__MAIN_TEXT__

Page 1

Casa Branca Press

1


2

Casa Branca Press


8 Matéria Técnica 12 Produção 16 Cavalo Árabe 20 Leilões

Technical 10 Cattle Production 14 Arabian Horse 16 Sales 20

26 Mercado

Cattle Market 28

30 Parcerias

Partnerships 32

34 Genética

Genetics 35

39 Meio Ambiente

índice

Editorial 5

42 Exposições 46 Causos

Environment 40 Shows 45 Tales 46

index

4 Editorial

CASA BRANCA PRESS Ano 5 – Número 9 – Março de 2010 EXPEDIENTE

Diretores: Paulo de Castro Marques Paulo Wickbold Marques Fabiana Wickbold Marques Coordenação Geral: Leonardo Pinheiro Machado Secretaria Geral e Marketing: Sandra Pando Jornalista Responsável: Altair Albuquerque (MTb 17.291) Reportagens: Felipe Fonseca e Rogério Santos Fotos: Arquivo Casa Branca, Rubens Ferreira, Felipe Fonseca/Texto Assessoria, Gerson Sobreira, Rogério Santos Produção: Breeder Editora Foto Capa: Banco de imagens da Casa Branca Patrocinadores desta Edição: Central Bela Vista e Socil Casa Branca Press é o órgão oficial de comunicação da Casa Branca Agropastoril. Correspondência: Av. Prefeito Tuany Toledo, 801 - Bairro Fátima II - Pouso Alegre - MG - CEP 37.550-000 Telefone: (55 35) 3452-0828 e-mail: casabranca@casabrancaagropastoril.com.br site: www.casabrancaagropastoril.com.br Casa Branca Press

3


a maior oFerta de editorial

Carne Bovina no mundo

A

produção mundial de carne bovina precisa dobrar em quatro décadas para atender ao crescente da proteína vermelha. Atualmente, globalmente são produzidas 228 milhões de toneladas; em 2050, serão necessárias 463 milhões/t para atender às necessidades crescentes da população mundial. A afirmação não é de um pecuarista apaixonado, mas da própria Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), e faz os inimigos da atividade pensarem duas vezes antes de criticá-la por questões ambientais. Afinal, antes de mais nada é preciso colocar alimentos de qualidade à disposição dos consumidores e isso a pecuária está fazendo – além disso, como enfatiza a FAO, precisa fazer com intensidade ainda maior. A pergunta que não quer calar é: que país, a não ser o Brasil, tem condições de aumentar exponencialmente, a oferta de carne bovina em muito pouco tempo? Os Estados Unidos não têm mais terra para ocupar com a pecuária. Pelo contrário, sofre pressão para reduzir as áreas de confinamento, cada vez mais próximas das cidades; a Austrália está no seu limite e passou por anos difíceis, com estiagem e redução de plantel; a Argentina e o Uruguai, outros players importantes do comércio mundial, não têm escala para atender o mercado – a Argentina, aliás, por questões internas até reduziu as vendas externos; a União Europeia também não tem espaço para crescer e volta-se para si, tentando atender às demandas dos novos integrantes do bloco. Sobram o Brasil, a China e a Índia, estes dois últimos estão crescendo, mas têm população superior a 1 bilhão de pessoas, o que significa que primeiro vão alimentar o seu povo para depois exportar carne nos níveis necessários. Pelo contrário, o Brasil já é o segundo maior produtor de carne bovina do mundo e tem todas as condições de ampliar ainda mais sua participação, inclusive ampliando as vendas externas. Afinal, aqui há terras disponíveis, condições geográficas e climáticas, produtores que sabem o que fazem, raças bovinas excepcionais e genética de altíssima qualidade. Juntas, essas condições tornam o Brasil incomparável em termos de pecuária eficiente e a custos baixos. Importante salientar que o relatório da FAO diz que “são necessários investimentos substanciais na pecuária para ampliar a produção”. Que bom ler essas palavras de apoio à bovinocultura, atividade-alvo de muitas críticas de ambientalistas e vege4

Casa Branca Press

dePende de nÓs

tarianos, muito mais preocupados com discursos do que com questões práticas: sem carne bovina, o organismo humano sofre com a carência de ferro e, portanto, está mais susceptível a anemia, por exemplo. Por traz da constatação da importância crescente da pecuária na alimentação mundial está a melhoria da economia global. Estudos comprovam que à medida que a população melhora de renda parte para o consumo de alimentos de melhor qualidade. Aí entra em cena a carne bovina. Em outras palavras: as pessoas querem proteína vermelha. A população global ultrapassou a barreira dos 6 bilhões de habitantes. Pelos dados da própria FAO, a carne bovina já alimenta mais de 1 bilhão de pessoas. E é preciso chegar a mais gente. Podem contar com Brasil e a pecuária brasileira. Os números recentes comprovam que a atividade responde rapidamente aos investimentos. Em uma década, o produção interna dobrou, se aproximando dos 10 milhões de toneladas anuais. Mas, repito, ainda há muito espaço para progredir. Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) a produtividade média da pecuária brasileira gira em torno de 0.7 UA/hectare. Traduzindo: há menos de 1 bovino por hectare. Os países ditos desenvolvidos trabalham com números pelo menos duas ou três vezes superiores. Isso significa que se o Brasil dobrar a produtividade por área – o que é perfeitamente possível – duplicará a atual produção de carne bovina sem utilizar um único hectare a mais. E olhe que os especialistas dizem que há cerca de 200 milhões de hectares disponíveis para a produção de alimentos (carne bovina, inclusive) sem a necessidade de derrubar uma única árvore – o que faz cair por terra o argumento dos ambientalistas de que a pecuária é inimiga do meio ambiente.

Paulo de Castro Marques

Casa Branca Agropastoril


a greater suPPly

T

he world production of beef needs to double in four decades to meet growing demand for red protein. Currently, the global numbers shows a production of 228 million ton; in 2050 the world population will require 463 million ton to meet the growing their needs. This claim is not from a rancher summer night dream, but comes from the United Nations Food and Agriculture Organization (FAO) itself, and makes the enemies of the our activity think twice before criticizing it for environmental reasons. After all, first of all we need to provide quality food to consumers and that is what the livestock industry is doing and, in addition, as emphasized by the FAO, needs to do with even greater intensity. The question that begs is: what country, except Brazil, is able to increase exponentially, the supply of beef in a very short time? The United States has no more land to deal with livestock. Instead, ranchers are under pressure to reduce their production areas, many times close to the cities; Australia is at its limit and has gone through difficult years, with drought and reduced number of animals. Argentina and Uruguay, other important players in world trade don’t have the scale to feed the market - Argentina, moreover, for domestic reasons reduced the exportation - and the European Union also has no space to grow and turned to itself, trying to meet the demands of its new members. That leaves Brazil, China and India, the latter two are increasing their production but, at the same time, have a population of over 1 billion people, which means that first they have feed them, and then provide meat to world trade market. On the contrary, Brazil is already the second largest producer of beef in the world and has all the conditions to further expand its participation, including increasing foreign sales. After all, the country has land available, geographical and climatic conditions, producers

editorial

of beef for the world depends on us

who know what they do, breeds and genetics of exceptional high quality. Together, these conditions make Brazil unique in terms of livestock efficiently and lower costs. It is important to note that the FAO report says that “substantial investments in livestock industry are required to increase production”. We are glad you read these words in support of our activity, target of criticism from environmentalists and vegetarians, much more concerned with speech than with practical matters: for instance, with no meat in its diet, the human body suffers from a shortage of iron and is therefore more susceptible to anemia. Behind the finding of the growing importance of livestock in the world’s food is the improvement of the global economy. Studies show that as its income improves, the population turns to the consumption of food of higher quality. In comes the beef. In other words, people want red protein. The global population crossed the 6 billion barrier. FAO says that beef already feeds more than 1 billion inhabitants. And we must reach more people. You can count on Brazil and the Brazilian livestock industry. The recent figures show that the activity responds quickly to investment. In a decade, the domestic production has doubled, approaching 10 million tons. Again, there is still room for progress. According to the Brazilian Institute of Geography and Statistics (IBGE) the average productivity of Brazilian livestock is around 0.7 AU / ha. Translation: less than 1 cattle per hectare. The so-called developed countries work with numbers at least two or three times higher. This means that if Brazil is to double the production per unit area - which is perfectly possible - will too double the current production of beef without using a single extra hectare. And look what the experts say: “there are about 200 million hectares available for food production (beef, inclusive) without the need to remove a single tree” - which invalidates argument of environmentalists that the livestock is enemy of the environment.

Paulo de Castro Marques Owner of Casa Branca Agropastoril Casa Branca Press

5


6

Casa Branca Press


Casa Branca Press

7


técnica

Consumo alimentar residual

matéria

e eficiência alimentar em bovinos de corte

Novilhas Brahman alimentadas em sistema GrowSafe Brahman heifers fed in GrowSafe system

CAR é a mais nova ferramenta para avaliar os bovinos de corte com melhor eficiência alimentar.

A

criação de gado de corte tem como objetivo principal a produção de carne de alta qualidade de uma forma que aumente a rentabilidade do pecuarista. Na bovinocultura de corte, aproximadamente 60% dos custos de produção estão associados à alimentação. Tais custos podem chegar a cerca de 70% das despesas no caso de animais confinados. Logo, a possibilidade de se identificar e selecionar animais de menor consumo e mesmo desempenho (ou seja, mais eficientes) torna-se atrativa do ponto de vista econômico. Tradicionalmente na produção de gado de corte, os outputs têm sido utilizados como critério de seleção, ou seja, a seleção de animais que ganham mais peso, que possuem maior rendimento de carcaça e que produzem melhores carcacas (cobertura de gordura e marmoreio, por exemplo), dentre outras características de produção. Nos últimos anos, no entanto, maior ênfase tem sido dada à medida de inputs, tais como o consumo de alimentos. Uma vez que alimentação é o input de maior valor econômico na atividade pecuária, pesquisadores têm desenvolvido programas de seleção focados em animais que são mais eficientes na conversão de alimentos em carne. Conversão alimentar é a relação entre a quantidade de 8 8

Casa Branca Press Casa Branca Press

Flavio R. B. Ribeiro, PhD, PAS, Professor Assistente do Departamento de Ciências Agrícolas da Texas A&M University (EUA)

alimento ingerido e o ganho de peso. Essa medida popular de eficiência, no entanto, é correlacionada de forma negativa com ganho de peso pós-desmama, com o peso aos 12 meses e com o tamanho de animais adultos. Logo, a seleção de animais com melhor conversão alimentar pode resultar no aumento de tamanho do animal a longo prazo. Esse aumento corresponde também ao aumento no requerimento de energia para mantença, elevando-se ainda mais o custo de produção de carne a longo prazo. Um novo conceito identificado inicialmente na década de 60 e que começou a receber grande atenção da comunidade cientifica nos últimos anos oferece uma nova forma de se avaliar eficiência alimentar. O consumo alimentar residual (CAR, do inglês “Residual Feed Intake”) é avaliado pela medida da variação do consumo alimentar utilizado para um mesmo desempenho entre animais diferentes. O CAR é geralmente medido em um período de 70 dias, no qual o consumo é avaliado individualmente em currais individuais com o auxílio de cochos “Calan gates” ou “GrowSafe”. O mesmo é então calculado computando-se a diferença entre o consumo alimentar observado e o consumo estimado (ambos em kg/dia), levando-se em conta ajustes para peso metabólico e ganho de peso.


Flavio escaneando novilhas Brahman em um dos experimentos Flavio scans Brahman heifer in one of the experiments

Tais considerações fazem com que o CAR seja independente de características de crescimento. O CAR, diferentemente da tradicional conversão alimentar, possui herdabilidade moderada. Animais que possuem CAR negativo são os mais eficientes, pois consomem menos alimento do que o predito. Animais com CAR positivo são os mais ineficientes. Estudos realizados nos Estados Unidos, Austrália, Canadá e Brasil têm demonstrado que o CAR possui considerável variabilidade, o que auxilia a rápida identificação de animais mais eficientes, que são colocados em programas de seleção. Somente a variabilidade genética, contudo, não é suficiente para justificar o uso do CAR na seleção de bovinos de corte. É também de extrema importância que a avaliação do CAR seja feita conjuntamente com outras características de produção, tais como carcaça. Em termos de qualidade de carcaça, os resultados da seleção para o CAR não têm sido consistentes. Alguns dados sugerem que animais com menor CAR possuem carcaças mais magras e com menor marmoreio. No entanto, outros trabalhos mostram que não existe diferença entre carcaças de animais com menor ou maior CAR nessas características. Pesquisas realizadas com animais zebuínos puros são limitados, porém sugerem que tais características de carcaça não são afetadas. Pesquisa conduzida nos laboratórios da Texas A&M University (EUA), com animais da raça Brahman, demonstraram que o CAR não é correlacionado com espessura de gordura, área de olho de lombo ou marmoreio. Estes resultados também foram encontrados em trabalhos publicados no Brasil com a raça Nelore. A medida do CAR é onerosa e trabalhosa, porém o retorno é mensurável. Várias simulações fora feitas para avaliar o efeito de melhoria na eficiencia alimentar comparado com aumento do ganho de peso. Em uma simulação realizada pela Universidade Federal de Viçosa (MG) foi demonstrado que melhoria de 10% na eficiência alimentar resulta em melhoria de 24% no retorno líquido da atividade. A mesma

matéria

técnica

avaliação mostrou que o aumento de 10% no ganho de peso não implicou nenhuma melhoria na rentabilidade. Em simulação similar feita por pesquisadores da Cornell University (EUA) mostrou-se que a elevação de 10% no ganho de peso diário aumentou a lucratividade em 18% e que quando animais obtêm melhoria de 10% na eficiência alimentar a rentabilidade aumenta em 43%. Em outra simulação feita por pesquisadores canadenses demonstrou-se que ao melhorar a eficiencia alimentar em 5% os produtores economizam U$ 18 por animal em período de confinamento de 200 dias e somente U$ 2 se os animais aumentassem o ganho de peso diário em 5%. Uma vez que os custos de mensuração de CAR são elevados, grupos de pesquisas ao redor do mundo têm trabalhado na identificação de outras caracteristicas que sejam altamente correlacionadas com CAR para que as mesmas possam ser utilizadas na indentificação indireta de animais mais eficientes. Uma alternativa tem sido a identificação de marcadores moleculares que possam ser utilizados para a identificação de animais mais eficientes até mesmo antes do nascimento. Resultados na frequência de alelos favoráveis medidos por testes de marcadores genéticos demostram que animais da raça Brahman apresentaram maior frequência de alelos favoráveis quando comparados a animais de raças europeias. Algumas tecnologias disponíveis nos dias de hoje, tais como ultrasonografia para mensuração de composição corporal, sexagem, modelos animais e genética molecular, dentre outros, possibilitam a identificação de animais jovens que serão mais produtivos e que gerarão um produto de melhor qualidade. Benefícios para o meio ambiente também se tornam possíveis a partir da diminuição da excreção de nutrientes resultantes do consumo menor de alimentos. Logo, a identificação de animais mais eficientes torna possível a implementação de programas de seleção que trazem benefícios para a lucratividade e sustentabilidade da atividade pecuária a longo prazo.

