__MAIN_TEXT__

Page 1


4 Editorial

Editorial 5

6 Técnica

Technical 9

12 Mercado

Market 14

16 Tecnologia

Technology 18

20 Parceria

Partnership 21

22 Pós-Venda 25 Genética

índice

38 Exposições 44 Cavalo Árabe 48 Nossa Gente

Breeder’s Services 23 Genetics 25 Shows 40 Arabian Horse 46 Our People 49

index

O Simental multiplica admiradores por onde passa sua genética

CASA BRANCA PRESS Ano 6 – Número 10 – Abril de 2011 EXPEDIENTE

E

M

B

R

Y

Diretores: Paulo de Castro Marques Paulo Wickbold Marques Fabiana Wickbold Marques

O

Coordenação Geral: Leonardo Pinheiro Machado Secretaria Geral e Marketing: Eliane Slucki Secretaria Administrativa: Sandra Pando Jornalista Responsável: Altair Albuquerque (MTb 17.291) O Simental supera todas as expectativas. Raça fértil e precoce, é conhecida pela grande capacidade de multiplicar atributos desejáveis em qualquer rebanho. Essas características estarão à disposição dos seus animais nesta edição do Leilão Simental Parade Embryo. Parada obrigatória para quem busca embriões de animais rústicos e adaptados. Prepare-se para a multiplicação de campeões.

Promotores:

Assessoria:

Agência Oficial:

Segunda-feira

16/05

Às 20h, no Gallery Oggi Rua Sarandi, 11 - Jardins, São Paulo/SP

www.simentalparade.com.br

Leiloeira:

Reportagens: Ivan Azevedo, Ricardo Maia e Rogério Santos Fotos: Rogério Santos, Arquivo Casa Branca e Texto

Produção: Breeder Editora Foto Capa: Banco de imagens da Casa Branca Casa Branca Press é o órgão oficial de comunicação da Casa Branca Agropastoril Correspondência: Rua das Olimpíadas, 242 - 3o andar - Vila Olímpia - São Paulo (SP) - CEP 04551-000 Telefone: (55 11) 3573-6219 e-mail: casabranca@casabrancaagropastoril.com.br

Casa Branca Press

3


Let’s produce

carne de qualidade?

Meus amigos, Convenhamos, ainda há muito poucos projetos que têm como objetivo a produção de carne bovina de qualidade. E a pecuária brasileira é muito grande para contarmos nos dedos iniciativas nesse sentido. Vêm à minha mente alguns exemplos. A Associação Brasileira de Angus tem parceria com frigoríficos; a Associação Brasileira de Hereford e Braford também tem. A Associação dos Criadores de Nelore do Brasil criou há vários anos o projeto Nelore Natural, com objetivos semelhantes. Mesmo a pouco conhecida raça Rubia Galega tem trabalho conjunto com uma rede de supermercados. Em regra, essas quatro iniciativas envolvem a premiação dos pecuaristas que fornecem para o abate animais jovens com peso, conformação e percentual de gordura ideais. Quando se enquadram em determinados padrões, o gado recebe bonificação especial no preço. Há outros projetos com características parecidas e que também defendem a bandeira da carne bovina diferenciada, mais macia e suculenta e, por consequência, preferida por quem valoriza a qualidade. As raças Brahman e Simental estão nesse caminho. E isso é bom para todos os elos envolvidos. O pecuarista é melhor remunerado; o frigorífico paga um pouco mais porém recebe um produto nobre e o comercializa por preço superior; a imagem da pecuária brasileira melhora. Por trás dessas excelentes ideias, há um processo em consolidação. O pecuarista brasileiro já sabe que somente tem retorno econômico se for profissional. E por isso se entenda investir em genética melhoradora, a base de todo o resultado em termos de produtividade, teor de gordura, idade ao abate, ganho de peso e outros indicadores que fazem parte há muito tempo do manual da produção correta. Há no Brasil algumas dezenas de raças bovinas voltadas à produção de carne bovina. Devido à diversidade territorial e climática, umas se adaptam melhor a determinadas regiões e, portanto, acabam merecendo a preferência dos pecuaristas. Nesse sentido, a seleção dos melhores animais é essencial 4

Casa Branca Press

editorial

editorial

Vamos produzir

better meat?

Dear friends, para promover as boas características da opção genética. A multiplicação de bovinos de baixa qualidade colabora para destruir a credibilidade da raça. Infelizmente há mais de um caso na história da pecuária brasileira para provar essa tese. Mesmo o cruzamento industrial já teve os seus dias ruins. Essa prática, que consiste no acasalamento de vacas de origem zebuína com touros de origem europeia, hoje é aclamada como o caminho para a produção de carne bovina de qualidade. Porém, quando surgiu com grande força, no final da década de 80 e início dos anos 90, foi alvo de exageros de alguns que, interessados em ganhos rápidos e sem escrúpulos, vendiam machos de baixa qualidade genética como reprodutores. Resultado: a técnica caiu em descrédito e perdeu espaço. Somente nos últimos anos é que o cruzamento industrial venceu os céticos e conseguiu se impor como método genético comprovadamente viável economicamente, reduzindo a idade de abate em até um ano, melhorando a qualidade da carcaça e proporcionando outros benefícios para o pecuarista, o frigorífico e o consumidor final. Tudo isso porque está baseado em um princípio simples: a produção de carne de qualidade independe da raça. Mas é preciso extrair o melhor de cada uma delas, com seleção genética constante. Então, estamos juntos nesse desafio? Abraço e boa leitura,

Paulo de Castro Marques Proprietário da Casa Branca Agropastoril

I think we can agree that there are currently very few projects with the aim of producing the highest-quality beef. Although Brazilian cattle industry is huge, there are very few initiatives in this direction. Several examples do come to mind. The Brazilian Angus Association has a partnership agreement with slaughterhouses, as does the Brazilian Hereford and Braford Association. The Nellore Raisers Association of Brazil created the Nellore Natural project some years ago with similar aims. Even the breeders’ association for the little known Galician Blond has been working in conjunction with a supermarket chain. As a rule, these four initiatives reward cattle raisers that supply young animals for slaughter at the ideal weight, shape and fat percentage. A special bonus is offered when the cattle meets certain standards. There are other projects with similar characteristics that also value the differentiated beef, which is more tender and succulent, and therefore preferred by those who value a higher quality product. The Brahman and Simmental breeds are also heading in this direction. This is good for everybody involved, the cattle raiser is better compensated; the slaughterhouse pays a little more, but receives a superior product that it can then sell for higher prices, and the overall image of the Brazilian cattle industry is benefited. Behind these excellent ideas, there is a process under consolidation. Brazilian cattle raisers already know that financial returns will only come if the process is carried out professionally. This is reflected by investments in genetic improvements; the basis for all results in terms of productivity, fat content, age of slaughter, weight gain and other indicators that have been part of the accepted production techniques for a long time.

In Brazil there are several dozen cattle breeds specifically for the production of beef. As a result of our land and climate diversity, some adapt better to certain regions and, therefore, are more preferred by cattle raisers in those regions. Selecting the best animals is essential for promoting the superior characteristics of a certain genetic option. Multiplication of inferior-quality cattle helps to destroy the credibility of a breed, and unfortunately there is more than one case in the history of Brazilian cattle raising to prove it. Even industrial cross-breeding has gone through stormy periods. This practice, which consists of crossing Zebu cows with European bulls, is currently considered to be the best way of producing good quality beef. However, during the end of the 80s and beginning of the 90s, several unscrupulous cattle raisers who, interested only in short-term gains, sold low-quality bulls as studs. The result: A bad reputation for the technique and a loss of credibility. Only in recent years has industrial cross-breeding won over skeptics and managed to establish itself as a proven and economically viable genetic method, reducing the slaughter age by up to one year thus improving the quality of the carcass and resulting in other benefits for the cattle raiser, the slaughterhouse, and the final consumer. All of this is true because it is based on one simple principle: the production of good-quality meat does not depend on the cattle breed. However, it is necessary to get the best out of each one of them through continuous genetic selection. So, are we together in this challenge? Best regards,

Paulo de Castro Marques Owner of Casa Branca Agropastoril Casa Branca Press

5


6 6

Casa Branca Press Casa Branca Press

Flavio R. B. Ribeiro, PhD, PAS, Professor Assistente do Departamento de Ciências Agrícolas da Texas A&M UniversityCommerce (EUA)

de calpastatina, que inibe a ação das calpainas. A m- e μ-calpaina são enzimas proteólicas responsáveis pelo amaciamento da carne durante o processo de maturação. Esse impacto de níveis elevados da calpastaina pode ser observado nas medidas de força de cisalhamento. Estudo feito por cientistas da Universidade da Flórida (EUA) mostrou que o aumento da porcentagem de sangue Bos indicus em bovinos elevará o valor da força de cisalhamento (valores mais altos indicam carne menos macia) no corte do contra-filet (Figura 1). Porém, esses altos valores não são observados em todos os cortes de carne bovina. Pesquisa realizada pelo grupo do USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) em Clay Center, Nebraska, quando foram comparados animais Bos indicus e Bos taurus, mostrou que em alguns cortes essa diferença de maciez não é observada. A longo prazo a solução seria iniciar um programa de seleção para animais que possuem carne mais macia. Porém, a mensuração de maciez é muito onerosa. Uma solução de curto prazo seria a implementação de estimulação elétrica e maturação da carne, técnicas que comprovadamente ajudam a melhoria da maciez. Estresse - As consequências do estresse em bovinos po-

5,5 Shear Force, kg

A

qualidade da carne bovina não começa quando o consumidor está cozinhando em casa. E, sim, começa quando os pecuaristas estão decidindo as estratégias de cruzamento, durante a fase de crescimento e terminação do animal, transporte, abate, temperaturas de resfriamento, fabricação das carcaças etc. O objetivo deste artigo é mostrar e explicar alguns métodos de manejo que podem ser aplicados no sistema de produção de gado de corte do Brasil para que se possa melhorar a qualidade de carne bovina. A maior parte do gado brasileiro é terminada a pasto e uma pequena proporção terminada em dietas de alta porcentagem de grãos. Devido ao gado ser terminado a pasto, um dos maiores desafios é a deposição de gordura subcutânea, que é utilizada para proteção da carcaça contra o “cold shortening” (encolhimento das fibras musculares) durante o processo de resfriamento. Existem técnicas de manejo antes e após o abate de bovinos que podem melhorar significativamente a qualidade da carne bovina produzida no Brasil. Mesmo os produtores não recebendo prêmios significativos por produzir animais de alta qualidade, eles devem começar a pensar em métodos de melhoria, porque em breve a qualidade da carcaça poderá significar valores mais altos pagos aos produtores. As técnicas de manejo pré-abate que discutirei nesse artigo são: genética, estresse, nutrição e manejo préabate. O manejo pré-abate começa quando o produtor decide que touro utilizar nas suas vacas e termina na sangria do animal. Qualquer coisa que aconteça entre esses eventos poderá ter grande impacto na qualidade da carne. Genética – Há vários anos sabe-se que o gado Bos indicus possui carne menos macia que o gado Bos taurus. Isso é devido ao gado Bos indicus possuir níveis elevados

6,0

5,0 4,5 4,0

dem ser observadas e expressadas no causando coloração escura (roxa DFD. No Brasil, é difícil determinar a músculo. Algumas causas de estresse a quase preta) e muito seca (Foto quantidade de carcaças DFD, devido 3,5 são: temperatura, umidade, espaço, acima). Carne de touros e novilhas à inexistência de protocolo de tipifimanejo, nutrição e manejo pré-abate. apresentam maior incidência de car- cação de carcaças. Porém, como são 3,0 Por muitos anos vem sendo reporta- ne DFD devido aos animais montarem abatidas muitas novilhas e touros, a 25 50 75 ser elevada. do que há declínio na performance uns nos0outros. incidência de DFD deve de animais estressados, o que pode A temperatura também é um fator É importante saber que a carne DFD % Bos indicus breeding ter grande impacto na qualidade da significativo na incidência de carne não apresenta nenhum risco à segucarne. confinamentos Source: JohnsonDFD. et al. Então, (1990). JAS 68:1980-1986tentam rança alimentar. Porém, o tempo de Um dos maiores problemas causa- evitar o carregamento de animais prateleira e a palatabilidade da carne dos pelo estresse é a carne escura, durante o período mais quente do diminuirão. dura e seca (“dark, firm and dry”, dia. Nos Estados Unidos, os frigorí- Nutrição – Em 1981, o dr. Daryl DFD), causada por esgotamento das ficos e confinamentos treinam seus Tatum, da Colorado State University reservas de glicogênio no músculo funcionários e motoristas para que (EUA), escreveu artigo com o título: antes do abate. Quando animais são haja diminuição dos incidentes de A maciez é controlada pela nutrição? estressados antes do abate, suas reservas Figura 1. Impacto da porcentagem de sangue Bos indicus nos valores e força de glicogênio são utide cisalhamento do contra-filet (bifes foram maturados por 10 dias) lizadas. O ácido lático 6,0 é um subproduto do glicogênio responsável 5,5 pela redução do pH 5,0 durante o processo de rigor mortis. 4,5 Caso as reservas de glicogênio estejam es4,0 gotadas, não haverá produção normal de 3,5 ácido lático, causando pH elevado. O pH do 3,0 músculo bovino decli0 25 50 75 na de 7 a 5.6 durante processo normal de % de sangue Bos indicus rigor mortis. A carne DFD possui pH de 6.5 Fonte: Johnson et al. (1990). JAS 68:1980-1986

Força de cisalhamento, kg

técnica

pré-abate para a melhoria da qualidade de carne bovina

Figure 1. Impact of Bos indicus breeding on ribeye shear force values (steaks aged for 10 days)

técnica

Manejo de gado de corte

Casa Branca Press Casa Branca Press

7 7


8

Casa Branca Press

Handling of pre-slaughter cattle for improved beef quality.

technical

pré-abate. Entre eles estão as vacinações e a via de administração de medicamentos e vacinas. De acordo com o protocolo do “Beef Quality Assurance” (BQA), todas as injeções intramusculares devem ser aplicadas no pescoço, independente da idade do animal. Injeções subcutâneas também devem ser aplicadas no pescoço, porém, caso seja necessária outra via de aplicação também se aceita a área área através do cotovelo do animal. Quando essas injeções são aplicadas nos locais nãoapropriados podem ocorrer consequências negativas para o resto da vida do animal. Por exemplo: vacina ou medicamento que a bula diz para aplicar por via subcutânea no pescoço e o procedimento é feito na garupa na área do alcatra ou picanha causará desenvolvimento de lesões que não desaparecerão nunca (Fotos 2 e 3). Portanto, durante a preparação dessa carcaça os funcionários devem remover tais lesões, o que causa perdas no rendimento. Quando se trabalha gado em troncos de imobilização deve-se tomar muito cuidado para não causar hematomas. O carregamento e o descarregamento de animais do curral ou confinamento para o frigoríficos são de extrema importância e podem causar vários problemas e perdas. A carne DFD é um desses problemas causados horas antes do processo de embarque/desembarque de animais. Porém, não adianta manejar e transportar os animais corretamente se o processo de insensibilização e sangria não for feito corretamente. O treinamento de BQA é dado pelos extensionistas universitários e funcionários das associações de carne bovina de cada estado nos EUA. Esses treinamentos têm como objetivo educar produtores, funcionários de leilões, confinamentos, frigoríficos e também motoristas de caminhões que transportam gado. O programa de BQA tem sido um sucesso na implementação de melhores técnicas de manejo e na redução de incidentes que causam perdas na pecuária norte-americana. Concluindo, o manejo pré-abate de bovinos de corte é de estrema importância para que possamos produzir carne de alta qualidade para os consumidores.

