Issuu on Google+

REVISTA

A SUA VIDA EM SEU RITMO NATURAL

OM

AYURVEDA ERVAS QUE PURIFICAM O CORPO, A MENTE E O ESPÍRITO

DESINTOXICAÇÃO Como prevenir excessos alimentares e desintoxicarse depois deles

CURA

NATURAL

PARA O CANSAÇO

MENTAL E FÍSICO

ESPIRITUALIDADE Aprenda a como usar seu conhecimento intuitivo

DEZEMBRO 2006 Nº 01 R$ 8,60

Revista.indd 1

6/12/2006 04:36:34


O

}

homem

estána

não

natureza,

Revista.indd 2

é

a

natureza

ele

Paracelso, alquimista e médico suíço

6/12/2006 04:36:38


| AYURVEDA

{

ERVAS QUE PURIFICAM O CORPO, A MENTE E O ESPÍRITO

A

palavra fitoterapia vem do grego onde phitos=planta e terapia está relacionada a tratamento. A fitoterapia é um tratamento do organismo através das plantas e ervas medicinais in natura, sem separar os princípios ativos.

HISTÓRIA

Ao longo de milhares de anos as plantas já existiam, temos relatos arqueológicos de que os primeiros vegetais surgiram durante a Era Paleozóica evoluindo a partir de algumas espécies de algas primitivas. Sempre tiveram um papel importante entre os homens, tanto na cultura quanto na religião, medicina, estética e alimentação. Em muitos rituais antigos e modernos as plantas são utilizadas através de ingestão, banhos e inalações usando ervas consideradas mágicas. Dessa forma o corpo, mente e espírito se purificam. As bruxas também eram conhecidas pelo seu profundo conhecimento com ervas místicas. Segundo Paracelso (alquimista e médico suíço): “O homem não está na natureza, ele é a natureza”. Aos poucos, o homem através do estudo da Botânica, foi catalogando as espécies pela observação de sua formação (folhas, caule, raízes) e pela sua utilização. No Brasil temos uma variedade riquíssima de ervas e plantas medicinais o que atrai diversos estudiosos de diversas partes do mundo. A nossa natureza é uma farmácia divina. A utilização da fitoterapia no Brasil já faz parte da cultura, como resultado de experiências de gerações passadas que foram transmitidas. Como Funciona As plantas e ervas medicinais possuem substâncias que são sintetizadas de acordo com o meio que vivem, ao longo do seu crescimento e que possuem determinadas ações no nosso organismo. Essas substâncias são conhecidas cientificamente como princípio

Revista.indd 3

por Raquel Frota

ativo. Uma curiosidade é que muitas dessas substancias ou princípios ativos são produzidas pelas plantas para protegê-las logo podemos concluir que uma planta retirada da mata possui muito mais efeito no organismo do que uma planta criada e cultivada em condições favoráveis ao seu crescimento e proteção. Vale lembrar que a fitoterapia é uma forma de tratamento natural, porém se mal utilizada pode causar sérios danos ao organismo. Dessa forma é importante a utilização de uma planta que tenham uma fundamentação científica, ou seja, suas propriedades foram estudas e comprovadas pela ciência, e que foram validadas para o seu uso medicinal e terapêutico o que garante a segurança e eficácia no tratamento, garantindo os seus efeitos esperados.

UTILIZAÇÃO

Temos diversas formas de utilizar as ervas e plantas medicinais, algumas dessas formas de utilização são:

CHÁS

Infusão: a água que não deve ser fervida, quase por ferver é despejada sobre as plantas e o recipiente tampado durante 10 a 15 minutos. Ideal para flores e folhas. Decocção: a planta é fervida por algum tempo em recipiente tampado. Depois deixá-la tampada por mais alguns minutos. Esta forma é mais apropriada para raízes, cascas e sementes, porém estas devem ser cortadas em pequenos pedaços ou esmagadas antes de serem utilizadas. Maceração: a planta fica de molho em água fria até 24 horas, de acordo com sua qualidade. Neste caso, as vitaminas e sais min-

6/12/2006 04:36:38


| AYURVEDA erais não são alterados pela fervura. As doses de ervas a serem utilizadas variam muito, porém, pode-se utilizar, em média, para folhas secas: 4 colheres de sopa por litro de água, e para folhas frescas: 8 colheres de sopa por litro de água. Para raízes e cascas, depende muito da qualidade da erva. Os chás devem ser tomados puros ou adoçados com mel puro, nunca com açúcar pois este fermenta e altera as propriedades medicinais do chá.

SUMOS

}

preparado por decocção. Este tratamento atua sobre a cavidade bucal e garganta. Para fazer inalações, prepare um chá forte de ervas, retire-o do fogo, coloque um funil de papelão invertido sobre o recipiente, cubra a cabeça com um pano e respire o ar evaporado.

Lavagens

Os chás podem também ser usados para lavagens intestinais, no caso de distúrbios digestivos, e vaginais, por exemplo no caso de corrimentos.

