__MAIN_TEXT__

Page 1

Casa Branca+: O nosso programa de melhoramento genético

Our program of genetic improvement

Simental: Casa Branca é bicampeã nacional

Casa Branca is national Champion again

Mercado: É hora de investir na reposição

It is time to invest in the replacement

Responsabilidade Social A solidariedade de Andréa Macedo, da J4 The solidarity of Andréa Macedo, from J4

Casa Branca Press

1


2

Casa Branca Press


6 Mercado Touros 8 Leilões 12 Cavalo Árabe

índice

16 Genética

Editorial 5 Bulls Marketing 6 Sales 8 Arabian Horse 12 Genetics 18

24 Tecnologia

Technology 24

30 Exposições

Shows 34

38 Causos 40 Responsabilidade Social

Tales 39 Social Commitment 40

index

4 Editorial

CASA BRANCA PRESS Ano 4 – Número 7 – Setembro de 2008 EXPEDIENTE Diretores: Paulo de Castro Marques Paulo Wickbold Marques Fabiana Wickbold Marques Coordenação Geral: Leonardo Pinheiro Machado Secretaria Geral e Marketing: Sandra Pando Jornalista Responsável: Altair Albuquerque (MTb 17.291) Reportagens: Felipe Fonseca e Rogério Santos Fotos: Arquivo Casa Branca, Rubens Ferreira, Felipe Fonseca/Texto Assessoria, Gerson Sobreira, Rogério Santos Produção: Breeder Editora Foto Capa: Banco de imagens da Casa Branca Patrocinadores desta Edição: Agener União Saúde Animal, Central Bela Vista, Sahinco, Socil Casa Branca Press é o órgão oficial de comunicação da Casa Branca Agropastoril. Correspondência: Av. do Café, 277 - 7º andar - Vila Guarani - São Paulo-SP - Brasil - CEP 04311-900 Telefone: (55 35) 3452-0828 e-mail: casabranca@casabrancaagropastoril.com.br

Casa Branca Press

3


editorial

Olhos voltados para o futuro

A

pecuária brasileira passou por períodos muito duros, recentemente. O convívio de oferta em alta com preços baixos ao produtor por um longo período de tempo foi responsável por um devastador e geral desânimo na atividade. Naquele momento – estamos falando de 2003/2004 à primeira metade de 2007 –, os criadores não conseguiram se articular e trabalhar em conjunto pela administração da oferta, prática normal e muitas vezes necessária nas cadeias produtivas. Como resultado prático, a arroba do boi gordo ficou represada, desencadeando um efeito-dominó prejudicial a todos os envolvidos. Sentimos isso na pele, em nossos projetos, sejam de pecuária seletiva ou comercial. Descartamos matrizes e reduzimos a produção de bezerros. Tal estratégia se mostrou necessária nos momentos mais agudos do ciclo de baixa da pecuária, mas agora é lamentada. Pensamos: “Puxa, se tivéssemos mais fêmeas para produzir mais bezerros, estaríamos aproveitando mais rapidamente a virada da atividade”. Está correto, mas não devemos esquecer que o período lá atrás foi amargo, muito amargo para os nossos bolsos e estratégias. O melhor, agora, é pensar no futuro. Aliás, é assim que temos de conduzir os nossos investimentos. O mercado virou, os preços subiram – se bem que os custos também –, a demanda aumentou sensivelmente e, de repente, nos vimos com escassez de reprodutores (machos e fêmeas) para multiplicar nossa produção e gerar mais receita.

4

Casa Branca Press

Neste momento, ficamos entre lamentar as perdas do passado e apostar nossas fichas na pecuária do futuro. A Casa Branca definitivamente olha para a frente e investe cada vez mais para impulsionar os seus índices produtivos e reprodutivos, colocando à disposição dos criadores animais avaliados e perfeitamente adaptados às condições tropicais. De um lado, aumentamos em 65% a oferta de reprodutores. De outro, desenvolvemos o projeto Casa Branca+. O objetivo é o mesmo: intensificar o melhoramento genético e aumentar a oferta de animais de alta qualidade. É a nossa contribuição para aproveitar o bom momento da pecuária brasileira. Os especialistas em pecuária não se cansam de ressaltar que o ciclo de alta segue, no mesmo ritmo de agora, até pelo menos 2010. Isso significa que os bezerros nascidos agora serão bois gordos daqui a dois anos, ainda no pico do bom momento. Com esse raciocínio, para mim e para a equipe da Casa Branca não há outro caminho a não ser acelerar o trabalho. Além disso, mais do que nunca é preciso valorizar os reprodutores de qualidade, que comprovadamente contribuem para o melhoramento genético dos plantéis. O Casa Branca+ é um passo sólido nesse sentido. Grande abraço,

Paulo de Castro Marques Casa Branca Agropastoril


editorial

Eyes looking at the future

T

he Brazilian animal husbandry went through hard times recently. The association of high offer with low prices to producers for a long time was responsible for an overall devastating low in the sector. In that time, – we are talking from 2003/2004 up to the first half of 2007 – breeders didn’t manage to come together and work for offer management, a normal and often necessary practice in production chains. The effective result was that the arroba of fat ox was stuck, causing a domino effect that harmed everyone involved. We felt it ourselves, in our projects, whether selective or commercial breeding. We had to dispose of matrices and we had to reduce the creation of calves. This strategy was necessary in the hardest moments of the low cycle in our animal husbandry, but it is regretted now. We thought: “Gee, if we had more females to create more calves, we would be taking more advantage of the sector change”. That is right, but we should not forget that that time earlier was sour, very sour for our wallets and strategies. The best thing now is to think of the future. That is indeed how we must manage our investments. The market changed, prices went up – although so did costs – demand grew considerably, and all of a sudden we found ourselves lacking procreators (both males and females) to increase our production and generate more revenue.

At this moment, we were divided into feeling sorry for the past losses and placing our stakes in the future animal husbandry. Casa Branca definitely looks ahead and invests again and again to grow its production and reproduction rates, placing at the breeders’ disposal valued animals that are perfectly adapted to the tropical conditions. In one hand, we increased the offer of procreators in 65%. On the other, we developed the Casa Branca+ project. The goal is the same: to increase genetic improvements and raise the offer of high-quality animals. It is our contribution to seize the good times in the Brazilian animal husbandry. Animal husbandry experts are keen to tell us that this growing trend will keep going in the current level until at least 2010. This means that calves born now will be fat oxen in two years, still at the peak of the good moment. With this in mind, for me and for the Casa Branca team there is no other way but to speed up the work. In addition, more than ever we must value quality procreators who have been proven to genetically enhance stocks. Casa Branca+ is a firm step in that direction. Kind regards,

Paulo de Castro Marques Casa Branca Agropastoril

Casa Branca Press

5


Bezerros mais caros; mercado

sinal de que faltam touros de qualidade

D

esde meados de 2007, a pecuária brasileira vem passando por mudanças positivas, com evolução consistente e sistemática dos preços do boi gordo e dos bezerros. A cada semana, os valores divulgados por institutos de pesquisa surpreendem o mercado, derrubando recordes e permitindo projeções ainda mais otimistas para a atividade. Em abril passado, por exemplo, o mercado foi surpreendido pelos R$ 77,55 pagos pela arroba do boi gordo. Segundo o Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), da Universidade de São Paulo, esse era o preço mais alto desde que a entidade começou as cotações de boi, em 1994. No final de julho, o indicador ultrapassou a marca dos R$ 100,00, patamar considerado irreal pelos pecuaristas em passado recente. Na esteira da valorização da carne bovina, com o Brasil batendo recordes seguidos de exportação, o boi gordo foi acompanhado pelo bezerro – acompanhado não, superado. Em janeiro’2008, a cotação média do bezerro era de R$ 500,00, já um preço bastante razoável. Sete meses depois, a elevação já superava os 50%, com preços na faixa dos R$ 750,00, segundo o Indicador Esalq/BMF. 6 6

Casa Branca Press Casa Branca Press

More expensive calves: a sign of a shortage of quality bulls

S

ince mid 2007, Brazilian cattle breeding has been going through positive changes, with consistent and systematic evolution in the prices of oxen/cows and calves. Every week, the values announced by research institutes surprise the market, breaking new records and allowing even more optimistic projections for the activity. Last April, for example, the market was surprised by the US$47.55 paid for the arroba (brazilian weight unit, comprising about 25 pounds) of oxen/cows. According to Cepea (Advanced Applied Economics Studies Center), at USP, such was the highest price since the entity started cattle quotations, in 1994. At the end of July, the price exceeded R$ 100.00, a level considered unreal by cattle breeders in a very recent past. Following the valorization of beef, with Brazil breaking consecutive export records, oxen/cows were followed by calf actually, not followed, but exceeded. In Jan/2008, the average price for calf was of US$303.00, a considerable price. Seven months later, the rise already exceeds 50%, with prices around US$425.00, according to Esalq/BMF. The market has been living with the fact that the sale of a ox/ cow assures, in average, the purchase of only two calves.


For the breeder that works with the rebreeding system, the investment in calves accounts for around 14% of effective expenses in production. He must pay attention to the new animal valorizations, now that’s comming the period of best values for cattle breeding, between October and November. Such high prices have some explanations. Between analysts, it is a consensus that the indiscriminate slaughter of breeding cows resulted in the current lack of calves in the market. With the reduced amount of animals, competitiveness increased and boosted prices, including those that the consumer had to deal with. Although cattle breeding is a thermometer for the Brazilian rural business, it is not an activity separated from the economy. Thus, the high ox and calf prices have followed, up until now, the rise of other rural products. Agronomics engineer Otavio Celidônio, analyst of bovine breeding at IMEA (Rural Economics Institute - MS), reminds us that ox production costs have also raised in recent months. He explains that the profitability and income are different concepts and that in order to properly analyze the economical result of a farm, the breeder needs to write down all expenses. “It is a fact that the income from cattle breeding has increased considerably in the last months, but profitability did not walk in the same pace, for the expenses dealt with by the breeder have been high. The expectation is that such situation will stabilize in the next months”, says Celidônio. Pietro Baruselli, professor of the Animal Reproduction Department of the Veterinary Medicine College at USP, tells how the breeder can use the gains from the price of bull and calf to his favor: invest in new technologies. Such would be one of the solutions to find balance in the market, for the market needs an increase in the productivity of the Brazilian herd. “The breeder is the beginning of the meat production chain and the increase in animal efficiency has a positive interference in all other links of that chain”, explains Baruselli. In this sense, one of the best investments the breeder can make at the moment is in the restoration of its herd. With the calf market boosted, the solution is to acquire breeders (male and female ones) with high genetic quality. Thus, the breeder will surely have more calves per bull, having even more gains in weight and precocity. Such thinking makes even more sense when we analyze the projections made by the experts, who believe that the current high cycle of cattle breeding will peak in the next two years. That is, the purchase of fertile, productive, and adapted bulls, which are ready to work in Central Brazil, is excellent business. Casa Branca Press Casa Branca Press

market

O mercado tem convivido com o fato de que a venda de um boi gordo garante, em média, a compra de apenas dois bezerros. Para o criador que trabalha com sistema de recria, o investimento em bezerros representa cerca de 14% dos gastos efetivos da produção. Ele deve ficar atento à nova valorização dos animais, pois está chegando a época de maior valorização da pecuária, entre outubro e novembro. Essas altas têm algumas explicações. Entre os analistas, é consenso que o abate indiscriminado de matrizes resultou na atual falta de bezerros no mercado. Com o número reduzido de animais, a competitividade aumentou e impulsionou os preços, incluindo os que foram repassados ao consumidor. Embora a pecuária seja um termômetro do agronegócio brasileiro, não é uma atividade isolada da economia. Dessa forma, a alta no preço do boi e do bezerro acompanham, até aqui, a elevação de outros produtos agropecuários. O engenheiro agrônomo Otavio Celidônio, analista de bovinocultura do Instituto Mato-Grossense de Economia Agrícola (IMEA), lembra que o custo da produção do boi também cresceu nos últimos meses. Ele explica que rentabilidade e renda são conceitos diferentes e que, para analisar corretamente o resultado econômico da fazenda, o pecuarista precisa colocar todos os gastos no papel. “É fato que a renda da pecuária aumentou consideravelmente nos últimos meses, mas a rentabilidade não acompanhou na mesma velocidade, pois os gastos do criador têm sido altos. A expectativa é de que esse quadro se estabilize nos próximos meses”, conta Celidônio. Pietro Baruselli, professor do Departamento de Reprodução Animal da Faculdade de Medicina Veterinária da USP, dá a receita para o pecuarista utilizar a seu favor os ganhos com o preço do boi e do bezerro: investir em novas tecnologias. Essa seria uma das soluções para encontrar o equilíbrio do mercado, pois o mercado necessita do aumento de produtividade do rebanho brasileiro. “O criador está no início da cadeia produtiva da carne e o aumento da eficiência dos animais interfere positivamente em todos os outros elos”, explica Baruselli. Nesse sentido, um dos melhores investimentos do pecuarista neste momento é na reposição do seu plantel. Com o mercado de bezerros aquecido, a solução é adquirir reprodutores (machos e fêmeas) de alta qualidade genética. Assim, o criador terá a certeza de obter mais bezerros por touro, contando ainda com os ganhos de peso e precocidade. Esse raciocínio faz ainda melhor sentido quando se analisam as projeções dos especialistas, que acreditam que o atual ciclo de alta da pecuária terá o seu ápice nos próximos dois anos. Ou seja, a compra de touros férteis, produtivos e adaptados, prontos para trabalhar no Brasil Central, é um excelente negócio.

