Page 1

www.cdlanapolis.com.br

Ano IX – Número 22 – Setembro 2011

CDL Anápolis completa 49 anos de muitas conquistas Setembro Se SSet etemb e ro em o 20 2011 011 1 · O LOJ OJISTA OJI O JJISTA TTA A·1

CDL_anapolis_setembro_2011.indd 1

06/10/2011 16:07:54


HORÁRIO DE ATENDIMENTO: SEGUNDA A SEXTA-FEIRA DAS 8H ÀS 18H E AOS SÁBADOS DAS 8H AO 12H SITE: WWW.RADIOLUZDIGITAL.COM.BR ENDEREÇO: Rua 1º de Maio nº 280, Centro, Anápolis, GO Telefone: (62) 3098-2341 / 3324-2513

CDL_anapolis_setembro_2011.indd 2

06/10/2011 16:07:58


Editorial

Setembro festivo

S “A entidade chega a quase meio século de fundação com a certeza de que é cada vez mais forte e representativa”

etembro de 2011 foi um mês especial para a Câmara de Dirigentes de Lojistas de Anápolis. No dia 20 deste mês, a nossa entidade completou 49 anos de fundação. Chegar a essa data foi um grande desafio, mas entendemos é que se aqui chegamos porque essa trajetória tem sido bem sucedida, em especial na missão de representatividade e fortalecimento da classe lojista anapolina. Esta edição da Revista O Lojista traz reportagens que comprovam o crescimento da CDL, com destaque para a busca de vantagens e benefícios para os associados. É o caso, por exemplo, de parcerias recém estabelecidas com a Unicred, o Banco do Brasil e a Associação Atlética do Banco do Brasil (AABB). No primeiro caso, temos o prazer em anunciar que a partir de agora a Unicred possui uma nova agência nas instalações da CDL. O coquetel de inauguração foi realizado no dia 27 de setembro e já indicou quão positiva será esta parceria. Na mesma via de atuação, a nossa entidade firmou convênio com o Banco do Brasil que disponibilizou R$ 90 milhões em crédito para os associados da CDL com diferenciais significativos. No mesmo ato, foi assinada parceria também com a AABB, gerando facilidades de adesão à associação, para acesso ao parque sócio-desportivo. Outra demonstração da força da CDL de Anápolis foi a participação expressiva na comitiva goiana enviada à 52ª Convenção Nacional do Comércio Lojista, realizada na primeira quinzena de setembro em Fortaleza (CE). Essa experiência agregou muitos frutos para a entidade uma vez que alguns de seus membros tiveram contato com o que há de mais moderno no mundo dos negócios e poderão compartilhar o conhecimento com os colegas empresários. Essas boas novas brindam ainda mais o mês festivo do aniversário da CDL de Anápolis. É a prova de que a entidade chega a quase meio século de fundação com a certeza de que é cada vez mais forte e representativa de nossa classe.

Reinaldo de Castro Del Fiaco Presidente

Setembro 2011 · O LOJISTA · 3

CDL_anapolis_setembro_2011.indd 3

06/10/2011 16:07:58


Índice ANO IX – Edição Nº 22 – SETEMBRO DE 2011

Destaques

P.3 | EDITORIAL P.6 | SERVIÇOS SANCIONADA LEI QUE PERMITE A CRIAÇÃO DE CADASTRO POSITIVO

P.8 | CIDADE EVOLUÇÃO NA ESTRUTURA URBANA P.10 | ECONOMIA POSITIVA E OPERANTE P.11 | SAÚDE ESPELHO MEU, EXISTE ALGUÉM MAIS MAGRA DO QUE EU? P.12 | TENDÊNCIA COM NOVOS SUBSÍDIOS DA TECNOLOGIA, AGRICULTURA FAMILIAR SE FORTALECE

P.13 | EMPREENDEDORISMO ANÁPOLIS TEM ÊXITO EM EVENTO DIRECIONADO À EXPOSIÇÃO DE LOJISTAS

P.14 | MUDANÇA PROJETO É MODELO DE ACESSIBILIDADE P.17 | CONSUMO INADIMPLÊNCIA NO COMÉRCIO VAREJISTA SOBE EM AGOSTO

P.18 | LEGISLAÇÃO FISCALIZAÇÃO E POSTURA NO COMÉRCIO P.19 | INAUGURAÇÃO CDL ANÁPOLIS FAZ PARCERIA COM UNICRED P.23 | MÉTODO INOVADOR NO TRATAMENTO DA OBESIDADE POR EDUARDO AGUIAR

P.20 | CAPA CDL ANÁPOLIS COMEMORA 49 ANOS DE FUNDAÇÃO

P.24 | TRIBUTOS REFIS: PRAZO DE ADESÃO ACABA DIA 14 DE OUTUBRO

P.25 | SUSTENTABILIDADE, CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO POR WILTON JÚNIOR P.34 | CONVÊNIOS CDL FAZ NOVAS PARCERIAS EM PROL DOS ASSOCIADOS

P.35 | PARCERIA CDL ASSINA CONVÊNIO COM BANCO DO BRASIL E AABB

P.30 | NAÇÃO LOJISTA 52ª CONVENÇÃO NACIONAL DO COMÉRCIO LOJISTA ATRAI CINCO MIL PARTICIPANTES

P.33 | COMEMORAÇÃO CDL CELULAR É TETRA Observação: Os artigos assinados são de inteira responsabilidade de seus autores, não expressando necessariamente o pensamento da CDL de Anápolis.

P.36 | PALESTRA POLICIAMENTO COMUNITÁRIO É TEMA DE DEBATE NA CDL P.37 | A EMPRESA INDIVIDUAL DE RES PONSABILIDADE LIMITADA POR SAMUEL SANTOS E SILVA P.38 | FILIAÇÃO NOVOS ASSOCIADOS DO TRIMESTRE

PRESIDENTE REINALDO DE CASTRO DEL FIACO | 1º VICE-PRESIDENTE MARCOS AURÉLIO RODOVALHO | 2º VICE-PRESIDENTE OLÍVIO PORTO LIMA | DIRETORES AIR GANZAROLLI, ENIVAL FERREIRA DE SOUZA, IAN MOREIRA SILVA, IRACI CUSTÓDIO RIBEIRO, JANILSON DUTRA FONSECA, JOÃO ITAGIBA NUNES JÚNIOR, LUIZ PEREIRA DA COSTA, MAKÁRIO LUIZ OROZIMBO, MARIA DINALVA, ORIVAL RODRIGUES JARDIM VENCESLAU BIZINOTO, WANDERLEI AMORIM JÚNIOR, WILMAR JARDIM DE CARVALHO | CONSELHO FISCAL ERNESTA MARIA DE ALCÂNTARA, JOÃO BATISTA DE SOUZA, WANDERLEY CAMARGO

FUNDADA EM 20 DE SETEMBRO DE 1962

O LOJISTA | EDIÇÃO PRISCYLLA DIETZ - GO 01868 JP | REPORTAGEM E REDAÇÃO MARI OLIVEIRA | GERÊNCIA ADMINISTRATIVA-FINANCEIRA FLAVIANA DE JESUS | CONTATO COMERCIAL KLEBER PALHÃO, ADAURY BORGES | CAPA, DIAGRAMAÇÃO E ARTE ROBSON SILVA | FOTOS ASSESSORIA DE IMPRENSA CDL E DIVULGAÇÃO | FOTOLITO/CTP E IMPRESSÃO GRÁFICA ART3 | TIRAGEM 2.500 EXEMPLARES

4 · O LOJISTA · Setembro 2011

CDL_anapolis_setembro_2011.indd 4

06/10/2011 16:07:59


Anos

VINIL QUALIDADE

Trata bem sua piscina

Av. Brasil Norte n潞 1745 - Cidade Jardim - An谩polis - GO.

CDL_anapolis_setembro_2011.indd 5

Garden Sul

Setembro 2011 路 O LOJISTA 路 5

06/10/2011 16:08:01


Serviços

Sancionada lei que permite a criação de cadastro positivo PROCON diz que ingresso é optativo e sugere que os consumidores esperem regulamentação de alguns pontos na Lei

O

cadastro positivo está valendo. No último dia 9 do mês de junho, a presidenta da República, Dilma Rousseff, sancionou a lei que cria uma lista de bons pagadores. O projeto foi aprovado depois de oito anos em tramitação no Congresso, e com vetos que o aproximam de pedidos feitos por entidades de proteção ao consumidor. A Lei 12.414/11 é oriunda da Medida

Provisória 518/10, com mudanças introduzidas pelo Projeto de Lei de Conversão (PLV) 12/11, aprovado no Plenário do Senado em 18 de maio deste ano. O coordenador do PROCON de Anápolis, Valeriano Abreu, questiona alguns pontos que deixam o consumidor desprotegido, mas também aponta vantagens. “A taxa de juros tenderá a cair porque o prêmio de risco de inadimplência embutido nas operações de crédito será reduzido.” O cadastro positivo ganha relevância quando se parte do pressuposto de que a tendência é de continuidade de crescimento do crédito na participação do Produto Interno Bruto (PIB). Tópico importante da reforma microeconômica, o Cadastro Positivo tem como uma das suas principais propostas premiar os bons pagadores de forma a desarticular prática corrente no Brasil na qual bons pagadores acabam absorvendo parte dos juros impostos nas operações de crédito, como forma de for as instituições inst financeiras finan se protegerem dos maus ma pagadores. ga

A ideia prioritária do Cadastro Positivo, de acordo com Valeriano, é criar um banco unificado de informações de bons pagadores, bem como a inclusão de dados de novos clientes. “Na medida em que as pessoas forem entrando no cadastro, vão ficando disponíveis para outros financiadores de crédito várias informações, inclusive os pagamentos contínuos (conta de luz, água e telefone, entre outros), o que para o emprestador é muito positivo”, diz o coordenador do PROCON. O órgão do consumidor é contra a criação deste banco de dados positivo porque não foi instituída por lei uma autoridade com competências para examinar os bancos de dados existentes, ou como prevê na lei, um gestor, ou seja, o consumidor não sabe a dimensão das informações armazenadas sobre ele nos diversos bancos de dados espalhados pelo Brasil. Valeriano salienta que é um direito do consumidor ter conhecimento sobre todas as informações que estão arquivadas sobre ele. “É um direito que ele tem. Mas nós sabemos que não é bem assegurado, a lei vem regulamentar esta situação, mas ainda foi precária.” O objetivo do cadastro positivo é subsidiar a concessão de crédito, a realização de venda a prazo e outras transações comerciais e empresariais que impliquem risco financeiro. A expectativa, principalmente dos órgãos de defesa do consumidor, é que possam ser oferecidas condições mais vantajosas para pessoas que sejam “boas pagadoras”. Segundo o coordenador do PROCON

6 · O LOJISTA · Setembro 2011

CDL_anapolis_setembro_2011.indd 6

06/10/2011 16:08:01


um contrato de financiamento, ou compra a prazo, por exemplo. O compartilhamento de informações entre os bancos de dados só será permitido se autorizado expressamente pelo cadastrado.” Vetos

O coordenador do PROCON de Anápolis, Valeriano Abreu, salienta que é um direito do consumidor ter conhecimento sobre todas as informações que estão arquivadas sobre ele em Anápolis, a inclusão dos nomes, porém, depende de autorização expressa do interessado. “A abertura do cadastro positivo

de uma pessoa dependerá de sua autorização prévia por meio de um documento específico ou de uma cláusula à parte em

O coordenador ressaltou um dos dispositivos que foram vetados e acrescentados pela Câmara no PLV 12/11: a possibilidade de compartilhamento de informações entre diferentes bancos de dados foi descartada por contrariar a proteção prevista na própria lei. “Para preservar a privacidade do cidadão, outro veto foi a previsão de manutenção em bancos de dados de cadastro “inativo”, para posterior reativação mediante autorização.” Ainda segundo Valeriano, foi vetado também o dispositivo que limitava o acesso gratuito do cadastrado ao seu registro a uma única vez a cada quatro meses, o que, segundo justificativa do coordenador, limitaria o exercício de direitos por parte do cidadão. “Com isso, o cadastrado poderá acessar seus dados a qualquer tempo, gratuitamente.”

