Page 1

Edição 53

Paixão pelo tênis Esporte cresce na preferência dos proprietários

Sem badalação Represa é convite aos esportes náuticos, pertinho da Baroneza

Nova tecnologia Projeto de banda larga caminha a passos largos

É dia de Field Day Amizade dá o tom da festa de confraternização do QBGC

« 2012


Olhar » Edição 53 8 » www.QUINTADABARONEZA.com.br


Água doce

Fotos: Arquivo Fontpress Comunicação

Como diz o poeta Manuel Bandeira, é preciso "ser como o rio que flui."


Conselho editorial: Paulo Cleto, José Julio Aguiar de Cunto, José Roberto d’Affonseca Gusmão, Norberto Armando Jannuzzi Raffo e Sérgio Lulia Jacob

Um ano leve

Superintendência: Sociedade Residencial Quinta da Baroneza – Eduardo Eichenberger

2013! Aqui vai uma proposta de um ano leve, como os ventos que sopram na Quinta da Baroneza. Que tal um ano para relaxarmos, aproveitando que ainda não haverá o tumulto dos grandes eventos como Copa do Mundo e Olimpíadas, que prometem chacoalhar o Brasil nesta década?

Diretor de seguranca e manutenção: Sergio Hideki Ishioka Executivos: Clube Hípico Quinta da Baroneza – Francisco Camargo; e Quinta da Baroneza Golfe Clube – José Carlos Soares

A proposta é simples: doses maciças de Baroneza. Quem sabe, quando a agenda permitir, já na quarta-feira à noite seguir rumo ao empreendimento, desfrutando de um fim de semana prolongado, na tranquilidade das terras de Bragança. E como na Baroneza a calmaria se mescla com atividades em torno da exuberante natureza ou nos clubes, nesta edição destacamos o tênis no Hípico, o Field Day no Golfe, e as atividades para crianças, como a festa de Halloween. Se a pedida é um fim de semana mais longo, que tal um passadinha na represa Jaguarí-Jacareí, em Bragança Paulista, para praticar esportes náuticos, como lancha e jet ski, ou mesmo colocar a nova mania nacional, a prancha de stand up

paddle, na água? Navegue ainda por outros destaques desta edição: a seção Meio Ambiente, com o Ipê-Roxo, que marca a fase 4 da Quinta da Baroneza; e a seção Conveniência, com a comodidade do Wandda’s Fashion Hair, o salão de beleza exclusivo dos proprietários e seus familiares no Centro de Conveniência. É isso, caro leitor! Que 2013 seja de muita paz, saúde e prosperidade.

Publisher revista naBaroneza

Diretoria: Luana Garcia e Márcio Padula Carile Produção e publicação: Fontpress Comunicação Av. Pavão, 955, cj. 85, Moema São Paulo, SP – CEP 04516-012 Tel.: (11) 5044-2557 E-mail: nabaroneza@fontpress.com.br Jornalista responsável: Márcio Padula Carile (MTB 30.164) Editora-chefe: Luana Garcia (MTB 43.879) Reportagem: Áurea Fortes, Luana Garcia e Márcio Padula Carile Fotografia: Chema Llanos, Edson Foto, Jamile Torso, Mariana L. Gatti, Sérgio Shibuya e Tatyana Andrade Colaboração: André Soares e Marco Ruberti Arte e diagramação: Pati Oliveira Secretária de redação: Juliana Holler Diretora executiva: Angela Castilho Diretor comercial: Paulo Zuppa Executivo de negócios: Francisco Farias Fernandes Jr. Impressão: Gráfica Silvamarts Para anunciar: Tels.: (11) 5044-2557 e 5041-4715 E-mail: nabaronezapubli@fontpress.com.br Publicação bimestral, custeada integralmente por anunciantes. É proibida sua reprodução total ou parcial, sem autorização por escrito da editora. A Fontpress Comunicação não se responsabiliza pelo conteúdo dos anúncios e mensagens publicitárias, bem como dos artigos assinados inclusos nesta edição. Edição 53

Paixão Pelo tênis Esporte cresce na preferência dos proprietários

sem badalação Represa é convite aos esportes náuticos, pertinho da Baroneza

Veja a íntegra da revista naBaroneza no site: www.quintadabaroneza.com.br

nova tecnologia Projeto de banda larga caminha a passos largos

É dia de Field day Amizade dá o tom da festa de confraternização do QBGC

« 2012


Meio Ambiente 14

Acontece

Acontece

Golfe Clube 38

Clube Hípico

44

Infraestrutura 22

Golfe Clube 34

Última Página 90

Clube Hípico

30

Bem Viver 80 Conveniência 62 Na Estrada 68

Paisagismo 88


Iluminação elaborada. A luz que desenha a arquitetura, harmonizando espaços e valorizando formas.


Rua Major Gustavo Adolfo Storch, 180 ChĂĄcara Urbana | CEP 13209-080 | JundiaĂ­ (SP) Tel.: (11) 4521.6216 | (11) 4521.6220 eng.andrea@pinhalluz.com.br

www.pinhalluz.com.br

1


Meio Ambiente » Edição 53 14 » www.QUINTADABARONEZA.com.br

Ipê-roxo marca a fase 4 da Quinta da Baroneza

Árvore robusta e de beleza incomparável foi a escolhida para ornamentar alamedas da fase 4 do residencial Por Áurea Fortes


A exuberante beleza foi o principal atributo para que o ipê-roxo fosse escolhido como árvore símbolo da fase 4 da Quinta da Baroneza. Cabe a esta espécie colorir com sua peculiar florada as alamedas onde estão dispostas aproximadamente cem unidades. Dentre as características gerais do ipê-roxo se sobressai a altura imponente, que vai de oito a 12 metros. O tronco também não deixa a desejar, varia entre 60 e 90 centímetros de diâmetro. O próprio nome, ipê, vem de uma palavra de origem tupi, que significa “árvore cascuda”. Ela floresce nos meses de maio a agosto, com a árvore totalmente despida da folhagem. A fase é marcante, mas os meses em que ela aparece florida comprovam a generosidade da natureza aos olhos humanos. Os tons de roxo e rosa prevalecem por toda a copa. Já os frutos amadurecem entre setembro e outubro, e para a obtenção de sementes pode-se colhê-los diretamente da árvore quando se inicia a abertura espontânea. Em seguida, é preciso deixá-los sob o sol para completarem sua abertura e a liberação das sementes. Um quilo de frutos

»