7 7


IV LEILÃO VIRTUAL SIMENTAL

A

Casa Branca vendeu 57 machos Simental, com média superior a R$ 7.000,00

genética de qualidade oferecida pela Casa Branca e o bom momento da pecuária, especialmente do segmento de reposição, foram responsáveis pela excelente valorização dos animais Simental sul-africanos ofertados no IV Leilão Virtual de Touros Simental da Casa Branca, realizado no dia 19 de agosto. No total, foram vendidos todos os 64 animais 57 machos e 7 fêmeas. A média dos touros superou R$ 7.000,00. “Fizemos um leilão rápido e objetivo, que atraiu a atenção de pecuaristas de todas as regiões do País devido às indiscutíveis características produtivas da raça Simental em termos de precocidade sexual, fertilidade, conformação e, especialmente, adaptabilidade às condições do Brasil Central”, ressalta Paulo de Castro Marques, proprietário da Casa Branca Agropastoril. O maior destaque do leilão foi o tourinho jovem PWM In Prospector AS, de apenas 18 meses de idade, arrematado por R$ 11.200,00 pela Rio Rancho Agropecuária, que também foi a maior compradora do leilão. No total, os animais foram vendidos para mais de duas dezenas de investidores, localizados em São Paulo, Minas Gerais, Paraná, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Goiás e Tocantins. “O sucesso do IV Leilão Virtual de Touros Simental da Casa Branca deveu-se à qualidade dos animais selecionados, todos filhos de reprodutores consagrados e de mães altamente produtivas, perfeitamente adaptados às condições do Brasil Central, precoces, jovens e prontos para trabalho a campo já na próxima estação de monta”, assinala Paulo de Castro Marques. Em quatro edições do seu leilão de touros, a Casa Branca já comercializou mais de 200 touros Simental sul-africanos especialmente para criadores do Centro-Oeste e do Sudeste. A aceitação nessas regiões é muito boa, tendo em vista a elevada produção de bezerros dos machos da Casa Branca por estação de monta, devido à sua qualidade e à adaptação ao clima tropical, além do alto índice de fidelidades dos produtores que voltam a adquirir touros

da Casa Branca. “Em todos os anos, é crescente o interesse e as aquisições de pecuaristas do Brasil Central, o que confirma a excelente performance dos nossos reprodutores Simental sul-africanos em condições de cerrado”, informa o proprietário da Casa Branca. É o caso, por exemplo, dos pecuaristas Afonso Celso Moreira Guimarães (GO), Augusto Cesar Moura (MS), Empoagro (SP), Paulo Cesar Derenne Borges (MS) e Wilson Pulzatto (MS), que adquiriram touros Simental sul-africanos da Casa Branca no leilão de 2007 e voltaram a comprar no remate deste ano. Maiores informações sobre a Casa Branca pelo telefone (35) 3452 0828


The quality of the animals was the differential of the sale, at Feicorte

Qualidade dos animais foi diferencial do leilão, na Feicorte

Prime Angus vendeu bem na Feicorte

O

gado Angus também foi destaque da participação da

Para Felipe Moura, da Ponderosa Angus, “o grande destaque

Casa Branca na Feicorte. O III Leilão Prime Angus,

do leilão foi a elevada qualidade dos animais”. O fato de o

realizado em parceria com a Ponderosa Angus e a

remate ser realizado na Feicorte facilita o encontro de cria-

Agropecuária Fumaça, atingiu média geral de R$

dores da raça. Élio Sacco, da Agropecuária Fumaça, destaca

15.810,00 por animal. “O Angus demonstra mais uma vez

a importância do leilão para quem deseja iniciar na criação

sua força entre criadores brasileiros, com capacidade de

de Angus. “O Prime Angus ajuda a divulgar o potencial que

atrair novos investidores e reforçar a criação com fêmeas

a raça tem no País e suas características cada vez mais valo-

de alta qualidade”, analisa Paulo de Castro. A Casa Branca

rizadas no mercado com destaque para fertilidade, peso ao

Agropastoril foi o maior vendedor.

desmame e bom acabamento de carcaça”, afirma.


IV SIMMENTAL VIRTUAL SALE Casa Branca sells 57 Simmental males, with average of US$ 4,240

T

he high quality genetics offered by Casa Branca and the cattle raising good moment, specially in the replacement industry, were responsible for the excellent valuation of the Simmental South African animals offered in the Casa Branca’s IV Simmental Bull Virtual Sale, held on August 19th. As a total, 64 animals (57 males and 7 females) were sold. The average was over than US$ 4,250 per bull. “We made a fast and objective sale that garnered attention of cattle breeders of all regions in Brazil due to the indisputable productive features of the Simmental breed in terms of sexual precocity, fertility, conformation and, mainly, adaptability to conditions of the central region of Brazil,” emphasizes Paulo de Castro Marques, owner of the Casa Branca Agropastoril. The standout of the sale was PWM In Prospector AS young bull, at the age of 18 months, was bought by Rio Rancho Agropecuária for US$ 6,800 which was the sale’s biggest buyer. In total, the animals were sold for more than almost two dozen investors, located in Sao Paulo, Minas Gerais, Paraná, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Goiás and Tocantins. “Casa Branca’s IV Simmental Bull Virtual Sale was successful due to the quality of the selected animals, all of them offspring of established breeders and highly productive donors, perfectly adapted to the conditions of the

central region of Brazil, early maturing, young and ready for work in field in the next breeding season”, remarks Paulo de Castro Marques. During four editions of its bull auction, Casa Branca has already marketed over 200 South African Simmental bulls especially for breeders of the Central-West and the SouthEast regions. The acceptance in these regions is very good, considering the increased production of male calves of Casa Branca for breeding season, due to its quality and adaptation to the tropical climate, in addition to the high index of loyalty of the breeders who keep acquiring Casa Branca bulls. “Every year, the interest and acquisitions from cattle farmers from mid-Brazil increases, which confirms the excellent performance of our South African Simmental breeders in Cerrado (tropical savanna ecoregion of Brazil) conditions”, informs Casa Branca owner. This is the case, for instance, of cattle farmers as Afonso Celso Moreira Guimarães (GO), Augusto Cesar Moura (MS), Empoagro (SP), Paulo Cesar Derenne Borges (MS) and Wilson Pulzatto (MS), that acquired South African Simmental bulls from Casa Branca in the auction of 2007 and came back to purchase again this year. For further information on Casa Branca, please call + 55 (35) 3452-0828.

Prime Angus sold

A

plenty at Feicorte

ngus cattle was another highlight of the participa-

For Felipe Moura, from Ponderosa Angus, “the great strength

tion of Casa Branca at Feicorte. The III Prime

of the sale was the high quality of animals”. The fact that the

Angus Sale, held in a partnership with Ponderosa

bidding was held at Feicorte facilitates the meeting of the

Angus and Agropecuária Fumaça, with a general average

breeders. Élio Sacco, from Agropecuária Fumaça, emphasizes

of US$ 7,200 per animal. “Angus once again shows its

the importance of the sale for those who wish to start breeding

strength among Brazilian breeders, with the capacity to

Angus. “Prime Angus helps to advertise the potential the breed

attract new investors and reinforce the breeding with high

has in the Country and its increasingly valued characteristics

quality females”, analyzes Paulo de Castro. Casa Branca

in the market, among which are highlighted fertility, weight at

Agropastoril was the best seller.

weaning, and good finishing of the carcass”, he says.


Casa Branca Press 11


El Shawan, descendentes dos grandes reprodutores do Haras Al Shaqab, do Catar

cavalo árabe

El Shawan, the offspring of the great reproducers from the Horse Breeding Farm Al Shaqab, in Qatar

A Renascença do Cavalo Árabe no Deserto traz El Shawan ao Brasil

O

por Rogério Santos

fantástico enriquecimento de muitos dos países Ára-

Como esse movimento é relativamente recente, a produção

bes tem levado seus dirigentes não apenas a investir

de Cavalos Árabes dos sheikhs ainda não atingiu a mes-

pesadamente na modernização de seus países, mas

ma repercussão que suas milionárias aquisições, com uma

também a realizar grandes esforços para resgatar

significativa exceção, o Emir do Catar, Sheikh Hamad Bin

sua milenar cultura. Neste item o Cavalo Árabe tem recebido

Khalifa Al Thani. O Sheikh Hamad transformou o Catar na

uma atenção muito especial. Os cheques ou “sheikhs”, como são

pedra fundamental da renascença do Cavalo Árabe no Oriente

conhecidos em todo o mundo, imbuídos na preservação em seus

Médio. Em 1992, três anos antes de receber o governo de

domínios daquilo que eles chamam de parte vital de sua herança,

seu país, ainda na condição de chefe das forças armadas do

não investem apenas na aquisição de Cavalos Árabes, mas também

Catar, fundou o Haras Al Shaqab e levou para lá alguns dos

promovem grandes eventos em seus países e patrocinam eventos

mais extraordinários exemplares da raça Árabe disponíveis na

eqüestres ao redor do planeta, principalmente na Europa.

época. O reflexo desse investimento e da talentosa criação do

12 Casa Branca Press


Mas o mais importante de Marwan não é somente sua extraor-

Shaqab, que se transformou num dos grandes reprodutores do

dinária carreira de pista e, sim, a significância como reprodutor

Oriente Médio. Cinco anos depois nasceu seu filho Marwan

que ele tem hoje na criação de Cavalos Árabes do mundo. Essa

Al Shaqab, considerado hoje um dos maiores fenômenos da

condição só foi possível graças à generosidade e à visão do

criação mundial da raça.

Sheikh Hamad ao se furtar da presença daquele que ele próprio

Gazal Al Shaqab é filho do garanhão de linhagem egípcia,

chama de “a jóia da coroa do Haras Al Shaqab”, permitindo

nascido nos Estados Unidos, Anaza El Farid. A mãe de Gazal

que Marwan fosse aos Estados Unidos e Europa para competir

é a Campeã Nacional Americana Kajora, de linhagem polone-

nos grandes shows e dispor de coberturas para criadores de

sa. Ele foi Campeão Nacional Garanhão do Catar, Campeão

todo o mundo. A beleza e correção do biótipo de Marwan im-

Garanhão do Oriente Médio, Reservado Campeão Nacional

pressionaram tanto que as coberturas disponíveis se esgotaram

Garanhão Americano e Campeão do Mundo no Salon du Cheval

rapidamente e o resultado foi confirmado com o surgimento de

(França). Foi arrendado por um breve período de coberturas

dezenas de filhos Campeões Nacionais nos principais criató-

pelo mundialmente famoso Janow Podlask, um dos haras estatais da Polônia, onde produziu as também Campeãs Mundiais Pianíssima e Emandora. Marwan Al Shaqab, nasceu da matriz Little Liza Fame, uma neta do glorioso Bey Shah por meio do Campeão Nacional Americano Fames VF, portanto de linhagem tipicamente americana. Ela foi comprada pelo Sheikh Hamad em 1993. Marwan se destacou logo cedo nas pistas. Foi Campeão Potro da Nacional do Catar, Campeão Potro da Europa, Campeão Potro da Copa das Nações (Alemanha) e Campeão Potro do Mundo (França) por duas vezes seguidas. Quando atingiu a idade adulta, Marwan retornou à pista para conquistar o Campeonato Cavalo do Oriente Médio, o Campeonato Nacional Americano Cavalo Jovem - 2003 e o Campeonato Nacional Americano Cavalo Senior 2005 (essas duas últimas exposições por unanimidade de 10 juízes), além do Campeonato Cavalo do Mundo no Salon du Cheval.

Gazal Al Shaqab, precursor da qualidade Al Shaqab, avô de El Shawan

Gazal Al Shaqab, pioneer of the Al Shaqab quality, El Shawan’s grandfather

Casa Branca Press 13

cavalo árabe

haras Al Shaqab veio em 1995 com o nascimento de Gazal Al


cavalo árabe

rios da raça. Para se ter uma idéia, hoje só é possível adquirir

A beleza racial, a harmonia das formas e a compleição atlética

sêmen de Marwan para a temporada de 2009 e, mesmo assim,

de El Shawan, que o destacaram até o momento como um raro

por nada menos que US$ 20 mil por cobertura.

espécime de grandes qualidades para as pistas de exposição,

No Brasil, o grande destaque da linhagem paterna de Marwan é, sem

começam a torná-lo, tal qual sua nobre ascendência, um repro-

dúvida, seu filho *FA El Shawan, Campeão Nacional Brasileiro Jú-

dutor que certamente irá marcar época. Com seus três anos,

nior Macho e Campeão Nacional Brasileiro Potro, as duas conquistas

completados em maio último, El Shawan já teve três filhos

avaliadas unanimemente por 10 juízes internacionais.

recém-nascidos até o fechamento desta revista. E quem os viu

El Shawan nasceu nos Estados Unidos, criado por Marlene Ann Rider. Chegou ao Brasil importado por um grupo de criadores,

garante que possui extraordinário potencial para pista e reprodução. Paulo Marques, da Casa Branca Agropastoril, traduz

entre eles a Casa Branca, quando tinha apenas 1 ano e 2 meses de

assim a expectativa de El Shawan na reprodução: “Comigo

idade. Sua mãe é Foxbriar Shakita,que traz no pedigree os maiores

ainda não nasceu, estão para nascer, mas a informação que tenho

nomes da criação do Cavalo Árabe no mundo, tais como o alemão

de quem já teve nascimentos é de que El Shawan realmente é

El Shaklan, o americano Bey Shah, o polonês Bask, o egípcio

tão extraordinário pai quanto campeão. Estou ansioso para ver

naturalizado russo Aswan e o egípcio Ansata Ibn Halima.

o que vai nascer em casa”.

