Issuu on Google+

www.radiocorfm.com.br

PUBLICAÇÃO MENSAL DA PARÓQUIA SÃO VICENTE FÉRRER FORMIGA MG ANO XXIII - Nº 271 - SETEMBRO DE 2013

Atendimento Paroquial Segunda a Sexta-feira: 08:00 às 17:30hs Sábado: 08:00 às 11:00hs Confissões Terça a Sexta-feira: 08:00 às 11:00hs - 14:00 às 17:00hs Sábado: 08:00 às 11:00hs Missa em louvor a São Vicente Férrer todo dia 05 do mês às 12:00hs Venha participar conosco!!!

P. 04

Rádio Cor

106,5 FM 106,5 FM www.radiocorfm.com.br


Setembro de 2013

V

Editorial

ivemos o mês da Bíblia, da Palavra de Deus. A palavra é a forma mais perfeita de comunicação. Pela Palavra de Deus, não só se comunica como também tira do nada todas as coisas criadas. Deus fala e as coisas surgem. Deus fala e as coisas e as criaturas passam a existir. Sua palavra é criadora, comunicadora, é salvadora. Em Jesus Cristo, a Palavra torna-se carne, faz-se Pessoa, vive como nós, vive entre nós e traz-nos salvação. Neste mês de setembro refletiremos o Evangelho de Lucas. Médico por profissão, Lucas teria escrito seu Evangelho por volta dos anos 80-90, nas regiões da Grécia ou da Síria. Lucas é um autor de personalidade muito cativante, de grande talento e de alma delicada. Por meio de Lucas, o Espírito Santo nos apresenta a mensagem evangélica de um modo original e rico em doutrina. Lucas se compraz em ressaltar a misericórdia de Jesus. É sob esta ótica, a da misericórdia, que podemos rezar o lema do mês da Bíblia de 2013: “Alegrai-vos comigo, encontrei o que tinha perdido” (Lc 15,6 -15,9- 15,32). O convite à alegria é feito nas três parábolas da misericórdia: pelo homem que reencontra a ovelha perdida, pela senhora que acha a moeda que perdera e pelo pai que reencontrou o filho pródigo. São parábolas que revelam o coração de Deus. O Pai do céu alegra-se com a volta do filho. Na parábola do filho pródigo, isto representa recuperar 50% do que aquele pai possuía (ele tinha 2 filhos). Na parábola da moeda encontrada, isto representa 10%, a mulher tinha 10 moedas. Na parábola da ovelha, 1%, o pastor tinha cem ovelhas. Não importa a porcentagem. O Pai do céu vira céus e terra para recuperar um de seus filhos. Cada filho é amado como se fosse único. Cada filho é importante, insubstituível. Com que orgulho santo Jesus diz ao Pai: “Não perdi nenhum dos que me deste (Jo 18,9). Como é bom saber como age, como pensa, como funciona o coração de nosso Deus.

Pe. Aurélio Pereira, scj INFORMATIVO

São Vicente Praça São Vicente Férrer, 27 Formiga-MG CEP: 35.570-000 Fone: (0xx37) 3322-2131 psvf@paroquiasaovicenteferrer.com.br www.paroquiasaovicenteferrer.com.br

Fundador: Pe. Cláudio Weber scj Data de Fundação: 01/10/1990 Editor Responsável: Pe. Aurélio Pereira, scj Digitação e Diagramação: Wasley Caetano Amim Redação: Equipe Informativo São Vicente Tiragem: 5.000 - Distribuição: Gratuita Impressão: FUMARC - (0xx31) 3249-7400 As matérias disponibilizadas nesta edição são de responsabilidade de seus autores.

02

ONDE ESTOU? QUEM SOU EU? JOSÉ LUÍS DOS SANTOS

De vez em quando, tenho uma vontade decente de sumir mundo afora e, sequer, olhar para trás. Algo do tipo: “Onde estou? Quem sou eu?” Viver sem noção deve ser bom até certo ponto, da mesma forma que voar por meios próprios deve ser bom até certo ponto: até ao ponto de, olhando para baixo, lembrarmo-nos de que somos humanos. Os pássaros se safam, eles já são, mas nós recorremos a sustentáculos frios, tecnológicos e vazios. Lá de cima não vejo a humanidade como um formigueiro, tampouco me vejo menos formiga que o restante dos humanos. Se, de repente, não sei a que vim, por certo também não sei para onde irei. Posso não ser tudo o que meu parto quisera, mas sou tudo aquilo que a vida me fez. Homens e formigueiros combinam, a partir do momento em que fazem trilhas para buscar ideais comuns, carregar pesadas folhas nos ombros e descansar jogando pedras uns para os outros, elevando o muro da consciência conjunta, criando uma força única, capaz de transformar o inimaginável. Tenho o dom de corrigir estradas estreitas, alargando meus sonhos de acordar constantemente. Ainda não consegui sequer me encontrar nas curvas imperfeitas que construo, dia a dia, mas consigo usar meu controle de estabilidade para me manter firme no rumo a que me proponho. Estradas são indícios de formigas, trabalhadeiras, c o s t u r e i r a s , a m o r o s a s , caminhantes e conscientes. Curvas são precipícios necessários para que tudo não seja tão comum quanto mereça ou pareça. Já pensei em ficar sempre por aqui, embora os momentos de arrependimento, que surgem segundos depois, porque o combustível que me move rapidamente me lembra que tudo o que daqui levamos é

tudo o que por aqui deixamos. Sendo assim, é melhor ser semente ausente mas, de toda forma, crente que o melhor da morte, devidamente plantado, pode se tornar uma frondosa azaleia devidamente lilás. Por essas e outras é muito bom deixar de ser a gente mesmo por alguns momentos e sumir no mundo. Quando não somos nós mesmos, temos a obrigação lógica de entender melhor os outros. Na verdade, deixar nosso mundo por alguns instantes tem sabor de compreensão, mesmo que esse sabor seja amargo, porque, ao tentarmos entender os outros, podemos nos deparar com os hematomas ocasionados pelos “não” que nós mesmos atiramos. Somente entendemos a dor alheia quando assumimos o viver do outro e pecamos pelos excessos de querer ali ficar até que nossa culpa tenha se apagado. De repente, seja insano; de repente, seja minha razão. Mas estou pensando seriamente em deixar-me conduzir pela sã loucura, gerada, criada e amarrotada pela leveza inconveniente do comodismo, só para passar para o lado alheio e, finalmente, enxergar-me no espelho que eu mesmo fiz, como rude artesão que sou, buscando a mim mesmo, refletido nos olhos dos outros. Algo me diz que lá estarei.

O Papa e a questão das Drogas - parte I Em sua 1ª visita ao Brasil, o Papa Francisco quis incluir, na sua programação, um instante de presença junto aos dependentes químicos e aos que com eles trabalham, através do serviço do Hospital São Francisco/RJ. Isso, por si só, já é um recado para toda a Igreja, que deve fazer como o Papa fez. De sua mensagem, vamos refletir, em duas partes, sobre o tema brilhantemente abordado pelo sucessor de São Pedro na ocasião. · O grande valor do ABRAÇO foi a inspiração usada pelo Papa. A partir do episódio marcante do abraço de Francisco de Assis a um leproso, que produziu sua conversão e um modo fraterno de ser Igreja, nosso sumo Pontífice recomendou a todos que abracem, que estendam a mão, que demonstrem a mesma solicitude do bom samaritano para com os dependentes químicos e outros necessitados. Contrapondo o egoísmo dominante no mundo à necessidade de abraçarmos a carne sofredora de Cristo, presente em cada irmão necessitado, o Papa quer abraçar aos que lutam contra a dependência química, pedindo a Deus que encha de esperança o caminho de todos. · Depois, o Bispo de Roma questionou a postura do Uruguai e de outros que apregoam a liberação do uso de drogas, apontando algumas pistas para enfrentar os problemas que estão na raiz desta difícil questão: promover uma maior justiça, educar os jovens para os valores que constroem a vida comunitária, acompanhar quem está com dificuldade e dar esperança no futuro. Em síntese: olhar o outro com os olhos de amor do Cristo, aprendendo a abraçar quem passa necessidade, para expressar solidariedade, afeto e amor. · Outra afirmação importante do Papa: ao contrário do sacerdote e do levita da parábola citada, não podemos nos esquivar quanto aos problemas do outro, como quem diz: “Não é problema meu!” ou virando o rosto pro outro lado. Devemos, sim, imitar o bom samaritano: olhar, parar, levantar a pessoa, estender-lhe a mão e cuidar dela(e). Que desafio o santo Padre nos fez!!! A Casa Divina Misericórdia busca fazer isso. E você? Vamos nos unir e vivenciar este apelo do Evangelho para os nossos tempos?!!!

(domcoutoacolhe@gmail.com)


03

Setembro de 2013

LEITURA ORANTE JULIETA VOIETTA

01- 22º Dom. Comum - Eclo 3,1720.27-28; Sl 68; Hb 12,18-19.2224; Lc 14,1.7-14 02- 1Ts 4,13-18; Sl 96; Lc 4,1630 03- S. Gregório Magno - 1Ts 5,16.9-11; Sl 27; Lc 4,31-37 04 - Cl 1,1-8; Sl 52; Lc 4,38-44 05 - Cl 1,9-14; Sl 98; Lc 5,1-11 06 - Cl 1,15-20; Sl 100; Lc 5,3339 07 - Cl 1,21-23; Sl 54; Lc 6,1-5 08 – 23º Dom. Comum - Sb 9,1318; Sl 90; Fm 1,9-17; Lc 14,25-33 09 - Cl 1,24-2,3; Sl 62; Lc 6,6-11 10 - Cl 2,6-15; Sl 145; Lc 6,1219 11- Cl 3,1-11; Sl 145; Lc 6,2026 12 - Cl 3,12-17; Sl 150; Lc 6,2738 13- S. João Crisóstomo -1Tm 1,1-2.12-14; Sl 16; Lc 6,39-42 14 - Exalt. Santa Cruz - Nm 21,49; Sl 78,1-8.34-38; Fl 2,6-11; Jo 3,13-17 15 - 24º Dom. Comum - Ex 32,714; Sl 51; 1Tm 1,12-17; Lc 15,132 16 - S. Cornélio e S. Cipriano 1Tm 2,1-8; Sl 28; Lc 7,1-10 17 - 1Tm 3,1-13; Sl 101; Lc 7,1117 18 - 1Tm 3,14-16; Sl 111; Lc 7,3135 19 - 1Tm 4,12-16; Sl 111; Lc 7,36-50 20 - S. André Kim, Paulo Chóng e comps.-Tm 6,2-12; Sl 49; Lc 8,1-3 21 - São Mateus -Ef 4,1-7.11-13; Sl 19; Mt 9,9-13 22 - 25º Dom. Comum - Am 8,47; Sl 113; 1Tm 2,1-8; Lc 16,1-13 23 – S. Pio de Pietrelcina -Esd 1,1-6; Sl 126; Lc 8,16-18 24 - Esd 6,7-8.12b.14-20; Sl 122; Lc 8,19-21 25 - Esd 9,5-9; Tb 13,1-8; Lc 9,16 26 - Ag 1,1-8; Sl 149; Lc 9,7-9 27 - Ag 1,15b-2,9; Sl 43; Lc 9,1822 28 - Zc 2,5-9a.14-15a; Jr 31,1013; Lc 9,43b-45 29 - 26º Dom. Comum - Am 6,1.47; Sl 146; 1Tm 6,11-16; Lc 16,1931 30 - Zc 8,1-8; Sl 102; Lc 9,46-50 Tua Palavra é lampâda para os meus pés Senhor! Leia a Bíblia!

