Page 1

www.cdlanapolis.com.br

Ano X – Número 26 – Outubro de 2012

Especial 50 anos

Outubro 2012 · O LOJISTA · 1

CDL_anapolis_outubro_2012.indd 1

04/10/2012 18:59:46


1%%(.

 

,  () 

 



& *+

0 









    

 

 



0 2 ./

#%&'%(%

# )%(% 

-./

    

    

 !"  # $ CDL_anapolis_outubro_2012.indd 2

04/10/2012 18:59:46


Palavras do Presidente

50 anos

de grandes realizações “Movimento lojista de Anápolis é um dos mais expressivos do estado, fruto do trabalho desenvolvido pela entidade”

A

passagem do 50º aniversário da CDL de Anápolis tem grande importância para o varejo da cidade e para a sociedade anapolina como um todo. Ao longo destes anos foram contabilizadas grandes conquistas para o comércio local, promovendo a qualificação e estimulando as vendas através de cursos e a criação de novos produtos em prol de nossos associados. O movimento lojista de Anápolis é um dos mais expressivos do estado, fruto do trabalho desenvolvido pela entidade, hoje, sólida e de ampla representatividade, se destacando entre Reinaldo de Castro Del Fiaco as demais entidades classistas com a Presidente credibilidade conquistada. CDL Anápolis Os desafios foram muitos nesta trajetória, mas reconhecemos que as inúmeras conquistas contabilizadas requerem reconhecimento do trabalho realizado pela atual diretoria e pelas demais gestões que contribuíram e ainda, vêm contribuindo com a história destes cinquenta anos da entidade, valorizando o comércio lojista e o empreendedorismo em prol de uma sociedade economicamente e socialmente justa. Neste contexto, agradecemos todas as homenagens recebidas, reforçando nosso comprometimento com os ideais da entidade.

Outubro 2012 · O LOJISTA · 3

CDL_anapolis_outubro_2012.indd 3

04/10/2012 18:59:46


Expediente

FUNDADA EM 20 DE SETEMBRO DE 1962

Presidente Reinaldo de Castro Del Fiaco 1º Vice-presidente Marcos Aurélio Rodovalho 2º Vice-presidente Olívio Porto Lima Diretores Luiz Pereira da Costa Diretor Secretário lan Moreira Silva Diretor Secretário Adjunto Air Ganzarolli Diretor Financeiro Orival Rodrigues Jardim Diretor Financeiro Adjunto Venceslau Bizinoto Diretor Social Wilmar Jardim de Carvalho Diretor Comercial Janilson Dutra Fonseca Diretor de Patrimônio João Itagiba Nunes Júnior Diretor da Escola de Varejo Maria Dinalva Diretora de Convênios Makário Luiz Orozimbo Diretor de Informática Enival Ferreira de Souza Diretor de Relações Públicas Iraci Custodio Ribeiro Diretor de SPC Conselho Fiscal Ernesta Maria de Alcântara João Batista de Souza Wanderley Camargo O LOJISTA Jornalista Responsável Ivana Lage - GO 00777 JP Gerência Administrativa-Financeira Flaviana de Jesus Contato Comercial Kleber Palhão Flaviana de Jesus Capa Thais Correia e Fusão Publicidade e Propaganda Diagramação Joker Comunicação

A

Edição Especial da revista “O Lojista” vem registrar os grandes feitos que consolidaram a credibilidade e o sucesso conquistados nestes cinquenta anos da CDL Anápolis. Se fossemos colocar em pauta todos os desafios e conquistas da entidade nesta trajetória de trabalho em prol do lojista anapolino, a narrativa precisaria ser fragmentada compondo inúmeras edições com os feitos e a larga gama de produtos, hoje, oferecida ao associado CDL. Neste contexto, estaremos, nesta edição, fazendo um breve apanhado da história da CDL Anápolis, explorando os grandes nomes que significativamente, marcaram estas cinco décadas de existência da entidade. Personalidades, fatos e fotos históricas estarão compondo a edição, eternizando este grande momento da história da CDL. Ainda nesta edição, estaremos trazendo outros assuntos de interesse da classe lojista, com a finalidade de alavancar forças e certificar a batalha constante da entidade que representa o setor em Anápolis. Os desafios que enfrenta o comércio varejista estão entre as maiores preocupações da entidade classista representativa, que rebate os obstáculos, com a realização de palestras e cursos direcionados; outro assunto destacado nesta edição. Uma boa leitura! Ivana Lage Editora Geral Observação: Os artigos assinados são de inteira responsabilidade de seus autores, não expressando necessariamente o pensamento da CDL de Anápolis.

Fotos Assessoria de Imprensa CDL e Divulgação CTP/lmpressão Gráfica Art3 Tiragem 2.500 exemplares

4 · O LOJISTA · Outubro 2012

CDL_anapolis_outubro_2012.indd 4

04/10/2012 18:59:48


©2012 Oakley, Inc.

POLARIZADO

DEVIATION

KY HURST WATERMAN

CDL_anapolis_outubro_2012.indd 5

04/10/2012 18:59:56


Sumário

Destaques

ANO X – Edição Nº 26 – OUTUBRO DE 2012

P.3 | Palavras do Presidente P.4 | Editorial P.7 | Opinião CDL Anápolis – A Jovem Experiente por Paulo Henrique de Freitas Miranda P.21 | Artigo Felicidade e visão empreendedora por Nilton Rodrigues P.22 | Inovação CDL firma parceria para implantação do Banho de Loja P.24 | Cenário Econômico Corte na Selic promete aquecer vendas do varejo, já prorrogação do IPI beneficia setores específicos P.26 | Entrevista Pedro Henrique Leite Sandoval Fisioterapeuta P.28 | Espaço Jurídico Com a redução dos juros pelo governo, juros antes considerados normais passam a ser abusivos P.30 | Desafio Falta de mão de obra qualificada preocupa varejista anapolino P.32 | Rápidas

P.13 | Memória História e imagens relembram as cinco décadas da entidade

P.35 | Tecnologia Novo SPC Fone está disponível para os associados CDL P.36 | Dicas Espaço do Varejo P.38 | Tendência Automação comercial aperfeiçoa administração do negócio P.41 | Social P.44 | Expansão CDL Celular completa cinco anos, compondo trajetória de sucesso do cinquentenário CDL P.46| Filiação

P.8 | Comemoração Os 50 anos da CDL Anápolis é comemorado em grande estilo na Associação Médica

P.10 | Homenagem CDL reinaugura galeria de fotos dos ex-presidentes e homenageia a diretoria atuante neste cinquentenário

Errata Na última edição, de número 25, pág.32, na nota que titula: CDL Anápolis participa das comemorações dos 2 anos de implantação do CDL Celular em Cuiabá; onde se lê “Presidente da CDL de Cuiabá – Paulo Nicodemos Gasparoto”, leia-se “Presidente da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas de Mato Grosso - José Alberto Vieira de Aguiar”.

6 · O LOJISTA · Outubro 2012

CDL_anapolis_outubro_2012.indd 6

04/10/2012 19:00:04


Artigo

CDL Anápolis A Jovem Experiente

P

ara muitas pessoas, após 50 anos de atividade o seu pensamento é de diminuir o ritmo e trabalhar menos. Pois é exatamente neste cinquentenário que nós da GAP Consultoria conhecemos uma CDL Anápolis completamente diferente desse perfil. Foi uma surpresa quando fomos chamados para ajudá-los num processo de transformações e crescimento espetaculares que a entidade já estava promovendo. Ao chegarmos, nos deparamos com uma verdadeira organização em evolução, desenvolvendo projetos em benefício dos lojistas de Anápolis. Como muitos, para nós, a CDL Anápolis nos era conhecida pelo seu serviço de consulta ao SPC (Sistema de Proteção ao Crédito). Entretanto, o que vimos foi uma gama de projetos como CDL Celular, CDL Cobrança, Convênios na área da saúde, Escola de Varejo, CDL Imóveis, Revista CDL, Portal CDL, Banco de Talentos e mais recentemente, CDL Mulher. Uma organização completamente dinâmica e inovadora. Se já não bastasse, a CDL Anápolis é uma referência para CDL de outras

cidades. Como no caso do projeto CDL Celular utilizado, inclusive em outros Estados. Mas o que mais ficou marcado foi conhecer o que a CDL tem de melhor. As pessoas que ali trabalham, dos diretores e presidente aos mais novos membros da equipe. Todos com uma vontade de mudança, de fazer ainda mais e melhor. Além disso, encontramos uma equipe com profissionais muito jovens e outros que estão a mais tempo no mercado. A integração destas gerações trouxe para CDL novas visões e com uma carga de experiência onde tudo se converge para a melhoria. Dessa forma, a CDL Anápolis tem que comemorar o seu cinquentenário, não apenas pela sua idade, mas pela sua capacidade extraordinária de buscar ser melhor, para ela mesma, para seus profissionais e principalmente para o comércio anapolino onde está a razão de suas ações. Parabéns justamente por, aos 50 anos, estar no pique de uma empresa recém nascida. Que venham mais 50 anos pela frente!

Paulo Henrique de Freitas Miranda Bacharel em administração de empresas, MBA em Gestão Empresarial pela Fundação Getúlio Vargas-FGV, Mestrando em Psicologia pela PUC de Goiás, Mestrando em Administração pela FEAD-BH. Lecionou no curso de graduação e pós-graduação da Anhanguera Educacional, além de lecionar em pós-graduação de diversas Instituições como Fundação Getúlio Vargas – FGV, Unievangélica, Faceres, Facer, GAP, entre outras. Exerceu funções de liderança em diversas empresas. Consultor, palestrante e pesquisador do comportamento humano. Sócio Diretor do Grupo de Administração Profissional - GAP e da BitUp Sistemas Inteligentes.

