__MAIN_TEXT__

Page 1


8 Matéria de Capa

Cover Story 12

15 Entrevista

Interview 19

22 Destaque

Highlight 23

24 Técnica

Technical 26

28 Mercado 32 Angus + Simental 36 Brahman 39 Cavalo Árabe 44 Parceiros 47 Eventos

índice

Editorial 7

Market 30 Angus + Simental 35 Brahman 38 Arabian Horse 42 Partners 46 Events 47

48 Próximos Leilões

Next Sales 48

49 Nossa Gente

Our People 51

52 Responsabilidade Social

Social Responsibility 54

index

4 Editorial

CASA BRANCA PRESS Ano 8 – Número 12 – Abril de 2013 EXPEDIENTE

Diretores: Paulo de Castro Marques Paulo Wickbold Marques Fabiana Wickbold Marques Secretaria Geral e Marketing: Eliane Slucki Secretaria Administrativa: Sandra Pando Jornalista Responsável: Altair Albuquerque (MTb 17.291) Reportagens: Bruno Nogueira, Rogério Santos e Rogério Sousa Fotos: Arquivo Casa Branca, Texto, Gerson Sobreira, Rogério Santos e Rubens Ferreira

Produção: BReeder Editora Foto Capa: Banco de imagens da Casa Branca Casa Branca Press é o órgão oficial de comunicação da Casa Branca Agropastoril Correspondência: Rua das Olimpíadas, 242 - 3o andar - Vila Olímpia - São Paulo (SP) - CEP 04551-000 Telefone: (55 11) 3573-6219 e-mail: casabranca@casabrancaagropastoril.com.br Casa Branca Press

3


foto: www.paginarural.com.br 4

Casa Branca Press

editorial

editorial

Pecuarista não quer loteria na compra de touros O Brasil produz cerca de 9,5 milhões de toneladas de carne bovina. É o segundo maior produtor mundial, somente atrás dos Estados Unidos, que oferta algo em torno de 11,5 milhões/t. Um aspecto que chama a atenção entre os dois países é que os EUA têm perto de 100 milhões de cabeças e o Brasil o dobro. Qualidade genética e produtividade são os fatores decisivos nessa comparação. Mas não se pode deixar de lado o modelo da cadeia produtiva. Nos Estados Unidos, mais de 90% dos bovinos são terminados em confinamento; no Brasil, em torno de 5%. Fato é que a produtividade da pecuária norte-americana é duas ou três vezes maior que a brasileira. Aqui, na média, atingimos 0,7 UA (cada UA equivale a 200 kg de peso vivo por hectare). A boa notícia é que nas regiões mais eficientes a produtividade no Brasil alcança até 3 UA, atingindo - e até superando - o padrão dos EUA. A pecuária brasileira chegou a um estágio sem retorno. É preciso avançar pois a atividade mudou de patamar, tornando-se um negócio importante tanto para o suprimento da necessidade de proteína vermelha no país e em escala global quanto para a balança comercial brasileira. Segundo a Abiec, o país exportou mais de US$ 5,7 bilhões em carne bovina em 2012, atingindo 150 países. É um resultado excepcional, em que pese as barreiras em alguns países.

Casa Branca Press

5


seus programas. Os ganhos são de todos. Assim, cada vez mais projetos pecuários buscam touros de padrão superior para multiplicar a geração de bezerros, que crescerão rápido e estarão prontos para o abate mais cedo, alimentando a cadeia produtiva. Eis aí um processo que ajuda, e muito, a pecuária nacional a evoluir e a se tornar cada vez mais forte. Afinal, trata-se de uma indústria eficiente. Todos os elos devem funcionar corretamente para que o resultado final seja positivo para os envolvidos: selecionadores, pecuaristas comerciais, indústria, consumidor e o país.

Paulo de Castro Marques Proprietário da Casa Branca Agropastoril

Reprodutores Simental sul-africanos da Casa Branca: perfeita adequação ao Brasil Central

6

Casa Branca Press

Ranchers don’t want to take chances when buying bulls Brazil produces around 9.5 million tons of beef. It is the second-largest global producer, behind only the United States, which supplies around 11.5 million/t. A particularity between both countries is that the USA has nearly 100 million cattle and Brazil has twice that number. Genetic quality and productivity are determining factors in this comparison. However, we cannot forget the productive chain model. In the United States, over 90% of cattle are confined; in Brazil, that number drops to 5%. The fact is that the US livestock breeding productivity is twice or three times larger than that of Brazil. Here we reach 0.7 AU on average (each AU is equal to 200 kg of live weight per hectare). The good news is that in more effective areas, the Brazilian productivity is as high as 3 AU, reaching - and even exceeding - the US standard. Brazilian livestock breeding has come to a point of no return. Moving forward is required because the activity has reached a new level, and has become a major business whether for supplying the need for red protein in the country and globally, or for the Brazilian commercial balance.

editorial

editorial

Além disso, esse fluxo externo ajuda o pecuarista para a manutenção da arroba do boi gordo em patamares positivos. Os cerca de R$ 100,00/arroba praticados atualmente no Sudeste são expressivamente maiores do que há dois ou três anos e trouxeram uma certa tranquilidade para o produtor, que já pode planejar o seu negócio sem tantos sobressaltos. Porém, a escalada de custos preocupa bastante. Nesse sentido, indiscutivelmente o investimento em genética de boa qualidade é fator decisivo. Hoje, o pecuarista já sabe onde adquirir os seus reprodutores para reposição. Essa valorização dos fornecedores também possibilita a esses selecionadores manter

According to Abiec, the country exported over US$5.7 billion in beef to 150 countries in 2012. This is an exceptional outcome, considering some countries’ trade barriers. In addition, this external flow helps livestock farmers maintain the price of fat cattle at very positive levels. The approximate US$ 45,00/arroba [14.4 kilograms] currently being charged in the Southeast is expressively higher than two or three years ago, and it has brought a certain peace of mind to the producer, who can now plan their business with less worries. However, the increase in costs is a major concern. To that sense, investment in high quality genetics is indisputably a decisive factor. Today, ranchers already know where to purchase their sires for replacement. This recognition of suppliers’ value also enables them to maintain their selection programs. It is a win-win situation. Therefore, livestock projects are increasingly seeking for high quality sires to multiply the generation of calves, who will grow up faster and will be ready for slaughter sooner, thus feeding the productive chain. That is surely a process that helps a lot the domestic livestock farming to evolve and become stronger and stronger. After all, this is an efficient industry we are talking about. All links must work correctly for the final outcome to be positive to everyone involved: breeders, commercial livestock farmers, industry, consumer, and the country.

Paulo de Castro Marques Owner of Casa Branca Agropastoril

Casa Branca Press

7


matéria de capa

O campo faz a sua parte

novamente

matéria de capa

Historicamente, a produção brasileira de soja tem crescido à taxa anual de 5,8%. O consumo doméstico de soja em grão deverá atingir 49,6 milhões de toneladas no final da projeção, representando 55,8% da produção. O consumo deve crescer à taxa anual de 1,9%. Deve haver consumo adicional de soja em relação a 2011/12 da ordem de 8,8 milhões de toneladas. Como se sabe, a soja é um componente essencial na fabricação de rações animais e adquire importância crescente na alimentação humana. A Abiove estima consumo de soja em grão de 52,9 milhões de toneladas, pouco superior ao apresentado neste relatório. A associação acredita que o processamento local será maior em função do acréscimo da produção doméstica de carnes e biodiesel.

CARNES - As projeções de carnes para o Brasil mostram

Brasil produzirá mais 16,3 milhões/t de milho por safra, em dez anos

MILHO - As projeções de produção de milho no Brasil

O agronegócio salvou a balança comercial brasileira mais uma vez. Em 2012, o país exportou US$ 97 bilhões em produtos agropecuários (agricultura e produção animal).

M

ais uma conquista renova a importante contribuição do setor rural para a economia brasileira. No ano passado, o saldo da balança comercial foi salvo, novamente, pelo setor primário, responsável pela venda de US$ 97 bilhões. E a julgar pelas estimativas futuras, cada vez mais o agronegócio ganha importância no país. Essa perspectiva é respaldada pelos números de venda no exterior e também pela estimativa da FAO de que até 2050 o mundo terá de produzir o dobro do que produz hoje somente para manter o atual status nutricional da população global. Desafio para os países com vocação e condições para alimentar o mundo. É o caso do Brasil. Para o nosso país,

8

Casa Branca Press

a FAO dá um objetivo ainda mais arrojado. A instituição diz que o Brasil será responsável por 40% do crescimento da oferta de produção. Mas, afinal, temos essa condição? A julgar pelo potencial sim. Casa Branca Press reproduz, a seguir, recente estudo do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) com a projeção da oferta de alimentos no país na próxima década. Os números são positivos, porém ainda é preciso acelerar mais para atingir a meta desejada pela FAO. São as seguintes as projetos oficiais para 2022 em proteínas animais (carnes e leite) e as culturas agrícolas mais importantes (milho e soja).

indicam aumento de 16,3 milhões de toneladas entre as safras 2011/2012 e 2021/2022. Em dez anos, a produção deverá situar-se em 70,4 milhões de toneladas, e o consumo em 58,8 milhões. Esses resultados indicam que o País deverá ter excedente da ordem de 11,4 milhões de toneladas para atender às exportações e formação de estoques. Neste caso, as exportações teriam que se situar no seu nível inferior, que deverá ser de 3 milhões de toneladas. Para atender ao montante projetado da exportação de milho em 2021/22, de 14,2 milhões de toneladas, a produção teria que se aproximar mais de seu limite superior, que é maior do que 70,4 milhões de toneladas. Enquanto a produção de milho está projetada para crescer 1,7% ao ano nos próximos 10 anos, a área plantada deverá aumentar 0,4%.

que esse setor deve apresentar intenso crescimento nos próximos anos. Entre as carnes, as que projetam maiores taxas de crescimento da produção no período 2011/2012 a 2021/2022 são a de frangos, que deve crescer anualmente a 4,2%, e a bovina, cujo crescimento projetado para esse período é de 2,1% ao ano. A produção de carne suína tem crescimento projetado de 2% ao ano, o que também representa valor relativamente elevado, pois consegue atender ao consumo doméstico e às exportações. As projeções do consumo mostram preferência crescente dos consumidores

SOJA GRÃO - As estimativas para soja grão indicam produção brasileira de 88,9 milhões de toneladas em 2021/2022. Essa projeção é 17,8 milhões de toneladas maior em relação ao que o Brasil produziu na safra de 2011/2012. A taxa de crescimento anual prevista para a produção é de 2,3% no período da projeção (2011/12 a 2021/2022). Essa taxa está acima da média mundial para os próximos dez anos, estimada em 0,84% ao ano.

Em 2022, a oferta de soja deve atingir 88,9 milhões de toneladas

Casa Branca Press

9


Produção de frangos deve aumentar 4,2% ao ano

brasileiros pela carne de frango. O crescimento projetado é de 2,7% ao ano no período 2011/2012 a 2021/2022. Isso significa consumo interno de 12,8 milhões de toneladas daqui a 10 anos e de 9,4 milhões de toneladas para a carne bovina. A carne bovina, aliás, assume o segundo lugar no aumento do consumo com taxa anual projetada de 2%, entre 2011/2012 e 2021/2022. Em nível inferior de crescimento situa-se a projeção do consumo de carne suína, de 1,8% ao ano para os próximos anos. As estimativas projetam quadro favorável para as exportações brasileiras. As carnes de frango e de suínos lideram as taxas de crescimento anual das exportações para os próximos anos – a taxa anual prevista para carne de frango é de 3% e para

- Os produtos mais dinâmicos do agronegócio brasileiro deverão ser o algodão, soja em grão, carne de frango, açúcar, milho e celulose. Esses indicam maior potencial de crescimento das exportações nos próximos anos. Vários produtos devem apresentar aumentos expressivos de produção na próxima década. Mas a liderança nesse sentido deve ser da soja em grão (25,1%), carne de frango (56,1%), carne bovina (32,3%), açúcar (25,7%), café (41,2%), maçã (35,8%) e celulose (29,7%). Esses devem ter a maior expansão da produção entre 2011/2012 e 2021/2022. A produção de grãos (soja, milho, trigo, arroz e feijão) deverá passar de 153,3 milhões de toneladas em 2011/2012 para 185,6 milhões em 2021/2022. Isso indica acréscimo de 32,3 milhões de toneladas à produção atual do Brasil e, em valores relativos, 21%. A produção de carnes (bovina, suína e aves) deverá aumentar em 10,9 milhões de toneladas. Isso representa acréscimo de 43,2% em relação à produção de carnes de 2011/2012. O crescimento da produção agrícola no Brasil deve continuar acontecendo com base na produtividade. Deverá ser mantido forte crescimento da produtividade total dos fatores, conforme trabalhos recentes têm mostrado. Os

a carne suína, de 2,2%.

LEITE - O leite é um dos produtos que apresenta elevadas possibilidades de crescimento. A produção deverá crescer à taxa anual de 1,9%. Isso corresponde à produção de 39,2 bilhões de litros de leite cru no final do período das projeções. Segundo técnicos da Embrapa Gado de Leite, as taxas de crescimento projetadas para a produção são baixas. Segundo a instituição, as estimativas melhores seriam entre 3 e 3,5% para crescimento anual da produção nos próximos anos. Duas razões sustentam essa estimativa: a) o crescimento da produção de leite tem sido de 4%; b) existem atualmente programas de sucesso que devem produzir efeitos muito positivos sobre a produção e produtividade. O setor primário passará por importantes transformações nos próximos anos em função do processo de reorganização e consolidação do segmento de transformação. Existem iniciativas da indústria para melhorar a eficiência das propriedades e reduzir o custo de matéria-prima.

