks da loja e, ainda, desfilou na passarela. Na foto, ela veste Planet Girls e exibe o vestido da marca Nakisska, o qual disse combinar com estilo de se vestir.

O Dia Mundial de Luta Contra a Aids foi criado para relembrar o combate à doença, despertar nas pessoas a consciência da necessidade da prevenção, aumentar a compreensão sobre a síndrome e minimizar o preconceito contra as pessoas infectadas. A cada ano, diferentes temas são abordados, destacando importantes questões relacionadas à doença. Em 2009, o tema é Viver com Aids é possível. Com o preconceito não. Segundo a coordenadora, Abilene Machado Teixeira, o programa DST/Aids tenta alertar a população do município para que não haja discriminação contra pessoas que vivem com o vírus HIV, condenando ao isolamento da vida em sociedade. Ela ressalta que com o diagnóstico precoce e tratamento, é possível que a pessoa com o vírus HIV leve uma vida normal. (Fonte: Ascom/Prefeitura de Anápolis)

36 · O Lojista · Dezembro 2009

(Fonte: Rust Comunicação)

Grupo de empresários brasileiros em visita à Índia

Chapa OAB Forte vence em Anápolis

Inauguração da loja Veiko em Anápolis

A atriz global Camila Rodrigues participou da inauguração da loja na cidade

Missão Empresarial e a troca de experiências entre Índia e Brasil

FOTO: Divulgação ã OAB Anápolis á

Prefeitura de Anápolis, através da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), elaborou uma programação especial para o Dia Mundial de Luta contra a Aids, celebrado no último dia 1º de dezembro. Entre as atividades realizadas, destacaram-se promoção de palestras e distribuição de preservativos. A mobilização teve o objetivo de sensibilizar profissionais de saúde e população em geral quanto ao uso de preservativo para a prevenção contra a Aids e minimizar o preconceito contra soropositivos.

FOTO: Nathália Rodrigues

A

CDL Convênios acaba de selar parceria com mais duas academias anapolinas: Academia Espaço Livre (Bairro Jundiaí) e Academia Imagem (Setor Central). Foram estabelecidos preços diferenciados para associados da entidade, bem como seus colaboradores e respectivos familiares (pai, mãe, irmãos, filhos e cônjuges.). Além das novas conveniadas, a CDL também tem convênios com as Academias Sérgio Borges e Acqua Sana. Para ser beneficiado, o interessado deve procurar o departamento de Convênios da CDL para solicitar a guia de encaminhamento, que é indispensável para obtenção dos descontos, e então dirigir-se ao estabelecimento escolhido. Para mais informações, ligue: (62) 33280008.

FOTO: Divulgação CNDL

O

o vice-presidente Ronivan Peixoto de Morais Júnior, a secretária-geral Eliana Macedo de Faria Pacheco, a secretária adjunta Adriana Vascon-celos Siqueira Freitas e o tesoureiro Maurício Moreira Santos.

Antônio Heli de Oliveira foi reeleito, no último dia 19 de novembro, como presidente da OAB – Subseção Anápolis

E

ncabeçada pelo atual presidente, Antônio Heli de Oliveira, chapa OAB Forte foi a vencedora da eleição para a escolha da nova diretoria da Subseção de Anápolis da Ordem dos Advogados do Brasil. O grupo obteve 315 votos, de um total de 834 advogados presentes à votação, realizada no último dia 19 de novembro. Reeleito para o triênio 2010/2012, Antônio Heli será oficialmente empossado no dia 1º de janeiro, juntamente com

Leia trecho do relato do presidente da CNDL, Roque q Pellizzaro Júnior, sobre a visita de empresários do Brasil à Índia no final de novembro deste ano

O

bservamos cada detalhe do varejo Indiano e já podemos pensar em algumas possíveis e necessárias adaptações para implantação no mercado brasileiro. Um exemplo de modelo que podemos levar para discussão no país é o do funcionamento dos Shopping pp g Centers na Índia. Ao contrário do Brasil, o aluguel que é pago na Índia é de apenas 12 meses, sendo que a base de cobrança não é feita pelo metro quadrado e sim pelo faturamento, que pode chegar a 18% do valor das vendas. Voltando a atenção para a mercadoria, o Brasil se mostra muito à frente quando o assunto são produtos industrializados, porém, mostra que precisamos aprender muito sobre como tratar o nosso artesanato, que nada mais é do que a nossa própria cultura. no