O PROCON Municipal lista alguns cuidados básicos que o cliente deve ter antes de aceitar entrar no cadastro: 1 Lembre-se que o cadastro é optativo. Você não pode ser pressionado a aceitá-lo. 2 Espere um pouco antes de aceitar propostas. Alguns pontos da regra ainda serão regulamentados via Medida Provisória e Projeto de Lei. 3 Pense se deseja ter todo seu histórico financeiro aberto. Além da pontualidade no pagamento de contas, outras informações sobre a vida financeira também serão

pesquisadas e armazenadas. 4 Há risco de haver diversas categorias de bons pagadores sem muita transparência sobre os critérios usados na classificação. Valeriano lembra que, com a lei valendo, um banco ou financeira pode oferecer a entrada no cadastro positivo assim que um cliente pede um empréstimo. Ele diz que, apesar da aprovação, alguns pontos importantes ainda precisam de esclarecimento, o que deve ocorrer nas novas regulamentações.

Setembro 2011 · O LOJISTA · 7

CDL_anapolis_setembro_2011.indd 7

06/10/2011 16:08:03


Cidade

Evolução na estrutura urbana O

Plano Diretor receberá alterações pontuais em alguns dos seus artigos para viabilizar os trabalhos realizados pela Diretoria de Habitação. Anápolis já realizou quatro planos diretores: em 1968/69, 1985, 1992 e em 2006. O Diretor de Obras e engenheiro Daniel Fortes, da equipe técnica da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano Sustentável, diz que a cidade é um organismo em constante mudança e ampliação. “O Plano Diretor serve para organizar e diagnosticar os eventuais problemas que existem e que surgem no decorrer do tempo.” O Núcleo Gestor de Planejamento e Controle do Plano Diretor (NGPPD) já realizou, no último dia 3 de agosto, uma audiência pública para fazer algumas alterações no documento. “O Plano Diretor vigora desde 2006 e, na verdade, este plano é um pouco diferente de tudo que foi implantado na cidade. Optamos por algumas alterações devido a alguns problemas que surgiram. Além de ter sido depois da implantação que existem muitas coisas que só deram certo no papel”. Segundo o engenheiro, o Plano Diretor define o uso das atividades no município. Nele, é possível ter informações gerais como: localização, economia, população, urbanização, zoneamento, ocupação do solo, saneamento, transporte e mobilida-

Secom/Prefeitura de Anápolis

Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano Sustentável atualiza o Plano Diretor de Anápolis

de. “O Plano Diretor viabiliza todo o trabalho do poder público, além de dar respaldo ao desenvolvimento e melhoramento na infraestrutura da cidade.” Segundo classificação estabelecida

pelo Ministério das Metrópoles, Anápolis é um Município do tipo D, por causa dos aglomerados e centros regionais. “Somos um município situado em regiões com alto estoque de riqueza, com importân-

8 · O LOJISTA · Setembro 2011

CDL_anapolis_setembro_2011.indd 8

06/10/2011 16:08:03


cia de centro polarizador na região.” Essa classificação é comprovada pelos dados da Superintendência de Estatística, Pesquisa e Informação (SEPIN), ligada à Secretaria de Planejamento do Estado de Goiás, a partir de um estudo realizado em 2005 para estabelecer o ranking dos municípios goianos. Segundo este estudo, Anápolis obteve a primeira colocação nos seguintes aspectos: riqueza econômica, infraestrutura tecnológica e localização, estratégica/ logística; e ficou na segunda colocação em: infraestrutura econômica, mão-de-obra e políticas

Habitação Daniel Fortes comenta que a concentração da população na área urbana requer do município uma série de investimentos nas áreas de habitação e saneamento básico, além de outros serviços. Segundo dados fornecidos pela Prefeitura de Anápolis em relação à situação da habitação, no diagnóstico realizado para a elaboração do Plano Diretor Participativo de Anápolis em 2001, o déficit habitacional era de aproximadamente 3.151 domicílios. De acordo com dados do diagnóstico da situação habitacional do Estado de Goiás em 2000, realizado pela Agência Goiana de Habitação (Agehab), Anápolis apresentava demanda de 3.490 moradias. Já o Ministério das Cidades, através da Fundação João Pinheiro, em 2002, considerou o déficit habitacional da cidade de Anápolis de 7.500 moradias. Quanto à infraestrutura básica, a situação era a seguinte: 95% das residências contam com o abastecimento de água, 53% possuem rede de esgoto, 93% contam com a coleta de lixo, 78% das ruas têm asfalto, 100% da cidade possuem energia elétrica e 75% de Anápolis tem tratamento de esgoto. Pelos dados apresentados, pode-se concluir que o planejamento para a construção de moradias, a expansão da rede de esgoto e seu correspondente tratamento, além da drenagem urbana se constituem grandes desafios a serem enfrentados pela administração pública. Por isso, Fortes enfatiza que serão im-

portantes as alterações previstas no Plano Diretor da cidade. Ele ainda comenta que, quando o atual Plano foi feito, houve um prazo a ser cumprido e que por isso ficou um hiato em relação às interpretações legisladas. “Percebemos que a Lei é confusa e dúbia, por isso que de 2006 para cá houve duas alterações nessa Lei. Só que toda modificação pontual pode ser ou não interessante, porque a Lei tem um contexto imenso; se você muda alguma coisa depois, na hora de implantar, acaba repercutindo em outras situações que nem imaginamos que pudessem acontecer.” O Diretor de Obras diz que é importante deixar claro que essas alterações para adaptação do Plano Diretor na cidade é um experimento. “A Lei prevê alterações no Plano a cada cinco anos que ele é publicado, então, estamos dentro do prazo. Estamos começando a fazer um termo de referência para contratar uma empresa para nos dar um suporte técnico para fazermos a atualização.” Daniel afirma que o Plano Diretor é importante para o desenvolvimento de uma região porque ele garante verbas que são repassadas pelo Governo Federal, através do Ministério das Cidades. ”Quanto mais a população estiver adensada na região, mais barato fica investir ali, em transporte, saneamento básico, asfalto, escola, hospital. Então este custo que nós transformamos em bens públicos e que vem por meio do pagamento de impostos viabiliza o processo de desenvolvimento da região”, conclui.

Saiba mais Cidade de Anápolis-Goiás de incentivos financeiros e tributários. Nos aspectos dinamismo e qualidade de vida, Anápolis obteve, respectivamente, a quarta e a sexta colocação dentre os municípios goianos.

A elaboração do Plano Diretor PD é uma exigência da Constituição Federal de 1988 (Arts.182 e 183) que foi regulamentada pelo Estatuto das cidades (Lei N. 10.257 de 10 de Julho de 2001). Segundo essa lei, todos os municípios que possuam população superior a 20.000 habitantes ou que integrem as regiões metropolitanas e aglomerações urbanas, áreas de especial interesse turístico e as inseridas na área de influência de empreendimentos ou atividades com significativo impacto ambiental de caráter regional ou nacional, devem elaborar um Plano Diretor. Anápolis já realizou quatro planos diretores: em 1968/69, 1985, 1992 e em 2006.

Setembro 2011 · O LOJISTA · 9

CDL_anapolis_setembro_2011.indd 9

06/10/2011 16:08:04


Economia

Positiva e operante Mesmo com indícios de que em algum momento uma faísca da recessão econômica poderia espirrar, o mercado continua em ritmo frenético

A

aproximação do período em que, tradicionalmente, a indústria recebe mais encomendas de produtos para o Natal provocou maior procura das empresas brasileiras por crédito em julho. O Indicador SPC Brasil aponta que a demanda por crédito mostra um aumento de 3,4% em relação a junho, quando a taxa havia caído 3,1%. Na comparação com julho de 2010, houve uma expansão de 6,6%. No acumulado do ano, no entanto, a procura cresceu em velocidade menor do que em 2010: 2,3% contra os 7,7% registrados de janeiro a julho do ano passado. Em julho deste ano, as empresas que mais procuraram crédito foram as micro e pequenas (3,6%), seguidas pelas de grande porte (2,9%) e pelas médias (0,1%). O único segmento em queda foi o exportador (-0,5%). O professor de economia financeira na Universidade Estadual de Goiás (UEG) Edson Soares Carareto considera normal o crescimento do crédito para as empresas em julho. Ele lembrou que sempre nessa época os empreendimentos precisam de capital de giro para atender as encomendas de final de ano. Sobre o recuo na procura das empresas exportadoras por crédito, o professor atribui esse resultado às condições desfavoráveis que têm mantido o dólar norte-americano em baixa ante o real, à maior concorrência com os importados e ao desaquecimento do mercado externo. Para Edson, ainda não é possível prever

o impacto que o Brasil poderá sofrer e se irá, realmente, sofrer, diante das recentes turbulências que provocaram quedas nos negócios nas bolsas de valores em todo o mundo. Ele alerta que as desconfianças quanto à capacidade de os Estados Unidos e países da zona do euro honrarem os seus compromissos resultaram até agora em um cenário com menos sequelas do que na crise financeira internacional de 2008. “O mercado interno permanece aquecido, as importações, em 2000, eram de US$ 72,9 milhões; passando para US$ 160,9 milhões em 2005; US$ 2,5 bilhões em 2010 (recorde na série histórica) e este ano, até o mês de junho, chegou a US$ 1,4 bilhão” diz Edson. De acordo com o professor não há motivos para os consumidores pararem de comprar, nem para se preocupar com a recessão econômica que tanto se ouve nos últimos tempos. “Ano passado, importamos 4,5%; este ano, já conseguimos atingir 7,5%. Isso é muito positivo, pois as importações geram tributos fundamentais para o permanente desenvolvimento econômico e industrial.” Edson Carareto conta que há uma grande expansão em investimentos logísticos para servir de respaldo nas importações e exportações.”O Distrito Agroindustrial de Anápolis (DAIA) se destaca no cenário nacional devido ao grande número de importações feitas e nossa política de investimentos vai permanecer crescendo”. Desde 2000, o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio

De acordo com o economista Edson Carareto, não há motivos para os consumidores pararem de comprar Exterior, através da Secretaria de Comércio Exterior, vem divulgando dados da balança comercial dos municípios. Os números de Anápolis dão um panorama bastante claro acerca da internacionalização da economia. Para se ter uma ideia, no primeiro ano de divulgação, em 2000, as exportações feitas por Anápolis somavam apenas US$ 322,8 mil, passando a US$ 38,7 milhões em 2005; R$ 51 milhões em 2010 e, neste ano, até o mês de junho de 2011, já estabeleceu recorde da série histórica com US$ 123 milhões.

10 · O LOJISTA · Setembro 2011

CDL_anapolis_setembro_2011.indd 10

06/10/2011 16:08:05


Saúde

Espelho meu, existe alguém mais magra do que eu? O termo anorexia vem do grego e significa falta de apetite. A denominação na verdade é errônea, já que a fome é rara, pois o indivíduo muitas vezes a sente, mas procura enganá-la

A

síndrome foi identificada como Mundial de Saúde (OMS) apontam uma entidade clínica em 1868, por Gull taxa de prevalência de indivíduos com e Lasígue, apesar de ter sido desanorexia, que é de 1%, e, descrita em 1694 por Richard Morton, ses, ses, cerca de 90% dos casos que relatava um emagrecimento auto-inde síndrome são em duzido em decorrência de um medo mórmulheres. Os dados mu bido de ganhar peso. O endocrinologista mostram também mo Elias Hanna, que atua em Anápolis, aponta que q e os casos qu as características essenciais da anorexia: aconte“recusa do indivíduo de manter um peso corporal na faixa normal mínima, asso- cem co com ciado a um temor intenso de ganhar peso. frequência em em Esse distúrbio é caracterizado por transtor- classes sociais mais elevadas. Em nos severos no comportamento alimentar, 45% dos casos, a anorexia ocorre após que merecem análise cuidadosa no que diz uma dieta de emagrecimento. Em 40% respeito aos aspectos e cuidados nutricio- acontece por competição, por exemplo, nais.” com pessoas que, em sua profissão, exigeA comunidade científica trata a anore- -se magreza, como modelos e bailarinas. A xia como sintomas do inconsciente da cul- idade mais comum é a adolescência, mas tura contemporânea. Estudiosos afirmam até 5% dos pacientes com anorexia têm que trata-se de uma perturbação significa- início logo após os 20 anos. anos tiva na percepção do esquema corporal, ou Dr. Elias Hanna explica que a anorexia seja, da auto-percepção da forma e/ou do está associada a complicações de ordem tamanho do corpo. Para a psicóloga Erika nutricionais, metabólicas, endócrinas, neuRegina, tais transtornos são comuns e pre- rológicas, gastrointestinais, renais, dentre dominantes nas sociedades industrializa- outras. “É talvez a mais frequente causa de das, nas quais há abundância de comida e morte dentre os transtornos psiquiátricos. onde, especialmente, as mulheres pensam A suspeita de anorexia aparece em pessoque ser magra é atraente. “A anorexia tem as com emagrecimento acentuado, perda fatores psicológicos, biológicos e sociais.” da autoestima e com graves distorções da Dados fornecidos pela Organização imagem corporal”.