Outubro 2012 · O LOJISTA · 7

CDL_anapolis_outubro_2012.indd 7

04/10/2012 19:00:06


Comemoração

CDL comemora seus 50 anos de existência

C

om a vinda do presidente da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas, Roque Pellizzaro, foi comemorado no último dia 12, os 50 anos da Câmara de Dirigentes Lojistas de Anápolis. A solenidade aconteceu, em grande estilo, no salão de eventos da Associação Médica de Anápolis com um requintado coquetel, regado ao bom gosto das organizadoras. Na oportunidade foi realizado o lançamento do carimbo comemorativo e do selo personalizado, alusivos ao cinquentenário da entidade, seguindo os

Pres. da CDL recebendo homenagem dos Correios durante solenidade de lançamento do carimbo comemorativo e do selo personalizado ritos dos Correios para este ato. Na ocasião estiveram também presentes; presidente da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas de Goiás, Melchior Luiz Duarte de Abreu Filho e demais lideranças classistas; autoridades civis e militares, e convidados, oportunidade em que puderam conhecer mais sobre os serviços prestados pela entidade – o que levou à credibilidade conquistada nestas cinco décadas. De acordo com o presidente da CDL Anápolis, Reinaldo de Castro Del Fiaco, ao longo desses 50 anos, a CDL se consolidou como uma entidade que

representa e luta pela classe lojista de Anápolis, defendendo os seus interesses junto aos poderes constituídos. “Nesta trajetória ampliamos nossos serviços, com vistas na excelência profissional de pessoas envolvidas no comércio. Junto à Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas de Goiás e à Confederação Nacional tivemos inúmeros desafios, mas grandes conquistas resultaram nestes 50 anos de história consolidada”; ressalta. Na ocasião, as personalidades que contribuíram com a CDL Anápolis, compondo a história de desafios e

8 · O LOJISTA · Outubro 2012

CDL_anapolis_outubro_2012.indd 8

04/10/2012 19:00:06


conquistas destes 50 anos da entidade foram homenageadas com a Comenda do Cinquentenário; diretor Secretário – Luiz Pereira da Costa, ex-presidente – Elsio Alves Pereira, ex-diretor – Walter Jensem, ex-presidente – Roberto Naves de Assunção, diretor Financeiro Adjunto –Orival Rodrigues Jardim, diretor da Escola do Varejo – João Itagiba Nunes Júnior, ex-presidente – José Roberto Barreto dos Santos, 2° vice-presidente – Olívio Porto Lima, diretor de Informática – Makário Luiz Orozimbo; e o primeiro presidente da entidade, Dennison Batista.

Pres. da FCDL/GO – personalidade convidada para a chancela – parte da cerimônia dos correios no evento dos 50 anos da CDL

A coordenadora da CDL Mulher, Yesa de Ascenção Carvalho também foi homenageada com uma corbelha de flores, em reconhecimento à sua atuação em prol da entidade, através do núcleo complementar. Ainda, como parte da programação da noite, o presidente da CNDL proferiu palestra abordando o tema “O Consumidor do Futuro”, assunto de grande interesse da categoria. E na oportunidade, também foi condecorado com uma placa de homenagem por sua brilhante participação no grande evento que vem marcar a história da CDL Anápolis.

Pres. CNDL, na cerimônia dos correios, para o lançamento do carimbo comemorativo alusivo ao cinquentenário

À direita; Roque Pellizzaro – pres. CNDL, Melchior Luiz D. de Abreu Filho – pres. FCDL/GO, pres. CDL – Reinaldo Del Fiaco, e diretor comercial – Wilmar Jardim de Carvalho. À esquerda; 2° vice-pres. – Olívio Porto Lima, diretor secretário – Luiz Pereira da Costa, e o 1° presidente da CDL Anápolis – Dennison Batista. Outubro 2012 · O LOJISTA · 9

CDL_anapolis_outubro_2012.indd 9

04/10/2012 19:00:12


Homenagem

Atual diretoria é homenageada neste cinquentenário Na oportunidade foi descerrada a placa que eterniza a diretoria atuante no cinquentenário

N

o último de 29, na Câmara de Dirigentes Lojistas de Anápolis, foi realizado mais um requintado evento abrilhantando a noite de sábado, compondo a extensa agenda de eventos alusiva ao Cinquentenário da CDL. Com a presença da atual diretoria e dos ex-presidentes da entidade, na

oportunidade foi descerrada a placa por esta gestão no cinquentenário, que eterniza a diretoria atuante no marcando a história da entidade. cinquentenário, e reinaugurada a galeContaminados pela alegria e o ria de ex-presidentes com atualização orgulho desta homenagem, ao som de dados e fotos, marcando a história de uma banda local; diretores, exda CDL neste cinquentenário. -presidentes e demais convidados se Ainda, dentro da programação da desfrutaram de um requintado jantar, noite, a atual diretoria recebeu uma fechando com “chave de ouro” mais réplica da placa descerrada, em reco- este evento realizado nas comemoranhecimento pelos serviços prestados ções dos 50 anos da CDL.

10 · O LOJISTA · Outubro 2012

CDL_anapolis_outubro_2012.indd 10

04/10/2012 19:00:23


Outubro 2012 路 O LOJISTA 路 11

CDL_anapolis_outubro_2012.indd 11

04/10/2012 19:00:23


CDL_anapolis_outubro_2012.indd 12

04/10/2012 19:00:29


A seriedade, responsabilidade e ética da instituição são resultado de ações orientadas pelas várias gestões que atuaram nestas cinco décadas, que nesta data, em especial, merece reconhecimento pelo sucesso das iniciativas que agregaram valores e marcaram com chave de ouro a história da CDL Anápolis.

CDL_anapolis_outubro_2012.indd 13

04/10/2012 19:00:30


História

CDL Anápolis completa 50 anos de história

Entidade foi criada a partir de um encontro de lojistas anapolinos, na década de 60, nas instalações da então “Big Lar” Câmara de Dirigentes Lojistas de Anápolis – entidade que representa as empresas do varejo perante a sociedade e o poder público atendendo aos seus interesses foi constituída a partir da fundação do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) em 20 de setembro de 1962 por empresários do meio lojista, objetivando proporcionar mais

segurança nas transações comerciais em Anápolis. Tudo iniciou com um grupo de lojistas anapolinos, que nesta data, realizou um encontro nas instalações da empresa Big Lar, existente em Anápolis na época, para a definição da base de formação do SPC. Na ocasião, foram discutidos e aprovados os estatutos e o regimento interno, se-

guindo-se os trabalhos de locação da sede e conquista de associados para o início de suas atividades. Após o SPC, foi criado o antigo Club de Diretores Lojistas. A fusão das duas instâncias se deu em 11 de maio de 1981, com o objetivo de unir uma entidade operacional (SPC) com outra de caráter classista (Club). Já a denominação Câmara de Diri-

14 · O LOJISTA · Outubro 2012

CDL_anapolis_outubro_2012.indd 14

04/10/2012 19:00:38


gentes Lojistas foi instituída somente 32 anos depois da fundação, em 21 de setembro de 1994. Hoje a entidade é membro da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas de Goiás (FCDL) e também da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), com um centro de informações e crédito que, em 2003, passou a ser ligado ao SPC Brasil.

Outubro 2012 · O LOJISTA · 15

CDL_anapolis_outubro_2012.indd 15

04/10/2012 19:00:50


Responsabilidade

Gestões que fizeram da CDL uma entidade séria e de credibilidade CDL soube aproveitar as tensões econômicas oferecendo soluções aos seus associados e orientando o varejo no rumo da inovação Câmara de Dirigentes Lojis- perimentou uma outra fase da história. tas de Anápolis já passou por A partir deste momento inicia a luta quatorze dirigentes e agora, por um grande sonho – a nova sede sob a presidência de Rei- da CDL Anápolis, uma das grandes naldo de Castro Del Fiaco, na gestão conquistas da entidade. Este sonho 2011/2013 comemora seus 50 anos teve início na gestão o ex-presidente, de desafios e conquistas se esmerando, Rui Bueno Gomes (81/85), quando a cada ano, pela qualidade nos servi- foi adquirido o primeiro terreno às margens da Rua Conde Afonso Celso. ços prestados aos associados. A história de luta, trabalho e vitórias da No mandato seguinte, o ex-presidente CDL Anápolis iniciou em 1962 com a Wilmar Jardim de Carvalho (85/87) gestão do então presidente, Dennison adquiriu o segundo terreno e o presiBatista para mandato de dois anos. dente que o sucedeu, Iraci Custódio Naquele período, além de Dennison Ribeiro (87/89) providenciou o proBatista, também presidiram o SPC jeto da sede e iniciou a fundação. Os e depois CDL; Wagner Silva (1963), presidentes seguintes: José Roberto, Nelson de Abreu (1963/1974), Inácio Air Ganzarolli, Elsio Alves, Roberto de Araújo Godinho (1974/1977), Dé- Naves e Sultan Faluh, sequenciaram o cio Porto (1977/1981), Zamir Mene- projeto, entregue em 2010, na gestão do então presidente, Wilmar Jardim zes (1981). A partir de 1981 a classe lojista ex- de Carvalho.

Dennison Batista (1962 – 1963)

Wagner Silva (1963)

Iraci Custódio Ribeiro (1987 – 1989)

Nelson de Abreu (1963 – 1974)

José Roberto Barreto dos Santos (1989 – 1992)

Inácio de Araújo Godinho (1974 – 1977)

Air Ganzarolli (1992 – 1994 / 2003 – 2004)

Décio Porto (1977 – 1981)

Elsio Alves Pereira (1994 – 1996 / 1998 – 1999)

A nova sede gerou vários benefícios; referência para o associado, atendimento com mais qualidade, modernização do sistema de informação, possibilidade de viabilizar novos serviços, interligação nacional do sistema de informações, salas disponíveis para realização de encontros, seminários, cursos e palestras, entre outros que fizeram da entidade hoje como a maior referência do empresário lojista da cidade. Neste contexto, sendo uma organização não governamental, sem fins econômicos e eleitorais, a CDL de Anápolis tem hoje cerca de mil quatrocentos e cinquenta filiados – empresas associadas de diferentes portes e categorias, com o objetivo principal de prestação de serviços e de defesa dos interesses do movimento lojista.

Zamir Menezes (Interventor 08 à 15-07-1981)

Roberto Naves de Assunção (1996 – 1998)

Rui Bueno Gomes (1981 – 1985)

Sultan Falluh (2000 – 2002)

Wilmar Jardim de Carvalho (1985 – 1987/ 2005 - 2010)

João Itagiba Nunes Júnior (2004)

16 · O LOJISTA · Outubro 2012

CDL_anapolis_outubro_2012.indd 16

04/10/2012 19:01:07


Qualidade nos serviços é a marca da entidade

E

Evolução e conquistas da CDL Anápolis, nas cinco décadas de existência

m toda a sua trajetória, a en- com Reinaldo Del Fiaco, esta é a mistidade vem disponibilizando são da entidade, visando o bom funprodutos, serviços e infraes- cionamento das empresas e o bemtrutura para aprimorar o se- -estar de seus empregados. “Esta é a tor varejista de Anápolis. De acordo nossa preocupação, propiciar às em-

Assessoria especializada na área jurídica Com o objetivo de dar suporte a seus associados nas questões legais que envolvem a atividade lojista, a CDL de Anápolis disponibiliza assessoria especializada para uma melhor tomada de decisão. O atendimento visa esclarecer as dúvidas dos associados, tanto em relação à legislação vigente quanto aos problemas e soluções específicas do cotidiano do lojista.