10 Casa Branca Press

Oferta de leite será próxima de 40 bilhões de litros em 2022

Produção de carne bovina: expectativa de crescer 2% ao ano

resultados revelam maior acréscimo da produção agropecuária que os acréscimos de área. As projeções indicam que entre 2012 e 2022 a produção de grãos (arroz, feijão, soja, milho e trigo) deve aumentar em 21,1%, enquanto a área deverá expandir-se em 9%. Essa projeção mostra um exemplo típico de crescimento com base na produtividade. As estimativas realizadas até 2021/2022 são de que a área total plantada com lavouras deve passar de 64,9 milhões de hectares (2012) para 71,9 milhões (2022): acréscimo de 7 milhões de hectares. Essa expansão de área está concentrada em soja, mais 4,7 milhões de hectares, e na cana-de-açúcar, mais 1,9 milhão. A expansão de área de soja e cana de açúcar deverá ocorrer pela incorporação de áreas novas e também pela substituição de outras lavouras, que deverão ceder área. O milho deve ter expansão de área por volta de 600 mil hectares e as demais lavouras analisadas mantêm-se praticamente sem alteração ou perdem área, como arroz, mandioca, trigo e feijão. Como o milho é uma atividade com elevado potencial de produtividade, o aumento de produção projetado decorre principalmente por meio de ganhos de produtividade. Apesar de o Brasil apresentar, nos próximos anos, forte aumento das exportações, o mercado interno continuará sendo importante fator de crescimento. Em 2021/2022, 56% da produção de soja devem ser destinados ao mercado interno e, no milho, 84% da produção devem ser

consumidos internamente. Haverá, assim, dupla pressão sobre o aumento da produção nacional, devida ao crescimento do mercado interno e das exportações do país. Nas carnes, também haverá forte pressão do mercado interno. Do aumento previsto na produção de carne de frango, 63% da produção de 2021/2022 serão destinados ao mercado interno; da carne bovina produzida, 80% deverão ficar ao mercado interno e, na carne suína, 81% serão destinados ao mercado interno. Desse modo, embora o Brasil seja, em geral, um grande exportador para vários desses produtos, o consumo interno é predominante no destino da produção. Em relação aos principais alimentos consumidos no mundo (soja, carne de frangos e carne bovina) e considerados essenciais pela quase totalidade da população mundial, deverão continuar expressivas e com tendência de elevação as participações do Brasil no comércio mundial. Como se nota, a soja brasileira deverá ter, em 2021/2022, participação nas exportações mundiais de 43%; a carne bovina, 23,2%; e a carne de frango, 43,50%. Além da importância em relação a esses produtos, o Brasil deverá manter a liderança no comércio mundial em café e açúcar. Finalmente, as projeções regionais estão indicando que os maiores aumentos de produção, 40,5%, e de área, 41,3% da cana de açúcar, devem ocorrer em Goiás, embora este ainda seja um estado de produção pequena. Mas São Paulo, como maior produtor nacional, também projeta expansões elevadas de produção e de área desse produto. Mato Grosso deve continuar liderando a expansão da produção de soja e milho no país com aumentos previstos na produção superiores a 20% para esses dois produtos. A região denominada Matopiba, por estar situada nos estados brasileiros de Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia, deverá apresentar aumento elevado da produção de grãos, assim como a área deve apresentar também aumento expressivo. As projeções indicam que essa região deverá produzir cerca de 20 milhões de toneladas de grãos em 2022 (aumento de 27,6%) e ter área plantada de grãos entre 7 e 10 milhões de hectares ao final do período das projeções. As áreas ocupadas nesses estados têm algumas características essenciais para a agricultura moderna. São planas e extensas, solos potencialmente produtivos, disponibilidade de água e clima propício com dias longos e com elevada intensidade de sol. A limitação maior, no entanto, são as precárias condições de logística, especialmente transporte terrestre, portuário, comunicação e, em algumas áreas, ausência de serviços financeiros.

Casa Branca Press 11

matéria de capa

matéria de capa

CONCLUSÕES


The Agriculture is doing its part cover story

once again

increase of 16.3 million tons between the 2011/2012 and the 2021/2022 harvests. In ten years, production should be around 70.4 million tons, and consumption should be at 58.8 million. These results indicate that Brazil will have a surplus of around 11.4 million tons to meet exports needs and increase storage. In this case, grain exports would have to be at their lowest levels, somewhere around 3 million tons. To reach the corn exports forecasts of 14.2 million tons for 2021/22, production would have to be closer to its highest level, over 70.4 million tons. While corn production is projected to grow 1.7% per year in the next 10 years, the planted area should increase by 0.4%.

SOYBEAN - The estimates for soybean indicate Brazi-

Agribusiness has saved the Brazilian commercial balance once again. In 2012, the country exported US$97 billion in agricultural products (agriculture and animal production).

A

new achievement highlights the importance of the rural sector’s contribution to the Brazilian economy. Last year, the trade balance was saved once again by the primary sector, responsible for the sales of US$97 billion. And judging by future estimates, agribusiness will be increasingly more relevant to the country. This perspective is supported by sales figures abroad and also by the FAO estimates, which state that by 2050 the world will have to produce twice as much as it produces today, just to maintain the current nutritional status of the global population. It will be a challenge for countries with the vocation and conditions to feed the world. That is the case of Brazil, for 12 Casa Branca Press

lian production to be 88.9 million tons in 2021/2022. This projection is 17.8 million tons above what Brazil produced in the 2011/2012 harvest. The expected annual growth rate is 2.3% over the projection period (2011/12 to 2021/22). This rate is above the global average for the next ten years, estimated to be at 0.84% per year. Historically, Brazilian soy production has grown at an annual rate of 5.8%. Soybean domestic consumption is expected to reach 49.6 million tons by the end of the projection period, accounting for 55.8% of the production. Consumption forecasts indicate annual growth at a rate of 1.9%. Compared to 2011/12, this increase in soy consumption is expected to be around 8.8 million tons. Soy is known to be an essential component in animal feed and has increasingly become a component of human nutrition. Abiove estimates the consumption of soybean to be at 52.9 million tons, a little higher than stated in this report. The association believes local processing should increase due to the growth in meat and biodiesel domestic production.

MEAT - Meat projections for Brazil show that this sector our country, FAO provides an even bolder goal. The institution states that Brazil will probably account for 40% of the growth in supply. The question is: Are we in condition to do that? Judging by our potential, we are. Below, Casa Branca Press replicates a recent study by the Ministry of Agriculture, Livestock and Food Supply (MAPA) which talk about the food supply projection in the country for the next decade. The figures are positive; however, it is still necessary to speed up in order to reach FAO’s desired goal. Official 2022 projections for animal proteins (meat and dairy) and the most important agricultural crops (corn and soy) are the following:

should experience intense growth over the next years. Among the different types of meat, the highest growth rates expected in production for the period ranging from 2011/2012 to 2021/22 are for poultry, which should grow 4.2% per year, and beef, whose estimated growth for that period is 2.1% per year. Growth for pork production is forecast at 2% per year, which is also relatively high, since it manages to meet both domestic consumption and exports. Consumption projections show an increasing preference for poultry among Brazilian consumers. The projected growth is 2.7% per year over the period ranging from 2011/2012 to 2021/2022. That amounts to a domestic consumption of 12.8 million tons in 10 years, and 9.4 million tons for

beef, which should rank second in consumption growth with a projected annual rate of 2% between 2011/2012 and 2021/2022. At a lower level, we have the consumption of pork, with a 1.8% annual growth rate for the next few years. Estimates predict a favorable scenario for Brazilian exports. Poultry and pork will be leaders in annual exportation growth rates for the next years – the projected annual rate for poultry is 3% and for pork, 2.2%.

MILK - O leite é um dos produtos que apresenta elevadas possibilidades de crescimento. A produção deverá crescer à taxa anual de 1,9%. Isso corresponde à produção de 39,2 bilhões de litros de leite cru no final do período das projeções. Segundo técnicos da Embrapa Gado de Leite, as taxas de crescimento projetadas para a produção são baixas. Segundo a instituição, as estimativas melhores seriam entre 3 e 3,5% para crescimento anual da produção nos próximos anos. Duas razões sustentam essa estimativa: a) o crescimento da produção de leite tem sido de 4%; b) existem atualmente programas de sucesso que devem produzir efeitos muito positivos sobre a produção e produtividade. O setor primário passará por importantes transformações nos próximos anos em função do processo de reorganização e consolidação do segmento de transformação. Existem iniciativas da indústria para melhorar a eficiência das propriedades e reduzir o custo de matéria prima.

CONCLUSIONS - TThe most dynamic products in the Brazilian agribusiness will probably be cotton, soybean, poultry, sugar, corn, and cellulose. They present a greater growth potential in their exports for the next few years. Several products should see expressive production growth in the next decade. However, the leaders should be soybean (25.1%), poultry (56.1%), beef (32.2%), sugar (25.7%), coffee (41.2%), apple (35.8%), and cellulose (29.7%). Those are the products which will probably see the largest production expansion between 2011/2012 and 2021/2022. Grain production (soybeans, maize, wheat, rice, and beans) should go from 153.3 million tons in 2011/2012 to 185.6 million in 2021/2022. This sums to an increase of 32.3 million tons in the current Brazilian production and, in relative values, 21%. Meat production (beef, pork, and poultry) is likely to increase by 10.9 million tons. That number totals to an increase of 43.2% compared to 2011/2012 numbers. Agricultural production in Brazil should continue to grow based on productivity. Growth in total productivity of the different factors should keep up, as recent studies have indiCasa Branca Press 13

cover story

CORN - Corn production forecasts in Brazil point to an


14 Casa Branca Press

se in production, 40.5%, and area, 41.3% for sugarcane will take place in Goiás, although it is still a state with a small production. However, São Paulo, as the largest producer in the country will also projects high production and area expansions for this product. Mato Grosso should maintain its leadership in soybean and corn production growth in the country, with production expected to increase by over 20% for both products. The region known as Matopiba, since it encompasses the states of Maranhão, Tocantins, Piauí, and Bahia, should register a high increase in the production of grains as the area is also likely to register significant growth. Estimates indicate that this region should produce nearly 20 million tons of grains in 2022 (a 27.6% increase), and the planted grain area should be between 7 and 10 million hectares by the end of the projection period. The planted area in these states has some of the characteristics considered essential for modern agriculture. The areas are flat and extensive, with potentially productive soil, water availability and favorable climate, with long days and high sunlight intensity. The biggest drawback, however, is the poor logistic conditions, especially with regards to ground transportation, ports, communications and the lack of financial services in some areas.

“As provas de avaliação de reprodutores precisam ganhar espaço na pecuária”

entrevista

cover story

cated. The results show a higher growth in agricultural and livestock production than the increase in area. Forecasts indicate that between 2012 and 2022, the production of grains (rice, beans, soybeans, maize, and wheat) should increase by 21.1%, while the harvesting area is expected to grow 9%. This forecast shows a typical example of growth based on productivity. Projections until 2021/2022 show that the total harvesting area will probably increase from 64.9 million hectares (2012) to 71.9 million hectares (2022): an increase of 7.0 million hectares. This expansion is concentrated in soy, with additional 4.7 million hectares, and sugarcane, with additional 1.9 million hectares. The area expansion for soy and sugarcane is likely to happen by incorporating of new areas and also by replacing other crops. Corn is expected to expand by around 600 thousand hectares, while the other crops analyzed should remain practically unaltered or even lose ground, such as rice, manioc, wheat, and beans. Since corn is an activity with a high productivity potential, the projected increase in production is mainly a result of productivity gains. Although Brazil should register strong growth in exports for the near future, the domestic market should remain an important growth factor. In 2021/2022, 56% of the soy production will probably be destined to the domestic market, and 84% of the corn production will be consumed internally. As a result, there will be increased pressure to raise production, due to the growth of the domestic market and in the country’s exportations. Meat producers will also feel some of that pressure from the domestic market. Regarding the expected increase in poultry production, 63% of the 2021/2022 production is likely to be destined to the domestic market; as for beef, 80% will be destined to the domestic market, and as for pork, 81% will probably go to the domestic market. Therefore, although Brazil is generally a large exporter of these products, internal consumption is the leading destination for production. Compared to the main food items consumed worldwide (soy, poultry, and beef) and considered essential by nearly the entire global population, Brazilian participation in the global trade should remain expressive, with a tendency to grow. As we can see, Brazilian soy should have, in 2021/2022 a 43% share of global exports; beef, 23.2%; and poultry, 43.50%. In addition to the main role that these products play, Brazil is likely to keep its leadership in the global coffee and sugar commerce. Finally, regional projections indicate that the highest increa-

Com a palavra Sarah Laguna Conceição Meirelles, professora da Universidade Federal de Lavras (UFLA) e coordenadora da PGP dos touros Angus e Simental da Casa Branca.

