Issuu on Google+

Ano 3 - Edição 3 | Maio/junho 2013

Cartellone em foco

Ponte sobre o Rio Pastaza, uma das obras da Cartellone no mundo

Iniciada a cobertura dos primeiros prédios do Residencial Colinas, em Blumenau. Página 5

1


Editorial

Copa do mundo, uma oportunidade para as construtoras

J

unho trouxe como grande novidade a Copa das Confederações. Considerada um “aperitivo” para a Copa do Mundo de 2014, este torneio da FIFA serviu para testar os novos estádios e as obras de infraestrutura, mobilidade urbana e outros, necessários à realização da Copa. A maioria destas obras é considerada um legado do Torneio para o País Sede, mas em nosso caso, lamentavelmente encontram-se bastante atrasadas e algumas até comprometidas em termos de prazo. É o caso dos aeroportos, linhas de metrô e BRT´s, além de hotéis, principais deficiências que o Brasil vem enfrentando nas últimas décadas. Considerada como uma oportunidade de ouro para as construtoras pela grande quantidade de projetos a executar, a Copa não tem confirmado essas expectativas. Esperemos que a criatividade entre em campo junto às seleções para mitigar essas deficiências. No âmbito de nossos projetos, toda a concentração em aprovar nosso GERIC para impulsionar as obras do MCMV. José Julião Terbai Júnior Diretor Presidente

Sistema de Gestão Integrado

A diferença entre construtora e incorporadora

A

publicação do artigo abaixo é sugestão da contadora Juliane, em função de uma atualização na legislação tributária, em vigor desde abril/2013. Muitas empresas que possuem as duas atividades (de construtora e incorporadora) ainda têm dúvida sobre a forma de apuração do INSS Patronal. “Mas, explica Juliane, a primeira análise é sobre qual a atividade preponderante da empresa”. Ela pode exercer as duas atividades, desde que estejam discriminadas em seu contrato social, como é o caso da Cartellone, mas a nova regra só vale para empresas que tenham como atividade fim a construção civil. A mudança é que agora as construtoras devem recolher o INSS Patronal sobre 2% do faturamento, e não mais os 20% sobre a folha de pagamento.Saiba qual a diferença entre as duas categorias empresariais. A construtora é mais fácil de entender: uma empresa que tem como única responsabilidade a construção do edifício. Não faz nada além disso. Normalmente ela é contratada pela incorporadora para essa finalidade. Como não há muita diferença percebida entre as principais construtoras, seu trabalho está bem definido e seu risco é menor por ser uma contratada, suas

CARTELLONE EM FOCO é uma publicação interna bimensal da Cartellone do Brasil Rua Comendador Araújo, 323, 6º andar, Centro – Curitiba, PR CEP: 80.240-000 Informações: Tel.: (41) 3078.2731 cartelloneemfoco@cartellonebr.com.br www.cartellone.com.br Jornalista Responsável: Maria Júlia Jacubiak – DRT 857 Projeto Gráfico e Diagramação: Elize Garcia Design Studio

2

O que é ser sustentável? É saber usar os recursos naturais para a satisfação das necessidades presentes sem comprometer a satisfação das necessidades das gerações futuras.

margens (lucros) costumam ser inferiores às das incorporadoras. A construtora não planeja, nem vende, nem divulga, nem financia, nem projeta o empreendimento. Já a incorporadora é a empresa que articula o negócio imobiliário. Ela identifica as oportunidades, faz estudos de viabilidade, adquire o terreno, formata o produto a ser desenvolvido. A incorporadora tem três principais fornecedores: o financiador (quem empresta o dinheiro para a realização do empreendimento, em geral bancos comerciais); a construtora, que vai realizar a obra; e consultorias de planejamento imobiliário, que dão orientações e subsídios para que o empreendedor coloque no mercado um produto adequado e realize um bom negócio. Além desses, precisa também de empresas de pesquisa de mercado, marketing, publicidade e propaganda, escritórios de projeto (arquitetos e engenheiros) e outras consultorias diversas. A incorporadora é quem corre mais riscos com o empreendimento, por isso é quem tem as maiores margens de lucro. Ela é a responsável pelo empreendimento, portanto se o consumidor tem algum problema é com ela que deve reclamar. Ricardo Trevisan – arquiteto e urbanista

Recursos Humanos A Cartellone dá boas vindas ao mais novo membro da equipe, Otávio Domingues Neto, contratado no início de maio como estagiário de Informática.