Ainda segundo o médico, as pessoas apresentam quadro clínico de epigastral epigastralgia (dor abdominal) acompanhada de vômitos, alterações do ciclo menstrual e hipoglicemia. “Seu curso pode ser arrastado, o que dificulta o diagnóstico inicial, porém a evolução uma vez não detectada ou negligenciada, pode levar a paciente à morte, seja pelas complicações causadas pela doença, seja pelo alto índice de suicídio d o entre os portadores do tratamento.” di O endocrinologista diz que o tratamento t mento deve ser multidista ciplinar, c pl ci p inar, englobando médicos endocrinologistas, nologistt as as,, psiquiatras, psipsi scólogos, eventuevent ntuu almente médicos de outras especialidades conforme o grau da doença, além de um forte suporte familiar. “No tratamento, pode ser empregado o uso de medicamentos antidepressivos, suplementos alimentares e, eventualmente reposição de eletrólitos, vitaminas e sais minerais. Não há uma medicação específica para o transtorno. O processo de aculturação parece também ter alguma influência na ocorrência dos transtornos alimentares,” conclui.

Recém nascido Infanto Juvenil e Brinquedos Fone: (62) 3321-3322 Praça Americano do Brasil, Número 115, Centro. Anápolis – GO. Setembro 2011 · O LOJISTA · 11

CDL_anapolis_setembro_2011.indd 11

06/10/2011 16:08:06


Tendência

Com novos subsídios da tecnologia, agricultura familiar se fortalece Tecnologia social compreende produtos, técnicas ou metodologias reaplicáveis, desenvolvidos na interação com pequenos agricultores e que representam efetivas soluções de transformação social

O

Centro de Referência de Tecno- lação consome alimentos provenientes do logia Social (CRTS) foi criado em campo. Aliada a esta ideia de ampliar a Anápolis, na Escola Agrícola, loca- produção do pequeno produtor rural, a Eslizado na zona rural, com o obje- cola Agrícola implantou unidades demonstivo de capacitar a população que vive da trativas de tecnologias sociais de baixo agricultura familiar e implantar unidades custo, como a compostagem, barraginha, demonstrativas de tecnologias sociais. biofertilizante líquido, estufa de baixo cusA Gerente de Inovação e Difusão Tec- to, pasteurizador e ensacador de leite, pasnológica, da Secretaria de Tecnologia e teurizador de suco e a máquina de fabricar Inovação, Luciana Marreto explica que o tijolo ecológico. “Uma associação específidesenvolvimento local sustentável é uma ca foi criada para atender à demanda de das prioridades, por meio do CRTS. “Um produção dos alimentos orgânicos plantados carros chefes do nosso Centro de Refe- dos pelos produtores rurais” ressalta. rência é a agricultura orgânica, que chamaSegundo a Gerente de Inovação e Difumos de horta PAIS - Produção Agroecológi- são Tecnológica, houve uma necessidade ca Integrada e Sustentável.” muito grande de atender e capacitar os Tecnologia social é um conceito que distritos e a comunidade rural de Anáporemete para uma proposta inovadora de lis. “Entendemos que a comunidade rural desenvolvimento, considerando a partici- produz os alimentos que nós consupação coletiva no processo de organização mimos diariamente.” De acordo com e implementação. Está baseada na disse- ela, existe uma Legislação da Educação minação de soluções para problemas vol- que garante que 30% da merenda escolar tados às demandas de alimentação, edu- deve ser adquirida da agricultura familiar. cação, energia, habitação, renda, recursos “O projeto está dando muito certo aqui; o hídricos, saúde, meio ambiente, dentre Centro de Referência e Tecnologia Social outras. Pode aliar comércio, saber popular, tem o intuito de fortalecer o setor da organização social e conhecimento técnico- agricultura familiar, a comuni-científico. Importa essencialmente que se- dade no geral, agregar valojam soluções efetivas e reaplicáveis, propi- res ao que é produzido nos ciando desenvolvimento social em escala. distritos e na zona rural de A cidade é um organismo complexo Anápolis para que sejam em constante desenvolvimento e a popu- comercializados na cidade, ca-

pacitar o produtor para melhor atender sua demanda, aumentar o lucro e a produção.” A Tecnologia Social é uma alternativa que não exige altos recursos financeiros e que vem para substituir a tecnologia tradicional. A exemplo disso a Escola Agrícola espera receber em breve um equipamento barato e que viabiliza o processo de pasteurização e ensacamento do leite, como explica Luciana. “É um equipamento que custa, no máximo, R$ 1.500 (mil e quinhentos reais) e atende o produtor de leite da seguinte forma: ele tira o leite da vaca na máquina, o leite já sai pasteurizado e ensacado, então, ele já elimina um atravessador, agregando valor e excluindo uma despesa no produto dele.”

Raboni é uma loja especializada em moda íntima, oferecendo grande variedade em cores e modelos, inclusive tamanhos especiais. Rua Engenheiro Portela nº. 748 Centro – Anápolis Fone: 62 3321-5783 E-mail: rabonimodaintima@hotmail.com 12 · O LOJISTA · Setembro 2011

CDL_anapolis_setembro_2011.indd 12

06/10/2011 16:08:08


Empreendedorismo

Anápolis tem êxito em evento direcionado à exposição de lojistas Na ocasião, a Agência de Fomento divulgou que vai disponibilizar crédito de até R$ 20 mil para os empreendedores individuais

O

4º Salão de Negócios dos Empreendedores de Microcrédito de Anápolis, realizado pela Prefeitura de Anápolis através da Secretaria de Desenvolvimento Econômico entre os dias 12 e 14 de agosto de 2011 contou com 90 expositores, sendo 70 estandes e 20 mesas para o artesanato. Estiveram presentes com estandes institucionais os parceiros: Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), Associação Comercial e Industrial de Anápolis (ACIA), Governo do Estado de Goiás, Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE), Banco do Povo, Banco do Brasil, Centro de Apoio aos Pequenos Empreendimentos (CEAPE), Goiás Fomento, Sistema FIEG (SESI, SENAI), Federação das Associações Comerciais, Industriais e Agropecuárias do Estado de Goiás (FACIEG) e Sindicato do Comércio Varejista de Anápolis (SINCOVAN). A 4ª edição do evento de negócios apresentou à população anapolina os produtos e serviços produzidos e comercializados pelos beneficiários do programa Anápolis Acredita, que tem como objetivo disponibilizar à população acesso rápido, fácil, seguro e duradouro às linhas de financiamento, que atendem os segmentos das micro e pequenas empresas do município, visando o incremento das atividades já existentes e contribuindo, positivamente, para a fiscalização e controle da informa-

Prefeito Antonio Gomide discursa durante o evento ao lado de outras autoridades lidade daquelas que hoje não contribuem com seus impostos. Na ocasião, ainda foram entregues cheques referentes a empréstimos e financiamentos concedidos pelo Banco do Brasil e CEAPE de aproximadamente R$ 230 mil. O prefeito explicou a função da feira no seu discurso. “Depois de obter o acompanhamento e orientação das agências que operacionalizam o microcrédito, o empreendedor da micro e pequena empresa tem a chance de investir no seu negócio aumentado sua qualidade e competitividade, estimulando sua produção, obtendo assim

maiores lucros”. O Salão de Negócios é um espaço para os empreendedores exporem suas mercadorias e serviços, visando ampliar suas vendas, mostrar o seu trabalho e talento para o consumidor anapolino. As empresas que participaram como expositoras utilizam linhas de crédito do Banco do Brasil, Sebrae, Agência de Fomento ou do CEAPE. São parceiros do programa Anápolis Acredita, desenvolvido pela atual administração com o objetivo de incentivar o investimento de empresários de micro e pequenas empresas.

Setembro 2011 · O LOJISTA · 13

CDL_anapolis_setembro_2011.indd 13

06/10/2011 16:08:09


Mudança

Projeto é modelo de acessibilidade A proposta de revitalização da Praça Bom Jesus vai custar R$ 1,5 milhão com a meta de ficar pronta em julho de 2012

D

epois de três anos em fase de discussão e adaptação, a Diretoria de Habitação de Anápolis, enfim, anuncia que o projeto de restauração da Praça Bom Jesus sairá do papel. O programa de revitalização, que é assinado pelo Diretor de Obras, engenheiro Daniel Fortes, da equipe técnica da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano Sustentável, tem base em estudos e adaptações colhidos durante o período de discussões. Quando apresentado pelo arquiteto, Guilherme Takeda, em 2008, o projeto foi considerado imponente e audacioso. Com o tempo, ele ganhou adaptações e foi adequado à realidade financeira da prefeitura. Segundo a Gerente de Habitação, Rafaela Bueno, foi feita também uma pesquisa com a população e constatada uma situação interessante: “a preservação da fonte no centro da praça”, conta. A Fonte Sonora Luminosa, construída nos anos 60, irá permanecer com a mesma arquitetura, recebendo melhora-

mentos estruturais, impermeabilização e quatro espelhos d’água, além de outros serviços modernos, não existentes à época de sua implantação. Rafaela ressalta também que a Secretaria Municipal de Cultura, tombada pelo Patrimônio Histórico do Município, vai ser mantida em sua concepção original. “De acordo com os cálculos, a ‘nova’ Praça Bom Jesus somente vai ficar pronta em 2012, possivelmente já no aniversário da cidade (31 de julho) e, certamente, no final do ano a Praça estará em fase de licitação”. A Gerente de Habitação diz também que está prevista a instalação de um sistema de iluminação moderno, a troca dos b a n co s existentes no interior da Praça e a regulamentação d a s pessoas que mantêm bancas de comércio. Os dois pontos de parada para o transporte coletivo (ruas Gene-

ral Joaquim Inácio e Engenheiro Portella) serão mantidos, porém serão reformados, abrindo baias para melhor fluidez no trânsito e segurança dos passageiros. “Mas o estacionamento em frente ao prédio da Secretaria Municipal de Cultura, no centro da praça, será extinto porque entendemos que ali é uma área pública, destinada ao bem estar e segurança dos pedestres”. Acessibilidade e Lazer O atual presidente do Núcleo da Federação das Indústrias do Estado de Goiás (FIEG), em Anápolis, Ubiratan da Silva Lopes, acompanhou o desenrolar do projeto desde o início e ressalta que o foco é priorizar a acessibilidade e o lazer da população anapolina. Em 2008, o Sindicato das Indústrias da Construção e do Imobiliário de Anápolis (Sicma), em parceria com a Associação Comercial e Industrial de Aná-

Daniel Bispo Santana

14 · O LOJISTA · Setembro 2011

CDL_anapolis_setembro_2011.indd 14

06/10/2011 16:08:10


dos nossos grandes patrimônios históricos também.” Um assunto polêmico durante a transição do projeto foi com relação ao estacionamento. Quando o arquiteto apresentou a ideia, havia um plano de se fazer um espaço no subsolo de três pavimentos para garagem na própria Praça, porém isso seria dispendioso. Depois de muitas reuniões, as entidades classistas e a Prefeitura de Anápolis perceberam que o importante era implantar o projeto para possibilitar a acessibilidade da população. O Presidente do Núcleo da FIEG em Anápolis disse que ficou estabelecido que a prefeitura irá incentivar a construção de estacionamentos privados, porque chegaram à conclusão de que, a princípio, o mais importante é a revitalização da Praça, para garantir o lazer, a acessibilidade dos anapolinos e aumentar o fluxo do comércio no centro. “Acreditamos que quando conseguirmos inaugurar a Praça Bom Jesus dentro do projeto que ficou estabelecido, nossos empresários vão investir na compra de terrenos e construção de estacionamentos para atender à população,” conclui Ubiratan Lopes.