A

Brazilian grain production will reach 185 million t in 2022

pecuária de corte convive, especialmente nas últimas duas décadas, com expressiva evolução das tecnologias para avaliação de desempenho zootécnico dos bovinos. Com o uso de técnicas inovadoras, animais melhoradores são reconhecidos com agilidade cada vez maior, encurtando o intervalo de gerações e gerando DEPs com mais confiabilidade. A Casa Branca Agropastoril está atenta ao que há de mais moderno para o melhoramento genético de seu rebanho. Um exemplo é a prova de ganho de peso realizado com a supervisão da equipe da Universidade Federal de Lavras (UFLA). Este projeto é coordenado pela professora Sarah

Laguna Conceição Meirelles e pelo professor Tarcísio de Moraes Gonçalves. A profa. Sarah deu esta entrevista exclusiva para a revista Casa Branca Press. Casa Branca Press – Sarah, qual a importância das provas de ganho de peso para a pecuária comercial? Sarah Laguna Conceição Meirelles – Essas provas de ganho de peso (PGP) são ferramentas simples, utilizadas para nos auxiliar na identificação dos animais geneticamente superiores em grupos de contemporâneos (animais com diferença de idade de no máximo 90 dias). Conseguimos identificar esses animais geneticamente superiores pois os Casa Branca Press 15


lotes permanecem sob as mesmas condições de alimentação, manejo e sanidade, ou seja, semelhantes condições ambientais, o que nos permite identificar que a diferença nos desempenhos desses animais sejam relacionadas às diferenças genéticas e não aos efeitos do ambiente. Sendo assim, os animais que apresentam os maiores índices nas PGP são os exemplares geneticamente superiores. CBP – Relacione, por favor, os estágios contidos no processo de desenvolvimento das provas de ganho de peso atuais. Sarah – De maneira geral, o tempo da prova é variável de acordo com a modalidade. De acordo com a ABCZ (Associação Brasileira dos Criadores de Zebu) existem basicamente dois tipos de provas: as Provas de Ganho em Peso a Pasto e em Confinamento, em que a primeira tem duração de 294 dias, com 70 dias de adaptação; e a PGP em Confinamento tem duração de 168 dias, sendo 56 dias de adaptação. As PGP atuais possuem os seguintes estágios: 1) Seleção dos animais participantes: nessa etapa devem ser selecionados animais contemporâneos, não ultrapassando a diferença de idade de 90 dias. 2) Adaptação: animais provenientes de diferentes fazendas apresentam efeitos residuais que poderiam prejudicar ou beneficiar o desempenho destes na prova. Essa etapa

16 Casa Branca Press

CBP – Nos últimos anos têm surgido tecnologias que prometem aumento na acurácia da estimativa das DEPs e redução no prazo hábil para avaliação dos reprodutores, como os marcadores moleculares e a genômica. Porém, ainda não são técnicas extremamente difundidas na produção bovina brasileira. Em que estágio evolucional poderíamos situar a pecuária de corte no País? Sarah – Hoje, o nosso país já possui inúmeras pesquisas na área da biotecnologia, incluindo busca de marcadores moleculares, validação desses e incorporação da genômica no melhoramento animal. Porém, na prática, somente poucos programas de melhoramento genético iniciaram a inclusão de alguns marcadores na estimação das DEPs. A tendência é que esse número aumente, mas é importante enfatizar que a genética molecular auxiliará a determinação das DEPs, não substituindo as avaliações genéticas baseadas nos fenótipos dos indivíduos. É importante ressaltar que pesquisas devem ser realizadas em cada população para que o produtor possa utilizar os marcadores moleculares no seu processo seletivo. Em relação à genômica, é uma área em que estamos iniciando algumas pesquisas. Ainda em 2013 iniciaremos a primeira etapa, que é a coleta de sangue, para elaborarmos um banco de DNA, para que posteriormente seja possível iniciar os estudos de genômica para os animais da Casa Branca Agropastoril. Essa poderá ser uma ferramenta muito útil, porém o custo ainda é elevado e a maior parte das metodologias ainda está sendo estudada. CBP – O que haveria de ganhos à cadeia produtiva com a difusão destas novas técnicas na avaliação? Sarah – O maior ganho seria em relação à redução do tempo para avaliação dos animais melhoradores, além da maior acurácia na predição dos valores genéticos dos animais.

CBP – Por que a oferta de touros avaliados é tão pequena no Brasil, já que a demanda é elevada? Sarah – Treinamentos em dias de campo, materiais técnicos e cursos seriam formas de difundir a importância e a facilidade de se avaliar reprodutores precocemente, como é o caso das PGP. A difusão dos programas de melhoramento genéticos vem crescendo no nosso País, porém existem inúmeras propriedades que ainda não participam de nenhum deles ou também nunca procuraram equipes de profissionais que já possuem experiência para realizar essas avaliações genéticas. CBP – É possível quantificar a diferença em ganhos de produtividade entre o uso de touros avaliados e machos não avaliados? Sarah – Os ganhos podem ser mensurados em termos de confiabilidade na determinação de animais superiores geneticamente. Por exemplo, pensando na característica peso vivo do animal, muitas vezes observarmos diferentes pesos entre dois animais. Essa diferença entre eles pode ser devida às condições de ambiente (clima, alimentação e manejo) e não devido ao potencial genético desse animal. Quando avaliamos geneticamente os animais nas PGP, bem como nas avaliações genéticas levando em consideração o desempenho de seus filhos e ancestrais, temos maior acurácia na determinação de qual animal é superior ao outro e essa diferença é genética. Ou seja, a superioridade do reprodutor é esperada que seja transmitida para sua progênie, não correndo o risco de utilizar reprodutores que apresentam pesos altos devido a alimentação, manejo etc. CBP – Como está o Brasil em melhoramento genético em relação aos países mais avançados do mundo em pecuária? Sarah – O Brasil possui programas de melhoramento genético idôneos e o número de proprietários que os procuram vem aumentando com o passar dos anos. Em relação às novas tecnologias na área de biotecnologia (utilização de informação de marcadores moleculares na estimação das DEPs e genotipagem em larga escala para geração da DEP genômica), o nosso país não deixa a desejar em relação aos estudos e pesquisas dos países de primeiro mundo. Recentemente, foi lançada a DEP (Diferença Esperada na Progênie) genômica, a partir do uso da tecnologia de genotipagem em larga escala de marcadores moleculares. Essa novidade promete melhorar a precisão das estimativas das DEPs dos programas

entrevista

entrevista

consiste em retirar a maioria dos efeitos residuais que possam influenciar o desempenho dos animais (manejo e alimentação), além de adaptar os animais à nova dieta. 3) Pesagens: são realizadas pesagens a cada 28 dias, durante as PGP. Além das pesagens, são obtidas características de avaliação visual (EPMURAS), além da avaliação do perímetro escrotal. 4) Avaliação genética: após finalização da PGP, os dados são processados, gerando então os índices das provas, levando em consideração diversas características relacionadas ao desempenho dos animais, com o tipo do animal e com a precocidade sexual.

de melhoramento genético e pode contribuir para uma nova geração de rebanhos mais sustentáveis, devido ao desenvolvimento de animais que exijam menor tempo de abate e tenham maior conversão alimentar, além de possuírem melhor qualidade de carcaça, entre outras características de importância econômica. CBP – No que consiste a parceria entre a Casa Branca Agropastoril e a UFLA? Desde quando existe? Sarah – Somos responsáveis pela avaliação genética dos animais participantes das PGP, além de iniciarmos alguns projetos envolvendo a área de genética molecular e comportamento animal, entre outras. Essa parceria iniciou-se em 2012, porém há vários anos a UFLA já mantém contato com a empresa para realização de visitas técnicas com seus alunos em aulas práticas etc. CBP – Como é desenvolvida a prova de ganho de peso da Casa Branca? Por favor, relacione os processos de desenvolvimento. Sarah – Procuramos adotar a mesma duração das Provas de Ganho em Peso da ABCZ. A PGP em Confinamento tem duração de 168 dias, sendo 56 dias de adaptação; e a PGP a Pasto tem duração de 294 dias, com 70 dias de adaptação. Em relação às características do Índice Casa Branca, decidimos incluir características de desempenho, de carcaça, morfológicas e as relacionadas à adaptabilidade dos animais, com o objetivo de buscar melhor biótipo produtivo. As etapas das PGP são: 1) Seleção dos animais participantes: nessa etapa devem ser selecionados animais contemporâneos, não ultrapassando a diferença de idade de 90 dias.

Casa Branca Press 17


CBP – Os estudos já apresentaram resultados que poderiam ser mensurados para reforçar o êxito da parceria? Sarah – Da maneira que estamos conduzindo a parceria, acreditamos que a Casa Branca e a UFLA têm muito o que

produzir juntas, pois poderemos auxiliar os produtores quanto às suas necessidades, além de apresentar novas tecnologias que estão surgindo no mercado e que poderão ser incorporadas no futuro, caso seja de interesse. Além disso, os resultados obtidos serão totalmente aplicados no melhoramento genético dos seus animais e das raças trabalhadas, proporcionando a venda de animais com avaliação genética confiável.

inter view

entrevista

2) Adaptação: essa etapa consiste em retirarmos a maioria dos efeitos residuais que possam influenciar no desempenho dos animais (manejo e alimentação), além de adaptar os animais à nova dieta. 3) Obtenção das características: são realizadas pesagens a cada 28 dias, durante as PGP. Além das pesagens, são obtidas características relacionadas à adaptabilidade, morfologia e qualidade de carcaça, além da obtenção do perímetro escrotal. 4) Avaliação genética: após finalização da PGP, os dados são processados na UFLA/DZO, gerando então os Índices Casa Branca. 5) Apresentação dos resultados: é realizada, então, nessa fase, reunião para apresentação dos resultados e discussão dos mesmos.

“Evaluation testing for breeder cattle must gain ground in livestock farming”

CBP – Gostaria de fazer alguma outra consideração sobre melhoramento genético e/ou sobre a parceria com a Casa Branca? Sarah – Gostaria de reforçar que estamos contentes com os resultados da 1ª PGP e que vários projetos de pesquisa e extensão estão sendo executados e sendo propostos para que possamos divulgar resultados de importância prática para o produtor e para as raças bovinas. A UFLA está de portas abertas para receber demandas na área de melhoramento genético e também na área de genética molecular/genômica.

Speaking with us is Sarah Laguna Conceição Meirelles, a professor at the Federal University of Lavras (UFLA) and coordinator of the performance test for Angus and Simmental bulls at Casa Branca.

O

ver the last couple of decades, beef cattle have experienced significant developments in evaluation technologies for the animal science performance of cattle. With the use of innovative technologies, higher quality animals are recognized faster than ever, reducing the generation interval and generating more trustworthy EPDs. Casa Branca Agropastoril constantly pays attention to current innovations which could bring the genetic improvement of its herd. One example is the performance test, performed under the supervision of a team from the Federal University of Lavras (UFLA). This project is coordinated by

18 Casa Branca Press

professors Sarah Laguna Conceição Meirelles and Tarcísio de Moraes Gonçalves. Prof. Meirelles granted this exclusive interview for Casa Branca Press magazine. Casa Branca Press – Sarah, what is the importance of performance test for the cattles business? Sarah Laguna Conceição Meirelles – Such evidence of performance test are simple tools, used to assist in a identification of genetically superior animals within the contemporary groups (animals with age difference of no more than 90 days). We’re able to identify these genetically

Casa Branca Press 19


CBP – Please list the stages in the current performance testing development process. Sarah – In General, the test time varies according to the mode of testing. According to ABCZ (Brazilian Association of Zebu Breeders), there are basically two kinds of tests, the Performance test in pasture and in confinement. The first lasts 294 days with 70 days adaptation and the PGP in confinement lasts 168 days with 56 days adaptation. , Current performance test consist of the following stages: 1) Selection animals: In this stage contemporary animal are to be selective, i.e. animals with maximum age difference of 90 days. 2) Adaptation: animals coming from different farms exhibit residual effects that may harm or benefit their performance in the test. This stage consist of removing most of the residual effects that may affect animal performance (handling and feeding), as well as adapting animals to the a new diet. 3) Weighing: weighing is carry out every 28 days. In addition to weighings, visual assessment traits (EPMURAS) and scrotal circumference are obtained. 4) Genetic evaluate: The data are evaluate at the end the performance test , thus generating the performance test indexes taking into consideration a several traits related to animal performance, type of animal and sexual precocity. CBP – In recent years, new technologies have arisen that promise an increase in the accuracy of EPDs estimation and reduction in the window of time needed to evaluate breeding cattle, such as molecular markers and genomics. However, these techniques are not yet widespread in Brazilian beef production. What stage of evolution could beef cattle production in the country be placed? Sarah – Our country already has a large number of studies in the area of biotechnology, including the search for molecular markers, their validation and incorporation of genomics in animal breeding. However, in practice, only a few genetic breeding programs have began to include some

20 Casa Branca Press

markers in EPDs estimation. The trend is for an increase in this number, but it’s important to emphasize that molecular genetics will assist in determination of EPDs, not replacing the genetic evaluations based on animal phenotypes. It’s important to highlight that studies should be carried out for each population so that the producer can use molecular markers in the selection process. In regard to genomics, this is an area in which we are beginning some studies. Yet this year we will begin the first stage which is collecting blood samples to create a DNA bank, so as to later begin genomic studies with Casa Branca Agropastoril animals. Genomics could be a very useful tool, however the cost still high and the most methodologies are still being studied. CBP – What would the advantages be for the product change with use these new evaluation techniques? Sarah – The greatest gain would be in relation to shorter evaluation time for breeding stock, as well as the greater accuracy in predicting the breeding values of the animals. CBP – Why is the supply of genetically evaluated bulls so small in Brazil , since the demand is so high? Sarah – Training by means of field days, technical information and courses, would be ways of spreading the importance and ease of early evaluation of bulls, as is the case of performance tests. The spread of genetic breeding programs has grown in Brazil; however, there are a lot of farms that do not yet participate in any of them or have never sought out teams of professionals who already have experience in performing these genetic evaluations. CBP – It is possible to measure the gains in productivity between the use of evaluated bulls and males which have not been evaluated? Sarah – Gains can be measured in terms of reliability in determining genetically superior animals. For example, considering live weight, different weights between two animals are often observed; this difference between them may be due to environmental conditions (climate, feed and handling) and not due to the genetic potential of the animal. When we evaluate the animals genetically in the performance test, as well as in genetic evaluations taking into consideration the performance of their calves and ancestors, we have greater accuracy in determining

which animal is better than another and this difference is genetic. In other words, it is expected that the superiority of the breeders be transmitted to its progeny, without running the risk of using breeders that have high weight due to feed, handling etc. CBP – How does Brazil compare to the most advanced countries in the world in terms of genetic breeding in livestock production? Sarah – Brazil has respectable genetic breeding programs and the number of farmers that participate has increased as years go on. In relation to the new technologies in the biotechnology area (use of molecular marker in estimating EPDs and for large-scale genotyping to generate the genomic EPDs), Brazil is not behind in relation to studies and research in first world countries. Recently, genomic EPD (Expected Progeny Difference) was introduced use of large scale genotyping of molecular markers. This new procedure may lead to improve accuracy in EPD estimates of genetic improvement programs and may contribute to a new generation of sustainable herds, developing animals that require a shorter time to slaughter and have greater feed conversion ratio and better carcass quality, among other economically important traits. CBP – What is the extent of the partnership between Casa Branca Agropastoril and UFLA? When did it start? Sarah – We are responsible for genetic evaluation of the animals participating in the performance test, and for starting some projects in the area of molecular genetics and animal behavior, among others. This partnership began in 2012, but for several years now UFLA has maintained contact with the company for technical visits with its students in practical classes, etc. CBP – How is Casa Branca’s performance test developed? Explain to us, please, the development process. Sarah – We try to adopt the same length for the stages as in ABCZ’s weight gain contest. The weight gain contest in confinement lasts 168 days, with a 56-day adaptation period, and the weight gain contest out on the pasture lasts of 294 days, with 70 days of adaptation. As for the Casa Branca Index traits, we have decided to include performance characteristics, such as carcass and morphological