T

he quality of beef does not start when the consumer throws a steak in the skillet at home. In fact, it begins when cattle raisers are deciding on which cross-breeding strategies to use, and continues during the maturing phase of the animal, its transportation, slaughter, cold storage temperatures, handling of Flavio R. B. Ribeiro, Ph.D., PAS, Assistant the carcass, etc. Professor, Department of Agricultural The objective of this article is to demonstrate and explain Sciences, Texas A&M UniversityCommerce, Commerce, TX, U.S.A. several handling methods that may be applied to the production systems of beef cattle in Brazil, so that an improvement in the quality of beef can be attained. Most the producer decides which bull to mate with his cows and Brazilian cattle are pasture-finished, with a small proporends when the animals are bled. Anything that happens tion being feedlot-finished on a high percentage of grains. between these two events may have great impact on the Because most cattle are pasture-finished, one of the quality of the meat produced. greatest challenges is the deposition of subcutaneous fat, Genetics – For several years, it has been known that which is used to protect the carcass against cold shortenBos indicus cattle have tougher meat than Bos taurus ing during the refrigeration process. There are pre- and cattle. This is due to the fact that Bos indicus cattle post-slaughter handling techniques that can significantly have high levels of calpastatin, which inhibits the action improve the quality of beef produced in BraFigure 1. Impact of Bos indicus breeding on ribeye shear force zil. Even if producers values (steaks aged for 10 days) do not receive signifi6,0 cantly more reward for producing high-quality 5,5 animals, they should 5,0 star t thinking about improved methods, be4,5 cause soon the quality of the carcass may 4,0 mean higher values paid to producers. 3,5 The pre-slaughter handling techniques I will 3,0 cover in this article are: 0 25 50 75 genetics, stress, nutrition and pre-slaughter % Bos indicus breeding handling. Pre-slaughter handling starts when Source: Johnson et al. (1990). JAS 68:1980-1986

Shear Force, kg

técnica

Nesse artigo, ele descreveu duas teorias: a antiga e a contemporânea. A teoria antiga dizia que o confinamento de animais aumentava o marmoreio da carne e o marmoreio aumentava a maciez. A teoria contemporânea era baseada no estado de contração do músculo antes do término do processo de rigor mortis, velocidade de resfriamento, declínio do pH e gordura subcutânea. Sabe-se que animais terminados em confinamento com dietas de alta energia depositam mais gordura intramuscular (marmoreio), quando comparados a animais terminados a pasto. O marmoreio é muito importante, porém pesquisas mostram que ele tem relação pequena a moderada com a maciez da carne. A próxima pergunta seria: a gordura subcutânea tem algum efeito na maciez? E a resposta e SIM, devido à proteção contra o encolhimento das fibras musculares que a gordura subcutânea proporciona à carcaça via insolação. Trabalho publicado pelo grupo do dr. Aberle, da Universidade de Purdue (EUA), mostrou que ao alimentar bovinos com dieta de alta energia por no mínimo 70 dias há aumento na deposição de marmoreio e melhoria significativa na FOTO 2 maciez da carne. Produtores de carne bovina no Brasil deveriam alimentar os animais com dieta rica em grãos durante o final do período de terminação para aumentar a deposição de gordura subcutânea e, com isso, melhorar a proteção da carcaça via insolação e também a maciez. Porém, devem ser feitos trabalhos para determinar o tempo mínimo necessário para o tipo de gado criado no Brasil. Manejo Pré-Abate – Nos dias de hoje há preocupação do público (consumidores) quanto à forma usada para criar os animais. Essa preocupação tem feito com que produtores mostrem como seus animais são criados e manejados desde a cria até o abate. A grande maioria dos produtores de gado de corte utiliza técnicas de criação e manejo apropriadas e humanas. Porém, alguns não, causando problemas para a atividade como um todo. Os tópicos do efeito da nutrição, estresse e genética já foram discutidos anteriormente no artigo, e todos eles poderiam ser incluídos nesta seção. Porém, focarei nos outros fatores que afetam a qualidade de carne bovina

Casa Branca Press

9


10 Casa Branca Press

slaughter handling. For many years, it has been reported that there has been a decline in the performance of stressed animals, which can have a great impacts on the quality of the meat they produce. One of the greatest issues caused by stress is dark firm dry (DFD) meat, caused by the exhaustion of the glycogen reserves in the muscles before slaughter. When the animals are stressed before slaughter, they use up their glycogen reserves. Lactic acid is

a sub-product of glycogen responsible for the reduction in pH during the rigor mortis process. If glycogen reserves are exhausted, there is no normal production of lactic acid, thus leading to elevated pH. The pH of cattle muscle reduces from 7 to 5.6 during the normal rigor mortis process. DFD meat has a pH of 6.5, causing a dark coloring (purple, almost black) and is very dry (Photo 1). Meat from bulls and heifers present higher rates of DFD meat, due to physical stress caused by mounting. Temperature is also a significant fac-

tor in the occurrence of DFD meat. As a result, factory farms try to avoid loading animals during the hottest hours of the day. In the United States, abattoirs and factory farms train their employees and drivers in an effort to reduce occurrences of DFD meat. In Brazil, it is difficult to determine the quantity of DFD carcasses, due to the lack of a classification system for carcasses. However, as many heifers and bulls are slaughtered in Brazil, the occurrence of DFD must be high. It is important to note that DFD meat does not present any risk to food safety. However, the shelf life and the palatability of the meat will be reduced. Nutrition – In 1981, D r. D a r y l Ta t u m , from Colorado State Un i ve r s i t y ( E UA ) , wrote an article entitled: Is tenderness dependent on nutrition? In this article, he describes two theories: the old theory and the modern theory. The old theory went that animal confinement increases the incidence of marbled meat, and marbled meat is more tender. The modern theory was based on the state of muscular contraction before the end of the rigor mortis process, the speed of refrigeration, reduction in pH and subcutaneous fat. It is known that feedlot-finished animals with high-energy diets deposit more intramuscular fat (marbled meat), when compared to pasturefinished animals. Marbled meat is very important; however, research

indicates that it has a small to moderate influence on the tenderness of the meat. The next question must be: does subcutaneous fat have any effect on tenderness? The answer is YES, due to the fact that it protects against the shrinking of muscular fibers that the subcutaneous fat gives the carcass in the way of insulation. A study published by Dr. Aberle’s group, at Purdue University (USA), proves that feeding cattle with a high-energy diet for at least 70 days increases the deposition of marbled meat and significantly improves the tenderness of the meat. Beef producers in Brazil should feed their animals with a diet that is rich in grains during the end of the finishing period in order to increase the deposition of subcutaneous fat and thus provide better protection PHOTO 3 for the carcass in the way of insulation and increased tenderness. However, work must be done to determine the minimum time necessary for the type of cattle raised in Brazil. Pre-Slaughter Handling – There is currently much public concern regarding how we raise our animals. This concern has led to more transparency on the part of producers about how their animals are raised and handled, from birth to slaughter. The great majority of beef cattle raisers employ correct and humane raising and handling techniques. Some, however, do not,

and this has caused problems for the activity as a whole. Subjects per taining to nutrition, stress and genetics have already been covered in this article, and they could all be included in this section as well. However, I will now focus on other factors that affect the quality of pre-slaughter beef. These include vaccinations and the route of administration of drugs and vaccines. In accordance with “Beef Quality Assurance” (BQA) standards, all intramuscular

injections must be applied to the neck area, regardless of the age of the animal. Subcutaneous injections must also be applied to the neck, however, in the event another administration route is required, they can also be applied to the animals’ knees. When these injections are applied in inappropriate locations, they can have negative consequences for the rest of an animal’s life. For example, if the instructions for a vaccine or drug require it to be administered by subcutaneous route and it is applied to the hindquarters in the rump or top

sirloin area, it will cause permanent scarring. Therefore, when the carcass of such an animal is prepared, workers will have to remove the scars, causing losses in revenue. When cattle are restrained, much care must be taken so as to avoid bruising. Loading animals from a pen or feedlot and unloading them at the abattoir is an extremely important process and, if not done correctly, it can lead to a number of different problems and losses. DFD meat is one issue caused in the hour s involved in the loading and unloading of animals. However, correct animal transportation will be to no avail unless the stunning and bleeding procedures are also carried out correctly. University scholars and employees of beef production associations in each state in the United States of America administer BQA training. The purpose of these training programs is to educate producers and employees at livestock auctions, feedlots, abattoirs and also the drivers of the trucks that transport the cattle. The BQA program has successfully implemented the best handling techniques and reduced incidents that cause losses in the North American cattle raising industry. In conclusion, pre-slaughter handling of beef cattle is extremely important for the production of high-quality meat for consumers. Casa Branca Press 11

technical

technical

of calpains. μ-calpain are proteolic enzymes responsible for tenderizing the meat during the maturation phase. The effect of elevated levels of calpastatin can be observed in the measurements of shear force. A study undertaken by scientists at the University of Florida (USA) showed that the increase in the percentage of Bos indicus blood in cattle will elevate the shear force (higher values indicate tougher meat) in sirloin steak cuts (Figure 1). However, these high values are not observed in all beef cuts. A s u r vey u n d e rtaken by the U S DA ( U n i te d States Department of Agriculture) group at Clay Center, Nebraska, compared Bos indicus and Bos taurus animals, and showed that no difference in tex t u r e i s o b served in some PHOTO 2 of these cuts. In the long term, the solution would be to initiate a selection program for animals with more tender meat. However, the process of measuring tenderness is very onerous. One shortterm solution would be to implement electrical stimulation and maturation of the meat, techniques that have proven to help improve tenderness. Stress The consequences of stress on cattle can be observed and expressed in their muscle texture. Some causes of stress are: temperature, humidity, space, handling, nutrition and pre-


A

olho no Brasil

pecuária brasileira tem um desafio a vencer nos próximos 40 anos. O objetivo é dobrar a atuação produção de carne bovina, que gira em torno de 10 milhões de toneladas/ano. A meta não foi imposta por nenhuma autoridade governamental nem por entidades de classe ligadas à produção. Ela veio de uma instância superior: a FAO. A FAO é a instituição da Organização das Nações Unidas (ONU) que cuida da questão alimentar no planeta. Em 2010, causou repercussão internacional a declaração da FAO de que a atual produção de alimentos precisa dobrar nas próximas quatro décadas somente para atender aos atuais níveis de consumo da população. Indiscutivelmente, os holofotes foram direcionados para as regiões com maior potencial de crescimento da oferta de produtos de primeira necessidade, como cereais e proteínas animais. Nesse cenário, destacam-se poucos países,

mas o Brasil salta como um grande player. Afinal, dados do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) atestam que há no País cerca de 170 milhões de hectares de pastagens a ocupar. Sem que seja necessário derrubar uma única árvore de áreas preservadas. O Brasil já é um dos maiores produtores mundiais de alimentos. Somente em proteínas animais são mais de 25 milhões de toneladas de carnes (bovina, suína e de aves) e 30 bilhões de litros de leite. O País participa, com força, do mercado internacional de carnes: é o maior exportador mundial de carne bovina e de carne de frangos e está entre os cinco maiores de carne suína. Quanto ao leite, apenas nos últimos anos passou a atuar no comércio global, porém ainda timidamente. Em relação aos grãos, somos líderes em várias atividades, como soja, suco de laranja, açúcar, etanol, café e algodão. No ano passado, a safra de grãos superou

146 milhões de toneladas e a previsão para este ano é alcançar 151 milhões/t. A expectativa global é grande mas o Brasil pode, efetivamente, dobrar a produção de carne bovina e atender às necessidades? “Não tenho dúvida que sim”, disse o exministro da Agricultura, Marcus Vinicius Pratini de Moraes. Para ele, que outro país senão o Brasil tem essas condições. Efetivamente, os grandes produtores mundiais de hoje têm a capacidade de produção de carne estagnada. Os Estados Unidos, por exemplo, colocam no mercado cerca de 12 milhões de toneladas/ano, mas enfrentam uma série de problemas ligados ao seu modelo produtivo: os confinamentos. A questão ambiental é cada vez mais forte e os grandes projetos tendem a sair das proximidades das cidades. Mas essa não é uma equação fácil de resolver. Por outro lado, o milho – importante insumo da produção intensiva – tem parte da produção direcionada à energia, o que ajuda a limitar a expansão da oferta de carne a médio prazo. A Austrália foi até 2003 o maior exportador mundial de carne bovina. Perdeu essa posição para o Brasil por pelo menos dois motivos: esgotamento da oferta e sérios problemas climáticos nos últimos anos. Com isso, também tem reduzida capacidade de multiplicar sua produção nos próximos anos. Argentina e Uruguai também são dois importantes participantes do mercado mundial da carne bovina. O Uruguai tem

mercado

mercado

O mundo está de Brasil está preparado para o desafio Brasil is ready to accept the challenge

capacidade limitada para expansão e o governo da Argentina recentemente tomou medidas de restrição à venda externa em favor do consumo doméstico. Ambos também têm problemas para acelerar em termos globais. A China aparece, indiscutivelmente, como potencial exportador de carne. É muito provável que em uma ou duas décadas o país se torne vendedor. Atualmente, é comprador – sobretudo de genética. Sabe-se que na pecuária não há mágica. É preciso tempo para melhorar o padrão do gado e multiplicar essas qualidades. As novas tecnologias estão aí para impulsionar esse trabalho. Certamente a China conseguirá muito rapidamente mudar de patamar no cenário internacional da carne bovina. Também há muita expectativa em relação à Índia, onde está hoje o maior rebanho bovino do mundo, mesmo que não totalmente comercial. As fêmeas são sagradas naquele país, mas os machos podem ser comercializados. Com isso e com a melhoria genética do rebanho há boas condições de crescimento nas próximas décadas.