A Igreja, através de seus documentos, pede que cada católico se dedique à “leitura orante”. Portanto, vamos refletir um pouco sobre este exercício espiritual tão necessário a nossa vida. Como o assunto é muito extenso, falaremos hoje sobre o que é essa forma tão perfeita de oração e a mística que deve animá-la. Não é fácil traduzir literalmente e com exatidão a expressão latina “Lectio Divina”. É chamada de Lição Divina ou Leitura Orante da Palavra de Deus. Trata-se de uma leitura atenta e sem pressa. Cada dia é meditado e contemplado um texto escolhido e preparado de antemão. Tal leitura não tem apenas a finalidade de satisfazer a curiosidade intelectual do leitor. Ela tem como objetivo alimentar a vida de fé do cristão, fortalecer a união com Deus e animar o apostolado. O Vaticano II, na Constituição Dogmática “Dei Verbum”, sobre a Revelação Divina diz que:- “A Lectio Divina é a escuta religiosa e piedosa da leitura da Bíblia”. Pressupõe sempre uma atitude de fé orante e abertura de coração. Por ser tão importante tem uma mística que apresento em 10 pontos:

3.CRIAR UM AMBIENTE DE RECOLHIMENTO: É importante criar um ambiente adequado que favoreça o recolhimento diante da Palavra de Deus. Uma boa e digna posição do corpo favorece o recolhimento da mente.

1. FAÇA-SE EM MIM SEGUNDO A TUA PALAVRA. Ler para escutar o que Deus tem a lhe dizer, conhecer a sua vontade e viver melhor o Evangelho. “Fala, Senhor, que teu servo escuta”. (1Sm 3,10) “Façase em mim segundo a tua Palavra”. (Lc 1,38).

comunidade. Compreender que você está entrando no grande rio da tradição da Igreja, que atravessa séculos.

2. PEDIR O ESPÍRITO SANTO: “Pedi e recebereis”. Poder escutar Deus não depende de você e seu esforço, mas unicamente de Deus. Portanto, é necessário pedir que mande o seu Espírito. Sem a ajuda do Espírito Santo, não é possível entender o sentido que a Palavra de Deus tem para nós hoje.

4. RECEBER A BÍBLIA COMO LIVRO DA IGREJA E DA TRADIÇÃO: Estar consciente de que a Bíblia é um livro que não é seu, mas da

PODER CHEGAR À CONTEMPLAÇÃO: · Contemplação: enxergar, saborear e agir. Ter nos olhos algo da “sabedoria que leva à salvação” (2Ts 3,15). 7. PROCURAR POR TODOS OS MEIOS QUE A CONTEMPLAÇÃO SEJA FIEL. Exigências: · Confrontar com a fé da Igreja. · Confrontar com a realidade. · Confrontar com o resultado da exegese bíblica. 8. IMITAR O EXEMPLO DE PAULO: · Considere-se destinatário do que está escrito. · Procure ter nos olhos a fé em Jesus Cristo. · Misture o “eu” e o “nós”; nunca só o eu e nunca só o nós. · Tenha presente os problemas da sua vida pessoal, familiar, da Igreja e do povo a que você pertence e serve.

5. TER UMA CORRETA ATITUDE INTERPRETATIVA DIANTE DA BÍBLIA: · Leitura: conhecer, respeitar e situar. (O que o texto diz em si?) · Meditação: ruminar, dialogar e atualizar. (O que o texto diz para mim, para nós?) · Oração: suplicar, louvar. (O que o texto me faz dizer a Deus?) 6. COLOCAR-SE SOB O JULGAMENTO DA PALAVRA PARA

9. DESCOBRIR NA BÍBLIA O ESPELHO DO QUE VIVEMOS HOJE: Tenha bem presente que o texto não é só uma janela por onde você olha para saber o que aconteceu no passado; é um espelho onde você olha para saber o que está acontecendo com você. 10. INTERPRETAR A VIDA COM A AJUDA DA BÍBLIA: O objetivo último da leitura orante não é interpretar a Biblia, mas interpretar a vida. Assim ajudado pela Palavra escrita, descobrir, assumir e celebrar a Palavra viva que Deus fala hoje na sua vida, na nossa vida, na vida do povo, na realidade do mundo em que vivemos. É crescer na fé e, como o profeta Elias, experimentar, cada vez mais, que “Vivo é o Senhor, em cuja presença estou!” (1Rs 17,1;16,15)


Setembro de 2013

Cantinho daa d Juventude Juventude O mês de setembro foi escolhido no Brasil para ser o Mês da Bíblia, e neste ano de 2013, terá como tema de reflexão: Discípulos missionários a partir do Evangelho de Lucas, e como lema: “Alegrai-vos comigo, encontrei o que tinha perdido.” (Cf. Lc. 15) O fato de o mês de setembro ser considerado pela Igreja católica como o mês da Bíblia não significa que devemos ler a Sagrada Escritura somente neste mês; muito pelo contrário, devemos ler a Bíblia diariamente, de preferência, ela deve ser o nosso livro que fica na cabeceira da cama. Então, para tomarmos consciência mais aflorada da importância da leitura e da vivência da Palavra de Deus, somos convidados a uma reflexão mais específica nestes dias que se seguem. Pensando nisso, trago o seguinte questionamento: Será que estamos vivendo e colocando em prática a palavra de Deus em nossas vidas e em nossos trabalhos pastorais? Não sei a resposta de cada um, mas digo uma coisa: tudo em nossa vida precisa que ter como base a

04

VIVÊNCIA DA PALAVRA DE DEUS

Danilo Costa - Setor Juventude

Palavra de Deus. Seja em nossas casas, em nossos trabalhos, nas nossas atividades pastorais, em nossos grupos. Quem acolhe a Palavra se deixa iluminar por ela e a põe em prática. Outra coisa, a Palavra de Deus nunca deve ser encarada apenas como um conteúdo doutrinal a ser aprendido e decorado, mas uma prática, um estilo de vida. Ela ilumina a nossa caminhada, corrigindo nossos erros e desvios. Além disso, ela nos propicia um encontro com Jesus Cristo, que nos leva à conversão, a sermos discípulos, a viver em comunidade e ao compromisso com a realização eficaz do Reino de Deus. A conversão pedida por Jesus é “Convertei-vos e crede no evangelho” (cf Mc 1,15). Não é apenas uma mudança moral ou de algumas práticas religiosas, mas é uma mudança de mentalidade, uma vida nova, reorientação de critérios, valores, decisões e compromissos de vida. No entanto, no que diz respeito a essa conversão que Cristo nos pede e que está estampada nas Sagradas Escrituras, é preciso que fiquemos atentos a um perigoso erro que muitos de nós cometemos.

Muitas vezes, em nossa vida espiritual, falta-nos a convicção da necessidade de sermos santos. Na maioria das vezes, procuramos ser simplesmente corretos, esquecendo o que foi dito no Concílio Vaticano II e está escrito na Constituição Dogmática Lumen Gentium: “Jesus, mestre e modelo divino de toda a perfeição, pregou a santidade de vida, de que Ele é autor e consumador, a todos e a cada um dos seus discípulos, de qualquer condição: ‘sede perfeitos como vosso Pai celeste é perfeito’ (Mt 5, 48)” (cf. Lumen Gentium, 40). Santo Afonso Maria de Ligório também alerta que comete um gravíssimo erro quem sustenta que Deus não exige que todos nós sejamos santos, pois São Paulo já afirma: ‘Esta é a vontade de Deus, vossa santificação’ (I Tes 4, 3). Deus quer que sejamos todos santos, cada qual conforme seu estado:

o religioso como religioso, o leigo como leigo, o sacerdote como sacerdote, o casado como casado, o jovem como jovem e o mesmo se diga de todos os demais estados e condições de vida. Que neste mês, possamos refletir mais profundamente sobre isso e que possamos, de fato, colocar em prática o que nos pede as Sagradas Escrituras, procurando sempre a nossa conversão e a nossa santidade.


05

Setembro de 2013

VERDADE SOBRE A MÚSICA CATÓLICA Após 45 anos de composição e de canção católica, creio ter algo a dizer aos que afirmam ter recebido alguma influência da minha parte. Aos outros, eu não saberia o que dizer. Deverão consultar seus mestres. Para quem pede que eu me pronuncie, eis algumas reflexões. *A música católica tem séculos de existência. *Grandes músicos católicos fizeram história. *A Igreja aprendeu música com outras religiões; também a ensinou. *A boa música aproximou irmãos das mais diversas igrejas. *Alguns católicos e evangélicos preconceituosos proibiram seus discípulos de cantar músicas de outras igrejas, mesmo quando o texto em nada contrariava a doutrina da sua Igreja. *Há excelentes compositores e intérpretes católicos no Brasil. As letras e a melodias estão aí para confirmar esta verdade. *A música católica tem melhorado

sensivelmente nas últimas décadas. *Duas vertentes marcam a música dos católicos: a vertente do louvor e a vertente da solidariedade. Eis aí algumas das muitas verdades sobre a canção católica. Mas há outras verdades menos agradáveis de se lembrar. E convém que as encaremos. *Há sectarismo por parte de alguns grupos e algumas mídias. Não vendem nem executam canções de ouros grupos e outras igrejas. Precisam vender o que produzem e acabam impondo as suas canções, porque possuem maior poder de mídia. *Nem sempre as composições cantadas na missa respeitam as normas litúrgicas. *Há textos cantados nas missas e editados por gravadoras católicas que ferem a ortodoxia e a catequese. *Muitos autores nunca leram o Catecismo da Igreja Católica (CIC), por isso alguns textos chegam a ser heréticos. *Muitos cantores e compositores desconhecem as encíclicas sociais e os documentos sobre a liturgia, por