traits, and those related to the animals’ adaptability, with the purpose of finding a better production biotype. The stages of our weight gain contest are: 1) Selection animals: In this stage contemporary animal are to be selective, i.e. animals with maximum age difference of 90 days. 2) Adaptation: this step consists in removing most of the residual effects that may influence animal performance (handling and feeding), besides adapting the animals to the new diet. 3) Defining traits: weighings are carried out every 28 days during the weight gain contest. Besides the weighings, some traits concerning adaptability, morphology and carcass quality are also defined, in addition to obtaining the scrotal circumference. 4) Genetic evaluation: after the performance test is over, the data is processed at UFLA/DZO, generating the Casa Branca Index. 5) Presentation of results: at this stage, a meeting is held in order to present and discuss the results. CBP – Have the studies shown results which could be measured in order to determine the success of this partnership? Sarah – The way we are conducting the partnership, we believe that Casa Branca and UFLA have a lot to offer as a result of the partnership, because we can assist producers with their needs as well as present new technologies that are coming into the market, which could be incorporated in the future, according to their interest. In addition, the results will be fully applied in the genetic improvement of their animals and breeds worked on, allowing the sale of animals with reliable genetic evaluation. CBP – Would you like to make any additional comments regarding genetic improvement and/or the partnership with Casa Branca? Sarah – I’d like to reiterate that we are happy with the results of the first performance test, and that there’s a number of research and extension projects being implemented and proposed which will allow us to disclose results of practical relevance for the producer and breeds of cattle. UFLA is ready to accommodate demands in the area of genetic improvement, as well as in the area of molecular genetics/genomics.

Casa Branca Press 21

inter view

inter view

superior animals such as these remain under the same feeding, handling and sanitary conditions, that is, a similar environment, which allows to identify that the difference in performance of these animals is related to genetic differences and not to environmental effects. Thus, the animals that show the best results in the performance test are the genetically superior animals.


destaque

perfeita união entre produção e fertilidade

Registro/Registry: HBB114280 Nascimento/ Birth: 16/jul/2006

D

ono de atributos impressionantes e qualidades inquestionáveis, o touro PWM GAIUS, um dos destaques da seleção Angus da Casa Branca Agropastoril, é exemplar da pura genética Angus. O sucesso na venda de sêmen comprova essa afirmação. GAIUS está desde 2008 em coleta na CRV Lagoa, em Sertãozinho (SP), e já comercializou mais de 163 mil doses de sêmen. O motivo desse sucesso? Para o gerente de gado de corte taurino da CRV Lagoa, Cristiano Leal, a resposta é clara. “GAIUS é um touro que se destaca por oferecer fertilidade incrível em IATF”, ressalta. GAIUS também tem histórico de gerar progênies caracterizadas pela excelente adaptação a campo, com reconhecida precocidade no ganho de peso. Tudo isso projeta um futuro ainda mais promissor para o touro.

BAR EMULATION EXT AN1413 LEACHMAN SAUGAHATCHEE LEACHMAN BC 7100

22 Casa Branca Press

BECKTON NEPTUNE RR B284 BECKTON TARA J538 NP BECKTON TARA E234 EM

“Ele é um pacote completo: fertilidade e produção. Trata-se de um reprodutor consolidado, que os técnicos sempre indicam e os compradores de seu sêmen sempre retornam. É garantia”, enfatiza Leal. A genética de PWM GAIUS está à disposição para compra na CRV Lagoa. Para mais informações, acesse www.crvlagoa.com.br ou pelo telefone (16) 2105-2299.

the perfect combination of production and fertility

W

ith his impressive attributes and undeniable qualities, the bull PWM GAIUS, one of the highlights of Casa Branca Agropastoril’s Angus selection, is the epitome pure Angus genetic. The success of its semen sales supports that claim. GAIUS has been collecting since 2008 at CRV Lagoa, in Sertãozinho, São Paulo, and already sold over 163 thousand doses of semen. The reason for such success? According to taurine beef cattle manager Christina Leal, of CRV Lagoa, the answer is clear. As she points out, “GAIUS is a bull that stands out due to its offering fertility in TAI”. GAIUS also has a history of generating the progenies known for their excellent field adaptation and precocious weight gain. All of this casts an even more promising future for this bull. “He is the complete package: fertility and production. We are talking about a consolidated breeder, constantly being recommended by technicians and those who buy his semen always come back for more. He’s the sure thing”, emphasizes Leal. PWM GAIUS genetics is available for purchase at CRV Lagoa. For more information, visit www.crvlagoa.com.br, or call +55 16 2105 2299. Casa Branca Press 23

highlight

PWM Gaius

PWM Gaius


matéria

A genômica avança na pecuária. A passos curtos, ainda, mas as perspectivas dessa nova e revolucionária tecnologia são grandes.

O

s programas de melhoramento genético estão investindo pesado em novas tecnologias para melhorar a qualidade zootécnica das progênies. Este é o grande diferencial da pecuária profissional, que vem investindo em novas tecnologias para agregar valor à pecuária de corte. A mais nova onda sobre melhoramento genético ocorre por estudos em genômica aplicada à pecuária. À frente desse processo estão Unesp - campus de Araçatuba e de Jaboticabal, interior do Estado de São Paulo. A DEP genômica é mais uma ferramenta que chega ao mercado pecuário para ajudar o produtor a alcançar melhores

24 Casa Branca Press

resultados em seu rebanho. Com os genes dos animais decifrados, os programas de melhoramento animal terão acesso às principais informações das características produtivas do animal, tais como peso ao nascer, peso a desmama, perímetro escrotal e outras muito mais cedo e com confiabilidade superior. Todo esse processo ainda está em fase de pesquisa. Muitos gargalos precisam ser resolvidos para que essa tecnologia seja implantada e aprovada pelo mercado. “Sem dúvida, a DEP genômica veio para ficar. É um passo à frente que a ciência e os pecuaristas estão dando juntos, mas o custo ainda é elevado para o pecuarista que trabalha com melho-

Casa Branca Press 25

técnica

a progênie

bezerro é a média da DEP dos seus pais e se a informação foi colhida de forma errada o animal não corresponderá às expectativas a campo. Estima-se que de 25 a 30% dos testes de paternidade são identificados de maneira equivocada. Com o avanço da genômica nós estamos tentando liderar um movimento, solicitando aos programas de melhoramento que tenham seus animais genotipados, fornecendo os dados para que sejam corrigidos esses testes. Isso é de interesse de todos”, afirma o especialista. Outro ponto que caminha junto e está sendo avaliado pela seleção genômica são as características econômicas dos animais de corte como, por exemplo, área de olho de lombo, espessura de gordura subcutânea e intramuscular, de interesse principalmente dos criadores que trabalham com os programas de certificação de carcaça. Com essas informações decifradas, o pecuarista poderá selecionar animais com as características melhoradas. Luciana Regitano, da Embrapa Pecuária Sudeste, ressalta que “o grande diferencial da genômica é que ela melhora a acurácia do melhoramento, buscando sempre a homogeneização do animal, diminuindo a variação das características e, de uma forma geral, essas características econômicas são englobadas na DEP genômica com as informações fenotípicas dos animais fornecidas pelo produtor. Isso precisa ser avaliado constantemente para garantir ao consumidor qualidade padrão da carne. Outro ponto positivo citado pelo pesquisador e professor Luiz Otávio Campos da Silva, da Embrapa Gado de Corte, é que será possível a diferenciação entre irmãos completos, filhos dos mesmos pais, podendo identificar características entre um animal e outro, analisando o que chamam de segregação mendeliana. Assim, o pecuarista poderá direcionar melhor o rebanho na fazenda.

matéria

técnica

Uma nova forma de melhorar

ramento massal, que tem de desembolsar em torno de R$ 300,00 por cabeça usando chip de alta densidade”, afirma Roberto Cavalheiro, pesquisador da Unesp Jaboticabal. A bovinocultura busca implementar a seleção genômica da mesma forma que outras atividades já têm esse trabalho bastante desenvolvido. É o caso, por exemplo, da avicultura e da suinocultura, que estão anos à frente com a tecnologia de sequenciamento genético dos animais. De acordo com os especialistas que compareceram ao 3º Workshop Internacional de Genômica Aplicada à Pecuária, realizado no final de fevereiro, em Araçatuba (SP), para se ter acesso à genotipagem do DNA de um indivíduo é necessário colher amostra do material biológico do animal, podendo ser um pêlo, sangue ou sêmen do animal. Após ter sido colhida essa amostra, o material segue para uma empresa que presta o serviço de extração dos códigos genéticos do DNA. Com essas informações em mãos, os dados serão escaneados e inseridos em um chip, que será encaminhado para o programa de melhoramento genético. Este, por sua vez, encaminha para uma empresa de avaliação genética com os demais dados do animal. Essa organização de avaliação genética devolverá o material com as informações para o programa de melhoramento com as chamadas DEPs genômicas do animal. O grande diferencial da tecnologia genômica é o ganho de gerações que o pecuarista terá ao obter as informações produtivas do animal ainda bezerro, podendo saber desde cedo se ele agregará ou não valor ao rebanho. Outro diferencial das DEPs genômicas é que ela dará agilidade aos testes de paternidade dos reprodutores, explica o professor José Bento Ferraz, da USP - campus Pirassununga, que trabalha há três décadas com avaliação genética de bovinos de corte de vários grupos raciais. “A DEP básica de um


technical

the progeny

Genomics gains ground in the livestock industry. One step at a time, the perspectives for this new and revolutionary technology are encouraging.

T

he genetic improvement programs are investing heavily in new technology to improve the zootechnical quality of progeny. This is the great advantage for the livestock industry, which has been investing in new technologies to maximize the value of beef cattle. The newest wave on genetic improvement is a result of studies on genomics applied to livestock, conducted by UNESP - at the Araçatuba and Jaboticabal campuses, in São Paulo state. Genomic EPD is another tool that’s hitting the market and should help livestock producers achieve better results with their herd. Having the animals’ genes decoded, the animal

26 Casa Branca Press

been collected incorrectly, the animal will not meet the expectations out on the field. It is estimated that twentyfive to thirty percent of paternity tests provide the wrong results. With the advancement of genomics we are trying to lead a movement, asking the improvement programs to have their animals genotyped, supplying the data that will correct these tests. That’s in everyone’s interest”, says the expert. Another point that goes right along with that and is being evaluated by genomic selection are the economic characteristics of beef cattle such as, for example, the center loin area, subcutaneous fat and intramuscular thickness, which are interesting especially to producers who work primarily with carcass certification programs. After this information is deciphered, the farmer will be able to select animals with enhanced characteristics. Luciana Regitano, of Embrapa Pecuária Sudeste, notes that “the great advantage of genomics is that it increases the accuracy of improvement, always seeking the homogenization of the animal, reducing the range of characteristics and, in general, these economic characteristics are included in the genomic EPD along with the phenotype details provided by the producer of the animals. All this information needs to be constantly assessed in order to ensure standard quality beef for the consumer. Another positive aspect mentioned by researcher and professor Luiz Otavio Campos da Silva, of Embrapa Beef Cattle, is that producers will be able to differentiate between full siblings, calves from the same parents, thus allowing them to identify each animal’s characteristics, analyzing what they call Mendelian segregation. Thus, the livestock producer will be better equipped to handle the herd.

improvement programs can access key information on the animal’s production characteristics, such as birth weight, weaning weight, scrotal circumference and others at a much earlier stage and with greater reliability. This entire process is still under research. Many hurdles still need to be overcome before this technology is implemented and adopted by the market. “Without a doubt, genomic EPD is here to stay. It’s a step forward that science and livestock producers are taking together, however the cost is still high for the rancher who works with body mass enhancement, and have to pay around R$300.00 a head using a high-density chip”, says Roberto Carvalheiro, a researcher at Unesp Jaboticabal. Casa Branca Press 27

technical

A new way to improve

The cattle industry seeks to implement genomic selection just as other industries, which are quite advanced in the development of this practice. This is the case, for example, of the poultry and swine industries, which are years ahead with genetic sequencing technology for their animals. According to the experts who attended the 3rd International Workshop on Genomics Applied to Livestock, held in late February in Araçatuba (SP), in order to have access to the DNA genotyping of an individual, one has to collect a sample of the animal’s biological material, which can be a hair, some blood or semen of the animal. After the sample has been collected, the material is shipped off to a company that provides the service of extracting the genetic codes of DNA. With this information at hand, the data will be scanned and placed on a chip, which is then sent to the genetic improvement program. The program forwards it to a company which performs the genetic evaluation, providing the animal’s remaining data. This genetic evaluation organization will return the material along with the information for the improvement program with the so called genomics EPDs of the animal. The great advantage of genomic technology is the gain of generations that livestock producers will have when obtaining the productive information of the animal while still a calf. The rancher will be able to know early on whether or not this calf will add value to the herd. Another distinguishing feature of genomic EPDs is that it lends agility to breeders’ paternity testing, explains Professor José Bento Ferraz, of USP - Pirassununga, who has worked for three decades with genetic evaluation of beef cattle of several breeds “The basic EPD of a calf is the average EPD of their parents, and if the information has


resultado da história. Mas há espaço para mais crescimento

Comercialização de sêmen em 2012 superou 12,34 milhões de doses, com evolução de apenas 3,64% sobre o ano anterior.

