Page 1

www.cdlanapolis.com.br

Ano X – Número 25 – Junho de 2012

Empreendedorismo

Estratégia

Empreendedor de Anápolis dá dicas para o sucesso de uma empresa

Lojistas falam das vantagens de ser um correspondente bancário


(62) 3321-4520 www.hidrosauna.com.br

Piscina de Vinil Tetris Carmel Azul

Caribe Carmel Verde

Infinity Espelho

Carmel Azul

Trata bem sua piscina

SPA Laguna R FI BR S I

Turmalina T urmalina Cristal

Av. Brasil Bra asil Norte Nยบ 1745 - Cidade Jardim


Palavras do Presidente

Anápolis tem potencial para driblar reflexos da crise europeia “CDL Anápolis tem trabalhado arduamente para fomentar as vendas no município, driblando os possíveis reflexos da crise europeia”

N

um momento em que a crise na Europa começa a afetar diretamente a frágil recuperação econômica americana, com queda no consumo externo e desaceleração na geração de empregos, o Brasil, naturalmente, se prepara para os reflexos comuns da crise. Com esta preocupação, o governo federal tem tomado medidas que podem amenizar esses impactos. A baixa dos juros é uma das estratégias – iniciativa que visa fomentar as vendas, o que para o comércio lojista já traz seus reflexos, mesmo que timidamente. Reinaldo de Castro Del Fiaco A conservação do IPI na linha branca, Presidente as reduções do IPI dos carros, o tributo CDL Anápolis sobre operações de crédito, foram outros incentivos do governo – medidas para estimular o consumo. Nos primeiros meses de 2012, Anápolis experimentou uma queda nas vendas, como todo o Brasil, o que é comum nesta época com os gastos excessivos do natal e os compromissos de início de ano – IPTU, matrículas escolares, férias, entre outros. Mas foi registrada também, uma queda maior em relação ao ano passado, em função dos reflexos da crise europeia, o que vem sendo amenizado com as vendas em comemoração ao Dia das Mães e Dia dos Namorados, e com as medidas do governo federal trazendo boas perspectivas e expectativa de um novo cenário, por parte dos lojistas anapolinos. Asseguramos que a Câmara de Dirigentes Lojistas de Anápolis tem trabalhado, arduamente, para driblar os possíveis reflexos da crise europeia e fomentar as vendas no município, consciente de que o comércio lojista é volátil, pode, com certeza, vivenciar melhores cenários – repercussão das últimas ações do governo federal.

Junho 2012 · O LOJISTA · 3


Expediente

Editorial FUNDADA EM 20 DE SETEMBRO DE 1962

Presidente Reinaldo de Castro Del Fiaco 1º Vice-presidente Marcos Aurélio Rodovalho 2º Vice-presidente Olívio Porto Lima Diretores Luiz Pereira da Costa Ian Moreira Silva Air Ganzarolli Orival Rodrigues Jardim Venceslau Bizinoto Wilmar Jardim de Carvalho Janilson Dutra Fonseca João Itagiba Nunes Júnior Wanderlei Amorim Júnior Maria Dinalva Makário Luiz Orozimbo Enival Ferreira de Souza Iraci Custodio Ribeiro

Diretor Secretário Diretor Secretário Adjunto Diretor Financeiro Diretor Financeiro Adjunto Diretor Social Diretor Comercial Diretor de Patrimônio Diretor da Escola Varejo, Informática e Banco de Talentos Diretor de Eventos E Promoções Diretora de Convênios Diretor de Informática Diretor de Relações Públicas Diretor de SPC

Conselho Fiscal Ernesta Maria de Alcântara João Batista de Souza Wanderley Camargo O LOJISTA Jornalista Responsável Ivana Lage - GO 00777 JP Gerência Administrativa-Financeira Flaviana de Jesus Contato Comercial Kleber Palhão Flaviana de Jesus Capa Fusão Publicidade e Propaganda Diagramação e arte Joker Comunicação Fotos Assessoria de Imprensa CDL e Divulgação CTP/Impressão Gráfica Art3 Tiragem 2.500 exemplares 4 · O LOJISTA · Junho 2012

H

oje, uma das grandes expectativas do comércio local é a baixa dos juros – assunto que estaremos abordando nesta edição, de grande interesse da classe consumista e do lojista, tanto que, os reflexos já são visíveis para o consumidor, observados ao renegociar suas dívidas. Outro assunto em evidência será a importância para o comerciante local que opta por ser um Correspondente Bancário – uma forma de fomentar as vendas com o aumento da circulação em seu estabelecimento. Com a informação de qualidade que capacita o comerciante para o mercado, a revista “O Lojista” traz ainda; artigos, dicas, entre vários outros conteúdos que direta ou indiretamente qualificam o leitor. Assim, em entrevista, o economista Márcio Dourado estará esclarecendo sobre a Substituição Tributária, assunto que vem gerando inúmeras indagações que poderão ser elucidadas nesta edição. As ações da Câmara de Dirigentes Lojistas de Anápolis, deste trimestre, também serão abordadas comprovando o empenho da entidade em beneficiar seus associados. Ivana Lage Editora Geral

Observação: Os artigos assinados são de inteira responsabilidade de seus autores, não expressando necessariamente o pensamento da CDL de Anápolis.


Sumário

Destaques

ANO X – Edição Nº 25 – JUNHO DE 2012

P.3 | Palavras do Presidente P.10 | Tendência Consumidores são seduzidos por forma mais prática de realizar compras P.12 | Estratégia Estabelecimentos do comércio de Anápolis que atuam como correspondentes bancários garantem que a prestação desse serviço tem reflexo positivo nas vendas P.14 | Expansão Inaugurada nova sede da Tempo Telecom P.16 | Convenção CDL Anápolis participou, em abril, da VII Convenção do Comércio Lojista do Estado de Goiás P.20 | Dicas Espaço do Varejista P.22 | Espaço Jurídico Atestado médico e seus requisitos legais P.26 | Ações CDL Mulher marcando presença com ações em prol da classe feminina do comércio local

P.18 | Capa Queda dos juros cria expectativa positiva no comércio lojista local

P.27 | Social P.28 | Entrevista Novo regime de substituição tributária desagrada micro e pequenas empresas P.30 | Opinião Características do Comportamento Empreendedor – Cce

P.8 | Tradição Arraiá da CDL marca mais um evento do cinquentenário da entidade, com grande sucesso

P.7 | Empreendedorismo Empreendedor anapolino fala de sua trajetória empresarial e ressalta a razão do êxito no seu negócio.

P.32 | Rápidas Extensa agenda de eventos, esse ano, marca as comemorações dos 50 anos da Câmara de Dirigentes Lojistas de Anápolis P.35 | Saúde Início do inverno causa alerta para cuidados com a saúde P.38 | Filiação

6 · O LOJISTA · Junho 2012


Empreendedorismo

Empreendedor de sucesso fala de sua trajetória de desafios e conquistas “Decisão de iniciar o empreendimento nesse ramo surgiu incentivado pela experiência herdada de sua família”; palavras do empreendedor

U

m negócio que deu certo e que é hoje “modelo de sucesso” é a filial do Arroz Imperial, localizado em Anápolis, do proprietário Hudson Ribeiro. Os caminhos de desafios e a incansável perseverança,trilhados pelo proprietário desse empreendimento foi o que veio garantir o seu sucesso. “Iniciar uma empresa com pouca experiência, com dificuldade de capital, e a própria concorrência com grandes empresas da época, muitas vezes me levaram a vontade de abandonar o negócio, mas com garra, inteligência, transparência e muita persistência consegui, entre tão poucos, sobreviver”; justifica. Conforme afirmou, a decisão de iniciar o empreendimento nesse ramo surgiu incentivado pela experiência herdada

de sua família, que já atuava no ramo, o garantindo a eficiência no atendimento e que garantiu maior segurança ao empre- aqualidade do produto. endedor de transformar o seu sonho em realidade – montar o seu próprio negócio. Estratégia O segredo do sucesso; ressalta Segundo falou em entrevista à revista “O Lojista”, o Armazém Imperial Hudson, é que em tempos de crise o está completando, este ano, 22 anos – empreendedor tem que se tornar ainda fundado em 24 de agosto de 1990. Em mais importante. “Você precisa saber meados de 2000, foram substituídos os quais são os concorrentes; a localização; equipamentos de beneficiamento por as suas receitas; quais são as estratégias novos, proporcionando um impulso na de marketing; precisa se programar para produção. Na ocasião, ocorreu também, atingir o seu mercado; e ser persistente, o início do beneficiamento e empacota- acima de tudo”, adverte. Diante do sucesso alcançado e de sua mento de feijão, com grande aceitação no mercado. Nesse contexto, em Janei- tendência a uma maior expansão, Hudro de 2007 abrimos o Armazém Impe- son deixa sua dica para aquele que carrerial – uma filial nesta cidade, no ramo de ga o sonho de ter o seu próprio negócio, atacadista, tendo como função principal, com a segurança de um dia poder dizer o empacotamento de açúcar. Dessa for- “foi um negócio que deu certo”. Segunma, foi necessário aumentar empregados, do o empreendedor, em primeiro lugar, maquinários e a frota de veículos, e com deve acreditar em seu sonho, e a partir de o grande sucesso alcançado, houve um então, procurar ter pleno conhecimento aumento expressivo em nosso fatura- do nicho de mercado em que vai iniciar sua empresa; elaborando posteriormente, mento”; relata. E a expectativa de maior expansão um plano de negócios bem detalhado, não é descartada pelo empreendedor. com a previsão de toda a operação do neDe acordo com Hudson, a meta é um gócio que deseja atuar, com dinamismo maior aumento da produção e, conse- e com a confiança de quem realmente quentemente, do quadro de empregados, acredita em seu sonho.

