Page 1

Edição III

Dezembro 2017

Revista Mensal

Ano I

Catequistas Unidos

Especial de Natal Prepara! Jesus está vindo!

Um conto de Natal

Sugestão de encontro, lembrancinha e dinâmica do lanche.

Encante todos com esse emocionante conto.

Prepare uma Peça Teatral e comemore o Natal, encerrando o ano com chave de ouro


Catequistas Unidos Dezembro 2017

nesta edição 03 ...................................................................... Editorial 04 ...................................................................... Um conto de Natal 06 ...................................................................... Esperando o Esperado 08 ...................................................................... Aliviando a bagagem 10 ...................................................................... Encenação do presépio de Natal 12 ...................................................................... Nas preparações não esqueçam do Aniversariante 14....................................................................... Presépio feito com reciclagem 16 ...................................................................... Mistério e Iniciação 18 ...................................................................... Teatro, presépio e lembrancinhas 20 ...................................................................... O que vem após a primeira Comunhão? 22 ...................................................................... Sueli: Catequista e artista 24 ...................................................................... Aconteceu 25 ...................................................................... O mistério da Estrela de Belém

Encontre-nos aqui Site: www.catequistasunidos.com.br ​Fanpage: https://www.facebook.com/catequistas.unidos/ ​Grupo do Facebook: www.facebook.com/groups/somos.catequistasunidos/ ​Twitter: https://twitter.com/CatequistUnidos ​Youtube: https://www.youtube.com/watch?v=G5wXNt6IUHs 2


Editorial

Dezembro 2017

“Noite feliz, noite feliz, ó Senhor, Deus do amor...” É queridos amigos, chegamos a mais uma época natalina! E com ela vem o período de profundas reflexões; é hora de avaliarmos nossa caminhada neste ano que finda e projeção do que se inicia. E é com este pensamento que os Catequistas Unidos prepararam carinhosamente a edição de dezembro da revista digital. Na edição deste mês, nossos catequistas irão lhe ajudar a vivenciar ao máximo este período significativo do Natal e a se preparar para começar 2018 com disposição e organização. Embora a nossa vida pastoral diminua o ritmo na época de férias, a nossa vocação não pode adormecer. O catequista é catequista 24 horas por dia, 7 dias por semana! Então, vamos juntos folhear as páginas virtuais desta revista, que é feita por catequistas para catequistas! A equipe da revista digital dos Catequistas Unidos deseja a todos um feliz e abençoado Natal e um 2018 repleto de realizações. Que Deus os abençoe. Fraterno abraço!

por Roberto Garcia

3


Um Conto de Natal

por Sheila Jorge

O pequeno menino estava ansioso para a chegada do Natal. Todo dia acordava e perguntava à sua mamãe: – O Natal já chegou? E a mãezinha pacientemente respondia: – Não querido, faltam “tantos” dias para o Natal… Mas ele tinha pressa e ficava sonhando acordado com aquela festa cheia de luzinhas piscando, os parentes se abraçando, com roupas bonitas, trocando presentes entre si e a mesa repleta de comidas gostosas, huuummm… Esta era a ideia de Natal que ele tinha até então… Só que algo repentino aconteceu: seu pai teve que mudar de cidade quase no final do ano, por causa do emprego e ele e sua mãe tiveram que ir para um lugar muito distante, tendo que comemorar o Natal longe do resto da família. Com as despesas da viagem e da mudança as coisas ficaram meio difíceis e a véspera do Natal deles foi bem diferente dos anos anteriores, sua mãe fez apenas um prato de rabanadas e um franguinho assado, mas como eram cristãos, agradeceram a Deus por aquele momento e por estarem unidos, nesta nova etapa cheia de expectativas para o próximo ano. No dia 25 pela manhã, foi correndo até a árvore de Natal ver o que o Papai Noel tinha deixado para ele e encontrou uma cartinha escrita assim: “Querido Jonathan, você foi um menino muito bonzinho este ano, estudou bastante, passou de ano, foi obediente e ajudou a sua mamãe nas tarefas da casa, por isso merecia um presentão do Papai Noel… Mas nesta cidade pequena as crianças brincam diferente das crianças daquela cidade grande onde você morava, então eu resolvi lhe dar estes presentinhos simples que vão fazer você se entrosar rapidamente com seus novos amiguinhos daqui, espero que goste. Continue sendo esta criança maravilhosa que você é. Com carinho, Papai Noel.”