A

genética é um dos três pilares fundamentais da produção animal ao lado da saúde e da nutrição animal. Mais recentemente, outros indicadores como a gestão e a mão de obra - foram incorporados à base da cadeia das proteínas animais. Mas a interação animalambiente efetivamente continua sendo a principal respon-

28 Casa Branca Press

sável pelos crescentes ganhos de produtividade nas fazendas pecuárias. Para os especialistas, com genética de qualidade, nutrição eficiente e os cuidados sanitários necessários é possível ganhar mais de 1 kg/ano em eficiência produtiva na pecuária de corte.

A história recente da atividade no Brasil mostra que a lição de casa está sendo bem feita pelos criadores, já que os ganhos são efetivos em precocidade, ganho de peso, conversão alimentar e qualidade de carne. Há muito espaço ainda a percorrer, claro. Na verdade, é esse processo contínuo e dinâmico que move uma atividade produtiva como a pecuária. Afinal, aprendemos que uma geração tem de ser sempre melhor que a anterior. Nesse sentido, salta aos olhos o déficit de touros avaliados por safra no país. A grosso modo, a pecuária brasileira precisa repor cerca de 500 mil reprodutores por ano. No entanto, a oferta de machos devidamente provados representa no máximo 30% desse total. Com isso, os touros são mantidos por mais algumas safras na vacada e há produtores que utilizam machos sem nenhuma avaliação zootécnica consistente para cobrir as fêmeas. Esse processo, claro, acaba retardando o melhoramento genético como um todo. Em outras palavras, sim, a pecuária brasileira avança. Porém, o ritmo poderia ser mais intenso. Um outro indicador consistente nessa análise é o percentual de fêmeas inseminadas do rebanho brasileiro. Na pecuária de leite, diz-se que cerca de 12% das vacas são inseminadas. Esse é um dos motivos que ajudam a explicar a baixa produtividade das matrizes no país: menos de 1.500 litros/ ano. Na Holanda, por exemplo, a média supera 10.000 litros/ ano por vaca. No segmento de corte, a situação é ainda menos alentadora. A inseminação atinge não mais do que 7% das fêmeas. Por mais trabalho que as centrais de genética façam, esse percentual mantém-se estável há bastante tempo. De qualquer maneira, a divulgação do balanço de comercialização de sêmen pela Associação Brasileira de Inseminação Artificial (Asbia) é sempre um acontecimento aguardado com expectativa. Com os números oficiais compilados sempre é possível avaliar o ritmo do investimento dos pecuaristas em genética de qualidade. A Asbia divulgou no início de março o balanço de venda de sêmen no mercado brasileiro em 2012. O número em si mar-

cou recorde histórico: 12.340.321 doses. Porém, o crescimento foi de apenas 3,64% em relação a 2011 (11.906.763 doses). Está aí mais um fator que incide diretamente no avanço da produtividade na pecuária: o retorno econômico. Como vivenciamos, 2012 foi um ano duro para a atividade. Os preços do boi gordo ficaram reprezados. Consequência direta, a comercialização de reprodutores avaliados não fluiu como o esperado. E a cadeia sentiu o golpe. O segmento de corte teve melhor desempenho que o de leite, de acordo com os dados da Asbia. As vendas de sêmen de linhagens de corte evoluíram 6,15%, atingindo 7.442.587 doses. No caso do leite, o crescimento foi inexpressivo (0,05%) com a comercialização de 4.897.734 doses. Assim, o segmento leite representou apenas 39,69% das vendas totais de sêmen. Em 2008, participava com 50% do bolo. Entre as raças, é indiscutível a evolução do Angus, que atingiu 2.879.188 doses, representando 38,69% da comercialização no segmento corte. O Brahman veio a seguir, com 177.773 doses. O Simental ficou na sexta posição, com 71.509 doses vendidas. Lembrando que o Nelore continua na liderança no ranking, com 44,62% do total (3.320.598 doses). Um sinal claro da confiança do criador brasileiro no Angus e, portanto, no interesse pela carne de qualidade é a redução da distância em vendas absoluta com o Nelore. Entre 2010 e 2012, as vendas de sêmen Angus praticamente dobraram.

Casa Branca Press 29

mercado

mercado

Venda de sêmen atinge melhor


Sales of semen reach

an all-time high.

Sales of semen exceed 12.34 million doses in 2012, recording a modest growth (3.64%) over the previous year. There’s room for more growth.

G

enetics is one of the three fundamental pillars of livestock production along with health and nutrition. More recently, other indicators - such as management and labor - were incorporated into the base of animal protein chain. But the animal-environment in-

30 Casa Branca Press

teraction remains the primary driving factor for increasing productivity gains in livestock farms. According to the experts, with genetics quality, effective nutrition and the required health care production efficiency can increase by more than 1 kg/year for beef cattle.

A recent history of the Brazilian livestock industry illustrates that breeders are also doing their homework, as they are recording impressive gains in precocity, weight gain, feed conversion and meat quality. There’s still a long way to go, of course. In fact, it is this ongoing and dynamic process that drives a productive activity such as livestock farming. After all, we’ve learned that a generation always has to improve on the one before it. To that sense, the lack of properly evaluated bulls every year in Brazil is quite alarming. The Brazilian cattle industry needs to replace roughly around 500,000 breeders per year. However, the supply of these evaluated bulls amount to around 30% of that number, at most. As a result, the bulls are kept around the herd for a few more seasons and the producers use no consistent animal science evaluation to cover the heifers. This entire process ends up holding back genetic improvement as a whole. In other words, the Brazilian livestock industry is moving forward. However, the pace could be a little faster. Another consistent indicator in this analysis is the percentage of artificially inseminated females in the Brazilian herd. In dairy cattle, it is estimated that about 12% of cows are artificially inseminated. This is one of the reasons that explain the low yield of dairy cows in Brazil: less than 1,500 liters/year. In the Netherlands, for example, that average is over 10,000 liters/cow per year. In the beef cattle segment, the situation is even less encouraging. No more than 7% of females are inseminated. As hard as the genetics centers have worked to change that, these levels have remained flat for quite some time. Either way, the event disclosing the numbers for sales of semen, by the Brazilian Association of Artificial Insemination (Asbia), is always awaited with anticipation. By looking at the official compiled numbers, we can assess the pace of livestock producers’ investment in genetics quality. In March, Asbia released the official numbers for semen sales in the Brazilian market in 2012. The number is an all-time high: 12,340,321 doses. However, it represents a

growth of only 3.64% compared to 2011 (11,906,763 doses). And there we have another factor which has a direct impact in the growth of productivity in livestock farming: economic return. As we know, 2012 was a tough year for the industry. Fat cattle prices were held back. As a direct consequence, sales of evaluated sires did not grow as expected. And the supply chain felt the blow. The beef cattle sector performed better than dairy cattle, according to Asbia’s numbers. The sales of beef cattle semen grew by 6.15%, reaching 7,442,587 doses. For dairy cattle, the growth was negligible (0.05%) with sales of 4,897,734 doses. Therefore, the dairy segment represented only 39.69% of the total sales of semen. In 2008, it represented 50% of the total number. Among the breeds, the growth of Angus is undeniable, reaching 2,879,188 doses, representing 38.69% of sales in the beef segment. Brahman was next, with 177,773 doses. Simmental was in sixth place, with 71,509 doses sold. Nellore continues to lead the ranking with 44.62% of the total (3,320,598 doses). A clear sign of Brazilian breeder’s confidence in Angus and consequently, of the growing significance of meat quality, is the reduction in the gap compared to Nelore’s sales. Between 2010 and 2012, the sales of Angus semen basically doubled.

Casa Branca Press 31

market

market

However, it’s still not enough


Angus + Simental

Angus + Simental

Os melhores touros da prova UFLA e Casa Branca

Os reprodutores PWM Niko (Angus) e PWM Nickel AS (Simental) foram os campeões do Programa de Avaliação de Desempenho coordenado por técnicos da Universidade Federal de Lavras (UFLA) em machos da Casa Branca Agropastoril.

32 Casa Branca Press

P

WM Niko obteve o excelente índice final de 120,26 pontos, destacando-se nas características de desempenho (1º entre todos os machos Angus), adaptabilidade (1º lugar) e morfologia (1º lugar). Em termos de carcaça, ele fechou a prova com 2,94% de gordura intramuscular, 89,25 cm3 de Área de Olho de Lombo (AOL), 6,99 mm de espessura de gordura na costela e 8,09 mm de espessura de gordura na picanha.

PWM Niko é filho do SAV Bismarck - touro numero 1 em registros nos Estados Unidos, com excelente carcaça e indicado para uso em novilha devido ao baixo peso ao nascer - e Reconquista 593 Ilha Yanquetruz Rob, uma das principais doadoras do Reconquista. PWM Nickel AS foi o melhor reprodutor jovem da PGP Simental Casa Branca/UFLA 2012, com índice final de 144,16 pontos. Ele foi o primeiro colocado para as características de

Casa Branca Press 33


Angus + Simental

Angus + Simmental

The best bulls in the UFLA and Casa Branca performance evaluation test Sires PWM Niko (Angus) and PWM Nickel AS (Simmental) were the champions of the Performance Evaluation Program coordinated by technicians Federal University of Larvas (UFLA) for bulls from Casa Branca Agropastoril.

P adaptabilidade, carcaça e morfologia e o terceiro para a característica desempenho. Especificamente em relação à carcaça, PWM Nickel AS fechou a avaliação com 2,37% de gordura intramuscular, 4,97 mm de espessura de gordura na costela e 4,5 mm de espessura de gordura na picanha. PWM Nickel AS é filho de PWM Import AS, touro mais utilizado pela Casa Branca em 2010 e 2011, que se destaca pela qualidade e homogeneidade de sua progênie. Sua mãe é PWM Imperatriz Vasti AS, descendente da família Congosim Vasti, uma das principais famílias da África do Sul e do plantel Casa Branca. No total, participaram do teste de desempenho cerca de 80 machos jovens das raças Angus e Simental sul-africano, no sul de Minas Gerais. “Estamos incorporando mais esta avaliação ao processo rotineiro de seleção dos touros Angus e Simental da Casa Branca. É uma excelente notícia para os produtores, que também passam a contar com a chancela da UFLA nos índices zoo-

34 Casa Branca Press

técnicos dos nossos reprodutores”, ressalta Paulo de Castro Marques, proprietário da Casa Branca. Os animais participantes do programa de avaliação de desempenho ficaram confinados durante 112 dias, com alimentação controlada mais silagem. Foram realizadas quatro pesagens. A avaliação final incluiu ultrassonografia da carcaça, visando identificar os melhores para Área de Olho de Lombo (AOL) e espessura de gordura, além de quesitos de adaptabilidade, como espessura e comprimento do pelame (Simental), temperatura da superfície e frequência respiratória. “A Casa Branca é uma empresa pecuária moderna, que leva muito a sério a qualidade zootécnica dos seus animais. Nosso principal negócio é colocar reprodutores avaliados no mercado por uma instituição tão respeitada como a Universidade Federal de Lavras”, reforça Paulo de Castro Marques. Os touros aprovados no Programa de Avaliação de Desempenho da Casa Branca/UFLA serão colocados à venda nos leilões de touros da empresa.

WM Niko had an excellent final score of 120.26 points, standing out in the performance characteristics (first among all Angus males), adaptability (first place) and morphology (first place). In the carcass tests, he closed the competition with 2.94% of intramuscular fat, 89.25 cm3 of Loin Eye Area (REA), 6.99 mm of rib fat thickness and 8.09 mm of rump fat thickness. PWM Niko is an offspring of SAV Bismarck - number one in the breed with the most registrations in the United States, with excellent carcass tests and recommended for use on heifers due to low birth weight - and Reconquista 593 Island Yanquetruz Rob, one of the main donors of Reconquista. PWM Nickel AS was the best young Simmental bull of Casa Branca/UFLA 2012 weight gain contest in feedlot. With a final score of 144.16 points. He won first place for the characteristics of adaptability, carcass and morphology and was third in the performance characteristic. Specifically concerning carcass, PWM Nickel AS rounded out the evaluation with 2.37% of intramuscular fat, 4.97 mm of rib fat thickness and of 4.5 mm of rump fat thickness. PWM Nickel AS is an offspring of PWM Import AS, the most used sire of Casa Branca in 2010 and 2011, noted for quality and homogeneity of its progeny. Its mother is PWM Imperatriz Vasti AS, a descendant of the Congosim Vasti family, one of the leading families in South Africa and of the Casa Branca herd.

In total, about 80 young Angus and South African Simmental males participated in the performance evaluation in southern Minas Gerais state. “We are incorporating yet another evaluation to the routine selection process of Angus and Simmental bulls from Casa Branca. This is excellent news for the producers, who now can also boast the UFLA seal in the animal science indexes of our breeders”, says Paulo de Castro Marques, Casa Branca owner. The animals participating in the performance evaluation program were confined for 112 days, with controlled feeding plus silage. Four weighing were carried out. The final evaluation included carcass ultrasound, in order to identify the best Loin Eye Area (REA) and fat thickness, as well as adaptability items, such as thickness and length of hair coat (Simmental), surface temperature and respiratory rate. “Casa Branca is a modern livestock company that is very serious about the animal science quality of its animals. Our main business is to allow that breeders who are evaluated by an institution as respected as the Federal University de Lavras to be put out on the market”, says Paulo de Castro Marques. Bulls who receive the approval at Casa Branca/UFLA Performance Evaluation Program will go on sale at the company’s bull sale during the year.

Casa Branca Press 35


Brahman

Brahman

Glória TN1,

cópia idêntica da supermatriz da Casa Branca

H

Clonagem com final feliz da melhor fêmea Brahman da Casa Branca é um sucesso. A empresa preserva a genética de um animal excepcional.