Meio Ambiente » Edição 53 16 » www.QUINTADABARONEZA.com.br

Ficha técnica Nome Científico: Tabebuia impetiginosa Nomes populares: Ipê-roxo, Cabroe, Casquinho, Ipê, Ipê-de-flor-roxa, Ipê-mirim, Ipê-preto, Ipê-rosa, Ipê-roxo-da-mata, Ipê-tabaco, Ipê-una, Ipê-uva-roxa, Ipeúva-roxa, Pau-d'arco, Pau-d'arco-roxo, Peúva, Peúva-roxa e outros. Família: Bignoniácea Origem: América do Sul Clima: Equatorial, Subtropical e Tropical Luminosidade: sol pleno Ciclo de vida: perene Categoria: árvore ornamental

contém cerca de nove mil sementes. A viabilidade de seu armazenamento é inferior a três meses. Segundo a assistente de gestão ambiental da Quinta da Baroneza, Débora Bonilha Vasquez, os cuidados para que a espécie mantenha-se bela envolvem a realização de coroamento constante – ou seja, deve-se capinar ao redor dela num raio de 50 centímetros, de forma a evitar plantas invasoras. As podas devem ser feitas sempre que necessário, no mais, é importante sempre observar para evitar a ocorrência de pragas nas folhas e troncos. O ipê-roxo é comum nos estados do Piauí e Ceará até Minas Gerais, Goiás e São Paulo, na Mata Atlântica e na floresta semidecídua, identificada pela dupla estação climática com a perda de parte das folhas nos períodos secos. Ocasionalmente, confere-se a existência de alguns exemplares no Cerrado.

»


»


Meio Ambiente » Edição 53 18 » www.QUINTADABARONEZA.com.br A espécie tem grande dispersão, porém ela ocorre de maneira descontínua em toda a área onde está distribuída. O ipê-roxo é conferido tanto no interior da floresta primária, conhecida como intocada ou aquela em que a ação humana não provocou significativas alterações, bem como nas formações secundárias, resultantes de um processo natural de regeneração em espaços em que no passado houve corte da floresta primária. Além de embelezar com flores roxas e oferecer sombra nos dias de sol, o ipê costuma ser bastante procurado por outras qualidades. A madeira desta árvore é apropriada para fazer instrumentos musicais, artigos esportivos – como bolas de bocha e boliche – e costuma ser muito usada em construções externas, tais como dormentes, cruzetas, postes, entre outras. Também é utilizada na fabricação de esquadrias e lambris, em trabalhos de torno e acabamentos internos, dentre eles tacos e tábuas para assoalhos, degraus de escada e carrocerias. A resistência dessa madeira é única. Suas folhas e o casco também são reconhecidos e utilizados na medicina popular.

»


Meio Ambiente » Edição 53 20 » www.QUINTADABARONEZA.com.br

Colabore

»

Fotos: Arquivo Fontpress Comunicação e Banco de Imagens

Os moradores da Quinta da Baroneza podem colaborar com os cuidados para com as árvores do empreendimento, atentando para elas e entrando em contato com o Departamento de Meio Ambiente sempre que forem observadas anormalidades. Os contatos podem ser feitos pelo telefone (11) 4892.2800, ramal 253, e/ou pelo e-mail meioambiente@ quintadabaroneza.com.br

»


Infraestrutura » Edição 53 22 » www.QUINTADABARONEZA.com.br

Nova tecnologi a chega par a dar acesso à Intern et e telefoni a e inter foni a digita is Tudo caminha para mudanças intensas com o projeto de banda larga da Sociedade Residencial Quinta da Baroneza Por Áurea Fortes


O Projeto Banda Larga da Quinta da Baroneza permitirá a integração dos sensores e das diversas câmeras que monitoram todo o perímetro do empreendimento. Além disso, a rede levará aos proprietários, por meio de fibras ópticas, Internet de alta velocidade, telefonia digital, interfonia e, futuramente, a TV digital (IPTV). Segundo Francisco Neves, da Nevstar, o projeto da rede FTTH (fiber to the home) encontra-se em fase de implantação do trecho interno, que inclui cabos de fibras ópticas e equipamentos. Fugindo dos termos técnicos, a FTTH é uma rede óptica estruturada, que utiliza a infraestrutura subterrânea de dutos do empreendimento e dá suporte à transmissão digital de alta capacidade.

»


Infraestrutura » Edição 53 24 » www.QUINTADABARONEZA.com.br

"DIAGRAMA GERAL - BANDA LARGA QUINTA DA BARONEZA"

Complementando a implantação da rede interna, ocorrerá a instalação de equipamentos da rede externa, a ser realizada pelas empresas operadoras de telecomunicações que estão sendo contratadas para prover os serviços de acesso à Internet e de telefonia. No próximo ano, deve-se acompanhar a estabilização da rede implantada, dada a sua complexidade, e iniciar o planejamento para sua evolução, visando à oferta de novos serviços aos proprietários. Para que o associado usufrua dos serviços que estarão disponíveis por meio da rede FTTH é essencial que a rede

interna da residência, à qual se interligam os dispositivos pessoais, de responsabilidade de cada associado, seja interligada ao equipamento terminal da rede óptica. Para levar a fibra óptica que chegará ao padrão de entrada até o interior da residência, o associado que ainda não o fez deverá solicitar à administração da Sociedade Residencial uma vistoria técnica, para elaboração do respectivo orçamento e aprovação. As 60 residências que solicitaram e aprovaram o trabalho já tiveram suas instalações concluídas.


Qualidade de serviços Francisco Neves enfatiza que a prestação dos serviços de acesso à Internet, da interfonia e da telefonia terão melhor qualidade, desempenho e disponibilidade. “A Quinta da Baroneza elaborou um plano de ação com o objetivo de trazer mais conforto aos associados. Para esclarecer eventuais dúvidas e prestar suporte aos moradores, haverá uma equipe de HELP DESK (Central de Atendimento). Com a finalidade de solucionar os problemas e realizar a interface com as operadoras de telefonia está sendo instalado no empreendimento um NOC (Centro de Operações de Rede), e profissionais estão sendo qualificados para sua operação e manutenção. Eles também serão responsáveis para prestar suporte até a entrada da residência dos associados”, explica.

Complementando a implantação da rede interna, ocorrerá a instalação de equipamentos da rede externa, a ser realizada pelas empresas operadoras de telecomunicações que estão sendo contratadas para prover os serviços de acesso à Internet e de telefonia.

»


Infraestrutura » Edição 53 26 » www.QUINTADABARONEZA.com.br Detalhe de cabeamento sendo instalado na Quinta da Baroneza

»


Infraestrutura » Edição 53 28 » www.QUINTADABARONEZA.com.br

DIAGRAMA DAS INSTALAÇÕES NAS RESIDÊNCIAS

A tecnologia selecionada para a rede FTTH atende ao padrão GPON (Gigabit Passive Optical Network), adotado pelas grandes operadoras de telecomunicações, cuja comunicação é feita em protocolo IP (Internet Protocol), que permite a integração dos serviços de voz, dados e imagem. “Tratase de tecnologia de ponta, com equipamentos de última geração, para que se possa garantir a prestação de múltiplos serviços sobre uma infraestrutura comum e otimizada”, defende Francisco Neves. Ele argumenta que a tecnologia implantada segue um modelo que agrega economia e garantia de serviço, constituindo uma solução competitiva de rede de telecomunicações. “Dentre os principais diferenciais, pode-se citar o suporte a vários

serviços simultaneamente, a flexibilidade no suprimento de largura de banda, o aumento do grau de qualidade e segurança das informações e a disponibilidade para o suporte a novos serviços”, conclui Neves.