The Resurgence of the Arabian Horse in the Desert brings El Shawan to Brazil

T

Marwan Al Shaqab, o grande fenômeno na reprodução. Pai de El Shawan

14 Casa Branca Press

Marwan Al Shaqab, the great phenomenon in reproduction, El Shawan’s father

By Rogério Santos

he incredible enrichment of many of the Arabic countries has led their governments to not only invest heavily in making their countries more modern, but also to make great efforts to rescue their millennial culture. To this effect, the Arabian Horse has been getting a great deal of attention. The sheikhs, who are responsible for preserving in their domains that which they call a vital part of their heritage, invest not only in purchasing Arabian Horses, but also in sponsoring great equestrian events in their countries and also worldwide, especially in Europe. Since this is a relatively recent trend, the sheikhs’ breeding of Arabian Horses has not yet reached the same fame as their millionaire purchases, with one significant exception: the Emir of Qatar, Sheikh Hamad Bin Khalifa Al Thani. Sheikh Hamad made Qatar the cornerstone of the Arabian Horse resurgence in the Middle East. In 1992, three years before he started governing his country and when he was still chief of the Qatari armed forces, Hamad founded the Al Shaqab horse breeding farm and brought there some of the most remarkable specimens of the Arabian breed available at the time. The return of this investment and of the talented breeding in the Al Shaqab horse


breeding farm came in 1995 with the birth of Gazal Al Shaqab, which became one of the greatest procreators in the Middle East. Five years after its offspring Marwan Al Shaqab was born, considered today one of the greatest feats in the race’s worldwide breeding. Gazal Al Shaqab is the offspring of the US-born stud Anaza El Farid, of Egyptian descent. Gazal’s mother is the American National Champion Kajora, of Polish descent. Gazal was the National Stud Champion of Qatar, Stud Champion of the Middle East, Reserved National American Stud Champion and World Champion at the Salon du Cheval (France). It was briefly leased to the world famous Janow Podlask, one of Poland’s state-owned stud farms, where it produced the World Champions Pianíssima and Emandora. Marwan Al Shaqab was born from the matrix of Little Liza Fame, grand daughter of the glorious Bey Shah and from the American National Champion Fames VF, and therefore of typically American descent. It was bought by Sheikh Hamad in 1993. Marwan soon distinguished itself in the tracks. It was the Qatari National Young Champion, Young Champion of Europe, Young Champion of the Nations’ Cup (Germany) and twice Young World Champion (France). When it grew up, Marwan went back to the tracks to win the Horse Championship of the Middle East, the Young Horse American National Championship in 2003 and the Senior Horse American National Championship in 2005 (the two latter by unanimous vote of the 10 judges), and the World Horse Championship at the Salon du Cheval. But the most important aspect of Marwan is not only its extraordinary career in the tracks but also the importance it has as an Arabian Horse procreator in the world. This condition was possible only due to Sheikh Hamad’s generosity and vision, by renouncing to have close to him that which he calls the “crown jewel of the Al Shaqab horse breeding farm”, allow-

arabian horse

Projeto do haras Al Shaqab em construção

Horse Breeding Farm Project under construction

ing Marwan to go to the USA and to Europe to compete in the great shows and to make reproduction available to breeders worldwide. The beauty and correctness of Marwan’s biotype impressed others so much that the available reproductions ended quickly, and the result was confirmed with the birth of an offspring of tens of National Champions in the race’s main breeding grounds. Just imagine that today it is only possible to purchase Marwan’s semen for the 2009 season, and even so for no less than $ 20,000 by reproduction. In Brazil, the biggest highlight of Marwan’s offspring is no doubt *FA El Shawan, Brazilian National Male Junior Champion and Brazilian National Cole Champion, both achievements decided unanimously by 10 judges. El Shawan was born in the United States, bred by Marlene Ann Rider. It was brought to Brazil by a group of breeders, Casa Branca among them, when it was only 1 year and 2 months old. Its mother is Foxbriar Shakita, which has in its pedigree the greatest names in the Arabian Horse breeding in the world, such as the German El Shaklan, American Bey Shah, Polish Bask, Egyptian naturalized Russian Aswan and the Egyptian Ansata Ibn Halima. The racial beauty, harmony of forms and athletic disposition of El Shawan, which marked it as a rare specimen of great qualities for the exhibition tracks, begin to turn it, as it happened to its noble ascendency, into a procreator that will certainly go into history. El Shawan, which turned three years old in May, had three newborn offspring until the closing of this edition. And those who saw them say they have an extraordinary potential for the tracks and for procreation. Paulo Marques, from Casa Branca Agropastoril , expresses the expectation towards El Shawan’s procreation in this way: “Mine weren’t born yet, should be soon, but what I heard from those who already had its offspring is that El Shawan is really as extraordinary as father as it is as a Champion. I am anxious to see the ones that will be born at home”.

Casa Branca Press 15


genética

Casa Branca+, o sistema Casa Branca de melhoramento genético bovino

O

Brasil vem se destacando como o maior produtor e exportador de carne bovina, graças às características de nosso país e do trabalho contínuo e persistente de pecuaristas e técnicos, que trabalham na seleção e no melhoramento genético de animais produtivos, eficientes e adaptados às condições brasileiras de clima e de manejo. O rebanho nacional é constituído basicamente por animais de sangue zebu (Bos indicus) e de várias raças de origem européia (Bos taurus), que foram introduzidas para a produção de carne e leite, bem como para o cruzamento deslumbrando o acréscimo e a eficiência na produção devido à heterose, quando obtemos animais mais produtivos. A Casa Branca Agropastoril desenvolve, há anos, criterioso trabalho de seleção e melhoramento genético nas raças Angus, Brahman e Simental e decidiu realizar avaliação de todos os produtos nascidos na propriedade. Para tanto, formou uma equipe de profissionais especializados, que idealizou e conduz o Sistema Casa Branca + de Melhoramento Genético (CB+). O Sistema Casa Branca+ tem como objetivo principal avaliar e classificar todos os bovinos das raças Angus, Brahman e Simental fornecendo informações importantes no auxílio da condução do trabalho de seleção e melhoria genética do rebanho da Casa Branca. As características a ser avaliadas são, basicamente, produtividade, desempenho reprodutivo, características

Casa Branca+ Project has as its fundament the search for balanced animals 16 Casa Branca Press

por Leonardo Pinheiro Machado, Luis Alfredo Deragon e Roberto Vilhena Vieira

morfológicas e de adaptabilidade às condições de clima tropical e subtropical brasileiro. O foco do Sistema Casa Branca+ é fertilidade, precocidade, carcaça musculada, habilidade materna e adaptabilidade. A avaliação é realizada nas fazendas da Casa Branca, com condições adequadas de pastagens, manejo geral e sanitário para que os trabalhos de avaliação sejam os mais equânimes possíveis. A comissão técnica é constituída por no mínimo três profissionais especializados, cuja responsabilidade é avaliar todos os machos e as fêmeas das três raças bovinas: Angus, Brahman e Simental. Os dados coletados serão analisados, avaliados pela equipe de trabalho e serão utilizados pela para condução do trabalho de melhoramento genético do rebanho Casa Branca. Os resultados auxiliarão também no direcionando dos acasalamentos para produção de exemplares de qualidade superior, que serão disponibilizados ao mercado nacional e internacional. O Casa Branca+ constitui-se basicamente na coleta de dados referente a pesos, medidas e avaliações com o auxílio de ultra-sonografia e, ainda, avaliações visuais para todos os machos e fêmeas das raças Angus, Brahman e Simental. Os produtos são avaliados por grupos de manejo, mesmo sexo, nascidos na mesma estação reprodutiva e pertencente ao mesmo regime alimentar (RA). Portanto, os indivíduos serão avaliados nas mesmas oportunidades

Projeto Casa Branca+ tem como fundamento a busca de animais equilibrados


Informações e dados a ser anotados para machos e fêmeas: • Nome e número de identificação • Idade do animal: em meses • Sexo: masculino ou feminino • Regime alimentar (RA): RA1= animais a pasto; • RA2 = animais a pasto com suplementação; e RA3 = animais estabulados Outras observações que, a critério da comissão avaliadora, sejam importantes acrescentar. Informações e dados a ser coletados diferencialmente por sexo:

Machos

ETAPA M 1: medições: Peso ao nascer (PN) em kg: serão pesados aos nascer no prazo máximo de 24 horas. Os machos que pesarem menos de 38 kg são considerados leves; os que pesarem entre 38 e 44 kg são considerados medianos e os mais pesados que 44 kg são considerados pesados. Eles serão classificados respectivamente como 3, 2 ou 1 estrela. Efeito Maternal (EM) em kg: serão pesados todos os bezerros aos 90 dias de idade e os que obtiverem ganhos diários superiores a 1,100 kg/dia serão classificados com 3 estrelas; entre 0,900 kg/dia e 1,100 kg/dia receberão 2 estrelas; e menos de 0,900 kg/dia serão classificados com 1 estrela. Peso à desmama (PD) em kg: serão pesados aos 205 dias. Os animais com peso superior a 247 kg receberão 3 estrelas; os que pesarem entre 202 e 247 kg receberão 2 estrelas; e os que pesarem menos que 202 kg receberão 1 estrela. Peso ao ano (P 365) em kg: serão pesados aos 365 dias. Os animais com peso superior a 377 kg receberão 3 estrelas; os que pesarem entre 309 e 377 kg receberão 2 estrelas; e os que pesarem menos que 309 kg receberão 1 estrela. Circunferência Escrotal (CE) em cm: serão medidos aos 365 dias e classificados em três grupos: os 33% superiores em relação à média, os animais na média e os 33% inferiores em CE receberão, respectivamente, 3, 2 ou 1 estrela. Exame andrológico (EA): serão desafiados aos 365 dias na busca de indivíduos mais precoces sexualmente.

“O Sistema Casa Branca+ tem como objetivo principal avaliar e classificar todos os bovinos das raças Angus, Brahman e Simental fornecendo informações importantes no auxílio da condução do trabalho de seleção e melhoria genética do rebanho da Casa Branca. As características a ser avaliadas são, basicamente, produtividade, desempenho reprodutivo, características morfológicas e de adaptabilidade às condições de clima e tropical e subtropical brasileiro”. Área de Olho do Lombo (AOL) em cm²: serão medidos aos 365 dias, com o auxílio da ultra-sonografia entre a 12° e a 13° costelas e classificados em três grupos: os 33% superiores em relação à média, os animais na média e os 33% inferiores em AOL receberão, respectivamente, 3, 2 ou 1 estrela. Espessura de Gordura Subcutânea (EGS) em mm: serão medidos aos 365 dias com o auxílio da ultra-sonografia entre a 12° e a 13° costelas e classificados em três grupos: os 33% superiores em relação à média, os animais na média e os 33% inferiores em EGS receberão, respectivamente, 3, 2 ou 1 estrela. Espessura de Gordura na Picanha (P8) em mm: serão medidos aos 365 dias com o auxílio da ultra-sonografia na região superior da garupa, onde encontramos a picanha. Classificaremos os animais em três grupos: os 33% superiores em relação à média, os animais na média e os 33% inferiores na P8, que receberão, respectivamente, 3, 2 ou 1 estrela. Avaliaremos visualmente, por meio do sistema de classificação linear, as seguintes características: ETAPA M2: avaliação visual: Tamanho corporal (TM): serão classificados em pequeno, médio ou grande e não receberão estrelas. Cor predominante da pelagem: amarelo, trigo e vermelho; Pigmentação Ocular: verificaremos a presença de pigmentação das pálpebras superiores e inferiores do lado esquerdo e depois do lado direito. A anotação zero (0) indica ausência e P presença de pigmentação. Comprimento de Pêlos (CP): o comprimento será classificado em curto, médio ou longo, e receberão, respectivamente, 3, 2 ou 1 estrela. Incidência de Carrapato (IC): serão classificados em baixa, média ou alta incidência de carrapatos e serão, respectivamente, classificados como 3, 2 ou 1 estrela. Casa Branca Press 17

genética

para o crescimento e o desenvolvimento das características morfológicas desejadas para a produtividade na pecuária nacional moderna. As avaliações serão iniciadas com a raça Simental linhagem sul-africana, posteriormente as raças Brahman e Angus, que terão itens específico para avaliação. Iniciaremos a avaliação com a anotação de informações e dados importantes para a perfeita identificação do indivíduo a ser avaliado.


genética

Fêmeas ETAPA F 1: medições Peso ao Nascer (PN) em kg: serão pesadas ao nascer no prazo máximo de 24 horas. As que pesarem menos de 35 kg consideradas leves. As que pesarem entre 36 e 40 kg consideradas medianos e as mais pesados que 40 kg consideradas pesados serão classificadas, respectivamente, como 3, 2 ou 1 estrela. Efeito Maternal (EM) em kg: serão pesadas todas os bezerras aos 90 dias de idade e as fêmeas que obtiverem ganhos diários superiores a 1,100 kg/dia serão classificadas com 3 estrelas; entre 0,900 kg/dia e 1,100 kg/dia receberão 2 estrelas; e menos de 0,900 kg/dia serão classificadas com 1 estrela. Peso à Desmama (PD) em kg: os animais com peso superior a 234 kg receberão 3 estrelas, os que pesarem entre 192 e 234 kg receberão 2 estrelas e os que pesarem menos de 192 kg receberão 1 estrela. Peso ao Ano (P 365) em kg: os animais com peso superior a 352 kg receberão 3 estrelas, os que pesarem entre 288 e 352 kg receberão 2 estrelas e os que pesarem menos de 288 kg receberão 1 estrela. Área de Olho do Lombo (AOL) em cm²: serão medidos aos 365 dias com o auxílio da ultra-sonografia entre a 12° e a 13° costelas e classificados em três grupos: as 33% superiores em relação à média, os animais na média e as 33% inferiores em AOL receberão, respectivamente, 3, 2 ou 1 estrela. Espessura de Gordura Subcutânea (EGS) em mm: serão medidas aos 365 dias com o auxílio da ultra-sonografia entre a 12° e a 13° costelas e classificadas em três grupos: as 33% superiores em relação à média, os animais na média e as 33% inferiores em EGS receberão, respectivamente, 3, 2 ou 1 estrela. Espessura de Gordura na Picanha (P8) em mm: serão medidas aos 365 dias com o auxílio da ultra-sonografia na região superior da garupa, onde encontramos a picanha. Classificaremos as fêmeas em três grupos: as 33% superiores em relação à média, os animais na média e as 33% inferiores na P8, que receberão, respectivamente, 3,2 ou 1 estrela. Facilidade de Parto (FP): os partos sem auxílio, com auxílio e com tração receberão, respectivamente, 3, 2 e 1 estrela. Idade ao Primeiro Parto (IPP): a primeira parição até 27 meses de idade, de 28 até 31 meses de idade e mais de 32 meses de idade receberão, respectivamente, 3, 2 e 1 estrela. 18 Casa Branca Press

