__MAIN_TEXT__
feature-image

Page 1

JAN MAR 2014


ÍN DI CE 4 e 5 | TESTEMUNHO Diego Aulestia Valencia, Embaixador do Equador em Portugal 6, 7, 8 e 9 | ARTES Exposição 'No rasto dos Tainos de Cuba' 10 e 11 | MÚSICA Concerto de Guida de Palma na CAL 12, 13, 14 e 15 | LITERATURA Dia Mundial da Poesia no Centro Cultural de Belém 16 e 17 | RECONHECIMENTO Estágio Internacional em Direito e protocolos com FJS e IEL 18 e 19 | ESPAÇO DO ASSOCIADO O Grupo Lena na Venezuela 20 e 21 | ENTREVISTAS Carlos Mota Santos e Martha Barros 22 e 23 | EM DESTAQUE Parceria com a Católica Lisbon School of Business & Economics

3


TESTEM U N H O

é essencial primeiro conhecer. Vou voltar para o meu país e continuar o trabalho, agora como embaixador da boa vontade de Portugal", referiu. Diego Aulestia empenhou-se no desenvolvimento das relações empresariais entre os dois países, ajudado pelas reformas políticas que têm permitido a melhoria das condições sociais e económicas no Equador. O Governo do seu país está determinado a desenhar um quadro legal robusto que ofereça confiança suficiente para empresários e investidores estrangeiros. Recentemente, foi promulgado um quadro legal que estabelece benefícios fiscais atrativos e importantes para novos investimentos.

Diego Aulestia Valencia Embaixador do Equador

Diego Aulestia Valencia, Embaixador do Equador, despediu-se de Portugal dizendo que a despedida é temporária pois tenciona voltar em breve para rever amigos e passear. E, brincando, acrescentou: "Gostaria de aqui viver quando me reformar”. "Não é fácil deixar este país tão bonito, tão cheio de luz. Já sinto saudades. No entanto, fico com a certeza de ter ajudado a aproximar os dois países. Eu acho que para aprofundar as relações comerciais

"Existem boas oportunidades para os empresários portugueses no meu país, especialmente em áreas como agronegócio, turismo, energias renováveis, construção civil, entre outros, em que Portugal tem uma vasta experiência", afirmou. "Não me engano muito quando digo que o meu país passa por um dos seus melhores momentos ", sublinhou o Embaixador, acrescentando que o Equador tem uma economia em expansão (com taxas de crescimento , em média, superiores a 5% nos últimos sete anos). "As perspetivas a curto e médio prazo são favoráveis. Devemos realçar que o Equador tem uma das mais altas taxas de investimento, em relação ao PIB, na América Latina. Juntamente com a notável expansão do consumo e a redução da pobreza, os quais contribuem para a coesão social e para criar condi-ções positivas para o futuro". Diego Aulestia Valencia Embaixador do Equador

5


A RTES

No rasto dos Tainos de Cuba 16 Janeiro a 27 de Março Casa da América Latina

No rasto dos Tainos de Cuba é um projeto de Eduarda Coutinho que, através do desenho, apresenta e interpreta a cultura e a arte Taina. Os ídolos que foram desenhados e pintados ainda pertencem ao mundo mitológico dos Tainos que, quando esculpem os objetos, modificam a realidade, expressando os seus medos e o seu deslumbramento perante o que os rodeia. A exposição apresenta cerca de 20 réplicas de peças da Colección del Departamento Centro-Oriental de Arqueología de Holguín (Cuba). Eduarda Coutinho nasceu em Moçambique e vive há 30 anos em Lagos. Licenciada em Pintura pela Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa, Doutorada na área de Desenho e Análise Plástica pela Faculdade de Belas Artes da Universidade de Sevilha. É investigadora do Instituto de Investigação em Arte, Desenho e Sociedade (i2ADS), do Centro em Rede de Investigação em Antropologia (CRIA) da Universidade Nova de Lisboa e da Associação Laboratório de Atividades Criativas, em Lagos. É Professora no Curso de Design de Comunicação do Ismat, Formadora de Professores em Artes Gráficas/Artes Visuais e foi bolseira da Fundação Calouste Gulbenkian. Leccionou durante 42 anos como Professora de Artes do Ensino Secundário. Como Artista Visual realizou já inúmeras exposições individuais e coletivas.

N O V O S ITE

Bacardi Proj. 39.