Jornal Opção

polis (ACIA), Câmara de Dirigentes Lojistas de Anápolis (CDL) e Sindicato do Comércio Varejista de Anápolis (SINCOVAN), distribuiu uma cartilha sobre a reconstrução das calçadas. “Este foi o primeiro passo sobre acessibilidade dado em Anápolis. Depois disso, foram realizadas muitas reuniões para adequar o projeto que o arquiteto Guilherme Takeda deu de presente à cidade.” O presidente da CDL de Anápolis, Reinaldo Del Fiaco, destaca a importância do projeto para o centro e o comércio. Segundo ele, a revitalização contempla vários setores e o próprio meio ambiente. “Serão implantados na Praça arcos em concreto para o plantio de espécies adequadas ao ajardinamento. As árvores existentes serão mantidas e haverá o plantio de outras espécies. O pavimento de toda a Praça vai ser rugoso e permeável, permitindo a drenagem das águas pluviais e evitando a formação de pontos escorregadios.” Para o presidente da entidade classista, isso agregará muito valor aos comerciantes. “Esta revitalização é uma necessidade antiga, porque a Praça Bom Jesus é um marco importante da cidade, além de ser um

O presidente do Núcleo da FIEG em Anápolis, Ubiratan da Silva Lopes, ressalta que o foco é priorizar a acessibilidade e o lazer da população anapolina

Setembro 2011 · O LOJISTA · 15

CDL_anapolis_setembro_2011.indd 15

06/10/2011 16:08:11


INVISTA NA RECUPERAÇÃO DE CRÉDITO. Sua empresa precisa de uma recuperação de crédito imediata? Já pensou em ter 1 milhão de empresas cobrando para você? Quer recuperar seus títulos em menos tempo? Já pensou em ter mais de 1 milhão de empresas cobrando para você?

NÓS TEMOS A SOLUÇÃO! Registre seus inadimplentes no SPC e obtenha uma recuperação de crédito superior a 55% (em média), em até 30 dias. A força da Marca SPC faz com que o consumidor pague suas dívidas para não perder seu crédito na praça. Além disso, você terá uma grande quantidade de empresas Associadas ao SPC negando crédito ao consumidor enquanto ele não paga a dívida com a sua empresa.

Inclusão no SPC

Sempre que seu cliente se tornar inadimplente para aumentar a sua chance de recuperação.

Aviso de Notificação com boleto

Para facilitar o pagamento e a recuperação do crédito, pois pode ser pago em qualquer banco ou Internet.

Comunicado com boleto

Para campanhas de recuperação de crédito ou simplesmente avisar a existência de débito na empresa.

VANTAGEM Acesso ao maior, mais completo e confiável banco de dados cadastrais e de inadimplência da América Latina e ainda ser um Associado de uma Entidade que se preocupa com a longevidade do seu negócio. CDL_anapolis_setembro_2011.indd 16

06/10/2011 16:08:12


Consumo

Inadimplência no comércio varejista sobe em agosto Consumidor está atento à quitação de dívidas para permanecer ativo nos estabelecimentos de varejo

A

inadimplência do consumidor anapolino registrou alta de 36,16% em agosto frente a julho e 10,54% em comparação com o mesmo período de 2010, segundo dados do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil). Já no comércio houve um aumento de 6,20% nas vendas do mês de agosto em comparação ao mês de julho de 2011. Mas os comerciantes ainda reforçam a cautela do varejo para os próximos movimentos da inadimplência, conforme avaliação do presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Anápolis (CDL), Reinaldo Del Fiaco. “Há uma atenção maior por parte dos comerciantes a conceder crédito além da capacidade do consumidor em honrar seus compromissos. É bom para o lojista e para o consumidor, porque evita um aumento na inadimplência”, explica. Nos cinco primeiros meses do ano, a inadimplência já acumula alta de 3,61%, após iniciar o ano em baixa de 10,09%, em razão, sobretudo do ciclo de aperto monetário, com o aumento pela quarta vez consecutiva da taxa de juros básicos pelo Comitê de Política Monetária (Copom), e as medidas de contenção de crédito adotadas ainda no fim de 2010 pelo Banco Central. No comparativo dos registros de cheque, o mês de agosto mostrou um aumento de 18,54% da inadimplência. Del Fiaco afirma que há uma tendência do anapoli-

no em honrar os compromissos para poder manter-se ativo no consumo. “O comércio é sazonal, mas o consumo aqui da região é positivo. O consumidor é maioria ativo e adimplente no comércio local; a ideia é que os comerciantes sejam ainda mais flexíveis para negociar dívidas antigas,” diz. Os números de cancelamentos de registros, que dão medida ao nível de recuperação de crédito no varejo, em agosto foi de 37,50,%, reforçando a tendência de otimismo nas vendas para o restante do ano. Em comparação com os mesmos meses do ano anterior o registrado foi 47,75% nos cancelamentos no SPC, segundo dados fornecidos pelo SPC Brasil. Nos cinco primeiros meses deste ano, o resultado acumulado das vendas a prazo e no crediário, principais elementos da consulta do SPC Brasil, já registra elevação de 4,12%, ante crescimento acumulado de 2,77% registrado até abril, o que indica a tendência de forte elevação da atividade.

Aumento de Vendas Para o presidente da CDL Anápolis, o maior volume de cancelamentos também decorre do cenário aquecido de vendas, uma vez que o consumidor tem de estar adimplente para manter seu consumo nas compras a prazo. Ante o mês de abril, igualmente houve alta nos cancelamentos de CPFs inscritos no cadastro de devedores do SPC Brasil, de 9,67%, dado que reforçou o bom resultado também no acumulado do ano, com elevação de 3,84%. Os dados referentes ao sexo e faixa etária dos devedores, além de detalhes como número de parcelas em atraso e tempo de quitação das dívidas, serão divulgados posteriormente pelo SPC Brasil, em data ainda a ser confirmada.

Setembro 2011 · O LOJISTA · 17

CDL_anapolis_setembro_2011.indd 17

06/10/2011 16:08:12


Capa Legislação

Fiscalização e Postura no comércio O diretor do órgão municipal diz existir uma semelhança em relação ao alto nível de compreensão de cidadãos e comerciantes

Diretor da Divisão de Postura de Anápolis, Leonardo Xavier

O

órgão de Fiscalização e Postura é um dos de administração mais difícil em todos os municípios. Ele atende amplas e complexas demandas e é um dos que estão em contato frequente com o comportamento variado da população. O diretor da divisão de Postura em Anápolis, Leonardo Xavier Nunes, diz existir uma semelhança em relação ao alto nível de compreensão de cidadãos e comerciantes, estes últimos, inclusive, com uma taxa de 100% de atendimentos às solicitações dos fiscais. Leonardo afirma também a importância do Novo Código de Posturas para atualizar as funções do atual, revisto pela última vez em um longínquo ano de 1968. Hoje a Divisão de Postura possui uma frota de sete veículos para atender à de-

manda, mas ainda existe um déficit de material humano para trabalhar no órgão. “Em 1968, a cidade era bem menor e nós tínhamos, previsto no Código, um efetivo de 30 a 35 fiscais; hoje, operamos com metade deste número”, afirma o diretor. “Entendo que o novo Código vem para trazer as atualizações existentes hoje. No que diz respeito a equipamentos utilizados pelos fiscais, posso dizer que estamos bem supridos”. Uma das autuações mais frequentes realizadas pelo órgão é com relação à colocação do lixo na calçada do comércio em horário de fluxo de pedestres e funcionamento das lojas. “Os comerciantes ligam aqui, e não é uma área só nossa, porque somos parceiros da Secretaria do Meio Ambiente. Mas somos chamados para solicitar aos comerciantes que não coloquem o lixo nas calçadas atrapalhando o fluxo dos pedestres”. O diretor completa que os fiscais pedem respeito e que o lixo seja colocado para fora do estabelecimento no final do dia, que é o horário em que o caminhão passa recolhendo. “Isso evita que a calçada fique suja o dia todo”. Atualmente a fiscalização tem tido muitas atuações também com relação ao som alto. Em média, a Postura atende de 130 a 170 reclamações entre sexta e domingo. Os fiscais vão verificar se há som alto e pedir para o cidadão que caso esteja alto, para que ele abaixe o volume, devido às reclamações dos vizinhos. Para fazer a medição do volume, é levado um aparelho chamado decibelímetro. “Somos um órgão fiscalizador, às vezes, as lojas do centro da cidade colocam o som muito alto

e na calçada”. O que, para Leonardo, não atrai o cliente, porque ele não consegue permanecer no local com o som alto. “A indignação é mútua entre os comerciantes e para não haver indisposição entre eles e os cidadãos, nós vamos até o local para atuarmos.” Vendedores Ambulantes Segundo dados fornecidos pelo órgão há, atualmente, 206 vendedores ambulantes nas principais vias da cidade: Eng. Portela, 15 de Dezembro e General Joaquim Inácio. De acordo com o diretor, é ali a maior concentração, porque o fluxo de pessoas que circulam nessas vias, ou, segundo ele mesmo, nesses corredores, é constante e relevante a quantidade de ambulantes para vender as mercadorias. Leonardo afirma que a situação dos vendedores ambulantes foi regularizada a partir de um Censo realizado em 2009 e 2010 para saber quem estava irregular e trabalhando na rua. Em 2010, houve um credenciamento dos camelôs para não haver uma proliferação deles e porque, até então, não havia um controle por parte do órgão. “A procura para autorização no centro é enorme, em média 20 pessoas por dia vinham aqui querendo abrir alguma coisa no centro”, diz o diretor. Há cinco fiscais atuando especificamente na região e à disposição dos comerciantes. Segundo Leonardo, esta fiscalização é permanente, pois as pessoas que procuram a Postura, por vezes, podem não obter a autorização, mas mesmo assim, elas compram carrinhos e vão vender.

18 · O LOJISTA · Setembro 2011

CDL_anapolis_setembro_2011.indd 18

06/10/2011 16:08:16


Capa

Legislação

CDL Anápolis faz parceria com Unicred A cooperativa de crédito está com nova agência na sede da entidade classista

A

partir de agora a Unicred vai atender o público nas instalações da Câmara de Dirigentes Lojistas de Anápolis. A inauguração oficial da nova agência da cooperativa de crédito foi celebrada com um coquetel na sede da CDL no último dia 27 de setembro. Para o presidente da CDL de Anápolis, Reinaldo de Castro Del Fiaco, trata-se de mais uma parceria de muito sucesso que renderá bons frutos, pois o associado terá mais uma vantagem nos serviços oferecidos pela entidade. O presidente da Unicred, Arnaldo de Souza Teixeira Júnior, disse que a inauguração é um grande passo tanto para a Unicred quanto para a CDL porque vai fomentar melhores condições de crédito e fortalecerá as duas instituições. A Unicred tem o objetivo de propiciar crédito e prestar serviços diferenciados para seus associados como no caso de empréstimos de dinheiro a juros menores e com menos exigências do que bancos. A Unicred está há 15 anos no mercado e é uma instituição financeira cooperativa, formada por uma sociedade de pessoas, com forma e natureza jurídica próprias, de natureza civil, sem fins lucrativos e não sujeita a falência, normalizada pela legislação cooperativista. A Unicred está presente em 24 estados da Federação, tem 211.288 mil associados, nove Cooperativas Centrais, 119 Singulares, 419 postos de atendimento cooperativo,

O coquetel de lançamento foi realizado na sede da CDL Anápolis registrou R$ 3.178 bilhões de empréstimos e R$ 3.840 bilhões em depósitos totais com resultado de R$ 59 milhões em sobras. A cooperativa oferece Crédito Automático da

Produção Unimed, Débito Automático de Contas, Depósito Programado, Cartão Unicred, Tele-atendimento, Internet Banking etc.

