Issuu on Google+


02 Edição 24 - Ano 3 Esporte

Crianças do projeto Rio 2016 de 13 unidades de UPPs e Degase participaram, no último dia 18, de competição de karatê na sede do Batalhão de Operações (Bope)

Palavra do Presidente Aos pais, com carinho!

Pai é alguém para se orgulhar, agradecer e especialmente, alguém para amar. A Caixa Beneficente da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro deseja um feliz Dia dos Pais a todos os policiais, “pais heróis”, que enfrentam dificuldades, nas mais diversas condições de trabalho, visando sempre a segurança da sociedade. Aos heróis de todos os dias, parabéns pela data especial, comemorada dia 12 de agosto.

Um tiro que atingiu em cheio os mais de 40 mil integrantes da Corporação

Q

uando estava na ativa costumávamos dizer que “coração de bandido bate na sola do pé”. Não quero julgar a atitude de ninguém, pois só sabe dos reais motivos quem estava no calor dos acontecimentos, mas a imagem veiculada por uma emissora de TV, mostrando um tiro sendo disparado no pé de um marginal da lei, no dia 31 de julho na Barra da Tijuca atingiu, em cheio, os corações dos 40 mil homens e mulheres de bem que compõem a nossa briosa Corporação. É nosso dever Constitucional o serviço de polícia ostensiva e a preservação da ordem pública, a isenção de perigo das pessoas e do patrimônio. Além de zelar pelo patrimônio do cidadão, também devemos zelar pelo nosso patrimônio e um dos

maiores patrimônio da Polícia Militar é sua imagem institucional. Patrimônio imaterial e de valor incalculável. É através de uma boa imagem institucional, ou seja, uma boa imagem percebida pela opinião pública, que o policial consegue legitimidade para atuar na sociedade e a colaboração do cidadão. De acordo com a Constituição, a Segurança Pública é dever do Estado, direito e responsabilidade de todos. Para ilustrar a importância da imagem institucional, podemos citar o exemplo do antes e depois da retomada da área do Complexo do Alemão, em que facilmente se detectava que aquela ação elevou o moral da tropa, refletiu positivamente na opinião pública e consecutivamente na redução dos índices de criminalidade divulgados pela Secretaria da Segurança Públi-

CBPMERJ

ca. Durante este período pude perceber muitos policiais sorridentes e orgulhosos de envergarem suas fardas. É necessário criarmos a consciência da importância da nossa imagem perante a sociedade. Igualmente importante é entender, também, a necessidade dos homens e mulheres que compõem as fileiras da bicentenária instituição em ter uma voz reivindicadora perante a sociedade e seus líderes. Um representante para reivindicar nossas demandas, como melhores condições de trabalho e salários dignos. Isso depende da atitude individual de cada um de nós, homens e mulheres, que juntos somos a Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro.

www.cbpmrj.com.br e-mail: comunicacao@cbpmrj.com.br Edição Ano 3 Edição 24

Editora: Elaine Dourado MRT 29872 O Jornal CBPM INFORMA: é uma Publicação da Repórter: Rodrigo Silva e Thais Cristina Panorama Comunicação da Baixada CNPJ 08219620/0001-28 Marketing: Viviane Duque Estrada marketing@cbpmrj.com.br Tiragem desta edição: 50.000 exemplares Projeto Gráfico - Diagramação: Distribuição gratuíta e dirigida Genaro Braga - MRT 28443-RJ 21 - 8185-9020 www.genarobraga.com.br O Jornal CBPM INFORMA: é um produto de circulação mensal, com caráter informativo ao público em Contatos: PABX: geral. Não nos responsabilizamos por opiniões e conceitos emitidos em artigos assinados. O material (21) 2117-2023 / (21) 2696-8522 publicado só poderá ser reproduzido com autorização expressa da direção ou dos respectivos autores.

ouvidoria@cbpmrj.com.br, pedrochavarry@gmail.com, Endereço Rua Pedro I, nº 16 - Centro, Rio de Janeiro CEP: 20060-050

Férias Relação de funcionários da Caixa Beneficente em período de férias Jadson Santiago dos Santos 02 a 31/07/2012 Sueli Carvalho da Silveira 09/07a 07/08/2012 Celso Ribeiro Mendonça 02 a 31/07/2012 Maria Luisa Gulias Cendon 09/07 a 07/08/2012 Valquir Gomes dos Santos 05/07 a 03/08/2012 Cristiane da Silva Santos 16/07 a 14/08/2012 Marieta Nunes da Cunha 02 a 31/07/2012 Nathalia Vicente Martins 02 a 31/07/2012 Wladmyr Edson D. Peres da Silva 02 a 31/07/2012 Enaile Duque Estrada 11/07 a 09/08/2012 Márcia Leite 11/07 a 09/08/2012 Saul Gomes da Fonseca 16/07 a 14/08/2012 Isaias da Silva Vieira 02 a 31/07/2012 Laurinda Conceição dos Santos 12/07 a 10/08/2012


Edição 24 - Ano 3

INSS

03

Ainda no final desse mês, mais de 25 milhões de aposentados, pensionistas e segurados do INSS começam a receber a primeira parcela do 13º salário na folha de pagamento referente ao mês de agosto

Eleições 2012 Caixa Beneficente disponibiliza espaço para que candidatos apresentem suas propostas Dia 07 de outubro, o eleitor tomará uma decisão importante ao escolher os seus candidatos a prefeito e vereador nos seus municípios. Numa democracia, como ocorre no Brasil, as eleições são de

fundamental importância, além de representar um ato de cidadania. Possibilitam a escolha de representantes e governantes que fazem e executam leis que interferem diretamente no nosso cotidiano. Os

políticos são os gerenciadores dos impostos pagos pela população. Desta forma, é importante acompanhar esse processo democrático, em que o eleitor exerce o seu direito de soberania.