Solicitação de Vistoria Técnica A vistoria técnica, que irá gerar um orçamento prévio para que a fibra óptica seja levada do padrão de entrada até o interior das residências, deve ser agendada pelo e-mail: atendimentogerencial@quintadabaroneza.com.br ou pelo tel: (11)4892.2800, ramais 211 e 212.

Fotos: Arquivo Fontpress Comunicação e Banco de Imagens

Tecnologia

»


Por テ「rea Fortes


Clube Hípico » Edição 53 30 » www.QUINTADABARONEZA.com.br

desejo de ano novo Réveillon Quinta da Baroneza terá grande queima de fogos e ainda mais conforto no espaço entre as mesas Da Redação


A nova diretora social do Clube Hípico Quinta da Baroneza, Bettina Quinteiro, assume o cargo com todo o pique e propõe novidades à tradicional festa de virada do ano no empreendimento. O clima é de sigilo, já que é importante surpreender, de maneira positiva, os convidados. Mas, com um pouco de insistência, a diretora acaba revelando detalhes da programação que planeja há tempos com a finalidade de atender com diversão todas as idades.

A promessa é de que o show de fogos será uma surpresa à parte. E, como a música também é um quesito importante, a animação ficará a cargo de três DJs, que se alternarão por toda a noite, madrugada afora. Um telão exibirá retrospectivas de outros anos, e haverá cobertura em tempo real com fotos do réveillon 2013. No que diz respeito à estrutura, a área da festa foi ampliada para proporcionar mais conforto e espaço entre as mesas. A garotada, por sua vez, contará com acompanhamento

»


Clube Hípico » Edição 53 32 » www.QUINTADABARONEZA.com.br

»

Fotos: Edson Foto

profissional: monitores garantirão o entretenimento durante todo o evento. Haja fôlego para tantas horas de brincadeiras. Entre as atrações para adolescentes e adultos, o destaque fica por conta do DJ Fabio Guimarães, que atuou por dois anos como DJ residente na Nikki Beach e Space Downtown, em Miami. Bettina revela ainda que, como o elemento regente do ano de 2013 será a Terra, a decoração foi idealizada em tons terrosos. “Para trazer boas energias”, diz. “O réveillon na Baroneza é uma grande confraternização entre condôminos e convidados. É uma festa para toda a família, que consegue fazer com que todos se divirtam, independentemente da idade”, conclui. A ceia, como não poderia deixar de ser, foi cuidadosamente elaborada para agradar a todos. E, para começar o ano de bem com a vida, será servido um café da manhã especial já ao longo da madrugada.


3


Golfe Clube » Edição 53 34 » www.QUINTADABARONEZA.com.br

Obstruções fixas e condições anormais de terreno

Regras 24-2 e 25-1 Obstrução fixa é um objeto artificial que não pode ser movido no campo - um edifício, por exemplo -, ou que não pode ser prontamente retirado - um poste indicativo, por exemplo. Os objetos que definem os limites do campo não são tratados como tal - estacas brancas, cercas e muros, por exemplo. Condições anormais de terreno incluem água ocasional, de chuva; terreno em reparo ou um buraco no campo feito por um animal, como a coruja, por exemplo. Exceto se a bola estiver em um azar de água, pode-se obter alívio sem penalidade de obstruções fixas e condições anormais de terreno quando a condição interferir fisicamente com o lie da bola, o stance ou o swing do jogador. Este último pode levantar a bola e dropá-la dentro da distância de um taco do ponto mais próximo de alívio, porém, não mais perto do buraco. Explicarei o que é “ponto mais próximo de alívio” na sequência. Se a bola estiver no green, ela deve ser

colocada no ponto mais próximo de alívio, que pode ser fora do green. Como opção adicional, quando a bola estiver num bunker, o jogador pode obter alívio da condição dropando a bola fora e atrás do bunker, com a penalidade de uma tacada. Definição de “ponto mais próximo de alivio”: é o ponto de referência para se obter alívio sem penalidade da interferência de uma obstrução fixa (Regra 24-2), de uma condição anormal de terreno (Regra 25-1) ou de um green errado (Regra 25-3). É o ponto mais próximo de onde a bola está: (i) não mais perto do buraco; (ii) no qual, se estivesse nesta posição, a bola não sofreria interferência pela condição da qual se procura alívio para a tacada que o jogador teria feito da posição original, se a condição não existisse.


Comentário do Head Pro*: Na prática, segundo meu amigo e juiz de golfe John Byers, “do ponto mais próximo de alívio, o jogador tem um taco de distância e, quando dropada, a bola pode rolar até a distância de até mais dois, nunca mais perto do buraco, e tudo dentro da regra.” Lembrete: “Na dúvida o jogador deve bater duas bolas, uma na posição que ele julga ser correta, e a outra da posição que o seu marcador acha.” Bom jogo!

B1

B2

P2

Direção de jogo Jogador destro

Estrada ou terreno em reparo

B1 = posição da bola na estrada ou no terreno em reparo, etc. P1 = ponto mais próximo de alívio. P1, área sombreada = área dentro da qual a bola pode ser dropada, com raio equivalente ao comprimento de um taco de PI. B2= posição da bola na estrada, no terreno em reparo, etc. = stance requerido para jogar em P2, com taco que o jogador pretende usar para dar a tacada. P2 = ponto mais próximo de alívio. P2, área sombreada = área dentro da qual a bola pode ser dropada, com raio equivalente ao comprimento de um taco de P2, medido com qualquer taco.

» * Marco Ruberti é jogador e treinador profissional, filiado à ABPG (Associação Brasileira dos Profissionais de Golfe) e head pro do QBGC.

Foto: Shutterstock

Extraída do Livro de Regras da USGA e The Royal and Ancient Golf Club of St. Andrews.

P1


5


Acontece » Golfe Clube » Edição 53 38 » www.QUINTADABARONEZA.com.br

É dia de Field Day O tradicional evento garantiu a alegria dos sócios do Quinta da Baroneza Golfe Clube no dia 1º de dezembro. Acompanhe alguns momentos da festa e prepare-se para o encarte especial que a revista naBaroneza está preparando para a primeira edição de 2013!