Entre em contato com a Unicred que está instalada na CDL Anápolis: Telefone: (62) 3943-1825

Setembro 2011 · O LOJISTA · 19

CDL_anapolis_setembro_2011.indd 19

06/10/2011 16:08:17


Capa

CDL Anápolis comemora 49 anos de fundação A entidade se fortaleceu com o passar do tempo. Unidade, representatividade e companheirismo são palavras empregadas no dia a dia para agregar ainda mais valores aos serviços oferecidos

U

Sede da CDL de Anápolis

ma expressão clichê, que se ouve diariamente, é como o tempo passa depressa. Levados por uma agenda lotada, às vezes sequer nos damos conta da velocidade com que os minutos e as horas correm, e, de repente, estamos às portas do Natal e do Ano Novo. O Movimento Lojista tem na unidade, representatividade e companheirismo algumas de suas principais características, em que a perseverança e a luta por atendimento de suas reivindicações unem-se ao espírito empreendedor e à força de trabalho dos empresários de Anápolis. A CDL ao contemplar seus 49 anos de fundação tem, como grande fonte de energia e direcionamento de suas decisões, a capacidade mobilizadora de sua classe em busca de objetivos comuns. A evolução do Movimento Lojista se torna evidente quando se constata a vontade dos companheiros lojistas em participar dos eventos, encontros, reuniões e atividades, com o interesse e intenção de ouvir e de ser ouvido. No dia 20 de setembro de 2011, data em que a Câmara de Dirigentes Lojistas de Anápolis completou 49 anos de atividades, os funcionários, diretores e representantes da sociedade civil demonstraram o alto nível que celebra a maturi-

20 · O LOJISTA · Setembro 2011

CDL_anapolis_setembro_2011.indd 20

06/10/2011 16:08:17


dade do associativismo, com atuação e em sintonia com o que se espera de uma classe representativa. A comemoração do aniversário da CDL Anápolis foi intensamente participativa e mostrou uma harmonia que recompensa poder contar com uma equipe tão eficiente, dedicada e perspicaz. Para o atual presidente da entidade classista, Reinaldo de Castro Del Fiaco, a confraternização é sempre um momento

único e histórico, em que surge a oportunidade de disseminar o apoio e a sintonia da família CDL. “O que importa para a unidade é prestar o melhor serviço, sem receio de expor suas ideias e sempre agregando valores aos nossos associados. Esta postura só é possível num amplo espaço democrático que sempre caracterizou as gestões da CDL Anápolis”. Del Fiaco afirma que ao lado do pro-

fissionalismo e da conduta abnegada de cada funcionário, associado ou diretor, existe também um componente que facilita e multiplica todas as ações e decisões do grupo: o companheirismo. “Nos incentiva e nos revigora, principalmente, saber que os positivos reflexos sociais e econômicos são frutos das lutas e bandeiras da entidade que em 2012 completará meio século na defesa incansável do varejo anapolino”, completa.

Uma nova versão para uma velha canção

C

âmara de Dirigentes Lojistas ou CDL é uma associação de lojistas, criada no Brasil para defender e prover serviços aos seus representantes de classe. Um dos principais serviços oferecidos aos lojistas é o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC). Em cada estado há uma representação local geralmente com reconhecimento como utilidade pública através de lei municipal. Possui uma representação nacional chamada de Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL). A primeira CDL foi criada em 1955. Já em 21 de outubro de 1960 é fundada a CNDL, com o objetivo básico de representar o segmento nacionalmente, em todas as áreas que estejam ao seu alcance. A Câmara de Dirigentes Lojistas de Anápolis iniciou suas atividades a partir da fundação do Serviço de Proteção ao Crédito em 20 de setembro de 1962, proporcionando mais segurança nas transações comerciais na cidade. Nessa data, um grupo de lojistas participou de um encontro, realizado nas instalações da firma Big Lar, que definiu a base de formação do SPC. Na ocasião, foram discutidos e aprovados os estatutos e o regimento interno, seguindo-se os trabalhos de locação da sede e conquista de associados.

Membros da atual diretoria da CDL de Anápolis Após o SPC, foi criado o antigo Club de Diretores Lojistas. A fusão das duas instâncias se deu em 11 de maio de 1981, com o objetivo de unir uma entidade operacional (SPC) com outra de caráter classista (Club). A denominação Câmara de Dirigentes Lojistas foi instituída somente 32 anos depois da fundação, em 21 de setembro de 1994.

Catorze dirigentes lojistas já passaram pelo posto de presidente desta entidade. A CDL de Anápolis possui cerca de mil e trezentos associados e um centro de informações e crédito que, em 2003, passou a ser ligado ao SPC Brasil. A CDL é membro da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas de Goiás (FCDL) e também da CNDL.

Setembro 2011 · O LOJISTA · 21

CDL_anapolis_setembro_2011.indd 21

06/10/2011 16:08:20


Os pioneiros

CDL Anápolis

Nomes que se destacaram na concretização da ideia de criar o SPC, que deu origem à CDL de Anápolis

Missão Oferecer serviços que atendam as necessidades dos associados com segurança e credibilidade

José Rodrigues – o Zezinho – da Casa Alencastro Veiga; Wagner – da Pioneira de Goiás; Adalardo França Filho – da Novo Mundo; Onofre Quinan – da Onogás; Augusto – da General; Romeu Valle – da Edilar; Franklin de Moura - de A Instaladora; Sebastião Duarte – da Renner; Inácio Godinho – da Sapataria Ritz; Dennison Batista – de A Esmeralda; Mário Campos de Oliveira – do Magazine Elite; Ângelo Custódio Vitorino – de Móveis São José; José Abdala – da CCA; Walter Lopes Silva – da Exposição Alvorada; Móveis Aurora: Geovani Diniz, de Irmãos Diniz Ltda.; Geralda Batista – de Móveis Valença; Nelson de Abreu – da Big Lar; Nassim Miguel – de Móveis Embaixador; Joaquim Rosa – de Ótica Cristal; Casas Odeon e Auto-Máquinas Ltda. (Fonte: Dennison Batista)

Visão Ser referência em serviços seguros, com excelência e credibilidade Princípios e Valores Tecnologia, Capacitação, Cliente, Colaboradores, Ética e Segurança

Serviços Oferecidos • • • • • • • •

Convênios de saúde e comerciais Central de Cobranças SPC Brasil CDL Celular Escola de Informática Escola do Varejo Revista O Lojista Portal CDL

Contatos: www.cdlanapolis.com.br (62) 3328-0008 cdlanapolis@cdlanapolis.com.br

22 · O LOJISTA · Setembro 2011

CDL_anapolis_setembro_2011.indd 22

06/10/2011 16:08:22


Artigo

Método inovador no tratamento da obesidade

A

obesidade ou excesso de gordura corporal é considerada, atualmente, uma doença por associar-se a diversas outras condições deletérias à saúde, como: hipertensão arterial sistêmica (pressão alta), diabetes mellitus, dislipidemia, doenças cardiovasculares e até mesmo certos tipos de câncer. Dados alarmantes do Ministério da Saúde e do CENSO 2010 mostram que 48% da população brasileira está acima do peso (ou sobrepeso) e 15% são obesas. OTratamentoEndoscópicodaObesidade é um método inovador e eficaz e está indicado para pacientes com sobrepeso (IMC acima de 25) ou obesidade (IMC acima de 30), com ou sem doenças associadas, e que já tentaram diversos tipos de tratamentos clínicos prévios sem sucesso. Estátambémindicadoparaobesosque irão se submeter à cirurgia no pré-operatório com o objetivo de reduzir o risco cirúrgico destes pacientes. O tratamento pode ser definitivo desde que haja mudanças como: reeducação alimentar e a prática de atividade física nos casos de pacientes com sobrepeso e com obesidade graus I e II. Em pacientes com Obesidade Mórbida, o tratamento é paliativo e auxilia na diminuição do risco cirúrgico, sendo indicado antes da cirurgia. Otempodepermanênciadobalãoé de seis meses, podendo ser interrompido

antes, caso o paciente atinja seu objetivo em um período menor. O balão nunca pode ficar mais do que um semestre, devendo ser retirado após este período. Outro balão pode ser recolocado, caso haja necessidade, após um tempo de repouso. O balão atua de duas formas principais: • Ocupando volume no estômago (que pode variar de 350 a 750 ml, média de 600 ml), diminuindo o espaço para os alimentos sólidos e líquidos. • Causando distensão da parede gástrica, o que, por mecanismos hormonais e mecânicos, gera sensação de saciedade no cérebro, diminuindo substancialmente o apetite. Vantagens Método temporário, baixíssimo risco (não há cirurgia, “cortes/cicatrizes”), o indivíduo não fica privado da vida social como ir, eventualmente, a um restaurante. Após o término do tratamento, facilita a adesão a uma alimentação saudável e equilibrada, melhora o bem estar e a autoestima e adaptação mais fácil às atividades do dia a dia. É ideal para pacientes que estão acima do seu peso, mas que não têm indicação cirúrgica ou não desejam submeter-se a esta. Indicado também àquelas pessoas que apresentam excesso de peso associado às alterações nos va-

lores de pressão arterial, glicemia e que apresentam difícil controle com o uso de medicações. Desvantagens Método temporário que implica na mudança de hábitos alimentares e no estilo de vida do paciente durante e após o término do tratamento para manutenção dos resultados. Contudo, é importante ressaltar que o balão ajuda muito na promoção destas mudanças. Estimativa de perda do peso: 20 a 30% do peso corporal.

Dr. Eduardo Aguiar é especialista em Gastroenterologia pela Federação Brasileira de Gastroenterologia (FBG) e em Endoscopia Digestiva pela Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva (SOBED)

Setembro 2011 · O LOJISTA · 23

CDL_anapolis_setembro_2011.indd 23

06/10/2011 16:08:23


Tributos

Refis: prazo de adesão acaba dia 14 de outubro Com o objetivo de dar ao contribuinte a oportunidade de regularizar a situação fiscal com o município, a Prefeitura de Anápolis aprovou o novo Programa de Recuperação de Crédito Municipal - Refis

O

prazo de adesão do Refis começou dia 05 de agosto, para pessoas físicas e jurídicas que têm débitos tributários com a administração municipal, contraídos até dezembro de 2010. O desconto é de 60% a 100% nos juros e multas, com parcelamento em até 36 vezes. Para ter direito à renegociação fiscal, o contribuinte deve quitar seus tributos à vista ou em parcelas, sendo que quanto maior o número de parcelas, menor o desconto. A adesão vai até o próximo dia 14 de outubro. Pagamento à vista dá desconto de 100% em juros e multas; 90% para pagamento em até quatro parcelas; 80% para pagamento entre cinco e 15 parcelas; 70% para pagamento entre 16 e 25 parcelas e 60% para pagamento entre 26 e 36 parcelas. Ressaltando que o parcelamento não pode ser inferior a R$ 50. Dessa forma, os contribuintes que tiveram um débito inferior a R$ 100 não poderá dividi-lo. Na opção de parcelamento, o valor a ser quitado sofrerá incidência de juros de 1% ao mês ou fração, exceto a primeira parcela. O contribuinte que atrasar o pagamento da parcela pagará multa de 2% e juros moratórios de 1% ao mês ou parcela, incidentes sobre o valor da respectiva. Em caso de inadimplência por

prazo superior a 90 dias, o contribuinte estará automaticamente excluído do Refis, independente de aviso ou notificação. As três unidades do Rápido farão o atendimento para aqueles que optarem pelo parcelamento da dívida. As unidades da Jaiara e Jundiaí funcionam das 7 às 19 horas de segunda a sexta-feira. Na Unidade do Anashopping, o atendimento é das 8 às 20 horas. Aos sábados, todas as unidades estão abertas das 8 às 12 horas. Aqueles contribuintes que haviam feito o refinanciamento de suas dívidas em anos anteriores e não tiveram condições de quitá-las também poderão aderir ao benefício. Caso a dívida esteja ajuizada, o atendimento será feito em uma sala montada pela Procuradoria Geral do Município, no piso térreo do Centro Administrativo, em frente à agência do Banco do Brasil. Segundo o secretário da Fazenda, José Roberto Mazon, o Refis pretende colaborar com os contribuintes que estão em débito com o município. “Queremos propiciar a regularização da situação fiscal e também incrementar a receita da Prefeitura”, declara. Ele informa ainda que o pagamento dos débitos repactuados poderá ser feito nos bancos Itaú, do Brasil, Caixa Econômica Federal e nas casas lotéricas.