Podem ser obtidos espremendo-se as folhas das ervas através de um tecido fino de algodão, batendo-as no liquificador ou amassando-as num pilão. São então coadas e diluídas em água e, caso necessário, adoçadas com

Tinturas

mel.

Preparados misturando-se ervas com uma substância gordurosa como vaselina. Observações: nunca use um chá por mais de 24 horas depois de preparado, pois este entra em fermentação; e não use o mesmo tipo de chá por mais de 30 dias seguidos, porque seu organismo vai responder cada vez menos. Evite preparar as ervas em utensílios de metal, pois podem causar alterações no efeito e sabor do chá devido a oxigenação. Prefira recipientes de barro, louça ou esmalte. As ervas aromáticas são geralmente utilizadas para a elaboração de fitocosméticos e perfumes devido à extração de seus óleos essenciais. Devese tomar muito cuidado com plantas tóxicas. Porém a utilização dessas ervas é eficaz em alguns casos. A medicina natural deve ser utilizada com cautela, sempre com o acompanhamento de profissionais especializados que sabem indicar corretamente a erva a ser utilizada bem como a apli-

SALADAS

As ervas também podem ser comidas cruas em forma de saladas ou preparadas junto com os alimentos, como temperos. Porém muito cuidado deve ser tomado quanto à qualidade e limpeza das ervas. Lave-as bem com água corrente e depois deixe-as de molho por algum tempo em água, sal marinho e vinagre.

BANHOS

Algumas plantas podem ser acrescidas à água morna da banheira, e o banho deve durar uns 20 minutos ou toma se o banho com o chá.

CATAPLASMAS

As ervas frescas podem ser aplicadas soltas diretamente sobre a pele ou sustentadas por uma gase. Podem também ser esmagadas até ficarem em forma de pasta, colocada entre dois panos finos ou gase, e aplicada sobre o local afetado.

COMPRESSAS

Embebe-se panos com uma decocção forte concentrada e aplica-se na região afetada. Gargarejos e Inalações Gargarejar algumas vezes ao dia chá

Revista.indd 4

É a maceração das plantas a frio, em álcool de cereais num período maior e em local escuro ou enterrado.

Ungüentos

cação.

Raquel Frota é terapeuta holística, atua em diversas áreas com ênfase nas práticas de massagem indiana e ayurvédica

raquel@viveralternativo.com.br Tel: 11 8207 0092

6/12/2006 04:36:39


Agora e sempre diet na vida.

viva o lado

da vida™

Sempre

C www.coca-cola.com.br

Revista.indd 5

6/12/2006 04:36:39


| CURA NATURAL

CANSAÇO

A

ciência já comprovou que a música exerce influência sobre os aparelhos respiratório, digestivo e o circulatório, bem como sobre o sistema nervoso. A medicina tradicional também reconhece a música como um eficiente fator de cura, sendo utilizada em muitos hospitais para auxiliar nos tratamentos e até em grandes empresas, como a melhor alternativa de prevensão. Pensando em tirar o melhor proveito da relação homemmúsica, surgiu o trabalho com a dançatividade, fruto da terapia alternativa, notado como um recurso terapêutico natural, de qualidade e resultados inigualáveis. A dançatividade tem como proposta promover a consciência corporal, fazendo com que o praticante conheça melhor os limites de seu corpo e possa ampliá-los, levando ao auto conhecimento e permitindo até as transformações emocionais. Já não é novidade o ritmo alucinado de vida das pessoas e como consequência, o aparecimento de doenças físicas e psíquicas, distanciando o indivíduo do contato consigo mesmo. As dores e o cansaço físico passam a ser freqüentes devido à rotina do dia-a-dia. Como se não bastasse soma-se também a carga emocional e mental dos afazeres

Revista.indd 6

e obrigações diárias com tão pouco tempo para cumprir as tarefas. Aí, chega o desânimo, o desespero e o cansaço. Ao final do dia tudo parece ruim. Como o corpo é nossa principal ferramenta de comunicação e expressão, é justamente nele que se somatiza todo este stress físico e mental levando a uma robotização corporal onde se perde a capacidade de percepção do que se sente. A espontaneidade e a criatividade do trabalho da dançatividade atuam através dos movimentos, como facilitadores para que o indivíduo vivencie corporalmente seu cotidiano tornando-se ator principal de sua própria história. Como recurso terapêutico, pode atuar ainda aliviando dores ou tensões nervosas, ajudando o indivíduo a liberar emoções contidas e reprimidas dentro de si. O projeto da dançatividade teve início em agosto de 99, incluindo também a pessoa portadora de deficiência física e ou mental, tendo como um dos objetivos a reintegração social e a valorização de potencialidades.

MENTAL E FÍSICO?