O varejo brasileiro, com o crédito ao consumidor, despertou muito interesse aos indianos, até porque eles não trabalham com venda a prazo e não tem um serviço de banco de dados que dê suporte às vendas através do crédito, como nós temos o SPC – Serviço de Proteção ao Crédito. Além disto, durante nossa visita à Indian Retail School, os indianos mostraram interesse em firmar parceria com o Movimento Lojista para realização de intercâmbio de estudantes. Este é um passo a ser analisado, mas que começaria, tendo uma CDL de relativo porte, como projeto piloto, e depois se espalharia pelas demais CDLs do país. Com certeza voltaremos ao Brasil com uma visão muito diferente e uma carga de conhecimento de valor inestimável, para ser aplicada às nossas ações a frente do Movimento Lojista Brasileiro. (Fonte: CNDL)

CDL e Rádio Manchester realizam campanha de Natal

C

omo forma de estimular o comércio de Anápolis no período de Natal e motivar os clientes a fazer suas compras na cidade, a Câmara de Dirigentes Lojistas estabeleceu acordo com as Rádios ManchesterFM e Manchester-AM, para desenvolvimento de uma campanha de divulgação para este final de ano. A campanha tem como suporte um jingle com música composta especificamente para este fim, oportunidade em que em são divulgadas as publicidades das lojas participantes do projeto que é realizado durante todo mês de dezembro de 2009. Cada empresa recebe um lote de dois mil modelos de cartinhas que os clientes poderão escrever a Papai Noel. As cartinhas serão retiradas

nos estabelecimentos que aderir ao projeto, local onde os clientes as devolverão devidamente preenchidas. No decorrer do mês de dezembro, com ampla divulgação pelas duas emissoras, serão sorteadas dez cartinhas – todos os dias. Cada carta sorteada dá direito a um presente. A diretoria da CDL, na defesa do seu quadro de filiados, negociou com as Rádios Manchester-FM e Manchester-AM desconto de 20% sobre o valor total do projeto. Tal abatimento é exclusivo para os associados da entidade.

Capital catarinense sediará 51ª Convenção Lojista

F

lorianópolis (SC) será a sede da próxima Convenção Nacional do Comércio Lojista, marcada para setembro de 2010. As inscrições já estão abertas. Para participar da 51ª edição do evento, o interessado deve acessar o site www.51convencaolojista.com.br e preencher a ficha de inscrição. Só serão aceitas inscrições feitas via internet até o dia 10 de setembro de 2010. Após esta data, só poderão ser feitas no local do evento. O pagamento será feito por meio de boleto bancário, com descontos e vencimentos de acordo com a data em que foi feita a inscrição. Serão cinco faixas de preço. Quem confirmar presença até o dia 30 de dezembro de 2009 terá um bom desconto, pagando apenas R$ 290. Por sua vez, as inscrições feitas no local custarão R$ 460. Entre estes dois extremos, os valores variam entre R$ 340 e R$ 420. Confira a tabela completa com os valores e as datas no site citado anteriormente. A organização do evento também oferece a possibilidade de pagamento parcelado para grupos organizados pelas CDLs, com no mínimo 10 integrantes. O custo por participante será de R$ 290 e o pagamento poderá ser feito em até 10 vezes. (Com informações da organização da Convenção). Dezembro 2009 · O Lojista · 37


Artigo

No mundo da Informática é preciso ter segurança Jorge Nazaré Barbosa Graduado em Tecnologia em Processamento de Dados com especialização em Redes com certificação Cisco. Atua na área de Tecnologia há 24 anos. Diretor da Net Suprema Consultoria em Tecnologia da Informação. Consultor do Secovi/GO, Sindicato da Habitação de Goiás, CRF/GO, CRA/GO, Cartório Antonio do Prado, 4 Grandes cooperativas de Crédito de Goiás, dentre outros clientes dentro e fora do Estado de Goiás