Intervalo Entre Partos (IEP): até 14 meses entre o parto e a próxima concepção, de 15 até 18 meses e mais de 19 meses receberão, respectivamente, 3, 2 e 1 estrelas. Porcentagem da cria em relação ao peso vivo da mãe na desmama (%): cria com mais de 46% do peso vivo de sua mãe, de 40 até 45% e menos de 40% do peso da cria à desmama em relação do peso vivo da mãe receberão, respectivamente, a classificação 3, 2 e 1 estrela. Avaliaremos visualmente, por meio do sistema de classificação linear, as seguintes características: ETAPA F2: avaliação visual Tamanho Corporal (TM): serão classificadas em pequena, média ou grande, não recebendo estrelas. Cor predominante da pelagem: amarelo, trigo e vermelho; Pigmentação Ocular: verificaremos a presença de pigmentação das pálpebras superiores e inferiores do lado esquerdo e depois do lado direito. A anotação zero (0) indica ausência e P presença de pigmentação. Comprimento de Pêlos (CP): o comprimento será classificado em curto, médio ou longo e receberão, respectivamente, 3, 2 ou 1 estrela. Incidência de Carrapato (IC): serão classificadas em baixa, média e alta incidência de carrapatos e serão, respectivamente, classificados 3, 2 ou 1 estrela. Qualidade do Úbere (U): qualidade boa, média e fraca receberão, respectivamente, as classificações, 3, 2 e 1 estrela. O grupo técnico responsável pela realização dos trabalhos do Casa Branca+ receberão e interpretarão todos os resultados e apresentarão comentários e observações pertinentes, que, com certeza, serão de grande valia na condução da seleção para as raças Angus, Brahman e Simental. Os resultados das duas etapas serão apresentados por estrelas, que indicam o quanto são desejáveis as características avaliadas para a seleção e o melhoramento genético: • Uma estrela: pouco desejável • Duas estrelas: desejável • Três estrelas: muito desejável Os resultados do trabalho se tornarão uma importante ferramenta no direcionamento da seleção e aprimoramento genético das raças Angus, Brahman e Simental adaptadas às condições brasileiras, como preconiza o trabalho de seleção da Casa Branca Agropastoril.


Casa Branca +

O Projeto Casa Branca+ foi criado com a finalidade de apurar, ainda mais e em ritmo mais intenso, a qualidade genética dos produtos nascidos nas propriedades da Casa Branca Agropastoril. O responsável técnico da Casa Branca, Leonardo Pinheiro Machado, dá mais detalhes desta iniciativa. Casa Branca Press: O que muda no melhoramento genético da propriedade como a criação do projeto Casa Branca+? Leonardo Pinheiro Machado: O melhoramento genético da Casa Branca não muda. Ele é intensificado. Desde o início de nosso investimento em pecuária – particularmente Simental sul-africano, Brahman e Angus –, o objetivo é colocar à disposição dos criadores brasileiros produtos muito equilibrados, com extrema produtividade, precocidade, ganho de peso, fertilidade e adaptabilidade. Com o Casa Branca+ estamos não apenas reiterando esse compromisso mas definindo parâmetros ainda mais rigorosos, objetivando a obtenção de animais equilibrados. Casa Branca Press: Quais são os parâmetros citados por você? Leonardo: A Casa Branca não busca os extremos. Busca o equilíbrio na seleção. Para isso, criamos o Casa Branca+, projeto que associa os parâmetros normais de desempenho produtivo e zootécnico com a avaliação linear. Esse é o nosso compromisso e buscamos animais com todas essas características associadas. Importante ressaltar que o guia do Casa Branca+ é a produtividade. Não estamos preocupados com os resultados em pista. Até porque entendemos que o desempenho nas exposições acaba sendo conseqüência do bom trabalho em termos de características econômicas. Casa Branca Press: Em que estágio está o projeto? Leonardo: Selecionamos uma bateria de oito reprodutores Simental sul-africanos de altíssima qualidade genética e vamos colocá-los em estação de monta com um lote de 250 fêmeas em idade reprodutiva. Assim, todos serão avaliados ao mesmo tempo e nas mesmas condições de manejo e ambiente. Já temos dados históricos e vamos incluir as novas informações no banco de dados. Na verdade, esse trabalho já começou no ano passado e será intensificado. Importante dizer que para colher bons produtos é fundamental ter excelentes reprodutores e matrizes.

Para isso, a Casa Branca é extremamente rigorosa na seleção. Um exemplo: a adaptabilidade é um requisito básico. Sem essa característica, o macho não entra no projeto. Casa Branca Press: Por trás de um projeto de melhoramento genético é preciso ter uma equipe capaz e profissional... Leonardo: Sem dúvida. Além de nossa equipe interna, que conta comigo e o médico veterinário Fernando Messora, envolvemos no Casa Branca+ o zootecnista Roberto Vilhena e os médicos veterinários Luiz Deragon e o estudante de veterinária Heitor Lutti Pinheiro Machado. Esse grupo selecionou e classificou as matrizes em termos de porte, pelagem pigmentação, incidência de carrapato e outros requisitos econômicos. Casa Branca Press: Fale um pouco da alimentação dos animais participantes do projeto. Leonardo: Os animais do projeto Casa Branca+ são manejados em condições de pasto e sal mineral. Entre 3 e 7 meses, os bezerros ficam no creep-feeding; depois recebem suplementação até 1 ano de idade. Daí em diante, a suplementação é oferecida de acordo com as necessidades dos animais. Importante ressaltar que todos os touros Simental sul-africanos vendidos em nosso leilão virtual, em agosto, foram criados e recriados a pasto a partir dos 12 meses de idade e receberam suplementação somente 60 dias antes do remate. Casa Branca Press: Você falou do Simental sul-africana. O projeto Casa Branca+ é apenas para essa raça? Leonardo: Não. Todas as três raças selecionadas pela Casa Branca participam do projeto Casa Branca+. Além do Simental sul-africano, o gado Brahman e Angus também. A filosofia da Casa Branca é avaliar diferentes alternativas genéticas nas condições tropicais. Casa Branca Press: Os programas de melhoramento genético pecam, às vezes, pela clareza das informações geradas. Como o Casa Branca+ espera melhorar essa adversidade? Leonardo: O potencial dos animais para as mais diferentes características produtivas e zootécnicas é definido por estrelas: de 1 a 3, sendo 3 < 2 < 1.

Casa Branca Press 19

genética

Objetivo é acelerar o melhoramento genético


genetics

Casa Branca+, the Casa Branca system for genetic by Leonardo Pinheiro Machado, Luis Alfredo enhancement of bovines Deragon e Roberto Vilhena Vieira

B

razil has been distinguishing itself as the largest producer and exporter of bovine meat, thanks to the characteristics of our country and to the ongoing and persistent work of technicians and cattle breeders, who work in the selection and genetic enhancement of animals that are productive, efficient, and adapted to the Brazilian weather and handling conditions. The Brazilian herd is basically comprised of zebu blood animals (Bos indicus) and various breeds from Europe (Bos taurus) that were introduced for the production of meat and milk, as well as for the cross-breeding with the target of adding and increase efficiency in the production due to heterosis, when we obtain more productive animals. Casa Branca Agropastoril has been developing, for years, a solid work of genetic selection and enhancement in Angus, Brahman, and Simmental breeds and has decided to evaluate all products born in its property. To do so, it got a team of experts who imagined and carried out the CB+ (Casa Branca+ System for Genetic Enhancement). Casa Branca+ system has as its main goal the evaluation and classification of all bovines belonging to Angus, Brahman, and Simmental breeds, providing important information to help carry out the work of genetic selection and enhancement of Casa Brancaâ&#x20AC;&#x2122;s herd. The characteristics that will be evaluated are, basically, 20 Casa Branca Press

productivity, reproductive performance, morphological characteristics, and adaptability to the tropical and subtropical weather conditions in Brazil. Casa Branca+ System focuses on fertility, precocity, muscled structure, motherly abilities, and adaptability. The evaluation is carried out at Casa Brancaâ&#x20AC;&#x2122;s farms, with proper pasturage conditions, general handling, and sanitary conditions so that the evaluation works are as equanimous as possible. The technical committee is composed of, at least, three experts, whose responsibility is to evaluate all males and females of the three bovine breeds: Angus, Brahman, and Simmental. The data collected shall be analyzed, evaluated by the work team, and then used to carry out the work of genetic enhancement of Casa Brancaâ&#x20AC;&#x2122;s herd. The results shall also help by guiding the mating in order to produce higher quality individuals, which shall then be made available for domestic and international markets. Casa Branca+ is comprised of, basically, the collection of data relative to weights, measures, and evaluations with the use of ultrasound and, also, visual inspections for all males and females of the Angus, Brahman, and Simmental breeds. The products are evaluated by handling groups, with the same gender, born in the same reproductive season and belonging to the same feeding regime (RA). Therefore, the individuals shall be evaluated in the same oppor-


Information and data to be written down for males and females: • Name and ID number • Animal’s age: = in months • Feeding regimen (RA): RA1= pasture; • RA2 = pasture with supplementation; and RA3 = in stable Other observations that the evaluating committee deems important to add. Information and data to be collected based on the gender:

Simmental Males:

M1 STAGE: measurements: Weight at birth (PN) in kg: they shall be weighed in up to 24 hours after birth. Males weighing less than 38 kg are considered light; those that weigh between 38 and 44 kg are considered average; whereas those heavier than 44 kg are considered heavy. They will be classified, respectively, as 3, 2, or 1 star. Maternal Effect (EM) in kg: they shall be weighed at 90 days of age. The calves with a weight gain over 1,100 kg per day will be classified with 3 stars; those with a gain between 0,900 and 1,100 kg per day will receive 2 stars; whereas those with a gain inferior to 0,900 kg per day will be classified with 1 star. Weight at weaning (PD) in kg: weighed at 205 days of age, the animals with over 247 kg will receive 3 stars; animals weighting between 202 and 247 kg will receive 2 stars; and weighting less than 202 kg will be classified with 1 star. Weight at one year old (P 365) in kg: weighed at 365 days of age, the animals with over 377 kg will receive 3 stars; the ones weighing between 309 and 377 kg will receive 2 stars; and the animals with less than 309 kg will be classified with 1 star. Scrotal Circumference (CE) in cm: they will be measured at 365 days of age and classified into 3 groups: the 33% above the average, the animals within the average and the 33% below the average CE will receive, respectively, 3, 2 or 1 star. Andrological exam (EA): they will be challenged at 365 days of age in search of the most sexually precocious individuals. Back Eye Area (AOL) in cm²: to be measured at 365 days of age, by means of ultrasound between the 12th and the 13th ribs, then qualified in 3 groups: the 33% above the average, the ones within the average and the 33% below the average

AOL, and will receive, respectively, 3, 2 or 1 star. Subcutaneous Fat Thickness (EGS) in mm: to be measured at 365 days of age, by means of ultrasound between the 12th and the 13th ribs, then qualified in 3 groups: the 33% above the average, the ones within the average and the 33% below the average EGS, and will receive, respectively, 3, 2 or 1 star. Rump Cover Fat Thickness (P8) in mm: to be measured at 365 days of age, by means of ultrasound on the upper part of the Rump, then qualified in 3 groups: the 33% above the average, the ones within the average and the 33% below the average P8, and will receive, respectively, 3, 2 or 1 star. We shall evaluate visually, by means of the linear qualification system, the following characteristics: M2 STAGE: visual inspection: Body size (TM): shall be classified in small, medium, or big, not being assigned stars; Pelage’s main color: yellow, wheat, and red; Eye Pigmentation: we shall check if there is the presence of pigmentation on upper and lower eyelids on the left side and then on the right side. Zero (0) classification on the absence, whereas P classification out the presence of pigmentation; Hair Length (CP): the length shall be classified as short, medium, or long, and receive, respectively, 3, 2, or 1 star; Tick Incidence (IC): shall be classified as low, medium, or high tick incidence and shall be classified, respectively, as 3, 2, or 1 star;

Simmental Females

F1 STAGE (measurements): Weight at Birth (PN) in kg: they shall be weighed in up to 24 hours after birth. Those that weigh less than 35 kg are considered light. Those that weigh between 36 and 40 kg are considered average, whereas those weighing more than 40 kg will be considered heavy, and later qualified, respectively, as 3, 2, or 1 star. Maternal Effect (EM) in kg: they shall be weighed at 90 days of age. The calves with a weight gain over 1,100 kg

Os animais são avaliados pela Casa Branca desde o nascimento

Animals are evaluated by Casa Branca since birth Casa Branca Press 21

genetics

tunities for growth and development of the morphological characteristics desired for the productivity in the Brazilian modern cattle breeding. Evaluations shall start with the Simmental breed, South African line, and, later, Brahman and Angus breeds, which will have specific items to be evaluated. We shall start the evaluation writing down information and data that are important for the perfect identification of the individual that is to be evaluated.


genetics

per day will be classified with 3 stars; those with a gain between 0,900 and 1,100 kg per day will receive 2 stars; whereas those with a gain inferior to 0,900 kg per day will be classified with 1 star. Weight at Weaning (PD) in kg: weighed at 205 days of age, the animals with over 234 kg will receive 3 stars; animals weighting between 192 and 234 kg will receive 2 stars; and weighting less than 192 kg will be classified with 1 star. Weight at one year old (P 365) in kg: weighed at 365 days of age, the animals with over 352 kg will receive 3 stars; the ones weighing between 288 and 352 kg will receive 2 stars; and the animals with less than 288 kg will be classified with 1 star. Back Eye Area (AOL) in cm²: to be measured at 365 days of age, by means of ultrasound between the 12th and the 13th ribs, then qualified in 3 groups: the 33% above the average, the ones within the average and the 33% below the average AOL, and will receive, respectively, 3, 2 or 1 star. Subcutaneous Fat Thickness (EGS) in mm: to be measured at 365 days of age, by means of ultrasound between the 12th and the 13th ribs, then qualified in 3 groups: the 33% above the average, the ones within the average and the 33% below the average EGS, and will receive, respectively, 3, 2 or 1 star. Rump Cover Fat Thickness (P8) in mm: to be measured at 365 days of age, by means of ultrasound on the upper part of the rump, then qualified in 3 groups: the 33% above the average, the ones within the average and the 33% below the average P8, and will receive, respectively, 3, 2 or 1 star. Ease at Labor (FP): labors without assistance, with assistance, and with traction shall be assigned, respectively, 3, 2, and 1 star. Age at the First Labor (IPP): the first labor until 27 months old, from 28 to 31 months old, and after 32 months old shall be assigned, respectively, 3, 2, and 1 star. Inter-Labor Interval (IEP): up to 14 months between the labor and the next conception, from 15 to 18 months, and more than 19 months shall be assigned, respectively, 3, 2, and 1 star.