O informativo da Caixa Beneficente está disponibilizando um espaço para que os candidatos a vereador em todo o estado, associados da instituição, apresentem suas propostas aos seus eleitores.

Neste espaço, o eleitor conhecerá um pouco sobre os candidatos e suas propostas para votar com consciência. As eleições deste ano estão marcadas para o dia 07 de outubro de 2012.

Major Roberto Louzada PSL

17315

“O Príncipe do Morro Azul” Cabo da Polícia Militar, atuante em algumas das principais pacificações do Rio de Janeiro, Marco Aurélio do PSL é conhecido como o príncipe do Morro Azul. Seus feitos na PM estão somados a um percentual de 80% de diminuição na taxa de criminalidade nas comunidades e que resultam na maior valorização imobiliária do país. Com o objetivo de ampliar ainda mais seus projetos nas áreas carentes, o candidato se lança na política, aliado ao grupo militar “A Polícia Que Queremos”. Para ele, é importante trazer consciência política aos policiais. “Nossa missão é nos unir mais à política, a fim de que haja uma valorização da PM. Essa união é o que nos levará a defender nossos direitos em vias estaduais e, posteriormente, até mesmo federais.”, afirmou. Em suas propostas, Marco Aurélio visa expandir o modelo de pacificação das comunidades para a Zona Norte do Estado e lutar pelos policiais excluídos

e prejudicados na briga por dignidade salarial, assim como a busca pela integração dos BPMs às funções municipais. Outras áreas como saúde, esportes e educação também firmam seus programas de campanha. Para acompanhar outras propostas e a participação ativa do policial no Morro Azul, basta acessar o blog e a página oficial do candidato no facebook. Blog: maurelioazulepaz.blogspot.com. br Facebook: m.aurelio.73@hotmail.com

“Luta para melhorar as áreas de educação e saúde”’ Há 32 anos na polícia e 12 como candidato, atualmente é responsável pela Coordenadoria de Comunicação Social da PMERJ, o candidato a vereador Roberto Louzada, garante que, desde os dez anos de idade, sempre esteve voltado para a política. Seus projetos englobam desde as necessidades diárias dos bairros, até problemas maiores, como saúde e educação. Além de assumir uma responsabilidade com a verba pública, o candidato garante buscar uma melhora no ensino da rede pública e o auxílio em hospitais. “Sendo eleito, fiscalizarei pessoalmente cada escola e cada hospital municipal ou conveniado, a fim de detectar e solucionar problemas”, afirma. O major apresentou também dois projetos de lei. Um sobre a obrigatoriedade da contratação de cobradores, pelas empresas de trans-

porte coletivo e outra, modificando o método de aprovação em escolas municipais e a valorização do ensino público e do professor. Apesar de suas propostas não serem diretamente ligadas à polícia, Roberto abre um parênteses aos colegas de trabalho. “A PM perde muito por não se ajustar à política”, concluiu, garantindo ainda, visar também a criação de unidades habitacionais condizentes com a vida dos militares.


04 Edição 24 - Ano 3

Concurso

Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão autorizou concurso público para contratar 821 novos agentes para a Polícia Rodoviária Federal (PRF)

Eleições 2012 Sargento Mauro Silva Mendes (PRTB/Rio)

Sargento Max Mauro PSL

17001

28800

“Luta pelos interesses da polícia e Educação, Saúde e dos moradores de áreas pacificadas” Segurança para o Rio

Lutar pelos interesses da polícia e dos moradores de áreas pacificadas. Esse é o maior objetivo de campanha do candidato a vereador, Sargento Max Mauro. Policial há 23 anos, o exintegrante do Batalhão de Operações Especiais (BOPE), filiou-se ao Partido Social Liberal, visando levar seus projetos à Câmara de Vereadores. Para o sargento, a própria polícia e a política estão diretamente ligadas, e ele ressalta a importância dessas organizações perante a sociedade. “Meu objetivo é representar a PM junto à prefeitura na luta pelo aumento de gratificações, valorizando o efetivo das UPPs e equiparando-a ao valor remunerado pelo BOPE, num total de R$ 1.500,00”, afirma. Mas suas propostas não param por aí. Max pretende lutar também pela legalização de mototáxis e kombis,

principalmente em comunidades carentes, pelo reconhecimento da guarda municipal e em prol da criação de convênios com centros de recuperação de dependentes químicos. Quem se interessou pelo candidato, pode se informar um pouco mais sobre ele e suas propostas pelo site, twitter ou sua página oficial no facebook.www.sargentomax.com.br/ Facebook: /SargentoMax/ Twitter: @ sargento_max

O candidato a vereador, sargento Mauro Silva Mendes, 40 anos, mostra a partir do PRTB (Partido Renovador Trabalhista Brasileiro), que veio preparado para defender seus ideais. O policial, que atua na PM há 17 anos, já demonstrou inúmeras vezes estar sempre disposto a mostrar, segundo ele, a maior lição tirada durante os anos de ocupação, que é ajudar ao próximo. Em 2009, Mendes foi condecorado por prestar socorro a cinco policiais militares feridos durante um confronto com traficantes que tentaram invadir o Morro do Juramento, na Zona Norte. O sargento já recebeu homenagens também, pela PM, a Medalha Tiradentes, quatro distintivos de “Coragem e Destemor”, além de uma Honra ao Mérito. Mendes, que agora está se aposentando

da polícia, já possui propostas e planejamentos para a Câmara dos Vereadores. “Pretendo trabalhar na área de segurança, educação e saúde, onde já trabalhei por mais de dez anos, no setor hospitalar.”. O policial já passou por diversos Batalhões da PM, e atualmente encontrase no 20ºBPM.