Sistema de Calan gates para mensuração do consumo individual de alimentos Calan galvez system for measuring individual feed consumption Casa Branca Press Casa Branca Press

9 9


Residual Feed INTAKE

technical

and Feed Efficiency in Beef Cattle

The major objective of the beef cattle industry is to produce high quality meat products in a profitable manner.

I

n beef cattle production feeding costs correspond to approximately 60% of the production costs. This cost could reach 70% in animals fed in a feedlot. So, if producers can identify animals that consume less feed and have the same performance (more efficient animals) the profitability of the operation can be increased. Traditionally beef cattle producers have been selecting animals based on output traits, such as higher average daily gains (ADG), better dressing percentages, and carcass traits (backfat and marbling) and other economic important traits. Recently, more importance has been given to input traits, such as feed intake. Since feed cost is the major input in beef cattle production, researchers have been focusing their research in animals that are more efficient in converting feed into meat. Feed conversion ratio (FCR) is the relationship between the amount

Flavio R. B. Ribeiro, Ph.D., PAS, Assistant Professor, Department of Agricultural Sciences, Texas A&M UniversityCommerce, Commerce, TX, U.S.A.

of feed consumed and the ADG. This measurement of efficiency is negatively correlated to weaning weight, yearling weight and cow mature size. So, selection for more efficient animals with improved FCR would result in bigger animals. This increase in size would result in

Experimentos sobre o CAR em gado Brahman ajudam a selecionar animais 10 Casa Branca Press Press

Experiments with CAR in Brahman cattle help select animals


technical

increase maintenance requirements, which could potentially decrease profitability. A new feed efficiency trait has been proposed since de 1960’s and just recently has been widely used by researchers as new way to measure feed efficiency. Residual feed intake (RFI) is the measurement of actual feed intake minus the expected feed intake with adjustments for metabolic body weight and ADG. This means that an animal with a negative value (low RFI) is more efficient than animals with positive values (high RFI). Animals are usually fed in either a Calan-gate system or a GrowSafe system for 70 days. Residual feed intake is not related to growth traits and is moderately heritable, which allow producers to select animals without affecting mature size. Studies in the U.S.A., Australia, Canada and Brazil have shown that RFI has a considerable genetic variability, which allow producers to identify animals that are more efficient and use these animals in selection programs. However, only the genetic variation in RFI is not enough to justify its use in selecting beef cattle. It is also important that we understand the relationship of RFI with economic important traits, such as performance and carcass traits. Results are not consistent when evaluating the relationship of RFI and carcass traits. Some studies have shown that animals with low RFI are leaner and have lower marbling scores than high RFI animals. However, some studies show that there is no relationship between RFI and carcass traits. There is very limited information on Zebu (Bos indicus) cattle. Studies by Texas A&M University, with Brahman heifers showed that RFI is not correlated to backfat thickness, ribeye area, and marbling. These results are similar to published results in Brazil with Nellore cattle. Measuring RFI is expensive and labor intensive, however the net return can be measured. A few simulations have been published to evaluate the benefits of improved feed efficiency compared to improved ADG. A simulation performed by researchers at Universidade Federal de Viçosa in beef cattle showed that an improvement of 10% in feed efficiency increase profitability by 24% and that an increase in ADG of 10% did not improve profitability. A similar simulation done by researchers at Cornell University showed that an increase of 10% in ADG improved profits by 18% and an improvement in feed efficiency of 10% improved profits by 43%. In another simulation by Canadian researchers an improvement in feed efficiency of 5% would save producers U$18.00 when animals where fed for 200 days and only U$2.00 with an improve-

Prática é nova mas tende a ganhar adeptos em todo o mundo The practice is new, but it tends to win followers all over the world

ment of 5% in ADG. Since measuring RFI is very expensive, researchers around the world have been working on identifying indicator traits and other ways to identify animals that are more efficient. Recently scientists have been working on identifying genetic markers that would allow producers to identify superior animals even before birth. Results have shown that the Brahman breed have a higher frequency of favorable alleles for feed efficiency than Bos taurus breeds. There are many technologies available today that can be used to identify genetic superior animals that could be more efficient and produce a better product such as, real-time ultrasound to measure body composition, sexed semen, animal models, molecular genetics and etc. There are also environmental benefits with more efficient animals, such as the decrease in excretion and gas emitions. So in summary, the identification of more efficient animals could provide producers with a tool to be implemented in selection programs which could increase profitability. Casa Branca Press 11


PWM Jatz e CABR Eik 1151,

os melhores tourinhos do CP CRV Lagoa são da Casa Branca Os tourinhos PWM Jatz (Angus) e CABR Eik 1151 (Brahman), ambos da Casa Branca Agropastoril, foram grandes destaques do 3º Centro de Performance da central de genética CRV Lagoa, realizado entre abril e início de outubro’2009. PWM Jatz foi simplesmente o melhor macho avaliado da raça Angus, com Índice CP 14,24 e peso final de 500 kg. O tourinho da Casa Branca encerrou a prova com 39 cm de perímetro escrotal, DEP 2.06 Área de Olho de Lombo, 0.4 Precocidade e 0.95 Tipo. Além disso seu ganho de peso foi 12 kg superior à média de todo o grupo de animais Angus avaliados. CABR Eik 1151 foi o melhor macho Brahman do CP CRV Lagoa, concluindo a avaliação produtiva e reprodutiva com Índice 10.08. O touro jovem da Casa Branca pesou 12.11

12 Casa Branca Press

kg a mais que a média do lote de animais da raça, com DEP 2.55 Área de Olho de Lombo, 0.49 Precocidade e 30 cm de perímetro escrotal. PWM Jatz e CABR Eilk 1151 não foram os únicos destaques da Casa Branca Agropastoril no 3º Centro de Performance da CRV Lagoa. A Casa Branca colocou outros três machos entre os 10 melhores animais avaliados da raça Angus: PWM Jannu, PWM Janin e PWM Jasão. O resultado da propriedade foi igualmente expressivo na raça Brahman, com outros cinco machos entre os top 10 da prova: CABR 1190, CABR Ecron 1209, CABR Equation 1184, CABR Encorpado 1191 e CABR Edarun 1141. Os resultados comprovam a qualidade genética superior dos animais da Casa Branca para os mais importantes requisi-


tos de produção e reprodução da pecuária moderna, como peso, ganho médio diário, perímetro escrotal, conformação, precocidade, musculosidade, umbigo, temperamento, área de olho de lombo e espessura de gordura subcutânea. “A Casa Branca foca o seu trabalho de seleção genética na busca de animais superiores para a produção em condições de campo. O CP CRV Lagoa avalia, nas

mesmas condições e durante cinco meses, os machos nascidos na mesma época. Isso confirma a importância dos resultados dos animais da Casa Branca, especialmente de PWM Jatz e CABR Eik 1151, numa prova tão dura e disputada por grandes criadores”, ressalta Paulo de Castro Marques, proprietário da Casa Branca Agropastoril.

brahman avaliações finais - 10 primeiros RANK

ANIMAL

CRIADOR

RGN

RAÇA

1

CABR EIK 1151

CASA BRANCA AGROPASTORIL

CABR1151

BR

2

MR N POUS. POI1405

WILSON LEMOS DE MORAES JUNIOR

WLMB1405

BR

3

CABR ENFOQUE 1190

CASA BRANCA AGROPASTORIL

CABR1190

BR

4

MR N POUS. POI1383

WILSON LEMOS DE MORAES JUNIOR

WLMB1383

BR

5

MR N POUS. POI1397

WILSON LEMOS DE MORAES JUNIOR

WLMB1397

BR

6

IMPE 1140

LUIZ CARLOS MONTEIRO E OUTROS

IMPE1140

BR

7

CABR ECRON 1209

CASA BRANCA AGROPASTORIL

CABR1209

BR

8

CABR EQUATION 1184

CASA BRANCA AGROPASTORIL

CABR1184

BR

9

CABR ENCORPADO 1191

CASA BRANCA AGROPASTORIL

CABR1191

BR

10

CABR EDARUN 1141

CASA BRANCA AGROPASTORIL

CABR1141

BR

RGN

RAÇA

h.b.b. 0129402

ar

Angus avaliações finais - 10 primeiros RANK

ANIMAL

CRIADOR

1

PWM JATZ

CASA BRANCA AGROPASTORIL

2

S2 NEW DESIGN 8105-S2-1050

Agropecuária hj s/a

h.b.b.po. 126845

an

3

3E FOGAL A297

3e Agropecuária

h.b.b.po. 129802

an

4

PONDEROSA BRIGADIER 192

Agropecuária ponderosa

h.b.b. 129633

ar

5

FSL H DRAGON TE524

antonio dos s. Maciel neto

h.b.b.po. 128804

an

6

S2 BANDO 97-8106-S2-1050

Agropecuária hj s/a

h.b.b.po. 126846

an

7

PWN JANNU

CASA BRANCA AGROPASTORIL

h.b.b. 0129399

ar

8

PWM JANIN

CASA BRANCA AGROPASTORIL

h.b.b. 0129398

ar

9

IMPONENTE DA FUMACA TE578

Agropecuária fumaca ltda

h.b.b. 0129494

ar

10

PWM JASAO

CASA BRANCA AGROPASTORIL

h.b.b. 0129406

ar

Casa Branca Press 13


PWM Jatz and CABR Eik 1151, the Best Young Bulls at CRF Lagoa’s Performance Center Belong to Casa Branca

Young Bulls PWM Jatz (Angus) and CABR Eik 1151 (Brahman), both from Casa Branca Agropastoril, were major highlights at genetic central CRV Lagoa’s 3rd Performance Center, which was held between April and early October 2009. PWM Jatz was simply the best Angus breed bull to be evaluated, with a 14.24 PC Index and a final weight of 1.102 pounds. The Casa Branca young bull finished the heat with a 15-inch scrotal circumference, a 2.06 Rib Eye Area EPD, Precocity 0.4, and Type 0.95. Besides, it put on 26 pounds more weight than the average of the whole group of Angus animals that were evaluated. CABR Eik 1151 was the best Brahman bull at CRV Lagoa’s Performance Center, finishing a productive and reproductive evaluation with a 10.08 Index. The Casa Branca bull was 26.69 pounds heavier than the average breed animal lot, with a 2.55 Rib Eye Area EPD, Precocity 0.49, and an 11-inch scrotal circumference. PWM Jatz and CABR Eik 1151 were not the only highlights from Casa Branca Agropastoril at CRV Lagoa’s 3rd Performance Center. Casa Branca placed other three bulls among the top 10 Angus breed animals that were evaluated: PWM 14 Casa Branca Press

Jannu, PWM Janin, and PWM Jasão. The estate’s results were equally remarkable for the Brahman breed, with other five bulls among the top 10 on that heat: CABR 1190, CABR Ecron 1209, CABR Equation 1184, CABR Encorpado 1191, and CABR Edarun 1141. These results corroborate the superior genetic quality of Casa Branca’s animals regarding the most important production and reproduction requirements in modern stockbreeding, such as weight, daily average gain, scrotal circumference, conformation, precocity, muscling, navel, temper, rib eye area, and subcutaneous fat thickness. “Casa Branca focuses its work on genetic selection in search of superior animals for production in field conditions. CRV Lagoa’s Performance Center evaluates bulls that were born during the same period of time under the same conditions and for five months. That goes to corroborate the importance of Casa Branca’s animals results, especially PWM Jatz and CABR Eik 1151, in a heat that was so difficult and hard-fought for the great competing breeders”, stresses Paulo de Castro Marques, the owner of Casa Branca Agropastoril.


Casa Branca Press 15


cavalo árabe

Casa BranCa e el shaWan:

suCessos na naCional 2009

Paulo Marques recebe o título de Enzo’s Rose

A

Nacional do Cavalo Árabe reuniu de 18 a 22 de Novembro, em Ribeirão Preto (SP), 332 expositores e criadores do Brasil, Argentina, Uruguai, Chile, Estados Unidos e Itália, com 648 cavalos disputando seis modalidades montadas, três julgamentos de conformação e um leilão, o Excellence 2009, que vendeu 40 lotes na média de R$ 42,5 mil: total de R$ 1,7 milhão. Esses números valorizaram as grandes conquistas da Casa Branca Agropastoril, que no Cavalo Árabe expõe como haras Martona, e as de seu reprodutor *FA El Shawan. O haras Martona, de Paulo de Castro Marques, conquistou o Campeonato Potro Jovem com Vulcano hVP,

16 Casa Branca Press

Paulo Marques receive the title of Enzo’s Rose

o Reservado Campeonato Júnior Fêmea com a importada Enzo’s Rose PA, o Campeonato Cavalo Jovem com o próprio garanhão FA El Shawan e a Copa do Brasil Campeonato Égua com Nuzyrmania SA. O Campeão Nacional Potro Jovem, Vulcano hVP, se sagrou Campeão em todas as exposições que participou no ano passado. Tal como o Campeão Nacional Cavalo Jovem FA El Shawan, Vulcano, com apenas dois anos de idade, pertence a um condomínio de criadores entre os quais está a Casa Branca Agropastoril. No Cavalo Árabe os condomínios são formados quando a qualidade de um produto é tão grande e o seu potencial como reprodutor é tão evidente, embora não testado, que seu preço


O potro Vulcano e Nuzyrmania, outra Campeã da Casa Branca, são filhos de Nuzyr hCF, que infelizmente faleceu no ano passado. Nuzyr foi um extraordinário reprodutor brasileiro com vários filhos exportados para Estados Unidos, Europa e Oriente Médio. A potranca Enzo’s Rose, outra Campeã Nacional do haras Martona, chegou ao Brasil no meio do ano passado. Ela foi importada dos Estados Unidos por Paulo Marques em sociedade com Carlos Menezes, do haras Stigmatas. Enzo’s Rose é filha do Campeão Nacional Americano Enzo, um dos mais bem-sucedidos reprodutores da atualidade. Sua mãe, a matriz Tiaraa Rose, é filha do Campeão Nacional Americano e Canadense Echo Magnificoo.