Sistema de Gestão Integrado

Cartellone desenvolve indicadores para o Meio Ambiente A atualização desses indicadores garante a certificação do PBQP-H nivel A

V

foi consumido 2,08 m3 de água por cada operário da obra do Residencial Colinas. O nível consumo máximo estabelecido pela Cartellone é de até 15m3.

Os novos indicadores, desenvolvidos por Arnaldo Tacla, têm por objetivo medir mensalmente o consumo de recursos naturais por trabalhador e a quantidade de resíduos descartados na obra. Por exemplo, em maio

“Além de dar sequência à melhoria contínua do SGI, garantir a certificação da Cartellone e contribuir com o meio ambiente, o atendimento às normas do PBQP-H é uma exigência da Caixa Econômica Federal para a liberação de financiamentos do Programa Minha Casa Minha Vida”, explica Arnaldo.

isando se adaptar às exigências do novo referencial normativo do PBQP-H, alterado em dezembro/2012, a Cartellone desenvolveu os três indicadores voltados à sustentabilidade nos canteiros de obras - consumo de água e de energia e geração de resíduos.

Indicadores da Qualidade Para atender a ISO 9001, a Cartellone também mantém indicadores da Qualidade que vêm sendo alimentados com informações mensais em todos os setores, de acordo com a norma. Inclusive, em maio o setor da Qualidade recebeu informações da obra de Blumenau que puderam ser registradas como oportunidade de melhoria, uma atitude proativa que somou ganhos ao processo da empresa.

Certificação do PBQB-H nível A. Obras do Residencial Colinas Auditoria interna Dias 8, 9 e 10 de julho Auditoria externa De 19 a 21 de agosto Consumo de energia elétrica por trabalhador de agosto/2011 a maio/2013

3


Sistema de Gestão Integrado

Práticas que têm seu último efeito no Meio Ambiente São dicas do Setor da Qualidade e de Arnaldo, que contribuem para o cumprimento das metas

A

pague a luz. Todos os colaboradores são responsáveis pelo ambiente de trabalho da empresa. Sendo assim, no final do expediente, se você é o último a sair da sala, certifique-se de que as janelas estão fechadas e apague a luz. Caso seja o último a sair da empresa, verifique se não tem alguém trabalhando em outros setores, ou mesmo no banheiro, feche tudo, apague todas as luzes, e só depois ligue o alarme. A questão é colocada por Arnaldo, que já ficou trancado no escritório quatro vezes. “A pessoa achou que não havia mais ninguém trabalhando, ligou o alarme e saiu. É insu-

portável ficar aqui dentro com o alarme ligado”, reclama ele, que remenda ainda: além de fazer todas essas verificações, a pessoa deve desligar também as impressoras.

trabalho, programe a impressora para fazer uma cópia. Assim evita que alguém, sem saber, acabe fazendo um número de cópias maior que o desejado.

Se-pa-re o lixo orgânico e o reciclável. A auditoria cobrou a separação correta e já estamos atendendo a não conformidade, mas é bom lembrar. Desperdício de recursos, seja de qualquer natureza, contribui para a ineficiência, observe:

• Fazer uso de um copo descartável por dia para tomar água, também conta ponto para a sustentabilidade.

• Fez duas ou mais cópias, ao terminar o

• A caixa de descarga dos banheiros tem dois botões – um para meia descarga (menor volume de água) e dois para descarga completa. O sistema foi concebido para otimizar o uso da água.