Brasil está pronto

Genética de qualidade é importante para aumentar oferta de carne / Quality genetics is essential in order to improve meat production

12 Casa Branca Press

O Brasil é o único país efetivamente pronto para dobrar a oferta de carne bovina até 2050, como deseja a FAO. Aqui há área, há água, há genética de qualidade e há competência dos produtores e técnicos para avançar rapidamente. Na verdade, esse processo já começou há pelo menos duas décadas, com a chegada com mais força das raças de origem europeia. Após um início em que a oportunidade de fazer dinheiro fácil muitas vezes suplantou a ética e o profissionalismo, o cruzamento industrial volta a ganhar destaque, tendo como praticantes pecuaristas sérios, competentes e comprometidos com o crescimento da atividade no País. Por conta desse trabalho com o bos taurus e do indiscutível me-

lhoramento das raças zebuínas (Brahman e Nelore, por exemplo), a pecuária brasileira está avançando a passos largos. O desfrute saiu do patamar de 20% para 25% em uma década. A idade média ao primeiro parto também cai à proporção de um mês por ano, estando atualmente em torno de 36 meses, o que ainda é um patamar elevado. O peso ao desmame também melhora. Há dez anos era de 130 kg para machos; atualmente está em 150 kg. É pouco, mas está evoluindo. “A pecuária brasileira avança e isso é incontestável. Mas temos de ir além, levando informação ao produtor para que esse processo seja acelerado. Temos genética e conhecimento para multiplicar”, explica Paulo de Castro Marques. Está lançado o desafio.

Casa Branca Press 13


The whole world leaders in several crop varieties such as soybeans, orange juice, sugar, ethanol, coffee and cotton. Last year, our grain harvest surpassed 146 million tons and the forecast for this year is that it will reach 151 million tons. Global expectations are great, but can Brazil effectively double its beef production to fulfill FAO requirements? “I have no doubt that it can”, says ex-Agriculture Minister, Marcus Vinicius Pratini de Moraes. According to him, no other country except Brazil has this potential. Effectively, meat production has stagnated among today’s large global producers. The United States, for example, puts 12 million tons/year on the market, but has been facing a series of issues with regards to its production model, which involves heavy use of feedlots. Environmental issues are gaining in prominence and large-scale operations are tending to move away from urban areas, which is not an easy equation to solve. On the other hand, corn - an intensively farmed crop and also an important source of cattle feed - has a significant part of its harvest diverted to energy generation, which helps limit the expansion of the offer of beef in the medium term. Until 2003, Australia was the largest global exporter of beef. It lost its crown to Brazil for at least two reasons: exhaustion Pecuária é o maior negócio rural do Brasil Cattle breeding is the most important agricultural business in Brasil

T

he Brazilian cattle-raising industry has been set a challenge for the next 40 years. The objective is to double the production of beef that is currently at around 10 million tons/year. This goal has not been set by any government entity, nor by trade associations linked to the industry. It has come from a much higher body: the FAO. The FAO is a part of the United Nations (UN) organization concerned with worldwide food supply issues. In 2010, the FAO’s declaration that current food production must double over the next four decades, just in order to fulfill current levels of consumption, made waves around the world. Undeniably, the spotlight has been directed to the regions with the greatest potential for growth in food staples such as grains and animal proteins. In this scenario, few countries

14 Casa Branca Press

of growth potential and some serious climate-related issues. It will also have difficulty to increase its production output in the upcoming years. Argentina and Uruguay are two other important players in the global beef market. Uruguay has limited capacity for expansion and the government in Argentina recently took measures to restrict the export of meat in favor of domestic consumption. Both countries have also had problems in accelerating in global terms. China is, undeniably, a potential exporter of meat. It is very probable that in one or two decades, the country will become a net exporter. Currently it is an importer - above all of genetic stock. We all know that there is no magic formula for cattle raising. Time is necessary to improve the standard of cattle and to multiply these qualities. New technologies exist to conduct this work. China will certainly be able to change the international beef scenario very quickly. There are also great expectations with regards to India, which currently has the largest cattle herd in the world, although it is not 100% commercialized. Cows are sacred in that country, but males can be exploited. With all this in mind and overall genetic improvement of the herd, there is good potential for growth over the coming decades.

Brazil is ready can claim as much potential as Brazil, which is seen as a big role player. After all, the Department of Agriculture, Cattle Raising and Food Distribution (MAPA) data shows that the country has about 170 million hectares of pasture land yet to be developed, and that is without cutting down a single tree in preserved areas. Brazil is already one of the largest global food producers. It produces annually more than 25 million tons of meat (beef, pork and poultry) and 29 billion liters of milk. The country is one of the strongest players in the international meat market: it is the largest global exporter of beef and poultry and is one of the five largest pork exporters. The country has only recently started to participate in the global milk market, although still only timidly. In regard to other agriculture productions, we are world

Brazil is the only country that is effectively ready to double its beef production by 2050, as the FAO says is necessary. Here we have land, water, good quality genetic in stock and highly competent producers and technicians, which all spells potential for rapid progress. In fact, this process started at least two decades ago with the arrival of stronger breeds from Europe. After a beginning where the opportunity to make easy money often spoke louder than ethics and professionalism, industrial crossbreeding has once again gained in prominence, and is practiced by serious-minded and competent cattle raisers who are committed to the growth of the industry in the country. As a result of their work with bos taurus and the obvious improvement of the Zebu breeds (Brahman and Nellore,

for example), Brazilian cattle raising is taking great strides forward. Exploitation has risen from the level of 20% to 25% in just one decade. The average age of females at first birth has also been reduced dropping production by one month per year, however it is still around 36 months which is considered high age. Weaning weight is also improving. Ten years ago, it was 130 kg for males and now it is at 150 kg. That is still not enough, but it is improving. “The fact that the Brazilian cattle industry is advancing is unmistakable, but we have to go further. We need to take the information to the producer so that this process accelerates. We have the genetic in-stock and knowledge to multiply”, explains Paulo de Castro Marques. Thus, the challenge has been thrown down. Casa Branca Press 15

market

market

is watching Brazil


As ferramentas da alta produtividade

A

Casa Branca Agropastoril é um empreendimento pecuário focado na produção de animais melhoradores para potencializar a produção de bezerros de padrão superior e, assim, contribuir para a maior oferta de carne bovina de qualidade. Esse conceito está em todos os investimentos feitos – inclusive em animais de alta capacidade reprodutiva – e nas iniciativas nos mais diferentes campos, como instalações, mão de obra, gestão e manejo sanitário e nutricional. “A Casa Branca entende que a combinação de todos esses fatores proporciona o cenário ideal para a multiplicação da genética melhoradora que a pecuária brasileira exige e precisa”, ressalta o proprietário Paulo de Castro Marques. Nesse sentido, desde o início do seu trabalho, a empresa busca os melhores animais das raças selecionadas (Angus, Brahman e Simental sul-africano) onde quer que eles estejam. Assim, a Casa Branca incorporou ao seu banco genético Angus do Canadá, Estados Unidos, Argentina e Rio Grande do Sul; trouxe Brahman dos Estados Unidos – da Hudgins, o maior e melhor projeto de seleção da raça em todo o mundo – e também da Colômbia; e buscou Simental sul-africano no Canadá – foi de lá que veio o supercampeão Pioneer – e na África do Sul, tornando-se, inclusive, o maior projeto de seleção da linhagem fora do país de origem. “A qualidade genética é um componente essencial de um projeto de seleção na pecuária. A Casa Branca leva esse conceito muito a sério e sempre olhou com muita atenção

16 Casa Branca Press

para as fontes em todas as partes do mundo. E continuamos atentos”, explica Paulo Marques. Mas a preocupação da Casa Branca não se resume à busca da melhor genética disponível para disseminá-la pela pela pecuária brasileira – e até por países vizinhos, como Paraguai, Colômbia e Venezuela, por exemplo. A empresa também utiliza as técnicas de multiplicação mais avançadas que existem, como IATF, sêmen sexado e bipartição de embriões. “Estamos sempre atentos às tecnologias que contribuem para intensificar a oferta de genética. Acreditamos muito na monta natural para a reprodução a campo, mas é nosso papel como fornecedor de animais melhoradores acelerar esse processo”, explica Leonardo Pinheiro Machado, responsável técnico da Casa Branca. “A Casa Branca trabalha para ser reconhecida – e felizmente já avançamos muito nesse sentido – como uma fonte de genética altamente confiável. Nosso principal objetivo é produzir touros Angus, Brahman e Simental sul-africano que, em condições de campo, tenham alta libido e façam sua parte para a multiplicação da produção de bezerros. Como são reprodutores de alta qualidade, geram crias que nascem com tamanho e peso moderado, mas crescem rápido e com estrutura corporal excepcional. São animais que chegam à idade e ao peso de abate mais cedo, acelerando a oferta da carne bovina que a indústria valoriza para suas linha premium e super-premium e para exportação aos mercados mais exigentes do mundo”, sentencia Paulo de Castro Marques.

A Casa Branca acredita e utiliza as tecnologias disponíveis para produzir mais e melhor. Seguem as principais ferramentas de multiplicação da genética disponíveis no mercado para gerar animais de alta qualidade e colocá-los no mercado. Inseminação Artificial – Desde o início dos seus trabalhos, a empresa tem na IA uma técnica de apoio indiscutível ao seu projeto de seleção. Foi por inseminação que a Casa Branca incorporou genética das principais fontes internacionais, o que contribuiu para acelerar a produção de animais melhoradores. Inseminação Artificial a Tempo Fixo – Aperfeiçoamento da IA como técnica de reprodução, a IATF assume posição de destaque no atual cenário da pecuária brasileira, sendo uma ferramenta de maior acurácia de multiplicação da genética que a Casa Branca deseja colocar à disposição do mercado.

Transferência de Embriões – A TE teve o seu auge há pouco mais de uma década, mas deu importante contribuição para o progresso genético da pecuária nacional. A Casa Branca teve na TE uma ferramenta de apoio ao seu negócio, utilizando importantes doadoras, que geraram produtos de alta qualidade. Fertilização In Vitro – A FIV é uma realidade incontestável na pecuária brasileira e a Casa Branca reconhece e utiliza a técnica para acelerar – e como – a produção de animais melhoradores. A FIV tem papel relevante na multiplicação da genética da propriedade. Sêmen Sexado – A Casa Branca acompanha com muita atenção essa técnica, utiliza sêmen sexado e tem touros em coleta de sêmen sexado em centrais. Indiscutivelmente, a maior acurácia do sexo da cria é um fator acelerador da seleção e a empresa reconhece tal necessidade. Bipartição de Embriões – A empresa foi uma das pioneiras na experimentação da bipartição como técnica de multiplicação genética. Esse ímpeto inovador faz parte do trabalho da Casa Branca, que não se acomoda com o usual e sempre busca a novidade como fator de aprimoramento constante. Marcadores Moleculares – A Casa Branca utiliza marcadores moleculares e acompanha com muita expectativa a evolução dessa tecnologia, que surgiu há poucos anos e despertou grande interesse pela busca de animais com determinadas características produtivas e reprodutivas. Clonagem – Quando surgiram os primeiros estudos sobre a clonagem, a Casa Branca passou a acompanhar com muito interesse o seu desenvolvimento. Mais uma vez cumprindo o seu perfil inovador, a empresa deve clonar Glória, sua mais importante matriz da raça Brahman.