4


Então ele abriu o pequeno embrulho e encontrou um jogo de damas, um pega-varetas, um jogo de cartas do Mico-preto, um estojo de lápis de cor e uma revistinha de pintar comprada no jornaleiro. Ele que estava acostumado a ganhar todo ano uma bicicleta nova do Papai Noel, um vídeo-game da vovó, roupas e tênis da dindinha, ficou sem palavras quando viu aqueles pequenos brinquedos que ele nem sabia brincar! Então sua mãe se aproximou e perguntou se tinha gostado ou ficado decepcionado com estes presentes tão simples. O menino olhou para sua mãe, com lágrimas nos olhos e disse: – Mamãe, este foi o Natal mais feliz da minha vida! Porque ontem à noite eu tive você e o Papai exclusivamente para mim e ainda por cima celebramos o nascimento de Jesus com aquela ceia tão simples quanto a manjedoura que Ele nasceu. E hoje descobri que não é o valor das coisas que são importantes, mas o uso que fazemos delas, pois já imaginou quantos amiguinhos vou conseguir ganhar com esses brinquedos? Eu tinha medo de emprestar minha bicicleta e meu vídeo-game para os vizinhos do prédio para que eles não os quebrassem, mas agora mesmo vou procurar lá fora os novos vizinhos para jogarem comigo! Fazer amigos é o melhor presente que eu poderia ter ganho do Papai Noel! E saiu correndo porta à fora, levando seus pequenos tesouros e deixando no coração de sua mãe a maior alegria que ela poderia ganhar neste Natal…

(Postado originalmente em www.contosdeninar.com.br)

www.semeandocatequese.wordpress.com 5


ESPERANDO O ESPERADO... Um encontro de Advento

por Cláudia Pinheiro

Neste tempo que antecede o Natal, nos preparamos para comemorar o Aniversário de Jesus, comemorar o Seu nascimento. Nesta época, nos contagiamos com a alegria e a solidariedade manifestada pelos homens de boa-vontade. Todos parecem estar mais abertos a praticar a caridade, como se os necessitados precisassem de ajuda apenas no fim de ano. Mas já é um grande começo, não é mesmo? Neste domingo, dia 3 de Dezembro de 2017, celebramos o 1º Domingo do Advento. Estamos iniciando o Tempo Litúrgico mais esperado. E muito providencialmente a Igreja nos traz o Evangelho - Mc 13,33-37. Jesus nos diz: “Vigiai: Não sabeis quando o dono da casa vem”. Prepara! Jesus está vindo! Vamos bolar um encontro bem bacana? As sugestões que deixo servirá para qualquer idade. Tema: Esteja preparado para a vinda de Cristo Palavra: Evangelho - Mc 13,33-37 Material: Folhas de papel na cor verde, fitas, enfeites diversos, tesoura, furador de papel, canudo, cola. Após acolher todos em um ambiente previamente preparado e decorado, cante uma música bem animada (“Só porque você veio, tem festa no céu, tem festa aqui...”) Depois que todos já tiverem se cumprimentado, faça uma oração espontânea louvando e agradecendo ao Senhor pela oportunidade de estarmos iniciando mais um Advento. Agora com todos já acomodados, diga que começamos a contagem regressiva para o Natal. Há muitas coisas que as pessoas fazem para se preparar para o Natal. Peça que cada um cite uma coisa, como por exemplo: -Montar nossa árvore de Natal, colocar o pisca-pisca, decorar a casa; -Receber e enviar cartões de Natal; -Escolher presentes para a nossa família e amigos; -Há muita culinária que deve ser feita - biscoitos e doces de Natal e, é claro, devemos comprar todos os alimentos para a Ceia de Natal.

Será que esquecemos de algo?

Há algo a mais para o qual também devemos estar preparados. Jesus prometeu que voltaria e a Bíblia nos diz que devemos estar preparados para o Seu retorno. Todos sabemos quando o Natal está chegando, mas quando Jesus virá novamente? A Bíblia diz que nem mesmo os anjos que anunciaram seu nascimento sabem quando Ele virá de novo. Se não sabemos quando Ele está vindo, como podemos estar preparados? Se queremos estar preparados para a vinda de Jesus, devemos sempre estar ocupados fazendo as coisas que Ele nos pediu para fazer. Devemos amar a Deus e amar uns aos outros. É divertido e emocionante se prweparar para o Natal, mas também devemos estar preparados para o dia em que Jesus voltará. Façamos a Árvore de Natal de dobradura! Cada um enfeita a gosto! 6


Depois que cada um já estiver com a sua árvore pronta, feche o encontro com um lanche onde eles mesmos irão preparar e decorar seus cupcakes, com deliciosas guloseimas: confetes, balas, jujubas e biscoitos.

Dinâmica do lanche: enfeitando os cupcakes -Levar Cupcakes com coberturas variadas para decorar. -Decore a mesa com uma toalha vermelha e decoração de Natal, onde serão colocados os bolinhos decorados e outros lanches para a partilha. -Cada um decora um bolinho de Natal e coloca na mesa já decorada. - Na hora de servirem-se, a catequista deve dizer que ninguém come seu próprio bolinho, mas sim um que foi PREPARADO por outra pessoa. Com essa dinâmica já treinamos o desapego e a alegria de servir aos irmãos com quem convivemos. Para o nosso próximo sempre o nosso melhor! Bom encontro e Feliz Natal!!

Catequese na Net 7


Aliviando a bagagem Encontro de planejamento da Catequese - 2018

por Cris Menezes

Público-alvo: Catequistas/coordenadores de etapas Objetivo: Partilhar as dificuldades da caminhada; Criar um ambiente de partilha e amizade entre os catequistas; Aliviar a “bagagem” pessoal que carregamos e abrir espaços para o novo que chega; Planejar a catequese do próximo ano e definir temas e atividades.