isso suas canções não respeitam as normas oficiais. *Há emissoras católicas que não tocam senão canções de um grupo. Ignoram as dos outros. *Instalou-se em alguns grupos um forte preconceito contra as canções de outras vertentes. Não tocam, não aprendem, não cantam junto e, quando podem, impõem na paróquia as canções do seu movimento. *Não há espaço para outros iluminados. *Há um tipo de sectarismo que impede músicos de cantarem juntos, um a canção do outro. Recentemente, uma jovem propunha, na televisão, que católicos não cantassem canções de outras igrejas. Para começo de conversa, teríamos que parar de cantar Haendel e Bach e os evangélicos deveriam proibir Palestrina e Vivaldi que eram sacerdotes católicos. Mesmo sendo alertadas, algumas comunidades insistem em cantar e tocar canções de sentido dúbio para a fé. Por exemplo, a conhecida frase de uma canção

executada nas missas: “Quero amar somente a Ti” nega o essencial do cristianismo e o texto de Mc 12,2832. Deus não quer que amemos somente a Ele. A mencionada canção vai contra a fé cristã. Mas é cantada em cultos e missas. Assim são inúmeras outras. Os corais e grupos nem sempre são felizes nas escolhas das canções. Não olham o texto. Olham mais a melodia. Há muito que se elogiar e muito a ser corrigido. Um debate sincero e honesto em todas as comunidades e grupos de cantores ajudaria, em muito, a fé católica. Como está, deixa muito a desejar. Este diálogo deve ser feito sob direção de bispos e sacerdotes serenos que reúnam cantores de todas as linhas e tendências. Faz falta na Igreja. Toda a vez que um grupo se torna hegemônico, a Igreja fica mais pobre. A meu ver, está havendo mais fechamento do que abertura. É por ela que me pronuncio. Quem tem mais poder de mídia está impondo sua canção. Não é cristão, não é católico e não é santo. PE. ZEZINHO, SCJ


Setembro de 2013

06

MANDIOCA: A RAINHA DO BRASIL “Dai-lhe vós mesmos de comer” (Mt,14,16) LÚCIA GIAROLA

Batizados Matriz no 2º e 4º Domingos às 9h30 Santo Antônio 3º Sábado às 19h Santa Luzia 1º Sábado às 19h Imaculada 1º e 3º Domingo às 8h Rosário 3º Domingo às 17h Santo Expedito 2º Domingo ás 09h30

Encontro para Pais e Padrinhos em Setembro Dias 11 e 12 Santa Luzia Quarta e Quinta ás 19:00

Dias 26 e 27 Matriz Quinta e Sexta ás 19:30

Dias 21 e 22 Sábado às 18h30 Domingo 07h Salão Paroquial São Vicente Férrer

Barata, resistente, nutritiva e cheia de carboidratos especiais, ela foi eleita pela Organização das Nações Unidas o alimento do século 21. História. O Brasil é a terra natal da mandioca. Do centro do país, o tubérculo se espalhou por mais de cem nações, desde a chegada dos portugueses. Sua importancia foi tanta, nos tempos da colonização, que Pe. Anchieta a batizou como “pão da terra”. Citada na carta de Pero Vaz de Caminha, ela acabou sendo adotada pelos lusitanos. Não fosse sua presença, a ocupação das terras teria sido mais difícil, diz Joselito Mota, engenheiro agrônomo da Embrapa, e o historiador Luiz de Camarca Cascudo denominou-a como a planta rainha do Brasil. O homem mais veloz do mundo, o jamaicano Usain Bolt, não deixa que ela falte em sua alimentação, pois é sua fonte principal de energia. E faz sentido; ela contém dois tipos de carboidratos, a amilopectina e a amiliase, que juntas, liberam carboidratos mais lentamente para o corpo. Isso facilita a digestão, evita picos de açúcar no sangue e dá gás de sobra para o outro dia. A Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura quer mudar o seu status de comida para pobre para alimento para matar a fome. A riqueza de valores que contém a mandioca é pouco conhecida, diz o engenheiro agrônomo Joselito Mota. Ela é fonte de fibras e isenta de glúten, qualidade que não deixa pesar tanto a digestão. É conhecida em vários lugares como aipim, macacheira, manica, uaipi ou xagala. É um camelo vegetal, cresce em solos pobres e resiste a períodos de seca. Pode ser degustada cozida, frita, purê e dá origem a pratos especiais, como tapiocca, pão de queijo, sagu (doce). Ela possui grande quantidade de vitaminas A, B1, B2 e C. Os dois compostos de carboidratos acima citados fazem com que ela prolongue a saciedade, o que dá a ela passo livre para dietas e é indicada para diabéticos em dosagens pequenas. Ao contrário de outra fonte de carboidratos, a mandioca não gera picos de glicemia. Mas nunca deve ser misturada nas refeições com outros depósitos de carboidratos, como arroz, macarrão, etc. Por não conter glúten, é querida pela população portadora de doença celíaca. Graças à farinha e o polvilho, eles podem ampliar o seu cardápio. Ana Vládia Bandeira Moreira, professora Universidade Federal de Viçosa, diz que a mandioca e seus derivados conseguem conter as diarréias tão frequentes na turma de celíacos. E ela ainda dá uma dica: se você quiser aproveitar as vitaminas da mandioca, coloque um fiozinho de azeite ou óleo na hora de cozinhá-la. O Instituto Agronômico de Campinas e a Embrapa cruzaram diversas espécies de mandioca até chegar a um tipo mais saudável e resistente. Ela já se espalhou por todo o Brasil e o mundo. Farinha de folha de mandioca: a folha de mandioca, que é jogada fora, pode ser transformada em farinha e ser alimento supernutritivo. Ela é um dos componentes da farinha multimistura, usada pela Pastoral da Criança, juntamente com farelos de arroz, trigo, milho, que são ricos em vitaminas e minerais e descartados na industrialização. A multimistura tem salvado vidas no Brasil e além do Brasil. Depois de misturados os ingredientes, é levada ao forno para torrar no ponto certo, aumentando a validade é enriquecimento das propriedades. Como preparar a farinha da folha de mandioca? Lavar os galhos de mandioca e deixar secar à sombra. Depois de seca, triturar em liquidificador até virar pó. Conservar em vidro e usar em feijão, farofa, sucos, massas de pizza. Na farinha da folha de mandioca encontrase proteína, cálcio, ferro, vitamina A, vitamina B, vitamina B2, vitamina C. Conheça e participe da Pastoral da Criança e você estará salvando vidas. Se depender da mandioca, o atleta Bolt continuará correndo por muito tempo... Procure sempre orientação de um profissional de saúde.


07

DIZIMISTAS

Setembro de 2013

ANIVERSARIANTES DE

ADELIA DE FATIMA CARVALHO ADEMIR RIBEIRO DA SILVA ADIENE RODRIGUES DE OLIVEIRA ADRIANA ROSARIA JOSINO ADRIANO ANTONIO DA SILVA ADRIANO MENDONCA BOTTREL ADRIANO RODARTE FERREIRA AGDA ADELIA REIS AGDA MARIA PARREIRA AGNELO B. DA COSTA ALDINA MARIA DA SILVA ALESSANDRA MACEDO DE SA ALEXINA E FAMILIA ALICE JOSEFA DE MENESES ALICE MARIA DAMASCENO AMILTON GONCALVES FERREIRA ANA ALVES BELO ANA CAETANO DE CASTRO ANA EMIRENA FERREIRA BATISTA ANA LUCIA LEAO FRAZAO ANA LUIZA BARBOSA ANA MARIA DONIZETE RAMOS ANA PAULA DA SILVA RODRIGUES ANA PAULA RICARDO SANTANA ANA PAULA SILVA ANAIARA ALVES OLIVEIRA ANDREA CARVALHO DA CUNHA ANGELA MARIA CANDIDA ANGELA MARIA GASPAR ANGELO GARCIA NOGUEIRA ANTONIO EUSTAQUIO FERNANDES ANTONIO HILARIO DO COUTO ANTONIO MARTINS FILHO APARECIDA DE SA SILVA ARIELY OLIVEIRA NASCIMENTO ARISTEU FERNANDES LIMA ARLETE HELENA ANSELMO ARMANDO MORAIS DA SILVA AURELIO TEODORO FILHO BALBINO RIBEIRO DA SILVA BARBARA EUFRASIO DE MORAIS BARBARA GABRIELA DOS SANTOS BEATRIZ RIBEIRO BEATRIZ RODRIGUES COSTA BELO BELCHORLINA PEREIRA DE MENDONCA BELMIRO JOSE DA SILVA BIANQUINI APARECIDO ORICIO CARLOS ALBERTO FRADE CARLOS GIOVANI GOMES CARLOS NUNES FARIA CARLOS ROBERTO DA SILVA CARMELIO DA CUNHA FERREIRA CARMEM LUCIA DE FARIA RIBEIRO CELIA MARIA PEREIRA CELIA MARTA CORDEIRO DA TRINDADE CELINA NASCIMENTO CELIO APARECIDO DA SILVA CIRLEY MARIA DE OLIVEIRA CLARETE DO NASCIMENTO OLIVEIRA CLAUDIO JOSE DE MENDONCA CLEUSA MARIA SILVA BORGES CLEUZA MARIA DA SILVA CONCEICAO TEIXEIRA COSTA CONSUELO DAS GRACAS SILVA CRISTINA MOTTA PEREIRA DA COSTA DALVA AP GARCIA DAS CHAGAS DANIELA DE ASSIS DANIELA DE CARVALHO GARCIA ARANTES DANIELA ROSALIA NASCIMENTO DANILO FERREIRA BELO DARCI FERREIRA DAURI CANDIDO DA SILVA DERLAINE DE FATIMA SILVA DEYVA CRISTINA DOS SANTOS DIMAS CARVALHO SILVA DIOCESIO FRANCISCO DE ASSIS DIONE JOSE VIGILATO DIRCEU ANTONIO DA SILVA DISLENE MARIA NAZARIO AMARAL DIVINA MALAQUIAS FERREIRA DOMINGAS BARBOSA DOS SANTOS DOUGLAS ENIO DA SILVA DULCE DE CASTRO EDGAR CLEMENTINO RIBEIRO EDIVANIA DA SILVA CRAVO EDNEIA MARIA RIBEIRO CORREA ELESSANDRO MARCOS SILVA ELIANA FIGUEIREDO TEIXEIRA DE PAULA ELIANE DA SILVA REIS ELISANE ASSIS FARIA ELISETE APARECIDA VESPUCIO ELIZABETH GERALDA GREGO E SOUZA ELIZABETH MARIA GOMES DE OLIVEIRA ELZA ARANTES ELZA MARIA ENEIDAAPARECIDA SILVA ENI MARIA FERREIRA BELO ENILDA BATISTA DE PAULA EUDER RONAM DA SILVA EUSTAQUIO ARAUJO EUSTAQUIO JOSE DE OLIVEIRA EUZA DE FATIMA FERREIRA EVERALDO CARLOS RAMOS FERNANDA ROCHA FERNANDINA LIMA FERREIRA FILOZINA DA SILVA FLAVIO ALBERTO DOS SANTOS FRANCISCO JOSE DA SILVA FRANCISCO MARINHO DOS SANTOS GABRIELA DA SILVA PACHECO GABRIELA RODRIGUES DAMASCENO GABRIELLY ARAUJO TEIXEIRA GELIZA GONCALVES GEORGE LUIZ DA MATA GEOVANE DONIZETTE DA SILVA GERALDO DE MARIA APAR. GONCALVES GERALDO RIBEIRO RAMOS E FELIPE GERALDO VICENTE DOS SANTOS GIANE CONSUELO DA CUNHA SILVA GISLENE MARIA DE OLIVEIRA GLECIANY RENATA DA SILVA GRUPO A CAMINHO DE DEUS HEBERT LEAL DA SILVA HELIO ALVES DA CUNHA HELIO AUGUSTO FAVARINI HELIO DE OLIVEIRA HELIO GARCIA CUNHA HENRIQUE ALVES MENDONCA HILDA ARANTES ILSON FERNANDES INELZIRA GONCALVES DA SILVA INES MARIA TEIXEIRA CASTRO IOLANDA OLIVEIRA DA SILVA IRACI DAS GRACAS ALMEIDA IRENE LIMIRO DE CAMARGOS