O fim: reprodutores de qualidade Todas as ferramentas de melhoramento genético disponíveis têm a função básica de contribuir para acelerar a multiplicação de animais de alta capacidade zootécnica (produtivos e férteis). A Casa Branca é um empreendimento moderno e está sempre sintonizada nas evoluções e nos novos conceitos. Essa preocupação é importante para potencializar o papel da empresa na pecuária brasileira: a geração de reprodutores para trabalho a campo. “A pecuária nacional é extensiva. Mais de 90% da produção de carne proveem da criação em condições de campo. Para isso, nós, selecionadores, temos de colocar à disposição do mercado animais que se adaptam às diferentes regiões do País e que sejam altamente produtivos. Esse é o nosso papel e os resultados obtidos comprovam que estamos no caminho certo”, explica Paulo de Castro Marques. Casa Branca Press 17

tecnologia

tecnologia

Técnicas para multiplicação genética


The tools of high productivity C asa Branca Agropastoril is a cattle-raising operation focused on the production of enhanced animals to increase the production of calves of superior quality and, thus, contribute to a greater offer of good quality beef. This concept implemented with all the investments made by the company - including animals with high reproduction capacity - and in initiatives in the most different areas such as installations, labor, sanitary and nutritional management, as well as general management. “Casa Branca understands that a combination of all these factors will result in the ideal scenario for the multiplication of enhanced genetic stock that the Brazilian cattle raising industry demands and requires”, says owner Paulo de Castro Marques. Since the beginning of its activities, the operation has been on a quest for the best animals from selected breeds (Angus, Brahman and South African Simmental), wherever they may be. Casa Branca has incorporated into its genetic stock Angus from Canada, U.S.A, Argentina and the southern Brazilian state of Rio Grande do Sul; Brahman from the USA – more specifically from J.D. Hudgins, the largest and best breed selection ranch in the world – and also from Colombia; and South African Simmental from Canada – that’s where the super champion Pioneer came from – and in South Africa itself. Becoming the largest line selection project outside the country of origin of the breed. “Genetic quality is an essential component for a cattle raising selection project. Casa Branca takes this concept very seriously and has always paid a lot of attention to

18 Casa Branca Press

other sources around the world, and we continue to do”, says Paulo Marques. Casa Branca’s concern is not limited to attaining the best available genetic stock, is also on disseminating it throughout the Brazilian cattle industry and even in neighboring countries, like Paraguay, Colombia and Venezuela, for example. The company also uses the most advanced breeding techniques available, such as FTAI, sexed semen and embryo splitting. “We are always attentive to technologies that contribute to the intensification of genetic offerings. We are firm believers in natural mating for reproduction in the field, but our role as a supplier of enhanced animals accelerates this process”, explains Leonardo Pinheiro Machado, the head technician at Casa Branca. “Casa Branca works hard for its recognition - and fortunately we have made progress in this direction - as a highly reliable source for genetic stock. Our main objective is to produce Angus, Brahman and South African Simmental bulls that, in the field, have high libido and do their part for the multiplication of their genes in the production of calves. As high-quality reproducers, they generate offspring that are born with moderate size and weight, but which grow rapidly and have exceptional body structure. They are animals that come of age and weight for slaughter earlier, thus accelerating the offer of beef that the industry values for its premium and super-premium lines and for export to the most demanding markets around the world”, says Paulo de Castro Marques.

Casa Branca believes and uses available technology to produce more and better animals. It is up to date on the main genetic multiplication tools available on the market to create high-quality animals and put them on the market. Artificial Insemination – Since the beginning of its activities, the company has used AI as a reliable support tool for its selection project. It was by means of insemination that Casa Branca incorporated genetic stock from important international sources, which contributed to the acceleration of the production of enhanced animals. Fixed-Time Artificial Insemination – Improvement of AI as a reproductive technique, the IATF assumes a position of prominence in the current Brazilian cattle raising scenario, and has the most accurate tools for genetic multiplication, which Casa Branca intends to put at the disposal of the market. Embryo Transfer – ET reached its peak a little more than a decade ago, but it made an important contribution to genetic advancement in domestic cattle raising. Casa Branca used ET as a support for its business operations, with access to important donors, who created high-quality products. In Vitro Fertilization – IVF is an unquestionable reality in the Brazilian cattle raising industry and Casa Branca rec-

ognizes and thoroughly uses the technique to accelerate the production of enhanced animals. IVF had a relevant role in genetic multiplication of the property. Sexed Semen – Casa Branca is monitoring this technique with great interest. The company uses sexed semen and has bulls in sexed semen banks at its centers. Greater accuracy of sexing offspring is undeniably an accelerating factor in selection and the company recognizes this necessity. Embryo Splitting – The company was one of the pioneers in experimentation with splitting as a technique for genetic multiplication. This innovative impetus is part of the work at Casa Branca, which is never satisfied with the usual and is always looking for novelties for continual improvement. Molecular Markers – Casa Branca uses molecular markers and monitors with great expectation about the evolution of this technology, which appeared a few years ago and aroused great interest in the search for animals with certain productive and reproductive techniques. Cloning – When the first studies on cloning appeared, Casa Branca began to monitor developments with great interest. Once again fulfilling its innovative role, the company is about to clone the Gloria, its most important stud-quality female of the Brahman breed.

The purpose: Quality Bulls All the genetic improvement tools available have the basic purpose of contributing to accelerate the multiplication of high-capacity animals (in productive and fertility terms) Casa Branca is a modern venture that is always tuned into evolutions and new concepts. This concern is important to increase the role of the company in the Brazilian cattle raising industry: the creation of reproducers for field work. “The domestic cattle raising industry is extensive. More than 90% of meat production comes from breeding in the field. Accordingly, we, the selectors, have to put highly-productive animals at the disposal of the market, which are capable of adapting to the different regions of the country. This is our role and the results obtained prove that we are on the right path”, says Paulo de Castro Marques.

Casa Branca Press 19

technology

technology

Techniques for genetic multiplication


parceria

E Genética de qualidade faz toda a diferença

O

s exemplos se sucedem. O uso de genética melhoradora comprovadamente acelera o desempenho e apresenta melhores resultados produtivos. É o que ocorre na fazenda Três Minas, de Alto Paraíso (PR). Projeto da Cooperativa Caiua, da região de Umuarama (PR), envolvendo a genética Simental sul-africana da Casa Branca está apresentando resultados bastante positivos, incorporando precocidade aos animais e maciez à carne produzida. José Alfredo Bovo (Fazenda Três Minas, de Alto Paraíso) é um dos parceiros da Caiua que aceitou fazer o teste com a genética Simental da Casa Branca. E já colhe benefícios. Nos primeiros testes em 2009, ele identificou elevados níveis de marmoreio e maciez diferenciada na carne. No final daquele ano, inseminou 150 fêmeas, sendo 50% matrizes e 50% novilhas. O índice de prenhez atingiu 85%, confirmando a elevada fertilidade da raça Simental. O nascimento, na primavera de 2010, comprovou o que ele já esperava: baixo peso ao nascer e alto índice de nascimentos naturais. “O Simental sul-africano da Casa Branca realmente agregou positivamente em termos de produtividade ao projeto. Os bezerros nascem pequenos, desenvolvem-se acima 20 Casa Branca Press

da média e chegam mais pesados ao desmame. As primeiras avaliações apontam que também crescem rápido com estrutura corporal muito boa”, confirma o técnico dr. Marcelo Trigo, da Casa Branca, responsável pelo contato com José Alfredo. “A pecuária é uma atividade dinâmica, em que a genética faz toda a diferença”, explica Trigo. “Não se pode parar no tempo e deixar de experimentar novas opções genéticas. A incorporação do Simental da Casa Branca está proporcionando satisfação ao criador. E é esse o objetivo”. A Três Minas já usa genética Angus há algum tempo e também obtém produtos de qualidade. “São duas raças com qualidades indiscutíveis”, entende o criador José Alfredo. Mas ele sabe que tem uma série de passos pela frente. “A proposta é fazer avaliações seguidas para acertar a melhor combinação genética para a fazenda. É o caso de usar gado castrado ou inteiro, confinar ou terminar a campo. Ele também fará ultrassom, avaliação de área de olho de lombo e outras medições. Trata-se de um criador muito consciente e profissional, que está avaliando a performance dos cruzamentos com muita responsabilidade e cuidado”, atesta o técnico dr. Marcelo Trigo, da Casa Branca.

xamples are numerous. The use of enhanced genetic stock has been proven to accelerate performance and present better productive results. That’s what happens at the Três Minas farm in Alto Paraíso (PR). A project of the Caiua Cooperative, in the Umuarama (PR) region, involving the South African Simmental genetic line provided by Casa Branca, it has presented quite positive results, incorporating early maturity of the animals with tenderness of the meat produced. José Alfredo Bovo (Três Minas farm in Alto Paraíso) is one of the Caiua partners who agreed to try out the Casa Branca Simmental genetic line. And he has been reaping the rewards ever since. In the first tests of 2009, he identified elevated levels of marbled meat and a distinctive tenderness in the meat. At the end of that year, he inseminated 150 cows, including 50% stud-quality females and 50% heifers. Pregnancy rates reached 85%, confirming the high fertility of the Simmental breed. Birth in spring of 2010 proved what he had been expecting: low birth weight and a high rate of natural births. “Casa Branca’s South African Simmental brought real positive results in terms of productivity to the project. Although calves are born small, they develop faster than

all the difference average and are heavier at weaning. The first evaluations indicate that they also grow quickly and have very good body structure”, says Casa Branca technician, Dr. Marcelo Trigo, responsible for monitoring José Alfredo’s project. “Cattle raising is a dynamic activity, and genetics make all the difference”, says Trigo. “If you get stuck in the past, you miss out on experimenting with new genetic options. The incorporation of Casa Branca’s Simmental is resulting in greater breeder satisfaction. And that is our goal”. Três Minas has already been using our Angus genetic stock for some time and is also obtaining high-quality products. “These are two breeds with their own irrefutable qualities”, according to breeder José Alfredo, although he knows he still has a fair way to go. “The proposal is to make continuous evaluations in order to come up with the best genetic combination for the farm. It’s a case of deciding whether to use castrated or non-castrated cattle, raising them in feedlots or pasturefinishing. He will also carry out ultra-sound examinations, evaluate the loin-eye area and take other measurements. This is a very aware and professional breeder, who is evaluating the performance of cross breeds with great responsibility and care”, says the Casa Branca technician, Dr. Marcelo Trigo.

Fazenda Três Minas aumentou produtividade com genética da Casa Branca The Tres Minas Farm has improved its produtivity investing in Casa Branca’s cattle genetics Casa Branca Press 21

partners

Quality genetic stock makes


acompanhamento

pós-venda do técnico Marcelo Trigo, da Casa Branca, é um plus ressaltado por Augusto Moura. “O pós-venda na Casa Branca é real, porque nesses quatro anos sempre fui atendido por um veterinário capacitado quando precisei”, comenta. Para o pecuarista, esse acompanhamento é fundamental, porque cria uma relação de confiança com o comprador, por saber que se pode contar com o apoio de profissionais competentes. “O veterinário vem na propriedade. E isso é bom tanto para o comprador, porque pode ficar tranquilo, como para a Casa Branca, que mantém um relacionamento próximo ao cliente. O resultado disso é a credibilidade”, ressalta Augusto Moura.

Good genetics with monitoring

A Touro Simental da Casa Branca em ação a campo Casa Branca’s Simmental bull in action at the farm

A

ugusto Moura é um dos clientes de touros da Casa Branca já atendidos pelo serviço pós-venda, que vai a campo para acompanhar de perto o desempenho dos animais vendidos. Com a missão de contribuir para aprimorar o rebanho nacional, oferecendo ao mercado touros de alta qualidade zootécnica, a Casa Branca busca satisfazer os seus clientes não apenas nas características genéticas, mas em todo o serviço oferecido. Para isso, entregar um animal com ótimo potencial não é o suficiente; é importante garantir a melhor adaptação dos reprodutores no campo. Assim, a Casa Branca não apenas cria animais para a realidade brasileira, mas vai a campo para visitar os seus parceiros e avaliar o desempenho dos touros comercializados. Os clientes aprovam. É o caso do pecuarista Augusto César Moura, proprietário da Fazenda Recanto Segredo, de Sete Quedas (MS). Ele se tornou cliente da Casa Branca em 2007, adquirindo um lote de touros Simental para

22 Casa Branca Press

integrar o projeto de semi-confinamento, que conta com 1.800 matrizes Nelore e 70 touros, especialmente de Red Angus e Simental. Após a satisfação com a compra do primeiro lote de reprodutores da Casa Branca, o criador é um assíduo frequentador dos leilões virtuais de touros da empresa e fez novas aquisições. “A genética é fantástica e a qualidade é facilmente perceptível”, comenta o pecuarista, com 15 anos de experiência com gado taurino. Nos 3.800 hectares da propriedade, os machos com 20 meses de idade são confinados por mais dois ou três meses para terminação. “Essa precocidade só é possível com o investimento em genética de qualidade”, diz Moura, que não abre mão de um rígido nível de controle da propriedade, incluindo prenhez por lote e por touro. Segundo Moura, a genética de ponta é essencial, mas há detalhes muito importantes que não são colocados como prioridade, mas que fazem toda a diferença. “O grande foco do projeto Casa Branca é a adaptabilidade

ugusto Moura is a customer of Casa Branca’s bulls who has received after sales services from the company, which goes into the field to closely monitor the performance of the animals it has sold. With the mission of contributing to the improvement of domestic livestock by offering high-quality bulls to the market, Casa Branca aims to satisfy its customers not just in terms of its genetic stock offerings, but in the entire range services it offers. Accordingly, delivering an animal with great potential alone is not enough; it is important to ensure the best possible adaptation of reproducers in the field. Thus, Casa Branca does not only breed animals for the Brazilian reality, it also goes into the field to visit its partners and to evaluate the performance of the bulls its sells. And it has the approval of its customers. That is the case of cattle raiser Augusto César Moura, owner of the Recanto Segredo farm, in Sete Quedas (MS). He became a Casa Branca customer in 2007, by acquiring a batch of Simmental bulls to be part of a semi-confined project, which included 1,800 studquality Nellore females and 70 bulls,

especially Red Angus and Simmental. After being satisfied with his first purchase of a batch of Casa Branca reproducers, the breeder has become an assiduous frequenter of the company’s virtual bull auctions and has since made further acquisitions. “The genetic stock is fantastic and the quality is easy to observe”, says the cattle raiser, who has 15 years of experience with taurine cattle. In the 3,800 hectares of his property, the 20 month-old males are confined to feedlots for two or three months of finishing. “This early maturity is only possible with investment in high-quality genetic stock”, says Moura, who insists on a strict level of control of the property, including pregnancy per batch and per bull. According to Moura, high-tech genetic stock is essential, but there are very important details that are not considered priorities, but which can make all the difference “Casa Branca’s greatest focus is the adaptability of the animals. Their bulls do not encounter the difficulties of those that come from other regions. Casa Branca is breeding highquality European bulls outside the state of Rio Grande do Sul, and making them

able to live anywhere in Brazil”, he says. Augusto Moura confirms this genetic quality with the good field performance and the adaptation of the animals to Recanto Segredo. As a result, he has expanded his business dealings with Casa Branca. In all, he has acquired 35 Simmental and 4 Red Angus bulls. “In the first Angus auction by Casa Branca in which I participated, I bought four products to create a herd. Besides the quality of the adapted bulls, the after sales assistance of Casa Branca’s technician, Marcelo Trigo, is an added extra very much valued by Augusto Moura. “Casa Branca’s after sales service is effective, because over these four years I have always been aided by a trained vet whenever I need one”, he says. According to the cattle raiser, this monitoring is essential, because it creates a relationship of trust with the buyer, and he knows he can count on the support of competent professionals. “The vet comes to the property. This is good, both for the buyer, because he has peace of mind, and for Casa Branca, which maintains a close relationship with its customers. The result of this is credibility”, says Augusto Moura. Casa Branca Press 23

a f t e r sa l e s e r v i c e

pós-venda

Boa genética com

dos animais. Os touros não encontram as dificuldades daqueles que vêm de outras regiões. A Casa Branca está fazendo o touro europeu de ponta fora do Rio Grande do Sul, oferecendo condições de atuarem perfeitamente em todo o Brasil”, comenta. Essa qualidade genética Augusto Moura confirma com o bom desempenho a campo e a boa adaptação dos animais à Recanto Segredo. Por isso, vem ampliando os negócios com a Casa Branca. No total, já foram adquiridos 35 touros Simental e quatro Red Angus. No primeiro leilão de Angus da Casa Branca do qual participou ele comprou quatro produtos para compor o rebanho. Além da qualidade dos touros adaptados, a assistência