Junho 2012 · O LOJISTA · 7


Tradição

Arraiá da CDL

esquentou a noite de 23 de junho Festa foi regada aos tradicionais quitutes típicos da época e a animação de sempre dos diretores e funcionários da entidade

Pres. da CDL Anápolis – Reinaldo Del Fiaco, dir. Comercial – Wilmar J. de Carvalho e coord. Pres. do CDL Mulher – Yesa Ascenção de Carvalho, esbanjando animação na festa junina da entidade.

8 · O LOJISTA · Junho 2012

O

tradicional Arraiá da Câmara de Dirigentes Lojistas de Anápolis – CDL esquentou o clima na Chácara Buganwilly, na noite do dia 23. Esse ano, a festa foi regada aos tradicionais quitutes típicos da época; guloseimas variadas, muito quentão, leilões de prendas e a animação de sempre dos diretores, funcionários e convidados da CDL. O ponto alto da festa ficou por conta da animação dos violeiros que levantou os presente com um repertório vibrante e uma alegria contagiante, marcando mais um evento do cinqüentenário da CDL Anápolis. De acordo com o presidente, Reinaldo Del Fiaco, a festa junina é realizada todos os anos pela entidade, porque além de proporcionar lazer e diversão para a família CDL de Anápolis, marca fortemente uma das expressões culturais mais comemoradas no país. “Ao promover e apoiar os festejos juninos, a CDL ajuda a manter vivos os costumes típicos do mês de junho, o que, consequentemente, aquece a economia local.


Tendência

Consumidores são seduzidos por forma mais prática de realizar compras Volume de compras através da internet coloca o Brasil como o primeiro país da América Latina em que as vendas online atingiram 1% do PIB.

A

s facilidades e a segurança para ir às compras sem sair de casa atraem consumidores de todo o país e alavanca os gastos mensais com o comércio eletrônico. E a maioria dos economistas adverte; para aproveitar as ofertas online e não se endividar no e-comerce é necessário fazer um planejamento de gastos e comparar os preços. “É preciso tomar cuidado para não ser seduzido pelo consumo de alguma coisa que não seja essencial ou fora do orçamento”; recomendam. Em Anápolis, as maiores redes de lojas de departamento já aderiram à comercialização virtual, como é o caso das lojas Renner, mas grande parte dos lojistas locais, ainda, desconhece a potencialidade dessa ferramenta de vendas, embora a maioria já se

prepara para esse novo mercado. vendas nos estabelecimentos que Segundo, Isabela Lara Pedrosa, comercializam marcas conhecivendedora da Maison Lile, loja de das”; opina. confecções em Anápolis, esta ferA revista “O Lojista”, também, ramenta é pouco difundida, “mas ouviu Vitor Boaventura, supervia tendência é mudar esse cenário sor financeiro das Lojas Riachuelo. considerando que é uma gran- De acordo com ele, a tendência é de oportunidade de fomentar as a expansão das vendas através do

(62) 3321-7383 3098-5400

Tudo em até 10 · O LOJISTA · Junho 2012

6x

Rua 7 de Setembro, 412-A - Centro

(ao lado do Conserto dos Óculos) - Anápolis/GO Avenida Fernando Costa, 299, Jaiara Anápolis/GO


e-comerce, mesmo considerando que o consumidor anapolino é ainda muito tradicional. “Eu acredito que esta revolução no consumo e comportamento de compras, ainda é extremamente tímida por aqui, mas a tendência é, sem dúvida, a adesão dessa nova ferramenta, atendendo as necessidades desse nosso mercado competitivo”; justifica. Vantagens Os principais benefícios disponibilizados para as empresas são “custos mais baixos para alcançar um público maior, aberto 24 horas por dia, novos métodos de distribuição, contato direto com o cliente, mais informações sobre os consumidores e marketing personalizado. O e-commerce é capaz de proporcionar vantagens de custos, permite diferenciar os produtos e serviços, e possibilita um melhor relacionamento com os clientes. Outro grande beneficio que justifica a implantação de uma loja virtual funcionando 24 horas é o baixo custo, já que no-

vas tecnologias e sistemas possibilitam que um grupo pequeno de funcionários possa atender a um altíssimo nível de demanda. Com esta ferramenta, o sistema controla a plena integridade dos dados, dando maior confiabilidade às informações comerciais e gerenciais necessárias ao dia a dia empresarial. Para a maioria dos administradores do comércio eletrônico, o e-commerce também auxilia a introdução de produtos substitutos, possibilitando ao cliente ter acesso a novos itens de estoque, alteração de tabelas de preços, lançamento de novos produtos ou versões de produtos, ganhando poder competitivo em relação à concorrência. Outro diferencial do e-commerce, de acordo com os gerenciadores desta ferramenta é que é possível o sistema da empresa interagir de forma individual com cada cliente, possibilitando assim um marketing personalizado e obviamente aumentar as vendas com esse tipo de atendimento.

Conforme aponta um estudo realizado pela América Economia Intelligence, a maior segurança no momento da compra, canais de vendas em sites comerciais e redes sociais, e o maior uso de meios de pagamentos eletrônicos, como cartões de crédito, fizeram o Brasil movimentar US$ 25 bilhões no ano passado, um crescimento de 43% entre 2010 e 2011 no comércio eletrônico – o E-comerce. O volume coloca o país como o primeiro país da América Latina em que as vendas online atingiram 1% do PIB. Os países da América Latina e do Caribe que apresentaram maior participação, no total das compras de e-commerce são Brasil, responsável por 59,1% das vendas no comércio eletrônico, seguido pelo México, que registrou 14,2%. O Caribe contribuiu com 6,4%, Argentina com 6,2%, Chile (3,5%), Venezuela (3,3%), América Central (2,4%), Colômbia (2%) e Peru (1,4%). A expectativa, de acordo com o estudo, é que até 2015, a internet móvel gere uma maior atividade de compra, uma vez que smartphones deverão representar 50% do mercado.

Junho 2012 · O LOJISTA · 11


Estratégia

Estabelecimentos do comércio de Anápolis que atuam como correspondentes bancários garantem que a prestação desse serviço tem reflexo positivo nas vendas “Correspondente Bancário é a estratégia para atrair o consumidor às lojas”; é o que afirma a maioria dos lojistas anapolinos que prestam esse serviço

C

omo Correspondente Bancário o empresário oferece aos seus clientes um canal alternativo de atendimento e com isso, agrega valor ao seu negócio. Sendo um Correspondente Bancário autorizado, a empresa terá um diferencial mercadológico em relação à concorrência; além de aumentar o fluxo de consumidores no estabelecimento. De acordo com a maioria dos correspondentes bancários em Anápolis, esta é uma estratégia para o crescimento do volume de vendas; e de fidelização de clientes. Para Fátima Bueno, que utiliza os serviços de um Correspondente Bancário no bairro Jaiara – Acquária Vídeo Locadora, esse serviço facilita a vida do consumidor com a comodidade e o horário de atendimento diferenciado. Segundo a superintendência da CEF em Anápolis, só podem se tornar Correspondentes CAIXA AQUI, aqueles estabelecimentos que: comercializem gêneros da cesta básica que possuam ambiente para atender o grande fluxo de pessoas que procuram os serviços. Hoje, só a CEF tem 14 Correspondentes Bancários autorizados em Anápolis

12 · O LOJISTA · Junho 2012

distribuídos nos diversos setores da cidade. Mercados, mercearias, quitandas e panificadoras são alguns exemplos de estabelecimentos que podem ser Correspondentes CAIXA AQUI, além de outros pontos comerciais ou entidades sem fins lucrativos, desde que seus estatutos permitam. A revista “O Lojista” esteve ouvindo também, o comerciante José Maria de Souza, proprietário do Mercado Cesta Básica, localizado no Arco Verde – Correspondente Bancário da Caixa Econômica Federal há oito anos. Segundo ele, o aumento nas vendas desde então, foi visível. “É, sem dúvida, um excelente canal para fomentar as vendas”; observa. De acordo com ele, existem outras vantagens de ser um estabelecimento credenciado, como o recebimento de tarifa por cada operação transacionada. Outra instituição financeira que disponibiliza este tipo de serviço no comércio local é o Banco do Brasil com sete Correspondentes Bancários em Anápolis, e ainda, o Banco HSBC, que segundo a gerência, conta hoje com três estabelecimentos autorizados em Anápolis. A Casa da Beleza é um de-

Cristiane Silva, caixa da Casa de Beleza, fala à revista “O Lojista” das vantagens de um estabelecimento ser um Correspondente Bancário les. Em entrevista à revista “O Lojista”, Cristiane Silva, funcionária que atende no caixa deste estabelecimento; esta é uma forma de atrair o consumidor para a loja. “As pessoas entram no estabelecimento para fazer uma transação bancária e, quase sempre, aproveitam para realizar uma compra, mesmo que não planejada. Na Casa da Beleza, especificamente, este aumento é de aproximadamente 10%, tomando por base o fluxo observado sem a prestação desse serviço”; conclui.