Márcia Ferenczi Dalphorno e Patrícia Zambroni Terapia Ocupacional jornalismo@planetanatural.com.br

6/12/2006 04:36:41


| ALIMENTAÇÃO

COMO PREVENIR EXCESSOS ALIMENTARES E DESINTOXICAR-SE DEPOIS DELES por Augusto Fajardo

Vômitos, diarréias, dores intensas na cabeça, no estômago e no baixo ventre, falta absoluta de energia e uma enorme indisposição para qualquer coisa que não seja apenas ficar parado, olhando pra cima, ou dormindo. Estes são sintomas comuns da ressaca, depois de excessos que não deveriam ter ocorrido, e talvez, você já tenha prometido a si mesmo não repeti-los. Se você ainda não viveu esta situação por ser cauteloso ou ter princípios religiosos, parabéns. Mas com certeza, conhece muita gente que nas épocas de festas sofreram intoxicações alimentares graves e suas complicações. Por isso, nesses períodos vende-se muito mais remédios anti-acidez estomacal e os Pronto-Socorros ficam lotados com pacientes desidratados por vômitos e diarréias, com perda intensa de líquidos, vitaminas, sais minerais, açúcares, gorduras e proteínas. Isto acontece, porque nessas situações costuma-se ingerir em curto espaço de tempo, quantidades e variedades exageradas de substâncias de difícil digestão, totalmente incompatíveis com as necessidades das células. E quando acompanhadas de bebidas alcoólicas sem a mínima moderação, a situação complica-se demais, porque qualquer substância resultante de processos fermentativos como são as bebidas alcoólicas, continuam esses processos durante a digestão pelo fato dos alimentos ser decompostos por ácidos, enzimas e sucos de elevada concentração química. Assim, vômitos e diarréias são a conseqüência natural, porque estes são os meios que o corpo dispõe para livrar-se com a maior rapidez possível, de substâncias que enquanto esti-

Revista.indd 7

verem no organismo, terão efeitos altamente agressores às células. Em condições normais, quando as quantidades, a variedade e a qualidade dos alimentos ingeridos são adequadas às necessidades orgânicas, se houver alguma dificuldade digestiva em razão do estado emocional negativo, pequeno excesso, ou ainda, más combinações alimentares, seu corpo possui mecanismos eficientíssimos de auto controle e regeneração, que após pequeno mal-estar tipo dor de cabeça de pequena intensidade, arrotos, azias, ou gases, dá conta do processo corretivo sem necessitar de auxílio externo de emergência para lavagens estomacais e ou intestinais.

“Não é comportamento inteligente, agredirse. Uma das leis da física, é que toda ação ocasiona uma reação”.

Quando o organismo possui condições próprias para regenerar-se, o processo exige saque das reservas de nutrientes para desintoxicação e constituição de novas células, cessando com rapidez as reações desagradáveis. Contudo, não é positivo avaliar de maneira simplista os processos cuja agressão às células ocorreu em menores proporções, porque o mal-estar foi apenas localizado e de curta duração. Não é comportamento inteligente, agredir-se. Uma das leis da física, é que toda ação ocasiona uma reação. Pessoas inteligentes interessam-se em praticar ações, cujas reações sejam sempre favoráveis.

Matéria por Augusto Fajardo é especialista em Nutrição Biomolecular e Palestrante.

6/12/2006 04:36:42


| ESPIRITUALIDADE

COMO USAR SEU CONHECIMENTO INTUITIVO

M

uitas pessoas já passaram por momentos na vida em que se surpreenderam ao tomar consciência de que sabiam que deveriam tomar determinada decisão. Apesar das circunstâncias aparentemente desfavoráveis, “algo” lhes dizia que deveriam seguir adiante. Esse “algo” que todos nós possuímos é parte integrante de nossa personalidade e é chamado de conhecimento intuitivo, uma forma de conhecer, que atualmente é uma das maiores ferramentas das pessoas de sucesso. Esta inteligência intuitiva amplia os limites da razão e facilita a tomada de decisões -mesmo em meio a circunstâncias aparentemente desfavoráveis. Mas o grande problema do conhecimento intuitivo é a dificuldade que as pessoas têm em compreender como ele ocorre e, conseqüentemente, em acreditar que podem confiar nessa “sensação”. “Podemos utilizar nosso potencial intuitivo principalmente em situações do co-

Y

tidiano que exigem tomadas de decisão rápidas”, afirma Virgínia Marchini, psicóloga e especialista em intuição. O acesso à intuição pode ser obtido através da habilidade em dirigirmos a atenção a níveis mais profundos da mente onde residem as fontes da inteligência intuitiva. A psicóloga Virgínia Marchini tem diversas dicas, mas preparou algumas básicas para facilitar o acesso ao conhecimento intuitivo, que é hoje um auxílio para as pessoas alcançarem sucesso, e que você pode começar a treinar desde já:

- Relembre de situações onde utilizou a intuição e anote as características que marcaram esse evento; - Adquira o hábito de sempre anotar os seus sonhos; - Acredite que seus problemas podem ter uma solução inovadora. Selecione o principal deles e imagine o que uma criança lhe diria sobre a situação; - Use a imaginação - crie cenas que deseja ver concretizadas, coloque-se nelas e preste atenção nas sincronicidades; - Altere sua rotina, pequenos hábitos, utilize novas palavras, mude os caminhos que costuma percorrer, desenvolva a curiosidade por temas e pessoas que desconhece.

Mais informações: top.press@uol.com.br

Revista.indd 8

6/12/2006 04:36:43


Revista OM (Conceitual)