QUANDO A SELEÇÃO é bem feita, o resultado aparece! LEILÕES / SALES Data

Local

21/abr/2011 Virtual Angus Produção – Canal Rural

Horas 14 h

06/mai/2011

Essência Brahman – Tattersal Leilopec, durante a Expozebu Uberaba (MG)

20 h

07/mai/2011

Essência Brahman Jovem – Tattersal Leilopec, durante a Expozebu Uberaba (MG)

20 h

16/mai/2011 Simental Parade Embryo no Gallery Oggi – São Paulo (SP)

20 h

24/mai/2011 Virtual de Fêmeas Simental – Canal Rural

21 h

Caderno de Genética

Mr. Beer POI TE 73 26/mai/2011 Virtual Casa Branca & Querença – Canal Terra Viva

21 h

15/jun/2011 Prime Angus – Durante a Feicorte 2011 - São Paulo (SP)

20 h

16/jun/2011 Simental Parade – Durante a Feicorte 2011 - São Paulo (SP)

20 h

17/jun/2011 Território Brahman – Durante a Feicorte 2011 - São Paulo (SP)

13 h

Mais informações / Additional Informations www.casabrancaagropastoril.com.br eliane@casabrancaagropastoril.com.br (55 11) 3573-6219

24 Casa Branca Press

PWM Jatz

PWM Gaius

Mr. Santa Fé FIV 89

PWM Infinito AS

PWM Frontier AS

PWM Ganesh

Big Lark POI 129

Pioneer

PWM Erbaino

PWM Import Casa Branca Press 25


Angus

PWM Gaius

Registro: HBB114280

Sêmen disponível

Nascimento: 16/jul/2006

Emulation - H.B.Amn.10095639

Emulation 31 Ankony 8F78 Lass 8F275

N Bar Primrose - H.B.Amn.10474919

Emulation 31 Primrose N Bar 9962

Rito 2100 - 10132935

Rito Ever 865 GDAR Blackcap Ladt 999 GDAR

Canyon Colossal - Amn.11080746

Skarship Saratoga Aspen Colossal Queen M 631

Bkt Neptune 846 - 190177

Beckton Mani 4754 Bkt Kuruba 6139 RZ

Beckton Eola 86 - 190332

CWH Red Rito 457 Beckton Eola 7117 VR

Beckton Emperor - 421479

Beckton Kaiser FD 9253 BKT Suffeina Z303 RD

Beckton Tara C8 - 421625

Beckton Clipper J 9956 Beckton Tara Z667 JL

Emulation 1413 - IA 390 Saugahatchee - IA494

PWM Jatz

Registro: 129402 Nascimento: 03/set/2008

Sêmen disponível Red Flying K Dynamo - HBA699558

Red Leachman Dynamo 614-3902 Red Flying K Chieftes 4N

Buffalo Creek Lass - HBA0680544

DFR Chief Josep 30 SA Buffalo Creek ET Lass VC900

Don Pancho 59 - HBA697070

BHC Stryker Don Pancho 22 Red Lady 10

Don Pancho 34 - H.B.A.0665815

Primavera Independence 6718 TE Don Pancho 8 Red Lady 3

Red Buf Crk Vaqueiro - 804741

Red Buf Crk Vaquero 1626 Buf Cr Carrie VC 1174

Buf Crk Marigold - 189660

Red Buf Crk Chief 092-824 Buf Crk Marigold 837

Red Lchmn Better Buy 1158C

Red Leachman None Better 9604 Leachman Pride 7674

Red Panhandler Rose 426

Red 416 Panhandler 974 Red Coppertop Rose 328

Doble Hache 33 Oriental Te Pastoriza 565 Brigadier Te

Leachman BC 7100

Beckton Neptune - 387185 TARA - HBB83920

Pastoriza 312 Naranja Te

Red Buf Crk Gold Quest 4506 Red Gold Quest Rose 666

Beckton Tara - 488957

“Falar das qualidades de Gaius é muito fácil pois, como todos podem ver, é um touro de muita musculatura, com 1.085 Kg e 46 cm de CE aos quatro anos de idade. Ossatura forte aliada a excelente padrão racial e muito bem adaptado, produzindo sêmen de altíssima qualidade tanto convencional como sexado. Sua progênie é muito padronizada e com forte evidência de musculatura e precocidade. Hoje é um dos touros mais utilizados para IATF da nossa bateria de Angus”.

“Speaking of Gaius’ qualities is very easy because, as anyone can see, it’s a bull with exuberant musculature, weighing 1,085 kg and 46 cm SC at the age of four. Strong bones, along with an excellent breeding standard and very well adapted, producing extremely high-quality semen, both conventional and sexed. Its progeny is very standardized and with readily apparent musculature and precocity. It is currently one of the bulls that is most used for FTAI in our battery of Angus”.

Cristiano Leal Gerente de Taurinos de Corte da CRV Lagoa

Cristiano Leal Beef Bulls Manager at CRV Lagoa

26 Casa Branca Press

Angus

Red Better Buy Rose 592

“Líder absoluto do Centro de Performance da CRV Lagoa 2009, Jatz é o modelo de animal que buscamos no CP, reunindo desempenho e equilíbrio. É destaque para todas as características avaliadas. Indicamos para os produtores que buscam trabalhar com pecuária de ciclo curto, pois Jatz imprime bom ganho de peso aliado a carcaça moderna com muito volume de músculo e alta precocidade de acabamento. Também é uma excelente opção para a produção de fêmeas precoces”.

“Absolute leader of the Performance Center at CRV Lagoa 2009, Jatz is a model of the type of animal we seek at the PC, bringing together performance and balance. It stands out in all the assessed traits. We recommend it for producers who seek to work with short-cycle livestock, for Jatz provides good weight gain, combined with a modern skeleton with very high muscle volume and precocity. It is also an excellent choice to produce precocious females”.

Cristiano Leal Gerente de Taurinos de Corte da CRV Lagoa

Cristiano Leal Beef Bulls Manager at CRV Lagoa Casa Branca Press 27


Angus

PWM Ganesh

Registro: 114287

Sêmen disponível

Nascimento: 20/ago/2006

Emulation N Bar - H.B.Amn.10095639

Emulation 31 Ankony 8F78 Lass 8F275

N Bar Primrose - H.B.Amn.10474919

Emulation 31 Primrose N Bar 9962

Rito 2100 - 10132935

Rito Ever 865 GDAR Blackcap Ladt 999 GDAR

Canyon Colossal - Amn.11080746

Skarship Saratoga Aspen Colossal Queen M 631

Buffalo Creek - Amn.299558

Buffalo Creek Chief 092-824 Buffalo Creek Carie VC473

Gmra Kuruba 517

Leachman Heavenly 8141 Gmra Kuruba 32

Primavera Gran

Pine Drive Big Sky Primavera Camilla Belle 6251

Azul G10830 Bar - HBB047891

Garupá Patriot Plantation 10830 Azul Bar Heart Emulous 9465

Emulation 1413 - IA-390 Saugahatchee - IA494

El Gran Canyon - HBBIA552 Eliza - HBB82140

POI TE 73

Registro: BEER 73

Sêmen disponível

Nascimento: 23/jun/2002

Mr. SCR Ringer 802 - 507558

Sir Ailant Rex 346 - 322864 Lady Ward 2/ 27 - 283670

JJ MS Mont Crata 610 - 459152

CMT Tuxpeno 92/6 - 287396 JJ Miss Pocrata 304 - 369715

JDH Mr. Union M. 455-3 - 645749

JDH Odyssey Manso - 557739 JHD Miss Michelle - 560831

JDH Mr. Sherryl M. 919-3 - 673644

JDH Remington Manso - 350425 JHD Lady V.M 249,3 - 629747

JDH Dakota Manso 599 - 660367

JDH Manson Grande 488 - 587316 JDH Lady Shano Manso - 610129

JDH Lady Rem Manso - C674728

JJ Didor Crata 389 - 349640 JDH MS REM Manso 7 - 627689

Mr. V8 666-3 - 630219

Mr. V8 202/3 - 558653 Miss V8 617/2 - 377617

Virgem Del C. Resoto - 174054

Virgem D.C.Mite - Brahman - Po Montenegro Phil - Brahman - Po

JJ Ring Crata 688/1 - 720440

JDH Lady Lenta Manso - 540

JDH Karu Manso - 727046 IPC 800 Gloria 154 - 1219

Gran Milagro da Reconquista

“Seu pai, Saugahat chee, é um dos filhos mais importantes de EXT, líder de Registro nos EUA por diversos anos. Por mãe, Reconqusita 379 Eliza, Grande Campeã da Expointer 2002, traz a importante genética de GMRA El Grand Canyon 753. Ganesh é um touro de grande correção estrutural, tendo muito boas linhas e aprumos, e de carcaça muito destacada, pois o comprimento e a musculatura deste animal são características evidentes. Touro para conferir potencial de ganho de peso em seus produtos”.

“Its father, Saugahat chee, is one of the most important offsprings of EXT, leader in Registering in the USA for several years. As a mother, Reconqusita 379 Eliza, Great Champion of Expointer 2002, carries the important genes of GMRA El Grand Canyon 753. Ganesh is a Bull of major structural correctness, having very good contours and poise, and a very prominent skeleton, for this animal’s length and musculature are evident features. A bull to provide potential weight gain for their products”.

Fernando Furtado Velloso Inspetor Técnico da Associação Brasileira de Angus e sócio da FFVelloso & Dimas Rocha Assessoria Agropecuária

Fernando Furtado Velloso Technical Inspector at the Brazilian Angus Association and partner at FFVelloso & Dimas Rocha Assessoria Agropecuária

28 Casa Branca Press

Mr. Beer Mr. Pilar POI 75 - AAAA75

Leachman BC 710

Brahman

IPC V8 666-3 148-3 - 241705

“Mr. Beer 73 é fruto do acasalamento mais consagrado da raça no Brasil, a destacadíssima doadora Gloria e Mr. Pilar 75. Este acasalamento deu vários campões e grandes campeões. Muito jovem, com somente 21 meses, o reprodutor consagrou-se Grande Campeão Nacional na ExpoZebu de 2004, pesando 1.024 kg, recorde mundial da raça. Beer 73 se destaca pelo volume corporal, ótima ossatura, aprumos e cascos e ótimo aparato reprodutivo. Tem sido indicado para uso em fêmeas que necessitam de maior volume e estrutura corporal”.

“Mr. Beer 73 is a result of the breed’s most celebrated mating in Brazil, between the most acclaimed donor Gloria and Mr. Pilar 75. This mating gave birth to several and great champions. Very young, aged only 21 months, the breeder was was awarded the title of National Grand Champion at ExpoZebu 2004, weighing 1,024 kg, the world record for this breed. Beer 73 stands out for its body volume, great bones, legs, hooves and reproductive system. It has been recommended for use with females that need more volume and body structure”.

Luis Deragon Gerente Central Alta Brasil

Luis Deragon Manager at Central Alta Brasil Casa Branca Press 29


Brahman

Brahman

Big Lark

POI 129

Sêmen disponível

Registro: CABR 129 Nascimento: 01/fev/2005

JDH Manson Grande 488 - 587316

JDH Manson Grande 412 - 364847 JHD Lady Boswick Manso - 458679

JDH Lady Shano Manso - 610129

JDH Remington Manso - 350425 JDH Ldy shanoah Manso - 457639

JJ Didor Crata 389 - 349640

JJ Didor Imper 258 - 292860 JJ Miss Pocrata 304 - 369715

JDH MS REM Manso 7 - 627689

JDH Remington Manso - 350425 JDH MS Rosalain Manso - 401342

Mr. V8 702/3 - 630190

JDH Mr. RHA Ely Manso - 340806 Queen of Sug 175 155 - 438289

Miss V8 666/3 - 630122

Mr. V8 202/3 - 558653 Miss V8 617/2 - 377617

Mr. V8 222/4 - 678364

Mr. V8 202/3 - 558653 Miss V8 617/2 - 377617

Miss V8 631/4 - 9

Mr. V8 92/3 - 525229 JDH Miss Lilibert - 451079

JDH Dakota Manso 599 - 660367 JDH Karu Manso - 727046 JDH Lady Rem Manso - C674728

Mr. V8 777/4 - 722181 Miss V8 TE BR 27 - BRUB79 Miss V8 BR-2 - 616

“Big Lark foi apresentado para a Alta Genetics durante a Expozebu em 2008, quando tinha 30 meses, chamando muito a atenção pela forte musculatura, qualidade dos aprumos e cascos e harmonia e equilíbrio geral. Sua contratação foi de consenso geral. Big Lark é filho de Karu 800, linhagem consagrada na raça, em vaca Brumado, Miss V8 TE BR 27, descendente de Mr. V8 777/4 e Mr. V8 222/4. Esta vaca foi consagrada doadora do criatório Casa Branca, lamentavelmente deixando poucos filhos por ter morrido ainda jovem. No mercado, são poucas as opções da linhagem Karu e muito menos desta ótima combinação de sangues. Tem sido usado na Casa Branca em novilhas e vacas, com resultados satisfatórios, nascendo bezerros médios e pequenos, de pelagem firme, ativos e de bom desenvolvimento”.