Acontece » Golfe Clube » Edição 53 40 » www.QUINTADABARONEZA.com.br


Fotos: Tatyana Andrade

Acontece » Golfe Clube » Edição 53 42 » www.QUINTADABARONEZA.com.br


Acontece » Clube Hípico » Edição 53 44 » www.QUINTADABARONEZA.com.br

Doces travessuras Seja na tradicional caça aos doces (embalada pela famosa pergunta “Doces ou Travessuras?), que percorreu as alamedas da Quinta da Baroneza, no trenzinho ou nas brincadeiras da Casa das Crianças, a fantasia rolou solta no Halloween da Quinta da Baroneza. Farra esta que encantou também os pais – muitos se prepararam para recepcionar os pequenos em suas residências e se animaram a acompanhar de perto as atividades promovidas pelo Clube Hípico. Acompanhe alguns momentos!


Acontece » Clube Hípico » Edição 53 46 » www.QUINTADABARONEZA.com.br


A AUTÊNTICA COZINHA ITALIANA ALMOÇO:DE SEGUNDA À SEXTA-FEIRA, DAS 11H ÀS 14:30H AOS SÁBADOS À LA CARTE DAS 12HS ÀS 16H DOMINGOS: BRUNCH COMPLETO, BUFFET QUENTE E FRIO, RICA MESA DE ANTIPASTOS DAS 12HS ÀS 16HS JANTAR:TERÇA À SÁBADO.

Empório do Chef Nico: Massa caseira, Limoncello, Biscotti, Produtos Italianos. Ceia de Natal e Reveillon sob encomenda. Preços especiais para as confraternizações de fim de ano! Faça já a sua reserva. Taverna do Chef Nico Av. Independência, 5879, Aquário, Vinhedo – SP | (19) 3886.7644 e 8135.3512 tatiana@tavernadochefnico.com.br | www.tavernadochefnico.com.br Visite Nossa Fanpage.


Acontece » Clube Hípico » Edição 53 48 » www.QUINTADABARONEZA.com.br


Acontece » Clube Hípico » Edição 53 50 » www.QUINTADABARONEZA.com.br


Fotos: Eliane Batista/Edson Foto


Acontece » Clube Hípico » Edição 53 52 » www.QUINTADABARONEZA.com.br

Cada vez melhor No feriado de 4 de novembro, foi realizada a IV etapa do ranking interno de hipismo Quinta da Baroneza – a derradeira do ano de 2012. Familiares e amigos garantiram uma animada torcida na plateia. Confira alguns cliques.


ABRA SEUS HORIZONTES, MUDE SEUS CONCEITOS DE LAZER!

NA REPRESA DO JAGUARI | JACAREÍ, O MELHOR LOCAL PARA SEU LAZER E DE SUA FAMÍLA! www.marinaconfianca.com.br atendimento@marinaconfianca.com.br Fones: (11) 4031-8660 / 4892-9810 / 4035-9851 / 4035-9911


Acontece » Clube Hípico » Edição 53 54 » www.QUINTADABARONEZA.com.br


Acontece » Clube Hípico » Edição 53 56 » www.QUINTADABARONEZA.com.br


Fotos: Mariana L. Gatti

Acontece » Clube Hípico » Edição 53 58 » www.QUINTADABARONEZA.com.br


Acontece » Edição 53 60 » www.QUINTADABARONEZA.com.br

Clima de festa

Fotos: Divulgação/Sociedade Residencial Quinta da Baroneza

Já em embalo de final de ano, a Sociedade Residencial Quinta da Baroneza promoveu, no dia 4 de dezembro, uma festa de confraternização para caseiros do empreendimento e seus familiares, na Chácara Rancho das Pedras, próxima ao Condomínio Moenda. Cerca de 300 pessoas participaram do evento, que contou com atrações diversificadas, tais como churrasco, música, piscina, campo de futebol, serviços de monitoria e recreação, além de distribuição de presentes para as crianças.


ATENDENDO A QUINTA DA BARONEZA DESDE DE SEU INICIO ATE HOJE.COZINHAS, ARMARIOS, HOME THEATER, CLOSETS, PORTAS, BATENTES E JANELAS...TRABALHAMOS COM MANUTENÇÃO E REFORMAS. ATENDEMOS PROJETOS DE ARQUITETOS E DECORADORES.

TRABALHAMOS COM AS MELHORES MARCAS DO MERCADO

SANTA FE MOVEIS ESPECIAIS FONES: 011 4524-0965 | 011 99888-2857 011 96405-8557 | FAX: 011 4487-7008 RUA: JOSE SOLITO N°43 CEP: 13.255-312 | ITATIBA-SP


Conveniência » Edição 53 62 » www.QUINTADABARONEZA.com.br

Fidelidade crescente Por Luana Garcia


Prestes a completar cinco anos na Quinta da Baroneza, o Wandda’s Fashion Hair é uma ótima opção para colocar a beleza em dia nos finais de semana no empreendimento, com muita tranquilidade e praticidade. E isso quem diz são os próprios proprietários, que definem a unidade do salão no Centro de Conveniência como “uma mão na roda”. “Sou uma cliente fiel, faço minhas unhas e cabelo há vinte anos com os mesmos profissionais. Mas em São Paulo eu trabalho bastante, é difícil... Você perde muito tempo com deslocamentos. Por isso algumas vezes tenho feito esses serviços aqui no Wandda’s, e estou gostando bastante. É aqui do lado, você pode ir a pé ou de bicicleta”, diz a condômina Patrícia Zocchio. “O atendimento lá é excelente, todas são muito simpáticas e competentes. O clima do salão é bem gostoso.” Como destaca Patrícia, as consumidoras de serviços de beleza são, em geral, bastante fiéis aos profissionais de sua preferência. “As mulheres são muito exigentes, sobretudo no que diz respeito a cabelo. Mas hoje há muitas proprietárias que fazem as unhas todos os finais de semana aqui no salão. E outras que experimentam os nossos serviços de cabelo, gostam, acabam voltando sempre e recomendando para as amigas. Nosso número de clientes fiéis cresceu bastante”, conta a sócia-proprietária Ana Cândida Gava. “Outro dia ouvi, inclusive, uma cliente

“O atendimento lá é excelente, todas são muito simpáticas e competentes. O clima do salão é bem gostoso.” diz a condômina Patrícia Zocchio.