A

segurança dos sistemas de informação nos dias de hoje é essencial, sendo decisiva em determinadas situações que necessitem da contingência dos processos da empresa. Esta segurança deve ser encarada como um processo permanente e de constante evolução, requerendo adaptações às mudanças que traz, tanto de comportamentos funcionais como na infraestrutura física e tecnológica da empresa. Até pouco tempo, eram raras as instituições que se preocupavam em implementar segurança em suas redes e sistemas de informação. Mas os constantes ataques de vírus e hackers a sistemas de todos os tamanhos acabaram atraindo a atenção dos executivos, e muitas empresas passaram a incluir a proteção da informação entre as questões estratégicas da corporação. Essa preocupação é totalmente justificada, pois a dependência das empresas em relação à tecnologia da informação tem aumentado numa velocidade assustadora. Empresas dos mais diversos setores e tamanhos já não conseguiriam mais realizar atividades-chave para a sua sobrevivência, tais como fornecer bens e serviços, comunicar-se com clientes ou efetuar pagamentos, se os sistemas que armazenam, processam e transmitem seus dados corporativos parassem de funcionar. Algumas dicas para segurança mínima das informações armazenadas: 1) Como armazenar os dados com segu-

38 · O Lojista · Dezembro 2009

rança? A melhor maneira de armazenar os dados da empresa é ter um servidor apropriado para esse fim. Nunca utilize máquinas velhas já descartadas para tal finalidade; a centralização dos dados tem suas vantagens a mais importante delas e o backup centralizado que pode ser automatizado, os departamentos da empresa precisam ficar livres para realizar suas atividades fim, por isso o processo de backup tem que ser forma cíclica e profissional mesmo em uma pequena empresa. 2) Quem pode ter acesso aos dados da empresa? Primeiramente seria necessária a criação e implementação de “política de uso e segurança”, que é o conjunto de diretrizes, normas e procedimentos que devem ser seguidos e visa conscientizar e orientar os funcionários, clientes, parceiros e fornecedores para o uso seguro do ambiente informatizado, com informações sobre como gerenciar, distribuir e proteger seus principais ativos. Para isso, serão necessárias: • Definição da equipe responsável pela implantação e manutenção da segurança • Análise das necessidades e procedimentos utilizados pela empresa • Identificação dos processos críticos • Classificação da Informação -Uso Confidencial -Uso Interno -Uso Público • Elaboração de normas e procedimentos

para técnicos e usuários • Definição de um plano de recuperação a desastres ou plano de contingência 3) Cuidados com a internet Já não é raro encontrar quem faça as compras de supermercado sem sair de casa, ou encomende livros e até roupas pelo computador. Mas, para que a comodidade não venha acompanhada de dor de cabeça, é preciso muito cuidado. Basta um clique errado para o cidadão se transformar em vítima de criminosos virtuais. • Não clique em links ou abra arquivos anexos em e-mails desconhecidos e mesmo que você conheça o endereço de e-mail pense se aquela pessoa te enviaria algo dessa natureza; • Desconfie de propostas miraculosas ou que te ofereça algo que nem seu pai ofereceria, tais como prêmios milionários em dinheiro, viagem etc; • Não faça compras em sites desconhecidos, utilize ferramentas que possam verificar a autenticidade e segurança do site em questão, uma boa opção e o SiteAdvisor (www.siteadvisor.com); • Crie sempre senhas seguras bem compostas e nunca a mesma senha para tudo, pois caso ela seja roubada você poderá ter muita dor de cabeça. Faça senhas por grupo tipo: bancos, e-mail, diversão etc. Troque as senhas pelo menos duas vezes por ano; • Use uma conta de e-mail alternativo para fazer cadastros em sites. Assim você diminui a incidência de SPANs na sua caixa de e-mail principal. Dezembro 2009 · O Lojista · 39


40 路 O Lojista 路 Dezembro 2009

Revista O LOJISTA  
Revista O LOJISTA  

Dezembro/2009

Advertisement