24 · O LOJISTA · Setembro 2011

CDL_anapolis_setembro_2011.indd 24

06/10/2011 16:08:24


Artigo

Sustentabilidade, crescimento e desenvolvimento Precisão, atuação e a função no mercado empresarial e comercial

P

ode haver crescimento e desen- co para a liderança, abordando estratégias volvimento com sustentabilidade? para a liderança no custo total, estratégias O mercado está preparado para de diferenciação e estratégias de enfoque, essa nova realidade, em que o co- tanto no produto ou serviço, quanto aos mércio desenfreado e a inovação de pro- processos. dutos, tecnologias são fatores decisivos na Porter (1985) diz que “as empresas abordagem e no marketing direto em bus- que apresentarem o melhor desempenho ca do encantamento do cliente interno e seriam aquelas que conseguissem aplicar externo das organizações. A grande aldeia uma, e apenas uma, das três estratégias global sofre modificações a cada período, genéricas (liderança no custo total, difee, diante destas mudanças, surgem novos renciação e enfoque), e os atuais empresáconceitos, novos paradigmas, novas ideias, rios conhecem e aplicam estratégias para novos objetivos, e, junto com eles, novas a permanência de seus produtos e ou serformas de vermos e agirmos mediante as viços no mercado? Seus focos estão sendo situações da vida e do mercado. bem direcionados? As estratégias estão Um dos grandes fatores de modificação bem definidas? Os seus clientes internos e nesse cenário é a modernidade, através externos conhecem bem a sua missão, vidos processos técnicos e econômicos mar- são e objetivos? cados pela inovação e renovação, tanto MORAIS (1983, p. 31) já dizia que dos mecanismos de produção como dos “COMTE já defendia a ideia de ordem indusprocedimentos administrativos utilizados trial e o progresso, seu lema é “a ordem nas pequenas, médias e grandes empre- por base, o amor por princípio, o progresso sas, sempre com o objetivo de manter por fim”. O desenvolvimento sustentável seus produtos conhecidos e suas marcas consiste em criar um modelo econômico vinculadas à sua missão, visão e objetivos, capaz de gerar riqueza e bem-estar enfugindo assim das ações tradicionais para o quanto promove a coesão social e impede encantamento e fidelização dos seus clien- a destruição da natureza. Esse desenvoltes internos e externos. A modernidade vimento busca satisfazer as necessidades vem no decorrer da história modificando presentes, sem comprometer a capacidaos atos empresariais, que passaram a ver de das gerações futuras de suprir suas próna tecnologia, no planejamento estratégi- prias necessidades.

A sustentabilidade deixou de ser uma marca ou propósito, passando a ser uma necessidade, uma realidade. Devemos consumir e produzir apenas o necessário para a sobrevivência e para a satisfação pessoal e familiar. Fica a grande pergunta: Estamos preparados para a nova realidade comercial e industrial do mundo moderno?

Wilton Júnior Professor Universitário e Secretário de Comunicação em Terezópolis de Goiás

Setembro 2011 · O LOJISTA · 25

CDL_anapolis_setembro_2011.indd 25

06/10/2011 16:08:24


CDL_anapolis_setembro_2011.indd 26

06/10/2011 16:08:25


CDL_anapolis_setembro_2011.indd 27

06/10/2011 16:08:27


Tarifas

Cobranças bancárias indevidas As queixas crescem mais de 100% em três meses. A correria do dia a dia e o pouco conhecimento das regras que regem os bancos, muitas vezes, impedem de verificar se elas são corretas

E

ntender as tarifas e as cobranças bancárias não é uma tarefa simples para todo mundo. Algumas com valores quase irrisórios, outras mais expressivas, mas, de um modo ou de outro, elas estão quase sempre presentes no nosso extrato bancário. As regulamentações editadas em 2007 e 2010 pelo Conselho Monetário Nacional – CMN 3.518 e CMN 3.919 – disciplinaram as cobranças de tarifas pelas instituições financeiras e demais entidades autorizadas a funcionar pelo Banco Central (BC) e melhoram muito a vida dos consumidores. Assim, as tarifas ficaram mais claras, ampliando a possibilidade de comparação de preços cobrados entre as instituições e de escolha da modalidade de serviços que melhor atende as suas necessidades. De acordo com a legislação em vigor, é possível inclusive não pagar algumas tarifas como nas chamadas conta-salário em que a manutenção da conta, o fornecimento de até dois extratos com a movimentação nos últimos 30 dias e fornecimento de cartão magnético não podem ser cobrados. Mas é bom ficar atento, pois as cobranças bancárias indevidas, que deveriam acontecer raramente, de acordo com o Ranking mensal do Banco Central, têm sido cada vez mais frequentes. Em julho/2011, das 1.321 reclamações recebidas pelo BC, o primeiro lugar se refere a débitos de contas não autorizados pelos clientes (320) e o segundo, à cobrança irregular de tarifas de serviços não contratados pelos usuários (218). Cabe destacar que essas duas queixas dos consumidores ocupam respectivamente essa colocação

no ranking há três meses e que, de abril para julho, houve um crescimento de mais de 100% de reclamações nesse sentido. Dessa forma, para usar as cobranças de tarifas a seu favor e evitar cobranças indevidas, é importante verificar diariamente o extrato e fazer uma análise crítica dos serviços pagos e os que foram utilizados de fato. Essa avaliação pode ser feita semestralmente. Em caso de cobrança indevida, é necessário solicitar à instituição o estorno imediato, mesmo que o valor seja baixo, pois, além de estar fazendo valer seu direito, estará contribuindo para que a instituição reveja seus processos de trabalho e implemente melhorias, mas se não houver reclamação, não será impulsionado esse processo. Negociação O cliente deve analisar se o pacote de tarifa contratado corresponde à sua necessidade. Caso tenha aplicação financeira, seguro ou use outros serviços na mesma instituição, pode-se negociar com o gerente a isenção de algumas tarifas. O consumidor pode verificar qual o valor das taxas pagas e comparar com as dos demais bancos. O site da Federação Brasileira

de Bancos tem um Sistema de Divulgação de Tarifas de Serviços Financeiros no qual é possível comparar as tarifas de produtos e serviços para pessoa física, praticados pelos maiores bancos do país. O cliente deve evitar ter mais de uma conta corrente para facilitar sua organização de gastos e priorizar o uso de serviços eletrônicos, pois as tarifas costumam ser mais baratas e algumas não são cobradas nessa modalidade. É preciso ficar atento ao uso de pagamento de contas com débito automático, pois apesar de prático, quando há a cobrança de valores indevidos por parte das empresas, o processo para o ressarcimento pode ser lento. Caso tenha problemas relacionados às cobranças indevidas, o Banco Central, em seu site, aconselha os consumidores a procurar primeiramente a própria instituição que lhe prestou o serviço ou comercializou o produto financ e i r o. ”Se as tentativas de solução, por

28 · O LOJISTA · Setembro 2011 011

CDL_anapolis_setembro_2011.indd 28

06/10/2011 16:08:27


meio da agência ou posto de atendimento ou ainda dos serviços telefônicos ou eletrônicos de atendimento ao consumidor, não apresentarem resultado, procure a ouvidoria da instituição. As ouvidorias são componentes concebidos para atuar como canal de comunicação entre essas instituições e os clientes e usuários de seus produtos e serviços, inclusive na mediação de conflitos, nos termos da Resolução CMN 3.849 e da Circular 3.503, ambas de 2010.” Caso não seja possível a solução da questão dessa forma, a dica é procurar o PROCON ou acessar o site de Serviços ao Cidadão do Banco Central no endereço eletrônico: http://www.bcb.gov.br/pre/ portalCidadao/index.asp. Entretanto, o Banco Central ressalta que as reclamações enviadas para o atendimento ao cidadão do banco: “tem por foco verificar o cumprimento das normas específicas de sua competência, para que as instituições supervisionadas atuem em conformidade às leis e à regulamentação. O Banco Central não tem por objetivo principal a solução do problema individual apresentado.”

Setembro 2011 · O LOJISTA · 29

CDL_anapolis_setembro_2011.indd 29

06/10/2011 16:08:28


Nação Lojista

52ª Convenção Nacional do Comércio Lojista atrai cinco mil participantes Anápolis marca presença no evento realizado em Fortaleza (CE) através da participação de 35 pessoas da cidade setor não seria tão forte”. De acordo com o presidente da CDL Anápolis, uma das mais importantes funções atuais do associativismo é a possibilidade do enfrentamento da concorrência desleal do comércio eletrônico. “Não há melhor maneira de enfrentar esse novo setor da tecnologia se não for com o associativismo”. Para o diretor de informática da CDL Anápolis, Makário Orozimbo,a Convenção reforça há mais de seis décadas o associativismo e, dessa maneira, ajuda a fortalecer o elo dos pequenos empresários. “O associativismo é responsável pelo surgimento de experiência e práticas de sucesso no mercado de todo País”, avalia

O evento foi realizado em Fortaleza (CE)

O

tema associativismo foi amplamente debatido na 52ª Convenção Nacional do Comércio Lojista, que teve início dia 11 de setembro, no La Maison Dunas, em Fortaleza (CE). O evento, que reuniu cinco mil empresários de todo País até o dia 14 de setembro, é o mais importante do setor e tem o objetivo de debater temas ligados às demandas e perspectivas do comércio lojista. “Cerca de 90% do comércio lojista no Brasil é formado por micro e pequenas empresas e para que elas consigam sobreviver no mercado é preciso que exista associativismo”, ressaltou Roque Pellizzaro Júnior, presidente da Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL). A Convenção Nacional do Comércio Lojista é um evento que envolve empresários de todo o território nacional e de alguns países da América do Sul e conta sempre com um grande número de lojistas inscritos em várias atividades, tais como: palestras, seminários com assuntos específicos, painéis informativos, reuniões de líderes e exposições de produtos e serviços. Para o presidente da CDL Anápolis, Reinaldo de Castro Del Fiaco, essa união se deve à força da Câmara dos Dirigentes

Lojistas, dando oportunidade de desenvolvimento, ordenamento e melhorando o dia a dia dos lojistas, facilitando o crédito e oferecendo a mesma segurança das grandes empresas. “Através da associação dos pequenos empresários eles ganham força para formalizar reivindicações para os municípios, estados e até para a União”, destaca. Ainda conforme Reinaldo, a Convenção é o ápice de todos os eventos do setor no País, pois é uma oportunidade única para a troca de experiências interestaduais e intermunicipais. “Esse é o único encontro do comércio lojista que consegue reunir cinco mil pessoas em prol do desenvolvimento do setor”, afirma. As CDLs são órgãos considerados entidades clássicas de maior representatividade do comércio do Brasil. Existem mais de 1.300 CDLs instaladas no País. Para o vice presidente da CDL Anápolis, Olívio Porto Lima essas, as entidades dão credibilidade, moral e ética à nação lojista. “Os pequenos e médios empresários são os que mais precisam estar unidos para que de fato se fortaleçam. Só assim eles podem debater questões como tributos, relações trabalhistas e melhorias em geral. Do contrário, o

Presenças na Convenção De Goiás foram 104 participantes, sendo 35 de Anápolis. Contando com as presenças de: RuyAbdalla (SINCOVAN), Wilson de Oliveira (ACIA), Luiz Nogueira (Fundação João Oliveira) e Tânia Aparecida Silva (Sebrae). A CNDL realiza o evento há 50 anos com a finalidade de proporcionar mudanças culturais aos participantes, no sentido de promover o crescimento da classe no que concerne ao aumento do conhecimento e desenvolvimento de novos negócios, além da importância do convívio e a troca de experiências. As 27 FCDLs e as 1.390 CDLs incentivam seus associados a participarem da Convenção Nacional, visando o conhecimento de novas técnicas utilizadas para fomentar os negócios, a troca de informações e experiências e ainda o congraçamento das classes. O público alvo participante do evento é formado por lojistas, com ampla potencialidade na realização de negócios. O Evento No segundo dia da convenção a palestra o que mais chamou a atenção foi a do político cearense Ciro Gomes, com o tema

30 · O LOJISTA · Setembro 2011

CDL_anapolis_setembro_2011.indd 30

06/10/2011 16:08:30


Parte dos representantes da comitiva de Anápolis “Conjuntura Econômica Brasileira - Análise e Perspectivas”. O ex-deputado federal, ex-ministro da Integração Nacional e ex-governador do Ceará, Ciro Gomes (PSB) criticou a política monetária do Banco Central, que reduziu a taxa de juros para 12%, após aumentá-la cinco vezes seguidas. A segunda palestra do dia foi com Sandro Magaldi, com o tema “Vendas 3.0: Um Novo Mundo dos Negócios pelas Idéias”. Em seguida, foi a vez da advogada Patrícia Peck falar sobre a “Sociedade Digital: Oportunidade & Ameaças da Era Digital no seu

Negócio”. Um dos mais bem sucedidos publicitários brasileiros, Washington Olivetto, responsável por algumas das campanhas mais marcantes da propaganda nacional abriu a programação do segundo dia de palestras da Convenção. Para o publicitário, boas ideias e a simplicidade da mensagem são os principais ingredientes do sucesso de uma campanha. “Para se conseguir o êxito profissional, as pessoas não dependem de fórmula mágica e sim de talento, oportunidade e muito trabalho” – afirmou Olivetto.