O que é o quê na Qualidade? Não conformidade – é o não atendimento aos itens:

Google é o nosso canal de comunicação Esta foi a ferramenta escolhida, com 47% dos votos, para fazer a comunicação interna da Cartellone. A pesquisa ficou no ar durante duas semanas e teve como objetivo saber como os colaboradores preferem dar sugestões, fazer críticas, elogios e/ou apontar melhorias. Veja como participar:

1) Como vai funcionar esse canal?

Na última sexta-feira de cada mês.

4) Quando será dado retorno para a empresa sobre o que foi apresentado? Até uma semana depois da leitura e análise das informações.

Para os colaboradores da obra será feita uma caixa de sugestão e para os do escritório a ferramenta é o canal do Google.

5) Como acessar o canal?

2) Quem é responsável por receber as informações e dar retorno?

6) Ao dar uma sugestão, é necessário se identificar?

A equipe do SGI. 4

3) Qual a periodicidade de verificação do canal de comunicação?

Você receberá em seu e-mail o link CLIQUE AQUI

Fica a seu critério.

• À norma de certificação (ISO 14.000, ISO 9001 e PBQP-H) • À Legislação • Ao requisito do cliente externo ou interno • Ao procedimento escrito pela empresa. Todos têm a responsabilidade de apontar e comunicar uma não conformidade. Ação preventiva – deve ser tomada para evitar a ocorrência de uma não conformidade. Oportunidade de melhoria – é quando a empresa já está atendendo ao requisito, porém tem condições de melhorar, evitando gerar uma não conformidade.


Obras

Três novos prédios começam a ser construídos

D

os 13 blocos previstos para o conjunto Residencial Colinas, três já estão com a alvenaria estrutural concluída nos quatro pavimentos, e foi iniciada agora a fundação de mais três prédios. A contratação do financiamento junto à Caixa Econômica deve ser assinada até o final de julho. Boa notícia. O projeto arquitetônico do Conjunto Residencial Itajaí também já foi aprovado. Agora só falta a Licença Ambiental de Operação para a prefeitura emitir o alvará de construção.

Viver Minas inicia terraplanagem para instalar a fábrica de cal Colheita da cana de açúcar movimenta a Bevap

C

ompletados dois meses do início da colheita, os trabalhos estão dentro da programação estabelecida, entretanto, ainda é baixo o nível de sacarose retido na cana em parte da plantação. Esse problema é causado, entre outros fatores, por ventos e temporais que derrubam os canaviais, e com a cana tombada não é possível tirar a ponteira ou palmito, que contém menos sacarose e acaba sendo moído junto, diminuindo assim o nível de açúcar.

A previsão é que até o final de julho seja colhida toda a cana tombada (20 a 30% do plantio), e iniciada colheita da área não atingida por ventos. A safra de 2013 começou efetivamente em 22 de abril, com cinco frentes de corte, colheita e transporte, sendo três delas administradas pela Bevap, e as outras subempreitadas para as empresas Ibá e Bracana, uma fornecedora da Bevap.

J

á estão em andamento os trabalhos de terraplanagem e fundação da fábrica de cal, bem como a aquisição de equipamentos para preparação de calcário agrícola. A nova fábrica deve entrar em operação assim que liberada a Licença Ambiental, o que deve acontecer ainda este ano. Também continua em tramitação o processo de liberação das Licenças Ambientais da Mina do Futuro. Aumento. Começou em abril a venda de brita em maior escala à empresa Barbosa Melo, num volume de aproximadamente 30 mil toneladas/mês, completando um volume total de 170 mil toneladas. Por mês, o salto nas vendas foi de 14 para 44 mil toneladas. 5


Dicas de Español

Informática

Revisando o verbo GUSTAR

Para quem gosta de atalhos

E

m Espanhol o verbo gostar (gustar) é usado de maneira diferente do Português. Aqui dizemos: Gosto de ver TV. Em Espanhol essa mesma frase fica assim: (a mí) me gusta ver la tele. A mí me gusta la computadora. A ti te gusta bailar. A él /ella/ usted le gustan las canciones mexicanas. A nos otros(as) nos gusta la comida mexicana. A vos otros(as) os gustan los coches. A ellos / ellas /ustedes les gustan los viajes al exterior.