Handling quality includes care to daily management in the field 22 Casa Branca Press

Calf’s percentage in relation to the mother’s weight during weaning (%): calf with more than 46% the mother’s weight, from 40 to 45%, and less than 40% of mother’s weight at weaning shall be assigned, respectively, 3, 2, and 1 star. We shall evaluate visually, by means of the linear qualification system, the following characteristics: F2 STAGE (visual inspection): Body size (TM): shall be classified in small, medium, or big, not being assigned stars; Pelage’s main color: yellow, wheat, and red; Eye Pigmentation: we shall check if there is the presence of pigmentation on upper and lower eyelids on the left side and then on the right side. Zero (0) classification on the absence, whereas P classification out the presence of pigmentation; Hair Length (CP): the length shall be classified as short, medium, or long, and receive, respectively, 3, 2, or 1 star; Tick Incidence (IC): shall be classified as low, medium, or high tick incidence and shall be classified, respectively, as 3, 2 or 1 star. Quality of Udder (U): good, medium, and poor quality shall be assigned, respectively, 3, 2 or 1 star. The technical group responsible for carrying out Casa Branca+’s works shall receive and interpret all results and present relevant comments and observations that will surely be of great importance in the selection conducted for Angus, Brahman, and Simmental breeds. The results of both stages shall be presented by stars, which points out how desirable the characteristics evaluated are for the genetic selection and enhancement: • One star: little desirable • Two stars: desirable • Three stars: very desirable The results of the work shall become an important tool to guide the genetic selection and enhancement of Angus, Brahman, and South African Simmental breeds adapted to Brazilian conditions, as Casa Branca Agropastoril’s selection work.

Qualidade do manejo inclui cuidados na lida diária a campo


Casa Branca +:

The Casa Branca+ Project was created aiming at enhancing even more and even faster the genetic quality of the products being bred in the Casa Branca Agropastoril facilities. Casa Branca technical supervisor, Leonardo Pinheiro Machado, tells us more of this project. Casa Branca Press: What changes in the genetic enhancement of the company with the creation of the Casa Branca+ project? Leonardo Pinheiro Machado: The Casa Branca genetic enhancement doesn’t change. It is intensified. From the beginning of our investments in animal husbandry – especially South-African Simmental, Brahman and Angus – the goal is to put at the Brazilian breeder’s disposal very balanced product, with an extreme productivity, precociousness, weight gain, fertility and adaptability. With Casa Branca+ we are not only reinforcing this commitment, but establishing even more demanding standards, with the goal of obtaining more balanced animals. Casa Branca Press: What are these standards you mentioned? Leonardo: Casa Branca isn’t looking for extremes. It looks for balance in selection. That’s why we created Casa Branca+, a project that matches the normal standards of production and animal breeding performance with linear assessment. This is our commitment, and we seek animals with all these associated traits. It’s important to notice that Casa Branca+ is guided by productivity. We are not worried with show results, once we understand that performance in exhibitions is a consequence of good business-oriented work. Casa Branca Press: What is the project status? Leonardo: We chose eight South-African Simmental procreators of the highest genetic quality and we will put them in breeding season with a pack of 250 females of reproductive age. Therefore, all of them will be assessed at the same time and in the same handling and environment conditions. We already have historical data and we will add the new information to the databases. Actually this work started last year and will be intensified now. It should be noted that in order to get good products it’s imperative to have good procreators

and matrices. As a result, Casa Branca is very strict in its selection. An example: adaptability is a fundamental trait. Without this trait, a male cannot be part of the project. Casa Branca Press: Behind a genetic enhancement project there must be a skilled professional team… Leonardo: No doubt. In addition to our internal team, with me and veterinary Fernando Messora, we involved in Casa Branca+ the animal scientist Roberto Vilhena and veterinary Luiz Deragon and veterinary student Heitor Lutti Pinheiro Machado. This group selected and ranked the matrices in terms of size, fur, color, presence of ticks and other economics requirements. Casa Branca Press: Tell us about the feeding of the animals which are part of the project. Leonardo: The animals in Casa Branca+ are handled on pasture and mineral salt. Between 3 and 7 months of age, calves remain in creep-feeding; then they get supplemental food until 1 year of age. From then on, supplemental food is offered according to the animal’s needs. It should be noted that all South-African Simmental oxen sold in our virtual sale in August were created and recreated on pasture starting at the age of 12 months and received supplemental food only 60 days before the selling. Casa Branca Press: You mentioned the South-African Simmental. Is the Casa Branca+ project exclusive for this race? Leonardo: No. All three races bred by Casa Branca take part in the Casa Branca+ project. Besides the South-African Simmental, Brahman and Angus cattle take part as well. The Casa Branca methodology is to assess different genetic options in tropical conditions. Casa Branca Press: One of the issues in the genetic enhancement programs regards the clarity of information. How does Casa Branca+ expect to change this problem? Leonardo: The animals’ potential for the many production and breeding traits are defined by stars: from 1 to 3, 3 being the lowest.

Casa Branca Press 23

genetics

Goal of Casa Branca is to speed up genetic enhancement


tecnologia

Universidade coloca Angus e Brahman em estudo Desde a primeira importação de gado Brahman, em 1994, esses animais têm surpreendido o mercado pelo alto rendimento de carcaça e pela sua qualidade de carne. No caso da raça Angus, a alta produtividade e a excelência de sua carne também são características indiscutíveis. Para comprovar a eficiência das duas raças, estão em andamento duas importantes pesquisas na Universidade Federal de Lavras (UFLA), em Minas Gerais. A primeira delas é uma dissertação de mestrado que recebe o título de “Desempenho e qualidade da carne de novilhos alimentados com diferentes fontes de lipídeos” e a outra, que é uma tese de doutorado, chama-se “Eficiência de produção e redução da poluição ambiental em um sistema com novilhos confinados”. Os dois estudos começaram em maio deste ano e têm como objetivo principal pesquisar o perfil de ácidos graxos na carne de bovinos de corte Red Angus e Brahman terminados em confinamento. Os animais analisados recebem alimentação composta por três diferentes tipos de grãos: soja, caroço de algodão e linhaça, escolhidos devido à disponibilidade no mercado e pelas características nutricionais relevantes. O estudo termina em novembro e deve avaliar 72 novilhos comerciais (36 Red Angus e 36 Brahman), com peso médio inicial em torno de dez arrobas. A duração do experimento será de 112 dias distribuídos em quatro períodos de coleta, o que equivalerá a 28 dias para cada período. Os animais estão confinados e separados de acordo com diferentes dietas. O abate dos animais será realizado em frigorífico fiscalizado (com registro SIF), seguindo todas as recomendações necessárias de análise da carne: rendimento total da carcaça quente, peso total,

Para Tarcísio de Moraes, da UFLA, consumidor de carne está mais exigente

For Tarcísio de Moraes, from UFLA, the meat consumer is more demanding

concentração de músculo, gordura e osso, área de olho de lombo e espessura de gordura. O estudo também detalhará o rendimento de corte;s e a qualidade e concentração de vitamina E da carne produzida durante o tempo em que os animais ficaram confinados. De acordo com Tarcísio de Moraes, professor da UFLA, a pesquisa surgiu de uma preocupação cada vez maior do mercado consumidor em relação à qualidade da carne e à segurança alimentar. “A avaliação tem efeito positivo ao detalhar as qualidades da carne produzida por estas raças, o que permite agregar valor ao produto oferecido ao mercado. E o resultado deve levar algumas informações para a sociedade em geral que, já são conhecidas há tempos pelos criadores”, ressalta o professor.

University places Angus and Brahman under study Since the first Brahman cattle import, in 1994, these animals have been astonishing the market for their high carcass yield and for the quality of its meat. In the Angus breed case, the high productivity and excellence of its meat are also unquestionable characteristics. In order to prove the efficiency of both breeds, two important researches are in progress at UFLA (Lavras Federal University), in the State of Minas Gerais, Brazil. The first of them is a master’s thesis entitled “Performance and quality of calves’ meat fed with different sources of lipids”, whereas the other - a doctorate’s thesis - is called “Efficiency in the production and reduction of the environmental pollution in a system with confined calves”. Both studies started in May 24 Casa Branca Press

this year and have as a main goal the research of fatty acids in the meat of Red Angus and Brahman bovines in confinement. The animals analyzed receive food composed of three different types of grains: soybeans, cotton beans, and linseed, chosen due to their market availability and for their relevant nutritional characteristics. The study ends in November and intends to evaluate 72 commercial calves (36 Red Angus and 36 Brahman), with an initial average weight of ten arrobas (around 150 kg). The experience will last 112 days, distributed into four collection periods, which is equivalent to 28 days for each period. The animals are confined and separated according to the different diets.


research was originated from an increasing worry of the consuming market regarding the quality of the meat and food safety. “The evaluation has a positive effect due to the fact that it details the quality of the meat produced by such breeds, which allows us to add value to the product offered to the market. And the result will probably provide some information to society in general, and which breeders have already known for some time”, highlights the professor.

Casa Branca participa de prova de ganho de peso da ExpoBrahman Entre 13 e 19 de outubro, será realizado um dos mais importantes eventos da raça Brahman, em Uberaba (MG). Além de reunir criadores e expositores, contar com julgamentos e leilões, a ExpoBrahman terá um remate no dia 19 de outubro, no qual serão ofertados os animais em destaques da segunda edição da Prova de Ganho de Peso. A Casa Branca participa da avaliação. A prova começou no dia 19 de abril e termina no dia 14 de outubro, quando será realizada a última pesagem dos touros e divulgados os animais Elite e Superior. A avaliação segue o padrão da raça e será feita por técnicos da Associação Brasileira dos Criadores de Zebu (ABCZ). Os animais estão, desde o início da prova, na Estância Zebu, que fica nas proximidades do Parque Fernando Costa, em Uberaba. Foram inscritos apenas machos nascidos entre 1º de julho e 29 de

setembro de 2007. A avaliação tem duração de 168 dias, sendo 56 dias para o período de adaptação e 112 reservados para o período de prova efetiva. Há negociação para que uma central de inseminação contrate o melhor touro da avaliação. “Um dos principais objetivos da Prova de Ganho de Peso do Brahman é valorizar os exemplares que possuem biótipos favoráveis à grande produção de carne, uma das principais características da raça. Os criadores sabem que as informações genéticas são transmitidas aos descendentes dos touros e, por isso, a análise inclui critérios importantes como estrutura, precocidade, musculosidade, aspectos raciais e sexuais. A Casa Branca apóia e participa de avaliações de desempenho”, ressalta o criador Paulo de Castro Marques, proprietário da Casa Branca.

Casa Branca participates in a weight gain competition at ExpoBrahman From October 13th to 19th, one of the major events involving the Brahman breed will be held in Uberaba (MG). In addition to gathering breeders and exhibitors, and having judgments and auctions, ExpoBrahman will have a sale on October 19th, where the main animals at the second edition of the Weight Gain Competition will be offered. Casa Branca will participate in the evaluation. The competition started on April 19th and will end on October 14th, when the last weighing of the bulls will be carried out and the Elite and Superior animals will be announced. The evaluation observes the standard for the breed and will be carried out by technicians of ABCZ (Brazilian Zebu Breeders Association). The animals have been, since the start of the competition, at Estância Zebu, located near Fernando Costa Park, in the city of

Uberaba. Only males born between July 1st and September 29th, 2007 have been registered. The evaluation will last 168 days, with 56 days for the adaptation period and 112 reserved for the competition period itself. There has been some negotiation so that an insemination central hires the best evaluated bull. “One of the main goals of the Brahman Weight Gain Competition is to value the specimens that have favorable biotypes to the large meat production, one of the main characteristics of the breed. Breeders know that genetic information are transmitted to the descendants of the bulls and, due to that fact, the analysis includes important criteria such as structure, precocity, muscularity, and race and sex aspects. Casa Branca supports and participates in performance evaluations”, highlights the breeder Paulo de Castro Marques, owner of Casa Branca. Casa Branca Press 25

technology

The slaughtering of the animals shall take place in an inspected slaughterhouse (certificated with SIF), following all necessary meat analysis recommendations: total yield of hot carcass; total weight; muscle, fat, and bone concentration; back eye area; and fat thickness. The study shall also detail the yield of cuts and the quality and concentration of vitamin E in the meat produced during the time the animals are confined. According to Tarcísio de Moraes - a professor at UFLA - the


tecnologia

Touros de qualidade produzem bezerros precoces e pesados Uma de principais características do trabalho desenvolvido pela Casa Branca é a busca constante pela qualidade de manejo dos touros em seu rebanho. Essa filosofia tem garantido a presença de animais de alta qualidade nos leilões, característica alcançada pela genética do gado e pela José Destefani atenção dispensada aos animais. E, como qualidade atrai qualidade, os leilões realizados por Paulo de Castro têm atraído compradores que encaram profissionalmente a pecuária e reconhecem a necessidade de resultados produtivos claros. Entre estes parceiros está José Destefani, da Fazenda Fortuna, de Nioque (MS). Em 2006, Destefani comprou seis touros no Leilão Virtual de Simental Sul-Africano da Casa Branca. Criador de Simental há mais de dez anos, ele se diz extremamente satisfeito com os resultados atingidos com os machos. A dedicação pelo rebanho e o cuidado com o seu investimento levaram o criador a se preocupar com os mínimos detalhes no manejo dos touros, o que incluiu o transporte cuidadoso dos animais, sem pressa. “A raça Simental é muito boa e os animais adquiridos da Casa Branca demonstraram potencial para acrescentar boa genética ao meu plantel. O primeiro passo era comprar e o segundo era garantir que os animais chegassem em bom estado. A partir daí, nosso trabalho era garantir para esses touros as condições ideais. E isso se traduz em mais bezerros por safra”, explica José Destefani.