SPC, o carro chefe da entidade segurança e rapidez no dia-a-dia do lojista O SPC, hoje sob gerência de Déa Lúcia, foi o que levou à implantação da entidade, por isso, suas histórias se confundem. O departamento favorece a análise e verificação de risco de liquidez e previne a inadimplência na concessão de crédito – maior segurança ao lojista na hora de realizar suas transações comerciais.

Central de Cobranças, outro serviço que favorece o associado Implantado no ano de 2006, a CDL passa a oferecer outro serviço para os seus associados sem nenhum ônus, abrangendo três modalidades de cobrança; através do telefone, carta e cobrança externa a clientes em débitos com vencimentos inferiores a 2 (dois) anos, bem como, valores superiores à R$ 50,00 (cinqüenta reais) por título. O valor principal do débito recebido pela Central de Cobranças da CDL, hoje sob a supervisão de Reginaldo José da Costa, é repassado para a loja.

presas varejistas serviços de qualidade em áreas como tecnologia, saúde, capacitação, assessoria jurídica, entre outras propostas em nosso projeto de gestão”.

Saúde é também preocupação da CDL para seus associados A entidade disponibiliza aos seus associados planos médicos e odontológicos oferecidos com custos mais acessíveis. O serviço se fortificou com a opção para o atendimento de caráter privativo, com a vantagem de oferecer a padronização de custos. O CDL Convênios, hoje sob a supervisão de Érica de Oliveira, foi reformulado em 2005 e em 2007 ampliou sua rede de parceiros com a criação do CDL Odonto – que atua especificamente, com profissionais de variadas especialidades odontológicas. Desde 2005, foram emitidas mais de 24 mil guias de atendimento; com mais de 180 profissionais (médicos e odontólogos), credenciados em 79 clínicas. O serviço é voltado para associados da entidade, funcionários e respectivos familiares que desejam obter descontos em consultas médicas, odontológicas e em outras áreas de saúde, além de procedimentos hospitalares, clínicos, cirúrgicos e exames laboratoriais. Outubro 2012 · O LOJISTA · 17

CDL_anapolis_outubro_2012.indd 17

04/10/2012 19:01:12


Serviços É também preocupação da CDL Anápolis, a capacitação de seus associados e funcionários Com este intuito a entidade, com a Escola de Varejo, oferece cursos sobre vários temas de interesse de seus associados; Atendimento ao cliente; Crediário – Análise de Cadastro e Crédito; entre outros motivacionais de vendas. É um diferencial que deu certo servindo de apoio aos empresários e seus colaboradores do comércio varejista.

Tecnologia a alcance de seus associados Lançado em setembro de 2007, o CDL Celular – produto criado pela CDL Anápolis, em parceria com a Consult Consultoria em Telecomunicações, na gestão do então presidente, Wilmar Jardim de Carvalho, é disponível com inúmeras vantagens aos associados da CDL, entre elas; mantendo o serviço sempre a frente do que existe no mercado, oferece tarifa única a qualquer tipo de ligação local e o valor dos interurbanos é único para qualquer ligação realizada no território nacional. Dentre outras vantagens, a empresa tem as melhores condições de acesso à internet 3G, seja via modem seja via telefone celular, além de serviços de SMS. É um plano empresarial que traz praticidade e uma grande economia para o associado, já que entre os usuários do CDL Celular não há custo na ligação efetuada. Hoje, o produto se expandiu em todo o país, conquistando o interesse das demais entidades ligadas à Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas.

Meios de comunicação é também prioridade da entidade, com a preocupação de bem informar a categoria em seus interesses Com a revista “O Lojista”, lançada em 2003 a primeira edição, na gestão do então presidente Air Ganzarolli, os associados tem toda a informação necessária e a divulgação de assuntos de interesse relacionados à atividade empresarial e o comércio em geral; dúvidas do setor jurídico como jurisprudência e mudanças de legislação, bem como, um excelente espaço para divulgação de marcas e produtos. A publicação tem como público-alvo todos os associados e profissionais conveniados à CDL de Anápolis, empresários, dirigentes classistas, gestores públicos, líderes políticos e integrantes das CDL’s das cidades goianas e de capitais do País. Somado a publicação impressa, o portal da CDL é também outro veículo que traz a notícia a tempo e a hora atendendo o interesse do lojista. Além de ser um Guia Comercial de Anápolis disponível à todos, via internet, tem agora mais um produto que fecha com chave de ouro os grandes benefícios que a CDL vem trazendo ao segmento que representa – o portal de imóveis, implantado em janeiro deste ano. Com esta inovação, as imobiliárias de Anápolis, associadas à entidade, terão o seu espaço para a divulgação com atualização diária de sua oferta de imóveis, com a intenção de trazer maior praticidade ao consumidor final e a melhor condição de divulgação do segmento imobiliário da nossa cidade.

18 · O LOJISTA · Outubro 2012

CDL_anapolis_outubro_2012.indd 18

04/10/2012 19:01:17


Para fomentar ações da CDL Anápolis, nasce CDL Mulher... A criação, em março deste ano, do órgão complementar da CDL Anápolis partiu da necessidade de promover ações voltadas para o fortalecimento da mulher empresária, com a missão de contribuir com a Câmara de Dirigentes Lojistas de Anápolis, no propósito de engrandecer a classe lojista, somando-se às grandes ações da entidade. Neste contexto, com a posse da diretoria da CDL Mulher, que tem por coordenadora, Yesa de Ascenção Carvalho, várias atividades foram desenvolvidas; realização de palestras, encontros, entre outras ações que têm favorecido o ponto alvo da iniciativa. De acordo com o presidente da entidade, o órgão nasceu para fortalecer as ações da CDL Anápolis, com projetos voltados à classe lojista feminina, como a capacitação profissional e sustentabilidade para os associados. ”Dentro deste parâmetro visualizo o sucesso do núcleo que, com certeza, irá integrar as iniciativas construtivas de nossa gestão”, fala.

CDL Anápolis comemora com triunfo o cinquentenário, diante de sua trajetória de realizações

Funcionária mais antiga da CDL Anápolis, com 19 anos na entidade – Maria de Lourdes do Couto Oliveira “Nesta data tão especial para a CDL, só tenho a agradecer pelo aprendizado e realizações adquiridas nestes 19 anos fazendo parte da “Família CDL”. Aqui me consolidei profissionalmente e muito acrescentei como pessoa. O meu muito obrigado! Parabéns pelo cinquentenário CDL Anápolis!” Outubro 2012 · O LOJISTA · 19

CDL_anapolis_outubro_2012.indd 19

04/10/2012 19:01:22


Jubileu eterniza nomes que fizeram a história da entidade Ex-presidentes

João Itagiba Nunes Júnior (2004)

Dennison Batista (1962 – 1963)

Diretoria atual

Wagner Silva – (1963)

Presidente: Reinaldo de Castro Del Fiaco

Nelson de Abreu (1963 – 1974)

1º Vice-presidente: Marcos Aurélio Rodovalho

Inácio de Araújo Godinho – (1974 – 1977)

2º Vice-presidente: Olívio Porto Lima

Décio Porto (1977 – 1981) Zamir Menezes (Interventor 08 à 15-07-1981)

Diretores

Rui Bueno Gomes (1981 – 1985)

Luiz Pereira da Costa

Wilmar Jardim de Carvalho (1985 – 1987)

lan Moreira Silva

(2005 – 2010)

Air Ganzarolli

Iraci Custódio Ribeiro (1987 – 1989)

Orival Rodrigues Jardim

José Roberto Barreto dos Santos (1989 – 1992)

Venceslau Bizinoto

Air Ganzarolli (1992 – 1994 / 2003 – 2004)

Wilmar Jardim de Carvalho

Elsio Alves Pereira (1994 – 1996 / 1998 – 1999)

Janilson Dutra Fonseca

Roberto Naves de Assunção (1996 – 1998)

João Itagiba Nunes Júnior

Sultan Falluh (2000 – 2002)

Maria Dinalva Makário Luiz Orozimbo Enival Ferreira de Souza Iraci Custodio Ribeiro Conselho Fiscal Ernesta Maria de Alcântara João Batista de Souza Wanderley Camargo

20 · O LOJISTA · Outubro 2012

CDL_anapolis_outubro_2012.indd 20

04/10/2012 19:01:27


Felicidade e visão empreendedora

Artigo

Empreender uma atividade e ser feliz constituem dois objetivos que podem ser visualizados pelo empresário, ao adotar a filosofia cristã como orientadora na gestão de recursos humanos.

O

homem contemporâneo sofre demasiadamente com conflitos de toda ordem. Nas relações de trabalho fica perceptível o seu deslocamento ou até a sua total marginalização como ser humano em todo esse contexto que compõe as rotinas diárias de quem trabalha ou empreende alguma atividade. Uma máxima funciona como uma senha para entender o que a visão cristã orientando gestores administrativos pode oferecer: “Felicidade é algo que se consegue seguindo o exemplo do mestre”. É uma liderança realçada diariamente e mal observada nos poucos exemplos de cooperação entre os homens. Na solidariedade e compreensão mútua se fundamentam alguns preceitos cristãos de ordem revelada que ligam o homem ao criador mostrando que o caminho das virtudes está pavimentado de exemplos que precisam ser seguidos. O crescimento econômico em escala mundial - que resulta em desenvolvimento da própria humanidade - foi notável nos últimos duzentos anos. Os avanços tecnológicos e científicos frutos do conhecimento humano e da sua capacidade intelectual em realizar, não podem ser dissociados das influências divinas, pois estas, essenciais, estão ao lado de tudo o que acontece, portanto impossíveis de serem ignoradas. Quando a visão

cristã se afasta da Administração, o homem que projeta, empreende, produz e consome não consegue montar um ambiente propício para ser feliz. O homo economicus se realiza, mas não se completa. A realidade no mundo dos negócios apresenta alguns problemas e exige, dos administradores, soluções que merecem menção: melhorar salários, corrigir condições de trabalho insalubres, adotar gestão humana e valorizadora, eliminar doenças funcionais, reduzir a instabilidade e o desemprego, determinar relações interpessoais satisfatórias, reposicionar o fator econômico como determinante nos processos produtivos e ampliar a visão do trabalho dentro de um grande sistema. São apenas alguns dentre outros que não seriam difíceis de relacionar. Como resolvê-los? A partir do momento em que a missão da Administração ficou subordinada ao fator econômico, o ser humano saiu de cena muitas vezes. Deixou de ser artista principal e tornou-se coadjuvante. Um retorno à valorização da pessoa humana, desta vez na estrutura interna das organizações, pode ser apresentado como uma saída. Objetivamente, a finalidade maior de uma empresa é econômica com a obtenção de lucros dentro de um investimento feito obedecendo a regras planejadas e critérios

estruturados para que os resultados da organização sejam alcançados. O indicado é valorizar a gestão de recursos humanos começando pelo próprio homem que está acima da corporação. Numa administração verticalizada, as mudanças começam de cima para baixo. Se existe um colegiado, a liderança na apresentação das propostas que valorizam o homem precisa ser desenvolvida para que a personalidade coletiva dos diretores maiores esteja impregnada do real valor da pessoa humana, eles próprios, fundamentalmente.