Verbo gustar no singular uso do Gusta A mí me gusta la escuela. A tí te gusta el cine. A él /ella/ usted le gusta el libro. A nosotros(as) nos gusta la película nueva. A vosotros(as) os gusta la nueva maestra. A ellos / ellas /ustedes les gusta bailar.

Verbo gustar no plural uso do Gustan A mí me gustan las vacaciones de verano. A tí te gustan los documentales de la televisión. A él /ella/ usted le gustan las fiestas de cumpleaños . A nosotros(as) nos gustan los juegos del ordenador. A vosotros(as) os gustan los fines de semana.

A ellos / ellas /ustedes les gustan las flores del jardin. Atenção. O verbo gustar somente é singular ou plural se o substantivo for também, e não tem relação com o pronome pessoal. Em espanhol não é necessário colocar a preposição “de” com o verbo gustar, mas o pronome indireto é obrigatório com este verbo.

Outras formas de expressar graus de gostos:

Para Kamila estes atalhos ajudam na digitação e diminuem o uso do mouse. Ctrl + B – para salvar o documento Ctrl + L – ajuda na busca de palavras no texto do word que tiver aberto Ctrl + O – abre uma nova página do word Ctrl + Q – justifica o texto. Para alinhar um texto mais longo, o documento deve ser selecionado

Alerta para o uso das redes socias

A

¿Te gusta ir al cine? Me encanta Me agrada ¡Me gusta mucho! Me gusta Más o menos No me gusta ¡ No me gusta nada! Lo odio

Exemplos de Gosto e Não gosto Errado: Juan gusta de comer chocolate ou Juan gusta de chocolate Certo: A Juan Le gusta comer chocolate ou A Juan le gusta el chocolate Me gusta mi coche nuevo

No me gusta mi coche nuevo

Me gusta ir de compras

No me gustan las colas del super

Me gustan mis nuevos libros

No me gusta mi trabajo

s redes sociais já estão incorporadas em nossa vida pessoal e profissional, e são importantes, porém, comenta Terbai, “é preciso critério e cuidados com a exposição que esse uso pode causar”. As redes só existem e são úteis porque pessoas e empresas alimentam e atualizam seus perfis com informações. Nesse caso, o critério está ligado ao tempo gasto com essa atividade e ao horário em que é realizado – aqui cabe o bom senso. Não é proibido acessar as redes, mas é uma atividade que deve ser evitada no horário de trabalho. Outro aspecto diz respeito às informações postadas. Aqui a regra é válida para todos os aspectos da vida – cuidados com exposições desnecessárias, problemas no uso indevido de informações e comentários que possam respingar em seu ambiente de trabalho.

Convênios oferecidos pela Cartellone

V

isando a saúde e o bem estar de seus funcionários e dependentes, em maio a Cartellone fez convênio com o FixMov, empresa especializada em Pilates. O benefício extensivo ao bolso é de 10% de desconto na mensalidade, e não é obrigado ter um mínimo de funcionários matriculados. A contrapartida da conveniada é divulgação do estúdio aos seus funcionários ativos e inativos.

6

O pagamento das mensalidades é de responsabilidade do funcionário. Mensalidade para alunos com convênio: 1 Aluno por aula = R$ 410,00 2 Alunos por aula = R$ 215,00 3 Alunos por aula = R$ 150,00 4 Alunos por aula = R$ 115,00

Outros convênios A Cartellone também mantém convênio

com a instituição educacional Uninter e o restaurante Nelbe. Bem aproveitado pelo pessoal que almoça fora de casa, o benefício no restaurante é de 10%, e para usá-lo basta apresentar a identificação funcional ou cartão alimentação. Na Uninter o desconto na mensalidade também é de 10% para qualquer curso, e vale para funcionários e dependentes. O interessado só precisa apresentar a identificação funcional.