30 Casa Branca Press

Luis Deragon - Gerente Central Alta Brasil

“Big Lark was introduced to Alta Genetics during Expozebu in 2008, when it was 30 months old, attracting plenty of attention due to its strong musculature, quality of poise and hooves, as well as its harmony and overall balance. Its hiring was a general consensus. Big Lark is an offspring of Karu 800, a renowned lineage of its breed, with a Brumado cow, Miss V8 TE BR 27, a descendant of Mr. V8 777/4 and Mr. V8 222/4. This cow was chosen as donor by Casa Branca breeders, unfortunately leaving a small number of descendants due to its death at an early age. In the market, there are few options of the Karu lineage and even less of this great combination of blood lines. It has been used in Casa Branca with heifers and cows, with satisfactory results. Medium and small calves were born, all with very firm coat, active and with good growth”. Luis Deragon - Central Alta Brasil Manager

Mr. Santa Fé

FIV 89

Sêmen disponível

Reg.: RPBR 89

Nasc.: 06/abr/2006

(+) JDH Mr Charley Ma - 340781

Jdh Gregory R M - 279152 Jdh Lady Equito - 246076

JDH Lady Manso 76/1 - 702284

Jdh Remington M - 350425 Jdh Lady - 660830

JDH Mr Manso 627/8 - 613940

Jdh Mr Manso 64 Jdh Miss Preema

JDH Miss Vanessa Man - 458739

Mr V8 763/1 Jdh Miss Leslie

JJ Ring Crata 680/1 - 720440

Mr. Scr Rimger - 507558 Jj Ms Mont Crat - 459152

JDH Lady Lenta Manso - 540

Jdh Mr Union Ma - 645746 Jdh Sherryl M - 673644

JDH Manso Grande 412 - 108699

Mr V8 347-2 - 261347 Jdh Lady Coro D - 241889

Colcebu Kruger Randu - 186043

Colcebu J. Find - 119154 Gancebu Rexcrat - 103412

JDH Charley S Jazz - 750937 JDH Atlas Manso 328 - 803386 + JDH Lady Manso 251 - 660795

Mr Pilar POI 75 - AAAA 75 Ms. Beer POI TE - Beer 155 316 TE Las Camelias - 1221

“Campeão Nacional Touro Jovem Expozebu 2008, Grande Campeão Avaré 2008, Grande Campeão Portobello 2008. Touro completo com currículo de pista e família consagrada! Santa Fé 89 foi uma das sensações no estande da Casa Branca no Congresso Mundial de 2010. Seu porte, comprimento e principalmente exuberância e conformação de musculatura atraíram visitantes do mundo inteiro! 89 é filho do renomado Atlas, na Miss Beer POI 185, uma das mais badaladas doadoras do momento, mãe da Grande Campeã Mundial 2010, Miss Santa Fé FIV 185 - tida hoje como uma das principais fêmeas já nascidas no Brasil”.

“Young Bull National Champion of Expozebu 2008, Great Champion of Avaré 2008, Great Champion of Portobello 2008. A complete bull with track experience and famous family! Santa Fé 89 was one of the great sensations at the Casa Branca’s stand in the 2010 World Congress. Its posture, size and mainly its exuberance and muscular compound have attracted many visitors from around the world! 89 is famously-known Atlas’s and Miss beer POI 185’s progeny. The latter is one of the most famous female donors nowadays, mother to the 2010 Great World Champion, Miss Santa Fé FIV 185 – which is considered one of the greatest females ever born in Brazil”.

Heitor Lutti Pinheiro Machado

Heitor Lutti Pinheiro Machado Casa Branca Press 31


Simental

PWM Infinito AS Sêmen disponível

Reg.: P129696

Nasc.: 26/jun/2007

Mon-Bijou Piona - ZA8889511

Mon-Bijou Pionner 80 Mon-Bijou Rinsona K46175

Erma 81 - ZA4491858

Pickel Eve

Ru-Dev Jim - CA556731

Toverberg Kroon 81 Ru-Dev Judy 79

Ai-Ai Siena - ZA15761968

Congosim Neuss 81 Ai Ai Stien 85

Kykso Hadau

Hagen Kykso Daune 78

Congosim Susi

Hagen Voigtland Selli 71

Swaarbou Bankok

Swaarbou Bob 83 Swaarbou Juanit 2DE 81

Congosim Katho

Ruschberg Ando 2ND 79 Ruschberg Kathe

Evan - P124339 Pioneer - P111159

Pioneer

Registro: P111159 Nascimento: 28/jan/2001

Sêmen disponível Mon-Bijou Pionn - A3592359

Mon-Bijou Patry - Za2870251 Mon-Bijou Griet - Za1249820

Mon-Bijou Rinso - ZA1249176

Mon-Bijou Hansi - Za1182443 Mon-Bijou Rinso - Za6766828

Pickel - DE2530

Pirol - De1509018 Ulme - De40216

Eve - DE61644

Perutz - Po511m Ernte - De5578936

Toverbeg Kroon - ZA4492302

Kameeldam Bisma - Za3502127 Fransie - De96333

Ru-Dev Judy 79 - ZA3535168

Wisp-Will Capit - Za2861672 Wisp-Will Judit - Za1333863

Congosim Neuss - ZA3642261

Hagen - At67243 Congosim Prima - Za2884005

Ai Ai Stien 85 - ZA10274009

Dan-Jaco Benz 2 - Za3604790 Ai-Ai Sterkie - Za4091849

Mon-Bijou Piona - ZA8889511 Evan - P124339

Siska - ZA529450

Congosim Bensie BHR Kambirt

Erma 81 - ZA4491858

Ru-Dev Jim - CA556731 Siska - ZA529450

Karli

“Fazendo jus aos campeonatos conquistados durante sua carreira em pistas de julgamento, único touro da raça Simental a se consagrar Tricampeão e Bi-Grande Campeão Nacional, recentemente contratado pela Alta Brasil, PWM Infinito é um dos grandes destaques dentre todos os touros do portifólio Corte Europeu da empresa. Infinito possui um dos mais belos fenótipos já vistos na raça Simental, sendo bastante elogiado pelos criadores de Simental PO e criadores de gado comercial que visitam nossa central. Infinito está sendo utilizado em grande escala sob programas de cruzamento industrial”.

“Doing justice to the championships won during its career in show rings, the only Simmental bull to be awarded three times as champion and two times as National Grand Champion, recently hired by Alta Brazil, PWM Infinito is one of the stars of all the European beef bulls in the company’s portfolio. Infinito has one of the finest Simmental phenotypes ever seen, being highly praised by PB Simmental and commercial cattle breeders who visit our central. Infinito is being used widely in crossbreeding programs”.

Marco Antonio Lopes de Oliveira Gerente de Produtos Corte Europeu Alta Brasil

Marco Antonio Lopes de Oliveira European Beef Products Manager at Alta Brasil

32 Casa Branca Press

Simental

Ai-Ai Siena - ZA15761968

“Pionner é, sem dúvida, o grande touro sul-africano que veio para o Brasil. Na pista, seus filhos foram imbatíveis, conquistando vários grandes campeonatos, inclusive seguidas vezes o Grande Campeonato Nacional. Este fato se deve à harmonia, equilíbrio, desenvolvimento e outras características que transmite a sua progênie. Apesar de já estar no mercado há algum tempo, ele é ainda o melhor touro sul-africano em minha opinião”.

“Pioneer is, without doubt, the greatest South African bull that came to Brazil. On the ring, its offsprings were unbeatable, winning several major championships, including the Great National Championship for several times in a row. This is due to its harmony, balance, development and other characteristics, which it transmits to its progeny. Although it has been in the market for some time, it still is the best South African bull in my opinion.

Mario Aguiar (Mamado) Diretor da Taurus Genética e Tecnologia Ltda

Mario Aguiar (Mamado) Director at Taurus Genética e Tecnologia Ltda Casa Branca Press 33


Simental

PWM Erbaino

Registro: P125286 Nascimento: 10/set/2004

Sêmen disponível Kykso Kaimat 73 - ZA1210426

Kaiser Kykso Matt MS10 66

Kykso Dampe 84 - ZA7888613

Wisp-Will Pension 73 Kykso Datmi 76

Kyks Hadau - P124353

Hagen Kykso Daune 78

Kykso Nolhei 85 - ZA9764671

Kykso Heimada 80 Kykso Nolka 79

Bautz - DE2077225

Baum Weha

Kykso Gerbi 76 - ZA2859635

Bernheim Gertrud A.D.R.E.V.D 72

Kykso Kaijud 82 - ZA6077804

Kykso Kaimat 73 Kykso Juder 72

Kykso Erha 84 - ZA8607418

Kykso Hakped 80 Kykso Eres 81

Kykso Kaidam 86 - ZA11536298 Kykso Kaino - P124344 Kykso Noha - ZA33042037

Kykso Bauger - 11950175 Kykso Erba 89-151 - P124322 Kykso Erhaka - 11536901

“Erbaino não é mais uma aposta da Casa Branca, já é uma realidade no cenário nacional. Ele transmite muita carcaça e precocidade aos seus filhos. Foi o touro jovem que mais produziu campeões nas pistas da atualidade, entre eles Jokasta PWM Alambary, PWM Jóia Rara AS, Jerbaino Alambary, PWM Linda AS, Jerba Alambary, PWM Lendy AS e MS Jussara da Band. Sua genética é fechada na fazenda Kykso, uma das principais da África do Sul. É sangue aberto para as principais linhagens utilizadas no Brasil”.

“Erbaino is not just a future promise for Casa Branca anymore; it is an actual reality to the national scenario. It transmits a lot of body structure and precocity to its progeny. It is the young bull to produce the greatest number of track champions nowadays, among which are Jokasta PWM Alambary, PWM Jóia Rara AS, Jerbaino Alambary, PWM Linda AS, Jerba Alambary, PWM Lendy AS and MS Jussara da Band. Its genetics are construed at Kykso farm, one of the most important farms in South Africa. It is open to the mostly used lineages in Brazil.”

Heitor Lutti Pinheiro Machado

Heitor Lutti Pinheiro Machado

34 Casa Branca Press

Simental

PWM Frontier AS Sêmen disponível

Reg.: P125393

Nasc.: 03/mai/2005

Mon-Bijou Piona - ZA8889511

Mon-Bijou Pionner 80 Mon-Bijou Rinsona K46175

Erma 81 - ZA4491858

Pickel Eve

Ru-Dev Jim - CA556731

Toverberg Kroon 81 Ru-Dev Judy 79

Ai-Ai Siena - ZA15761968

Congosim Neuss 81 Ai Ai Stien 85

Mont-Beau Jared - ZA24809436

Bautz Vetvee Jennie 85

Mont-Beau Della - ZA25689720

Mont-Beau Hannibal Mont-Beau Danieta

Dior - DE708

Diebach Maris

Kykso Pemdobi 8 - ZA4497574

Kykso Berenbel 75 Kykso Pemdo 78

Evan - P124339 Pioneer - P111159 Siska - ZA529450

Mont-Beau Juliu - CA541804 MS Pedodi 432L - P111155 Kykso Pedodi - P129034

“PWM Frontier foi um dos principais touros da raça Simental em venda de sêmen em 2010. Touro de muita prevalência, passando todas suas qualidades fenotípicas quando submetido em cruzamento com vacas zebuínas. Um dos touros mais compridos da raça”.

PWM Frontier was one of the leading Simmental bulls in semen sales in 2010. It is a bull of high prevalence, passing all its phenotypic qualities when breeding with Zebu cows. One of the breed’s longest bulls.

Marco Antonio Lopes de Oliveira Gerente de Produtos Corte Europeu Alta Brasil

Marco Antonio Lopes de Oliveira European Beef Products Manager at Alta Brasil

Casa Branca Press 35


Simental

PWM Import

Registro: P131102 Nascimento: 31/ouy/2007

Sêmen disponível Kykso Bano - ZA24790750

Woodsgift PJE251 Kykso Nolkali

Overal Selly - ZA24794364

Overal Steyn Overal Gerbi

Wisp-Will Mandrake 4th - 20183059

Congosim Haman 82 Wisp-Will Mary 5TH 80

Ru-Dev Pam

Toverberg Kronn 81 Ru-Dev Patsy 86

Leeupoort Prima - ZA28352599

Salerika Evan Fredzel Skoonlief 83

Erico 91 66 - ZA25317603

Juctionspruit Elmo Erico 8811

Vetvee Massief Embrio 3 - P124336

Vetvee Massief 81 Swaarbou Jasmyn 71

Salerika Reta - ZA16802993

Mon-Bijou Piona 84 Salerika Rika 2DE 83

Overal Birner - ZA354731 BHR Doorn G629E - P125002 Wisp-Will Petal - ZA354724

Erico Primal - P124347 Bhr Yanamari M240E - P133756 Ai-Ai Rina -ZA2141786

“Foi o reprodutor mais utilizado nas estações de 2009 e 2010. Sua produção realmente é impressionante, com filhos musculados, precoces, pigmentados e de muito padrão racial. Aposto muito em suas progênies nas pistas de 2011. Import é filho da doadora Yanamari, recordista de preço nos Estados Unidos e filha de uma das mais perfeitas vacas da raça Ai-Ai Rina. Seu pai é o global BHR Doorn, touro que marcou sua produção nos EUA, México, Brasil e Austrália”.

“It was the mostly used breeder in 2009 and 2010. Its performance is truly spectacular, providing muscular, precocious, pigmented, high standard descent. I’m very confident in its progeny for 2011. Import comes from Yanamari, a record keeper female donor in the USA which was born from one of the most perfect Ai-Ai Rina cows. Its male donor is globallyfamous BHR Doorn, a breeder mostly used in the USA, Mexico, Brazil and Australia”.