»


Conveniência » Edição 53 64 » www.QUINTADABARONEZA.com.br reclamando que o seu cabeleireiro em São Paulo nunca fazia a escova do mesmo jeito que nós, por mais que ela pedisse.” O serviços de manicure e pedicure são os mais procurados pelas clientes da Quinta da Baroneza, seguidos pelas escovas, podologia, coloração, penteados e maquiagem - nesta ordem. Os casamentos no empreendimento também têm crescido bastante. “Nesses casos, fechamos o salão para a noiva e suas madrinhas durante todo o dia”, explica Ana. A clientela feminina ainda é bem maior, mas Ana chama a atenção para o número crescente de homens na unidade da Baroneza, aos finais de semana. “O trânsito de São Paulo é infernal, por isso muitos homens foram experimentando os nossos serviços no final de semana, gostaram e se tornaram clientes fiéis. Eles vêm para cá a pé, ou aproveitam uma passagem para compras pelo Centro de Conveniência”, afirma a sócia-proprietária do Wandda’s Fashion Hair. Entre eles, o corte de cabelo e os serviços de podologia fazem sucesso. “Já não consigo mais cuidar das unhas sozinho, por isso sempre faço aqui no salão. Acho o serviço perfeito. Também corto os cabelos aqui”, diz o proprietário Antoun Latti. Oscar Americano, empreendedor e idealizador da Quinta da Baroneza, também é cliente assíduo. “Ele frequenta o nosso salão de Itatiba há muitos anos, viemos para cá a convite dele. Hoje ele corta os cabelos conosco de quinze em quinze dias, na Baroneza", conta Ana Cândida Gava.

O serviços de manicure e pedicure são os mais procurados pelas clientes da Quinta da Baroneza, seguidos pelas escovas, podologia, coloração, penteados e maquiagem. »


Fotos: Arquivo Fontpress Comunicação e Banco de Imagens

Conveniência » Edição 53 66 » www.QUINTADABARONEZA.com.br

Eventos Outra tendência apontada pela sócia-proprietária diz respeito aos eventos internos. “A quantidade de festas dentro do empreendimento tem aumentado, e muitos clientes nos procuram para serviços de penteado e maquiagem. Fazemos muitos encaixes.” Em um sábado tranquilo de novembro, por volta da hora do almoço, a condômina Débora Jacobsberg se aprontava para um casamento em São Paulo, no final da tarde. “Estou correndo, então aproveitei para fazer uma escova modelada aqui no Wandda’s. É a primeira vez que utilizo os serviços do salão, e estou gostando bastante. Tenho amigas que são clientes fiéis daqui, e recomendam os serviços.”

Mas o réveillon ainda é a ocasião mais aguardada para a equipe do salão. “A festa de final de ano da Baroneza cresceu muito, e o movimento no salão também, por consequência. A maioria procura serviços para cabelo, maquiagem e unhas”, conta Ana Cândida. É uma data disputadíssima pelas clientes. “Algumas chegam a reservar horário um ano antes, para se ter uma ideia. Nossa agenda já está praticamente lotada.”

»


SERVIÇO Wandda’s Fashion Hair - Centro de Conveniência Quinta da Baroneza Tels.: (11) 4894.8014 | (11) 98531.4323 (11) 98602.4272 E-mail: atendimento@wanddas.com.br www.wanddas.com.br No Centro de Conveniência, funciona às sextas-feiras, das 14h às 20h, aos sábados, das 10h às 20h, e aos domingos, das 10h às 14h. No Itatiba Mall, funciona de terça a sábado, das 9h às 20h, e às segundas-feiras, das 13h às 17h. Consulte a equipe sobre os horários de funcionamento nos feriados e vésperas.


Na Estrada » Edição 53 68 » www.QUINTADABARONEZA.com.br

Mar de água doce Por Luana Garcia


A apenas quarenta minutos da Baroneza, uma imensidão de água doce se revela àqueles que se dispõem a ir um pouco além do centro de Bragança Paulista. Saindo da Fernão Dias, são pouco mais de dez minutos de estrada de terra (em boas condições, vale destacar) até que a represa Jaguarí-Jacareí desponte ao longe, à sua direita. Aos poucos, ela vai se abrindo, e revelando o porquê de ser o reservatório que dá origem ao Sistema Cantareira, que sozinho abastece 55% da Região Metropolitana do Estado de São Paulo. O lugar é tão especial que a Sabesp mantém próximo à represa do Jaguarí um viveiro que produz anualmente 300 mil mudas de espécies nativas destinadas ao reflorestamento e recomposição das matas ciliares. Ali também funciona um Centro de Educação Ambiental, que atende escolas e faculdades públicas e privadas. As nascentes dos rios Jaguarí e Jacareí são localizadas no Estado de Minas Gerais, e os “braços” da represa – ela é toda entrecortada – alcançam os municípios de Bragança Paulista, Piracaia, Joanópolis e Vargem. Por sua extensão e beleza natural, ela se configura em um paraíso para os amantes de esportes náuticos. Barcos, lanchas e jet skis compõem a paisagem, mas nem por isso pense em um local agitado, pelo contrário. A represa de Jaguarí-Jacareí não tem a mesma popularidade de outras irmãs paulistas, como a do Rio Atibaia, o que confere ao lugar um clima mais reservado e familiar. Também propício para a pesca e a prática de esportes a remo, como o caiaque e o stand up paddle. A Marina Confiança conta com uma boa estrutura e serviços de apoio para os interessados em curtir o dia na represa. Comercializa e abriga embarcações, oferece passeios de lancha nos finais de semana e organiza, mediante agendamento prévio, trilhas e outros passeios pela região – incluindo clínicas de caiaque e stand up. Também dispõe de sistema day use, pelo qual o visitante, mediante o pagamento de uma taxa de R$ 60 por pessoa (crianças menores de cinco anos não pagam), pode desfrutar das instalações de lazer da marina – dentre elas piscinas, pesqueiro, toboágua, academia, saunas e vestiários. No restaurante da Confiança é servido um farto café da manhã no modelo self service, uma boa pedida para um dia rico em atividades na água.

»


Na Estrada » Edição 53 70 » www.QUINTADABARONEZA.com.br

Cortando as águas Saímos de lancha da Marina Confiança, e de cara encanta a água azul a perder de vista, cercada, ao longe, por rochas e trechos de mata de reflorestamento. Famílias em outros barcos – algumas pescando, outras simplesmente curtindo a paisagem – acenam ao longe. Alguns jet skis cortam as águas, com um barulho que quebra vigorosamente o agradável clima de tranquilidade que predomina nessas paragens. A primeira atração é o estreito que desemboca na Cachoeira da Pedreira. Conforme nosso barco se aproxima, a passagem vai exibindo sua imponência, e revelando a bela vista do outro lado. À nossa direita, avistamos a suntuosa queda d’água, que despenca de um imenso paredão rochoso esculpido pelas mãos do homem – dali saiu boa parte das pedras que compõem a barragem.