Variedades

Quem é Quem

Ginástica Laboral

Benefícios físicos ao longo do dia

Q

uem está no comando da ginástica laboral no escritório da Cartellone é Bruna Osten, que iniciou na última semana de abril, em substituição à Pâmela. Formada em Educação Física e Pilates, Bruna segue uma linha que visa benefícios físicos ao longo do dia. “Faço sempre aquecimento articular e alongamentos para todo o corpo, nada fica de fora! É um momento de conversa e descontração, ao mesmo tempo em que cuidamos do bem estar. Gosto muito desse tipo de exercí-

C

ontratada em janeiro/2012 como Auxiliar Contábil da Cartellone, Dayanne Priscilla Machado é o braço direito da Contadora Juliane. Ela tem 23 anos e no final do ano se forma em Ciências Contábeis, “depois vou tirar umas férias de escola, mas por pouco tempo, pois quero fazer especialização, só que ainda não decidi em que área”.

Dayanne gosta de curtir a família, sair com amigos e ver filmes, mas ultimamente sua vida está focada nos estudos – a apresentação do TCC está chegando. Mas isso não assusta Dayanne, que além de estudiosa, é ótima profissional e companheira de trabalho. Fala pouco de si, e talvez nem precise, pois seu conteúdo é visível no trabalho e na sua postura. “Ela não se expõe, não emite opinião desnecessária, é concentrada e cumpre bem suas tarefas”, conta Juliane, que só tem observações positivas em relação a sua auxiliar. A Day, como é chamada, também é responsável por levar os colegas de trabalho a um vício: tomar cafezinho após o almoço. Mas tem de ser um café bem elaborado, na cafeteria. “A gente acaba de almoçar e lá vem ela com a perguntinha: vamos tomar um cafezinho?”, comenta Juliane. Antes da Cartellone Dayanne fez estágio em três escritórios de Contabilidade e não tem boas lembranças. “Aqui é bem melhor, tenho adquirido experiência, gosto do trabalho e do pessoal”, diz ela, que pretende continuar na empresa.

cios no trabalho, pois acredito serem os mais eficientes para redução de dores no corpo, e simples de serem executados”, explicou. A ginástica laboral é importante para bem estar físico e mental e deve ser praticada por todos os colaboradores, e não apenas pelas mulheres, como vem acontecendo ultimamente. Bruna também comunica que a Semana da Saúde Cartellone será de 8 a 12 de julho.

Obras da Cartellone no mundo e suas histórias

O

Abrimos nesta edição um espaço para mostrar as principais obras da JCCC. A empresa foi fundada em 1918 e hoje atua em diversos segmentos de mercado, porém seu grande lastro está na construção civil, área em que vamos pautar as publicações. Inauguramos a sessão com a Ponte sobre Rio Pastaza, no Equador, construída entre 2004 e 2006 para ligar as províncias de Puyo e Morona Santiago (equivalentes a estados brasileiros). Com 302 metros de comprimento, a ponte é estaiada com sistema VSL, que permite maior espaço sem colunas, ideal para cobrir grandes vãos sem apoios intermediários. A escolha da ponte foi em função da história que envolveu a obra, colocando a Cartellone nas manchetes internacionais à

época. Quem nos conta essa saga no meio da selva amazônica equatoriana é Gerardo Adaro, que viveu “na pele” momentos difíceis, e também inusitados. Como a ponte seria construída dentro da comunidade indígena Shuar (da família dos Jibaros), e os índios precisavam chamar a atenção do Governo, resolveram sequestrar os funcionários da Cartellone ali instalados para trabalhar na obra. Na verdade, conta Adaro, “eles só queriam ver atendidas as suas reivindicações – posto de saúde, escolas, etc. – que o Governo prometeu mas não cumpriu, e acabaram deflagrando uma greve que atingiu outros setores da sociedade”. A iniciativa fez parte de um movimento nacional que durou uma semana e quase derrubou o presidente do Equador, Alfredo Palácios. 7