O Campeão Nacional FA El Shawan que se lança reprodutor com dois Campeões Nacionais abaixo The National Champion FA El Shawan, that begins his career as sire with the two National Champions below

Casa Branca Press 17

cavalo árabe

atinge patamares muito altos e torna-se um grande risco para um único criador manter sua propriedade. Um exemplo é o próprio El Shawan cuja quinta parte de sua propriedade foi vendida em leilão no ano passado por R$ 350 mil, muito embora seus produtos estivessem apenas começando a nascer. hoje, o valor de El Shawan provavelmente tenha crescido, principalmente porque dois de seus filhos de primeira geração conquistaram títulos de Campeões Nacionais: El Shakhyr, criado pelo haras Canaã, de Abel Leopoldino, se sagrou Campeão Nacional Mirim Macho, e Prince El Shawan JQ, do haras dos Faveiros, de Jairo Queiroz Jorge, foi Reservado Campeão Nacional Mirim Macho.


cavalo árabe Abertura - El Shawan pela 3ª vez Campeão Nacional Brasileiro

El Shawan - for the 3rd time Brazilian National Champion

Casa BranCa and el shaWan:

Both a 2009 national suCCess The Arabian Horse National Show, from 18 to 22 No-

Junior Colt Championship with Vulcan HVP, the Reserve

vember, in Ribeirão Preto (SP), presented 332 exhibitors

Junior Filly Championship with the imported Enzo’s Rose

and breeders from Brazil, Argentina, Uruguay, Chile, the

PA, the Young Horse Championship with his own stallion

United States and Italy, with 648 horses competing in

*FA El Shawan and the Brazil Cup Mare Championship

six different riding classes, three halter classes and one

with Nuzyrmania SA.

sale - the Excellence 2009 - which sold 40 lots for a total

The National Junior Colt Champion, Vulcano HVP, was

of R$ 1.7 million, with an average of R$ 42.500.

crowned champion in all the shows he went last year.

These numbers increases the value of the achievements

As the National Young Horse Champion *FA El Shawan,

of Casa Branca Agropastoril, which shows Arabian horses

Vulcano with only two years old, belongs to a group of

under the name Haras Martona, and of its sire *FA El

breeders and Casa Branca Agropastoril is one of them.

Shawan.

In the Arabian Horse breed, groups are formed when the

Haras Martona, of Paulo de Castro Marques, won the

quality of a horse is outstanding and its potential as a

18 Casa Branca Press


sire, although not tested, is so obvious that its price reaches high levels and becomes a great

arabian horse

risk for a single owner to keep the property. An example is *FA El Shawan whose one fif th of proper ty was sold in a sale last year for R$350.000, even though their first products were just being born. Today, the value of El Shawan probably has grown, mainly because two of his first generation sons won National Champion titles: El Shakhyr -

Enzo’s Rose a Reservada Campeã Nacional Potranca Jovem Enzo’s Rose - Reserve National Young Filly Champion

from Haras Canaan, of Abel Leopoldino, won National Junior Colt Championship, and Prince El Shawan JQ - from Haras dos Faveiros, of Jairo Queiroz Jorge, was Reserve National Junior Colt Champion. The colt Vulcano and mare Nuzyrmania, another champion from Casa Branca, are products of Nuzyr HCF, who, unfor tunately, died last year. Nuzyr HCF was an extraordinary sire, with several products exported to the United States, Europe and the Middle East.

A Campeã Égua Nuzyrmania SA com seu apresentador Zezé Rodrigues National Champion Mare Nuzyrmania SA with her handler Zezé Rodrigues

The filly Enzo’s Rose, another National Champion of Haras Martona, arrived in Brazil in the middle of last year. She was imported from the United States by Paulo Marques in partnership with Carlos Menezes from Haras Stigmata. Enzo’s Rose is a daughter of U.S. National Champion Enzo, currently one of the most successful sires in America. Her mother, Tiaraa Rose, is a daughter of U.S. and Canadian National Champion Echo Magnificoo.

Vulcano se livrou de seu apresentador e foi comemorar sozinho o título de Campeão Nacional Potro Jovem Vulcano escapes his handler and celebrates alone the National Champion Young Colt Champion Casa Branca Press 19


Leilões da Casa Branca Resultados de 2009

Animais da Casa Branca têm média de R$ 37 mil no leilão

Noite de Gala de gado Brahman, em Uberaba

A

novilha da raça Brahman Miss Santa Fé FIV 185 e o garrote Mr. Santa Fé FIV 187, de apenas 16 meses de idade, foram as grandes sensações do leilão Noite de Gala 2009, realizado em 17 de outubro, em Uberaba (MG), durante a VI Exposição Nacional da Raça Brahman. Juntos, foram vendidos por preço projetado de R$ 81.400,00. A Casa Branca Agropastoril, de Paulo de Castro Marques, que já era parceira do Brahman Santa Fé nos dois produtos, adquiriu sua totalidade. “São dois animais extremamente jovens e com indiscutível qualidade produtiva e reprodutiva. Mr. Santa Fé FIV 187 se mostra um macho de grande potencial, pesado, de excelente pedigree e que promete ser um reprodutor de destaque. Miss Santa Fé FIV 185 já iniciou sua carreira de pista e com destaque. Ela foi a campeã bezerra de Maringá 2009, 1º prêmio em Londrina 2009, 3º prêmio em Itararé 2009 e 4º prêmio no Minas Show 2009”, informa o criador. A Casa Branca colocou outros quatro lotes no leilão Noite de Gala 2009. O preço médio dos

seus animais atingiu R$ 37.000,00, cerca de 10% acima da média geral do remate. No total, o leilão Noite de Gala 2009 – parceria entre a Casa Branca, a Querença e o Brahmânia Continental – vendeu 26 lotes por R$ 870.000,00. Noite de Gala foi, mais uma vez, o melhor leilão da Exposição Nacional da Raça Brahman.

CASA BRANCA SALE

T

Casa Branca cattle had an average price of BRL 37,000 in Noite de Gala Brahman Sale in Uberaba

he Brahman heifer Miss Santa Fé FIV 185 and the yearling Mr. Santa Fé FIV 187, of only 16 months of age, were the great sensations of the sale Noite de Gala 2009, held on October 17th, in Uberaba (MG), during the VI Brahman Breed National Show. Together they were sold for a projected price of BRL 81,400.00. Paulo de Castro Marques’ Casa Branca Agropastoril, which was already a Brahman Santa Fé partner in both products, purchased both of them. “They are extremely young animals with an unquestionable productive and reproductive quality. Mr. Santa Fé FIV 187 seems to be a heavy male with great potential and excellent pedigree that promises to be an outstanding stud. Miss Santa Fé FIV 185 has al-

20 Casa Branca Press

ready started its show career with prominence. She was a champion calf in Maringá 2009, First Prize in Londrina 2009, Third Prize in Itararé 2009, and Fourth Prize in Minas Show 2009”, informs the breeder. Casa Branca put other four lots in Noite de Gala 2009 sale. The average price of its animals reached BRL 37,000.00, approximately 10% higher than the overall average of the sale. In total, Noite de Gala 2009 sale – a partnership between Casa Branca, Querência, and Brahmânia Continental – sold 26 lots for BRL 870,000.00. Noite de Gala was once again the best sale of the Brahman Breed National Show.


Prime Angus teve boas médias

Simental de Coração:

M

um dos melhores da Feicorte ’09

édias superaram R$ 23 mil em um leilão rápido e com alto astral. Na noite do dia 18 de junho, a Casa Branca Agropastoril, tricampeã Nacional da Raça Simental, a Simental Terra Roxa e vários convidados especiais ofertaram 19 fêmeas Simental de alta qualidade genética na Feicorte 2009, em São Paulo. O leilão foi rápido, de alto astral, clima positivo e venda total. A receita total somou R$ 451.200,00, com média de R$ 23.747,37 por fêmea, resultado considerado muito bom por Paulo de Castro Marques, proprietário da Casa Branca Agropastoril, maior vendedor da noite, e um dos promotores do remate. “O leilão Simental de Coração foi organizado para reunir em um grande evento criadores ilustres e tradicionais no Simental, que ajudam a construir a história da raça no Brasil, marcada pelo sucesso indiscutível”, comenta Paulo Marques.

Simmental from the heart:

one of the best at Feicorte

A

verages surpass BRL$23,000 in a fast and lively sale. On the night of June 18th, Casa Branca Agropastoril, three-time National Simmental Breed Champion, Simmental Terra Roxa and several special guests offered 19 high genetic-quality Simmental females at Feicorte 2009, in São Paulo. The sale was quick and lively, with a great ambient and with total sales. The total income reached US$ 245.000 with an average of US$ 13.000 per female, a result considered very good by Paulo de Castro Marques, owner of Casa Branca Agropastoril, the largest seller of the night, and one of the sale sponsors. “The Simmental de Coração (Simmental From the Heart) sale was organized to gather in a big event famous and traditional Simmental breeders, who helped to build the breed history in Brazil, marked by an unarguable success”, Paulo Marques commented.

Prime Angus: genética de qualidade

O

Prime Angus: quality genetics

IV Leilão Prime Angus, realização da Casa Branca Agropastoril, Agropecuária Fumaça e Agropecuária Ponderosa, foi caracterizado pela disputa acirrada pelo lotes e liquidez na comercialização de fêmeas, prenhezes e embriões, em 17 de junho de 2009, na 15ª Feicorte, em São Paulo (SP). A receita acumulada somou R$ 241.680,00. Paulo de Castro Marques, da Casa Branca Agropastoril, chamou atenção para o grande número de novos investidores na raça, para ele sinal da melhora observada no mercado e do interesse crescente na genética Angus para o cruzamento. “Tivemos um leilão com liquidez e bom ritmo”, analisou, mesma opinião compartilhada pelo criador da Agropecuária Fumaça, Elio Sacco: “As médias foram fantásticas”, exclamou, associando também ao momento econômico mundial.

Prime Angus had good avErages

T

he 4th Prime Angus sale held by Casa Branca Agropastoril, Agropecuária Fumaça and Agropecuária Ponderosa was characterized by a tough fight for the lots and liquidity in the commercialization of females, pregnancies and embryos on June 17, at the 15th Feicorte, in São Paulo (SP). The total income reached up to US$ 130.000. Paulo de Castro Marques, of Casa Branca Agropastoril, called the attention to the high number of new investors in the breed, which he thinks to be a signal of the improvement of the market and a growing interest in Angus genetics for crossbreeding. “We had a sale with liquidity and good rhythm”, he said, whose opinion is shared with the breeder Elio Sacco from Agropecuária Fumaça: “The averages were fantastic”, he exclaimed, and also associated the results with the worldwide economic time. Casa Branca Press 21


leilÕes de reProdutores

M

aQueCem merCado de rePosição

ais de 100 touros e prenhezes Casa Branca foram vendidos em agosto. Liquidez total e disputas acirradas, comprovando interesse por genética de qualidade. A Casa Branca Agropastoril vendeu 117 touros das raças Simental sulafricano, Brahman e Angus, além de prenhezes das mesmas raças, em leilões virtuais nos dias 18 a 20 de agosto. Os remates foram rápidos e com liquidez total. O grande interesse dos pecuaristas pela genética da Casa Branca foi confirmado pelos preços médios obtidos: os 60 reprodutores Simental sul-africanos saíram por R$ 5.843,33; os 29 Angus e os 28 Brahman por R$ 4.196,49. As prenhezes atingiram o preço médio de R$ 9.328,70. “Este é o quinto ano em que a Casa Branca promove seu leilão de touros Simental, mas a primeira vez que ofertamos Angus e Brahman, inclusive prenhezes sexadas de fêmea. O resultado foi excelente, comprovando a sólida demanda por reprodutores de qualidade, que produzem a campo bezerros precoces de excelente padrão genético”, ressalta Paulo de Castro Marques, proprietário da Casa Branca Agropastoril. “Selecionamos machos jovens, com idade média de 24 meses, perfeitamente avaliados e prontos para a próxima

estação de monta. A pecuária brasileira vive um ciclo de alta, com recomposição do plantel e necessidade crescente de animais que produzam carne de qualidade. A Casa Branca faz a sua parte, multiplicando sua genética de qualidade”, ressalta o criador. Os leilões da Casa Branca começaram no dia 18 de agosto, com a realização do V Leilão Virtual de Touros Simental, linhagem sul-africana, com oferta de 60 touros. Destaque para a rapidez das vendas, demonstrando o grande interesse pelo Simental sul-africano da Casa Branca. O animal mais valorizado foi Itaipu AS, de 23 meses de idade, arrematado pelo pecuarista Afonso Celso Moreira Guimarães, por R$ 8 mil. No dia 19, o I Leilão Virtual Casa Branca de Touros Angus e Brahman comercializou 29 touros Angus e 28 touros Brahman. Destaque para o touro Red Angus PO Expansion TE, vendido por R$ 7,2 mil para Moyses Perin Sanches. No dia 20, ocorreu o I Leilão Casa Branca Genética, com a venda de prenhezes Angus PO, Simental PO sul-africano e Brahman, também despertando grande interesse dos pecuaristas. O destaque do leilão foi a prenhez de macho do mesmo acasalamento que gerou JDh Woodson de Manso 206/7, Grande Campeão de houston. O comprador foi a Alta Genetics, que ficou sócia da Casa Branca.