No cuidado diário, Destefani se preocupou com alguns itens que, em muitas fazendas, passam despercebidos. Ele evita, por exemplo, deixar os touros soltos o tempo todo e procura colocá-los em áreas com sombreamento ou outro tipo de proteção contra o sol. Essa atenção é recomendada para todas as raças. E, como lembra José Destefani, é importante seguir a agenda de vacinação estabelecida por órgãos públicos, fazer o acompanhamento de aprumos e carcaça e eliminar carrapatos e possíveis predadores. Para ele, essa é uma maneira de não perder o investimento realizado na compra dos animais. “É importante ficar atento aos detalhes, porque são eles que fazem a diferença entre um manejo certo e errado”, reforça. A qualidade reprodutiva dos touros da raça Simental sul-africanos comprados no leilão da Casa Branca tem garantido aos criadores bons resultados em cruzamento industrial. No caso da Fazenda Fortuna, o acasalamento com a raça Nelore garante bezerros de qualidade, com média de desmama de 235 kg (machos) e 221 kg (fêmeas). Com rebanho total de mais de mil cabeças de bovinos da raça Nelore, Desfefani iniciou testes com fêmeas Guzerá. O objetivo é verificar o desempenho do cruzamento com os touros Simental. No leilão virtual de touros Simental sul-africanos da Casa Branca, realizado no dia 19 de agosto, José Destefani estava lá em frente à televisão e novamente atento aos bons negócios.

Quality bulls produce precocious and heavy calves One of the main characteristics of the work developed by Casa Branca is the constant search for quality in the management of bulls in its herd. Such philosophy has assured the presence of high quality animals at sales, a characteristic reached due to genetics of the cattle and to the attention directed to animals. And since quality attracts quality, the sales carried out by Paulo de Castro have been attracting buyers that have a professional view regarding cattle breeding and recognize the need to have clear productive results. 26 Casa Branca Press

Among such partners is José Destefani, from Fortuna Farm, in the city of Nioque, state of Mato Grosso do Sul. In 2006, Destefani bought six bulls at Casa Branca’s Virtual Sale of South African Simmental. A Simmental breeder for over ten years, he says he is extremely pleased with the results obtained with the males. The dedication for the herd and the attention with his investment made the breeder worry about all details regarding bull handling, which included the careful transportation of animals, with no rush. “Simmental is a very good


his opinion, that is a method to prevent the loss of the investment made in the purchase of the animals. “It is important to pay attention to details, because they are the difference between the right and the wrong handling”, he reinforces. The reproductive quality of the South African Simmental bulls bought at Casa Branca’s sale has been assuring breeders good results in industrial mating. In the case of Fortuna Farm, mating with Nelore assures quality calves, with a weaning average of 235 kg (males) and 221 kg (females). With a total herd of over a thousand Nelore individuals, Destefani started testing Guzerá females. The goal is to check the performance of mating with Simmental bulls. At Casa Branca’s virtual sale of South African Simmental bulls, carried out on August 19th, José Destefani was in front of the TV and paying attention to good business opportunities.

A importância do manejo The importance of proper bull handling correto de touros A pecuária brasileira passa por um momento de intensas transformações. Novas tecnologias, produtos e pesquisas têm contribuído para melhorar a quantidade do rebanho (a produção) e a capacidade fértil (a produtividade). Neste cenário, o manejo correto de reprodutores torna-se cada vez mais importante, uma vez que a qualidade dos touros representa o nível zootécnico de todo o rebanho de uma fazenda. É um ponto importante da rotina de uma propriedade rural e que, muitas vezes, não ganha a atenção necessária por parte do criador. O zootecnista e mestre pela Universidade de São Paulo (USP) em Produção e Qualidade Animal, Roberto Vilhena Vieira, explica que existe diferença entre as etapas de lida e de manejo. “Eles estão muito próximos. Em alguns momentos significam a mesma coisa, mas o manejo correto envolve outras etapas que vão além da lida diária”, explica Vilhena. O conceito de manejo inclui os cuidados com o animal desde sua fecundação até o momento da venda ou morte. O primeiro passo para adequar o manejo reprodutivo dos touros é saber escolher os animais. O criador precisa decidir qual raça deseja criar e ir atrás de referências, como a associação que represente a raça e produtores mais experientes. “Na hora de escolher um touro que vai cruzar com as fêmeas da propriedade, o pecuarista precisa ter olho clínico e selecionar o melhor animal, pois a genética vai

Brazilian cattle breeding is going through a time of huge changes. New technologies, products, and researches have contributed to improve the quantity of the herd (production) and the fertile capacity (productivity). In such scenario, the proper handling of bulls is becoming increasingly important, since the quality of the bulls represents the zootechnical level of the whole herd inside a farm. It is an important part of the rural estate routine and which, often, is not given the proper attention by the breeder. The zootechnician and master by USP (University of São Paulo) in Animal Production and Quality, Roberto Vilhena Vieira, explains that there is a difference between handling and management stages. “They are very similar. In some aspects, they mean the same thing, but proper handling involves other stages that go beyond everyday handling”, explains Vilhena. The concept of management includes the cares received by the animal from its fecundation to the moment it is sold or slaughtered. The first step to optimize the reproductive handling of bulls is to know how to choose the right animals. The breeder needs to decide which breed it wants to have and search for references, such as the association that represents the breed and more experienced producers. “When choosing a bull that will mate with Casa Branca Press 27

technology

breed and the animals acquired from Casa Branca showed to have the potential to add good genetics to my breeding stock. The first step was buying and second was assuring that their arrival in good state. From there, our work would be assuring that such bulls had the ideal conditions for living. And that would mean more calves per group”, explains José Destefani. In everyday care, Destefani worried about some items which, in many farms, have gone by unnoticed. He avoids, for example, leaving bulls unrestrained the whole time and try to place them in areas with shadow or another type of protection against the Sun. Such attention is recommended for all breeds. And, as José Destefani reminds us, it is important to follow the vaccination schedule established by government entities, monitor poises and carcasses, and eliminate ticks and possible predators. In


28 Casa Branca Press

the females at the farm, the breeder needs to select it carefully and choose the best animal, for the genetics will guide the quality of the future animals of the farm”, points out the zootechnician. According to him, especially in breeds aimed at slaughtering, it is important to choose animals that better represent the race standards, those which are the animal models at the farm. At the choosing stage, some tips may prevent future problems for the cattle breeder. The length of the foreskin’s sheath, for example, may facilitate the contact of the animal’s navel with short plants. That, in addition of hurting the animal’s body, may bring bacteria and cause serious diseases. The size of the vertical measures, in general, is an item that needs to be analyzed very carefully, as well as their quality. Another essential piece of information in the handle of bulls is the way they will be transported to the farm. Many breeders worry about shipping costs, but forget to instruct the driver about animal management. “Longer trips demand more attention. Many truck drivers already have defined pasture areas to release the bulls during the night. Such stops are important because the animals get very stressed during the trip, but it is very important that they get to their new home in a calm state”, explains Vilhena. When the bull gets to the pasture area, it is necessary to go through an adaptation period. Such stage starts when animals leave the truck, something that should be done calmly, without using tools that may hurt the skin. Recent researches have shown that rational management prevents cattle’s quality loss. It is more and more common to see field teams abandoning old methods, such as electric shock, whips, and pieces of wood. “They realize that the rational management facilitates animal handling. They get more docile, obey easier, and service is more fruitful”, analyzes Roberto Vilhena. In everyday life at the farm, feeding may be the difference between a beautiful animal and a great champion. “The lack of worry regarding feeding is like a soccer team that purchases a great player, but does not train him”, compares Vilhena. The investment in high quality nutrition provides its return when productivity starts increasing. Another important issue is sanitary control of the bulls. Although that may seem like an essential attitude, many breeders do not observe the vaccination calendar, putting the animal at risk, even if it has high genetic quality. “In the judgments of bulls from the most various breeds, we have observed that breeders have been increasingly aware about such issues. In all such stages, it is always worth remembering that we have to take really good care of the animals, for they will assure the qualit

technology

tecnologia

orientar a qualidade dos futuros animais da fazenda”, destaca o zootecnista. Segundo ele, especialmente nas raças destinadas a corte, é importante escolher animais que representem bem o padrão racial, que sejam modelo de animal na fazenda. Na etapa de escolha, algumas dicas podem evitar futuros problemas para o pecuarista. O comprimento da bainha do prepúcio, por exemplo, pode facilitar o contato do umbigo do animal com plantas rasteiras. Isso, além de machucar o corpo do animal, pode trazer bactérias e causar sérias doenças. O tamanho dos aprumos, em geral, é um item que precisa ser analisado com bastante cuidado, assim como a qualidade deles. Outra informação de primeira importância no cuidado com os touros é o modo como será feito o trajeto do animal até a fazenda. Muitos criadores se preocupam com os custos do frete, mas esquecem de orientar o caminhoneiro sobre o manejo dos animais. “As viagens mais longas exigem mais atenção. Muitos caminhoneiros já têm áreas de pastagens definidas para soltar os touros durante a noite. Essas paradas são importantes porque o gado se estressa muito durante a viagem e é importante que ele chegue calmo ao seu novo lar”, explica Vilhena. Quando o touro chega ao piquete, é necessário realizar período de adaptação. Essa fase começa no desembarque dos animais, que deve ser feito com calma, sem o uso de instrumentos que machuquem o couro. Pesquisas recentes têm mostrado que o manejo racional evita perda de qualidade do gado. É cada vez mais comum que as equipes de campo abandonem métodos antigos, como o uso de choque elétrico, chicote e pedaços de madeira. “Está-se percebendo que o manejo racional facilita o trato com os animais. Eles ficam mais dóceis, obedecem com mais facilidade e o serviço rende mais”, analisa Roberto Vilhena. No dia-a-dia da propriedade, a alimentação do touro pode ser a diferença entre um animal bonito e um grande campeão. “A falta de preocupação com a nutrição é relacionada ao time de futebol que compra o passe de um ótimo jogador, mas deixa de treiná-lo”, compara Vilhena. O investimento em nutrição de alta qualidade tem retorno quando a produtividade começa a aumentar. Outro ponto importante é o controle sanitário dos touros. Embora essa pareça ser uma atitude primordial, muitos criadores descuidam do calendário de vacinas, o que pode colocar em risco o animal, mesmo que ele tenha elevada qualidade genética. “Nos julgamentos de touros das mais variadas raças, verificamos que os criadores têm se conscientizado sobre essas questões. Em todas estas etapas, é sempre bom lembrar, temos de cuidar com carinho dos animais, pois eles vão garantir a qualidade do nosso rebanho e devem ser encarados como parceiros da fazenda”, explica o especialista.


Casa Branca Press 29


exposição

Bicampeonato Melhor Criador e Melhor Expositor, na

Nacional do Simental

PWM Edara, Grande Campeã Nacional - National Grand Champion Female 30 Casa Branca Press


exposição Pelo segundo ano consecutivo, a Casa Branca foi Melhor Criador e Melhor Expositor da Exposição Nacional da Raça Simental. A edição 2008 da mais importante mostra da raça no País foi realizada na Feicorte, em São Paulo, no mês de junho. O resultado confirma que estamos no caminho correto, investindo em genética sul-africana de altíssima qualidade, extremamente produtiva e adaptada às condições brasileiras. O desempenho nas pistas ressalta o que os pecuaristas que usam animais Simental sul-africanos da Casa Branca colhem em suas propriedades: muita produtividade”, assinala o criador Paulo de Castro Marques. Os animais da Casa Branca se destacaram durante a 14ª edição da Feicorte (Feira Internacional da Cadeira da Carne), realizada entre 17 e 21 de junho, em São Paulo (SP). O criador Paulo de Castro consagrou a qualidade do seu rebanho Simental ao conquistar títulos pela Exposição Nacional da Raça Simental 2008. Entre os prêmios, estão os de Melhor Expositor e Melhor Criador. Os destaques foram vários, a começar por PWM Edara, a Grande Campeã Nacional Simental 2008. A Casa Branca também fez a Reservada Campeã e a Terceira Melhor Fêmea, entre outros prêmios entre as fêmeas. Entre os machos, mais uma vez a Progênie de Pai da Nacional do Simental ficou com o supercampeão Pioneer. O rebanho Simental da Casa Branca também saiu da Feicorte com os títulos de Progênie de Mãe e Terceiro Melhor Macho. A Reservada Grande Campeã é animal em parceria com David Fernandez. “Nós temos de comemorar

essas conquistas, pois elas são resultado de um trabalho integrado de todos os colaboradores das fazendas. Não temos apenas o maior e mais completo rebanho de Simental sul-africano fora da África do Sul, mas agora fica registrado que também contamos com animais de destaque, que podem contribuir muito para a evolução genética da raça no Brasil”, acrescenta o criador. O Simental tem um grande potencial na pecuária brasileira, inclusive no cruzamento com outras raças. No acasalamento com gado taurino e zebuíno, os animais se destacam pela precocidade, fertilidade e habilidade materna. Eles também apresentam alto potencial na produção de leite.