Pacificação

Edição 24 - Ano 3 O Rio de Janeiro registrou, em julho deste ano, o menor índice de vítimas de homicídios dolosos, em 21 anos. Comparado com 2011, houve redução de 7,6% de vítimas.

05

Assinap Assinap:17 anos de luta pela melhoria da qualidade de vida de policiais , bombeiros e pensionistas Presidida por Miguel Cordeiro, entidade com sede em Niterói, coleciona vitórias em favor dos profissionais da área de segurança pública

F

undada em 8 de agosto de 1995, a Associação dos Ativos, Inativos e Pensionistas das Polícias Militares, Brigadas Militares e corpos de Bombeiros Militares do Brasil (Assinap) com sede em Niterói, Região Oceânica do Rio, há 17 anos já coleciona vitórias em favor dos profissionais da área de segurança pública do Pais. A instituição dirigida pelo policial militar reformado, Miguel Cordeiro, foi uma das responsáveis

pela criação do Colégio da Polícia Militar – CPM, e na época em que anunciaram seu fechamento, continuou na luta para mantê-lo aberto. Assim que tomou conhecimento, Cordeiro mobilizou outras entidades para impedir o fechamento do colégio. Após muitas idas e vindas aos gabinetes de deputados e do comando da Corporação, o esforço valeu a pena. O colégio continua aberto e receberá mais alunos para o próximo semestre. Com o objetivo de

propiciar um ensino de qualidade aos filhos e netos de PMs, a instituição se empenha para que o colégio amplie o ensino para o Ensino Médio e quem sabe, até o Ensino Superior. A Assinap teve participação importante também na luta por melhores condições de salário para bombeiros e policiais militares. Durante o movimento de greve dos bombeiros ano passado, a instituição intermediou negociações entre grevistas e o governo.

Com setor jurídico atuante, instituição consegue benefícios importantes para PMs e bombeiros Miguel Cordeiro está sempre em busca do melhor para oferecer aos seus associados. Ele, literalmente, briga pela causa que defende. É a favor de um plano de carreira nas Corporações e a obrigatoriedade do nível superior aos novos aspirantes (hoje o policial pode entrar como soldado, ou oficial, ambos por concurso público). Luta também, para que o governo crie um projeto de moradia a fim de retirar policiais que moram em área de risco. O setor jurídico da instituição liderada por ele, ganhou diversas causas na Justiça em favor da categoria. Uma delas foi a concessão da Gratificação Especial de Ativi-

dade do Trabalho – GEAT, exclusiva para os associados da instituição. O valor dessa gratificação varia de acordo com a patente. Conseguiuse também, em 2007, rever a Gratificação por Bravura, retirada no Governo Rosinha Garotinho(2003 a 2007). Foram incontáveis vitórias como promoções e até reintegrações de policiais, tudo com ações impetradas por sua equipe jurídica. Já são mais de 13 mil ações e com 90% de causas ganhas. Há anos, a instituição luta também para que o Quartel General da PM, retorne a Niterói, já que antes da fusão do Estado da Guanabara e Estado do Rio de Janeiro, a unidade era sediada na região. Esse

retorno, em breve poderá ser uma realidade, já que a sede, no Centro do Rio, está preste a ser vendida. De acordo com Miguel Cordeiro, que em setembro inaugura um núcleo de atendimento em Araruama, Região dos lagos, a instituição estuda uma possibilidade de parceria com a Caixa Beneficente. “Estudamos uma maior integração entre ambas as instituições. Esta negociação só está sendo possível de ser pensada, após essa reestrutura feita pela gestão do coronel Pedro Chavarry, que vem lutando pela segurança e bem estar da família Polícia Militar”, enfatizou Cordeiro.

À frente da Assinap, Cordeiro coleciona vitórias em favor dos associados

A instituição teve papel importante durante a greve dos bombeiros no Rio. Além de apoiar o movimento por melhores salários, Miguel Cordeiro intermediou negociações entre governo e o movimento grevista.

Assinap tem participado de diversas lutas em favor dos profissionais da área de segurança pública, entre elas, a aprovação da PEC 300, que equipara o salário da categtoria nos estados.


06 Edição 24 - Ano 3 ONU

Brasil é o quarto país mais desigual da América Latina, conforme relatório da ONU

Aniversário Batalhão de Jacarepaguá comemora 43 anos com homenagens a policiais e presença de moradores Além da celebração de aniversário, unidade festeja redução de criminalidade na região Área (CPA), Rogério Luiz Teixeira Leitão. Em seu discurso, o comandante da unidade, coronel Mendonça, ressaltou a importância do trabalho desenvolvido pelos policiais.

“Comemorar o 43º aniversário da nossa unidade nos remete também a refletir quanto à importância da nossa missão, expressa na entrada da nossa Unidade, que diz: ‘ Fornecer segurança pública de qualidade para conquistar confiança e legitimidade’. Essa missão há de ser exercitada diariamente permitindo que os moradores da nossa região tenham a tranquilidade necessária para aqui viverem”, disse

F

oi na tarde de quintafeira(9 de agosto), que o Batalhão de Polícia de Jacarepaguá, Zona Oeste do Rio, comemorou seu 43º aniversário. Na ocasião, 19 policiais foram homenageados por destaque. Cada policial reresentava um setor da unidade, como por exemplo, os PMs das atividades operacionais, sala de operações, rancho, obras. Os policiais foram agraciados com a entrega de uma placa alusiva ao mérito pelos serviços prestados à Corporação e à sociedade. A mesa de solenidade foi composta pela promotora pública, Christiane Monnerat; o coronel e comandante do 18º BPM ,Almyr Cabral Mendonça e o coronel e comandante do 2º Comando de Policiamento de