Newton Rodrigues é professor licenciado em Filosofia, com pós-graduação em Docência Universitária e formação complementar em Ética e Gestão de Vendas. Coordenador e pesquisador do CEPAVE – Centro de Estudos e Pesquisas Aplicados em Valores Educacionais; jornalista esportivo, membro da ABRACE – Associação Brasileira de Cronistas Esportivos e escritor, membro da ULA – União Literária Anapolina.

Outubro 2012 · O LOJISTA · 21

CDL_anapolis_outubro_2012.indd 21

04/10/2012 19:01:28


Inovação

CDL firma parceria para implantação do Banho de Loja Projeto desperta maior consciência empresarial e desenvolvimento de hábitos de controles por parte do empresário para atuar de forma mais decisiva sobre as variáveis de varejo

C

om o objetivo de desenvol- “Banho de Loja” há muitos anos, com ver habilidades na gestão resultados extremamente positivos; é varejista; criar diferenciais o que garante Renato Max Lane de competitivos, além de des- Carvalho, Gestor de Comércio Varepertar uma maior consciência nos em- jista da Regional Centro. De acordo presários quanto as mudanças estru- com ele, o projeto também desperta turais e comportamentais, o SEBRAE no empresário, a melhor forma de geGoiás vem desenvolvendo o projeto rir seus negócios e de relacionar com

seus clientes e colaboradores. Diante disto, a Câmara de Dirigentes Lojistas de Anápolis, para beneficiar o comércio anapolino, firmou parceria junto a Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas de Goiás e ao Sebrae, para a implantação e realização do programa em Anápolis.

(62) 3321-7383 3098-5400

Tudo em até

6x

Rua 7 de Setembro, 412-A - Centro

(ao lado do Conserto dos Óculos) - Anápolis/GO Avenida Fernando Costa, 299, Jaiara Anápolis/GO

22 · O LOJISTA · Outubro 2012

CDL_anapolis_outubro_2012.indd 22

04/10/2012 19:01:31


Segundo o gestor de projetos, a participação da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas de Goiás – FCDL, além da contrapartida financeira, é de apoio as ações e a mobilização junto às empresas participantes. Em Anápolis o programa iniciou em junho deste ano, com a apresentação dos resultados da primeira Pesquisa Operacional de Loja, parte integrante do Programa Banho de Loja. Até o final do mês de novembro, a primeira equipe estará participando de várias ações como workshops, palestras, cursos e consultorias. A revista “O Lojista” esteve ouvindo a participante do programa, empresária Janaína Siqueira. Segundo ela, este programa vem de encontro às suas expectativas, já que dá um enfoque globalizado abrindo vários leques de sugestões de comportamento e de ações apropriadas para a inovação e desenvolvimento do empreendimento. “Para o meu segmento, o que observei de maior interesse, tomando por referência o que nos foi passado até o momento, foi o atendimento ao cliente. Chegamos a conclusão de que o cliente deve ser o foco principal em nossas ações”; fala. Para o empresário Wanderval Luiz Leite, proprietário da Vitrine Móveis, também participante, o programa vem superando suas expectativas. “Aproveito a oportunidade para agradecer e parabenizar a CDL por nos proporcionar esta oportunidade”; observa. De acordo com o empresário, muitas dúvidas vêm sendo esclarecidas – pontos

primordiais para o bom andamento da empresa. Finalidade O objetivo maior do programa é uma maior consciência empresarial e desenvolvimento de hábitos de controles por parte do empresário para atuar de forma mais decisiva sobre as variáveis de varejo que impactam positiva ou negativamente seu negócio. “Outro ponto relevante, são os aumentos significativos no faturamento observado em outros municípios que aderiram ao programa; entre 12% a 30% ao mês, após a sua implantação”; é o que declara o Gestor de Comércio Varejista da Regional Centro. Afirmou ainda que diversas áreas são afetadas

positivamente como; a gestão de pessoas, apresentação da loja, marketing, mix de produtos, precificação, entre outros, além da melhoria de processos e do relacionamento com os clientes, fornecedores e colaboradores. Expectativa Em Anápolis, a expectativa é alta e bastante motivadora, afirma o Gestor do programa. Segundo ele, a adesão dos empresários foi total e irrestrita, o que veio demonstrar credibilidade na proposta. “Os empresários participantes estão ávidos por melhorias em suas empresas, além de estarem conscientes de que necessitam de mudança de atitudes em relação à gestão das empresas”; conclui.

Outubro 2012 · O LOJISTA · 23

CDL_anapolis_outubro_2012.indd 23

04/10/2012 19:01:35


Cenário Econômico

Corte na Selic aquece vendas do varejo, já prorrogação do IPI beneficia setores específicos Medidas do governo federal vem estimular o consumo interno, o que traz para Anápolis, especificamente, otimismo para o setor

C

om a última redução da juntamente com a prorrogação da retaxa básica de juros da dução do Imposto sobre Produtos Ineconomia anunciada, de dustrializados (IPI) são medidas po8% para 7,5% ao ano – sitivas para o varejo e devem renovar nono corte consecutivo, a expectativa o fôlego da economia brasileira no foi de estimulo a economia nacional último trimestre de 2012, “embora em meio ao agravamento da crise in- venha beneficiar setores específicos ternacional, que provoca reflexos no da economia brasileira, não sendo capaz de produzir efeito na economia país. Dados sobre o crescimento do va- brasileira como um todo”, ressalta o rejo brasileiro divulgados recentemen- presidente da Confederação Naciote, pelo Instituto Brasileiro de Geo- nal. Para o presidente da Câmara grafia e Estatística (IBGE) apontam crescimentos retraídos nas atividades de Dirigentes Lojistas de Anápolis, de vestuário e de supermercados, por Reinaldo de Castro Del Fiaco, estas exemplo; de apenas 0,4% e 0,7%, res- medidas divulgadas recentemente, pectivamente, na relação entre maio aliada as demais divulgadas nos últie junho deste ano. Por outro lado, no- mos meses pelo governo federal, vem ta-se um crescimento expressivo nos estimular o consumo interno, o que setores de veículos e motos (16,4%) e traz para Anápolis, especificamende móveis e eletrodomésticos (5,3%), te, otimismo para o setor. “O que se ambos beneficiados pelo IPI, em vi- percebe no cenário anapolino, é que a procura por produtos e serviços com gor desde maio deste ano. De acordo com o presidente da as novas medidas vêm sendo mantida Confederação Nacional de Dirigen- – boas perspectivas para as vendas no tes Lojistas, Roque Pellizzaro, a re- “Dia das Crianças” e no “Natal” deste dução da taxa básica de juros (Selic), ano”; prevê.

Mercado financeiro deixa de acreditar em novo corte de juros neste ano Nesta última quinzena do mês de setembro, os economistas do mercado financeiro deixaram de acreditar que ainda haverá um novo corte de juros neste ano, baseado no relatório de mercado divulgado pelo Banco Central. O documento é fruto de pesquisa da autoridade monetária com mais de 100 instituições financeiras do país. Neste contexto, os analistas das instituições financeiras passaram a prever juros estáveis até o fim de 2012. Para o fim de 2013, por sua vez, a previsão dos bancos para a taxa básica de juros permaneceu em 8,25% ao ano - o que pressupõe aumento no decorrer do próximo ano.

24 · O LOJISTA · Outubro 2012

CDL_anapolis_outubro_2012.indd 24

04/10/2012 19:01:37


A Nasa Kia tem sempre um carro que combina com você!

VÁ HOJE MESMO À NASA KIA, CONFIRA NOSSAS OFERTAS E APROVEITE.

facebook.com/nasa.kia.veiculos

Cinto de segurança salva vidas.

CDL_anapolis_outubro_2012.indd 25

04/10/2012 19:01:39


Entrevista

Fisioterapia geriátrica aumenta expectativa de vida O envelhecimento é conceituado como um processo dinâmico e progressivo, no qual há alterações funcionais, morfológicas, bioquímicas e psicológicas, que levam a perda de capacidade de adaptação do indivíduo ao meio ambiente e principalmente, a diminuição da reserva funcional, fazendo com que aumente a vulnerabilidade e a incidência de processos patológicos. E neste contexto o fisioterapeuta, com o tratamento complementar, tem um papel de extrema importância. Para falar sobre o assunto, a revista “O Lojista” traz nesta edição o fisioterapeuta Pedro Henrique Leite Sandoval. O Lojista – Do que se trata a fisioterapia geriátrica? Fisioterapeuta – É o trabalho que visa à qualidade de vida da 3ª idade, aliado ao tratamento realizado pelo médico. É, na verdade, um trabalho complementar, que anda em paralelo ao desenvolvido pelo especialista clínico – o médico tem a visão clínica e o fisioterapeuta dá suporte para a melhoria do paciente, atuando principalmente, em sua condição de dependência familiar. Com o nosso acompanhamento, o paciente conquista esta independência podendo dispensar o suporte familiar até então, necessário. O Lojista - E como é desenvolvido o tratamento? Fisioterapeuta – A geriatria é um envelhecimento natural e a fisioterapia geriátrica é voltada para atender pessoas acima de 65 anos que tenham algum tipo de lesão, ou que tenha desenvolvido alguma disfunção durante sua trajetória de vida, o que nesta fase se torna crônica. O

tratamento dá ao paciente a possibilidade de realizar todas as suas atividades diárias, reduzindo as dores e a depressão acarretadas por estas limitações. É neste momento que o fisioterapeuta atua – para dar suporte a este paciente. O Lojista – Desta forma, a intervenção do fisioterapeuta também funciona como prevenção? Fisioterapeuta – Não exatamente. O preventivo, na verdade, seria se o paciente iniciasse o tratamento por volta dos cinquenta anos, mas a maioria só percebe a necessidade da intervenção do fisioterapeuta, quando chega à 3ª idade. Seria uma visão ideal, onde o paciente se submeteria a avaliações físicas periódicas, para que possa chegar à 3ª idade de uma forma mais saudável, e não apenas, quando existe uma limitação por consequência de alguma queda, um pós-operatório ou um problema neurológico. O Lojista – Em Anápolis, a população já é consciente da importância

da intervenção de um fisioterapeuta neste sentido? Fisioterapeuta – Sim. Em meu consultório, por exemplo, considerando que atuo nesta área há muitos anos, observamos a grande procura em função desta conscientização e do apoio que o fisioterapeuta dá ao seu paciente idoso o que, frequentemente, deixa a desejar em casa pela falta de tempo dos familiares – uma situação comum com a correria do dia a dia. E com o suporte do fisioterapeuta, passamos a ser considerados um membro da família, um ponto gratificante na nossa profissão. O Lojista – Quais os conceitos de qualidade de vida para a 3ª idade? Fisioterapeuta – Procurar frequentemente o médico, principalmente quando sentir a necessidade de uma avaliação médica, e se preocupar em manter os cuidados com a alimentação, o fumo, a bebida alcoólica em excesso, e acima de tudo, procurar uma atividade física para que consiga nesta fase da vida, superar estas dificuldades, consequentemente,