Correspondente Bancário é qualquer pessoa jurídica, ou seja, qualquer empresa, que entre suas atividades atue também como agente intermediário entre os bancos e instituições financeiras autorizadas a operarem pelo Banco Central e seus clientes finais. De acordo com as Resoluções BACEN nºs 3110 e 3156, ambas de 2003, os correspondentes bancários podem prestar os seguintes serviços para bancos e demais instituições financeiras autorizadas a funcionar pelo Banco Central do Brasil: - Propostas de abertura de contas de depósitos à vista, a prazo ou poupança; - Recebimento e pagamento de contas, aplicação e resgates em fundos de investimentos; - Ordens de pagamentos; - Pedidos de empréstimos e financiamentos; - Análise de crédito e cadastro; - Serviços de cobranças; - Pedidos de cartões de créditos; - Atividades de processamento de dados. Para contratação dos serviços de Correspondente Bancário, o banco ou instituição financeira deverá elaborar contrato com a empresa interessada onde constem, no mínimo, as seguintes cláusulas: - Que garantam a total responsabilidade da instituição autorizada pelo Banco Central pelos serviços prestados pelo

Correspondente Bancário; - Que garantam o total acesso do Banco Central do Brasil a todas as informações, dados e documentos relativos à empresa contratada e à suas operações; - Que determinem que o substabelecimento do contrato a terceiros, ou seja, se ocorrer o repasse do contrato à outra prestadora de serviços que dependa da autorização expressa do banco ou da instituição financeira. O Correspondente Bancário ficará proibido de: - Efetuar adiantamentos de recursos a serem liberados pelo banco ou instituição financeira; - Emitir a seu favor carnês ou títulos relativos aos serviços que este preste; - Efetuar cobrança de qualquer tarifa, por sua conta, pelos serviços de intermediação prestados; - Dar garantia nas operações prestadas. Na parte operacional cabe esclarecer que os acertos financeiros entre o Correspondente Bancário e o respectivo banco ou instituição financeira deverão ocorrer a cada dois dias úteis, no máximo, sendo também divulgado, da forma mais clara possível, que o Correspondente Bancário é simples prestador de serviços ao banco ou instituição financeira contratantes. Desta forma, com os devidos cuidados acima, a atuação de uma empresa como Correspondente Bancário poderá ser uma fonte interessante para geração de receita.

Você conhece a diferença entre um novo e um seminovo da Nasa ? 9) Menor preço 9) Qualidade Nasa 9)) Garantia Novo 9

( ( ( (

9) Menor preço 9) Qualidade Nasa 9)) Garantia 9seminovo

( ( ( (

=

A diferença é você quem escolhe! A Nasa tem o que você precisa: NOVOS com completa linha de veículos Volkswagen, carros que unem tecnologia, conforto e beleza em um design de vanguarda que transpassa toda a sua

V E Í C U L O S FAZENDO

PARTE

DA

SUA

VIDA

personalidade. Tudo pelos menores preços que vão de acordo a sua necessidade atrelando sempre as maiores vantagens. SEMINOVOS com ampla linha de veículos multimarcas todos revisados e com garantia que só a NASA tem. A maior diversidade para sua escolha.

Av. Brasil Sul Nº. 384

(62) 3310 1000 www.gruponasa.com.br FAÇA REVISÕES EM SEU VEÍCULO REGULARMENTE.

Junho 2012 · O LOJISTA · 13


Expansão

Inaugurada nova sede da Tempo Telecom

Evento trouxe os maiores nomes envolvidos nesse projeto que, na ocasião, expuseram os desafios e conquistas que levaram ao resultado positivo de hoje

A

Tempo Telecom inaugurou suas novas instalações, no dia 02 de abril, com um refinado coquetel, acompanhando o requintado estilo da nova sede, na Vila Nossa Senhora D´Abadia. Estiveram presentes; vice prefeito João Gomes, lideranças classistas, diretores e presidente da CDL de Anápolis Reinaldo de Castro Del Fiaco, e demais convidados. De acordo com o presidente da Tempo Telecom, Luis Miguel Mendes, a empresa traduz o mundo Telecom a todos os seus clientes com rePresidente da CDL Anápolis, Reinaldo Del Fiaco, presidente sultados positivos. “Somos únicos e da Tempo Telecom, Luis Miguel Mendes e demais lideranças Especialistas na Gestão em Telefonia classistas na solenidade de inauguração Móvel”; fala. A empresa dispõe de profissionais altamente qualificados que estão constantemente melhoran- e em vários estados do país. Segundo não apenas para a Tempo Telecom, do seus métodos e conhecimentos. O o presidente, a Câmara de Dirigentes que desenvolveu e administra esse objetivo, de acordo com ele, é atender Lojistas, presente em mais de 2.000 projeto, mas para a CDL Anápolis às necessidades de seus clientes com pontos no País, com o objetivo de for- que acreditou e apostou no sucesso máxima prioridade, o que coloca a necer a seus associados serviços com conquistado. “A mudança para a nova Tempo Telecom, que desenvolveu o credibilidade e segurança, apoiou a sede é necessária nesse momento de projeto CDL Celular, como ponto de iniciativa de ampliar as instalações da expansão do produto, e hoje estamos referência no mercado. “Somos reco- Tempo Telecom, para melhor servir e muito felizes considerando que tudo nhecidos pela excelência, qualidade desenvolver suas atividades à altura iniciou com um sonho que aliado à e credibilidade em nossos serviços”, da grande expansão do CDL Celular esperança, trabalho e vontade de reaconclui. - resultado da parceria CDL Anápolis lizar, deu certo”; fala. Segundo Reinaldo Del Fiaco, o e Tempo Telecom. O evento trouxe os maiores noCDL Celular, implantado em setemPara Wilmar Jardim de Carvalho, mes envolvidos nesse projeto, que bro de 2007, em Anápolis, na gestão hoje, o 1º vice-presidente da Federa- em discurso, expuseram os desafios e do então presidente Wilmar Jardim ção das Câmaras de Dirigentes Lojis- conquistas que levaram ao resultado de Carvalho, tem superado as expec- tas do Estado de Goiás e atual diretor positivo de hoje, elucidando a importativas, com um número expressivo comercial da CDL Anápolis, a inau- tância e o nível de expansão do CDL de linhas contratadas no município guração foi um dia muito especial, Celular nesses cinco anos, abrindo

14 · O LOJISTA · Junho 2012


História

Diretoria da CDL Anápolis, lideranças políticas e classistas prestigiam o evento novos horizontes para novas conquistas. Ações No dia 19 de maio foi realizado na Câmara de Dirigentes Lojistas de Anápolis, por meio do CDL Celular, um café da manhã para os associados e funcionários. O objetivo da iniciativa foi o treinamento da ferramenta Cont@ Web, disponível no link:http://www.cdlcelular.com.br ou através do próprio portal da CDL, www.cdlanapolis.com.br Na ocasião, o gestor de negócios da Tempo Telecom, Rodrigo Ávila,esclareceu sobre as vantagens da ferramenta – Cont@ Web, onde o usuário do CDL Celular terá o controle de informações, poderá remanejar o crédito e fazer solicitações referentes a conta, de forma simples e de fácil acesso, Baltazar José dos Santos associado pela Galeria Via Portela, situada na Vila Góis. Lá são 22 lojas. Embora eu ainda seja um cliente novo,

já pude sentir as vantagens deste produto. Eu diria que é um segmento que cresce a cada dia. Para se ter uma ideia, hoje nós temos quase dois celulares por habitante. A CDL está de parabéns por patrocinar esse serviço ao seu associado. Para o presidente da CDL, Reinaldo Del Fiaco, o CDL Celular tem uma série de vantagens que precisam ser levadas ao conhecimento do usuário para um melhor aproveitamento dessa ferramenta, o que levou à iniciativa. “Estão entre as vantagens do CDL Celular; as chamadas grátis entre o grupo; controle total e redução dos custos; isenção de adicional de chamada e deslocamento; menor tarifa do mercado; plano sem fidelização; atendimento personalizado (onde o consumidor pode tirar suas dúvidas e fazer solicitações com equipe treinada e sem burocracia); serviço de internet banda larga 3G; inexigibilidade de fidelização e tarifa fixa, o que tem garantido o sucesso desse produto”; conclui.

O plano de telefonia móvel criado pela CDL Anápolis, em parceria com a Tempo Telecom já é operado comercialmente em Anápolis, Trindade, Inhumas, Itumbiara, Goianésia, Mineiros, Rio Verde, Catalão, Bela Vista, Iporá, São Luis dos Montes Belos, Itapuranga e Goianira, além dos estados: Mato grosso do Sul, Mato Grosso, Rondônia, Amazonas, Ceará, Santa Catarina e Paraná; Em fase de implantação está o Estado da Bahia. O produto nasceu com o propósito de privilegiar o cliente, e medidas foram tomadas nesse sentido desde o início da operação do plano. Ouvir o cliente é o principal objetivo, pois aperfeiçoa o serviço, tendo em vista a excelência. Atualmente o serviço possui cerca de 200 associados, sendo 1302 linhas ativas, somente em Anápolis. Além de Goiás, o CDL Celular está presente em oito estados, totalizando 45 CDLs no País. A meta deste ano é de que mais de 100 CDL’s e 13 estados estejam integrados no CDL Celular. Em Goiás, existem cinco mil linhas ativas. Para este ano há previsão de um crescimento na ordem de 20%. “Isso mostra que a iniciativa da CDL, realmente visa e está conseguindo, auxiliar os empresários lojistas em um serviço, que em outros planos, trazem inúmeros aborrecimentos em todo o País”; ressalta Luiz Miguel.