7


A RTES

Desenho do Museu Chorro de MaĂ­ta

Desenho do Museu Bacardi

Desenho do Museu Univ. do Oriente, Santiago de Cuba

Desenho do Museu Univ. do Oriente, Santiago de Cuba

9


M Ú S ICA Latinos 7 de fevereiro 22h00 Casa da América Latina

Acompanhada ao piano (por Luís Barrigas) e a contrabaixo, Guida de Palma homenageia grandes cantoras da América Latina, entre as quais Mercedes Sosa, Violeta Parra e Yma Sumac. Guida de Palma começou a cantar fora de Portugal, especialmente em França e Inglaterra, aos 16 anos. É a voz de Jazzinho, um grupo musical que mistura Jazz e portugalidade. A sua música é influenciada por Chico Buarque, Stevie Wonder, Mariza, José Afonso, Gilberto Gil e Elis Regina, entre outros. Luís Barrigas , pianista e compositor, estudou com Cristopher Bochman e Mário Laginha e frequentou a escola de jazz do Hot Clube Portugal. Leciona Educação Musical no Ensino Básico e gravou recentemente o seu primeiro disco, 2:30.

11


LITER A TURA Dia Mundial da Poesia 22 de março 15h00-19h00 Centro Cultural de Belém

A Casa da América Latina participa, pela terceira vez, na comemoração do Dia Mundial da Poesia no CCB. Nesta edição, a CAL dará destaque à poesia contemporânea mexicana, no ano em que Portugal e o México celebram 150 anos de amizade e, nesse quadro, desenvolvemum programa de representação cultural bilateral. O Dia Mundial da Poesia (21 de março) foi instituído na XXX Conferência Geral da UNESCO em 16 de novembro de 1999, com o propósito de promover a leitura, escrita, publicação e ensino da poesia. A celebração do Dia Mundial da Poesia decorre em todo o mundo ao longo do mês de março. O programa do Dia Mundial da Poesia no CCB será anunciado em breve no site do CCB e no site da CAL.

13


JORGE VALDÉS Canción de febrero sobre el pecho del cielo, palpitando... Jaime Gil de Biedma Leve y triste la tarde se retira contigo hacia el crepúsculo y las horas empiezan a doler en los distantes repliegues de la sábana. De pronto la noche ha regresado y es difícil no pensar en tu boca momentánea o en las altas comarcas de tu cuerpo en lienzos de algodón en alabanza. Ahora que no estás, vuelvo a mirar el rayo que dividen tus pestañas y el estremecimiento de tu espalda moldeándome los brazos, la sonrisa de tu sexo en los vértigos del labio, el instante fluvial de tu alegría. A lo lejos respira el mar, asciende la blanda superficie su clausura bajo un raso de líquidos cristales. La noche sin tu piel crece más honda por las calles donde asperjas la lluvia. En silencio te recuerdo, muchacha, con las últimas brasas que se apagan contra el pecho del cielo, palpitando.

MARCO ANTÓNIO CAMPOS Rosas Las vi a diario, en los meses en flor, en prados del jardín de aquella iglesia que atenuaba las calles de Mixcoac, ventana y pájaro del mundo leve, nube y árbol para la nube sola, mientras yo, picoteado fresno, hacía versos de viajes y de libros, de jóvenes amores infelices, y creía que revolución y ética podían darse la mano y ser bandera. En el jardín umbrío o en el claustro del amparo, las rosas eran llama, hasta que un día, como un adiós perfecto, la espina verde era la herida abierta. Flor de luz en balcones provenzales. Flor de adorno y desmayo petrarquista. Flor helada en su veste de artificio. Flor que halaga los versos de Ronsard donde lozana semeja a la muchacha que de bella hace faustos los salones, pero que de no cortarse a tiempo terminará marchita y recordando los versos de Ronsard mientras se queja. Asociaba eso en tardes melancólicas, bajo los troenos o la adelfa en flor, en prados del jardín de aquella iglesia que atenuaba las calles de Mixcoac, cuando el rayo cortaba en dos la alondra. De "Los adioses del forastero" 2002

15


R E CONH ECIMEN T O Estágio Internacional em Direito Melissa Viola venceu o Estágio Internacional em Direito e está a estagiar na Sociedade de Advogados Vieira de Almeida e Associados.