Primeiro Tempo: Aliviando a bagagem Ambientação: Levar mochilas, bolsas, malas e dispor perto da mesa da palavra. As malas representam “os pesos” que carregamos durante a nossa caminhada. Quando preparei este encontro, pensei muito num lema: “seja leve”. Então, para contrapor às bagagens pesadas que carregamos, podemos enfeitar a sala com bexigas e levar algodão doce, e pequenas coisas que nos lembram leveza, simplicidade e alegria. Um conselho: quando fizer encontros e reuniões com catequistas, desenvolva atividades lúdicas com eles. Isso irá ajudá-los muito a serem lúdicos na catequese, independente da etapa.

Leitura Orante: Mateus 11, 28-30 Aprenda a fazer leitura orante da Bíblia. Link para o site: LEITURA ORANTE 28 Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. 29 Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas. 30 Porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve. No primeiro degrau da leitura orante, é importante o coordenador explicar o contexto deste texto bíblico e o que quer dizer “jugo”. Jugo é uma peça de madeira que se coloca em dois animais para eles trabalharem juntos. Jesus fez este convite (Vinde a mim) porque as pessoas viviam oprimidas pela lei judaica. Esta lei era um jugo pesado demais para se carregar, mas o jugo de Jesus é leve e suave. Jesus convidou aquelas pessoas para caminhar com Ele, lado a lado, e prometeu aliviá-las dos fardos que carregavam. No segundo degrau “O que o texto diz para mim”, os catequistas podem falar de seus fardos, das dificuldades no caminho. Seguir para os próximos degraus: oração e contemplação. Algum catequista pode conduzir um momento de oração, depois cantar ou passar uma música, fazer silêncio para escutar Deus. Dê espaço para os catequistas falarem das suas histórias. Faça deste encontro um momento de aproximação entre os catequistas. É tempo também de partilhar as dificuldades da caminhada, as atividades desenvolvidas durante ano, os projetos que fracassaram, os frutos da catequese de 2017. 8

Pausa para o lanche partilhado (de preferência um lanche “leve”, como por exemplo frutas.)


Segundo tempo: Planejar é preciso Já aliviamos a bagagem deste ano, partilhamos nossas dificuldades e dissemos sim a Jesus: queremos caminhar com Ele: “Vinde a mim, vocês todos que estão sobrecarregados. Eu aliviarei vocês.”

Vamos levar só o essencial para 2018? O coordenador abre a mala e vai retirando o material: coração de EVA e algumas palavras como: união, paciência, respeito. Ou, se quiser deixar o encontro mais lúdico, coloque na mala: Um relógio para dizer que: catequista precisa de “tempo” para se dedicar e planejar a catequese; Uma bússola para indicar que precisamos de uma direção; Setas para indicar o caminho (Colocar as setas indicando para uma imagem de Jesus. Pode ser uma foto, um quadro ou uma imagem de gesso); A Bíblia- porque é nossa principal fonte da catequese; E leve também calendários, o catecismo, livros, cadernos, canetas. O coordenador pode levar uns bloquinhos para os catequistas fazerem anotações e já pode ficar como lembrança deste encontro especial.

Agora com a mala vazia, podemos iniciar o planejamento da catequese de 2018 (geral ou etapas).

O que deu certo em 2017 e que queremos levar para o próximo ano? Temos mais um ano catequético para planejar: novos projetos, cronograma, eventos, metodologia catequética, livros que iremos utilizar, celebrações dos sacramentos, catequese familiar...

É importante acolher cada ideia que surgir e valorizar cada contribuição.

Vamos juntos!

Catequistas da Paróquia Nossa Senhora da Paz em reunião de planejamento, aliviando a bagagem. Ceilândia - DF CATEQUIZANDO FELIZ

9


Encenação do Presépio de Natal

por Érica Magro

Olá, catequistas! Todos os anos em minha comunidade, geralmente nos encerramentos das novenas de Natal, fazemos uma encenação com as crianças da catequese. Como fazemos isso? Um dia, no encerramento do ano letivo da minha filha na escolinha, teve uma apresentação de Natal e foi linda. Decidi fazer com minhas crianças na catequese e deu muito certo. Esta encenação acontece com uma linda música chamada “O PRIMEIRO NATAL”. A cada estrofe, entra um personagem. Ah, uma coisa importante: a música não pode ser cantada muito rápida para poder encenarmos tranquilamente, sem atropelo. (Peço a equipe de música para nos ajudar.) Quais personagens devemos providenciar: O anjo, José, Maria, uma imagem do menino Jesus, os pastorinhos com seus rebanhos, os três Reis Magos, uma criança vestida de amarelinho para ser a estrela, algumas crianças com máscaras de animais, por exemplo.

Abaixo se encontra a letra da música. E também o passo a passo das entradas dos personagens.