Bull Sales

O

heat Up Replacement Market

ver 100 Casa Branca bulls and pregnancies were sold in August. There were full liquidity and tough disputes, thereby proving the interest in quality genetics. Casa Branca Agropastoril sold 117 South African Simmental, Brahman and Angus breed bulls, in addition to pregnant cows of the same breeds, in Virtual Sales held from August 18th to 20th. The final bids were quick and achieved full liquidity. The major interest shown by cattle breeders in Casa Branca

genetics has been confirmed by the average prices which were obtained: 60 South African Simmental studs were sold for BRL 5,843.33; 29 Angus and 28 Brahman bulls were sold for BRL 4,196.49. Pregnant cows reached an average price of BRL 9,328.70. “This is the fifth year Casa Branca promotes its Simmental Bull sale, but this is the first time we offer Angus and Brahman breeds, including female sexed pregnant cows. The result was


excellent, proving the solid demand for quality bulls, which generated early maturity and top quality genetic standard calves on the field,” Casa Branca Agropastoril’s owner, cattle breeder Paulo de Castro Marques, pointed out. “We have selected young 24-month-old males on average, perfectly assessed and ready for the next season. The Brazilian cattle husbandry is experiencing an uptick with the breeding stock restoration and increasing need for animals that are able to produce quality beef. Casa Branca is doing its job by multiplying its quality genetics,” the cattle breeder stresses. Casa Branca’s sales started last August 18th when the V South African Simmental Bull Sale was held and 60 bulls were offered. The highlight was the torrid pace at which sales were made, which showed a major interest in Casa Branca’s South

African Simmental breed bulls. The most valued animal was Itaipu AS, a 23-month-old purchased by cattle breeder Afonso Celso Moreira Guimarães for BRL 8,000 . On August 19th, during the I Casa Branca Angus & Brahman Bulls Virtual Sale, 29 Angus and 28 Brahman bulls were sold. The Red Angus PO Expansion TE bull stood out and was sold for BRL 7,200 to Moyses Perin Sanches. On August 20th, the I Casa Branca Genetics Sale was held during which Angus PO, South African Simmental PO and Brahman pregnancies were sold. Cattle breeders have also shown a lot of interest in these breeds. The Brahman pregnant cow offspring of the Woodman Manso 578/60 stud with the Aurorete Manso 934/5 cow was sold for BRL 14,400 to Agropecuária Haras Yuri (Minas Gerais State).

o melhor leilão

Best sale

O

da Expozebu 2009

T

at 2009 Expozebu

elevado nível de qualidade dos 21 lotes ofertados he high quality level of the 21 lots offered genegerou média de preços de R$ 63 mil, mais uma rated an average price of BRL 63,000, once again, vez dando ao leilão Casa Branca Querença o título granting Casa Branca Querença Sale the title of de melhor da raça Brahman da Expozebu, posicionando-o Expozebu’s best sale of Brahman breed. Now, it is one como um dos pontos altos da raça na maior exposição de of the attractions of the breed in the greatest zebu cattle pecuária zebuína do mundo. exhibition in the world. A Casa Branca ofertou Casa Branca offee vendeu seis lotes red and sold six (cinco fêmeas e uma lots (five females aspiração da matriz and a flush of the Diamond A Querença donor Diamond A 59/0). A liquidez foi Querença 59/0). total, com grande inEver ything was teresse dos criadores liquidated with a presentes à Querenstrong interest of ça Uberaba, local do the breeders preleilão. A média gesent in Querença ral dos lotes da Casa Uberaba, sale locaBranca superou os R$ tion. The overall ave70 mil. rage of Casa Bran“Ficamos extrema- Casa Branca e Querença: o melhor leilão da Expozebu ca lots surpassed Casa Branca and Querença: best sale at Expozebu mente recompensaBRL 70,000. dos quando criadores como Querença, Luiz Amaral, Olídio “We get extremely rewarded when breeders like Querença, Gomes Blanc, Luiz Cassorla, Sergio Bendilatti, Wilson Lemos, Luiz Amaral, Olídio Gomes Blanc, Luiz Cassorla, Sergio J4, Santa Tereza, Rancho 55 e IMA reconhecem o nosso Bendilatti, Wilson Lemos, J4, Santa Tereza, Rancho 55 and trabalho e investem na genética Brahman da Casa Branca”, IMA recognize our job and invest in Casa Branca Brahman ressalta Paulo de Castro. genetics”, emphasizes Paulo de Castro.


virtual de FÊmeas

simental vendeu Bem

E

m 2009, a Casa Branca decidiu ampliar a oferta de fêmeas Simental linhagem sul-africana para o mercado. Para isso, programou o 1º Leilão Virtual Fêmeas Simental Casa Branca, transmitido ao vivo pelo Canal Rural, em maio. As vendas foram muito boas, com intensa disputa e negócios feitos com vários estados, incluindo Rio Grande do Sul, Paraná, São Paulo, Minas Gerais e Centro-Oeste. A Rio Rancho Agropecuária (Pitangui, MG) e a Cabanha Prateada (Cristal, RS) foram as maiores compradoras. Na opinião do proprietário da Casa Branca, Paulo de Castro Marques, as diferentes localidades dos compradores mostram a adaptabilidade da raça nos criatórios brasileiros. “O Simental Casa Branca tem se mostrado perfeitamente adaptado às condições tropicais do País. Os resultados em termos de carcaça, fertilidade e ganho de peso comprovam que essa genética é diferenciada e funciona extremamente bem no Brasil Central”.

virtual sale oF

simmental Females sold Well

I

n 2009, Casa Branca decided to expand the offer of South African Simmental females to the market. For that to happen, the ranch programmed the 1st. Virtual Sale of Simmental Females Casa Branca, broadcast live on Canal Rural in May. The Sales where very good, with intense bidding and business done in different states, including Rio Grande do Sul, Paraná, São Paulo, Minas Gerais e CentroOeste. Rio Rancho Agropecuária (Pitangui, MG) and Cabanha Prateada (Cristal, RS) were the biggest investors. In the opinion of Casa Branca’s owner, Paulo de Castro Marques, the different locations of the buyers show the adaptability of the breed to the Brazilian cattle ranches. “Casa Branca’s Simmental has shown perfect adaptation to the tropical conditions of our country. The results in terms of carcass, fertility and weight gain prove that these genetics are differentiated and work very well in the Brazilian tropical area”.

Sucesso no 1º Leilão The 1st Production Angus Virtual Fêmeas Angus Produção

C

Females Virtual Sale was a success

C

riadores que utilizam fêmeas Angus de alta qualidade attle breeders who use high-quality Angus cows had tiveram uma boa oportunidade para adquirir animais a good opportunity to purchase animals with high com alto potencial reprodutivo. breeding potential. A Casa Branca, a Agropecuária Fumaça, a Agropecuária hR e a Casa Branca, Agropecuária Fumaça, Agropecuária HR and 3E Agropecuária realizaram em abril’09 o I Leilão Virtual Angus 3E Agropecuária promoted on April the 1st Virtual Sale of Produção, transmitido pelo Canal Rural. Production Angus broadcasted on Canal Foram vendidas mais de 60 fêmeas, entre Rural. novilhas e matrizes Angus selecionadas More than 60 females, heifers and cows com extremo rigor pelos vendedores para were selected with extreme severity and contribuir com a produção de bezerros sold by the sellers to contribute with the pesados e precoces. Os principais compraproduction of heavy and early calves. The dores foram a Cabanha Renascença (Minas main buyers were Cabanha Renascença do Leão, RS) e a Vista Bonita (Sandovalina, (Minas do Leão, RS) and Vista Bonita (SanSP). Cada um destes dois projetos comprou dovalina, SP), each of these two projects 10 fêmeas. bought 10 females. “Idealizamos um leilão de alta qualidade “We have organized a high quality genetic genética. Essas fêmeas contribuem para sale. These females contribute to increase Mercado valoriza Angus Casa Branca aumentar a eficiência dos rebanhos, seja the efficiency of the herds, whether in The market values Angus Casa nos projetos que estão iniciando na raça projects being started with the Angus Angus ou naqueles que precisam de matrizes férteis para breed or those that need fertile cows to increase the producaumentar a base produtiva”, analisa Paulo de Castro Martion base”, said Paulo de Castro Marques, owner of Casa ques, proprietário da Casa Branca Agropastoril. Branca Agropastoril.


C

nossos leilÕes em 2010

asa Branca programa série de remates de fêmeas e machos das raças Angus, Brahman e Simental sul-africano. A temporada 2010 de leilões da Casa Branca começam no dia 21 de abril, quando a propriedade – em parceria com 3E Agropecuária. hR Agropecuária e Agropecuária Fumaça – promoverá mais uma edição do remate Virtual Angus, com a oferta de fêmeas de alta capacidade produtiva. O leilão será transmitido pelo Canal Rural, a partir das 14 horas. Na sequência, a Casa Branca terá três importantes leilões durante o mês de maio’10. O primeiro deles é o Casa Branca Querença (06.05), durante a Expozebu (Uberaba, MG). Este que tem sido o melhor leilão Brahman da maior mostra da pecuária brasileira neste ano será ainda mais especial, com a oferta de fêmeas doadoras e bezerras diferenciadas. No dia 25 de maio, o leilão Virtual Simental colocará à disposição do mercado fêmeas sul-africanas prenhas e bezerras que resultam de acasalamentos de alto padrão genético. O remate será ao vivo pelo Canal Rural. Dois dias depois, em 27 de maio, Casa Branca e Querença unem-se novamente para vender fêmeas Brahman pelo Canal Terraviva. Será um leilão de alta qualidade, com matrizes produtivas e bezerras selecionadas com rigor zootécnico. Em junho é a vez da Feicorte e os leilões Prime Angus (16.06, a partir das 20 h), em parceria com Fumaça e

C

Ponderosa. O Prime Angus tem primado pela oferta de fêmeas de alta qualidade genética e atração de novos criadores para a raça. No dia 17, também às 20 h, ocorrerá a segunda edição do leilão Simental de Coração, que reúne alguns expoentes da seleção Simental no Brasil. No dia seguinte (18.06, às 13h), parceria entre a Casa Branca e a Canaã colocará à venda fêmeas Brahman de genética superior. A programação de leilões da Casa Branca em 2010 terá em agosto a trinca de touros Simental sul-africano, Brahman e Angus. Estão programados mais de 120 lotes de reprodutores jovens com idade média de 24 meses e touros provados. O leilão Virtual Simental sul-africano será realizado no dia 17 de agosto. Nos dias seguintes, ocorrerão o Virtual Brahman (dia 18.08) e o Virtual Angus (dia 19.08). Todos transmitidos pelo Canal Rural. Fechando o seu calendário de remates, no dia 22 de outubro, em Uberaba, durante o Congresso Mundial da Raça Brahman, a Casa Branca une-se à Canaã, Cesar Garetti, Wilson Lemos, Carlos Fadel e Braúnas para um leilão especial de fêmeas Brahman. “Será um remate de altíssimo nível, digno de um congresso mundial da raça”, ressalta o criador Paulo de Castro Marques. Mais informações sobre os leilões de 2010 da Casa Branca podem ser obtidos no site: www.casabrancaagropastoril. com.br; e-mail: casabranca@casabrancaagropastoril.com. br e telefone (35) 3452-0828

our sales in 2010

asa Branca programs a serie of sales of females and males of Angus, Brahman and South African Simmental breeds. The Casa Branca 2010 auction season will start on April 21st when, in partnership with HR, Luiz Henrique Campana and Fumaça, a new edition of “Virtual Angus Sale” will offer females with high reproduction capablility. This sale will air on Canal Rural, beginning at 2 pm. In May, Casa Branca will promote three other important sales. The first, “Casa Branca Querença” (May, 6), during Expozebu (Uberaba, MG). This sale, that has been the best Brahman sale in the most famous Brazilian Livestock Show, this year will be even more special offering female donors and high quality calves. The second, on May 25th, the Virtual Simmental Sale, will offer to the market South African females in production and calves that are the result of a breeding program of high genetic quality. The sale will be shown by Canal Rural. Two days later, on May 27th, Casa Branca and Querença get back together again to sell Brahman females on Canal Terraviva. It will be a high quality sale, with the top females and calves selected by experts in the breed. In June comes the Feicorte and the Prime Angus Sale (June 6, starting at 8 pm) in partnership with Fumaça and Ponderosa.

Prime Angus is known for offering the highest genetic quality females, which is very attractive to new breeders. On the 17th, also at 8 pm, it will take place the second edition of “Simental de Coração”, a sale that will show a selection of the best of Simmental breed in Brazil. On the following day (June 18, at 1 pm), the partnership between Casa Branca and Canaã will sell Brahmans of superior genetic quality. The Casa Branca sale schedule for 2010 programs a three breeds bull sale - South African Simmental, Brahman and Angus. More than 120 young animals, 24 months old range, and proved bulls will be presented. The South African Virtual Simmental sale will take place on August 17. On the two following days we will have the Virtual Brahman (Aug 18) and the Virtual Angus (Aug 19). All shown live by Canal Rural. On October 22nd, in Uberaba, during the World Congress of the Brahman breed, Casa Branca, Canaa, Cesar Garetti, Wilson Lemos, Carlos Fadel and Braunas get together for a special Female Brahman’s auction. “It will be a high level auction, to honor the World Congress of the breed”, assures the breeder Paulo de Castro Marques. For more information about Casa Branca’s 2010 Sales go to www.casabrancaagropastoril.com.br or email casabranca@ casabrancaagropastoril.com.br - or call (35) 3452-0828 (35) 3452-0828.


mercado

A carne brasileira para o mundo

C

onquistas recentes Médio e estes exigem medidas mostram que o País que a China não quer. Mas os pode vencer os detrês são importantes parceiros safios e aumentar os ganhos e mercados promissores. no comércio internacional A atualização do Brasil frente de alimentos, como a carne aos diferentes requisitos tem vermelha. garantido crescimento na venO Brasil e o mundo têm vivido das externas. No ano passado, diversas transformações quanas exportações brasileiras de do o assunto é alimentação. E produtos do campo somaram isso acontece não apenas peUS$ 61,4 bilhões. Deste total, los desafios comerciais entre 20% foram vendas de carnes quem produz e quem compra, (bovina, suína e de frangos). mas também pelas novas O Brasil exportou para 211 exigências dos consumidores destinos, sendo que os princifinais que, além da carne de pais compradores continuam qualidade, esperam que ela sendo os Estados Unidos e seja produzida seguindo diveros países-membros da União Só o Brasil pode multiplicar a oferta de carne bovina no mundo sas normas éticas, ambientais Europeia. Estes dois pólos Only Brazil can multiply the beef supply in the world e sociais. compraram 42% do total. Assim, é consenso que não há mais espaço no mercado Os dados dos últimos dez anos também mostram evolução para quem deseja produzir sem preservar o meio ambiente, no campo. As exportações de carnes subiram 25% entre sem respeitar os funcionários da fazenda ou, ainda, sem 1998 e 2009 e as de animais vivos cresceram 50% no abater os animais de forma humanitária. O mundo é outro mesmo período. Em 2009, o Brasil continuou em destaque de pouquíssimas décadas atrás. E o agronegócio brasileiro, na produção de carne quando se analisam os números de sem dúvida alguma, desempenha papel primordial neste carcaça bovina. O País foi responsável por 15,5% de toda cenário. a carne bovina produzida no planeta. Quando se considera O ex-ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, o volume exportado, os brasileiros seguem na liderança no Roberto Rodrigues, é um dos principais observadores da total de carcaças, com 24,9% das exportações. Ao todo, importância que o País vem ganhando nos últimos tempos. no ano passado, as vendas internacionais de carne bovina Ele lembra que, se considerados os dez principais desafios somaram 7,7 milhões de toneladas. da humanidade daqui para a frente, pelo menos cinco deles Parte das explicações para esse desempenho é encontrada estão diretamente relacionados ao agronegócio (geração no próprio País e nos pecuaristas. O setor rural passou por de energia, abastecimento de água, produção de alimenmuitas transformações, com profissionalização da produção, tos, preservação do meio ambiente e condição social das investimento em tecnologia – genética, nutrição, sanidade, pessoas). manejo e infra-estrutura – e abertura de linhas de crédito. De forma bastante positiva, os pecuaristas brasileiros e as Tudo isso se somou a diversos fatores externos, como o auentidades representativas já avançaram muito e têm um mento da demanda da China, que passou a comprar 29,7% leque enorme de conquistas. As adaptações às exigências mais produtos do agronegócio brasileiro. Na Europa Oriental, internacionais e internas de sustentabilidade e sanidade do este aumento foi de 21,6% nos últimos anos. rebanho bovino são dois exemplos marcantes. Adaptar-se Para Rodrigues, o agronegócio deve continuar na pauta é sempre um grande desafio, pois os Estados Unidos, por da economia mundial, especialmente porque é esperado exemplo, têm necessidades diferentes dos países do Oriente grande aumento no consumo de alimentos no mundo. 26 Casa Branca Press


há um grande mercado para ser explorado. O Brasil lidera quando o assunto é total de carne produzida, mas ainda é notável que essa carne precisa ser mais valorizada pelos compradores internacionais. E este é um dos principais desafios dos agroexportadores para os próximos anos. “Estão em andamento diversos investimentos para intensificar a qualidade da carne, a rastreabilidade, a sanidade, a produção orgânica e o sabor indiscutível. O próximo é manter essa postura e apresentá-las durante as negociações internacionais”, assinala o ex-ministro.