Junho 2012 · O LOJISTA · 15


Convenção

CDL Anápolis participou, em abril, da VII Convenção do Comércio Lojista do Estado de Goiás Evento levou cerca de 1.500 empresários e executivos das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Estado

A

s Tendências e Evoluções do Varejo Goiano foram ressaltadas na VII Convenção do Comércio Lojista do Estado de Goiás, realizada nos dias 13 e 14 de abril, no Centro de Convenções de Goiânia. Uma comitiva da Câmara de Dirigentes Lojistas de Anápolis participou do evento que levou cerca de 1.500 empresários e executivos das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Estado. O ex-presidente do Banco Central, o economista Gustavo Loyola foi um dos destaques da convenção, explorando o tema “O Cenário Econômico do Varejo”. De acordo com ele, as perspectivas para o varejo são muito positivas. O fundador da Cacau Show, Alexandre Tadeu Costa, case nacional de sucesso, foi outro convidado do encontro, oportunidade em que expôs aos convencionais como, criou a maior rede de lojas de chocolates finos do mundo, aos 17 anos. Para se ter uma ideia, somente para a Páscoa de 2012 a Cacau Show abriu 3 mil vagas de empregos temporários. Questionado pela revista “O Lojista” sobre o segredo do sucesso, Alexandre deixa a sua dica; “o segredo é trabalho duro e simplicidade para reconhecer que não sabemos de tudo, abrindo a possibilidade de aprender sempre”. E para falar do tema “Criatividade nos Negócios”, esteve na convenção o presidente do Instituto Brasileiro de Marketing e Vendas (IBMV), economista Daniel Godri – graduado pela Univer-

16 · O LOJISTA · Junho 2012

Pres. da CDL Anápolis - Reinaldo Del Fiaco; pres. da FCDL/GO - Melchior Luiz Duarte de Abreu Filho, e demais lideranças classistas na Convenção, ao lado do palestrante Gustavo Loyola

Participação maciça da CDL Mulher na Convenção

sidade de Brasília e doutor em economia pela Fundação Getúlio Vargas. Segundo Godri, o povo brasileiro tem muito a ser explorado em termos de criatividade, mas muitos são traídos por sua própria Diretoria da CDL Anápolis marcando baixa-estima. “Precisamos começar a presença na Convenção acreditar mais em nós mesmos observando as flores que nos levaram até onde estamos em nossa trajetória como em- lher, com a participação da CDL Mulher – órgão complementar da CDL Anápolis. preendedor”. À noite, a programação foi encerQuem também abrilhantou o evento contaminando o público presente com rada com um refinado jantar no Salão da sua postura positiva de coragem foi a Asmego, no Jardim Goiás, e na ocasião, o irreverente Leila Navarro - especialista presidente da CDL de Anápolis, Reinalem saúde comportamental. Na oportuni- do Del Fiaco foi sorteado com uma pasdade, a conferencista abordou o tema, “A sagem para os EUA, fechando com chave Vida Não Precisa Ser Tão Complicada”. de ouro o evento realizado pela FederaA palestrante, há mais de 10 anos nes- ção das Câmaras de Dirigentes Lojistas sa atividade, consolidou um forte nome do Estado de Goiás. Para o presidente da entidade, é um no Brasil e no exterior, ao abordar temas Comportamentais, de Liderança, Gestão evento de extrema importância realizado de Pessoas, Vendas e Empreendedoris- pela Federação das Câmaras de Dirigenmo. Hoje, Leila integra o ranking das 20 tes Lojistas de Anápolis, já que vem trazer inovações que podem ser adotados por maiores palestrantes do Brasil. Na programação paralela, várias nossa gestão, em termos de investimento outras atrações compuseram o evento; em nosso comércio, em nossa estrutura e talk show, e palestras de interesse da mu- na capacitação de nossos colaboradores.


Tendência

Comércio anapolino já sente os reflexos da queda dos juros Com taxas de juros mais baixas presidente da CDL Anápolis orienta aos consumidores com débitos, a renegociar suas dívidas junto aos credores

A

queda da Taxa SELIC do patamar de 9% ao ano para o patamar histórico de 8,5% ao ano - queda de 0,5% foi anunciada no dia 30 de Maio. Essa queda já foi observada no mercado local, refletindo ainda, em diversas fontes. A taxa de juros futura está na casa de 8%. Com a medida, a Federação Brasileira de Bancos - FEBRABAN mostra expectativa de fechamento dos juros para 2012 na casa dos 8,5%. De acordo com a Federação, até o final do ano estão previstas mais quatro reuniões do COPOM (Comitê de Política Monetária do Banco Central que define a Taxa SELIC). As reuniões ocorrerão nos dias 10 e 11 de julho, 28 e 29 de agosto, 09 e 10 de outubro, 27 e 28 de novembro. Reflexo O impacto no mercado local foi positivo, de acordo com a maioria dos lojistas de Anápolis. Para a categoria, a baixa consecutiva na Selic é uma iniciativa extremamente acertada nesse momento, onde o cenário de elevado risco externo que tende a se intensificar, pode levar à uma maior desconfiança nos mercados. De acordo com a gerente da Contayne Multimarcas, Gecilene Dias Teixeira o setor de con18 · O LOJISTA · Junho 2012

fecções para o consumidor A e B (com renda média mensal de R$ 6.550), não alterou muito. “O que se observa é que esse público está aproveitando a queda dos juros para aplicar na construção e na aquisição de veículos”; justifica.. Já o gerente substituto da Savan Calçados, Renato Gonçalves, que atende o consumidor C (com renda familiar média de R$ 1,2 mil a R$ 5 mil) e classe D

(rendimento de R$ 751 a R$ 1,2 mil), observou-se um crescimento de 10 à 15%. “Mas este cenário tende a melhorar ainda mais, visto que o mercado de uma forma geral já sentiu o reflexo”; analisa. Disse ainda, que este incentivo do governo federal, influenciou o consumidor a comprar, já que facilitou a renegociação de dívidas e mais facilidade na aquisição de empréstimos. “Considerando essa crescente, a tendência é de um


aquecimento de 20%”; conclui. gociar as próprias dívidas junto as sua expectativa é de que as taxas De acordo com o presidente financeiras e bancos, de modo a de juros voltem a ser reduzidas da CDL Anápolis, Reinaldo de reduzir o custo da sua operação. nos próximos meses devido às Castro Del Fiaco, esse novo corte “É a oportunidade para que consu- prováveis reduções da taxa básica da Selic, além de ser um estímulo midores e lojistas busquem uma de juros, conforme sinalizações ao mercado doméstico, é uma boa renegociação ampla das dívidas”, do Banco Central, bem como pela maior competição no sistema finotícia para os lojistas, porque adverte. nanceiro após os bancos públicos com juros menores efetivamente promoverem reduções em suas tasobra mais dinheiro no bolso das Perspectivas pessoas para gastarem no consuEm nota, a Anefac disse que xas de juros. mo. “No primeiro semestre do ano passado, tivemos que conviver com juros altos e um surto inflacionário, um cenário um pouco diferente do que estamos vivendo esse ano”; conclui. Aproveitando as taxas de juros Período de Vigência Meta SELIC Taxa Selic mais baixas praticadas recente% a.a. % (3) / % a.a (4) mente no mercado, o presidente da CDL Anápolis orienta aos 31/05/2012 8,50 0,99 / 8,99 consumidores com débitos, a re19/04/2012 - 30/05/2012 9,00 1,07 / 9,65 negociar suas dívidas junto aos 08/03/2012 - 18/04/2012 9,75 1,30 / 10,40 credores. Recomenda ainda, que 19/01/2012 - 07/03/2012 10,50 1,45 / 10,90 os lojistas também busquem rene-

Histórico das taxas de juros fixadas pelo Copom e evolução da taxa Selic

Junho 2012 · O LOJISTA · 19


Dicas

Espaço do Varejo

Os quatro chapéus do varejo

N

o varejo, os “chapéus” podem ser considerados como as responsabilidades e os procedimentos necessários para que o gerente desempenhe seu cargo com sucesso. Não há mistério em como vender e gerenciar uma loja de forma eficaz. É necessário, porém, que o profissional esteja sempre atento aos mínimos detalhes. A partir disso, os quatro “chapéus” que o gerente usará, são: • Vendedor; • Treinador; • Gerente de operações; • Gerente de vendas.

Ao usá-lo, é A possível tornar a loja livre e desimpedida para vender. Este “chapéu” deve levar em consideração questões relacionadas ao pessoal (salários e benefícios, horários, folha de pagamento etc.) e ao produto (gerenciamento de estoque, promoções, exposição de produto, contabilidade diária etc.).

Seu objetivo é converter clientes em compradores através de vendas satisfatórias. Ao usar esse “chapéu”, o profissional deverá estimular o cliente a comprar um determinado produto. Para tal, precisará estar preparado para realizar de forma correta a abertura de venda, a sondagem e a demonstração.

Visa melhorar as estatísticas de vendas individuais. Leva em conta aspectos referentes ao pessoal (recrutamento e seleção, ponto e folha de pagamento, orientação progressiva etc.), ao produto (concorrência, comunicação com o departamento de produto e promoções) e à gerência de vendas (uso de ferramentas de gerência de vendas, atendimento ao cliente e desenvolvimento de pessoal). Não há nenhum motivo para acreditar que o gerente não possa usar todos os quatro “chapéus” de maneira bem-sucedida. Na realidade, as pessoas podem assumir muitas responsabilidades no dia a dia. O único motivo que impede que isto aconteça é quando os “chapéus” não estão claramente definidos com referenciais para o sucesso e a avaliação de resultados. Se o gerente não souber como usar qualquer um dos “chapéus” acima, o êxito dele será parcial. Isso significa simplesmente que ele não terá um bom desempenho naquela função específica e que seu trabalho será mais difícil de ser realizado.

3324-1479 - 3098-3380 Av. Paraguai, 1.457 - Qd. 27-A Lt. 22 Jd. América (acima do campo) 20 · O LOJISTA · Junho 2012

Com ele o gerente precisará se dedicar a ter uma equipe completamente treinada em relação a inclusões ou mudanças de procedimentos operacionais e a informações disponíveis sobre conhecimento de um produto; além de incentivar o desenvolvimento das habilidades de vendas da equipe.