“O Primeiro Natal” Letra da música

A um anjo proclamou o primeiro natal Aos pobres pastores ao pé de Belém Lá nos campos a guardar os rebanhos do mal Numa noite tão fria e escura, também Natal, natal, natal, natal É nos nascido o rei divinal De repente, no céu, linda estrela surgiu No oriente brilhando, com estranho fulgor E a terra recebeu essa luz que caiu Muitas noites ainda em exímio esplendor Natal, natal, natal, natal É nos nascido o rei divinal

10


A encenação - passo a passo

O Primeiro Natal A um anjo proclamou o primeiro Natal (Neste momento, o anjo já entra e fica lá na frente esperando os outros personagens.) Aos pobres pastores ao pé de Belém (Os pastorinhos entram com seus rebanhos e se acomodam perto do anjo, como num presépio. E os animais ficam meio espalhados). Lá nos campos a guardar os rebanhos do mal Numa noite tão fria e escura, também (Maria e José entram com a imagem do menino Jesus e colocam a imagem na manjedoura. Sentam um de cada lado da manjedoura.) Natal, natal, natal, natal É nos nascido o rei divinal De repente, no céu, linda estrela surgiu (Neste momento que aparece a linda estrela no céu, entra uma menina vestida de amarelo segurando uma varinha com uma estrela na ponta. Junto com a estrelinha, vai entrando também os três Reis Magos e eles ficam juntos dos outros personagens.) No oriente brilhando, com estranho fulgor E a terra recebeu essa luz que caiu Muitas noites ainda em exímio esplendor (No segundo refrão, Maria e José se levantam, pegam a imagem do menino Jesus e mostram à comunidade que está ali assistindo à encenação. Ficam segurando a imagem do menino Jesus até terminar a música.)

CATEQUIZANDO COM AMOR

11


Nas preparações, não se esqueçam do aniversariante por Tereza Diniz

Está chegando o Natal e todos já estão se preparando para esta data tão feliz, que é o nascimento do nosso Salvador. Sempre me lembro de um texto muito interessante que li na revista Brasil Cristão. Fala sobre um sonho que Nossa Senhora teve sobre a festa de aniversário de seu filho. Na medida que ia lendo percebia a verdade que havia em cada palavra. Meus Deus! Seria tão bom que fosse apenas um sonho. Mas a cada ano que passa vejo isto tão real. As pessoas estão esquecendo do aniversariante e pensando que Natal é apenas presentes, boas comidas, muitas luzes, enfeites, árvores, Papai Noel. Este ano vamos fazer diferente? Que tal se preparar participando de uma Novena de Natal? Na sua Paróquia vai ter alguma preparação para o Natal? Leiam o texto e perceberão o que sinto.

Feliz Natal para todos!!! 12


O SONHO DE MARIA Maria, mãe de Jesus, teve um sonho. Foi às vésperas da celebração do natalício de seu Filho. Ao tomar café da manhã com seu esposo José, ela abriu seu coração. Falando pausadamente, pensativa, com muitas exclamações e reticências, ela disse: “José, na noite passada tive um sonho”!... Não pude compreendê-lo! Realmente não!... Creio que se tratava do nascimento de nosso Filho. As pessoas estavam fazendo os preparativos com seis semanas de antecedência. Decoravam as casas e compravam roupas novas! Iam às compras e adquiriam sofisticados presentes! Algo estranho... pois os presentes não eram para o nosso Filho! Envolviam-nos com finíssimos celofanes e os enfeitavam com preciosos laços! Colocavam tudo debaixo de uma árvore! Sim, José, uma árvore, dentro de suas casas! E decoravam essa árvore também! Nos galhos, penduravam bolas, lâmpadas coloridas, e enfeites que brilhavam! Havia uma figura colocada bem no alto da árvore! Parecia ser um anjo! Era muito bonito!... As pessoas se sentiam felizes e sorriam muito!... Todos estavam emocionados, cumprimentando-se, dando presentes! José... não ficou nenhum para o nosso Filho!... Sabe, acredito que nem o conheciam, pois nunca mencionaram o Seu Nome durante toda a festa!... Não parece estranho que as pessoas se preparem tanto... façam uma festa tão grande e tão bonita para celebrar o aniversário de alguém, que nem sequer conhecem?... Sabe, José, tive a estranha sensação de que se o nosso Filho estivesse nessa celebração, seria considerado um intruso!... Era tão maravilhosa aquela festa, José!... Todo mundo tão feliz!... Porém, eu senti uma enorme vontade de chorar!... Que tristeza para Jesus, não ser lembrado... e talvez, tão pouco desejado... em sua própria festa de aniversário!... Bem! Estou contente, aliviada, porque foi só um sonho!... Porém, que terrível seria, José, se tudo isso fosse realidade!...” Como será a próxima festa do natal de Jesus em sua família? Como será celebrado o aniversário de Jesus em sua casa? O “sonho de Maria” será apenas um “pesadelo” ou será uma triste e lamentável realidade? Para que o natal de Jesus aconteça em sua vida e em sua família é importante tomar algumas providências, como: - participar da caminhada da Paróquia ou das pequenas comunidades que se preparam para celebrar Jesus, por meio de uma Novena de Natal; - preparar-se por uma santa confissão sacramental; preparar as casas ou apartamentos com uma decoração natalina que chame atenção para a pessoa de Jesus, o centro do natal; - preparar a ceia natalina de tal forma que todos se sintam celebrando Jesus aniversariante; - combinar com a família toda para participarem juntos de uma determinada santa Missa natalina; - tomar consciência do sentido profundo da Comunhão Eucarística, como o momento mais significativo de um encontro muito pessoal com Jesus, o aniversariante, o Celebrado, a razão de ser do natal. Será muito significativo, também, dentro das possibilidades, favorecer de alguma forma para que famílias carentes, órfãos e crianças, idosos, presos ou desempregados possam ter algo a mais para poderem celebrar com alguma alegria o santo natal de Jesus. Autor desconhecido Fonte: Revista Brasil Cristão