Curiosidade

As negociações foram tensas e envolveram a Presidência do País, os Ministérios da Defesa e de Relações Exteriores e a Igreja, mas no final tudo acabou bem, quando o Exército chegou com helicópteros para resgatar os reféns, eles já estavam bem entrosados na comunidade e até jogavam futebol. Adaro conseguiu montar dois times indígenas do Boca Juniors (A x B), com as cores da camisa invertidas . Nesse período os índios aprenderam jogar futebol e viram televisão pela primeira vez, só não perceberam o que significa internet.

Como foi a semana

porém muito rigorosos, a transgressão de um costume pode levar a pessoa a castigos cruéis e até mesmo à morte. Isso vale para índios e estrangeiros.

Os índios chegaram armados

Trabalhavam no local 250 funcionários de países latino-americanos quando chegou a notícia de que o canteiro da obra seria invadido pelos índios e que todas as vias de acesso ao projeto tinham sido interditadas. Como soubemos a tempo, diz Adaro, conseguimos retirar a maioria dos operários – que caminharam quilômetros no meio da selva até chegar a lugares seguros – e ficamos em 22 funcionários. Eles cercaram o canteiro durante dois dias e depois invadiram o alojamento armados com arcos, flechas e lanças com dardos envenenados. Eram 500 índios, entre homens, mulheres e crianças, com a cara pintada e preparados para a guerra. É importante citar que grande parte da população do Equador é formada por índios, e que os Jibaros são mundialmente conhecidos como reduzidores de cabeças – praticantes de um ritual que consiste em reduzir a cabeça do inimigo vencido na disputa por um território, e quanto maior o número de cabeças maior a hierarquia do cacique ou xamã da tribo. Mas apesar de primitivos, comenta Adaro, não são violentos, só atacam quando ameaçados ou agredidos em seus direitos. São generosos, 8

A carcereira de Adaro

Boca Juniors Como diretor da obra, Adaro conseguiu ganhar a confiança dos índios, apoiando suas reivindicações junto ao Governo, mas, explica ele, “éramos reféns e não podíamos nos comunicar com ninguém, porém não se importavam que usássemos o computador e, é claro, a internet”. Era assim as notícias saiam da selva para a imprensa do mundo todo. E sob os holofotes da mídia, o Governo foi obrigado a atender às reivindicações da comunidade Shuar.

Os dois times do Boca

Amizade selada com chá Segundo Adaro, foram dias de convivência forçada, mas com respeito e tolerância. Apesar da tensão, a semana foi rica em experiências e episódios que agora parecem engraçados. Ele conta que para poderem conviver pacificamente com os índios tiveram de tomar uma bebida chamada chicha, a base de mandioca e saliva, preparada pelas índias. Sim, saliva das índias, que depois de mastigar bem a mandioca cuspiam-na em uma grande panela até formar um volume de líquido viscoso, que depois de fermentado e preparado à moda Shuar, foi servido como “chá da amizade”. Difícil de engolir, mas apesar disso, Adaro continua vivo e saudável. Esses são algumas experiências entre as várias ocorridas, e quem quiser saber mais, é só pedir que o Adaro conta. Gerardo Adaro é engenheiro civil, trabalha na Cartellone há 22 anos, sendo três anos no Brasil, e já acompanhou muitas obras pelo mundo, mas seguramente nunca viveu uma experiência tão marcante quanto na construção da Ponte sobre Rio Pastaza.

A Cartellone esteve representada na Copa das Confederações. Fábio assistiu ao jogo no Maracanã, e deu sorte!


Edição Maio/Junho/2013