A Comunicação Verbal Uma das causas mais comuns para o desapontamento em relação ao desempenho de um funcionário tem origem nas armadilhas da comunicação verbal. Neste sentido, dois princípios básicos de comunicação são valiosos para ajudar a entender a importância de uma comunicação mais clara entre supervisores, gerentes e vendedores. 1 – De toda informação recebida, aproximadamente 70% são filtradas ou distorcidas pela pessoa que a está ouvindo; 2 – O conteúdo de uma mensagem não pode ser transferido de uma mente para outra; somente as palavras. Então, o que o supervisor ou gerente dizem e o que isso significa exatamente para os vendedores são duas questões distintas. Qualquer expressão usada pode ser mal interpretada pelo interlocutor. Portanto, ao dar instruções ou feedbacks a um colaborador, é importante verificar se a informação passada foi realmente compreendida. Para evitar qualquer ruído de comunicação, o ideal é sempre dar instruções por escrito. Isso torna mais fácil lembrar e estimular as pessoas a seguirem as instruções solicitadas. Contudo, é inevitável que algumas informações tenham que ser comunicadas verbalmente. Apesar disso é importante tentar criar formas que ajudem a evitar a tão conhecida frase: “Eu não sabia que era isso que você queria dizer!”. Lembre-se: uma boa comunicação dentro da loja faz toda a diferença para o bom andamento de suas vendas!

Junho 2012 · O LOJISTA · 21


Espaço Jurídico

Atestado médico e seus requisitos legais

O

artigo 473 da consolidação das leis do trabalho – CLT estabelece algumas situações em que o empregado poderá faltar ao serviço sem prejuízo da remuneração tais como: o falecimento de cônjuge, nascimento de filho, casamento, quando tiver que comparecer a juízo, entre outras. De acordo com a legislação previdenciária, em caso de doença, o empregado poderá se afastar do emprego, sem prejuízo dos salários, por até 15 dias consecutivos. Neste caso o empregador é obrigado a remunerar o empregado como se trabalhando estivesse, consoante o § 3º do art. 60 da Lei nº 8.213/91. Passados os 15 dias e não havendo possibilidade de retorno ao trabalho, o empregado será encaminhado ao INSS para a percepção de auxilio doença, depois de constatado a incapacidaLouise Ramiro da Costa; advogada do Escritório de para o trabalho pela perícia Naves e Advogados Associados; assessora jurídica da médica. Um ponto intrigante entre emCDL/Anápolis; vice-presidente da Comissão de Direito pregado e empregador está na do Consumidor da OAB/GO da Subseção de Anápolis; oportunidade que aquele emprePós-graduada em Direito nas Relações Comerciais e gado se utiliza do atestado médiEmpresariais; Pós-graduada em Direito do Consumidor co em situação que não configura exatamente a inaptidão para o mas a configuração da inaptidão afirma que o empregado não trabalho. É importante frisar que o que para o trabalho. Atestado é um tem condições para o exercício faz abonar a falta não é a apre- documento formal emitido su- da função. sentação do atestado médico, postamente por um médico que Desta forma, para que os ates22 · O LOJISTA · Junho 2012


tados médicos possam ter força de justificativa às doenças, com incapacidade até 15 dias, devem observar os seguintes requisitos: a) Tempo de dispensa concedido ao segurado, por extenso e numericamente determinado; b) O médico somente será permitido fazer constar, em espaço apropriado no atestado, o diagnóstico codificado, conforme o Código Internacional de Doenças (CID), se houver solicitação do paciente ou de seu representante legal, mediante expressa concordância consignada no documento (Portaria MPAS 3291/1984); c) Assinatura do médico ou dentistas sobre o carimbo do qual conste nome completo e número no registro no respectivo conselho profissional; d) As datas de atendimento, início da dispensa e emissão do atestado não po-

derão ser retroativas e deverão coincidir. Assim, o conteúdo do documento deve ser verdadeiro e não conter adulterações. No caso do reconhecido ou falsidade na sua elaboração quando então, além da recusa, é acertado requisitar a instauração do competente inquérito policial e, também, a representação ao Conselho Regional de Medicina para instauração do indispensável procedimento administrativo disciplinar. Podendo o funcionário, neste caso, responder judicialmente por adulteração de documento particular. É um delito apenado com detenção de 1 a 5 anos, e isso pode ensejar a rescisão do contrato por justa causa, pois seria a quebra de confiança do patrão e empregado.

Outro ponto que gera discussões está no tempo para a apresentação do atestado médico, embora não haja previsão em lei, o prazo para entrega do atestado, deve obedecer ao estabelecido no manual de conduta do local onde se trabalha. Caso não exista, o ideal é entregar na mesma semana da ausência. E não podendo o funcionário comparecer para a empresa ele deverá encaminhar por uma pessoa de confiança. Ademais, permanecendo a dúvida da empresa em relação à inaptidão do empregado, diante de discordância do atestado particular, o médico da empresa deve realizar um novo exame e emitir um atestado próprio, fundamentando assim sua posição, nos termos da Resolução do CFM nº 10/1990.

Junho 2012 · O LOJISTA · 23


Serviços

SPC traz dados estatísticos favoráveis ao varejista anapolino Nestes três últimos meses, por exemplo, segundo estatística realizada com base no volume de consultas feitas pelos lojistas ao SPC, houve um aquecimento nas vendas, incentivo consequente das datas sazonais

O

Serviço de Proteção ao Crédito – SPC é um dos departamentos de extrema importância da Câmara de Dirigentes Lojistas de Anápolis, já que vem prestando, ao longo dos anos, um trabalho direcionado às decisões de vendas dos empresários, com credibilidade e responsabilidade. Mensalmente, o departamento realiza um levantamento de consultas – dados estatísticos fornecidos aos seus associados, para maior esclarecimento e preparo por parte dos lojistas, com vistas em um cenário mais favorável para o comércio local. Baseado nesse trabalho, a CDL de Anápolis se organiza para a promoção de ações que venham beneficiar a categoria, seja qual for o cenário apresentado. Nestes três últimos meses, por exemplo, segundo estatística realizada com base no volume de consultas feitas pelos lojistas ao SPC, nas vendas a prazo e com cheques, houve um aquecimento, incentivo consequente das datas sazonais: Dia das Mães e Dia dos Namorados. Em maio, por exemplo, as vendas aumentaram 7,4%, quando comparadas com o mesmo mês do ano anterior. De 24 · O LOJISTA · Junho 2012

abril para maio, o crescimento das vendas a prazo ou com cheques foi ainda maior, de 18,09%. A estatística do SPC Anápolis aponta, também, um crescimento de apenas 1,78% de inadimplência em relação a abril, nas vendas a crediário. Já, na comparação com maio de 2011, houve uma acelerada no indicador já esperada pelos lojistas – “reflexo da crise europeia”; afirma o presidente da CDL Anápolis, Reinaldo Del Fiaco. Aquecimento Para o presidente, o pequeno número de registros em maio em relação ao levantamento de abril se deve à necessidade do consumidor de preservar seu nome para não enfrentar dificuldades nas compras a crediário para o Dia das Mães e o Dia dos Namorados, outra data sazonal que aquece as vendas no varejo. Outro fato de forte influência, de acordo com ele, foram as medidas do governo federal, com vistas nos reflexos da crise europeia: a baixa dos juros, a redução do IPI e do IOF com a crescente ampliação da oferta de crédito contribuindo para aumentar o consumo. «As pessoas querem ficar com o nome limpo para fa-

Gerente do SPC Anápolis, Déa Lúcia Jorge Barbosa zer suas compras com mais facilidade», justifica. Analistas em vendas afirmam que com a inflação, praticamente, sob controle reforça o quadro favorável ao crescimento da demanda interna, principalmente por causa dos juros reais mais baixos, o que proporciona mais poder de compra ao consumidor.


INVISTA NA RECUPERAÇÃO DE CRÉDITO. Sua empresa precisa de uma recuperação de crédito imediata? Já pensou em ter 1 milhão de empresas cobrando para você? Quer recuperar seus títulos em menos tempo? Já pensou em ter mais de 1 milhão de empresas cobrando para você?

NÓS TEMOS A SOLUÇÃO! Registre seus inadimplentes no SPC e obtenha uma recuperação de crédito superior a 55% (em média), em até 30 dias. A força da Marca SPC faz com que o consumidor pague suas dívidas para não perder seu crédito na praça. Além disso, você terá uma grande quantidade de empresas Associadas ao SPC negando crédito ao consumidor enquanto ele não paga a dívida com a sua empresa.

Inclusão no SPC

Sempre que seu cliente se tornar inadimplente para aumentar a sua chance de recuperação.

Aviso de Notificação com boleto

Para facilitar o pagamento e a recuperação do crédito, pois pode ser pago em qualquer banco ou Internet.

Comunicado com boleto

Para campanhas de recuperação de crédito ou simplesmente avisar a existência de débito na empresa.

VANTAGEM Acesso ao maior, mais completo e confiável banco de dados cadastrais e de inadimplência da América Latina e ainda ser um Associado de uma Entidade que se preocupa com a longevidade do seu negócio.


CDL Mulher

CDL Mulher marcando presença com ações em prol da classe feminina do comércio local CDL Mulher iniciou suas ações em prol da entidade e sociedade feminina com uma palestra de interesse da mulher

A

primeira atividade do novo órgão da Câmara de Dirigentes Lojistas de Anápolis, CDL Mulher, foi a promoção de uma palestra proferida pelo mastologista, João Bosco Machado, diretor clínico da Clínica Matermaria, realizada no dia 26 de abril, no salão de eventos da Câmara de Dirigentes Lojistas de Anápolis. O evento reuniu mais de 70 mulheres interessadas em adquirir maiores informações sobre o Câncer de Mama, tema abordado na noite. Além, da importância da palestra ministrada, a iniciativa também propôs uma ação social. Aos participantes foi solicitada a doação de produtos higiênicos que, posteriormente, foram doados ao Centro de Internação do Adolescente de Anápolis (CIAA) – núcleo que hoje abriga 29 internos, na faixa etária entre 12 e 18 anos.