Preços consistentes nos próximos meses? O primeiro semestre de 2010 aproximadamente 25% a média dos cinco meses anteriores. pode puxar o preço do boi um Quando se compara o acumulapouco mais para cima, acreditam do dos primeiros quatro meses especialistas. de 2009 com o início de 2008, O segundo semestre de 2009 foi as expor tações se mostram de grandes oscilações para o merretraídas. Enquanto foram excado da carne bovina. A arroba por tadas 115 mil toneladas do boi gordo caiu, depois subiu, equivalente carcaça no primeiro caiu novamente e voltou a se quadrimestre do ano passado, estabilizar em patamar razoável. o volume foi de 79,7 mil t no Além de fatores internos, o cenámesmo período de 2009. Isso rio de insegurança na economia se deu especialmente em funmundial interferiu no ritmo da ção da crise econômica. Mas os atividade, até porque o comércio resultados apontam para outra internacional foi duramente afetadireção. do pela instabilidade. As vendas Levantamento do Ministério da para a União Europeia caíram Agricultura, Pecuária e Abastedrasticamente, assim como para cimento (MAPA) também fala a Rússia, dois importantes mercaem melhoria das exportações dos da nossa carne vermelha. Menos gado confinado em 2009 e informa que há cerca de mil Mas o cenário deve se inverter Less confined cattle in 2009 propriedades autorizadas a vennos próximos meses, continuder carne bovina para a União Europeia, nosso cliente de ando a retomada observada recentemente, quando a melhor preço. Mensalmente são auditadas entre 100 e 150 arroba do boi voltou à casa dos R$ 78,00 em São Paulo, fazendas com o objetivo de atender a demanda do Velho acompanhando a revalorização em outras praças do Continente. Somente no Mato Grosso, maior Estado produtor País. Um dos principais motivos para isso foi a queda na de carne bovina do Brasil, existem mais de mil propriedades oferta de animais. na fila de espera para visita dos técnicos do MAPA. De forma geral, os agentes da cadeia da carne bovina Nas exportações de bovinos vivos, projeção do Departaesperam melhores preços este ano. Outro fator que deve mento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) mostra ajudar é o novo ânimo para exportações, como já indicaque o Brasil já é o quarto maior do ranking, com 580 mil vam alguns números divulgados do final do ano passado. cabeças, atrás do Canadá (1,3 milhão de cabeças), MéxiSegundo dados da Scot Consultoria, entre março e abril co (1 milhão de cabeças) e Austrália (900 mil cabeças). o volume exportado para a União Europeia superou em

Casa Branca Press 27

mercado

Segundo estudos publicados há dois anos, a demanda deve crescer 62% entre 2000 e 2025. A estimativa é de que a população do planeta ultrapasse a marca dos 8 bilhões de pessoas em pouco mais de 15 anos – atualmente, gira em torno dos 6,7 bilhões. Os dados referentes a 2005 demonstram que já existe defasagem nesta relação entre ofer ta e demanda de alimentos, pois naquele ano foram produzidas 264 milhões de toneladas de carne e, para atender ao consumo mundial, seriam necessárias m a i s 11 2 m i l h õ e s d e t o n e l a d a s . O u s e j a , a i n d a


Brazilian beef to the world

market

Recent conquests show that the Country can overcome challenges and increase gains in the foreign trade of food, like beef.

B

razil and the world have been going through several

transformations when it comes to food. And this happens not only due to the commercial challenges between producers and buyers, but also because of the new requirements of the final consumers, which besides demanding high quality meat, also expect it to be produced according to several ethical, environmental and social standards.

Carne brasileira ĂŠ saborosa e ganha o mundo

Brazilian beef is tasteful and wins the world over

Thus, it’s a fact that there is no more room in the mar-

different from those of Middle East countries and these

ket for producers which do not care for the environment

demand measures that China does not want, but the three

preservation, respect for the farm employees, or even

are important partners and promising markets.

without slaughtering animals in a humanitarian way. The

The modernization of Brazil in view of the different re-

world changed a lot in the past decades and the Brazil-

quirements has secured the growth of sales to abroad.

ian agribusiness, undoubtedly, plays a primordial role in

Last year, Brazilian exports of agricultural and cattle rais-

this scenario.

ing products reached US$ 61.4 billion, which 20% were

The former ministry of Agriculture, Cattle Raising and

meat sales (beef, pork and poultry). Brazil exported to

Supply, Roberto Rodrigues, is one of the major observant

211 destinations, and the main buyers are still the United

of the importance the Country has gained lately. He re-

States and European Union countries. These two poles

calls that if we take the ten major challenges to mankind

have purchased 42% of the total.

from now on, at least five of them will be directly related

Data about the past ten years also show an agriculture

with agribusiness (power generation, water supply, food

evolution. Meat exports have risen by 25% between 1998

production, environment preservation and social condi-

and 2008 and livestock sales grew 50% in the same

tion of the people).

period. In 2008, Brazil remained in the spotlight of meat

In a very positive way, the Brazilian cattle farmers and rep-

production when the numbers of bovine carcass were

resentative entities have already advanced a lot and have

reviewed, the Country accounted for 15.5% of all beef

a huge number of conquests. Matching the international

produced on the planet. When the exported volume is

and internal sustainability requirements and bovine herd

considered, Brazil is the leader in total carcass with 24.9%

health are two striking examples. Matching is always a big

of the exports. In total, last year, international sales of

challenge, as the United States, for example, have needs

beef summed up 7.7 million tons.

28 Casa Branca Press


lion people in somewhat more than 15 years – currently,

the Country itself and the cattle farmers. The agriculture

it is around 6.7 billion.

sector has gone through many changes, such as the

Data referring to 2005 shows that there is a divergence

production professionalization, investment in technology

in the relationship between food supply and demand, as

– genetics, nutrition, health, handling and infrastructure

264 million tons of meat were produced in 2005, and in

– and credit lines. All of that summed to several external

order to meet the worldwide consumption, 112 million

factors, such as the increased demand in China which

tons more would be required. In other words, there is still

started to buy 29.7% more products from the Brazilian

a big market to be exploited.

agribusiness. In East Europe, such increase was of 21.6%

When it comes to total meat produced, Brazil holds a

in the past years.

leading position, but it is still remarkable that the meat

For Rodrigues, the agribusiness should continue in the

needs to be more valued by the international buyers. And

worldwide economic agenda, particularly because a big

this is one of the major challenges to agricultural and

increase in food consumption in the world is expected

cattle raising exporters in the next years. “Several invest-

to occur.

ments to enhance the meat quality, traceability, health,

According to studies published two years ago, the demand

organic production and unarguable flavor are in progress.

will grow 62% between 2000 and 2025, the estimate is

The next step is to keep this attitude and show it during

that the planet population will surpass the mark of 8 bil-

international trades”, the former ministry affirms.

Meat appreciation in the next months in Brazil

T

he first semester of 2010 will rise a little more the

exceeded by approximately 25% the average exports of the

meat price in Brazil, the experts believe.

five previous months. When the accumulated amount of

The second half of 2009 was a period of great

the first four months of 2009 is compared to those of the

oscillations in the beef market, the price for the fed cattle

beginning of 2008, exports showed a downturn. While

arroba has fallen down, then raised, dropped again and

115 thousand tons of carcasses were exported in the first

got stabilized at a good level. Besides internal factors,

period of 2008, the volume was of 79,7 thousand tons in

the uncertainty in the worldwide economic scenario has

the same period of 2009. This was particularly due to the

interfered with the rhythm of the activity, even because

economic crisis. But the results already point to another

the international trade has been strongly affected by the

direction.

instability. Sales to European Union countries have dras-

A survey made by the Department of Agriculture, Cattle

tically dropped, as well as sales to Russia, those which

Raising and Supply (MAPA) also show an improvement in

are two important markets for our beef.

exports and informs that there are about one thousand

But the scenario will probably upturn within the next

farms authorized to sell beef to the European Union, our

months, keeping the recovery seen since May 2009,

best price customer. Monthly, between 100 and 150 farms

when the bull arroba reached US$ 43.00 in São Pau-

are audited in order to meet the demand of the EU. Only

lo, followed by other marketplaces in the country. One

in Mato Grosso, the largest bovine meat producing state

of the main reasons for that was the decreased offer

in Brazil, there are over thousand farms in the line waiting

of animals.

for the visit of MAPA’s technicians.

In general, the beef chain agents expect good prices for

The forecast of the United States Department of Agriculture

this year. Another helpful factor is the new life to exports,

(USDA) for live cattle exports shows that Brazil has become

as numbers disclosed last year already indicate.

the fourth in the ranking with 580 thousand heads, behind

According to data of Scot Consultoria, between March and

Canada (1.3 million heads), Mexico (1.0 million heads) and

April of 2009, the volume exported to the European Union

Australia (900 thousand heads). Casa Branca Press 29

market

Part of the explanation for this performance is found in


parceria

Visitantes internacionais ilustres

N

os últimos anos, o Brasil deu grandes passos na integração com países vizinhos e de outros continentes. Especialmente durante exposições agropecuárias e leilões, tem sido comum encontrar investidores dos Estados Unidos, Japão, de países africanos, europeus e do Oriente Médio. Entre uma reunião e outra, os visitantes aproveitam para trocar experiências com os pecuaristas brasileiros. Essa troca permite mostrar para empresários estrangeiros os altos índices de qualidade produtiva, tanto do rebanho como das propriedades. Nos últimos meses, a Fazenda Pinhal, unidade da Casa Branca em Turvolândia (MG), recebeu visitantes ilustres do Paraguai e da Colômbia, dois importantes parceiros do Brasil em pecuária. “Nós acreditamos que a troca de informação é essencial para crescer em parcerias e aprender com as experiências de outros pensadores do agronegócio mundial”, analisa Paulo de Castro Marques, proprietário da Casa Branca. O médico veterinário da Casa Branca, Luis Rossini, foi o responsável pela apresentação aos convidados. Na Fazenda Pinhal, ele utilizou os próprios animais para explicar quais características das raças Angus e Simental são valorizadas pelo projeto da Casa Branca. “Eles A comitiva paraguaia, na foto ao lado: Flavio, Adolf, Frieson, Orlando Hordes, Norman Klassen, Jose Laje e Luis Rossini

The Paraguayan group in the above picture: Flavio, Adolf, Frieson, Orlando Hordes, Norman Klassen, Jose Laje and Luis Rossini

C

A comitiva colombiana foi composta por Geraldo e Luis (Casa Branca), Julio Roberto, Escobar, Augusto (Alta Genetics), Elizabeth e Reinaldo Orejarena The Colombian Group was formed by Geraldo and Luis (Casa Branca), Julio Roberto, Escobar, Augusto (Alta Genetics), Elizabeth and Reinaldo Orejarena

Distinguished international visitors

attle farmers from Paraguay and Colombia verify the quality of Casa Branca cattle raising project. In the past years, Brazil leaped towards the integration with neighboring countries and other continents. Particularly during agricultural and cattle raising shows and sales, it is usual to find investors from the United States, Japan, African, European and Middle East countries. Between a meeting and other, the visitors have taken the opportunity to exchange experiences with the Brazilian cattle farmers. Such exchange allows showing to foreign businessmen high indexes of production quality of both the herd and the farms. Recently, Fazenda Pinhal, Casa Branca’s unit in Turvolândia (MG) received illustrious visitors from Paraguay and Colombia, two key cattle raising partners of Brazil. “We believe that the exchange of information is essential for the growth in partnerships and to learn with the experience of other thinkers from the worldwide agribusiness”, said Paulo de Castro Marques, owner of Casa Branca. 30 Casa Branca Press

ficaram muito satisfeitos com tudo o que viram. Nosso trajeto envolveu animais de todas as idades, justamente para mostrar os cuidados que antecedem a chegada do animal à produção”, conta Rossini. Os visitantes gostaram do que viram e deixaram suas impressões. “Me fascina o trabalho genético da Casa Branca com a raça Simental. Parabéns pelo projeto realizado na propriedade e na pecuária brasileira”, assinalou Reinaldo Orejarena, da Colômbia. “Para aqueles que não creem que é possível criar Simental de qualidade no clima tropical, a Fazenda Pinhal deveria ser visita obrigatória. É impressionante a qualidade dos animais! É um excelente trabalho genético”, disse Julio Roberto Caro, também da Colômbia.

Casa Branca’s veterinarian Luis Rossini was in charge of showing the animals to the guests. At Fazenda Pinhal, he used the animals to explain which characteristics of Angus and Simmental breeds are valued by Casa Branca project. “They were very satisfied with everything they saw. We showed animals of all ages, so they could see the different types of care we take before the animal reaches production”, told Rossini. The visitors were impressed with Casa Branca’s project and left their testimonies. “It amazed me the genetic project with the Simmental breed. Congratulations for the project not only on the property but also on the Brazilian cattle industry”, says Reinaldo Orejarena from Colombia. “For those who do not believe on the possibility of raising good quality Simmental in tropical climate, a visit to the Fazenda Pinhal should be mandatory. It is impressive the quality of the animals. It is an excellent genetic selection”, says Julio Roberto Caro, also from Colombia.


A palavra de um homem vale um documento. Pelo menos é o

colocar os animais para cruzar com vacas meio-sangue Brah-

que garante o ditado popular. Então, a Casa Branca Agropas-

man e Canchim. No seu plantel, também existem animais

toril tem muitos “documentos verbais” espalhados pelo País.