Rogério Sant’Ana Secretário Executivo

Rio terá um batalhão de candidatos militares nas eleições As eleições municipais deste ano revelam um número surpreendente de militares candidatos que pleiteiam uma vaga nas Câmaras de Vereadores em todo o estado. De acordo com reportagem publicada no Jornal O Globo, em todo o estado, 563 integrantes das três instituições tiraram licença remunerada de suas funções para concorrer nas próximas eleições. Um batalhão de candidatos, onde policiais militares são maioria com

385 nomes registrados no TRE, seguidos por bombeiros (116) e policiais civis (62). O número de agentes da lei que se desincompatibilizaram para concorrer a cargos eletivos seria suficiente para formar pelo menos três Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs) ou um batalhão da PM nos padrões da unidade existente em São Gonçalo, cidade da Região Metropolitana com 1 milhão de habitantes.

O 18º BPM monitora e patrulha os bairros de Jacarepaguá, Pechincha, Freguesia, Tanque, Vila Valqueire, Taquara, Curicica, Cidade de Deus, Anil e Gardênia Azul.

Proeis vai antecipar pagamento a partir desse mês

Comandante da unidade, cel Mendonça, comemora queda na criminalidade

Câmara discute mudanças na Lei Antidrogas Depois de seis anos em vigor no País, a Lei Nacional Antidrogas (11.343/06) está sendo revista na Câmara. O novo texto está sendo elaborado com o objetivo de garantir que as ações governamentais sejam mais efetivas e de corrigir as falhas e omissões da legislação em vigor. Entre as

alterações previstas está o aumento da tributação de drogas lícitas, como cigarro e álcool, e a determinação de obrigações a serem cumpridas pelos gestores públicos, sob pena de serem responsabilizados conforme a Lei da Improbidade Administrativa (8.429/92).

Irmandade Nossa Senhora das Dores completou, dia 17 de agosto, 131 anos de existência. A data foi comemorada com uma missa em ação de graças na capela, que fica dentro do Quartel General da Polícia Mili-

tar, no Centro do Rio. Diversos integrantes da irmandade, policiais militares e membros da sociedade Civil prestigiaram a celebração. A irmandade da PM é conduzida pelo coronel Euclides de Carvalho Brito, 88 anos.

Missa marca aniversário de 131 anos da Irmandade da PM

O Governo do Estado divulgou, no site da Imprensa Oficial, que a Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag), em conjunto com a Polícia Militar, está “trabalhando para, a partir desse mês, efetuar o pagamento da gratificação do Proeis - Programa Estadual de Integração na Segurança – em até 30 dias após a realização do serviço”. As gratificações vinham sendo pagas em 60 dias após o mês referência, em folha suplementar, e sempre em data diferente do pagamento da remuneração mensal do policial militar inscrito no programa. Ainda, segundo o Governo, a folha de junho do Proeis está em fase de processamento na Seplag e o pagamento dos PMs será feito em agosto, em data a ser confirmada, de acordo com a liberação dos recursos por parte do órgão conveniado. Para melhor controle do policial militar sobre seus ganhos, com o Proeis, a Secretaria vai disponibilizar na internet um contracheque específico para os pagamentos desta gratificação.


Ambiental

Edição 24 - Ano 3

Governo do Rio inaugura a primeira Unidade de Polícia Ambiental (UPAm) no Parque Estadual da Pedra Branca, em Jacarepaguá. Inédita no País, UPAm vai intensificar o combate aos crimes ambientais no estado.

07

Justiça Corpo Jurídico da Caixa Beneficente, em dois anos de atuação, recebe avaliação positiva de associados

Jurídico se torna um dos setores mais requisitados. A maior demanda é sobre Direito Pedro Chavarry é do Consumidor. Pelo menos 95% dos processos impetrados na Justiça foram positivos homenageado em á dois anos atuando acertada, pois temos uma grande evento esportivo de frente em ações im- demanda de atendimento, e com

H

petradas por associados, Corpo Jurídico da Caixa Beneficente, dirigido pelo advogado Dr. Carlos Magalhães, já conseguiu resultado positivo em 95% das ações propostas. A maior demanda de atendimento são nas áreas Cível e Direito do Consumidor. A Caixa Beneficente disponibiliza para seus associados uma equipe de advogados altamente capacitada em diversos ramos do Direito para resolver pendências judiciais. Ainda nos tempos de hoje, a Justiça continua sendo um privilégio de poucos. Com o alto custo pelo serviço, a maioria das pessoas desiste de entrar com ações em busca de seus direitos. O Caixa Justiça foi mais um dos serviços criados na gestão de Pedro Chavarry, com o objetivo de dar suporte jurídico aos associados. “O Caixa Justiça surgiu após uma pesquisa feita entre associados, que apontaram essa necessidade. Foi uma decisão

satisfação”, relata Chavarry. A vantagem do atendimento jurídico do Caixa Justiça é a assistência direta ao associado, já que será atendido com comodidade, sem filas e sem burocracia. As atribuições do plano incluem: Orientação jurídica verbal e escrita, atendimento jurídico integral, incluindo todas as áreas do direito, inclusive trabalhista, consultas pessoais ou telefônicas. Todo atendimento deverá ser agendado pelo telefone (21) 2117-2000 das 9h às 16h.