36 Casa Branca Press

á 16 anos, a biotecnologia causou uma enorme repercussão com a clonagem da ovelha Dolly, um marco na reprodução animal. Hoje, já na segunda década do século XXI, um novo cenário se constrói com a aceitação e utilização dessa tecnologia, que continua avançando e procurando derrubar obstáculos na reprodução de diversas espécies, inclusive no campo da pecuária. Esses indícios podem ser comprovados principalmente pela liberação de uma normativa do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), que em 2009 legalizou o registro de clones pelas associações de criadores de bovinos. O progresso experimentado por esta tecnologia nos últimos anos vem se destacando junto aos criadores que investem nessa inovação, principalmente por aqueles que desejam preservar determinada genética por conta da alta demanda ou então quando um animal supera as expectativas e se destaca com animal diferenciado. Foi o caso da vaca IPC800 Glória 154, a matriz da Casa Branca Agropastoril em parceria com a J4 Agropecuária, que por muitos anos se destacou na produção de animais de alta qualidade genética. Glória é mãe, avó e bisavó de inúmeros campeões nas principais exposições do Brasil. De origem colombiana, nascida em 1998, Glória foi importada para o Brasil em 2000, se tornando uma das mais importantes fêmeas da raça Brahman pela sua surpreendente progênie. Podemos citar alguns filhos e filhas que se destacaram nas grandes exposições: Mister Beer POI 73, Grande Campeão Nacional na Expozebu; CABR Dhifalla 899, Grande Campeã Nacional Expozebu; Miss Beer POI 75, melhor Matriz do Ranking Nacional; CABR Fetiche 1378, Campeã Nacional e Melhor Fêmea Jovem do Ranking.

Dentre os netos desta incrível matriz, podemos destacar: Expensive Woman 2M 34, Grande Campeã ExpoBrahman. E entre os bisnetos o destaque fica por conta de Mr. Jack 10/8 JOF, Grande Campeão Mundial 2010. Glória foi a única matriz da raça Brahman a ganhar progênie de mãe na Expozebu e no Congresso Mundial, duas das mais importantes exposições pecuárias do mundo. “Esta fêmea produziu filhos de destaque com mais de 15 reprodutores diferentes. Esse fato nos levou a cloná-la. Sua força genética é incontestável e, poder utilizar essa genética com touros jovens e provados, com certeza será de grande valia para nós”, afirma Heitor Pinheiro Machado Jr., gerente da Casa Branca Agropastoril. A clonagem é feita a partir de células coletadas da pele do animal. Sequencialmente, são feitos o isolamento, o cultivo e o congelamento das células que produzirão os embriões e serão transferidos para uma receptora. “Atualmente, é difícil prever qual o impacto da clonagem na pecuária nacional, mas a inserção dessa tecnologia na atividade já é uma realidade evidenciada pelo nascimento de clones geneticamente superiores nas mais diferentes raças”, ressalta Rodolfo Rampf, diretor executivo da Geneal, empresa responsável pela clonagem da Glória TN1. Este trabalho de clonagem consiste em preservar a variabilidade genética do plantel na forma de células somáticas congeladas e armazenadas em botijões de nitrogênio líquido. O processo de clonagem regenera esta genética a qualquer momento, dando origem a embriões que, posteriormente, virão a se tornar bezerros cópias do indivíduo original. Bem vinda Glória TN1.

Casa Branca Press 37


Brahman

Cloning of the best Brahman female from Casa Branca is a success. The company is able to preserve the genetic makeup of an exceptional animal.

S

ixteen years ago, biotechnology caused a huge impact with a milestone in animal reproduction, the cloning of Dolly the sheep. Now, in the second decade of this century, a new scenario is created with the acceptance and use of this technology, which continues to advance and tries to overcome obstacles in reproduction of various species, including in the field of livestock production. Proof of that is the release of regulations by the Ministry of Agriculture, Livestock and Supply (MAPA), which in 2009 legalized the registration of clones by associations of livestock producers. The progress demonstrated by this technology in recent years has been gaining ground with ranchers who invest in this innovation, especially by those who wish to preserve certain genetic features due to the high demand or when an animal exceeds expectations and stands out with excellent offspring. This was the case of the cow IPC800 Glória 154, the mother from Casa Branca Agropastoril in a partnership with J4 Agropecuária, who stood for many years in the production of animals with high genetic quality. Gloria is the mother, grandmother and great-grandmother of countless prized Brahman cattle in Brazil’s main livestock shows. Originally from Colombia, Gloria (photo) was born in 1998, and was imported to Brazil in 2000, becoming one of the most

38 Casa Branca Press

important female Brahman due to her amazing progeny. We could mention some of her calves who have excelled in major shows: Mister Beer POI 73, male, Grand National Champion at Expozebu; CABR Dhifalla 899, female, Grand National Champion at Expozebu; Miss Beer POI 75, female, Best Mother Cow in the National Ranking; CABR Fetiche 1378, female, National Champion and Best Young Female in the Ranking. Among the grandchildren of this incredible mother cow, we could mention: Expensive Woman 2M 34, Grand Champion at ExpoBrahman. And among her great-grandchildren, the highlight is Mr. Jack 10/8 JOF, Grand World Champion 2010. Glória was the only Brahman mother cow to win best progeny at Expozebu and at the World Congress, two major livestock shows in the world. “This female produced outstanding calves with more than 15 different sires. That fact led us to clone her. Her genetic strength is undeniable and, to be able to use this genetics with young, proven sires, will certainly be of great value to us”, says Heitor Pinheiro Machado Jr., manager of Casa Branca Agropastoril. The cloning is carried out from cells collected from the animal’s skin. Sequentially, the isolation, cultivation and freezing of the cells that will produce the embryos and be transferred to a recipient mother. “Currently, it’s hard to predict the impact that cloning will have on the national livestock production, but the inclusion of this technology in the industry is already a reality, as evidenced by the birth of genetically superior clones from various breeds”, says Rodolfo Rampf, CEO of Geneal, the company responsible for cloning Glória TN1. This type of cloning consists in preserving the genetic diversity of the herd in the way of somatic cells which are frozen and stored in liquid nitrogen canisters. The cloning process regenerates this genetics at any time, giving rise to embryos that later will become copy calves of the original individual. Welcome Glória TN1.

O Legado de

*El Shawan

cavalo árabe

Glória TN1, an identical copy of Casa Branca’s super cow

FA El Shawan morreu precocemente aos 8 anos de idade acometido por uma cólica fulminante na noite de 28 de janeiro de 2013.

Casa Branca Press 39


cavalo árabe

cavalo árabe

2

1

3

As premiadas filhas de *FA El Shawan que ficam na Casa Branca para a reprodução: Africah FWM (1), Savanti FWM (2), Jasmin FWM (3) e Victoria FWM (4) *FA El Shawan’s award-winning daughters stay at Casa Branca for reproduction: Africah FWM (1), Savanti FWM (2), Jasmin FWM (3) and Victoria FWM (4) (à esq) *FA El Shawan se consagra Campeão Nacional Brasileiro por unanimidade (left) *FA El Shawan unanimously won Brazil National Championship

S

ua morte não deixa apenas um vácuo nos programas de criação dos Haras Casa Branca, Canaã, Faveiros e Vila dos Pinheiros, a quem pertencia, mas também a toda a criação do Cavalo Árabe no mundo. El Shawan era um fenômeno. Era um fenômeno não só porque ganhou todas as exposições brasileiras que participou. Era um fenômeno não só porque foi quatro vezes Campeão Nacional: Jr. Macho em 2006; Potro em 2007; Cavalo Jovem em 2009 e Cavalo Senior em 2010. Era um fenômeno não só porque conquistou o título de Campeão Mundial em Las Vegas-EUA em 2011 com a mais alta pontuação que um cavalo já havia obtido naquele evento. El Shawan foi sobretudo um fenômeno pelo seu desempenho na reprodução. Desde o final de 2008 quando começaram a nascer seus filhos até a Nacional do ano passado, em novembro de 2012, El Shawan já havia registrado 236 produtos, um número muito significativo para os padrões brasileiros. A razão desta avalanche de coberturas se deve ao sucesso de seus filhos em pista. Nestes últimos 4 anos a progênie de El Shawan levantou 174 títulos em exposições no país. Nas Nacionais Brasileiras, a mais disputada entre todos os eventos da raça no Brasil, seus filhos ganharam 60 títulos, sendo 8 Campeonatos e 6 Reservados Campeonatos. Desde a primeira Nacional que seus filhos participaram em 2009, até a última em 2012, não passou um ano sequer em que ao menos três deles chegassem às láureas máximas.

40 Casa Branca Press

El Shawan vem de uma linhagem paterna de grandes reprodutores. Seu avô Gazal Al Shakab é pai de Pianíssima, Campeã do Mundo, Campeã da Copa das Nações, Campeã da Europa e tida por muitos como a mais bela égua Árabe já conhecida. Ele produziu também um portento da criação mundial, o pai de El Shawan, Marwan Al Shaqab. Sem dúvida o reprodutor mais influente da atualidade com filhos Campeões Nacionais na Europa, América do Norte, América do Sul, Oriente Médio. A longa lista de títulos conquistados por Marwan Al Shaqab, pelo número e importância, ultrapassam a que qualquer outro Cavalo Árabe já obteve em qualquer tempo e lugar. Era previsto que El Shawan seguisse o caminho do pai antes que a morte o acolhesse. Em 1911 ele já havia sido Campeão do Mundo em Las Vegas quando a primeira crise de cólica o acometeu. Recuperou-se mas chegou sem a energia necessária para disputar a Nacional Americana onde era o favorito. Foi Campeão Nacional da classe de garanhões de 6 a 7 anos, mas não conseguiu o mesmo brilho da estupenda apresentação em Las Vegas. Na disputa entre os melhores garanhões de todas as idades ficou apenas entre os Tops. Retornou ao Brasil para se recuperar e coletar sêmen. A esperança era que ele pudesse novamente voltar à Nacional Americana e depois partir para uma campanha na Europa. Como cavalo de pista não é mais possível mas como reprodutor sua carreira é promissora. No Brasil ele já é sucesso indiscutível e começa a ganhar o mundo. Na América do Norte,

afora sua filha Festiwa Alsa exportada pelo Haras Canaã e que foi Reservada Campeã Égua no Canadá e Campeã Americana na classe de 2 anos, os produtos gerados naquele Continente, durante sua estada nos Estados Unidos, estão começando a brilhar. Até o momento são 12 produtos nascidos naquele país entre eles se destaca o Campeão Júnior Macho de Scottsdale 2013, Al Shawan. No entanto muita coisa ainda pode nascer. Os proprietários de El Shawan possuem sêmen congelado do reprodutor e isso pode proporcionar várias dezenas de nascimentos nos próximos anos e muitos deles certamente irão brilhar no cenário mundial. A Casa Branca Agropastoril de Paulo Marques selecionou 7 filhas de FA El Shawan para integrar seu plantel de reprodutoras. Cinco delas estão entre seus melhores produtos. São elas as premiadíssimas Africah FWM, Jasmin FWM, Kate FWM, Savanti FWM e Victoria FWM. Segundo Paulo elas começam a entrar em reprodução ainda este ano: “Nós estamos no processo de escolha das coberturas, mas a expectativa de produção dessas matrizes é muito grande. *El Shawan, foi um excelente cavalo, um grande reprodutor, veremos agora como será seu legado como avô materno. Mas tenho comigo que certamente ele não vai decepcionar” – afirma o titular da Casa Branca.

4

*FA El Shawan Casa Branca Press 41


arabian horse

arabian horse

The legacy of

F

*El Shawan

A El Shawan died prematurely at 8 years of age as he was struck by a terrible colic on the night of January 28, 2013. His death not only leaves an emptiness in the breeding programs of Casa Branca, Canaã, Faveiros and Vila dos Pinheiros, but to the entire the Arabian horse breed throughout the world. El Shawan was a phenomenon. He was a phenomenon not only because he won all the Brazilian shows that he participated in. He was a phenomenon not only because he was four times National Champion: Jr. Male in 2006, Colt in 2007; Young Horse in 2009 and Senior Horse in 2010. He was a phenomenon not only because he won World Champion title in Las Vegas in 2011, with the highest score that a horse had ever received at that show. El Shawan was a phenomenon mainly for his performance in reproduction. Since late 2008 when he started to sire foals up to the National show last year - November 2012 - El Shawan had registered 236 products, a very significant number for Bra-

42 Casa Branca Press

zilian standards. The reason for this mating avalanche was due to the success of his foals at the shows. Over the last 4 years, El Shawan’s progeny lifted 174 titles in shows around Brazil. In the Brazilian Nationals, the toughest competition of all breed events in Brazil, his foals won 60 titles, with 8 Championships and 6 Reserve Championships. Since the first National, in 2009 up to the last one, in 2012, there wasn’t a single year in which at least three of them didn’t received the highest honors. El Shawan comes from a paternal lineage of great breeding horses. His grandfather Gazal Al Shakab is the father of Pianíssima, a World Champion, Nations Cup Champion, and European Champion and regarded by many as the most beautiful Arabian mare already known. He also produced a wonder of the breeding world, El Shawan’s father, Marwan Al Shaqab. He was undoubtedly the most influential breeder of his time, with progeny who won National Champions in Europe, North America, South America and the Middle

*FA El Shawan unanimously declared Brazilian National Champion

East. The long list of titles won by Marwan Al Shaqab, by number and significance, surpass what any other Arabian horse had achieved in any time and place. El Shawan was expected to follow in his father’s footsteps before his death. In 2011, he had already been World Champion in Las Vegas when the first colic attack struck him. He recovered, but arrived too weary to compete in the U.S. Nationals, where he was favored to win. He was National Champion in the class 6-7 year-old stallions, but couldn’t achieve the same level of his incredible performance in Las Vegas. In the competition among the best stallions of all ages, he was only among the top horses. He came back to Brazil to recover and collect semen. It was hoped that he’d be able to return to the U.S. Nationals and later go on tour in Europe. As a show horse it’s no longer possible, but as a breeding horse, his career is promising. In Brazil, he’s already an undisputed success, and starts to gain popularity around the world. In North America, besides his filly Festiwa Alsa, exported by Haras Canaã and who was crowned Reserved Champion

Mare in Canada and U.S. Champion in the 2-year-old class, the products generated in that continent during his stay in the United States are beginning to shine. Until now, there are 12 products born there, and between them the promising Scottsdale Junior Male Champion of 2013, Al Shawan. However, there could be many more products. El Shawan’s owners have in their possession the horse’s frozen semen, and that could provide several dozen births in the coming years and many of them will surely shine on the world stage. Paulo Marques’ Casa Branca Agropastoril selected seven of FA El Shawan’s fillies to join their breeding herd. Five of them are among its best products. These are multi-award winners Africah FWM, Jasmin FWM, Kate FWM, Savanti FWM and Victoria FWM. According to Paulo they start to breed as of this year: “We are in the process of choosing the mates, but the expected production of these mares is very high. *El Shawan was a great horse, a great breeder, and now we will see how his legacy as a maternal grandfather turns out. But I’m sure he won’t disappoint” – asserts Paulo. Casa Branca Press 43


partners

parceiros

Fazenda do Arrojo investe na genética Brahman Casa Branca

I

Excelentes resultados dos animais da Casa Branca Agropastoril atraem Olídio Blanc e Luiz Amaral, na foto com Paulo de Castro Marques (à esq.) e Leonardo Pinheiro Machado. Resultados são muito positivos para os parceiros.