PWM Infinito AS Casa Branca Press 31


exposição

PWM GUINNESS AS Campeão Senior - Senior Champion

PWM FORBIDDEN FRUIT AS Campeã Vaca Jovem - Young Cow Champion

LPM IMMENSITY Reservada Campeã Novilha - Reserved Heifer Champion

PWM INFINITO AS Campeão Bezerro - Calf Champion

PWM IDEOLOGIA AS Res. Campeã Novilha Menor - Res. Minor Heifer Champion

PWM INTERLAGOS AS Res. Campeão Bezerro - Res. Calf Champion

PWM GLÓRY AB

DARABE DA AGRO

Res. Campeã Novilha Maior - Res. Major Heifer Champion

Res. Grande Campeã - Res. Champion (Parceria Alambary )

32 Casa Branca Press


shows

Two Time Awarded Best Breeder and Best Exhibitor at Simmental National Show For the second year in a row, Casa Branca was the Best Breeder and Best Exhibitor of Exposição Nacional da Raça Simental (National Simmental Show). 2008’s edition of the most important Simmental show in Brazil was held in June at Feicorte, in São Paulo.

The result confirms that we are walking the right path, investing in South African genetics that has very high quality and is extremely productive and adapted to the Brazilian conditions. The performance in the show ring confirms what breeders that use South African Simmental animals from Casa Branca “harvest” in their farms: plenty of productivity”, says breeder Paulo de Castro Marques. Casa Branca’s animals stood out during the 14th edition of Feicorte (International Meat

PWM Invicta Casa Branca Press 33


shows Production Chain Fair), held from June 17th to 21st, in São

Among the males, once again the super-champion Pioneer

Paulo (SP). Breeder Paulo de Castro confirmed the quality

took the award as National Best Sire Progeny.

of his Simmental herd being awarded titles by the National

Casa Branca’s Simmental herd also ended the Fair with the

Simmental Show 2008. Among other awards, he received

awards as Champion Dam Progeny and Third Best Female. The

the ones for Best Exhibitor and Best Breeder.

Reserve Grande Campion Female results of a partnership with

There were many highlights, starting with PWM Edara, the

David Fernandez. “We have to celebrate all these victories,

National Grand Champion Female of 2008. Casa Branca

for they are the result of an integrated work that involved

also had Reserve Champion Female and the Third Best

all the members of the farms. Not only do we have the larg-

Female, among other awards in the female competition.

est and most complete South African Simmental herd out of South Africa, as it is now acknowledged that we have animals that stand out, which may contribute a lot for the genetic evolution of the breed in Brazil”, adds the breeder. Simmental has a huge potential inside Brazilian cattle breeding, inclusive regarding blending with other breeds. In the mating between tauros and zebu cattle, the animals’ highlights are the precocity, fertility, and motherly abilities. They also present a high potential in the production of milk.

34 Casa Branca Press


shows

Simental e em Brahman

Foto: Site Expointer - Vilmar Rosa

exposição

Expointer: sucesso em

A

Expointer: success in Simmental and in Brahman Casa Branca obteve excelentes resultados nas pistas de julgamento da Expointer 2008, a mais importante exposição agropecuária gaúcha rea-

C

asa Branca got excellent results in judgment tracks of Expointer 2008, the most important gaucha (from Southern Brazil) farming and

lizada em Esteio (RS) no começo de setembro.

agriculture exhibition held on Esteio (RS) in the begin-

Em sua primeira participação na Expointer com animais

ning of September.

da raça Brahman, Paulo de Castro venceu o Grande Cam-

In its first participation in Expointer with Brahman

peonato Macho com Big Lark POI 129 e ainda fez bonito

breeding animals, Paulo de Castro won Male Champion-

nos julgamentos de fêmeas, acumulando o título de Re-

ship with Big Lark POI 129 and also did great on female

servada Grande Campeã, com CABR Centena 579.

judgments, collecting the title of Reserve Champion, with

Na raça Simental, também foi excelente o desempenho

CABR Centena 579.

dos animais da Casa Branca. O Campeonato de Fêmeas

On Simmenthal breed, Casa Branca animals’ performance

foi vencido por PWM Fiesta e o título de Reservada

was also excellent. Female Championship has been won

Grande Campeã ficou com Daurita da Pau Dalho, ambas

by PWM Fiesta and the title of Reserve Champion went

descendentes do reprodutor Pioneer. Entre os machos

to Daurita da Pau Dalho, both descendent from breeder

simental, a Casa Branca também fez bonito, com o Re-

Pioneer. Among Simmenthal males, Casa Branca also did

servado Grande Campeão PWM Federal Massie.

great, as Reserve Champion PWM Federal Massie.

“É uma grande satisfação para a Casa Branca ter sua genética

“It is a great satisfaction to Casa Branca have its genet-

reconhecida, especialmente em uma exposição tão especial

ics recognized, especially in an exhibition so special as

quanto a Expointer, uma das mais importantes do País”,

Expointer, one of the most important in the country”, says

afirma Paulo de Castro Marques, titular da Casa Branca.

Paulo de Castro Marques, Casa Branca holder.

Casa Branca Press 35


exposição

Brasil sediará congresso

latino-americano de Brahman

A

notem em sua agendas. Vem aí o Brahman Show, o 1º Congresso Brasileiro e Latino-Americano da Raça Brahman. A ACBB (Associação dos Criadores de Brahman do Brasil) já anunciou oficialmente o evento, que reunirá criadores no Rio Janeiro, entre os dias 4 e 8 de fevereiro de 2009. Já estão confirmadas as delegações de 15 países da América Latina, além dos Estados Unidos, Angola, Filipinas, Austrália e Namíbia. “Queremos potencializar a comercialização de genética entre os países latinoamericanos. Para tanto, vamos debater as barreiras sanitárias e não-sanitárias que impedem o fluxo do comércio da raça na América Latina”, adianta José Amauri Dimarzio, presidente da ACBB. “Além disso, é preciso integrar os criadores de Brahman do Brasil e dos países vizinhos, que têm muitas similaridades em termos de clima, por exemplo”, ressalta Paulo de Castro Marques, proprietário da Casa Branca Agropastoril, que já confirmou sua presença no congresso latino. O 1º Congresso Brasileiro e Latino-Americano da Raça Brahman também terá várias rodadas de negócios, com o objetivo

de estreitar relações comerciais entre os países participantes e realizará palestras, conferências e reuniões para abordar os diferentes aspectos da cadeia produtiva da carne bovina, além de outros assuntos ligados à atividade. Também está programada uma importante mostra de animais, com julgamentos, e haverá local específico para exposição comercial de todos os segmentos da pecuária, como equipamentos, tecnologias, genética, saúde animal, insumos etc. A escolha do Rio de Janeiro para o Brahman Show tem uma razão estratégica. A cidade é conhecida mundialmente e possui infra-estrutura de nível internacional, rede hoteleira de qualidade e logística adequada a um evento deste porte. O Riocentro, espaço que receberá o evento, oferecerá arena de julgamentos, alojamento para animais, dois auditórios para palestras, áreas de descanso e alimentação, além de contar com espaço para estandes e ala especial para receber os visitantes estrangeiros. Depois do latino, o Brasil se preparará para receber o Congresso Mundial da Raça Brahman, programado para 2010.

Qualidade do Brahman brasileiro será o ponto alto do Congresso Latino-Americano 36 Casa Branca Press


shows

Brazil will host Latin American Brahman Congress

Quality of Brazilian Brahman cattle will be the highlight of the Latin American Congress

W

rite it down, guys. Brahman Show - the 1st Brazilian

also have a lot of business rounds in order to get trade relations

and Latin American Brahman Congress - is coming.

between the participating countries closer and hold lectures,

Brazilian Brahman Breeders Association (ACBB)

conferences, and meetings to approach the different aspects of

has officially announced the event, which will gather breeders

the beef productive chain, in addition to other topics related to the

in Rio de Janeiro, between February 4th and 8th, 2009. Delega-

activity. An important animal show is also scheduled for the event

tions from 15 Latin American countries have already confirmed

and there will be a specific location for the commercial show of

their presence, in addition to the USA, Angola, the Philippines,

all cattle breeding segments, such as equipment, technologies,

Australia, and Namibia. “We want to boost the genetic trade

genetics, animal health, supplies, and so on.

between Latin American countries. In order to achieve that, we

The choosing of Rio de Janeiro for Brahman Show was based

will debate on the sanitary and non-sanitary barriers that pre-

on a strategic reason. The city is known worldwide and has in-

vent the breed trade flow in Latin America”, says José Amauri

ternational level infrastructure, a high quality hotel chain, and

Dimarzio, president of ACBB. “In addition to that, it is necessary

logistics that are proper for such an event. Riocentro - the space

to integrate Brahman breeders from Brazil and neighboring

that is to host the event - will offer a judgment arena, lodging for

countries, which have a lot of similarities regarding the weather,

the animals, two auditoriums for the lectures, resting and eating

for example”, highlights Paulo de Castro Marques, owner of

areas, in addition to having a space for booths and a special

Casa Branca Agropastoril, which has already confirmed its

wing to welcome foreign visitors.

presence in the Latin Congress.

After the Latin American one, Brazil will get ready to host the

The 1st Brazilian and Latin American Brahman Congress will

World Brahman Congress, scheduled for 2010. Casa Branca Press 37


causos de leilão

O início F

Por Antonio Carlos Pinheiro Machado

oi em 1960. Eu, zootecnista do Departamento de Produção Animal (DPA), da Secretaria de Agricultura do Rio Grande do Sul, fui designado para acompanhar o leilão de machos e fêmeas das raças Charolês, Pardo-Suíço e Jersey, da Estação Experimental de Tupanciretã, que em tupi-guarani quer dizer “Deus passou por aqui”. Eu costumo dizer que, naquele dia, Ele não só passou como mateou, churrasqueou e sesteou. Os recursos advindos daqueles leilões eram reinvestidos na própria Estação, complementando as verbas orçamentárias da rede de estações da DPA – localizadas em Uruguaiana, Vacaria, São Gabriel, Montenegro e a já citada Tupanciterã. Pelo dito, percebe-se que os leilões eram muito importantes. Como órgãos oficiais, esses estabelecimentos somente poderiam vender em remates públicos. Quem os realizada era o sr. Natorff, fotógrafo do Serviço de Divulgação, que, justo na véspera do leilão, fora acometido de mal súbito, em Porto Alegre, não podendo atuar. Imaginem a confusão. Os animais exibidos em sogueiro, dentro de um lindo capão, e centenas de interessados, revisando os mesmos, prontos para lançarem num leilão que não tinha leiloeiro. Numa roda, Ezelino Arteche, diretor da DPA, Almiro Brasiliense, chefe da Seção de Zootecnia, João Pedro Brochado, diretor da Estação, e eu. Quebrando o silêncio, alguém perguntou: “E agora Arteche?”. “Agora, o Pinheiro substitui o leiloeiro”. Fiquei mudo. Quando voltou a voz, falei: “Mas, Arteche...”. “Não tem mais nem menos. Você faz o leilão”. Com um sorriso matreiro, deu-me um tapa nas costas e disse: “Prepare-se”. Os animais do leilão eu conhecia. Os pedigrees igualmente me eram familiares. Faltava o martelo. Corri na carpintaria e pedi socorro. O velho Clarestino, aramador dos melhores que já conheci, passou a mão em um cepo de cedro e, com uma inchó e uma grosa, fez o martelo. Guardo-o até hoje. Em 1962, me credenciei junto à Farsul (Federação da Agricultura do Rio Grande do Sul). Foi um início, cujo fim ainda não chegou. Volta em volta, estou de martelo em punho, dando um repasse nos mais novos. Hoje, vejo leiloeiro reclamando de som: “Mais retorno, aumenta os graves, modula melhor, tira a reverberação etc”. Trajano, Jarbas e eu não tínhamos nada disso. O Eudóxio Correa batia martelo na cabeça do arreio, vendendo na região Sul, Pelotas, Jaguarão, Herval e redondezas.