CATEQUESE CASA FORTE 13


Presépio feito com reciclagem

Por Sueli Carvalho

Materiais 2 garrafas pets de 500 ml, areia, 1 rolinho de papel higiênico, miçangas para o olho ou caneta de ponta fina, EVA cor de pele para as mãos, retalhos de tecidos, lã para o cabelo, arame para o cajado de José, enchimento acrílico para cabeça e braço, cola quente. Medidas das roupas e da cabeça Cabeça de Maria e José: 17 cm de diâmetro de malha Cabeça de Jesus: 12 cm de diâmetro de malha Roupas: 28 cm de altura por 44 cm de comprimento (pode utilizar mangas de blusas já prontas como mostra a imagem) Braços: retângulo de 9 cm de altura por 30 cm de comprimento Manto: 37 cm de altura por 43 de largura Manto que cobre o menino Jesus: 25 cm por 25 cm 1º Passo Higienize a garrafa e coloque uns três dedos de areia dentro e tampe. Faça a roupa com cola quente se não souber costurar. Passe cola no avesso de um lado, sobrepondo o outro lado em cima, desvire e alinhave a parte de cima que vai ficar no pescoço da garrafa. Vista a garrafa e ajuste com linha e agulha. Para o braço, faça o mesmo procedimento que fez com a roupa. Desvire e coloque um pouquinho de enchimento acrílico e cole a mãozinha de EVA. Depois passe cola no meio do braço e cole na altura dos ombros do boneco.

2° Passo Rosto: Faça um círculo de malha. (Use a malha de uma camiseta velha.) Alinhave conforme um fuxico e coloque o enchimento acrílico. (Se não tiver o enchimento acrílico, dá para fazer com algodão.) Puxe a linha e arremate. Faça os olhinhos com miçangas ou com caneta de ponta fina. Passe blush só para deixar a carinha com aspecto mais “saudável”.

14


3° Passo Cole a carinha de Maria em volta da tampa e a de José em cima da tampa. Segure firme até que a cola esfrie. 4° Passo Para o cabelo de Maria: 35 voltas de lã (em um pedaço de madeira ou uma tampa de caixa de sapato). Amarre ao meio e aplique na cabeça de Maria fazendo tipo um coque atrás. Cabelo de José: 25 voltas de lã em voltas de seus quatro dedos da mão. Para a barba: 6 mechas de 15 voltas. Sempre amarre no meio para ficar fácil a aplicação. Cole o manto na cabeça. 5° Passo Cole a cabecinha do menino Jesus no rolinho de papel higiênico. Amasse a ponta do rolinho. Passe cola quente e em cima cole a cabecinha. Pegue o retalho e envolve no rolinho, como se fosse o corpinho de Jesus e vai colando para não escapar.

6° Passo Manjedoura: A manjedoura pode ser feita com um potinho de achocolatado de plástico ou qualquer outro material. Cortei o pote ao meio sem a tampa e fiz os pés com papelão e cola quente. Cajado: Faça com arame e encape com retalho marrom. Faça o seu e nos envie fotos. Feliz Natal!

PÃOZINHO DO CÉU 15


Mistério e Iniciação por Marcela Rodrigues Trindade

O conjunto da palavra Iniciação à Vida Cristã apresenta uma significativa análise. A tríplice do vocábulo nos leva a uma reflexão sobre nossas atitudes e ações no meio catequético. O verbo “iniciar” descreve o primeiro passo, começar, ou seja, sair do comodismo, dinamizar algo. Em seguida, o substantivo “vida”, carregado de ideologias, faz referência a vários perfis, etapas, transformações, traços que marcam um ser. Conseguinte a palavra “cristã” perpassa todas as definições gramaticais, pois é a partir dela que se observa todo o complemento da análise religiosa: uma pessoa que tem como principal seguidor Jesus Cristo.

“Tudo o que precisamos conhecer de Deus e seus mistérios encontramos na pessoa de Jesus”. (DOC 107; nº87)

Ou seja, o processo de Iniciação à Vida Cristã não surgiu apenas para ser uma teoria da Igreja Católica, mas é uma forma de transformação cristã que deve acontecer como um todo. Em linha teórica, observa-se que a CNBB (em 2009, no número 32) definiu a Iniciação à Vida Cristã como um processo de exigência à missão da Igreja nos dias de hoje, pois é preciso formar cristãos firmes e conscientes nos novos tempos em que a opção religiosa é uma escolha e não simplesmente tradição e imersão cultural. 16