IRENE SILVA DE OLIVEIRA IRENE SIQUEIRA DE CARVALHO COSTA ISABEL APARECIDA LOPES PINHEIRO ISABEL CANTO BARBOSA BELO ISMAIL AMELIA DA SILVA IVANIR DA COSTA JACKSON CARVALHO DE OLIVEIRA JADERGUDSON FREITAS JADERSON TEIXEIRA E CASSIA JAIR MIRANDA DA SILVA JAIRO NEUNATO DA SILVA JANY HIGINO PEREIRA JAQUELINE CRISTINA SANTOS VIEIRA JAQUELINE LANGSDORFF DA SILVA JEFERSON GONCALVES DE MELO JESSIKA BRENDA PINHEIRO JOANA DARC PEREIRA JOAO DE CARVALHO JOEL AFONSO DE OLIVEIRA JOEL BEIJO DA SILVA JOSE ANTONIO RIBEIRO JOSE ARIMATEIA MOURA JOSE BERNARDINO RIOS JUNIOR JOSE CESAR CANDIDO JOSE DOMINGOS DA CUNHA JOSE EDMAR PERCILIANO JUNIOR JOSE ELIAS DE LIMA JOSE FERREIRA DE SOUZA JOSE GERALDO DA CUNHA JOSE GERALDO DE CASTRO JOSE LEVINDO PAIM JOSE LUIS DE ABREU JOSE MARIA DA SILVA JOSE MARTINS SOBRINHO JOSE MESSIAS ARANTES JOSE OTAVIO PEREIRA JOSE PEDRO DE OLIVEIRA JOSE RIBEIRO DA SILVEIRA JOSE VILELA COSTA JOSIANE CRISTINA SILVA JULIANO EUSTAQUIO EUFRASIO JULIE CRISTINA CANDIDO JULIO CESAR DE FARIA JURACY CAMARGO MELO JUSSANA KELI DE ALMEIDA REIS KELLE NARA DUARTE MENDES KENIA APARECIDA DA SILVA KENIA APARECIDA SILVA KENNEDY JOSE DA SILVA LARISSA MOURA DE OLIVEIRA LAZARA APARECIDA SILVA LETICIA CRISTINA DA SILVA LEUDES LUCIA RODRIGUES LIDIANE DE MEDEIROS LIDIANE MARIA SANTOS SILVA LIGIA DE ALMEIDA SILVA LILIANE SALES CARDOSO LINDAMARA SILVA FERREIRA LISLEY APARECIDA DE FARIA LIVIA GUIMARAES PIRES LOURDES MARCAL DA SILVA LUCAS DE OLIVEIRA LIMA LUCIA HELENA CASTRO CRUZ LUCIA NASCIMENTO SILVA LUCIANA FREITAS FARIA LUCIANA TERESINHA FERREIRA ALVES LUCIANE VALADAO MELO VAZ DE CAMPOS LUCIENE ARAUJO DE CAMPOS LUCIENE MARIA PEREIRA LUCIMAR ROSA DE SOUZA LUCINEIA JULIA DE OLIVEIRA LUCY LAUDARES DE OLIVEIRA LUIZ ALBERTO DA SILVA GOMES LUIZ CANDIDO DE MOURA LUIZ CARLOS FERREIRA JUNIOR LUZIA MACEDO DA CONCEICAO MADALENA GONCALVES DO COUTO MAGDA MARIA SILVA MAGNO JOSE DE SOUSA LEAO MAIRA FONSECA SILVA RODRIGUES E ANDERSON MARCELO SOBREIRA DA SILVA MARCIA DE OLIVEIRA MENDONCA MARCIA HELENA DE FARIA MARCIA RODRIGUES DE OLIVEIRA MARCIA VOIETA RIBEIRO E FAMILIA MARCIO LOPES JUNIOR MARCIO LUIS TEIX.E ANA GERALDA TEIX MARCO AURELIO BELO MARCOS JOSE DE MORAIS MARCUS MORAIS MARCY APARECIDA GONZAGA MARGARIDA MARIA DA SILVEIRA MARIA ALICE SANTOS MARIAALVES DE OLIVEIRA MARIA APARECIDA BORGES MARIA APARECIDA DA SILVA MARIA APARECIDA DA SILVA MARIA APARECIDA DE BRITO MARIA APARECIDA DE OLIVEIRA MARIA APARECIDA DE OLIVEIRA MARIA APARECIDA DE SA MARIA APARECIDA DO CARMO COSTA MARIAAPARECIDA MENESES MARIA APARECIDA SANTOS PINTO MARIA APARECIDA SOUTO MARIA APARECIDA TERRA MARIA CAJUBI MARIA CELIA ROCHA RICARDO MARIA CONCEICAO RIBEIRO DE OLIVEIRA MARIA CONCEICAO RIBEIRO OLIVEIRA MARIA DA CONCEICAO DA SILVA MARIA DA CONCEICAO S RODRIGUES MARIA DAS DORES DA CUNHA MARIA DAS GRACAS SILVA MARIA DE FATIMA DE OLIVEIRA MELO MARIA DE FATIMA MOTA MARIA DE FATIMA TEIXEIRA OLIVEIRA MARIA DE LOURDES ALVES BELO MARIA DE LOURDES SIQUEIRA MARIA DO CARMO SILVA MARIA DO ROSARIO RAMOS ARAUJO MARIA ERNESTINA DA MATA FONSECA MARIA FELICIO ESTEVAO MARIA GABRIELA CARVALHO GONTIJO MARIA GENI DE SA MENDONCA MARIA GLORIA DO COUTO MARIA GLORIA DO COUTO MARIA GUILHERMINA MAIA VIANA MARIA HELENA VILELA MARIA INES DOS SANTOS MENDES MARIA INES PASSOS PEREIRA BUENO MARIA INES ROGAL MARIA IRENE DE SOUSA MARIA IRENE DE SOUZA

SETEMBRO

MARIA IRMA DE MENEZES MARIA JOSE HIPOLITO MARIA JOSE MACEDO FERREIRA MARIA JOSE VIEIRA MARIA LUCIA ALVES LEONEL MARIA LUCIA DE ASSIS FARIA MARIA LUIZA COELHO DE CASTRO MARIA MARGARETH DABLIOGLO BARBOSA MARIA MESSIAS ABREU MORAES MARIA RAIMUNDA FELIX MARIA RESENDE GUIMARAES PASSOS MARIA RITA FRADE SANTOS MARIA SALETE PEDROSA MARIA SIRLEY PEDROSO COUTO MARIA VERA CRUZ DA SILVA FONSECA MARIA VITORIA FERNANDES CARDOSO MARIA ZELIA NASCIMENTO DE SOUSA MARILIA MARTA DE CASTRO E CASTRO MARINA VANIA GOMES MARLENE DE SOUZA MARLI ARANTES DE PAULA MARLI DE CASTRO LOBATO MARTA HELENA LAUDARES SOUZA MARTA RIBEIRO COSTA RESENDE MATEUS MAGELA LEAL MATEUS MAGELA LEAL MAURI ALVES CARDOSO MAURICIO BALBINO DA SILVA MAURICIO BREDA DE MELO MAURICIO RIBEIRO SILVA MAURILIO JOSE DOS SANTOS MICHELLE DE OLIVEIRA MIGUEL ARACANJO ALVES MILER J SILVA E JAQUELINE SILVA OLIVEIRA MIRLENE JEANE MARIA SILVA NAIARA ALAENIA SILVA NELCY LUIZ MAIA SILVA NELMA FERREIRA DA SILVA NELMA FERREIRA SILVA NELSON AMANCIO DE OLIVEIRA NELSON PORPHIRIO NEUSA APARECIDA SILVA NEUSA GOMES NILMA DAMASCENO GOMES NILSON FERNANDES NILTON GARCIA DE OLIVEIRA NILTON JOAQUIM DO COUTO OLANDINO ANTONIO DE SENA OLAVO VERISSIMO MIRANDA OLGA FERREIRA DE FARIA ONOFRE ALVES TEIXEIRA OSMAR JOSE RODRIGUES OSVALDO SANTOS DO COUTO PATRICIA DE CASTRO NEVES PAULA NAIRA COSTA SILVA PAULO HENRIQUE RESENDE SANTOS PAULO MARCIO DE SENA PAULO ROBERTO DO NASCIMENTO PAULO SERGIO MACEDO PEDRO JOSE MENDONCA CUNHA PLINIA MARA FONSECA RAFAELA MORAES RAIMUNDO FERREIRA DE OLIVEIRA RAMON ELEUTERIO GONTIJO RAQUEL APARECIDA SILVA REALINA MARIA DOS REIS REGINA APARECIDA MENDONCA REGINA DE SOUZA ANASTACIO REGINA DE SOUZA ANASTACIO REGINA EDUARDO LIMA REGINA MARIA DE MENDONCA CELESTINO RICARDO FRADE RICARDO JOSE DA FONSECA RITHELLY APARECIDO DOS REIS ROBERTO LOPES FIGUEIREDO ROBSON SAVAGET GONCALVES RONALDO BRITO NASCIMENTO RONALDO BRITO NASCIMENTO RONALDO MACHADO COSTA ROSANA APARECIDA SANTANA ROSANA PAULA DE CASTRO FERREIRA ROSANE APARECIDA MELO MACHADO ROSANGELA PEREIRA COSTA MENEZES ROSELI DA SILVA OLIVEIRA ROSIANE C. FERREIRA ROSIMEIRE NEUSA DE BRITO FARIA RUBENS ANTONIO PARREIRA RUTH PEREIRA DA SILVA SALVADOR DA SILVA RAMOS SANDRA APARECIDA CALIXTO M RIBEIRO SANDRA LUCIA SANTOS SANDRO MACIEL DE CASTRO SARAH MACEDO ARANTES SAULO AUGUSTO LASMAR TAVARES SAYMON HENRIQUE GOMES SEBASTIANA ROSA DE MACEDO SEBASTIAO ALVES FILHO SELMA FONSECA SILVA SERGIO EDUARDO DE SOUZA SERGIO EDUARDO SILVA DANTAS SILVANA MARIA MENDONCA MOREIRA SIRLEI APDA. MENDONCA DA SILVEIRA SIRLEI MARIA DE OLIVEIRA SOLANGE CAMPOS ALMEIDA SUZILANE PEREIRA VAZ TAINARA CRISTINA DE OLIVEIRA TERESINHA DE JESUS SILVA TEREZA AMALIA BRITO TEREZINA DE PAULA NASCIMENTO THAIS CRISTINE DA MATA SALVIANO VALDETE ALVES RIBEIRO VALTER FONSECA PEREIRA VANDERLEI DE CASTRO FARIA VANIA CRISTINA TAVARES VANIA CRISTINA TAVARES VANIA MARA DE SOUSA PINHEIRO VANIA SILVA FERREIRA VERA APARECIDA SILVA VERA LUCIA MARQUES VERA LUCIA PULHEZ CASTRO VICENTINA DIONISIA MEDEIROS VITORIA CARDOSO LEAO VITORIA SUELI MARTINS SILVA VIVIANE APARECIDA DE MENEZES WAGNER MELO SILVA WALLACE BATISTA DE OLIVEIRA WANIA MARISA DA SILVA ALVES WILSON JOSE DA SILVA WILSON JOSE DOS REIS ZANONE AMARAL PASSOS ZELIA RODRIGUES NUNES BARBOSA ZILDA FERREIRA GOMES