Brahman PO. “Fiquei muito satisfeito tanto com a qualidade

Alguns dos criadores que compraram animais da propriedade

dos animais como com a atenção dada pela Casa Branca

garantem a satisfação com a aquisição. Muitos, inclusive,

mesmo após a compra. Foram duas visitas para conferir se es-

planejam novas compras. Em comum a todos, existe a certeza

tava tudo certo. Isso quase ninguém faz”, comenta o criador,

de os animais devem acrescentar mais qualidade aos seus

que pela primeira vez comprou animais da Casa Branca.

rebanhos, em termos de peso, precocidade e fertilidade. A

Na região de Presidente Prudente (SP), outro criador se

maioria adquiriu touros para fazer cruzamento industrial,

mostra bastante satisfeito com a aquisição recente de dois

prática que tem demonstrado excelentes resultados nos

touros Simental. O pecuarista Francisco De Cesare Neto,

criatórios brasileiros.

que também é presidente do Sindicato Rural de Presidente

Um destes compradores é o pecuarista Antonio César Fala-

Bernardes, destaca o bom desempenho dos animais na

vigna, que recentemente adquiriu touros Simental linhagem

fazenda. “Os touros demonstraram trabalhar bem a cam-

sul-africana da Casa Branca. Ele é criador há mais ou menos

po. Não tivemos nenhum problema de aclimatação ou de

uma década e começou a criar Simental há dois anos. Os

qualquer outro tipo”, analisa Neto. Ele tem preocupação

animais estão na fazenda em Pirajuí (SP) e o objetivo inicial é

especial com a qualidade do rebanho, pois a pecuária é

utilizá-los para cruzamento com Nelore e Guzonel (cruzamen-

um negócio ligado à história de sua família. Os animais

to de Guzerá com Nelore). Falavigna foi incentivado a iniciar

Simental comprados serão utilizados em matrizes Nelore

este tipo de cruza pelo depoimento de colegas criadores que

para cruzamento industrial.

têm obtido animais com bom desempenho produtivo. “A Casa

O proprietário da Casa Branca, Paulo de Castro Marques,

Branca pode ter certeza que já me tornei um cliente fiel, pois

ressalta que depoimentos como estes indicam o grau de

fiquei muito satisfeito com a aquisição destes touros. Eles

satisfação dos clientes. “Temos visto muitos colegas pe-

possuem características diferenciadas. O atendimento foi

cuaristas voltarem a comprar nossos animais. Muitos cria-

outro ponto muito positivo no negócio”, adianta o criador.

dores são nossos clientes há vários anos. Isso é motivo de

A opinião de Falavigna tem coro na fala do criador Coenraad

grande felicidade, especialmente porque nossos animais têm

Wolters, mais conhecido no Paraná por Conrado. Ele adquiriu

sólido histórico genético, incluindo muitas premiações em

recentemente seis touros Simental, a mais nova raça no seu

exposições de raças e desempenho produtivo comprovado”,

histórico de pecuarista, que começou em 1977. E pretende

comemora o pecuarista. Gado meio-sangue Simental: alta produtividade a campo Half-blood Simmental cattle: high field productivity

Casa Branca Press 31

parceria

Garantia de qualidade


parceria

Quality Assurance Cattle Farmers from São Paulo which acquired animals from Casa Branca confirm their satisfaction with the genetic quality. A man’s word is worth of a document. At least it is what the popular saying assures. So, Casa Branca Agropastoril has many “verbal documents” spread all over the country. A few breeders which purchased their animals from the farm show their satisfaction with the acquisition. Many plan new purchases. What all of them have in common is the certainty that the animals will add more quality to their herds in terms of weight, precocity and fertility. Most bought bulls for crossbreeding, practice which has shown results in many Brazilian cattle farms. One of these purchasers is the cattle farmer Antonio César Falavigna, who recently acquired Casa Branca’s South African Simmental bulls. He has been a cattle breeder for more or less a decade and started to raise Simmental breed two years ago. The animals are in the farm in Pirajuí (SP), and the initial goal is to use them to crossbreed with Nelore and Guzonel breeds (crossbreed of Guzerá with Nelore). Falavigna was encouraged to start this type of crossbreeding by the testimony of other breeders who obtained animals of a good production performance. “Casa Branca can be sure that I’m a loyal customer, as I was very happy with the purchase of these bulls. They have differentiated features. The service was another positive aspect of the business”, the cattle breeder said. Falavigna’s opinion agrees with the breeder Coenraad Wolters, more commonly known in Paraná state as Conrado.

He has recently purchased six Simmental bulls, the newest breed in his history as a cattle farmer, which started in 1977, and he intends to use the animals to crossbreed with Brahman and Canchim half-blood cows. His herd also includes Brahman PO animals. “I was very happy with both the animal quality and the attention given by Casa Branca even after sale. Two visits were made to check if everything was as expected. This is something that almost nobody else does”, commented the breeder, who purchased animals from Casa Branca for the first time. In the region of Presidente Prudente (SP), another cattle breeder shows his satisfaction with the recent purchase of two Simmental bulls. The cattle farmer Francisco De Cesare Neto, who is also president of the Rural Syndicate of Presidente Bernardes, highlights the good performance of the animals in the farm. “The bulls have shown to work well in free range. We did not have any adaptation problem or of any other type”, Neto said. He has a special concern with the herd quality, as cattle raising is a family business for him. Simmental bulls purchased will be used with Nelore cows for crossbreeding. Casa Branca’s owner, Paulo de Castro Marques believes that testimonies like these, prove the degree of satisfaction of the customers. “We have seen many other cattle farmers come back to buy our animals. Many breeders are longtime customers. This is a reason of great joy, particularly because our animals have a great genetic history, including many prizes in livestock shows and proven production performance”, the cattle farmer celebrates.

Visitas que valem ouro A proximidade de Marcelo Trigo com o agronegócio começou quando o pai dele passou a prestar assistência jurídica para um grupo norte-americano ligado ao campo. Com o tempo, veio a faculdade de medicina veterinária, em 1986, cursada na Universidade de Londrina (UEL), depois mestrado em sanidade animal – também na UEL – e doutorado em reprodução animal, defendido na Universidade de São Paulo (USP). Após longa trajetória na pecuária, Trigo foi convidado por Paulo de Castro Marques para assumir o serviço pósvenda da Casa Branca. Quem acredita que conhecimento técnico e prática não caminham juntos precisa ouvir os depoimentos dos pecuaristas que recebem a visita de Marcelo Trigo. Este médico 32 Casa Branca Press

veterinário tem a missão de garantir que os animais Angus, Brahman e Simental adquiridos da Casa Branca estejam em conformidade com o esperado: saudáveis, produzindo e adequados em relação ao alto padrão genético. O conhecimento adquirido na universidade e, depois, na prática comprova que a informação pode ser o diferencial entre o lucro e o sucesso. “Os criadores ficam sempre muito satisfeitos com a visita. É comum ouvir a frase: ‘nunca ninguém fez isso por mim’, especialmente de quem está começando na pecuária e ainda tem um plantel pequeno”, comenta Trigo. As visitas ocorrem, em média, seis meses após a chegada dos animais à nova fazenda. Marcelo Trigo começou este


calcula que 80% das matrizes disponíveis para os touros em cruzamento industrial são da raça Nelore e a parcela restante é composta por Brahman, Guzerá, Tabapuã e outras. “Um mercado em ascensão é o de pecuaristas que têm gado meio-sangue Simental e compram Brahman para realizar o cruzamento. Há muitos relatos de bezerros com bom desempenho”, analisa Marcelo Trigo. O serviço pós-venda da Casa Branca vem atingindo o resultado esperado. Marcelo Trigo conta que há casos de pecuaristas que, durante a primeira compra em leilão da propriedade, adquirem um ou dois animais. Mas na hora da segunda aquisição, eles levam quatro, cinco ou até mesmo mais animais. “O índice de prenhez dos animais tem sido outro indicador bastante comemorado pelos criadores. As pessoas querem qualidade e sabem que podem encontrar isso na Casa Branca”, finaliza o técnico.

Golden visits

Casa Branca’s post-sales service contributes to a perfect integration of the animals into their new habitat and helps breeders fit the handling to different breeds. Marcelo Trigo had his first contact with agribusiness when his father begun to provide legal counseling to a group of farmers from the U.S. In 1986 he went to the veterinary school at Universidade de Londrina (UEL), where he also got a master’s degree in animal health, then a doctor’s degree in animal reproduction at the University of São Paulo (USP). With all this experience in cattle raising, Trigo was invited by Paulo de Castro Marques to take over Casa Branca’s postsales service. If someone doesn’t believe that technical knowledge and practice get along, they need to listen to the testimonies of cattle raisers who were visited by Marcelo Trigo. This veterinarian’s job is to ensure that Angus, Brahman and Simmental cattle acquired from Casa Branca are in conformity with the expectations: healthy, producing and suitable as to the high genetic standard. The knowledge Trigo got at the university, and then in practice, proves that information can be the differentiating factor between profit and success. “Cattle breeders are always very happy with the visit. I’m used to hear: ‘nobody did that for me’, especially from new breeders that just started in the cattle raising and whose herd are still small”, Trigo told. Usually the visits happen six months after the animals get to the new ranch. Marcelo Trigo started this work in September 2008, and since then he collects data from the new owners

to measure their level of satisfaction. Thanks to his education, he can provide a range of information to the breeders, who also take advantage of the visit to get answers to their general questions about cattle raising. “We haven’t had any trouble with cattle adaptation to the climate, vegetation or topography, factors that always change from one ranch to another. I’m sure we are ready if any bigger challenge shows up”, he said, and added that he has a big list of ranches to visit in São Paulo, Paraná, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso and Minas Gerais states. Most buyers of Casa Branca’s bulls work with industrial crossbreeding and Marcelo Trigo’s perception is that right now the greatest challenge is to handle the difference between Zebu and European breeds. He calculates that 80% of the cows available for industrial crossbreeding are Nelore, and the remaining includes Brahman, Guzerá, Tabapuã and others. “This market is in expansion, cattle breeders who already have half-blood Simmental cattle are buying Brahman for crossbreeding purposes. There are many reports about good performance calves”, says Marcelo Trigo. Casa Branca’s post-sales service has achieved the expected result, Marcelo Trigo tells that there are cases in which cattle raisers who on their first purchase at a sale acquire one or two animals when making a second acquisition, they bought four, five or even more animals. “The pregnancy index of the cows has been another index that really pleased the breeders. People want quality and know they can count on Casa Branca for it”, the technician completed. Casa Branca Press 33

parceria

trabalho em setembro de 2008 e, desde então, vem colhendo dados sobre os proprietários para medir o nível de satisfação. Graças à sua formação, ele oferece um leque de informações aos criadores, que aproveitam a visita para tirar dúvidas gerais a respeito da pecuária. “Até agora não tivemos nenhum problema com a adaptação dos animais, nem com clima, vegetação ou topografia, que geralmente mudam muito de uma fazenda para outra. Mas estamos preparados caso apareça algum desafio maior”, adianta ele, que tem uma lista grande de fazendas para visitar em São Paulo, Paraná, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso e Minas Gerais. A maioria dos compradores de touros da Casa Branca trabalha com cruzamento industrial. A percepção de Marcelo Trigo é de que o maior desafio neste momento é realizar diferentes manejos para as raças zebuínas e europeias. Ele


genética

Um bom reprodutor é investimento seguro

A compra de um touro avaliado multiplica por dez, no mínimo, o retorno econômico para o pecuarista. Enquanto o ‘boi de boiada’ é loteria.

A

equação é matemática e contra números não há argumentos. São muitas as vantagens de utilização na vacada de reprodutores avaliados, de boa procedência, genética reconhecida e condições reprodutivas (exame andrológico) comprovadas. Vamos às comparações entre um reprodutor com todos os atributos acima e um outro que pode vir de várias origens: desde aquele machinho que se destaca no plantel até um que um amigo disse que outro colega tinha usado e que era bom de trabalho ou ainda aquele bom e velho faro de especialista que muitas julgam ter. A seleção de um bom reprodutor começa desde o seu nascimento. “É preciso acompanhar o desenvolvimento dos machos – assim como das fêmeas – desde o início. Para começar, é bom verificar quem são os pais e as características produtivas e reprodutivas deles. Depois, peso ao nascer. Na sequência, a avaliação visual ajuda a verificar quais indivíduos se destacam no grupo de machos e aqueles que não têm defeitos morfológicos”, explica Leonardo Pinheiro Machado, responsável técnico da Casa Branca Agropastoril. A próxima avaliação acontece ao desmame, por volta dos sete meses de idade. Nesse período, os bezerros saem do colostro e suplementação para uma vida mais independente, quando o desepenho vai determinar sua utilização. Aqui acontece uma outra seleção. Normalmente, os projetos pecuários definem peso de corte ao desmame. Todos os anos, nascem no Brasil algo em torno de 35 milhões de bovinos. Ao desmame, a média nacional está em torno de 170 kg para machos e 140 kg para fêmeas. As propriedades que focam o seu trabalho no melhoramento contínuo buscam animais acima dessa média. Assim, mantêm no plantel apenas os melhores bezerros; aqueles que comprovadamente têm potencial para se tornar reprodutores. Com isso, os bezerros que ficam abaixo do peso desejado são direcionados para pecuaristas que trabalham com recria e engorda. Considerando que vêm de um programa de seleção rigoroso, esses animais crescem rápido, ganham força muscular e quando atingem em torno de 24 meses estão 34 Casa Branca Press

prontos para confinamento e abate. Com o mercado pagando em torno de R$ 80,00 a arroba em São Paulo (base: Esalq/ USP, em março’2010) esses animais são comercializados para o frigorífico em torno de R$ 1.400/1.500,00 cada. Seleção contínua – O fato é que com pouco menos de um ano de vida o destino dos bezerros já está traçado. Os animais que atendem aos requisitos do programa de seleção – na média, cerca de 40% das crias – têm uma vida longa e fértil pela frente. No caso dos machos, até os 15 meses já fizeram o exame andrológico, verdadeiro atestado que comprova que efetivamente têm condições de fazer o que se espera dele: ter boa libido e produção. É a idade do sobreano, quando eles estão perto de ser colocados à prova em condições de campo. Essa prova pode ser na própria fazenda ou em estações de testes (provas de ganho de peso), nas quais são comparados com outros indivíduos da mesma raça e da mesma idade. Essa nova seleção separa os machos por condições produtivas (ganho de peso, conformação, área de olho de lombo, musculosidade e outros parâmetros): elite, superiores e regulares. Alguns projetos fazem nova separação nesse momento, já utilizando em sua vacada os machinhos elite e superiores e dando nova oportunidade de teste para os regulares, que podem ser comercializados também. O fato é que um reprodutor avaliado, que passa por todas essas etapas de seleção, tem grande confiabilidade e pode ser adquirido sem surpresas. “Toda essa preocupação é para colocar no mercado touros de dois anos de idade que ficarão por no mínimo cinco anos gerando em média 30 bezerros por ano. E com possibilidades reais de sair daí um animal de pista”, esclarece o responsável técnico da Casa Branca. Como dito acima, contra números não há argumentos. Um reprodutor avaliado produzirá, no mínimo, 150 animais em sua vida reprodutiva. E todos bezerros com genética apurada, que crescerão rápido e gerarão outros tantas crias e assim sucessivamente. A conclusão é óbvia: a utilização de genética de qualidade é a melhor decisão de um pecuarista que deseja multiplicar o seu plantel com animais de reconhecida capacidade produtiva e reprodutiva.