»


Na Estrada » Edição 53 72 » www.QUINTADABARONEZA.com.br

Na época da nossa visita, a cachoeira estava um tanto tímida por conta do tempo seco e do baixo nível de água da represa. Mesmo assim, o enorme paredão rochoso que a abraça garante um belíssimo momento de contemplação aos navegantes. Naquele dia, foi possível ancorar a lancha pertinho da queda d’água. Muitos marinheiros assim o fizeram, aproveitando para dar um mergulho. Mas é aí que mora o perigo. As águas da represa são calmas, mas profundas. Além disso, há embarcações (inclusive jet skis) nas redondezas, e não há nem sombra de salva-vidas por perto. Por isso é importante ter cuidado redobrado, e sempre usar equipamentos de segurança, sobretudo colete salva-vidas.

Toca do Tuca Bem próximo à Cachoeira da Pedreira – a menos de cinco minutos – fica a Toca do Tuca, bar, restaurante e pousada que serve bons petiscos e pratos rápidos, e funciona bem como ponto de apoio para um passeio de lancha pela represa.

»


Na Estrada » Edição 53 74 » www.QUINTADABARONEZA.com.br

Represa Jaguarí-Jacareí Sistema Cantareira Perímetro: 300 km Latitude: 22 58’ 48’’ Longitude: 46 26’ 15 ’’ Canal: 16 VHF marítimo / 156.800 mhz

Na Toca do Tuca, todos os animais são bem-vindos. Tanto que o nome do lugar se deve a um tucano resgatado pelos proprietários, o Tuca, um bichinho manso que come ração direto das mãos dos proprietários, Marli e Luiz Issa. Ali há um pequeno porto para parada de embarcações, e um pula-pula gigante para as crianças menores se divertirem enquanto os adultos se abastecem. Há também uma agradável piscina aquecida à luz solar e com vista para a represa, cujo uso é liberado mediante consumação mínima de R$ 50 no bar e/ou restaurante. As porções de camarão e de iscas de badejo são ótimas pedidas, e vão bem com um dos coquetéis da casa preparados cuidadosamente por Luiz Issa, o proprietário. O Tucano, que leva vodka, frutas vermelhas e groselha, é uma delícia. “Já para quem chega para almoçar, a dica é o ‘feijão mineiro’, uma feijoada completa feita com feijão carioca”, sugere Marli. Os torresminhos que acompanham o prato – e que também podem ser pedidos como porção, para acompanhar uma cervejinha bem gelada – são uma atração à parte. No ponto, crocantes e sequinhos!

Busca Vida No retorno à Baroneza, no final da tarde, vale uma parada no Busca Vida, galpão que abriga shows, pizzaria, restaurante italiano - que carrega o simpático nome de Cà De Mezz Amig – e a fábrica da Caipirinha Busca Vida, cuja fama, conquistada na base do boca a boca, se mantém em endereços descolados de Trancoso e Vila Madalena, em São

»


Na Estrada » Edição 53 76 » www.QUINTADABARONEZA.com.br

A caipirinha Busca Vida, produzida perto da represa

Paulo, e hoje corre até na Europa – a bebida é exportada desde 2010. O galpão, que possui um anexo onde é preparado esse coquetel à base de cachaça, mel e limão, é todo decorado com material reciclado e outras peças de bricabraque, e recebe shows de artistas como Moraes Moreira, Arnaldo Antunes e Tom Zé. “O nome Busca Vida é de uma praia em Salvador, onde eu ia relaxar na casa de uma tia”, conta o proprietário e criador da Caipirinha Busca Vida, Carlos de Oliveira, o Carlão. Ele sempre falava desse refúgio aos amigos, e um deles, artesão, resolveu presenteá-lo com uma placa. O caseiro a colocou sobre o galpão, e o nome pegou. O restaurante Cà de Mezz Amig, de decoração rústica, serve boas massas caseiras a preços justos, tais como o tortellini e o spaguetti a bolonhesa (veja os horários de funcionamento no BOX). Mas, se a ideia é se jogar na balada, atente para a programação divulgada no site do Galpão Busca Vida (vide BOX): os shows regados à pizza rolam aos sábados, das 21h até a execução do Hino Nacional – lá pelas tantas da madrugada.

»

Instalações da Marina Confiança


Na Estrada » Edição 53 78 » www.QUINTADABARONEZA.com.br

Marina Confiança Tels.: (11) 4031.8460 / 4892.9810 / 4035.9851 / 4035.9911 E-mail: atendimento@marinaconfianca.com.br www.marinaconfianca.com.br Alguns preços: Day use: R$ 60 Passeio de lancha: R$ 330 a 500 (inclui serviço de piloto) Aluguéis de caiaques e stand up: R$ 80 a hora (inclui serviço de monitoria) *Veja mapa de localização no site; para passeios de lancha, caiaques e pranchas de stand up, recomenda-se agendar com antecedência.

Jungle Paintball Tels.: (11) 97405.3128 / 97118.0779 E-mail: junglepaintballbp@junglepaintballbp.com.br www.junglepaintballbp.com.br/ *Organiza trilhas, escaladas, acampamentos, ecoturismo e outros passeios pela represa mediante agendamento prévio. Alguns preços: Trilhas (valor médio): R$ 30 por pessoa (inclui serviço de monitoria)

Escaladas (valor médio): R$ 50 por pessoa (inclui serviço de monitoria e todos os equipamentos de segurança) Acampamento: R$ 50 (inclui serviço de monitoria) Toca do Tuca Tel.: (11) 4598.7069 E-mails: tocadotuca@uol.com.br tocadotuca@hotmail.com www.tocadotuca.com.br *Para acesso por terra, veja mapa no site. Busca Vida Estrada Bragança / Piracaia; estrada da Serrinha, km 3 Bairro serrinha, Bragança Paulista www.galpaobuscavida.com.br www.caipirinhabuscavida.com.br Tel.: (11) 96381.3020 Galpão: aberto aos sábados, das 21h até o Hino Nacional Não aceita cartões de crédito ou débito. Restaurante Cà De Mezz Amig Funcionamento: sábados, das 13h às 16h30 e das 20h à 0h; domingos, das 12h30 às 17h. Não aceita cartões de crédito ou débito.

»

Fotos: Arquivo Fontpress Comunicação

SERVIÇO


AGRADECEMOS A TODOS NOSSOS CLIENTES E PARCEIROS POR MAIS UM ANO DE SUCESSO.