“Inspirar pelos Valores e Surpreender pelos Resultados – O que um líder cinco estrelas deve saber” foi o tema da explanação do César Souza. Vilfredo e David Schurmann que encerraram o dia com a palestra “Navegando com o sucesso, da Família Schurmann”. A mais importante apresentação do último dia do evento foi de Daniel Godri, com palestra “Colaboradores Brilhantes, Líderes Fascinantes: Trabalhando em Equipe”. Ele destacou a importância do bom relacionamento entre funcionários e clientes de uma empresa para a garantia do sucesso no empreendimento. O apresentador de TV Serginho Groisman mediou um debate, com as participações dos deputados federais Antônio Balhmann e Domingos Neto e a jornalista Lêda Maria Souto, sobre as oportunidades e os desafios para a Copa do Mundo de 2014. A Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas, em parceria com as entidades regionais, aproveitou a oportunidade para promover dois abaixo-assinados contra a volta da CPMF e a substituição tributária, que estabelece uma nova forma de cobrança do ICMS.

Setembro 2011 · O LOJISTA · 31

CDL_anapolis_setembro_2011.indd 31

06/10/2011 16:08:31


TECNOLOGIA PARA SUA EMPRESA, SOLUÇÃO PARA VOCÊ.

Cabeamento Estruturado • Fibra Óptica • Centrais Telefônicas(PABX) • Automação Industrial • No Breaks Rede Elétrica Estabilizada • Segurança Eletrônica em CFTV(Circuito Fechado de TV) • Automação em Controle de Acesso

62 3099 1630 www.fctelecom.com.br

CDL_anapolis_setembro_2011.indd 32

06/10/2011 16:08:32


Comemoração

CDL Celular é tetra Em seu quarto aniversário, o serviço exclusivo para associados já acumula experiências positivas e inovadoras. O grande desafio ainda para 2011 é a expansão no mercado nacional

O

CDL Celular comemorou quatro anos com uma grande festa na 52ª Convenção Nacional do Comércio Lojista, que foi realizada no período de 11 a 14 de setembro de 2011, em Fortaleza (CE). O plano empresarial de telefonia móvel é fruto de um projeto desenvolvido em 2004 pela então Consult Consultoria (hoje Tempo Telecom) em parceria com a Câmara de Dirigentes Lojistas de Anápolis. O serviço vem sendo implantado desde 2007 em CDLs de todo o país e completou quatro anos com presença em sete estados brasileiros (com o total de 50 cidades), devendo atingir, no mínimo, 11 estados até dezembro deste ano. À frente do projeto está o especialista em telecomunicações e presidente da Tempo Telecom, Luis Miguel Mendes. Ele pontua que o CDL Celular visa “proporcionar três coisas aos associados das CDLS: mobilidade, com isenção de desloca(Da esq p/dir) Wilmar Jardim (CDL Anápolis), Célio Fernandes (CDL Cuiabá), mento, economia, com redução de custo Luis Miguel Mendes (Tempo Telecom) e José Alberto Vieira (FCDL – MT) na telefonia e satisfação, com um bom atendimento”. fazer novas parcerias e ampliar os serviços, Vantagens do Plano Luis Mendes destaca também que hoje o diretor comercial da CDL de Anápolis Wilem dia os maiores índices de reclamações mar Jardim de Carvalho conta que assinou O plano empresarial de telefonia móno PROCON se devem a problemas de contrato com a CDL de Juazeiro do Norte vel oferece propostas atraentes como taoperação na telefonia celular. “Estamos há (CE). “É a primeira CDL no Estado do Ceará rifa zero entre os usuários do plano, tarifa quatro anos em operação e sem nenhuma a adquirir o plano.” fixa, isenção em deslocamentos nacional e reclamação, temos um índice de 90% de O presidente da CDL de Juazeiro do ainda atendimento rápido e personalizaaprovação nas pesquisas que fazemos se- Norte, Michel Araújo, explica que a adesão do para solicitações e esclarecimentos de mestralmente. Isso comprova a satisfação ao CDL Celular é um grande passo na me- dúvidas. O empresário que adquire o CDL dos nossos usuários”. lhoria da comunicação interna da entidade. Celular conta ainda com uma redução de O CDL Celular está em busca de novos “O plano é muito bom e estamos em uma custos e sem fidelização de plano. parceiros para realizar sua época em que a comunicação é uma verEm Goiás, o CDL Celular está presente expansão. De acordo com especialista em tente que gera boas oportunidades. Com a nas cidades de Anápolis, Trindade, Inhutelecomunicações, a serviço funciona de adesão da parceria, tenho certeza de que mas, Goianésia, Bela Vista, Mineiros, Rio forma semelhante a uma franquia e to- vamos agregar valores aos nossos serviços, Verde, Iporá, São Luis de Montes Belos, Cadas as CDLs podem se candidatar a serem viabilizando a comunicação dos nossos as- talão, Itapuranga e Itumbiara. A aceitação franqueadas ou máster franqueadas pelo sociados”. do serviço é tão positiva que já são milhaemail: contato@cdlcelular.com.br O diretor comercial da CDL de Anápolis res de usuários no Estado. afirma que a 52ª Convenção foi uma granLuis Miguel Mendes afirma que os loParceria de oportunidade para a apresentação dos jistas que utilizam a rede CDL Celular estão serviços oferecidos pelo CDL Celular. “Nos- falando mais devido ao benefício dos usuA equipe do CDL Celular montou um so objetivo é realizar boas parcerias, pois ários falarem de graça entre si. “Assim, naestande no salão de eventos da 52º Con- temos um bom serviço para oferecer. Por turalmente a geração de negócios entre os venção Nacional do Comércio Lojista em isso, nossa expectativa permanece positiva mesmos aumenta”, conclui o presidente Fortaleza. Com grandes expectativas de com relação à expansão do CDL Celular.” da Tempo Telecom. Setembro 2011 · O LOJISTA · 33

CDL_anapolis_setembro_2011.indd 33

06/10/2011 16:08:32


Convênio

CDL faz novas parcerias em prol dos associados APRENDA IDIOMAS nasceu nesse ano de 2011 dentro da PREPARA CURSOS PROFISSIONALIZANTES, uma franquia reconhecida em todo território brasileiro com mais de 500 unidades em todo País. Com um sistema de ensino inovador, a APRENDA IDIOMAS proporciona ao aluno um aprendizado fácil e prático para o curso de Inglês, oferecendo início imediato das aulas, horários flexíveis e individuais sem a necessidade de formação de turmas. Venha para a APRENDA IDIOMAS. Você vai descobrir que falar outra língua é bem mais fácil e barato que imagina. ENGLISH FOR LIFE! Psicóloga clínica, atendendo criança, adolescente, adulto e idoso na Clínica CEM - Centro de Especialidades Médicas – faz parte da equipe do Dr. Wilson Senna, para avaliação e liberação de cirurgia Bariátrica. Atendendo também Orientação Vocacional. Pós-graduada em Teoria e Técnica da Clínica Psicanalítica adulto e Infantil pela Universidade Paulista.

Clínica: PROTEÇÃO ASSESSORIA OCUPACIONAL S/S LTDA RAMO DE ATIVIDADE: PRESTAÇÂO DE SERVIÇOS Rua Ermeti Simonetti, 100, Centro, CEP: 75 040-450 – Anápolis/GO Tel: (62) 3099 2101 / Fax: (62) 3099 3637 / Cel.: (62) 9965 0226 SITE: www.protecaoepi.com.br | email: protecaosaude@hotmail.com Administração: Maria dos Reis Resp. Téc: Adomy Junior

Loja: PROTEÇÃO COMÉRCIO REP. E TREINAMENTO LTDA (Matriz) RAMO DE ATIVIDADE: VENDA DE EPI End: Av. Brasil Sul, 4.590 – Calixtolandia 75 135-630 – Anápolis/GO Tel: (62) 3313 6464 / Fax 3313 6465 / cel.: 9974 6059 SITE: www.protecaoepi.com.br | email: adomyjr@hotmail.com

34 · O LOJISTA · Setembro 2011

CDL_anapolis_setembro_2011.indd 34

06/10/2011 16:08:33


Parceria

CDL assina convênio com Banco do Brasil e AABB Foi colocado à disposição dos associados da entidade classista um aporte de crédito na ordem de R$ 90 milhões e ainda facilidade para filiação ao clube da AABB

A

Câmara de Dirigentes Lojistas de Anápolis (CDL) firmou, no último dia 30 de setembro, parceria com o Banco do Brasil e com a Associação Atlética Banco do Brasil (AABB). O convênio entre as instituições foi assinado durante café da manhã no qual foram apresentadas as ações que serão desenvolvidas em prol dos associados da CDL Anápolis, como a disponibilização de R$ 90 milhões em crédito e a oportunidade de filiação à AABB para desfrutar do seu parque sócio-desportivo. O evento foi realizado no primeiro andar da Agência Centro do Banco do Brasil (Rua Manoel D’Abadia) e contou com a presença de dezenas de pessoas. A parceria com o banco visa ampliar as possibilidades de execução de serviços, soluções e produtos específicos e, para isso, a instituição financeira colocou R$ 90 milhões à disposição dos associados. O presidente da CDL de Anápolis, Reinaldo de Castro Del Fiaco, destacou a importância da oferta de crédito para esse período de aproximação das festas de final de ano, momento em que o comércio precisa de mais investimento devido ao aquecimento das vendas. Além da questão financeira, a parceria também contemplou a necessidade que todo ser humano tem em relação ao lazer. Agora, os filiados da CDL Anápolis têm a oportunidade de desfrutar de alguns diferenciais para se associar à AABB. Dentre as vantagens está a isenção da taxa de adesão. O empresário poderá desfrutar do clube a partir de um de plano familiar ou individual e é possível a in-

O evento foi realizado no 1º andar da Agência Centro do Banco do Brasil da rua Manoel D’Abadia clusão de funcionários da empresa associada. Para quem é associado da AABB e vai fazer ou renovar um seguro de veículos no Banco do Brasil recebe 30% de desconto. O clube da AABB, que fica na rodovia BR 060, Km 09, possui parque aquático (que está em fase de ampliação), ginásio, salão de jogos, campos de futebol, salão para eventos, biblioteca, área de camping, quiosques com churrascaria. O associado da AABB local pode desfrutar da rede de clubes espalhados por todo Brasil, que somam 1.300 unidades.