Dizimista, continue a construir a Igreja do Senhor! Feliz Aniversário!

É bom lembrar!!! Data

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18

D S T Q Q S S D S T Q Q S S D S T Q

19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30

Q S S D S T Q Q S S D S

Hora

Agenda Paroquial de Setembro Atividade

Local

Cerco de Jericó

Salão Paroquial

19:30 19:30 19:30

Reunião da Forania - Catequese Encontro de preparação de Pais e Padrinhos Encontro de preparação de Pais e Padrinhos

Pains Salão Paroquial Salão Paroquial

19:30

1a. Experiencia do Grupo de Oração Mater Domini 1a. Experiencia do Grupo de Oração Mater Domini 1a. Experiencia do Grupo de Oração Mater Domini

07:00 19:30

CEPAE CPE

Casa Paroquial Salão Paroquial

19:30

Reunião com os coordenadores Catequese paroquial

Salão Paroquial

Visite o site de nossa Paróquia! www.paroquiasaovicenteferrer.com.br Escute nossa rádio! Rádio Cor 106,5 FM Assista o Programa Fala Sério! Na TV Oeste todas os Sábados às 13h com reprise no Domingo às 11h e Quarta-feira às 21h30

Nossos patrocinadores: Transportes de passageiros, cargas, encomendas e turismo Formiga São Paulo B.Horizonte Campo Belo

Minas Comercial Materiais de Construção R u a : Av. G u i o m a r G a r c i a N e t o, 2 0 5 , C e n t r o Fone: 3322-2960

Vista-se bem...para ser bem visto

R. Barão de Piunhi, 53- Formiga Fone: 3322-1308 - Fax: 3322-1843

CASA 505 Temos o presente que você procura pelo preço que você deseja. Fone: 3321-2877


Setembro de 2013

PARÓQUIA SÃO VICENTE FÉRRER

NA

JORNADA MUNDIAL

DA

JUVENTUDE - RIO

08

DE

JANEIRO


02/09

Mês da Bíblia - Deus fala a nossa linguagem

MARIA APARECIDA PEREIRA DA CRUZ ACOLHIDA ANIMADOR: Caríssimos Irmãos e Irmãs da Comunidade, é com muita alegria, repletos do entusiasmo do Espírito Santo, que estamos iniciando o Mês da Bíblia. A Bíblia é, e deve ser o Manual de todos os cristãos, que, como outros manuais que usamos , vai nos orientar como usar, consertar, manejar nossa vida de cristãos. Nós estaremos meditando agora e depois, o ano todo, o Evangelho de Lucas. Iniciemos nosso Encontro, invocando a Santíssima Trindade: Em nome do Pai... PEDIDO DE PERDÃO ANIMADOR: Conhecer a Bíblia e aplicar suas lições em nossa vida é nossa alegria, mas é também nossa obrigação. Pelas vezes que só buscamos consolo na Bíblia em situações adversas, pelas vezes que a lemos sem nos preocuparmos em deixar que ela seja parte integrante da nossa vida, nós pedimos perdão e imploramos ao Espírito Santo que nos inspire. TODOS (Cantando) Envia Teu Espírito Senhor, e renova a face da terra. LEITOR 1: Neste ano de 2013, a Igreja nos convida a viver e a celebrar o Mês da Bíblia, com renovado amor à Palavra de Deus. Para isso, nos apresenta o Evangelho de Lucas, que vai despertar em nós o desejo de crescermos na fé e sermos verdadeiros discípulos missionários, percorrendo o caminho em companhia do Mestre, com o mesmo ardor dos discípulos daquele tempo. Lucas nos diz que o caminho já vinha sendo preparado desde o Antigo Testamento.

A PALAVRA DE DEUS ANIMADOR: Deus nos quer alegres. Todo cristão deve ter dentro de si a alegria e deixar que ela contamine todos os que o rodeiam. Deus não nos quer tristes, porque, mesmo quando as coisas não vão bem, sabemos que podemos contar com sua Mão a nos amparar e nos conduzir para acharmos a solução de nossos problemas. Cantemos: Toda Bíblia é comunicação... Ouçamos: Lucas, 1, 39 – 45

dom da alegria. Já bem no início, o Anjo saúda Maria dizendo: “Alegra – te, cheia de graça!” Esta alegria explode no ventre de Isabel, quando Maria lhe leva a grande notícia de que chegou o tempo do cumprimento das promessas. TODOS: Começa uma grande festa, com a criança pulando e dançando de alegria no ventre da mãe. LEITOR 3: Maria vai às pressas visitar Isabel. Por que tanta pressa? É que Maria não cabe em si de felicidade por ter sido a escolhida para Mãe de Deus e quer repartir essa alegria com Isabel, que também estava grávida. Maria sentiu, também, que tinha que ajudar Isabel em sua gravidez, pois ela era idosa. Maria era jovem e também estava grávida. Eram duas situações de gravidez inusitada. Ambas grávidas com a ajuda da Mão de Deus.

TODOS: É uma alegria resultante das promessas de Deus.

TODOS: Deus escolhe pessoas frágeis para Seu serviço e não podia ser diferente no processo de salvação.

LEITOR 2: Lucas nos mostra que Jesus veio para realizar o projeto de Deus e provocar uma alegria esperada, ansiosamente, por toda a alegria da salvação. Jesus mesmo vai percorrer um caminho para despertar, em toda parte, esse

LEITOR 1: Maria coloca – se a caminho como Missionária do Pai, a serviço de Isabel, pobre, idosa, em situação difícil. Que gesto de amor, de humildade, de dignidade, de fraternidade, o de Maria! O encontro dessas duas mulheres se

transformou em festa de esperança e de louvor a Deus. É isso que a gente espera que aconteça conosco, quando nos reunimos para rezar, partilhar nossos problemas e alegrias e conversar sobre nossos irmãos,procurando o melhor modo de trazer todos para os Encontros. TODOS: Façamos com que nossos Encontros, baseados na Bíblia, sejam alegres como a alegria de Maria e Isabel. LEITOR 2: A criança que pula e dança no ventre da mãe, anuncia novos tempos de salvação para o povo; é a vida, desde a sua origem vibrando com o projeto de Deus. Em nossos tempos, a qualidade de vida da maioria de nossas crianças, jovens e idosos não é bem aquela de alegria e felicidade. Principalmente as crianças, em vez de pular de alegria, choram e clamam por suas vidas que, às vezes, nem conseguem ter, pois são abortadas antes que conheçam as alegrias da vida. Isabel diz a Maria que ela é feliz porque acreditou. Acreditando, vemos as pessoas e coisas como Deus as vê, e aprendemos a agir com esse mesmo olhar. Evangelizemos sempre! TODOS: O melhor modo de evangelizar é através do exemplo de uma vida digna voltada para Deus e os irmãos.

PARTILHA ANIMADOR: 1. Em que muda o nosso olhar sobre a Bíblia, com este Evangelho? 2. O que passamos a perceber e que antes nunca nos tínhamos dado conta? PRECES ANIMADOR:Maria nos dá, neste Evangelho, a ideia de sua capacidade de amar e de colaborar com as pessoas. É assim que nós a vemos, como nossa grande intercessora junto de Cristo pois o que a Mãe pede, o Filho concede. Também conosco até hoje é assim. Maria é nossa Mãe, nossa amiga, nossa conselheira. Rezemos uma dezena do terço, pedindo a ela que nos dê a capacidade de amar como Ela ama Seu Filho, de sermos humildes e que aprendamos o dom de servir. Pai Nosso, Ave Maria, Salve Rainha, Consagração a Nossa Senhora. ENCERRAMENTO ANIMADOR:A Bíblia não é um romance, uma novela, um noticiário para esperarmos as novidades do próximo capítulo. Ela é a Boa Nova, é Deus falando a nós, na nossa linguagem, sobre fatos reais, coisas de vida eterna, promessas verdadeiras de felicidade limpa, sincera, cheia de alegria, pois nos dá a certeza de que a beleza da vida eterna pode começar aqui mesmo e agora. CANTO: Maria, minha Mãe Maria...