44 Casa Branca Press

nvestir em genética de ponta e em linhagens diferenciadas é uma busca incansável da Casa Branca Agropastoril. Seja na América do Norte e África do Sul ou, no caso específico da raça Brahman, Estados Unidos, Colômbia e Austrália. Na procura por animais de padrão genético superior para impulsionar o plantel, a Casa Branca investe em parcerias positivas e duradouras. “A construção de parcerias é uma marca que nos acompanha desde o início do projeto e tem se mostrado uma opção excelente tanto para nós quanto para os nossos parceiros, os pecuaristas que confiam no nosso trabalho”, destaca Paulo de Castro Marques, proprietário da Casa Branca Agropastoril. Uma dessas parcerias de sucesso foi firmada com a Fazenda do Arrojo, em Esmeraldas (MG), de propriedade de Olídio Carlos Blanc Gomes e Luiz Gonzaga Amaral. Esta parceria teve início em 2009, quando, durante a Expozebu, em Uberaba (MG), a Fazenda do Arrojo e a Brahman Querença adquiriram, em conjunto, 50% da fêmea Dimane, da Casa Branca, que receberia o título de Reservada Grande Campeã do evento no mesmo ano. No ano seguinte, nova incorporação de genética. Também durante a Expozebu, a Arrojo arrematou 50% da propriedade da matriz Dhifalla. E não é que a compra foi recompensada? Na mesma Expozebu, Dhifalla consagrou-se Grande Campeã Nacional.

Além disso, a fêmea acumulou o título em várias exposições, como em São Carlos (SP), Londrina (PR), Araçatuba (SP) e Feicorte, em São Paulo (SP). “A Arrojo tem um projeto novo com animais Brahman. Na verdade, começamos a trabalhar com a raça há apenas quatro anos. Sendo assim, buscamos logo no início genética consagrada em animais PO de qualidade e a Casa Branca surgiu como a melhor opção”, afirma João Cervone, diretor de agropecuária da Fazenda do Arrojo. Em comum, Dimane e Dhifalla (foto) têm a procedência: ambas são filhas da supermatriz Glória, destaque da Casa Branca. Glória é uma das mais importantes reprodutoras da raça Brahman no Brasil, considerada Matriz Vitalícia da Raça Brahman desde 2009 - prêmio dado às matrizes que se consagraram durante a história do ranking nacional. Em 2010, durante o Congresso Mundial do Brahman, em Uberaba, a Casa Branca Agropastoril adquiriu parte da fêmea Miss Chumbo 93, propriedade da Fazenda do Arrojo, dando sequência à parceria, que deve render frutos a partir de 2013. Neste ano, aliás, progênies de Dhifalla vão às pistas para julgamento nas principais exposições do circuito nacional Brahman. “É um prazer ter a Casa Branca como parceira. Estamos plenamente satisfeitos e orgulhosos deste trabalho que desenvolvemos com um dos projetos pecuários de maior tradição e credibilidade no Brasil”, finaliza Cervone. Casa Branca Press 45


The excellent results by Casa Branca Agropastoril appeal to Olídio Blanc and Luiz Amaral. The results are very positive for our partners.

I

nvesting in cutting-edge genetics and distinguished lineages is a relentless pursuit of Casa Branca Agropastoril. Whether in North America and South Africa, or in the specific case of the Brahman breed, the United States, Colombia and Australia. In the search for animals of high genetic standard to boost the herd, Casa Branca invests in positive and lasting partnerships. “Developing these partnerships is a characteristic which has been with us since the beginning of the project and has proved an excellent choice for us and for our partners, the ranchers who rely on our work”, says Paulo de Castro Marques, owner of Casa Branca Agropastoril. Such successful partnership was established with Arrojo Ranch, in Esmeraldas, Minas Gerais, owned by Olídio Carlos Blanc Gomes and Luiz Gonzaga Amaral. This partnership began in 2009 during the Expozebu in Uberaba, Minas Gerais, when Arrojo Ranch and Brahman Querença together purchased 50% of the female Dimane, of Casa Branca, who would receive the title of Grand Reserve Champion, in that year’s show. Next year, a new genetics purchase. Also during the Expozebu, Arrojo bought 50% of the mother cow Dhifalla. That investment paid off quickly. At the same Expozebu, Dhifalla was chosen Grand National Champion. Additionally, the female has

46 Casa Branca Press

accumulated several prizes at livestock shows in the cities of São Carlos and Araçatuba, in the state of São Paulo; Londrina, in Paraná, and at the Feicorte, in the city of São Paulo. “Arrojo has a new project with Brahman animals. In fact, we only started working with this breed four years ago. Therefore, at a very early stage, we sought out purebred animals with distinguished genetics to work with, and Casa Branca turned out to be our best option”, says João Cervone, livestock director at Arrojo Ranch. Dimane and Dhifalla share something in common: both are offspring of super cow Glória, the standout from Casa Branca. Glória is one of the most important Brahman producer in Brazil, considered Lifelong Brahman Mother since 2009 - an award handed out to mothers with outstanding performance during the history of the national rankings. In 2010, during the World Brahman Congress, in Uberaba, Casa Branca Agropastoril acquired part of the female Miss Chumbo 93, owned by Arrojo Ranch, thus continuing the partnership, which should pay off in 2013. This year, in fact, more than ten Dhifalla progenies should be judged in the show arena of the national Brahman circuit. “It’s a pleasure having Casa Branca as a partner. We are extremely satisfied and proud of the work we have done with one of the most traditional and credible livestock projects in Brazil”, concludes Cervone.

Casa Branca has Grand Angus Female Champion at Expointer 2012

A fêmea Rincon Muchas Gracias Del Sarandy, da Casa Branca, foi a Grande Campeã da raça Angus na 35a Expointer 2012, realizada em Esteio (RS), em agosto de 2012. O resultado foi muito comemorado, já que se trata da pista mais disputada do ano e reconhecida pela disputa bastante apertada que envolve as principais cabanhas gaúchas e estados da região Sul e Sudeste. Além da Grande Campeã Angus, a Casa Branca conseguiu se destacar entre as diferentes categorias, sob os olhares atentos e minuciosos do jurado norte-americano Jack Ward. Outros destaques da raça Angus foram: • CIA AZUL KATRINA 1401 (parceria com Rogério Stein – Angus Xagu): Reservada Campeã Novilha Maior • LC SELINA (parceria com Luiz Anselmo Cassol e Cabanha Três Marias): Reservada Campeã Vaca Adulta • PWM NOLAN: Reservado Campeão Touro Júnior

The female Rincon Muchas Gracias Del Sarandy, of Casa Branca, was the Grand Female Champion of the Angus breed at the 35th Expointer 2012, held in Esteio, Rio Grande do Sul, in August of 2012. The result was much celebrated, since this is considered the toughest competition all year, well known for the tight battles involving the main breeders from Rio Grande do Sul and the states from the South and Southeast regions of Brazil. In addition to the Grand Angus Champion, Casa Branca managed to stand out throughout the different categories, withstanding American judge Jack Ward’s full scrutiny. The other Angus highlights were: • CIA AZUL KATRINA 1401 (a partnership with Rogério Stein – Angus Xagu): Reserved Champion Large Heifer • LC SELINA (a partnership with Luiz Anselmo Cassol and Cabanha Três Marias): Reserved Champion Adult Cow • PWM NOLAN: Reserved Champion Junior Bull

Venda total de touros Simental no leilão virtual da Casa Branca

Total sale of Simmental bulls at Casa Branca’s virtual auction

Liquidez total no 8º Leilão Virtual de Touros Simental da Casa Branca, realizado em agosto de 2012. O faturamento alcançou R$ 560,7 mil, com média de R$ 8.010,00 e venda de todos os 70 reprodutores de linhagem sul-africana ofertados. “Colocamos à venda apenas os melhores machos nascidos em 2010 e selecionados segundo os rígidos parâmetros de mensuração para adaptabilidade ao modelo de produção das regiões tropicais da Casa Branca. Para nossa satisfação, os animais foram disputados por um grande e variado número de pecuaristas de diferentes estados, o que foi muito positivo para o nosso projeto”, assinala o criador Paulo de Castro Marques. A Casa Branca atribuiu o sucesso do remate ao reconhecimento do mercado pecuário nacional ao trabalho focado em reprodutores funcionais, adaptados e produtivos, com fertilidade comprovada e geração de bezerros de qualidade. O maior comprador do leilão foi Rames Nassar, da Fazenda Mandaçaia (Buri, SP), e Gilberto Innocêncio dos Santos, da Fazenda Nossa Senhora Aparecida (Cunha, SP), que adquiriu o lote mais valorizado: o touro PWM MATE BUENO AS, de 23 meses.

Total liquidity at the 8th Virtual Sale of Simmental Bulls of Casa Branca, held in August, 2012. Revenues reached R$560.7 thousand, averaging R$8,010 per sale, with all 70 breeders of South African lineage sold. “We only put the best males born in 2010 on sale, and selected them according to the strict guidelines for adaptability to the Casa Branca’s tropical region production models. To our satisfaction, the animals were contested by a large number of cattle farmers, which was a very positive result for our project”, says breeder Paulo de Castro Marques. Casa Branca attributed the success of the auction to a wider recognition of the domestic livestock market and to the work focused on functional, adapted and productive breeders with proven fertility and who produce quality calves. The largest buyer at the auction was Rames Nassar, of Mandaçaia Farms, from Buri, São Paulo, and Gilberto Innocêncio dos Santos, of Nossa Senhora Aparecida Farm, from Cunha, São Paulo, who acquired the highestvalued lot: the bull PWM MATE BUENO, 23-month old. Casa Branca Press 47

eventos

partners

Arrojo Ranch invests in Casa Branca’s Brahman genetics

Casa Branca faz Grande Campeã Angus na Expointer 2012


Raça Angus • MAUFER TEI051 MULATA ADVANCE DENGOSA: Campeã Vaquilhona Menor e Reservada de Grande Campeã • CIA AZUL KATRINA TE 14: Campeã Vaca Jovem • PWM NOBREZA: Reservada Campeã Vaquilhona Menor • PWM OTTO: Reservado Campeão Touro Júnior

Angus Breed • MAUFER TEI051 MULATA ADVANCE DENGOSA: Small Heifer Champion and Grand Reserved Champion • CIA AZUL KATRINA TE 14: Young Cow Champion • PWM NOBREZA: Reserved Champion Small Heifer • PWM OTTO: Reserved Champion Junior Bull

Raça Simental • MELHOR CRIADOR E MELHOR EXPOSITOR DA RAÇA • PWM NEW ATTACK AS: Campeão Jr Maior e Grande Campeão • PWM NAUTILUS AS: Reservado Campeão Júnior Maior e Reservado de Grande Campeão • PWM OAK AS: Campeão Bezerro • PWM MARCELINE AS: Reservada Campeã Vaca Jovem e Reservada de Grande Campeã • PWM LEDARA AB: Campeã Vaca Adulta • PWM LAMBADA AS: Reservada Campeã Vaca Adulta . Melhor úbere adulto • PWM NEW GRIFFE AS: Reservada Campeã Vaca Precoce. Melhor úbere Jovem • PWM MADRINA AS: Reservada Campeã Novilha Maior

Simmental Breed • BEST BREEDER AND BEST EXHIBITOR OF THE BREED • PWM NEW ATTACK AS: Large Junior Bull Champion and Grand Champion • PWM NAUTILUS AS: Reserved Junior Bull Champion and Reserved Grand Champion • PWM OAK AS: Young Bull Champion • PWM MARCELINE AS: Reserved Champion Young Cow and reserved Grand Female Champion • PWM LEDARA AB: Adult Cow Champion • PWM LAMBADA AS: Reserved Champion Adult Cow Best adult udder • PWM NEW GRIFFE AS: Reserved Champion Precocious Cow. Best Young udder • PWM MADRINA AS: Reserved Champion Large Heifer

Próximos Leilões / Next Sales 22/abril: Leilão Virtual Angus Produção Casa Branca Agropastoril, 3E Agropecuária, VPJ Pecuária e Estância Ponche Verde 21h – Transmissão Canal Rural Leilão Casa Branca & Querença Produção Especial 14h – Expozebu 2013 – Transmissão Canal do Boi local: Recinto Leilopec (Uberaba, MG)

21/maio: 5º Leilão Virtual Fêmeas Simental Casa Branca 21h – Transmissão Canal Rural

48 Casa Branca Press

Luís gosta mesmo é dos animais

The year started off well for Casa Branca genetics. The property successfully participated in the 48th Municipal Agricultural Exposition of Avaré (Emapa), which took place in early March, in Avaré, São Paulo. Some of the highlights were Casa Branca’s participation in the Angus and Simmental breeds - it won best breeder and best exhibitor. See the list of Casa Branca’s main awards in Avaré below:

O ano começou bem para a genética Casa Branca. A propriedade participou com grande sucesso da 48ª Exposição Municipal Agropecuária de Avaré (Emapa), que aconteceu no início de março, em Avaré (SP). Destaques à participação da Casa Branca nas raças Angus e Simental - nesta, levou os títulos de Melhor Criador e Melhor Expositor. Confira as principais premiações da Casa Branca em Avaré:

05/maio:

Engenharia?