26 · O LOJISTA · Outubro 2012

CDL_anapolis_outubro_2012.indd 26

04/10/2012 19:01:41


aumentando a expectativa de vida. Este fato foi sondado e revelado em pesquisa a nível nacional, detectando que a expectativa de vida do brasileiro, nos últimos dez anos, passou a ser de 68 à 70 anos de vida – resultado desta conscientização em prol da qualidade de vida. O Lojista – Há um ponto no trata-

mento do idoso que merece esclareci- so do envelhecimento, cuidando mento. Sabemos que este tratamento da personalidade e da conduta do é realizado através de dois ramos da idoso, levando em conta todos os medicina: a geriatria e a gerontologia. aspectos ambientais e culturais do O que diferencia uma especialidade envelhecer. É uma ciência médicoda outra? E o fisioterapeuta atua -social. Já a geriatria se limita ao nestas duas especialidades? tratamento das doenças da 3ª idade. Quanto à intervenção do fisioteraFisioterapeuta – A Gerontologia é peuta, a nossa especialidade atua trauma ciência que estuda o proces- tando o idoso de forma integral.

Outubro 2012 · O LOJISTA · 27

CDL_anapolis_outubro_2012.indd 27

04/10/2012 19:01:41


Capa Espaço Jurídico

Com a redução dos juros pelo governo, juros antes considerados normais passam a ser abusivos

U

m dos grandes temas debatidos pelos economistas brasileiros, em 2012, tem sido a redução das taxas de juros, provocada por iniciativa do Governo Federal como uma das formas de impulsionar a economia nacional e frear a crise internacional, que acusa seus primeiros indícios no Brasil. Tal iniciativa, em princípio com repercussão apenas no setor econômico, passou a instaurar, em curto período de tempo, um novo cenário no mundo jurídico, no que tange à discussão judicial dos juros praticados pelas instituições financeiras – questão que tem “tirado o sono” de muitos empresários. A discussão dos juros nos contratos bancários remonta à evolução das diretrizes contratuais no Brasil, nos últimos anos. No início das relações contratuais, prevalecia o brocado latino pacta sunt servanda, que determinava o respeito irrestrito aos pactos e o cumprimento dos acordos, dentro dos termos estabelecidos pelo contrato. Qualquer discussão acerca das cláusulas contratuais esbarrava na impossibilidade de modificação do contrato. Com a promulgação da Constituição Federal de 1988, a chamada “Constituição Social”, e, posteriormente, com o advento do Código de Defesa do Consumidor e do Novo Código Civil brasileiro de 2002, tal realidade passou a ser transformada, passando a prevalecer sobre as cláusulas pétreas do contrato a vontade das partes, a equidade e a boa-fé contratual, exaltando, assim, o princípio da função social do contrato. A partir de então, os

juros estabelecidos nos contratos passaram a ser analisados pelo crivo de novos princípios. Iniciou-se, assim, na década de 90, uma onda de ações judiciais, as chamadas Ações Revisionais, que buscavam discutir os juros dos contratos bancários nos limites estabelecidos pela Lei de Usura, de 6% ao ano, e a partir de 2002, de 12% ao ano, criando o conhecido jargão de “juros legais de 1% ao mês”. As ações revisionais foram tantas que abalaram as estruturas do sistema financeiro e, ao mesmo tempo, geraram uma avalanche de ações respaldadas em má-fé contratual, nas quais os clientes bancários adquiriam um produto por meio de financiamento (em sua grande maioria, veículos), pagavam apenas duas ou três parcelas do contrato e logo ajuizavam a Ação Revisional, a fim de reduzir os juros outrora contratados. Esse comportamento repercutiu na banalização e, consequentemente, no repúdio dos Magistrados por essa espécie de ação, em prejuízo das demandas que objetivavam, de fato, atacar juros realmente abusivos. As reiteradas decisões contrárias à limitação dos juros resultaram na Súmula 382 do STJ, que dispõe que “a estipulação de juros remuneratórios superiores a 12% ao ano, por si só, não indica abusividade”, limitando os juros aos indexadores da chamada “taxa média de mercado”, estipulada pelo Banco Central, que divulga mensalmente a taxa média praticada pelas instituições financeiras para cada operação. Ou seja, por determinação judicial, os juros passaram a ser novamente

estipulados pelos próprios bancos. Desconsiderando-se aqui o cerne político desta questão, o certo é que, com a baixa dos juros, forçada pelo próprio Governo Federal e atingindo hoje números jamais alcançados, as instituições privadas, para se manterem no mercado, tendem a facilitar o crédito pela redução de seus juros. Isso repercute diretamente na queda da “taxa média de mercado”, criando, desta forma, um novo cenário para a discussão judicial dos juros contratuais. Em um simples paralelo com o mesmo período em 2011, as taxas de juros para pessoas jurídicas divulgadas pelo Banco Central em Julho/2012 apresentam, para a operação de capital de giro, taxa de 1.67% a.m. contra 2,48% a.m. em 2011; para conta garantida, taxa de 8.6% a.m. contra 9.3% a.m. em 2011; para aquisição de bens, taxa de 0.97% a.m. contra 1.35% a.m. em 2011 e para operação de desconto de duplicatas, taxa de 2.88% a.m. contra 3.57% a.m. em 2011. Ressurgem, assim, fundamentos para as legítimas Ações Revisionais de Contratos Bancários, criando novas possibilidades às empresas de discutirem os juros que se expressarem efetivamente abusivos.

Samuel Santos e Silva é advogado associado do Escritório Naves & Advogados Associados, especialista em Direito Civil e Direito Processual Civil, especializando em Direito Tributário, Professor Universitário, atuando nas áreas de Direito Empresarial e Direito Bancário.

28 · O LOJISTA · Outubro 2012

CDL_anapolis_outubro_2012.indd 28

04/10/2012 19:01:41


TECNOLOGIA PARA SUA EMPRESA, SOLUÇÃO PARA VOCÊ.

Cabeamento Estruturado • Fibra Óptica • Centrais Telefônicas(PABX) • Automação Industrial • No Breaks Rede Elétrica Estabilizada • Segurança Eletrônica em CFTV(Circuito Fechado de TV) • Automação em Controle de Acesso

62 3099 1630 www.fctelecom.com.br

CDL_anapolis_outubro_2012.indd 29

04/10/2012 19:01:41


Capa Desafio

Falta de mão de obra qualificada preocupa varejista anapolino “Apagão” da mão de obra qualificada já atinge vários setores da economia brasileira

M

ão de obra qualificada é hoje o maior desafio para o varejo, segundo a maioria dos lojistas anapolinos, tendo em vista que, depois de treinar o funcionário e investir na sua qualificação, é, em seguida, deixado por ele. A opção de sobreviver do seguro-desemprego, mesmo com as novas regras deste benefício, onde o trabalhador que pedir o seguro pela 3ª vez em 10 anos deverá fazer um curso de qualificação; é também citado pela classe lojista como a razão do apagão. “Esta é hoje uma situação comum no comércio varejista. O resultado é a procura, mais uma vez, de mão de obra qualificada no mercado, o que está cada vez mais difícil”; é o desabafo da categoria que procura a melhor solução para a situação. De acordo com pesquisas realizadas

no país, o “apagão” da mão de obra qualificada já atinge vários setores da economia brasileira. “É no comércio varejista, que a grande maioria dos trabalhadores tem a porta de entrada para o mercado de trabalho, onde o funcionário adquire muito sobre relacionamento com o público, entre outras experiências. E é neste mesmo setor, que este problema tem sido diagnosticado”; ressalta Reinaldo Del Fiaco, presidente Câmara de Dirigentes Lojistas de Anápolis. Segundo o empresário Marco Aurélio Rodovalho, proprietário do “Compensados Anápolis”, o motivo deste apagão é a visão que têm os funcionários mais jovens. Eles almejam um crescimento imediato, o que não corresponde às expectativas do empresário local, considerando o que a empresa tem para oferecer. “Os empresários

terão que se adequar ao novo cenário, com uma mentalidade diferente, e por outro lado, os jovens terão que se adequar a necessidade do mercado, com uma melhor qualificação”; observa. Segundo a maioria dos varejistas, poucos são os que realmente desejam construir uma carreira dentro de uma empresa do varejo. “Quando surge uma oportunidade, muitos preferem trabalhos mais estáveis como os oferecidos por concursos públicos que favorecem questões como qualidade de vida (sem trabalho aos sábados, domingos e feriados), e salário fixo, entre outras questões”; alegam. De acordo com pesquisas, no comércio cerca de 70% dos trabalhadores estão no varejo. A maioria destes trabalhadores - cerca de 60%, estão nas pequenas empresas, com até 10 funcionários.

30 · O LOJISTA · Outubro 2012

CDL_anapolis_outubro_2012.indd 30

04/10/2012 19:01:43


Camila de Rezende é Psicóloga Organizacional e Consultora em Recursos Humanos Indagando a consultora e psicólo- na e depois perde este funcionário para ga organizacional, Camila R. de Paiva outra empresa que oferece um melhor Barbosa sobre as formas de solucionar salário”; alerta. De acordo com a cono problema, segundo ela, este apagão sultora, na verdade, o setor precisa de mão de obra sugere como uma das pensar em formas de fixar este trabasoluções, o investimento, “mas tendo a lhador na empresa; investindo em sua empresa, a política para saber manter qualificação atendendo às necessidades esse funcionário”, ressalta. Segundo do mercado de hoje, e adotando uma ela, de outra forma esta empresa servi- política de benefícios bem estruturada. rá apenas como um trampolim – “ensi- “Há na verdade, a necessidade do com-

prometimento tanto da empresa com o funcionário, como do funcionário com a empresa”; explica. Camila recomenda aos candidatos às vagas disponíveis no mercado, que procurem as instituições de ensino profissionalizante para uma melhor qualificação, considerando que estas instituições costumam fornecer às empresas, a relação dos novos profissionais.