E-2

Setembro de 2013

Jesus compassivo

09/09 ACOLHIDA ANIMADOR: Irmãos e Irmãs em Cristo, continuando nossas reflexões sobre a Bíblia, neste Mês em que a celebramos, veremos hoje, à luz do Evangelho de Lucas, a compaixão de Cristo para com todos, apesar de sermos pecadores. Iniciemos nosso Encontro cantando: Em nome do Pai...

vida eterna. Era um tema muito discutido e conhecido entre eles, apesar de todos saberem, através da catequese do Antigo Testamento, que deviam “amar a Deus e ao próximo”. Para Jesus, o

considerado estrangeiro pelos judeus, de raça inferior, idólatra, impuro, é o único a ter compaixão daquela pessoa caída. TODOS: Que Jesus nos ajude a

PEDIDO DE PERDÃO ANIMADOR: Em toda a história de Jesus, vemos Nele um homem que, só querendo nosso bem, tem compaixão de nós, nos perdoa e nos recebe sempre de braços abertos. Jesus tenha compaixão de nós, perdoe nossos pecados e nos dê forças para não cairmos em tentação, mas se cairmos nos dê a Sua Mão para nos levantarmos. TODOS: Perdão, misericórdia de nós!

LEITOR 1: Nós sabemos que Lucas será nosso companheiro de jornada, neste Mês da Bíblia e na liturgia do ano todo. Desde o início de seu relato, Lucas usa a figura do caminho. Ele nos conta que Maria percorre os caminhos da Galiléia e da Judéia para levar a alegria da Boa Nova da salvação que está chegando e se alegra com Isabel. Em sua vida pública, Jesus também percorre esses mesmos caminhos. Ele transforma essas caminhadas em escola de discipulado para seus seguidores, que darão continuidade ao seu projeto.

PRECES ANIMADOR: Na parábola, vimos dois religiosos que não praticaram a caridade. Não basta ser religioso, se somos cegos às angústias dos outros. Neste Ano da Fé, entendamos que a fé sem obras é morta. Para que tenhamos uma fé viva, nós, com ardor e compromisso renovados, fiquemos de pé e professemos a nossa fé.

TODOS: Jesus é o Caminho, a Verdade e a Vida!

TODOS: Esse caminho passa pelo amor misericordioso, a compaixão, a solidariedade. LEITOR 3: Lucas nos diz que um doutor da lei se dirige a Jesus, com o objetivo de testar sua interpretação da lei, a respeito da

A PALAVRA DE DEUS ANIMADOR: Como discípulos missionários, devemos ter suficiente sensibilidade para nos juntarmos aos caídos do caminho e lutarmos por uma sociedade de pessoas plenamente humanizadas, vivendo relacionamentos novos de amor, fraternidade, compaixão pelo nosso próximo que, às vezes, nem enxergamos apesar de ele estar perto de nós. Cantemos: Batiza – me, Senhor, com Teu espírito... Ouçamos: Lucas 10, 25 – 37 PARTILHA ANIMADOR: 1. De que modo podemos ter a clareza de quem é o nosso próximo? 2. Você conhece, ou ouviu contar de alguém que foi ou é realmente o próximo de um irmão? 3. No final deste texto, está o critério para quem quer seguir Jesus. Qual é?

Senhor,

LEITOR 2: Para nós, ainda se torna mais clara a importância fundamental da simbologia do caminho, na grande viagem que Jesus fez, acompanhado de seus discípulos, até Jerusalém. Logo no início do caminho, a pergunta de um doutor da lei sobre o qual era o maior ensinamento da Lei de Deus, leva Jesus a fazer uma impressionante catequese, através de uma parábola que mostra o caminho da salvação.

TODOS: Disse o Papa Francisco: “Quem somos nós para julgar as pessoas?”

TODOS: Creio em Deus Pai... Pai Nosso, Ave Maria, Glória

importante não era saber, e sim, como praticar, mas não havia muita clareza sobre quem era o “próximo”. TODOS: Jesus conta a parábola e deixa que eles tirem suas conclusões. LEITOR 1: Ao contar a parábola do homem atirado à beira do caminho, ele diz que esse homem não tem nome, não fala de sua raça, nem de sua religião. É um ser humano que foi desumanizado. E a atitude dos que passam, o sacerdote, o levita, choca, porque sendo religiosos, deveriam dar o bom exemplo de caridade e compaixão. Já o Samaritano, que era

reconhecer, nas pessoas, o nosso próximo. LEITOR 2: O que nos faz ser mais próximos dos outros, especialmente dos feridos e caídos à beira do caminho, física, moral ou espiritualmente, é o nosso amor, nosso espírito de solidariedade, a nossa compaixão. Nós temos que imitar a compaixão de Jesus, porque Ele é compassivo conosco, apesar de todos os nossos erros. Ainda temos muitos preconceitos de raça, cor, sexo, cultura, religião, que se transformam em barreiras, que não nos deixam chegar próximos de nossos irmãos e aprender com eles, ao invés de desprezá–los.

ENCERRAMENTO ANIMADOR: Na parábola que ouvimos, Jesus critica a falsa religiosidade. Os religiosos, que deviam acolher o ferido ignoram o problema, desviam o caminho, deixando ali aquele homem ferido, sofrendo. O samaritano teve compaixão, empregou o seu tempo, o cuidado e até dinheiro. Essa é a atitude que Jesus quer de nós. Ele quer ver fé acompanhada de obras. É isso que agrada a Deus. É isso que hoje Ele nos pede: compaixão e misericórdia com nossos irmãos, principalmente com os mais necessitados. CANTO: Oração Francisco.

de

São


E-3

16/09

Setembro de 2013

Jesus e Zaqueu - um encontro emocionante

ACOLHIDA ANIMADOR: Meus amigos e amigas, aqui estamos, mais uma vez, para refletir e entendermos melhor a Bíblia e suas passagens maravilhosas, sempre segundo Lucas. Hoje ele nos fala de um personagem muito interessante, o Zaqueu, e de seu encontro emocionante com Jesus. Iniciemos, invocando a Trindade Santa: Em nome do Pai... PEDIDO DE PERDÃO ANIMADOR: Senhor Jesus, vem dar– nos o Seu perdão pelos nosso pecados de ganância, de corrupção, de desonestidade, assim como perdoaste esses pecados de Zaqueu. Maria, intercede por nós, junto a teu Filho e obtende para nós o perdão destes e de todos os outros nossos pecados que carregamos em nossa consciência. TODOS: Piedade, Senhor, meus pecados vem lavar com teu amor! LEITOR 1: Lucas enfoca Zaqueu em seu relato, descrevendo suas atitudes. Ele é descrito como chefe dos cobradores de impostos, um homem que ficou rico às custas da corrupção e da desonestidade. Os discípulos já tinham ouvido de Jesus que é muito difícil um rico entrar no céu, pois ele se apega ao dinheiro e faz dele o seu deus. Mas Zaqueu, apesar de todos os seus erros, queria se encontrar com Jesus, porém a multidão que O seguia era muito grande e então, Zaqueu usou a sua criatividade e esperteza e subiu na árvore para ver Jesus. TODOS: Zaqueu era muito baixinho! LEITOR 2: Ao colocar seu plano em prática, para ver Jesus, ele não pensava que Jesus o veria primeiro e lhe daria uma ordem para descer e O receber em sua casa. Zaqueu nunca poderia desejar ou acreditar que Jesus, um dia, fosse à sua casa. Mas a iniciativa de Jesus fez com ele se abrisse ao dinamismo da Palavra. Ela transforma sua

vida, o faz optar por Jesus e, como consequência , renunciar ao ídolo da riqueza, partilhando seus bens com os pobres. TODOS: E Jesus diz a Zaqueu: “ Hoje a salvação entrou em sua casa, pois vim para salvar o que estava perdido.“ LEITOR 3: A profissão exercida por Zaqueu dava margem à exploração em benefício próprio. Também hoje, existem situações em nossa sociedade, que fazem com que as pessoas se tornem corruptas, acontecendo muito entre os que lidam com o dinheiro e o poder público. Que felicidade para Zaqueu, que teve seu coração tocado , para que ele fosse em busca de Jesus e transformado sua vida! A alegria de Zaqueu, ao receber Jesus em sua vida, pode nos inspirar a acolher com vibração e alegria a todos que encontramos perdidos pelos caminhos. TODOS : Nós, Missionários de hoje, podemos levar adiante o objetivo do Mestre:”Procurar e salvar o que estava perdido.” LEITOR 1: Zaqueu era corrupto e prejudicava as pessoas, cobrando impostos exagerados. Mas ele não estava satisfeito com essa vida. Havia ouvido falar de Jesus e queria ter uma oportunidade de, pelo menos, avistar Jesus. Ele conhecia a Palavra de Deus e, no íntimo de seu coração, ele sentia falta de uma comunhão perfeita e agradável com o Deus de Abraão, de Isaque e de Jacó. Quando o ser humano toma a atitude mínima de ver quem é Deus, verdadeiramente, em seu coração, é o próprio homem que acaba encontrado e se deixa seduzir por esse Deus maravilhoso. TODOS: Foi assim com Zaqueu e pode ser assim conosco também. LEITOR 2. Zaqueu, para ver Jesus, teve que superar obstáculos de cunho pessoal, “era de pequena estatura” e de cunho circunstancial, a multidão

era grande. Teve que se utilizar de estratégias, “corre”, emprega energia. Até a figueira onde ele subiu oferecia perigo, pois era uma figueira brava, que dava frutos inferiores, impróprios para a alimentação, mas que, mesmo assim serviu para ajudá-lo a encontrar Jesus. Isso nos ensina que, para encontrar Jesus não há obstáculos, todos os caminhos levam a Ele. TODOS: Nós, também, às vezes, encontramos Jesus em circunstâncias improváveis. A PALAVRA DE DEUS ANIMADOR: Deus se utiliza das pequenas coisas para confundir as grandes. Usa os fracos para confundir os fortes. Muitas vezes, coisas e fatos, que nos parecem sem valor, podem servir para nos projetar em situações de vitórias. Cantemos: Aleluia, aleluia! A minha alma abrirei. Aleluia, aleluia, Cristo é meu Rei! Ouçamos: Lucas, 19, 1 – 10 PARTILHA ANIMADOR: 1. De que maneira podemos ser instrumentos de Deus, para fazer as pessoas encontrarem o caminho do bem? 2. Alguém se lembra de uma c o n v e r s ã o semelhante à de Zaqueu? 3. Que semelhança pode haver entre a conversão de Zaqueu e a nossa? PRECE ANIMADOR: R e z e m o s trechos do Salmo 16 TODOS: Eu digo ao Senhor, és Tu o meu Senhor, fora de Ti não tenho bem algum. Protege – me, ó Deus, em

Ti me refugio. Bendigo o Senhor que me aconselhou, mesmo de noite, meu coração instruiu. Sempre coloco à minha frente o Senhor, se Ele está à minha direita, não vacilo. Disso se alegra o meu coração, exulta a minha alma. Amém! Ave Maria Salve Rainha. ENCERRAMENTO ANIMADOR: Jesus operou um grande milagre. Não uma cura física, que é passageira, mas uma cura espiritual , a salvação de uma alma. Quando há arrependimento de pecados, há também mudança de atitudes. O que estamos esperando para nos arrependermos e mudar nossas atitudes? =Para isso contamos com a ajuda de Jesus, que nos escuta, nos perdoa e nos leva até o Céu. CANTO: Jesus está aqui...


