Page 1

FOTO » TEXTO » POESIA » ILUSTRAÇÃO » #5 » ANO 2 » 2018

5

{

na e b m o r ar

A D I Vdúvida,


5 ANO 2 * 2018

Fotos | Textos Francisco Milhorança e Teresa Catarino Edição de arte | diagramação Francisco Milhorança Capa Francisco Milhorança

milhorancadesignartesvisuais.com

2


(re)visite seus sonhos

Em caso de dúvida, não tenha dúvida. Arrombe! Abra-se às utopias presentes, crie novas. Atente-se aos sinais visíveis e, principalmente, aos invisíveis. Molde seus desejos e sentidos. Deleite-se. Francisco Milhorança | Teresa Catarino

3


NOITE BRANCA

lá fora, um homem apenas espera a boca cheia de terra morte em vida é o que lhe resta suas certezas se desfazem véu fugaz que embrulha a carne e o olhar embaçado acorda, acorda não sonhe mais esse sonho áspero lá fora, na noite branca apenas um homem espera > Francisco Milhorança 4


> Francisco Milhoranรงa

5


> Francisco Milhoranรงa

> Teresa Catarino

6


e m o f a e d i d r s o e l r o o d d a a o h u r c g o r รก Ch ga mu m e s o i e h r l l r Ba sem sa trapa a r o o Su dor nรฃ o m Se rino

> Francisco Milhoranรงa

>

ta a C a s Tere

7


Na ponta dos dedos

> Francisco Milhoranรงa

> Teresa Catarino

8

o t i e r t s e o c r a Ob Navega em po e i r a Leito Esp sem ru mo era no cai s


s, na palma da mão

O pecado é incolor A dor? multicolor O arco íris deita todas Minha cor é negra

9


> Francisco Milhoranรงa

10


> Teresa Catarino

11


A rosa do porão A hera sobe sorrateira e beija os lábios do inverno coada luz entre frestas anuncia já é tarde! Menos tempo, menos luz cinza de guerra e paz Sem menos reina absoluta no jardim... O porão embolorado transpira acre no cetim ...era branco imaculado! Hoje a hera sorrateira roubou um beijo Não é mais virgem! Já é tarde Foi violada a linda rosa > Teresa Catarino

12

agora do porão


13

> teresa catarino


> Francisco Milhoranรงa

perigoso amor desmedido perdido sem limites foge antes que seja tarde > Teresa Catarino

14


Nossas asas são pesadas Nosso voo é curto Horizonte Pra quê? Vivemos o hoje Longe Fica pra amanhã

> Francisco Milhorança

> Francisco MIlhorança

15


16

S

> Francisco Milhoranรงa

S

S


S

S

o r i e Vento lig o l s e o r t a o n m e a p t r a Sorriso o s c o h o l no n o i r e a e a t v a e r l C o o Vestid sa e m r s Te e t > n a v e l o O furacĂŁ

S 17


montagem sobre foto de quiosque de donnuts

> Francisco Milhorança –

18

Brilha no espaco Erga o braco Levanta os pés. Esperneia O Sol? Nao nasceu pra todos > Teresa Catarino


> teresa catarino

Sentinela Esconderijos não são lugares fechados em quatro linhas. São vazios metafísicos! Pedaços de fugas e nadas definitivos Alma escondida de si perdida

Rosto disforme e sem reflexo Cacos recolhidos. Colagem não perfeita da vida Que esconde, segura e desmancha a medida do tempo desse longo resgate.

> Teresa Catarino 19


branca língua sutil movimento nas presas, escondidas, palavras-veneno espalhadas ao vento ferem mortalmente quem tente fazer frente kabuki serpente > Francisco Milhorança

20


21

> francisco milhoranรงa


Asas batem forte no céu sem nuvens Voo rasante na soleira negra Queda lenta e sem glamour Sofre quem nunca sai do chão

> francisco milhorança

> Teresa Catarino

22

__Francisco Milhoramça


__Fernando Pessoa | Foto Francisco Milhoranรงa 23


24

> francisco milhoranรงa

Utopia #5  

Revista digital. Poesia escrita em versos e em prosa. Poesia da imagem, dos traços, do design, da arte.

Utopia #5  

Revista digital. Poesia escrita em versos e em prosa. Poesia da imagem, dos traços, do design, da arte.

Advertisement