Issuu on Google+

Instituto Politécnico de Setúbal Escola Superior de Educação Licenciatura em Desporto 1ºSemestre /2013-2014

Treino Masculino vs Feminino Basquetebol

Discentes: Catarina Dias Nuno Santos Rui Almada Tiago Moreira Docente: Professora Ana Pereira Setúbal, Dezembro de 2013


Introdução •

No âmbito da U.C. Sociologia do Desporto, propusemo-nos à realização de um trabalho de grupo sobre as diferenças do treino masculino e feminino na modalidade basquetebol;

• Seleccionamos um clube onde se pratica basquetebol masculino – Scalipus – e outro onde se pratica exclusivamente a variante feminina – Clube Recreativo da Palhavã; • Realizámos um inquérito com uma amostra de 10 pessoas; • O trabalho inicia-se com uma breve definição do que é o basquetebol e a sua história; •

Posteriormente vamos descrever os dois clubes em questão e analisarmos os resultados obtidos através de gráficos.


Revisão da Literatura O que é o basquetebol?

Os jogadores podem caminhar no campo desde que driblem a cada passo dado.

O basquetebol é um desporto colectivo inventado em 1891pelo professor de Educação Física James Naismith.

É jogado por duas equipas de 5 jogadores

O basquetebol é um desporto olímpico desde os Jogos Olímpicos de Verão de 1936 em Berlim.

O nome vem do inglês basketbal l. É um dos desportos mais populares do mundo.


A história do Basquetebol

Esta modalidade foi inventada a pedido do diretor de uma escola em 1891 pelo Professor James dos Estados Unidos.

O primeiro jogo ocorreu a 20 de Janeiro de 1882, cada equipa detinha 9 jogadores e só a partir de 1898 é que as equipas passaram a ser de 5 jogadores.

Em 1892, Senda Berenson criou o basquetebol feminino mas a primeira partida só aconteceu a 4 de Abril de 1896.

Em Portugal, o basquetebol só apareceu em 1913, devido ao professor de educação física Rodolfo.

A 17 de Agosto de 1927 é fundada a federação portuguesa de Basquetebol, o primeiro campeonato português desta modalidade realizou-se na época 1932/1933, do qual saiu vencedor o Sport Clube Conimbricense.


Regras Bรกsicas do Basquetebol Terreno do Jogo


Regras Básicas do Basquetebol

Descontos de Tempo

Cada equipa tem direito a pedir descontos de tempo que têm a duração de um minuto

Forma de jogar a bola

Equipa de Árbitros

A equipa é composta por dois árbitros, um cronometrista, um marcador e um operador de 24 segundos.

A bola só pode ser jogada com as mãos, podendo ser passada, lançada ou driblada em qualquer direção.


Pontuação Um cesto é válido quando a bola entra pela sua parte superior e cai através da rede, os pontos são obtidos através de lançamentos de campo, ou lances livres.


Faltas Pessoais

Desqualifi cantes

Duplas

TĂŠcnica

Antidesp ortiva

Um jogador que cometa seis faltas durante uma partida, de qualquer tipo excepto as desqualificantes, recebe ordem imediata para abandonar o terreno de jogo.


Regras

3 segundos

Nenhum jogador atacante pode permanecer no interior da área restritiva adversária mais de 3 segundos consecutivos.

24 segundos

8 segundos

Quando uma equipa ganha a posse de bola na sua zona defensiva, dispõe de 8 segundos para levar a bola para a sua zona de ataque.

Quando uma equipa tem a posse de bola dispõe de 24 segundos para lançar a bola ao cesto adversário. No caso desta regra ser violada a equipa atacante perde a posse da bola.


Posições


Metodologia Clube Recreativo da Palhavã Local: Setúbal – Nossa Senhora da Anunciada – 2900-327 Direcção: Presidente: Francisco Picanço; Vice-Presidentes: Joaquim Patrão e António Andorinha; Tesoureiro – Emídio Figueiredo; 1º e 2º Secretários – António Dias e José Amora Jesus; Vogais – António Ortiz, Maria Conceição Dias, Armando Felizardo, Januário Pacheco e Rui Cipriano. Treinador: Luís Equipa: juvenis – sub17 Treinos da Palhavã: Segunda – 18h45h às 21h15 – Pavilhão do Viso Quarta-feira – 19h45h às 21h – Pavilhão do Viso Quinta – 20h às 22h – Pavilhão do Viso Sexta – 18h45h às 20h30 – Pavilhão do Viso