Setembro de 2013

23/09 ACOLHIDA ANIMADOR: Caros Irmãos e Irmãs, com que satisfação nos reuniumos para, mais uma vez, estudarmos textos bíblicos! Estamos nos detendo no Evangelho de Lucas, mas também João, Mateus e Marcos nos mostram as maravilhas do projeto de salvação de Deus. Quando terminamos de ler um texto bíblico, devemos ter em mente três perguntas, às quais devemos responder. São elas: O que Deus denuncia, o que Ele está pedindo, e o que eu preciso fazer. Iniciemos nosso Encontro, cantando: Em nome do Pai... PEDIDO DE PERDÃO ANIMADOR: Senhor Jesus, cremos que Tu olhas para nós com um olhar compassivo e cheio de misericórdia. Animados por esses pensamentos,

E-4

Pai misericordioso Te pedimos: perdoa nossos pecados, não nos deixes cair de novo e nos liberta de todo mal. Amém! TODOS: Perdão, Jesus. Vós que sois o caminho que conduz ao Pai , a verdade que orienta, e a vida que brota de Vosso perdão e da Vossa misericórdia. LEITOR 1. Nós já vimos no Evangelho de Lucas, que Jesus caminha e, enquanto isso, vai formando seus seguidores, principalmente, através de parábolas. Hoje, Ele nos fala sobre pessoas e objetos perdidos e mostra a felicidade que é reencontrar os que se perderam. Talvez, a mais importante das parábolas, seja a do Filho pródigo que hoje vamos chamar de Pai Misericordioso, pois acolheu aquele que se desgarrou de sua família e foi para o mundo buscar uma felicidade vazia. Por isso, nosso personagem principal deve ser o Pai que usou de misericórdia para com o filho. TODOS: A misericórdia leva – nos a realizar maravilhas na vida de n o s s o s irmãos. LEITOR 2. Jesus ficava no meio de dois grupos; de um lado, os publicanos e pecadores, e do outro, escribas e fariseus. Os primeiros se s e n t i a m felizes porque Jesus os valorizava . Os outros criticavam J e s u s

exatamente porque Ele se misturava com essas pessoas consideradas impuras. A figura do Pai, como é descrita na parábola, pode representar Deus, porque é exatamente assim que Ele procede conosco. Sempre nos desculpa, nos perdoa, não se afasta de nós e espera que nos convertamos. Nós, discípulos missionários, temos que nos esforçar para ficarmos sempre mais parecidos com aquele pai. TODOS: Nossas famílias, hoje, passam por situações talvez mais dolorosas do que aquele pai passou com seu filho. LEITOR 3. A grande alegria, a festa, a vibração com a volta daquele que estava perdido é a alegria messiânica de salvação de Deus, a qual se realiza onde acontecem experiências de perdão, misericórdia, compaixão com os pequemos, os abandonados. Também hoje acontecem experiências assim em nossas próprias famílias. Igual ao filho mais novo, trazendo problemas aos pais, e igual ao mais velho com figura de “bom cristão”, obediente, cumpridor das obrigações mas sem se envolver com o projeto de Deus. TODOS: Esse projeto é fraternidade, justiça, pão para todos. LEITOR 1. Esta parábola mostra Deus na figura do pai e nós, na figura do irmão que rejeita a conversão do irmão e a dele. Deus, muitas vezes, irá permitir que a gente caia em nosso orgulho. Foi assim que aconteceu com o pai que permitiu que o filho pegasse a herança e fosse pelo mundo, mesmo sabendo que isso não ia dar certo. O pai foi paciente como Deus é conosco, ele soube esperar o filho crescer e se arrepender. A paciência de Deus para conosco visa dar tempo para nossa queda e arrependimento. TODOS: Se nos arrependemos e voltamos, Deus nos recebe de braços abertos. LEITOR 2. Muitas vezes, nós damos importância às coisas menores, como o irmão que se preocupava com o que o outro gastou; ele se julgava superior. Deus ama tanto seus filhos que já O servem, como aqueles que ainda agem de modo contrário à Sua vontade. O Pai nos espera, nos perdoa e nos recebe

de volta. É misericordioso. Quanto mais pecamos, mais vão se acumulando outros pecados, e o demônio nos instiga a curtir a vida, com aquela falsa liberdade, e somos invadidos por uma sensação de vazio, de tristeza e, aí, resolvemos voltar. TODOS: Por que não voltar logo aos braços do Pai? A PALAVRA DE DEUS ANIMADOR: Quem de nós nunca experimentou a sensação de ser um filho que se afasta da família ou um filho que está sempre voltando ao Pai? Quando nos afastamos de Deus, vivemos momentos de desespero, de dúvidas, de tristezas e, quando voltamos, experimentamos a paz que vem do alto. Cantemos: Aleluia (3x) Quando estamos unidos, estás entre nós e nos falará de sua vida Aleluia (3x) Ouçamos Lucas 15, 1–3 e 11–32 PARTILHA ANIMADOR: 1. Qual o sentido da festa, justamente para quem não merecia? 2. Que mensagem pode tirar desse trecho do Evangelho de Lucas? PRECE TODOS: Despertai - nos, Senhor, todos os dias, para o desejo de Vos servir em nossos irmãos e irmãs, praticando o bem e a misericórdia. Ensinai – nos a Vos procurar sempre, como o filho pródigo procurou seu pai e reencontrou a vida. Fortalecei nossa esperança, Senhor, de ver um dia a vida triunfar jubilosa neste mundo. Amém! Pai Nosso Ave Maria Salve Rainha ENCERRAMENTO ANIMADOR: Que bela história inventada por Jesus! Um filho sem juízo, um pai amoroso e misericordioso, que perdoa e recebe de volta esse filho, e um irmão ciumento e acomodado. Como Deus conhece a natureza humana e sabe tudo o que pode acontecer diante de nossas fraquezas e egoísmo, retrata, com clareza, a nossa miséria, a nossa realidade de cair e levantar, de pecar e poder contar com seu amor. CANTO: Eu confio em Nosso Senhor...


E-5

Setembro de 2013

30/09 ACOLHIDA ANIMADOR: Caríssimos Irmãos e Irmãs, durante todo o Mês de Setembro, estivermos reunidos, para melhor conhecermos a Bíblia, nosso melhor instrumento de evangelização. Assim como nos alimentamos com a Palavra, nos alimentamos também com o Pão Eucarístico. Nestas duas fontes de alimento, Deus nos dá a força e a coragem para seguirmos em seus caminhos. O Mês da Bíblia é, para nós, uma grande riqueza.

Celebração da Bíblia excelência; ela documenta a educação da fé do povo de Deus, ao longo de sua história. A Palavra de Deus é atual, viva e eficaz. Com a sua leitura, encontramos critério para o discernimento e o agir na

TODOS: Nós, missionários de hoje, só seremos atuantes na Igreja, se descobrirmos a importância da Bíblia.

ANIMADOR: A Escritura Sagrada é fonte e princípio da revelação de Deus. Ela não é uma simples coleção de livros nem um mero conjunto de técnicas e regras, é uma opção de vida, é fruto do dom do Espírito Santo. Por isso, a leitura bíblica deve nos tornar pessoas melhores, fraternas, capazes de construir um mundo mais cheio de fé. Cantemos: Buscai primeiro o Reino de Deus... Ouçamos: Êxodo 16, 12 – 21

PEDIDO DE PERDÃO ANIMADOR: Senhor, se tudo o que ouvimos neste Mês da Bíblia não tocou o nosso coração, não nos fez mudar de atitudes, perdão. O arrependimento é completado pelo compromisso. Nós nos comprometemos a estudar mais a Bíblia, pois é ela que vai sempre nos aproximar de Vós.

PARTILHA ANIMADOR: 1. De que modo Deus demonstrou compaixão com o povo? 2. Que relação há entre o maná, que Deus deu àquele povo no deserto, com o Pão Eucarístico que recebemos? 3. Que ensinamento Jesus nos dá quando manda recolher o que sobra?

TODOS: (Cantando) Piedade, piedade, piedade de nós! (2x)

PRECE ANIMADOR: Diante da Bíblia, o livro da fé, vamos louvar a Deus por Sua Palavra, que sustenta a nossa caminhada. Por todos os catequistas espalhados pelo Brasil, que divulgam a Bíblia como fonte da educação da fé, de justiça e de paz, e por nós, que agora conhecendo melhor, teremos na Bíblia nosso amparo e nosso modelo de fé. Todos: Bendito seja Deus para sempre.

LEITOR 1. A Bíblia é fonte de sabedoria e de inspiração para catequistas, catequizandos, famílias, comunidades, agentes de pastoral, enfim, para todo o povo de Deus. Na verdade, precisamos despertar a consciência de que todo dia é dia da Bíblia; que, como cristãos, temos a necessidade de ler, estudar, rezar e meditar os textos bíblicos diariamente. A Igreja, no Mês de Setembro, dá maior destaque à Bíblia e a São Jerônimo, seu patrono, o grande tradutor da Bíblia Latina. TODOS: Somos felizes, pois somos todos catequistas, ouvintes e praticantes da Palavra. LEITOR 2. Desejamos ser discípulos e missionários de Jesus Cristo para um mundo em mudança. Diz a música “É como a chuva que lava, é como o fogo que arrasa. Tua Palavra é assim, não passa por mim sem deixar um sinal.” A leitura e a meditação diária da Bíblia nos ajuda a viver a Palavra de Deus no compromisso com a justiça, a solidariedade, o amor fraterno e o desejo de crescer sempre na fé. TODOS: A Bíblia vem iluminando a caminhada do povo, de geração em geração, em todas as circunstâncias. LEITOR 3. A Bíblia é o Livro por

realidade do dia a dia. A Igreja, atenta aos sinais da Palavra, nos chama sempre a uma intimidade maior com este presente de Deus. Todos nós devemos escutar, vivenciar e anunciar a Boa Nova para o mundo, para que: TODOS: “Ouvindo, creiam; crendo, esperem e esperando, amém.” LEITOR 1. A Bíblia não é um simples livro, no qual se faz uma leitura, mas sim um caminho que nos revela o princípio das verdades da fé. A Palavra de Deus alimenta a vida cristã, e a busca contínua da Bíblia faz parte do esforço e da formação permanente do cristão. Uma das grandes conquistas da caminhada bíblica, em nosso país, foi a descoberta de que a Bíblia é o mais importante instrumento de evangelização, o melhor livro de catequese.