Dr. Carlos Magalhães orienta associado sobre serviço prestado pelo Caixa Justiça

SERVIÇOS PRESTADOS PELO CAIXA JUSTIÇA: • PROCON; • DIREITO DO CONSUMIDOR; • AÇÕES CONTRA BANCOS E CONCESSIONÁRIAS (LIGHT, CEDAE, CEG, TELEFONIAS etc) • MANDADOS DE SEGURANÇA; • ELABORAÇÃO DE CONTRATOS E ACORDOS;

• DIVÓRCIO, SEPARAÇÃO, ALIMENTOS; • INVENTÁRIOS E ALVARÁS; • EXECUÇÕES; • COBRANÇAS DE DÍVIDAS; • RECLAMAÇÕES TRABALHISTAS; • HABEAS CORPUS; • Atendimento emergencial, PLANTÃO 24h, para casos especiaiS

O presidente da Caixa Benefiicente, Pedro Chavarry, foi homenageado no mês de junho, na Copa De Frescobol Noturno em Icaraí, Niterói. Atletas de todo o Brasil estiveram presentes. O evento teve uma média de público estimada em 200 mil pessoas no final de semana, onde puderam assistir a diversas partidas. Com um show de domínio e rebatidas perfeitas, os atletas mostraram excelente desempenho nas partidas. O presidente da Caixa esteve presente no torneio e ressaltou a importância do esporte na vida das pessoas, trazendo uma qualidade de vida e bem estar. Chavarry recebeu todo o apoio da Federação de Esporte de Niterói, para futuramente estar implantando projetos esportivos voltados para os associados e seus familiares. A Copa foi organizada e realizada pelo Coordenador de Pousadas da Caixa Beneficente , Ronald Paulo e o Diretor de Esportes, Fábio Lima.


08 Edição 24 - Ano 3 Palco da abertura e encerramento das Olimpíadas de 2016, o Maracanã passa por obras de Obra reforma que já atingiram 60% de avanço físico, conforme mediação realizada esse mês

Concurso Polícia Militar do Rio de Janeiro já planeja novo concurso para 2013 uem almeja à tão sonhada instabilidade pública e o sonho de ser policial, já pode começar a preparação. Em janeiro de 2013 a Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro, prevê a realização do concurso para soldado (nível médio), uma vez que a corporação deseja preencher 6 mil vagas. Porém, ainda sem data para abertura do edital de 2013, e aguardando os recursos financeiros para o concurso pela Secretaria Estadual de Planejamento e Gestão(SeplagRJ), muitos cursos preparatórios já saíram na frente e já começaram a oferecer aulas, apostilas e até mesmo curso completo com duração de 2 meses ou mais. Um soldado da Polícia Militar começa a ganhar um salário de R$ 1.769,99 já incluso o auxíliotransporte de R$ 100. Ainda pode receber gratificações, como por exemplo, quem faz cursos de qualificação (R$350) ou para

quem serve em uma Unidade de Polícia Pacificadora (R$500 para os praças). Os concursados de 2010 já começam a ser treinandos, pelo Curso de Formação e Aperfeiçoamento de Praças (Cfap), em Sulacap. Foram 4 mil aprovados nessa seleção, que serão formados até o final deste ano. São 3.500 homens e 500 mulheres, aumentando o efetivo para 47.175 policiais. Além desses 6 mil novos agentes, com a abertura do concurso de 2013, o efetivo chegará a um total de 53,175 mil. O Estado pretende aumentar o quadro para 60 mil PMs até as Olimpíadas de 2016. Como ainda não foram definidos os critérios de avaliações desse novo concurso, a sugestão é que os interessados estudem com base no programa do concurso realizado em 2010. Os critérios de seleção do concurso foram: o candidato precisa ter de 18 a 30 anos, altura mínima de 1,60m

Aprovados no concurso de 2010 já se preparam para atuar nas ruas

para mulheres, e 1,65 para homens, carteira de habilitação de motorista tipo “B”. Os candidatos que possuem tatuagens podem participar, desde que os desenhos não sejam ofensivos à Corporação, ou descriminatório, e nem visíveis nos uniformes, incluindo o de Educação Física (camisa de manga e short). As avaliações são feitas por provas objetivas sobre

Concurso para sargento músico da PMERJ é aprovado pelo governador Sérgio Cabral O governador Sérgio Cabral, tornou pública, no começo do mês, a aprovação do concurso público da Polícia Militar, exclusivo para preencher vagas na Companhia Independente de Músicos . Nessa área, serão abertas 135 vagas para sargentos, com exigência de nível médio, onde haverá provas escritas e práticas. E o salário inicial para os cargos será de R$ 3.626,94. A Companhia Independente de Polícia Militar-Músicos é o órgão responsável pela co-

ordenação das atividades artísticos-musicais da Corporação. Desempenha um papel relevante para a aproximação e integração entre polícia e população. A companhia possui sob sua subordinação operacional a Banda Sinfônica, a Banda da Academia da PM, a Big Band 190 e outras cinco divididas em outras unidades da Corporação. Desde o ano passado é comandada pelo capitão Ronaldo Almeida, há 22 anos na Companhia.

Sessenta e dois policiais militares passam para a inatividade

Direitos Humanos, Legislação de Trânsito, Informática, Noções de Sociologia, História do Brasil, Geografia do Rio de Janeiro e Língua Portuguesa. Aprovados no exame objetivo, ainda passam por uma redação, exames como antropométrico, exames médicos, testes físicos, investigação social e documental e por final o curso de formação.

Ao todo, serão oferecidas 135 vagas na área de música para sargentos

A Diretoria de Inativos e Pensionistas (DIP) da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro ingressou 62 policiais militares para a inatividade, no último dia 8, em solenidade realizada no auditório do Quartel General, no centro do Rio. O comandante da Corporação, coronel Erir Ribeiro, fez um discurso emocionado para homenagear aos policiais, que após 30 anos de serviços na PM, vão descansar em companhia da família.