CDL Anápolis recebe homenagem na VII Convenção do Comércio Lojista do Estado de Goiás

A

Convenção realizada nos dias 13 e 14 de abril, contou com a presença e participação ativa da CDL Mulher, sendo destaque no encontro como o único grupo feminino específico a participar da atividade. E na oportunidade, a entidade foi homenageada com uma placa alusiva ao público com os dizeres: “VII Convenção do Comércio Lojista do Estado de Goiás - Homenagem da Federação do Comércio Lojista de Goiás à participação DESTAQUE FEMININO”, entregue a esposa do presidente da entidade, Juliana Moreira Del Fiaco.

Realizada na CDL Anápolis, 1ª Feijoada promovida pela CDL Mulher

N

o último sábado (16), a Câmara de Dirigentes Lojistas de Anápolis sediou a 1ª Feijoada da CDL Mulher. A ação contou com a participação maciça dos diretores da entidade, funcionários e com a presença do presidente da CDL de Goiânia, Romão Tavares da Rocha e esposa. Esta é mais uma das iniciativas do órgão complementar que vêm sendo desenvolvidas paralelamente às demais ações direcionadas ao público feminino do comércio anapolino.

26 · O LOJISTA · Junho 2012

À direita; os diretores Iraci Custódio, Makário Orozimbo, o pres. da CDL Aps. Reinaldo Del Fiaco, e o dir. Wilmar J. de Carvalho. À esquerda; o dir. Luiz Pereira, a coord.pres. da CDL Mulher - Yesa de Carvalho, o pres. da CDL Goiânia Romão T. Rocha, e o pres. da ACIA, temporariamente afastado - Wilson de Oliveira, na 1ª Feijoada da CDL Mulher


Social Ninguém pôde conter Anápolis, que viajou tão rápido nas asas de um povo que lutou para torná-la assim; tão aconchegante e tão respeitada! Parabéns Anápolis, pelos 105 anos de existência que irá completar neste, 31 julho.

Mastologista, João Bosco Machado, diretor clínico da Clínica Matermaria, ao lado da coodenadora presidente Yesa de Ascenção Carvalho e do presidente da entidade, Reinaldo Del Fiaco – no primeiro evento da CDL Mulher Diretor secretário – Luiz Pereira comemorando o seu aniversário – 06 de maio, junto aos demais diretores da CDL Anápolis.

Família CDL em dia de confraternização na entidade.

Presidente da CDL Reinaldo Del Fiaco e o superintendente da Caixa Econômica Federal, Ubiratan Lima Oliveira, no lançamento do Feirão da Caixa, em Anápolis.

Auditor Fiscal Eduardo Stival, Coordenador de documentos Fiscais, Antonio Godoy e técnico fazendário estadual – Hélio Stival, junto à diretoria da CDL Anápolis em reunião ordinária, esclarecendo dúvidas quanto ao Certificado Digital e Nota Fiscal Eletrônica

LÁPIS COR e GIZ CERA COMBO

Produtos Ecológicos BONÉ

PIS O LÁ NEIR E RC

MA

CADERNOS

CHAVEIROS

www.mkpromocional.com.br

3311-5600 / 8408-2222

Junho 2012 · O LOJISTA · 27


Entrevista

Novo regime de substituição tributária desagrada micro e pequenas empresas nessa edição, o economista Márcio Dourado Rocha Como se deu a substituição tributária em Goiás e qual a razão da nova medida? Economista - A Secretaria da Fazenda de Goiás (Sefaz) aderiu ao protocolo do Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz), já assinado por 18 Estados, que prevê uma nova forma de pagamento pelas micro e pequenas empresas dos setores de autopeças e bebidas quentes do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). Entre os efeitos, o protocolo reduz os benefícios do Simples, que oferece a unificação dos tributos e tratamento diferenciado de alíquotas. Em Goiás, a substituição tributária é regulada pelo CTE (Lei estadual nº 11.651/91) e visa o combate à sonegação. A Substituição Tributária O art. 51 do CTE atribui à in(ST) é o regime pelo qual a dústria a condição de substituta responsabilidade pelo ICMS tributária, responsabilizando-a devido em relação às opera- pelo pagamento do ICMS pelas ções ou prestações de servi- operações internas relativas às ços é atribuída a outro con- mercadorias constantes no anetribuinte. Muitas indagações xo VIII surgiram em torno do assunto em Goiás. Nesse contexto, Que setores do comércio do para melhor esclarecer o regi- estado, já se submetem ao me, a revista “O Lojista” traz novo regime? 28 · O LOJISTA · Junho 2012

Economista - O regime de substituição tributária já é aplicado em Goiás nas transações comerciais de 17 setores, como autopeças, bebidas quentes, ração de animais, materiais de construção e de material elétrico. E como funciona a nova base de cálculos? Economista - O Funcionamento básico resume-se no quadro abaixo, onde o ICMS independe da circulação da mercadoria entre o comércio e o consumidor final, sendo tributado antes da venda do produto. O que isso representaem termos de aumento de tributos para o varejista, em especial? Economista - Um exemplo seria de um bem de R$ 100,00, vendido pela indústria para o varejo, era tributado 17% de imposto. Com o lucro da indústria, o produto era comercializado para as lojas a R$120,00. Supondo que a empresa seja optante do Simples Nacional, na hora da venda, pagava mais 1,75% de ICMS – o que daria algo em torno de R$ 2,10. Ou seja, o preço que chegava ao consumidor do bem, dentro dos parâmetros da tributação ante-


rar as empresas de pequeno porte?

comércio goiano, com a medida adotada?

Economista - Os micro-empresários, optantes do Simples Nacional, que antes pagavam R$ 2,10 de ICMS, passarão a pagar R$ 25,00, se a Sefaz definir um preço médio R$ 150,00 do bem. Portanto, há um aumento de cinco vezes do tributo, que acaba chegando ao consumidor e atingindo em cheio a vida do empresário, que tem que dispor dos recursos para o pagamento do imposto, antes mesmo de vender o bem, e, dependendo do seu fluxo de caixa, demandar Em sua opinião, isto é, na mais capital, portanto, os peverdade, um retrocesso, já quenos empresários são os que que vai contra o propósito da mais sofrem com este tipo de Lei geral das micro e peque- tributação. nas empresas, que visa simplificar a tributação e desone- Quais os reais reflexos para o

Economista - Dentre outros reflexos da substituição tributária, observa-se que tal regime, por antecipar o recolhimento do tributo interfere no ciclofinanceiro da indústria e considerando os benefícios de redução de base de cálculo concedidos a determinados produtos constata-se perda de competitividade em algumas operações, além da necessidade de adequação do fluxo de caixa às exigências tributárias. No caso de inadimplência do cliente, além de deixar de receber o valor da venda da mercadoria, a empresa industrial terá de assumir ainda o ônus do debito próprio e do débito de responsabilidade por substituição tributaria.

rior à substituição, era de cerca de R$ 125,00 (já com o lucro embutido). Com a substituição, aSefaz estipula uma margem comum de preços por meio da pauta. A margem, geralmente, é definida pelo preço médio do varejo. O imposto calculado sobre este valor passa a ser de 17% sobre o valor médio do varejo. Com a medida, micro e pequenas empresas já demonstram grande insatisfação, já que segundo a maioria, foi tirada toda a vantagem de se enquadrar no simples nacional.

Junho 2012 · O LOJISTA · 29


Tendência

Características do comportamento empreendedor - CCE “Se for observada a figura dos empreendedores de sucesso, vê-se que eles representam a grande engrenagem do desenvolvimento econômico, da geração de empregos e de impostos.” (SCHUMPETER, 1961)

O

aumento significativo do número de trabalhos que envolvem o tema empreendedorismo nos últimos anos pode estar relacionado com as crescentes transformações ocorridas no mundo do trabalho, seja no âmbito público e ou privado. Ao discutir o empreendedorismo vem à tona o tema sobrevivência das organizações, quando citamos a iniciativa privada, já ao citarmos as entidades públicas o foco está na capacidade gerar resultados que visem o bem comum.

30 · O LOJISTA · Junho 2012

Entre as muitas linhas de pesquisas existentes na área, uma vertente bastante crescente diz respeito ao perfil empreendedor. A partir dos trabalhos de McClelland (1961), as características comportamentais dos empreendedores passaram a ser consideradas variáveis de grande interesse para o desenvolvimento de estudos acadêmicos no campo do empreendedorismo. O interesse em desvendar os fatores determinantes para o sucesso empresarial, durante muitos anos foram instrumen-

tos de pesquisa para grandes estudiosos, conforme afirma (SCHUMPETER, 1961, p.48): “Se for observada a figura dos empreendedores de sucesso, vê-se que eles representam a grande engrenagem do desenvolvimento econômico, da geração de empregos e de impostos.” Ao perceberem que o desenvolvimento passava pelas mãos dos empreendedores, o questionamento então passou a ser: o que fazer para gerar um maior número de empreendedores a fim de incrementar o crescimento da economia?