LEITOR 2. Recordamos aqui as palavras de Bento XVI, na abertura da V Conferência em Aparecida, quando ele disse: “Cristo nos dá a conhecer a Sua pessoa e sua doutrina, por meio da Palavra de Deus. Nossa tarefa é a de educar o povo na leitura e meditação da Palavra de Deus: que ela se converta em alimento, para que, por sua própria experiência, vejam que as palavras de Jesus Cristo são Espírito e Verdade.” TODOS: A Bíblia nos mostra como cada pessoa deve entrar na Aliança e permanecer dentro dela, para alcançar a salvação. A Bíblia tem sido o livro mais lido no mundo , e homens de origens muito diferentes encontram em suas páginas o ensinamento da verdade e normas para suas vidas. A PALAVRA DE DEUS

Pelo serviço de animação e divulgação da Bíblia, e pelos grupos que se reúnem para refletir e estudar a Bíblia. Todos: Bendito seja Deus para sempre. ENCERRAMENTO ANIMADOR: Encerrando nossas reflexões, desejamos que ficasse em nós o ensinamento de que a Bíblia é importante para nós, como o foi para nossos antepassados. A Palavra de Deus, que se fez carne, foi transmitida até nós. Não nos esqueçamos de que temos a obrigação de ler, estudar, meditar a Bíblia, e, mais que isso, amar esse instrumento de Deus que nos faz ser mais cristãos fraternos e amigos. Vamos nos dar o abraço da Paz e esperar que possamos estar juntos, nos próximos Encontros. Que Deus nos abençoe e nos guarde. CANTO: Palavra não foi feita para dividir ninguém...


E-6

Setembro de 2013

Um mergulho no Evangelho de Lucas LURDINHA GOMES

Lucas se dirige, logo de início, a um certo Teófilo. Quem era Teófilo? Alguém influente que teria financiado a obra de Lucas? Na verdade a palavra “Teófilo” significa “amado de Deus”; portanto vamos nos colocar nesta feliz posição de “amigos e amigas” de Deus e sentir, sinceramente que este Evangelho assim como os demais, foram escritos para nós – todos aqueles que pretendem se tornar discípulos e discípulas de Jesus Cristo. O objetivo desta obra, é tão atual, que poderíamos afirmar que esta “BOA NOVA” foi escrita para nossa época: “animar as comunidades diante dos perigos: de desânimo, insegurança, descrença e cansaço”. Algum destes aspectos estão tão longe assim da nossa realidade? O grupo de pessoas disponíveis para o trabalho de evangelização está cada vez menor... É pena! Precisamos nos conscientizar de que evangelizar é questão primordial para o cristão. São Paulo chega a afirmar: “Evangelizar oportuna ou inoportunamente!” Há uma série de palavras-chave no Evangelho de Lucas: cidade, pobre, multidão, oração, a salvação “hoje”, conversão, misericórdia. Lucas apresenta Jesus realizando sua missão na cidade, no meio de pessoas pobres, doentes, mulheres estrangeiras, samaritanas e

pecadoras. Em várias passagens, o autor afirma que Jesus foi acolhido pelas multidões. Afirma também e insiste na perseverança da oração, na conversão permanente – pois a salvação acontece no “hoje” da história, para as pessoas que se abrem ao projeto de Deus misericordioso. Lucas também enfoca a existência de sofrimento, dominação e exploração do ser humano. O excesso de prazer, o amor ao dinheiro a desconfiança, a dúvida, o ciúme, se instalam nas comunidades cristas e a verdade é que o mundo está abandonando a prática de Jesus. Que bom se a sociedade hodierna se lembrasse da prática do amor,da misericórdia, e se conhecesse mais o projeto de Jesus! Em todo o texto do Evangelho, a presença do Espírito Santo é uma constante. Ele atua na vida de João Batista e na de Jesus antes de eles nascerem (1,15.35). Eles nos revela o rosto misericordioso de Deus que age em Jesus. Um Deus que nos ama de maneira incondicional. Enfim, uma leitura atenta do Evangelho de Lucas nos traz muitos apelos e o principal é o da misericórdia. É um convite a deixar-nos mover pela compaixão. Assim estaremos no caminho de Jesus e sua missão continua conosco amparados pelo Espírito de Deus.

FALANDO AOS CATEQUISTAS SOBRE A BÍBLIA Lendo aqui e ali, artigos de vários autores, colhi várias informações e curiosidades sobre o nosso Livro Sagrado. Resumo nesta coluna o que um dos autores chama de SETE CHAVES PARA UMA BOA LEITURA DA BÍBLIA 1ª chave: ter os pés bem plantados na realidade onde se vive. Conhecer a realidade p e s s o a l , familiar e comunitária do país e do mundo. É p r e c i s o t a m b é m conhecer a realidade na qual viveu o povo da Bíblia. Entender que ela não n a s c e u “prontinha” e foi escrita numa realidade muito diferente da nossa hoje. A Bíblia originou-se dos erros, das lutas, alegrias, esperanças e fé de um povo (Ex 3,7-10). 2ª chave: ter os olhos bem abertos. Fixar um olho sobre o texto da Palavra, e o outro sobre o texto da Vida. E perguntar: o que fala o texto da Bíblia? O que fala o texto da Vida? A Palavra de Deus está na Bíblia e na vida de cada um de nós. Precisamos ter olhos para enxergar. 3ª chave: ouvidos atentos, em alerta. Um ouvido para escutar o clamor do povo e outro para escutar o que Deus quer falar. 4ª chave: o coração pronto para converter-se. Coração livre para amar. Ler a Bíblia com o sentimento e emoção de filho de Deus, que procura perceber

A Palavra de Deus fortalece o espírito! Setembro é o mês da Bíblia, portanto, um período propício para refletimos sobre a importância da Palavra de Deus em nossa vida de cristãos católicos. A cada ano a CNBB propõe um livro e um tema para serem estudados. Neste ano estaremos estudando o Evangelho de Lucas, e o lema do mês da Bíblia é: “Alegrai-vos comigo, encontrei o que estava perdido” (Lc 15). Sabemos muito bem que a Palavra de Deus não é uma palavra qualquer mas, acima de tudo, é uma Palavra que quer nos inspirar, nos motivar, no alimentar, nos orientar e nos fortalecer, enfim, é o próprio Deus que se revela para nós e “dá a conhecer o mistério da Sua vontade” como nos diz a Constituição Dogmática Dei Verbum, do Concílio Vaticano II. Também sabemos que não é um livro simples de leitura óbvia, mas requer dedicação, estudo e uma atenção especial. O Beato João

Paulo II disse, uma vez que “a Bíblia não quer ensinar como foi feito o céu, mas como se vai para o céu”. Ou seja, não é objetivo da Bíblia ensinar geografia, biologia ou astronomia, mas indicar-nos o caminho da verdadeira felicidade e da salvação. Em suma, a Palavra de Deus nos foi dada para iluminar nossos caminhos. E diante de tantas exigências que o mundo atual nos apresenta é cada vez mais necessário irmos fundo no conhecimento e no entendimento dos textos da Sagrada Escritura. Mais do que nunca precisamos escutar o que Deus tem a nos dizer, precisamos conhecer o que Ele tem para nos revelar a fim de enfrentarmos os desafios e as dificuldades de nosso dia a dia. Mas para isso a Dei Verbum também nos ensina que “a leitura da Bíblia deve ser acompanhada de oração para que seja possível o diálogo entre Deus e o homem”. Portanto, sempre que buscarmos fortalecer nosso espírito através da leitura da Palavra de

Deus, a oração deve estar presente antes, durante e depois. Como nos diz o Salmo 145: “O Senhor está perto de todos os que o invocam, dos que o invocam de coração sincero.” (Sl 145,18). Que possamos colocar a Palavra de Deus cada vez mais presente em nossa vida, pois, assim como buscamos nos sacramentos e, sobretudo, na Eucaristia, alimento para nosso espírito, ali, na Palavra de Deus, também encontramos forças e luz para nossa caminhada diária. E para ratificar esta importância da Palavra de Deus, cito ainda um trecho da Dei Verbum que nos diz: “A Igreja sempre venerou as divinas Escrituras como venera o próprio Corpo do Senhor...... é tão grande a força e a virtude da palavra de Deus que se torna o apoio vigoroso da Igreja, solidez da fé para os filhos da Igreja, alimento da alma, fonte pura e perene de vida espiritual.”

RUY MARTINS

tudo o que o texto provoca. Só quem ama a Deus e ao próximo pode entender o que Deus fala na Bíblia e na Vida. 5ª chave: boca para anunciar aquilo que os olhos viram, os ouvidos ouviram e o coração sentiu ao ler a Palavra de Deus e comparála com a vida. Não se pode calar. 6ª chave: cabeça para pensar. Inteligência ativa para estudar, meditar e buscar respostas para nossas dúvidas. Ler não somente a Bíblia mas também outros livros que nos expliquem a palavra de Deus. Participar de cursos bíblicos oferecido pela Igreja. 7ª chave: joelhos dobrados em oração. Só com muita fé e oração, dá para entender a Bíblia e a vida. E quem ajuda a entender o Espírito da Bíblia, é o Espírito Santo. Não se pode fazer uma leitura ao “pé da letra” porque a letra mata e o Espírito vivifica como adverte São Paulo (2Cor 3,6). Finalmente é bom juntar as sete chaves num chaveiro forte e firme que é a família ou a comunidade. Bíblia lida em comunidade é melhor entendida, mais proveitosa e um sinal da presença de Deus. É bom também lembrar que usando as sete chaves vamos descobrir que a grande chave a CHAVE MESTRA no uso da Bíblia é o AMOR. Só entende a Palavra de Deus que ama para valer no dia-a-dia. WANDA

PICARDI


Informativo setembro