Representantes da CDL, Banco do Brasil e AABB assinam o convênio

Setembro 2011 · O LOJISTA · 35

CDL_anapolis_setembro_2011.indd 35

06/10/2011 16:08:33


Palestra

Policiamento comunitário é tema de debate na CDL Com maior interação com a comunidade, busca-se redução do índice de criminalidade

O evento foi realizado na sala de reuniões da CDL

R

epresentantes da Polícia Militar de Goiás, dentre eles o comandante Cel. Raimundo Nonato de Araujo Sobrinho, estiveram na Câmara de Dirigentes Lojistas de Anápolis (CDL) no último dia 05 de setembro, ocasião em que conduziram um debate sobre policiamento comunitário. Os majores Tayrone e Cleber explicaram a filosofia do policiamento comunitário e as atribuições dos cidadãos como parceiros na implementação de ações de policiamento a curto, médio e longo prazos. É uma filosofia e uma estratégia organizacional que proporciona uma parceria entre a população e a polícia, baseada na premissa de que tanto a polícia quanto a comunidade devem trabalhar juntas para identificar, priorizar e resolver problemas contemporâneos, como crimes, drogas, medos, desordens físicas, morais e até mesmo a decadência dos bairros, com o objetivo de melhorar a qualidade geral de vida na área. Baseia-se na crença de que os problemas sociais terão soluções cada vez mais efetivas, na medida em que haja a participação de todos na sua identificação, análise e discussão. Os líderes comunitários são agentes im-

portantes no processo, pois indicam mais pessoas em prol do trabalho. Com essa interação, a PM passa a atuar mais no campo preventivo do que reativamente em relação ao crime. Um exemplo prático de como se dá essa parceria pode ser observada quando um comerciante percebe que alguém está rondando seu estabelecimento com alguma frequencia. Sem a necessidade de se identificar, esse empresário pode acionar a viatura que atua em sua região cujos po-

liciais poderão fazer uma ronda no local e assim evitar um possível assalto. Ao final da explanação, o presidente da CDL de Anápolis, Reinaldo de Castro Del Fiaco, afirmou que o evento foi de grande importância para todos os presentes e pediu que o Cel. Nonato falasse. O comandante da PM de Goiás agradeceu a oportunidade e confirmou ainda as grandes possibilidades de melhoria e ampliação dos serviços prestados pela Polícia Militar à comunidade.

Comandante da PMGO, Cel. Raimundo Nonato (à esq), e presidente da CDL Anápolis, Reinaldo Del Fiaco

36 · O LOJISTA · Setembro 2011

CDL_anapolis_setembro_2011.indd 36

06/10/2011 16:08:37


Artigo

A empresa individual de responsabilidade limitada

P

ublicada no dia 11 de julho de 2011, a Lei 12.441, que passará a vigorar em janeiro de 2012, introduziu no ordenamento jurídico brasileiro uma nova forma de constituição de empresa por uma única pessoa natural, com responsabilidade limitada, ou seja, aquela que permite a separação entre o patrimônio da pessoa jurídica e do seu sócio. Essa inovação vem suprir uma lacuna deixada pela lei que, durante vários anos, vem sendo pensada e repensada, na tentativa de propiciar aos novos empreendedores o início de suas atividades de forma mais segura, sem vincular ao risco do empreendimento todo o seu patrimônio pessoal, realidade esta que dificulta o crescimento econômico e regular no país. O regime legal das empresas, anteriormente regulado pelo Código Comercial brasileiro e, a partir de 2002, pelo Código Civil brasileiro, na disciplina “Do direito de Empresa” (art. 966 a 1.195), bem como pela Lei 6.404/76 (Lei das Sociedades Anônimas), considera “empresário” todo aquele que “exerce profissionalmente atividade econômica organizada para a produção ou circulação de bens e serviços”. Dentre as formas previstas pela legislação, as espécies de empresas mais utilizadas na atualidade são as Sociedades Limitadas (LTDA’s), as Sociedades Anônimas (SA’s) e as empresas individuais. Esta última, caracterizada por ser a própria pessoa física o titular da atividade empresarial (empresário individual), mesmo possuindo um

CNPJ, não pode separar o seu patrimônio para responder pelas dívidas contraídas no desenvolvimento de sua atividade, resultando, assim, na confusão patrimonial entre a pessoa jurídica e seu proprietário. Diante dessa realidade, a instituição da Empresa Individual de Responsabilidade Limitada - identificada, nos termos do §1º do art. 980-A, pela inclusão da expressão “EIRELI” após a firma ou a denominação social da empresa, traz a possibilidade de abertura de uma empresa composta por um único sócio, na qual responderá pelas dívidas da empresa apenas o patrimônio da mesma, e não mais os bens do sócio, trazendo aos empresários maior segurança quanto ao empreendimento. Aplicam-se, contudo, nos termos do §6º do art. 980-A, as regras do art. 50 do CC/02 atinentes à desconsideração da personalidade jurídica. Preenchidos os requisitos legais, qualquer outra forma societária poderá se transformar em EIRELI, podendo se enquadrar como Microempresa – ME ou empresa de Pequeno Porte – EPP ou, ainda, constituir-se na modalidade de Subsidiária Integral, no âmbito das pessoas jurídicas. Os benefícios da EIRELI não param por aí. Estima-se que, a partir da criação desse novo modelo de empresa, o percentual de “sociedades de fachada”, aquelas em que quase totalidade do capital social fica nas mãos de um sócio, figurando o outro apenas com uma ínfima parcela, reduzirá consideravelmente, uma vez que agora não mais será necessária a existência de

uma sociedade (dois ou mais sócios) para abertura de uma empresa na qual a responsabilidade patrimonial é limitada, podendo tal modalidade ser assumida por um único empreendedor, através da EIRELI. Fazendo-se um balanço, não se pode afirmar que a nova lei não possua falhas, como as que se evidenciam claramente no que tange às nomenclaturas (a exemplo da utilização do termo “sócio”, que pressupõe a existência de “sociedade”), ou à limitação do capital social (que fixa um capital social mínimo não inferior a 100 salários mínimos, limitação que entende a crítica ser inconstitucional). Todavia, sem sombra de dúvidas, a nova lei possibilitará a abertura e regularização de um número maior de empresas e empresários, aquecendo o setor de circulação de bens e serviços e repercutindo positivamente nos demais setores da economia.

Samuel Santos e Silva é advogado associado do Escritório Naves & Advogados Associados, especialista em Direito Civil e Direito Processual Civil e Professor de Direito Empresarial e Direito Processual Civil da FACEG e Faculdades ALFA. Setembro 2011 · O LOJISTA · 37

CDL_anapolis_setembro_2011.indd 37

06/10/2011 16:08:38


Filiação

Novos associados do trimestre

NOME FANTASIA

ATIVIDADE

NOME FANTASIA

ABE FINANCEIRA A FAZENDINHA AGROMAQUINAS ANAFERTIL ANDRE LUIZ DA SILVEIRA AREA RESTRITA ATACADAO DAS POLPAS AVILA MOVEIS BAZAR SAM REMO BELOZOCA CALCADOS BIA FASCHION BOA VISTA URBANISMO CARROCERIAS ALVORADA CENTRO VASCULAR C F C AB FAMA CONSTRUTEM DISTRIBUIDORA LINHA VERDE DISTRIBUIDORA PANORAMA D P PEREIRA & CIA ESCOLA MILLENIUM EXTINTORES TRIANGULO FACULDADE CATOLICA DE ANAPOLIS FRIOS & CIA GAMATUR GEOREFERENCIAMENTO DE IMOVEIS GN CONTABEIS INK CARTUCHOS

JM CONSTRUTORA FINANCEIRA JOSE LINO DA COSTA ATIVIDADES MEDICA JOSE PALHETA VIANA PECAS E ACESSORIOS P/ VEICULOS KADORI MODAS COMERCIO ACATADISTA L.C ASSESSORIA E EVENTOS COM VAR EQUIP DE TELEFONIA LIMPA FOSSA ANAPOLIS COM.VAR.ART DO VESTUARIO LISS MODA FASCHION COM VAR E ATAC PRODS ALIMENTIC CORRETAGEM COMPRA VENDA DE IMO LOCADORA GOMES MARCHE FASHION ARMARINHOS MERCEARIA GOMES COM.VAR.ART DO VESTUARIO METALURGICA GALVANI COM.VAR.ART DO VESTUARIO CORRETAGEM COMPRA VENDA DE IMO M N ENXOVAIS MOARA VIDEO PROPAGANDA COM.VAR. PRD. NAO ESPECIFICADO NACIONAL COLCHOES HOSPITAL PAO E ARTE FORMACAO DE CONDUTORES PERSILUZ MATERIAL DE CONSTRUCAO COM.PRODS. HORTIFRUTIGRANJEIRO PHOTO SHOPPING DIGITAL PIT SHOP CENTRO AUTOMOTIVO DISTRIBUICAO DE PRODUTOS PLANET TATTOO COM ATAC FERRAGENS RADAR WISP EDUCACAO INFANTIL PRE ESCOLA REDE BEM SUPERMERCADOS COM.VAR MERC EM GERAL SANDRA SANTOS MODAS ENSINO SUPERIOR SINPROR COM VAR E ATAC PRODS ALIMENTIC SONHO MEU MODAS AGENCIA DE TURISMO SPEEDNET REFERENCIAMENTO DE IMOVEIS UNIFRIOS OUTRAS ATIVIDADES ASSOCIATIVAS VIA JK AUTOPECAS COM.VAR. EQP INFORM. PROVED.

ATIVIDADE CONSTRUTORA COMERCIO VAREJISTA CAMA, MESA E BANHO ARTIGO DO VESTUARIO COM VAR ART FOTOGRAFICOS COM ATAC PRODS LIMPEZA COM.VAR.ART DO VESTUARIO VIDEOLOCADORA ARTIGO DO VESTUARIO COM VAR E ATAC PRODS ALIMENTIC FABRICACAO DE ESQUADRIAS METAL CAMA, MESA E BANHO OUTRAS ATIVIDADES ASSOCIATIVAS COLCHOES COM VAR E ATAC PRODS ALIMENTIC MANUTENÇÃO E REPARO COM VAR ART FOTOGRAFICOS VAREJO PECAS E ACES.P AUTOS TATUAGEM PEARCE INFORMATICA COM VAR E ATAC PRODS ALIMENTIC COM.VAR.ART DO VESTUARIO ENTIDADE SINDICAL ARTIGO DO VESTUARIO TRATAMENTO DE DADOS ACOUGUES AUTO PECAS

38 · O LOJISTA · Setembro 2011

CDL_anapolis_setembro_2011.indd 38

06/10/2011 16:08:38


Laboratório Sabin em Anápolis. Garantia de qualidade sempre ao seu lado. Anápolis também pode contar com a credibilidade do Laboratório Sabin. Temos tradição em atendimento de qualidade, resultados precisos e sempre no menor prazo possível. A tranquilidade, a confiança e a eficiência que você procura. Precisou, pode contar com o Laboratório Sabin. Tem sempre um pertinho de você.

ATENDEMOS: IPASGO, CelgMed, Caesan e demais convênios.

RUA 01 DE MAIO, nº 294, centro, fone 3098 7181

INSTITUTO DA MAMA, Rua Coronel Batista, nº 173, centro, fone 3943 2330

PELM Programa de Excelência para Laboratórios Médicos da Sociedade Brasileira de Patologia Clínica

SA 8000 Responsabilidade Social

Central de atendimento: 61 3329-8000

CDL_anapolis_setembro_2011.indd 39

CLÍNICA YASMIM, Rua Sebastião Alarcão, n. 29, Jundiaí, fone 3311 1415

PALC Programa de Acreditação para Laboratórios Clínicos da Sociedade Brasileira de Patologia Clínica

ISO 9001:2008 Sistema de Gestão da Qualidade

ISO 14001 Sistema de Gestão Ambiental

twitter.com/labsabin | facebook.com/labsabin

w w w. s a b i non l i n e.co m.br

06/10/2011 16:08:40


Vivo Direto.

É mais que rádio. É ilimitado e com a maior cobertura do Brasil. #prontofalei ações m r o f n i s i a m Para to com a t n o c m e e r t n e . a CDL Anápolis

8 0 0 0 8 2 3 3 (62)

www.vivo.com.br/vivodireto Ligações ilimitadas para outros assinantes do serviço Vivo Direto. CDL_anapolis_setembro_2011.indd 40

06/10/2011 16:08:40

Revista O LOJISTA  
Revista O LOJISTA  
Advertisement