É um dever que temos como servidores do Evangelho. E, ao cumprir esse dever, estaremos entre os primeiros beneficiados com as consequências de um processo que fará crescer na fé tanto os evangelizados como os evangelizadores e a comunidade inteira Dessa maneira, compreende-se que o itinerário iniciado na fé cristã não é algo sem fundamento, pelo contrário, uma construção acerca do que já foi vivenciado. Oriundo de uma fé que não sofre perdas ou inconsequências, mas que se caracteriza por um estilo de vida pessoal. Diante de uma sociedade contemporânea, em relatos de que a mudança de época ocorre através de relações “líquidas”, as questões religiosas não deixam de sofrer alterações, entretanto se faz necessário argumentos condizentes para saber manifestar o que é significativo e o que é inconsistente na prática da fé. O significado da Iniciação à Vida Cristã é apresentado no novo Documento da CNBB 107, no qual apresenta o caminho a ser redescoberto através da fé e da sua sacralidade, ou seja, “é através do mistério da Igreja, comunidade que, pela ação do Espírito, vive e revela a presença do Ressuscitado no mundo”. Tudo isso transforma em amor e verdade, sobretudo no dinamismo trinitário entre os sacramentos. A função catequizadora nesse processo como salienta Pagnussat, na sua obra “Iniciação à Vivência Cristã I”, “é que o catequista lê e ensina a ler os sinais da fé, entre os quais o principal é a própria Igreja”, ou seja, “a Iniciação à Vida Cristã é um ‘vinde e vede’ que dá certo, que encanta e faz a pessoa querer ser parte dessa família de fé, com tudo o que isso significa como decisão de vida”. De fato, o itinerário tornará mais vivificante quando deixar apenas de ser algo teórico e que se desenvolva em palavras concretizadas na ação de catequização, para que os passos conquistados na vida tenham um caráter de verdadeiros filhos de Jesus Cristo, que leve ao outro a essência da Salvação.

www.facebook.com/CatequesedeIVC

17


Teatro, presépio e lembrancinhas de Natal

por Imaculada Cintra

TEMPO do advento. Em muitos lugares, a catequese já se encontra de férias nesse período, o que é uma pena, pois perde-se a oportunidade de inserir os catequizandos nos mistérios desse tempo forte. Seria oportuno que explorássemos os símbolos mais significativos como: o presépio e a coroa do advento. Papai Noel, árvores, luzes (embora tenha seus significados) já são explorados por demais pelo Natal comercial. UHMMM! Nada contra o bom velhinho, mas ele que coloque suas barbas de molho, pois quando os catequistas estiverem inseridos no processo de Iniciação Cristã, ele não será destacado e não será usado como lembrança de Natal. Muitos de nossos catequizandos não têm presépios em casa, muitos talvez não por condições financeiras, mas por não ter conhecimento do significado desse símbolo, por não ter feito a experiência da montagem e desmontagem do presépio em seus lares. Sendo assim, a catequese precisa ser o tempo para dar sentido às coisas. Que tal confeccionar com eles um presépio, incentivá-los a criar com coisas recicláveis seu próprio presépio. Que tal um concurso de presépios. Já fizemos aqui na minha paróquia e foi gratificante.

18

Fiz esse modelinho e recomendo.


“Ele está onde se faz um presépio: lugar do Bem e da Beleza.” Frei Vitório Mazzuco Tem esse outro modelo de lembrança que fiz com rolo de papel higiênico e coloquei a imagem do menino Jesus. Pode ser um enfeite da árvore do Natal ou ser usado na manjedoura. Vamos deixar o papai Noel para as escolas, na catequese precisamos passar o sentido verdadeiro. Deixo também o link de um teatro de Natal que amo fazer. Irreverentemente ele passa grandes lições. O boi e o burro, ninguém quer desempenhar esse papel no teatro de Natal, não é verdade? Passando a lição da humildade, essa dupla desenrola de forma divertida o nascimento de Cristo. Confiram!

TEATRO DE NATAL CLIQUE AQUI

SOU CATEQUISTA DE IVC 19


por Roberto Garcia Chega o final de ano e muitas paróquias celebram a 1ª Comunhão Eucarística de suas crianças. Na minha Comunidade, Santa Rita de Cássia, a celebração ocorreu no último dia 12 de novembro. Foi uma celebração linda, com a Igreja decorada, lotada, O que vem após a 1ª Comunhão? onde as pessoas esperavam ansiosas para ver nossas crianças receberem Jesus pela primeira vez. Mas você já se perguntou: O que vem após a 1ª Comunhão? Ao receber este sacramento, damos mais um importante passo em nossa iniciação à vida cristã. Quando sentimos a presença viva de Cristo dentro de nós, tudo parece mais belo e as coisas fazem mais sentido. A alegria plena de poder estar em comunhão com Jesus toma conta de nosso ser! E é neste contexto, que nossas responsabilidades aumentam. Dentro do projeto do IVC (Iniciação à Vida Cristã), a 1ª Comunhão, embora de suma importância, é apenas mais um passo em direção à catequese mistagógica que buscamos. A iniciação cristã tem por finalidade gerar uma nova identidade, a partir de um caminho progressivo, contínuo, buscando uma identificação profunda e íntima com Cristo: “Eu vivo, mas não sou eu: é Cristo que vive em mim” (Gl 2,20). Quando nossas crianças (ou adultos) recebem a 1ª Comunhão, devemos motivá-las a permanecerem firmes na caminhada. Muitas vezes, por não terem muito incentivo familiar, acabam desanimando e escolhendo outros caminhos. O processo de IVC é eficiente, mas não infalível. Diversos fatores são necessários para que tenhamos sucesso nessa missão. Muitas vezes (mas muitas mesmo!) a criança acha que, após receber a 1ª Comunhão, seu papel na catequese chegou ao fim. (Obaaa! Não preciso mais acordar cedo nos sábados!!! Ou então: Legal, agora posso jogar futebol o dia todo!!!) Elas precisam entender que após a 1ª Comunhão vem a 2ª, 3ª, 10ª... Ou seja, se não permanecermos em comunidade, participando da Missa e experimentando a vivência em Cristo diariamente (Cristo vive em mim, lembra?) toda a nossa caminhada todos os dias que acordamos mais cedo para ir a catequese, foi em vão! A minha turma que fez a 1ª Comunhão este ano está um pouco dividida. Alguns querem seguir no próximo ano se preparando para o Sacramento da Crisma, outros ainda estão em dúvida. Mas algumas sementinhas sempre dão frutos. Vejam o caso da minha catequizanda Isabelly. Ela está convicta do que quer:

- “A catequese é importante porque é necessário conhecer a palavra de Jesus Cristo para nos prepa-

rarmos e assim poder receber o corpo de Cristo através da hóstia. Vou fazer a Crisma porque sei que é importante para mim na vida cristã, na minha vida com Jesus Cristo.”

20


E se a Isabelly está certa do caminho que quer seguir, é porque tem o apoio da família. Sirlene, sua mãe, também dá seu testemunho: - “Considero importante a catequese, pois acompanhamos o crescimento de sua fé após cada encontro, a seriedade, o aprendizado e o comprometimento com a palavra de Deus. Hoje ver ela no caminho da fé não pensando só nela, mas no próximo, na comunidade, nos animais e na igreja nos dá muito orgulho, onde a crisma que já é de sua vontade participar, irá fortalecer ainda mais está transição tão importante, recebendo a força do Espírito Santo que em seu caminho será extremamente importante como ser humano e seguidor da palavra de Deus.” Como é bom vermos que nossa caminhada vai deixando sementes em terras boas, e que os frutos vão surgindo com naturalidade. Esta é a melhor recompensa que um catequista pode ter! Catequistas, sigamos em frente! Não deixemos a acomodação tomar conta, pois as crianças precisam ser motivadas a permanecer no caminho do IVC. E este rumo somos nós que damos, juntamente com os pais. E um dos caminhos possíveis é a catequese familiar. Aqui em nossa arquidiocese, pelo método do IVC, temos quatro encontros deste tipo que auxiliam na vivência catequética das famílias. Dois encontros são feitos na sala de catequese, com as crianças e seus pais, e dois são feitos em casa, coordenados pelas crianças. O resultado é maravilhoso! Vejam o exemplo dos testemunhos acima.

Sejamos instrumento... Deixemos este Cristo que vive em nós agir.

Aproveito para deixar aqui meus votos de um santo e abençoado Natal. Que possam, juntamente de suas famílias, participar da festa de aniversário de Jesus. E que 2018 seja um ano de muitas realizações e de muita força em sua caminhada na Catequese.

Um fraterno abraço e até o mês que vem!!!

BLOG DO CATEQUISTA ROBERTO 21


Sueli: Catequista e artista Por Cris Menezes Sueli Carvalho, catequista e dona do blog Pãozinho do Céu, desenha desde criança. Ela sonhava em cursar faculdade de Belas Artes e aprimorar seus desenhos. Mas para estudar artes, ela precisava mudar-se para outra cidade. Acabou não indo. O pai não se agradou muito da ideia de ter uma filha morando longe. O desejo de estudar artes ficou então adormecido. Mas uma vez ou outra, ela rascunhava alguma coisa. O chamado para ser catequista fez com que a artista tirasse de vez seu sonho da gaveta. Criou um blog em 2011 para compartilhar atividades de catequese baseadas no Evangelho. E as ilustrações, ela mesmo desenhava. Tudo feito à mão, como ainda hoje é. Na época, os desenhos eram apenas em preto e branco. Depois ela aprendeu a colori-los num programa de computador. Sueli desenha a história de um homem que morreu na cruz por amor. É uma linda história que ela conta nas páginas do seu blog, entre rabiscos e fé. A arte desta catequista dedicada chega nas paróquias do Brasil como apoio nos encontros de catequese.

22

Mas nem só de lápis de cor é feita a vida. Sua mãe ficou doente e para ajudar, começou a fazer bonecas para complementar a renda. Mas ela só sabia fazer bonecas na folha de papel. Correu para a Internet, assistiu aos vídeos, viu tutoriais e aos poucos as bonecas foram nascendo, como um parto: filhas de pano que ganharam até certidão de nascimento.