Nós policiais militares, não temos tempo nem para nós mesmos, nem de estarmos com nossos familiares. “Heróis” são as esposas. Agora chegou a hora de vocês aproveitarem esse tempo que foi dedicado à Corporação. Continuem felizes juntos nessa grande família que é a nossa Polícia Militar, mesmo estando na inatividade, que Deus abençoe a todos”, disse Erir.

Q

Por Rodrigo Silva

Com o objetivo de aumentar o efetivo em 60 mil homens até 2016, são esperadas a abertura de seis mil novas vagas para o concurso que ocorrerá em janeiro


Edição 24- Ano 3

Servidores

Governo aumenta em 133% as despesas com folha de pagamento de servidores federais em oito anos. Valores subiram de R$ 64, 7 bilhões, em 2003, para R$ 151 bilhões ano passado

09

Entrevista Juiz Federal, Willian Douglas, autor do livro“Como Passar em Provas e Concursos” fala de sua experiência em concursos

Caixa Beneficente:

O país está cheio de oportunidades, e para quem tiver interessado em aproveitar, vai ter um pouco de trabalho. Vai suar um pouco, sofrer um pouco, mas com certeza vai ser recompensando, porque o país tá precisando de gente competente e trabalhadora

O senhor sempre estudou em escola pública?

Willian Douglas

O Ensino Fundamental e Médio foi todo em escola pública, o que atualmente nem é muito comum, mas pelo menos no meu caso foi o que aconteceu.

F

oi pensando nesse aumento do efetivo de vagas nas esferas públicas que o Jornal da Caixa Beneficente, conversou com o Juiz Federal, Willian Douglas, Titular da 4ª Vara Federal, em Niterói, e autor do livro “Como Passar em Provas e Concursos”, que virou best-seller. Autor já vendeu mais de 110 mil exemplares. o Juiz conta um pouco de sua trajetória e passa algumas dicas de como ter um bom desempenho em concursos.

Willian Douglas já vendeu mais de 100 mil exemplares do livro com dicas de como passar em concurso público

Caixa Beneficente:

Como eram suas notas, havia incentivos da sua família?

Willian Douglas

Sempre tive muita exigência, não foi nem incentivo, foi exigência dos meus pais. Eles me obrigavam a estudar duas horas por dia, ficavam em cima do boletim, acompanhavam de perto. O que era interessante, é que eu tinha notas altas até passar, depois que passava, aí minha nota ia no fundo do poço. Eu era bem pragmático, só fui descobrir isso depois que eu peguei meu boletim. Os primeiros trimestres eram com notas altas para eu passar logo. Já nos quatro trimestres já tinha passado, aí eram notas baixas, pois devia estar brincando ou fazendo outras coisas. Eu falo isso hoje para as pessoas: “ estuda para o que você precisa aprender para resolver sua vida e ter tempo para os outros prazeres que a vida oferece”. Então o estudo pode ser um prazer em si, mas também pode ser algo muito pragmático. Você está estudando para conseguir o objetivo A, B ou C, isso funciona também no trabalho, se você deixa seu trabalho em dia, vai ter mais tempo para outras atividades.

Caixa Beneficente:

O senhor passou em primeiro lugar em vários concursos públicos, como foi essa preparação?

Willian Douglas

Essa pergunta é boa, porque eu não fui primeiro colocado em vários concursos. Em muitos eu fui reprova-

do. Não passei para o Colégio Naval,oficial de justiça, promotor de Justiça, defensor público e 2 vezes para Juiz. É interessante isso ser transmitido para o leitor, para ele saber que a primeira fase dessa caminhada, em relação ao concurso, e até o sucesso na iniciativa privada, ela é naturalmente, quase que invariavelmente pontuada por insucesso. É muito raro alguém que passa no concurso e que tem sucesso sempre. O que existe, normalmente, é a pessoa que erra, alguns desistem, alguns se desestimulam e outros, procuram aprender com o erro e tentar de novo de uma forma mais eficiente. Então eu fui reprovado várias vezes e aprendi com as reprovações. Usei como professores e não como opressores, e por isso, cheguei aonde cheguei. Foi com a ajuda de Deus, da família, muito estudo e sacrifícios. A situação profissional que tenho hoje é de muito trabalho, mas também de conforto e muita tranquilidade. A situação estabilizada está disponível para qualquer pessoa que esteja disposto a tentar se sacrificar e a não desistir quando fracassar, ou errar. Fracassos são situações e não pessoas. Quando você conseguir separar isso, falar não, se eu não conseguir passar, se eu não

conseguir sucesso, é porque eu ainda não estou suficientemente preparado. É um processo e os prêmios desse processo são muito bons.

Caixa Beneficente:

Que avaliação o senhor possui sobre os concursos públicos no Brasil?

Willian Douglas

É uma instituição que está em desenvolvimento, uma instituição fantástica, pois ela premia o mérito, ela dá oportunidade para todo mundo, para mulher, negro, homossexual, o cara que mora longe, o cara que é feio e todas as descriminações que a iniciativa privada faz e que concurso não faz. Mesmo assim a gente ainda tem que melhorar. Tem que sair uma lei regulamentando os concursos para moralizar e ainda é preciso criar sistemas também para tirar do serviço público os funcionários que são ruins, que não são produtivos e que são corruptos. A gente tem que entender que o concurso público é uma instituição a serviço do serviço público, e ele existe para dar resultado. Ele não é servidor para ganhar um pão, um bico ou um cabide para ele colocar o paletó. O serviço público é

para ele ir ali ter uma série de prerrogativas, de ser bem tratado, de ser valorizado, mas isso tem que resultar em um atendimento melhor a população. Isso ainda não acontece, mas está melhorando. Se você olhar a Justiça Federal, Polícia Federal, Receita Federal, onde está tendo concurso, está tendo aumento de desempenho. Ainda temos muito o que caminhar, mas estamos na direção certa.