Best Breeder and Exhibitor Simmental at Emapa 2013

19/junho: 20/junho:

Leilão Prime Angus 20h – Feicorte 2013 (São Paulo, SP) Leilão Simental Premium Parade 20h – Feicorte 2013 (São Paulo, SP)

nossa gente

eventos

Melhor Criador e Expositor Simental, na Emapa 2013

Bem que o seu pai queria que ele fosse engenheiro, mas a paixão de Luis Carlos pelo gado falou mais alto e ele se tornou veterinário.

E

ngenharia definitivamente não é a praia de Luís Carlos Bilange Paiva, de 38 anos, nosso personagem desta edição da Casa Branca Press. Seu pai bem que tentou empurrar o então pré-vestibulando para cursar a graduação no Instituto Nacional de Telecomunicações (Inatel), localizado em sua terra natal, Santa Rita do Sapucaí (MG), mas não teve jeito. Nessa hora, a paixão de infância falou mais alto. Luís foi para Alfenas, onde realizou o sonho de ser um médico veterinário. “Desde pequeno, sempre gostei muito de lidar com animais, de tomar conta deles. Era uma paixão que virou amor assim que comecei a estudá-los e adquiri o conhecimento necessário para poder cuidar da saúde

desses seres maravilhosos”, conta. O desejo do pai em formar o filho engenheiro deu lugar ao orgulho ao ver voltar para Santa Rita um homem de jaleco. Lá, ele ficou mais de 10 anos, desenvolvendo trabalho com tanto destaque na Cooper Rita (Cooperativa Regional Agropecuária de Santa Rita do Sapucaí Ltda), que chamou a atenção da Casa Branca Agropastoril. Sempre de olho em profissionais que se destacam em suas atividades e que podem agregar valor na já consagrada produção de animais diferenciados nas raças Simental, Brahman e Angus, a Casa Branca fez um convite para que ele integrasse o quadro de funcionários. Pedido este prontamente aceito. Casa Branca Press 49


Engineering?

our people

nossa gente

What Luís really likes are animals

L

E lá se vão três anos desde que Luís iniciou suas jornadas de idas e vindas entre Fama, Turvolândia, Careaçu (todas em MG) e Cocalinho (MT), zelando pelo manejo sanitário nas quatro fazendas da empresa. Incansável. E sempre em meio a gritos e chamados de ‘ô, seu veterinário...’, ‘ô, doutor...’, entre outros. “Mas o som que eu mais gosto mesmo é o mugir de um bovino saudável”, diz, com bom humor. “Aqui, na Casa Branca, há uma perfeita noção de que um depende do outro para o trabalho correr bem. É um grande ciclo de amizades, praticamente uma família”, ressalta o veterinário, enquanto relembra fatos marcantes de seu trabalho na empresa, como o acontecido há um ano, quando teve de manejar seu primeiro clone: CABR 1836, reprodução da legendária Gloria, matriz vitalícia da raça 50 Casa Branca Press

Brahman e Campeã Progênie de Mãe Expozebu 2010 e do Congresso Mundial 2011, entre vários outros títulos, que levaram Glória a ser chamada de supermatriz. (Mais informações nas páginas 36 e 37) “Deu um friozinho na barriga”, confessa ele, falando sobre a novidade e a responsabilidade de ter de cuidar de um animal de valor genético tão elevado. “Mas, pelo menos, por ser um clone, já havia uma espécie de manual de como manejá-lo”, brinca. De fato, o tempo para conversar com Luís não foi dos maiores. O homem não para! É de fazenda em fazenda, de animal em animal. Trabalho digno de um zelador da saúde e do bem estar animal. E, desde bem cedinho, nos primeiros raiares de sol, ele está bem atento. Bom para os animais. Bom para a Casa Branca.

His father tried to convince him to go to engineering school, but Luís Carlos’ passion for cattle spoke louder and he became a veterinarian. uís Carlos Bilange Paiva, 38, our featured profile

back and forth between Fama, Turvolândia, Careaçu (all in

for this issue of Casa Branca Press, had his mind

Minas Gerais) and Cocalinho (Mato Grosso), ensuring the

set on something other than engineering. Before

sanitary management at each of the company’s four ran-

entering college, his father tried to force him into studying

ches. Tireless. Always in demand, constantly surrounded

at the National Communications Institute (Inatel), in his

by the questions and pleas from the ranch staff, Luís tries

birthplace, Santa Rita do Sapucaí, in Minas Gerais, but it

to listen to everyone. “But what I really like is the sound of

didn’t work. At that time, he decided to follow his childhood

a healthy bovine mooing”, he adds with a dash of humor.

dream.

“Here at Casa Branca, we are perfectly aware that everyone

Luís went to Alfenas, where he accomplished his dream to

depends on each other in order for everything to run smoo-

become a veterinarian. “Ever since I was a child, I always

thly. It’s a great circle of friends, practically a family”, says

liked dealing with animals, taking care of them. It was a

the veterinarian, while recalling some of the milestones

passion that turned into love as soon as I started studying

from his time with the company. Such as a year ago, when

them and acquired the necessary knowledge to be able

he worked with his first clone: CABR 1836, a reproduction

to care for the health of these amazing beings”, he says.

of the legendary Gloria, a lifelong Brahman cow and win-

His father’s desire to see his son become an engineer

ner of the Progeny of Mother Expozebu 2010 and World

gave way to pride as he saw him return to Santa Rita a

Congress 2011 awards, among many others, which led

grown man wearing a veterinarian’s coat. He stayed in his

Gloria to be called super cow. (More details on page 38)

hometown for another 10 years, achieving such notoriety

“I felt a chill up my spine” declares Luís, talking about

at Cooper Rita (Regional Agricultural and livestock farming

the novelty and the responsibility of having to care for an

Cooperative of Santa Rita do Sapucaí Ltda), that he was

animal of incredible genetic value. “But in the end, as it

noticed by Casa Branca Agropastoril.

was a clone, there was sort of a manual on how to handle

Always interested in professionals who excel in their ac-

it”, he jokes.

tivities and who can add value to the already renowned

In fact, his time to talk with us with pretty short. The man

production of prized animals for the Simmental, Brahman

doesn’t stop! He goes from ranch to ranch, from animal

and Angus breeds, Casa Branca invited Luís to join its staff.

to animal. A job worthy of such a passionate health and

He immediately accepted.

animal welfare provider. Every day, at dawn’s first light,

Now it’s been three years since Luís began his journeys

he’s awake and alert. Good for Casa Branca. Casa Branca Press 51


A esperança

que veio da queda Após descobrir que era portador do HIV, o brasiliense Christiano Ramos fundou a ONG Amigos da Vida e hoje ajuda mais de duas mil famílias impactadas pela AIDS. 52 Casa Branca Press

Casa Branca Press 53

responsabilidade social

responsabilidade social

A nossa maior glória não reside no fato de nunca cairmos, mas sim em nos levantar sempre depois de cada queda”. Este pensamento, do filósofo chinês Confúcio, tem mais de dois mil e quinhentos anos, mas se aplica perfeitamente em casos atuais. Pode ser o lema de vida de Christiano Ramos, por exemplo. No verão de 1989, Christiano caiu. Recebeu uma notícia que ninguém quer receber: seu exame havia dado positivo. Ele tinha AIDS. Desde então, como disse um dia o filósofo, ele se ergueu. Em um momento em que muitos teimariam em não encontrar forças para seguir a vida, Christiano fundou, em 2000, a ONG Amigos da Vida, que presta serviços e cuidados a mais de duas mil famílias impactadas pela AIDS, no Distrito Federal e arredores. A inspiração, segundo ele, veio da dificuldade que presenciou em pessoas que tinham o vírus HIV, mas não dispunham de recursos para o tratamento adequado. “Tive o desprazer de assistir à morte de companheiros que dividiam leitos comigo. Percebi que o maior número de vítimas estava entre as pessoas sem recursos financeiros nem apoio familiar”, conta. Hoje, a ONG conta com um completo quadro de voluntários, envolvendo especialistas, como médicos, enfermeiros, psicólogos, assistentes sociais e advogados treinados e

capacitados pelo Departamento Nacional de DST/AIDS do Ministério da Saúde, para prestar atendimento aos portadores do HIV e seus familiares. Além disso, toca trabalhos com foco no cuidado e na prestação de serviços a crianças e adolescentes órfãos da AIDS. Entre os projetos administrados pela organização, destaque para o ‘Direito e Cidadania’, cujo objetivo é prestar assistência e orientação jurídica a pessoas carentes portadoras do HIV, estendendo o serviço a seus familiares nos campos do direito previdenciário, trabalhista, civil e administrativo. Nessa iniciativa, a entidade conta com a ajuda de um pool de apoiadores institucionais que asseguram a continuidade de suas ações. “Assim, trabalhamos para promover o resgate da cidadania de pessoas vivendo e convivendo com o HIV”, ressalta Christiano. “Os portadores do HIV, vez por outra, sofrem com problemas de manutenção do sigilo em relação à doença. Devido ao preconceito que ainda existe na relação das pessoas com AIDS, isso gera repercussão sobre a permanência do portador em seu emprego. Sendo assim, ele precisa contar com assistência jurídica para promover a reparação de danos morais sofridos por ele próprio ou por seus familiares em razão de eventuais injúrias e difamações acerca do seu comportamento moral e sexual”, explica o presidente da ONG Amigos da Vida. Segundo Christiano, outro foco da ação é a garantia do direto do portador de acesso à saúde. “É comum o portador do HIV não receber atendimento de qualidade, enfrentando filas em postos de saúde para marcar consultas, permanecer além do tempo tolerável, sem o medicamento necessário às interocorrências oportunistas ou, ainda, enfrentar dificuldades de custeio de exames especializados como, por exemplo, a genotipagem”, relata. Com trabalhos como esse e atuações em prol da conscientização acerca da AIDS e do combate à doença, Christiano sabe que é parte de um movimento crescente para a geração de oportunidades e para tornar o mundo atual bem mais receptivo aos portadores do HIV. Mas ainda restam barreiras a ser derrubadas. “Acho que hoje o maior inimigo do portador não é mais a doença e, sim, o preconceito e a discriminação a que somos submetidos no convívio em sociedade. Os avanços da medicina apontam para um futuro melhor. A doença está controlada e o surgimento de novos medicamentos assegura uma nova realidade”, opina. Para saber mais sobre o trabalho da ONG Amigos da Vida, acesse o site da entidade no www.amigosdavida.com.br ou entre em contato pelo telefone (61) 3234-5740 ou e-mail amigos@vida.com.


social responsibility

Finding hope in a hard place

After discovering that he was HIV positive, Christiano Ramos founded the NGO Amigos da Vida [Friends of Life], and now helps more than two thousand families affected by AIDS.

Our greatest honor isn’t the fact that we never fall, but in the fact that we get up every time we fall.” That thought, from Chinese philosopher Confucius, is over 2,500 years old, and still applies today. It could be Christiano Ramos’ motto, for example. In the summer of 1989, Christiano fell. He received some news that nobody ever wants to hear: his was diagnosed HIV positive. He had AIDS. Since then, and quoting the philosopher, he got back on his feet. At a time when many would insist that they didn’t have the strength to go on, Christiano founded, in 2000, the NGO ‘Amigos da Vida’, which provides service and assistance to over 2,000 families which have been affected by AIDS in the Federal District area. According to Christiano, his inspiration came from the hard situations he saw people go through when they were HIV positive but didn’t have the resources to receive adequate treatment. “I had the misfortune to watch the death of people who shared hospital rooms with me. I noticed that the number of victims was higher among people without financial resources or family support”, he says. Today, the NGO has a full staff of volunteers, including specialists such as doctors, nurses, psychologists, social workers and lawyers trained and qualified to provide care to HIV patients and their families by the National Department of STD/AIDS of the Ministry of Health. In addition, it undertakes projects which focus on assistance and providing services to children and teenagers who have lost their parents to AIDS. One of the featured projects run by the organization is ‘Rights and Citizenship’, whose goal is to provide assistance and legal advice to poor people with HIV, extending the service to their families in the areas of social security, labor, civil and administrative law. For this initiative, the entity has help from a pool of supporting institutions to

54 Casa Branca Press

ensure the continuity of their actions. “That allows us to bring back the feeling of citizenship for people living with HIV” says Christiano. “Occasionally, people with HIV have a difficult time trying to maintain their confidentiality regarding the disease. Due to the prejudice that still exists towards people with AIDS, which causes issues for someone trying to hold on to their job. So this person must rely on legal assistance to help repair the damages suffered by him or by his family as a result of possible insults and defamation concerning their sexual and moral behavior”, explains the president of the NGO Amigos da Vida. According to Christiano, another goal of the organization is to guarantee that these people have access to health care. “It’s a common incidence for HIV positive population not to receive quality care, facing long lines at clinics in order to schedule appointments, waiting longer than what is considered reasonable for their medicine, and not being able to receive government assistance to pay for specialized exams such as, for example, genotyping”, he says. With projects like this which work towards AIDS awareness and fighting the disease, Christiano knows he’s part of a growing movement looking to provide more opportunities and to make the world today more receptive to people living with HIV. However there are still some barriers which needs to be overcome. “I believe that today, the biggest enemy for someone living with HIV is no longer the disease, but the prejudice and discrimination to which we are submitted in society. The advancements in medicine point to a brighter future. The disease is under control and newly arriving medicine assures that we have a new reality”, he says. To learn more about the work performed by the NGO Amigos da Vida, go to their website at www.amigosdavida.com. br, or call +55 61 3234 5740, or e-mail amigos@vida.com.

VOCÊ É COMO UMA LÂMPADA QUE NÃO DESLIGA?

FIQUE NA CALMA FIQUE Serenus é um medicamento que auxilia no combate à insônia e à irritação

Casa Branca Press 55 www.avert.com.br


Profile for Casa Branca Agropastoril

Casa Branca PRESS 12  

Abril de 2013 / ano 8 - número 12

Casa Branca PRESS 12  

Abril de 2013 / ano 8 - número 12

Advertisement