O zootecnista Tito Mondadori é um especialista em Angus. Ele explica que não basta ter cuidado somente na aquisição do touro. É preciso dar-lhe condições para utilizar todo o seu potencial genético. Seguem algumas recomendações importantes. “É de relevante importância a época de aquisição do animal, pois deve sempre ser observado período de adaptação na propriedade onde ele vai trabalhar, que deve ser de 30 a 60 dias no mínimo, antes do inicio da estação de monta. É sempre aconselhável ter na propriedade um piquete em separado com boa pastagem, sombra e água para receber os touros recémadquiridos, onde passarão por período de adaptação. Se possível, fazer rodízio de touros durante a estação de monta, utilizando lotes de 1% a cada 5 dias, ou seja, cada lote trabalha 5 dias e descansa 15, se usarmos percentual de 4% para cada 100 vacas. Estes 15 dias são para descanso físico dos touros, pois como têm libido muito alta sofrem desgaste físico grande, sendo de muita importância que estejam 100% não só em sua espermatogênese mas também fisicamente. A condição corporal também deve ser boa, ou seja, em uma tabela de 1 a 5 a mínima quando do inicio da temporada não deve ser menor que 4. Antes do inicio de cada estação de monta os touros devem passar por avaliação de suas condições reprodutivas, como andrológico completo e capacidade de serviço, quando se avalia sua capacidade de cópula completa, alem dos exames sanitários de praxe. Estes exames devem acompanhar todo o

touro comprado. Aqui está a grande diferença em comprar um reprodutor e um bovino macho com testículos. Todo produtor de genética deve vender um reprodutor. Este é o principal motivo de ter o seu valor diferenciado. Por isso, é muito importante a fonte em que se vai adquirir este reprodutor. Tem de ser idônea e oferecer todas estas garantias ao comprador. E o comprador deve exigir as garantias. Não é aconselhável usar ao mesmo tempo em um mesmo piquete touros com idades diferentes, evitando-se assim a dominância dos mais velhos sobre os mais novos. Se possível evitar, ao menos na primeira temporada de monta, usar touros comprados recentemente juntamente com os que já estão na fazenda. Em uma fazenda deve ter, sempre que possível, área com bom pasto, sombra e água, onde serão mantidos os touros fora do período de monta. É aí que, durante o período de monta, devem ser mantidos os touros em descanso. Outra boa prática é a renovação anual de 20 a 25% da tourada. Além de menor inversão manteremos uma idade média ótima da mesma, pois dos três aos cinco anos é a idade de melhor desempenho de um touro a campo. Com isso, vamos aportando e, consequentemente, melhorando a genética anualmente. O uso de touro a campo como ferramenta para a pecuária de corte extensiva é, graças a práticas de manejo existentes e de acordo com muitas realidades do Brasil pecuário, sem dúvida alguma uma opção para se obter ótimos resultados na atividade”.

A good bull is a safe investment The purchase of an assessed bull multiples (at least by ten) the economic return for the breeder. While the ‘ox of the herd’ is lottery.

T

he equation is mathematical and nothing can be said against numbers. There are many advantages in using assessed, good origin, known genetics bulls with proven breeding conditions (andrologic examination) in a herd of cows. We will compare a breeder bull with all the above attributes against others which may have different origins: from that little male bull which stands out in the flock, to the one a friend told that a fellow used and was good for the job or even that old good expert nose many people believe to have. The selection of a good bull starts at its birth. “One needs to follow up the development of males – as well as of females – since the beginning. Firstly, it is good to check who are their parents and their production and breeding characteristics. After that, birth weight. Afterwards, the visual evaluation helps check which individuals stand out in the group of males and those with no morphological defects,” Leonardo

Pinheiro Machado, technical responsible of Casa Branca Agropastoril, explains. The next assessment is made when the bull is about seven months old, when you get the weaning weight. At this time, weaned calves have already abandoned the colostrums and supplementation towards a more independent life, when their performance will determine their use. Here another selection takes place. Typically, cattle raising projects define the slaughter weight by weaning time. The Brazilian average for bulls is around 170 kg and 150 kg for cows. Even so, there are cattle farmers which focus their job on a continued improvement which raise the cattle minimum weight up to more than 200 kg by weaning time, that way they maintain on their herd only the best bull calves; the ones that prove to have potential to be producers. Weaned calves under the weight limit are directed to cattle raisers working with rebreeding and fattening. As they come Casa Branca Press 35

genética

Como usar corretamente os touros


genética

from a strict selection program, the cattle grow fast, gain muscle strength and within no more than one year they are ready for confinement and slaughtering. As the market pays about U$ 43.00 per arroba in São Paulo (basis: Esalq/ USP, June/2009), the cattle is sold to a slaughterhouse for something about U$ 750.00/800.00 each. The fact is that the destination of the yearlings is already written. The animals which met the reproduction requirements have a long and fertile life ahead. Until they reach 15 months they have already been submitted to the andrological examination, a true certificate that proves the male is effectively in conditions of doing what is expected from it: to have good libido and production. This is the yearling calf age, when they are close to being put to the test in field conditions. This test may be made in the ranch itself or other testing facilities (weight gain proofs), where they are compared against other individuals of the same breed and age. This new selection separates the males according to their

reproductive conditions: elite, superior and regular. Some projects make a new separation at this time. Already using the elite and superior little bulls in the herd of cows, gives a chance of a new test to the regular bulls that can also be commercially traded. The fact is that an assessed bull, which has gone through all these selection stages, is highly reliable and may be purchased without surprise. “All such concern is to place in the market bulls aging no more than two years which will stay for at least five years having average of 30 calves per year, and with real possibilities of getting show cattle”, Casa Branca’s main technician explains. As said above, no battle is won against figures. An assessed bull will breed at least 150 animals during its reproductive life. Its calves also having refined genetics will grow fast and breed other calves and so on. The conclusion is obvious: using quality genetics is the best decision for a cattle breeder wishing to multiply his breeding stock with animals of recognized breeding and reproductive capacity.

how to use bulls properly Zootechnician Tito Mondadori is an Angus expert. He explains that it is not enough being careful only when purchasing the bull, it is necessary to provide them with proper conditions to use all their genetic potential. Here are some important tips: “It it of a great importance to be aware of the time of the year when purchasing an animal, you should always consider the adaptation period, which must be of at least 30 to 60 days prior to start of the mounting season. It is always advised to have a separated area with good pasture, shadow and water in the farm to receive recently bought bulls, where they will go through an adaptation period. ”If possible, alternate the bulls during the mounting season by using lots of 1% every 5 days so that each lot works 5 days and rests 15, if used to a percentage of 4% for every 100 cows. These 15 days serve as a physical rest period for the bulls, because, since their libido is very high, they undergo a huge physical wear, and it is very important for them to be 100% not only in terms of spermatogenesis but also physically. Body condition must also be good, i.e., from 1 to 5, the minimum at the season start must not be lower than 4. Prior to starting each mounting season, bulls should undergo an assessment of their breeding conditions, such as full andrological test and service capacity, when their full copulation capacity is assessed, besides regular health tests. These tests must be performed in every bull purchased. That is the big difference between purchasing a producer and a male bovine with testicles. Every genetic cattle farmer must sell a producer. This is the main reason for its distinguished value. Therefore, the source where this breeder is to be acquired from is very important. It has to be fit and offer all these warranties to the buyer. The buyer must demand those warranties. 36 Casa Branca Press

”It is not advisable to use bulls with different ages at the same time in the same pasture in order to prevent the eldest from prevailing over the youngest. If avoiding it is not possible, at least in the first mounting season, keep bulls recently purchased together with those which are already in the farm. ”Whenever possible, a farm should always have a good pasture area with shadow and water where bulls outside the mounting period are kept. It is there that the resting bulls should be kept during the mounting period”. ”Another good practice is the 20-25% annual renewal of the bull herd. Besides a lower inversion, we will keep an optimum average bull age, as the three- to five-year-old bulls are the best in free range performance. Hence, we lead and improve genetics each year as a result. Thanks to the existing management practices and according to the many realities of the cattle raising area in Brazil, using the bull in free range as an extensive beef cattle raising tool is unquestionably an option to achieve very good results with the activity”.

Após o desmame, os bezerros já têm o destino traçado After weaning, calves already have an outlined destination


Casa Branca é o Melhor Expositor

A

Casa Branca Agropastoril é a Melhor Expositora da VI Exposição Nacional da Raça Brahman, realizada entre os dias 14 e 18 de outubro, em Uberaba (MG). Entre os vários animais da Casa Branca na mostra, destaque para o touro Mister Santa Fé FIV 114, o Grande Campeão Nacional 2009, em decisão unânime dos três jurados da exposição. A Exposição Nacional da Raça Brahman é o evento mais importante do calendário da raça Brahman no Brasil. Participaram da mostra nada menos do que 600 bovinos (machos e fêmeas), levados por 77 criadores de nove estados diferentes.

“Ser o Melhor Expositor da Nacional do Brahman é uma conquista valiosa para a Casa Branca, que investe na raça há seis anos e, durante esse tempo, investe no melhoramento genético buscando animais diferenciados, investindo em famílias premiadas, trazendo dos Estados Unidos o melhor da genética Hudgins”, informa Paulo de Castro Marques, proprietário da Casa Branca. Participaram da VI Exposição Nacional da Raça Brahman os melhores animais dos criadores participantes do ranking nacional. “Isso significa que estavam na pista os produtos mais diferenciados do rebanho brasileiro, o que dá a dimensão da importância da conquista para nós”, ressalta Paulo de Castro Marques.

Casa Branca Press 37

exposição

da VI Exposição Nacional da Raça Brahman


Casa Branca is the Best Exhibitor show

of the VI Brahman Breed National Show

C

asa Branca Agropastoril (Fama, MG) is the Best

the show. “To be the Best Exhibitor in the Brahman National

Exhibitor of the VI Brahman Breed National Show,

Show is a valuable achievement for Casa Branca that has

held on October 14-18, in Uberaba (MG). Among

been investing in the breed for six years. During this time,

the various Casa Branca animals in the VI Brahman Breed

it invested in genetic improvements aiming differentiated

National Show in Uberaba, the bull Mister Santa Fé FIV114

animals and invested in prized lineages by bringing the

stands out. He was the Great National Champion 2009

best of the Hudgins genetics from US,” informs Paulo de

after unanimous decision of the three judges.

Castro Marques, owner of Casa Branca.

That was the second great Casa Branca news in Octo-

The best animals of breeders participating in the national

ber.

ranking were present in the VI Brahman Breed National

Ranking – Brahman Breed National Show is the most im-

Show. “It means that what were showed there were the

portant event for the Brahman breed in Brazil. In 2009, at

most differentiated products of the Brazilian herd, and

least six hundred cattle (male and female) took by seventy

that shows how important this achievement was for us,”

seven breeders from nine different states participated in

emphasizes Paulo de Castro Marques.

38 Casa Branca Press


Sustentabilidade e produção podem caminhar juntas, mas é necessário evitar os dois extremos da polêmica.

Q

uando o jornalista carioca Euclides da Cunha (18661909) escreveu “Os Sertões” – seu livro mais importante e que retrata a Guerra de Canudos – ele dividiu a obra em três partes. Na primeira delas, chamada “A Terra”, ele estudou o relevo, a fauna e o clima da região baiana onde se deu a Guerra de Canudos (1896-97); o capítulo “O homem” retrata o povo nordestino da época como dependente do meio onde viviam; e “A Luta” narra o confronto que terminou na morte de toda a população daquele povoado. No cenário nacional, é possível aplicar a mesma estrutura para a atual polêmica entre ambientalistas e produtores rurais, especialmente quando o assunto é a preservação das matas nas fazendas brasileiras. a terra - Não há dúvida alguma que o meio ambiente deve estar entre as primeiras preocupações humanas, seja no campo filosófico seja na produção de alimentos. É dele que se extrai a matéria-prima básica para os mais diversos produtos, incluindo o setor têxtil, alimentício, energético e de construção civil. Para a pecuária, o pasto e a sombra das árvores são essenciais na produção de carne. Quanto a isso ninguém discorda. As divergências aparecem quando o assunto é o tamanho da área que os proprietários rurais

Pecuarista preserva o meio ambiente e gera alimentos Cattle Farmer Preserves the Environment and Generates Food

são obrigados a separar dentro da propriedade – a debatida Reserva Legal. O Brasil é um País de tamanho continental, 26 estados e o Distrito Federal, mais de 5.500 municípios, quase 190 milhões de habitantes e uma área de 8.514.876,599 km² – o equivalente a 47% do território da América do Sul. São diversos tipos de vegetação e clima, como a Floresta Amazônica (norte), a Mata dos Cocais (meio-norte), a Mata Atlântica (do nordeste até o sul), o Cerrado (centro) e o Complexo do Pantanal (sudoeste). A terra, neste caso, é bem mais complexa do que o povoado de Canudos. a luta - A legislação brasileira exige que o produtor preserve 20% da propriedade rural e ainda crie Áreas de Preservação Permanente (APPs). Estas servem para proteger as margens de nascentes na distância mínima de 30 metros dos cursos d’água e 50 metros na circunferência das nascentes. Diversas entidades representativas do agronegócio apresentaram propostas de mudanças para o Código Florestal brasileiro. A ideia é substituí-lo por um Código Ambiental que permita a convivência e até mesmo a interação entre a produção e o meio ambiente. A mudança se faz mais do que necessária, visto que o Código Florestal está em vigor desde 1965 e neste tempo o País viveu muitas transformações. Uma das primeiras preocupações das lideranças rurais é com a diferença entre as cinco regiões brasileiras. A cota de preservação é a mesma para todos os Estados, variando apenas conforme a proximidade com a Bacia Amazônia (o número chega a 80% para a propriedade rural localizada na Amazônia Legal e 20% para as propriedades nas demais regiões do País). Uma das propostas da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA) é que se transfira aos Estados, por meio de um zoneamento econômicoecológico (ZEE), o planejamento técnico e científico de toda a ocupação territorial, urbana e rural no País. De acordo com esta proposta, a unidade de conservação da biodiversidade passaria a ser a bacia hidrográfica e não mais Casa Branca Press 39

meio ambiente

A luta do homem na sua terra


meio ambiente

a propriedade, como funciona atualmente. Ou seja, as exigências legais focariam o conjunto de cada Estado e não mais a fazenda ou o produtor. A FPA também sugeriu um novo conceito de Reserva Legal e que se crie uma área de reserva ambiental. A proteção dessas áreas seria determinada segundo a topografia e a presença de rios. Assim, a exploração estaria permitida nas áreas planas sem topo de morro, mata ciliar e água. O primeiro Estado brasileiro a adaptar e implantar um Código Ambiental próprio foi Santa Catarina. O governo local sancionou projeto na cidade de Campos Novos, na presença de três mil produtores rurais. A senadora Kátia Abreu, presidente da CNA (Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil), saiu em defesa da legitimidade da estadualização do Código e citou o artigo 24 da Constituição Federal. Segundo a Constituição, compete à União, aos Estados e ao Distrito Federal legislar concorrentemente sobre floresta, caça, pesca, fauna, conservação da natureza, defesa do solo e dos recursos naturais, além da proteção do meio ambiente e controle da poluição. Outra reivindicação é que as leis ambientais sejam baseadas em estudos científicos e não em ideologias. Segundo a CNA, a atual

exigência de 30 metros de proteção dos mananciais não tem base científica. o homem - No centro de toda esta questão está a sobrevivência do brasileiro, que deseja se afirmar como principal produtor mundial de alimentos de alta qualidade. Ninguém deseja que haja uma nova Guerra de Canudos, onde o poder estava nas armas e não no diálogo. O País tende a descentralizar a decisão sobre questões como o meio ambiente e dar mais autonomia aos Estados e pólos produtores. O setor não defende nem pretende defender o desmatamento, a degradação da natureza ou qualquer outra ação que prejudique o meio ambiente. O que se pretende é mostrar que a atualização da Lei de 1965 se mostra urgente e que o radicalismo – como na Guerra de Canudos – é um problema a mais nesta questão, e não uma solução.