C O N F E I TA R I A E P Ã E S Outubro 2012 · O LOJISTA · 31

CDL_anapolis_outubro_2012.indd 31

04/10/2012 19:01:44


Presidente da CDL Anápolis é agraciado com Medalha do Mérito Legislativo Pedro Ludovico Teixeira

A Assembleia Legislativa do Estado de Goiás realizou no dia 03 de agosto, sessão solene em homenagem aos 105 anos da cidade de Anápolis. A sessão foi marcada pela entrega da Medalha do Mérito Legislativo Pedro Ludovico Teixeira à 35 autoridades e personalidades anapolinas – uma proposta do deputado estadual Carlos Antônio de Souza. O presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Anápolis foi um dos agraciados com a Medalha – a mais alta honraria do legislativo goiano. Durante a sessão, aberta pelo presidente em exercício, deputado Lincoln Tejota foi dada a palavra ao autor da propositura que, na oportunidade, lembrou o momento próspero que a cidade presencia. “A cidade de Anápolis construída ao longo dos anos, hoje vive o seu melhor momento, com certeza, com a contribuição dos nossos homenageados de hoje”, disse o deputado estadual Carlos Antônio de Souza. Para o presidente da CDL Anápolis foi uma grande honra receber esta homenagem da Assembleia Legislativa, dada à importância desta condecoração, “o que nos estimula, ainda mais, a trabalhar em prol do desenvolvimento de nossa cidade”, fala.

CDL proporcionou final de semana de confraternização e treinamento

A Câmara de Dirigentes Lojistas de Anápolis proporcionou a seus funcionários nos dias 18 e 19 de agosto, um treinamento com dinâmicas de motivação e atividades para um maior conhecimento sobre as propostas da entidade. E para explorar o tema “Ética e Etiqueta no trabalho”, esteve presente a psicóloga organizacional, Instrutora e Consultora do SEBRAE, Esthersanne Amorim. A abordagem objetivou levar os funcionários a desenvolverem de forma eficiente os trabalhos da entidade, através de um comportamento ético e de comprometimento. Camila R. de Paiva Barbosa, psicóloga organizacional, também através de dinâmicas de motivação. entre outras atividades, enriqueceu o tema “Relacionamento Interpessoal”, considerando que a forma de ser, pensar e agir influencia nos relacionamentos das organizações. Terminado o treinamento, a CDL proporcionou um final de semana de lazer aos participantes, no clube do Sesc de Caldas Novas – já colocando em prática um dos fatores impulsionadores do sucesso numa empresa, o bom relacionamento. Momentos marcantes de alegria e confraternização foram registrados nestes dias, sem dúvida, alcançando o objetivo da entidade ao promover o encontro, refletindo com certeza, no bom desempenho profissional de seus colaboradores na CDL de Anápolis.

Rápidas De acordo com o presidente da entidade, Reinaldo de Castro DelFiaco, presente no encontro acompanhado de sua esposa Juliana Moreira Del Fiaco e filhos, atividades como estas são muito importantes já que é um incentivo ao bom relacionamento entre os colaboradores. “É também uma forma de fazer com que nossos colaboradores consigam absorver um pouco mais de nossa entidade”; conclui. Estiveram presentes também, os diretores da CDL – Wilmar Jardim de Carvalho, Makário Orozimbo, Olívio Porto Lima e Ernesta Maria de Alcântara; e as representantes da CDL Mulher – coordenadora Yesa Ascenção de Carvalho, tesoureira Rosa Minerva Lira Porto e secretária Karla Lorenda de Oliveira.

CDL Mulher promove palestras contemplando a agenda do cinquentenário da entidade

A CDL Mulher, órgão comple-

32 · O LOJISTA · Outubro 2012

CDL_anapolis_outubro_2012.indd 32

04/10/2012 19:01:45


mentar da Câmara de Dirigentes Lojistas de Anápolis promoveu, no dia 16 de agosto, uma palestra sobre segurança no trânsito – reforçando a necessidade de se pensar num trânsito mais seguro, humano e solidário. O tema “Respeito aos Valores e Cidadania” foi explorado pela professora e examinadora de trânsito pela UEG, Juvelcy Rocha. Na oportunidade, a palestrante abordou as causas dos acidentes; os transtornos que estes acidentes causam; o que o CTB diz sobre o trânsito, e o que podemos fazer para mudar o trânsito. A palestra foi realizada no salão de eventos da CDL, onde também, aconteceu a palestra “A arte de encantar o cliente”, proferida pela Consultora e instrutora do Sebrae em Goiás – Tânia Aparecida da Silva, no último dia 04, quinta-feira.

CDL sediou curso “Técnicas de Vendas”

No mês de agosto, a Câmara de Dirigentes Lojistas de Anápolis realizou o curso “Técnicas de Vendas” direcionado a empresários e profissionais de vendas de micro e pequenas empresas. O curso foi ministrado pelo economista, pós-graduado em administração financeira, instrutor e consultor do SEBRAE Goiás – Wilmar V. Arantes. Dentro da programação foram abordados vários assuntos de interesse dos participantes: a visão histórica da profis-

são do vendedor; suas diversas funções; como desenvolver habilidades de prospecção de mercado e busca de clientes; a habilidade de levantar necessidades de clientes; negociação, objeções e fechamento da venda; a organização das ações de pós-venda; e as atitudes e comportamentos profissionais adequados a um vendedor. De acordo com o consultor, o objetivo do curso foi levar os participantes à compreensão dos caminhos e estratégias para a realização das vendas, e a refletir sobre a importância do vendedor para a empresa, para os clientes e para si mesmo. “Com a concorrência observada hoje, no mercado de trabalho, quem não estiver constantemente se preparando para as novas demandas, consequentemente, vai ficar fora do mercado”; alerta. Todo o participante foi beneficiado ainda, com uma consultoria gratuita pelo consultor Sebrae.

Outubro 2012 · O LOJISTA · 33

CDL_anapolis_outubro_2012.indd 33

04/10/2012 19:01:47


CDL_anapolis_outubro_2012.indd 34

04/10/2012 19:01:51


Tecnologia

Novo SPC Fone está disponível para os associados CDL O SPC Fone acaba de ser reestruturado, dando melhores condições para o acesso a uma informação de qualidade

O

produto de consulta para confirmação de dados telefônicos, por meio da digitação do CPF /CNPJ ou DDD do telefone, traz agora, em suas informações: DDD e telefone, nome do assinante, 01 telefone e o endereço de instalação + busca por CNPJ e até 03 ocorrências do telefone. Uma inovação que veio adequar a qualidade do serviço prestado, que anteriormente, só fornecia: DDD e telefone, nome do assinante, 01 telefone e o endereço de instalação.

De acordo com a gerente do SPC, Déa L. Jorge Barbosa, essa melhoria poderá potencializar as ações de comunica-

ção dos associados da entidade, trazendo informações atuais em tempo real de consumidores e empresas.

Outubro 2012 · O LOJISTA · 35

CDL_anapolis_outubro_2012.indd 35

04/10/2012 19:01:51


Capa Dicas

Atendimento ao cliente A diferença entre atender ou não às necessidades dos clientes Não é mais novidade que o segmento varejista mudou. Aliás, mais do que isso, o consumidor já não é mais o mesmo. Sua visão e demanda por produtos e serviços mudaram. Quem não acompanhar essa forte tendência de mercado, corre o risco de ficar para trás e, pior, fechar as portas. Mas como suprir as necessidades desse novo consumidor? A resposta para essa pergunta não é nenhuma novidade: personalização. Com ela, as empresas terão a capacidade de oferecer produtos e serviços exclusivos, atendendo aos desejos e às necessidades dos clientes. A personalização confere ao lojista a possibilidade de dar aos consumidores algo que realmente se encaixe às suas expectativas. Não tem como fugir. Ou o varejista começa a trabalhar para realizar tal tarefa de forma correta, ou estará fadado ao esquecimento do consumidor. Então, o melhor a fazer é aprimorar o conhecimento sobre o cliente. É necessário sair do lugar comum. O atendimento dos vendedores, por exemplo, precisa ser mais pessoal, mais atento, mais bem disposto e, acima de tudo, mais funcional. Ao fazer promoções em sua loja, elas devem oferecer aquele produto que o cliente sempre quis comprar, mas, por alguma razão, nunca pôde. O caminho é simples. No entanto, a personalização só irá funcionar a partir do momento que o setor varejista entender que nenhum cliente é igual ao outro. Assim como você, o consumidor também tem vontades e características únicas a ele. Preste atenção aos detalhes e sinta a diferença!

Apresente-se de forma profissional e conquiste seus clientes! Tão logo os clientes entram na sua loja, mesmo antes que qualquer coisa lhes tenha sido dita, já começam a formar uma opinião sobre a loja, os produtos e você. Os sentimentos dos clientes podem ser influenciados por muitos fatores além do seu controle, tais como seu estado de espírito, problemas pessoais ou ideias preconcebidas sobre a loja. Por isso, é particularmente importante que você faça o melhor possível em relação àquilo que pode controlar.

36 · O LOJISTA · Outubro 2012

CDL_anapolis_outubro_2012.indd 36

04/10/2012 19:01:52


Tanto sua loja como as pessoas que trabalham nela devem ter uma aparência adequada. Obviamente, uma loja que parece estar desarrumada não é tão convidativa quanto outra na qual as vitrines e prateleiras estão em ordem, limpas e reluzentes. Os clientes também não gostam de lojas barulhentas, com vendedores batendo papo entre eles o tempo todo e ignorando a razão pela qual estão ali. Além disso, os profissionais precisam cuidar da aparência, vestindo-se adequadamente e comportando-se de maneira amistosa. Por isso, é importante que você e sua equipe de vendas apresentem-se e vistam-se de forma profissional. Agindo assim, vocês estarão demonstrando respeito aos clientes. E acredite: eles irão passar mais tempo na loja se sentirem que estão em um ambiente agradável e limpo, sendo auxiliados por verdadeiros profissionais de vendas. Mas lembre-se: além da arrumação da loja e pessoal, dê um show de atendimento. Eles merecem!

Sistemas de vez: vendedores com chances iguais de vendas Já ouviu falar em sistema de vez? A sua loja costuma colocar em prática esse sistema? Não? Então é melhor começar a utilizá-lo, pois os resultados no atendimento serão muito melhores. O sistema de vez é um processo sistemático pelo qual os vendedores se revezam para atender os clientes. Algumas das mais bem-sucedidas lojas de varejo do mundo utilizam o sistema de vez. Com ele, todos os vendedores colocam o seu nome na lista de vez e, quando o cliente entra na loja, o primeiro da lista deve atendê-lo. Então, a segunda pessoa na lista risca o nome do topo e atende o próximo cliente e assim sucessivamente. Quando cada vendedor termina de atender o cliente, ele volta para a lista e escreve seu nome no final. Isto torna o sistema contínuo. É possível que um vendedor tenha mais oportunidades do que outro em um dia, já que alguns irão gastar menos tempo com clientes do que outros. Para evitar problemas, acrescente ao sistema de vez uma coluna do tipo “O que aconteceu?” para que seja possível acompanhar melhor a taxa de conversão e obter informações sobre o desempenho de cada vendedor. Quando todos têm oportunidades iguais, os vendedores que são menos agressivos em “agarrar” os clientes podem ser muito eficientes com cada um deles. Sem o sistema de vez, esses mesmos vendedores iriam muitas vezes vender menos em volume e, provavelmente, ficariam bastante frustrados. No entanto, o mais importante para que o sistema de vez dê certo é considerar qualquer pessoa que entre na loja como uma oportunidade de vendas, pois ela pode até não comprar neste momento, mas saberá que, quando voltar à loja, receberá um bom atendimento!