Tomei conhecimento do Estágio Internacional em Direito através de uma amiga lisboeta, e não tive dúvidas de que me queria inscrever. Pensei que seria uma oportunidade única para aprender Direito Português, e (ainda mais importante) conhecer novos métodos de trabalho saindo da minha zona de conforto. Nestas semanas de experiência apercebi-me de que não estava errada, e que a minha decisão em vir estagiar para Lisboa foi a mais acertada, uma vez que estou a crescer muito a nível profissional e pessoal. Só tenho tido boas experiências na Vieira de Almeida, onde me senti bem acolhida desde o primeiro dia. Estou a aprender imenso sobre Direito Português, Comunitário e Africano, o que é um complemento muito importante para o exercício da profissão em qualquer parte do mundo. Agradeço à Vieira de Almeida e à Casa da América Latina por me terem dado a oportunidade de realizar o Estágio Internacional em Direito, pois é uma experiência inestimável e inesquecível.

CAL assina protocolos com FJS e IEL A Casa da América Latina e a Fundação José Saramago (FJS) assinaram no dia 12 de novembro de 2013 um protocolo de intenções para a realização de actividades conjuntas. O acordo foi assinado pelo Presidente da Comissão Executiva da CAL, António Costa, e pela Presidente da FJS, Pilar del Río. O protocolo assinado visa a realização conjunta de atividades que, no âmbito dos respetivos objetivos estatutários, incidam nas áreas da cultura, da ecologia, da sociologia e dos direitos humanos, bem como a colaboração de cada parte em iniciativas da outra parte nas áreas referidas. A Casa da América Latina e o Instituto Espanhol de Línguas assinaram um protocolo de cooperação por um ano renovável, de modo a aumentar a sua visibilidade junto da comunidade iberoamericana em Lisboa. Tal como a CAL, também o IEL se comprometerá a divulgar nas suas redes sociais na internet as iniciativas da CAL, bem como a manter um link fixo para o site da CAL.

17


O Grupo Lena na Venezuela

E S PA ÇO D O A SS OCIAD O

Todo aquele quadro impressiona. A vastidão dos espaços, a largueza que obriga a alargar a vista e a levantar bem a cabeça. Um corrupio de dinamismo, com as máquinas a rolar e a terraplanar, com homens de capacetes brancos, longínquos, parecendo formigas, andando de um lado para o outro. No topo, a nova fábrica que se junta à outra, irmã, ambas equipadas com o melhor que se faz na Europa e em pleno funcionamento. As gruas, mais de cinquenta, roçam os céus, rodando sobre as estruturas metálicas, alimentando a construção a bom ritmo. Enormes e imponentes como tudo o resto, que se estende por largos quilómetros quadrados de terreno aberto e pronto a ver nascer um abrigo para as famílias carenciadas da Venezuela. Uma sinfonia de instrumentos que se juntam para fazer nascer uma enorme cidade, que cresce à razão de 280 apartamentos, por mês, em diferentes tipologias de edifícios, com seis ou sete pisos, atingindo um total de 50 000 apartamentos. Trata-se de um dos maiores projetos de habitação social, mais de três milhões de novas habitações sociais, envolvendo parceiros de muitas partes do mundo. O Grupo Lena, sempre citado pelas autoridades

venezuelanas como o melhor exemplo a seguir, tem aqui um papel extremamente importante: 1) Pela construção das habitações, pelo forte impacto que representa a nível de construção para um grupo português, garantindo o futuro, que se adivinha frágil nestes dias, mas com a consciência bem clara da importância fulcral para as famílias daquele país imenso e apaixonante; 2) pela construção e entrega de duas fábricas de prefabricados, com toda a transferência associada, quer das infra-estruturas (ao nível do melhor da Europa), quer ao nível da passagem do conhecimento e formação a operadores venezuelanos, gerando emprego direto e produzindo desenvolvimento económico e social. Joaquim Paulo Conceição Presidente da Comissão Executiva (CEO) do Grupo Lena

19


* Leia as entrevistas completas em www.casamericalatina.pt

CARLOS MOTA SANTOS Presidente da Mota-Engil América Latina

A Mota-Engil marca presença na América Latina desde 1998, e apostando convictamente no seudesenvolvimento nesta região, o Grupo tem promovido a sua expansão ao longo dos

MARTHA BARROS Artista plástica

Sempre gostei de pintar. Assumi a pintura como trabalho já um pouco tarde na minha vida. Achava que como artista era difícil sustentar-me e por isso tirei o curso de Biblioteconomia. Mas fui sempre fazendo cursos de desenho e pintura na escola de Belas Artes, por gosto. Assumi a pintura aos 24 anos, quando recebi a

últimos anos, marcando presença atualmente em 4 países – Peru, México, Brasil e Colômbia, num conjunto de 11 empresas, tendo a seu cargo projetos de referência em diversas áreas de negócio como engenharia e construção, concessões de autoestradas no México e Brasil e a concessão do porto de Paita no Peru, o segundo maior do País.