Scalipus Local: Morada da Sede: Rua Mormugão 42B – Loja – 2900-504 (setúbal); Morada do Pavilhão Aranguez: Rua da Tebaida – 2910-681 (Setúbal); Morada do Pavilhão Manteigas: Av. Emídio Graça – 2910-799 (Setúbal) Direcção: Presidente: Luís Miguel Assunção; Vice-presidente: Bruno Miguel Cruz; Secretário: João Coito; Tesoureiro: Joaquim dos Santos; Tesoureiro-Adjunto: Eugénia Maniés Treinador: Mário Forte Equipa: sub14, sub16, sub18 e sub20 (masculino); sub12, sub14 e sub16 (feminino), sub8 e sub10 (mini basquete – masculino e feminino) Treino dos Scalipus: Segunda - 21h15 às 22h30 – Pavilhão do Viso Terça – 22h às 23h30 – Manteigadas Quarta – 22h às 23h30 – Manteigadas Quinta – 22h às 23h30 – Manteigas Sexta – 22h às 23h30 – Aranguez Sábados – quando há jogo ao domingo, treinam aos sábados ao longo do dia


IV - Apresentação e discussão dos resultados Gráfico I Quais os motivos que te levaram à escolha desta modalidade? Q.1 (F)

Q.1 (M)

4 3

1

1

influência

1

escolha própria

0 OTL 0

0 outros


Gráfico II Estás satisfeita/o com as condições do teu clube? Q.2 (F)

Q.2 (M)

5

3 2

0

sim

não


Gráfico III Quais os objectivos ao praticar esta modalidade? Q.3 (F) 4

Q.3 (M)

4

3

2

1

lazer

profissionalismo

1

socialização

0 outra 0


Gráfico IV

És uma pessoa competitiva? Q.4 (F)

5

Q.4 (M)

5

sim

0

não

0


Gráfico V O que é necessário para desenvolver o basquetebol em Portugal? Q.6 (F)

Q.6 (M)

5

3

2

2

2

1

apoio financeiro

campeonatos 0 mais competitivos

mais praticantes

1

maior divulgação


Gráfico VI Qual seria a tua reacção se tivesses uma treinadora? Q.7 (F)

5

Q.7 (M)

5

boa

0

0

constrangedora 0 0


Grรกfico VII Respeitarias mais um treinador ou uma treinadora? Q.8 (F)

Q.8 (M)

5

4

1

0

treinador

0 treinadora 0

indiferente


Grรกfico VIII Quantas horas treinas semanalmente? Q.9 (F)

Q.9 (M)

5

4

1

0 1hora 0

0 2horas

0 3horas 0

4horas ou mais


Perguntas de resposta aberta Tabela I. “Qual a tua opinião acerca da modalidade? Gosto, porque:”

Feminino

Masculino

- É bom fazer desporto tanto a nível físico como social -Faz-me competir e conhecer pessoas novas - Todos os segundos em campo são importantes - Já faz parte da rotina - Faz-me bem, descarrego energia e sinto-me relaxada no final

- A jogar sinto-me bem - É um dos desportos mais coletivos - É uma modalidade que sempre pratiquei e acho que me vai ajudar no futuro - Sempre a pratiquei - Foi sempre a coisa que fiz desde pequeno


Tabela II. “Qual a tua opinião relativamente ao basquetebol masculino?” Feminino -Existe um maior número de equipas e praticantes o que desenvolve mais a competição - A minha opinião é que o basquetebol masculino tem mais apoios financeiros e mais competições - O basquetebol masculino além de mais competitivo é também mais apoiado do que o feminino, pois também tem mais praticantes - É mais apoiado em todos os níveis, tem mais divulgação e melhores condições, os campeonatos masculinos são mais competitivos que os femininos. - A nível competitivo as competições são mais apoiadas do que femininos, tirando isso é um desporto que devia continuar a ser levado a sério.

Tabela III. “Qual a tua opinião relativamente ao basquetebol feminino?” Masculino - Não é tanto competitivo como o masculino - É secante de se assistir - Gosto de ver, mas há pouca aderência - Acho que pouco a pouco se vai tornando mais competitivo, o que é muito bom para Portugal!


Reflexão Geral / Conclusões • O basquetebol feminino está muito menos desenvolvido que o basquetebol masculino, em todos os fatores, como equipas, competições e apoios. • Em termos de treinos, as duas equipas estudadas, treinam muitas horas semanalmente, os treinos são equivalentes, apenas a velocidade aplicada nos exercícios é diferente. • Tanto o basquetebol masculino como o feminino, precisa ainda de evoluir em Portugal, ambos precisam de mais apoios financeiros, mais praticantes e melhores competições. • Nesta modalidade, não é comum a presença de elementos do sexo feminino, como jogadoras ou treinadoras no entanto, todos os atletas inquiridos apoiam a ideia de virem no futuro a ser treinados por uma treinadora. • Apesar de todas as diferenças, o basquetebol feminino está a desenvolver-se um pouco como acontece noutros desportos.


Trabaaaalho sociologia (1)