Caixa Beneficente:

Que dica o senhor daria para essas pessoas que não têm tanta disponibilidade de tempo para se dedicar integralmente aos estudos? Willian Douglas Eu começaria lendo o meu livro “Como passar em Provas e Concursos” ou ouvindo o áudiobook dele, ou lendo o resumo dele, ou pelo menos entrando no meu site, para ter acesso às dicas básicas. Falo sobre organização e planejamento, técnicas de estudo, de memorização, programação do cérebro, como lidar com a família, como melhorar a parte emocional e como enfrentar essa pressão. Existem técnicas, tecnologias para você trabalhar com isso


10 Edição 24 - Ano 3 álcool com energético pode causar problemas cardiácos. Quem consome ambos Danos Misturar juntos tem seis vezes mais chances de sentir o coração acelerado e problemas de insônia

Formatura Governo do Estado forma mais 488 policiais militares para atuarem nas ruas do Rio

Cerimônia de formatura no Cefap reuniu autoridades e familiares dos PMs

O

Governo do Estado formou no último dia 31, 488 policiais militares – sendo 11 mulheres – da 9ª turma de soldados de 2011. A cerimônia de formatura foi realizada no Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças (CFAP), em Sulacap, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, e contou com a presença do governador Sérgio Cabral. Parte dos formados será encaminhada

Corpo de Bombeiros realiza competição esportiva entre as unidades

ao trabalho nas Unidades de Polícia Pacificadora (UPP). Em seu discurso, Sérgio Cabral ressaltou a mudança de filosofia da PM e disse que o Rio chegará até o fim de 2012 com cerca de 5.500 novos policiais formados. Cabral afirmou também que a política de metas e as gratificações dadas aos policiais pelo Estado, são parte de uma mentalidade que premia a meritocracia. O soldado Anderson

Parte do efetivo irá atuar nas Unidades de Polícia Pacificadora (UPP)

Oliveira foi o primeiro colocado dos formandos, obtendo a nota, 9, 58. Ele recebeu um diploma e uma placa comemorativa das mãos de Cabral. Os últimos oito meses para esses policiais foram de muito preparo, já que a atividade de policial requer aulas práticas e teóricas de tiro, abordagem, sobrevivência, polícia comunitária e direitos humanos, entre outras disciplinas aplicadas. Ainda de acordo com o governador Sérgio Cabral, com as novas políticas de metas e gratificações dadas aos policias pelo Estado, dependendo do posto ocupado hoje um PM pode chegar a receber um soldo de R$ 9 mil. O presidente da Caixa Beneficente, Pedro Chavarry, também prestigiou o evento. Na ocasião, levou uma equipe que distribuiu jornal e panfleto com nformativo sobre a instituição. “Fiz questão de comparecer a formatura e

dar as boas vindas, em nome da Caixa, a esses jovens que farão a diferença na segurança pública da Cidade. Cumprimentei muitos deles e é visível o entusiasmo. A população só tem a ganhar com o trabalho que vem sendo desenvolvido pelo governo”, destacou Chavarry. Além de familiares, autoridades da área militar, estiveram presentes também o secretário de Segurança Pública do Estado José, Mariano Beltrame e o comandante-geral da PM, coronel Erir Ribeiro da Costa Filho.

Uma tradição na Corporação, que estava suspensa desde 2006, volta com toda força neste ano: A competição entre as Unidades Operacionais do Corpo de Bombeiros Militares do Estado do Rio de Janeiro. As provas profissionais foram disputadas no pátio do Quartel Central dos dias 13 a 24 de agosto. A disputa, que é uma espécie de “Olimpíadas” da Corporação, teve 1.293 BM inscritos, de 38 Unidades de todo o Estado do Rio. Dez provas como: agilidade; pista de aparelho; ordem unida; linha direta; reconhecimento de ferramentas; atendimento pré-hospitalar; corda lisa; nós e voltas; resistência; e simulado de combate a incêndios e salvamento, servirão para testar as habilidades dos concorrentes, funcionando também, para o aperfeiçoamento dos militares, através do objeto lúdico dos jogos, com provas individuais e em equipes. Os cinco melhores competidores vão participar dos Jogos Mundiais de Bombeiros, que serão realizados em Sydney, na Austrália, de 19 à 28 de outubro.


Saúde

Edição 24 - Ano 3

Chocolate escuro pode diminuir pressão arterial. Conclusão tem base em 20 estudos, no entanto, especialistas alertam que existem formas melhores para combater o problema de saúde

11

Ocorrências PM começa a substituir talão de registro de ocorrência por boletim de ocorrência eletrônico

Os dados digitalizados e são transmitidos simultaneamente, via tecnologia 3G, para a Central

A

partir deste mês a Polícia Militar começa a implantar nas suas viaturas o novo sistema de Boletim de Ocorrência (BOPM). O registro de ocorrências, que passa a ser feito eletronicamente, vem para substituir o antigo TRO (Talão de Registro de Ocorrência). No novo sistema a assunção do serviço é feita quando o policial registra no equipamento o seu RG e SENHA. Automaticamente a máquina entende que o PM está assumindo o serviço e libera a tela MENU, dotada de tecnologia touchscreen capacitiva, que reage ao toque dos dedos. Após cadastrar RG e SENHA o PM clica na opção ENTRAR, imediatamente o sistema di-

sponibiliza um menu com quatro opções: MAPA, onde o policial pode consultar endereços; TIDE, sistema de despacho eletrônico; CONSULTA, onde podem ser feitas consultas de veículos e pessoas abordadas e a opção BOPM, onde o PM tem acesso a confecção do novo Boletim de Ocorrência propriamente dito. O equipamento, fabricado pela GEOCONTROL, é resistente a água, impactos e, ainda, a tiros de pistola. Mas a grande vantagem do sistema é que os dados passam a ser digitalizados e são transmitidos simultaneamente, via tecnologia 3G, para a Central de Operações e para a Secretaria de Segurança. Procedimento que permitirá acelerar a