LÁPIS COR e GIZ CERA COMBO

Produtos Ecológicos BONÉ

PIS O LÁ NEIR E RC

MA

CADERNOS

CHAVEIROS

www.mkpromocional.com.br

3311-5600 / 8408-2222 Outubro 2012 · O LOJISTA · 37

CDL_anapolis_outubro_2012.indd 37

04/10/2012 19:01:52


Tendência Capa

Automação comercial aperfeiçoa administração do negócio A evolução da automação comercial no Brasil vem ocorrendo de forma significativa desde a década de 90

tualmente a comprovação já é evidente de que a automação comercial confere aos negócios mais segurança, mais conforto, flexibilidade e rapidez, a partir da leitura do código de barras das mercadorias até a passagem do cartão de débito ou crédito pelo POS (a popularmente conhecida “maquininha do cartão”). Com esta dinâmica, o setor exige que o varejista acompanhe as tendências do mercado e do cliente, cada vez mais exigente quanto a estas questões. A mudança tecnológica dos últimos anos ocasionada principalmente pela internet, vem revolucionando a forma de como o lojista faz o negócio. O que pode assustar - nesta tamanha e inovadora oferta de novas soluções

de tecnologia, principalmente aos lojistas brasileiros, já acostumados com ciclos de crise e sustos relativamente

frequentes - é a necessidade de investimentos altos. A revista “O Lojista” esteve ouvin-

38 · O LOJISTA · Outubro 2012

CDL_anapolis_outubro_2012.indd 38

04/10/2012 19:01:53


do o proprietário da Relojoaria Itagiba, João Itagiba Nunes Júnior, para falar sobre o assunto. De acordo com o empresário, a tendência é que todos, pequenos e grandes empreendedores, acompanhem esta evolução, por exigência do próprio mercado atual. “Hoje, os lojistas necessitam cada vez mais da automação para competir em igualdade de condições com os seus concorrentes, seja ele de qualquer porte. O desafio, contudo, é torná-la acessível ao investimento da maior parte possível do mercado”; justifica. Aos poucos a automação é aderida no comércio local. É certo que toda mudança tem custos e traumas e os lojistas, principalmente os menores, têm receio de que estas o levem ao imobilismo ou mesmo de que não tenham condições para investir em capacitação. Este cenário poderá criar novamente a impressão de que as perspectivas para a implantação ou transformação da automação comercial possam trazer certas restrições. Para a proprietária da Farmácia Naturalis, Conceição Brito Reis, o mercado está muito exigente, e esta adaptação será inevitável, inclusive para o lojista de menor porte. Indagada sobre a possibilidade de o mercado online substituir o chamado “corpo a corpo – vendedor/consumidor”, Conceição foi taxativa; “Isto nunca! Eu acho que o operacional deve ser automatizado, mas o humano é fundamental na transação comercial. Acho que o mercado online será apenas, mais uma opção de venda”.

Quando o ambiente tecnológico muda, cria espaço e necessidade para mudança também nos processos de negócio. Como exemplo, é comum hoje, estabelecimentos comerciais de qualquer tamanho ter, além da loja física, um site para comércio eletrônico. Frequentemente o consumidor inicia sua compra no site e a conclui na loja. A tecnologia permite hoje maior interação do cliente com a loja de forma autônoma, através de autoatendimento. Os processos comerciais de hoje precisam prever este comportamento. No caso do comércio, estas mudanças, especialmente no segmento lojista, alteraram a forma de atuação do vendedor. A transformação dos processos permite que o cliente circule pela loja e faça suas compras dirigindo-se diretamente aos caixas. Com isso, o perfil do vendedor vem se modificando, assim como as necessidades de capacitação. O empresário Fernando Pereira de Souza, proprietário da Omega Dornier fala da importância do vendedor

num estabelecimento comercial, mesmo com o mercado online presente nos dias de hoje. De acordo com ele, o “corpo a corpo” será sempre bem vindo pelos clientes, com as inúmeras possibilidades de garantia de qualidade e segurança na compra de seus produtos. “Mas a automação é também muito importante e hoje, nenhum estabelecimento consegue caminhar sem ela”; completa. E esta crescente demanda por capacitação e gerenciamento de mudanças pode ser suprida pela oferta de cursos e orientações. A CDL tem oferecido vários cursos para quem quer empreender e para que o vendedor “saia na frente”, mesmo com as mudanças, garantindo seu lugar no mercado. As oportunidades são grandes, assim como existe um ambiente mais propício à democratização do acesso às ferramentas necessárias. A automação comercial continua crescente, impulsionando o varejo. Cabe ao lojista se preparar para adotá-la e adequa-la para vencer a concorrência.

Automação comercial é a aplicação de métodos e ferramentas para automatizar processos comerciais, isso é; mecanizar e agilizar processos manuais, alcançando total eficiência. Com a automação, tarefas passíveis de erros, como: cálculo e digitação de preços, quantidades, preenchimento de um cheque, emissão de nota fiscal; ficam mais seguras e eficientes. Melhorando o trabalho dos funcionários e o atendimento aos clientes. Ela representa um diferencial para o varejo, proporcionando informação e agilidade – um meio de sobrevivência diante da acirrada concorrência.

Vidros, Espelhos, Box, Molduras Cubas, Chuveiros, Metais Lorenzetti

3324.0909 :: 3324.0444

R. 14 de julho, 437, Sl. 01 - Centro - Anápolis-GO Outubro 2012 · O LOJISTA · 39

CDL_anapolis_outubro_2012.indd 39

04/10/2012 19:01:54


Amarok Highline Automática

Promoção até 30/09/2012. Na compra de uma Amarok Highline Automática, dando de entrada uma pick-up usada o cliente poderá optar em utilizar a taxa subsidiada pela Volkswagen oferecida atualmente (0% : 50% entrada+24x) ou o bônus de R$ 5.000,00. Principais pick-ups usadas passíveis do recebimento do bônus: VW Amarok, Toyota Hilux, Ford Ranger, GM S10, Mitsubishi L200, Nissan Frontier, Bramont Scoorpio, Ssang Young Actyon Sports, Mahindra, VW Saveiro, Fiat Strada, GM Montana, Ford Courier, Peugeot Hoggar. Demais informações na concessionária.

CDL_anapolis_outubro_2012.indd 40

04/10/2012 19:01:54


Presidente da CDL Reinaldo Del Fiaco e pres. da Tempo Telecom contemplando o proprietário da Formatto Engenharia, André Codo – destaque no evento do Cinquentenário, como maior empresa em número de linhas do Brasil, que utiliza o CDL Celular

Coordenadora da CDL Mulher, Yesa de Ascenção Carvalho é homenageada no evento dos 50 anos da CDL Anápolis

Parte da “Família CDL” em evento de confraternização

Gerente do Dep. de Cobrança da CDL, Reginaldo José da Costa e esposa, dividindo com a gerente do SPC Anápolis – Déa Lúcia Jorge Barbosa, a satisfação de participar de mais um evento da entidade

Momento de descontração promovido pela CDL estampa a alegria dos convidados para evento

Funcionários CDL em momento de descontração, no treinamento em Caldas Novas Outubro 2012 · O LOJISTA · 41

CDL_anapolis_outubro_2012.indd 41

04/10/2012 19:01:56


Diretor de Informática – Makário Orozimbo, Gerente administrativa - Flaviana de Jesus e demais convidados abrilhantando evento de confraternização da entidade

Esposa do presidente da entidade, Juliana Luiza Moreira Del Fiaco, e Ana Maria Vasconcelos Ganzarrolli – esposa do presidente financeiro da CDL

À direita; o dir. de Informática Makário Orozimbo, presidente da CDL Anápolis, Reinaldo Del Fiaco, e dir. Financeiro Air Ganzarrolli. À esquerda; convidado Antonio L. Gricon, dir. Comercial Wilmar Jardim de Carvalho, e pres. da Tempo Telecom – Luis Miguel Mendes, em evento da CDL Anápolis.

A supervisora de Convênios da CDL, Érica S. de Oliveira, ao lado da convidada Jéssica – prestigiando a solenidade do Cinquentenário da entidade

À direita; Júlia Luiza M. Del Fiaco e Ana Carolina Jensen, em evento de comemoração dos 50 anos da CDL

Lideranças classistas marcam presença no evento dos 50 anos da CDL Anápolis

42 · O LOJISTA · Outubro 2012

CDL_anapolis_outubro_2012.indd 42

04/10/2012 19:01:57


A CONFIANÇA A CONFIANÇA DE SEMPRE EM DE SEMPRE EM UM ENDEREÇO UM ENDEREÇO PERTINHO DE VOCÊ PERTINHO DE VOCÊ O Laboratório Sabin, há 27 O Laboratório Sabin, há 27 anos no mercado de medicina anos no mercado de medicina laboratorial, oferece serviços laboratorial, oferece serviços de de excelência excelência aos aos seus seus clientes. clientes. As As nossas nossas unidades unidades refl refletem etem oo nosso nosso compromisso compromisso de de oferecer oferecer sempre sempre oo melhor: melhor: espaço espaço confortável confortável ee moderno, moderno, além além do do atendimento atendimento diferenciado, diferenciado, humanizado ee um um rigoroso rigoroso controle de qualidade qualidade nas análises.

www.sabinonline.com.br |

CDL_anapolis_outubro_2012.indd 43

@labsabin |

Atendemos a maioria dos convênios, inclusive: • IPASGO • CAESAN • CELGMED • GRAVIA • Fundação Saúde Itaú • PLAMHEG

Unidades de Anápolis: • RUA 1º DE MAIO, nº 294, Centro, fone: 3098-7181; • CLÍNICA YASMIM, Rua Sebastião Alarcão, nº 29, Jundiaí, fone: 3311-1415; • INSTITUTO DA MAMA, Rua Coronel Batista, nº 173, Centro, fone: 3943-2330;