Bem Viver » Edição 53 80 » www.QUINTADABARONEZA.com.br

Paixão pelo tênis Que quadra em casa que nada. Traçamos o perfil do tenista da Baroneza, e descobrimos que bom mesmo é praticar o esporte no Clube Hípico, fazendo bons amigos Da Redação

A alta frequência nas clínicas e torneios de tênis promovidos pelo Clube Hípico da Quinta da Baroneza indica que vem crescendo significativamente o número de adeptos do esporte no empreendimento. Prova disso também está nas quadras do Hípico, cheias, sobretudo de manhã e no final da tarde, mas ainda oferecendo muito conforto e oportunidade para todos os interessados. São vários os tenistas da Baroneza, mas a grande maioria deles prefere praticar o esporte nas quadras do Clube Hípico, interagindo, assim, com outros condôminos, e fazendo novos amigos. Todos os proprietários ouvidos pela naBaroneza para esta reportagem (e não foram poucos!) não possuem quadra de tênis em casa. Além disso, um levantamento informal realizado pela nossa equipe junto à administração aponta


que há apenas 25 delas em residências do empreendimento – um número bem baixo, considerando que há mais de 200 propriedades na Quinta da Baroneza. Os homens ainda são maioria entre os adeptos do tênis, mas aos poucos as mulheres começam a tomar gosto pelo esporte e conquistam seu espaço, munidas de suas raquetes e uniformes charmosos. As crianças também são incentivadas a praticar e a aprender. Há cinco anos, o professor de tênis Flávio Marson é responsável pelas clínicas e torneios do esporte na Quinta da Baroneza, e ministra aulas a proprietários e seus familiares. Ele conta que, neste período, aumentou demais o interesse pelo tênis, por parte dos condôminos. No início, ele dava aula para apenas um ou dois proprietários. Hoje, sua agenda de final de semana está lotada. E a faixa etária é variada – Flávio tem até um aluno de cinco anos de idade. “Antigamente, nem era recomendado dar aula para crianças muito novas. Mas hoje já é possível, há bolinhas adaptadas para essa idade, raquetes mais leves e até minirede”, explica o professor.

»


Bem Viver » Edição 53 82 » www.QUINTADABARONEZA.com.br De acordo com Flávio, há um equilíbrio no número de homens e mulheres que fazem aula. Mas, quando considerados apenas os tenistas que praticam com frequência, os homens saem na frente. “Há também alguns casais que jogam juntos. Só não pode dar briga em casa!”, brinca o professor, entre risos. Ele aponta o início da manhã e o final da tarde como os horários mais recomendados para jogar, inclusive para quem está começando no esporte. “Ultimamente está muito quente, até por conta do horário de verão. Então, às 13 horas o atleta não rende tanto quanto poderia, o desgaste é muito maior. O mais indicado é seguir até, no máximo, 11 horas da manhã. E praticar pelo menos mais um dia durante a semana.”

Bate-bola Luiza Zogbi, de apenas 11 anos, começou cedo no tênis. É aluna do professor Flávio Marson e dedica-se ao esporte desde os nove anos. Assídua, joga duas vezes por semana – uma em São Paulo e outra na Baroneza. “É minha atividade preferida. Gosto muito mais de praticar no empreendimento do que em São Paulo porque lá posso levar meus amigos para jogar comigo, em duplas”, diz. Na Baroneza, a partida dura uma hora, geralmente depois do almoço. “Nunca fico com preguiça!”, indica, entre risos, a jovem atleta.

O professor de tênis Flávio Marson conta que, em cinco anos, aumentou demais o interesse pelo esporte, por parte dos proprietários da Baroneza.

»


Bem Viver » Edição 53 84 » www.QUINTADABARONEZA.com.br

*


A condômina Patrícia Zocchio também aprendeu ainda menina, mas nunca praticou com muita frequência por conta dos filhos e do ritmo intenso de trabalho. Retomou há cerca de cinco anos e, desde então, joga regularmente e com total apoio do marido, o técnico de tênis Paulo Cleto. Na Baroneza, a família concretizou o projeto de ter uma casa perto do Clube Hípico, por conta do desejo de frequentá-lo em razão das facilidades que oferece, incluindo as quadras. “A residência no empreendimento é algo recente para nós, ficou pronta há um ano e nunca tive vontade de ter uma quadra de tênis em casa, já que o clube é aqui do lado. Eles cuidam da quadra, sempre está tudo em ordem. O que é ótimo, já que a gente vem pra Baroneza e não quer trabalho, quer ficar só na curtição”, conta Patrícia.

Das opções de lazer no empreendimento, o tênis está no topo da lista da empresária. “Pratico com calma, sem muito horário. Sou um pouco hiperativa e, quando chego na Baroneza, gosto muito de praticar esportes. Ando de bicicleta e caminho com minha irmã, que também tem casa na Baroneza. Com o meu marido, jogo aos sábados e domingos”, diz. Patrícia comenta as diferenças de praticar na Quinta e em São Paulo. “Em um clube grande, você tem de seguir as regras de horário. Na Baroneza, por sua vez, é mais tranquilo, principalmente fora dos feriados. Já participei de um ou dois torneios promovidos pelo Clube Hípico também. Foi bem legal, fui até vice-campeã! Essas iniciativas são boas, você acaba conhecendo mais gente que joga”, acrescenta. A proprietária Rosângela Lira, parceira de Patrícia Zocchio na Baroneza, joga tênis desde pequena e tem casa no empreendimento há seis anos. “É importante interagir com os outros condôminos. Gosto de andar de bicicleta, de passear pelas trilhas, mas o tênis é minha atividade preferida. Sempre que penso em ir para a Baroneza, penso em jogar. E, quando consigo, ganho o meu dia”, afirma. “Jogo com a Patrícia simples e em duplas, quando vamos acompanhadas de nossos maridos.” Rosângela pratica, sempre que possível, aos sábados e domingos, ou na sexta e no sábado, mais para o final da tarde. “Recomendo esse horário por não estar tão quente.”

»


Bem Viver » Edição 53 86 » www.QUINTADABARONEZA.com.br

Turminha do tênis Aluno do professor Flávio, o condômino Roberto Attuch sempre gostou de tênis. Jogava quando criança, parou por um tempo e voltou a praticar quando tinha 30 anos. Joga de duas a três vezes por semana – uma vez na Baroneza e uma ou duas em São Paulo. “Quando não consigo jogar em São Paulo, sinto que há diferença no jogo, faz falta. Aqui, jogo das 10 horas ao meio-dia. Geralmente venho pra cá no sábado de manhã, então é o horário que dá. Já no final da tarde gosto de relaxar”, diz. O professor Flávio aprova a dedicação do pupilo. “Ele é um dos top five do tênis aqui na Baroneza”, comenta. Há um bom tempo, o proprietário Fernando Menge bate-bola aos finais de semana com o amigo Renato Gueiloto. Também se empenha na modalidade no Clube Atlético Paulistano, em São Paulo. “Para mim é bem diferente jogar na Baroneza porque no Paulistano a quadra tem outro piso, lá eu sempre jogo em quadra de saibro. O clima aqui também é outro. Ainda mais para mim, que venho de São Paulo, faz toda diferença. É muito gostoso jogar aqui”, afirma.