“Sempre amei bonecas mas nunca me imaginei fazendo uma. Faço as bonecas com meu coração rezando e pedindo a Deus que aquele brinquedo faça a criança que receber muito feliz. “ diz Sueli. A catequista Sueli aprendeu a desenhar e fazer bonecas junto de Maria e Jesusa quem dedica seus dons. Com sua arte simples e sem técnicas avançadas, Sueli evangeliza. E sabe quais são as ferramentas de trabalho desta catequista artista? Lápis, papel, fé, amor e esperança.

CATEQUIZANDO FELIZ

23


No dia 12/11/2017, aconteceu na comunidade Santa Rita de Cássia, Gravataí/RS, a 1ª Eucaristia de 26 crianças. Que Jesus Eucarístico esteja sempre dentro do coraçãozinho de cada uma delas.

Em 18/11/2017, na Escola São Francisco, aconteceu a formação 2018 para os catequistas da Arquidiocese de Porto Alegre. Esteve presente o Catequista Unido Roberto Garcia, que junto com os colegas de vocação ouviram os ensinamentos do Dom Leomar Brustolin . Que Deus conduza os passos de todos(as) catequistas no cumprimento de sua missão.

No sábado, dia 18 novembro, a Catequese da Paróquia de Casa Forte, conduzida por sua Coordenadora Pompéa, realizou uma visita aos Arautos do Evangelho com o objetivo de assistir ao espetáculo de luzes, sons e movimentos, do Presépio que conta a mais bela de todas as histórias da humanidade: o nascimento do Menino Jesus. A visita contou com a participação de catequistas, crianças, adolescentes e familiares. A peça foi emocionante e mostrou o verdadeiro sentido do Natal. Todos sentiram-se abençoados por uma tarde maravilhosa. 24


O mistério da Estrela de Belém você sabia?

Embora várias tentativas de explicação científica não tenham dado resposas plenamente satisfatórias ao mistério da Estrela de Belém, isso em nada diminui o mérito dos esforçados estudiosos que com reta intenção buscam desvendar os enigmas da natureza. Mas deixando essas hipóteses de lado por um momento, voltemos nossos olhos à outro aspecto da questão: o campo teológico, onde se considera que essa estrela era a realização da profecia do Antigo Testamento: “Uma estrela avança de Jacó, um cetro se levanta de Israel” (Num 24,17). Alguns teólogos defendem que São Mateus fez uma interpretação das tradições da época, referindo-se ao astro não como uma estrela no sentido literal, mas como símbolo do nascimento de um personagem importante. Mas São Tomás, o Doutor Angélico, já havia pensado nisso em sua época e resolveu a questão na Suma Teológica (III, q. 36, a.7), usando cinco argumentos tirados de São João Crisóstomo: 1º. Esta estrela seguiu um caminho de norte ao sul, o que não é comum ao geral das estrelas. 2º. Ela aparecia não só de noite, mas também durante o dia. 3º. Algumas vezes ela aparecia e outras vezes se ocultava. 4º. Não tinha um movimento contínuo: andava quando era preciso que os magos caminhassem, e se detinha quando eles deviam se deter, como a coluna de nuvens no deserto. 5º. A estrela mostrou o parto da Virgem não só permanecendo no alto, mas também descendo, pois não podia indicar claramente a casa se não estivesse próxima da terra. Mas se esse astro não foi propriamente uma estrela do céu, o que era ele? Segundo o próprio São Tomás, ainda citando o Crisóstomo, poderia ser: 1º. O Espírito Santo, assim como ele apareceu em forma de pomba sobre Nosso Senhor em Seu batismo, também apareceu aos magos em forma de estrela. 2º. Um anjo, o mesmo que apareceu aos pastores, apareceu aos reis magos em forma de estrela. 3º. Uma espécie de estrela criada à parte das outras, não no céu, mas na atmosfera próxima à terra, e que se movia segundo a vontade de Deus. Como solução ao mistério da Estrela de Belém, São Tomás acreditava ser mais provável e correta esta última alternativa. De qualquer forma, temos a certeza de que essa estrela continua a brilhar não só no alto das árvores de Natal, mas principalmente na alma de cada cristão ao comemorar a Luz nascida em Belém para iluminar os caminhos da humanidade.

Fonte

25


Nossos agradecimentos aos que contribuiram e participaram desta edição. Deus os abençoe e frutifique seus ministérios.

Catequista Sheila Jorge - www.semeandocatequese.wordpress.com/ Catequista Cláudia Pinheiro - www. atequesenanet.com.br Catequista Cris Menezes - www.catequizandofeliz.com Catequista Érica Magro - www.ericamagropires.blogspot.com.br Catequista Tereza Diniz - www.catequesecasaforte.blogspot.com.br/ Catequista Sueli Carvalho - www.paozinhodoceumaria.blogspot.com.br Catequista Marcela Rodrigues - www.facebook.com/CatequesedeIVC/ Catequista Imaculada Cintra - www.imaculadacintra.blogspot.com.br/ Catequista Roberto Garcia - www.catequistaroberto.com.br/

26

Revista Digital dos Catequistas Unidos - Edição nº 3 - Dezembro/2017  

Revista digital de publicação mensal destinado a formação e informação de catequistas.

Revista Digital dos Catequistas Unidos - Edição nº 3 - Dezembro/2017  

Revista digital de publicação mensal destinado a formação e informação de catequistas.

Advertisement