O equipamento é resistente a água e impactos como tiro de pistola

análise das estatísticas de ocorrências, possibilitando um emprego mais ágil e inteligente do policiamento de acordo com a mancha criminal. Policiais, de todas as unidades, que atuam como multiplicadores estão sendo treinados para transmitir o conhecimento da nova tecnologia nos batalhões e os alunos que estão no processo de formação, na Academia e no Centro de Fomarção e Aperfeiçoamento, já saem do ambiente acadêmico habilitados a usar o novo sistema. O Escritório de Análise Criminal da Polícia Militar está preparando uma “apostila tutorial” ilustrada para sanar todas as possíveis dúvidas dos policiais.


12 Edição 24 - Ano 3 A presidente Dilma Roussef destacou que o Programa de Ensino Integral Mais Escola oferece Ensino educação em dois turnos em 32 mil escolas públicas em todo o País.

Direito Congresso discute projeto que concede o direito constitucional de greve a policiais e bombeiros

O

Precisamos ser respei tados como cidadãos. Não concordamos com baderna para promover o exercício da cidadania de lutar por nossas causas. É fundamental a conquista deste direito, para que os policiais e bombeiros possam reivindicar melhorias para De acordo com um comunicado suas categorias, sem cometer da Câmara dos Deputados, a qualquer ilegalidade e correPEC ainda passará por um prorem risco de punições”, cesso de análise pela Comissão enfatizou Chavarry. de Constituição e Justiça e pela

Congresso Nacional analisa a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 186/12, do deputado Pastor Eurico (PSB-PE), que garante ao militar o direito de greve, de livre associação sindical e a outras formas de manifestação coletiva. Esses direitos serão definidos e limitados em lei específica. Atualmente, a Constituição impede que o militar participe de qualquer movimento de sindicalização e greve. Por isso, é comum ver a associação das mulheres dos militares em busca dos direitos dos maridos. O deputado argumenta que, ao negar o direito de greve e sindicalização, a Constituição nega aos militares a condição plena de cidadania. Ele explica ainda que o Brasil já ratificou convenções internacionais sobre direitos de organização e negociação coletiva com direitos aplicáveis às polícias e às Forças Armadas.

Comissão de Cidadania. Caso seja aprovada, essa seguirá para o Plenário, em comissão especial, onde será votada no período de dois turnos.

Mesmo com a proibição do direito de greve, policiais e bombeiros se arriscam para pleitear melhores condições de salários para categoria Em junho do ano passado, policias civis, militares e bombeiros do Rio de Janeiro, após decisão unânime na Assembleia Legislativa, foram às ruas em protesto, por melhores salários. Reivindicavam um piso salarial de R$3.500, 00, valor atual do salário dos mesmos cargos no Distrito Federal, em Brasília. A greve teve duas etapas. A primeira, com uma adesão maior de bombeiros e policiais militares, comoveu a população. Pouco tempo depois, com a promessa de negociação com o governo, a greve foi suspensa e os profissionais retornaram ao trabalho. Houve um grande movi-

Regimento de Polícia Montada comemora 43 anos de criação

mento, por parte das autoridades, para que os grevistas fossem anistiados, já que ao aderir a greve, cometeram crime militar. Assim foi feito, eles foram anistiados pelo governo. No início deste ano, houve nova movimentação de greve, no entanto, com pouca adesão de militares. Temendo punições, poucos policiais e bombeiros participaram do movimento, que não demorou muito a enfraquecer. Desta vez, as punições foram severas para os líderes grevistas, que foram expulsos da Corporação. A greve dos militares atingiu tam-

bém outros estados brasileiros. Na Bahia, cerca de 10 mil policias, que representam aproximadamente um terço do efetivo regional, também aderiram ao movimento. A paralisação gerou uma onda de violência nas áreas metropolitanas e na capital, a cidade de Salvador, onde foi constatado um aumento no índice de homicídios na região. Após solicitação do Governo Federal, cerca de três mil homens das Forças Armadas e da Força Nacional de Segurança foram encarregados da ocupação dos municípios. Dois dias após o fim da paralisação, doze mandados de prisão contra

líderes grevistas foram expedidos. Para os policias e bombeiros, os fatores citados não foram as únicas causas para o fim da greve. Atualmente, os militares são impedidos de praticar qualquer movimento de sindicalização, como rege a Constituição vigente. De acordo com um comunicado da Câmara dos Deputados, a PEC ainda passará por um processo de análise pela Comissão de Constituição e Justiça e pela Comissão de Cidadania. Caso seja aprovada, essa seguirá para o Plenário, em comissão especial, onde será votada no período de dois turnos.

O Regimento de Polícia Montada “Coronel Enyr Cony dos Santos”, está completando 43 anos. O aniversário da unidade, este ano, foi celebrado entre os dias 16, 17 e 18 de agosto. Durante os tradicionais dias de comemoração, houve Outorga da Medalha da “Ordem dos Cavaleiros Honorários”; Competições Hípicas; Cross Tático e, finalizando as festividades no dia 18, uma Cavalgada de Confraternização e almoço de encerramento. Atualmente comandado pela tenente coronel Cláudia de Melo Lovain, o RPMont, foi criado em 06 de agosto de 1969. Desde setembro de 2009, o RPMont tornou-se Unidade especializada, mantendo seu apoio a todas as áreas do Estado do Rio de Janeiro. O presidente da Caixa Beneficente, Pedro Chavarry prestigiou o evento.


CB ed agosto