SERVIÇO Flávio Marson – aulas e clínicas de tênis Tel.: (11) 95738.6554 E-mail: flavio@top1sports.com.br

Fotos: Arquivo Fontpress Comunicação e * Diogo Dória

*


*

*

*

Sem quadra de tênis em casa, gosta mesmo é de jogar no Clube Hípico. “Sempre fui acostumado a jogar em clubes, e gosto desse clima da Baroneza, com outras pessoas. É muito melhor do que praticar sozinho em casa”, opina. Indica a prática pela manhã, principalmente no verão, e sempre bebendo muita água. E, ciente da importância de manter a regularidade, recomenda empenho e disciplina. “Não dá para jogar apenas uma vez por semana, tem de ser mais vezes, senão fica complicado, o jogo não sai direito”, explica. Amigos e parceiros no tênis, os condôminos Ricardo Bignardi e Fabio Daniele mantêm a paixão pelo esporte e pelos momentos agradáveis, entre amigos, que ele propicia. Fabio é tenista há trinta anos, e se mostra satisfeito com o ambiente agradável da Baroneza – conta que fez muitos amigos no empreendimento. “Aqui tenho mais gente para jogar, inclusive tem campeão chegando aí!” (refere-se, em tom de brincadeira, ao amigo Ricardo Bignardi, que se aproxima da quadra). “Durante a semana, combinamos o jogo. Depois da partida, sempre rola uma cervejinha, um bom papo, contamos mentiras (risos). É muito bom.” Ricardo Bignardi conta que conheceu o amigo Fabio no Clube Hípico da Baroneza. “Hoje temos até uma turminha do tênis aqui na Baroneza. Jogo há uns seis anos. Esse grupo tem mais ou menos essa idade, e somos em oito. Jogamos de manhã e no final da tarde”, diz. Sem quadra em casa, acredita que o mais legal do tênis na Quinta é sempre ter um companheiro para o esporte. “Também tenho casa na praia, e uma quadra lá. Mas se você vai para lá fora de temporada, não acha ninguém pra jogar. Já aqui o pessoal vem. O Fabio, por exemplo, praticamente mora aqui. Na Baroneza não tem erro, você sempre acha um companheiro para bater uma bolinha”, diz.

»


Paisagismo » Edição 53 88 » www.QUINTADABARONEZA.com.br

Para um gramado

sempre verde falta, e o fertilizante pode “queimar” o gramado. A distribuição do adubo, por sua vez, deve ser uniforme, pois a distribuição irregular do mesmo pode “queimar” a grama onde ele se acumular, ou deixar regiões amareladas onde estiver faltando. Após a aplicação do fertilizante é recomendada a irrigação do gramado para evitar possíveis danos causados pelo contato do adubo com as folhas. Com a grama bem nutrida, o seu crescimento acelera e, consequentemente, surge a necessidade de corte. Ela deve ser mantida sempre baixa, pois quando o corte é efetuado em um gramado muito alto surgem manchas amarelas provenientes da ausência de folhas podadas. Observando essas dicas, o seu gramado certamente ficará muito mais verde e cheio de vida nesta estação!

»

Marcelo Fujisawa é engenheiro agrônomo formado pela Unesp, trabalha com produção de plantas e flores há mais de 15 anos, presta consultoria, visitas técnicas e oferece cursos e treinamentos para jardineiros e equipes de manutenção - marcelo_fujisawa@ ig.com.br / 11- 99933.2387

Foto: Divulgação e Banco de Imagens

A grama estimula vários de nossos sentidos, por isso devemos cuidar bem dela. O seu crescimento rápido pede cuidados especiais, tais como o fornecimento de nutrientes por meio da adubação química.A adubação do gramado deve ser realizada, no mínimo, três vezes ao ano. Cada uso exige um cuidado específico (conforme a intensidade do pisoteio), mas tanto o campo de futebol quanto o jardim devem ser adubados pelo menos no início da primavera, em dezembro e, por último, em meados de março. Em épocas mais frias, como no outono e inverno, a adubação deve ser evitada, pois pode favorecer o desenvolvimento de doenças como a rizoctonia – fungo que se desenvolve em baixas temperaturas e alta umidade, causando manchas amarelas na grama –, que, se não forem devidamente tratadas, podem atingir todo o gramado. A adubação correta garante a beleza do jardim. Esta deve ser embasada em uma análise de solo, que fornece a quantidade exata de fertilizante a ser aplicado por metro quadrado. Esta análise pode detectar também a necessidade de calcáreo para correção da acidez. A dosagem pode variar conforme o histórico dos tratos culturais realizados no gramado (pode ser de 10 gramas a 130 gramas por metro quadrado). Atente para a dose, pois o excesso de adubo pode prejudicar mais do que a sua


Um novo tempo “Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já têm a forma do nosso corpo, e esquecer os nossos caminhos, que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia: e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos.” Fernando Pessoa É chegado o momento de renovações e mudanças na Quinta da Baroneza, com o final de um ciclo de progresso, eficiência, desenvolvimento e crescimento. Sem que, com isso, a premissa básica que estas máximas carregam não deixe de nortear as futuras ações do empreendimento. Renovar é não se deixar envelhecer, é não perder a paciência, buscar em todo momento um melhor entendimento das situações cotidianas e não admitir que isso se torne rotineiro. Renovar é aparar arestas, aceitar novamente que a ansiedade penetre nas ideias. É fertilizar pensamentos, deixar as rugas

Foto: Arquivo Fontpress Comunicação

Última Página » Edição 53 90 » www.QUINTADABARONEZA.com.br

da testa (que endurecem o olhar) leves novamente. Porém, renovar não é, de forma alguma, abandonar um passado exemplar e negligenciar um futuro promissor. Por isso, renovamos olhando e sentindo com erros e acertos destes mais de dez anos de Quinta da Baroneza. A Baroneza, sempre à frente de seu tempo, pioneira e hoje uma referência em condomínios residenciais de veraneio, caminha para uma independência sadia e eficaz em todos os seus pontos nevrálgicos, como segurança, meio ambiente, vida em sociedade e infraestrutura. O tempo não espera por nada e ninguém, o movimento é contínuo e inexorável. Devemos seguir no caminho já traçado.

Cordialmente, Conselho Deliberativo

Membros do Conselho Deliberativo da Sociedade Residencial Quinta da Baroneza e Clube Hípico Quinta da Baroneza: José Roberto D´Affonseca Gusmão (Presidente); Carlos Jorge Loureiro (Vice-Presidente); Alberto Jacobsberg; Andre Pinheiro de Lara Resende; Carlos Mario Siffert de Paula e Silva; Eliane Consentino; Fernanda Zocchio Semeoni; Rafael Marques Canto Porto; Renato Velloso Dias Cardoso; Ricardo Ermírio de Moraes; Ricardo Uchoa Alves de Lima e Silvio Steinberg

»


Quinta da Baroneza - 52 edicao  

Ediçao de numero 52 da Revista NaBaroneza