David McClelland (1961), psicólogo da Universidade de Harvard, identificou um elemento crítico nos empreendedores de sucesso, denominado motivação para a realização. McClelland descobriu que as pessoas poderiam aprender a reconhecer esta motivação em sua vida diária, poderiam praticá-la conscientemente e aplicá-la eficazmente em situações empresariais. O trabalho mostrou que os empreendedores de sucesso são motivados pela realização, isto é, motivam-se cada vez que atingem um objetivo. Mas apesar de ser a motivação um fenômeno relevante no crescimento pessoal, ela permite muitas interpretações e, como não poderia ser observada ou medida, implicava emuma ampla dificuldade de avaliação e compreensão. Devido a esse fato, McClelland procurou identificar as atitudes comuns entre empreendedores espalhados por várias regiões do mundo, o que comprovou que os resultados atingidos por estas pessoas estão diretamente ligados à maneira como agem. Como resultado da pesquisa, mudou-se o foco da motivação para o comportamento,

possibilitando melhorias significativas dentro de cada atividade a partir da prática consciente das características empreendedoras. Por algum tempo, a gestão pública foi vista como uma série de procedimentos que devem ser cumpridos, de forma sistemática para o alcance dos objetivos, conforme um modelo burocrático weberiano. Na gestão das escolas públicas, essa visão persistiu por anos. No entanto, esse modelo veio evoluindo frente às constantes mudanças que vem ocorrendo. Isto fez com que a gestão escolar ultrapassasse alguns paradigmas, voltando-se para um modelo de gestão por resultado. É salutar dizer que essas mudanças ainda estão ocorrendo. A educação atual é orientada por quatros pilares, conforme afirma Oliveira (2011): conhecer, fazer, ser e conviver; faz-se necessário acrescentar na prática o quinto pilar: aprender a empreender. A conduta empreendedora desperta no indivíduo a energia motivacional e, consequentemente, favorece a ação para aprendê-lo a ser, aprender a conhecer, aprender a fazer, aprender conviver.

Christian Kleber Rosa Lisboa Bacharel em administração de empresas UEG com especialização em Marketing, especialização em Gestão da Qualidade, especializando em MBA em Engenharia da Qualidade.

Vidros, Espelhos, Box, Molduras Cubas, Chuveiros, Metais Lorenzetti

3324.0909 :: 3324.0444

R. 14 de julho, 437, Sl. 01 - Centro - Anápolis-GO Junho 2012 · O LOJISTA · 31


Rápidas

Cinquentenário

Extensa agenda de eventos, esse ano, marca as comemorações dos 50 anos da Câmara de Dirigentes Lojistas de Anápolis Diretor de Relações Públicas – Enival Ferreira de Souza

Diretor Financeiro – Air Ganzarolli Diretor Financeiro – Air Ganzarolli: Tive a oportunidade de passar pela presidência da entidade por duas vezes, nesses 29 anos como membro da diretoria da CDL. Neste contexto, tenho muito orgulho e satisfação de pertencer a esta família, considerando que é uma entidade séria que, na medida do possível, vem crescendo e prestando serviços aos seus associados garantindo a credibilidade da entidade. Queremos continuar nessa luta, sem remuneração, mas com essa dedicação espontânea em benefício de nossos associados. Quando iniciei, o comércio anapolino era muito incipiente, hoje, temos um comércio desenvolvido em comparação aos grandes centros, o que me traz orgulho em ter participado desse trabalho ao longo desses anos em prol da classe lojista.

32 · O LOJISTA · Junho 2012

Diretor de Relações Públicas – Enival Ferreira de Souza A Câmara de Dirigentes Lojistas é uma entidade idônea, que tende a crescer ainda mais com os novos produtos lançados em prol dos nossos associados, e com outros que estão por vir, de grande utilidade a classe lojista. Agora, completando 50 anos, podemos dizer que a entidade está no caminho certo em seus propósitos e ações ao longo desses anos.

5ª Edição do Festas & Noivas contou com apoio da CDL

À direita; diretor secretário – Luiz Pereira e pres. da CDL Aps. – Reinaldo Del Fiaco. À esquerda; dir. da Imagem Produções – Sirley Oliveira, e Secret. Munic. do Desenv.. Econômico – Mozart Soares, no lançamento do Festas e Noivas

O evento, de iniciativa dos lojistas do setor com o apoio da Câmara de Dirigentes Lojistas de Anápolis (CDL), SEBRAE/ GO, Associação Comercial e Industrial de Anápolis (ACIA), Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, e Sindicato do Comércio Varejista de Anápolis foi mais um sucesso que veio de encontro as expectativas dos organizadores. Com o objetivo de divulgar as potencialidades dos empresários que atuam na área de cerimônias em Anápolis, o evento, mais uma vez, trouxe excelentes oportunidades de negócios, consolidando o sucesso nesta 5ª edição. De acordo com o presidente da CDL, Reinaldo Del Fiaco, com mais esta edição, o projeto ganha ainda mais força e credibilidade, já que, mais uma vez, vem trazer ao consumidor anapolino, produtos e marcas de qualidade. Para os quatros dias de feira foram preparadas diversas atrações; desfiles, minicursos, novidades gastronômicas, entre outras formas de lazer aliadas à oportunidade de compras de qualidade no setor.


CDL Anápolis participa das comemorações dos 2 anos de implantação do CDL Celular em Cuiabá

Nos 2 anos do CDL Celular em Cuiabá – à esquerda; pres. da CDL Aps. – Reinaldo Del Fiaco e pres. da CDL de Cuiabá - Paulo Nicodemos Gasparoto, e à direita; dir. Comercial – Wilmar J. de Carvalho, e dir. de Informática – Makário Orozimbo, prestigiando o evento. Presidente da Tempo Telecom, Luiz Miguel, diretores e presidente da CDL Anápolis, Reinaldo Del Fiaco prestigiaram as comemorações dos 2 anos de implantação do CDL Celular em Cuiabá. O evento foi realizado no dia 18 de junho, por meio de diretores e do vice-presidente da CDL de Cuiabá, Célio Fernandes. Na oportunidade, os anfitriões receberam associados – clientes do CDL Celular e convidados com um requintado coquetel, comemorando com chave de ouro o segundo ano de implantação do produto na capital mato-grossense.

CDL Anápolis promove Campanha do Agasalho 2012

A Câmara de Dirigentes Lojistas de Anápolis (CDL) promove anualmente a Campanha do Agasalho, e este ano, não poderia ser diferente. Com o slogan, esse ano; “Quanto mais amor, mais calor”, vários postos de coleta foram espalhados no comércio local, além do posto permanente na CDL Anápolis. O objetivo da campanha é sensibilizar a comunidade Anapolina, nessa época do ano, quanto à necessidade de aquecer o mais necessitado, e para tal, a entidade mobilizou o comércio local para este trabalho. Todo

Nota de Falecimento

material arrecadado nesta campanha é distribuído em instituições sociais anapolinas que atendem a população de baixa renda. Com a iniciativa foram arrecadados diversos tipos de agasalhos; roupas, cobertores, novos e usados, beneficiando neste ano, o Instituto Luz de Jesus – instituição que, no dia 15 de abril, também foi contemplada com a distribuição de Ovos de Páscoa, uma ação da CDL com parcerias da Cacau Show e do Escritório Naves de Anápolis. O Instituto, nesses seus 12 anos de fundação, vem assistindo 56 crianças e adolescentes, sob a supervisão de Maria de Fátima Garcêz Machado. Como parte do trabalho de assistência, a instituição atende também, crianças e adolescentes de risco – o SOS Criança e Adolescente. Mantido por doações conta, hoje, com 10 funcionários para o trabalho de assistência e manutenção, graças à parceria com a prefeitura municipal de Anápolis.

A Câmara de Dirigentes Lojistas de Anápolis manifesta profundo pesar pela perda, no dia 21 de maio, da revisora de textos da revista “O Lojista”, Nicolina Bollella – mestre em Educação Superior pela Universidade de Havana e Universidade Estadual de Goiás, professora no Curso de Letras, integrante da banca de correção de redações do Núcleo de Seleção da UEG, e revisora de textos dos materiais didáticos da UnUEAD.

Junho 2012 · O LOJISTA · 33


1. 2. 3. 4. 5.

Vendedores tecnicamente qualificados;

Várias opções de pagamento;

Diversidade de Produtos;

Últimas tendências do mercado; Pronta entrega.

Corte de chapas Projetos do mobiliário Afiação de ferramentas

Nossos produtos! Toda linha de produtos para fabricação de móveis e materiais para construção civil, como: portas, portais, fechaduras, madeirites, ferragens e ferramentas.

Av. Brasil Norte, 715 Cidade Jardim - 75.080-240 Anápolis-GO

ENTRE EM CONTATO CONOSCO

(62) 3311-1600

www.compensadosanapolis.com.br

TECNOLOGIA PARA SUA EMPRESA, SOLUÇÃO PARA VOCÊ.

Cabeamento Estruturado • Fibra Óptica • Centrais Telefônicas(PABX) • Automação Industrial • No Breaks Rede Elétrica Estabilizada • Segurança Eletrônica em CFTV(Circuito Fechado de TV) • Automação em Controle de Acesso

62 3099 1630 www.fctelecom.com.br


Saúde

Início do inverno causa alerta para cuidados com a saúde Começa a estação mais fria do ano, onde se intensificam as doenças respiratórias e a transmissão da gripe

O

Ministério da Saúde reforçou os cuidados que a população precisa ter com a síndrome gripal, em decorrência da chegada do inverno, estação mais fria do ano, que começou no último dia 22 de junho. Esta é a época em que as doenças respiratórias mais se proliferam e se intensifica a circulação dos vários subtipos do vírus da gripe O comunicado trouxe o alerta para os profissionais de saúde de todo o país e orienta a utilização do novo Protocolo de Tratamento da Influenza, que foi revisado no ano passado pelo Ministério da Saúde.