Com uma crescente afirmação, o Grupo Mota-Engil tem atualmente um valor de carteira de projetos acima de 800 milhões de euros, tendo concluído em 2012 com um volume de negócios na região superior a 300 milhões de euros.

visita de um marchand. Ele ficou apaixonado pelo meu trabalho e comprou vários quadros. Foi nessa altura que percebi que podia fazer as duas coisas: fazer o trabalho de que gostava e ainda ser remunerada.

e comecei a pintar, percebi que a minha fonte de inspiração vinha da infância e da minha relação com a natureza.

Tenho raízes pantaneiras, do lado do meu pai são índios nómadas. Tive uma infância muito marcada pelo Pantanal, a brincar na rua e a subir às árvores. Esta experiência foi de tal forma marcante que quando fui morar para o Rio de Janeiro,

ENTREVISTAS

21


EM DEST AQU E

UM LIVRO O Herói Discreto de Mario Vargas Llosa (Quetzal, 2013) Felícito Yanaqué é um homem de cinquenta anos, respeitado pela comunidade e proprietário de uma empresa de transportes que fundou e fez prosperar na cidade de Piura, no noroeste do Peru. Sem instrução, oriundo de uma família pobre e gestor cuidadoso dos seus bens, Felícito conquistou tudo a pulso, de uma forma tranquila, discreta e constante, atributos que se poderiam também aplicar à sua personalidade. Casado, com filhos já adultos, Felícito Yanaqué mantém uma amante de longa data, exuberante beleza da cidade. E também outra relação – não de natureza sexual – com Adelaida, uma vidente cujos conselhos Felícito segue quase sempre, quer se trate de negócios ou de matéria puramente pessoal ou, mesmo, íntima. Tudo corre bem na sua cidade; tudo normal. Só que Felícito Yanaqué começa a receber cartas anónimas de extorsão; e quando a ameaça de represálias passa à concretização, Yanaqué decide resistir a tudo isto sem apoio, estoica e discretamente. Como um herói. CASA DA AMÉRICA LATINA Horário: 09h30-13h00, 14h00-18h30 (Encerra aos sábados e domingos) Tel. +351 21 395 53 09 Fax +351 21 817 13 51 geral@casamericalatina.pt casamericalatina.pt facebook.com/casamericalatina.pt Capa: Bacardi Proj. 39., de Eduarda Coutinho (pormenor) Design da agenda: Paula Albuquerque CML/IM

Programação sujeita a alterações

Parceria com a Católica Lisbon School of Business & Economics A Casa da América Latina iniciou uma parceria com a Católica Lisbon School of Business & Economics, organizando um conjunto de encontros empresariais com o objetivo de divulgar os diferentes mercados na América Latina e as oportunidades de negócios ou outras parcerias que possam surgir entre Portugal e os 18 paises latino-americanos. Nesses encontros estarão presentes os Embaixadores, responsáveis da Universidade Católica, Casa da América Latina e empresas portuguesas a operar nesses mercados. O primeiro encontro aconteceu no passado dia 4 de novembro e focou-se no mercado do Equador, tendo estado presente o Embaixador daquele país, Diego Aulestía, que está de saída de Portugal. O próximo encontro deverá decorrer ainda no primeiro trimestre de 2014.

FICHA TÉCNICA: Secretária-Geral Manuela Júdice Secretário-Geral Adjunto Rui Lopes Consultor Mário Quartin Graça Assistente Administrativa e Financeira Maria José Fernandes PROGRAMAÇÃO E COMUNICAÇÃO Coordenação de Programação Científica e Cultural Maria Xavier

Coordenação de Programação Económica e Empresarial Cristina Valério Assistente Rosa Marques Comunicação Rui Rocha Assessoria de imprensa Margarida Alves Relações Públicas Adriana Drago

Assistente Diana Lopes

23


ASSOCIADOS EFETIVOS

MINISTÉRIO DOS NEGÓCIOS ESTRANGEIROS

Embaixadas dos Países Latino-Americanos Argentina | Brasil | Chile | Colômbia | Cuba | El Salvador | Equador Honduras | México | Panamá | Paraguai | Peru | Uruguai Rep. Dominicana | Venezuela

Empresas

ASSOCIADOS EFETIVOS/COOPERANTES

ASSOCIADOS COOPERANTES

Avenida 24 de Julho n.º 118-B Tel: 21 395 53 09 geral@casamericalatina.pt www.casamericalatina.pt

Profile for Casa da América Latina

Agenda Janeiro-Março 2014  

Agenda Janeiro-Março 2014  

Advertisement