Heitor Lutti Pinheiro Machado

Heitor Lutti Pinheiro Machado

36 Casa Branca Press

Casa Branca Press 37


PWM Infinito AS

Campeonatos Nacionais

A Casa Branca inicia o circuito de grandes exposições pecuárias de 2011 com muito otimismo

A

final, teve desempenho excepcional nas pistas no ano passado, conquistando os Grandes Campeonatos Nacionais nas três raças: Angus, Brahman e Simental sul-africano. Sem contar o Grande Campeonato Cavalo Árabe, com o excepcional FA El Shawan. “Foram realmente resultados excelentes. E isso só aumenta o nosso desafio de oferecer ao mercado genética de qualidade ainda superior. Essa motivação nos guia a ser ainda mais cuidadosos nos acasalamentos, nos cuidados na fazenda, no apuro técnico”, ressalta o proprietário Paulo de Castro Marques. Em 2010, foram muitas conquistas. Destaque para o que pode ser chamado de “Quíntupla Coroa”, com títulos em quatro das mais importantes e disputadas exposições do calendário nacional: Expozebu (Uberaba, MG), Feicorte 38 Casa Branca Press

(São Paulo, SP), ExpoBrahman/Congresso Mundial do Brahman (Uberaba, MG) e Exposição Nacional do Cavalo Árabe (Indaiatuba, SP). O ano começou bem para a Casa Branca com conquistas em importantes mostras regionais. E tornou-se ainda melhor na Expozebu 2010, a maior e mais importante exposição da pecuária zebuína no mundo. Em Uberaba, a Casa Branca tornou-se o Melhor Expositor da raça Brahman e confirmou o destaque de CABR Dhifalla 889, filha da supermatriz Glória, à época com apenas 32 meses de idade, a Grande Campeã Nacional Brahman na Expozebu 2010. “A Casa Branca colhe os frutos de um trabalho profissional que valoriza a genética produtiva, com animais que multiplicam as melhores qualidades da raça Brahman, como

exposição

exposição

5

Grandes

resistência, fertilidade e habilidade materna, em clima tropical”, disse Paulo de Castro Marques. “Os títulos de Grande Campeã e de Melhor Expositor Brahman na Expozebu 2010 coroaram o empenho de um projeto de melhoramento genético desenvolvido por uma equipe que não mede esforços e dá o máximo de si, respaldada por animais de altíssima qualidade e famílias que dão sua contribuição para o fortalecimento da raça Brahman no País”, ressalta o responsável técnico Leonardo Pinheiro Machado. Já na história da raça Brahman, Dhifalla conseguiu repetir o Grande Campeonato na Feicorte, a maior exposição pecuária indoor do mundo, realizada em São Paulo, em junho’10. “Não podíamos esperar resultado melhor. Após vencer na Expozebu, CABR Dhifalla 889 voltou a ser a melhor na Feicorte. Realmente, foram conquistas memoráveis para a Casa Branca”, assinala a diretora Fabiana Wickbold Marques. Mas a Feicorte’2010 reservou novos e espetaculares resultados para a seleção da Casa Branca. Dhifalla foi a Grande Campeã Brahman, mas dois outros animais de altíssima qualidade também alcançaram o título máximo da exposição, comprovando o investimento da fazenda nas três raças selecionadas. FSL G Electra 49 TE foi a Grande Campeã da raça Angus na Feicorte’2010, tornando-se Grande Campeã Nacional Angus. “Nascida em 2007, sendo portanto uma fêmea com

FSL G Electra 49 TE

muito futuro nas pistas, ela simboliza o melhoramento genético desejado por nós”, explica Paulo de Castro Marques. PWM Infinito AS foi o Grande Campeão Nacional Simental na Feicorte 2010. Trata-se de um touro 100% sul-africano, de criação da Casa Branca. “Infinito é mais um excelente produto do projeto de melhoramento genético focado no Simental sul-africano, que se mostra extremamente bem adaptado às condições brasileiras e de alta produtividade”, ressalta Fabiana Wickbold Marques. “Conquistamos um feito espetacular: ter os melhores animais nas três raças que criamos: Angus, Brahman e Simental. Esse resultado comprova que o projeto da Casa Branca está voltado à produtividade e à funcionalidade na pecuária, atributos diretamente ligados à adaptação

Miss Santa Fé FIV 185 Casa Branca Press 39


anos de idade, o que significa que poderá multiplicar sua genética diferenciada por muito tempo, contribuindo para fortalecer a raça Brahman no Brasil”, diz Paulo de Castro Marques. Já era o ano perfeito, mas ainda tinha mais conquistas para a Casa Branca. Na Exposição Nacional do Cavalo Árabe, realizada em Indaiatuba (SP), veio a consagração de FA El Shawan, que se tornou Grande Campeão Cavalo, confirmando tudo o que se esperava dele. “El Shawan é um animal excepcional e seu desempenho nas pistas confirmam isso. Ele foi Campeão Nacional Júnior Macho aos 17 meses, Campeão Nacional Potro aos 23 meses, Campeão Nacional Cavalo Jovem aos 39 meses e no ano passado foi Campeão Nacional Cavalo aos 48 meses. Ou seja, foi campeão de todas as exposições que participou”, assinala Paulo Marques. (mais informações de FA El Shawan à página 44).

Five spectacular victories

A

Casa Branca is initiating the 2011 circuit of large cattle-raising exhibitions with a lot of optimism.

fter all, it obtained exceptional performance at exhibitions last year becoming National Grand Campions with its three breeds: Angus, Brahman and South African Simmental. That’s without counting the Great Arabian Horse Championship, with the exceptional FA El Shawan. “We achieved truly exceptional results. And that just goes to increase our challenge to offer even superior quality genetic stock to the market. This motivation guides us to take even more care with the mating process, care for the farm and technical follow-up”, says owner Paulo de Castro Marques. In 2010, there were many victories. Emphasis must be placed on what could be called the “Quintuple Crowning”, with honors in four of the most important and disputed exhibitions on the domestic calendar: Expozebu (Uberaba, MG), Feicorte (São Paulo, SP), ExpoBrahman/World Brahman Congress (Uberaba, MG) and the National Arabian Horse Exhibition (Indaiatuba, SP). The year started well for Casa Branca with victories in important regional shows. And it got even better at Expozebu 2010, the largest and most important Zebu cattle raising expo in the world. In Uberaba, Casa Branca was the Best Exhibitor of the Brahman breed and confirmed the prominence of CABR Dhifalla

40 Casa Branca Press

889, daughter of the super stud-quality female Glória, at the time only 32 months old, the Great Brahman Champion of the Expozebu 2010. “Casa Branca is reaping the rewards of hard professional work that values productive genetic stock, with animals that multiply the best qualities of the Brahman breed, such as strength, fertility and maternal ability, in a tropical climate”, says Paulo de Castro Marques. “The honor of Best Brahman Exhibitor at Expozebu 2010 crowned the achievements of a genetic development project carried out by a team that spares no effort to get results, which are seen in animals of the highest quality and family lines that make their contribution to the strengthening of the Brahman breed in the country”, says the technician in charge, Leonardo Pinheiro Machado. As part of the story of the Brahman breed, Dhifalla managed to repeat the Great Championship at Feicorte, the greatest indoor cattle-raising expo in the world, held in São Paulo, in June 2010. “We couldn’t ask for more. After winning Expozebu, CABR Dhifalla 889 was again voted the best at Feicorte. These were truly memorable achievements for Casa Branca”, says director Fabiana Wickbold Marques. Moreover, Feicorte’2010 had new and spectacular results for

shows

shows

às condições brasileiras e extrema qualidade em termos de precocidade sexual e de acabamento, fertilidade e habilidade material”, assinala Paulo de Castro Marques. O ano de 2010 trouxe mais surpresas agradáveis para a Casa Branca no mais importante evento da raça Brahman no planeta: o Congresso Mundial da Raça Brahman, realizado em outubro, em Uberaba (MG). A fêmea Miss Santa Fé FIV 185, da Casa Branca, obteve o título máximo do Congresso Mundial da Raça Brahman. A matriz, de 27 meses de idade, foi a Grande Campeã Fêmea da exposição, entre 390 fêmeas, levadas por 70 criadores de seis estados diferentes. “Vencer o Grande Campeonato Fêmea do Congresso Mundial do Brahman é mais uma constatação de que a seleção genética da Casa Branca evolui no caminho correto da produtividade e eficiência reprodutiva. Miss Santa Fé FIV 185 é uma matriz fantástica, de pouco mais de dois

CABR Dhifalla 899

the Casa Branca selection. Dhifalla was crowned the Great Brahman Champion, but another two animals of extremely high quality also achieved maximum honors at the expo, indicating the extent of the farm’s investment in the three selected breeds. FSL G Electra 49 TE was the Great Champion of the Angus Breed at Feicorte’2010. “She was born in 2007, so she has a great future on the exhibition circuit, and she symbolizes the genetic development that we aspire to”, explains Paulo de Castro Marques. PWM Infinito AS was the Great Simmental Champion at Feicorte. This is a 100% South African bull, bred by Casa Branca. “Infinito is an excellent product from the genetic development project focusing on the South African Simmental, which has proven to be extremely adaptable to Brazilian conditions and high productivity”, says Fabiana Wickbold Marques. “We have made a spectacular achievement: to have the best animals in our three breeds: Angus, Brahman and Simmental. This result proves that Casa Branca’s project is directed at productivity and functionality in cattle raising, attributes directly linked to adaptation to Brazilian conditions and extreme quality in terms of early sexual maturity and finishing, fertility and material ability”, says Paulo de Castro Marques. The year 2010 brought more pleasant surprises to Casa Branca. The consolidation of the “Quintuple Crowning” came at the most important event of the Brahman breed

on the planet: the World Brahman Breed Congress, held in October, in Uberaba (MG). Casa Branca’s female Miss Santa Fé FIV 185, won the highest honor at the World Brahman Breed Congress. The stud-quality female, aged 27 months, was the Great Female Champion of the expo, from 390 females entered by 70 breeders from six different Brazilian states. “Winning the Great Female Championship of the World Brahman Breed Congress is more proof that Casa Branca’s genetic selection has evolved along the correct path of productivity and reproductive efficiency. Miss Santa Fé FIV 185 is a fantastic stud-quality female, a little more than two years old, which means she can multiply her distinctive genes for a long time to come, contributing to the strengthening of the Brahman breed in Brazil”, says Paulo de Castro Marques. It had already been a perfect year, but there were still more achievements to come for Casa Branca. At the National Arabian Horse Exhibition, held in Indaiatuba (SP), FA El Shawan was crowned the Great Horse Champion, confirming all expectations around him. “El Shawan is an exceptional animal, and his performance at expos has confirmed this. He was National Junior Male Champion at 17 months, National Colt Champion at 23 months, National Young Horse Champion at 39 months and last year he was crowned National Horse Champion at 48 months. In other words, he was crowned champion at every expo he participated in”, says Paulo Marques. (more information on FA El Shawan on page 47). Casa Branca Press 41


42 Casa Branca Press

Casa Branca Press 43


Outro aspecto que confirma a oportunidade em promover internacionalmente El Shawan é o preço da cobertura de seu pai Marwan Al Shaqab, de propriedade do Sheik do Qatar, Mohammed Bin Hamad Bin Khalifa Al Thani. Esse reprodutor, que já foi Tricampeão da Copa das Nações na Alemanha, Bicampeão da Nacional Americana, Campeão Europeu e pai de Campeões nas principais exposições do mundo, tem cobertura negociada a US$ 25 mil e o apontamento de coberturas de Marwan Al Shaqab para a temporada 2011 já está fechado. “Já estabelecemos a estratégia para a ida de El Shawan para os Estados Unidos”, confirma Paulo Marques. “Vamos fazer campanha de pista este ano nas principais exposições norte-americanas. Enquanto isso, ele será coletado e abriremos a venda de seu sêmen para a América do Norte. Se tudo der certo ano que vem tentaremos a Europa”.

Casa Branca se prepara para EL Shawan

*FA El Shawan

segue para os Estados Unidos FA El Shawan superou todas as expectativas que pairavam sobre ele no Brasil

A

gora parte para os Estados Unidos onde disputará a Arabian Breeders World Cup, em Las Vegas, uma das cinco mais importantes exposições da raça no

mundo. El Shawan foi Campeão Nacional Júnior Macho aos 17 meses, Campeão Nacional Potro aos 23 meses, Campeão Nacional Cavalo Jovem aos 39 meses e, no ano passado, foi Campeão Nacional Cavalo aos 48 meses. Essa meteórica carreira de pista, que o fez sair de todas as exposições que participou com o título de Campeão, tinha que ser complementada com a premiação de seus filhos. Todos queriam saber o que ele seria como reprodutor. Na

44 Casa Branca Press

Nacional de 2009, quando a grande maioria de seus filhos estava ainda ao pé das mães, dois deles conquistaram o Campeonato e o Reservado Campeonato Mirim Macho (6 a 9 meses), prenunciando sua qualidade como reprodutor. A Nacional de 2010 foi a consagração definitiva de El Shawan. Como Cavalo Sênior foi o Campeão Nacional com quatro primeiros lugares e um segundo dos cinco juízes, os norte-americanos Bill Melendez e Bob Boggs; o italiano Gianmarco Aragno e os brasileiros André Caio e Fábio Amorosino. Como reprodutor, seus 15 filhos que entraram em pista nessa Nacional conquistaram dois títulos de Campeão, dois de Reservado, quatro primeiros lugares, um segundo lugar, 5 terceiros lugares e 3 tops e, para coroar, foi escolhido por unanimidade a Melhor Progênie de Pai da Exposição. Os resultados da Nacional 2010 tornaram El Shawan uma

A perspectiva de um futuro brilhante de *FA El Shawan como reprodutor está levando a Casa Branca a rever o seu programa de criação de Cavalo Árabe. Novas aquisições vêm sendo feitas para formar um plantel de matrizes adequadas à qualidade do garanhão. Assim, Paulo Marques importou duas extraordinárias fêmeas com pedigree de grande sucesso nos Estados Unidos e na Europa. A Top Ten Nacional Égua TN Mariani, filha de Magnum Psyche, um dos maiores reprodutores hoje nos EUA, e a Reservada Campeã Nacional Jr. Fêmea Enzo’s Rose PA, filha de Enzo, outro líder de estatísticas na produção norte-americana. Outra importante aquisição da Casa Branca Agropastoril é a potranca La Fortunata, filha de Power World JQ, um dos mais importantes reprodutores da atualidade no Brasil. Compõe o plantel que está sendo selecionado para El Shawan matrizes de sucesso do próprio haras, tais como a importada Pirouete, Top Ten Nacional Americana; Sovereign

Lady Adele FWM

Almond JP, filha do produtor de Campeões Jahd El Jamaal; e AF Sabanita, filha de Delmar, reprodutor chefe do plantel de Aloysio Faria. Além dessas matrizes comprovadas, jovens éguas FWM (sufixo da criação de cavalos Árabes da Casa Branca) também estão sendo preparadas, como Lady Adelle FWM, filha do Campeão Nacional Brasileiro e Americano Magnum Chall HVP; Helena FWM, filha do Reservado Campeão Nacional Nuzyr HCF; Rose FWM, filha de Caran Fajar; e Balaa FWM, também filha de Jahd El Jamaal. Completam esse magnífico time de matrizes os ventres de grandes doadoras da criação brasileira, como Bint Strikette HCF (por Magnum Psyche), Darayna HCF (por AF Don Giovani) e Dinda HCF (por Don El Chall), todas do Haras Capim Fino, e Salawat NA, filha de Ponomarev. Dessas matrizes, produtos de grande qualidade de El Shawan já começaram a nascer na Casa Branca, como atestam as fotos.