38 Casa Branca Press

Até hoje me lembro dos leilões de bovinos e ovinos que eu fazia do deputado Ari Alcântara, em Pelotas e, naquela época, propriedade do sr. Moacir de Souza. Eu, com o megafone na mão esquerda e, na direita, o martelo. Ao meu lado, dois índios fortes carregando uma armação de madeira, apoiada nos ombros como se fosse uma liteira. Dentro dela, ao invés de Marquesa dos Santos, três baitas baterias que alimentavam o megafone. Era um horror. Com a evolução, o megafone foi substituído por um microfone arredondado e chato, com uns entalhes em estrias que, ao fim do dia, ficava mais pesado pelo cuspe que acumulava... se pintado de verde poderia ser confundido com um chuchu. A evolução continua: microfone sem fio e, ultimamente, um fixado à cabeça, fazendo com que a gente se pareça com telefonista ou astronauta. Segue evolução: leilão de boi-papel etc. Com o boi da BM&F, há uma passagem interessante. Logo que lançada a novidade um amigo meu, Rino, em conversa fez o seguinte comentário na mangueira da Fazenda Grama Roxa, em Avaré (SP), quando apartava garrotes para mascateá-los: “Será que pega, doutor?” O caboclo comprador, olhando, passando a mão, já fica todo sestroso para se definir: “Será que algum dia alguém vai comprar garrote de papel?” Por último, na escala da evolução, a venda pela internet. Ainda é cedo para se avaliar o tamanho do estrago que fará no leilão tradicional, mas, que fará ninguém duvida. Já ia me esquecendo de contar que o leilão de Tupanciretã foi um sucesso: todos os lotes foram vendidos, com preço médio três vezes mais alto que o leilão do ano anterior. Esse fato determinou que eu abraçasse a profissão de leiloeiro.


tales of sales

The beginning By Antonio Carlos Pinheiro Machado

I

t was in 1960. I, a zootechnics professional for the DPA (Animal Production Department), a body of the Agriculture Department of the State of Rio Grande do Sul, was assigned to follow the sale of males and females of the Charoles, Brown Swiss, and Jersey breeds at the Experimental Station of Tupanciretã, which means “God was here” in the Tupi-Guaranian language. I like to say that, on that day, not only was He there as He drank some tea, ate barbecue, and then took a nap after it. The resources obtained from such sales were reinvested in the Station itself, complementing the budget of DPA’s chain of stations, which were located in the cities of Uruguaiana, Vacaria, São Gabriel, Montenegro, and the already mentioned Tupanciterã. Based on what I said, you can see that the sales were very important. As official bodies, such facilities could only sell in public auctions. The person responsible for carrying them out was Mr. Natorff, a photographer of the Advertisement Service who, in the night before the sale, got sick, in Porto Alegre, and could not be present at the event. Picture the commotion. The animals shown in small corral, inside a beautiful coppice, and hundreds of people interested, looking at them, ready to bid at a sale with no auctioneer. Talking, in a circle, were Ezelino Arteche, director of DPA, Almiro Brasiliense, head of the Zootechnics Section, João Pedro Brochado, director of the Station, and I. Putting an end to the silence, somebody asked: “Now what, Arteche?” “Well, now Pinheiro takes the part of the auctioneer”. I was speechless. Once I regained my voice, I said: “But, Arteche...”. “There is no but. You will be the auctioneer”. With a sly smile, he tapped on my back and said: “Go get ready”. I knew the animals at the sale. The pedigrees were also familiar to me. The only thing that was missing was the hammer. I ran to the carpenter’s workshop and cried for help. Old man Clarestino, one of the best carpenters I have ever met, got a piece of cedar and, with an ax and a dull knife, created the hammer. I keep it to this day. In 1962, I became a member at Farsul (Agriculture Federation of Rio Grande do Sul). It was the beginning, but the end is yet to come. Every once in a while, the hammer is in my hands, showing young auctioneers how it’s done. Nowadays, I see them complaining about the sound: “Give me higher return, increase the bass, modulate better, remove the reverberation, and so on”. Trajano, Jarbas, and I did not have any of that. Eudóxio Correa hit his hammer at the tip of the saddlery, selling in the South region, Pelotas, Jaguarão, Herval, and in the neighboring places. I still remember the bovine and ovine auctions I held for Congressman Ari

Alcântara, in Pelotas and, at the time, owned by Mr. Moacir de Souza. I used to hold the loudspeaker in my left hand and, in my right hand, the hammer. Beside me, two strong Indians carrying a wooden structure, supported on their shoulders as if it were a litter. Inside it, instead of the Marchioness of Santos, were three huge batteries that fed the loudspeaker. It was terrible. With evolution, the loudspeaker was replaced with a round and flat microphone, with some grooves carved that, at the end of the day, got even heavier due to the amount of spit it collected... if we painted it in green, somebody could mistake it for a chayote. The evolution goes on: wireless microphones and, lately, one that is attached to your head, making us look like a telephone operator or an astronaut. And the evolution keeps going: paper cattle sale, etc. There is an interesting story with the cattle of BM&F. Soon the newness was launched, a friend of mine, Rino, said the following in the corral at Grama Roxa Farm, in the city of Avaré (SP), when he separated two-year old calves to peddle them. “You think that is going somewhere, sir?” The half-breed buyer, looking, touching, gets all clever to define: “I wonder if one day anyone will buy paper calves...” And at last, at the evolution scale, there is the Internet sale. It is still early to evaluate the size of the damage it will cause to traditional sales, but no one doubts it will cause some. Oh, and I was forgetting to mention that Tupanciretã sale was a big hit: all lots were sold, with an average price three times higher than the one from the sale held in the previous year. That was the fact that made me embrace life as an auctioneer.

Casa Branca Press 39


responsabilidade social

As pontes da amizade de Mais de 200 crianças se revezam em dois turnos nas creches

Andréa Macedo

Over 200 kids take turns in two shifts at the daycare centers

Andréa Macedo’s bridges offriendship

T

O

relógio acaba de marcar 11 horas quando Andréa de Líbero Barreto Macedo, da J4 Agropecuária, aperta o interfone de uma das creches do Grupo Amigos da Criança. A porta rapidamente é aberta. Andréa é recebida por uma das cinco crianças que estão no laboratório de informática. “Eu me lembro de você”, diz a menina de nove anos que, em seguida, dá o primeiro de vários abraços que a visitante receberá ao longo do dia. A cena se repete toda semana em uma das comunidades mais carentes de Belo Horizonte. É ali, no Conglomerado Santa Lúcia – ou apenas Morro do Papagaio – que Andréa deixa florescer o seu lado mais humano e transformador. É uma atividade que complementa a criação de gado Brahman, que já garantiu diversos títulos e troféus. A vista do escritório de Andréa é uma das mais urbanas da capital mineira. Prédios gigantes se avizinham para comportar quase 2,5 milhões de moradores na sexta maior cidade do País. Do outro lado do prédio, porém, a paisagem muda radicalmente: as construções modernas são substituídas por pequenas casas coloridas amontoadas, cortadas por becos estreitos. Quase não há calçada, só é possível passar um carro de cada vez. A área do

40 Casa Branca Press 40 Casa Branca Press

he clock has just pointed 11 o’clock when Andréa de Líbero Barreto Macedo, from J4 Agropecuária, rings the intercom bell of a day care center of Grupo Amigos da Criança (Children Friend’s Group). The door quickly opens. Andréa is welcomed by one of the five children present at the computer lab. “I remember you”, the nine year old girls says and then gives the visitor the first of many hugs that are yet to come during the day. The scene repeats every week in one of the neediest communities in the city of Belo Horizonte. It is there, at Conglomerado Santa Lúcia - or simply Morro do Papagaio - that Andréa shows her most humane and changing side. This is an activity that complements the breeding Brahman cattle, which already gave her various titles and trophies. The view from Andréa’s office is one of the most urban views in the city, which is the capital of the State of Minas Gerais. Huge buildings nearby accommodate almost 2.5 million people in the sixth biggest city in the Country. On the other side of the building, however, the scenario changes drastically: modern buildings are replaced with small colorful houses packed together, cut by narrow alleys. Practically, there are no sidewalks – only one car can pass at a time. The affordable housing development area holds 36 thousand people, who live very close to two of the noblest neighborhoods in the city. It is not hard to view Andrea’s being there as a kind of bridge between both realities. The first time she walked into Grupo Amigos da Cri-


Casa Branca Press 41 Casa Branca Press 41

social responsability

ança’s day care was over a year ago. She was looking for some project in which she could change her pain from losing a child into the memory of the generosity he showed to have. “My son died at young age, only 14, but left me many lessons”, says the businesswoman, when remembering the accident that took away José Felipe’s life, over three years ago. The experience made the mother rethink about her life and have the desire to contribute in a deeper way in society. In May 2007, she decided to invest the money the son had saved in a lab for the children at the day care. “He always signed as Zeh, because of this computer language that does not put accents on words. Andréa com a equipe das creches: Andréa with the daycare team: With the help of his friends and our family, parceria em favor das crianças partnership in favor of children I started advertising the work of the Group and, with such a network created, we created conglomerado abriga 36 mil habitantes, que moram Amigos do Zeh (Zeh’s Friends)”, explains Andréa. muito próximos de dois bairros mais nobres da cidade. One of the main qualities of the businesswoman and Não é difícil encarar a presença de Andréa como uma Brahman breeder is the capability to unite different espécie de ponte entre essas duas realidades. people around the same cause. She believes that the A primeira vez que ela entrou na creche do Grupo meetings she promotes between different social groups Amigos da Criança foi há mais de um ano. Andréa are more important than any money donation. One procurava algum projeto em que pudesse transformar a specific meeting made her realize the richness present dor de perder um filho na lembrança da generosidade que in such exchange of experience. Close to Christmas, ele mostrava. “Meu filho morreu jovem, com apenas 14 Andréa took some of the children of the day care to a anos, mas me deixou muitas lições”, conta a empresária, place that supported children being treated for cancer. ao recordar o acidente que vitimou José Felipe, há mais The different challenges faced by both groups enriched de três anos. everyone and those who were present probably will A experiência levou a mãe a repensar sua vida e a desejar never forget it. “The children cared for at the day care contribuir de uma forma mais presente na sociedade. Em need many things, but they also have so much to give, maio de 2007, ela decidiu investir o dinheiro que o filho stories to tell, and hugs to offer. I want to tell everyone deixara guardado em um laboratório para as crianças the importance of giving a bit of what we have, which da creche. “Ele assinava sempre como Zeh, por causa is as pleasing as receiving”, she analyzes. dessa linguagem de computador que não usa acento nas Grupo Amigos da Criança has two facilities: one that palavras. Com ajuda de amigos dele e da nossa família, serves 113 children, from newborns to six year old comecei a divulgar o trabalho do Grupo de Amigos da children, and another that gives shelter to 107 children Criança e, com essa corrente formada, criamos o Amigos up to 14 years old. The youngest ones stay at the day do Zeh”, explica Andréa. care full time, whereas the other facility works in two Uma das principais qualidades da empresária e criadora shifts. “The children that are at the school during the de Brahman é a capacidade de unir diferentes pessoas morning arrive here in the afternoon and those who em torno de uma mesma causa. Ela acredita que os study in the afternoons stays with us from 7 AM to 12 encontros que promove entre diferentes grupos sociais é PM”, explains Renata Silvério de Moraes, educamais importante do que qualquer doação de dinheiro. Um tional coordinator of the socialization facility, which encontro, em especial, fez com que ela percebesse a riquemixes children and teenagers. In addition to being fed,


42 Casa Branca Press 42 Casa Branca Press

social responsability

responsabilidade social

za dessa troca de experiência. Próximo ao Natal, Andréa levou algumas crianças da creche até uma casa de apoio a crianças em tratamento de câncer. A diferença de desafios enfrentados pelos dois grupos enriqueceu a todos e quem presenciou a cena dificilmente vai esquecê-la. “As crianças atendidas pela creche são carentes, mas elas também têm algo para dar, uma história para contar, um abraço para oferecer. Quero divulgar a importância de dar o pouco que temos, que é tão prezeroso quanto receber”, analisa. O Grupo Amigos da Criança possui duas unidades: uma que atende 113 crianças, entre recém-nascidos até seis anos, e outra que acolhe 107 crianças com até 14 anos. Os menores ficam na creche em período integral, mas a outra unidade funciona em dois turnos. “As crianças que estão na escola durante a manhã chegam aqui na parte da tarde e quem estuda à tarde fica conosco entre 7h e meio-dia”, explica Renata Silvério de Moraes, coordenadora pedagógica da unidade de socialização, que mescla crianças e adolescentes. Além de receber alimentação, as crianças são incentivadas a participar de oficinas educativas que complementam a educação escolar. São oferecidos cursos de inglês, alemão, dança, percussão, artes, poesia, capoeira, esportes e balé. Ao todo, o grupo tem 17 funcionários, entre administradores, auxiliar de serviços gerais, professoras, coordenadoras pedagógicas, cozinheiras e vigia. O laboratório de informática Amigos do Zeh é apenas uma das ações que têm recebido atenção de colaboradores na creche. Para reforçar o time, Andréa tem arrebanhado parceiros entre os amigos. A Casa Branca, por exemplo, ajuda na montagem do primeiro consultório odontológico da creche. “Sem a ajuda de pessoas como essas, a unidade de socialização nem se quer existiria”, explica Maria Aparecida Bernardes, coordenadora administrativa da instituição. Na comunidade, as duas creches são encaradas como entidades privilegiadas pois, mesmo com todas as dificuldades, foram alcançados benefícios claros em termos de qualidade de vida das crianças. Tanto, que há fila de espera de pais que desejam deixar os filhos sob os cuidados do Amigos da Criança enquanto trabalham fora. “Nós queremos que as crianças enxerguem sua comunidade de uma outra forma. Desejamos que elas levem novos valores para suas famílias”, assinala Andréa Macedo após o último abraço do dia.

Crianças podem escolher entre cursos que vão do futebol ao balé

Kids can choose among courses from soccer to ballet

children are encouraged to take part in the education workshops that complement school education. They are offered courses such as English, German, dance, drums, arts, poetry, capoeira, sports, and ballet. In total, the group has 17 employees: administrators, general services assistants, teachers, educational coordinators, cooks, and security guard. Amigos do Zeh computer lab is only one of the actions that have been the object of attention of the collaborators of the day care. To strengthen such team, Andréa has been gathering partners among her friends. Casa Branca, for example, helps in the assembly of the first dentist’s office of the day care. “Without the help of people such as her, the socialization unit would not even exist”, explains Maria Aparecida Bernardes, administrative coordinator at the institution. In the community, both day cares are seen as privileged entities because, even with all difficulties, they were able to get clear benefits regarding the children’s quality of life. To reinforce the truth in that statement, there is a waiting list of parents who wish to leave their children at the Group while they work. “We want the children to see their community in a different way. We want them to take new values into their families”, highlights Andréa Machado, after the last hug of the day.


Casa Branca Press 43 Casa Branca Press 43


44 Casa Branca Press

Profile for Casa Branca Agropastoril

Casa Branca PRESS 07  

Setembro de 2008 / ano 4 - número 07

Casa Branca PRESS 07  

Setembro de 2008 / ano 4 - número 07

Advertisement