Page 1

Projeto

Pintura

Ana Mascarenhas canta no Sete ao Entardecer

Vida e obra de Emílio Sessa estão em livro lançado hoje

Página 6

Página 7 Moizés Vasconcellos - DP

DIÁRIO POPULAR SEGUNDA-FEIRA, 29 DE OUTUBRO DE 20 12

Por um traço mais sincero Paulo Rossi - DP

Ana Cláudia Dias

Casa Paralela apresenta Desenho em obra, exposição do artista visual Guilherme Dable

Com um caderninho nas mãos Guilherme Dable desenha tudo o que lhe interessa. Nesta lista entram detalhes da arquitetura das cidades, pequenas geometrias que o artista visual chama de “anotações”. Estas “notas” servem de base para o seu trabalho, como o que apresenta em Pelotas, Desenho em obra. A exposição pode ser visitada na Casa Paralela até o dia 24 de novembro, de terça a sábado. Desenho em obra leva às paredes das salas de exposições da Casa Paralela séries de desenhos de inspirações geométricas, especialidade de Dable, que é graduado em Artes Visuais, com habilitação em desenho pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Em Desenhos de espera, o artista exibe obras de pequeno porte e de evolução rápida, ou seja, que foram executados em pouco menos de duas horas, aproximadamente. Dable se autoatribuiu a tarefa de produzir no intervalo, que tem nos finais de tarde, enquanto espera uma nova turma de alunos. “Quem espera sou eu e não os desenhos”, diz. Os Desenhos de espera utilizam poucos materiais, como lápis, cera e tinta acrílica e têm formato definido. “Interessante lidar com limites definidos.” Apesar da escassez de tempo, de utensílios e de formato, as obras exibem traços inquietos e inquietantes e curiosa volumetria.

Sem tempo para acabar As obras de grande porte são os desenhos que tiveram de esperar para ser finalizados. “São aqueles que fi-

cam e viram o ano e ainda não estão prontos”, revela. Nestes desenhos o artista não esconde os erros, as reviravoltas que ocorreram neste período de elaboração. Por trás das tintas, Dable deixa exposto os rastro do que foi um dia ou do que talvez pudesse ser. Para o artista não adianta tentar disfarçar, o desenho é franco e permite que o observador veja “os passos em falso” as exitações, os descaminhos. Para Guilherme Dable há uma beleza em assumir os erros. “O desenho é

direto e sincero na relação com o fazer e eu gosto muito disso”, diz. As obras permitem esse refazer, essa mudança de roteiro a qualquer momento. Um desenho do artista pode, por exemplo, mudar de sentido: da esquerda para direita, da direita para esquerda, de ponta cabeça. Nem o último traço tem esse poder de finalizar a obra do jeito que o artista imaginava. “É bom ser surpreendido pelo próprio trabalho.” Além destas séries, Dable traz a Pelotas um novo projeto: tintas aguadas criam forma geométricas e coloridas em pequenos retângulos de papel reciclado. Uma obra que ele ainda não sabe se vai parar por aí ou vai se avolumar. “O bacana da prática do ateliê é se permitir, é o espaço da dúvida, é tentar fazer algo que não sabe fazer, que pode dar em nada, mas que vai te levar a outro ponto.”

Carreira de artista Dable mostra novo estudo com tinta aquada

Guilherme Dable reside e trabalha em Porto Alegre, onde integra a associação de artistas Atelier Subterrânea. Mestre em Poéticas Visuais pela UFRGS, o artista foi vencedor do Prêmio Açorianos de Artes Plásticas por

duas vezes (2008 e 2009) na categoria Projeto Alternativo de Produção Plástica pelo trabalho desenvolvido junto ao atelier Subterrânea e em 2009 como Melhor Exposição Coletiva, por seu trabalho como curador da exposição Entre o traço e o espaço: quatro ilustradores e seus processos, no Espaço Cultural ESPM. Entre as exposições que realizou estão: Seu voo atrasou? relaxe e goze, intervenção no aeroporto Salgado Filho, em 2007; Apófises articulares no Sesc, em 2007; Alguns desenhos na Galeria Gestual, em 2009; Silêncios e sussurros na Fundação Vera Chaves Barcellos, em Viamão, 2010; Instâncias do desenho na Casa de Cultura Mario Quintana, em 2011; [Des]equilíbrios e [im]perfeições na Galeria Coleção de Arte, Rio de Janeiro, em 2011.

Sem um roteiro rígido em mente, muitas vezes o artista se surpreende com a leitura final da obra

Serviço O quê: exposição Desenho em obra, Guilherme Dable Onde: na Casa Paralela, rua Uruguai, 1.577 Visitação de terça a sábado, das 14h às 19h, até o dia 24 de novembro

Por um traço mais sincero  

Material publicada no caderno Zoom do Diário Popular no dia 29 de outubro de 2012 sobre a exposição Desenho em Obra

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you