La Fortunata

Helena FWM Casa Branca Press 45

cavalo árabe

cavalo árabe

celebridade mundial e o interesse por sua produção cresceu significativamente. Para o criador Paulo Marques este é um momento muito importante para promover internacionalmente o garanhão. “Somos quatro proprietários de El Shawan, o Haras Vila dos Pinheiros, o Haras dos Faveiros, Haras Canaã e a Casa Branca, e todos estamos seguros de que chegou a hora de mostrar esse garanhão e sua produção ao mundo. Afinal, não é sempre que nasce um reprodutor como El Shawan, que transmite suas incontestáveis qualidades com muita prepotência”, afirma. Nesse sentido, a exposição de Las Vegas preenche perfeitamente o objetivo de promoção. É uma exposição internacional, com juízes internacionais, da qual participam cavalos dos criatórios mais importantes do mundo e sua repercussão atinge os mais de 80 países que criam o Cavalo Árabe.


arabian horse

cantly. According to breeder Paulo Marques, this is a very important opportunity to promote the stallion internationally. “Four of us own El Shawan: Haras Vila dos Pinheiros, Haras dos Faveiros, Haras Canaã and Casa Branca, and we are all sure that the time has come to show this stallion and his productive capabilities to the world. After all, it’s not every day that a sire like El Shawan is born, who can pass along his undeniable qualities with such great pomp”, he says. Accordingly, the Las Vegas show is a perfect opportunity for this projection abroad. It is an international show, with international judges, in which horses from the most important stud farms in the world participate and it involves the more than 80 countries that breed Arabian Horses. Another factor that confirms the opportunity to internationally promote El Shawan is the stud fee of his father, Marwan Al Shaqab, owned by the Sheik of Qatar, Mohammed Bin Hamad Bin Khalifa Al Thani. This sire, who was ThreeTimes Champion of the Cup of Nations in Germany, TwiceChampion of the American Nationals, European Champion and father of the Champions in the most important shows around the world, has a stud fee negotiated at US$ 25,000, and the schedule for Marwan Al Shaqab’s studs for the 2011 season is already full. “We have already established the strategy to take El Shawan to the United States”, says Paulo Marques. “We are going to go on the circuit of the most important North American shows. Meanwhile, his semen will be collected and offered for sale in North America. If it all goes according to plan, next year we’ll be in Europe”.

Casa Branca gets ready for EL Shawan

*FA El Shawan goes to the

United States

FA El Shawan surpasses all expectations around him in Brazil. 46 Casa Branca Press

The prospect of a brilliant future for *FA El Shawan as a sire is causing Casa Branca to revise its Arabian Horse breeding program. New acquisitions have been made to create a breeding stock of stud-quality females, suitable for the quality of the stallion. Thus, Paulo Marques has imported two extraordinary females with a hugely successful pedigree in the United States and Europe. The National Top Ten Mare TN Mariani, daughter of Magnum Psyche, currently one of the largest reproducers in the USA, and the Jr. Filly National Reserve Champion Enzo’s Rose PA, daughter of Enzo, another leader of the production statistics in North America. Another important acquisition by Casa Branca Agropastoril is the junior filly La Fortunata, daughter of Power World JQ, currently one of the most important sires in Brazil. Successful stud-quality females from its own breeding farm make up the breeding stock that is being selected for El Shawan, such as Pirouete, imported from the USA and a Top Ten American National; Sovereign Almond JP,

daughter of the producer of champions, Jahd El Jamaal; and AF Sabanita, daughter of Delmar, main reproducer of the Aloysio Faria breeding stock. Besides these proven stud-quality females, young FWM (the breeding suffix of Arabian Horses at Casa Branca) mares are also being prepared, like Lady Adelle FWM, daughter of the National Brazilian Champion and the American Magnum Chall HVP; Helena FWM, daughter of the National Reserve Champion Nuzyr HCF; Rose FWM, daughter of Caran Fajar; and Balaa FWM, also daughter of Jahd El Jamaal. This magnificent team of stud-quality females is complemented by the wombs of great surrogates in the Brazilian breeding industry, like Bint Strikette HCF (from Magnum Psyche), Darayna HCF (from AF Don Giovani) and Dinda HCF (from Don El Chall), all from Haras Capim Fino, and Salawat NA, daughter of Ponomarev. Of these stud-quality females, great quality products from El Shawan have already started being born at Casa Branca.

Casa Branca Press 47

arabian horse

N

  ow he is off the United States where he will dispute the Arabian Breeders World Cup, in Las Vegas, one of the five most important expos for the breed in the world. El Shawan was National Junior Male Champion at 17 months, National Colt Champion at 23 months, National Young Stallion Champion at 39 months and last year he was crowned National Stallion Champion at 48 months. This meteoric rise on the exhibition circuit, which saw him Champion of every expo he participated in, needed to be complemented with the reward of his offspring. Everybody wanted to know what he would be like as a sire. In the 2009 National event, when most of his offspring were still under their mothers’ hooves, two of them won the Small Male Championship and Reserve Championship (6 to 9 months), thus foretelling his quality as a sire. The 2010 National event was the definitive consecration for El Shawan. As a Senior Stallion, he was National Champion with four first places and one second place from the five judges, North Americans Bill Melendez and Bob Boggs; Italian Gianmarco Aragno and Brazilians André Caio and Fábio Amorosino. As a sire, his 15 offspring that entered the exhibition circuit in this National event have won two Championship honors, two Reserve honors, four first places, one second place, 5 third places and 3 tops, and, to round things off, he was chosen the Get of Sire at the Expo. The results of the 2010 National event made El Shawan a global celebrity and interest in him as a stud grew signifi-


da família

animais tornou-se sua paixão. “Já tive oportunidades de mudar de profissão, porém recusei todas, pois gosto do que faço”, informa a quem perguntar. Por sua função, Adilson tem importante participação no processo de seleção dos animais da Casa Branca. Afinal, está com o gado o dia todo e conhece as particularidades

tudo um pouco para sobreviver. Além disso, vendiam parte do que colhiam para ajudar nas despesas. Adilson ajudava com a prestação de serviços em propriedades vizinhas. Mas essa relativa calmaria não durou muito tempo. No final da década de 1990 o Paraná passou por um longo período de estiagem, o que forçou a família Ferrari a buscar uma vida melhor em outra localidade, já que a plantação fora perdida. Em Mogi Guaçu Adilson começou fazendo trabalhos temporários, inclusive na zona rural. Isso o aproximou da pecuária. Uma de suas atribuições era cuidar dos animais nas exposições, cargo que ele considera de grande responsabilidade. “Afinal, diz, se trata de animais de pista e de alto valor de mercado”. Em um desses eventos, Adilson conheceu Paulo de Castro Marques, que vendo o bom trato com os animais o convidou para trabalhar na Casa Branca Agropastoril. Ele está na empresa há quase sete anos, dedicando-se ao máximo para o bem estar dos animais. A rotina é corrida, o que requer muito esforço desse profissional. Mas Adilson não se importa com os desafios e se sente recompensado no final do dia, pois trabalhar com

de cada um. “Começo a cuidar e a educar os animais ainda bezerros, contribuindo com controles visuais, dando a eles a dosagem certa de alimentos, verificando as características e até os limites de cada um”, ressalta o tratador. “Essa proximidade com os animais funciona como uma terapia para mim. Mais que uma obrigação, se trata de uma atividade prazeirosa”. Adilson Ferrari responde, em média, por meia centena de animais confinados. Porém, ele enfatiza que esse número não é exato, pois o processo seletivo é muito rigoroso e há intensa movimentação. “Aprendi que a seleção é um processo profissional que não pode parar nunca”. Ele também vai ao campo e é o responsável pelo manejo dos animais da Casa Branca nas exposições, leilões e nos dias de campo. Como um profissional apaixonado pelo que faz, Adilson sente um aperto no coração sempre que algum animal é comercializado. Porém, também fica feliz porque sabe que deu sua contribuição para a preparação do gado. Essa sensação o faz se sentir muito bem na Casa Branca. “Esse lugar é minha casa. O que eu puder fazer para o crescimento da empresa eu farei”, se emociona o tratador.

An animal keeper who is part of the family Adilson Ferrari, 10 anos na Casa Branca Adilson Ferrari, a decade at the Casa Branca

É

assim que se sente Adilson Ferrari, que está há quase sete anos na Casa Branca. Ele faz suas tarefas com prazer e fica feliz por participar do negócio da empresa. Na Fazenda Santa Helena (Careaçu, MG), a jornada de trabalho começa bem cedo para o paranaense Adilson

48 Casa Branca Press

Ferrari, que acorda todos os dias às 5h da manhã para a lida diária. Nem bem a alvorada aparece no horizonte e ele está de pé para preparar o café e sair para o trabalho. Solteiro por opção, Adilson tem um carinho especial com todos os animais da propriedade, já que eles são sua companhia de todos os dias.

Cada lote de animais requer cuidados especiais e tem necessidades diferentes. Por isso, Adilson controla os horários de trato de cada grupo o dia todo, sendo que também é sua tarefa preparar a mistura do volumoso. O tratador conta que esse trabalho o faz feliz, ainda mais pelo convívio com os

This is how Adilson Ferrari feels. He’s been at Casa Branca for seven years already, where he does his tasks very gladly and gets happy for participating in the company’s business. At Santa Helena Ranch (Careaçu, MG), the work shift starts very early for Adilson Ferrari, born in Paraná, he wakes up every day at 5 am to run his errands. As soon as the day breaks, he’s already on his feet ready to make coffee and get out to work. Single, as an option, Adilson deals with all the animals in the property very tenderly, since they are his everyday companions. Every batch of livestock at the farm requires special attention and has different needs. Therefore, Adilson controls schedules of handling for each batch the whole day, besides it is his task to prepare the forage mixture. The keeper tells

that such work makes him happy, especially due to the relationship with his work colleagues, who he considers as his real brothers. Ten years ago Adilson Ferrari’s family left Bandeirantes, north of Paraná, and migrated to the region of Mogi Guaçu, countryside of São Paulo, to try for better life opportunities. His parents had a rural property in which they planted several products to survive. They used to sell part of the harvest to help on the home expenses. Adilson used to provide services in the other properties nearby, but that relative calmness didn’t last for long. Late in the 1990 Paraná went under a long period of drought and thus forced the family Ferrari to search for better life in a different area, once their plantation was lost. Casa Branca Press 49

nossa gente

nossa gente

Um tratador que faz parte

colegas de trabalho, que ele considera como verdadeiros irmãos. Há dez anos, a família de Adilson Ferrari saiu de Bandeirantes, norte do Paraná, e migrou para a região de Mogi Guaçu, interior de São Paulo, para tentar uma vida melhor. Seus pais tinham uma propriedade rural, na qual plantavam de


our people

In Mogi Guaçu Adilson started to work in temporary jobs including some in the rural area. That brought him closer to cattle raising. One of his assignments was to care for the animals during the shows, a position which he considers of great responsibility. “After all, he says, we are dealing with show animals of high market value”. In one of these events Adilson met Paulo de Castro Marques, who saw how well he kept the animals, and invited him to work for Casa Branca Agropastoril. He has been in the company for almost seven years, dedicating himself the most for the welfare of the animals. The day routine is tight, which requires a great deal of this professional ability, but Adilson doesn’t care with the challenges and feels rewarded at the end of the day. Working with animals became his passion, “I’ve already had chances to change my profession, however I refused them all because I really like what I do”, he declares. For such position, Adilson has relevant participation in the animals’ selection process at Casa Branca. After all, he is dealing with cattle on a daily basis and knows the features of each one. “I start to care and educate the animals when they are still calves, helping with visual control, giving them the right amount of feeding, checking their characteristics and limits”, highlights the keeper. “Such proximity with the animals works as a therapy for me. More than a duty, it is a pleasant activity”. Adilson Ferrari is responsible, in average, for around fifty confined animals. However, he underlines that such number is never precise, since the selective process is very strict and there is a huge movement. “I’ve learnt that selection is a professional process that can never be stopped”. He also goes to the field and is responsible for handling the animals during shows, sales and daily visits at the pastures. As a devoted profissional in love with his profession, Adilson feels bad every time an animal has to be sold. Notwithstanding, he also gets happy because he knows he gave his contribution to raise that cattle.

O dia de Adilson começa às 5 horas Adilson’s daily journey starts at 5

Such sensation makes him feel totally at home at Casa Branca. “This place is my home. Whatever I can do to foster its growth, I’ll do it”, he adds with emotion.

visite nosso site: visit our website:

www.casabrancaagropastoril.com.br

50 Casa Branca Press


Profile for Casa Branca Agropastoril

Casa Branca PRESS 10  

Abril de 2011 / ano 6 - número 10

Casa Branca PRESS 10  

Abril de 2011 / ano 6 - número 10

Advertisement