Laboratório Sabin | Central de Atendimento: 62 3098 7181

04/10/2012 19:02:03


Capa Expansão

CDL Celular completa cinco anos, compondo trajetória de sucesso do cinquentenário CDL Inovações geram um serviço de telefonia móvel de qualidade, prezando pela excelência no atendimento

esultado de um projeto desenvolvido pela Tempo Telecom em parceria com a Câmara de Dirigentes Lojistas de Anápolis, o CDL Celular completa cinco anos de existência, se destacando no mercado de telefonia móvel. Implantado em setembro de 2003, o plano empresarial abrange hoje nove Estados, e só em Anápolis 500 empresas aderiram ao plano, consolidando seu sucesso e credibilidade. Tendo a frente o presidente da Tempo Telecom, Luiz Miguel Mendes, especialista em telecomunicações, o CDL Celular conta com mais de 10.000 linhas ativas utilizando o serviço, que primam por inovações e maior versatilidade. De acordo com o presidente da Tempo Telecom, gestor do produto, Luis Miguel Mendes, o maior desafio do CDL Celular é de manter o ser44 · O LOJISTA · Outubro 2012

CDL_anapolis_outubro_2012.indd 44

04/10/2012 19:02:04


viço á frente dos demais que existem no mercado no que se refere à tarifas, equipamentos, e serviços prestados ao usuário, se destacando nesta jornada de cinco anos acompanhando a tendência de mercado e consolidando o sucesso da história destes 50 anos da CDL Anápolis. Inovação A criação de Pacotes Ilimitados de SMS e de 3 G, é uma das inovações do CDL Celular, além da ferramenta TELE GESTOR, que oferece melhor usabilidade e conceito de gerenciamento. Com o objetivo de propagar um serviço de telefonia móvel de qualidade, prezando pela excelência no atendimento, voltada para satisfação dos clientes, pautada na ética e o comprometimento com os associados, a revista “O Lojista” ouviu o líder máster do movimento lojista no país, presidente da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas, Roque Pellizzaro.

Comprovando sucesso De acordo com a maioria dos usuários, o CDL Celular representa economia e versatilidade, o que torna o produto hoje, referência, em todo Brasil. Segundo o presidente da CDL Anápolis, Reinaldo de Castro Del Fiaco, o produto surpreendeu as expectativas da entidade e garante que novas propostas serão executadas para melhoria ainda maior na qualidade do serviço prestado. Hoje, a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas – CNDL estuda a possibilidade de uma parceria com a CDL Anápolis, onde a mesma assumiria o projeto a nível nacional, criando maior musculatura o que resultará em maiores e melhores benefícios a todos os associados usuários do plano.

3324-1479 - 3098-3380 Av. Paraguai, 1.457 - Qd. 27-A Lt. 22 Jd. América (acima do campo) Outubro 2012 · O LOJISTA · 45

CDL_anapolis_outubro_2012.indd 45

04/10/2012 19:02:05


Filiação

Novos associados do trimestre NOME FANTASIA ELIENY CÂNDIDA DE OLIVEIRA CAMPOS ASSESSORIA EMPRESARIAL - EIRELI PEDRO HENRIQUE BRITO SILVA AGÊNCIA DE ESTOCAGEM LTDA GODOY RAMOS IMÓVEIS LTDA WILBERT PEDRO GONÇALVES RODRIGUES DANIEL MOREIRA GARCIA ANÁPOLIS PARAFUSOS LTDA VALDERY MOTA AIRES ARAÚJO AGROPECUÁRIA E EMPREENDIMENTOS LTDA STAR DIGITAL LTDA T. DE JESUS F. DOS SANTOS C K G EMPREENDIMENTOS IMOBILIÁRIOS LTDA EDER PEREIRA DE OLIVEIRA AIRON RICARDO DE SOUZA MERASTREAR COMÉRCIO DE EQUIPAMENTOS E SERVIÇOS ELETRÔNICOS LTDA ACADEMIA HUGO TRAINER JORGE A. DA SILVA E CIA LTDA MÓVEIS ESTOFADOS WMNK MBM MINERÇAO LTDA LEONARDO RAMOS CORREIA JOAO BATISTA DE SOUZA & CAMILA LTDA JEOVÁ CAETANO ROSA LC DISTRIBUIDORA DE CIMENTOS LTDA PRISMA COMÉRCIO DE PEÇAS PARA AUTOS LTDA R. S. DE J. ANDRADE E CIA LTDA ELIADA DIAS DE OLIVEIRA M. S. GUIMARÃES WE RODAS DENILSON BATISTA VENÂNCIO DBV EMISA ENGENHARIA E COMÉRCIO LIMITADA CASSIANO ANTONIO DE FÁTIMA BASTOS LOTÉRICA VILA FORMOSA LTDA AUTO POSTO CAMPO LIMPO LTDA SAULO CÉZAR GOMES SANRA JÚNIOR REGIANE & CHRISTIAN LTDA COZINHA INTELIGENTE LTDA UNIGRAF GRÁFICA E INFORMÁTICA LTDA EDSON EVARISTO DOS SANTOS SILMA CANDIDA GALVAO CRS AUTO PEÇAS LTDA GABRIEL VINÍCIUS E VILELA LTDA

CDL_anapolis_outubro_2012.indd 46

ATIVIDADE ELIENY CABELEIREIRO CAMPOS ASSESSORIA PH PNEUS LOGISCAL GODOY RAMOS IMÓVEIS DIVISORIAS ANÁPOLIS MOREIRA SEGURANÇA ELETRÔNICA ANÁPOLIS PARAFUSOS BORRACHARIA FAMA AGROPECUÁRIA ARAÚJO MICROLINS LANCHONETE CINCO ESTRELAS CHRISTIANO IMÓVEIS REDE CAR INJECTION CANIL LUMA MERASTREAR RASTREAMENTO VEICULAR ACADEMIA HB TRAINER LTDA JSILVA IMÓVEIS MODELAR ESTOFADOS MBM MINERAÇÃO ODONTOLOGIA DIFERENCIADA TABACARIA DO JOÃO GIGA BYBET MODA INFANTIL LC DISTRIBUIDORA DE CIMENTOS PRISMA AUTO PEÇAS ACADEMIA CORPO E MOVIMENTO ZERO MASSA W. E RODAS E PNEUS VENÂNCIO VEÍCULOS EMISA BRASIL SAT ASSISTÊNCIA LOTÉRICA VILA FORMOSA POSTO CAMPO LIMPO CANTO CHIC ESCOLA SOCIAL EVANGELISTA COZINTEL COMÉRCIO E REPRESENTAÇÃO UNIGRAF CONSTRUVILAS LOGAL LOCADORA GALVÃO UNIVERSAL AUTO PEÇAS CASARÃO MATERIAIS DE CONSTRUÇAO

NOME FANTASIA

ATIVIDADE

LOJAS CRISTAL LTDA LOJAS CRISTAL DROGARIA DIAS LTDA DROGARIA GENÉRICA (REC. DO SOL) PROGRAMAR INFORMÁTICA LTDA PROGRAMAR INFORMÁTICA JAGUAR TRANSPORTES DE CARGAS LTDA JAGUAR TRANSPORTES CENTRO - ASSISTÊNCIA 24 HORAS LTDA CENTRO - ASSISTÊNCIA 24 HORAS ASSOCIAÇÃO DOS COOPERADOS DA COOPERATIVA DOS TRANSPORTADORES DE ANÁPOLIS ACCOTRAN ACADEMIA INCORPORE LTDA ACADEMIA INCORPORE AUTÊNTICA COMÉRCIO DE ROUPAS EIRELI AUTÊNTICA STOP CONFECÇÕESDE ANÁPOLIS LTDA STOP CONFECÇÕES BELA MODA COMÉRCIO DE ROUPAS E ACESSÓRIOS LTDA D.KIDS RESTAURANTE DELÍCIA LTDA KI-DELÍCIA RESTAURANTE BRONLLIN S. CARVALHO - BRANCLAEVER BRONCLAEVER ROBERTA KELI MOREIRA DE SOUZA ANDRADE ALFORGGE RENATA TORRES MORAIS CALZATTO SOCIEDADE CONSTRUTORA E INCORPORADORA MAXI LTDA CONSTRUMAXI EDISON LUIZ DE SOUZA OLIVEIRA JÚNIOR ODONTO E VIDA - CONSULTÓRIO ODONTOLÓGICO LUMI ARTE COMÉRCIO DE MATERIAIS ELÉTRICOS LTDA LUMIARTE SÉRGIO MINORU SHINZATO LAVAJATO VIP LATICÍNIOS SANTA CLARA LTDA LATICÍNIOS SANTA CLARA MARTINS DA SILVA E MOREIRA LTDA PANIFICADORA FORMOSA NÚBIA REGINA SILVA POLIAUTO AUTO PEÇAS ALIANCA CONFECÇÕES E ENXOVAIS LTDA ALIANÇA CONFECÇÕES E ENXOVAIS FLÁVIA LUCIANA DA SILVA ANIMAIS E CIA NILZA DE FÁTIMA DA SILVA - CLINICALOS CLINICALOS MILLA CALÇADOS LTDA MILLA CALÇADOS COLÉGIO MASTHER LTDA COLÉGIO MASTHER JÚNIOR GILBERTO DE CASTRO DOURADO HIPPER PIZZA ALO COMÉRCIOE RECAPAGEM DE PNEUS LTDA ALO PNEUS CÉLIA MARIA DE OLIVEIRA E SOUZA KADU CONFECÇÕES ACESSÓRIOS COMERCIAL URUANA DE MATERIAIS P/ CONSTRUÇÃO COMERCIAL URUANA JK COMPRESSORES LTDA JK COMPRESSORES VÍDEO HOUSE LOCADORA LTDA VÍDEO HOUSE/LÍGIA MARY RM COMÉRCIO IMPORTAÇÃO E SERVIÇOS LTDA LEMA ANÁPOLIS COMERCIAL DE ALIMENTOS SÃO LUCAS LTDA COMERCIAL SAO LUCAS DOCE SABOR ALIMENTOS CONGELADOS LTDA DOCE SABOR CHURRASQUINHO DO CLAUDINHO LTDA CHURRASQUINHO DO CLAUDINHO LAUANNA FLÁVIA RIBEIRO BERNARDES DISQUE RAÇÕES RONY DE OLIVEIRA FERREIRA RONY MARTELINHO DE OURO KI SABORE PIZZARIA LTDA KI SABORE PIZZARIA VALDNEY SOARES DE OLIVEIRA MENINA BEBÊ CÉLIA HILMA DE ALMEIDA GONTIJO ESCOLA PEQUENO MUNDO DM COMÉRCIO DE FERRAGENS LTDA METALÚRGICA DM

04/10/2012 19:02:06


CDL_anapolis_outubro_2012.indd 47

04/10/2012 19:02:07


50 anos de Hist贸ria, ajudando a escrever a sua. CDL_anapolis_outubro_2012.indd 48

04/10/2012 19:02:10

Revista O LOJISTA  
Revista O LOJISTA  
Advertisement