Condutas frente a casos de gripe O protocolo tem como objetivo atualizar os profissionais de saúde com as medidas adequadas para reduzir a transmissão e evitar os casos graves pelo subtipo A/H1N1 2009. A ideia é esclarecer e destacar as recomendações do Ministério da Saúde em relação aos procedimentos que devem ser adotados em caso de suspeita de casos da gripe A/H1N1. O protocolo traz a orientação sobre o acesso rápido ao antiviral oseltamivir, medicamento usado no tratamento da gripe e que ajuda a reduzir as complicações e,

até mesmo, os óbitos pela doença. O diretor do Departamento de Vigilância das Doenças Transmissíveis do Ministério da Saúde, Cláudio Maierovitch, reforça a orientação do Ministério da Saúde para que os médicos prescrevam o medicamento, quando a pessoa apresentar o sintoma da síndrome gripal, independentemente de resultados de exames laboratoriais ou sinais de agravamento. “Todas as pessoas que apresentarem a síndrome gripal e que fazem parte dosgrupos mais vulneráveis paracomplicações - como as gestantes, crianças pequenas, os idosos e portadores de doençascrônicas - devem iniciar o tratamento”, observa Maierovitch. Os sintomas são surgimento simultâneo de febre, tosse ou dor na garganta, cefaleia (dor de cabeça) ou mialgia (dor nos músculos) ou artralgia (dor nas articulações). Em caso de agravamento da síndrome gripal, mesmo não sendo dos grupos mais vulneráveis, o tratamento com o antiviral oseltamivir deve ser iniciado com urgência. O agravamento pode ser identificado por falta de ar, febre por mais de três dias, piora de sintomas gastro-intestinais ou dor muscular intensa.

Estoque O Ministério da Saúde enviou para estados e municípios 9,7 milhões de caixas do remédio oseltamivir, conhecido como tamiflu, entre 2010 e os cinco primeiros meses deste ano. Cada caixa contém 10 comprimidos. “O Ministério da Saúde descentralizou, desde 2011, um volume suficiente deste antiviral para todos os estados brasileiros e mantém um estoque estratégico, capaz de suprir qualquer nova necessidade”, explica Cláudio Maierovitch. Como medida preventiva, o Ministério da Saúde realizou levantamento dos estoques que cada unidade da federação contabiliza e vai encaminhar mais caixas do medicamento para estados e municípios. A Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde tem atuado, em parceria com estados e municípios, analisando a situação de cada localidade para garantir atendimento adequado à população. O vírus da gripe A H1N1 ainda circula no mundo inteiro, agora, de forma localizada, sendo pouco provável a ocorrência de epidemias, como ocorreu em 2009. Em agosto de 2010, com base nos dados epidemiológicos registrados, a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou a pandemia como encerrada.

Junho 2012 · O LOJISTA · 35


Dra. Sandra Soares Costa, CRF 402-DF

LaboratĂłrio Sabin. AnĂĄlises clĂ­nicas com qualidade certiďŹ cada, alta tecnologia e agilidade.

0-BCPSBUÂŻSJP4BCJOQPTTVJBOPTEF

Ĺ”)JTUÂŻSJDPEPTFYBNFT Ĺ”}SFB5ÂĽDOJDBFN"OÂ?QPMJT

FYQFSJÂŚODJBFNNFEJDJOBMBCPSBUPSJBM

Ĺ”"HJMJEBEFOBFOUSFHBEPTSFTVMUBEPT DPNDFSUJĹŁDBÂŁÂąFTEFRVBMJEBEF 

Ŕ3FTVMUBEPTWJB*OUFSOFU

NPEFSOBÂ?SFBUÂĽDOJDBFFRVJQF

Ŕ"QMJDBUJWPJ1IPOF Ŕ$PMFUBFNEPNJDŠMJP

FTQFDJBMJ[BEBFN"OÂ?QPMJT QFSNJUJOEPB

Ŕ4FYBHFN'FUBMEFTDPCFSUBEPTFYPEP FOUSFHBEBNBJPSJBEPTSFTVMUBEPTEPT

CFCÂŚDPNTFNBOBTEFHFTUBÂŁÂ&#x;P

FYBNFTFNBUÂĽIPSBT

Ŕ5FTUFEF1BUFSOJEBEF

Unidade Anåpolis: Rua 1º de Maio, nº 294 – Centro Horårio de atendimento: segunda a sexta: 6h30 às 18h – såbado: 7h às 11h Unidade Instituto da Mama: Rua Coronel Batista, nº 173 – Centro Horårio de atendimento: segunda a sexta: 7h às 20h Clínica Yasmim: Rua Sebastião Alarcão, 29 – Jundiaí Horårio de atendimento: segunda a sexta: 7h às 17h Clínica Clínica Yasmim: Yasmim: Rua Rua Sebastião Sebastião Alarcão, Alarcão, 29 29 – – Jundiaí Jundiaí Horårio Horårio de de atendimento: atendimento: segunda segunda a a sexta: sexta: 7h 7h às às 17h 17h Centrais de Atendimento: DF: 61 3329 8000 Centrais de Atendimento: DF: 61 3329 8000 2126 8000 Ŕ.JOBT(FSBJT34 3312 6444Ŕ"NB[POBT92 Ŕ.JOBT(FSBJT34 3312 6444Ŕ"NB[POBT92 Ŕ#BIJB77 3612 2622Ŕ(PJ�T62 3098 7181 2126 8000 Ŕ#BIJB77 36123215 2622Ŕ(PJ�T62 3098 7181 Ŕ5PDBOUJOT63 3532 / 3215 4201 Ŕ5PDBOUJOT63 3215 3532 / 3215 4201

@labsabin | @labsabin |

LaboratĂłrio Sabin LaboratĂłrio Sabin

www.sabinonline.com.br www.sabinonline.com.br


 

  

                      

        

     !    "#$%      

  &               '    '  &

 '       &        ( )*   )   +                         )),     -    .  ' )* /  ) 0 )* 1/02   &  %3    "#$%  4  &          &   5  

),  67 &  6   ')* /0 4 *& '          &   +   )*       

! 

         

& '  (

 %  "  #$ 

    

8  ' &%9& & &: &;0<=93%9+3>3 ! <  +/  <    +; <       


Filiação

Novos associados do trimestre

RAZÃO SOCIAL

Wa Comércio De Roupas Ltda Ildomar Afonso Caldeira Vision Tecnologia E Informática Ltda Ep Transporte De Cargas Ltda Argolo Viagens E Turismo Ltda Master Auto Service Ltda Megaloc Locacao E Venda De Equipamentos Para Construcao Civil Ltda Uyrajara Patrício Da Silveira Aquila Inácia Ferreira Costa Erica Maria Alves Silveira Viegas Adão Dias Da Silva Priscila Maria Dos Santos Laiza Gabriella Martins Ferreira Leal L E Multiservice Ltda Alvorada Produtos Farmacêuticos Ltda Roiza Tur Ltda Escola Paroquial Sao Cristóvão Rodrigo De Carvalho Rodrigues Oliveira Gilmar Francisco Martins E Cia Ltda Peixe Brasil Indústria Comércio E Exportação De Pescados Ltda Lipe Corretora De Seguros De Vida E Previdência S/S Ltda Mendes Ferreira E Silva Ltda Giroto & Giroto Ltda Mc Bezzan - Lingerie Escola Gotinhas De Esperança Ltda Mp Roriz Comercial Ltda Água Viva Sistema De Irrigação E Comércio Ltda Célia Rodrigues Da Silva Raquel Correia Da Silva Heanne Araújo Da Silva Mendes Alimentos Limitada Azer Tecnologia De Informação Ltda Crf Utilidades Para O Lar Ltda Ls Computadores Ltda Itamar Auto Peças E Acessórios Ltda Metalúrgica Modelo Indústria E Comércio Ltda F C Silva De Almeida Leonilson Rocha Da Silva Arte Impacto Comércio De Molduras E Persianas Ltda J G M Pneus Ltda Ana Maria Ferreira Imobiliária Rei Empreendimentos S/S Ltda Maiza Gonçalves De Araújo & Cia Ltda Continental Viagens E Turimo Ltda Eliane Pereira Silva Hugo Costa Lacerda Selmy Da Silva Santos Juarez De Amorim Albuquerque E Cia Ltda Wilson Domingues Do Amaral 38 · O LOJISTA · Junho 2012

NOME FANTASIA

Alforje Ildomar Imóveis Vision Informática Ep Transporte De Cargas Mundial Viagens E Turismo Master Auto Service Megaloc Belíssima Noivas Goiamóveis/Jaiara Madeireira Viegas Adão Dias Da Silva Priscila Maria Lg Imóveis Etenco Multiservice Drogaria J. Alvorada Celta Turismo Escola Paroquial Sao Cristóvão Odontologia Anápolis Informania Peixe Do Cheff Lipe Corretora Pneumar Pneus Madeireira Pinheiro Rosa Linda Lingerie Escola Gotinhas De Esperança Império Da Construção Água Viva Destaque Modas Raquel Modas Bruttus Carros De Rua Molhos E Pimentas Mendes Azer Consultoria Em Tecnologias Shop Jk Tek Informática Itapeças Modelo Materiais Para Construção Distribuidora Almeida Leonilson Rocha Da Silva Arte Impácto J G M Pneus Casa De Carnes 2 Irmãos Imobiliária Rei Líder Calcados A Jato Turismo Pequeninos Moda Infantil Encanto De Criança Veste Bem Farmácia Volta A Flora Refrinápolis Refrigeracao


Revista O LOJISTA  
Revista O LOJISTA  
Advertisement