MAN’S STRUGGLE IN hIS LAND

Sustainability and production can move together but it is necessary to avoid the two extremes limits. When Euclides da Cunha (1866-1909), a journalist from Rio de Janeiro, wrote Os Sertões (Rebellion in the Backlands) – his most important book which portraits the War of Canudos – he divided the book into three parts. The first chapter “A Terra” (The Land) he studied the topography, fauna and climate of the area in Bahia state where the War of Canudos (1896-97) took place; the second chapter “O Homem” (The Man) portraits the northeast people who lived in that period, being dependent on the environment where they lived; and the third chapter “A Luta” (The Struggle) narrates the battle that ended with the death of the whole village population. 40 Casa Branca Press

In the actual national scenario we can see the same structure from those days in the current controversy between environmentalists and farmers, particularly when it comes to preserving native forests on Brazilian farms. The land – There is no doubt that the environment must always be a higher priority of human concerns, whether it is the philosophical way or in the food production field. The basic raw material is extracted from the environment for the manufacture of various products such as textiles, food, power and civil construction. In cattle raising, the pasture and tree shadow are a key factor for meat production and for


envoirement Produção e meio ambiente: casamento perfeito

that matter, nobody disagrees. The problems appear when the size of area in which landowners are required to separate in their property – the discussed Legal Reserve. Brazil is a huge country with 26 states and the Federal District, more than 5,500 municipalities, almost 190 million inhabitants and an area of 8,514,876.599 km² –equivalent to 47% of the South America territory. Vegetation and climate are very diverse such as Amazon Rainforest (north), Mata dos Cocais (middle-north), Atlantic Forest (from northeast to the south), Cerrado (middle) and Pantanal Complex (southwest). The land, in this case, is much more complex than the village of Canudos. The struggle – The Brazilian law requires a farmer to preserve 20% of the rural property and still create Permanent Preservation Areas (APPs). These areas serve to protect wellspring margins at a minimum distance of 30 meters from the streams and 50 meters at the wellspring circumference. Several agribusiness entities have submitted proposals for changing the Brazilian Forest Code in the first half of this year; the idea is to replace it with an Environmental Code which will allow sociability and even interaction between the production and the environment. The change is more than necessary, the Forest Code has been in force since 1965 and meanwhile Brasil has gone through many changes. A first concern of rural leaderships is the difference between the five Brazilian regions. The preservation quota is the same for all the States, and only varies according to the proximity to the Amazon Basin (the number reaches 80% for farms located in the Legal Amazon and 20% for farms in other regions of the Country). One of the proposals of the Parliamentary Farming and Cattle Raising Front (Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA)) is that the technical and scientific planning for the whole territory, urban and rural occupancy of the Country, be transferred to the States by means of an economic-ecological zoning (ZEE). According to this proposal, the biodiversity preservation unit would become the hydrographic basin and

Production and the Environment: A Perfect Match

no longer the property, as it is today. In other words, the legal requirements would focus on each State as a whole and not the farm or the producer. The FPA also suggested a new concept of Legal Reservation and the creation of an environmental reservation area. The protection of these areas would be determined according to the topography and the existence of rivers. Thus, the exploitation would be allowed in flat areas with no hill summit, bordering rivers or water. The first Brazilian state to implement an Environmental Code for itself was Santa Catarina. The local government passed a bill in the city of Campos Novos, with the presence of three thousand rural producers. Senator Kátia Abreu, president of CNA (Brazilian Agricultural and Cattle Raising Confederation) started the defense of the legitimacy of the State Code based on the article 24 of the Federal Constitution, “it is incumbent upon the Union, the States and the Federal District to concurrently issue laws to govern the forest, hunting, fishing, fauna, nature preservation, soil and natural resource defense, besides environmental protection and pollution control”. Another claim is that the environmental laws should be based upon scientific studies rather than ideologies. According to CNA, the current requirement of 30 meters of protection for the wellsprings has no scientific basis. The man – In the middle of all this issue is the survival of the Brazilian people, who wish to flourish as a worldwide leading producer of top-quality food. No one wants a new War of Canudos, where power was in the weapons and not in the dialogue. The country tends to decentralize decisions about issues such as environment and give the states and production poles more autonomy. The rural field does not defend or intend to defend deforestation, nature degradation or any other action which may jeopardize the environment, our intention is to show that updating the Law of 1965 is an urgent matter and, radicalism – like in the War of Canudos – will be more of a problem in this issue than a solution. Casa Branca Press 41


exposição

Casa BranCa é

triCamPeã Nacional da raça Simental

42 Casa Branca Press


exposição

Título foi conquistado durante a Exposição Nacional, realizada na Feicorte, em São Paulo.

A

busca pela excelência no melhoramento genético por meio da seleção criteriosa apenas dos melhores animais faz da Casa Branca Agropastoril uma referência na raça Simental de linhagem sul-africana no Brasil. O resultado desse trabalho, que envolve esforços e pesados investimentos ao longo dos últimos oito anos, mais uma vez culminou com a conquista dos títulos de Tricampeã Nacional de Melhor Criador e Melhor Expositor do Ranking Nacional da Raça Simental, durante a 18ª Exposição Nacional, realizada em junho’09, na Feicorte, em São Paulo. Paulo de Castro Marques, proprietário da Casa Branca Agropastoril, ressalta que os resultados se devem ao projeto desenvolvido, que inclui desde planejamento de todas as ações a partir do início dos investimentos até o foco incansável no melhoramento genético, à equipe profissional e à infraestrutura das propriedades. “É uma somatória de esforços que proporciona os resultados obtidos na Feicorte e nas mais disputadas exposições pecuárias do País além do campo, onde os animais da Casa Branca comprovam sua aptidão para a produção”, ressalta o criador. A conquista do tricampeonato Melhor Criador e Melhor

Expositor Simental deveu-se ao excelente desempenho de vários animais da Casa Branca, que mostraram sua qualidade genética com títulos nos julgamentos na Feicorte. Entre as fêmeas, destaque às premiações de Grande Campeã Nacional (PWM EDARA), 3ª Melhor Fêmea, Campeã Vaca Adulta, 3ª Melhor Vaca Adulta, Campeã Bezerra, Reservada Campeã Novilha Menor, 3ª Melhor Novilha Menor, 3ª Melhor Novilha Maior e Reservada Campeã Úbere Adulto. Já nos machos, são da Casa Branca o Grande Campeão (PWM INFINITO AS), 3º Melhor Macho, Campeão Bezerro, 3º Melhor Bezerro, Campeão Júnior Menor, Campeão Júnior Maior, Reservado Campeão Júnior Maior, 3º Melhor Júnior Maior e Reservado Campeão Precoce Frigorífico. Para o diretor Paulo Wickbold Marques, a Casa Branca é um conjunto e é difícil destacar este ou aquele animal. “Os resultados decorrem de um grande e profissional trabalho coletivo, envolvendo todos os componentes da nossa equipe. Mesmo assim, foram excepcionais os campeonatos conquistados por PWM Jóia Rara AS, PWM Janilite AS, PWM Jokers AS e PWM Janus AS, pois eles fazem parte da segunda geração de animais da Casa Branca”, diz. Casa Branca Press 43


exposição

PWM Infinito - Grande Campeão

PWM Edara - Grande Campeã

Índia do Itaqui - Reservada Grande Campeã

PWM Import - 1º Prêmio Júnior Maior

PWM Janus - 3º Melhor Macho

PWM Jelly - 3ª Melhor Fêmea

Progênie de Pai Campeã - Pioneer

PWM Intimate - 2º Prêmio Júnior Maior

44 Casa Branca Press


Casa Branca IS

Three-Time National Champion shows

for Simmental breed

PWM Edara

Prizes were conquered during the 18th National Exhibition of Breeds at Feicorte 2009 in São Paulo The search for excellence in genetic improvement, by means

Best Simmental Breed Exhibitor, results from the outstanding

of a judicious selection of the best animals, led Casa Branca

performance of various animals from Casa Branca’s herd,

Agropastoril to be a reference for the South African Simmental

where it’s proof of their genetic quality was awarded by the

breed in Brazil.

judge at Feicorte. Among the females, the highlight was the

The result of this work, which involves efforts and massive

prize awarded to the Grand National Champion (PWM EDARA),

investments throughout the past eight years, once again was

3rd Best Female, Champion Adult Cow, 3rd Best Adult Cow,

proven with the conquest of prizes as Three-Time National

Champion Heifer, Reserve Small Heifer Champion, 3rd Best

Champion Best Breeder and Best Exhibitor in the National

Small Heifer, 3rd Best Large Heifer and Reserve Adult Udder

Ranking of the Simmental Breed during the 18th National

Champion.

Exhibition held in June at Feicorte, in São Paulo.

As for the males, Casa Branca got the following prizes: Grand

Paulo de Castro Marques, owner of Casa Branca Agropastoril

Champion (PWM INFINITO AS), the 3rd Best Male, the Cham-

pointed-out that the results are due to a project developed

pion Calf, the 3rd Best Calf, Small Junior Champion, Large

by Casa Branca in which the planning of all actions, from the

Junior Champion, Reserve Large Junior Champion, the 3rd Best

start of the investments through a continued focus on genetic

Large Junior and Reserve Slaughter Early Champion.

improvement, a professional team and property infrastructure.

For the director Paulo Wickbold Marques, Casa Branca is an

“It is the sum of all efforts that provide us the results obtained

entirety and pointing out a specific animal is difficult. “The

at Feicorte and in the most disputed livestock shows in the

outcome is the result of great professional team work involving

country, Casa Branca’s animals have also proven themselves

all the components of our team. Even the championships con-

in the field, showing an outstanding adaptability and that they

quered by PWM Jóia Rara AS, PWM Janilite AS, PWM Jokers AS

are ready for production”, the breeder affirms.

and PWM Janus AS were exceptional because they are part of

Conquering three times the prize as the Best Breeder and

the second generation of Casa Branca’s animals”, he said. Casa Branca Press 45


causos de leilões

E os perus? Por Antonio Carlos Pinheiro Machado

A

Secretaria de Agricultura do Rio Grande do Sul oficializava e autorizava uma série de exposições. Caçapava do Sul realizava a última do calendário oficial. O sindicato rural do município era muito ativo e preparou uma grande mostra. Waldemar de Oliveira, conceituado técnico do Departamento de Produção Animal, era filho de Caçapava, mais exatamente de Santaninha do Carrapato e conseguiu que as diversas Estações Experimentais da Secretaria de Agricultura se fizessem representar. De Tupanciretã, seu diretor Elcio Girafa (não é apelido) mandou bovinos das raças Charolesa, Pardo-Suíço e Jersey; suínos Landrace, Duroc Jersey e Wessex Saddleback. De contrapeso, uma capoeira e uma quina (IM-5F) de perus Broad Breted Bronze (BBB) de grande qualidade e peso. Era leiloeiro o sr. Abascal, fazendeiro, presidente do Sindicato Rural e filho de tradicional família da região. Comigo o veterinário Carlos Meira, que respondia pela chefia da Seção de Zootecnia do DPA. O leilão era sem base e sem defesa. O Natal estava próprio. Na ficha do leiloeiro constava uma Quina de Meleagrídeos.

Chamei o Meira de lado e falei: Meira, aqui ninguém sabe o que é Meleagrídeo. Vamos lançar e fazer a ceia de Natal por pouco preço. Dito e feito. Quando o leiloeiro anunciou que o lote de Meleagrídeos seria leiloado de “corpo ausente”, pois a capoeira era muito pesada, não deu outra. “Quanto me dão pelos Meleagrídeos? Dei um lance baixo e fiquei quieto. Os Meleagrídeos estão de graça. Só a capoeira vale mais do que estão ofertando. Mas, se não há mais interesse, vem um, dois...vendidos!” O Meira rolava de rir. Ficamos mais um pouco assistindo o leilão, que continuava com boas vendas. Já começava a escurecer quando um participante gritou: “Compadre Abascal, quando o amigo vai leiloar os perus?” Ao que o leiloeiro respondeu: “Já se foram compadre José. Eram os tais de Meleagrídeos...”

What about the turkeys? Antonio Carlos Pinheiro Machado

The Secretary of Agriculture of Rio Grande do Sul has official and authorized a number of shows. The last in the official calendar was to be held in Caçapava do Sul. The rural syndicate of the municipality was very active and prepared a big show. Waldemar de Oliveira, renowned technician of the Department of Animal Production was a son of Caçapava, more exactly from Santaninha do Carrapato and got several Experimental Stations from the Secretary of Agriculture to be represented. From Tupanciretã, his director Elcio Girafa sent cattle of Charolais, Pardo-Suíço and Jersey breeds; Landrace, Duroc Jersey and Wessex Saddleback hogs, and one hennery and five (IM-5F) high-quality and heavy-weighted Broad Breted Bronze (BBB) turkeys. Mr. Abascal, rancher, president of the Rural Syndicate and son of a traditional family from the region was the auctioneer. Carlos Meira, who responded for the management of the Animal Sciences Section of DPA, was with me. 46 Casa Branca Press

The sale was baseless and defenseless. Christmas was proper. The auctioneer’s file included five Meleagrides. I called Meira in private and said: Meira, here nobody knows what a Meleagride is, so let’s launch and cook Christmas supper for a low price. No sooner said than done. When the auctioneer announced that the lot of Meleagrides would be sold at the sale with “absent body”, as the hennery was too heavy, it was exactly what happened. “How much do you give me for the Meleagrides?” I made a low bid and stayed quiet, “The Meleagrides are for free, only the hennery costs more than what they are offering, but, if there is no more interest, one, two… sold!” Meira laughed too much, we stayed for a while watching the sale, where prices were good. It was getting dark when a participant yelled: “Compadre Abascal, when will the friend sell the turkeys at the sale?” And the auctioneer answered: “They are already gone compadre José. These were the so-called Meleagrides…”


Casa Branca Press 47


48 Casa Branca Press

Profile for Casa Branca Agropastoril

Casa Branca PRESS 09  

Março de 2010 / ano 5 - número 09

Casa Branca PRESS 09  

Março de 2010 / ano 5 - número 09

Advertisement